Issuu on Google+

ANO I - No 1 - Março/2014

LEIA TAMBÉM

Risco iminente de acidente com a calçada quebrada em canteiro

Conheça um pouco sobre o comandante do 39o BPM/PM Página 2

Fifa e Prefeitura estreitam diálogo com comerciantes de Itaquera Página 2 Lideranças de Itaquera discutem constituir Núcleo de Ação Local do Conseg - Página 3

CURTA Basta andar com um pouco de atenção por pequenos trechos da Avenida Aguia de Haia para descobrir diversos pequenos problemas de fácil e necessárias soluções. Um pouco de boa vontade do poder público pode dar conta.

A PARTIR DA PRÓXIMA EDIÇÃO O INFORMATIVO CONSEG AE CARVALHO ESTARÁ LEVANDO AO LEITOR, EXCELENTES DICAS DE PREVENÇÃO PRIMÁRIA DE RESPONSABILIDADE DO COMANDANTE DO CPA/M4, CORONEL TARDOCHI. AGUARDE!

Mudança de cadeiras O 64o DP tem novo titular Vindo da 67o Delegacia de Polícia, assumiu a 64o DP, José Manoel Lopes de larga experiência e com boas referências de trabalho. O Dr. José Manoel é considerado dentro dos quadros da Polícia Civil um investigador nato. Chega à circunscrição do Conseg 64oDP com a tarefa de gerenciar o funcionamento da delegacia e colocar sua experiência no trabalho de inteligência investigativa.

TOQUE RETO, MAS, AINDA NÃO RETAL Além do plantio de mudas de árvores quando da presença ao local do prefeito Fernando Haddad, quase ao final de 2013 e que precisam de cuidados, o que mais podem esperar os atuais e futuros usuários do Parque Linear Ponte Rasa ou Parque Águia de Haia, como também é conhecido? O que está sendo planejado se até a proposta de ampliação do pequeno tanque de água onde as pessoas praticam pesca esportiva não teve guarida? Os pescadores esportivos que fizeram a proposta, tem clareza de que aumentar a capacidade de lazer, fará com que mais pessoas, principalmente jovens e adolescentes, passarão a contar com essa opção mantendo-os, de certa forma, longe de problemas comuns à essa faixa etária. Moradores dos prédios próximos, também aguardam os desdobramentos do parque, antes que ele se torne um local ermo, abandonado, onde o que poderá se esperar são problemas, não opção de lazer.


Comanda o 39o BPM/PM, mas poderia ser arquiteto Nem bem tinha acabado os festejos do carnaval, o tenente coronel Righi recebeu a reportagem do Informativo Conseg AE Carvalho para uma sucinta entrevista onde explicou o seu entendimento com relação a diferença entre as juventudes de locais providos de infraestrutras e das periferias, bem como a sua posição com relação aos questionamentos recentes sobre a PM ser uma polícia militarizada. Acompanhe o resumo. Conseg -Qual seu nome, posto, tempo de PM e área de abrangência da corporação sob o seu comando? CER - Sou o Tenente Coronel Carlos Eduardo Righi, há 31 anos na PM, atualmente no 39o BPM/PM com a missão de comandar a área de Itaquera, Artur Alvim e parte do distrito de Ermelino Matarazzo na zona leste de São Paulo. Conseg -Conhece essa região da Zona Leste? O que destacaria nela como característica? CER - Apesar de não ter nascido aqui, conheço bastante a região. Conseg -A PM sob o seu comando deve ter atuado no policiamento de eventos carnavalescos em áreas

públicas na periferia da Zona Leste. Em que consistia esse trabalho? Qual o principal tipo de ocorrência em eventos dessa natureza? CER - Sempre tivemos como compromisso e missão gerar segurança e garantir o bom funcionamento dos festejos de carnaval para que as pessoas possam se divertir em família e comemorar da melhor forma esse evento cultural . Em geral o que mais acontece em função da euforia são os exageros na bebida com todas as suas consequências, parte delas como dirigir veículos embriagados, o que é contra a lei e o bom senso. Cabe a PM ajudar a coibir esses exageros para que tudo transcorra dentro da melhor maneira na paz e harmonia. Conseg -Considerando que o senhor tem um tempo de atuação na Polícia Militar poderia nos dizer quais são as principais diferenças entre as juventudes nas periferias entre os dias atuais. Em termos de comportamento é mais difícil? A que se deve isso? CER - Se compararmos as juventudes do centro e de locais providos de

