Page 1


Congresso Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão do IELUSC (1 : 2017 : Joinville, SC) Caderno de resumos do I CONIPE [recurso eletrônico]. Joinville : Faculdade IELUSC, 2017. 97 p. Modo de acesso: < http:/ https://issuu.com/conipeielusc/docs/conipe2017 >

1. Interdisciplinaridade. 2. Pesquisa e extensão. 3. Iniciação científica. I. Faculdade IELUSC. II. Título. CDD 22. ed. – 374 Ficha catalográfica elaborada por Alessandra Mara Schroeder – CRB 14/679


ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL LUTERANA BOM JESUS/IELUSC FACULDADE IELUSC Diretor Geral: Me. Silvio Iung Diretor de Ensino Superior: Me.Paulo Renato Manetzeder Aires CADERNO DE RESUMOS DO I CONGRESSO INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC - CONIPE Presidente e vice-presidente do I Conipe: Drª Marilyn Gonçalvez Ferreirat Mª Patrícia Villar Branco Organizadora: Drª Solange Abrocesi Identidade visual do I Conipe: Agência Lovers Projeto Gráfico e Diagramação: Agência Experimental de Publicidade e Propaganda do Ielusc Revisão dos originais: Drª Maria Elisa Maximo Comissão científica: Mª Ana Paula Duca Mª André Scalco Mª Andréia F. Moletta Mª Cíntia Brasil Drª Érika Rocha Drª Juliana Cemin Drª Maria Elisa Máximo Mª Mariana Datria Schulze Drª Marilyn Gonçalves Ferreira Me. Maurício Melim Mª Patrícia Sarli Mª Patrícia Villar Branco Drª Solange Abrocesi Drª Tadiana Moreira


SUMÁRIO Prefácio

7

Programação do I CONIPE - 02 de outubro de 2018

8

Programação do I CONIPE - 03 de outubro de 2018

9

Programação do I CONIPE - 04 de outubro de 2018

10

Efetividade do programa de capacitação em ressuscitação cardiopulmonar em ambiente hospitalar

12

Práticas do Laboratório de Fisiologia do Exercício do Bom Jesus/IELUSC

14

Avaliação da Composição Corporal de Acadêmicos dos Cursos de Educação Física e Nutrição

16

Perda do excesso de peso em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica após 1 ano em uma clínica particular de Joinville – SC

18

Avaliação da redução de excesso de peso e de carências nutricionais em pacientes pré e pós cirurgia bariátrica

20

Prevenção e estimulação da linguagem oral e escrita: o fazer fonoaudiológico junto a criança que não apresenta dificuldade de aprendizagem

22

Controle dos contatos intradomiciliares de pacientes com tuberculose no município de Joinville

24

Análise da eliminação da hanseníase em Joinville

26

Participação do pai nos cuidados ao seu filho pré-termo na unidade neonatal durante o processo de internação: relato da experiência

28

Processos de tratamento de água para a hemodiálise e sua importância para terapêutica do paciente com Insuficiência Renal Crônica

30

Oficinas de equidade: uma ferramenta para ensinar promoção da saúde para acadêmicos da área da saúde

32


34

Indicadores de segurança alimentar e nutricional em idosos assistidos em uma UBS de Joinville/SC

36

Investigação da atividade antioxidante e gastroprotetora de extrato hidroetanólico de Plectranthus barbatus

38

Projeto de extensão: Mexa-se com a ginástica

40

Avaliação da atividade antioxidante e citoprotetora de diferentes extratos de Goji Berry (Lycium barbarum L)

42

Avaliação toxicológica de corantes alimentares naturais e sintéticos em teste com Artemia salina

44

Comparação entre amostras produzidas de Kefir de leite e de água através de perfil físico, químico e microbiológico

46

Propriedades física, química, antimicrobiana e atividade antioxidante da erva-mate sombreada e não sombreada pela produção do extrato alcoólico

48

Bagaço de malte: caracterização físico-química, microbiológica e processo de transformação em farinha alimentícia

50

Elaboração de um folder explicativo sobre os efeitos do ruído na qualidade da audição

52

Adesão e/o abandono ao tratamento antirretroviral para HIV/AIDS

54

Food Truck: avaliação das condições higiênicas sanitárias na manipulação de alimentos em Joinville e região

56

Aleitamento materno em Recém nascidos prematuros admitidos em pronto atendimento hospitalar

58

Cuidando da família na contemporaneidade: projeto de pesquisa para a formação dos graduandos em Enfermagem

60

Propriedades físico-químicas, antimicrobiana e atividade antioxidante do óleo essencial de canela (Cinnamomum cassia)

62

Fatores relacionados à qualidade de vida no âmbito da comunicação em sujeitos afásicos no sul do Brasil

64

Relato de experiência do projeto SESC Saúde: uma atividade de extensão acadêmica interdisciplinar


Ácidos orgânicos de cadeia curta: eficácia no controle higiênico sanitário usado como sanitizante de frutas e hortaliças

66

Enfermagem em movimento: uma experiência de integração do ensino em enfermagem e o movimento de mulheres negras de Joinville

68

A motivação dos estudantes do Ensino Médio para as aulas de Educação Física

70

Avaliação da atividade antioxidante e antimicrobiana do óleo essencial de alecrim orgânico (Rosmarinus tofficinalis)

72

Vivências e percepções de familiares/acompanhantes frente ao tratamento oncológico em crianças e adolescentes

74

Análise físico-química, antioxidante e antimicrobiana do óleo essencial de camomila (Matricaria recutita l.)

76

Mostra de vídeos da Enfermagem do Ielusc: luz, câmera, ação!!!

78

PPC de Enfermagem: ontem, hoje, amanhã e sempre

80

Tião, o trem da medicação: preparando as crianças para o momento da medicação

82

A estomia mudando a vida

84

O acompanhamento pós–terapêutico das mulheres notificadas com sífilis gestacional no ano de 2014 no município de Joinville

86

Constatação da atividade fisico-química e antimicrobiana do óleo essencial de hortelã-pimenta (Mentha piperita L)

88

O potencial antioxidante e antimicrobiano da salsa orgânica in natura (Petroselinum crispum)

90

PROGRAMA CORPO EM MOVIMENTO: perspectivas dos professores sobre os motivos de escolha profissional

92

Slackline na escola: uma proposta para o desenvolvimento do equilíbrio dinâmico e estático

94

Avaliação do efeito de biofilmes produzidos da cera de abelhas como método para a conservação dos alimentos

96


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PREFÁCIO Marilyn Gonçalves Ferreira Kuntz Presidente do I CONIPE A fundamental importância da pesquisa e extensão na Faculdade Ielusc para a formação dos nossos discentes, egressos e docentes como cidadãos e profissionais, foi a “pedra filosofal” para a existência do I Congresso Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão do Ielusc (CONIPE). O I CONIPE veio com a certeza de que fazer pesquisa é inerente às descobertas de novos conhecimentos no domínio científico. E que fazer extensão permite a socialização e democratização dos conhecimentos não somente com a estratégia do ensino-transmissão, mas completando a formação com a estratégia do ensino-aplicação, “se decoro, esqueço. Se vejo, lembro-me. Se faço, aprendo”! Dessa forma o congresso oportunizou aos estudantes, professores e egressos concretizarem o intercâmbio científico das práticas estudantis. Mostrando que a necessidade de levar até cada um dos estudantes os resultados dessas pesquisas e extensões, é ainda mais importante do que o fazer per si. Foi com grande satisfação que recebemos mais de 80 trabalhos que foram submetidos e, da mesma forma, entregamos nesse caderno de resumos, os mais de 60 trabalhos que foram aprovados e apresentados como resumo ou artigo, em formato de e-pôster ou apresentação oral. Nossos profundos agradecimentos a todos que participaram do I CONIPE e sintam-se convidados para a participação da próxima versão, que ocorrerá entre 09 e 11 de outubro de 2019.

7


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PROGRAMAÇÃO DO I CONIPE - 02 DE OUTUBRO DE 2018 18h30 Credenciamento e inscrições para oficinas. Local: sala T1 da Unidade Saguaçu III Apresentação musical – Leonardo Antônio Roque Machado e João Vitor de Almeida Meira de Oliveira (acadêmicos de Publicidade e Propaganda) Palco aberto com música clássica – Flauta: Renato Rodrigues Pereira (acadêmico de Educação Física); Violino: Larissa Wolf (acadêmica de Nutrição). Local: auditório da Unidade Saguaçu II Exposição de poemas. Local: próximo ao auditório da Unidade Saguaçu II e ao credenciamento. Autor: Raimundo Silveira da Luz. Permanece nos dias 3 e 4. 19h Abertura. Local: auditório da Unidade Saguaçu II Apresentação cultural – Coral do Bom Jesus/Ielusc 19h30 Conferência de abertura: Conhecimento e Formação Humana Dr. Jorge Luis da Cunha (UFSM) Local: auditório da Unidade Saguaçu II Professor Titular da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Integra o quadro docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/ UFSM), do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH/UFSM) e também é docente do Mestrado Profissional em Ensino de História – Prof. História / UFSM (UFRJ). É coordenador do Núcleo de Estudos sobre Memória e Educação - CLIO, criado em 1996, e registrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Possui Graduação - Licenciatura Curta e Licenciatura Plena em Estudos Sociais, História e Geografia pelas Faculdades Integradas de Santa Cruz do Sul - FISC (1982), Mestrado em História Social do Brasil pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (1988) e Doutorado em História Medieval e Moderna Contemporânea pela Universität Hamburg, Alemanha (1994). Em 2014 foi convidado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, através da Embaixada do Brasil no México, para inaugurar Cátedras de Cultura Brasileira nas Universidades, Benemérita Universidad Autónoma de Puebla - BUAP e Universidad Autónoma de Tlaxcala - UATx, no México. É também Professor Pesquisador e membro do Comitê História, Região e Fronteira da Associação das Universidades do Grupo Montevidéu-AUGM. Desde dezembro de 2016 é presidente da Associação Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica, BIOGRAPH.

8


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PROGRAMAÇÃO DO I CONIPE - 03 DE OUTUBRO DE 2018 18h30 Credenciamento (Registro de presença: traga o crachá). Local: sala T1 da Unidade Saguaçu III Apresentação musical – Lucas da Costa (acadêmico de Nutrição) Palco aberto – Vinicius Leonardo de Oliveira (acadêmico de Jornalismo). Local: auditório da Unidade Saguaçu II 19h Apresentação de trabalhos orais e exposição de e-pôsteres. Local: Unidade Saguaçu III Oficinas Exame físico para a enfermagem. Ministrante: Rosilda Veríssimo da Silva. Local: sala 1 Comer bem, que mal tem? Ministrantes: Aléssia Cristhine de Freitas e Renata Villas Boas da Silva. Local: sala 2 Jogos de estímulo cognitivo para idosos. Ministrante: Josiane Steil. Local: sala 3 Tênis de mesa. Ministrante: Maycon Fabrício Nogueira. Local: ginásio de esportes Apresentações culturais. Local: perto das coordenações de cursos. Voz e violão: Bibiana Bolzan Rabelo Urso (acadêmica de Educação Física). Violão: Gabriel da Costa (acadêmico de Administração) 20h15 Apresentação cultural – Diogo Caetano Rodrigues (acadêmico de Administração). Local: em frente a sala T1 da Unidade Saguaçu III Palco aberto – Flauta: Professora Regina Fertig. Espetáculo: Ângulos – Grupo de dança do Ielusc. Local: auditório da Unidade Saguaçu II 20h30 Encerramento das oficinas 20h45 Apresentação cultural – Local: perto das coordenações de cursos. Voz e instrumento: Fábio Petry de Freitas e Letícia Piske (acadêmicos dos cursos de Educação Física) 22h30 Encerramento das apresentações de trabalhos orais e da exposição de e-pôsteres.

9


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PROGRAMAÇÃO DO I CONIPE - 04 DE OUTUBRO DE 2018 18h30 Credenciamento (Registro de presença: traga o crachá) – Local: sala T1 da Unidade Saguaçu III Apresentação musical: Bruna Lunardi (acadêmica de Nutrição) Palco aberto – Silvia Domingues Moraes (acadêmica de Enfermagem) e Mateus Gabriel de Gois (acadêmico de Fonoaudiologia). Local: auditório da Unidade Saguaçu II 19h Abertura – Local: auditório da Unidade Saguaçu II Espetáculo de dança (Dança Inclusiva) – Juliana Crestani 19h30 Conferência de encerramento: Educação em Direitos Humanos Drª Maria Luiza Milani (UnC) Local: auditório da Unidade Saguaçu II. Doutora em Serviço Social, Políticas Sociais e Movimentos Sociais, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2004), Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (1999) e Graduada em Serviço Social pela Faculdade Espírita do Curitiba (1992). É docente na Universidade do Contestado (UnC), no Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional, e nos cursos de Serviço Social nas Faculdades Integradas Vale do Iguaçu (UNIGUAÇU) e na Faculdade Padre João Bagozzi. Desde o ano de 2006 tem proferido palestras nas conferências municipais e regionais referentes às políticas públicas de saúde, assistência social, mulher, idoso, criança e adolescente, meio ambiente. Desde o ano de 2008 integra os conselhos municipais de politicas públicas de assistência social, criança e adolescente e saúde. Desde abril de 2017 é presidente do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente de Canoinhas-SC.

10


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃ&#x192;O DO IELUSC/ CONIP IELUSC

RESUMOS

11


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

EFETIVIDADE DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO EM RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR EM AMBIENTE HOSPITALAR Acadêmica de Enf. Raquel Souza de Aguiar, Enfa. Micheli Coral Arruda, Doutor em medicina Alexandre Biasi Cavalcanti. INTRODUÇÃO: A parada cardiorrespiratória (PCR) é uma ocorrência comum às diversas especialidades e níveis de atendimento à saúde, que requer atuação imediata da equipe profissional. A PCR pode ser definida como a interrupção súbita e inesperada da atividade mecânica ventricular útil e suficiente da respiração e oxigenação tissular, ocasionando a situação de óbito clínico. Para um bom desempenho durante a assistência a esse evento é necessário agilidade, eficiência, conhecimento técnico-científico e ótimo trabalho em equipe. A partir do momento que esses requisitos não são atendidos, o paciente é submetido a riscos de segurança que muitas vezes podem ser irreversíveis. A chance de sobrevivência do paciente está vinculada a identificação precoce do episódio de PCR, bem como as intervenções rápidas e eficazes¹. JUSTIFICATIVA: A parada cardiorrespiratória é caracterizada como uma das maiores emergências médicas e estima-se que a frequência esteja entre 01 a 05 eventos por 1.000 internações hospitalares. Relatos de sobrevivência à alta hospitalar variam de 0% a 42%, o intervalo mais comum é entre 15% e 20%. Essas taxas de sucesso dependem fundamentalmente da qualidade das técnicas de ressuscitação cardiopulmonar. Ressuscitação cardiopulmonar (RCP) é definida como o conjunto de manobras realizadas após uma PCR, com intuito de manter artificialmente o fluxo sanguíneo ao cérebro e outros órgãos vitais, até que ocorra o retorno da circulação espontânea. As manobras de RCP consistem nas melhores chances de reparar a atividade cardiopulmonar nas vítimas de parada cardiorrespiratória². OBJETIVO: Avaliar a efetividade de um programa de treinamento, teórico-prático com simulação, para otimizar o conhecimento de profissionais de saúde em ressuscitação cardiopulmonar. METODOLOGIA: Estudo do tipo descritivo, com avaliação do conhecimento teórico de 865 profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas), antes e depois da realização de um treinamento de ressuscitação cardiopulmonar para pacientes adultos, pediátricos e neonatais. Os treinamentos foram cursos teórico-práticos no período de novembro de 2013 a dezembro de 2016, com simulação realística (uso de manequins) e carga horária de 07 horas, que fazem parte do Programa de Educação Continuada de um hospital geral de Joinville/SC. O curso aborda os seguintes tópicos: protocolo de atendimento à PCR, desfibrilação e ritmos cardíacos, procedimentos padrões, PCR em neonatos, manobras

12


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

de ressuscitação, ventilações e função de cada integrante da equipe. Foram aplicadas provas teóricas anterior e posteriormente ao treinamento, contendo 10 questões objetivas, sendo possível avaliar a média de ambas as avaliações a fim de descrever e comparar a real eficácia do treinamento. RESULTADOS: O resultado da média alcançada na prova pré-treinamento foi de 36,9% e na prova pós-treinamento a média atingida foi de 87,2%. Percebe-se um incremento médio de 50,4% absoluto. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O treinamento realizado neste formato teve um forte impacto positivo no aprendizado dos profissionais de saúde com temática em parada cardiorrespiratória e ressuscitação cardiopulmonar em ambiente hospitalar. PALAVRAS-CHAVE: parada cardiorrespiratória; ressuscitação cardiopulmonar; conhecimento; treinamento; profissionais de saúde.

13


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PRÁTICAS DO LABORATÓRIO DE FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO DO BOM JESUS/IELUSC Prof. Me. Paulo Henrique Foppa de Almeida; Ana Paula Nunes; Deivid Elisson Ferreira; Jéssica Vandresen INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta as práticas desenvolvidas pelo Laboratório de Fisiologia do Exercício (LAFIEB), subordinado ao Núcleo de Estudos em Educação Física (NESEF), integrado à Clínica Escola de Nutrição do Bom Jesus/IELUSC. OBJETIVOS: Realização de avaliações físicas e orientações de exercícios físicos à comunidade, especialmente aos pacientes da Clínica Escola de Nutrição, de forma adequada e progressiva, buscando melhorar os aspectos da saúde, autonomia e qualidade de vida dos indivíduos atendidos; Capacitação dos acadêmicos do curso de Educação Física do IELUSC, oferecendo vivências aos futuros profissionais; Instrumentalização dos acadêmicos do curso de Educação Física e Nutrição em seus projetos de pesquisa (TCC); Realização de atendimentos na comunidade em parcerias com o Sesc Saúde e a Sesporte; Oferta de atividade física gratuita à comunidade por meio de grupos de exercício para pessoas em condição especial de saúde, na própria estrutura do Bom Jesus/IELUSC e em praça pública anexa à Igreja São Francisco de Assis (bairro Saguaçu); Realização de palestras sobre a importância do exercício físico para grupos diversos, conforme solicitações da comunidade; Realização de avaliações físicas gratuitas para os clientes da Academia Bonja; Realização de testes físicos antropométricos e funcionais com os pacientes da Clínica Escola, buscando maior conhecimento dos mesmos, suas possibilidades e limitações; Implantação da Ginástica Laboral para os funcionários do Bom Jesus/IELUSC; Oferta de campo de estágio multiprofissional aos acadêmicos do curso de Bacharelado em Educação Física. METODOLOGIA: Osatendimentos no LAFIEB são realizados no período vespertino nas terças, quartas e quintas-feiras (14h às 17h). São realizados testes de IMC, RCQ, Percentual de Gordura Corporal, Pressão Arterial, Flexibilidade, Dinamometria e Condicionamento Aeróbio conforme cada caso em questão. Com base na avaliação física realizada é orientada a prática de exercícios físicos de forma adequada e progressiva, buscando melhorar os aspectos da saúde, autonomia e qualidade de vida dos sujeitos. RESULTADOS E DISCUSSÃO: No ano de 2016 foram atendidos 51 pacientes da própria Clínica Escola de Nutrição no LAFIEB. Viabilizou-se a Integração dos cursos de Educação Física e Nutrição, com a participação em bancas de TCC, tendo como fruto desta parceria a publicação de artigo científico na Revista Brasileira de Nutrição Esportiva. Espera-se até 2018 aumentar significativamente o número de atendimentos no LAFIEB, pois planeja-se estabelecer uma

14


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

parceria com a Secretaria Municipal de Saúde para o atendimento sistemático dos pacientes do SUS. Planeja-se além das atiividades já desenvolvidas, promover grupos de ginástica laboral com os funcionários do Bom Jesus/IELUSC. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O Laboratório de Fisiologia do Exercício do Bom Jesus/IELUSC é um importante espaço para a capacitação dos acadêmicos do curso de Bacharelado em Educação Física, onde são desenvolvidas diversas atividades como avaliações físicas e orientações de exercícios físicos à comunidade, proporcionando o contato dos estudantes com esta e beneficiando ambos. PALAVRAS-CHAVE: Práticas; Laboratório; Fisiologia do Exercício; Clínica-Escola.

