Page 1

Instituto Olga Kos Business Como aproveitar o tempo Mosaic Coquetel de 2 anos All Around Dicas para curtir a vida

Miguel dos Milagres, AL Fashion Azul turquesa Design Bruno テ」ila Gourmet Mariza Doces Education Como lidar com o atraso Social Work

Beauty Unhas envernizadas Health Transtorno Obsessivo Compulsivo Architecture Porcelanatos Trends&Tips Luminテ。rias de chテ」o Travel Sテ」o

R

Ano 03

6

vaso carambola


Cozinha do Jovem Casal | In house Design Interiores | CASABOA mESA 2009

CASA COR TRIO. VEnhA,

www.casacor.com.br

twitter.com/casacortrio

De 8 a 30 de novembro, das 12h às 21h30, no Jockey Club de São Paulo. Av. Lineu de Paula machado, 1.075, Cidade Jardim. Restaurantes: BADEBEC • SALA VIP/NICO PASTA & BASTA • ShIO EVENTOS & GASTRONOmIA • Boulangerie: DEÔLA DELI ©

©

Preço do ingresso: R$ 30,00. Preço do passaporte CASACOR TRIO: R$ 50,00. Com o passaporte você visita a CASACOR TRIO quantas vezes quiser. PATROCÍNIO mASTER:

APOIO:

CARTÃO OFICIAL:

APOIO Em SUSTENTABILIDADE:


VEjA, AdORE.

O sabor e a inovação se encontram na CASACOR TRIO. Um evento que reúne três mostras simultâneas: CASABOA MESA , com as novidades em decoração e arquitetura para o prazer de cozinhar e receber bem; CASAOFFICE , com as tendências em mobiliários e decoração corporativa para grandes, médias e pequenas empresas e escritórios; e o novo CASAFESTA , com soluções em decoração para diferentes formatos de festa. Visite CASACOR TRIO. Este é o seu lugar.


Personalize seus ambientes. E deixe a vida acontecer. www.todeschinisa.com.br


editorial D

ois anos de pleno sucesso! É essa a conclusão que chego quando faço uma retrospectiva dos desafios e das conquistas da Contemporânea. Já se passaram dois anos. Parece que foi ontem que lançamos a publicação com a arte do Sang. Pois é! Já reparou como o tempo parece passar rápido demais? Há pouco tempo estávamos torcendo

juntos pelo Brasil na Copa da África do Sul. E agora as guirlandas e luzinhas natalinas já tomam espaço nas ruas e portas de casas aqui e ali. É impressionante como deixamos de perceber milhares de detalhes significativos de nossa vida por conta da correria incessante do dia a dia. “A vida já é curta e nós a encurtamos ainda mais desperdiçando o tempo.” Esta citação de Victor Hugo é a mais pura verdade. É por isso, que devemos valorizar cada segundo dos nossos dias: cada manhã, cada passo, cada desafio, cada conquista. Nessas horas, me lembro da aula de filosofia no colégio em que o professor me apresentou o termo “Cape Diem”, ou colha o dia, como muitos conhecem. Isso não quer dizer jogar tudo para o alto, sair correndo pela rua e fazer o que der e vier. É uma questão de boas escolhas. Como você deseja construir o seu caminho? E é exatamente sobre o tempo nossa coluna de Business fala. Este é o item mais valioso que temos na nossa vida. É preciso planejar cada passo para que haja conquistas. É preciso ter foco, concentrar-se no objetivo maior, dizer não quando for preciso e delegar quando for necessário. Na Contemporânea um novo ciclo acaba de começar. Você está pensando nas festas de fim de ano e nós já estamos programando as novidades para o próximo ano. Dedicando todos os segundos que temos para lhe dar em mãos uma publicação cada vez mais afinada, moderna e irreverente. Uma revista que seja referência ao seu estilo de vida, seus desejos e suas andanças pelo mundo. Esse é o nosso objetivo.

Até a próxima edição

Roberta Garrido redacao@contemporaneamagazine.com.br


novembro 2010

Home

Por Priscila

express yourself

12BEAUTY Unhas envernizadas

Parabenizo-os pelas conquistas e quero agradecer o convite para a festa da revista. Adorei o coquetel e adorei encontrar amigos que não via há muito tempo.

Parabéns pela festa! Pelo que tudo indica, a revista está no caminho certo! Obrigado pela oportunidade de comemorar os dois anos da revista com vocês!

14HEALTH Transtorno Obsessivo Compulsivo

Eliana Neves, por e-mail

Nilson Festa, Por e-mail

Que venham mais 4...6...8...10 anos!!!!! Parabéns a você, Antonio, e todos da família Contemporânea. Vocês realmente fazem uma revista com conteúdo, criatividade e muito bom gosto.

A revista esta simplesmente maravilhosa. Adoro poder ver todas as novidades de decoração e arquitetura.

Marcos Serrano Miralles, por e-mail

Valentina Prado Martins, por e-mail

San Martin

16hOME Roberta Devisate para ntes forto Conos ambie s todo são iliar fam o vívio âne e con tempor de arteestilo con obras em res, jeto s nob te pro s des mento Revestipontos alto

os

aparios deste avam desej am rietár prop filha – pedir dá, os uma isso, procom e, para Todo o no Cana ram casal ro ate. orada tes pude temp um jovem de Janeirta Devis longa ² – no Rio Robe ira, os clien os uma ência iores pós de 235m os hábit , . resid de inter Dessa mane nto uar eriais ração a sua tame “Mat esmar a desig ner inter net.he da deco foram adeq leira. à qual refor pela detal refor ma ade brasi rto , com ado to para antes panh ndo cada ios da proje de confo a realid cheg nta. um curti sfera com desaf foi acom atmo ente acon”, come elegâ npaís cesso a obra, rta, os çar a os rvar mam Robe tação rto e em outro obse extre ndo osten e confo tons neutr de de refor vivia Segu s entes nem Os ia que cores . Tive ambi eros rança . ma troux ais. lemb entes e criei sem exag , a refor da famíl tos, natur as s ambi e, amen de riais izou âneo s os acab habit uado licida todo de chiqu mpor ão de mate ner valor simp licida conte tavam ia por uma desig simp estilo dosa seleç o. A da famíl e com uma um espaç rafias ade Com uma cuida todo o nalid fotog em is e de perso ram ti (Emcia com mina os, móvecasa cheia e Avan Miria m predo tapet ica ns, objetfoi uma a ficar. ” viage a plást perob a-do os pelo tado ida a tons durad da artist conv “O resul emol tura u o. Os astam e, que eriais opto contr espaç chiqu de mat estar foramuma escul onde etria ao o, Robe rta com trastiseda sala de o receb eua exclu sivae volumacon cheg plane jados e). Conmóve luz troux mais espaç enari La Lamp e O de da ). r marc istas ante Os A Casa brilh traze com focos (proj eto s intim s pório t (Abit ari). branc a os cena . Para inado e objet crian do Rigou e a laca desta ques comb s o sos, os rfície eta, são camp supe tons terro etos de luz indir car s discr desta ras, os rasgo fim de textu por ém as desig ner. io, a a tamb critér rizei “Prio áveis ”, conta agrad

A

17

22architecture Porcelanatos 24TrenDS&tips Luminárias de chão

bazaa

r

Por Priscila

San Martin

que lhes m Detabeleza em

são vasos seu! ra, os já o madei Escolha a.

ou ana cas porcel orar a cristal, de dec vidro, na hora m de Seja curingas lo pode mode Preço os este r. ótim cipó, .br e Deco ira e

estilo tem lana no porce trado lta. lo de ser encon consu mode sob Este s e pode .br chinê da Vila. Preço la.com n ndavi Desig .desig www 635; a, R$ n da ica More desig .br s com f.com de cerâm Ambo .aloto a, Vaso www direit ia, R$ 665. Lot Of. rda para ica Ascíd s na A Da esquede cerâm Encontrado e Vaso Cerâmica. ia Holar

26bazaar Vasos

na Uniquuedec de made .uniq Feito encontrado ser lta. www sob consu

or.com

n da desig ia lho com na Galer no verme trado consulta. sob . Encon de Mura m.br Vaso a de 1950 h. Preço décad Jean Rabie nrabieh.co ina inajea Lourd .lourd www

ca plásti R$ artista pela cana. e, feita sopro em o.com.br marin a de cozer l aqua- a técnic .espa www com de crista Peça Schuartz, o Zero. Elvira 1.350. Espaç

Vaso

a Dale. Cecili br lho, da l verme adale.com. de cristawww.cecili

R$ 449.

rtz Schua a ca Elvira a técnic plásti com da artista ista, feitaEspaço Zero. Peça l amet 1.440. .br em crista . R$ cozero.com de sopro .espa

27

28Travel São Miguel dos Milagres, AL

www

tem de Vie, hé Art eno custa Marc pequ R$ 618. Be, da ntes: o por br A linha e sai difere .com. nhos grand devie tama 364 e o heart .marc R$ www

26

30Fashion Azul turquesa 32 interv

iew

gua a lín as” n “pap

t Boecha sil ardo , ric do Bra sociais quistos redes bem um batebi, para coluna e das stas mais a , no Morum t produz l ogias uni irantes possíve o - Boecha como é da Bande tecnol dos col doce u na sede rotina de trabalh ele nos conta e sua -, filhos do das o um recebe a cravad ta nos ews FM es, seus seis jornalis de sua Desligataca com da BandN que o das redaçõ lo e outro aos ouvintes 220V . Foi assim um interva dia se des a rotina ca, hein?” s? dá bom . Entre

