Page 1

1

Caderno

Escolano Campo CADERNO ECOLA NO CAMPO - COOCAM - OUTUBRO/NOVEMBRO DE 2015


2

Editorial Em se plantando, tudo dá

É

tempo de colheita, de fartura de boas ações e de safra cheia de resultados na semeadura feita pelo Projeto Escola no Campo ao longo dos seus 12 anos de realização através da Cooperativa Agropecuária Camponovense – Coocam, em parceria com a Syngenta, na região de atuação da Cooperativa.

Digo isso, porque passado todo um período de plantio, em que o projeto foi cuidado e regado com esmero e afinco por àqueles que tinham por missão operacioná-lo dentro da Coocam, hoje ele rende bons frutos. Frutos sadios e pujantes, baseados em uma parceria de fidelidade, credibilidade e responsabilidade como a que alimentamos há anos com a Syngenta, a criadora do Projeto Escola no Campo, e também com cada um dos municípios e unidades escolares que atendemos ao longo desses 12 anos de história. Por nossas mãos passaram mais de 7 mil agentes ambientais, que receberam por todo o ano de trabalho que executaram conosco, atenção e solicitude por parte desta cooperativa que não apenas lança a ideia para os municípios e escolas, mas que além de tudo, preocupa-se em levar para cada uma das unidades escolares a estrutura necessária, o material necessário, pessoas capacitadas e qualificadas para tratar de um tema tão relevante e vital nos dias de hoje: a formação de cidadãos conscientes de suas responsabilidades e seus papeis frente a preservação ambiental. Somos orgulhosos por, junto com a Syngenta, ter galgado trajetória tão perfeita e produtiva perante este projeto. Somos orgulhosos por ver campanhas de preservação ambiental criadas pelos alunos e que ultrapassaram muros escolares, por ver hortas escolares, caseiras e comunitárias cultivadas com tamanha dedicação por cada um desses agentes, por perceber nas crianças e em seus professores a preocupação em, assim como nós da Coocam, fazer o melhor por esta causa pertinente, atual e nossa. Sim, de cada um de nós! Neste caderno especial, focado no Projeto Escola no Campo vocês verão parte do nosso trabalho... do trabalho da equipe da Coocam e da Syngenta, do trabalho dos profesores, diretores, secretários de educação, mas em especial, o trabalho de cada aluno e da comunidade que eles envolvem nas belas iniciativas que criam. Boa leitura!

João Carlos Di Domênico Presidente da Cooperativa Agropecuária Camponovense

Expediente

Artigo Educando para o campo Projeto Escola no Campo não é um projeto que percorre apenas os estados do Sul do Brasil. Iniciado a partir de uma parceria entre a Syngenta com o Governo do Estado de São Paulo, o projeto teve seu início naquela localidade no ano de 1991. Em Santa Catarina, especificamente na região meio oeste, no município de Campos Novos e arredores, este projeto está em sua 12ª edição. No cenário nacional, o projeto Escola no Campo já formou mais de 400 mil alunos, dos quais, 7 mil são provenientes do projeto executado através da parceria entre a Syngenta e a Cooperativa Agropecuária Camponovense – Coocam. Neste ano de 2015, os municípios de Abdon Batista, Brunópolis, Celso Ramos, Fraiburgo, Lebon Régis, São Cristovão do Sul, Vargem, Zortéa e Barracão, no Rio Grande do Sul são os participantes, envolvendo mais de 500 alunos e 70 professores em 16 unidades escolares. A principal justificativa do desenvolvimento do Projeto Escola no Campo na região, esta diretamente ligada à exploração agrícola, já que todos os municípios envolvidos dependem, quase que exclusivamente da agricultura. A região de Campos Novos por exemplo, é conhecida no Estado como uma região de alta tecnificação agrícola, já os municípios de Abdon Batista, Celso Ramos e Lebon Régis, dentre outros, são municípios onde a maioria da população é formada por pequenos produtores que residem ou atuam em área rural familiar. O projeto, que é desenvolvido em parceria entre a Syngenta e a Cooperativa Agropecuária Camponovense, conta com o apoio da Fundação Abrinq, que anualmente fornece todo o material didático as escolas e alunos participantes. A iniciativa conta ainda, com o apoio das secretarias municipais de educação e prefeituras municipais, e tem como objetivo maior educar os alunos da zona rural conscientizando-os quanto à importância da preservação do meio ambiente, incentivando a produção de alimentos em maior quantidade e com qualidade, e ainda transmitir esta mesma mensagem para seus familiares. Dessa forma, a Syngenta pretende preparar uma futura geração com o espírito de proteção ao meio ambiente, de zelo para com a zona rural, desenvolvendo em cada um daqueles que são tocados pela iniciativa, o sentimento de orgulho de pertencer ao meio rural. Esse é o foco, este é o motivo de ser, de realizar!