15


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL DE ACADÊMICOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E NUTRIÇÃO Autores: Paulo Henrique Foppa de Almeida; Darci Venâncio Rosa Filho; Ana Paula Nunes INTRODUÇÃO: Os profissionais da saúde, especialmente da Educação Física e Nutrição, ocupam um lugar de destaque na sociedade, estando diretamente associados à qualidade de vida e à promoção da saúde. Portanto, espera-se que os mesmos apresentem físicos saudáveis e sejam exemplos para a sociedade neste atributo. E tal fato é sem dúvida importante para a própria credibilidade dos ensinamentos feitos por estes profissionais. OBJETIVO: O presente estudo tem como objetivo avaliar o perfil da composição corporal dos acadêmicos dos cursos de Educação Física (Licenciatura e Bacharelado) e Nutrição da Associação Educacional Luterana Bom Jesus / IELUSC. METODOLOGIA: A pesquisa foi submetida ao Comitê de Ética em Pesquisa do IELUSC e foi aprovada sob parecer de número 727.815. O seu desenvolvimento ocorreu no Laboratório de Fisiologia do Exercício do IELUSC. Aderiram ao estudo 12 estudantes de Bacharelado em Educação Física, 12 estudantes de Licenciatura em Educação Física e 14 acadêmicas de Nutrição, todos voluntários e ingressantes nas faculdades no ano de 2014. Foram avaliados o Índice de Massa Corporal (IMC) e o Percentual de Gordura Corporal dos participantes. Estas variáveis foram comparadas por Análise de Variância (ANOVA) entre os três grupos do estudo. Foi realizado também o teste de correlação (r) entre as variáveis estudadas. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Os acadêmicos ingressantes no ano de 2014 dos cursos de Licenciatura e Bacharelado em Educação Física e Nutrição não apresentaram diferenças estatisticamente significativas em relação à idade, Índice de Massa Corporal (IMC) e Percentual de Gordura Corporal. No entanto, as acadêmicas do curso de Educação Física apresentaram uma tendência de maior peso corporal em virtude da maior massa muscular observada por meio do Percentual de Gordura Corporal, quando comparadas às acadêmicas de Nutrição. A maior relação de peso pela estatura (IMC) com menor percentual de gordura corporal é indicador de maior muscularidade. Acredita-se que no quarto ano dos cursos os acadêmicos apresentem diferenças significativas, conforme encontrado em outros estudos, com relação à maior massa magra apresentada pelos estudantes de educação física em decorrência do seu envolvimento com o exercício físico. Na presente pesquisa foram ainda comparadas as variáveis de IMC e Percentual de Gordura Corporal, que apresentaram correlação muito forte (r=0,90).

16


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: Os acadêmicos participantes do estudo apresentaram homogeneidade nos aspectos de composição corporal quando da entrada dos mesmos nos cursos de graduação. Faz-se necessária a coleta dos dados destes mesmos participantes quando da conclusão dos seus respectivos cursos, visando comparar o efeito de cada curso sobre a composição corporal dos respectivos estudantes. A forte correlação encontrada entre o IMC e o Percentual de Gordura indica que o IMC pode ser utilizado para a determinação de sobrepeso e obesidade quando se trata de grupos e populações. O presente estudo proporcionou ainda a iniciação científica aos acadêmicos do curso de Bacharelado em Educação Física, além de retratar aos futuros profissionais de Educação Física e Nutrição suas atuais condições antropométricas. PALAVRAS-CHAVE: Avaliação física. Percentual de gordura corporal. Acadêmicos. Educação Física. Nutrição.

17


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PERDA DO EXCESSO DE PESO EM PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA BARIÁTRICA APÓS 1 ANO EM UMA CLÍNICA PARTICULAR DE JOINVILLE – SC Autoras: Sandra Ana Czarnobay, Aline do Amaral. INTRODUÇÃO: a obesidade é uma doença com alta prevalência mundial e caracterizada pelo excesso de gordura corporal. Este acúmulo ocorre quando a oferta de calorias é constantemente maior que o gasto de energia corporal e, resulta frequentemente em sérios prejuízos à saúde. A obesidade é considerada apenas atrás do fumo como a segunda principal causa de mortes preveníveis, e está associada a inúmeras comorbidades tais como hipertensão arterial crônica, insuficiência coronariana, cirrose, varizes de membros inferiores, infertilidade, pré-eclâmpsia, carcinogênese, depressão e retraimento social, entre outras. Em suas formas mais graves, está associada negativamente a consequências médicas, sociais, econômicas e psicológicas. O tratamento cirúrgico da obesidade, denominado cirurgia bariátrica é uma das alternativas que atualmente vem sendo empregada para minimizar os efeitos mórbidos desta doença, tendo este cobertura do Sistema Único de Saúde dependendo do critério de classificação do índice de massa corporal associado à comorbidade existente. Esta técnica cirúrgica pode utilizar-se de técnicas disabsortivas, restritivas ou mistas. OBJETIVO: o objetivo do estudo foi avaliar o percentual de perda do excesso de peso em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica no período de 1 ano em uma clínica particular de Joinville/SC. MÉTODO: foram coletados dados de fonte secundária tais como, idade, data da cirurgia, estatura, peso do dia da cirurgia e 1 ano após, calculou-se o Índice de Massa Corporal (IMC) pré cirúrgico e após 1 ano, sendo que a amostra foi composta de fonte secundária perfez um n=25 prontuários selecionados aleatoriamente. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa sob o nº 326.192/2013. RESULTADOS E DISCUSSÃO: os resultados mostram a prevalência do sexo feminino n=20 (80%), no pré-operatório o IMC que sobressaiu foi obesidade grau III n=17 (68%) e após 1 ano predominou o sobrepeso com n=16 (64%) e apenas n=5 (20%) foram classificados com peso normal ou eutrófico. O percentual de perda de peso (%PEP) foi considerado como ótima em n=18 (72%), n=6 (24%) como bom e n=1 (4%) não obteve êxito na perda do excesso de peso, segundo classificação proposta por Reinhold em 1982, e não houve pacientes com regular %PEP. Diante dos resultados, é evidente que o %PEP foi satisfatório na maioria da amostra estudada, porém é necessário ressaltar a importância da mudança de hábitos de vida e dietéticos, como a adesão ao tratamento com equipe multidisciplinar antes e após a cirurgia

18


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

bariátrica envolvendo áreas como a Nutrição, Enfermagem, Educação Física, Psicologia, Medicina entre outras, para que se possível for, não seja necessário submeter-se à cirurgia bariátrica ou mantenha-se o peso ideal após o procedimento cirúrgico. CONSIDERAÇÕES FINAIS: adicionalmente ressalta-se a necessidade de políticas públicas efetivas na prevenção desta doença com alta prevalência e consequências deletérias para a saúde da população, especificamente no que tange à educação alimentar e nutricional, voltada à análise e intervenção multidisciplinar no comportamento alimentar. PALAVRAS-CHAVE: Obesidade. Cirurgia bariátrica. Percentual de Perda de Peso.

19


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

AVALIAÇÃO DA REDUÇÃO DE EXCESSO DE PESO E DE CARÊNCIAS NUTRICIONAIS EM PACIENTES PRÉ E PÓS CIRURGIA BARIÁTRICA. Autoras: Cíntia Andriolli, Marilyn Gonçalves Ferreira Kuntz, Vanessa Meurer Campos, Andreia Nunes Gonçalves. INTRODUÇÃO: a obesidade é um problema de saúde pública que vem crescendo em grandes proporções nos últimos anos, principalmente nos países emergentes e desenvolvidos. Considera-se uma doença crônica de natureza multifatorial, possuindo fatores ambientais, nutricionais e genéticos, sendo caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, acarretando prejuízos à saúde do indivíduo. A obesidade está associada com aumento da mortalidade, devido as suas comorbidades, tais como doenças cardiovasculares, diabetes mellitus tipo 2, dislipidemias, entre outras. Com a perda de peso, há melhora cardiovascular e de fatores de risco. O tratamento mais indicado, atualmente, é o acompanhamento multidisciplinar, com nutricionista, médico e profissional de educação física. Entretanto, em casos graves, a cirurgia bariátrica pode ser indicada como aliada à rápida diminuição de peso pelo paciente. Estudos recentes mostram que pacientes que passaram pelo procedimento cirúrgico podem desenvolver carências nutricionais advindas desse processo, pelo fato de haver restrição na quantidade de alimentos e/ou redução nas áreas de absorção. Além disto, a diminuição do tempo de trânsito intestinal pode acarretar na redução da absorção de vários nutrientes relacionados também com o pouco tempo em contato com a borda em escova do intestino. Sendo assim, o paciente fica mais propício a adquirir carências nutricionais. OBJETIVO: avaliar a redução de excesso de peso, as carências nutricionais de vitaminas e minerais de indivíduos pré e pós cirurgia bariátrica acompanhados no ambulatório do setor de tratamento da obesidade mórbida (OBESIMOR) do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt na Cidade de Joinville-SC. MÉTODO: estudo transversal retrospectivo com amostragem não probabilística de conveniência. Para tal, foram analisados os exames bioquímicos de pacientes pré e pós cirurgia bariátrica, afim de analisar a redução de peso e as carências nutricionais. Foi utilizado o método estatístico quantitativo para análise da coleta de dados, organizados e registrados em banco de dados no programa Microsoft Office Excel 2007®. A análise estatística foi executada no programa STATA® versão 11.0 para Windows®. Procedimentos Éticos/CEP: o estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Associação Educacional BOM JESUS/IELUSC, o qual possui o número de parecer 1.773.687, e pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Regional Hans Dieter Schmid, como centro colaborador para execução da pesquisa. Foram atendidos os princípios éticos da pesquisa envolvendo seres humanos,

20


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

segundo a Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Resultados e DISCUSSÃO: verificou-se que a média de redução de peso foi de 12,5kg em relação ao valor pré e pós cirúrgico de até 90 dias. A média de pacientes regrediu de obesidade grau III para obesidade grau I. CONSIDERAÇÕES FINAIS: não foi identificada a ocorrência de deficiências após o procedimento cirúrgico. Faz-se necessário um acompanhamento destes pacientes em longo prazo, afim de mapear possíveis carências nutricionais no pós operatório da cirurgia bariátrica. PALAVRAS-CHAVE: Obesidade. Cirurgia bariátrica. Redução de peso. Carências nutricionais.

21


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PREVENÇÃO E ESTIMULAÇÃO DA LINGUAGEM ORAL E ESCRITA: O FAZER FONOAUDIOLÓGICO JUNTO A CRIANÇA QUE NÃO APRESENTA DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM. Autores: Geovane Kubiaki Babireski; Ana Paula Duca; Claudia Maria Sedrez Gonzaga. INTRODUÇÃO: O campo da linguagem é por excelência, o material de estudo da Fonoaudiologia, que pode ser definida como a ciência que estuda o desenvolvimento, o aperfeiçoamento, os distúrbios e as diferenças da comunicação humana, mas quando não temos um distúrbio instalado, como a Fonoaudiologia pode trabalhar para o desenvolvimento adequado da linguagem? OBJETIVO: revisar as produções cientificas acerca do trabalho do fonoaudiólogo na educação, relacionado a estimulação e prevenção na linguagem oral e escrita em crianças sem dificuldade de aprendizagem. Desse modo propositalmente queremos voltar atenção para a atuação do fonoaudiólogo dentro do ambiente escolar. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão de literatura nas bases da revista eletrônica do Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa). Os critérios de inclusão foram artigos disponíveis, em português, na revista Comunicar, no período de janeiro de 2011 a junho de 2016. Foram analisadas 23 edições da revista, contemplando da edição 48 a edição 70, de forma sistemática forma analisadas eletronicamente uma a uma as edições do período selecionado. RESULTADOS: Nestas edições pesquisadas da revista Comunicar, vinculada ao CFFa, 17 edições, o que corresponde a 73,9 %, apresentaram algum tema relacionado à Educação, isso somente reforça o caráter da própria especialidade que é definida como da Saúde, mas também está inserida dentro do contexto da Educação. Quatro edições do total de 23 (17,3 %) têm artigos com temas relacionados a esta pesquisa, ou seja, a atuação da Fonoaudiologia com indivíduos sem distúrbios. Sete edições do total de 23 (30,4 %) apresentam temas relacionados entre Educação e Deficiência/ Distúrbio. ANÁLISE: Deficiência/ Distúrbio é o grande campo de estudo e trabalho da Fonoaudiologia, conforme comprovamos na pesquisa. Como possibilidade teórica usamos Vygotsky, com seu conceito de Zona de Desenvolvimento Distal, que nos fornece uma base para defender uma produção acadêmica fonoaudiológica voltada para linguagem sem necessariamente pensar pelo viés desviante, mas como uma forma de proporcionar a alunos não-desviantes a oportunidade de utilizar nosso conhecimento de forma plena.

22


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONCLUSÃO: Foi possível observar que a revista Comunicar (2011-2016), do CFFa não apresentou no período estudado, publicações referentes a linguagem oral e escritas sem dificuldades de aprendizagem, mesmo sendo os profissionais fonoaudiólogos os que mais estudam a aquisição de linguagem oral e escrita podendo proporcionar às crianças um desenvolvimento mais adequado para a decodificação da nossa língua. Por isso, a busca deste é demonstrar a atuação da Fonoaudiologia para além dos temas pedagógicos e como a criança, por meio da aquisição tornar-se um indivíduo com representatividade diante do meio social. Dessa forma, comprovamos a necessidade de mais estudos ligados à área educacional dentro da Fonoaudiologia. PALAVRAS-CHAVE: Aquisição de Linguagem. Aquisição de Leitura. Consciência Fonológica.

23


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONTROLE DOS CONTATOS INTRADOMICILIARES DE PACIENTES COM TUBERCULOSE NO MUNICÍPIO DE JOINVILLE. Autores: Daiane Jácomo da Silva Bertoluci, Luana Okuda Pereira, Murillo Mandu, Tadiana Maria Alves Moreira INTRODUÇÃO: O Brasil é um vinte dois países de alta carga de doença, priorizados pela OMS, que concentram 80% dos casos de tuberculose no mundo. Dentre o conjunto de ações para controle da TB, está a vigilância de contatos, indicado principalmente para os comunicantes que convivam com doentes BK+, que pode ser no domicílio ou em lugares de longa permanência de convívio. Diante da baixa cobertura de contatos examinados em Santa Catarina, buscou-se conhecer as ações de vigilância voltadas a este grupo especifico realizadas em Joinville. OBJETIVO: conhecer a cobertura de controle dos contatos intradomiciliares de doentes com tuberculose, notificados no período de janeiro a dezembro de 2015 em Joinville. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa descritiva, de método misto (quantitativo e qualitativo), realizada em duas etapas: na primeira um estudo quantitativo, referente às pessoas notificadas com tuberculose em 2015 em Joinville. A segunda etapa aplicou-se a abordagem qualitativa, com a Análise Temática de Minayo, através de entrevistas com os técnicos do Programa Municipal de Controle da Tuberculose-PMCTB (dois enfermeiros, dois técnicos de enfermagem e dois médicos). O universo da pesquisa compreendeu os doentes de Tb notificados em 2015, os contatos intradomiciliares desses doentes com tuberculose e os profissionais do Programa. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética do IELUSC, Parecer nº 1.521.501. RESULTADOS: Foram notificados em 2015 273 casos, com a exclusão de 39 da forma exclusiva extrapulmonar. Foram encontrados 813 registros de contatos no SINAN e 681 nos prontuários. Do total dos casos índices pulmonares (234) apenas 166 tinham registro de contatos nos prontuários. A análise dos casos mostra que 71,42% eram homens, na faixa entre 20 a 49 anos; escolaridade com 78,75% homens com Ensino Fundamental incompleto e 21,79% das mulheres com ensino médio completo; a raça branca predominou em mais de 80%. Dos 421 contatos identificados nos prontuários 157 tinham idade entre 0-20. Na abordagem qualitativa a primeira categoria de análise foi o conceito de contatos assumido pelos profissionais, declarado como “todas as pessoas que convivem no mesmo domicílio, escola ou trabalho”. Para dois profissionais contatos são todos que tenham ligação com o caso índice, 200 horas ou mais por mês ou 2 horas ininterruptas por semana. A segunda categoria foi o conhecimento sobre as ações de controle da doença, onde todos mencionaram que a investigação dos

24


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

contatos se dá a partir do exame de Raio X de tórax, diferente do preconizado pelo Ministério da Saúde. Já em relação à vigilância de contatos, três profissionais responderam que estas são não realizadas no PMCTB; um profissional se absteve de responder, outro citou orientações como ambiente arejado, quimioprofilaxia e RX. O que concerne ao absenteísmo dos contatos à consulta, todos profissionais mencionaram a realização de ligação telefônica para que esses compareçam ao serviço de saúde. CONSIDERAÇÕES FINAIS: para a redução da endemia em Joinville é preciso intensificar a busca ativa de casos, aumentar a cobertura e a padronização das ações de vigilância dos contatos em Joinville, onde a participação do enfermeiro é preponderante para sua efetivação. PALAVRAS-CHAVE: Tuberculose. Vigilância em saúde pública. Contatos intradomiciliares.

25


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

ANÁLISE DA ELIMINAÇÃO DA HANSENÍASE EM JOINVILLE Autoras: Tâmen Luiza Borba; Cícera Pereira de Oliveira, Tadiana Maria Alves Moreira. INTRODUÇÃO: A hanseníase é considerada um problema de saúde pública pela alta infectividade, mesmo com baixa patogenicidade, sendo uma doença de notificação compulsória. No ano de 1991 a Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu a meta de menos de um caso a cada dez mil habitantes, para eliminação da doença como problema de saúde pública até o ano 2000. Desde então o governo brasileiro passou a buscar novas diretrizes e estratégias a partir do estabelecimento de Planos e publicações de Portarias, para o alcance da meta proposta. Por não haver publicações sobre a endemia de hanseníase em Joinville-SC, as questões que nortearam este estudo foi: qual o perfil da eliminação da hanseníase no município de Joinville? A fase de manutenção da eliminação da doença no município de Joinville está sendo monitorada e avaliada pelos órgãos competentes? OBJETIVO: traçar o perfil epidemiológico da eliminação da hanseníase em Joinville no período de 2001 a 2015. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa epidemiológica descritiva, retrospectiva, com abordagem quantitativa. Teve como universo dessa pesquisa pessoas com hanseníase residentes no município de Joinville, notificados no SINAN no período de 2001 a 2015. A variável independente foi o ano de análise da ocorrência do evento e como variáveis dependentes o número de casos prevalentes, número de casos novos, geral e na população de 0 a 14 anos de idade, número de casos novos com grau 2 de incapacidade física. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Associação Educacional Luterana Bom Jesus/IELUSC, Parecer Nº 1.521.520, em 28 de abril de 2016. RESULTADOS: mostram que Joinville foge do comportamento padrão da curva endêmica, com oscilações na taxa de detecção de casos novos da doença, ainda mas com nível endêmico médio. A curva do indicador Taxa de detecção de casos novos com grau 2 de incapacidade física em Joinville apresentou mudanças no período, com aumentos das taxa nos anos 2003 (2,38/100.00o hab.), 2005 (2,87/100.000 hab.) e 2012 (1,32/100.000 hab.), declinando a partir de 2009, atingindo em 2015 o valor de 0,35/100.000hab. O coeficiente detecção de casos novos de hanseníase em menores de quinze anos em Joinville também apresentou declínio no período avaliado, com sete anos sem casos notificados, mas nos anos (8) em que ocorrerem notificações em < de 15 anos, os resultados foram categorizados como de média endemia.

26


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: Conclui-se que embora Joinville já tenha eliminado a doença, os indicadores epidemiológicos mostram um comportamento variando entre endêmico e normal, expressos pelas taxas de detecção geral e em menores de quinze anos. Ainda que a Região Sul esteja na fase de manutenção da eliminação da doença, ainda mantém municípios com descoberta de casos novos. Esse fato evidencia que as ações preconizadas pelos governos estadual e municipal, como a busca de casos novos da doença na rotina de atendimento da atenção básica e na vigilância dos contatos não são prioridades, para evitar que os diagnósticos não sejam tardios, expressos pela presença de incapacidades físicas. PALAVRAS-CHAVE: Hanseníase. Mycobacterium leprae. História. Epidemiologia. Prevenção & Controle.