Sem

a Garrido Hurpia Por Robert Erick Fotos

Design Bruno Ávila

asmos – chame ndo entre e ência britâni iente s acessa e política da Band lidade consc seu tempo de consci s de pessoa amenJornal família o nível ue dividir ue pontua carreira, diário ras, mais bilhõe rdando passiv nta o avaliar onado sobre alguns ele conseg aprese ou tudo. papo É difícil você tem . Sim, te conco ente questi das al da IstoÉ, em família almen dalí começrio na comaior seman tal. E , é claro. sim. Hoje, e eventu A fração consci gente ência m eto e ordem r estagiá pouco ações compl o e conviv nte nesta não. do contin E claro, també tar repórte inform i um um inútil ar como elas ou rar trabalh ariame a partir e aprend da minha ação. contes eu era equilib necess te com tou muito m sem a inform a mim, do para trabalh lá 14 anos parte a – não aceita Fiquei que aceitatiVerusk ra aumen o a maior tem acesso s que Sued. Fui chama parte fazend s que r aquela a, essa e nem Ibrahim ra? acabei pessoa sment mas sem luna do outror fazer ver melho que eu foi coluna diária. simple sua carrei por acaso, mos ço? coisa se pode versão. Mas aceitaria, um empoder ço da que uma come que foi ando er que ional come nem ma pra do a dizer procur qualqu foi o io nesse ambiente venden vida profiss er que talvez ação nenhu Como não vou chegar ão. Eu estava r desaf a dia, ao tempo comqualqu va, ou inform maio ei, de a ar um para dia o profiss reComec foco essa não? foi seu iver ao o desafi s em ei a trabalhcoleções feitas coisas que rios, nha acesso comparativa. sobrev que E qual s cioná . Chegu ter como . É o mesm Até as dúvida e eu não o era massa revolu no fim cendo a. essa análise e pronto vendia aquela go em outras Mas a O desafi frase mais . Porqu tenho conhe e, carreir prego, empre s eram. um salário ava aos estava a uma s eram tem uma e do eu queria smo. Eu ando Na verdad amigo de ter você que joven começ Castro procur o Meus livros. procur os ilidade jornali que O Ruy mesm que eu Notícias por Mas a ter saudad elas E andei ? Eu era. com o a possib pessoa era o aquilo de bate. jovens ava como? os jovens s, mas um dessem se era Quais mia, que o no Diário o de paixão s me utopia e -, de induzir lação desvocê visualiz autono apena atioutras pedaço uma relaçã lsão. i batend , na verdad ava na e uma não era, velhos adoram valores, tenho Acabe por um compu bronca trabalh em outra era uto“Os do mês outros tidas de Ele idade. uma uma que é feliz de o ótima: Havia ão eu e comba mais ar livros. colega minha mais deles”. 17 anos indicaç com vividas nem sabia o. Claro que compr seria tempo uma já tinha de uma os, eradas pedaço des hoje que ial para pai de conta la época consid acha grande uma posiçã que logram o as ativida smo -, chego Eu não eram naque em potenc diário e era Você . Outro geraçã era tomar conquistas cliente tivesse que algum40 de jornali e? cial do ga, porque outras coisas. simplesses jovens sabia o que minha s e as se eu vidad desconfiar de épicas s pra ria feliz, área comer melhor, ex-cole poder fazer escolar tivemo mais a inante mais pia, nem lutas que rotina las como Ou para lo. Adora - com Chego determ se ser aceitáescola. escola exemp o as artes. r. Aquela 60 anos eu pudes valoriz com a elas foram Mas não vou o, por do de de estuda o que parado ? quase fiar que sendo músic como ão. saco no merca entend certo pra mim. mais formaç pretensioso. descon hando talvez a isso, mais os jomica, tinha minha a. Ou de , trabal r para muito e pra não dava pendo lho paranicação cia econô poder sair com músic , em museu eu acho mente endên lidar sabe?! porque um consena comu ica, queria aspirava muito indep poder em galeria quem a ter sse dar ssando hando marchand, dessa ia econôm geração que lêem?ir queri pude Trabal ndênc E o pai . tudo Você ingre e recorro minha como você r, r uma aspiram ter indepe que a estão itar em Não precisaque Se curado pode e eu sempr que Queria s coisas dos meus filhos isso sem almeja coisa coisa iam acred ar em tudo. tam isso quando você iva. vens o seria? o Aquela o ar uma pergun qual casa. geraçã as dever que acredit rádio, falo uma te. Porde está fazendque procur cômod eu acho definit o me que a hoje, pesso seguin no “você quand lá no Diário a As tem não tem eu estou mais do num E é muito porque no dia disse o adoro lo. Passa seja Você você Eu algum minha tal. já deu exemp nte? Não, às vezes, a e eu perceb em Deus, fazer nte e amiga Esse horizo longe, horizo , seja pra você trabalhasse ao mesmo ta que alguém , um ir um tico Deus. muito tada besteir idiotice indico carreira se ele a respos constru eu te arrema é uma do hipoté ário. possa ver se cega teria ido vaga para cobra-u é uma - dar 35 abaixo onde eu vou a crença muito Bem necesscontestado Fui como uma s que mando está fui. ário. tanto, gem Notícia lá”. E eu e tivesse ta - que é algo necess estão mais ônibus de reporta uma olhada por jornalis to as sa de chefe coisa , dá namen pesso empre tares, ei lá, o papéis elemen da questio opinão, as para uma o eu chegu do esses muito pegan Na sua ao clima tarefas dor. Quand o. Vai dando ntando ntando aí, menin ambie Foi me ambie “Fica quê”. s, fui me que foi se sei o o pouco e não . Aos foi a redaçã ficando sei se eu fui não o – ou redaçã

"Q

34interview Ricardo Boechat

Ooops... Na edição de outubro, erramos ao dizer que a Sundeck repaginou sua loja para receber a coleção Colisse. Na verdade, foi a Uniflex Alphaville quem recebeu as novas persianas holandesas. Também falhamos ao repetir uma legenda no Bazaar. A poltrona ao lado na verdade se chama Baibon e é da Bali Express. Originária da Tailândia, ela tem base de spaguetti de Rattan e pés de alumínio. O valor é R$ 3.980.

38gourmet Mariza Doces Escreva para a Contemporânea Magazine com suas sugestões, críticas e dicas. As melhores mensagens aparecerão neste espaço sugestoes@contemporaneamagazine.com.br

34

42Education Como lidar com o atraso Work 44Social Instituto Olga Kos

46business Como aproveitar o tempo 48MOSAIC Coquetel de 2 anos

staff

diretor executivo antonio baldini ­­antoniobaldini@contemporaneamagazine.com.br­­ | editora roberta garrido mtb: 48731/SP redacao@contemporaneamagazine.com.br| arte bruno carli arte@contemporaneamagazine.com.br| administrativo tatiane pires administrativo@contemporaneamagazine.com.br | colaboradores erick hurpia | priscila san martin | ricardo amaral | projeto gráfico sc comunicação | impressão 17.000 exemplares | distribuição condomínios residenciais de alphaville, tamboré e aldeia da serra - prédios residenciais e comerciais da região | centro comercial granja viana | editora stock company comunicação ltda praça das dracenas, 26 sala 11 2º andar Alphaville 06453.064 - Barueri 4197.1572 | www.contemporaneamagazine.com. br | contemporaneamagazine.wordpress.com |www.twitter.com/contemporanea_m | para anúnciar ligue: 4197.1573 A Contemporânea Magazine é uma publicação da Editora Stock Company Comunicação Ltda. Não nos responsabilizamos por opiniões expressas nos artigos assinados. Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.

10

AROUND 54ALL Dicas para curtir a vida

Os preços de produtos e serviços divulgados nesta edição foram informados pelos fabricantes ou fornecedores e podem sofrer alterações sem aviso prévio.


Aldeia da Serra Av. dos Passaros,481 +5511 41921400

Itu Praรงa Lions, 268 +5511 40225222


beauty

Por Priscila San Martin

Unhas envernizadas

Os esmaltes estão mais modernos, coloridos e com diferentes texturas. Sejam em versões translúcidas, cremosas ou cintilantes, confira as tendências para o próximo verão 12


F

oi-se o tempo em que as unhas faziam sucesso apenas com tonalidades neutras ou poucas opções de cores. Com o avanço da tecnologia, as empresas de cosméticos investem, cada vez mais, em novos produtos com qualidade superior e preços competitivos. Segundo o Instituto Nielsen, o mercado estima uma venda de 180 milhões de frascos de esmalte para este ano. Com a chegada do verão, a consumidora já pode contar com produtos para todos os gostos e estilos. Sejam para quem prefira tonalidades claras ou tons exuberantes, os frascos trazem sofisticação e beleza, deixando as mulheres ainda mais femininas. Nas passarelas brasileiras e internacionais as cores vibrantes, como azul turquesa, verde, amarelo, laranja, rosa, pink e vermelho vivo ditarão as tendências para a estação mais quente. Quem prefere o esmalte discreto, o nude continuará na moda. Os produtos revitalizantes também aparecerão. Além de colorirem, tratam as unhas, deixando-as mais fortes e bonitas.

2

3

4

5

1- Com venda a partir de 2011, a Beauty Color trará cores nudes, li-

1

6

7

8

5- A coleção Impala Floral resgata as tendências bucólicas e ro-

lases, vermelhas, rosas, alaranjadas, azuis, roxas, verdes, douradas, cinzas e brancas. Preço: sob consulta.

mânticas permeadas por estampas florais e luminosas. São 12 cores ultra-femininas. R$ 2,25, cada

2- A linha Dior Vernis traz novas cores e um tratamento revitaliza-

6- Desenvolvida em parceria com o estilista Reinaldo Lourenço, a nova coleção Primavera Verão Risqué POP 4 YOU traz oito diferentes cores que marcaram a década de 1960. R$ 2,75, cada

dor. Tem complexo ativo Sili-Pro, derivado do silício. Fortalece, hidrata e revitaliza as unhas. Traz dez novas cores para o verão. R$ 74

3- A marca alemã ARTDECO traz uma nova geração de esmaltes em tons cremosos e cintilantes. Destaque para a Ceramic Nail Lacquer com nanopartículas de cerâmica patenteadas, que proporcionam coloração e brilho intensos de longa duração. R$ 45,70, cada

4- Inspirada nos mares profundos da Riviera Francesa, o esmalte Lancôme no tom esverdeado custa R$ 75

9

7- Com coloração intensa, a nova coleção de verão da Hits Speciallità tem três versões: duocreme, cremoso e candy. R$ 3, cada

8- Os esmaltes da Arezzo serão o objeto-desejo do verão devido às tonalidades alegres. Preço: sob consulta. 9- A Linha Nail Enamel, da Revlon, tem fórmula Silk-Silicone. Reveste a unha com uma camada de proteínas da seda, alisando a superfície e evitando o surgimento de bolhas e manchas indesejáveis. R$ 19,97, cada

13


health

Por Priscila San Martin

Mania ou doença? Praticar alguns atos repetidamente pode constituir o Transtorno Obsessivo Compulsivo, conhecido como TOC. Aprenda a identificá-lo e a ficar longe do problema

L

avar as mãos seguidamente, checar várias vezes as portas, janelas ou o gás antes de sair, não deixar um chinelo virado, não gostar de tocar na maçaneta da porta, contar a mesma coisa várias vezes... Existem infinitos comportamentos que podem indicar um problema de saúde: o Transtorno Compulsivo Obsessivo (TOC). Segundo o psiquiatra Ygor A. Ferrão, o TOC é uma doença psiquiátrica caracterizada basicamente por duas grandes síndromes: a obsessiva e a compulsiva. Na primeira, a pessoa tem pensamentos (absurdos ou não), imagens ou lembranças que não saem da cabeça. Essa obsessão é desconfortável e causa grande sofrimento, como a angústia, a ansiedade e o nojo. Já a segunda é caracterizada por comportamentos repetitivos, servindo para afastar a obsessão da cabeça ou para aliviar o sofrimento. “Esses pensamentos e comportamentos repetitivos comprometem a rotina diária, o desempenho profissional e as relações interpessoais do indivíduo. É comum a pessoa ter preocupações excessivas com doenças e ficar escrava de rituais, como lavar-se incessantemente, fazer a higienização de locais, roupas e objetos. Também apresentam comportamentos ‘evitativos’, como não usar roupas de uma determinada cor, não sentar em camas e sofás com roupas que chegou da rua, não entrar em hospitais, entre outros”, completa a psicóloga Ivonete Garcia.

14


Origem e perfil

O s m é d i c o s a c re d i t a m q u e a c a u s a d o TO C pode ser biológica – uma di s f u n ç ã o e m u m c i r c u i t o n e u r o n a l e q u e e nvolve os núcleos da base e a r e g i ã o c o r t i c a l ó r b i t o f r o n t a l . F e r r ã o c o m enta que a disfunção nesses cir c u i t o s c o s t u m a e n v o l v e r a s e r o t o n i n a , um neurotransmissor. Existe ai n d a a c a u s a p s i c o s s o c i a l – e v e n t o s t r a u máticos, perdas e quadros de p r e s s i v o s . A g e n é t i c a t a m b é m t e m s i d o estudada. Geralmente, pa ci e n t e s c o m TOC p o s s u e m a l g u m f a m i l i a r que também tem a doença. O T r a n s t o r n o O b s e s s i v o C o m p u l s i v o p ode aparecer em qualquer pe s s o a , m u i t a s v e z e s n a a d o l e s c ê n c i a , m a s também pode começar na in f â n c i a . “H á p e s s o a s q u e , a n t e s d e e v i d enciarem sintomas de T OC, m o s t r a m - s e p e r f e c c i o n i s t a s , m a s i s s o n ã o chega a ser uma regra. O tra n s t o r n o p o d e a c o m e t e r t o d a s a s r a ç a s e ocorrer em todos os países do m u n d o ” , o r i e n t a o p s i q u i a t r a .

Doenças relacionadas

Segundo Ivonete, todos nós temos manias, mas quando comprometem nossa vida podem ser indícios de TOC. As manias são passageiras e precisamos diferenciá-las dos tiques e outras patologias, como por exemplo a Síndrome de Tourette, caracterizada por movimentos involuntários do corpo e que pode incluir vocalizações; ou a Tricotilomania, em que a pessoa arranca cabelos e pelos. “Além disso, cerca de 90% dos pacientes com TOC também terão algum quadro depressivo e aproximadamente 70% terão alguma outra doença dos transtornos de ansiedade, como o pânico, a fobia social e o transtorno de ansiedade generalizada”, completa Ferrão.

