Page 1

Nº 165• ANO 19

Elisangela scremin

INOVAÇÃO E CONFORTO

REInVESTIMENTO

TECNOLOGIA E SAÚDE

Esteticista, empresária e franqueada da Vita Derm, ela comemora 20 anos de sucesso

Rabelo & Secco Engenharia entrega o Edifício Pioneiros e lança o Jardins, em Sertanópolis

Pharmadelle Farmácia de Manipulação amplia e lança segunda unidade, na Gleba Palhano

Advogada Nilza Baumann comenta como o alfabetismo funcional agrava a relação no sistema de saúde

www.sucessolondrina.com.br


EDITORIAL

Crescimento e problemas O advogado Marcus Ginez, presidente da ConGP – Conselho dos Condomínios Residenciais e Comerciais da Gleba Palhano, diz, na reportagem sobre o bairro que publicamos nesta edição, que, apesar do exponencial crescimento e por ser considerada uma região nobre da cidade, a Gleba Palhano atraiu muitas pessoas com o intuito de morar e empreender, mas também atraiu a criminalidade. O casal de empresários, Daianny e Emerson Sussai, inauguram na Avenida Ayrton Senna, bem no coração do bairro, a segunda e belíssima unidade da Pharmadelle Farmácia de Manipulação. Eles contam na reportagem que também publicamos nesta edição, que a decisão de investirem na Gleba foi confirmada por uma pesquisa de mercado, onde tiveram a certeza de que o bairro carecia de uma farmácia de manipulação com o perfil do morador da região e, então, incentivados pelo sucesso da primeira unidade, localizada na Av. Bandeirantes, ampliaram o negócio, modernizando e criando uma padronização tanto no conceito quanto na imagem da marca no mercado londrinense. Segundo Roberta Silveira Queiroz, Secretária Municipal do Ambiente de Londrina e nossa colunista, Londrina apesar do aumento dos pontos de alagamentos, não tem incidência de grandes catástrofes com perdas humanas. A colunista diz que tal fato se deve aos fundos de vale e suas faixas sanitárias que funcionam como planícies de inundação, contudo, o excesso de descartes irregulares de resíduos nestes locais causa o assoreamento e represamento dos rios, que por sua vez geram os alagamentos e inundações. “A exemplo do Lago Igapó (Ribeirão Cambé), a contribuição de sua área de drenagem é muito extensa, que aliada à impermeabilização do solo e declividade do entorno, levam grande quantidade de água em curto espaço de tempo. Não basta conter emergencialmente os problemas atuais, é necessário combater a continuidade destes problemas e suas consequências, através de planejamento sistêmico e integrado de uma cidade desenvolvida para pessoas.” Vale a pena ler. Tudo isso está aí, nas próximas páginas. Boa Leitura!

diretora Maria Aparecida Miranda maparecida.sucesso@gmail.com

COLUNISTAS Almir Rockemback

A equidade favorece o desenvolvimento econômico

NESSA EDIÇÃO

09

Eduardo Bieluczyk

O Poá aparece mais uma vez nas composições da moda masculina

DOCUMENTAÇÃO MÉDICA Advogado Dinarte Bittencourt fala sobre a documentação médico-hospitalar em processos judiciais da saúde

GLEBA PALHANO Beleza e sofisticação versus mobilidade urbana e melhorias em espaços públicos

20

18

Futebol x cinema, duas artes que dão certo juntas MARIA CLARICE R. MORENO

PENTE FINO NA SAÚDE INSS estabelece o Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade (PRBI), segundo o advogado Marly Fagundes

Social O dia a dia no Centro Infantil Gênios repleto de cor, brincadeiras e aprendizado

MARIA CHRISTINA RIBEIRO BONI

A corrosão de armaduras pode levar a sérios danos estruturais. MARIANA M. PIROLO

28

EXPEDIENTE

Existe um tipo de leitura que faz do seu leitor melhor do que os outros? ROBERTA QUEIROZ

Av. Paraná, 71 | sala 201 CEP 86020 360 Londrina - PR 43 3324 .2672 www.sucessolondrina.com.br

Atendimento ao cliente: artefinal.sucesso@gmail.com Diretoria: Maria Aparecida Miranda e Maria Angela Miranda Editora responsável: Maria Aparecida Miranda – MTB 2007 Redação: Samara Garcia e Maria Aparecida Miranda Fotografia: Samara Garcia, Leonardo Orcini e Wilson Vieira, arquivos pessoais e de clientes e arquivo Editora Sucesso Produção editorial: Editora Sucesso Produção de capa: Samara Garcia Projeto gráfico: IMAGERIA Comunicação Diagramação e arte-final: José Eduardo Martins Revisão: Maria Christina Boni Impressão: Midiograf – 43 3348-4393 Executiva de negócios: Elsye Viani comercial.sucesso@gmail.com

O verão é a estação que mais causa transtornos à infraestrutura urbana ROSELY ARCHELA

Seu ambiente de trabalho requer cuidados específicos para não virar o caos. WELLINGTON MOREIRA

Desafiar-se e tolerar o desconhecido são marcas dos bons líderes

Os artigos assinados, bem como as informações contidas nos artigos de serviço/ publicidade são de total responsabilidade de seus autores e anunciantes. A Sucesso Comunicação em Multimeios não se responsabiliza por conceitos e informações contidas nesses espaços publicitários.


profissionais de destaque

Elisangela Scremin, uma mulher que ama o que faz Determinação, foco, aprimoramento constante e muito prazer em trabalhar e dar o melhor de si numa área concorrida e exigente

06

Elisangela Scremin, empresária

Segundo dados da Abihpec Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, o setor movimenta por ano mais de R$ 38 bilhões. E, o Sebrae aponta que entre 2010 e 2015, o número de registros de microempreendedores individuais (MEIs) nessa área teve um incremento de 567%, passando de 72.309 para 482.455 em janeiro de 2016. E é exatamente neste segmento

que Elisangela Scremin atua e se destaca. Esteticista, empresária e franqueada da VitaDerm, ela comemora 20 anos de sucesso. Formada pelo curso superior de estética da Unopar, Elisangela tem pós-graduação pelo Ibrape (Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino) e MBA em cosmetologia pelo IPUPO, uma das mais reconhecidas escolas de cosmetologia da América Latina, além de cursos na Europa de Especialização em Estética e Laser na European Laser School, Elisangela sempre abre espaço na agenda para atualização profissional. Este ano, tem viagens programadas para a Europa e várias capitais brasileiras tanto para participar de eventos, como para palestrar sobre tratamentos estéticos. Alguns destes roteiros ela vai fazer em companhia do filho Leonardo, de 17 anos. A profissional já soma 26 anos de experiência na área, 20 deles sob o comando da Vita Derm Londrina, loja especializada na comercialização de produtos e equipamentos das conceituadas marcas Vita Derm e Tone Derm. Além da loja e da escola, a profissional coordena uma equipe especializada em tratamentos e serviços em estética, através da Day Clinic Cabelo e Estética. Comemorações - “Para marcar esta data tão importante, nossa loja ganhou nova comunicação visual e preparamos muitas surpresas para as clientes até o final do ano.” E as agendas de trabalho e de ações sociais não param. Elisangela é reconhecida profissional da área e ministra cursos e palestras em Londrina e em outros Estados, em parceria com instituições de ensino e lojas franqueadas Vita Derm. A empresária tem orgulho de ter ajudado a formar mais de dois mil profissionais de estética e beleza, através da Escola e Centro Técnico, que ganhou uma nova

Palavras que a regem Fé: Deus no Comando. “Este é o alicerce para minha vida” Amor: “Resumo de 20 anos de empresa” Foco: “Muita dedicação. Todos os dias uma missão a cumprir” Força: “Muito trabalho e determinação sem medir esforços” Perseverança: “Continuar mesmo com perdas e dificuldades. Vamos comemorar com muitas novidades”.

Equipe Vitaderm


profissionais de destaque

“A sociedade cobra muito, sobretudo da mulher. Se a mulher se sente bonita, bem consigo mesma e com a autoestima elevada, o restante ela desempenha sozinha.”

Elisangela Scremin

ações sociais, Elisangela destaca o Projeto Amigas do Peito que atende gratuitamente mulheres em tratamento de câncer com a reconstituição de sobrancelhas e aréolas. “Este projeto é realizado em parceria com a esteticista Luciane Torres e uma equipe de profissionais voluntários”, explica. Empenhada em manter a boa forma, Elisangela cumpre rigorosamente a rotina de exercícios e a dieta. É comum vê-la compartilhar nas redes sociais os treinos em academias de hotéis quando está viajando, inclusive no exterior. Estética está em alta - Mesmo em tempo de recuperação econômica como este que estamos vivendo, o Brasil se mantém como o quarto maior mercado de beleza do mundo. O profissional de estética está graduado, especializado e com muita prática na área. Em Londrina, cresce o oferecimento de cursos e graduações exatamente por conta desse cenário incentivador. Os esteticistas atuam em procedimentos corporais para manter a saúde e a beleza do cliente, realizando uma variedade de tratamentos que incluem desde limpeza de pele, massagem e depilação até aplicação de tratamentos para reabilitação, diminuição de celulite e gordura localizada. Para Elisangela Scremin, bem-estar e estética andam juntos. “A sociedade cobra

muito, sobretudo da mulher. Se a mulher se sente bonita, bem consigo mesma e com a autoestima elevada, o restante ela desempenha sozinha.” Não é fácil ser mulher, profissional, mãe e ainda desempenhar todos esses papéis com desenvoltura. Para a esteticista, o segredo está na disciplina. “A mulher precisa ter horários para a família, a empresa e os problemas cotidianos, mas sem comprometer o tempo de cuidar de si mesma”, defende. Para esse público que corre contra o tempo, Elisangela publica no Facebook dicas semanais sobre cuidados de beleza, pele, cabelo e estética, através da seção Dicas by Elisangela Scremin. “Recebo muito retorno das pessoas, que visualizam a dica, se interessam pelo produto e enviam dúvidas e curiosidades.”

