Page 1

Pardo - Suiçíc, o

Ano VII - Nº35 - Julho / Agosto de 2010

Notícias

Editorial

Grandes desafios, novos projetos Um grande orgulho e uma enorme responsabilidade. Esses são os pensamentos que nos encaminham a um futuro próspero que se prenuncia nos próximos três anos da Associação Brasileira de Criadores de Gado Pardo-Suíço. Produtores de seis estados estiveram presentes na posse da nova diretoria, ocorrida em nossa sede de São Paulo, no final de março. São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Bahia, Mato Grosso do Sul, Paraná. Confesso meu entusiasmo em notar o apoio e o interesse de produtores e de expresidentes da ABCGPS nos destinos dessa gestão que se inicia. Grandes nomes como Herbert Wickbold Filho e Alberte Vilela, fizeram questão de estar ao lado dessa nova diretoria, nessa nova empreitada. Nosso primeiro passo será melhorar a situação financeira da ABCGPS, aumentando a arrecadação e reduzindo gastos, para fazer com que a raça Pardo-Suíça se torne ainda mais conhecida. A participação em um maior número de exposições agropecuárias será, sem dúvidas, uma de nossas maiores investidas, que já começaram a surtir efeito, como na Expo Caicó, na Caprifeira e em tantas outras importantes exposições pelo Brasil. Nosso primeiro projeto também já está engatilhado e renovará a imagem da raça no país: o Aproximação.

Associação Brasileira dos Criadores de Gado Pardo-Suíço 1938 - 2010

Suceder um grande presidente como foi o Herbert, que tanto fez pela Associação em sua gestão, é um desafio intenso, entretanto a continuidade do trabalho que já vinha sendo feito é uma vantagem a mais para que o embalo da ABCGPS nos últimos anos seja o ponto inicial de uma gestão com novas propostas e projetos. É importante dizer que essa nova diretoria não começará um trabalho do zero, mas desde já confiamos que o triênio 2010/2013 entrará na história do Pardo-Suíço no Brasil. O motivo de meu otimismo é a convergência do que deseja o criador da raça com nossos esforços em tornar o Pardo-Suíço referência nacional de qualidade. Adaptabilidade para produção leiteira e de carne, rusticidade, maturidade precoce, longevidade. Muitas são as qualidades dessa raça que nós conhecemos muito bem. Contudo, não são todos os que sabem dessa gama imensa de vantagens em se produzir Pardo-Suíço, nem os números que, ano após ano, nos põem em competição direta com o mercado internacional. Nas exposições e nos leilões, acompanho a crescente presença do Pardo-Suíço, vejo cada vez mais exemplares de grande porte, de excepcional produção, tanto leiteira quanto de corte. Números que já nos colocaram há

Transformando o trabalho do produtor em resultados

algum tempo como a segunda maior raça em índices de produção. Convido todos os produtores a participarem dessa nova fase da Associação. Vamos juntos tornar nossas experiências uma ferramenta de sucesso para alcançarmos nossas metas. Já demos um importante passo e garantimos a presença do Pardo-Suíço na Megaleite 2011, maior exposição das raças leiteiras do país, além de tantas outras exposições por todo o Brasil. Que essa gestão entre para a história! Esse é nosso grande desejo, que corre ao encontro dos interesses de nossos amigos produtores.