A solução

O primeiro passo para tratar o TOC é aceitar seus sintomas sem realizar as compulsões. Isso é adquirido com a ajuda da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC). Com o tempo, o paciente aprende a se controlar e acaba com as compulsões e obsessões. “O tratamento deve ser medicamentoso e psicoterapêutico, ou seja, acompanhado por um psiquiatra e um psicoterapeuta. O psiquiatra administrará a medicação e o psicoterapeuta ensinará a lidar com os pensamentos, comportamentos e emoções”, orienta Ivonete. Os remédios mais utilizados são os chamados inibidores da recaptação da serotonina, como a fluvoxamina, fluoxetina, paroxetina, sertralina, citaloprame e escitalopram. Segundo Ferrão, eles podem levar até quatro meses para fazer efeito. Cerca de 60% dos pacientes melhoram bastante, 20% tem resposta parcial e 20% não melhoram. “Para estes últimos 20% há outras estratégias, como reforçar a medicação usando-se outro remédio associado, aumentar as sessões de TCC ou até mesmo realizar um procedimento neurocirúrgico”, finaliza o psiquiatra.

15


Home

Por Priscila San Martin

Conforto para todos os ambientes Revestimentos nobres, obras de arte e convívio familiar são os pontos altos deste projeto em estilo contemporâneo


A

pós uma longa temporada no Canadá, os proprietários deste apartamento de 235m² – um jovem casal com uma filha – desejavam reformar a sua residência no Rio de Janeiro e, para isso, pediram um projeto para a designer de interiores Roberta Devisate. Todo o processo foi acompanhado pela internet. Dessa maneira, os clientes puderam observar a obra, curtindo cada detalhe da decoração. Segundo Roberta, os desafios da reforma foram adequar os hábitos da família que vivia em outro país com a realidade brasileira. “Materiais, acabamentos, cores. Tive de reforçar a atmosfera de conforto à qual estavam habituados e criei ambientes extremamente aconchegantes, com uma simplicidade chique, sem exageros nem ostentação”, comenta. Com um estilo contemporâneo, a reforma trouxe conforto e elegância com uma cuidadosa seleção de materiais naturais. Os tons neutros predominaram em todo o espaço. A designer valorizou as lembranças de viagens, objetos, móveis e fotografias da família por todos os ambientes. “O resultado foi uma casa cheia de personalidade e com uma simplicidade chique, que convida a ficar.”

Contraste de materiais

Os móveis da sala de estar foram emoldurados pelo tapete Avanti (Empório Casa). O espaço recebeu uma escultura da artista plástica Miriam Rigout (Abitari). A marcenaria exclusiva onde contrastam a peroba-docampo e a laca branca brilhante trouxe volumetria ao espaço. Os tons discretos são os destaques. Para trazer mais aconchego, Roberta optou por rasgos de luz indireta, combinados com focos de luz planejados com critério, a fim de destacar superfícies e objetos (projeto da La Lampe). “Priorizei também as texturas, os tons terrosos, criando cenas intimistas e agradáveis”, conta a designer.

17


Home

Para a sala de jantar, parte dos móveis foi trazida do Canadá, como a mesa, as cadeiras e o aparador. O armário de madeira é da Gênova Móveis e o pendente é uma peça de cristal da Spectra Iluminação. A área também ganhou uma escultura do artista Duílio Sartori e outra obra de Papier Marché, da artista Miriam Rigout (Encontrada na Abitari).

Para conviver com conforto

A área social do apartamento é composta por um confortável home theater, sala de jantar e wine-place integrados à varanda e ao home office, com vista para a Baía de Guanabara. O mármore espanhol Crema Marfil, da Ponto Alto Marmoraria, reveste o piso. Na copa, a designer também usou o mobiliário da família trazido do Canadá. As cadeiras de acrílico incolor, com desenho do designer Philippe Starck, foram importadas pela Empório Casa e promovem um contraste surpreendente ao ambiente. A cozinha Florense, com painel de pastilhas de aço (Mediterrani), completa o visual moderno. No home theater, os equipamentos de áudio e vídeo ficam acomodados em nichos na parte baixa da estante de peroba-do-campo, onde portas de correr ripadas permitem uma ventilação constante e o uso do controle remoto com o módulo fechado. Todo o sistema de home theater foi planejado e executado pela empresa Som & Magia.

18


19


Home

Relaxamento total

Segundo Roberta, o quarto do casal foi decorado para trazer bem-estar e descanso total. “Fiz uma composição em cinza, prata e muito branco, tons que se encontram no papel de parede floral sobre o painel de laca barbante”, indica. As cortinas de voil cristal foram confeccionadas pela Arte Exclusiva. Já o closet Zenith, da Roma Mobili, foi confeccionado com estrutura de alumínio e portas deslizantes de vidro incolor. Ele confere requinte e leveza em conjunto com o painel ao fundo, onde o recorte circular recebeu persianas Duette, da Luxaflex (fornecidas pela Arte Exclusiva). O l a v a b o t a m b é m r e c e b e u u m a d e c o r a ç ã o diferenciada. A d e s i g n e r t r o u x e o p i s o C r e m a M a r f i l , combinado com o p a p e l d e p a r e d e a d a m a s c a d o , d a Or l e an. A cuba, també m d e C r e m a Ma r f i l , f o i e x e c u t a d a p e l a Ponto Alto. Os arra n j o s d e f l o r e s d e Ha n n e l o r e De s i g n , e o s metais, da Vallvé , t r o u x e r a m s o f i s t i c a ç ã o a o l o c a l .

20

Roberta Devisate (21) 2714-0629 / (21) 2710-3724 Av. Rui Barbosa, 29, Rio de Janeiro www.robertadevisate.com.br


Sua varanda em grande estilo Rua Serra de Japi, 1286 Tel.: 11 2076.0699 www.varandasdesign.com.br

filiada:


Architecture

Por Priscila San Martin

A linha Extramarmo, da Eliane, revestiu o piso da sala

Luxo para pisos e paredes Aprenda a escolher o melhor tipo de porcelanato e garanta já a beleza e durabilidade do revestimento

D

evido às recentes tecnologias, os porcelanatos estão mais modernos, com novas estampas e texturas, além de espessuras mais finas. Tudo isso devido ao sucesso que o revestimento tem feito ao longo dos anos. Sejam com acabamentos polidos e naturais, foscos ou brilhosos, eles trazem sofisticação e beleza para a casa. Segundo Simone Augusto, coordenadora de marketing da Gyotoku, os modelos polidos, por exemplo, são mais indicados para os ambientes residenciais, como salas, cozinhas e banheiros. “Em locais comerciais, ficam restritos para as áreas que não têm acesso direto para rua. Em áreas onde o fluxo de pessoas é mais intenso, são indicados os revestimentos naturais, por serem menos suscetíveis a riscos e manchas”, completa. Antes de adquirir o produto, o ideal é consultar o fabricante para saber sobre as particularidades das peças. Sérgio Pereira Ruzza, coordenador de Design e Portfolio da Eliane, comenta que a areia é o principal agente de desgaste dos porcelanatos, riscando e alterando o brilho da superfície. “Por isso, é importante reduzir a presença de sujeiras nos ambientes para prolongar a vida útil do produto”, recomenda. A utilização de capachos nas entradas principais é um bom exemplo de prevenção.

22


A linha Luminar Square, da Gyotoku, está disponível nas cores White, Gold e Black, sob o formato de 60 x 60 cm

O modelo ultrafino SlimTamitaTortora, da Neostone, tem textura bege e mede 60 x 60 cm

O Tackstone Gobbi, da Mosarte, mede 60 x 60 cm. R$ 70,95 m²

Para locais de grande circulação, prefira o porcelanato técnico natural. O produto esmaltado vem como a segunda opção. “Para áreas externas planas (com presença ocasional de água), o produto deve apresentar um adequado coeficiente de atrito, pois melhora a resistência ao escorregamento e tem uma maior segurança ao caminhar em áreas molhadas”, indica Ruzza. Em áreas úmidas, as melhores opções são os de textura rústica, uma vez que os polidos, por terem a superfície lisa, podem provocar quedas. Outro item importante é, na hora da compra, “adquirir a metragem suficiente para que no ambiente sejam assentados produtos com a mesma identificação de tonalidade e bitola”, completa Moacir de Souza, supervisor da Garantia da Qualidade e Amostra, da Portinari. Adquira sempre 10% a mais de revestimento para eventuais cortes, quebras ou futuras reformas. Antes do assentamento, espalhe as peças e verifique se o efeito estético é o esperado. Algumas referências apresentam diferenças de tonalidade entre as peças.

O Travertino HD (Porcellanato Tecno Design), da Portinari, foi inspirado nas pedras naturais

Cuidado na cozinha

Em projetos de decoração, é comum ver o porcelanato em cozinhas. Entretanto, vale lembrar que, devido à área estar sujeita às gorduras e sujeiras, os revestimentos de cores brancas e com acabamento polido podem manchar caso não sejam limpos imediatamente.

Sempre bonito

Todo revestimento para o piso está suscetível às manchas, por isso, é preciso mantê-lo sempre limpo para garantir sua beleza. Ruzza recomenda utilizar água com detergentes neutros; produtos à base de cloro, como água sanitária ou produtos de limpeza leves. Segundo Fabiana Lima, arquiteta da Glass & Cia, jamais utilize produtos que contenham ácidos, pois danificam o porcelanato, tirando toda a sua proteção. Em caso de manchas recentes, você pode utilizar alguns produtos de limpeza. Simone recomenda água quente e detergente alcalino, para graxas e óleos; solvente orgânico, para tintas; água sanitária e saponáceo, para a ferrugem; água sanitária ou saponáceo + água quente, para o café; acetona e benzina, para tinta de caneta; e detergente alcalino, saponáceo + água quente ou água sanitária, para retirar manchas de cerveja ou vinho. Agora, se a mancha for antiga, segundo Fabiana, infelizmente não tem o que fazer, pois a proteção natural de fabrica pode ter sido prejudicada.

Modelos ultrafinos

A novidade do mercado são os revestimentos ultrafinos com 4 mm de espessura. Ideais para o assentamento piso-sobre-piso, são fáceis de instalar sem transtornos para as obras. Podem ser aplicados em ambientes internos e externos, pisos ou paredes. Só não são indicados para ambientes com tráfego pesado ou intenso.

O deck na piscina ganhou o porcelanato Ecostone branco, da Eliane

23


Torres que iluminam

trends&tips

24

Por Priscila San Martin

Com design do Studio Dominici, a luminária Barcelona tem articulação na haste central e cúpula de papel tipo pergaminho. Preço sob consulta

Imponentes, charmosas e funcionais, as luminárias de chão trazem mais sofisticação para o lar

A

iluminação é um bom recurso para deixar o espaço mais aconchegante e personalizado. Os abajures de chão, por exemplo, podem ser usados ao lado da poltrona, sofá ou em pontos estratégicos da casa. Os modelos com cúpulas e focos direcionados são ótimas opções para cantos de leitura e escritórios. As linhas que trazem a luz difusa complementam a iluminação do espaço. Já existem no mercado peças com os mais diversos tipos de materiais, como o alumínio, a madeira, o bambu, o acrílico e o metal.

A luminária Isa de Paula Tripé Eva, encontrada na Benedixt, foi fabricada com alumínio e prolipopileno. Design de Isa de Paula. R$ 2.113

Este modelo da Bali Express tem o bambu como matéria-prima. R$ 780

A Lumiére, da designer Amélia Tarozzo, tem cúpula vermelha de acrílico e metais de inox. Encontrada na Schuster. R$ 4.295,20


O abajur de chão Luceplan, encontrado na Lumini, proporciona iluminação indireta e tem acabamento de laca, nas cores branco fosco e preto brilhante. Preço sob consulta

Toda preta, a Luminária Netuno pode ser encontrada na Marché Art de Vie. R$ 2.730

A Cosmic Leaf, do designer inglês Ross Lovegrove, possui desenho orgânico, que lembra uma folha. Tem corpo de metal e difusor de acrílico moldado. À venda na La Lampe. R$ 7.434

A Coluna Mundy, da Scatto Lampadário, é galvanizada e tem cristais. R$ 9.760

25


bazaar

Por Priscila San Martin

Detalhes que embelezam Sejam de vidro, cristal, porcelana ou madeira, os vasos são ótimos curingas na hora de decorar a casa. Escolha já o seu!