27


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PARTICIPAÇÃO DO PAI NOS CUIDADOS AO SEU FILHO PRÉ-TERMO NA UNIDADE NEONATAL DURANTE O PROCESSO DE INTERNAÇÃO: RELATO DA EXPERIÊNCIA. Autoras: Eilane Carvalho, Patrícia Pereira de Oliveira Cercal, Luana Cláudia dos Passos Aires, Lidiane Ferreira Schultz. INTRODUÇÃO: Durante o processo de internação do bebê pré-termo é fundamental a participação da família nos cuidados com o bebê, auxiliando no processo de vinculação e preparando para a alta hospitalar. A presença do pai nesse contexto é tão importante quanto a atuação da mãe. De acordo com o ”Guia dos Direitos da Gestante e do Bebê”, lançado pelo Ministério da Saúde (MS) (BRASIL, 2011), o bebê tem direito de ser acompanhado pelos pais durante a internação no hospital. A portaria nº 930 de 10 de Maio de 2012, reforça a participação dos pais no cuidado humanizado e integral com Recém-Nascido (RN) (BRASIL, 2012). Segundo Soares et al (2015), nos últimos anos, o conceito de paternidade tem se modificado, assim como suas funções nos sistema familiar. No entanto, poucos estudos investigam a participação e experiência dos pais nos cuidados com seu filho durante a internação na Unidade Neonatal, sendo que a figura materna continua como protagonista da atenção do cuidado com o bebê. Para a equipe multidisciplinar, é relevante conhecer e refletir sobre a temática e favorecer ao pai a possibilidade de fazer vínculo com o filho, desenvolver uma relação de afeto e aprender e realizar o cuidado. Esta valorização no cuidado pai-filho pode refletir positivamente na saúde física e emocional e no crescimento e desenvolvimento do neonato até a vida adulta. OBJETIVOS: Relatar através de uma reflexão crítica sobre a inclusão do pai na participação dos cuidados ao seu filho pré-termo internado na Unidade Neonatal. MÉTODO: Trata-se de um relato de experiência analítico descritivo realizado a partir da reflexão das acadêmicas de graduação em Enfermagem, sobre as suas percepções deste fenômeno em Unidade Neonatal pública e privada na cidade de Joinville-SC. RESULTADOS: A vivência profissional das pesquisadoras mostra pouca ou ausência da participação do pai durante o período de internação do RN. No dia-a-dia dentro da Unidade Neonatal tanto no hospital público quanto no privado, verifica-se limitado incentivo por parte dos profissionais da saúde em relação ao empoderamento do pai no cuidado com o RN durante o período de internação. Podemos destacar que o vínculo entre pai e filho pode estar relacionado as vivências que esse homem teve em sua própria infância, considerando sua cultura, crenças, aprendizados, valores e princípios. O fortalecimento do vínculo familiar, incluindo o pai nos cuidados ao RN encontra-se evidenciado também no “Método Canguru”, que considera toda a família importante neste processo de internação do pré-termo. Contudo, ainda percebe-se frágil a participação do pai, necessitando estímulo para que este realize o

28


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

cuidado do seu filho durante a hospitalização. CONCLUSÃO: O processo de internação de um filho pode ser facilitado mediante o apoio e compreensão da equipe multiprofissional, sendo fundamental durante esta trajetória delicada o reconhecimento e a parceria com os pais para que os mesmos possam desempenhar seu papel com segurança. PALAVRAS-CHAVE: Prematuro. Unidades de Terapia Intensiva Neonatal. Nascimento Prematuro. Método Canguru. Enfermagem Neonatal.

29


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PROCESSOS DE TRATAMENTO DE ÁGUA PARA A HEMODIÁLISE E SUA IMPORTÂNCIA PARA TERAPÊUTICA DO PACIENTE COM INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA Autores: Mirella Cavalcante Coelho; Philipe Costa. INTRODUÇÃO: A Insuficiência Renal Crônica (IRC) é uma patologia que acomete a função renal e tem uma evolução rápida que pode levar a óbito rapidamente pacientes que não realizam nenhum tipo de tratamento. O diagnóstico pode levar ao tratamento por hemodiálise, um processo de filtragem do sangue, tem por finalidade retirar as partículas e substâncias provenientes do metabolismo, como a creatinina e ureia, prolongando assim a sobrevida do paciente. A hemodiálise é um dos tratamentos para IRC que funciona como uma circulação extracorpórea, em que o sangue passa por meio de membranas impermeáveis que retiram partículas maiores de impurezas do sangue. Cerca de 87.044 pessoas com IRC fazem tratamento por diálise no Brasil de acordo com o levantamento da Sociedade Brasileira de Nefrologia aproximadamente 57,4% dessas pessoas estão localizadas na região Sudeste. Em Joinville no último ano foram 529 óbitos por IRC, situação que vem aumentando gradativamente pela associação a patologias como hipertensão e diabetes principalmente. Verifica-se portanto que a IRC e suas complicações são uma realidade cada mais próxima dos brasileiros. Durante o processo da hemodiálise, várias etapas devem ser cumpridas, como o tipo de água que abastece o sistema da clínica prestadora de serviços até a chegada na máquina para processo de tratamento utilizada pelo paciente. Observando-se que a água da hemodiálise deve ser extremamente pura, podem existir riscos para a saúde do paciente devido ao desconhecimento destes processos de purificação. METODOLOGIA: O estudo foi realizado a partir de leitura e análise de informações retiradas de artigos científicos selecionados, que organizam aspectos fisiopatológicos da IRC, hemodiálise, seus efeitos colaterais do mal processamento do tratamento da água para hemodiálise e sua importância para manutenção da saúde do paciente. RESULTADOS E DISCUSSÃO: O tratamento de água tem seu monitoramento realizado bem antes do abastecimento do sistema hospitalar, em que os aspectos como: potabilidade, odor, cor, sabor, a quantidade de cloro, magnésio, cálcio, nitrato, sulfato, metais pesados, presença de bactérias dentre outros componentes, podem inutilizável a água para a hemodiálise. Estas purificações na água são realizadas por equipamentos como a Osmose Reversa, que é um equipamento repleto de membranas filtrantes que retém todos as impurezas presente, liberando ao final apenas água.

30


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: A enfermagem, categoria responsável por fornecer cuidados diários aos pacientes crônicos, por sua proximidade e responsabilidade, deve estar atenta a ocorrência de agravos relacionados a saúde destes usuários. Neste caso relacionando-os com a boa qualidade da água utilizada em hemodiálise, a fim de melhorar os cuidados e assistência otimizada, prevenir possíveis complicações fisiológicas e proporciona-lhes uma melhor qualidade de vida. PALAVRAS-CHAVE: Enfermagem. Nefrologia. Insuficiência Renal Crônica. Diálise Renal. Qualidade da Água

31


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

OFICINAS DE EQUIDADE: UMA FERRAMENTA PARA ENSINAR PROMOÇÃO DA SAÚDE PARA ACADÊMICOS DA ÁREA DA SAÚDE. Autores: Isabela Soter Correa; Solange Abrocesi; Bratriz Schumacher; Vanessa Pacheco. INTRODUÇÃO: A Política de Promoção de Equidade em Saúde visa diminuir as iniquidades em saúde. Pensar na formação acadêmica como um tempo marcante é também falar sobre a formação de conceitos que vão interferir marcadamente sobre modo de refletir e de agir de cada pessoa em seu futuro exercício profissional. Este estudo procurou atender as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das relações-étnico racial para o ensino da história e cultura afro-brasileira e indígena (Lei 11.645/2008) e para a efetivação dos Direitos Humanos (Res. no. 1/2012), a fim de promover a educação para mudança e transformação social, fundamentadas na valorização, reconhecimento das diferenças e das diversidades. OBJETIVO: Sensibilizar os estudantes matriculados nos cursos graduação da área da saúde de uma Instituição Educacional de Ensino Superior do norte de Santa Catarina para reconhecer a Política Nacional de Promoção da Equidade como uma ferramenta de inclusão, a fim de possibilitar diferentes práticas atitudinais de convívio social e do exercício profissional. METODOLOGIA: Participaram das oficinas estudantes matriculados nos cursos de Graduação em Enfermagem, Educação Física, Fonoaudiologia e Nutrição. Adotou-se como estratégia pedagógica de ensino-aprendizagem metodologias ativas e participativas. Com este enfoque participativo, valoriza-se a experiência do grupo, permitindo seu envolvimento nas discussões e na busca de outras concepções. O diálogo proporciona aos participantes a oportunidade de construir novos conhecimentos e dá ao jovem a possibilidade de transformar a realidade nos diversos espaços em que vivem. O desenvolvimento deu-se em quatro etapas nomeadas como: Sensibilização; Aprendendo; Somando Conhecimentos e O que eu aprendi? Este estudo teve início após a aprovação pelo Comitê de Ética e Pesquisa (parecer no. 1.193.558/2015), o qual respeitou todos os princípios da Resolução 466/12. DESENVOLVIMENTO: Utilizaram-se artigos científicos com temas relativos às questões de saúde especificamente das populações negra, do campo e da floresta, lésbicas, bissexuais e transexuais (LGBT), em situação de rua, cigana e pessoas com deficiência. O debate foi norteado pela seguinte questão: “Por que investir em ações específicas para esta população?”. No grande grupo eles puderam falar sobre as discussões, sentimentos, ideias e projetos futuros enquanto profissionais da saúde. Expuseram breves relatos de todos os aspectos discutidos, ressaltando pontos positivos e negativos, concordando ou discordando de algumas ações de equidade em favor de  populações historicamente excluídas. Foram discussões ricas

32


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

em conteúdo e conhecimento, de forma  bastante  subjetiva,  com relatos de experiências pessoais, o que demonstrou o início de sensibilização frente a um assunto ainda não refletido com profundidade.  CONSIDERAÇÕES FINAIS: As docentes que atuaram como mediadoras, centram-se no grupo respeitando suas características e, a partir da motivação e canalização da atenção, procuraram direcioná-los de maneira a facilitar a compreensão dos temas debatidos. A escolha desta metodologia proporcionou a todos os participantes, acadêmicos, monitores e professoras, a possibilidade de levar adiante essas discussões com novas perspectivas, ampliando o discurso visando cessar a violação dos direitos humanos das populações socialmente mais vulneráveis atuando como defensores da promoção da saúde destes grupos, com menos preconceitos e maior valorização do ser humano com todos os requisitos da diversidade de nossa espécie. PALAVRAS-CHAVE: Equidade em saúde. Promoção da saúde. Políticas públicas de saúde.

33


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

INDICADORES DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL EM IDOSOS ASSISTIDOS EM UMA UBS DE JOINVILLE/SC Autoras: Cecília Burigo Corrêa, Erika Dantas de Medeiros Rocha O processo de envelhecimento provoca diversas mudanças no organismo humano, sendo necessários cuidados com a saúde do idoso. Dentre tais cuidados, destaca-se a alimentação com o adequado aporte de nutrientes para a manutenção da saúde e principalmente trabalhando na prevenção de doenças. Deve-se ressaltar que é de extrema importância que a alimentação consumida pelo idoso apresente adequadas condições higiênico-sanitárias, possuam aparência atrativa, visto que há uma diminuição no olfato e paladar do idoso e ainda contenha alimentos variados. O presente estudo teve como objetivo avaliar indicadores de segurança alimentar e nutricional em idosos assistidos em uma Unidade Básica de Saúde de Joinville/SC. Trata-se de um estudo de corte transversal, cujos participantes foram selecionados por processo de amostragem não probabilística de conveniência. Seguiu os pressupostos éticos de acordo com a Resolução Nº 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde. Foram incluídos 20 idosos com idade igual ou superior a 60 anos, de ambos os gêneros, diabéticos e hipertensos que freqüentam um grupo de idosos da Unidade Básica de Saúde Parque Joinville/ SC. Foram excluídos os indivíduos que não atenderam aos critérios de inclusão, os idosos que se recusaram a participar da pesquisa e que não assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). A coleta de dados teve início após a aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da instituição, ocorreu em outubro de 2015, e foi realizada pela acadêmica pesquisadora. Foi utilizado um questionário estruturado para a coleta de informações referentes aos indicadores de segurança alimentar e nutricional da população investigada, formulado com base na Escala Brasileira de Insegurança Alimentar (EBIA) do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome. Os dados foram processados no Microsoft Office Professional Plus Excel 2013 e analisados mediante estatística descritiva através de média, desvio-padrão, freqüência absoluta e freqüência relativa. Foi possível verificar que 60% da população investigada encontra-se em quadro de insegurança alimentar, sendo destes, 55% em insegurança alimentar leve e 5% em insegurança alimentar moderada. Os outros 40% da população investigada encontra-se em quadro de segurança alimentar. O acesso inadequado e insuficiente aos alimentos no Brasil é causado, na maioria das vezes, principalmente pelas desigualdades socioeconômicas existentes em nosso país. Estudos relacionados à insegurança alimentar onde inclui famílias cadastradas em programas de transferência de renda devem ser realizados com mais freqüência para que se possa melhorar a avaliação desses programas. As alterações biológicas que acontecem no indivíduo idoso o torna menos capaz de manter a homeostase quando há um estresse fisiológico, tais alterações determinam maior suscetibilidade a doenças crônicas, e maior probabilidade a morte. Associado a isso, se

34


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

o indivíduo estiver em quadro de insegurança alimentar os danos tem maior probabilidade de ocorrer. Os resultados obtidos contribuíram para conhecer a situação de segurança alimentar e nutricional, consequentemente, melhorar as condições de saúde, nutrição e qualidade de vida da população investigada. PALAVRAS-CHAVE: Idoso. Segurança Alimentar e Nutricional. Escala EBIA

35


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

INVESTIGAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E GASTROPROTETORA DE EXTRATO HIDROETANÓLICO DE PLECTRANTHUS BARBATUS Autores: Philipe Costa, Julia Brock Castoldi, Camila Esser. INTRODUÇÃO: O Ministério da Saúde divulgou, em fevereiro de 2009, a Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (Renisus). Nesta lista, constavam as plantas medicinais que apresentavam potencial para gerar produtos de interesse terapêutico ao SUS. Dentre estas espécies, encontra-se a Plectranthus barbatus, conhecida popularmente como boldo e falsoboldo. Seu uso popular (etnofarmacológico) é para o tratamento de indigestão, problemas hepáticos e gastrointestinais. O apelo para o tratamento com produtos naturais é muito bem aceito pela população, principalmente a idosa, fato que fez com que o Sistema Único de Saúde (SUS) adotasse essa prática, como o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, visando a utilização de diversas plantas medicinais, para o tratamento de inúmeras afecções. Realizando buscas em periódicos científicos, comprovou-se o pouco interesse em estudar esta planta, visto a baixa quantidade de artigos científicos sobre ela. Isto levantou nosso interesse para a realização do projeto, com o objetivo cultivar, preparar e caracterizar o extrato de Plectranthus barbatus, além de prosseguir paralelamente um outro visando os testes in vivo para avaliar os efeitos anti-úlceras desta planta medicinal em animais com ulceras gástricas induzidas por etanol e anti-inflamatórios não-esteriodais. METODOLOGIA: Para este estudo, uma matriz da espécie Plectranthus barbatus forneceu diversas mudas, que foram plantadas. Após o crescimento, foram coletadas 4 quilos das folhas, as quais formam maceradas com etanol 70% durante 7 dias. O solvente foi eliminado através de rota-evaporador rotativo acoplado a bomba de vácuo, com temperaturas variando entre 50 a 60º C. A fase aquosa foi liofilizada e o rendimento total do extrato seco foi de 54,86 g. Vencida esta etapa, partiu-se para as avaliações de avaliação do potencial antioxidante através do teste do DPPH (2,2-diphenil-1-picrilhidrazil). A redução gera um alteração na coloração da reação, que é medida por um leitor de microplacas e posteriormente interpolada numa curva de calibração de DPPH. RESULTADOS E DISCUSSÃO: O boldo obteve resultados muito expressivos. 100 µg/mL foram capazes de reduzir 100% do DPPH, resultado muito interessante quando comparado ao controle positivo, ácido ascórbico 50 µg/mL, que obteve o mesmo resultado. Já na avaliação da composição fenólica, todos os compostos com grupamento fenol são dosados em diferentes concentrações utilizando o reativo de Folin de Carbonato de Sódio. Os resultados para o boldo foram muito bons, demonstrando a presença de uma quantidade muito grande destes compostos já na menor concentração testada: 5 µg/mL do extrato equivalem a

36


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

aproximadamente 67 µg/mL de ácido tânico (composto fenólico padrão utilizado no teste). CONSIDERAÇÕES FINAIS: Estes foram os primeiros resultados obtidos nos testes deste projeto, que segue ainda para outras análises bioquímicas, celulares e após a aprovação pelo comitê de ético, os testes em roedores, visando uma comprovação de seus efeitos na mucosa gástrica. PALAVRAS-CHAVE: Boldo. Plectranthus barbatus. Atividade Antioxidante. Compostos Fenólicos. Úlcera Gástrica.

37


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PROJETO DE EXTENSÃO: MEXA-SE COM A GINÁSTICA Autores: Marilda Morais da Costa; Andréia Fernanda Moletta; Silvana dos Santos; Deivid Elisson Ferreira. INTRODUÇÃO: de acordo com as Diretrizes determinadas pelo Ministério da Saúde através de suas Portarias SAS n° 492: define que a unidade de assistência de alta complexidade ao paciente portador de obesidade grave como o hospital deve ofereça assistência diagnóstica através do Serviço Único de Saúde - SUS consciente da importância da prevenção e do tratamento da obesidade. Em virtude disso, surge o presente projeto de extensão de consiste em uma ação processual e contínua de caráter educativo, social, cultural científico ou tecnológico, assim apresentando como estratégia atender as demandas existentes em relação a saúde e as necessidades da comunidade, bem como contribuir para redução permanente e prolongada da quantidade de gordura corporal em adultos com obesidade. OBJETIVO: implantar um projeto, titulado “mexa-se com a ginástica”, aos pacientes do Programa Obesimor de Joinville/SC, através da intervenção com a aplicação de sessões de ginástica aos indivíduos cadastrados na OBESIMOR - Associação dos Obesos Mórbidos de Joinville do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt na cidade de Joinville/SC. METODOLOGIA: As sessões de Ginástica foram aplicadas nas dependências da Unidade III do Complexo Saguaçú, Bom Jesus/IELUSC, turno vespertino num total de 52 sessões de ginástica com a duração de 1 hora, execução de duas vezes por semana, no período de junho de 2016 a dezembro de 2016. A amostra foi composta pelo grupo dos pacientes Grupo G3, pacientes estes submetidos a cirurgia bariátrica, devidamente cadastrados no Programa Obesimor do Hospital, participaram 37 mulheres de idade (28 anos a 54 anos) média de idade de 40 anos e 10 meses, foi realizada anamnese com registro do dos dados referente ao peso, altura e o IMC das participantes. A execução do projeto teve sua aplicação de sete meses. Procedimentos éticos/CEP: o projeto foi submetido e aprovado pelo Comitê de Ética, parecer n° 1. 552.323. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Através do dado da composição corporal registramos média do peso 91,1 kg. Com base na anamnese foi possível detectar que algumas participantes registraram que possuem algumas doenças ou problemas de saúde correlacionadas como: hipertensão (com uso de medicamento), diabetes (uso de medicamento), fibromialgia, atrites sinusite, rinite e alergias alimentares. Com base nestas informações as atividades foram adaptadas conforme as necessidades e as dificuldades de cada paciente, principalmente as que se encontravam na primeira semana após (pós-operatório) após a liberação do médico seguindo as normativas de repouso de 45 dias.

38


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: com a utilização da ginástica em vias da Educação e Saúde, este projeto partiu do pressuposto que as ações esportivas possibilitaram melhorias para estilo de vida ativo das participantes, bem como bem-estar. Enquanto a perspectiva educativa/ intervencionista/social foi ao encontro das ações que contornam o processo quanta a percepção corporal parece estar de acordo com o próprio tamanho, inclusive após perda de peso, por isso as atividades foram desenvolvidas de forma integral as participantes como forma para melhora das condições de sua saúde bem como na qualidade de vida. PALAVRAS-CHAVE: Projeto de Extensão. Obesidade. Ginástica.

