Page 1


LEVI RÉGIS DE SOUZA MARCELO RAMIRO DE ANDRADE

FOCAZINE WEBRÁDIO

Relatório de Projeto Experimental de caráter profissional, elaborado como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo, sob orientação da professora Dra. Eliane Freire.

UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ TAUBATÉ – SP 2009


SUMÁRIO

Dedicatória

____________________________________________________________ 04

Agradecimentos

____________________________________________________________ 05

1. Apresentação

____________________________________________________________ 06

2. Contextualização

_____________________________________________________ 07

3. Objetivos

____________________________________________________________ 09

4. Justificativa

____________________________________________________________ 10

5. Referência Temática

_____________________________________________________ 11

6. Referência Conceitual

_____________________________________________________ 12

7. Público-alvo

____________________________________________________________ 14

8. Pesquisa Qualitativa

_____________________________________________________ 15

9

_____________________________________________________ 38

Pesquisa Quantitativa

10. Fontes ___________________________________________________________________ 44 11. Planejamento das Etapas do Desenvolvimento

________________________________45

12. O Projeto WebRádio Focazine

______________________________________________46

12.1 Laboratorial de Faculdade

______________________________________________47

12.2 Comercial

____________________________________________________________48

12.3 Jornalístico

____________________________________________________________49

12.4 Musical Voltada para Instituições de Ensino 12.5 Portais Brasileiros de WebRádios

________________________________50

_______________________________________51

13. Formas de Viabilização do Projeto Profissional

________________________________52

14. Roteiro ___________________________________________________________________76 15. Orçamento

____________________________________________________________78

16. Cronograma

____________________________________________________________79

17. Referências bibliográfica

______________________________________________80


DEDICATÓRIA

À memória do Padre Roberto Landell de Moura, o verdadeiro inventor do rádio, que por sua insistência e perseverança não desanimou com injustiças e construiu um grande bem para a humanidade: o Rádio.


AGRADECIMENTOS

Dedicação,

paciência

e

o

curso. Deus sempre possa te iluminar e

principal: Acreditar naquilo que faz. Assim eu dedico esse meu trabalho

de

conclusão

de

tornou um co-orientador no final do

curso,

trazer conhecimentos para os novos alunos que da mesma forma que me

primeiramente, aos meus pais Celso

ensinaste

Andrade e Thereza Andrade que

profissionais.

sempre

depositaram

possibilidade

de

me

em

mim

tornar

deles

grandes

Ao chefe do Departamento,

a um

fará

Marcelo

Pimentel,

que

antes

um

belíssimo professor, se tornou um

profissional na área de comunicação.

grande amigo. Minha

À minha esposa Sandra e meu

orientadora

Eliane

filho Fabio que são a razão do meu

Freire. Sumidade em pessoa e uma

otimismo de continuar e persistir no

grande

que sempre quis.

comunicação que por sua experiência

profissional.

Doutora

em

pude realizar o sonho de criar um À todos os professores que com carinho, paciência e dedicação sempre

projeto de uma WebRádio para o meu Trabalho de Conclusão de Curso.

estiveram dispostos a ensinar e criar em

cada

aluno,

um

profissional

Ao “paizão” lá em cima (Deus),

e

que sempre olhou e continua a olhar

informações necessários para uma boa

por todos nós me deu coragem de

formação.

seguir em frente nos estudos. “Sempre

diferenciado

com

conteúdo

o adorarei”. Ao amigo Gerson Mario que com sua inteligência e capacidade se

Marcelo Ramiro


AGRADECIMENTOS

o

curso. Deus sempre possa te iluminar e

principal: Acreditar naquilo que se faz.

trazer conhecimentos para os novos

Assim eu dedico esse meu trabalho de

alunos que da mesma forma que me

conclusão de curso, primeiramente, aos

ensinaste

meus pais Celso Andrade e Thereza

profissionais.

Dedicação,

paciência

e

fará

deles

grandes

Andrade que sempre depositaram em mim a possibilidade de me tornar um

Ao chefe do Departamento, Marcelo

profissional na área de comunicação.

Pimentel,

que

antes

um

belíssimo professor, se tornou um À minha esposa Sandra e meu

grande amigo.

filho Fabio que são a razão do meu otimismo de continuar e persistir no

Ao “paizão” lá em cima (Deus), que sempre olhou e continua a olhar

que sempre quis.

por todos nós e que me deu coragem de À todos os professores que com carinho, paciência e dedicação sempre

seguir em frente nos estudos. “Sempre o adorarei”.

estiveram dispostos a ensinar e criar em

cada

diferenciado

aluno com

um

profissional conteúdo

e

informações necessários para uma boa formação. Ao amigo Gerson Mario que com sua inteligência e capacidade se tornou um co-orientador no final do

Levi Regis de Souza


1. APRESENTAÇÃO

TÍTULO:

Focazine WebRádio

TEMA:

Programação radiofônica na Internet para alunos do curso de Jornalismo da Unitau

FORMATO:

WebRádio

EQUIPE:

Levi Regis de Souza Marcelo Ramiro de Andrade

ORIENTADOR:

Profa. Dra. Eliane Freire


2. CONTEXTUALIZAÇÃO

O rádio é apaixonante tanto para quem ouve quanto para quem escuta. O rádio é amigo, companheiro em qualquer situação que nos encontramos. Seguindo o raciocínio do jornalista Reynaldo Tavares, entendemos o rádio sob o seguinte trinômio: educar, divertir e informar. (TAVARES, 1999). Ao olharmos para esse meio de comunicação, não podemos ficar céticos quanto ao poder incondicional que tem de difundir não só a cultura de um povo como também de encará-lo como um professor que não vemos. As palavras a seguir são de Roquete Pinto, considerando o rádio como um educador:

“O rádio é o jornal de quem não sabe ler; é o mestre de quem não pode ir à escola; é o divertimento gratuito do pobre; é o animador de novas esperanças; o consolador dos enfermos; o guia dos sãos desde que realizem com espírito altruísta e elevado”. (Edgar Roquette-Pinto)

A novas tecnologias estão presentes nas mais variadas situações do cotidiano. Ter o conhecimento necessário para estar plugado com as novas tecnologias é uma exigência do mercado. Desde a sua criação por Padre Landell de Moura, o mundo ouviu o rádio da forma convencional, ou seja, por meio de um aparelho receptor aperfeiçoado até os dias de hoje. O rádio, onde os profissionais trabalham, traz inovações a cada tempo com instrumentos que facilitam desenvolver trabalho com mais agilidade e precisão no que diz respeito à manipulação de equipamentos.

8


A Internet possibilita hoje o contato com diversos programas de comunicação ou de relacionamento que realiza interação entre o meio e o internauta. Dessa forma, uma nova ferramenta para os futuros jornalistas e profissionais do rádio é a WebRádio, como suporte para as rádios ou até mesmo um veículo independente que pode originar programas de radiodifusão segmentados para diversos ouvintes. O que se busca nesse projeto é proporcionar ao curso de Jornalismo da Universidade de Taubaté uma plataforma laboratorial com tecnologias já existentes que ainda não estão em uso por não terem um espaço específico de divulgação. Dessa forma, os alunos poderão expandir conhecimentos e ter o contato com a rádio na Internet e criar dispositivos que facilitem o aprendizado, mostrando o trabalho que é realizado numa revista ou jornal, por exemplo, elaborados pelos alunos. Uma forma de participação direta é a possibilidade dos alunos participarem ativamente postando imagens, vídeos, textos e som. A reunião de várias mídias é possível, graças a multimidialidade com que o novo meio proporciona. A internet, por ser uma base para outras mídias, classifica-se como sendo um dos maiores fenômenos de comunicação, que possibilitou a reunião de características em um espaço multimídia. (Bufarah Junior, 2003, p.4) A proposta é oferecer uma programação radiofônica na Internet com conteúdos voltados para os alunos de Jornalismo, além de um espaço on-line no qual professores e alunos possam expor e disponibilizar produção laboratorial realizada em sala de aula ou por meio de atividades complementares.

9


3. OBJETIVOS

3.1 OBJETIVO GERAL

Desenvolver uma WebRádio com programação voltada para os alunos de Jornalismo da Unitau, que permita a participação com a postagem de reportagens, boletins, rádiodocumentários e conteúdos ao vivo, entre outros, no site/blog do Focazine, criando interação entre os estudantes.

3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Desenvolver caminhos da produção radiofônica por meio da Internet para estabelecer uma comunicação entre os alunos e os professores, facilitando os trabalhos de projetos laboratoriais realizados no curso de Jornalismo;

Oferecer um espaço de exposição e divulgação da produção jornalística e radiofônica realizada por alunos de Jornalismo da Unitau;

Proporcionar a oportunidade para que o público em geral e também familiares dos alunos possam acompanhar os trabalhos laboratoriais feitas pelos futuros jornalistas;

Organizar um banco de dados de conteúdos radiofônicos que possa ser utilizado nas práticas pedagógicas do curso de Jornalismo futuramente, tanto por professores, quanto por alunos.

10


4. JUSTIFICATIVA

A WebRádio é voltada para a interação entre alunos e professores no desenvolvimento do projeto laboratorial de reportagens e outros conteúdos, que pode trazer melhores rendimentos aos alunos. O formato, por ser parecido com rádio convencional, tem por finalidade constituir uma rádio pela Internet. Por ser uma ferramenta nova no meio de comunicação e não difundida nos projetos laboratoriais das faculdades, será útil para os alunos que poderão ter o contato virtual de rádio com características de uma rádio real e podendo mesclar as mídias escrita e falada num mesmo site ou blog. Essa fusão de mídias permite oferecer motivação por disponibilizar ferramentas interativas voltadas ao Jornalismo, gerando um melhor rendimento no aprendizado. Para nós alunos, realizadores do Projeto Experimental, é importante porque permite o conhecimento de uma nova ferramenta de comunicação, possibilitando a aquisição de novas técnicas profissionais no Jornalismo.