Feito de madeira e cipó, este modelo pode ser encontrado na Unique Decor. Preço sob consulta. www.uniquedecor.com.br

Peça da artista plástica Elvira Schuartz em cristal ametista, feita com a técnica de sopro. R$ 1.440. Espaço Zero. www.espacozero.com.br

26

A linha Be, da Marché Art de Vie, tem tamanhos diferentes: o pequeno custa R$ 364 e o grande sai por R$ 618. www.marcheartdevie.com.br


Da esquerda para direita, Vaso de cerâmica Morea, R$ 635; e Vaso de cerâmica Ascídia, R$ 665. Ambos com design da Holaria Cerâmica. Encontrados na A Lot Of. www.alotof.com.br

Este modelo de porcelana tem estilo chinês e pode ser encontrado no Design da Vila. Preço sob consulta. www.designdavila.com.br

Vaso de Murano vermelho com design da década de 1950. Encontrado na Galeria Lourdina Jean Rabieh. Preço sob consulta. www.lourdinajeanrabieh.com.br

Vaso de cristal vermelho, da Cecilia Dale. R$ 449. www.ceciliadale.com.br

Peça de cristal aqua-marine, feita pela artista plástica Elvira Schuartz, com a técnica de sopro em cana. R$ 1.350. Espaço Zero. www.espacozero.com.br

27


travel

Por Roberta Garrido Foto: Luiz Eduardo Vaz

Milagres alagoenses Cheio de charme, corais, sombra e água fresca, São Miguel dos Milagres, em Alagoas, é um ótimo destino para esquecer do tempo e recarregar as energias

Q

uem diria que o local palco de batalhas entre holandeses e colonizadores portugueses se tornaria um destino tão afrodisíaco. Lugar de águas mansas, com o som do balançar dos coqueiros para garantir a trilha sonora. Praias lindas, desertas e forradas por coqueiros e com pousadas de charme. Esse é o cenário perfeito para casais que desejam sair da rotina de trabalho e desfrutar de belezas naturais, uma gastronomia diferenciada e momentos de plena felicidade. Mesmo em sua simplicidade – a cidade não possui núcleos urbanos -, São Miguel dos Milagres possui um circuito gastronômico sedutor nas próprias hospedarias, uma excelente atração para os viajantes gourmets. Para conhecê-las, é imprescindível reservar. Quem for para lá não pode deixar de fazer o passeio de jangada pelo rio Tatuamunha. Ali, é possível observar o dócil peixe-boi marinho, mamífero protegido na região. Este é um dos poucos lugares de Alagoas onde as características sociais e naturais seguem inalteradas. Por isso, não espere encontrar hotéis cinco estrelas ou resorts de primeiro mundo. Aqui, se valorizam as raízes brasileiras. As pousadas de muito bom gosto são confortáveis e estão sempre em harmonia com a natureza. Nesse cenário, destaca-se a Pousada do Toque, um paraíso a parte na peculiar São Miguel. Seus 14 chalés de charme – três deles destinados à lua-de-mel - proporcionam aconchego em um ambiente descontraído com decorações específicas para cada suíte. Além do conforto nas acomodações, a pousada oferece tratamentos relaxantes no Toque Spa, um espaço exclusivo com ofurô, piscina e sauna a vapor, além da sala de massagens e as várias áreas de repouso. A infraestrutura do hotel ainda oferece piscina ionizada, quadra de tênis, Dvdteca, biblioteca, bicicletas para passeios, além de caiaques e ski surf, horta orgânica, jardim ornamental e campo de futebol. Sem dúvida, é um dos lugares que você deve ir pelo menos uma vez na vida. www.pousadadotoque.com.br

28


fashion

Por Priscila San Martin

Blue Fashion O azul turquesa foi eleito a tonalidade do verão nas passarelas brasileiras e agora colore roupas e acessórios com muito estilo

C

om a chegada das altas temperaturas, as vitrines ficam mais coloridas e alegres. São blusas, saias, vestidinhos, shorts e biquínis com tecidos leves e tecnológicos. Na última temporada de desfiles nacionais, os brasileiros puderam contar com uma tendência: a cor turquesa reinará em absoluto no verão. A pedra azul-esverdeada foi a inspiração de estilistas, como Alexandre Herchcovitch, Fause Haten e Maria Bonita. A Cia Marítima e a Osklen também apostaram no turquesa. A consultora de moda Gloria Kalil já afirmou que a cor combina com todos os tipos de pele, mas requer alguns cuidados na hora de combinar com outras peças. Por isso, a melhor alternativa é optar por uma roupa monocromática ou investir em acessórios, como sapatos, bolsas e bijuterias, sempre apostando em uma base neutra.

Cia Marítima

maria bonita Herchcovitch

Fause Haten Osklen

30


Sandália meia-pata, Arezzo. R$ 349,90

Relógio Michael Kors, modelo MK5266. R$ 1.405

Rasteirinha, Luiza Barcelos. R$ 248

Short de sarja Zinco. R$ 153,78

Short estampado com faixa, Morena Rosa. R$ 197,78

Brincos de ouro da Linha Azul, Vivara. R$ 17.935

Bolsa do designer Rogério Lima. R$ 1.092,50

Anel de madeira com turquesa, da Alphorria. R$ 104,75

31


design

Por Priscila San Martin

Banco Tatu

Brasilidade aflorada Sempre em busca por produtos sustentáveis, o designer Bruno Ávila cria peças originais com o foco na simplicidade

D

esde criança, Bruno Ávila já tinha contato com as artes. A serigrafia na estamparia de seu pai foi sua primeira experiência. O que era uma diversão, na adolescência virou uma atividade mais séria, pois começou a trabalhar constantemente na produção e na criação, obtendo seus primeiros contatos com os softwares de design. Isso foi primordial para o garoto optar pelo curso de Desenho Industrial e o design de produtos foi um passo natural em sua vida. “Adoro o manuseio de materiais e os estudos sobre ergonomia. É incrível projetar um objeto e depois utilizá-lo no dia a dia”, conta Ávila. Ainda na faculdade, o designer criou sua marca - até então conceitual - Brav Design, que mais tarde viraria sua marca de sucesso. “Sempre quis ter liberdade criativa e não depender de clientes e briefing para começar um projeto. Dessa maneira, criei minha marca e dentro dela exploro conceitos pessoais, como simplicidade, sustentabilidade e inovação, utilizando a madeira”, comenta. Desse projeto nasceu a luminária Ecopipa, uma peça sustentável feita de madeira com três pontos articulados dos quais fornecem configurações versáteis para diferentes espaços. “Pesquisei muito na época e descobri que a brasilidade seria um grande diferencial para os meus projetos. Mergulhei no artesanato, na arte popular, na música regional, entre outras referências nacionais. Foi nessas pesquisas que vi uma tela de Portinari com três meninos empinando pipa, da qual serviu de referência conceitual”, lembra Ávila. A Ecopipa recebeu dois prêmios em sustentabilidade durante 2009, um pela Craft Design e outro pelo Planeta Casa, da revista Casa Cláudia.

Poltrona Mesa Trama

32


Fruteira Canoa

Ecopipa

Inspiração diária Segundo o designer, tudo serve como fonte de inspiração para suas criações. Ávila sempre busca a simplicidade, não importa a situação ou a diretriz de seus projetos. “Acho inadequado os ornamentos ou as partes dispensáveis que são utilizadas apenas para fins estéticos. A minha inspiração é a busca pela simplicidade, porque consigo criar uma solução lógica e sem desperdícios, que resulta em objetos esteticamente bem resolvidos. Existem excessos demais no mundo para ainda se usar ornamentos no design”, explica. Com as novas gerações, o Brasil passa por um período de ascensão no design. O profissional acredita que o País terá uma identidade mais forte nos próximos anos. “Há pouco tempo, mal se ouvia falar do design aqui. Agora, ele já está inserido na sociedade e a juventude ajuda a propagá-lo. Nós temos que explorar nossa cultura e representá-la de forma sutil. Ninguém sabe que na Ecopipa há Portinari, mas a brasilidade está lá presente de forma sutil. Esse é o grande diferencial nacional, exprimir sutilmente nossa cultura no design.”

Matéria-prima primordial A madeira é uma das fascinações de Bruno Ávila e, dessa maneira, a sustentabilidade acaba sendo uma consequência de seus trabalhos. Para ele, a matériaprima natural gasta até 100 vezes menos energia para sua produção do que o aço ou o plástico, e a maior parte da geração de energia mundial é através da queima fóssil. “Não sou contra os outros materiais, dos quais são recicláveis, mas a madeira é maravilhosa. A fabricação é sustentável, pois utilizo processos computadorizados e artesanais, e isso valoriza o produto final”, comenta. Após o sucesso da luminária, o designer seguiu pelo mesmo caminho e criou outros produtos com o mesmo conceito. A Poltrona Mesa Trama, por exemplo, traduz o estilo de Bruno com bastante versatilidade. “É muito confortável, possui uma articulação sem eixo inovadora e seu formato de mesa é incrível. Quando vi o primeiro protótipo, percebi que ali estava meu melhor projeto. Foram meses até olhar a peça final e pensei: ‘pronto, agora está perfeito e impecável. Valeu à pena cada minuto dedicado’". Ávila criou ainda mais três peças: a Fruteira Canoa, feita de MDF certificado com encaixes de 48 peças cortadas a laser; o Banco Tatu, com um sistema construtivo desenvolvido que permite, através de chapas, criar uma forma orgânica; e a Mesa Tambor, criada a partir de uma chapa de MDF certificado cortado por CNC. www.bravdesign.com.br

Mesa Tambor

33


interview

34

Por Roberta Garrido Fotos Erick Hurpia


Sem “papas” na língua Desligado das tecnologias e das redes sociais, Ricardo Boechat se destaca como um dos colunistas mais bem quistos do Brasil

"Q

ue pontualidade britânica, hein?”. Foi assim que o jornalista nos recebeu na sede da Bandeirantes, no Morumbi, para um batepapo sobre carreira, família e política. Entre um intervalo e outro de sua cravada rotina de trabalho - Boechat produz a coluna semanal da IstoÉ, apresenta o diário Jornal da Band e dá bom dia aos ouvintes da BandNews FM -, ele nos conta como é possível equilibrar trabalho e convivência em família. Sim, ele consegue dividir seu tempo entre a rotina 220V das redações, seus seis filhos e sua doce Veruska – não necessariamente nesta ordem, é claro. Como foi o começo da sua carreira? Comecei, não vou chegar a dizer que foi por acaso, mas sem ter como foco essa profissão. Eu estava procurando um emprego, e pronto. Cheguei a trabalhar um tempo vendendo livros. Na verdade, vendia aquelas coleções feitas para combate. E andei procurando emprego em outras coisas que apenas me dessem a possibilidade de ter um salário no fim do mês e uma autonomia, que era o que eu procurava aos 17 anos de idade. Acabei batendo no Diário de Notícias por conta de uma indicação - uma bronca, na verdade -, de um cliente em potencial para comprar livros. Ele trabalhava na área comercial do diário e era pai de uma colega minha de escola. Ou melhor, ex-colega, porque naquela época já tinha parado com a escola para poder fazer outras coisas. Eu não tinha mais saco de estudar. Aquela rotina escolar simplesmente não dava mais pra mim. Você queria ter independência econômica, certo? Queria ter independência econômica, queria poder sair de casa. Aquelas coisas que a minha geração aspirava muito mais do que a geração dos meus filhos aspiram. E o pai dessa amiga minha disse “você está fazendo isso sem almejar uma carreira, um horizonte? Você tem que procurar uma coisa onde possa construir um horizonte e tal. Passa lá no Diário de Notícias que eu vou ver se eu te indico pra você fazer alguma coisa por lá”. E eu fui. Fui como teria ido se ele trabalhasse para uma empresa de ônibus e tivesse uma vaga para cobrador. Quando eu cheguei lá, o chefe de reportagem mandou “Fica aí, menino. Vai pegando esses papéis, dá uma olhada e não sei o quê”. Foi me dando tarefas muito elementares, eu fui ficando. Aos poucos, fui me ambientando ao clima da redação – ou não sei se foi a redação que foi se ambientando