39


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E CITOPROTETORA DE DIFERENTES EXTRATOS DE GOJI BERRY (LYCIUM BARBARUM L). Autores: Philipe Costa; Gisele Stabbile Schmoeller; Bianca Eloisa Moreira INTRODUÇÃO: Lycium barbarum L. (L. barbarum) é uma planta conhecida popularmente como Goji berry, ou apenas como Goji. Cresce nas regiões da China, Tibet e em outras partes da Ásia. Seus frutos têm 1-2 cm de comprimento, tem coloração brilhante laranjo-avermelhada. Esta fruta é comumente utilizada no continente asiático como parte da medicina tradicional e nutrição funcional. Entre as indicações e prescrições da medicina chinesa relacionadas a L. barbarum podemos encontrar benefícios aos olhos na deterioração da visão, dores de cabeça, dificuldades para urinar, edemas, cansaço físico e mental, problemas intestinais e inflamação. METODOLOGIA: Foram adquiridas 4 amostras de Goji berry (Lycium barbarum). As amostras foram como 1, 2, 3, e 4 e caracterizaram-se por serem de marcas e fornecedores distintos. As soluções extrativas foram preparadas através de maceração a frio com o solvente Álcool Etílico 96%. O solventefoi eliminado através da evaporação em baixa temperatura sob baixa pressão. No teste do DPPH, uma redução gera alteração na coloração da reação, que é medida por um leitor de microplacas e posteriormente interpolada numa curva de calibração de DPPH. O extrato também foi utilizado em testes de proliferação celular e citotoxicidade no teste MTT. Uma suspensão celular de animais normais na concentração de 2x106 células/mL foi distribuída em uma placa de 96 poços, 90 µL por poço, e incubadas a 37ºC em incubadora a 5% de CO2, juntamente com mais 10 μL da amostra teste. RESULTADOS E DISCUSSÃO: No teste do DPPH foi possível verificar que apenas a maior concentração testada 300 µg/mL apresentou atividade antioxidante, com uma diferença significativa em relação ao veículo (p<0,01). Assim como o extrato 1, a Vitamina C também demonstrou um alto poder antioxidante (p<0,01). Nesta determinação é possível verificar que não existem diferenças entre a atividade dos extratos e da Vitamina C, o que mostra o alto potencial biológico deste extrato frente ao combate aos radicais livre. Já no ensaio do MTT, de forma muito interessante, apenas o extrato 2 apresentou uma ação citoprotetora, de forma a garantir um aumento na viabilidade celular. Este resultado demonstra que, sob ação do extrato 2, nas concentrações de 1 e 10 µg/mL as células avaliadas aumentaram sua concentração no meio de cultura, o que sugere uma melhora nas condições geradas pelo extrato do meio das células. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Diferentes amostras de Goji Berry (Lycium barbarum) foram avaliadas frente a diferentes parâmetros. No teste do DPPH, todas as amostras analisadas

40


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

demonstraram uma alta capacidade no sequestro de radicais livres, com resultados semelhantes à Vitamina C. Por sua vez, na determinação da citotoxicidade e proliferação celular, nenhum extrato apresentou danos às células testadas, sendo que apenas o extrato 2 obteve vantagens no desempenho da viabilidade celular. PALAVRAS-CHAVE: Goji Berry. DPPH. MTT. Radicais livres.

41


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

AVALIAÇÃO TOXICOLÓGICA DE CORANTES ALIMENTARES NATURAIS E SINTÉTICOS EM TESTE COM ARTEMIA SALINA Autores: Philipe Costa; Alessandra Miranda Schneider; Bruna Ignácio Bernardes; Luiza Bortolato Rizzieri. INTRODUÇÃO: As cores são um importante estimulador de apetite. Elas determinam diferentes expressões nos alimentos e isso vem sendo feito desde os tempos antigos na China, Índia e Egito à cerca de 1.500 a.C. Com o passar dos anos os corantes foram sendo introduzidos de forma vegetal, animal e mineral e logo começaram a ser substituídos por pigmentos sintéticos que traziam mais estabilidades de cores quando aplicados nos alimentos. O crescimento foi tanto que os corantes naturais foram deixados de lado dando espaços aos artificias que atualmente podemos encontrar maioria dos alimentos que consumimos. Os corantes naturais, extratos de Urucum e Carmim de Cochonilha estão entre os corantes naturais mais utilizados pelas indústrias quando opta-se pela coloração vermelho alaranjada. Entre os corantes estritamente sintéticos para o ajuste da mesma coloração utilizam-se Amarelo Tartrazina e Amaranto ou Vermelho Bordeaux que são originados a partir da tinta do alcatrão de carvão. METODOLOGIA: Os corantes podem ocasionar uma série de efeitos nocivos à saúde. Por isso, a fim de estabelecer a toxicidade encontrada em corantes artificiais e naturais realizamos um estudo com o microcrustáceo Artemia salina, que é utilizado para expressar a toxicidade que pode haver nesses compostos. Esse método define a concentração letal (CL 50%) de compostos ativos e extratos em um meio salino. Os ovos do microcustáceo Artemia salina foram incubados em meio salino sob presença de iluminação constante, eclodindo após 48 h. Em seguida os Náuplios (larvas) foram alocados em placas contendo 10 unidades cada (quadruplicata). Após este período, foram expostos a diferentes concentrações dos corantes testados (1, 10 e 100 µl/mL). Após 48 h foi feita a contagem dos Náuplios vivos e calculou-se a CL50%. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Os resultados mostraram que a menor CL50% foi registrada pelo corante Urucum (8,7 µL/mL), ou seja, uma baixa quantidade do corante já foi eficaz na letalidade das larvas. Os outros corantes seguiram com concentrações letais acima de 80,0 µL/mL respectivamente: Amarelo Tartrazina, Amaranto e Carmim Cochonilha (que demonstrou ser o menos letal/tóxico, com CL50% de 209,4 µL/mL). O corante natural de Urucum, que demonstrou ser o mais tóxico pôde ter sua atividade larvicida influenciada pela sua solubilidade no meio testado. Por outra via, os carotenoides presentes em sua composição são reconhecidamente antioxidantes, anti-histamínico, antimalárica, anti-leishmania, anti-helicobacter. Este fato pode ter influenciado em sua atividade frente a Artemia salina, não necessariamente de forma tóxica.

42


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

Já o Carmim cochonilha que demonstrou ser o menos tóxico é uma substância natural extraída de insetos conhecidos como Cochonilha (Dactylopius coccus). Com base nos testes realizados, podemos afirmar que os corantes sintéticos Amaranto e Amarelo Tartrazina apresentaram-se como substância potencialmente letais para os Náuplios, porém, não superando a toxicidade/ ação farmacológica do Urucum e nem a proteção natural causada pela presença do corante Carmim Cochonilha na solução de teste. Como visto, o Carmim Cochonilha apresentou-se com a melhor opção por ter o maior valor de CL50. Os resultados obtidos são iniciais, mas inspiram maiores testes para a determinação mais precisa de toxicidade. PALAVRAS-CHAVE: Toxicidade. Corantes naturais e sintéticos. Artemia salina.

43


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

COMPARAÇÃO ENTRE AMOSTRAS PRODUZIDAS DE KEFIR DE LEITE E DE ÁGUA ATRAVÉS DE PERFIL FÍSICO, QUÍMICO E MICROBIOLÓGICO Autoras: Amanda Caroline da Cunha; Tania Regina de Oliveira Rosa. INTRODUÇÃO: Kefir é um alimento fermentado resultante da atividade metabólica de uma complexa e exclusiva mistura de bactérias e leveduras envoltas por uma matriz de polissacarídeos. Este alimento é produzido com a submersão temporária dos chamados “grãos de kefir” num substrato, como o leite, água açucarada, leite de coco, sucos. Seu gosto é muito peculiar e, no Brasil, encontra-se o kefir somente a partir de fabricação artesanal, com sabor um pouco mais ácido comparado com bebidas fermentadas industrializadas. OBJETIVO: analisar o perfil físico, químico e microbiológico do quefir produzido com leite e produzido com água. MÉTODO: Trata-se de um estudo experimental e analítico realizado com amostras a partir de 12 até 48 horas de fermentação, tanto para o kefir de leite como para o kefir de água. Na metodologia avaliando a qualidade das amostras foi verificado o pH, peso específico, acidez (graus Dornic  oD) umidade, cinzas, proteínas e açúcares resistentes. A determinação da microbiota também foi verificada. Em relação aos resultados do pH foi montado uma curva para examinar a variação através do tempo de fermentação de todas as amostras. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Houve diminuição de pH nas amostras analisadas. Para acidez, o kefir de água variou de 0,008 a 0,048oD, e o kefir do leite variou de 0,412 a 1,272 oD. Para umidade, o kefir de água apresentou de 86% a 93% e o kefir do leite de 76% a 83%. O valor de cinzas foi de 0,3% para o kefir de água e 0,5% a 0,6% para o kefir de leite. Em relação aos açúcares redutores, o kefir de água apresentou 0,75 mg/mL e o kefir de leite 3,07 a 5,01 mg/mL. Em relação as proteínas, o kefir de água variou de 0,041 a 0,075g/mL, e o kefir de leite variou de 2,17 a 3,38g/mL. Na avaliação microbiológica, as amostras foram submetidas a contagem de bolores e leveduras, análise do número mais provável de coliformes totais e termotolerantes e contagem de bactérias láticas (BALs). CONSIDERAÇÕES FINAIS: Foi possível observar que o kefir artesanal tem características semelhantes entre as diferentes amostras, tanto nos parâmetros físico-químicos quanto microbiológicos, além de alguns isolados apresentarem características importantes no que diz respeito ao potencial probiótico. Este alimento possui diversas propriedades nutricionais e funcionais sendo possível adquiri-lo facilmente e aplica-lo de maneira prática no dia-a-dia, podendo ser consumido na sua forma fermentada tradicional ou realizando receitas com a

44


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

fermentação obtida. A parte relevante na realização do trabalho foi explorar os conhecimentos relacionados aos alimentos funcionais, ao kefir e as peculiaridades das bactérias presentes nesse alimento. Por outro lado, a pesquisa não pode ser bem aproveitada por falta de equipamentos para realização de diversas reações que contribuiriam para o aperfeiçoamento do estudo. A pesquisa indagou algumas questões a respeito deste alimento, que dentre eles pode-se mencionar: a dosagem de açúcares não redutores no qual a lactose está presente e as características antioxidantes do kefir. PALAVRAS-CHAVE: Kefir. Bebida funcional. Lactobacilus. Probiótico.

45


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PROPRIEDADES FÍSICA, QUÍMICA, ANTIMICROBIANA E ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DA ERVA-MATE SOMBREADA E NÃO SOMBREADA PELA PRODUÇÃO DO EXTRATO ALCOÓLICO Autores: Gabriela Derenievicz Domingues; Tânia Regina de Oliveira Rosa. INTRODUÇÃO: A utilização de plantas para o tratamento de doenças vem desde os tempos passados. Uma planta que tem sido bastante estudada pelas suas propriedades é a erva mate. A Ilex paraguariensis (erva-mate) pertencente à família Aquifoliaceae, é largamente cultivada e comercializada na região sul do Brasil e Paraguai. No mercado, a erva-mate cultivada em método de sombreamento tem maior preferência em comparação com a erva-mate plantada devida o valor de biomassa ser mais elevado. A erva-mate possui propriedades antioxidantes e algumas vitaminas como a vitamina C, niacina (B3), tiamina (B1) e piridoxina (B6). Possui também atividade antimicrobiana especialmente quando é utilizada de forma concentrada devido a presença de polifenóis como cafeína, derivados do cafeoil, ácido clorogênico, quercitinas, rutinas e teobrominas. O consumo da erva-mate em infusão é tradicional e este método de consumo também pode trazer benefícios para a saúde. OBJETIVO: Caracterizar as propriedades físicas, químicas, antioxidantes e a atividade antimicrobiana do extrato da erva-mate sombreada e não sombreada. MÉTODO: Trata-se de um estudo experimental, observacional e analítico. O extrato da ervamate foi obtido das folhas e como produto de extração dos princípios ativos foi utilizado álcool 75%. Foram testados na metodologia o pH, peso específico, acidez, umidade, cinzas, proteínas e açucares redutores. A atividade antioxidante através do método DPPH (2,2-difenil-1picrilhidrazil). A atividade antimicrobiana do extrato obtido foi testada para micro-organismos que contaminam facilmente alimentos. Os experimentos foram efetivados em triplicata. RESULTADOS E DISCUSSÃO: O extrato de erva-mate sem sombreamento apresentou pH 4,5, densidade 0,92 mg/mL, título de acidez 0,22%, atividade antioxidante 5,5 mL, umidade 81% e cinzas 5,79%. O valor de proteínas foi de 6,36 mg e açúcares redutores foram 65,47 mg para glicose e 67,29 mg para frutose. O extrato de erva-mate com sombreamento apresentou pH 5,0, densidade 0,98mg/mL, título de acidez 0,97%, atividade antioxidante 4,15 mL, umidade 88% e cinzas 5,81%. O valor de proteínas foi de 7,45 mg e os açúcares redutores foram 64,17 mg para glicose e 77,19 mg para frutose. Com isso, foi possível observar que os resultados dos testes de comparação do extrato de origem de sombreamento foram superiores em relação ao extrato de origem sem sombreamento. Assim, potencializando os benefícios que a ervamate pode trazer a população através dos extratos obtidos.

46


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: A erva-mate possui vários compostos que proporcionam benefícios para a saúde humana. Comparando a qualidade da erva-mate de origem sombreada e não sombreada, os resultados mostraram que há diferenças notáveis. O extrato produzido a partir da erva-mate sombreada apresentou resultados superiores em relação ao extrato da erva-mate sem sombreamento. O potencial antioxidante, através da vitamina C, demonstra sua qualidade e importância. Em relação a atividade antimicrobiana, o extrato da ervamate de origem sombreada apresentou melhor efeito em relação ao extrato de erva-mate não sombreada sobre as cepas de micro-organismos, sobressaindo para as bactérias grampositivas. Contudo, relacionando a erva-mate de sombreamento e não sombreamento com novas áreas de pesquisa, juntamente com os seus benéficos. Sugerindo a expansão do estudo. PALAVRAS-CHAVE: Erva mate. Folha. Antioxidante. Polifenóis.

47


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

BAGAÇO DE MALTE: CARACTERIZAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA, MICROBIOLÓGICA E PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO EM FARINHA ALIMENTÍCIA Autoras: Valéria Konig Esteves; Tânia Regina de Oliveira Rosa. INTRODUÇÃO: A indústria cervejeira inclui na sua produção etapas de processamento e fermentação de matéria-prima vegetal, como o malte de cevada e outros grãos utilizados como adjuntos. Durante a produção da cerveja, muitos resíduos sólidos são descartados, sendo um deles o bagaço de malte, o qual é bastante utilizado na alimentação de ruminantes. O bagaço de malte é um importante resíduo cervejeiro que contém nutrientes importantes para a saúde humana, e a sua transformação em farinha alimentícia pode configurar em uma boa fonte nutricional e uma estratégia sustentável para o meio ambiente. As cervejas artesanais caracterizam-se por pequena escala de produção e sua elaboração tem como foco a qualidade do produto, levando em conta a qualidade dos seus ingredientes. Contudo, mesmo uma cervejaria com fabricação reduzida produz quantidade de bagaço de malte significativa como resíduo. OBJETIVO: analisar as propriedades físicas, químicas e microbiológicas do bagaço do malte produzido em uma cervejaria artesanal da cidade de Joinville/SC. E o processo de transformação em farinha alimentícia. MÉTODO: Trata-se de um estudo com abordagem quantitativa que utilizou 2 kg de amostra de bagaço de malte úmido da cerveja IPA (India Pale Ale) e da cerveja PILSEN provenientes de uma cervejaria artesanal de Joinville. As amostras foram submetidas às análises físico-químicas, em triplicata, quanto aos parâmetros de pH, umidade, cinzas, proteínas totais, carboidratos e a produção da farinha segundo as Normas de análises do Instituto Adolfo Lutz. Também foi realizada a análise microbiológica das amostras em meio de culturas indicados para o estudo. Posteriormente, foi produzida a farinha do bagaço de malte. RESULTADOS E DISCUSSÃO: As amostras IPA e PILSEN apresentaram, respectivamente, pH de 5,08 e 6,75; açúcares redutores de 10,03g e 11,63g; potencial antioxidante para vitamina C de 4,55mg e 4,67mg; umidade de 48,5% e 66%; cinzas de 1,15% e 1,12%. As proteínas mostraram resultados bastante residuais. Em relação as análises microbiológicas, os resultados atenderam a legislação da ANVISA de acordo com a Resolução 12/1978 indicando ausência de bactérias do grupo coliforme fecal. No entanto, foram encontradas a bactéria Streptococcus sp nas duas amostras analisadas com 10 5 UFC/mg no bagaço da IPA e 10 4 UFC/mg no bagaço da PILSEN. Porém, esta quantidade e tipo de bactéria não indicaram contaminação que poderiam gerar alguma interferência no uso das amostras.

48


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: A farinha do bagaço de malte apresenta compostos bioativos e pode ser utilizada como matéria-prima na elaboração de produtos alimentícios. O bagaço não apresenta micro-organismos patogênicos. Os parâmetros físico-químicos analisados provavelmente demostraram estar dentro dos limites de referência quando comparados com outras fontes de farinhas encontradas no mercado. A transformação do bagaço de malte de cevada em farinha comestível é uma ação sustentável, portanto, almeja-se disseminar a prática do reaproveitamento deste insumo, buscando uma possibilidade de sustentabilidade ambiental. PALAVRAS-CHAVE: Resíduo cervejeiro. Físico-química. Microbiológica. Farinha de bagaço de malte. Sustentável.

49


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

ELABORAÇÃO DE UM FOLDER EXPLICATIVO SOBRE OS EFEITOS DO RUÍDO NA QUALIDADE DA AUDIÇÃO. Autores: Bruna Freitas, Danilo Souza, Heloísa Finardi, Louise Moraes, Mateus Gois, Ricardo Godoy, Richardson Silva, Sara Elisa, Letícia Korb INTRODUÇÃO: a audição é a capacidade de reconhecer o som emitido pelo ambiente, sendo um dos sentidos humanos mais acometidos no ambiente de trabalho. O órgão responsável pela audição é o ouvido, capaz de captar sons até uma determinada distância. O ouvido humano é um órgão altamente sensível que nos capacita a perceber e interpretar ondas sonoras em uma gama muito alta de frequências. O termo ruído é usado para descrever sons indesejáveis ou desagradáveis. Quando o ruído é intenso e a exposição a ele é frequente, ocorrem alterações estruturais em uma parte da orelha que determinam a ocorrência da perda auditiva. Para prevenção de perdas auditivas no trabalho, há concordância por inúmeros autores de que o controle da exposição deve ser sempre a primeira alternativa a ser considerada (NIOSH, 1996). Entretanto, por dificuldades técnicas e econômicas, Gerges (1999) argumenta que o uso de protetores auriculares é a medida mundialmente adotada e difundida por ser pouco dispendiosa e de fácil acesso. O National Institute for Occupational Safety and Health (NIOSH,1998) afirma que a atenuação que um protetor auditivo oferece depende de suas características e de como o trabalhador o utiliza. O protetor selecionado deve ser capaz de manter a exposição auditiva ao ruído abaixo de 85 dB(A). Os trabalhadores e supervisores devem certificar-se periodicamente de que o protetor está sendo usado corretamente, que está bem ajustado e que é apropriado ao ruído ao qual o trabalhador está sujeito. A ênfase tem sido dada à atenuação que o protetor oferece e outras qualidades necessárias para a sua efetividade têm sido negligenciadas. As pessoas que fazem a seleção do protetor auricular devem considerar para que tipo de ruído ele será usado e quem irá usá-lo, a necessidade de compatibilidade dele com outros equipamentos de proteção, conforto, e as condições do local de trabalho, como temperatura, umidade e pressão atmosférica. OBJETIVO: elaborar um folder explicativo sobre os efeitos do ruído na audição, assim como a atuação do fonoaudiólogo e alguns cuidados básicos para uma boa saúde auditiva. MÉTODO: foram realizadas pesquisas1 relacionadas ao tema procurando utilizar uma linguagem clara e informal para que qualquer indivíduo que tenha acesso ao folder possa entender e se beneficiar de tais informações. Foi escolhido o formato de orelha para que o impacto visual fosse um aliado e despertasse interesse em ver o conteúdo. Todo o processo foi orientado pela docente da disciplina.