Luiz Sávio de Souza Cruz Presidente


Criador

As soluções definitivas da boa produção Composto leiteiro e registro bovino, duas ações que aumentam produtividade e qualidade Crias que apresentam melhor desempenho, mais vigor e maior produção que os pais. Um dos grandes sonhos de dez entre dez pecuaristas, e que hoje já pode ser realizado em um processo muito mais rápido que no passado. Esse é o papel da heterose, resultado do incremento da produção da progênie sobre a média dos pais, obtida no melhoramento genético feito de cruzamentos, reunindo em um só animal as boas características de duas ou mais raças. Porém, a fórmula do boi dos novilhos de ouro não é tão simples quanto parece à primeira vista. Apesar dessa técnica ser altamente produtiva e rentável, alguns problemas assustam os pecuaristas. Um deles é a queda vertiginosa do índice de retenção da heterose, normalmente em fêmea sintética de duas raças, quando o decréscimo gira em torno de 50%. Outros fatores negativos são: dificuldades sérias de fertilidade, no qual animais sintéticos com mais de 50% de sangue Holstein têm problemas na reconcepção durante o aleitamento, e o surgimento da se-gregação, efeito de aparecimento de genes recessivos indesejáveis e que acontecem quando se cruza animais híbridos de um mesmo grupo racial. Nesses momentos, os compostos leiteiros e o registro de animais entram em cena. Quando o trabalho é feito com quatro raças ou mais, o composto leiteiro chega a apresentar níveis de retenção de heterose que superam os 75%, podendo chegar a 85%. Além disso, o uso do produto traz a grande vantagem do aumento da fertilidade e, por consequência, faz crescer a produtividade de leite. Já quanto à segregação, uma das melhores soluções até hoje encontrada é a utilização de um número maior de raças nos cruzamentos. Comprovado como o inimigo mais perigoso das raças sintéticas, esse problema acontece pelo alto grau de consanguidade, que pode interromper o processo de evolução nas reproduções que se baseiam nos princípios da heterose. A proposta do composto não é a venda pura e simples da heterose, e sim a seleção

2

Úbere cheio: composto leiteiro aumenta de 25 a 50% de kg de leite por hectare dos melhores animais através do mais moderno programa genético do mundo, para que então se obtenha um ganho real, não apenas na geração F1 como também em todas as seguintes, tornando o avanço realmente um ponto positivo ao futuro. Não restam dúvidas de que a aliança entre heterose e composto leiteiro seja, atualmente, a alternativa mais importante de produção de leite do mundo, mas sem uma boa seleção genética, grandes investimentos podem não passar de um passo em falso. Os resultados do aumento de produção de leite através do uso dos compostos é notável. A variação gira em torno de 25 a 50% de quilos de leite por hectare, ou por vaca exposta. 66% dessa melhoria ocorre em função do aumento controlado da fertilidade da fêmea. Importância do registro – Estudos e pesquisas cada vez mais reafirmam que o registro dos animais é um passo fundamental para que as técnicas de manejo reprodutivo sejam bem sucedidas. Além de se possuir um subsídio qualificado no momento das vendas, a medida ajuda a se evitar erros comuns,

Julho / Agosto de 2010

como vacas vazias serem consideradas como prenhas e vice-versa. A avaliação e a supervisão nas quais os rebanhos são colocados, auxilia na prevenção de doenças, diminui bastante os riscos de segregação e outros problemas genéticos nos rebanhos, além de valorizar muito a produção de carne e leite de uma fazenda. Medidas que facilitam a exportação para o mais rentável mercado comprador, e de maior exigência sanitária, a União Européia. O preconceito com a indesejada rastreabilidade é ainda sim muito grande, porém a riqueza de dados que o registro gera em um rebanho é fundamental para o crescimento de sua produtividade, de seus lucros e da melhoria nos processos da heterose. Em parceria com empresas de tecnologia, esses dados são capazes de revelar a movimentação diária do animal e, recentemente, até mesmo de elaborarem um rico documento com as principais especialidades, características e potenciais pontos de evolução aos animais. Papel que o SISBOV (Serviço Brasileiro de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos), apesar das dificuldades, já efetua há algum


Criador

tempo com sucesso. E os bons resultados do projeto já começaram a surgir. Heterose – A genética híbrida é utilizada amplamente nos sistemas eficientes de produção de aves, suínos, milho e soja, e nos últimos tempos começou a ser um dos recursos à serviço da pecuária, trazendo maior vigor aos rebanhos, produtividade e, principalmente, rentabilidade. Nesse papel, a heterose é mais pronunciada quanto ocorre com o cruzamento de raças mais distintas (como taurinos e zebuínos) em um acasalamento comum. Seu uso resulta no incremento de produção da progênie sobre a média do país. Quanto maior a retenção da heterose, maior será o ganho de produção, uma vez que a grande dificuldade de programas de cruzamentos que utilizam raças puras é a manutenção de seus índices, que tendem a se perder de geração em geração, reduzindo a efetividade da ação. Na primeira cruza, os filhos são conhecidos como os animais F1, os que reúnem as boas características de ambos os progenitores. Dependendo da qualidade genética dos pais, o primeiro rebanho normalmente