Elisangela Scremin Vita Derm Londrina Rua Piauí, 72 – Loja 1 43 3325-7322 Whatsapp 43 9992-10220 Instagram: elisangelascreminesteticaavançada Facebook/Instagram: Vita Derm Londrina www.megaesteticashop.com.br

07

denominação como Mega Estética Centro de Aperfeiçoamento. O Centro oferece cursos práticos voltados a estudantes de graduação e pós-graduação na área da estética. E, há um ano, lançou a loja de ecommerce (www.megaesteticashop.com. br) especializada em artigos de estética e beleza e já está atendendo clientes em várias regiões do Brasil. “Não poderia, neste momento de comemorações, deixar de mencionar meu marido, Wander Scremin, que começou comigo este sonho há 20 anos.” Ela conta que eram recém-casados e iniciaram juntos essa jornada de muito trabalho, companheirismo e parceria. “Infelizmente, Wander faleceu em 2015, mas deixou um legado inspirador, uma lição de vida, desde então me comprometi em dar continuidade no crescimento da empresa e empreender cada dia mais.” E 2018 marca também o início de um novo desafio: participar da diretoria da Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais – BPW Londrina junto com a presidente Silvia Imaculada de Lima. Elisangela Scremin pretende atuar diretamente com as associadas, valorizando o networking, o desenvolvimento pessoal e profissional e as boas amizades. Entre as


estilo de vida

Gleba Palhano, bairro que pungente, pela Mas que terá que se preocupar sempre com segurança,

08

Sucesso é cuidar de Londrina

Construtores e imobiliaristas da cidade são unânimes quando avaliam que 60% da Gleba Palhano foram ocupados nos últimos 15 anos, que há muito para ser explorado ainda e que um novo ciclo imobiliário está começando agora, em 2018, no bairro. A Gleba Palhano de hoje não lembra quase em nada o saudoso e tranquilo conjunto de pequenas chácaras. Tão movimentado quanto badalado, o bairro apresenta edifícios sofisticados de alto padrão e um comércio cada vez mais diversificado, que atende com elegância tanto moradores quanto visitantes. Com certeza, o bairro vai continuar sendo desejado por muitos, pessoas que vislumbram viver numa região dinâmica e movimentada, profissionais especializados e empresários empreendedores. Wilson Vieira, que fotografa Londrina desde 2013 e que assina e disponibiliza o mais completo banco de imagens da cidade, conta que passou a prestar mais atenção no bairro a partir das primeiras

fotos, em 2012, que produziu do Lago Igapó, onde começa o bairro. “Londrina já bateu vários recordes de crescimento vertical na construção civil e a Gleba Palhano é, sem dúvida, um notável projeto de inovação em urbanização. O Lago Igapó margeando o bairro traz uma beleza toda especial e aumenta a qualidade de vida da região”, avalia o fotógrafo. Wilson diz que a beleza da região especialmente vista em seus voos de helicóptero quando está fotografando o local mostra que o rápido crescimento trouxe consigo problemas de mobilidade urbana, tráfego intenso de veículos e poluição no lago, resultado dos detritos das construções e da própria população. “Porém, aos poucos, a região se desenvolve mais e mais com shopping centers, pequenos comércios de varejo e melhor sinalização nas vias.” As fotos da região com as quais ilustramos esta reportagem fazem parte do banco de imagens de Londrina, do fotógrafo.

Wilson Vieira, fotógrafo

Assim como Wilson Vieira, quem mora aqui ou já morou e volta para Londrina se encanta e se espanta com a beleza e exponencial dessa região. Inovação, sofisticação e qualidade de vida proporcionada pelas áreas de convivência dos edifícios, ruas e longas avenidas são marcos do seu crescimento.


estilo de vida

encanta pelo crescimento beleza e sofisticação mobilidade urbana e melhorias em espaços públicos

Edson T. Chaves, empresário

Não falta nada - Edson Thomas Chaves, empresário e síndico há quatro anos dos condomínios Palhano Business Center torres I e II, Palhano Premium e Jardim Sul, na Gleba Palhano, acompanha o crescimento da região, desde o início, há mais de 20 anos. “É, em todos os tempos, a região com o maior desenvolvimento de

Londrina, uma região onde hoje não falta nada”, diz, entusiasmado. E complementa: “A estrutura é fantástica com mercados, bancos, escolas, shopping centers e o trânsito tem seus problemas em horários de pico como em qualquer outro lugar”, avalia. Atualmente, os três condomínios administrados por Edson Chaves contam com mais de 500 empresas e profissionais liberais, entre médicos, advogados, psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e empresários de diversas áreas. Com os prédios administrados completamente ocupados, ele considera em alta a satisfação de empresas, profissionais e negócios ali instalados. “Temos na Gleba Palhano os melhores empreendimentos da cidade, muitas pessoas hoje moram e trabalham na região, logo, quem mora e trabalha aqui não precisa buscar nada fora daqui, pois temos tudo que se possa precisar.”

A Editora Sucesso, que há 29 anos produz e publica revistas e guias especializados e oferece todos os serviços digitais inerentes à comunicação empresarial, lançou no ano passado o Guia Palhano para atender 117 condomínios residenciais da região. “Como há anos trabalhamos com guias especializados – Sucesso Gastronômico, por exemplo, que também distribuímos em condomínios da Gleba há mais de 15 anos – percebemos que cabia um guia que oferecesse serviços profissionais e produtos para esse perfil de moradores”, conta Maria Aparecida Miranda, diretora da empresa. A publicação está na quarta edição, tem 10 mil exemplares de tiragem e atende, além dos residenciais, nove condomínios comerciais daquela região.

Maria Aparecida Miranda

“São mais de 40 mil consumidores em potencial, famílias jovens com uma renda per capita maior do que a média da cidade.

Elaboramos um veículo com informações úteis para o morador e com possibilidade de retorno para todos os anunciantes.”

09 Sucesso é manter o bom humor

Palhano, um guia para a Gleba


estlo de vida

Sob o olhar do ConGP

Nº 165• ANO 19 Marcus Dainez, presidente do CONGP

TECNOLOGIA E SAÚDE Advogada Nilza Baumann comenta como o alfabetismo funcional agrava a relação no sistema de saúde

10 Sucesso é ter tempo para a família

Segurança, mobilidade urbana e melhorias em espaços públicos são, na opinião do advogado Marcus Ginez, presidente do CONGP - Conselho de Condomínios Residenciais e Comerciais da Gleba Palhano e delegado da Caixa de Assistência dos Advogados da OABLondrina, as principais demandas do bairro. Ele também responde pelo departamento jurídico da Dezainy Assessoria de Cobrança Condominial, que atende 185 condomínios residenciais e comerciais somente em Londrina. Marcus Ginez analisa que apesar do exponencial crescimento e por ser considerada uma região nobre da cidade, o bairro atraiu muitas pessoas com o intuito de morar e empreender, mas também atraiu a criminalidade. “Não são raros os casos de furtos, assaltos e até

sequestros relâmpagos”, conta o presidente do Conselho. “O ConGP tem estreitado os laços com os entes da Segurança Pública da cidade buscando alternativas e melhorias para amenizar a falta de segurança.” Um segundo ponto que merece a atenção do ConGP é mobilidade urbana. Em que pese ser uma região jovem, ela está sofrendo, segundo o advogado, com o fluxo de pessoas e veículos que transitam diariamente pelas vias da Gleba. Por ser uma região verticalizada, concentra em pouco espaço geográfico uma grande quantidade de residências e salas comerciais, o que consequentemente aumenta o número de pessoas e veículos que usam as vias públicas. Há também o fato de a Gleba ser um corredor que interliga diferentes regiões da cidade. Pessoas que saem das zonas norte, leste e oeste usam as vias do bairro para chegarem às faculdades e condomínios fechados localizados na zona sul, aumentando assim ainda mais o fluxo de veículos nos horários considerados de pico. Outra necessidade, segundo Marcus Ginez, é a criação de espaços públicos. O bairro precisa de praças compartilhadas com o lazer e a segurança, creche para que as mães que trabalham no bairro possam deixar seus filhos durante o trabalho e

também necessita de escola pública, entre outros. O presidente do ConGP ressalta que, dentre os objetivos da entidade está a luta constante por um bairro melhor para viver, trabalhar e empreender. “Tendo em vista o crescimento do bairro, é fundamental um acompanhamento contínuo das questões a serem resolvidas, sem deixar de lado projetos que busquem melhorias para o bairro, de maneira transparente e democrática. É um longo caminho e só é possível com a participação dos condomínios e condôminos.” Entre outras vantagens enumeradas pelos entrevistados de se morar e trabalhar na Gleba Palhano, com certeza estão o desfrute gratuito da beleza do Lago Igapó, da moderna arquitetura dos empreendimentos, das facilidades de acesso aos mais diversos estabelecimentos. A Gleba se tornou uma região que atende aos mais variados interesses, seja para morar, ou para empreender. Mesmo havendo pontos que podem ser melhorados, a Gleba tem se tornado uma região cada vez mais completa, onde, em um curto espaço de tempo, as pessoas não precisarão mais se deslocar para outras regiões da cidade para buscar o que precisam, pois irão facilmente encontrar na própria Gleba.


estiloo de vida

Existem atualmente vários livros direcionados ao público jovem adulto em que seus personagens principais vivem à mercê de ditadores ou que discutem questões como racismo, homofobia e capacitismo. Os leitores atuais tem uma variedade enorme de gêneros para se encantar. Nem todos os livros serão obras renomadas, ganhadoras de prêmios. Mas isso não quer dizer que não sejam importantes para a formação do indivíduo, que não despertem no leitor reflexões sobre o mundo ao seu redor ou as relações entre as pessoas. Mais ainda, isso não significa que não será um livro considerado popular que inspirará uma revolução em seu público.  Literatura é arte e na arte, toda forma de expressão é válida. Se elitizarmos os livros, estamos tirando do cidadão a oportunidade de ele crescer. Portanto, leia o que você quiser. Reflita sobre a mensagem do livro e deixe que ela traga mudanças. Abra seus horizontes. Seja com livros best sellers ou com aqueles escritos no século passado e ovacionados pela crítica especializada. Toda leitura é válida.