melhorias com as juventudes das periferias sabemos que tem muitas diferenças. As juventudes de áreas abastadas em geral apresentam problemas diferenciados dos da periferia onde em geral existe uma enorme carência de equipamentos culturais, áreas de lazer e de educação que essa juventude possa usufruir, o que gera certa injustiça e desconforto. Com essa juventude das periferias, a PM tem um pouco mais de ocorrências principalmente por causa das dificuldades financeiras dessas mesmas juventudes que acabam ficando pelas ruas, ás vezes em busca de oportunidades até em pequenos, médios e grandes delitos causando problemas sociais e por vezes criminais quando somos acionados. A depender do tipo de ocorrência, o atrito é natural. Mas, sempre procuramos formas de nos aproxi-

mar e tentar um relacionamento preventivo e melhor. Conseg -Em sua opinião essa crescente critica e má vontade contra a PM, inclusive com gestões e propostas de desmilitarização são importantes? E as mudanças propostas são adequadas ou os problemas são outros? CER - Muitas pessoas acham que a desmilitarização da PM seria uma forma de torná-la mais humana, mas isso não tem nada a ver com o status da PM. O status militar da Polícia Militar faz com que nós tenhamos melhor administração, melhor disciplina, uma melhor hierarquia e comportamento e isso não influencia no nosso desempenho nas ruas. O nosso desempenho nas ruas é tão bom, independente de se fossemos civis ou militares. Muitos civis acham que se a PM fosse desmilitarizada teríamos um comportamento mais humano, mas eu sou bastante contra a desmilitarização, baseando na experiência de 31 anos que tenho dentro da corporação. Conseg -Por fim, se não fosse PM o que gostaria de ser e se tem algum hobby. CER - Para finalizar se não fosse policial militar, talvez fosse arquiteto. Gosto de arquitetura.

Fifa e Prefeitura estreitam diálogo com comerciantes de Itaquera Durante a Copa, uma zona de res- de marcas oficiais da Fifa e do Muntrição comercial será delimitada nos dial deve ser previamente autorizaarredores do estádio, em um raio de do. Conforme o consultor de proteaté dois quilômetros ção às marcas da Fifa, Vicente RoA três meses para a abertura da senfeld a cidade de São Paulo, em 20ª Copa do Mundo, que será reali- especial Itaquera, se beneficiará de zada na Arena Corinthians, em Ita- um evento do porte da Copa do quera, a Fifa e a Prefeitura de São Mundo. Daí a importância de conhePaulo promoveram mais uma roda- cer nosso Programa de Proteção dos da conjunta de diálogo com a comu- Direitos de Marca, para ter benefínidade local. O tema do encontro cios econômicos sem recorrer a atidesta quarta-feira (12/3), no auditó- vidades ilícitas. Segundo o consultor, a Copa no rio da Subprefeitura Itaquera, foi Brasil será o evento de maior visibiProteção dos Direitos de Marca. Voltado sobretudo a comercian- lidade no Planeta. Apenas o jogo de tes que atuam no entorno da Arena abertura, entre Brasil e Croácia, na Corinthians, a reunião destacou as tarde de 12 de junho, deve atrair oportunidades abertas com a reali- uma audiência de um bilhão de eszação do Mundial 2014. Ao longo do pectadores domiciliares. Para viabilizar esse megaevento período de jogos da Copa, uma zona de restrição comercial será delimi- esportivo, a Fifa desenvolveu uma tada nos arredores do estádio, em estratégia comercial própria junto a 20 afiliadas, que se dividem em três um raio de até dois quilômetros. Estabelecimentos como bares e grupos: as parceiras da Fifa, as parestaurantes poderão funcionar nor- trocinadores oficiais da Copa do malmente, desde que não realizem Mundo e as apoiadoras nacionais. ações promocionais e distribuição “Em diferentes níveis, essas emprede brindes de empresas que não sas detêm exclusividade de associapatrocinam a Copa do Mundo. O uso ção de marca. Por isso, podem utili-

zar a mascote, o troféu e outros ícones da Copa do Mundo em uma série de produtos ou serviços”, disse o consultor. A proteção às marcas oficiais da Fifa foi respaldada pela Lei nº 12.663/2012, a Lei Geral da Copa. Em São Paulo, a Fifa, o COL (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo) e a Prefeitura firmaram o Contrato da Cidade-Sede (Host City Agreement). Segundo o assessor jurídico da SPCOPA (Comitê Especial para a Copa do Mundo), a fiscalização em Itaquera será feita por agentes da