O

Fernando Bertolo Representante Técnico de Vendas Syngenta

Caderno “Escola no Campo” é uma produção do Jornal O Celeiro

Produção e Textos: Camila Bebber Gomes, Assessora de Comunicação Coocam Projeto Gráfico e Diagramação: Wilhiam Rodolfo Peretti Revisão: Antonia Claudete M,artins Colaboração: Cristiane Moro – Coordenadora do Projeto Escola no Campo da Coocam e Cristina Bilck – Engenheira Agrônoma Coocam Foto da Capa: Felipe Götz, Fotos: Camila Bebber Gomes, Divulgação das Unidades Escolares

Caixa Postal: 96 - Cep: 89620-000 Fone: (49) 3514-0597 - Rua: São João Batista, 131, 1º Andar - Centro - Campos Novos-SC Contato: Redação: redacaooceleiro@gmail.com - Comercial: oceleirocomercial@gmail.com

CADERNO ECOLA NO CAMPO - COOCAM - OUTUBRO/NOVEMBRO DE 2015


3

Esse é o n�so universo Doze anos de trajetória e mais de 7 mil crianças atendidas Projeto Escola no Campo já percorreu treze municípios da região de atuação da Coocam em seus doze anos de desenvolvimento ma iniciativa que começou pequena, tímida, porém muito comprometida com o objetivo de modificar a realidade atual quanto ao comprometimento das novas gerações com o meio ambiente tem rendido bons frutos a Cooperativa Agropecuária Camponovense e a Syngenta, promotoras do Projeto Escola no Campo na região de Campos Novos. Ao longo dos doze anos de atuação e parceria entre a cooperativa e a multinacional, o projeto já passou por 13 municípios da região, nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e soma mais de 7 mil crianças atendidas diretamente com a formação de agentes ambientais. Outras tantas fazem história no projeto, já que a iniciativa há muito tem gerado envolvimento das unidades escolares e não apenas dos 5º anos, a quem o projeto se destina. Em recursos, o projeto já contabiliza mais de R$ 500 mil em investimentos, isso sem contar o material didático utilizado, formatado pela Fundação Abrinq, que é disponibilizado anualmente sem nenhum custo para as escolas através da Syngenta. Além disso, a Coocam e Syngenta tem levado o projeto Escola no Campo para fora dos muros escolares e com a ajuda das unidades escolares envolvidas tem criado bons projetos que atendem a comunidade como caminhadas e campanhas ecológicas de conscientização, programas de rádio voltados para a conscientização ambiental, campanhas de arrecadação e separação do lixo, oficinas de produção de sabão e artesanato com recicláveis.

U

PEC em Números

12 anos de atuação

02 instituições envolvidas: COOCAM E SYNGENTA 7 mil crianças formadas como agentes ambientais Mais de 800 professores, diretores e secretários municipais envolvidos diretamente R$ 500 mil em recursos investidos pela Coocam 13 municípios atendidos

Municípios que o Projeto Escola no Campo já atuou.

Lebon Régis Frei Rogério Campos Novos Ibiam

Fraiburgo

São Crsitóvão do Sul Curitibanos Abdon Batista Brunópolis Vargem Celso Ramos

Barracão/RS Zortéa

CADERNO ECOLA NO CAMPO - COOCAM - OUTUBRO/NOVEMBRO DE 2015


4

Nossas ações, nossas iniciativas Ao longo desse ano de trabalho, diversas boas ações foram sendo criadas nas escolas e atingindo as comunidades dos municípios participantes do Escola no Campo. Aqui, um breve resumo de tudo de bom que foi realizado pelos municípios, demonstrando que engajamento e boa vontade são as palavras chaves para realização de grandes feitos! Acompanhe!

Celso Ramos Explorando espaços agrícolas Os alunos participantes do Projeto Escola no Campo de Celso Ramos neste ano de 2015, puderam ver de perto como Seu Ênio Lorenzi, um produtor rural da região, manuseias os agrotóxicos que utiliza em sua lavoura, e como armazena as embalagens vazias até que seja dado o destino correto a cada uma delas. Na ocasião, os alunos puderam tirar suas dúvidas e ver na prática a aplicabilidade dos conteúdos estudados na apostila utilizada por eles durante todo o ano letivo.

