Issuu on Google+

Mensageiro Setembro 2011 | Ano 94 | No 1.162

Luterano

Especial

A falácia

ateísta

de Richard Dawkins

Quais são os equívocos de Dawkins em suas afirmações sobre Deus e sua Criação? O que levou Dawkins a decidir-se pela teoria ateísta?

Exemplar avulso

R$ 5,20

Encarte especial

Bento Gonçalves e o 26º Congresso Nacional da LSLB

Capelania hospitalar

Eliézer – um projeto de fé e vida pág. 28


MenS aGeiR o LUteRano | ano 94 | nº 1.162

Setembro2011

Leia neSta edição

Fundamentalismo da intolerância O autor do massacre na Noruega, que vitimou 77 pessoas, foi batizado na Igreja Luterana

09 05

MENSAGEM DO PRESIDENTE

06

VIDA COM DEUS

10

CAPA

17

MENSAGEIRO DAS CRIANÇAS

22

TESTEMUNHO

MATERNIDADE

23

EDUCAÇÃO TEOLÓGICA

24

UMAS E OUTRAS

Por que sou estéril?

26

IGREJAS PELO MUNDO

28

CAPELANIA

31

HISTÓRIA

34

VIRANDO A PÁGINA

CALENDÁRIO JUDAICO

Deus criou o mundo há 5.772 anos

ADORAÇÃO E LOUVOR

Reverência no culto

08 21

VIDA CRISTÃ

30

Em cada família um devocionário

32

Mensageiro | seteMbro 2011

3


| AO LEITOR |

Nilo Wachholz Editor-Redator | editor@editoraconcordia.com.br

Liberdade de expressão Vivemos em tempos de liberdade, não só no Brasil, mas em parte muito significativa do mundo, ao que nos parece à distância. Em países onde a liberdade religiosa, política e cultural é restrita, ou mesmo proibida, há manifestações de diferentes intensidades por mudanças. A liberdade de ir e vir, de expressar opiniões, de pensar e fazer diferente em termos políticos, culturais e religiosos é algo muito precioso para todos. Devemos promover e preservar essa dádiva e esse bem comum. Por outro lado, tal liberdade não nos exime de responsabilidades no contexto social onde vivemos. Ao contrário, ela nos alerta sempre a levar em conta a liberdade do outro, do nosso próximo, onde quer que ele esteja. Pois, se queremos o melhor para nós, o mesmo vale para as outras pessoas. Isso significa que, em termos religiosos, também vamos encontrar pessoas que pensam e creem (ou não) diferentemente de nós. E devemos respeitar sua escolha, embora possamos e devamos discordar, até publi-

camente, quando convencidos de que estão em erro, seja por princípios equivocados (ou falta de conhecimento), ou por má fé mesmo. Essa discordância, porém, deve ser exercida por meio do diálogo, da argumentação bem fundamentada (não fundamentalista) e respeitosa, do fiel testemunho da Escritura Sagrada e daquilo que, como cristãos, cremos, ensinamos e confessamos. É neste cenário que trazemos nesta edição, em nossa matéria especial de capa, um contraponto às manifestações ateístas do biólogo Richard Dawkins. Neste artigo o professor e pesquisador Marcelo Briones, aponta para alguns dos equívocos e contradições de Dawkins, em particular no seu livro: “Deus, um delírio”, na sua versão aqui no Brasil. Alertamos aos nossos leitores, que este artigo do professor Marcelo não é um tratado teológico e nem tem a pretensão de ser a última palavra sobre o assunto. Mas sim, jogar luz, questionamentos e subsídios para uma reflexão sadia e edificante. Na mesma linha, segue a reflexão

FOTO: dreamsTime.cO

da página Em foco mostrando que temos muito a pensar e reavaliar as nossas atitudes diante de manifestações contrárias a nossa fé. Com destaque ainda nesta edição, temos o encarte especial sobre a cidade de Bento Gonçalves, RS, que sediará o 26º Congresso Nacional da Liga de Servas Luteranas do Brasil (LSLB). O objetivo deste encarte é mostrar um pouco do muito que espera as congressistas em janeiro de 2012, na terra da uva e do vinho. Bem-vindos ao Mensageiro Luterano de setembro de 2011. Sintam-se todos abraçados com espem cial gratidão!