50


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

RESULTADOS: o folder foi confeccionado conforme relatado, impresso e distribuído à população durante atividades de promoção e prevenção da saúde auditiva. CONSIDERAÇÕES FINAIS: a elaboração deste trabalho nos permitiu solidificar muitos dos conhecimentos adquiridos ao longo do curso, principalmente no que se refere à prevenção da perda auditiva devido à exposição a ruídos. A informação aliada à prevenção são extremamente importantes quando se trata da audição. Cuidados básicos como o uso de protetor auricular em lugar com muito ruído ou até mesmo abaixar o volume do fone de ouvido, podem evitar uma futura perda auditiva. PALAVRAS-CHAVE: Audição. Ruído. Perda Auditiva.

51


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

ADESÃO E/O ABANDONO AO TRATAMENTO ANTIRRETROVIRAL PARA HIV/AIDS. Autor(es): Eliane Regina Gerhardt, Luiz Ricardo Dos Santos, Tadiana Maria Alves Moreira INTRODUÇÃO: Das doenças transmissíveis existentes, o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) é o mais temido por se tratar de uma doença crônica, imunodepressora, que não tem cura e pode ficar silenciosa por até dez anos. Este projeto justificou-se em decorrência dos problemas vivenciados pelos Programas Municipais de Controle de DST, HIV/AIDS e Hepatites Virais, que está relacionado ao abandono da terapia ARV, à não adesão ao tratamento, à desistência dos usuários às consultas agendadas, exames e às ações prescritas para o controle da doença. A questão que norteou a pesquisa foi: Qual a taxa de adesividade e de abandono de tratamento antirretroviral para HIV/AIDS, dos doentes residentes no município de Joinville? OBJETIVO: Conhecer o perfil dos usuários que não aderem e/ou abandonam o tratamento ARV dos casos prevalentes de HIV/AIDS notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e residentes no município de Joinville em 2014. METODOLOGIA: Realizou-se um estudo descritivo que teve como propósito conhecer como é o perfil dos doentes de AIDS residentes em Joinville, notificados a partir de 2007, e suas características em relação à adesão ao tratamento ARV através de dados secundários obtidos do SINAN e do SICLOM. O método utilizado nesta pesquisa foi o quantitativo, com a finalidade de descobrir a relação entre as variáveis e a casualidade dos fenômenos, quantificando a modalidade das informações quanto ao tratamento estatístico. O universo do estudo compreende usuários de ambos os sexos, notificados no SINAN, e registrados no SICLOM no ano de 2014, residentes no município de Joinville, maiores de 18 anos. Do total de casos prevalentes de HIV notificados em Joinville até 2014, foram processados 2.245 registros e foram selecionados os casos residentes no município e que estavam na prevalência, perfazendo um total de 1.232 casos. O projeto foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa do Bom Jesus/ IELUSC e aprovado em 14 de maio de 2015 (Nº CEP: 1.063.869). RESULTADOS: Os resultados mostram que a maior adesão ao tratamento se deu pelo sexo masculino (33,13%) enquanto que nas mulheres esta proporção foi de apenas (24,56%), a diferença entre os gêneros é de 8,57% de maior adesão para os homens. Observa-se que na distribuição dos casos, o principal modo de transmissão foi a relação heterossexual para os dois gêneros: mulheres (97,35%) e homens (62,65%). Com relação às relações homossexuais 31,32% dos homens declararam ter esta prática sexual e 5,42% em relação bissexual.

52


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: Conclui-se que ainda que os homens tenham uma escolaridade maior, observa-se que eles ainda constituem um número maior em relação ao diagnóstico de HIV/AIDS, o que mostra que nem sempre a escolaridade é garantia de redução de doenças. Retomando uma curiosidade do início da pesquisa, que era saber se a ocorrência de doenças oportunistas poderia estar associada ao uso irregular ou ao abandono dos medicamentos prescritos para o tratamento de HIV/AIDS, ao finalizar os resultados sobre o controle de tratamento foi possível afirmar que sim. PALAVRAS-CHAVE: Adesão. Abandono. Terapia Antirretroviral. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida.

53


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

FOOD TRUCK: AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES HIGIÊNICAS SANITÁRIAS NA MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS EM JOINVILLE E REGIÃO Autoras: Fabiana Cristina Hille; Luciene Viana Nunes; Izabel Carolina Bousfield; Sandra Ana Czarnobay. INTRODUÇÃO: No Brasil, boa parte da renda familiar é gasta com alimentação fora de casa. Esta prática se dá não somente com a finalidade de saciar a fome. Além de sua função repositória de energia, ela é uma atividade social que envolve prazer, diversão, emoção e elevada carga simbólica. Visando à praticidade e a alimentação moderna, surgem os Food Trucks que são definidos como uma cozinha móvel, muito embora a venda de alimentos sobre rodas de forma itinerante configura-se uma prática antiga. Porém, no Brasil, atualmente os Food Trucks são um dos exemplos de novidade no comércio de alimentos. OBJETIVO: avaliar as condições higiênicas sanitárias da cozinha móvel ou veículo itinerante onde se produz ou finaliza-se o preparo dos alimentos, e observar a produção dos manipuladores responsáveis pela preparação e servimento das refeições. MÉTODO: para o desenvolvimento do estudo, este foi submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Associação Educacional Luterana BOM JESUS/IELUSC sob o nº 57854916.8.0000.5365/2016. Foram utilizados para coleta de dados três diferentes formulários, sendo o primeiro para identificação dos proprietários, tipo de preparos realizados, número de funcionários e tipo de veículos; o segundo para observação quanto à legalidade no funcionamento e o terceiro foi fundamentado no check list 003/2010 formatado e validado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e buscou avaliar se as condições estruturais e higiênicas sanitárias do estabelecimento encontra-se com a classificação final por percentual de conforme, não conforme ou não se aplica, esta avaliação tem como base a legislação vigente no país. RESULTADOS E DISCUSSÃO: como resultado frente à avaliação proposta, foram avaliados n=17 veículos itinerantes (Food Trucks) em que há manipulação de alimentos na cidade de Joinville e Balneário Camboriú/SC no ano de 2016. Identificou-se que as principais inadequações relatadas e observadas foram à falta do Alvará Sanitário (n=6, 35,2%), a maneira incorreta de transporte dos alimentos (n=8, 47,1%), e a ausência de exames de aptidão para a manipulação de alimentos (n=14, 82,4%). Quanto ao check list 003/2010, este mostrou que 55,5% estavam em conformidade com a legislação vigente. Com os resultados obtidos, notouse que a maioria dos itens observados foram positivos. Alguns deles, como a obtenção do Alvará Sanitário que compreendeu mais da metade dos participantes, e o restante tendo este

54


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

documento obrigatório em fase final de aprovação, configurando maior número do que os que estavam irregulares neste requisito, evidenciando assim a importância no monitoramento e fiscalização neste ramo de atividade de manipulação de alimentos, bem como, o resultado do check list onde evidenciou que houve conformidade na grande maioria dos food truck´s avaliados. CONSIDERAÇÕES FINAIS: evidencia-se com os dados obtidos a importância quanto à fiscalização das autoridades sanitárias frente a este novo mercado que se apresenta na produção e manipulação de alimentos, bem como, políticas públicas sanitárias específicas quanto à legalidade no funcionamento, garantindo assim alimentos seguros para o público que se utiliza deste seguimento de comércio de alimentos. PALAVRAS-CHAVE: Food Truck. Manipulação de Alimentos. Higienização. Contaminação.

55


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

ALEITAMENTO MATERNO EM RECÉM NASCIDOS PREMATUROS ADMITIDOS EM PRONTO ATENDIMENTO HOSPITALAR. Autoras: Josiane Hoffmann; Ana Paula Duca; Ana Paula Madeira de Souza; Aline Gabrielle de Souza, Marcia Valeria Vianna Liell, Laura Rech Gomes Gregol. INTRODUÇÃO: a amamentação do recém nascido (RN) promove aumento dos anticorpos, ganho de peso, reforça o vínculo mãe e bebê e proporciona crescimento e condições necessárias para o desenvolvimento infantil, especialmente em RNs considerados de alto risco. (CARVALHO; TAMEZ, 2002). O leite materno é a principal alternativa nutricional para a criança, pois associa elementos fundamentais para a nutrição correta. Devido a estes benefícios, bem como os fatores imunológicos, fisiológicos, psicológicos e econômicos, a amamentação exclusiva é indicada pela Organização Mundial da Saúde como a alimentação mais eficiente para o desenvolvimento adequado da criança nos primeiros seis meses de vida (OMS, 1994). Estas indicações são proeminentes quando se referem aos recém-nascidos prematuros (RNPT). A incidência e gravidade de pneumonias, diarreias, infecções de vias áreas superiores dentre outras é menor em recém nascido em aleitamento materno exclusivo, quando comparado àqueles que recebem exclusivamente leite artificial (GIUGLIANI, 2000). OBJETIVOS: Identificar a procura pelo pronto atendimento do Centro Hospitalar da Unimed de Joinville (CHU) e a necessidade de hospitalização em RNPT e caracterizar o tipo de aleitamento utilizado. METODOLOGIA: estudo retrospectivo documental, realizado no período de janeiro a dezembro de 2016. Foram incluídos os RNs que atenderam os seguintes critérios: idade gestacional ao nascimento inferior a 37 semanas, admissão em pronto atendimento com idade gestacional corrigida entre 0 e 6 meses, participação de ao menos 1 consulta no ambulatório de seguimento do RNPT do CHU denominado “Follow-up do prematuro”. Realizou-se a investigação de dados por meio de prontuário eletrônico, no sistema Tasy ®. Foram analisadas as informações de idade gestacional e tipo de alimentação utilizada, caracterizada como aleitamento materno exclusivo, aleitamento misto e ausência de aleitamento materno, principais queixas e sintomas verificados no momento da admissão. A partir de indicadores de gestão foi possível observar nesta população as entradas no pronto atendimento e internações hospitalares do CHU. RESULTADOS: após a compilação dos dados verificou-se no período que 34 RNPT foram admitidos no pronto atendimento, resultando em 58 consultas médicas, pois 11 Rns apresentaram frequência de admissão e de consultas de 2 a 4 vezes. Quanto ao aleitamento materno, 17 Rns (50%) estavam em aleitamento materno misto, 9 Rns ( 26,5%) em aleitamento

56


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

exclusivo e 7 (20,5%) ausência de aleitamento materno. Os principais motivos do total de admissões (n=58) foram infecções de vias aéreas superiores 22,(37,9%), exames de rotina, 10 (17,2%), diarreia, 4 (7%), náusea e vômitos 3 (5%) e conjuntivites 3, (5%). CONSIDERAÇÕES FINAIS: observou-se que houve uma frequência maior de procura e de retornos ao pronto atendimento de Rns em aleitamento materno misto e ausência de aleitamento, quando comparados ao aleitamento materno exclusivo, o que corrobora para a importância de manutenção de estratégias de incentivo e apoio a amamentação em RNPT durante a após a alta hospitalar. PALAVRAS-CHAVE: Aleitamento materno. Amamentação. Lactente prematuro. Recémnascido.

57


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CUIDANDO DA FAMÍLIA NA CONTEMPORANEIDADE: PROJETO DE PESQUISA PARA A FORMAÇÃO DOS GRADUANDOS EM ENFERMAGEM. Autoras: Solange Abrocesi Iervolino; Rosilda Veríssimo Silva; Lidiane Ferreira Schultz INTRODUÇÃO: A família brasileira contemporânea apresenta estrutura diferente daquela tipica e socialmente reconhecida como “familia ideal” aquela que, em seu nucleo essencial, era constituida basicamente por pai, mae e filhos. Os novos arranjos familial atualmente são constituidos por casais hetero ou homafetivos que podem ou não ter filhos; casais que tem filhos de uma ou mais relações; familias constituidas por mais de uma geração que mora no mesmo nucleo habitacional, dentre outras. Vive-se um tempo em que é preciso reconhecer que a saude pode estar presente independentemente da composição familiar, que mais do que a estrutura são os vinculos que determinarão a qualidade das relações. Desta forma, é preciso que os enfermeiros e demais profissionais da enfermagem, se disponham a elaborar formas diferenciadas de cuidar da familia brasileira atual. Acreditamos que o modelo de avaliação e intervenção de Calgary (WRIGHT L; LEAHEY, 2012) é indicativo e sugestivo de como o enfermeiro deve abordar essa estrutura atual. OBJETIVOS: Neste contexto, temos como objetivo apresentar o projeto que pretendemos realizar na busca de respostas para a seguinte pergunta: como o enfermeiro cuida da família contemporânea diante dos novos conceitos e arranjos familial? METODOLOGIA: Essa pesquisa será realizada por meio de busca na base de dados de periódicos das ciências da saúde Scientific Electronic Library Online (SciELO), Biblioteca Virtual em Saúde (BIREME), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Literatura Internacional em Ciências da Saúde (MEDLINE) e National Library of Medicine (PubMed), de outubro a dezembro de 2017. Não serão utilizados para essa pesquisa teses, dissertações, resumos ou trabalhos na íntegra publicados em encontros científicos; também não serão utilizadas bibliografias apresentadas pelos estudos primários. Na metodologia, realizaremos uma revisão sistemática e utilizaremos população, intervenção, controle e resultados (PICO) para sistematizar o método de pesquisa. POPULAÇÃO: comporá a população desse estudo, textos abordando a temática família, cuidados de enfermagem, utilização do Modelo Calgary de Avaliação e Intervenção localizada nas bases de dados anteriormente mencionadas. Dos estudos primários serão extraídos dados da introdução e ou revisão de literatura; metodologia; resultados e discussão. Portanto serão localizados o conceito de família e os cuidados do enfermeiro com a família. Como intervenção, identificaremos os conceitos de família e analisaremos os cuidados do enfermeiro com a

58


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

família através da utilização do Modelo Calgary de Avaliação e Intervenção (WRIGHT L; LEAHEY, 2012). Para os Resultados: faremos a correlação entre o conceito descrito no Modelo Calgary de Avaliação e a intervenção utilizada pelos autores e finalmente analisaremos os resultados dos cuidados do enfermeiro com a família brasileira contemporânea. RESULTADOS ESPERADOS: Esperamos que os resultados encontrados possam ser aplicados e utilizados por pesquisadores, enfermeiros, alunos de graduação, gestores de serviços de saúde e educacionais e principalmente por docentes na construção de um corpus de conhecimentos aplicaveis no ensino de graduação em enfermagem. Assim sendo, com ampliação metodológica da abordagem do cuidado familial é possivel considerar que hávera acrescimo na qualidade da formação do acadêmico de enfermagem do Bom Jesus/IELUSC para o cuidado à família brasileira contemporânea. PALAVRAS-CHAVE: Família. Revisão Sistemática. Cuidado de Enfermagem. Enfermagem Familiar.

59


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS, ANTIMICROBIANA E ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DO ÓLEO ESSENCIAL DE CANELA (CINNAMOMUM CASSIA) Autoras: Gislaine Aparecida Jung; Tânia Regina de Oliveira Ros. INTRODUÇÃO: A canela é uma árvore nativa da Ásia sendo utilizada a casca da Cinnamomum cassis (Ness), Blume (canela da China) a casca de Cinnamomum Zeylanicum Ness, (canela do Ceilão). Pode ser apresentada em forma de cascas, rama ou em pó. Seu aspecto é de uma casca em formato de tubo ou um pó fino, sua cor é marrom claro com aroma e sabor característico. O óleo essencial de canela pode apresentar potencial antifúngico sobre espécies de Candida, podendo prevenir e tratar esta doença infecciosa que acomete a cavidade bucal de muitas pessoas. A eficácia da utilização da canela para melhorar efeitos da síndrome metabólica. OBJETIVO: analisar as propriedades físico-químicas, antimicrobiana e atividade antioxidante do óleo essencial de canela (Cinnamomum cassia). MÉTODO: Trata-se de um estudo experimental, observacional e analítico realizado no Laboratório LABNUTRI 01 do Curso de Nutrição da Associação Educacional Luterana BOM JESUS/IELUSC. Para o desenvolvimento do estudo foi adquirido o óleo essencial de canela. Para a caracterização físico-química foram analisados o pH, peso específico, acidez, índice de peróxidos e potencial antioxidante. O pH da substância selecionada para o estudo foi verificado através do pHmetro (ANALON). O peso especifico em g/mL do óleo essencial de canela foi obtido através da metodologia descrita no IAL. Para a determinação do potencial antioxidante foi utilizada a titulação padrão através da vitamina C e realizada uma titulação com solução de lugol que tem como indicador a solução de amido a 1%. Para a determinação da atividade antimicrobiana, as amostras de bactérias foram cultivadas em meio de cultura específico por, no mínimo, 48 horas. A atividade antimicrobiana do óleo essencial de canela foi realizada utilizando a técnica disco-difusão. Para os testes antimicrobianos com o óleo foi utilizado a técnica de concentração inibitória mínima (CIM) com controle positivo através de antibióticos padrão e controle negativo água destilada estéril. Foi utilizado algumas bactérias e fungos que comumente contaminam alimentos. RESULTADOS E DISCUSSÃO: As análises físico-químicas do óleo essencial de canela para 100mL mostraram cor amarelo dourado, peso específico de 1,14g/mL, aparência Líquido, odor característico, determinação do pH de 3,7, determinação do peso específico de 1,14g/ mL, determinação da acidez de 1,18% e determinação do potencial antioxidante de 1,18%. Os testes antimicrobianos confirmaram a ação do óleo essencial de canela frente às bactérias que mais contaminam alimentos. Como controle positivo utilizou-se os antibióticos Claritromicina,

60


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

Azitromicina, Clindamicina, Ciprofloxacin, Cefalotina e Aztreonam. Já os micro-organismos foram utilizados em forma pura e diluídos em concentrações de ½ e ¼. A amostra apresentou em todos os testes a inibição das bactéria Salmonella, Streptococcus sp e Bacillus cereus, significando que estes micro-organismos são sensíveis ao óleo essencial de canela. Também verificou-se ação antifúngica do óleo essencial de canela para cepas de Candida. CONSIDERAÇÕES FINAIS: O óleo essencial de canela possui baixo nível de acidez, elevado potencial antioxidante e antimicrobiano. Pode ser uma alternativa natural como conservante em alimentos. PALAVRAS-CHAVE: Óleo essencial. Canela. Antioxidante. Antimicrobiana.

61


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

FATORES RELACIONADOS À QUALIDADE DE VIDA NO ÂMBITO DA COMUNICAÇÃO EM SUJEITOS AFÁSICOS NO SUL DO BRASIL. Autores: Roxele Ribeiro Lima; Giselle Athayde Massi; Ana Cristina Guarinello; Carla Heloísa Cabral Moro; Helbert do Nascimento Lima. INTRODUÇÃO: O acidente vascular cerebral (AVC) representa a segunda principal causa de morte e a causa mais comum de incapacidade física entre indivíduos adultos em todo o mundo. E entre suas principais sequelas está a afasia que acomete cerca de um terço dos casos de AVC e traz significativo impacto sobre a qualidade de vida (QV) de pacientes afetados em sua comunicação. Poucos estudos existem sobre os fatores associados com à qualidade de vida de afásicos, principalmente no âmbito da comunicação, em países emergentes. OBJETIVO: Analisar os fatores associados com a QV no domínio da comunicação através do SAQOL-39 em afásicos da região sul do Brasil. METODOLOGIA: Realizou-se uma revisão de prontuários de pacientes com diagnóstico de AVC isquêmico admitidos em um hospital público de referência em Joinville/Brasil, no período de agosto de 2010 a dezembro de 2011. A qualidade de vida foi avaliada através do SAQOL-39. Os fatores associados com o prognóstico da afasia foram avaliados com relação ao domínio da comunicação. CEP n. 11043. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Dos 50 pacientes afásicos avaliados, 60% eram do sexo masculino. A média de idade foi 69,6 anos e o tempo médio após o AVC foi de 11,7 meses. A média do escore total do SAQOL-39 foi de 3,09. O domínio com maior escore foi o relativo à energia e o de menor escore o psicossocial. O hábito de leitura antes e após o AVC, o maior nível socioeconômico, o maior tempo transcorrido após o AVC e os maiores escores do domínio físico foram associados significativamente com os melhores escores do domínio da comunicação. Não houve associação com a idade, gênero, cuidador, número de habitantes na casa e atividade física e social. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Verificou-se que a percepção da QV de sujeitos afásicos após um AVC em uma amostra da população da região sul do Brasil tem seus escores mais baixos no domínio piscossocial e da comunicação. Ao avaliar os fatores relacionados com a melhor percepção de QV no domínio da comunicação, o tempo transcorrido após o AVC, os escores do dominio físico, o hábito de leitura e o nível socioeconômico foram significativamente relacionados os escores da comunicação. Tais achados podem contribuir para novos estudos no sentido de explorar ações que possam melhorar a acompanhamento do paciente afásico

62


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

no âmbito do atendimento fonoterápico com o objetivo de favorecer a sua QV no âmbito da comunicação. PALAVRAS-CHAVE: Afasia. Qualidade de vida. Acidente Vascular Cerebral.