Projeto Escola para Todos

E os alunos do 5º ano da Centro Municipal de Ensino Rafaela Suppi, de Celso Ramos, espalharam conhecimento sobre a preservação ambiental neste ano de Projeto Escola. Entre as ações desenvolvidas com a comunidade, uma delas chamou a atenção. Foi o programa de rádio veiculado através da Rádio Amizade - 104.9, feito pelos próprios alunos, com o objetivo de informar a população sobre a importância de cuidar do meio ambiente e a responsabilidade que cada um tem perante esta causa. Utilizando o espaço da rádio e a sua penetração no município, os alunos deram dicas de preservação, explicaram as ações propostas nos municípios e repartiram a responsabilidade com cada morador do município.

Brunópolis

Era uma casa muito engraçada... Seguindo o plano de ação proposto pela Escola Padre Bruno, do município de Brunópolis, os alunos construíram uma “casa ecológica”. No estilo enxaimel, típico em Santa Catarina, os alunos utilizaram caixas de leite para construir a casa que é um verdadeiro sucesso nos intervalos de aula. Com direito a eletrodomésticos feitos de material reciclável, a casa teve sua área pensada e calculada nas aulas de matemática. Exemplo de reutilização, interdisciplinaridade e criatividade.

CADERNO ECOLA NO CAMPO - COOCAM - OUTUBRO/NOVEMBRO DE 2015


5

Barracão

Vargem

De olho no lixo

O luxo do lixo

Os alunos do Projeto Escola do município de Vargem, fizeram uma campanha muito legal! Eles recolheram todo o lixo jogado nos arredores do Grupo Escolar Municipal Padre Alberto Leopoldo Bosing. E olha que eles nem imaginavam que tanto lixo seria arrecadado. Depois da coleta das garrafas, papéis, latinhas e sacolas, eles ainda fizeram a separação adequada dos materiais e deram o destino correto a cada um deles. O meio ambiente e a população toda de Vargem agradecem!

Os alunos da Escola Paulo Freire, de Barracão, enfeitaram toda a unidade escolar. Com a reutilização de materiais recicláveis que seriam descartados como lixo, eles fizeram cartazes e peças decorativas que estão embelezando todos os espaços da escola. A atividade envolveu diversas oficinas onde várias técnicas foram aplicadas. Um bom exemplo de reaproveitamento e boas idéias.

Abdon Batista

Coletando lixo eletrônico

São Cristóvão do Sul Comida saudável para todos A Horta Escolar da Escola Helio Anjo Hortiz, de São Cristovão do Sul, deu tão certo que os alunos receberam semanalmente alimentos para levar para suas casas, além de todo o alimento que foi consumido através da alimentação escolar. Isso, fez com que a escola também incentivasse os alunos a implantar as hortas em suas residências. Através da visitação nas casas dos estudantes e de explicações práticas de como plantar, regar e cuidar, todos passaram a ter, além da horta escolar para cuidar, as suas caseiras. Foi um verdadeiro sucesso!

Os alunos do Projeto Escola no Campo, do Centro Municipal Luiz Zanchetti, de Abdon Batista, encamparam uma Campanha muito interessante em todo o município. Através da distribuição de coletores de baterias e pilhas no comércio e em todas as turmas da Escola Municipal e Estadual, eles arrecadaram volumes grandiosos de lixo eletrônico. Todo material, que foi retirado das residências sem utilidade, foi entregue na Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL de Abdon Batista, que através da Campanha de arrecadação do Lixo Eletrônico, deu destino correto a cada um deles. Esses são os coletores de cada uma das turmas da escola. Um barato não é?

Seu lixo por uma flor

O Centro Municipal de Ensino Luiz Zanchett também promoveu uma troca bacana para os alunos de toda a unidade escolar no Dia do Meio Ambiente. Cada sacolinha de lixo reciclável que viesse para a escola, dava direito a uma muda de flor. Seu lixo por uma flor, você topa? As turmas do 5º ano de Abdon Batista toparam!

CADERNO ECOLA NO CAMPO - COOCAM - OUTUBRO/NOVEMBRO DE 2015


6

Zortéa Informando para preservar O alunos do Grupo Escolar Municipal Horizonte I, que participaram do Escola no Campo neste ano de 2015, realizaram um pedágio educativo no município. Na ocasião, além das crianças portarem cartazes com dicas de preservação ambiental e alertas sobre o meio ambiente, os alunos ainda entregaram materiais de divulgação do projeto e de conscientização aos condutores que passarem pelo local. O pedágio foi realizado nas proximidades da Prefeitura Municipal e contou com a participação e envolvimento de toda comunidade.