Mariana M. Pirolo

N

o mês passado, uma velha discussão voltou aos blogs e sites especializados em literatura. Tudo começou com um e-mail de um serviço de assinaturas que basicamente menosprezou os gêneros literários mais populares em favor dos mais clássicos. Mas afinal de contas, existe um tipo de leitura que é mais culta e que faz do seu leitor melhor do que os outros? Vivemos em um país onde ler não é considerado um passatempo e sim uma obrigação. Os livros são considerados muito caros e, ainda que existam bons argumentos para suportar essa afirmação, quando comparamos o preço de um livro ao preço de um ingresso para um show ou uma partida de futebol, vemos que na verdade não é bem assim. E o que pode afastar ainda mais o cidadão brasileiro da leitura? Sua elitização.  Esse é um ponto bastante debatido na internet. Não é porque um livro é considerado clássico que ele é o único tipo de leitura válida. Nem é porque um livro é mais popular que ele não passa mensagens profundas ou desperta reflexões sobre a sociedade.

blog: https://pequenosretalhos.com

Afinal, existe um tipo de leitura que é mais culta?

Maria Christina Ribeiro Boni

veteranos que formam um grupo de ex-jogadores de futebol que se reúne para relembrar antigas glórias e histórias curiosas do tempo em que ainda jogavam; e Heleno (2012) – Dir. José Henrique Fonseca. Mostra a história do habilidoso e famoso jogador Heleno de Freitas. Entre os internacionais sugiro os filmes: The Arsenal Stadium Mystery, de Thorold Dickinson, de 1939, um dos primeiros longa-metragens feitos sobre o esporte, destacando o mistério que envolve uma morte em campo durante uma partida entre as equipes do Arsenal e o fictício Trojans no famoso estádio do primeiro time. Vários jogadores reais fizeram parte do elenco, nas cenas de jogo. / Lições de um Sonho (2011). Dir. Sebastian Grobler. Baseado em fatos reais, é um filme alemão que conta a história do professor Konrad Koch, o homem que lutou para introduzir o futebol na Alemanha nacionalista do século 19. / Febre de Bola (1997). Dir. David Evans. Comédia baseada em um livro de Nick Hornby, que retrata a vida de um torcedor tão fanático pelo time inglês Arsenal, que chega a se mudar para uma rua decadente só para ser vizinho do estádio do clube. / À Procura de Eric (2009)  Dir. Ken Loach. Na história o ex-jogador francês Eric Cantona, lenda do Manchester United, que interpreta a si próprio, dá conselhos a um carteiro que está com a vida se despedaçando. Então, que tal assistir a um bom filme ou documentário sobre este esporte tão famoso no mundo inteiro? Pode ser antes, durante ou depois da Copa...

11

A

o assistir programas esportivos ouvindo as análises dos comentaristas sobre jogos de futebol, passei a entender melhor a paixão dos aficionados por esse esporte fantástico que é o futebol bem jogado com arte e com garra. O que isso tem a ver com filmes? Respondo: a presença do esporte em muitos filmes. E já que estamos a poucas semanas da Copa do Mundo ter início, interesseime pelo assunto e passei a procurar por filmes cuja temática fosse o futebol e achei várias sugestões de documentários e filmes que já foram produzidos. Entre os documentários nacionais merecem ser citados: Pelé Eterno (2004) – Dir. Aníbal Massaini Neto. Sobre as conquistas do maior jogador brasileiro de todos os tempos. / Fiel, Filme documentário de 2008 que conta a história do sucesso do Corinthians, sua queda e retorno ao Campeonato Brasileiro. O filme também é uma homenagem à sua torcida “Fiel”; e Zico na Rede (2009) – Dir. Paulo Roscio - Mostra gols e depoimentos de amigos, colegas e do próprio ídolo do Flamengo, e tudo o que Zico faz pelo esporte nos dias de hoje. Dos filmes nacionais destaco: O ano em que meus pais saíram de férias (2006) – Dir. Cao Hamburger - Mostra as marcas da ditadura brasileira na vida familiar, sob o olhar de um menino mineiro em 1970, que encontra alegria ao acompanhar o desempenho da Seleção na Copa do Mundo; Boleiros - Era uma vez o futebol (1998) – Dir. Hugo Georgetti - Comédia que retrata os chamados ‘’boleiros’’,

Jornalista, revisora de textos e cinéfila

FUTEBOL X CINEMA, DUAS ARTES QUE DÃO CERTO JUNTAS


estilo de vida

Roberta Silveira Queiroz

12 Sucesso é dormir bem

Advogada especialista em Direito Ambiental

Problemas Urbanos de Verão: alagamentos, vetores e resiliência

N

as últimas décadas têm sido claramente perceptíveis os extremos climáticos trazidos pelas estações do ano. O outono que transita entre o verão e o inverno, preparando nosso organismo para mudança do clima quente para o frio. O inverno gelado, seco, com vento e nebulosidade (neblina ao amanhecer e entardecer). A primavera com sua florada exuberante, que pode causar incômodo aos portadores de rinite alérgica, devido ao pólen emitido nessa estação. Já o verão, com sua característica chuvosa, é a estação que mais tem causado transtornos à vida da população e infraestrutura urbana, ou seja, gerando impactos sociais, econômicos e ambientais. O excesso de pluviosidade (chuvas) é marcante no verão e tem sido a cada ano mais frequente e intensa, provocando deslizamentos de encostas, erosões, carreamento de resíduos e da lavagem urbana (óleos, bitucas, chorume, etc.) aos corpos hídricos, causando o assoreamento dos rios, poluição e contaminação de mananciais de abastecimento público. O verão também é conhecido pelo clima quente, abafado e úmido, ambiente propício para proliferação de “pragas urbanas” como mato, escorpiões, formigas, ratos, pernilongos e mosquitos que transmitem febre amarela e malária, além do mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. A grande concentração de chuvas em curto espaço de tempo tem gerado alagamentos em inúmeras cidades do país, já que a quantidade excessiva de água extrapola a capacidade de absorção e drenagem das estruturas públicas, causando diversos prejuízos como inundações, enxurradas, confusão no trânsito, resíduos nas galerias pluviais (bueiros), buracos no sistema viário e quedas de árvores, sem contar os transtornos causados à população, principalmente residentes nas porções mais baixas do território. Em sua maioria, as pessoas mais atingidas pelas chuvas estão em situação de vulnerabilidade social e sem acesso a soluções de engenharia, fato que aumenta o potencial dos danos decorrentes. Tal situação é ocasionada pela soma de diversos fatores. A urbanização desordenada aliada à expansão das atividades industriais que atraem mais pessoas para os núcleos urbanos, a ocupação de residências em áreas de risco, tais como encostas e planícies de inundação, a impermeabilização do solo, que reduz a infiltração e abastecimento do lençol freático (comprometendo a recarga de água subterrânea), desmatamento, entre outros. Todos estes fatores e suas consequências causam severos prejuízos de ordem social, ambiental e econômica, promovendo mudanças rigorosas no ambiente, como concentração da poluição, perda da biodiversidade, produção de lixo e esgoto, reflexos negativos sobre os sistemas de saúde. Segundo estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, analisando dados do Atlas Brasileiro de Desastres Naturais de 2002 a 2012, os eventos climáticos no Brasil causaram prejuízo em torno de R$ 278 bilhões. Segundo relatório de 2015 da World Wildlife Fund - WWF, estima-se que até 2050 as perdas causadas por eventos climáticos no Brasil transite entre os R$ 800 bilhões e R$ 3.6 trilhões de reais. Os eventos climáticos extremos são crescentes. Na última década o Paraná registrou 403 ocorrências que resultaram em 30.777 desabrigados, 1.040.503 afetados e 20.952 desalojados. Os impactos econômicos consumiram para o estado o equivalente a 2,82% do PIB do período.