11


5. REFERÊNCIA TEMÁTICA

5.1. CONCEITO

“A hipertextualidade, estabelecendo a ligação através dos links entre as matérias ou blocos de texto relacionados e favorecendo o aprofundamento do fato; a interatividade entre a publicação e o seu leitor/usuário, que pode e deve participar da produção dos conteúdos; e a disponibilização do áudio de entrevistas ou mesmo de gráficos, simulações ou vídeos (multimidialidade)”. (2003: p.171)

5.2. OBRA DE REFERÊNCIA

MACHADO, E. Modelos de Jornalismo Digital. Salvador: Calandra, 2003.

O livro oferece ideias para a utilização do ciberespaço no Jornalismo, ou seja, num mundo virtual, transita as mais diferentes formas de informações com um modo diferente de ver, fazer e de usar o novo veículo em expansão que é a internet. Para os futuros jornalistas, tal ferramenta proporciona uma prática profissional compreendida em todas as dimensões, possibilitando ao profissional de Jornalismo novas criações no mundo virtual.

12


6. REFERÊNCIA CONCEITUAL

6.1. CONCEITO

“Hoje, provado está, tudo caminha para o que chamamos integração dos meios. A transformação dos produtos dos meios em formas não-compartimentadas de comunicação, acessíveis ao pressionar de um único botão, ou até mesmo de um ícone estampado na tela de um monitor de imagens, modifica as análises, inserindo, neste contexto, fatos novos de fundamental importância”. (2003: 147)

6.2. OBRA DE REFERÊNCIA

BARBOSA FILHO, A. Gêneros Radiofônicos: os formatos e os programas em áudio. São Paulo: Paulinas, 2003.

O livro é fundamental para o Projeto Experimental proposto porque mostra as características importantes do rádio como a sensorialidade, a intimidade, a fala individual, a sua velocidade e a sua mobilidade. A função social com capacidade de transformar e atingir objetivos numa coletividade. Fala ainda de tipologias específicas como os gêneros radiofônicos que é um dos assuntos que serão abordados nesse trabalho.

13


7. PÚBLICO-ALVO

Alunos do curso de Jornalismo da Universidade de Taubaté, que poderão desenvolver tarefas jornalísticas usando uma nova ferramenta, a internet, para introduzir áudio e, também, textos num ambiente multimídia. Incluem-se no público-alvo os professores de práticas laboratoriais que trabalham com rádio, revista, jornais, pois terão a opção de trabalharem juntos num mesmo veículo de comunicação, nesse caso o blog WebRádio Focazine. Para a definição adequada do perfil do público (alunos e professores de Jornalismo da Unitau) foram realizadas pesquisas de opinião, qualitativa e quantitativa a fim de direcionar os conteúdos.

14


8. PESQUISA QUALITATIVA O propósito da pesquisa é identificar a opinião dos professores, sobre a possibilidade de uma WebRádio para os alunos de jornalismo, os quais supervisionarão por meio de um conteúdo multimediático, novas linguagens para um novo meio de comunicação, internet e suas ferramentas, criando novas possibilidades de aprendizagem sugerindo a inserção da referida web rádio na grade curricular como forma de atividade complementar do curso. A coleta de dados será importante para a definição do conteúdo, de forma a alcançar o público pretendido e oferecer informações quanto às formas de viabilização do material. Será definido, por fim, qual o interesse de uma web rádio, por parte dos educadores e quais elementos necessários para se tornar possível como fonte de conhecimento dos alunos. Objetivos -

Identificar itens de maior interesse, relativos aos assuntos laboratoriais que possam auxiliar na compreensão da aprendizagem;

-

Verificar que temas poderão ser abordados na WebRádio;

-

Quais são os projetos laboratoriais de maior interesse aos alunos;

-

Realizar levantamento da forma de interação da web rádio, bem como analisar o conteúdo com os alunos do curso de jornalismo.

Delimitação do Corpus Professores do Departamento de Comunicação Social da Universidade de Taubaté: 1. Jéferson José Ribeiro de Moura – Há doze anos ministra a disciplina Produção Publicitária em Rádio e é Coordenador de Núcleo de Rádio. 2. Gerson Mario de Abreu Farias - Auxiliar Docente, há cinco anos, ministra aulas de Jornalismo Digital e Design e Edição de Som. 3. Lourival da Cruz Galvão Jr – Professor Assistente III, há treze anos ministra as matérias de Teoria da Comunicação I, teoria de Jornalismo, Radiojornalismo I II. 15


4. Adriana Rabelo Rodrigues Marcelo - Auxiliar Docente, há sete anos, ministra aulas de Comunicação Integrada e Temas Contemporâneos. 5. Maurílio do Prado Láua – Há vinte e um anos ministra aulas de Fotografia, Telejornalismo I Telejornalismo II. 6. Marcelo Tadeu dos Reis Pimentel – Professor Chefe do Departamento de Comunicação Social da UNITAU, Professor Mestre há doze anos ministrando aulas sobre Temas Contemporâneos do jornalismo. 7. Robson Luiz Monteiro – Professor Assistente III há dezesseis anos. Ministra os cursos de Radiojornalismo I e II. Produção de TV do Curso de Relações Públicas. 8. Viviane Fushime Veloso – Professora Coordenadora do Curso de Jornalismo. Ministra aulas de Planejamento Gráfico Metodologia da Pesquisa Aplicada à Comunicação. Há oito anos no departamento. 9. Robson Bastos da Silva – Professor do Curso de jornalismo há vinte e dois anos. Ministra as disciplinas de História do Jornalismo Reportagem e Entrevista e práticas jornalísticas. Metodologia Realização de pesquisa qualitativa por meio de entrevistas sistematizadas, com amostras de nove participantes, de acordo com a delimitação do corpus, presencial, entre os meses de Maio e Junho de 2009. Roteiro de entrevista para pesquisa qualitativa 1. Por que os projetos laboratoriais são importantes na formação de um jornalista? 2. Como é possível aproximar a prática do mercado aos aspectos teóricos trabalhados em sala de aula nesses projetos? 3. Quais são hoje os projetos laboratoriais mais expressivos do curso de jornalismo da Unitau? 4. Quais veículos (ou mídias) são priorizados nas práticas laboratoriais? Por que? 5. Como o veículo “rádio” pode contribuir para a formação do jornalista no departamento? 16


6. Qual o espaço que os alunos encontram na internet para divulgar seus trabalhos no departamento? 7. Como uma WebRádio pode contribuir com os projetos laboratoriais do curso de jornalismo? 8. Quais conteúdos podem ser trabalhados nas web rádios voltados para os alunos de jornalismo da Unitau? 9. Quais dificuldades que os professores encontrariam em trabalhar projetos laboratoriais utilizando uma WebRádio? 10. Como você avalia o futuro do ensino de jornalismo com o uso de tecnologias como a internet e a WebRádio? 11. RESULTADOS DAS ENTREVISTAS SOBRE PESQUISA QUALITATIVA 1.

Por que os projetos laboratoriais são importantes na formação de um jornalista?

1. Profª. Adriana

Os projetos laboratoriais vão dar suporte para que o futuro profissional do jornalismo possa vivenciar no espaço acadêmico situações que ele encontrará no futuro (no) mercado de trabalho.

2. Prof. Galvão

Porque eles dão base técnica e profissional ao conteúdo teórico ministrado em sala.

3. Prof. Gerson

Principalmente para o aluno é uma aproximação ao mercado. Quando se cria um projeto laboratorial e você envolve esse aluno, consegue deixá-lo mais próximo ao mercado de trabalho, seja qual for o projeto em qualquer área.

4. Prof. Jéferson

Permite ao aluno a experimentação prática daquilo que ele vê em sala de aula e o que discutido com o professor é uma experimentação prática próxima aos professores, orientada por professores.

5. Prof. Maurílio

Porque eles trazem a parte prática para o aluno desenvolver o que ele aprende na teoria.

6. Prof. Robson Monteiro

Porque os projetos laboratoriais apresentam um conteúdo especial para que o aluno possa praticar aquilo que ele aprende em sala de aula, ou seja, a teoria sendo dada coloca em prática e poderá fazer os ajustes necessários

na

hora

de

exercer

a

sua

atividade

profissional.

17


7. Prof. Marcelo Pimentel

Porque a atividade laboratorial oferece ao aluno o ambiente do mercado de trabalho. Depois das aulas teóricas as aulas laboratoriais reforçam o conteúdo de sala de aula na forma prática trazendo essa vivência do dia-adia do mercado de trabalho.

8. Prof. Robson Bastos

São importantes porque eles complementam

o

aprendizado do aluno. O aluno tem uma série de teorias na sala de aula e até práticas também, mas no projeto ele tem a possibilidade de desenvolver trabalhos. 9. Profa. Fushime

São importantes porque eles dão oportunidades ao aluno de exercitar e colocar seu aprendizado teórico na prática. É importante esse projeto laboratorial, para que ele exercite a profissão de jornalista.

Análise: Os entrevistados apontam como principais temas: O suporte, o mercado de trabalho, a prática como base do ensino de jornalismo.

18


2.

Como é possível aproximar a prática do mercado (dos) aos aspectos teóricos trabalhados em sala de aula nesses projetos?

1. Profª. Adriana

A partir do momento que o aluno vivencia algumas possibilidades que ele vai encontrar no mercado, o professor deveria ter a condição de conduzir e sanar algumas de suas deficiências antes de chegar ao mercado de trabalho. O professor tem a função de orientar o aluno nesse processo e conduzi-lo do ambiente acadêmico para o mercado de trabalho.

2. Prof. Galvão

Visando projetos laboratoriais que tenham de uma forma direta, esse tipo de envolvimento de teoria e prática.