Lages promove Pardo-Suíço Corte A Associação Catarinense de Criadores de Gado Pardo-Suíço, com sede no município de Lages (SC), promoveu no dia 16 de maio o tradicional "Leilão Virtual PardoSuíço Corte". O evento foi um grande sucesso, com venda total dos lotes. Os compradores foram dos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul. A média da venda dos 42 touros foi de R$ 4.450,00. Os números evidenciam um crescimento importante da raça no país. Segundo Paulo Vieira Branco, um dos organizadores do leilão, o excelente resultado foi um passo importante para a divulgação da raça. "A procura foi muito grande e com isso acreditávamos numa média melhor, mas o leilão mostrou que a raça tem liquidez", afirma. O evento teve transmissão ao vivo do Canal do Boi.

apresenta maior precocidade, maior aptidão leiteira e uma resistência mais intensa. Cada raça possui diferentes resultados e índices genéticos distintos. Estudos apontam que a Pardo-Suíço (Braunvieh), mostra ser a raça européia de maior produtividade nos trópicos, podendo ser utilizada a linhagem Brown-Swiss e Original. É de suma importância que sejam animais registrados, avaliados e com provas positivas. Também o Gir Leiteiro, principal raça zebuína para leite, pode ser trabalhado quanto a heterose, porém apenas com animais provados. Caracu leiteiro, Pitangueiras, Girolanda, Guzerá leiteiro e Sindi leiteiro são outras raças que também podem contribuir, mas são chamadas adaptadas. É importante a identificação de indivíduos superiores através dos programas de avaliação genética. Holstein, Guernsey, Simental, Jersey, Normando são especializadas em leite que podem ser utilizadas para a formação de diferentes grupos genéticos. Nesses casos, o importante não é a raça, mas sim a busca pelos indivíduos superiores dentre cada uma delas, através de programas de melhoramento genético.

Novos Sócios Entrada de criadores registradas enntre os meses de dezembro de 2009 e junho de 2010: • José Augusto Falcão Pontual de Recife (PE) • Sebastião Orli Schemes de Lages (SC) • Alexandre Borges de Medeiros de Parnamirim (RN) • Wilson Pereira de Souza de Campo Grande (MS) • Hélder Rodrigues da Silva de Candangolândia (DF) • José Batista Costa de Fortaleza (CE)

Julho / Agosto de 2010

Touros Pardo-Suíços mais utilizados Em levantamento da ABCGPS sobre os touros doadores de sêmen mais utilizados nas coberturas comunicadas nos meses de fevereiro, março e abril de 2010, destacam-se: FEVEREIRO/2010 Linhagem Leiteira 1º Indiano 2º Perfecto 3º Agenda 4º Power Surge 5º Joel

9,97% 7,55% 6,04% 5,74% 4,53%

Linhagem de Corte 1º Adélio 2º Jumbo 3º Lucky 4º Concorde 5º Trace Negri

7,85% 1,21% 0,91% 0,60% 0,30%

MARÇO/2010 Linhagem Leiteira 1º Indiano 2º Power Surge 3º Rivaldo 4º Vigor 5º Joel