a mim, eu era um inútil completo e tal. E dalí começou tudo. Fui chamado para trabalhar como repórter estagiário na coluna do Ibrahim Sued. Fiquei lá 14 anos e aprendi um pouco uma coisa que eu acabei fazendo a maior parte da minha vida profissional que foi coluna diária. E qual foi seu maior desafio nesse começo? O desafio era sobreviver ao dia a dia, ao ambiente que você estava conhecendo. É o mesmo desafio de qualquer pessoa que começa uma carreira. Até as dúvidas em relação se era aquilo mesmo que eu queria. Porque eu não tenho uma relação de paixão com o jornalismo. Eu tenho mais é uma compulsão. Você acha que seria mais feliz em outra atividade? Chego a desconfiar que algumas atividades hoje com quase 60 anos - com mais de 40 de jornalismo -, chego a desconfiar que eu pudesse ser mais feliz, se eu tivesse pendor para isso, sendo músico, por exemplo. Adoraria poder lidar com música. Ou talvez no mercado de artes. Trabalhando em galeria, em museu, trabalhando como curador, como marchand, quem sabe?! As pessoas deveriam acreditar em tudo que lêem? Não, você não tem que acreditar em tudo. Não precisa ir muito longe, às vezes, eu estou no rádio, falo uma coisa que é uma arrematada besteira e eu percebo no dia seguinte. Portanto, a crença cega é uma idiotice, seja em Deus, seja num jornalista - que está muito abaixo do hipotético Deus. Esse questionamento é algo necessário. Bem necessário. Na sua opinão, as pessoas estão mais contestado-

ras, mais conscientes? É difícil avaliar o nível de consciência – chamemos assim. Hoje, você tem alguns bilhões de pessoas acessando informações e eventualmente concordando passivamente com elas ou não. A fração consciente questionadora aumentou muito a partir do contingente maior das pessoas que tem acesso a informação. E claro, também se pode ver melhor aquelas que aceitam sem contestar qualquer versão. Mas outrora, essa parte que aceitava, ou que talvez nem aceitaria, simplesmente nem tinha acesso a informação nenhuma pra podermos fazer essa análise comparativa.­ Mas os jovens eram mais revolucionários, não? Quais jovens? Eu era. Meus amigos eram. Mas a massa que não era, você visualizava como? O Ruy Castro tem uma frase ótima: “Os velhos adoram induzir os jovens a ter saudade do tempo deles”. Havia outros valores, outras utopias, mas elas eram consideradas vividas e combatidas por um pedaço desses jovens. Outro grande pedaço nem sabia o que era utopia, nem sabia o que era tomar uma posição. Claro que eu valorizo as lutas que tivemos e as conquistas que logramos, entendo que elas foram determinantes pra minha geração e pra minha formação. Mas não vou aceitá-las como épicas porque eu acho muito pretensioso. Se você pudesse dar um conselho para os jovens que estão ingressando na comunicação hoje, qual seria? Eu adoro quando me perguntam isso e eu sempre recorro ao mesmo exemplo. E é muito cômodo quando você pode dar a resposta que alguém já deu porque eu acho definitiva.

35


interview

O Otto Lara Resende estava entrevistando o Nelson Rodrigues há muito anos na televisão – isso também eu não vi, me contando e ainda que não tenha sido verdade eu achei genial que fica valendo pra mim como verdade. E aí o Otto fez essa pergunta no final da entrevista e o Nelson com aquele humor característico disse assim: “Envelheçam”. (risos) Não sei se foi esse o espírito, mas o jornalismo é uma profissão que não concede resultados em curto prazo. Claro que você terá algum exemplo na história do jornalismo mundial, mas essa não é a regra. Então, a primeira coisa é ter consciência de que você está numa profissão que vai custar apenas a sua vida, ponto. Agora, se por um lado isso vai estar abraçando uma profissão que te demandará muita dedicação, entretanto, jamais morrerás de tédio. Essa é uma profissão fascinante, não tem dois dias iguais. Como você lida com o avanço tecnológico? Todo esse fácil acesso a informação... Primeiro que eu não lido com boa parte deles. Eu dei a sorte de poder estar numa situação em que não vejo uma necessidade de incorporar tecnologias para fazer meu trabalho. Não tenho noção sobre o que é um twitter, blogs, nunca fui buscar no You Tube. Então o seu perfil no Twitter é falso? Me disseram outro dia que tem um blog com meu nome, eu não faço ideia quem faça, mas também estou pouco me lixando. Pode escrever lá o que quiser. E como é educar seus filhos nessa realidade? Eu não faço a menor ideia. Eu não educo filho, eu crio filho. Quem educa os filhos é a vida, os amigos, a escola, a televisão, essa maluquice toda que tá aí. O que eu costumo dizer é que eu entro na salada do processo de formação deles, junto com todos os outros fatores inevitáveis que formam as pessoas hoje.

36

Nós somos referências, ok, mas somos só uma parte de toda sua educação. Mas você se dedica a essa relação familiar. Leva as meninas na escola, almoça em casa... Adoraria poder dizer que sou esse pai programado. Na verdade, minha mulher - que eu amo muito, minha doce, Veruska – inteligentemente me impôs determinadas coisas, determinadas rotinas. Só por situações muito especiais eu deixo de fazer essa rotina. Você está diante de alguém que é tão compulsivo pelo trabalho, que tenderia a colocar o trabalho como sua prioridade, e que não o faz porque tem alguém do lado que diz “não faça”. Você sempre fala da “doce Veruska”. Ela é sua musa inspiradora? Ela diz que eu criei um personagem. (risos) A Veruska tem sido fundamental para a minha vida. Nós nos conhecemos e nos casamos num momento em que minha vida tinha dado uma cambalhota com a demissão do O Globo. Eu estava ali num limbo, sem saber o que fazer, como fazer, se queria persistir nisso, ou não. E ela surgiu na minha vida nesse momento e foi muito importante para que as coisas ocorressem como aconteceram. Ainda que nem sempre doce, merece sempre o adjetivo. (risos) Mudando de assunto. Como você viu esse cenário político com candidatos caricatos e “mulheres frutas”? Primeiro não tem nenhuma novidade. Eleições sempre foram momentos em que figuras exóticas surgem. Havia uma época em que os eleitores podiam expressar sua vontade. Aliás, essa foi mais uma sacanagem da legislação política eleitoral brasileira: de cercear o direito de usar o voto como palavrão, como negativa e como desprezo pela classe política e pelo pro-

cesso eleitoral. Essa coisa da urna eletrônica é muito boa para contagem dos votos, mas é uma merda como instrumento de reconhecimento da plena liberdade de opinião no ato do voto. Eu não voto desde 1989. Em qualquer eleição ao longo da história, você tem personagens que foram candidatos, preenchendo esse espaço da galhofa política. Mas você preenchia, você escrevia, se expressava. Agora com a tecnologia infernal, impessoal, numérica, você está condenado apenas a cumprir esse hediondo dever do voto obrigatório. Contra o qual, eu sempre fui. E o que você acha que deveria ser feito? Olha, querem que a negação corresponda com a construção de um projeto. Eu não tenho projeto nenhum. O que posso dizer é o seguinte: do jeito que está, a lógica que prevalece, os personagens que dominam, as estruturas que comandam, a legislação que rege... Isso aí não presta. Não tem prestado e não prestará. Não venham me dizer que melhorou. Eu não estou discutindo se melhorou. Seria assombroso, ridículo e demência total que um País como esse – com as riquezas que tem, com a quantidade de gente que tem, com a vastidão territorial que tem, com a serenidade climática, etc. – não melhorasse com a estabilidade mundial. Então, se tem um período de 10 anos de estabilidade no mundo e depois de oito anos vivendo nesse ambiente, você me dizer que não comprou uma TV de plasma, vai pro inferno. Você tá me vendendo caro, aquilo que caro não é, ou não deveria ser. Então, eu não vou comprar essa televisão ao preço que você está me vendendo historicamente. Não quero! Eu quero mais. Eu quero o seguinte: a escola pública, como é que tá? O saneamento? A saúde? Então se o IBGE divulga uma pesquisa que 52% dos lares brasileiros não tem saneamento básico, o que se pode falar? A lógica do negócio está completamente maluca. É isso... Falei pra caramba. (risos)


gourmet

Por Priscila San Martin Fotos: Erick Hurpia

De dar água na boca Unindo tradição e inovação, o Atelier Mariza Doces oferece o toque delicado de guloseimas, bolos e fricotes artesanais acompanhadas por um atendimento personalizado

L

eves, docinhos e derretem na boca. Não é à toa que os doces do atelier fazem tanto sucesso. Do mais simples brigadeiro ao mais sofisticado bolo, a casa prima pelo sabor em receitas caseiras e exclusivas. A tradição de fazer delícias artesanalmente foi passada de geração para geração, sendo aperfeiçoada para preservar a qualidade e beleza dessa verdadeira arte.

38


Com as portas abertas desde 1963, sob o comando de Mariza Sá Fortes Chuairi, o ateliê começou suas atividades produzindo pequenas festas para família e amigos. Suas criações ganharam destaque permitindo que a casa se tornasse o primeiro endereço a ser consultado quando se trata de adoçar momentos especiais. O empreendedorismo da Dona Mariza – como era conhecido – fez com que o negócio crescesse cada vez mais, com suas receitas exclusivas e sob encomenda. Com o auxílio de bandejas de prata de lei, seus doces finos eram oferecidos em eventos diferenciados na tão desejadas mesas de doces, uma criação da Dona Mariza. Cada guloseima, com cores, formas e sabores diferenciados, trazia sofisticação para as mais belas decorações. “Os enfeites e composições eram lindos e, desse ponto em diante, surgiu a ideia de expor todos os doces juntos para os convidados degustarem”, lembra Silvia Chuairi, filha de Mariza e atual sócia-proprietária. Hoje, os docinhos refinados como o Cuore e a Touxinha de Coco são presença indispensável em casamentos e eventos sociais.

Delícias em mimos Mesmo sem a presença de sua fundadora, a casa manteve sua qualidade exemplar pelas mãos das filhas Silvia, Sandra e Marcia Chuairi e da sobrinha Angela Pereira. Os doces podem ser feitos sob encomenda ou podem ser adquiridos na loja do atelier. Da receita das guloseimas ao tingimento do tecido das embalagens, o Atelier Mariza Doces oferece excelência no serviço e no atendimento mais que personalizado. Todos os quitutes e forminhas, bem-casados e agregados, são desenvolvidos de maneira artesanal, nos mínimos detalhes. “Treinamos e ensinamos a arte do açúcar e conseguimos nos comunicar em forma de produto final. O serviço é impecável, pois traduzimos o que o cliente deseja”, explica Silvia. Segundo a proprietária, a mesa de doces faz parte dos sonhos e ­desejos dos

39


gourmet

clientes por realizar uma festa primorosa. Além do atelier que desenvolve as guloseimas, o espaço também conta com uma loja para quem deseja comprar a pronta entrega. Na vistosa vitrine, revezamse delícias, como o camafeu de nozes, o bombom de tangerina, o wafer recheado de chocolate e o bolo de rolo em tamanho míni. Ali, você pode comprar docinhos individuais ou até mesmo montar uma caixa para presentear alguém querido. Outro diferencial da casa são as forminhas delicadas que acompanham cada maravilha. Em diversos tons, texturas, formatos e materiais, elas são desenvolvidas para cada produto e de acordo com cada ocasião. Tudo para enfeitar seu evento da maneira que você desejar.

Manjar dos deuses Não tente resistir aos sucessos da casa como o Cuore, delicioso coração de doce de leite suave entre biscoitinhos caseiros, ou a Amêndoa e Apricot, massa de amêndoa com recheio de damasco e cobertura de fondant. Sua leveza é inigualável assim como o Bombom Crocante e o Brigadeiro. Seus doces são segmentados e inspirados em conceitos emocionais, de acordo com a preparação e tempo de existência. Entre eles estão os clássicos (receitas atemporais), os eternos (adorados por todas as idades), os sazonais (com doces da estação), os gourmets (de alta confeitaria, criações que fazem parte da arte da pâtisserie) e os personalizados (com receitas exclusivas, conforme o gosto dos clientes). Caso você não esteja em São Paulo e não possa ir ao atelier, a Mariza Doces leva seus deleites até você. Armazenados de maneira adequada, os docinhos são despachados para todo o Brasil mediante solicitação. Não deixe de aguçar o paladar com esses manjares dos deuses.