Subprefeitura. O processo de capacitação se iniciará neste mês. Para ele, uma das principais atribuições da Prefeitura é combater a pirataria e o marketing de emboscada. O chefe de Gabinete da Subprefeitura Itaquera, declarou que os comerciantes locais continuarão a receber orientações. Para ele, a reunião foi o ponto de partida. Daqui até a Copa, a Subprefeitura ficará à disposição de todos para prestar mais esclarecimentos. Fonte: Assessoria de Comunicação da SPCOPA


A E Carvalho alerta o poder público sobre problemas A avenida Águia de Haia, importante via de acesso de inúmeros bairros da zona leste à estação Alvim do Metrô no trecho inserido na Cidade A E Carvalho tem revelado uma manutenção muito aquém de suas necessidades, principalmente após o estabelecimento de vias exclusivas e mais rápidas para os ônibus e vans que fazem o transporte público. É isso que dizem comerciantes, moradores e lideranças sempre atentas às necessidades locais. Para começar vários destes destacam que o aumento da intensidade e da frequência na circulação mais livre pela avenida tem feito aumentar o ruído dos motores dos veículos e de uma aparente trepidação no solo. Perguntam se foram realizados e quais os resultados de estudos de impacto com a medida. Aguardam. Enquanto isso destacam também que serviços como zeladoria dos jardins centrais quase desapareceram. Basta verificar, por exemplo, a falta de intervenção num determinado trecho da avenida no encontro com a Avenida Agapantos onde parte dos muros centrais está quebrado prejudicando a circulação e colocando em risco transeuntes e motoristas. A passagem é estreita e praticamente desapareceu com os escombrou que lá estão há mais de uma semana do dia 15, dia da reportagem.

No mesmo local onde, talvez, esteja uma dos poucos marcos simbólicos do bairro, uma placa de inauguração aparentemente nunca foi limpa e está mal preservada. Mais questionável, entretanto, foi a instalação de um poste de controle de velocidade do trânsito, eventualmente de responsabilidade do CET, fixado a menos de um metro do totem que suporta a placa alusiva ao bairro. Precisava estar ali, perguntam. Leito carroçavel parece ceder Com a passagem de carros pela avenida Águia de Haia em direção ao Metrô Alvim, principalmente ônibus que param em ponto intermediário nas proximidades da Rua Guaraxain parte do leito carroçavel esta cedendo e ‘promete’ ampliar o buraco que já é possível ver se ampliando abaixo bem próximo da

calçada. Coisa de dois metros depois existe um ponto de acesso da Sabesp que parece indicar que por ali passar uma rede coletora de esgotos. Ainda, aparentemente, a rua cedendo nas proximidades pode indicar problemas de sua responsa-

bilidade. Sendo da prefeitura ou da Sabesp, o que moradores, comerciantes e lideranças querem saber é em que momento o poder público poderá se inteirar dos problemas e tomar providências. Vão aguardar, cobrando.

Lideranças de Itaquera discutem constituir Núcleo de Ação Local de Conseg Para tratar da questão da segurança na região da Vila Sant’Ana, Chinito, Antonio Carlos e Amaury Roldan membros da Associação dos Comerciantes, Empresários e Moradores de Itaquera se reuniram no dia 06/03 com o presidente do Conseg A E Carvalho, J. Gerry. Reiteravam o pedido de instalação de um posto fixo policial, anteriormente encaminhadas ao Conseg do 32oDP, mas que, entretanto tinham que ser dirigidas ao Conseg AE

Carvalho. Durante a reunião, Amaury Roldan reconheceu as dificuldades nesse atendimento. Como saída propõe criar um movimento com a participação dos moradores em abaixo assinados e apoiados por outros conselhos de segurança e entidades da região. Somando-se a idéia, Chinito comenta que “A ACEMI vem reivindicando e não conseguiu nada até agora. O momento é desesperador

para os moradores que sequer podem sair da suas residências. A ACEMI precisa fazer alguma coisa com urgência”, lembra. O presidente do Conseg 64 AE Carvalho, J. Gerry considerou que apesar da justeza da reivindicação ela poderá ser desconsiderada pelo fato de seus idealizadores não formalizarem uma representação legal. “Não que não haja legitimidade como cidadãos, mas como instituição a intervenção seria mais impac-