7,59% 6,94% 5,21% 4,34% 4,12%

Linhagem de Corte 1º Adélio 2º Jontreck 3º Lucky 4º Lesco 5º Lorenz

6,51% 4,99% 2,60% 2,39% 1,52%

ABRIL/2010 Linhagem Leiteira 1º Rivaldo 2º Parker 3º Aurum 4º Latemar 5º Denmark

9,89% 6,32% 6,04% 4,94% 4,67%

Linhagem de Corte 1º Lesco 2º Lorenz 3º Jontreck 4º Lucky 5º Adélio

4,12% 3,85% 2,47% 0,55% 0,27%

3


Mundo

Animais registrados fazem a diferença na Europa No continente de origem da raça PardoSuíça, a frase “quantidade não significa qualidade” faz todo o sentido. De acordo com dados divulgados pela Federation European Brown Swiss, a Romênia é o país com maior número de cabeças da raça Pardo-Suíço na Europa, com 755.500 ao todo, porém de menor média de lactação, 3.725 kg de leite. Já a Espanha possui a melhor média de lactação do continente com a raça, somando 7.046 kg de leite e, em contrapartida, é o país com menor número de animais, 19.832. O número reflete diretamente o panorama europeu de vacas registradas. Mesmo com o maior rebanho da Europa, em número de cabeças, os romenos possuem um pequeno número de vacas Pardo-Suíças registradas em comparação a seu rebanho, 19.832, ape-nas 2,6% de seu total, enquanto a Espanha, que tem o menor rebanho entre as pesquisadas, é o país de maior porcentagem de animais da raça registrados, 13.564, o que representa 68,3%. Os dados ainda apontaram que o leite dos Pardo-Suíços alemães é o que possui a maior média de gordura e proteína por quilo, com 4,18% e 3,60%, respectivamente. Dentre as oito nações que tiveram seus dados analisados,

Projeto Aproximação

outros des-taques foram a França, com lactação média de 7.003 kg, a Itália, com 6.954 kg, e as quase empatadas Alemanha, com 6.845 kg, Áustria, com 6.834 kg e Suíça, com 6.819 kg. Esses números são muito animadores para o mercado dos Pardo-Suíços na Europa e demonstra a qualidade dessa raça frente à outras que também possuem grande tradição no continente, como a Holandesa e a Normando. Entre as vacas Pardo-Suíças registradas, a pesquisa aponta que França e Itália são os únicos países com 100% de controle, porém o número ainda é muito abaixo da quantidade de cabeças. Touros provados – Outro número revelado pela instituição e que surpreende negativamente entre os europeus é o número de touros provados. A Alemanha sustenta a marca de melhor produtora de touros Pardo-Suíços, com 100 por ano. Atrás vêm Suíça, com uma variável entre 90 e 100 e, bem abaixo, a Itália, com 50. A Espanha, muito bem avaliada no critério da qualidade do leite, foi a pior das nações, tendo registrado a produção de apenas dois touros provados anuais, uma marca bem abaixo à de outros concorrentes europeus.

Muitos pecuaristas e futuros profissionais da área não conhecem as qualidades da raça Pardo-Suíça. Com a intenção de corrigir essa lacuna, a Associação Brasileira de Criadores de Gado Pardo-Suíço criou um novo projeto que visa colocar estudantes, órgãos governamentais e formadores de opinião em contato com a raça. O principal objetivo do projeto é a divulgação das inúmeras qualidades da raça e sua adaptabilidade ao clima do país. Para isso, a ABCGPS busca parcerias com criadores que possam disponibilizar suas propriedades para essas visitas, que serão realizadas com o apoio de pesquisadores e professores. Em centros como a Europa e a América do Norte, esse tipo de ação vem sendo feita nos últimos anos e já trouxe excelentes resultados aos criadores, que encontraram nesse modelo de projeto uma oportunidade de divulgação da raça, além de tornarem suas próprias fazendas mais conhecidas e respeitadas no mercado interno e externo. Os criadores interessados em fazer parte desse projeto podem se inscrever através do e-mail: gadopardo@pardo-suico.com.br ou pelo telefone (11) 3871 1018.