63


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

RELATO DE EXPERIÊNCIA DO PROJETO SESC SAÚDE: UMA ATIVIDADE DE EXTENSÃO ACADÊMICA INTERDISCIPLINAR Autores: Andréia Fernanda Moletta; Cintia Brasil; Deivid Elisson Ferreira; Erika Dantas de Medeiros Rocha; Sonia dos Santos Toriani; Lenise Maia; Janaina dos Santos da Silva; Joice Dias; Jéssica Antonello Vandresen; Ana Paula Nunes. INTRODUÇÃO: o SESC Saúde busca contribuir com a comunidade no controle periódico de sua saúde, visando conscientização para a melhoria da qualidade de vida, pois pretende-se promover a saúde através de informativos e desenvolvimento de valores. Em virtude disso, o SESC faz parcerias com entidades do município para viabilizar a ação como: os cursos de graduação em Educação Física e Nutrição do Bom Jesus/IELUSC prestam serviço contribuindo para viabilização da ação. O evento ocorre duas vezes ao mês, sendo construída uma estrutura no shopping Mueller (primeira segunda-feira do mês) e Cidade das Flores (terceira segundafeira do mês), locais de grande circulação de pessoas diariamente, o evento acompanha o horário de funcionamento dos shoppings. OBJETIVO: dessa forma, o presente estudo objetivou apresentar e descrever as ações desenvolvidas pelos acadêmicos dos cursos de Educação Física e Nutrição junto ao SESC Saúde. DESENVOLVIMENTO: Os atendimentos de 2016 até abril de 2017 totalizaram-se em 727, sendo 485 do sexo feminino e 242 e do sexo masculino, assim utilizou-se análise descritiva das orientações realizadas. As práticas desenvolvidas na nutrição, visam promover a saúde, mediante as orientações em educação alimentar e nutricional. A população é orientada sobre sugestões de substituições saudáveis para alimentos prejudiciais à saúde; os benefícios dos nutrientes que contribuem para uma vida saudável, e a prevenção de doenças, especialmente as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como obesidade, diabetes mellitus tipo 2, hipertensão arterial sistêmica, doenças cardiovasculares e cânceres; e condutas sobre segurança alimentar no que diz respeito aos hábitos de higienização e conservação dos alimentos. Para facilitar o processo de educação em saúde, são disponibilizados materiais visuais (flyer e folheto), além do uso de painéis, informando sobre os teores de açúcar, gordura e sódio nos produtos alimentícios. As orientações sobre atividade física regular são dadas conforme as necessidades de cada participante do circuito, as quais se distingue de acordo com as medidas antropométricas realizadas (peso, altura e IMC), idade, estilo de vida, preferências de atividades físicas, disponibilidade de tempo e as possíveis patologias. As dúvidas frequentes são relacionadas com os tipos de alongamentos e ideias para determinada modalidade; sobre o peso necessário para atingir o índice de massa corporal (IMC) ideal; sobre

64


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

os tipos de atividades ideais - além da musculação; sobre a frequência necessária da prática de exercício físico durante a semana e sobre as academias e instituições de esporte e lazer próximos de sua localidade. É necessário o diálogo e conhecimento sobre estas variáveis, assim possibilitando uma orientação específica e prazerosa ao participante, bem como influenciá-lo a manter um estilo de vida mais ativo. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Essas ações de extensão, é uma excelente oportunidade aos acadêmicos para aplicar os conhecimentos adquiridos em seus cursos de graduação, além de ter contato com a realidade profissional. Além da proximidade com as demais áreas da saúde, possibilitando uma atuação interdisciplinar. Em contrapartida, a comunidade é beneficiada ao receber informações importantes e atualizadas para manutenção e melhoria de sua qualidade de vida com ações preventivas de acordo com as temáticas desenvolvidas em cada edição. PALAVRAS-CHAVE:

Extensão acadêmica interdisciplinar. Sesc Saúde. Educação Física.

Nutrição.

65


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

ÁCIDOS ORGÂNICOS DE CADEIA CURTA: EFICÁCIA NO CONTROLE HIGIÊNICO SANITÁRIO USADO COMO SANITIZANTE DE FRUTAS E HORTALIÇAS. Autoras: Priscila Sohn Neumann; Tânia Regina de Oliveira Rosa. INTRODUÇÃO: um alimento dependendo do seu nível de contaminação microbiana e de suas características pode ocasionar no consumidor, infecções e intoxicações alimentares. A seleção do agente sanitizante para vegetais que são consumidos crus é muito importante uma vez que, além de ser eficaz na eliminação de micro-organismos patogênicos, ele deve ser também seguro do ponto de vista toxicológico. O cloro (hipoclorito de sódio) é o sanitizante mais usado porque é efetivo contra uma grande variedade de micro-organismos, mesmo em baixas concentrações, e está disponível para a venda em supermercados. Mas o cloro recebeu avaliação negativa devido a descoberta que a cloração pode levar à formação de detrihalometanos (THM), que são implicados por ser prejudiciais à saúde. Estes THMs desencadeiam a produção de radicais livres no organismo, podendo ser altamente cancerígenos, e causam danos celulares. Diversos agentes sanitizantes têm sido propostos como substitutos do hipoclorito de sódio na sanitização de frutas e hortaliças. Em outros países, agentes como o vinagre, ácido acético e ácido peracético ganharam aceitação por serem considerados tão eficazes quanto o cloro, e também em função das controvérsias sobre a toxidade do cloro nos alimentos e no meio ambiente. Os ácidos graxos de cadeia curta – vinagre é uma substância que teve relevante destaque nas pesquisas. O vinagre é um líquido, o qual é obtido por fermentação, que transforma o vinho álcool em uma solução de ácido acético. A acidificação ocorre em contato com o ar e proporciona uma melhor qualidade ao vinagre quando este contém pelo menos, 6% de ácido acético. OBJETIVO: avaliar a eficácia de produtos contendo ácidos orgânicos de cadeia curta na sanitização de frutas e hortaliças. METODOLOGIA: foram adquiridos no comércio da cidade de Joinville/SC, três tipos de frutas: maçã, morango e uva e três tipos de hortaliças: agrião, alface e rúcula. Inicialmente as amostras foram separadas e material biológico de sua superfície foi coletado com swabs estéreis, posteriormente as amostras então foram lavadas em água corrente e as frutas e hortaliças foram colocadas em diferentes sanitizantes por 15 minutos conforme preconizam as técnicas de sanitização de hortaliças. RESULTADOS E DISCUSSÕES: de modo geral todas as concentrações dos sanitizantes analisados obtiveram resultados positivos, alcançando no mínimo 50% de eficácia na higienização dos vegetais e das frutas inclusive o limão. A concentração do sanitizante a ser

66


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

utilizado é proporcional a sua eficácia como antimicrobiano, quanto mais concentrado mais eficaz será. CONSIDERAÇÕES FINAIS: as características dos alimentos contribuem para o desenvolvimento microbiano e diminuindo a ação dos sanitizantes; o uso de cloro a longo prazo pode trazer inúmeros prejuízos não só para a saúde dos indivíduos, mas principalmente pode se tornar um problema de saúde pública; necessitamos que sejam feitas muitas outras pesquisas em relação ao uso do vinagre para a substituição dos derivados de cloro. PALAVRAS-CHAVE: Sanitização. Alimentos. Hipoclorito. Vinagre. Frutas. Saúde pública.

67


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

ENFERMAGEM EM MOVIMENTO: UMA EXPERIÊNCIA DE INTEGRAÇÃO DO ENSINO EM ENFERMAGEM E O MOVIMENTO DE MULHERES NEGRAS DE JOINVILLE. Autoras: Vanessa Cardoso Pacheco; Ana Lúcia Martins INTRODUÇÃO: A promoção da equidade em saúde é um dos princípios para consolidação do sistema único de saúde (SUS). As diferentes formas de viver da população devido às desigualdades sociais, étnico-raciais e de gênero, refletem em indicadores desiguais de saúde, que precisam ser discutidos ao longo da formação do profissional enfermeiro. Além disso, as diretrizes curriculares nacionais para educação das relações étnico-raciais preveem que as instituições de nível superior, incluam temáticas que envolvam a pluralidade da sociedade brasileira. Diante deste cenário decidimos promover ações conjuntas entre o curso de graduação em enfermagem e o coletivo de mulheres negras, visando a integração ensinoserviço-comunidade. OBJETIVO: Relatar a experiência do curso de graduação em enfermagem na promoção de ações com o coletivo de mulheres negras de Joinville. METODOLOGIA: As ações iniciaram no ano de 2014, com a inclusão da política de equidade em saúde na disciplina de saúde coletiva II, abrangendo a saúde da população negra, população LGBT, população em situação de rua e da população de campo, das florestas e das águas. Estas atividades propostas em sala de aula despertaram interesse dos acadêmicos, e para inserir a comunidade, foram planejadas ações em parceria com o ASHANTI - coletivo de mulheres negras de Joinville, buscando aproximação com os movimentos sociais, formação de alunos mais conscientes da diversidade cultural, étnica e atuantes, além da sensibilização da população em geral para a temática. As ações foram articuladas entre a professora da disciplina e a coordenadora do coletivo, posteriormente eram discutidas nas reuniões do núcleo docente estruturante (NDE), e reuniões ordinárias do coletivo. As atividades incluíram: Projeto florescer na escola Edgar Castanheiras, encontro de arte e cultura na escola Jorge Lacerda, ciclo de palestra somos todos afro-brasileiros na escola prefeito Luiz Gomes, roda de conversa de equidade para profissionais de enfermagem da atenção primária à saúde e gestores, arte e cultura- preparação para marcha das mulheres negras na casa da cultura, pesquisa em direitos humanos com os demais cursos, articulação para formação política dos movimentos sociais, seminário de saúde da população na semana da consciência negra e semana de enfermagem, conferência livre para conferencia de saúde da mulher e cine debate no dia de combate a discriminação racial.

68


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

RESULTADOS: Podemos perceber no decorrer das ações o crescente envolvimento dos alunos no planejamento e execução das ações, assim como, da participação do público em geral nas atividades abertas. Ao longo do processo, alguns acadêmicos também participaram de outros eventos sobre as temáticas e passaram a integrar movimentos sociais diversos, entre eles o Coletivo ASHANTI. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Dessa forma, buscamos contribuir tanto com a formação de enfermeiros mais críticos, reflexivos e com uma prática assistencial mais equânime, quanto com a sensibilização da população em geral para temática e com população negra para promoção do autocuidado. PALAVRAS-CHAVES: Equidade em saúde. Educação em enfermagem. Saúde da mulher. Grupo social. Origem étnica e saúde.

69


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

A MOTIVAÇÃO DOS ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO PARA AS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA Autores: Ana Carolina Pedrosa; Andréia Fernanda Moletta; Marilda Morais da Costa; Otavio Augusto de Mantova Greiffo. INTRODUÇÃO: As aulas de Educação Física podem fortemente influenciar nos hábitos dos estudantes, tornando-os fisicamente ativos. Diante disto, percebe-se a importância e a necessidade de uma aula de Educação Física que seja capaz de motivar os alunos e dessa forma, criar o hábito saudável da prática de atividades físicas dentro e fora da escola. Por isso, é importante que os estudantes estejam participando da disciplina, não somente por obrigação, mas por gostarem dela. Mas para que isto ocorra, as aulas devem ser interessantes e motivadoras. OBJETIVO: Em virtude disso, esta pesquisa tem como objetivo analisar a motivação dos estudantes do Ensino Médio para as aulas de Educação Física. Este estudo é um recorte do TCC do curso de Licenciatura em Educação Física com foco na identificação dos principais motivos para participação de alunos em aulas de Educação Física. METODOLOGIA: O presente estudo consiste em uma pesquisa básica de cunho quantitativo e de caráter descritivo. Em relação aos objetivos, a pesquisa é de caráter descritivo. Quanto aos procedimentos técnicos trata-se de uma pesquisa empírica descritiva. A escola escolhida foi uma unidade da rede privada de Joinville, com Ensino Médio articulado à Educação profissional e aulas de Educação Física obrigatória. A amostra consistiu em 27 estudantes do Ensino Médio (do primeiro e do terceiro ano). Para a coleta das informações foi utilizado um questionário criado pela pesquisadora (o questionário foi validado por três professores mestres). O questionário possuía 16 perguntas dividas em 4 categorias: Competências, Saúde/ bem-estar, Lazer/Amizades e Aula/professor. A análise dos dados deu-se pela frequência das respostas e sua porcentagem. Para garantir a integridade dos participantes, a pesquisa foi submetida ao Comitê de Ética do Bom Jesus/IELUSC e foi aprovado segundo o parecer número 1.637.284/2016. Somente participaram da pesquisa os estudantes cujos termos de consentimento esclarecido estavam devidamente assinados. A coleta de dados foi realizada na própria Escola, em uma aula de Educação Física, após as explicações da pesquisadora. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Os resultados mostraram que os alunos têm diversos motivos para participarem das aulas. Os principais motivos para a participação relacionado as Competências são: adquirir novos conhecimentos, melhorar as habilidades motoras e as capacidades físicas. Em relação a categorias Saúde/bem-estar o resultado foi bem favorável,

70


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

pois mostrou que os principais motivos para a participação estão em relação a melhora da Saúde e Qualidade de Vida. No que diz respeito a categoria Lazer/Amizades, o fato de estar com amigos é um fator motivacional para a participação dos adolescentes. Por último, em relação a Aula/Professor, os estudantes se encontram motivados para a participação nas aulas, pois a obrigatoriedade da aula e o fato de participar para tirar boas notas não são fatores relevantes para a participação dos estudantes. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Por fim, percebe-se que este estudo obteve um resultado positivo, pois os estudantes encontram-se motivados para a participação nas aulas de Educação Física, principalmente por motivos intrínsecos (motivos internos). PALAVRAS-CHAVE: Educação Física Escolar. Ensino Médio. Motivação.

71


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E ANTIMICROBIANA DO ÓLEO ESSENCIAL DE ALECRIM ORGÂNICO (ROSMARINUS OFFICINALIS) Autoras: Cinthia Possamai; Tânia Regina de Oliveira Rosa. INTRODUÇÃO: as doenças transmitidas por alimentos (DTAs) são causadas por bactérias e suas toxinas, vírus e parasitas e podem constituir doenças graves para a população. De modo geral, os micro-organismos patogênicas preferem alimentos com alto teor proteico, como carnes e aves, frutos do mar, ovos, leite e derivados. As propriedades antimicrobianas das especiarias e de seus óleos essenciais vem sendo estudados, principalmente, em relação ao efeito inibidor de micro-organismos patogênicos, presentes em alimentos. O alecrim (Rosmarinus officinalis) é uma especiaria conhecida desde a antiguidade por seus efeitos curativos. Possui outros sinônimos tais como alecrim-de-cheiro, alecrim-das-hortas, alecrim-da-casa, alecrimcomum, alecrim-verdadeiro, rosmaninho. Os compostos ativos presentes no Rosmarinus são considerados como biomoléculas secundárias constituidas entre outras substâncias por compostos fenólicos. As partes utilizadas das plantas são as folhas e as unidades floridas, de onde é obtido o óleo essencial. OBJETIVOS: caracterizar as propriedades físicas, químicas, antioxidantes e antimicrobiana do óleo de alecrim. METODOLOGIA: tratou-se de um estudo experimental e observacional, que utilizou a metodologia aplicada para a caracterização físico química do óleo essencial de alecrim orgânico, relacionando os seguintes parâmetros: pH, peso específico, acidez, potencial antioxidante e alguns minerais. Como resultado da avaliação físico química pode-se concluir que o óleo essencial de alecrim orgânico destaca-se por possuir valores de pH 6,5, densidade de 1,12 g/mL, acidez de 0,875 % e índice de peróxidos de 1,37 mEg/1000g de óleo e com potencial antioxidante de CE50 26 x 103 µg mL-1. Os dados indicam a qualidade do óleo para possível eficácia na ação antioxidante. Em relação aos minerais obteve-se um valor de 521 mg para o cálcio, 97,42 mg para o magnésio 4,86 para o ferro e 0,9724 mg para o zinco. Estes valores encontram-se baixos quando comparados as tabelas de referências. Os micro-organismos selecionadas para o presente estudo são alguns que facilmente contaminam alimentos tais como: Escherichia coli, Salmonella sp e Staphylococcus aureus e o fungo a Candida albicans. RESULTADO E DISCUSSÕES: para a determinação da atividade antimicrobiana, in vitro, empregou-se culturas de algumas bactérias e do fungo já citados e como controle positivo dos meios de cultura foram utilizados antibióticos. Os micro-organismos foram inoculados e incubados a 37oC/48h em placas de Ágar Müller Hinton e Ágar Sangue. A metodologia

72


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

aplicada foi através da formação de concentração inibitória mínima (CIM) através de halos formados ao redor dos discos embebidos em 2 mL do óleo essencial nas respectivas placas. Os resultados obtidos para a atividade antimicrobiana do óleo essencial de alecrim orgânico demonstraram-se efetivos na diluição 1/8 com CIM de 48mm para Escherichia coli, 23mm para Staphylococcus aureus e 15 mm para Salmonella sp. Já o fungo Candida albicans demostrou uma CIM de 25 mm todos os resultados foram realizados em triplicata. CONSIDERAÇÕES FINAIS: analisando as informações a respeito da atividade antioxidante e antimicrobiana do óleo essencial de alecrim, do interesse pela sua aplicação é evidente a necessidade de avaliação da atividade e determinação dos tipos de compostos secundários, como antioxidantes e as concentrações e efeitos sobre outros micro-organismos. PALAVRAS-CHAVE:

Óleo

essencial.

Alecrim

antimicrobiana.

73

orgânico.

Físico-químicas.

Atividade


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

VIVÊNCIAS E PERCEPÇÕES DE FAMILIARES/ACOMPANHANTES FRENTE TRATAMENTO ONCOLÓGICO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES. Autoras: Cristina da Silva Rodrigues; Grasiela Silva Cesar; Vanessa Cardoso Pacheco.

AO

INTRODUÇÃO: o câncer, doença crônica que acomete cerca de 2 a 3% da população infantil, é hoje a primeira causa de morte por doença no Brasil. O diagnóstico de câncer representa um grande desafio, que se torna ainda mais significativo quando relacionado à saúde de uma criança. Não só o paciente, mas todos os familiares têm de se adaptar à uma nova realidade que é representada por longos períodos de internação, tratamento agressivo, procedimentos invasivos, efeitos colaterais, dor, perdas físicas e psicossociais significativas e mudanças na rotina. Esta nova realidade reflete na rotina e vida do paciente, familiares e equipe de saúde, tornando-se necessária uma atenção voltada às questões biológicas e psicológicas. OBJETIVO: conhecer e descrever as percepções dos familiares/acompanhantes de crianças e adolescentes diagnosticadas com câncer, durante o tratamento oncológico ambulatorial, a fim de contribuir para um cuidado mais integral, em uma instituição referência no município de Joinville, no segundo semestre de 2015. METODOLOGIA: optou-se por um estudo descritivo com abordagem qualitativa, que possibilita a compreensão de um problema a partir da perspectiva dos sujeitos, sendo determinante observar o contexto social em que o evento ocorre. As informações foram obtidas através da aplicação de um questionário semiestruturado com questões abertas e fechadas. O trabalho foi submetido e aprovado pelos Comitês de Ética em Pesquisa da Associação Educacional Luterana Bom Jesus/Ielusc, sob protocolo nº 1.114.092, bem como do Hospital Municipal São José (HMSJ), sob protocolo nº 1.178.699. A participação na pesquisa ocorreu somente após aceite, leitura do questionário e confirmação através da assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, conforme previsto na resolução 466/2012, emitida pelo Conselho Nacional de Saúde. Os participantes foram escolhidos de forma aleatória, dentre os presentes no local no momento da pesquisa. Os dados obtidos foram interpretados mediante Análise Temática, conforme proposto por Minayo (2014), que prevê 3 etapas: pré análise, exploração do material, tratamento dos resultados obtidos e interpretação. RESULTADOS: foram obtidos relatos de 16 participantes. A análise dos relatos possibilitou a identificação dos Núcleos de Sentidos: O câncer como agente determinante da reestruturação no núcleo familiar; Sentimentos vivenciados pelo familiar, Religiosidade e Fé: uma estratégia de enfrentamento, Sistemas de apoio como parte do processo de adoecimento x tratamento. O diagnóstico de câncer vai além das implicações relacionadas à saúde e bem-estar do paciente.

