Page 1

Prof. Robson Monteiro

Robson Luiz Monteiro é bacharel em Comunicação Social formado em 1984, com habilitação em Jornalismo começou sua carreira na Rádio Difusora de Taubaté passou por várias emissoras do Vale do Paraíba trabalhou na Rádio Cacique, Rádio Band Vale, TV Band Vale, TV Setorial, Assessor de Imprensa da UNITAU, Jornal Vale Paraibano na equipe de esportes e Jornal Folha Vale. Atualmente é Assessor Parlamentar de Imprensa da Câmara Municipal de Pindamonhangaba e Professor da Universidade de Taubaté. Para o Professor Robson Monteiro o Radiojornalismo no Departamento: “Sempre foi muito forte na época do Professor Rubens que veio da Cásper Líbero até porque na década de 1980 e 1990 o radiojornalismo no Vale do Paraíba era muito forte e continua sendo. No Departamento, o Radiojornalismo sempre teve muita força não só pelos Professores que passaram aqui, mas também por todo trabalho que é feito junto com as emissoras do Vale do Paraíba”. A contribuição do Projeto Interjornal nesses trintas anos foi para atender a necessidade de ter informação no intervalo. “Foi criado pelos alunos do segundo ano e depois pelos alunos do terceiro ano para dar oportunidade aos alunos praticar o texto radiofônico durante o intervalo ele criou ótimos profissionais tanto que muitos deles que se exercitaram no Inter Jornal estão no mercado de trabalho e atuando no Rádio”. Sobre os talentos revelados no Departamento: “Foram muitos talentos revelados no Departamento Cláudio Nicolini da Band, Vale Camila Lucci da Band Vale, os antigos Edivander Silva, Paulo Masine, que estão em São Paulo hoje na produção de algumas emissoras de Rádio, nós temos aqui na região de Jacareí a Cruzeiro profissionais que saíram do Departamento que foram fazer Rádio Aparecida, Rádio Mantiqueira de Cruzeiro, Rádio Canção Nova, Rádio Band Vale, Rádio Bandeirantes de São José dos Campos, Difusora Taubaté com Bruno Mendes, Jovem Pan, Cacique com Sidnei Barbosa. Na Rádio Metropolitana FM também tem pessoas como a Daiana Catine, enfim várias pessoas que foram reveladas aqui que estão hoje trabalhando em emissoras de Rádio da região”. O maior desafio que o Radiojornalismo enfrentou foi a desconfiança e muitas pessoas não enxergam o Radiojornalismo de primeira qualidade de primeiro mundo. “O Radiojornalismo é tão importante quanto telejornalismo, fotojornalismo. O Radiojornalismo da para pessoa uma capacidade que outra disciplina não


dá que é o improviso, mas graças ao bom Deus tem sido muito importante ter esses desafios porque cada dia agente consegue colocar mais gente no mercado”. Os alunos têm grandes expectativas com relação ao Radiojornalismo quando começam a experimentar a linguagem da informação Radiofônica. “Muitos alunos acabam tendo uma visão distorcida quando eles vão para o Rádio veem a resposta rápida. Eles mudam completamente de ideia, então é importante que o Radiojornalismo dê essa condição de experimentar, por exemplo, o improviso, a opinião o texto interpretativo e ele se adequa a isso e consegue desenvolver um bom trabalho porque ele sabe desenvolver um bom trabalho no Rádio. Ele consegue fazer televisão e experimentos nos veículos de comunicação”. Atualmente, Monteiro desenvolve projetos como atividades complementares “Expressão Universitária” que é feito pelos alunos do segundo ano. Programa que eles abordam assuntos diversos e debatem por trinta minutos. Desenvolve o projeto “Ação Direta” que é uma entrevista coletiva que os alunos fazem com uma personalidade, sobre um determinado assunto, onde vários alunos perguntam ao mesmo tempo e discutem com um profissional ou uma pessoa especialista numa área. A Rádio FM UNITAU contribui para o jornalismo regional no sentido de formar valores e principalmente abrir novos espaços para discussão de todos os assuntos principalmente assuntos envolvendo a Ciência e a Tecnologia e os assuntos acadêmicos. “O que falta para os alunos ter o envolvimento com o Radiojornalismo: Os alunos não pensam no comprometimento que tem que ter com o curso. Eles acham que somente as aulas teóricas vão resolver os problemas eles precisam ter um comprometimento de ouvir mais Rádio, ler mais Jornal, saber o que se passa na fotografia. Os alunos precisam ter maior comprometimento a partir deles mesmos”. Para o professor Robson Monteiro, a atuação no Rádio atrai mais o público de alunos: “O Rádio às vezes atrai a pessoa por causa da resposta rápida que ele fornece o Rádio você fala aqui e já tem uma pessoa contestando ou apoiando, então essa resposta rápida muitas vezes atrai o aluno”. No Radiojornalismo quem se interessa mais os alunos ou alunas “A gente tem visto que tanto alunos quanto alunas se interessam muito por Radiojornalismo, os alunos se interessam mais por causa do jornalismo esportivo e as alunas se interessam porque muitas vezes tem timidez por causa de uma câmera de televisão não gostam de escrever e tem as suas razões, mas não existe uma estatística que diz quem se interessa mais nos dois campos nós temos alunos que gostam mais de esporte e alunas que gostam mais de falar e desenvolver habilidade de fazer a coisa verbalizada falar mais por isso elas buscam o Radiojornalismo”.

ROBSON MONTEIRO  

Robson Luiz Monteiro é bacharel em Comunicação Social formado em 1984, com habilitação em Jornalismo começou sua carreira na Rádio Difusora...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you