As soluções para os problemas climáticos também passam por uma soma de fatores, que é pertinente às condutas individuais (cidadania), adequado planejamento territorial e urbano, infraestruturas sustentáveis e preparadas para o enfrentamento às mudanças climáticas. Toda ação humana, seja individual ou coletiva, contribui para a situação caótica enfrentada pelas cidades brasileiras, desde a disposição adequada do lixo, respeito aos limites de aproveitamento e edificação de cada área, reserva de áreas verdes e permeáveis no uso do solo, valorização dos serviços ecossistêmicos, ou seja, a aplicação da Nova Agenda Urbana (ONU) para a construção de cidades sustentáveis. Em 2009, o Brasil aprovou a Política Nacional sobre Mudanças do Clima (Lei nº 12.187/2009). Já em 2012 foi promulgada a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (Lei nº 12.608/2012) e lançado o Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres, estruturando o sistema em ações de prevenção, monitoramento, resposta a desastres e governança. O adequado planejamento territorial e urbano é o melhor mecanismo para promoção de regiões e cidades sustentáveis. Um dos instrumentos de planejamento territorial é o zoneamento ambiental municipal que objetiva conciliar desenvolvimento econômico, combate às desigualdades sociais, preservação da natureza e dos serviços ambientais, aliando diversos instrumentos normativos neste espírito, como o Estatuto da Cidade, a Política Nacional do Meio Ambiente, de Saneamento Básico, Resíduos Sólidos e Planos Diretores. A atualidade exige visão estratégica do território, em âmbito de metrópole, contemplando aspectos de mobilidade, abastecimento de água e tratamento de esgoto, gestão integrada de resíduos, sistemas completos de drenagem, mapeamento de áreas de riscos e planícies de inundação, redução da emissão de gases de efeito estufa, etc. A resiliência das cidades deve valer-se de Adaptações Baseadas em Ecossistemas - Abe, que priorizam o aspecto da prevenção e governança. Alguns exemplos no mundo chamam a atenção com suas políticas de enfrentamento às mudanças climáticas. Londres (Inglaterra) implementou a segunda maior barreira móvel contra enchentes do mundo, Paris (França) já plantou mais de 100 mil árvores e outras 20 mil recobrem os denominados “telhados verdes”, e ainda Curitiba (Brasil) com seu plano de prevenção contra enchentes que criou parques lineares ao longo de rios do município na década de 70. Londrina, apesar do aumento dos pontos de alagamentos, não tem incidência de grandes catástrofes com perdas humanas. Tal fato se deve aos fundos de vale e suas faixas sanitárias que funcionam como planícies de inundação, contudo, o excesso de descartes irregulares de resíduos nestes locais, causam o assoreamento e represamento dos rios, que por sua vez geram os alagamentos e inundações. A exemplo do Lago Igapó (Ribeirão Cambé), a contribuição de sua área de drenagem é muito extensa, que aliada à impermeabilização do solo e declividade do entorno, levam grande quantidade de água em curto espaço de tempo. Não basta conter emergencialmente os problemas atuais, é necessário combater a continuidade destes problemas e suas consequências, através de planejamento sistêmico e integrado de uma cidade desenvolvida para pessoas.


empresas e negócios

Leia livros que, mesmo não sendo o seu tipo de literatura predileta, certamente trarão novas perspectivas. Para quem é sedentário e começa a praticar exercícios, boa parte das dores dos primeiros dias significam que a mudança está em curso. Ou seja, o desconforto físico revela que seu corpo está reagindo aos estímulos. Da mesma forma, grandes transformações profissionais provocam sensações desagradáveis no início, mas se você não desistir cedo demais, vai acabar percebendo resultados animadores na sequência. No entanto, concordo que é preciso estabelecer limites. Tolerância ao desconforto é uma coisa, enquanto que aceitar desafios que estão além da sua capacidade é outra bem diferente. Alguns profissionais cometem graves danos às suas carreiras simplesmente por não enxergarem até onde vai sua competência. Têm autoconfiança de sobra, quase nada de autoconhecimento e zero de cautela: uma equação perigosa. O desconforto com o qual você precisa lidar nesse momento talvez tenha a ver com aquela proposta de emprego que implica mudar de cidade. Ou então assumir logo o cargo de gerente de vendas da empresa onde trabalha – que já derrubou cinco outros profissionais nos últimos três anos –, mas que você tem ideia do que precisa fazer para obter sucesso. Alguém já escreveu num livro que temos o tamanho dos nossos sonhos. Eu penso um pouco diferente: somos o resultado da nossa capacidade de lidar com o desconforto. Num mundo em que a mudança é a regra, agir de modo proativo, enfrentar frustrações com maturidade e desafiar-se permanentemente separa as pessoas comuns dos verdadeiros líderes.

Wellington Moreira

I

nfelizmente, muitos líderes só enfrentam grandes desconfortos quando seu chefe imediato ou o mercado impõe novas exigências a eles. Mas isso não tem nada a ver com liderança e sim com o fato de ser conduzido por terceiros, que têm o poder de desacomodá-los. Profissionais que não querem grandes riscos dificilmente constroem uma carreira de liderança ascendente porque procuram investir seu tempo naquilo que já dominam, quando poderiam obter novas competências lidando com o desconhecido. E o principal equívoco deles é acreditar que o diretor financeiro de hoje, foi gerente financeiro ontem e começou como assistente na mesma área muitos anos atrás. A vida real nos mostra uma trajetória bem diferente na história da maior parte dos líderes eficazes. Eles não se prenderam à área de domínio inicial, aceitando, às vezes, posições antagônicas ao trabalho anterior. E é claro, muitas vezes foram percebidos como “gente sem rumo” por quem escolheu uma carreira linear e sem sobressaltos. Contudo, são essas pessoas que, no auge da carreira, acabam dirigindo grandes companhias no papel de executivos ou tocam o próprio negócio. E isso só é possível porque lá atrás aceitaram não ter a resposta certa em inúmeros momentos. Enxergaram a incerteza e o erro como dádivas em seu processo de desenvolvimento. Até uma criança de dez anos reconhece que não é fácil encontrar gente que valorize o desconforto. Mas se você pretende mudar a sua história a partir daqui, que tal começar com pequenas atitudes? Na próxima vez que for a uma pizzaria, peça um sabor diferente daquele a que está acostumado. Arrisque-se a viajar para lugares que não conhece em vez de retornar sempre àquela praia tão familiar. Participe de eventos nos quais não conhece ninguém e apresente-se aos “estranhos” logo que chegar lá.

Palestrante e consultor empresarial

Aprecie o desconforto

Rosely Archela

bons e em funcionamento, que alguém gostaria de usar, jamais doe peças sem condições de uso imediato. Jogue fora o que é lixo. Se ficar algo que você não conseguiu decidir, guarde em uma única caixa etiquetada “para decidir depois” e lacre a caixa. Se após um ano você não precisar de nada que está lá dentro, é certo que não vai precisar. Descarte sem medo. Limpeza - Depois da organização, antes de guardar seus objetos, faça uma limpeza nos armários, prateleiras, gavetas e deixe secar bem. Faça o mesmo com as caixas e os objetos que decidir guardar. A limpeza deve ser feita com um pano levemente úmido em água com algumas gotas de detergente neutro e outro pano seco. Manutenção - Faça a organização e limpeza periódica de seus pertences para manter a beleza e a durabilidade dos objetos. Geralmente, com apenas 15 minutos por semana a gente consegue fazer a manutenção do ambiente de trabalho se procurar manter organizado todos os dias. Comece no sentido horário para não se perder. Organize e limpe um móvel de cada vez, uma prateleira, uma gaveta ou um espaço de cada vez. Não misture tudo. Posso afirmar que em qualquer situação, com uma pessoa ou com a família toda, o segredo do espaço de trabalho é a manutenção da organização e a limpeza. Cuidando de uma coisa de cada vez, tudo pode se manter em ordem sempre. Toda semana gasto alguns minutos vasculhando a sala para retirar caixas, papéis e outros itens que não se utiliza mais. Iniciar a limpeza pelo descarte é sempre bom para não acumular coisas desnecessárias.

13

O ambiente de trabalho da Agenda de Casa é o home office, que em casa é chamado carinhosamente de sala de estudos. Esse título surgiu pelo fato de ser um espaço múltiplo, pois durante muitos anos atendeu a vários estudantes em níveis de ensino bem diversificados. A sala de estudos era o espaço de convivência da família, depois da sala de TV e da sala de jantar era o espaço mais concorrido do apartamento. E como tinha coisas naquele armário que ia do piso ao teto, embutido e cheio de prateleiras, guardava tudo. Mas tinha muita coisa mesmo entre livros e livros, cadernos, provas e muitos papéis e material de escritório. Por mais que se arrumava, sempre tinha material de alguém sobrando esparramado em algum lugar. O que importa no ambiente de trabalho em cada caso, sejam papéis, ferramentas, tintas, peças, utensílios ou outros objetos e equipamentos, é que você considere três itens principais para que o caos nunca se estabeleça: organização, limpeza e manutenção. Comece hoje e deixe seu ambiente de trabalho muito mais agradável. A receita é simples, confira o passo a passo. Organização - Separe os objetos úteis. Retire e providencie o conserto de tudo que não está funcionando. Verifique e avalie o custo-benefício de cada conserto. Descarte o que não serve mais - experimente reaproveitar objetos em outro lugar, mudando o objeto de função, como potes com tampas para guardar objetos pequenos; sacos transparentes para acondicionar papéis, capas de almofadas para guardar tecidos; revistas e papéis servem para encapar caixas. Doe somente peças e equipamentos