40

Doce de Pistache

Ingredientes: - 200 g de pistache - ½ Kg de açúcar - ½ copo de água - 1 colher (café) de baunilha - 25 gemas Modo de Preparo: Moa o pistache em um processador e reserve. Numa panela média, junte o açúcar a água e a baunilha, levando ao fogo brando até começar a borbulhar (ponto de calda). Retire do fogo e deixe esfriar por alguns minutos. Adicione as gemas, os pistaches e leve a panela de volta ao fogo (agora médio), mexendo sempre com uma colher e pau. Só desligue o fogo quando a massa desgrudar do fundo da panela. Coloque a mistura em um prato fundo e deixe esfriar. Tome pequenas porções do centro com a mão e faça bolinhas. Coloque as bolinhas em uma forma forrada com papel-manteiga e leve-as ao forno por cerca de três minutos. Os doces devem ficar com uma tonalidade dourada, sem assar demais. Retire do fogo, deixe esfriar e enfeite com fatias finas de pistache. Rende cerca de 40 unidades.

Atelier Mariza Doces

R. Padre Garcia Velho, 56, Pinheiros, São Paulo Tel.: (11) 3815-6699 www.marizadoces.com.br


sc

A primeira empresa de luxo no segmento de open bar.

Levamos a sofisticação e glamour da coquetelaria gourmand para seu evento. (11) 5542.4288 www.brothersbar.com.br


education

Por Elizabete Gonzales

“Estou atrasada para buscar meu filho na escola” Uma criança não tem a mesma noção de tempo que o adulto

C

omo os conceitos de tempo, distância e velocidade desenvolvem-se em nível psicológico? Essa questão foi proposta, em 1928, por Albert Einstein a Jean Piaget, quando o pai da relatividade presidia cursos de filosofia e psicologia em Davos, na Suíça, e o jovem psicólogo suíço, conhecido por suas pesquisas no campo da inteligência e do desenvolvimento infantil, amadurecia temas científicos para investigar... Uma situação que costumo vivenciar muito em escolas é a tumultuada hora saída dos alunos, principalmente no período da tarde. Muitos pais costumam se atrasar para buscar os filhos na escola. São tempos que variam de 20min a 1h30. As escolas, como medida paliativa encontraram algumas saídas: fazer contratos à parte com os pais cobrando por esse período e outras até disponibilizam funcionários para levar o filho até a casa. Nos meus consideráveis 20 e poucos anos de trabalho escolar e, consequentemente, com crianças e adolescentes, constato que esta é uma solução coerente para as instituições que podem remunerar funcionários especialmente para cuidar dessas crianças. Afinal elas não podem ficar sozinhas. Mas para as crianças, em si, a percepção dessa situação é completamente diferente. Isso, porque elas não têm a mesma noção de tempo que os adultos. Essa noção é construída. Para ela o tempo cronológico do relógio, não tem significado. O decorrer do dia para uma criança com menos de seis anos de idade é compreendido a partir das experiências que ela vive. Na escola, naquela rotina escolar onde as experiências são vividas, esse tempo vivido como presente tem qualidades: pleno, descontínuo, finito, não refém de um passado ou de um futuro. Diferentemente da rotina diária do adulto. Entretanto, na rotina escolar também faz parte o fechamento do dia, para que o aluno se organize e se prepare para a mudança de experiência. E isso acontece no horário combinado. Depois disso, a criança entende que terminado o tempo de estar ali acaba o período de ficar separada de seus pais, ou então de sua casa, espaço que representa seus pais. Isso significa que um atraso de 20 minutos, se não faz muita diferença para um adulto, para os pequenos faz.

42

Quando eles demoram, a criança se ressente, se sente desamparada e solitária, já que o grupo com a qual se identifica - os colegas de classe -, já foi desfeito e com isso ela experimenta o isolamento, mesmo junto com outros colegas de pais retardatários. Como a criança constrói o significado através de experiências vividas, ela não entende o que é atraso, tampouco os motivos pelos quais os pais se atrasam. Com isso, interpreta que foi abandonada. Para os mais velhos, que já detém o conhecimento do tempo cronológico, é mais fácil relacionar o fato com uma espécie de “não sou prioridade”. Sabemos que vivemos numa cultura que não dá muita importância à pontualidade, pois os atrasos são tolerados e até previstos em quase todas as atividades. Hoje o trabalho exige cada vez mais das pessoas, que se comprometem cada vez mais com suas vidas profissionais. Isso inclui também a mulher que sai para trabalhar fora de casa e ainda cumpre suas funções de mãe. Entretanto, vale lembrar que quem tem filho, precisa assumir as mudanças que ocorrem na vida do homem e da mulher. É preciso encontrar um meio de programar as atividades diárias para dar conta de compromissos tão importantes que essa função demanda. Alguns pais me procuram, cheios de culpa, solicitando soluções. Gosto de enfatizar que o sentimento de culpa não resolve o problema, só faz a gente repetir o erro. Considerando que imprevistos acontecem na vida de qualquer um, é necessário contar com essa possibilidade e de antemão organizar a agenda para que alguém o substitua nesse compromisso tão importante. O que não pode acontecer é a banalização desta situação. A criança pensa no tempo presente, sem lembrar-se do passado ou pensar no futuro. Ela precisa é do presente: da presença! Elizabete Gonzales - Pedagoga e psicopedagoga atuando em educação de criança, jovens e adultos há 20 anos. É também a coordenadora pedagógica da escola Kids Place, em Alphaville.


Bolsa Lu Maranhão R$ 5 x 181,80

Cloque Schutz R$ 5 X 51,80

Sandália Lu Maranhão R$ 79,00

Sandália Lu Maranhão R$ 69,00

Sandália Lu Maranhão R$ 89,00

Al. Madeira, 44 | Conj. 03 | 4193.2974 | Alphaville | Barueri Al. Araguaia, 762 | Lj 38T | 4191.0369 | Alphaville | Barueri


Social work

Por Roberta Garrido Fotos Instituto Olga Kos

Inclusão social pela arte Com atividades que envolvem arte e esporte, Instituto Olga Kos desenvolve e amplia os horizontes de crianças especiais

R

esgatar e repassar para toda população a diversidade cultural e artística do nosso País, oferecendo acesso à arte, cultura e esporte para crianças, jovens e adultos com síndrome de Down e deficiência intelectual. Esta é a missão da OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) Olga Kos. Atendendo cerca de 480 crianças, jovens e adultos em São Paulo desde 2007, a organização rompe a barreira do preconceito por acreditar na capacidade humana individual ao estar em contato com a arte. É assim, por meio de atividades e projetos que envolvem artistas como Gustavo Rosa, que é possível trabalhar com a inclusão dessas pessoas na sociedade. Além dos projetos especiais, ocorrem oficinas periódicas através de parcerias com outras instituições que atuam com o mesmo intuito, como o Centro da Cultura Judaica e o Instituto Mara Gabrilli. Conheça um pouco dos trabalhos que motivam o trabalho dos profissionais envolvidos e inspire-se para abraçar essa causa. www.institutoolgakos.org.br

Resgatando Cultura

Pintou a Síndrome do Respeito

Karate-do e Taekwondo

Através das obras de artistas plásticos brasileiros, o projeto incentiva o conhecimento do panorama artístico produzido por aqui. Ele prevê também a publicação de vinte livros ilustrados de arte, inéditos, sobre a vida e obra dos artistas selecionados e que em contrapartida também desenvolvem atividades nas oficinas de arte do projeto “Pintou a Síndrome do Respeito”.

Em atividade desde a fundação do Instituto, as oficinas de arte promover o convívio de artistas e alunos para compartilhar experiências e técnicas especiais. Além de proporcionar o exercício de habilidades motoras e perceptivas, o projeto garante oportunidades de vivência em coletividade, educando a emoção através da arte e contribuindo para a formação e participação na vida social.

O projeto procura desenvolver a autoestima, o raciocínio, equilíbrio emocional e psicológico dos jovens com o auxílio da prática do esporte. Os aspectos físicos e motores que promovem saúde, melhor postura, qualidade de vida e consciência corporal também são pontos que se destacam. Isso traz mais disciplinada em outras áreas, como pintura, música e teatro, ou mesmo na escolha de uma profissão.

Participe! No dia 18 de novembro, a iGaleria promoverá uma tarde de autógrafos com Gustavo Rosa. Toda a renda arrecadada com a venda do livro será revertida para a Instituição. Mais informações: (11) 4193-1303

44


Lagosta au gratin*

Menu à Francesa Jantar para 2 pessoas Chef Thiago Bergamini

Inclui:

Entrada, Prato Principal, Sobremesa, 1 garrafa de vinho, Água e café

R$

185,00 (2 pessoas)

De segunda-feira à quinta-feira no jantar e domingo no almoço

Seja Original !

Presentei com um voucher de natal Menu a Francesa. Saiba como adquiri-lo através do telefone (11) 4152 2799.

*Pratos não inclusos no voucher de natal

Escargot provençal*

Conheça tambem o nosso menu executivo de 2a a 6a. Calçada Aldebarã, 14 | CENTRO DE APOIO 2 | Alphaville | (11) 4152-2799 | www.stanne.com.br


business

Por Ricardo Amaral

O tempo é a coisa mais valiosa que um homem pode gastar” Theofrastus- filósofo grego (botânico, humorista e naturalista) ( 372-287 a.c.)

O tempo nosso de cada dia: como aproveitá-lo melhor? C

omo se vê na frase do filósofo grego, esse pensamento não é exatamente recente, porém é uma preocupação cada vez mais crítica nos dias de hoje. Olhamos ao nosso redor e nos vemos cercados de tarefas, compromissos, prazos, reuniões, informações, cobranças por resultados, metas, etc... Tudo para ontem! E quando estamos desfrutando nosso lazer - algo que existe para alguns privilegiados -, como conseguir tempo para tudo que desejamos fazer? Academia, leitura, teatro, cinema, viagens... E ainda, como organizar essas atividades com o trabalho? A gestão do tempo tornou-se uma das competências mais importantes na nossa vida profissional e pessoal, e se você se encaixa naqueles casos em que os outros e as circunstâncias controlam seu tempo, vale a pena reverter a situação. Isso é possível e depende só de você! Lembre-se: a vida não é um filme que pode ser repassado quantas vezes quisermos. Ela está passando e o tempo não retorna. O mesmo ocorre com nosso dia a dia. O que você não conseguiu fazer hoje, se acumulou para amanhã, ou simplesmente expirou! Eis aqui algumas das características das pessoas que não gerenciam seu tempo: não planejam suas atividades; desorganizados e desperdiçam tempo e recursos; não estabelecem prioridades; não sabem dizer não; só conseguem se concentrar em uma coisa de cada vez; se distraem facilmente e não são objetivas. A solução para o desenvolvimento dessa competência é mais simples do que se imagina. Depende somente de sua vontade e de sua disciplina. Se você valoriza seu tempo, aí vão algumas dicas para utilizá-lo melhor:

46

• Planeje suas atividades e priorize: é quase impossível conseguirmos fazer tudo que nos propomos em cada dia. O tempo é inelástico e existem os famosos “fatores externos”.Faça diariamente sua lista de prioridades, aquilo que você não pode deixar de fazer.Seja realista.Lembre-se que haverão demandas não previstas. Coloque foco, seja disciplinado e realize o que se propôs para o dia. • Aprenda a dizer não: muitas vezes assumimos tarefas adicionais que não são prioritárias. Aceitamos interrupções desnecessárias que consomem nosso tempo.Delicadamente comece a dizer não para elas.É difícil? Comece a praticar e verá que é mais fácil do que você imagina. • Seja objetivo e delegue: outro grande sorvedor de tempo são as longas conversas pessoais ou telefônicas, as reuniões infindáveis e os numerosos correios eletrônicos (muitos deles inúteis). Eliminando isso, você pode aumentar em mais de 30% o seu tempo útil. Nas conversas, seja breve e objetivo. Evite participar de reuniões que não agregam valor, e quanto aos e-mails, seja seletivo: responda apenas os prioritários e envie somente quando necessário. • Se você lidera uma equipe, delegue ao máximo aquelas atividades que te consomem tempo e podem ser resolvidas por alguém de sua equipe. Apenas cobre o resultado e oriente quando necessário. Delegar bem significa desafiar e desenvolver sua equipe, e também ter mais tempo para suas atividades prioritárias. • Certamente essas mudanças de comportamento contribuirão para o melhor aproveitamento do seu tempo. A questão é como ocupar melhor essas horas adicionais que conseguiu obter? A resposta depende de cada um, mas minha sugestão é atentar-se para a qualidade das atividades e não a quantidade. Feliz tempo novo!