Médias do Pardo Suíço na Europa

Áustria

França

Alemanha

Itália

Romênia

Eslovênia

Espanha

Suíça

Total de Cabeças

163.937

23.942

389.800

472.965

755.500

42.929

19.832

500.000

Número de Vacas Registradas

58.000

17.803

160.633

104.333

19.832

21.803

13.564

210.201

Número de Vacas Controladas

53.213

17.803

178.739

104.333

19.832

13.248

8.963

168.192

Número de Rebanhos Registrados

5.802

1.509

4.572

7.602

7.871

9.564

163

10.937

Número de Touros Provados anuais

40

10

100

50

11

12 a 15

2

90 a 100

Produção de Leite

Áustria

França

Alemanha

Itália

Romênia

Eslovênia

Espanha

Suíça

Leite em Kg

6.834

7.003

6.845

6.954

3.725

5.521

7.046

6.819

Gordura em Kg

283

291

286

275

146

226

397

275

% de Gordura

4,14

4,16

4,18

3,96

3,92

4,09

3,79

4,04

Proteína em Kg

233

251

246

243

124

184

345

231

% de Proteína

3,41

3,58

3,60

3,5

3,34

3,33

3,52

3,38

Fonte: Federation European Brown Swiss

4

Julho / Agosto de 2010


Exposições

Tradição e modernidade em Minas Gerais Em grande estilo, a Exposição Agropecuária de Minas chega à sua edição cinquentenária A cada ano mais consolidada como a mais ampla e completa feira do país, a Exposição Agropecuária Estadual de Minas Gerais chegou em 2010 à sua 50ª edição com grandes novidades para o futuro, mas sem nunca perder a tradição de sua história. Ocorrida em Belo Horizonte, entre os dias 26 de maio e 6 de junho, a Exposição representou um importante espaço para a prospecção e a realização de negócios pelas empresas fornecedoras de insumos como material genético, produtos para nutrição e alimentação dos rebanhos e equipamentos para a atividade pecuária. Empresas fornecedoras para outras atividades no campo também têm participado com sucesso da feira, a exemplo das revendas de tratores. A diversidade de raças que estiveram presentes na feira constituiu o diferencial da Exposição, que reuniu cerca de três mil animais e 20 raças, entre bovinos para corte e leite, equídeos, caprinos, ovinos e bubalinos. A cada ano participam cerca de 700 criadores, que comparecem para julgamentos, negócios diretos de compra e venda, leilões, intercâmbio de informações e conhecimento de novas tecnologias para o trato dos rebanhos. Nesse ano, o público que visitou a Exposição foi diversificado. Além dos criadores, produtores e empresários rurais, consultores, assessores de empresas agropecuárias, estudantes de cursos ligados à área e técnicos das principais associações de criadores também fizeram da feira um grande sucesso. O evento atrai também a população em geral, que aproveita para conhecer de perto um pouco mais da vida no campo. Os representantes do Pardo-Suíço levaram 65 animais de Minas e Brasília, com destaque para Santa Fé Melodia Emory TE, de cinco anos, uma das maiores fêmeas da raça no Brasil. O evento fez parte da Superagro 2010, que chegou à sua 6ª edição e ainda teve a Expovet, a 2ª Conferência Nacional sobre Defesa Agropecuária, a 13ª Expocachaça, o Ciclo de Aulas Técnicas e os Encontros da Apicultura e Fruticultura.

Representantes do Pardo-Suíço: mais uma grande participação em Minas Cada uma das raças presentes na Superagro ajudou a construir o indicador que Minas ostenta hoje de maior produtor nacional de leite, com 30% do volume total nacional, o que equivale a 7,8 bilhões de litros/ano. Os julgamentos da raça foram feitos pelo norte-americano Dave Wallace.

Campeões Grande Campeão da Raça SANTAFÉ PRIME TEBANO de Jacira Alves Cury Reservado Grande Campeão da Raça MUSTAFA SANSÃO PAYOFF de Ronan Patrus Ananias de Souza Grande Campeã Bezerra BRAUNAS JADA 2000 FORMULA FIV TE de Luiz Sávio de Souza Cruz Reservada Grande Campeã Bezerra MONTE ALVÃO HELLEEN ENSIGN FIV TE de Luiz Sávio de Souza Cruz Grande Campeã Novilha MONTE ALVÃO GAMEI DENMARK de Luiz Sávio de Souza Cruz