Blog Agenda de Casa - www.agendadecasa.com

O ambiente de trabalho na Agenda de Casa


empresas e negócios

Pharmadelle também na Gleba Palhano A segunda unidade da Pharmadelle Farmácia de Manipulação é fruto de uma pesquisa de mercado e do reinvestimento no próprio negócio dos empresários Daianny e Emerson Sussai

Daianny F. Sussai e Emerson Sussai

A segunda unidade da Pharmadelle Farmácia de Manipulação, inaugurada recentemente na Gleba Palhano, vem consolidar um novo conceito de atendimento personalizado com formulações exclusivas. “Nossa filosofia é oferecer sempre um resultado

surpreendente com toda segurança para nossos clientes”, diz a farmacêutica Daianny Festti Sussai que, ao lado do marido, Emerson Sussai, dirige a empresa. Inovação nos produtos e serviços profissionais somados aos mais de 16 anos de experiência da farmacêutica garantem agilidade no retorno e resposta aos clientes, buscando sempre a satisfação dos mesmos. O sucesso obtido com a primeira unidade, localizada na Av. Bandeirantes, incentivou os empresários a reinvestir no próprio negócio, ampliando, modernizando e criando uma padronização tanto no conceito quanto na imagem da marca no mercado londrinense. “A decisão para este investimento veio através de uma análise de mercado realizada um ano antes do lançamento dessa nossa segunda unidade”, explica Emerson Sussai. Orientados por uma pesquisa de mercado, os empresários tiveram a certeza de que a região carecia de uma farmácia diferenciada, que pudesse oferecer um novo conceito em manipulação, que conseguisse atender

as expectativas desse seleto e requintado público que reside na Gleba Palhano e circunvizinhanças. Com toda certeza, a importância de se realizar um investimento dessa ordem vai além do belíssimo e moderno projeto arquitetônico ou do design requintado das embalagens. Projetar o novo conceito que a Pharmadelle traz da sua experiência no mercado fazendo com que seus clientes percebam a busca da atualização tecnológica e da eficiência da farmacotécnica e traduzir tudo isso em cada fórmula ali produzida, sempre com muita qualidade, confiança e credibilidade.

REINVESTIMENTO “A decisão para este investimento veio através de uma análise de mercado realizada um ano antes do lançamento dessa nossa segunda unidade”.


empresas e negócios

Projeto arquitetônico O projeto arquitetônico da nova unidade da Pharmadelle no Edifício Palhano Square Garden em Londrina, desenvolvido pelo escritório Giacomo Arquitetura, traça uma linguagem contemporânea vista através de sua arquitetura clara, limpa, de soluções tecnológicas e do uso de materiais atuais, em busca da funcionalidade, equilíbrio e inovação, contribuindo com a identidade já existente da marca. As principais preocupações no desenvolvimento do projeto foi, em primeiro lugar, aliar as exigências normativas às soluções arquitetônicas, além de aliar a identidade da marca – como o uso de suas cores, às soluções de arquitetura que contribuíssem para sua nova imagem. Dessa forma, a utilização de vidros – unidos à iluminação natural e artificial –, proporciona transparência e leveza ao espaço, além de dar destaque aos produtos em meio aos expositores que, por sua vez, compõem o partido arquitetônico. O mobiliário se destaca pelo design vanguardista e o uso dos vídeos de parede (video wall) que refletem a tecnologia e a inovação de um novo conceito, tanto da marca como também da arquitetura.

PharMADELLE Farmácia de manipulação Av Ayrton Senna da Silva, 1055 43 3343-7070

R. Helena Anunciada Betti, 157, Londrina / PR (43) 4141.1393

15

Rua Luiz Bertti, 168 Londrina/PR (43) 3336.8776


empresas e negócios

economista

16

Sucesso é não desistir

Almir Rockembach

A inequidade não favorece o desenvolvimento econômico

P

oderosas instituições financeiras estão mudando o jeito de jogar o jogo econômico. O Banco Central Europeu que antes defendia a redução dos salários passou a ser um forte apoiador do aumento da renda das famílias. Depois de um longo período defendendo e praticando ideias opostas ao restabelecimento do vigor econômico europeu, principalmente em razão do achatamento salarial que resultou numa das maiores crises já vividas pela Europa. Os construtores do Establishment (grupo político no exercício da autoridade em defesa de seus próprios interesses) representados na pessoa de Mario Draghi, banqueiro e economista italiano, presidente do BCE, estão a indicar que a emissão de moeda não tem sido capaz de estimular a economia. Ledo engano dessa personalidade... A questão é de fácil entendimento. O dinheiro impresso pelo Banco Central Europeu não vai para aqueles que o necessitam, ou seja, não vai para as mãos dos cidadãos ou para os cofres do Estado. Esse dinheiro passa por uma via indireta que promove o deleitamento dos especuladores. Sem embargos, tem como destino principal os bancos e as grandes empresas que acumulam esses recursos otimizando os seus benefícios. Um processo de concentração de renda que impede o bom aumento da demanda doméstica. Bem por isso, Mário Draghi recomenda agora que se aumentem os salários como forma de promover o crescimento econômico pelo aumento da renda média das famílias. Ao que parece, os neoliberais estão criando juízo. Nos Estados Unidos os dois partidos majoritários (Democratas e Republicanos) propõem agora que se eleve às alturas o investimento público como forma de recuperar a estrutura física abandonada nos últimos tempos e também de estimular a criação de empregos para os jovens com postos de trabalho e boa remuneração. A crise econômica, a perda de competitividade, o aumento do desemprego, a dívida pública e o comprometimento futuro das nações tornaram desacreditadas as políticas que antes apoiavam a globalização. Larry Summer, um dos principais idealizadores da política econômica de Bill Clinton, conhecido como arquiteto da desregulação financeira dos Estados Unidos, tornou-se agora grande entusiasta da regulação dos mercados e do investimento público massivo. Para aqueles conservadores liberais que seguem alegando que o incremento do gasto público resultaria numa herança maldita para os nossos filhos, em razão do crescimento da dívida pública, Summers responde agora afirmando que seria imperdoável, neste momento, não investir para deixar aos filhos e

netos uma infraestrutura muito melhor que esta existente hoje. A Espanha, que detém um dos maiores sistemas bancários privados do mundo e também um dos maiores sistemas bancários públicos no âmbito da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (organização que, aliás, abriga os países mais ricos do mundo capitalista), não reverte todo este potencial em favor da sociedade. A rigor toda essa riqueza caminha noutra direção. O processo de concentração da riqueza nas mãos dos especuladores promove transformações culturais inimagináveis, especialmente aquelas de não aceitação do status quo, que de um lado concentra a riqueza e de outro multiplica a miséria. Vêm daí as manifestações populares que mudam as regras da política econômica, fiscal e monetária em favor das classes populares. O Banco Central Europeu (neoliberal juramentado), ao pedir hoje aumento de salários para os trabalhadores, funciona como uma resposta direta ao temor de que os protestos venham a se expandir por todo o território europeu. Mais uma vez se impõe a máxima de que por trás de toda mudança na política econômica estão presentes as pressões decorrentes de tudo que pode ser percebido pela consciência ou pelos sentidos. São elas que estabelecem os fenômenos econômicos, e não o contrário. No Brasil, as manifestações sociais devem retornar. Na esteira das mobilizações, por justiça e segurança, virão os protestos contra a corrupção com forte apelo em defesa da lava jato, diante dessa odiosa tentativa de sepultar e/ou impedir o bom trabalho da polícia federal, do ministério público e dos respeitáveis juízes da primeira e segunda instância. O elevado nível de desemprego entre os jovens é forte combustível no conjunto das mobilizações. Ao governo resta abandonar a cartilha neoliberal e caminhar dentro dos ensinamentos de Celso Furtado impedindo o aprofundamento da crise econômica.  Com poucas diferenças, o projeto “Planos e metas de Juscelino Kubitschek” é atualíssimo. Precisa ser rapidamente restabelecido. A modificação à qual me refiro para os dias de hoje, exige a securitização dos recebíveis do setor público via Tesouro Nacional ao valor de face. Virá daí a possibilidade de se restabelecer o vigor financeiro do setor público e com ele a sustentabilidade das Parcerias Público-Privadas, do crescimento econômico e do bemestar das famílias brasileiras. “A equidade sim, favorece o desenvolvimento econômico num ambiente de paz e tranquilidade”.