Ricardo Amaral é coach e consultor em Desenvolvimento Organizacional. Engenheiro químico formado pela Escola de Engenharia Mauá, com MBA pela FEA-USP. Por mais de trinta anos, exerceu cargos executivos nos grupos Dow e Votorantim. www.ferrazdoamaral.com.br


mosaic

Por Roberta Garrido Fotos F谩bio Hurpia e Erick Hurpia

Ferna

ndo V

az e R

enato

Manu

kian Massah

Cristi

na Po

Rica min e

rdo V

Crist

Luis Dealis e Clau

dinha Paronetti

Rafael B ina Q

uitet

tuka

iana

Luci R

Ana

iko Soto

ran

laine d delli e E

e Faria

osset

Francisco

Lopes, Reg Anette Rivina Ulh么a Canto e kind

e

Os sortudos Isabe Freitas e Gu avo Marques ganhlla aram a poltronst a da Breton Actu al

Reis, eves, Arlete , Eliana Nan he o as n P ti a it es In Const

Aziz Cilene Jim en , Fab ia e Robsoes n de Pauna Lima la


Mauríc

io de Cil

lo e Eliz

abete G

onzales

s Fila Dougla

Rob

mbra

giane For arcela, Roreg rea çalves, M on C e G o rm il he an il D e Gu

e Mario Yoshida Valéria Cristina

rrido e erta Ga

Erick H

urpia

lves Marcos Gonça

tunati

, Tatiane Pires chy, Bruno Carli an Gr rta be Ro , tin do Priscila San Mar Viviane Dias e Roberta Garri

Bia Dor

e Jú

Antonio Baldini entre Ta Regina Ulhôa Catiana Reis e nto

nrique edro He P e t r a rnh nata Be lia e Re é C i, s le Mari Po

ia

Leonardo

Nossa ca

ntora Ro

berta Gra

nchy

,


mosaic

Henry Go Marcos Ser

rano e Ma

riana Am

Agislei

e Agisle

ne Benf

esta e A

Prudence Win

ndreza

ard e Rafael A

zevedo

ano

ica e Eli

Marce

50

maral

aral

Nilson F

Guto Gali

Regina A

e Silvia

seu Gerô

nimo

ivkind l e Anette R

e Jarouch amira S e k e mel ina Eli taris, G r a c S a Adrian

poli ra Ris

Aglau

Gislaine

Flores

Valéria Cris e Valqutina, Taise Mic íria Oliv eira heli

ro

Denise Ribei


Gislene de

Fausto

Paula e R

oberto Rei

s Eduar

do Oli

Carmem

Moretti

veira

Coquetel de 2 anos

Pissini

Glorinha Batis

Mylla Cristie

ta

e Gustavo Ros

a

Célia B Ara Carlos

Jóia Bergamo

újo

Os anf it Paronet riões Claudin ti e Luis ha Dealis

elo Âng

Deren

Tom Fang e

ze

Chris Ayrosa

ica Isch

icava

Inauguração Casa Cor Trio

ernhart Sandra, Suely Ador ni e Amara l

Exposição Gustavo Rosa

A s m el h or es su g es tõ es d a m od a co n te m po râ n ea w w w .g az ar .c om .b r

51


Publieditorial

Hotelaria personalizada Bourbon Alphaville inaugura nova categoria de suítes que promete personalizar o jeito brasileiro de hospedar

N

o mundo de hoje, onde o trabalho está em todos os lugares, os executivos cada vez mais passam maior parte de seu tempo viajando. Pensando nisso, alguns hotéis têm mudado as características de seus apartamentos deixando-os ainda mais confortáveis, funcionais e personalizados. Com cerca de 80% de sua ocupação voltada para o mercado business, o Bourbon Alphaville Business Hotel criou um novo conceito de suíte no qual, além da facilidade como acesso à Internet banda larga e Wi-Fi, porta anti-pânico e cofre eletrônico, o ambiente traz uma TV de plasma de 42” servido por canais a cabo, aparelho de DVD com menu de filmes, confortável enxoval da linha Trussardi, luminária de leitura LED (ideal para leitura noturna), rádio relógio com entrada para iPod, kit de completo de amenities e minibar que, além da linha de produtos nacionais, conta com alguns itens diferenciados, como água, whiskie e outros produtos importados. Segundo o gerente geral do hotel Wilson de Mello Neto, a Rede Bourbon tem cada vez mais serviços personalizados para seus hóspedes de negócios, e também os de lazer. “Mesmo

52

com uma localização excelente, próxima do centro comercial e financeiro da cidade de Barueri, o hotel disponibiliza um serviço de traslado que, previamente agendado, leva o executivo até a empresa e o traz de volta na região atendida. Essa idéia de personalização de serviços ainda promete se estender futuramente. Em decorrência à inauguração da suíte se dar no próximo ano, a gama de serviços que estamos programando lançar também no próximo ano ainda não está totalmente definida”, adianta. “Todos esses serviços vem para acrescentar ao dia a dia do executivo, com modernidade e requinte”, finaliza. Mais informações estão disponíveis no telefone (11) 4197-0123. Bourbon Alphaville Business Hotel

Alameda Cauaxi, 223 – Alphaville – Barueri/SP Tel.: (11) 4197-0123 Reservas: 0800 701 8181 central.reservas@bourbon.com.br www.bourbon.com.br


All around

Por Roberta Garrido

Drinks com personalidade

C

riada por jovens bartender empreendedores, a Bother’s Bar é a primeira empresa de luxo especializada em montagem de bares móveis em eventos diferenciados. Conhecidos através do famoso boca a boca, eles possuem a excelência em atendimento e profissionalismo quando se trata de oferecer os mais variados drinks, desde os clássicos aos modernos, com contraste de cores e ingredientes. Sua parceria com marcas como Belvedere, Veuve-Clicquot e Hennessy, proporciona as melhores composições para as bebidas do seu evento. Alcoólicos ou não – há uma seleção de soft drinks diferenciada -, suas combinações são perfeitas para incrementar qualquer tipo de festa, seja corporativa ou social. Com uma equipe carismática, treinada e selecionada de acordo com a ocasião, o Brother’s Bar propõe duas opções de atendimento: a tradicional ou a divertida com bartenders performáticos para entreter seus convidados com jogos, mágicas, malabarismos e pirofagia. Outro diferencial da empresa são os bares personalizados com design arrojado e tecnologia de ponta. Espelhados ou feitos em harmonia com a decoração, retangulares ou redondos. É possível até contratar um que vem com uma programação de iluminação em LEDs: o bar muda de cor de acordo com a batida da música ou em uma frequência pré-programada. De uma maneira ou de outra, ele passa a fazer parte da decoração, deixando o cenário para lá de especial. www.brothersbar.com.br

54


All around

Por Roberta Garrido

Novo centro de negócios P

ensado para empresas de todos os tamanhos e uma vasta área de profissionais, o Office Grajaú, da MPD Engenharia em parceria com a Tamboré Empreendimentos e Participações, chega ao coração de Alphaville para proporcionar beleza e praticidade. Para chegar a sua concepção foi feita uma pesquisa que avaliou desde a necessidade de um novo empreendimento comercial, bem como a sinergia com outros centros de negócio. Com forte tendência na valorização, a área central de Alphaville foi a escolhida para acolher um dos mais modernos edifícios para escritórios e consultórios da região. Com localização privilegiada e de fácil acesso a Rodovia Castello Branco e ao Rodoanel, o empreendimento será erguido em um ponto nobre da Alameda Grajaú, entre a praça Oiapoque e a Alameda Mamoré. Outro aspecto priorizado no projeto foi o perfil das unidades, que atenderá desde profissionais liberais e da área de saúde, até grandes escritórios ou corporações. Para dar uma resposta a esta demanda, o Office Grajaú terá salas com espaços que vão de 31m² a 520m² privativos. Assinado pelo escritório do arquiteto Sérgio Teperman, o projeto aliou beleza a todos os elementos necessários ao uso prático do edifício. No lobby com pé direito duplo e espaço para um coffee-shop, remete ao mesmo tempo a um ambiente de elegância e conforto. O edifício contará com a mais moderna tecnologia de comunicação e segurança, como elevador que restringe o acesso ao lobby. Ao todo, serão 231 unidades distribuídas em 17 pavimentos Tudo muito bem estudado para agilizar a logística das empresas. Para mais informações: (11) 4152-3470. www.officegrajau.com.br

56


PROCESSO SELETIVO

SC

O endereço da sua empresa é reflexo do sucesso de suas conquistas

QUALIDADE COMPROVADA

PROVA TRADICIONAL OU POR AGENDAMENTO Veja no site o valor promocional das mensalidades com os respectivos descontos especiais.

CAMPUS ALPHAVILLE

Últimas unidades CURSOS SUPERIORES DE MENOR DURAÇÃO

CURSOS SUPERIORES TRADICIONAIS • • • • •

Administração Arquitetura e Urbanismo Biomedicina Ciência da Computação Ciências Biológicas

• • • •

(Licenciatura em Português/Espanhol

(Licenciatura e Bacharelado)

• • • • •

Ciências Contábeis Ciências Econômicas Desenho Industrial Direito Educação Física (Licenciatura e Graduação Plena)

• Enfermagem • Engenharia Foto da obra em novembro de 2010.

(Civil, de Produção Mecânica, Elétrica, Mecânica e Mecatrônica)

Farmácia Fisioterapia Jornalismo Letras ou Português/Inglês)

• • • • • •

Matemática (Licenciatura) Nutrição Pedagogia Propaganda e Marketing Psicologia Secretariado Executivo Bilíngue • Serviço Social • Sistemas de Informação Invista e • Turismo

• Análise e Desenvolvimento • Gestão de Turismo de Sistemas • Gestão Financeira • Automação Industrial • Gestão Hospitalar • Banco de Dados • Gestão Pública • Comércio Exterior • Hotelaria • Design de Interiores • Logística • Design de Moda • Marketing • Processos Escolares • Design de Produto • Processos Gerenciais • Design Gráfico • Produção Audiovisual • Estética e Cosmética • Produção Multimídia • Gastronomia • Produção Publicitária • Gestão Ambiental • Redes de Computadores • Gestão da Qualidade • Gestão da Tecnologia da Informação • Secretariado • Segurança da Informação • Gestão de Recursos Humanos sua•empresa na Alamda • Sistemas para Internet Gestão de Segurança Privada Araguaia.

instale A mais nobre localização comercial de Alphaville e região. Conjuntos comerciais de 45 a 716m2 privativos com infra-estrutura de tecnologia e segurança de última geração!

Obras em ritmo acelerado.

Entrega em 2010

O melhor custo-benefício com as melhores condições!

Amplamente facilitado direto com a Construtora em até 72 meses STAND DE VENDAS - VISITE DECORADOS AL. ARAGUAIA 2.190 - ALPHAVILLE

Corretores de plantão todos os dias das 8:00hs às 19:00hs, inclusive aos sábados, domingos e feriados

Ligue

4082.2477

ESPECIALIZAÇÃO • MBA • MBC • MBIS • MESTRADO • DOUTORADO • ENSINO A DISTÂNCIA

ou www.cearaguaia.com.br Av. Yojiro Takaoka, 3.500 / Av. Dr. Dib Sauaia Neto, 190 – Santana de Parnaíba – Tel.: (11) 4152 8888 0800 010 9000 – www.unip.br CEA II - Incorporação registrada no R-07 da matrícula 124.630, do Oficial de Registro de Imóveis da Comarca de Barueri - SP, em 05 de setembro de 2008.


