Page 41

Enquadramento metodológico

3. Enquadramento metodológico 3.1. Caracterização da amostra A nossa amostra é constituída unicamente pelo Dr. Vítor Frade. A escolha deste autor para nosso entrevistado, esteve relacionada com o facto de este ter sido o pioneiro e percursor da “Periodização Táctica”. Sendo esse o tema central deste trabalho, pensamos que a escolha deste autor é bastante pertinente. A sua “forma de estar e de reflectir o Futebol”, possibilitou-lhe a acumulação de um enorme conjunto de conhecimentos. Esse fado permite que este se expresse de forma clara acerca de todos os aspectos referentes ao planeamento e periodização do processo de treino. O curriculo que o referido autor apresenta diz bem da sua experiência. Assim sendo, Vítor Frade fez parte de várias equipas técnicas do F. C. Porto, ao serviço do qual conquistou dois Campeonatos Nacionais, três Taças de Portugal e três Supertaças Cândido de Oliveira. Além das conquistas a nível nacional, conta ainda com uma participação nas meias finais da Liga dos Campeões e com outra na Taça das Taças. Ainda ao serviço do F. C. Porto foi vice-campeão por duas vezes. Além do trabalho realizado neste clube, o nosso entrevistado fez ainda parte de equipas técnica de clubes como o Boavista F. C. (onde trabalhou durante seis anos e contabilizou quatro presenças nas competições europeias), Rio Ave F. C. (cinco anos) e F. C. Felgueiras (1 ano). Presentemente, Vítor Frade é o coordenador técnico do Departamento de Futebol Juvenil do F. C. Porto e lecciona a disciplina de Metodologia Aplicada 1 e II, Opção de Futebol, na Faculdade de Ciências do Desporto e de Educação Física da Universidade do Porto, instituição à qual se encontra ligado à cerca de vinte e cinco anos.

3.2. Métodos de investigação seleccionados Para realização do presente trabalho monográfico foi efectuada uma revisão da literatura referente à problemática em questão. Posteriormente procedeu-se à elaboração de um questionário que serviu de suporte à entrevista realizada. Tratou-se de uma entrevista semidirectiva, na qual permitimos ao nosso entrevistado a exposição de todos os seus conhecimentos acerca dos aspectos que pretendíamos abordar. Durante a entrevista foi utilizado um gravador da marca O!ympus. Posteriormente, a entrevista foi transcrita para o papel, tendo sido efectuada a análise de conteúdo (técnica de investigação empírica) da mesma. 35

Vitor Frade  

fslafja;lfkjaslkfjs fsafaf

Advertisement