Fraiburgo

Aprendendo a separar

Em Fraiburgo a Escola Municipal Carlos Gomes fez uma campanha de coleta de lixo reciclável. Os alunos traziam o material arrecadado nas casas para a escola e lá, aprendiam como fazer a separação adequada, inclusive fazendo a lavagem dos vasilhames e encaminhando o que é adequado para a reciclagem. O volume foi grandioso. Uma atitude simples, barata, educativa e que reflete positivamente na mudança comportamental da escola e da população. De grande valia para o projeto e para a comunidade!

Lebon Régis Economia com energia alternativa Em Lebon Régis, os alunos do 5º ano da Escola Municipal Nucleada Linha Vitória conseguiram economizar 14% de energia elétrica da Escola com uma atitude para lá de inteligente. Através da construção de um aquecedor solar reciclável, feito com garrafas pet e embalagens tetrapark que seriam descartadas, a escola consegue manter aquecida, sem gastar nenhum real, toda a água utilizada na cozinha. Além da economia gerada, sendo que a conta de luz passou de R$ 300 para R$ 260, ainda o aquecedor é objeto de visitação dos demais alunos e comunidades do município para modelo de energia alternativa. Belo exemplo!

CADERNO ECOLA NO CAMPO - COOCAM - OUTUBRO/NOVEMBRO DE 2015


7

Nosso ano de trabalho foi assim... Ao longo do ano a Cooperativa Agropecuária Camponovense – Coocam, em parceria com a Syngenta executou diversas ações para implementação e desenvolvimento do Projeto Escola no Campo. Acompanhe algumas delas abaixo:

Buscando parcerias

Capacitando àqueles que são a voz do Projeto nas escolas

Os trabalhos iniciaram com o planejamento anual das atividades e a captação dos municípios para participação do Projeto. Em 2015, três novos municípios, que não haviam participando do Projeto Escola antes, vieram somar forças: Abdon Batista, São Cristovão de Sul e Zortéa. De acordo com a coordenadora do Escola no Campo, Cristiane Aparecida Moro, a equipe do projeto mapeia municípios que tenham na atividade agrícola a base da economia. “Buscamos municípios e realidades que estejam inseridas dentro da proposta do projeto, de valorização ao homem do campo e preservação ambiental”, explicou.

Teatro na escola Através do teatro “Casos e Acasos”, apresentado pela Cia de Teatro Piliquinha, e promovido pela Coocam e Syngenta, os mais de 500 alunos participantes dessa edição do PEC puderam, de uma forma lúdica e envolvente, entrar em contato com importantes agentes ambientais, como a Chapeuzinho Camélia Flores, o Super Tudão, o Porquinho Lama Chiqueiro e o Lobo Mau Moita Moitinha. Através da arte e das brincadeiras a preservação ambiental e a responsabilidade que cada um tem, perante esta causa, foi evidenciada.

Um Giro pelas hortas escolares

Os professores e diretores das escolas participantes passaram por uma capacitação com as equipes da Fundação Abrinq e da Coocam focada em debater boas iniciativas e fomentar planos de trabalho para serem executados neste exercício. “A capacitação é

um momento importante, onde podemos pensar o projeto, debater ideias e buscar iniciativas que estão dando certo ao longo desses anos, como a horta escolar, projetos de reciclagem e reutilização do lixo.”, explicou a engenheira agrônoma da Coocam, Cristina Bilck.

Avaliações Escolares As avaliações escolares são feitas com o intuito de verificar o que foi trabalhado e posto em prática em cada unidade escolar, e ainda o beneficio que foi gerado para a comunidade em que esta escola está inserida. Além de catalogar cada ação o vôo do conhecimento é aplicado aos alunos, e eles voam longe, demonstrando que aprenderam tudo!

Projeto Escola no Campo na mídia

As hortas escolares partem do princípio da cooperação entre os alunos e ainda de estender esse conhecimento para suas casas e comunidades onde estão inseridos. E isso acontece mesmo. Belas hortas escolares, caseiras e comunitárias, suspensas, em pneus, e tantas outras cultivadas em belos espaços.

E por duas vezes neste ano o projeto escola foi destaque no Canal Rural. Através de matérias demonstrando o envolvimento dos alunos, os benefícios e aprendizado que o Projeto gera, o Cooperativismo em Notícia mostrou o belo trabalho que é feito na região.

CADERNO ECOLA NO CAMPO - COOCAM - OUTUBRO/NOVEMBRO DE 2015


8

CADERNO ECOLA NO CAMPO - COOCAM - OUTUBRO/NOVEMBRO DE 2015

Profile for coocam

Caderno Escola no Campo 2015  

Caderno Escola no Campo 2015  

Profile for coocam
Advertisement