3. Prof. Gerson

Trabalha-se com a prática teórica em sala de aula que é a base para que aluno mostre que tal assunto, tema, aspecto do jornalismo não surgiram de um dia para o outro. Houve pesquisas, evolução, seja tecnológica ou relacionada à tecnologia e quando você consegue junto a essa teoria colocar o prático. Agora: como fazer isso depende do aproveitamento de cada disciplina. Toda disciplina que se têm hoje no curso de jornalismo, faz você conseguir se em uma atividade prática. È possível sim basta ter vontade de fazer.

4. Prof. Jeferson

A proposta é que eles sejam transformados em projetos, que possam servir ao mercado. Projetos que possam ser colocados em revistas, em qualquer jornal; mas sempre levar em conta que a proposta não deve fazer aquilo que o mercado quer, mas aquilo que é bom para o mercado. Eu acredito que a faculdade deva formar o aluno para depois transformá-lo em bom profissional.

5. Prof. Maurílio

Vivendo situações do dia-a-dia que forcem o aluno a desenvolver atividades que eles desenvolveriam, estando trabalhando no mercado de trabalho.

6. Prof. Robson Monteiro

Justamente trazendo trabalhos que ele possa de fato praticar não só focando o mercado, mas colocar em prática a qualidade daquilo que ele aprende em sala de aula. Você traz um trabalho para o aluno fazer, baseado naquilo que a realidade mostra; ele então tem a oportunidade de fazer esse trabalho tecnicamente no nosso laboratório.

7. Prof. Marcelo Pimentel

O conhecimento teórico é muito importante para o aluno ter uma cultura geral mais abrangente. A partir desse

19


conhecimento teórico os projetos que são desenvolvidos oferecem para os alunos uma dinâmica do dia-a-dia do mercado de trabalho. Essa importância de aliar a teoria e a prática

é

fundamental

porque

o

aluno

sai

com

conhecimento teórico muito grande e que fortalece a sua ação prática fazendo com que chegue ao mercado de trabalho mais bem preparado. 8. Prof. Robson Bastos

É

possível

aproximar,

por

meio

dos

projetos

laboratoriais as formas de convênios. Por exemplo: com o Vale Paraibano com a TV Vanguarda ou até mesmo atividades de estágios sérios onde o aluno possa na verdade executar e elaborar o que ele aprende na faculdade. A gente tem percebido que a maioria dos alunos que realmente corre ao mercado consegue esse objetivo. 9. Profa. Fushime

Todos os projetos sejam eles rádio, tv, jornal impresso, têm sempre um processo de produção que é o de Informações, a partir de todo o conceito que os alunos veem em sala de aula. Os professores criam uma dinâmica para execução de tarefas práticas, sempre cobrando e relembrando toda parte teórica que foi vista em sala de aula.

Análise: Os entrevistados afirmam que o professor tem a obrigação de sanar problemas que possam surgir para o aluno antes de enfrentar o mercado de trabalho, vivenciando na prática, o que se ele fará na vida profissional.

20


3.

Quais são hoje os projetos laboratoriais mais expressivos do curso de jornalismo da Unitau?

1. Profª. Adriana

É difícil mensurar quais os projetos laboratoriais mais expressivos. Acredito, no entanto que todos os projetos laboratoriais existentes hoje no departamento contribuem para formação do futuro profissional.

2. Prof. Galvão

Existem vários, mas pode-se destacar os trabalhos realizados pelo Nupec que tem uma envergadura muito grande e que (são trabalhos que) aproximam os alunos da realidade de mercado; também há outras várias frentes que existem no departamento como o laboratório de rádio; são vários projetos que buscam essa aproximação de teoria e prática.

3. Prof. Gerson

Vai muito da afinidade do aluno. Por exemplo: Temos vários projetos hoje na área de impresso, de rádio, tv. (....).Se ele gosta de impresso ele vai trabalhar com projeto laboratorial que envolva impresso, foto, texto ou gosta de rádio? Então é um projeto que envolva rádio e assim por diante. Depende muito mais do aluno.

4. Prof. Jeferson

Nós temos hoje um núcleo de rádio, televisão, que criam projetos interessantes nessas áreas; o laboratório com o jornal, hoje também na Internet, usando áudio onde o aluno tem noção maior de multimídia, que não prende o aluno só ao impresso. A faculdade é para dar essa visão ampla. Nós temos o interjornal que está em andamento, o gruppen que produz uma revista on-line e cria projetos de programas de rádio. Todos esses, convergem para essa formação prática em diversas áreas a fim de que o aluno possa optar por uma área ou outra ou por várias.

5. Prof. Maurílio

Hoje os laboratórios são divididos em núcleos e cada núcleo tem suas atividades mais expressivas. Existem programas de rádio, programas de tv, e o jornal impresso tem bastante coisa útil a ser mostrada.

6. Prof. Robson Monteiro

São vários: O Inter Jornal é um programa que vem sendo realizado desde de 1994 no departamento, com algumas interrupções em função de reformas. A Revista e o Jornal Laboratório, Vale Repórter radiofônico, são projetos importantes; pessoalmente penso que na área de jornalismo há um projeto importante que é o Nupec onde

21


estimula os alunos a fazer pesquisas. 7. Prof. Marcelo Pimentel

Nós criamos uns núcleos de produção e esses núcleos vão atender essas atividades laboratoriais. Nós temos hoje o núcleo de TV com produção para os alunos de jornalismo no programa jornalístico. Nós temos um núcleo de Rádio que também está desenvolvendo uma série de projetos como uma incubadora de programas para Rádio, o núcleo de Web que já trabalha todas as linguagens transformadas para Web, o núcleo de impresso que está desenvolvendo um trabalho no Vale Repórter e uma parceria que nós estamos firmando com o Vale Paraibano porque também vamos gerar conteúdo para o jornal.

8. Prof. Robson Bastos

São os projetos de TCC, projetos de conclusão de curso e alguns projetos que nós temos feito, como é o caso

do

Vale

Repórter,

de

algumas

atividades

complementares que agente chama de grandes nomes da Imprensa onde os alunos do 1º 2º e 3º ano têm a oportunidade de fazer vídeo, de fazer uma data show, também ler sobre a vida do aluno, a vida de algum jornalista importante. Em síntese são projetos bem executados e o TCC seria na verdade uma espécie de filéminhon, uma forma onde o aluno se destaca e demonstra isso (também) no que ele faz aqui dentro e lá fora. 9. Profa. Fushime

Neste ano nós tivemos uma mudança no projeto pedagógico. Hoje nós temos uma formação de núcleos para diversas áreas de mercado Web Jornal Impresso Revista TV Rádio. Nessa nova formação nós temos todas as áreas da comunicação sendo trabalhadas. O que agente vê nos últimos anos é que o Jornal sempre foi um ponto forte dentro do curso de jornalismo. No Jornal Vale Repórter nós temos os programas de rádio, o rádio intervalo, como também no ano passado tivemos uma parceria com a TV Bandeirantes onde rodávamos os noticiários e tínhamos um tempo do noticiário local para fazer uma entrada com matérias produzidas aqui no Departamento. Tudo isso resultou num destaque para práticas que a gente desenvolve aqui na universidade.

22


Análise: Os entrevistados concordam quanto à questão acima. Os projetos laboratoriais são todos expressivos e dão embasamento para que o aluno tenha a oportunidade de acessar a maioria dos projetos.

4. Quais veículos ou mídias são priorizados nas práticas laboratoriais? Por que? 1. Profª. Adriana

O priorizado ainda hoje é o impresso. ... Acredito que é uma influência dos professores que têm mais habilidades no impresso e que criaram uma cultura dentro do departamento de comunicação.

2. Prof. Galvão

Na minha opinião todos são imprescindíveis, pois em cada uma existe uma característica peculiar e cada veículo atua de maneira bem direta, pois com a criação dos núcleos acredito que tenha tornado as diversas áreas mais fortalecidas.

3. Prof. Gerson

Hoje a tv chama muito mais atenção de boa parte dos alunos. Quanto ao rádio, alguns ainda gostam dele. Não existe muita afinidade com os meios eletrônicos atuais, mas chama atenção. Eu acredito que há um trabalho mais acima do impresso e da tv que pode chamar mais a atenção dos alunos.

4. Prof. Jeferson

Aqui no departamento, acho que tudo depende dos núcleos. (...).Cada núcleo prioriza uma determinada área mais que as outras. Por exemplo, a televisão que prioriza a tv web valoriza o setor do áudio-visual e a questão web. É quando se consegue bons trabalhos, bons professores, bons projetos em rádio, televisão, impresso e obviamente a Internet.

5. Prof. Maurilio

Cada núcleo tem o seu veículo. Eu acredito que hoje o mais valorizado é a televisão. Atualmente existe maior número de TVs no Vale do Paraíba do que Rádio e Jornal Impresso.

6. Prof. Robson Monteiro

Temos percebido que, tanto na área impressa quanto na área eletrônica, a mídia tem dado mais espaço. O jornal Vale Paraibano, por exemplo, tem uma prática laboratorial muito importante. Outras emissoras de TV Comunitária também têm um trabalho interessante. Os veículos de

23


comunicação em sua grande maioria privilegiam esses laboratórios, digamos avançando porque isso acontece primeiro. Os veículos, as mídias têm ali um profissional e para o aluno é importante para que ele consiga chegar a um aprendizado perfeito ou pelo menos próximo da perfeição, o que lhe dará futuramente, condições de se desenvolver no seu trabalho. 7. Prof. Marcelo Pimentel

Nós priorizamos hoje todas as mídias, mas temos uma certa deficiência na questão da Web que ainda não está muito bem definido.

8. Prof. Robson Bastos

A minha área é o impresso um setor que eu valorizo bastante, como essa da produção de livros, reportagem e a produção do jornal laboratório de revista. O que é preciso incentivar mais é a parte Digital. O chamado Jornalismo on-line também precisa ser desenvolvido e estamos tentando isso aos poucos. Temos algumas atividades nesse sentido, mas precisa ser mais desenvolvido.