a lei explicada

ALFABETISMO FUNCIONAL E OS RUMOS DA SAÚDE dários, tabelas simples, cartazes informativos), comparam e escrevem textos simples (horários, preços, cédulas/moedas, telefone, etc.), resolvem problemas simples do cotidiano, reconhecem sinais de pontuação. • 42% possuem Alfabetismo Elementar, entendem textos de extensão média, realizam operações básicas com números da ordem do milhar, conseguem realizar algumas tarefas de planejamento e controle (compra, troco, valor de prestações sem juros), conseguem comparar informações numéricas ou textuais em gráficos ou tabelas simples, etc.) • 23% possuem Alfabetismo Intermediário, interpretam textos jornalísticos e científicos com algum entendimento, resolvem operações matemáticas mais complexas, possuem maior entendimento nos cálculos de juros simples, medidas de área e escalas, reconhecem o efeito de sentido e estético de escolhas lexicais ou sintáticas, de figuras de linguagem, sinais de pontuação, etc., e • 8% possuem Alfabetismo Proficiente (considerado o mais avançado nível de alfabetismo funcional), interpretam e elaboram textos de maior complexidade, interpretam tabelas e gráficos mais complexos, resolvem situações e problemas de contextos diversos, etc. Constatou-se ainda que o percentual por nível de alfabetismo, considerando a escolaridade, é ainda mais grave, vejamos: No ensino médio há 1% de analfabetos, 20% de alfabetismo rudimentar, 45% de alfabetismo elementar, 55% de alfabetismo intermediário e 45% de alfabetismo proficiente. No ensino superior ou com mais graduação, há 3% de alfabetismo rudimentar, 13% de alfabetismo elementar, 31% de alfabetismo intermediário e 45% de alfabetismo proficiente. Somente 8% da População Brasileira tem plena condição de compreender situações complexas, de se expressar adequada-

mente, quer utilizando a escrita ou a fala. Esta realidade mostra, com tristeza, que a população brasileira não tem condição de compreender, interpretar informações complexas, o que agrava a relação no sistema de saúde, quando o profissional de saúde não atenta para este fato. O profissional de saúde precisa implementar em seus serviços uma integral informação, através do consentimento informando claramente e transparente, com linguagem de fácil entendimento, contendo informação de possibilidade de tratamento alternativo, ou mesmo do não tratamento, contendo informação dos efeitos pré, durante e pós o tratamento, etc. O profissional de saúde deve manter um diálogo com o paciente, de forma simples, humilde, apresentando a ele alternativas factíveis, não gerando falsas esperanças, utilizando da empatia, a fim de estabelecer um vínculo de respeito mútuo, onde a responsabilidade possa ser dividida na proporção das partes envolvidas. Não agindo o profissional de saúde com a cautela necessária, estará fragilizado, pois não pode invocar para sua defesa que colheu “consentimento informado”, se o mesmo não apresenta as cautelas necessárias para o entendimento de uma população, da qual apenas 8% é considerada alfabetizada proficiente. E no afã de evitar litígios, o profissional de saúde deve sempre estabelecer o diálogo assertivo com o paciente, a fim de evitar a geração de conflitos, e possíveis ações indenizatórias.

Nilza Aparecida Sacoman Baumann de Lima Baumann Sacoman Advocacia Av Higienópolis 210, 7º andar, sala 704 (43) 3343-0013 | (43)3341-8775

17

Numa era em que se fala em tecnologia de ponta, com a revolução 4.0, conectando pessoas e objetos, com o avanço da IoT (Internet of Things), ou seja, “Internet das Coisas”, faz-se necessário que a integral informação esteja presente nas relações contratuais entre os usuários dos serviços de saúde e profissionais. Verifica-se um avanço acelerado nas prestações de serviços tecnológicos, e, em especial no ramo da Saúde, com tratamentos não invasivos, com a menor manipulação de campos a serem cirurgiados, utilizando-se o instrumento de vídeo, não necessitando do manuseio mecânico. Já existem exames laboratoriais e de imagem de última geração, com custos mais acessíveis e resultados mais rápidos, onde o profissional de saúde, acessando sua tela do computador, tem acesso a toda a informação necessária do paciente, o que lhe proporciona a possibilidade de um perfeito diagnóstico e por consequência o prognóstico. O paradoxo que se instala é que por um lado o avanço tecnológico contribui para um ganho à sociedade como um todo, oferecendo o melhor tratamento de saúde, com custo e tempo reduzido, e o Brasil enfrenta uma crise sem igual, conforme apurou o Banco Mundial, o qual, após pesquisas realizadas, concluiu que o Brasil vai demorar 260 anos, para atingir o nível educacional dos Países desenvolvidos em Leitura e 75 anos em Matemática. Em pesquisa realizada em fevereiro de 2016 pelo Instituto Paulo Montenegro e ONG Ação Educativa, que contou com o apoio do Ibope Inteligência, através do medidor de Indicação de Alfabetismo Funcional (Inaf ), o perfil da população brasileira entre 15 e 64 anos apresenta: • 4% de Analfabetos, não dominam as habilidades testadas; • 23% possuem Alfabetismo Rudimentar, entendem textos muito simples (calen-


a lei explicada

Renata Dequech

Dequech & Prato Advogados Associados (43) 3329-6840

TARIFA BANCÁRIA O cliente bancário deve estar atento às tarifas cobradas pelas instituições financeiras. Dúvidas com relação aos débitos de tarifas lançados na conta corrente são frequentes. O que o banco pode cobrar? Não entender a nomenclatura dada pelo banco à tarifa debitada, não entender o motivo da cobrança da tarifa, são problemas comuns na rotina do cliente. O que fazer? Se a solução não for alcançada administrativamente na instituição financeira,

pondere a respeito do ajuizamento de ação para esta finalidade, especialmente no tocante às tarifas cobradas a partir do ano de 2008. A partir de então, por meio da Resolução nº 3.518 do CMN (Conselho Monetário Nacional), os bancos são obrigados a estabelecer em contrato autorização para a cobrança das tarifas. Somente a prévia contratação, a autorização ou a solicitação do correntista é capaz de legitimar o débito praticado pelo banco. O Tribunal de Justiça do Paraná editou

a Súmula 44 que firma o entendimento “a cobrança de tarifas e taxas pela prestação de serviços por instituição financeira deve ser prevista no contrato ou expressa e previamente autorizada ou solicitada pelo correntista, ainda que de forma genérica”. Portanto, pelos serviços efetivamente prestados, é necessária a autorização para a cobrança da tarifa. Fora disto, as tarifas podem ser expurgadas da conta bancária e devolvidas ao consumidor.

18

Sucesso é ser feliz

DOCUMENTAÇÃO MÉDICO-HOSPITALAR A judicialização da saúde é uma realidade. O Poder Judiciário recebe, a cada ano, mais e mais demandas para responsabilização civil de médicos e hospitais, podendo chegar à esfera criminal, dependendo das condutas e é exatamente por isso que os profissionais de Saúde precisam estar atentos aos procedimentos necessários e à documentação específica para registrar como, por que e qual o motivo do atendimento, além da conduta realizada. Os Conselhos Regionais de Medicina e o Conselho Federal de Medicina (CFM) estão igualmente com número crescente de denúncias e procedimentos disciplinares envolvendo temas que vão desde o chamado erro médico, passando por publicidade e remuneração, até concorrência desleal. Diante do procedimento ético dos conselhos ou da responsabilização civil buscada junto ao Poder Judiciário, o prontuário médico é um dos principais documentos a serem observados em um processo. Ele deve ser seguido e devidamente arquivado pelo médico, uma vez que contém o registro de todos os procedimentos adotados/indicados

ao paciente. As informações contidas no prontuário são sigilosas e confidenciais ao médico e ao paciente, assim como toda informação obtida por meio do exercício da profissão, conforme determina o Código de Ética Médica. Seu nãocumprimento ocorre sob pena de Processo Ético Profissional, com exceção feita somente se o silêncio do médico puser em risco a saúde do paciente ou da comunidade (ex.: menor de idade e trabalhadores). Em casos ético-profissionais ou ações no Judiciário são de extrema relevância um farto conjunto de provas demonstrando os procedimentos adotados, desde o atendimento ao paciente até sua liberação ou constatação do óbito, com suporte em prontuário, termo de consentimento, fotos (somente para algumas áreas da saúde), informações claras e testemunhais. O termo de consentimento, que visa demonstrar o cumprimento do dever do médico de informar o paciente de forma clara e precisa, conjuntamente com o prontuário, são documentos essenciais e efetivos para prote-

ção e defesa dos atos praticados, caso venham a ser questionados pelo paciente, evitando-se condenações e indenizações. Além disso, temos que a intervenção realizada pelo médico não provoca situação de causa e efeito direto, sendo necessária a análise pormenorizada da conduta adotada ao caso concreto, com intuito de determinar o nexo causal e a ligação entre conduta e resultado. O médico, regra geral, possui obrigação de meio, exigindo-se somente a utilização da melhor técnica disponível e possível, com os equipamentos disponíveis no momento do atendimento, sem garantias de resultado absoluto. Desta forma, é preciso observar que nem todo tratamento malsucedido é fruto de erro médico.

dinarte bittencourt Advogados Associados Rua João Wyclif, 111 - Sala 1111 (43) 3336.4652 Londrina PR


a lei explicada

A operação “Pente Fino” *

marcada até a agência do INSS quando seria realizada a perícia, que resultou só na primeira fase, no cancelamento de mais de 26 mil benefícios. E a segunda forma foi a avaliação médica que gerou um grande corte. Segundo os dados do Ministério do Desenvolvimento Social, órgão ao qual o INSS é vinculado, nessa operação “pente fino” para quem recebia auxíliodoença e aposentadoria por invalidez, foram realizadas mais de 350 mil perícias médicas, com aproximadamente 245 mil benefícios cancelados, principalmente por ausência de incapacidade. A implantação dessas políticas na esfera previdenciária previne e reduz a continuidade do pagamento de benefícios de forma irregular, tendo como resultado na primeira fase uma economia de aproximadamente 5,8 bilhões de reais, com estimativa do governo de chegar a liberar mais de 15 bilhões do orçamento e possibilitando a realocação desses recursos em outras áreas. Porém, é importante citar que aqueles segurados que não concordaram já recorreram nas vias administrativas (recurso no próprio INSS) e nas vias judiciais, como uma alternativa ao entendimento do INSS, criando também um aumento no ajuizamento de ações discutindo esses benefícios por incapacidade, que inclusive antes dessa operação já eram o assunto de maior discussão na área previdenciária dentro da justiça. E quem recebeu a carta de

convocação, o que deve fazer? O procedimento é ligar para o INSS através do número 135 e agendar a data da sua perícia no prazo de 5 dias úteis ou informar, por representante, eventual justificativa de ausência do segurado (como, por exemplo, pacientes que não podem se locomover, internados, etc.). Para aqueles que não agendarem a perícia o benefício ficará suspenso por até 60 dias e após esse prazo será cancelado. No dia da perícia, deve o segurado levar os documentos pessoais e toda a documentação médica como laudos, exames, receitas e atestados. Se possível, deve apresentar, também, um laudo atualizado do seu médico, atestando a existência atual da doença incapacitante para o trabalho.