TOQUE RETO, MAS, AINDA NÃO RETAL TOQUE 1- A ausência de representantes das subprefeituras da Penha e de Ermelino Matarazzo nas reuniões do Conseg tem dificultado novos encaminhamentos e retorno de demandas encaminhadas a elas anteriormente. Vale lembrar que a presença de representantes ou

titulares das subprefeituras em reuniões do conselho de segurança são exigências da lei. Precisaremos entrar com liminar para que isso ocorra? TOQUE 2- Moradores de Itaquera tem encontrado dificuldades em conseguir vagas em escolas municipais da região, nes-

te ano eletivo. E não tem adiantado percorrer as unidades, pois, nesse caso, serão orientados a procurar o Ministério Público. Seria bom a Direção Regional de Educação explicar o que está acontecendo. Para reclamar escreva para nós. Veja e-mail ao lado

tante”. Dessa forma sugere que o grupo se constitua como um NAL – Núcleo de Ação Local que após o cumprimento das formalidades seria reconhecido pelo Conseg e pela Coordenadoria dos Conseg. Está previsto também a participação da ACEMI e NAL de Vila Sant’Ana após a sua instalação a colaboração permanente neste informativo. Expediente: InformativoConseg A E Carvalho é uma publicação de responsabilidade da diretoria em exercício do Conseg Cidade A E Carvalho. Presidente: J. Gerry. Matérias assinadas e colunas são de exclusiva responsabilidade de seus autores. Contato por e-mail: consegaecarvalho@terra.com.br

SEJA UM COLABORADOR DA PUBLICAÇÃO. INFORME-SE COMO! ESCREVA PARA NOSSO E-MAIL. Diagramação: paginaleste@uol.com.br


Conselhos Comunitários de Segurança Consegs difundem políticas de combate aos crimes nas cidades e permitem a participação da população na gestão de segurança pública, em todos seus aspectos, desde a iluminação pública até uma arvore que põe em risco a segurança do cidadão, passando pelos aspectos de um buraco no leito carroçável de um logradouro etc. Lançados na década de 1980, os Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) têm por objetivo a aproximação entre a população e as autoridades policiais do bairro. Os 857 Consegs existentes hoje em São Paulo representam uma silenciosa e revolucionária ferramenta de participação popular na segurança pública. T Os Consegs foram criados por meio de um Decreto Estadual de 1985, pelo então governador André Franco Montoro. Conferem o direito da população de se encontrar face a face com os chefes de polícia e demais autoridades de sua região, onde podem ouvir esclarecimentos, apresentar sugestões, solicitações, elogios e desenvolver campanhas e projetos com o objetivo de alcançar melhoria de qualidade de vida e segurança da comunidade.

Pensão Gravídica Todos sabemos que os pais devem ser responsabilizados pelo sustento de seus filhos. No Brasil existe uma lei que também assegura à gestante, o direito à pensão de alimentos durante o estado de gravidez. A Lei 11.804/08 possibilita à gestante recorrer ao Poder Judiciário, a fim de obrigar o futuro pai de seu filho a pagar alimentos, denominados gravídicos. Deve-se considerar que os alimentos devem ser prestados aqueles que não têm condições de provar a própria subsistência. O intuito da lei é assegurar que a gestante tenha uma gravidez segura e tranquila, uma vez que muitas despesas surgem decorrentes de seu estado de gravidez, mais especificamente no que diz respeito à assistência médica e psicológica. Caso o juiz, convencendo-se de que há indícios de paternidade poderá fixar os alimentos gravídicos à gestante e, após o nascimento do bebê, referidos alimentos serão convertidos em pensão alimentícia para o filho.

As reuniões ordinárias de cada conselho são mensais, em imóveis de uso comunitário, seguindo uma agenda definida por período anual. Cada Conseg tem como representantes o comandante da PM e o delegado titular da Polícia Civil na área. As autoridades policiais procuram voluntários na comunidade, com espírito de liderança e comprometimento com a população. Participam também das reuniões dos conselhos representantes dos poderes públicos, das entidades associativas, dos clubes de serviço, da imprensa, de instituições religiosas e de ensino, de organizações da indústria, do comércio, de prestação de serviços, além de líderes comunitários que residem, trabalham ou estudam na região. Além das reuniões mensais, os Consegs realizam campanhas educativas com grupos de pessoas do bairro.