9. Profa. Fushime

Acho bom, todas elas têm produção em tv, rádio, impressos. Nós temos também núcleo de web que vem somar. Era uma coisa que não estava sendo tão trabalhada na universidade e, portanto, não podemos deixar de lado hoje uma das principais ferramentas de comunicação que consegue convergências em todas as outras mídias.

Análise: Os entrevistados divergem quanto ao tema rádio e tv. Para alguns o radio é o mais expressivo, enquanto para outros a tv é a que mais se destaca e os demais se referem ao impresso.

24


5.

Como o veículo rádio pode contribuir com a formação do jornalista no departamento?

1. Profª. Adriana

Acredito que em vários aspectos, porque o rádio, partindo de suas características, pode auxiliar o aluno a se desinibir; ser mais sucinto, mais objetivo, mais claro ao se expressar, independentemente da área que venha a trabalhar. O profissional de jornalismo precisa dessas características e o rádio, em especial, traz isso para o futuro profissional de comunicação. O rádio é importante principalmente para aqueles que gostam desse meio de comunicação e veem nele o futuro profissional.

2. Prof. Galvão

Dando a ele uma visão mais global, mais ampla das análises dos fatos, o rádio ajuda na prática de redação que é

muito

importante,

igualmente

no

improviso,

no

desprendimento, na criatividade. São ações que o rádio pode ajudar e muito. 3. Prof. Gerson

O rádio tem algo muito especial porque você consegue fazer com que o aluno perca a inibição. Quando o aluno leva a sério essa questão do rádio, ele vai ter maior capacidade de enfrentar o dia-a-dia. O rádio levanos a procurar outros caminhos. Outra coisa em relação ao impresso é que você tem vinte e quatro horas para poder colocar a matéria no jornal; o rádio não. A tv depende de equipamento e não é naquele momento. O rádio dá essa agilidade, essa velocidade ajudando o aluno em outras áreas.

4. Prof. Jeferson

Criando projetos, que mostrem para o aluno como o mercado funciona e para que ele possa trabalhar nesse mercado, são propostas discussões e pesquisas sobre a linguagem do rádio, evoluindo essa discussão para onde tem web rádio, mostrando que o rádio não é só um aparelhinho. O rádio evolui para algo maior que isso.

5. Prof. Maurilio

O Rádio traz informação instantânea. Faz o jornalista pensar rápido. Ser bom de improviso, trabalhar bem o seu texto dando a necessária desenvoltura para o jornalista agir rapidamente.

6. Prof. Robson Monteiro

O Rádio estimula a pessoa ter pensamento rápido, ter improviso e estimula a pessoa a se posicionar à frente do microfone a falar corretamente, ter condição de emitir

25


posicionamento opinativo de forma improvisada. 7. Prof. Marcelo Pimentel

O Rádio é fundamental porque dá a dinâmica, agilidade, raciocínio rápido para o aluno. O exercício no rádio é muito importante porque trabalha com uma linguagem dinâmica e por isso, importante para o aluno. O rádio é uma escola muito importante para os que desejam ser comunicadores

8. Prof. Robson Bastos

Pode contribuir contanto que tenhamos uma rádio universitária e que possa contribuir com programas informativos, programas de rádio documentários. O rádio com a Internet é mais uma outra forma de comunicação e que às vezes é pouco utilizada no mercado. Em São Paulo existem rádios especializados só em notícia, no Vale ainda não surgiram. Quem sabe esse nosso aluno possa fazer uma experiência piloto aqui e criar mais tarde na própria rádio Unitau um programa de informação mais elaborado e com mais profundidade também.

9. Profa. Fushime

No

Vale

do

Paraíba

existem

algumas

rádios

comunitárias e o veículo rádio é muito forte nesta área. Com o advento da Internet ainda não houve uma mudança no hábito de escutar rádio por esse meio. Os alunos têm uma forte inclinação para o rádio. Eles desenvolvem as práticas laboratoriais e têm oportunidade de fazer estágio na rádio FM Unitau.

Análise: Alguns entrevistados acreditam que a principal contribuição é agilidade com a informação e isso resulta que muitos conquistam com o tempo maior mobilidade com as informações em qualquer meio onde o futuro profissional estiver.

26


6.

Qual o espaço que os alunos encontram na internet para divulgar seus trabalhos no departamento?

1. Profª. Adriana

Até pouco tempo o espaço era extremamente limitado para expor os seus trabalhos e os seus projetos na Internet. Com a nova proposta do csonline, abre-se um espaço para que o aluno possa apresentar seus trabalhos, começando

pelas

fotos,

suas

imagens

produzidas,

independentes dos trabalhos pedagógicos. O csonline tem nova proposta de abrir seu espaço e promover essa interatividade entre o meio acadêmico e o mercado para o qual os alunos possam expor seus trabalhos. 2. Prof. Galvão

O site do departamento foi remodelado atualmente e está passando por diversas adaptações e acredita-se que se o site estiver totalmente voltado às suas novidades ele vai sem dúvida abrir espaços para os alunos.

3. Prof. Gerson

A Internet hoje é um canal muito democrático. Se o aluno quiser divulgar um trabalho dele na internet, ele tem todas as possibilidades para isso; só que ele tem que pesquisar. Ele pode criar um Blog, um site, um fotolog; ou seja, na internet as ferramentas são muitas. Basta o aluno querer e pesquisar.

4. Prof. Jeferson

Hoje tem o Vale Repórter, a revista Gruppen é aberta para

o

departamento,

basta

querer

publicar

nela.

Pretendemos trabalhar a rádio web dentro do núcleo de rádio e não existe nenhum aluno escrito, no site do departamento. O Nupec que tem uma revista on-line, a tv Internet está em andamento. 5. Prof. Maurilio

O novo site tem um espaço para os alunos divulgarem os seus trabalhos. Os alunos têm que encontrar um jeito de resolver isso, pois quem tem interesse faz o seu Blog. Hoje em dia é uma ferramenta comum de jornalismo. Eu acho que é importante cada um ter o seu Blog.

6. Prof. Robson Monteiro

Além do site csonline acho que o aluno encontra nos próprios blogs muito do que ele precisa e muitos têm feito isso. Eu penso que na Internet o espaço é ilimitado para aqueles que pretendem divulgar seus conhecimentos. Eles podem escrever trabalhos, participar de fórum, participar de discussões. Dessa forma, o aluno que no passado ficava na sala de aula apenas fazendo trabalhos, hoje ele

27


tem uma vida ativa, embora alguns exagerem e fiquem na Internet, não por motivos acadêmicos, mas por outras irrelevantes razões. Apesar disso acho que a Internet é um bom campo, um bom espaço para que ele possa divulgar sua criatividade e isso ele tem feito. 7. Prof. Marcelo Pimentel

A nova versão do csonline tem hoje um espaço para produção dos nossos alunos. Vamos trabalhar no sentido de aperfeiçoar esse espaço, mas ela já está disponível para quem quer trabalhar. Por isso o csonline vai ser o grande guarda chuva para abrigar a produção dos nossos alunos.

8. Prof. Robson Bastos

O

espaço

do

site

csonline

com

essa

nova

reformulação criou essa técnica onde o aluno tem o acesso ao Blog do Vale Repórter, o que faz destacar esse aluno, para que ele que tenha a sua produção melhorada. Ele tem o seu texto na Internet, produz no impresso e no jornal e acaba tendo o seu texto divulgado na Internet. 9. Profa. Fushime

O aluno tem o seu próprio site do departamento. Basta que ele verifique com o professor e com a equipe de web melhores meios para postagem desse material.

Análise: Os entrevistados acreditam que a internet é o futuro da comunicação porque é a forma mais ágil de propagar a informação, criando modelos e formatos diversificados. Sendo assim, o csonline vem auxiliar os alunos do departamento de comunicação social.

28


7.

Como uma web rádio pode contribuir com os projetos laboratoriais do curso de jornalismo?

1. Profª. Adriana

Acredito que em muito, pois é notório que falta uma WebRádio aqui no departamento, pois atravessamos uma fase de transição onde os meios de comunicação estão se adaptando a uma nova mídia que é a Internet, que se molda às características desse espaço. O futuro profissional precisa acompanhar esse progresso. A WebRádio além de aproximar a comunidade acadêmica entre si abre espaço para o aluno explorar esse novo formato.

2. Prof. Galvão

Contribuir com os projetos laboratoriais depende da implantação, que ainda não se foi pensada. Acredito que um projeto que possa ter essa envergadura vai contribuir no sentido de dar aos alunos essa possibilidade de realizar trabalhos extras no campo profissional.

3. Prof. Gerson

Também acho que depende. Porque ainda não se foi pensado nada sobre um projeto WebRádio. Conhecer esse novo formato para o jornalismo traz métodos de ensino diferenciados.

4. Prof. Jéferson

Ela pode se aproveitar, por exemplo, das matérias ou pautas do Vale Repórter no sentido de não transformar o Vale Repórter em áudio, mas aproveitar as ideias de pauta, das equipes. (...) Uma ideia de WebRádio não é só áudio na web. Ela é muito mais que um portal, que um site, e não faz jus ao nome que ela possui. Radio web comporta o escrito, a imagem, e obviamente o áudio. Ela é muito mais que rádio. Quando a gente fala de web outras áreas tradicionais como o áudio e vídeo e texto impresso estão presentes nessa mídia.

5. Prof. Maurilio

Eu acho que por ser mais rápida e acessível para todo mundo, a WebRádio poderá acessar qualquer estação, de qualquer computador. Isso pode dar uma abrangência maior para os trabalhos dos alunos na área de Rádio.

6. Prof. Robson Monteiro

Por ser um processo novo ele contribuirá com o aluno para que ele tenha a oportunidade de obter novas formas de aprendizado. Uma web rádio fornece também a condição de o aluno desenvolver e administrar a sua própria emissora de rádio. Nesse ponto, um projeto como a web rádio é extremamente viável para aproximar pessoas e dar ao aluno as condições de desenvolver seu trabalho até transformá-lo

29


num micro empresário. 7. Prof. Marcelo Pimentel

A rádio web pode contribuir muito com o jornalismo. O mercado jornalístico está migrando para web e por isso qualquer versão que você faça e a use será pioneira vanguardista. A produção que hoje os alunos desenvolvem com web rádio e web TV estará à frente do seu tempo com uma possibilidade muito maior de conquistar o vasto mercado de trabalho.