74


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

As vivências e percepções dos familiares e acompanhantes no tratamento oncológico de crianças e adolescentes, transcendem o diagnóstico de câncer. A adaptação à uma nova realidade traz novas responsabilidades a todos os membros da família e requer uma enorme capacidade de adaptação a esta nova fase. CONSIDERAÇÕES FINAIS: as alterações no núcleo familiar são as de maior significância e compreendem as questões psicológicas, emocionais, financeiras e de relacionamento, provocando situações de estresse extremo. Nesses momentos, a família tem der ser acolhida e amparada por todos os indivíduos ao seu redor. A enfermagem, linha de frente no processo de cuidar, deve protagonizar e exercer a essência de seu existir, o cuidado baseado na individualidade e o respeito ao ser humano. PALAVRAS-CHAVE: Oncologia. Família. Sentimento. Criança. Adolescente.

75


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA, ANTIOXIDANTE E ANTIMICROBIANA DO ÓLEO ESSENCIAL DE CAMOMILA (MATRICARIA RECUTITA L.) Autoras: Lydia Caroline Rosário, Tânia Regina de Oliveira Rosa. INTRODUÇÃO: A camomila (Matricaria recutita L.) é uma plantas bastante utilizada para consumo fitoterápico no mundo inteiro. Esta planta possui capítulos florais com óleo essencial, composto por diversas substâncias fenólicas com propriedades antioxidantes. Seu óleo essencial apresenta propriedades anti-inflamatórias e antissépticas. As partes da planta utilizadas para extrair óleo são as sementes, os frutos, os caules, as folhas, as flores, as pétalas e as cascas. Porém, devemos nos certificar da fidedignidade da fonte de produção destes óleos para realmente aproveitarmos os metabólitos secundários que as plantas podem produzir e que devem conter nas amostras. OBJETIVO: analisar as propriedades físico-química, antioxidante e antimicrobiana do óleo essencial de camomila (Matricaria recutita l.). MÉTODO: Trata-se de um estudo experimental, observacional e analítico que buscou determinar as propriedades físico-química, antioxidante e atividade antimicrobiana do óleo essencial da camomila. RESULTADOS E DISCUSSÃO: O óleo essencial da camomila apresentou pH 6,0, baixa acidez e potencial antioxidante ativo. Na determinação da atividade antimicrobiana in vitro foram utilizados os micro-organismos que mais contaminam alimentos como Staphyloccus aureus, Streptococcus sp, Escherichia coli, Shigella sp, Salmonela sp e Bacillus cereus. O fungo Candida albicans também foi testado. Vários discos foram embebidos em 10mL de óleo essencial e colocados sobre os micro-organismos nas placas de Ágar Mueller Hinton. Depois de inoculados e incubados a 36°C/48h, foi concluído que a atividade antibacteriana e antifúngica do óleo essencial de camomila demonstra-se discretamente efetiva apenas em duas concentrações de: E. coli e Candida albicans, mostrando-se sem eficácia para outros micro-organismos analisadas. Foi utilizado antibióticos (CLO, CIP, AMO, ATM, AZI, CLI, CFL, FLU) como controle positivo que demostraram CIM (Concentração Inibitória Mínima) 15 a 41 mm. A principal recomendação fica em obter produtos de boa procedência com laudos certificados pelos órgãos competentes, pois, mesmo com muitas repetições a atividade antimicrobiana avaliada pelo CIM do óleo testado não produziu mesmo em amostras diluídas os halos característicos para se determinar a atividade antimicrobiana.

76


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: O óleo possui um valor levemente ácido de pH, acidez relativamente baixa e potencial antioxidante. A atividade antimicrobiana mostrou atividade apenas com a bactéria E. coli e o fungo Candida albicans, quando diluídos o que pode ser resultado do processo de produção (secagem/armazenamento) a influência do ambiente, fatores climáticos (época de colheita, horário, localidade) entre outros fatores que podem ter ocasionando alterações na sua composição química e no poder antimicrobiano, considerando de extrema importância a realização de outros estudos acima deste óleo essencial. Com os resultados obtidos, podemos sugerir que estudos posteriores sejam realizados buscando caracterizar quimicamente os óleos estudados e posteriormente identificar os componentes desses óleos e quais grupamentos químicos apresentam essa atividade sobre as bactérias testadas. Entretanto, faz-se necessário os devidos cuidados na escolha de cada tipo de óleo essencial, pois muitos fatores atribuem para um bom desenvolvimento do produto. PALAVRAS-CHAVE: Óleo essencial. Camomila. Antioxidante. Antimicrobiano.

77


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

MOSTRA DE VÍDEOS DA ENFERMAGEM DO IELUSC: LUZ, CÂMERA, AÇÃO!!! Autoras: Antonia Maria Grigol; Beatriz Schumacher; Solange Abrocesi; Tadiana Moreira; Vanessa Cardoso Pacheco INTRODUÇÃO: Nestes 20 anos de curso estamos trabalhando na construção de formação integral, empoderamento, inclusão e compartilhamento. Procuramos buscar o entendimento e desenvolver o espírito de cooperação. Buscamos desenhar estratégias e desenvolver de forma harmônica as dimensões: ética, cognitiva, afetiva, estética, sócio-política para que o aluno assuma sua responsabilidade na sociedade. Entendemos ser importante construir contextos amigáveis de aprendizagem que dialogam entre si. Nesta perspectiva, criamos a I Mostra de vídeos da Enfermagem, na 19a. Semana de Enfermagem do BOM JESUS/IELUSC. A produção de vídeos pelos estudantes é uma estratégia de aprendizagem. Destaca-se que os vídeos podem ser utilizados como meio de expressão e comunicação e integram diversas habilidades, aptidões ou inteligências dos alunos envolvidos no processo, como: a linguística, lógicomatemática, musical, espacial, corporal-sinestésica, inter-pessoal e intra-pessoal e valorização do trabalho em grupo. OBJETIVO: Relatar a vivência pedagógica da Mostra de vídeos da enfermagem, a fim de divulgar as ações do Curso. METODOLOGIA: Estamos na segunda edição a primeira teve como temática: Enfermagem eu escolho e a segunda Boas práticas, a mostra segue esta metodologia: elaborar um vídeo de no máximo 4 minutos, podem participar todos os acadêmicos das 1ª,3ª,5ª, 7ª e 9ª (matutino e noturno) fases do Curso de Graduação em Enfermagem do BOM JESUS/IELUSC. A participação, necessariamente, é coletiva, um vídeo por turma e não são aceitos vídeos produzidos individualmente. As filmagens precisam ter boa qualidade de imagem e podem ser com: celulares, máquinas fotográficas digitais, filmadoras, tablet e webcam. Os primeiros colocados recebem uma premiação. As gravações devem ser feitas no BOM JESUS/IELUSC e no seu entorno. Todos são responsáveis por buscar e divulgar informações (como por exemplo: na literatura, exibição de curtas metragens relacionados. Os vídeos são avaliados quanto a: criatividade, originalidade, pertinência do tema; edição de imagem: produção introdução, desenvolvimento e desfecho, fotografia: enquadramento, iluminação e estética, áudio: conjunto de vozes, ruídos, música e Arguição da ideia. A Comissão Julgadora é formada por profissionais de enfermagem e um do meio audiovisual professor do IELUSC; que selecionam os vídeos para a exibição na Mostra, considerando os critérios já definidos.

78


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

RESULTADOS E DISCUSSÃO: O processo de produção dos vídeos favorece o trabalho coletivo e solidário, superam divergências em nome do projeto compartilhado, além de ser uma atividade lúdica, os grupos se organizam e se comprometem com a ação. Pois todas as sete turmas do curso se envolveram, porem cinco turmas apresentaram os vídeos na Mostra. Nestes dois anos de edição os vencedores foram a mesma turma (sétima e nona fase respectivamente). CONSIDERAÇÕES FINAIS: Destacamos que esta Mostra traz reflexões sobre a enfermagem e promove a integração dos estudantes, que se mobilizam com um objetivo comum, porque organizam torcida, e inserem cenas de humor, enfim produzem, digitalizam, constroem e criam. PALAVRAS-CHAVE: Enfermagem. Mostra. Vídeos. Produção. Estudantes.

79


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PPC DE ENFERMAGEM: ONTEM, HOJE, AMANHÃ E SEMPRE Autoras: Beatriz Schumacher; Solange Arocesi; Tadiana Moreira; Vanessa Cardoso Pacheco; Antonia Maria Grigol. INTRODUÇÃO: O Projeto Pedagógico Curricular define a identidade do curso e indica caminhos para o processo ensino aprendizagem. Consiste em uma ferramenta de planejamento e avaliação. Para a concretização da elaboração do PPC da Enfermagem, desenvolvemos seminários e oficinas com a participação dos docentes e representação estudantil, de fevereiro de 1999 até abril de 2004. Em alguns momentos tivemos a participação de convidadas, para a discussão dos temas propostos. A avaliação do PPC consiste em verificar se o que está escrito corresponde à realidade e se está de acordo legislação vigente.. Assim, a periodicidade deste processo avaliativo é flexível. Como é a primeira vez que o curso acontece em cinco anos e o quadro de professores está sempre se renovando, sentimos a necessidade de revisá-lo de forma coletiva com a participação dos egressos, estudantes e professoras/es. OBJETIVO: Socializar os processos de construção e avaliação do PPC do Curso de Graduação em Enfermagem do BOM JESUS/IELUSC. METODOLOGIA: Após discussão com o grupo de professores da enfermagem, optamos pela construção de Projeto Pedagógico Curricular (PPC), por meio de um processo educativo e articulado. Para desenvolvê-lo escolhemos o modelo a partir de marcos proposto por Saupe (1997): o referencial que representa a contextualização da realidade; filosófico-conceitual com conceitos/concepções relevantes da profissão: enfermeira, saúde-doença, ser humano, contexto-social, ética, cuidar-cuidado, com os temas transversais SUS, equidade, família, trabalho, ética, ambiente e Sistematização da Assistência de Enfermagem. E o estrutural, que representa a matriz curricular. Esses pressupostos foram referendados pelas DCN do Curso de Enfermagem, conforme Res. CNE/CES Nº 3 de 07/ 2001 e 213/2008, Lei de Exercício Profissional Número 7498/86, Código de ética da Enfermagem 3011/2007, LDB Número 9394/96 e CNE/CES 213/2008. Em junho de 2014 realizamos duas capacitações com os professores enfermeiros, a fim de rever o marco conceitual e os temas transversais do curso. Foram apresentados os conteúdos programáticos por fase, a fim de conhecer onde estes conceitos e temas são contemplados e discutimos estratégias de como incluí-los nos diferentes semestres. E no segundo semestre de 2016, embora ainda não tenha sido aprovada as Novas Diretrizes Curriculares para a Enfermagem, propusemos uma revisão da estrutura curricular. Foram realizadas reuniões com professores, alunos e egressos e elaboramos uma nova estrutura curricular, que deve entrar vigor em 2018.Também realizamos anualmente uma reflexão sobre

80


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PPC e sua funcionalidade, considerando fragilidades, potencialidades e necessidades. RESULTADOS: ensino aprendizagem e favorece a construção de uma estrutura curricular integrada, que contempla as dimensões ética, cognitiva, afetiva, estética, sócio-política, com o compromisso e responsabilidade de desenvolver uma formação integral. Este processo de construção/avaliação contribui para o desenvolvimento da profissão, através de ações voltadas para o ensino e extensão dos serviços com a comunidade. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Este processo de construção/avaliação contribui para o desenvolvimento da profissão, através de ações voltadas para o ensino e extensão dos serviços com a comunidade. PALAVRAS-CHAVE: Projeto Politico Pedagógico. Enfermagem. Estrutura curricular.

81


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

TIÃO, O TREM DA MEDICAÇÃO: PREPARANDO AS CRIANÇAS PARA O MOMENTO DA MEDICAÇÃO. Autoras: Luana Cláudia dos Passos Aires; Lidiane Ferreira Schultz. INTRODUÇÃO: O ato de brincar é fundamental para a criança, segundo Whalley e Wong (2011) brincar é como um trabalho para a criança e não devem ser interrompidas mesmo quando a criança adoece ou é hospitalizada. Ou seja, mesmo a criança hospitalizada é necessária se utilizar de recursos lúdicos para que a criança continue sendo estimulada, facilitando a socialização ao ambiente, proporcionando segurança e um vínculo maior com a equipe. OBJETIVO: Relatar a experiência dos Graduandos em Enfermagem referente à construção de um Brinquedo/ Brinquedo Terapêutico Instrucional para a utilização com crianças hospitalizadas no momento da administração de medicação. METODOLOGIA: Atividade desenvolvida para a Disciplina de Saúde da Criança e do Adolescente Hospitalizada do Curso de Graduação em Enfermagem de uma Instituição de Ensino Superior na cidade de Joinville-SC no ano de 2017. Os materiais utilizados para a confecção do brinquedo são de uso do cotidiano hospitalar como, por exemplo, caixas de luvas, tampas de frasco de medicação, impressão de fotos de medicações, extensão de filtro bacteriológico de respirador. Cada parte do brinquedo tem significado e objetivo. A faixa etária 01-11 anos de idade foi determinada respeitando a aceitação de cada criança quando for utilizado na prática. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Nomeou-se o brinquedo - “Tião: o trem da medicação”. Um trem com dois vagões que permite colocar as medicações de duas crianças e ao mesmo tempo possibilitar através do uso pelo graduando/enfermeiro a interação, comunicação, vinculação e preparo da criança para o procedimento. A aplicabilidade será realizada conforme as etapas: 1) Comunicação e Interação: Ao chegar no quarto o profissional de enfermagem deve interagir com a criança, apresentando o brinquedo e explicando o motivo de sua presença; 2) Apresentação da canção: ”Tião, o trem da medicação”: “Olha o Tião, o trem da medicação (repete duas vezes), esta com dor na cabecinha, o Tião vem, esta com dor na barriguinha o Tião vem, esta com dor no joelhinho, o Tião vem com a sua medicação” e incentivar a criança para cantar junto; 3) Realização da técnica do Brinquedo Terapêutico Instrucional: preparo pelo enfermeiro da criança para o momento da medicação.4) Administração da medicação e saída do Tião.

82


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES FINAIS: A atividade de elaboração do brinquedo possibilitou a ampliação do conhecimento teórico e o redirecionamento do olhar do acadêmico de enfermagem para um cuidado mais sensível e humanizado com a criança hospitalizada e sua família. A partir deste, os autores pretendem construir, adequar e patentear o brinquedo em material de acrílico para uso nas unidades de internação pediatria de um hospital privado no município de Joinville - SC contribuindo através do lúdico, do brinquedo e Brinquedo Terapêutico para interação enfermagem-criança-família no momento da medicação melhorando a assistência prestada, respeitando o direito da criança de brincar e a sua compreensão deste procedimento durante a hospitalização. PALAVRAS-CHAVE: Jogos e Brinquedos. Crianças hospitalizadas. Cuidados de enfermagem. Profissionais de enfermagem. Cuidado da criança.

83


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

A ESTOMIA MUDANDO A VIDA Autoras: Ieda Maria Loika da Silva; Josiane dos Santos; Antonia Maria Grigol. INTRODUÇÃO: O termo ostoma ou estoma é oriundo do grego que significa boca ou abertura, qual indica a exteriorização de qualquer órgão através do corpo, e tem a função de drenar o órgão afetado. Dependendo do órgão exteriorizado podem ter várias denominações: como colostomia, quando a cirurgia é na região do cólon intestinal, ileostomia na região do íleo intestinal, urostomia quando ocorre no sistema urinário. Em relação à classificação das estomias, estas podem ser temporárias ou definitivas. OBJETIVO: Esta pesquisa tem como objetivo conhecer as vivências dos usuários, após procedimento cirúrgico que resultou em uma estomia. METODOLOGIA: pesquisa é do tipo descritivo de abordagem qualitativa com 20 usuários cadastrados no serviço de atenção à pessoa estomizada, no município de Joinville-SC. Este estudo foi submetido à banca de professores e ao Comitê de Ética e Pesquisa do Bom Jesus/ IELUSC, com parecer favorável nº 1.044.938. A coleta de dados que foi realizada por meio de um roteiro de entrevista com perguntas abertas e fechadas. O encontro foi único e individual com agendamento prévio em local de maior conveniência ao entrevistado. Para maior confiabilidade foi aplicado o pré-teste. Os entrevistados foram identificados com a letra “E”, seguido de números arábicos de 01 a 20. ANÁLISE E RESULTADOS: Os dados foram analisados através da análise temática, que consiste: primeira etapa, chamada de pré-análise com objetivo organizar as informações em busca de rumos interpretativos. A segunda etapa denominada exploração, consiste na classificação dos elementos segundo sua semelhança. A terceira etapa é feito o tratamento dos resultados, realiza interpretações das falas com fundamentos teóricos. Nos resultados da pesquisa emergiram quatro categorias: 1-As mudanças ocorridas devido ao estoma foram referidas: mudança na alimentação, na vestimenta, no padrão do sono, na perda do controle das eliminações, as complicações com estoma, a sexualidade e a mudança na imagem corporal. 2-As atividades laborativas; contemplando as adaptações para desenvolvimentos das atividades e aposentadoria invalidez. 3-A vida em família teve comentários sobre: a importância da família e o abandono familiar. 4-O enfrentamento traz os sentimentos envolvidos e isolamento social.

84


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSIDERAÇÕES: A análise de dados permitiu compreender que o procedimento cirúrgico que resultou em uma estomia pode tornar as pessoas“incapacitadas para atividade profissional”, dados estes conhecidos nesta pesquisa, na maioria dos usuários entrevistados, aposentaramse por invalidez, determinando assim sua capacidade produtiva. Ficou evidenciado que ocorrem mudanças na vida dos usuários. Nesta fala podemos constatar: “Evito olhar no espelho, porque “isso aí” me aterroriza”. Concluímos que o conhecimento produzido nesta pesquisa traz subsídios relevantes para orientação e desenvolvimento ao serviço de assistência à saúde da clientela estomizada, além de ressaltar o profissional Enfermeiro, que faz parte deste processo avaliativo, identificando as adversidades e incentivando na reabilitação, possibilitando que exerçam suas condições de autônomos de suas vidas. PALAVRAS-CHAVE: Família. Cuidado. Enfrentamento.