Julho / Agosto de 2010

Reservada Grande Campeã Novilha MONTE ALVÃO GEMELANA LEGACY de Luiz Sávio de Souza Cruz Grande Campeã Fêmea Jovem MONTE ALVÃO GAMEI DENMARK de Luiz Sávio de Souza Cruz Reservada Grande Campeã Fêmea Jovem BRAUNAS JADA 2000 FORMULA FIV TE de Luiz Sávio de Souza Cruz Grande Campeã da Raça ROYAL EVELYN 74 JADE TE de Arthur Patrus de Campos Bello Reservada Grande Campeã da Raça BENHUR ROSANA RHYTHM TE de Luiz Sávio de Souza Cruz 3ª Melhor Fêmea RJC HELEN SPICES KING de Márcio Campos de São José Melhor Criador Fêmea Jovem Luiz Sávio de Souza Cruz Melhor Expositor Fêmea Jovem Luiz Sávio de Souza Cruz Melhor Criador José Carlos Viana Melhor Expositor José Carlos Viana

5


Exposições

Expoleilão exibe a força do Nordeste Um dos maiores eventos da pecuária nordestina, a Expoleilão cresce 20% em negócios Realizada em Parnamirim (RN), entre os dias 28 de abril e 2 de maio, a 7ª edição da Expoleilão foi um grande sucesso de público. O evento, que anualmente volta sua atenção aos desenvolvimentos técnicos e aos negócios, viveu seu auge ao superar a expectativa dos mil animais participantes do evento e dos R$ 5 milhões na venda direta, nos leilões e nos financiamentos. Para esse ano, a principal novidade foi a feira de artesanato, que foi montada por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape) e a Secretaria de Trabalho, Habitação e Ação Social (Sethas), como forma de valorizar o artesão local e proporcionar aos visitantes a oportunidade em conhecer a arte potiguar. O Circuito de Exposições Agropecuárias de 2010 ainda contou com 50 eventos, todos distribuídos em exposições, torneios leiteiros, feirões do Programa Nacional de Forta-

lecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o Circuito de Tecnologias Adaptadas a Agricultura Familiar. Ao todo, oito a mais que no ano passado e 38 a mais que em 2002, ano da primeira edição. O Governo do Estado investiu cerca de R$ 2 milhões no Circuito. Para que se tenha ideia do que está acontecendo no setor agropecuário da região, no ano passado houve um crescimento de 50% nas vendas da Festa do Boi. A estimativa era de que essa porcentagem ficasse entre 20% e 30% na venda de animais em argolas e leilões. Os julgamentos da raça foram feitos por Fernando da Rocha Kaiser, Superintendente Técnico da Associação Brasileira de Criadores de Gado Pardo-Suíço. Graças a esforços da Sape e do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Rio Grande do Norte (IDIARN), a mudança de status da Aftosa permitiu também a realização das exposições nacionais das

A qualidade dos animais surpreendeu ao bom público que esteve presente

6

Julho / Agosto de 2010

raças bovina Sindi e ovina Santa Inês. A vinda da Exposição Nacional da Raça Boer para a Festa do Boi também foi um dos pontos altos do evento. Leilões – Durante os três dias de evento, foram movimentados cerca de R$ 5 milhões em negócios, com os leilões de bovinos, equinos e mistos, correspondendo a um aumento de 20% em relação ao ano anterior.

Campeões Grande Campeão da Raça FV CATU JOLLY RHYTHM de João Alves de Melo Neto Reservado Grande Campeão da Raça SÃO JUDAS MIRAGE JOANA CATU de João Alves de Melo Neto Grande Campeã da Raça TRAIRI BRIGIT DINAMARCA PRONTO de Emmanuel Cristovão Cavalcanti Reservada Grande Campeã da Raça BV VIVIAN FLASHBACK de Ulisses Ribeiro Filho Grande Campeã Bezerra SÃO JUDAS VIVI POWER SURGE de Djailson da Costa Macedo Junior Reservada Grande Campeã Bezerra SÃO JUDAS TALITA ZEUS de João Alves de Melo Neto Grande Campeã Novilha TRAIRI GEORGIA PRONTO de Ulisses Ribeiro Filho Reservada Grande Campeã Novilha TRAIRI FINITA DENMARK de Antônio Teófilo de Andrade Filho Grande Campeã Fêmea Jovem TRAIRI GEORGIA PRONTO de Ulisses Ribeiro Filho Reservada Grande Campeã Fêmea Jovem SÃO JUDAS VIVI POWER SURGE de Djailson da Costa Macedo Junior Melhor Criador EMPARN Melhor Expositor Ulisses Ribeiro Filho