8. Prof. Robson Bastos

Sim, a web rádio pode contribuir com o jornalismo no sentido de dar acesso à matéria feita pelo aluno e divulgá-la. Ele sai da abrangência local, pois a web rádio alcança o mundo inteiro. É possível colocar toda produção na web rádio e a partir disso ganharemos o mundo. Como parceria teremos o Vale Repórter que já tem uma versão em áudio. É uma forma que a gente tem para começar atingir o grande objetivo dentro do jornalismo.

9. Profa. Fushime

Uma WebRádio rádio pode ajudar muito na divulgação de toda produção jornalística. É mais uma ferramenta que temos; mais uma forma de divulgação dos conteúdos que os alunos desenvolvem. Assim uma web rádio pode colocar em tempo real muitas coisas que estão sendo feitas aqui na universidade, ampliando a nossa própria atuação.

Análise: Os entrevistados utilizam princípios de que o rádio tende a ter um suporte na internet possibilitando a divulgação por um espaço geográfico sem limite e a criação de várias emissoras de rádio na web, as chamadas WebRádio.

30


8. Quais conteúdos podem ser trabalhados nas WebRádio voltados para alunos de jornalismo da unitau? 1. Profª. Adriana

O espaço é muito amplo. Todo assunto que for abordado numa web rádio para o aluno de comunicação será importante para a formação dele. Ainda falta informação sobre essa realidade no mercado de trabalho. O espaço web rádio pode estimular mais o debate, estimular mais a participação do aluno, das novidades do mercado e assim manter esse profissional mais bem informado.

2. Prof. Galvão

Todos

os

conteúdos

teóricos

ministrados

no

departamento podem ser aplicados sem problema, basta que sejam adaptados e aplicados. 3. Prof. Gerson

Tudo pode ser trabalhado na Internet. Não existe ainda um método específico. Dependendo da área que o aluno tenha mais afinidade, pode-se trabalhar com ela, sim. O interessante na internet é que não se tem a preocupação de se fazer um programa diário. Pode ser semanal, quinzenal. A internet estará à disposição para abrir todas as possibilidades.

4. Prof. Jeferson

Na web os conteúdos são infinitos, dependendo das propostas e da disposição dos alunos. Por exemplo: Se for um documentário de 1 hora tem que ser alocados em tamanhos menores, no sentido de carregar melhor na sua máquina; posso trabalhar num rádio jornal diário ou semanal; posso trabalhar naquilo que me interessar com a vantagem que a web pode aceitar qualquer coisa, com a importância

que

seja

adequada,

adaptada

a

uma

linguagem de web. Não uma simples transposição, como pegar um texto do jornal e transportar para a web. Tem que haver texto mais curto, hipertexto, objetivo e ser adaptado à linguagem da web. 5. Prof. Maurilio

Eu acho que deveria ser uma coisa mais fria, mais cultural, mais relativa à cidadania às questões que interessam ao público em geral. Se todo mundo pode acessar, não adianta você ficar segmentando. Acho que tem que ser uma coisa mais elaborada.

6. Prof. Robson Monteiro

Todos os conteúdos são importantes, incluindo aquele que trabalhe com a mídia eletrônica, que trabalhe com a

31


fala, com a expressão, que ele trabalhe com o texto voltado para Internet principalmente, que ele trabalhe com o conhecimento desse novo veículo, desse novo meio chamado Internet. Desse novo meio que é o mundo virtual eu acho que nesse sentido se consegue trabalhar com as ferramentas e os conteúdos informáticos de maneira melhor e que possibilitem ao aluno um aprendizado (bem) mais adequado. 7. Prof. Marcelo Pimentel

Acho que gerar informação de interesse do aluno dentro do Departamento é importante. São atividades que agente já promove normalmente. Fazer um Link com o que o mercado de trabalho espera do novo profissional é importante. Haver uma agenda externa de eventos em que os nossos alunos possam estar participando também. Entender qual é a necessidade de formatar toda uma programação que seja de interesse dele.

8. Prof. Robson Bastos

Pode ser prestação de serviço, dicas, já que é uma visão educativa. Quanto a isso pode também colocar algum material que seja interessante e tirado de algum TCC, de alguma entrevista especial, de um perfil também, mas principalmente informação, prestação de serviço que acho que é mais importante.

9. Profa. Fushime

São muitos temas que podem ser abordados e acho que os temas culturais regionais, temas políticos, que são temas importantes de ser mencionado e da própria formação sobre o mercado de trabalho, bem como fazer alguns apanhados sobre como está o mercado de trabalho de comunicação para que se divulgue toda pesquisa que estão sendo feitas aqui no departamento, pois são informações que de alguma forma ajudam a população a compreender a relação da universidade com a própria sociedade.

Análise: Os entrevistados apontam: Os conteúdos dados em sala de aula, as novas ferramentas de informática, assuntos voltados para a cidadania e que interessam para o público, a linguagem radiofônica na web.

32


9.

Quais dificuldades os professores encontrariam em trabalhar projetos laboratoriais utilizando uma web rádio?

1. Profª. Adriana

Acredito que a primeira barreira que um professor do departamento de comunicação deve ter hoje para trabalhar com a web rádio é a falta de informação. É como não conhecer e não saber explorar a grande rede mundial, não conhecer os programas, não ter o domínio dessas ferramentas que a Internet oferece para poder usá-las justamente a favor dos alunos.

2. Prof. Galvão

Uma das dificuldades é talvez o desconhecimento do que venha a ser uma web rádio. O assunto é muito novo e ainda carece de uma explicação, de um envolvimento por parte dos profissionais.

3. Prof. Gerson

Como trabalhamos com um método ou regras já fechadas no radiojornalismo, já existe uma forma de você escrever, falar, de trabalhar um texto radiofônico. Quando se vai para a internet surgem umas questões que precisam ser pensadas, como por exemplo: O rádio na internet ser visual. Como vou chamar a atenção de um internauta se eu tenho um vasto número de internautas, enquanto que no rádio eu tenho um número de ouvintes devido o seu espaço geográfico ser muito maior? Igualmente o texto trabalhado num site de uma rádio web é diferente do rádio convencional. Tem que se saber adaptar essa forma.

4. Prof. Jeferson

Disponibilidade de tempo dos alunos para que se atualizem diariamente. Eles têm quatro aulas e projetos ao depois. A grande dificuldade é ter tempo. Porque além de gravar, ele tem que publicar, atualizar, e adequar o tempo pedido pelos professores o tempo de laboratório, isto é, o tempo do estúdio de rádio e televisão.

5. Prof. Maurílio

Acho que se houver uma WebRádio funcionando, as dificuldades serão normais, como as que você encontra numa Rádio e numa TV. Acredito que existem até com menos dificuldades porque web rádio é mais ágil do que muitas outras formas. Assim, as dificuldades seriam muito pequenas.

6. Prof. Robson Monteiro

Primeiro eu acho que a estrutura ainda é deficiente. O próprio meio de comunicação ainda está sendo estudado. Ainda está sendo construído. Não é um meio de

33


comunicação já formatado. Eu acho que não seria uma dificuldade,

mas

com

muito

estudo

e

com

muita

capacidade principalmente com muita união dos alunos. Na verdade o professor por si só depende também do aluno para que ele aplique os conhecimentos, assim ele terá que ter essa resposta positiva donde eu acho que as dificuldades seriam menores. 7. Prof. Marcelo Pimentel

Acho que hoje as dificuldades são técnicas do ponto de vista do conhecimento que os nossos professores têm buscado aperfeiçoar bem como promover maior agilidade no oferecimento dessas novas habilidades aos alunos.

8. Prof. Robson Bastos

Uma das dificuldades que pode haver está na questão tecnológica de aprender usar a tecnologia em si. Fora disso não vejo nenhuma dificuldade porque os professores

são

experientes

atuam

nas

rádios

comerciais, bem como na nossa rádio. É só saber lidar com essa nova tecnologia com essa nova linguagem que eles estão usando. Dessa forma todos nós estaremos aprendendo também. O aprendizado socializado acaba sendo obviamente bem compartilhado nesse ponto. 9. Profa. Fushime

No primeiro momento seria o domínio do uso dessa nova ferramenta, o software, entender um pouco como ele funciona para justamente adequar essas práticas às necessidades específicas da web rádio. O tipo de equipamento que tem que ser usado é necessário. Tudo isso interfere no primeiro momento; acho que essa familiarização com os equipamentos e com esse processo de produção é o grande desafio que a gente tem, porque são coisas muito simples de serem superadas.

Análise: Os entrevistados apontam o desconhecimento da ferramenta para ser usada, a forma como deverão ser disponibilizados imagens, textos, áudio e a linguagem dentro do mundo web.

34


10. Como você avalia o futuro do ensino de jornalismo com o uso de tecnologias como a internet e a web rádio? 1. Profª. Adriana

Eu vejo um futuro promissor (para) àqueles que se adaptarem às novas tecnologias, pois sempre vai ter um espaço para isso. Eu vejo o jornalismo com as novas tecnologias com um futuro promissor.

2. Prof. Galvão

Sem dúvida alguma essa nova tecnologia vai de uma maneira muito intensa, aprimorar as possibilidades de aprendizado, mas é bom sempre frisar que a Internet pode desvirtuar o aprendizado porque muitas pessoas podem achar que Internet é o fim de tudo, quando não é, pois na verdade, é uma tendência questionável e é muito bom observar isso.