85


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

O ACOMPANHAMENTO PÓS–TERAPÊUTICO DAS MULHERES NOTIFICADAS COM SÍFILIS GESTACIONAL NO ANO DE 2014 NO MUNICÍPIO DE JOINVILLE Autoras: Alexandra Simiano; Cheila Resin; Tadiana Maria Alves Moreira INTRODUÇÃO: A sífilis na gestação é considerada um grave problema de saúde pública e apesar do tratamento ser eficaz e de baixo custo, ainda é preocupante o índice de gestantes que são notificadas com esta doença. Na suspeita de gravidez é coletada sorologia para o exame gonadotrofina coriônica humana (Beta HCG), concomitante aos testes de sífilis, AIDS e hepatites. O tratamento pode ser iniciado em qualquer fase da gestação, bem como o tratamento do parceiro sexual. Após o tratamento é necessário o acompanhamento, na qual o controle de cura é mensal por meio do teste de VDRL, considerando o declínio dos títulos a resposta adequada ao tratamento. Observou-se na vivência profissional em uma maternidade pública de Joinville o aumento de casos de gestantes sem o pré-natal ou incompleto. Diante deste problema de saúde pública propôs-se pesquisar as medidas adotadas pelas Unidades Básicas de Saúde - UBS de Joinville em relação ao acompanhamento ambulatorial pósterapêutico das mulheres notificadas com sífilis. OBJETIVO: Analisar a adesão do acompanhamento pós-terapêutico das mulheres notificadas com sífilis gestacional, no ano de 2014, no município de Joinville. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo descritivo com abordagem mista, com abordagem quantitativa e qualitativa, buscando conhecer o perfil das gestantes com sífilis no município de Joinville e identificar se estas mulheres notificadas estão aderindo ao acompanhamento pós - terapêutico. O universo da pesquisa foram mulheres que foram notificadas com sífilis durante a gestação em 2014 e que estavam cadastradas (registradas) em uma UESF do município de Joinville. A pesquisa foi aprovada pelo Conselho de Ética e Pesquisa (CEP) da Associação Educacional Luterana Bom Jesus/IELUSC sob o Parecer nº 1.521.467. A coleta dos dados secundários se deu no SINAN e primários através de entrevista estruturada individual, gravadas e transcritas depois da autorização das mulheres e assinatura do TCLE. RESULTADOS: Os resultados sociodemográficos mostraram predomínio da raça branca, na faixa etária de 18 a 24 anos e com nível de escolaridade ignorado ou de ensino fundamental incompleto. O período gestacional do diagnóstico de sífilis que mais se destacou foi o primeiro trimestre, onde todas as gestantes realizaram o teste não treponêmico, mas com um acentuado número de testes treponêmicos não feitos. A característica clínica da sífilis primária demostrou alta proporção (28,2%), contudo os 62% de dados ignorados indicam o mau preenchimento

86


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

da ficha em relação à classificação clínica pelo profissional de saúde, fato que nos remete a pensar na provável dificuldade de reconhecimento das fases da doença. A abordagem qualitativa mostrou que as orientações para gestantes com sífilis sobre o acompanhamento pós– terapêutico fornecidas pelos médicos e enfermeiros(as) das unidades básicas foram diversas, mas nada relacionado ao seguimento pós- medicamentoso. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Os resultados encontrados demonstram as falhas nas ações de educação em saúde durante o pré-natal. Essas mulheres precisam ter consciência da necessidade de não só tratarem a doença, mas também de seus parceiros para que não haja reinfecção, associada à obrigatoriedade de serem acompanhados de acordo com a normativa do Ministério da Saúde de nosso país. PALAVRAS-CHAVES: Sífilis. Gestante. Acompanhamento pós-terapêutico.

87


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

CONSTATAÇÃO DA ATIVIDADE FISICO-QUÍMICA E ANTIMICROBIANA DO ÓLEO ESSENCIAL DE HORTELÃ-PIMENTA (MENTHA PIPERITA L) Autores: Antônio Cesário Sobrinho Filho; Tânia Regina de Oliveira Rosa INTRODUÇÃO: as doenças transmitidas por alimentos (DTA), estão relacionados aos aspectos higiênico-sanitários e também ao crescimento exponencial da população. A produção de alimentos em grande escala e por vezes a ineficiência dos órgãos fiscalizadores, constituem importante problema de saúde pública. Muitos agentes etiológicos podem colonizar e contaminar os alimentos, pois estes são substratos para os micro-organismos. Os extratos e óleos essenciais de ervas e especiarias se mostram eficazes no controle do crescimento de bactérias e fungos. Também podem possuem atividade antioxidante, pois têm compostos fenólicos que atuam reduzindo a atividade dos radicais livres. Dentre estes, temos o óleo essencial de hortelã-pimenta (Mentha piperita L), cujas características antimicrobianas e antioxidantes tem sido objetivo de estudos. Mas, devemos considerando que cada lote de óleo obtido pode apresentar suas particularidades inerentes aquela planta. Os antioxidantes têm o poder de retardar a degradação da matéria orgânica, que são promovidas pelas espécies reativas de oxigênio (EROs), mais conhecidas por radicais livres. Embora o uso de antioxidantes sintéticos seja financeiramente vantajoso, muitas vezes podem ocasionar efeitos indesejáveis para a saúde humana, enquanto os antioxidantes naturais são comprovadamente seguros. A hortelã-pimenta demostrou em estudos à ação inibitória a micro-organismos patogênicos. OBJETIVOS: verificar a atividade físico-química e antimicrobiana do óleo essencial de hortelãpimenta (Mentha piperita L). METODOLOGIA: para caracterização físico-química foram analisados o pH, peso específico, acidez, índice de peróxidos e potencial antioxidante. Para a determinação da atividade antimicrobiana as amostras de bactérias foram cultivadas em meio de cultura específico por, no mínimo, 48 horas. RESULTADOS E DISCUSSÕES: quanto às características físico-químicas, afirma-se que o óleo estudado é de boa procedência e qualidade, com pH 6,0, densidade de 0,9 mg/mL, acidez de 0,09 mg/g, índice de peróxidos de 1,2 mEg/1000g de óleo e com potencial antioxidante de CE50 19 x 103 µg mL-1, o que mostra a eficácia da ação antioxidante do óleo essencial de hortelãpimenta. Para os testes antimicrobianos com o óleo utilizou-se a técnica de concentração inibitória mínima (CIM) com controle positivo através de antibióticos padrão e controle negativo água destilada estéril.

Utilizou-se algumas das bactérias que comumente contaminam

alimentos e o fungo Candida albicans também grande contaminador de alimentos. Quanto

88


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

à atividade antimicrobiana, sua maior eficácia se deu em cepas de Streptococcus spp CIM 30 mm e Eschericchia coli CIM 26 mm, o que representam que tiveram desempenho superior ou igual ao padrão utilizado. Os agentes patogênicos testados tiveram atividade menor que o padrão para Shigella flexneri CIM 22 mm, Salmonela spp CIM 12 mm. Porém, não significa que devem estes resultados ser desprezados. Sobre a atividade antifúngica frente a cepa de Candida albicans foi obtido um CIM 22 mm, resultado satisfatório quando analisamos como é difícil controlar fungos patogênicos. CONSIDERAÇÕES FINAIS: são necessários estudos que comprovem a atividade deste óleo para uso sinérgico ou isolado contra infecções bacterianas e fúngicas, para identificar doses seguras de utilização, possíveis efeitos adversos, efeitos colaterais e quais as melhores vias de administração a serem utilizadas. PALAVRAS-CHAVE: Hortelã-Pimenta. Mentha piperita L. Análise físico-química. Atividade antimicrobiana. Potencial antioxidante.

89


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

O POTENCIAL ANTIOXIDANTE E ANTIMICROBIANO DA SALSA ORGÂNICA IN NATURA (PETROSELINUM CRISPUM) Autoras: Edeltraut Steiner, Tânia Regina de Oliveira Rosa. INTRODUÇÃO: a conservação do alimento pode ser conseguida através de métodos como a esterilização que elimina os micro-organismos capazes de se desenvolverem em alimentos, ou aqueles que suprimem grande parte da água contida no alimento, bloqueando o desenvolvimento de micro-organismos. Contudo, estes procedimentos acarretam uma série de interações e reações entre substâncias constituintes dos alimentos que podem dar ao produto final gosto e aroma alterados. Estudos demonstram e reforçam o efeito inibidor de condimentos no crescimento de micro-organismos deteriorantes e patogênicos veiculados por alimentos. Estes podem interagir sinergicamente com outros fatores como o cloreto de sódio (sal) e ácidos orgânicos de cadeia curta (vinagre), aumentando seu efeito conservante. Sabe-se, que a diminuição da atividade antimicrobiana de especiarias e ervas nos alimentos pode ser devido à compartimentação dos componentes ativos para a fase lipídica. As especiarias entre elas a salsa, tem recebido grande ênfase em um possível uso racional na linha de produção de indústrias alimentícias, pois conferem sabores agradáveis e apresentam óleos essenciais, os quais mostram propriedades antioxidantes e antimicrobianas. Para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária a salsa é classificada como especiarias, pois são os produtos constituídos de partes (raízes, rizomas, bulbos, cascas, folhas, flores, frutos, sementes, talos) de uma ou mais espécies vegetais, tradicionalmente utilizadas para agregar sabor ou aroma aos alimentos e bebidas. A salsa é composta de óleo essencial, cumarinas, glicosídeos, flavonóides, clorofila, proteína, betacaroteno, vitamina C, vitamina K, ferro, magnésio, histidina e cálcio. As principais propriedades medicinais da salsa são anti-helmíntica, antioxidante, antireumática, antiséptica, antiespasmódica, carminativa, diurética, emenagogo, expectorante, laxante, nutritiva, sedativo. OBJETIVOS: avaliar as propriedades físicas, químicas, determinar os componentes minerais cálcio, ferro, zinco, magnésio e a atividade antimicrobiana da salsa orgânica in natura diante da Escherichia coli, Salmonella sp e Staphylococcus aureus e Candida albicans, bactérias e fungo respectivamente transmissíveis por alimentos. Estes agentes microbianos são responsáveis por um índice significativo de surtos e doenças. METODOLOGIA: a metodologia utilizada permitiu a avaliação físico química com dosagem de pH, acidez, proteínas, carboidratos e avaliação da atividade antimicrobiana pelo método de discos.

90


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

RESULTADOS E DISCUSSÕES: a salsa orgânica in natura, utilizada neste estudo, possui: pH 6,0, acidez total de 1,45%, potencial com potencial antioxidante de CE50 11 x 102 µg mL-1, 122,5 mg de cálcio, 2,44 mg de ferro, 1,22 mg de zinco e 48,8 mg de magnésio. Todos estes valores foram encontrados quando avaliadas as folhas e talos em conjunto, respectivamente em 100g. Para a determinação da atividade antimicrobiana in vitro foram empregadas culturas de bactérias e de fungo. Ao final do estudo constatou-se que a salsa orgânica in natura apresenta atividade antimicrobiana discreta tanto para E coli como para Salmonella sp. Todavia para Staphylococcus aureus, não possui propriedade antimicrobiana. Porém para a Candida albicans a atividade antifúngica demonstrada, foi significativa. CONSIDERAÇÕES FINAIS: deve ser destacado que a amostra utilizada de salsa foi in natura, o que pode não ter extraído todos os metabolitos secundários da planta. Estes compostos bioativos vegetais são os compostos fenólicos muito responsáveis por diversas propriedades das plantas. PALAVRAS-CHAVE: salsa orgânica; salsa in natura; análise físico-química; minerais; atividade antimicrobiana.

91


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

PROGRAMA CORPO EM MOVIMENTO: PERSPECTIVAS DOS PROFESSORES SOBRE OS MOTIVOS DE ESCOLHA PROFISSIONAL Autores: Francine Cristina da Veiga; Andréia Fernanda Moletta; Marilda Morais da Costa; Ana Carolina Pedrosa. INTRODUÇÃO: de acordo com a Leis de Diretrizes e Bases- LDB na Seção II, Art. 29 e 30 a Educação Infantil é a primeira etapa da Educação Básica e tem por finalidade o desenvolvimento integral das crianças de até cinco anos, contemplando o aspecto físico, psicológico, intelectual e social, com a ajuda da família e da comunidade. Dentro da grade curricular da Educação Infantil é obrigatório ofertar a disciplina de Educação Física. Na cidade de Joinville, a Secretaria de Educação ofertava o Programa Corpo em Movimento que tinha por objetivo integrar os professores de Educação Física com os demais docentes, o qual beneficiava 2.486 crianças e contava com 8 profissionais de Educação Física. O projeto trazia para as crianças à oportunidade de experiências corporais, assim permitindo o diálogo com diversas linguagens infantis. A Educação Física tem um papel fundamental na Educação Infantil pela possibilidade de proporcionar às crianças uma diversidade de experiências através de situações nas quais elas possam criar, inventar, descobrir movimentos novos, reelaborar conceitos e ideias sobre o movimento e suas ações. OBJETIVO: averiguar os motivos de escolha profissional no que tange a Educação Infantil e a permanência no Programa Corpo em Movimento. METODOLOGIA: este estudo trata-se de uma pesquisa qualitativa de caráter descritivo. Os contextos investigados foram os oito CEIs da Rede Municipal de Joinville que eram contemplados pelo Programa Corpo em Movimento, assim totalizando 10 professores de Educação Física. No entanto, apenas quatro participaram dentre esses docentes, pois no momento da coleta, dois saíram do programa, devido a finalização do contrato; e quatro não responderam o instrumento de pesquisa – questionário – o qual contemplava perguntas abertas e fechadas. Para as informações qualitativas utilizou-se a categorização das informações, para identificar dados semelhantes e divergentes investigados. Procedimentos éticos/CEP: a presente pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Bom Jesus/ IELUSC, sob número do parecer 1.521.632. RESULTADOS E DISCUSSÃO: com base nos resultados obtidos neste estudo, percebeuse que a maioria dos professores escolheram trabalhar com a Educação Física na Educação Infantil pelo carinho das crianças e valorização do trabalho por partes dos pequenos, bem como a facilidade na comunicação com elas. Também apontaram sobre a importância da

92


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

Educação Física na Educação Infantil. E a permanência no Programa Corpo em Movimento foi por acreditarem que a proposta trabalhada era diferenciada na Educação, pelas perspectivas apresentadas e pelo fato do professor ter 40 horas na mesma unidade. CONSIDERAÇÕES FINAIS: pode-se concluir neste estudo que os docentes gostam de trabalhar com crianças, de comunicar-se com elas, assim como gostavam do modelo e proposta do Programa e seus ideais, por ser um Programa diferenciado quanto as aulas de Educação Física, principalmente pela participação e envolvimento dos professores de sala nos trabalhos desenvolvidos junto as crianças. PALAVRAS-CHAVE: Educação Infantil; Educação Física; Motivos de Escolha Profissional; Programa Corpo em Movimento.

93


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

SLACKLINE NA ESCOLA: UMA PROPOSTA PARA O DESENVOLVIMENTO DO EQUILÍBRIO DINÂMICO E ESTÁTICO Autores: Flávio Medeiros Viana; Karoline Sisnandes da Silva Kilim; Anita Massena Mello da Rocha Pereira; Andréia Fernanda Moletta. INTRODUÇÃO: o Slackline é uma atividade de aventura que pode ser utilizada em âmbito escolar como recurso lúdico para incentivar a prática esportiva, de lazer e reforça conhecimentos de meio ambiente. Além disso, é uma modalidade que requer pouco espaço com material acessível, pois é praticado em cima de uma fita de nylon flexível fixada horizontalmente em dois pontos a qualquer altura. OBJETIVO: o estudo tem por objetivo geral identificar as contribuições que o slackline pode proporcionar no desenvolvimento do equilíbrio dinâmico e estático de alunos do 9o ano da rede municipal de Joinville. METODOLOGIA: a pesquisa foi desenvolvida através de uma metodologia quantitativa e semi experimental. Os participantes da pesquisa foram 21 escolares do 9o ano do Ensino Fundamental, entre 13 e 14 anos, do período vespertino, ano letivo de 2016, da rede pública de Joinville, localizada na Zona Oeste, escolhida por conveniência e disponibilidade de materiais necessários. O instrumento de pesquisa utilizado foi a bateria Johnson e Nelson que buscou avaliar o equilíbrio dinâmico e estático em apenas um teste, aplicados em pré e pós teste. Foi aplicado o pré-teste na primeira semana de junho de 2016 e no decorrer do mês foram realizadas as oito aulas de slackline e o pós-teste na última semana de junho de 2016. Para análise dos dados, utilizou-se da estatística descritiva e da estatística inferencial comparativa das médias entre pré e pós teste a partir do Test t de Student. Procedimentos éticos/CEP: cumpriu-se todos os aspectos éticos norteados pelo CEP, levando o estudo aprovação a partir do parecer 552.344 no ano de 2016. RESULTADOS E DISCUSSÃO: os dados gerais dos grupos, em relação à média, com uma diferença de 17,30s na comparação de pré e pós teste (pré-teste = 89,40s e pós-teste = 72,10s), a partir do teste t aplicado nas médias dos resultados encontrou-se p-valor de 0,00, indicando diferença significativa em ambos os sexos. Para a variável mediana, a melhora do grupo geral também foi significativa: 16,00s (pré-teste = 87,00s e pós-teste = 71,00s). E as variáveis máximo e mínimo apresentaram melhora, respectivamente 27s (pré-teste=127s e pós-teste=100s) e 7,9s no grupo geral (pré-teste = 69,00s e pós-teste = 61,10s). Os meninos apresentaram a média do tempo mais baixo que as meninas na realização do teste – (Masculino - pré-teste = 84,77s e pós-teste= 69,72s). Entretanto, as participantes do sexo feminino obtiveram uma

94


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

diferença maior nas médias encontradas (pré-teste= 92,86 e pós-teste =73,88). CONSIDERAÇÕES FINAIS: após análise e comparação dos dados obtidos, informações provenientes de fundamentação teórica realizada ao longo da pesquisa e discussão relacionada aos resultados, pôde-se afirmar que o Slackline é um recurso que deve ser utilizado nas aulas de Educação Física, por contribuir positivamente com o equilíbrio dinâmico e estático dos adolescentes. Considerando-se a importância do equilíbrio para a prática de outras atividades esportivas ou não, recomenda-se a prática dessa atividade, incluindo-a no planejamento anual da disciplina de Educação Física. PALAVRAS-CHAVE: Slackline. Educação Física Escolar. Equilíbrio Dinâmico e Estático.

95


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

AVALIAÇÃO DO EFEITO DE BIOFILMES PRODUZIDOS DA CERA DE ABELHAS COMO MÉTODO PARA A CONSERVAÇÃO DOS ALIMENTOS. Autoras: Lydia Karyne Wossgrau; Tania Regina de Oliveira Rosa. INTRODUÇÃO: a Nutrição tem evoluído para suprir esta necessidade de novos produtos e conservantes que não prejudicam o organismo humano. Mas, muitos aditivos diminuem a quantidade e qualidade de nutrientes que o alimento possui. A cera de abelha possuí as características que são necessárias para uma boa conservação, possuem ação inibitória aos micro-organismos responsáveis pela decomposição de certos alimentos, como por exemplo, as frutas e verduras. Este cerídeo sólido de abelha é usado como tecnologias aplicadas em pós-colheita de frutas e hortaliças e buscam manter a qualidade do produto por meio da análise da aparência, textura, sabor, valor nutritivo, segurança, reduzindo perdas qualitativas e quantitativas entre a colheita e o consumo. Os filmes à base de amido apresentam boas propriedades mecânicas e propriedade de barreira ao oxigênio. A fécula de mandioca já foi testada como matéria-prima para este fim, em função da sua transparência e baixo custo. Em relação ao biofilme, a composição das embalagens comestíveis deve conter substâncias que formem uma matriz resistente e que tenha capacidade de adesão às superfícies dos alimentos com sustentabilidade. OBJETIVOS: avaliar o efeito de biofilme produzido a partir de cera de abelha como método para conservação dos alimentos. METODOLOGIA: tratou-se de um estudo analítico com abordagem quantitativa. Para determinação da ação de inibição dos agentes microbianos foram utilizados biofilmes e frutas selecionadas para o estudo como: banana, maçã, manga e tangerina. Destas frutas que foram compradas e trazidas para o laboratório foram analisados a cor, aroma, peso e aparência física. Inicialmente foi analisado os itens citados para a análise, posteriormente as frutas foram higienizadas e imersas nos biofilmes preparados. As misturas filmogênicas foram produzidas utilizando fécula de mandioca como polímero; água destilada, como solvente; cera de abelha como substância hidrofóbica. Os resultados indicam que o uso do biofilme de cera de abelha com amido foi o mais eficiente quando se compara as características das frutas em estudo. Este biofilme foi capaz de retardar o amadurecimento dos frutos testados por 20 dias após a compra dos mesmos e imersão na mistura. RESULTADOS E DISCUSSÕES: os resultados obtidos indicam que a cera de abelha evidenciou possibilidades aceitáveis quando utilizada como biofilme protetor de frutas, pois, o biofilme impediu a ocorrência de trocas gasosas entre a fruta e o meio ambiente, e apresentaram

96


CADERNO DE RESUMOS DO I CONIP INTEGRADO DE PESQUISA E EXTENSÃO DO IELUSC/ CONIP IELUSC

um amadurecimento mais lento. Também se observou que a maça teve suas características estáveis por 33 dias. CONSIDERAÇÕES FINAIS: verificou-se que o biofilme composto de cera de abelha apresentou ação inibitória sobre micro-organismos mantendo os alimentos íntegros para consumo por 11 dias. Além disso, pode-se dizer que a produção deste tipo de biofilme representa uma possibilidade de sustentabilidade ambiental. Porém, estudos mais detalhados são necessários para a utilização destes biofilmes pela importância sustentável que representam em conservar frutas. PALAVRAS-CHAVE: Cera de abelha. Biofilmes. Conservante. Inibição. Micro-organismos.

97

I CADERNO DE RESUMOS DO CONIPE - FACULDADE IELUSC  
I CADERNO DE RESUMOS DO CONIPE - FACULDADE IELUSC  
Advertisement