Mensageiro Luterano iSSn 1679-0243 Órgão oficial da igreja evangélica luterana do Brasil (ielB) de periodicidade mensal (exceto janeiro e fevereiro - edição única). registrado sob nº 249, livro M, nº 1, em dezembro de 1935, no registro de títulos e documentos do rio de Janeiro, conforme o decreto-lei de imprensa nº 24776 de 14/07/1934. projEto E produção GráFiCa editora concórdia ltda. rEdação mensageiro@editoraconcordia.com.br Editor Nilo Wachholz - Mtb 42140/sP aSSiStEntE Editorial daiene Bauer Kühl - Mtb 14623/rs rEportaGEm Bettina schünke rEviSão aline lorentz sabka jornaliSta-diaGramador leandro da rosa camaratta dESiGnEr christian schünke ColaboradorES FixoS Bruno ries, carlos W. Winterle, luisivan V. strelow, Marcos schmidt, Mona liza Fuhrmann, rosemarie K. lange, Vitor radünz, Waldyr Hoffmann aSSinaturaS - dEpto ComErCial Gilberto ellwanger, lianete schneider de souza, Marcelo de azambuja loGíStiCa simone dutra Paiva, claupe onofre aSSinatura no braSil anual r$ 49,00; Bianual r$ 92,00 aSSinatura para outroS paíSES anual Us$ 52,00; Bianual Us$ 100,00 tiraGEm dESta Edição 9 mil exemplares A Redação reserva-se o direito de publicar ou não o material enviado, bem como editá-lo para fins de publicação. Matérias assinadas não expressam necessariamente a opinião da Redação ou da Administração Nacional da IELB. O conteúdo do Mensageiro pode ser reproduzido, mencionados o autor e a fonte.

4

Mensageiro | seteMbro 2011

Editora

Concórdia Filiada a associação de editores cristãos (asec)

EndErEço av. são Pedro, 633, Bairro são Geraldo, ceP 90230-120, Porto alegre, rs FonE/Fax (51) 3272 3456 SitE www.editoraconcordia.com.br twittEr twitter.com/edconcordia Email editora@editoraconcordia.com.br ComErCial comercial@editoraconcordia.com.br dirEtoria ExECutiva Henry J. rheinheimer (presidente), clóvis J. Prunzel, Nilo Wachholz, Nilson Krick e rubens José ogg GErEntE Nilson Krick - nilson@editoraconcordia.com.br dEpto FinanCEiro Joel Weber - financeiro@editoraconcordia.com.br Editor Nilo Wachholz - editor@editoraconcordia.com.br ComiSSão Editorial adilson schünke, Beatriz raymann, clóvis J. Prunzel, Nilo Wachholz, Nilson Krick e rubens José ogg

IGREJA EVANGÉLICA LUTERANA DO BRASIL

EndErEço rua cel. lucas de oliveira, 894 Bairro Mont’serrat, ceP 90440-010 Porto alegre, rs, Brasil FonE (51) 3332 2111 / Fax: (51) 3332 8145 SitE www.ielb.org.br twittEr twitter.com/ielB_Brasil E-mail ielb@ielb.org.br dirEtoria naCional 2010/2014 prESidEntE egon Kopereck 1º viCE-prESidEntE arnildo schneider 2º viCE-prESidEntE Geraldo Walmir schüler SECrEtário rubens José ogg tESourEiro renato Bauermann A IELB crê, confessa e ensina que os livros canônicos das Escrituras Sagradas, do Antigo e do Novo Testamento, são a Palavra infalível revelada por Deus e aceita, como exposição correta dessa Palavra, os livros simbólicos da Igreja Evangélica Luterana, reunidos no Livro de Concórdia do ano 1580.

m


| MENSAGEM DO PRESIDENTE |

Egon Kopereck Pastor Presidente da IELB| presidente@ielb.org.br

Nas ondas do mar da vida, lembrem-se desta promessa de Jesus:

Não tenham medo.

Sou eu!