3. Prof. Gerson

A Internet veio para ficar. Os alunos não podem pensar em jornalismo deixando de lado a internet. (....). Por exemplo: Surge um novo software e você não sabe lidar, mas outras pessoas vão estar usando. A cada momento surgem novas ferramentas para se usar na internet. Jornalismo e internet caminham juntos. Os softwares são para auxiliar os jornalistas fazer os trabalhos. Quem souber lidar com os novos programas voltados para a internet vai conseguir deixar o seu site ou rádio na internet mais atraente, pois lá você encontra esses requisitos básicos: Áudio, vídeo e foto.

4. Prof. Jeferson

Eu defendo a ideia de que a web não é um depósito de linguagens. Ela tem uma linguagem própria. Existe um modo próprio de falar e de se relacionar com os internautas. Não é mais o ouvinte e sim o internauta. Eu não vou apenas ouvir. Muito importante hoje seria haver uma disciplina de RádioWeb jornalismo ou Webjornalismo. Não é apenas jogar o texto na web. A web tem uma linguagem própria e específica e diferenciada. Eu acho que isso talvez falte não só para a Unitau discutir mais sobre essa linguagem da web não no sentido técnico ou de ferramenta, mas mostrar de forma maior o sentido da linguagem com o público.

5. Prof. Maurilio

Eu acho que fica mais interessante porque você pode realizar mais trabalhos e colocar na Internet porque isso

35


dará mais experiência para o aluno e funcionará como uma vitrine e oportunidade para o aluno mostrar a produção dele. 6. Prof. Robson Monteiro

Eu acho que vai desaparecer cada vez mais com essa coisa presencial. Acredito que uma web rádio ou mesmo a Internet possibilita você ter trabalhos, discussões, debates sem que o professor precise estar presente na sala de aula. É óbvio, que a presença do professor na sala de aula e a presença do aluno na sala de aula são fundamentais para que haja sempre o contato o relacionamento humano imprescindíveis; mas a Internet, num dado momento, vai ser importante para você restabelecer novas formas de diálogo novas formas de entender esse universo.

7. Prof. Marcelo Pimentel

Você não fará nada hoje em dia sem pensar na Internet. O curso de comunicação de um modo geral ainda está muito defasado nessa realidade, mas pouco a pouco todos iremos olhar para essas tendências de forma a nos preparar para atender essa nova realidade. Ela é irreversível, não tem como voltar atrás, hoje tudo vai migrar para as mídias digitais e a gente está se preparando para poder oferecer para o aluno uma condição melhor.

8. Prof. Robson Bastos

Eu avalio o jornalismo com a internet de uma forma positiva (...) o Rádio chegou na década de 20 com muitas dificuldades (...). Hoje eu vejo de uma forma positiva, uma nova forma que estamos aprendendo no sentido de mudança de usar uma nova linguagem e que a web rádio disseminará

(...)

é

uma

outra

linguagem

conseqüentemente essa inovação tem que ser introduzida na escola. Eu avalio de uma forma positiva que ela veio pra ficar e não podemos nos esconder dessa realidade porque a gente deve deixar isso apenas como uma lembrança de uma era que se foi. ;9. Profa. Fushime

O que se percebe é que o ensino de jornalismo tem que se tornar cada vez mais dinâmico com essa ferramenta; isso é também um desafio; o amadurecimento do próprio jornalista. (....), mas o que se percebe é que cada vez o processo tem que ser mais acelerado. Por isso, acredito que é um desafio muito grande que precisamos implementar

e

aperfeiçoar

urgentemente

em

nosso

Departamento.

36


Análise: Os entrevistados analisam que o futuro do jornalismo presume a interação com novas tecnologias e a descoberta de novas linguagens, exigindo dos futuros jornalistas mais técnicas, criando novas possibilidades de interação seja com o leitor, ouvinte ou telespectador. DIAGNÓSTICO DA PESQUISA QUALITATIVA Ao analisar o conjunto de respostas, observamos que os entrevistados consideram como temas mais interessantes os projetos experimentais que propicia base para os alunos chegarem ao mercado de trabalho mais rapidamente e com maior experiência. Existe a valorização da abordagem das novas tecnologias a serem exploradas no campo do jornalismo, inclusive a digital, com referências ao rádio, tv e impresso. Os entrevistados acreditam que para se alcançar mais espaço no mercado de trabalho com novas ferramentas e formatos de mídia é preciso criar mais opções e oportunidades aos futuros alunos. Ao utilizar uma web rádio como forma de disciplina, criam-se expectativas de melhoria no aprendizado, possibilitando uma nova linguagem que está para ser melhor elaborada no universo web. A web rádio chega no momento em que se vai somá-la aos novos meios já existentes. Surge como novos métodos laboratoriais, acompanhando as novas tendências da evolução tecnológica atual.

37


9. PESQUISA QUANTITATIVA Um questionário foi aplicado em busca de informações que possam esclarecer o número de vezes que os alunos de Jornalismo acessam a internet em busca de informações no site csonline do Departamento de Comunicação Social da Unitau e se uma WebRádio com programação específica e voltada para os alunos seria de importância. A coleta de dados indica o formato de site e blog com uma WebRádio com conteúdos bem definidos é viável para os alunos de Jornalismo. Objetivos -

Identificar a quantidade de acessos à internet;

-

Verificar os conteúdos multimídia necessários para o blog;

-

Saber da existência de WebRádios.

Metodologia Realização de pesquisa quantitativa por meio de questionário com alternativas, com amostras de nove participantes, de acordo com a delimitação do corpus, presencial, entre os meses de Maio e Junho de 2009. Roteiro de entrevista para pesquisa quantitativa 1. Com que freqüência você acessa a internet? ( ) Diariamente ( ) Semanalmente ( ) Mensalmente ( ) Raramente 2. Que conteúdos multimídia você tem preferência na internet? ( ) Texto ( ) Imagem ( ) Áudio ( )Vídeo ( ) Animação Gráfica 38


3. Você conhece alguma WebRádio? ( ) Sim

( ) Não

4. Com que freqüência você acessa o site csonline? ( ) Diariamente ( ) Semanalmente ( ) Mensalmente ( ) Raramente ( ) Nunca 5. Se o site do Departamento de Comunicação Social oferecesse uma WebRádio exclusiva para veiculação jornalística produzidos por alunos, você acessaria? ( ) Sim

( ) Não

6. Se o site do Departamento de Comunicação Social oferecesse uma WebRádio exclusivamente feita por alunos de Jornalismo, você gostaria de divulgar o trabalho que é realizado no rádio laboratório? ( ) Gostaria de participar de programas jornalísticos fazendo reportagens ( ) Gostaria de participar como colaborador eventualmente ( ) Gostaria de divulgar seu trabalho na WebRádio ( ) Gostaria de sugerir conteúdos de programas ( ) Outros

39


7.RESULTADOS DAS ENTREVISTAS SOBRE PESQUISA QUANTITATIVA QUESTÃO 1 QTY DE VOTOS DIARIAMENTE SEMANALMENTE MENSALMENTE RARAMENTE

35 3 1

QUESTÃO 2 QTY DE VOTOS TEXTO IMAGEM AUDIO VIDEO ANIMAÇÃO GRÁFICA

30 19 9 10 1

QUESTÃO 3 QTY DE VOTOS SIM NÃO

14 25

QUESTÃO 4 QTY DE VOTOS DIARIAMENTE SEMANALMENTE MENSALMENTE RARAMENTE NUNCA

1 19 9 9 1

QUESTÃO 5 QTY DE VOTOS SIM NÃO

33 6

QUESTÃO 6 QTY DE VOTOS Gostaria de participar de programas jornalisticos fazendo reportagens ? Gostaria de participar como colaborador eventualmente ? Gostaria de sugerir conteúdos de programas ? Gostaria de divulgar seu trabalho na webrádio ? outros

14 18 0 6 4

40


COM QUE FREQUÊNCIA VOCÊ ACESSA A INTERNET? QTY DE VOTOS

QTY DE VOTOS

1

RARAMENTE MENSALMENTE

3

SEMANALMENTE

35

DIARIAMENTE 0

5

10

15

20

25

30

35

40

QUE CONTEÚDOS MULTIMÍDIA VOCÊ TEM PREFERÊNCIA NA INTERNET? QTY DE VOTOS

QTY DE VOTOS ANIMAÇÃO GRÁFICA VIDEO AUDIO IMAGEM TEXTO 0

5

10

15

20

25

30

35

VOCÊ CONHECE ALGUMA WEBRÁDIO? QTY DE VOTOS

QTY DE VOTOS

NÃO

SIM

0

5

10

15

20

25

30

41


COM QUE FREQUÊNCIA ACESSA O SITE CSONLINE UNITAU? QTY DE VOTOS

QTY DE VOTOS NUNCA RARAMENTE MENSALMENTE SEMANALMENTE DIARIAMENTE 0

2

4

6

8

10

12

14

16

18

20

SE O SITE DO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL OFERECESSE UMA UMA WEBRÁDIO EXCLUSIVA PARA VEICULAÇÃO DE CONTEÚDOS JORNALÍSTICOS PRODUZIDOS POR ALUNOS, VOCÊ ACESSARIA? QTY DE VOTOS

QTY DE VOTOS

NÃO

SIM

0

5

10

15

20

25

30

35

SE O SITE DO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL OFERECESSE UMA WEBRÁDIO EXCLUSIVAMENTE FEITA POR ALUNOS DE JORNALISMO, VOCE: QTY DE VOTOS

QTY DE VOTOS

outros Gostaria de divulgar seu trabalho na webrádio ? Gostaria de sugerir conteúdos de programas ? Gostaria de participar como colaborador eventualmente ? Gostaria de participar de programas jornalisticos fazendo reportagens ? 0

2

4

6

8

10

12

14

16

18

42

20


DIAGNÓSTICO DA PESQUISA QUANTITATIVA Ao analisar o conjunto de respostas, observamos as questões divididas em seis perguntas. Definiu-se que os alunos de jornalismo acessam diariamente a internet. O conteúdo multimídia preferido, nas páginas que navegam, são na maioria textos. Sobre a WebRádio muitos desconhecem o conteúdo. Contudo, se houvesse uma rádio virtual para o departamento ou que mostrasse os trabalhos realizados, pelos alunos, dentro da sala de aula, ficaria muito mais agradável e com tendência a facilitar o ensino. O aprendizado feito em laboratórios e postados num blog daria visão ampla de como é o curso de Jornalismo ministrado pela universidade.