*Baseado no Pôster apresentado no evento de Compliance da Universidade Presbiteriana Mackenzie – SP em 27/03/2018 de autoria de Rodrigo Fagundes Noceti, Marcela Camila Volpato Zichack e Maykel Ponçoni.

Rodrigo Noceti Fagundes, Marly Fagundes & Advogados Associados, Rua Piauí, 211, Ed. Mônaco, 11º andar, salas 111/127, (43) 3325-1291 site: http://www.fagundesadv.com.br/

19

A Constituição Federal prevê a concessão de um benefício que irá substituir a remuneração do segurado quando acometido por alguma incapacidade que o impeça de trabalhar, podendo ser temporária - situação na qual cabe o auxílio-doença -, ou permanente, podendo-se obter a aposentadoria por invalidez. Sendo uma situação temporária ou permanente, pode o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) convocar esse segurado à realização de perícias administrativas para averiguar se essa incapacidade continua existindo ou não, já que a intenção do legislador é protegêlo apenas durante a incapacidade e reencaminhar o trabalhador afastado de volta ao mercado de trabalho. Não são todos os segurados que se sujeitam a novas perícias. São duas as exceções: a primeira para aqueles com idade superior a 60 anos e a segunda exceção para aqueles com mais de 55 anos e que recebem o benefício há mais de 15 anos. Tendo esse aspecto provisório (enquanto durar a incapacidade) no ano de 2016, através da Resolução de nº 544 de 09/08/2016, o INSS começou a fazer uma grande operação para reavaliar boa parte dos benefícios ativos, estabelecendo o Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade (PRBI) ou, como é mais conhecido popularmente, “pente fino”. Essas revisões consistem, em sua grande maioria, na convocação dos beneficiários para uma nova perícia na qual pode haver ou não a confirmação da permanência da incapacidade. Até esse ponto já foram criadas duas formas de verificação, sendo a primeira o não comparecimento do segurado na data


para construir

Rabelo & Secco Engenharia e lança o Jardins, Sob o conceito de residências suspensas, com tecnologias diferenciadas,

20 Sucesso é é dar boas gargalhadas

Maria Clarice R. Moreno e Ney Humberto Secco, diretores

A Rabelo & Secco Engenharia, sucessora da Construtora Serteng, empresa tradicional em Londrina e pioneira na Gleba Palhano, fez a execução técnica do Edifício Pioneiros, em Sertanópolis, sempre perseguindo tecnologia diferenciada, estabelecendo como meta as Normas Técnicas, buscando a inovação e pensando sempre no conforto dos usuários do residencial. “Trabalhamos para que os apartamentos do edifício Pioneiros tivessem o conceito de residências suspensas, que aliam o conforto de uma casa à segurança e comodidade de um edifício.” No Pioneiros, cada unidade pode ser personalizada pelos moradores conforme a necessidade de cada família. A engenheira Maria Clarice Rabelo explica que isso foi possível em função do sistema executivo que deixou os itens básicos executados, conferindo a qualidade da estrutura e dos serviços.

Elevadores Atlas Schindler Posto Londrina Av. São Paulo, 718 Centro - Londrina / PR Central de Atendimento: 0800 055 1918

www.casadosol.eco.br (43) 3357-4767

Av. Maringá, 2240 Londrina-PR (43) 3327-4545


para construir

entrega o Edifício Pioneiros em Sertanópolis Rabelo & Secco Engenharia prioriza a inovação e o conforto dos usuários

Av Sen. Souza Naves, 1630 Sertanópolis - PR (43) 3232-5440

do Sol, o fornecedor deste sistema, foi cuidadosamente escolhido, pois como é um produto de maior escala, não muito utilizado, existe muita especulação, empresas que querem apenas colocar “mais placas”, o que não é uma realidade. “É necessário que os engenheiros fiquem atentos nas especificações técnicas e na empresa que tem apelos de marketing não condizentes com as Normas Técnicas.” O resultado de um sistema de placas solares comparado a um aquecedor a gás em cada apartamento é muito grande. Sem contar a economia de utilização e a diminuição da conta de gás mensal, temos o custo dos aquecedores em cada unidade mais o custo do sistema, diminuindo consideravelmente o custo final de recuperação do investimento. “Reforço que o segredo do sucesso deste sistema é o entendimento técnico para a aquisição.” Projeto arquitetônico “O projeto arquitetônico elaborado por um profissional com grande experiência é muito importante, pois um projeto de edifício tem uma escala exponencial de complexidade por ter que se adaptar a todos os projetos necessários na execução da obra”, diz a diretora. Neste caso, segundo ela, o arquiteto Adriano de Jonge, responsável pelo arquitetônico, se destaca com louvor. “Compatibilizações mal executadas serão percebidas no dia a dia dos moradores. E, principalmente, se bem executadas, diminuem o custo final da obra, embora isso nem sempre é possível de ser mensurado por se tratar de definições técnicas”, esclarece.

Av Europa, 1032 Londrina - PR (43) 3039-0399

aquecimento solar “É necessário que os engenheiros fiquem atentos nas especificações técnicas e na empresa que tem apelos de marketing não condizentes com as Normas Técnicas.”

R. Goiás, 278 Sertanópolis-PR (43) 3232-2466

21

Diferenciais importantes Manta acústica. No Edifício Pioneiros foram colocados manta acústica nas áreas sociais e dormitórios e um isolamento entre as unidades de mesmo andar, com paredes duplas. “Isso garante uma tranquilidade acústica, principalmente em relação àquelas situações em que a culpa, quase sempre, é das mulheres: o barulho dos saltos dos sapatos e tamancos que tanto perturbam os vizinhos do apartamento de baixo. Cobertura sem telhas, com sistema de impermeabilização e sistema de isolamento acústico. “Esta metodologia vem tirar o mito de que o sistema de cobertura com impermeabilização vai causar vazamentos no futuro. Sendo um sistema tecnicamente bem concebido, como foi feito no Edifício Pioneiros, chega-se a um valor final que pouco difere do sistema de cobertura com telhas, sejam elas de fibrocimento ou metálicas, tipo “sanduíche” com núcleo de EPS (isopor)”, destaca a engenheira. A diretora da construtora lembra que é impossível controlar todos que sobem na cobertura, que sempre existirá uma nova antena, um novo sistema de segurança, e as telhas acabam sofrendo com quebras ou amassamentos, causando, aí sim, vazamentos e as famosas “emendas” nas telhas. “No caso do Edifício Pioneiros, foi colocado mais um acabamento cimentado com estruturação em função das placas de aquecimento solar. Após a colocação de todo o sistema, foi colocada vermiculita ou argila expandida, a mesma usada em paisagismo, colaborando com o isolamento da laje.” Sistema de aquecimento solar de água quente. Segundo Maria Clarice, Casa


para construir

residencial jardins O Residencial Jardins está sendo executado a 50 metros do Edifício Pioneiros por uma equipe técnica de projetistas. O projeto arquitetônico é também assinado pelo escritório Adriano de Jonge e os outros projetos - estrutural pelo L.C. Zocco; elétrico pela Engebrazil e o hidráulico pela Hidralon, que também é responsável pela prevenção de incêndios - conferem itens de sustentabilidade e manutenibilidade, que garantirão a qualidade acrescida de novas tecnologias surgidas neste espaço temporal do início das obras. “Como diferencial”, argumenta a engenheira, “além do isolamento acústico e placas de aquecimento de água, o Jardins possui uma área de lazer diferenciada que, além da sala de fitness e salão de festas, terá outros atrativos como piscinas aquecidas (adulto e infantil), sauna e um gerador de energia que atenderá os elevadores e iluminação da área comum. No sistema de projeto elétrico serão agregadas muitas novidades visando a economicidade de energia e diminuição do valor de condomínio mensal”. A personalidade e o aconchego de um apartamento com conforto de uma casa poderão ser sentidos por todos os espaços, inundados pela luz natural que entra pelas amplas janelas de vidro, com o sistema integrado, com persianas que se recolhem dando 100% de vão-luz aos ambientes.

RESIDENCIAS SUSPENSAS Sob o conceito de residências suspensas, o Residencial Jardins alia o conforto de uma casa à segurança e comodidade de um edifício Rabelo & Secco Engenharia AV. Maringá, 920 – sala 14 (43) 3328-4010 – Londrina PR

22

Rua Antônio Pescador, 247 - Pq Ind. III Sertanópolis - PR Tel: (43) 3232-2311 Watts: (43) 9 9122-5972

Zocco engenharia estrutural


moda

nor a bolinha mais elegante a peça acaba ficando, é esse efeito que se assemelha às microestampas que estão em alta há várias temporadas. O Poá tem essa função de tornar peças comuns em algo mais arranjado – dependendo do tamanho das bolinhas, claro. Não é bom aquelas grandes demais que parecem infantis. A escolha do jeans, mais uma vez, foi para trazer essa rusticidade ao look. Enquanto, como um equilíbrio, os sapatos retomam a proposta do Poá. Onde usar a camisa Poá No lazer, de uma forma geral, em festas (aniversário, encontros entre amigos), nas baladas, encontros, almoços e jantares e em todos os passeios sugeridos pelo verão. Com que combinar Com calça jeans, sarja ou chino (esta teria uma pegada mais puxada ao social). Com blazers e jaquetas, sapato (Oxford) e tênis, acessórios como gravata, pulseiras e/ ou relógio e com bermuda para dias mais quentes.

