Page 6

Resumo

Resumo O planeamento e periodização do treino em Futebol tem vindo a merecer a atenção de diversos autores. Através da revisão da literatura identificamos três tendências distintas no que conceme á conceptualização do processo de treino. A primeira tendência teve origem nos países do Leste da Europa, a segunda surgiu do Norte da Europa e América do Norte e a terceira dos países latino-americanos. Constatamos ainda a emergência de uma outra orientação conceptometodológica do processo de treino, i. e., a “Periodização Táctica”, preconizada por autores como Vítor Frade. Com a realização deste trabalho monográfico pretende-se esclarecer algumas questões relativas à “Periodização Táctica”, bem como descrever as premissas que a distinguem das três tendências anteriormente referidas. Assim, visa-se, fundamentalmente, a sistematização de um conjunto de conhecimentos acerca do planeamento e periodização processo de treino. A metodologia empregue para a consecução destes objectivos consistiu numa revisão da literatura relativa à problemática em questão e na realização de uma entrevista a Vítor Frade. Como resultado da revisão da literatura e da entrevista levada a efeito, conclui-se que as premissas da “Periodização Convencional” diferem das da “Periodização Táctica”. Assim, enquanto que na primeira é a competição que “cria” o treino e este adquire contornos algo “abstractos”, devido à não definição de um modelo de jogo e respectivos princípios, na segunda verifica-se exactamente o contrário. Do mesmo modo, na primeira é dado especial realce à maximização das capacidades condicionais (ênfase na dimensão física), enquanto que na segunda é enfatizado o ‘jogar, dando-se realce ao desenvolvimento dos princípios do modelo de jogo (ênfase na dimensão táctica). Na primeira, é dada grande importância ao atleta individual, sendo a época dividida em períodos (nos quais é considerada a preparação geral e especial e uma estreita relação entre volume e intensidade das cargas) com o intuito de adquirir a forma durante as competições mais importantes. Na “Periodização Táctica” a equipa (colectivo) é o mais importante, sendo preconizado um microciclo padrão para toda a época, no qual a especificidade e as intensidades máximas contribuem para a criação de regularidades ao nível da forma de jogar pretendida. Por fim, verificamos que a terceira tendêniia (oriunda dos países latino-americanos) é a que mais se aproxima das premissas da “Periodização Táctica” e que esta última é passível de ser aplicada em todos os desportos colectivos e individuais, bem como nos escalões de formação de Futebol. Palavras Chave: FUTEBOL, TREINO, PERIODIZAÇÂO, MODELO DE JOGO, TÁCTICA.

vi’

[~EDEFj

Vitor Frade  

fslafja;lfkjaslkfjs fsafaf