Exposições

Pardo-Suíço é novidade na Caprifeira 2010 Exposição conta com 43 exemplares da raça e prestígio de forças políticas A XIV Exposição de Caprinos e Ovinos do Potengi, que ocorreu em São Paulo do Potengi (RN) entre os dias 9 e 11 de abril, marcou com sucesso a abertura do calendário de eventos agropecuários do Rio Grande do Norte em 2010. O evento, atraiu centenas de produtores interessados na compra e venda de animais e mais de 500 produtores rurais estiveram presentes. A novidade da Caprifeira este ano foi a inclusão da exposição do gado bovino, que incrementou as vendas do evento. A raça Pardo-Suíça também garantiu sua presença e esteve muito bem representada por 43 exemplares. Alguns elementos impulsionaram o volume de negócios gerados na exposição. Primeiro, a reforma do parque, que deixou o evento em condições de receber exposições mistas (caprinos, ovinos e bovinos). Também foram construídos dois pavilhões bovinos, com 48 argolas cada um, 10 currais e ba-nheiros para os tratadores. O investimento total foi de R$ 220 mil, recursos garantidos pelo Governo do Estado. Outro ponto que tem sido comemorado pelos criadores do Rio Grande do Norte são os avanços no que diz respeito à situação do estado quanto à Febre Aftosa. A saída da zona de risco desconhecido para zona de risco médio, em 2008, ampliou as possibilidades de negociações e investimentos no setor. Na prática, a mudança de status abriu as portas para expositores e para novos negócios pecuários. Rodrigo Madruga ficou a cargo do julgamento de animais.

Campeões

Garibaldi Filho, um dos políticos que prestigiaram a Caprifeira 2010

Grande Campeão da Raça FV CATU JOLLY RHYTHM de João Alves de Melo Neto Reservada Grande Campeão da Raça SÃO JUDAS MIRAGE JOANA CATU de João Alves de Melo Neto Grande Campeã Bezerra SÃO JUDAS VIVI POWER SURGE de João Alves de Melo Neto Reservada Grande Campeã Bezerra ROYAL EVELYN 161 PERFECTO da Emparn Grande Campeã Novilha TRAIRI GEORGIA PRONTO de Ulisses Ribeiro Filho Reservada Grande Campeã Novilha KARIMAS EVELIN LEADER da Emparn Grande Campeã Fêmea Jovem TRAIRI GEORGIA PRONTO de Ulisses Ribeiro Filho Reservada Grande Campeã Fêmea Jovem KARIMAS EVELIN LEADER da Emparn Melhor Criador Ulisses Ribeiro Filho Melhor Expositor Emparn

Política – Demonstrando a importância da abertura do calendário de exposições do Rio Grande do Norte e do evento, os senadores Garibaldi Filho, Rosalba Ciarlini e José Agripino Maia prestigiaram o evento, visitando todos os estandes. Rosalba demonstrou positiva surpresa com a sustentabilidade presente nos artesanatos, uma das atrações da Caprifeira. Garibaldi deu entrevistas, conversou com o público e esteve em companhia do prefeito de Nova Cruz, Flávio Azevedo e do deputado Walter Alves.

Julho / Agosto de 2010

7


Exposições

Expo Caicó supera o sucesso alcançado em 2009

O informativo Pardo-Suíço Notícias é uma publicação da Associação Brasileira de Criadores de Gado Pardo-Suíço