43


10. FONTES

10.1. FONTES PESSOAIS

Emilio Millo: aluno Herman Gregório Barbosa Stipp: ex-aluno, locutor da Rádio Mix de SP. Irani Gomes de Lima: ex-professor do Departamento de Comunicação Social Juliana Rocha Sever Gomes da Silva: ex-aluna, repórter Rádio Record de SP. Pe. César Moreira: ex-professor do Departamento de Comunicação Social Tabata Cristina Gil Santana: Aluna Juliana Goeldi Pereira da Silva: Aluna Marcelo Tadeu Pimentel: Chefe do Departamento de Comunicação Social

10.2. DOCUMENTAIS

Universidades que contém WebRádios laboratoriais (UFBA – Universidade Federal da Bahia, FAGOC – Faculdade Governador Ozanam Coelho, UFSC Universidade Federal de Santa Catarina);

Fotos do Departamento de Comunicação Social da Unitau

10.3. INTITUCIONAIS

Rádio FM Unitau;

WebRádios e Rádios on-line: UFPR (Universidade Federal do Paraná, Rádio Cidade, CBN, Unesp, WebcomBrasil). 44


11. PLANEJAMENTO DAS ETAPAS DE DESENVOLVIMETO

1º ETAPA: 

Entrevista e aplicação de pesquisa qualitativa com professores e alunos para definir assuntos relativos ao Blog;



Pesquisas de jornais laboratoriais com informações a serem utilizadas;



Elaboração do layout do blog ou site;



Definição da forma de veiculação das informações;

2º ETAPA: 

Reunião de Pauta para definir conteúdos e links da WebRádio;



Elaboração do conteúdo e da WebRádio;



Desenvolvimento das gravações e postagens;

3º ETAPA: 

Edição de textos que possam corresponder com o tempo de cada bloco do programa;



Edição de áudio para retirar possíveis erros de gravação;



Gravação e montagem dos programas;



Envio do programa gravado via Internet diretamente para o computador do Departamento ou para um servidor;



Elaboração do relatório e dos roteiros dos programas.



Impressão e Encadernação do Relatório;



Entrega e Apresentação à Banca

45


12. O PROJETO WEBRÁDIO FOCAZINE

A fim de desenvolver um layout adequado à proposta e aos objetivos do Projeto Experimental foi necessário avaliar WebRádios disponíveis na internet. Optou-se pela análise de WebRádios com diferentes características, tais como: 1- Uma laboratorial de faculdade; 2- Uma comercial; 3- Uma jornalística adaptada ao veículo tradicional; 4- Uma musical ligada à instituição de ensino 5- Um portais brasileiros de WebRádios.

46


12.1 - Laboratorial de Faculdade

A primeira emissora de rádio exclusiva para a internet é mantida pela Universidade Federal do Paraná. É a Rádio UFPR, uma emissora educativa, com música popular brasileira e notícias da comunidade universitária A programação na internet começou no dia 8 de julho de 2003. Outras experiências de WebRádio foram tentadas em algumas instituições paranaenses, mas apenas através de donwloads de alguns arquivos de áudio, e não com programação permanente, não se caracterizando verdadeiramente como WebRádio.

47


12.2 - Comercial

Rádio Cidade Web Rock, feita exclusivamente na internet voltada para um público jovem. Opções de ouvir programas específicos sem a necessidade de aguardar o horário da programação como nos rádios convencionais. Cadastro de ouvintes, acesso aos nomes das músicas que estão sendo executadas no momento. Possui uma seção de outras rádios com estilos musicais diversos, mas voltada somente para o estilo rock.

48


12.3 - Jornalística

CBN Londrina é uma rádio on-line que dá possibilidade de ouvir a programação no formato convencional, ou seja, é uma transposição da rádio na freqüência hertziana para a internet. Nesse formato o ouvinte pode ler as notícias que são produzidas pela equipe de jornalista, conhecer a equipe, receber notícias por e-mail e outros acessos como links para sites da receita federal, previdências social, correios, previsão do tempo.

49


12.4 - Musical voltada para uma Instituição de Ensino

A Unesp – Universidade Estadual paulista, “Julio de Mesquita Filho”, com sede em Bauru, possui uma rádio on-line A rádio apresenta uma programação musical criteriosa, abordando diversos gêneros musicais: jazz, rock, blues, erudito, orquestras, new age, pop e as vertentes da Música Popular Brasileira: chorinho, samba, música instrumental, clássicos e as novidades da MPB. O jornalismo da emissora tem compromisso de relatar os fatos do cotidiano, prestar serviços e destacar a Universidade Estadual Paulista como fonte de informação, dando vida aos acontecimentos, pesquisas científicas e eventos do nosso mundo acadêmico.

50


12.5 - Portais Brasileiros de WebRádios

WEBCOMBRASIL é uma empresa dedicada ao processo de criação, produção e difusão de conteúdo em comunicação oral, disponibiliza sua produção jornalística em áudio para 2.523 emissoras de rádio. Serviços prestados: Podcast mp3 e mp4, Blog Corporativo, Portal de Voz, Vídeo Mail, Vídeo Conferência, Coletiva On-line, Renião Remota, Web Rádio, Web TV, Transmissão de Eventos.

51


13. FORMAS DE VIABILIZAÇÃO DA WEBRÁDIO

A WebRádio Focazine tem objetivos pedagógicos para com os alunos e a vantagem para os professores em dinamizar o conteúdo num ambiente com visualização multimídia onde a interação com os alunos se mistura com a agradável forma de navegar, devido a facilidade de manuseio na página. Por trazer a prática ao alcance de todos os alunos, principalmente para os iniciantes, é um projeto viável para o propósito que se foi criado. O custo é relativamente baixo, pois há a possibilidade de usar a internet como base de postagens de dados por meio dos sites gratuitos que hospedam todos os arquivos necessários para a consolidação do produto. O blog está divido em três menus, sendo dois verticais e um horizontal como mostra, com detalhes explicativos de cada link, nas figuras abaixo:

Home: Página Inicial do Blog. A indicação é definida como sendo uma transmissão do Blog para o mundo virtual. 52


Quem Somos: O Focazine WebRádio destina-se aos alunos do Curso de Jornalismo da Universidade de Taubaté como forma de aprimorar conhecimentos e aprendizagem no que diz respeito ao ramo de rádio. Tem por objetivo integrar alunos e professores do departamento de comunicação social da Unitau, possibilitando descobrir novas linguagens e diferenciando do meio rádio convencional. Este Blog/Site dá aos atuais e futuros alunos uma inicialização no mundo virtual, cuja base é ser profissional naquilo que se faz.

53


Personagens e Perfis: Professores e colaboradores contam suas histórias e a relação existente no Departamento. Um contato diferenciado para conhecer um pouco mais das pessoas com quem convive no dia-a-dia na faculdade.

54


Podcast: Os alunos aprendem a fazer os trabalhos no rádio laboratório e têm a opção de baixar os arquivos que foram gravados. Opção de ouvir rádio ao vivo criado pelos focas e postar vídeos que foram publicados no youtube ou qualquer meio digital, como por exemplo, discos virtuais como o Humyo, 4Shared, etc.

55


F贸rum: Todas as mensagens postadas no Blog s茫o direcionadas para o feeds. O aluno participa com sua postagem e ser谩 automaticamente adicionada no F贸rum.

56


Expediente: Informações complementares do blog. Diretor, Editor, repórteres, Arte Final, Orientadora, Home Capa, Layout, Contato.

57


Notícias do Departamento: Informações diretas do site Csonlineunitau. Para os alunos que não tem costume de acessar o site do Departamento, mas que buscam informações relevantes ao curso de Jornalismo. Exemplos: Semana Estado, Iniciação Científica, etc.

58


Pautas da Semana: Assuntos dos mais diversos que podem virar notícias para o Vale Repórter. Os alunos podem postar nesse espaço sugerindo pautas para diversos trabalhos acadêmicos.

59


Eventos de JO: Palestras, encontros, churrascos. Links para o site do Csonline podem aparecer, reforçando as informações constantes e que haja necessidade de disseminar com maior urgência.

60


Cinemateca: Dicas de filmes que ilustram e trazem conhecimentos para os alunos de Jornalismo. Podem os focas deixar sugestĂľes de filmes ou documentĂĄrios.

61


Mercadão: Espaços reservados para produtos novos ou usados de interesse dos futuros jornalistas. Qualquer produto pode ser postado, desde que esteja em perfeito estado de conservação.

62


Reportagens: Matérias gravadas com professores, entidades, documentários. Este espaço destina-se a apresentação dos melhores vídeos selecionados por um grupo de professores.

63


TCC em Debate: Os alunos que assistirem TCCs e que tenham achado interessante, pode comentar e dar sugest천es para buscar na biblioteca a fim de criar ideias futuras de novos TCCs.

64


A Palavra dos Focas: Reclamações, sugestões, opiniões sobre diversos assuntos. Sempre há uma forma de expressão que precisa ser ouvida.

65


Blogosfera dos Focas: Uma forma de mostrar os Blogs dos alunos. Muitos têm e não sabem como divulgar o Blog. Espaço reservado para os Blogueiros.

66


Talento dos Focas: Muitos alunos tĂŞm capacidade e vontade de mostrar o seu talento. Oportunidade para quem quer ser locutor ou noticiarista.

67


O Departamento e sua História: Programete especial que conta história do Departamento de Comunicação Social. Nesse espaço pode criar outros programetes que não somente a do Departamento.