Eduardo Bieluczyk

J

á falei muito de xadrez, de listras e até de tecido liso, mas não podemos esquecer a estampa de Poá (e como esquecer?!). Com seu estilo leve e descontraído, também tem tudo a ver com o verão - por mais que estejamos em troca de estação e o inverno chegando aí no Brasil, eu, aqui na Europa, estou começando a me preparar para o verão. Mesmo assim a indumentária masculina faz pouco uso deste padrão, relegando-o a gravatas e lenços e, entretanto, vez por outra, é possível encontrar uma bela camisa de Poá, e quem tem habilidade ou desprendimento para usá-la pode se beneficiar. E como funciona, Edu? Uma boa combinação de cores, roupas frescas e uma estampa despojada são ingredientes ideais para um look com cara mais ensolarada. A estampa pode aparecer em toda a peça, mas também pode estar em detalhes como bolsos e mangas, isso acaba dando um toque diferente e dá um up no que, a princípio, é básico. Repare que quanto me-

jornalista e blogger de moda no Portal Nó de Gravata

O Poá aparece mais uma vez para alegrar suas composições


para construir

Maria Clarice R. Moreno

Conselheira do CEAL e do CREA-PR e professora da Faculdade Pitágoras

Corrosão de armadura: a doença que destrói sua construção silenciosamente

S

e você encontrar uma trinca em sua obra, casa, escritório, nunca mande o pintor tampar com uma massa, ou um pedreiro que acha uma solução não técnica, como “costurar” a trinca. Isso se assemelha a ir a um dentista e ele coloca um acabamento branco sobre a cárie sem eliminá-la. Você vai perder o dente, pois a cárie continuará lá. No caso da “costura”, o procedimento é muito comum, mas totalmente inadequado, na maioria das vezes a trinca volta ou acontece como a massa no dente; a causa da trinca continua lá, só você não está vendo. A causa maior é uma corrosão de armadura em alguma peça estrutural, vigas ou pilares. A corrosão é a interação destrutiva de um material com o ambiente, seja por reação química ou eletroquímica. A corrosão de armadura no concreto armado é um fenômeno que só acontece quando as condições de execução da estrutura não foram feitas adequadamente. O fenômeno da corrosão das armaduras é mais frequente do que qualquer outro fenômeno de deterioração das estruturas de concreto armado, comprometendo-as tanto do ponto de vista estético quanto do ponto de vista da segurança. O que causa a corrosão de armaduras? Para evitar a corrosão de armaduras é necessário um acompanhamento adequado de um engenheiro ou arquiteto na execução da obra e a concretagem só poder ser executada com a aprovação do responsável pela execução.

Por falar em impermeabilização, esta deve ser executada com cuidado, pois os vazamentos não são apenas estéticos, eles corroem as armaduras. Por motivo de falha de impermeabilização. E, lembrando, o concreto não é impermeável e isso acaba expondo as armaduras. A combinação de ferro com água resulta em ferrugem e a ferrugem é a cárie da armadura. Sem as armaduras, que equivalem aos ossos da estrutura, tem a fragilidade do sistema, começa a trincar a edificação e, quando for reparar, o custo pode ser tão alto que, em alguns casos, compensa demolir e reconstruir. A corrosão das armaduras é a patologia mais recorrente nas estruturas de concreto armado, causando problemas tanto na estética quanto na utilização e segurança das estruturas. O processo corrosivo se caracteriza por provocar a destruição da armadura e, consequentemente, danos estruturais. Os sinais mais comuns são: fissuras e trincas, manchas na superfície, desagregações, deformação excessiva, destacamento do concreto, entre outros. Em resumo, a corrosão das armaduras em estruturas de concreto é considerada uma anomalia grave com consequências que podem levar ao colapso estrutural, com desabamentos de edifícios, marquises, pontes, entre outros. Após iniciada, caso não haja intervenções de tratamentos adequados e recuperações, a corrosão adquire uma constante de progressão ininterrupta em praticamente 100% dos casos. Deve ser preocupante também a limpeza de pisos de garagem com produtos à base de cloro. Estes produtos também corroem as armaduras silenciosamente. É importante refazer a impermeabilização no pé dos pilares em subsolos de edifícios. São vários procedimentos, de acordo com a origem do problema, o importante é detectar antes que cause mais trincas e o custo do reparo fique muito caro. Ao procurar um engenheiro

24

Exemplo de corrosão das armaduras dos pilares.

Por que a corrosão de armaduras é realmente preocupante? A corrosão de armaduras pode levar a sérios danos estruturais. Um dos problemas é na hora de concretar. A armadura deve ficar de acordo com o projeto, isto é, com uma distância de 2,0 cm a 2,5 cm de profundidade da face da viga ou pilar. Isso é possível com espaçadores plásticos, que podem ser adquiridos com baixíssimo custo em bons depósitos de materiais e casas especializadas em materiais de impermeabilização.

A corrosão de armaduras é, de fato, preocupante em termos de segurança.


para construir

ou arquiteto para identificar e fazer os reparos, verifique se este profissional possui especialização em patologias de construção, pois o custo de uma má escolha pode comprometer o seu patrimônio. Quais as principais formas de tratamento desse mal? Para que não haja exposição da armadura as normas brasileiras recomendam um cobrimento mínimo de concreto sobre as seções de armadura. Ou seja, deve haver um volume mínimo de concreto ao redor da ferragem para evitar a corrosão. Caso o cobrimento mínimo não seja respeitado, a estrutura corre sério risco de não atender às exigências técnicas. Evitar “ninhos” de concretagem, este detalhe é muito simples de executar para ter uma estrutura saudável. Mas se a corrosão realmente ocorrer, a recuperação estrutural deve começar pelo diagnóstico das possíveis causas, feito por um especialista.

A concretagem de uma estrutura deve ser de qualidade.

Tratamento da corrosão de armaduras- deve ser orientado por especialista em patologias da construção.


Colunista Social

Ana Marta Garcia

social

Vitaderm Londrina comemora 20 anos Para celebrar as duas décadas da franquia Vitaderm em Londrina, a empresária e esteticista Elisangela Scremin reuniu familiares, clientes e profissionais da área. Estima-se que passaram cerca de 120 pessoas pelos três eventos, realizados dia 12 de Março. Elisangela abriu as comemorações com um café da manhã, seguido da palestra “Empreender e Surpreender” de autoria da empresária. No período da tarde, a palestra foi ministrada novamente para clientes e profissionais da área estética. E a noite, reuniu também as associadas da BPW - Associação

26

Sucesso é comer uma boa comida

Dia a dia na Gênios O cotidiano no Centro de Educação Infantil Gênios é repleto de cor e brincadeiras lúdicas fundamentais nas primeiras fases da infância. Estes são alguns exemplos de que é possível usar a diversão para ensinar e aguçar a capacidade cognitiva, intelectual e emocional. As escolas que priorizam esses fundamentos na educação infantil, promovem a criatividade e a interatividade para seus alunos e contribuem para que o desenvolvimento deles seja mais avançado.

de Mulheres de Negócios e Profissionais em coquetel na empresa. Confira nas fotos de Leonardo Orcini:


social

É tempo de mudanças na BPW! Em clima de celebração a Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais – BPW Londrina, divulgou a nova presidente Silvia Imaculada de Lima e diretoria, composta por Terezinha Esquiante (vice), Elisangela Scremin (vice), Daianni Sussai (secretaria), Anne Sanches, Flávia Frasson (financeiro) e Angela Roeder. A cerimônia e o jantar foram realizados no Empório Guimarães dia 01 de Março. Confiram nas fotos de Bruno Ferraro.

Coleção Outono / Inverno 2018 01 01. A presidente anterior Natasha Bacchi e a presidente atual Silvia Imaculada de Lima; 02. Diretoria bienio 2018/2019,  da esquerda para a direita: Natasha Bachi, Flavia Frasson, Daianny Sussai, Terezinha Esquiante, Silvia Imaculada de Lima, Elisangela Scremin, Anne Sanches e Angela Roeder; 03. Silvia Imaculada de Lima, fazendo o discurso de posse; 04. Marcia Mileski, Rosalia sato, Angela Castro ; 05. Luciana Almeida, Maria do Carmo landin e Silvana Spagnuolo

02

Patrícia Bonaldi • Village Condotti • TON ÂGE • Dorinha Guimarães • Eliane Mattos • R. R. Vasconcelos entre outras... •

03

04

05

06 06. ANova diretoria com a Vice presidente da BPW Brasil, Irma sueli Oricolli e e Sonia Medeiros do conselho superior da BPW Londrina; 07. Associadas; 08. Apresentaçao da nova diretoria; 09. Empório Guimarães

07

08

09

• Moda Festa • Moda Casual • Confecção própria 43 3324.2895 R. Espírito Santo, 1233 Londrina.PR comercialchamaha@gmail.com

Revista Sucesso - edição 165  
Revista Sucesso - edição 165  
Advertisement