All around

L

Por Roberta Garrido

Primeiro Oceanário brasileiro

ocalizado em Rio Grande, entre o Balneário do Cassino e os Molhes da Barra, o Oceanário Brasil estará inserido em uma área de quase 200 hectares, conformando um grande parque ecológico, com trilhas, praça de eventos, sistema de teleférico e torre mirante que proporcionará visão panorâmica da forte paisagem horizontal composta por dunas, banhados, praia e oceano. Projetado pelo escritório paulista Dal Pian Arquitetos, ele foi idealizado pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG), no Rio Grande do Sul, e será o maior do gênero da América do Sul, com um potencial para atender 350 milhões de pessoas entre o Brasil e os países vizinhos. “Nosso maior desafio foi o de compreender as particularidades e especificidades de um Oceanário que, além dos espaços dedicados ao uso público, terá, aproximadamente, 50% de sua área construída destinada às infra-estruturas de manutenção e conservação dos biomas expostos”, afirma Renato Dal Pian, um dos arquitetos responsáveis pelo projeto.

Novos e seminovos de luxo

H

á 12 anos atendendo clientes exigentes de Alphaville, a Nova Band Import oferece as melhores opções para quem quer adquirir um veículo de luxo novo ou seminovo. Em um espaço privilegiado na Dr. Yojiro Takaoka, 4.700, a concessionária multimarcas apresenta carros como Ferrari Stradale semi-nova, Lamborghini Lamborghini semi-nova, Santa Fé 0Km blindada e Cayenne S 0Km 2011. Todos para pronta-entrega. Mais informações: (11) 4153-1515.

58


SC

O endereço da sua empresa é reflexo do sucesso de suas conquistas

Foto da obra em novembro de 2010.

Últimas unidades

Invista e instale sua empresa na Alamda Araguaia. A mais nobre localização comercial de Alphaville e região. Conjuntos comerciais de 45 a 716m2 privativos com infra-estrutura de tecnologia e segurança de última geração!

Obras em ritmo acelerado.

Entrega em 2010

O melhor custo-benefício com as melhores condições!

Amplamente facilitado direto com a Construtora em até 72 meses STAND DE VENDAS - VISITE DECORADOS AL. ARAGUAIA 2.190 - ALPHAVILLE

Corretores de plantão todos os dias das 8:00hs às 19:00hs, inclusive aos sábados, domingos e feriados

Ligue

4082.2477

ou www.cearaguaia.com.br

CEA II - Incorporação registrada no R-07 da matrícula 124.630, do Oficial de Registro de Imóveis da Comarca de Barueri - SP, em 05 de setembro de 2008.


All around

S

Hell

sc

sc

té dia 19 de dezembro o Teatro do Sesi apresenta a adaptação do fenômeno editorial Hell palas mãos de Hector Babenco e Marco Antonio Braz. Retrato devastador da juventude rica e consumista de Paris, que preenche suas vidas com sexo, álcool, drogas e roupas de grife, Hell poderia se passar em qualquer grande cidade do mundo, pois espelha os valores e o comportamento de uma classe que, sem encontrar limites para o prazer, vive o angustiante vazio do excesso. Esta é a primeira adaptação do livro de Lolita Pille, a primeira no mundo, que concentra a dramaturgia em dois personagens: Hell, a protagonista interpretada por Bárbara Paz, e Andrea, o homem que a ama, vivido por Ricardo Tozzi. Hell é uma garota rica, fútil e arrogante. Niilista despreza a natureza e o único credo é que seja bela e consumista. A adaptação concentra a ação da peça na trágica história de amor vivida pela protagonista e Andrea - um jovem tão rico e tão imerso no desespero quanto ela. A experimentação de um afeto verdadeiro assim como uma total inabilidade para se lidar com ele constituem o fio narrativo principal da transposição para a cena do romance. Ingressos pelo Tickets For Fun (11) 4003-5588.

Cayenne S O Km 2011 Preto Interior Preto – V8

Projetos comerciais e residenciais Av. Marcos Penteado de Ulhoa Rodrigues, 1119 | sala 1707 | Edificio - Office Tamboré | 4193 4387

depaula@depaulaprojetos.com.br www.depaulaprojetos.com.br

60

Sofisticação

Luxo

Exclusividade

Av. Dr. Yojiro Takaoka, 4700 | Alphaville | Santana de Parnaíba (11) 4153.1515 novabandimports@novabandimports.com.br


MAGAZINE

A revista Contemporânea em fase de expansão seleciona candidatos para:

Diretor comercial Gerente comercial Executivos de contas Faça parte desse crescimento.

sc

ENVIE SEU CURRICULO PARA: RH@CONTEMPORANEAMAGAZINE.COM.BR

A

R

Q

U

I

T

E

T

O

PROJETOS E ADMINISTRAÇÃO

HÁ MAIS DE 20 ANOS EM ALPHAVILLE E REGIÃO CALÇADA DAS ROSAS, 4 | CENTRO COMERCIAL | ALPHAVILLE | CEP 06453-029 | TEL: (11) 4195.3414 - FAX: (11) 4195.6112 | MASSAKS@TERRA.COM.BR WWW.MASSAHIKOSOTOTUKA.COM.BR

63


endereços A Bela Sintra. R. Bela Cintra, 2325, São Paulo. Tel.: (11) 3891-0790 A Lot Of. Al. Gabriel Monteiro da Silva, 256, São Paulo. Tel.: (11) 30688891 Alphorria. SAC: (31) 3304-0500 Arezzo. R. Oscar Freire, 808, São Paulo. Tel.: (11) 3081-4929 ARTDECO. SAC: 0800 773 3450 Arturito. R. Artur De Azevedo, 542, Pinheiros, São Paulo. Tel.: (11) 30634951 Atelier Mariza Doces. R. Padre Garcia Velho, 56, Pinheiros, São Paulo. Tel.: (11) 3815-6699 Bali Express. Al. Gabriel Monteiro da Silva, 863, São Paulo. Tel.: (11) 30626061 Beauty Color. SAC: 0800 7049030 Benedixt. R. Haddock Lobo, 1584, São Paulo. Tel.: (11) 3081- 5606 Brother’s Bar. R. Volta Redonda, 637, Campo Belo, São Paulo. Tel.: (11) 55424288 Cecilia Dale. R. Dr. Melo Alves, 513, São Paulo. Tel.: (11) 3064-2644 Design da Vila. Av. Valville, 550, Alphaville, Santana de Parnaíba. Tel.: (11) 4154-5052 Dior. SAC: 0800 170506 Docol Metais Sanitários. R. Oscar Freire, 379, São Paulo. Tel.: (11) 30610797 Dominici. Av. Nações Unidas ,12555, piso térreo, loja. 223, São Paulo. Tel.: (11) 5105-8500 Eliane. SAC: (11) 4004-2971 Espaço Santa Helena. R. Oscar Freire,777, São Paulo. Tel.: (11) 3087-5800 Estar Móveis. Av. Ibirapuera, 3303, Moema. Tel.: (11) 5542-2494 Galeria Lourdina Jean Rabieh. Al. Gabriel Monteiro da Silva, 147, São Paulo. Tel.: (11) 3062-7173 Glass & Cia. Al. Amazonas, 938, loja 8, Alphaville. Tel.: (11) 4191-6563 Gyotoku. Rua Baruel, 2000, Suzano, São Paulo. Tel.: (11) 4746-5000 Hits Speciallità. SAC: (11) 2606 1012 Impala. SAC: 0800 702 7277 Instituto Olga Kos. R. Haddock Lobo 1307, Cj. 181, Cerqueira César. Tel.: (11) 3081-9300 KCase. Al. Gabriel Monteiro da Silva, 271, São Paulo. Tel.: (11) 3081-6530 L´oeil. Pça. Benedito Calixto, 185, São Paulo. Tel.: (11) 38978787 La Lampe. Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1258, São Paulo. Tel.: (11) 3069-3949

Lancôme. SAC: 0800 701 7323 Le Petit Jardin. Shopping Cidad Jardim. Tel.: (11) 3552-5252 Luiza Barcelos. SAC: (31) 2102 0100 Lumini. Al.Gabriel Monteiro da Silva, 1441, São Paulo. Tel.: (11) 3898 0222 Mannes. SAC: (47) 3373-9200 Marché Art de Vie. Al. Gabriel Monteiro da Silva 1606, São Paulo. Tel.: (11) 3853-9765 Michael Kors. SAC: 0800 770 12 12 MMartan Concept. R. Oscar Freire, 913, São Paulo. Tel.: (11) 3083-0100 Morena Rosa Beach. Av. das Fábricas, 462 B – Cianorte, Paraná. Tel.: (44) 3351-5000 Mosarte. BR 101 , KM 162, Tijucas, Santa Catarina. Tel.: (48) 3345-3013 Office Grajaú. Al. Grajaú, 614, Alphaville. Tel.: (11) 4152-3470 Pietra Revestimentos Especiais. R. Santa Justina, 135, Vila Olímpia São Paulo. Tel.: (11) 3044-0999 Pousada do Toque. R. Felisberto de Ataide, s/n°, São Miguel dos Milagres, Alagoas. Tel.: (82) 3295-1127 Recesa/Neostone. Av. Brasil, 2173, São Paulo. Tel.: (11) 4071-3633 Revlon. SAC: 0800 773 3450 Risqué. SAC: 0800 111 145 Roberta Devisate. Av. Rui Barbosa, 29, Rio de Janeiro. Tel.: (21) 2714-0629 Rogério Lima. SAC: (31) 3201 2158 Sal Gastronomia. R. Minas Gerais, 350, Higienópolis, São Paulo. Tel.: (11) 3151-3085 Sallvattore. R. Salvador Cardoso, 131, Itaim Bibi, São Paulo. Tel.: (11) 3078-8686 Schuster. Tel. (55) 3541-1399 Sony. SAC: 4003-7669 Spectra iluminação. SAC: (21) 2722-6966 Talchá. Shopping Pátio Higienópolis, Lj 2012, São Paulo. Tel.: (11) 7895-0004 Teatro do SESI. Av. Paulista, 1313, São Paulo. Tel.: (11) 3146-7405 Teatro Procópio Ferreira. Rua Augusta, 2823, São Paulo. Tel.: (11) 3083-4475 Trindade. R. Amauri, 328, Itaim Bibi, São Paulo. Tel.: (11) 3079-4819 Unique Decor. Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1970, São Paulo. Tel.: (11) 3061-5092 Vivara. SAC: 0800 774 4999 Zinco. Av. das Fábricas, 462C, Cianorte, Paraná. Tel.: (44) 3351-5000


PODEROSAS. CONSCIENTES. INTERLIGADAS. www.GAzAR.COm.bR

Ana Flávia – Blog GFA (girlsfromalphaville.blogspot.com)

“Sou básica mas gosto de fugir do óbvio misturando jeans com peças mais sofisticadas fazendo assim uma composição inusitada.”

Camila Macedo - Blog Pret a Porter (blogpretaporter.wordpress.com)

“O tom pastel é a minha aposta para o verão, combinado com jeans clarinho é o look que não pode faltar no seu armário. Fique bonequinha de luxo sem esforço! ”

Stephanie Choate - Blog Minas de Ouro (minasdeouro.com.br)

“Minha aposta para o Verão 2011 é o contraste do couro nude com o jeans azul claro. O high-low entre materiais como estes em modelagens de verão garatem o estilo necessário. E a caveira é must have em qualquer estação!”

make/Hair LASH Cabeleireiros (11) 4193 6118

Al. Araguaia, 900/910/911 - Alphaville / SP (11) 4191 5053 • segunda a sábado • 9h às 20h / domingo • 12h às 20h


bb e c

contemporanea NOVEMBRO  

Home+Fashion+Conduct+Travel+Bazaar+Design+Sports

Advertisement