68


Homenagem ao Jornalista: Um profissional que tenha trabalhado no Departamento ou que prestou relevantes trabalhos e que a homenagem ĂŠ a forma de prestigiĂĄ-lo.

69


Alunos Destaque: Alunos que se formaram e que estão na mídia escrita, falada ou televisiva. Podem destacar alunos que estão cursando e que tenham recebido prêmios ou homenagens.

70


Entrevista: Qualquer pessoa pode ser entrevistada. O que busca é trazer informações para os alunos em curso.

71


Jornada Esportiva: O esporte é a alegria de todos. Aprender a comentar um jogo de futebol é a expectativa de muitos alunos. Aqui o aluno se torna Repórter de Campo. Coordenado pelo professor Robson Monteiro.

72


Rádio Intervalo: Momento de descontração e informação. O aluno pratica o rádio num formato exclusivo para o Departamento de Comunicação Social. Com a supervisão da professora Adriana Rodrigues.

73


Interjornal: O jornalismo no rádio é um dos principais destaques do curso, pois cria a possibilidade do aluno ser âncora e coordenar um programa jornalístico. Coordenado pelos professores Robson Monteiro e Galvão Jr.

74


Os Focas Fazem Notícia: O tradicional jornal impresso agora on-line. Trás as principais informações da cidade e região, além de transformar o que foi escrito em áudio. Coordenado pela professora Eliane Freire.

75


14. ROTEIRO Esse Roteiro de um Programete refere-se ao link “ESPECIAL 30 ANOS” em homenagem ao 30º Aniversário do Departamento de Comunicação Social da Unitau.

DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - UNITAU Redator Programete de Rádio Marcelo Ramiro 30 anos do Departamento Com. Social

Série A HISTÓRIA

TEMPO TOTAL – 7’ 30 ”

TEC. +

(VINHETA ABERTURA – 15 ”)

TEC. +

(SONORA FELÍCIO / PROFESSORES / FUNCIONÁRIOS – 1’20 ”)

TEC. +

(VINHETA FOCAZINE WEBRÁDIO – 10 ”)

TEC. +

(VINHETA ESPECIAL TRINTA ANOS – 8 ”)

LOC. 1 +

OLÁ

SEJA

BEM-VINDO

AO

FOCAZINE

WEBRÁDIO.

UMA

RÁDIO

EXCLUSIVAMENTE NA INTERNET , INCORPORADA NUM BLOG E COM A CARA DE UM SITE FEITO EXCLUSIVAMENTE PARA OS ALUNOS DE JORNALISMO DA UNITAU. UMA FORMA DE APRENDIZADO DIFERENTE QUE BUSCA UMA INTERAÇÃO

ENTRE

PROFESSORES

E

ALUNOS

E

POSSIBILIDADES

DE

ENCONTRAR UM MERCADO DE TRABALHO ONDE O DIFERENCIAL É VOCÊ. NESSE

PRIMEIRO

PROGRAMA

VAMOS

CONTAR

A

HISTÓRIA

DO

DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL. VÁRIAS PERSONALIDADES, ENTRE ELAS, O ATUAL CHEFE DO DEPARTAMENTO, SR. MARCELO PIMENTEL QUE NOS CONTA DAS MELHORIAS QUE OCORRERAM DURANTE ESSES ANOS./ TEC. +

(SONORA MARCELO PIMENTEL 1 – 1’05 ”)

LOC. 1 +

A CONSTRUÇÃO DO CENTRO DE LABORATÓRIO DE COMUNICAÇÃO, O PRÉDIO DE COMUNICAÇÃO II FOI UM GRANDE AVANÇO PARA O DEPARTAMENTO./

TEC. +

(SONORA MARCELO PIMENTEL 2 – 17 ”)

76


LOC. 1 +

MARCELO PIMENTEL TABALHA TREZE ANOS NO DEPARTAMENTO E RELEMBRA DE FATOS IMPORTAMNTES E MARCANTES COMO PROFESSOR. UM EXEMPLO FOI A ORIENTAÇÃO DE UM TCC./

TEC. +

(MARCELO PIMENTEL SONORA 3 – 60 ”)

LOC. 1 +

SOBRE O DIPLOMA DE JORNALISTA ELE LEMBRA QUE AS EMPRESAS DE COMUNICAÇÃO IRÃO CONTRATAR ALUNOS FORMADOS E DIPLOMADOS, A EXEMPLO DO QUE JÁ ACONTECE EM DIVERSAS ÁREAS DO JORNALISMO, TANTO NA IMPRENSA FALADA, TELEVISIVA E ESCRITA./

TEC. +

(SONORA MARCELO PIMENTEL 4 – 30 ”)

LOC. 1 +

PROVA QUE O DIPLOMA DE JORNALISTA VALE MUITO E QUE A FORMAÇÃO TEÓRICA E PRÁTICA SE SOMAM NOS QUATRO ANOS DE CURSO, MARCELO PIMENTEL APONTA OS EX ALUNOS QUE HOJE ESTÃO NO MERCADO DE TRABALHO E SE DESTACAM NAS GRANDES EMPRESAS DE TELEVISÃO./

TEC. +

(SONORA MARCELO PIMENTEL 5 – 1’ 20 ”)

LOC. 1 +

NOVOS PROJETOS ESTÃO PARA ACONTECER DAQUI PRA FRENTE. DENTRE ELES UMA PARCERIA COM O JORNAL VALE PARAIBANO, MELHOROANDO O ENSINO E DESENVOLVENDO A PRÁTICA PARA OS ALUNOS./

TEC. +

(SONORA MARCELO PIMENTEL 6 – 1’ 31 ”)

77


15. ORÇAMENTO

Gravador Digital

R$150,00

Papel Telefone

R$20,00

Box para DVD Combustível

R$200,00

Tinta para Cartucho

R$20,00

Produção Gráfica

78


16. CRONOGRAMA ANUAL DETALHADO

ATIVIDADE Pesquisa Qualitativa/Quantitativa do público alvo Levantamento bibliográfico Leitura e fichamento Pré-banca Pesquisa em jornais laboratoriais Realização de entrevistas Formatação do Blog Redação Edição de áudio Relatório e roteiro do programa Gravação e montagem Entrega à Coordenação Apresentação à Banca Examinadora

F E V

x x

M A R

A B R

M A I

x

x

J U N

J U L

A G O

S E T

O U T

x x x x

x x x x x x

x x x x x x

x x x x x x x

N O V

D E Z

x x x x x

x x x

x x x x x

x

79


17. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

LIVROS: TAVARES, R.C. História que o rádio não contou. 2 ed. São Paulo:Harbra,1999. FERRARETTO, L. A. Rádio: o veículo, a história e a técnica. 2 ed. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 2001. PRADO, M. Produção de rádio: um manual prático. 1 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006 KOPPLIN, E. Técnica de redação radiofônica. 1 ed. Porto Alegre: Sagra-DC Luzzatto, 1992 MACHADO, Elias O Ciberespaço como fonte para os jornalistas / Elias Machado. – Salvador, BA: Calandra, 2003. – (Coleção Biblioteca J). BARBOSA FILHO, A. Gêneros Radiofônicos: os formatos e os programas em áudio. São Paulo: Paulinas, 2003. PERIÓDICOS: FORTES, D. Compartilhar em off line é fácil. Revista Info. São Paulo: Abril, n. 239, p. 5051, fev. 2006. EMPRESA FOLHA DA MANHÃ LTDA, Manual Prático da Internet. 2002, p. 7-8 AMADOR, E. Nas ondas de Brasil Novo. Revista do Brasil. São Paulo: Gráfica, n.28, p. 5052, out. 2006 SERRANO, F.; DIAS T.M. O novo rádio. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 21 set. 2009. Links, Caderno L, p. L1, L4 PROJETOS EXPERIMENTAIS: MEISTER, D. Assessoria de comunicação: a química da empresa. (Projeto Experimental de Jornalismo). Taubaté, SP: Universidade de Taubaté, 2004. ARRUDA, A. J. Mosaico cultural: revista radiofônica. (Projeto Experimental de Jornalismo). Taubaté, SP: Universidade de Taubaté, 2007. FREITAS B. G. Sintonia da terra: um programa para o homem do campo. (Projeto Experimental de Jornalismo). Taubaté, SP: Universidade de Taubaté, 1997.

80


SITES: MEDITSCH, E. A nova era do rádio: o discurso do radiojornalismo enquanto produto intelectual eletrônico. Brasil, Universidade Federal de Santa Catarina, 1997. Disponível em ‹http://www.bocc.ubi.pt/pag/_texto.php3?html2=meditsch-eduardo-discursoradiojornalismo.html›. Acesso em: 01.nov.2008. GOMES, A. L. O rádio e a experiência estética na constituição do ouvinte. Biblioteca On Line de Ciências da Comunicação, Universidade do Minho, 2006. Disponível em http://www.bocc.ubi.pt/pag/gomes-adriano-radio-experiencia-estetica.pdf.>. Acesso em: 01. nov.2008 Vieira, R. Rádio Corporativa: informação ao alcance de todos. Brasil, Blog Pessoal. Disponível em ‹http://corporativonet.blogspot.com/2006/08/na-prtica.html›. Acesso em: 01. nov. 2008. CANAVILHAS, J. M. Webjornalismo: considerações sobre jornalismo na web. Disponível em <http://www.bocc.ubi.pt/canavilhas-joao-webjornal.pdf>. Acesso em: 19 set. 2009. ARTIGOS: BUFARAH JR., A. Rádio na Internet: convergência de possibilidades. In: Anais do XXVI Congresso Anual em Ciência da Comunicação. Belo Horizonte/MG: Intercom, 02 a 06 de setembro de 2003.

81

TCC FOCAZINE WEBRADIO  

Trabalhode Conclusão de Curso de Marcelo Ramiro e Levi Regis do 4º ano de Jornalismo. Este trabalho é destinado aos alunos de jornalismo on...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you