FOTO: arquivo editora concórdia

N

o momento em que escrevo esta mensagem, paralelamente, estou meditando no Evangelho das leituras para o culto do primeiro final de semana do mês de agosto, e ali está o texto de Mt 14.22-33, com o título: “Jesus anda por sobre o mar”. Os discípulos estão no meio do mar da Galileia, as ondas crescem, o vento sopra forte em sentido contrário e o medo se instala. Jesus se aproxima, andando por sobre o mar, e os discípulos, achando que é um fantasma, apavoram-se, gritam em desespero e, então, ouvem a voz suave, firme e tranquilizante de Jesus: “Não tenham medo. Sou eu”. Logo depois, Pedro, a convite de Jesus, desce do barco e anda por sobre o mar na direção de Jesus, mas ele fraqueja, olha para o lado, se assusta com a fúria do mar, das ondas, do vento, e começa a afundar. Diante do grito: “Salva-me, Senhor!”, lá estava a mão estendida do Mestre, acompanhada de uma palavra de admoestação: “Homem de pequena fé, por que duvidaste?”. Depois, seguem até o barco, o vento se acalma, e eles, em segurança, chegam ao seu destino. Vivemos dias conturbados. Crescem as ondas, o vento sopra em sentido contrário em nossa volta: são preocupações, violência, corrupção, afastamento de Deus e da sua Palavra, o homem seguindo seus próprios caminhos e desejos, os mandamentos sendo pisoteados, o ateísmo, abertamente sendo proclamado e defendido, campanhas contra a fé cristã sendo espalhadas... E, em meio a esse mar revolto e violento, nós estamos, vivemos e agimos. Nossa família, nossos filhos estão aí inseridos, e vem a preocupação, o medo, a insegurança. Quantos se deixam vencer e afundam num mar de descrença, desespero e dúvida?

Querido povo de Deus! Jesus continua nos convidando: Vem! Calma! Não tenham medo, sou eu. “Eis que estou convosco todos os dias” (Mt 28.20). Recomenda o apóstolo Paulo: “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo” (Gl 6.11). Diz o hino 403 do Hinário Luterano: “Conosco fica, ó Deus, a noite vem, / as trevas crescem. Eis, Senhor, convém / que nos socorra a tua proteção. / Oh! vem fazer conosco habitação”. Que o alerta da Palavra de Deus soe forte, firme e claro: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé” (1 Pe 5.8-9a).

Boas Novas Se por um lado estamos atentos e vigilantes em relação aos acontecimentos em nosso mundo, com manifestações ateístas

como as de Richard Dawkins, assunto de capa desta edição do Mensageiro Luterano, e inclusive entre políticos, por outro lado devemos destacar que a Igreja está em movimento, viva, ativa, testemunhando a sua fé no Salvador Jesus. Participei de muitos momentos festivos da nossa IELB, mas quero destacar dois momentos especiais: em junho, tive o privilégio de participar de um grande culto de louvor, em Rondônia, reunindo cerca de 2.000 pessoas – foi um belo testemunho de fé, alegria, louvor e gratidão; e, em julho, participei do culto festivo dos 107 anos da IELB, realizado em Pelotas, RS, com mais de 3.000 pessoas, cantando, louvando, orando e testemunhando. Deus seja louvado pelas bênçãos, pelo amor, pela alegria e gratidão demonstradas pelo povo luterano em todo o país. Deus nos ajude e conserve firmes na fé, sendo o bom perfume, o sal a temperar, a luz a iluminar, como embaixadores a falar ao mundo que Cristo veio para todos, “Acolhendo e Integrando” mais e mais pessoas nesta obra incomparável e sublime do seu Reino. Um grande abraço, com saudações m cristãs a todos. Mensageiro | Setembro 2011

5


| VIDA COM DEUS |

Luisivan Vellar Strelow Pastor | lstrelow@hotmail.com

Cristo é verdadeiro am (Hinário Luterano 293, 3ª- estrofe)

N

a missão em Paripe, Salvador, BA, sempre que havia convidados, cantava-se ao final dos estudos bíblicos e cultos um cântico que diz assim: “Não importa meu amigo, quem tu és... Se à sombra do Calvário tu estás... Se o teu coração é igual ao meu... Dá-me a mão e meu irmão serás”. Estar à sombra do Calvário é estar na companhia do melhor e verdadeiro amigo, que é Cristo. Segundo a interessante definição de Albert Einstein: “Amigo é aquele (Ein Freund ist ein Mensch) que conhece a melodia do teu coração (der die Melodie deines Herzen kennt) e a toca para ti (und sie dir vorspielt) quando tu já havias te esquecido dela (wenn du sie vergessen hast).”

CRisto é A NossA AMizADE CoM DEus Jesus toca para nós a melodia do coração de Deus, que as rosas e os espinhos da nossa vida cotidiana nos fizeram esquecer: “com amor eterno eu te amei”. Não nos reunimos, na igreja, com maior objetivo do que este: escutar, novamente, a antiga melodia da graça e da compaixão do nosso Pai Celeste, que nos lembra quem somos, filhos queridos do Criador do Céu e da Terra. Quando a consciência nos pesa, disse Lutero, a criação inteira se volta contra nós. Estar em inimizade com Deus é estar em luta interior e inimizade com o mundo todo. Agostinho, nas suas Confissões, começa dizendo que nossa inquietude só encontra repouso em Deus: “Fizeste-nos para ti (fecisti nos ad te). E nosso coração