A feira superou as expectativas dos R$ 5 milhões em negócios Um dos mais importantes eventos do Rio Grande do Norte. Essa foi a certeza que os participantes da XXXVII Exposição Agro-pecuária do Seridó, realizada entre os dias 20 e 23 de maio em Caicó, tiveram ao acompanhar de perto a magnitude que o tradicional encontro ganhou em 2010. E o reflexo deste grande sucesso foi traduzido em resultados. A raça Pardo-Suíça também marcou firme presença e contou com 60 animais, Os primeiros números indicavam a possibilidade de um volume de negócios de R$ 4 milhões. Esse valor foi superado, tendo alcançado mais de R$ 5 milhões, um crescimento em torno de 140% se comparado aos valores do ano passado. O tradicional evento, realizado no Parque de Exposições Monsenhor Walfredo Gurgel, foi uma grande oportunidade para a realização de negócios, como venda e compra de animais, máquinas e implementos agrícolas. Uma das novas atrações foi o Espaço do Produtor, uma estrutura climatizada e móvel, de onde puderam ser assistidos os julgamentos dos animais, realizados por Paulo Basileu de Oliveira, inspetor técnico e jurado da Associação Brasileira de Criadores de Gado Pardo-Suíço. A Exposição é uma promoção anual do Governo do Rio Grande do Norte através da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca. Leilões – Um dos principais momentos da Expo Caicó, além dos julgamentos de animais das raças bovinas, caprina e ovina, foi a realização do VII Leilão Seridó Terra do Leite, promovido pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) e convidados no segundo dia do evento. A instituição, que em 2010 completa 30 anos, disponibilizou 13 dos 50 lotes do leilão, todos bovinos de alto valor genético, distribuídos entre tourinhos e matrizes das raças Pardo-Suíço, Gir Leiteiro e Guzerá. Os lotes restantes foram fornecidos pelos melhores selecionadores do Estado.

8

Avenida Francisco Matarazzo, 455 Parque da Água Branca CEP 05001-300, São Paulo (SP)

Emater – Apoiadora da Sape, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Norte (Emater-RN) promoveu durante a exposição e ao longo da semana seguinte, uma série de cursos e oficinas, além de trazer caravanas para visitas ao parque durante o evento. A ideia foi a de proporcionar aos agricultores familiares a oportunidade de troca de informações, além de orientações sobre como escolher para compra os melhores animais em exposição. A ação foi muito elogiada pelo público, que sempre esteve por dentro das atrações do evento.

Campeões Grande Campeão da Raça FV CATU JOLLY RHYTHM de João Alves de Melo Neto Reservado Grande Campeão da Raça SÃO JUDAS MIRAGE JOANA CATU de João Alves de Melo Neto Grande Campeã da Raça TRINDADE GRACY TD de Antônio Teófilo de Andrade Filho Reservada Grande Campeã da Raça EMPARN TERNURA PRIMETIME da Emparn

Tel 11 3871 1018 / Fax 11 3862 5308 www.pardo-suico.com.br gadopardo@pardo-suico.com.br

Editado por

Sorocaba Rua Minas Gerais, 267 Centro CEP 18035-440 Tel (15) 3326 3331

Grande Campeã Bezerra SÃO JUDAS TALITA ZEUS de João Alves de Melo Neto Reservada Grande Campeã Bezerra SÃO JUDAS VIVI POWER SURGE de Djailson da Costa Macedo Junior Grande Campeã Novilha TRAIRI FINITA DENMARK de Antônio Teófilo de Andrade Filho Reservada Grande Campeã Novilha ROYAL CAROLINE 129 JETWAY TE da Emparn Melhor Criador EMPARN Melhor Expositor EMPARN

VALENTE AGROPECUÁRIA S/A LIQUIDA SEU PLANTEL DE GADO PARDO-SUÍÇO 32 FÊMEAS PO COM IDADE DE 7 MESES A 14 ANOS 6 MACHOS PO COM IDADE DE 4 MESES A 2 ANOS todos os animais possuem registro junto à Associação Brasileira de Criadores de Gado Pardo Suíço - ABCGPS

Contatar FONE: (41) 3336 1316 - com Elídio ou E-MAIL: curipel@curipel.com.br

Julho / Agosto de 2010

São Paulo Alameda Santos, 1800 8º andar, conj 8012 CEP 01418-200 Tel (11) 3170 3161

Pardo-Suíço Notícias 35  

Informativo bimestral da Associação Brasileira dos Criadores de Gado Pardo-Suíço (ABCGPS)

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you