As informações sobre as atividades, datas dos encontros e eventos dos Consegs estão disponíveis no site www.conseg.sp.gov.br ou pelo email : consegaecarvalho@terra.com.br

CONSULTE UM ADVOGADO

Pois é: o que são indícios para fins de concessão de alimentos? Todo tipo de prova pode ser apresentada, documentos, tais como emails, fotos, conversas gravadas por MSN, prova testemunhal, enfim todo e qualquer tipo de provas que demonstrem minimamente o relacionamento entre as partes são consideradas indícios. O tema é controvertido, mas o fato é que a lei veio a tentar garantir amparo mais completo à gestante que muitas vezes não tem um relacionamento estável e é lançada a toda sorte durante a gestação. Marcio Vinicius dos Santos é advogado, inscrito na OAB/SP nº 220.043, administrador de empresas, vice-presidente do CONSEG/SP – Conselho de Segurança de São Paulo, Zona Leste e da Associação Comercial de C. A. E. Carvalho.

DIRETO DO CONSULTÓRIO

Saiba o que é trombose, como se previnir e cuidar Inauguramos aqui uma série de entrevistas envolvendo aspectos de saúde respondida por profissionais qualificados e com atuação na região. Começamos com Dr. Francisco Mansani Queda que nos fala sobre a trombose. Acompanhe. O que pode ocorrer quando ficamos por um longo período sem movimentar as pernas? FMQ - Ocorre uma redução do fluxo sanguíneo ou seria diminuição da velocidade do sangue dentro dos vasos. Por que a circulação de sangue é prejudicada quando nossas pernas ficam muito tempo paradas? FMQ - Por esse mesmo motivo, pois o retorno venoso do sangue que foi para as pernas através das artérias por meio da bomba cardíaca e que retorna através das veias e a bomba de retorno que é a musculatura da panturrilha, quando esta última é submetida à pouca movimentação, essa situação favorece a trombose. Por que a trombose é um risco para quem fica com as pernas por muito tempo paradas? FMQ - Já mencionado anteriormente, a bomba de retorno, também chamada de “coração periférico” que é a panturrilha, ao ficar muito tempo parada e com pouco movimento coloca em risco o sistema circulatório, favorecendo a ocorrência de trombose. O que é a trombose? Como surge? Quais são seus tipos? Qual a sua relação com as viagens muito longas? FMQ - Nada mais é que a parada ou a coagulação do sangue dentro da veia. O primeiro médico a descrever esta fisiopatologia da trombose, Dr. Virchow, define a trombose como formada por uma tríade de acontecimentos no sistema circulatório, quais sejam, a alteração da velocidade do fluxo sanguíneo, a alteração da viscosidade do sangue(sangue mais grosso) e a lesão endotelial (parede interna dos

vasos sanguíneos). No entanto, basta a ocorrência de apenas uma dessas situações para que se consolide uma trombose. As tromboses podem ser arteriais ou venosas. As viagens muito longas reduzem a movimentação das panturrilhas, que ficam muito tempo paradas e ocasionam a redução significativa da velocidade do fluxo sanguíneo, assemelhando-se com as situações dos pacientes que ficam um longo período acamados. Como curar a trombose? FMQ - O tratamento é realizado com anticoagulantes e medicações que aumentam o tônus das veias (flebotônicos) e é muito importante que o diagnóstico médico seja realizado a tempo de uma boa recuperação. Dê dicas para evitar a trombose: FMQ - Muitas providências aparentemente simples podem evitar a trombose. Por exemplo, uma vida saudável, com a realização de caminhadas, esportes, evitando o tabagismo, a realização de uma alimentação com pouca gordura, e em alguns casos, pode também ser benéfica a ingestão de AAS – Ácido Acetil Salicílico, para os pacientes com maior risco, visando o aumento da viscosidade do sangue. Quantas horas uma pessoa precisa ficar com as pernas paradas para os sintomas da trombose surgirem? FMQ - Esta resposta pode variar de pessoa para pessoa, mas acima de 4 a 6 horas sem movimentação, dependendo do caso, já pode ocasionar uma trombose. Dê cinco dicas de ações que ajudam a circulação sanguínea durante as viagens longas. FMQ - Em viagens longas são indicadas a deambulação, a colocação das penas para cima, com indicação médica, a aplicação de anticoagulante na ida e na volta das viagens mais longas, sempre precedidas de uma rigorosa avaliação do especialista. Essas cautelas dificultam a trombose (diminuição da velocidade do fluxo sanguíneo). Quais são os sintomas da trombose? FMQ - Dor, Edema ou inchaço, podendo dar calor ou diminuição da temperatura ou coloração azulada.

190 - POLÍCIA MILITAR. 192 - SAMU. 193 - UR (CORPO DE BOMBEIROS) - Resgate 181 - DISQUE DENÚNCIA


Conseg Informativo Março