6

Mensageiro | seteMbro 2011

permanece inquieto (et inquietum est cor nostrum). Até que repouse em ti (donec requiescat in te)”. A melodia que toca no fundo de nosso coração é a melodia da amizade com Deus. Andamos inquietos, construindo nossas torres e fazendo nossas guerras, até que encontramos descanso na amizade com Deus. A Igreja do Antigo Testamento tinha por modelo de fé e de obras a Abraão, aquele que de “arameu errante” foi chamado “amigo de Deus”. Somos peregrinos sem destino, errantes pelo mundo e pela vida, se nossa caminhada não é feita na companhia do bom e verdadeiro amigo, Jesus Cristo, que nos reconcilia com o Pai Celestial.

o PECADo DEsAfiNA o Nosso vivER DiáRio A Escritura nos ensina que vivemos sempre entre a condição de “arameus errantes” e na de “amigos de Deus”. Entre as notas perfeitas do amor de Deus e a nossa vida diária, há muita desafinação. Viver é

Não nos reunimos, na igreja, com maior objetivo do que este: escutar, novamente, a antiga melodia da graça e da compaixão do nosso Pai Celeste, que nos lembra quem somos, filhos queridos do Criador do Céu e da Terra.

uma tentativa diária de tocar afinado com a música do Criador. A música mais perfeita, segundo alguns filósofos gregos (os pitagóricos), é aquela que o universo toca incessantemente e que, de tão perfeita que é, jamais nos damos conta de ouvi-la. A melhor música, diz a letra de um compositor brasileiro, é o silêncio, mas, continua a letra, haveria uma só música melhor do que o silêncio. Cada um pode eleger a sua música preferida, o compositor escolheu uma também. Gosto não se discute, diz o ditado. Um teólogo afirmou que o mistério do mundo – ou a música silenciosa do universo – é o amor de Deus. Se pudéssemos ouvir a orquestra do universo inteiro, acompanhado do coral de incontáveis galáxias, ouviríamos a música que nasce do coração do Pai Celestial. Todos os equipamentos desenvolvidos até agora, contudo, captam apenas ruídos. Ao contrário do que Pitágoras esperava, o universo não emite, aos ouvidos humanos, uma melodia perfeita, mas ruído e tão somente ruído. Ou será que nos faltam ouvidos afinados para ouvir a melodia do universo?

PRECisAMos DE ouviDos PARA ouviR E CoRAçõEs PARA CRER Quando nos pesa a consciência, é como se a criação inteira se voltasse contra nós e nos cantasse um hino de ira. Jesus, contudo, vem – como bom amigo – tocar para nós a melodia do Criador, que reconcilia o universo inteiro com Deus e nos dá descanso ao coração. De ouvidos para ouvir e de coração para crer é o que precisamos. A melodia do universo é a mesma melodia das profundezas


FOTO: leandrO r. camaraTTa

migo do coração e da alma, a melodia do amor de Deus, o Criador. De tanto ouvir a Palavra de Cristo, nossos ouvidos endurecidos pela desafinação de nossa vida podem perceber apenas ruído. A questão é saber de onde vem o ruído, que, por não vir do coração de Deus, certamente tem origem no nosso próprio coração errante, que precisa de novo escutar a antiga melodia para que, uma vez mais, se converta em amigo de Deus. Aos corações inquietos, a antiga melodia do amor de Deus oferece repouso: “Busca o teu melhor amigo, fala a Cristo em oração; nele encontras terno abrigo e repouso na aflição” (HL 293, 2ª estrofe). As pessoas que visitam a igreja estão em busca desta mesma melodia, a que ouvimos no Evangelho, a melodia do amor de Deus. Elas também precisam sentar-se à sombra do Calvário e serem acolhidas no perfeito amor de Deus em Cristo.

As pessoas que visitam a igreja estão em busca desta mesma melodia, a que ouvimos no Evangelho, a melodia do amor de Deus. Elas também precisam sentarse à sombra do Calvário e serem acolhidas no perfeito amor de Deus em Cristo.

Poema de

Albert Einstein Pode ser que um dia deixemos de nos falar... Mas, enquanto houver amizade, Faremos as pazes de novo. Pode ser que um dia o tempo passe... Mas, se a amizade permanecer, Um de outro se há de lembrar. Pode ser que um dia nos afastemos... Mas, se formos amigos de verdade, A amizade nos reaproximará. Pode ser que um dia não mais existamos... Mas, se ainda sobrar amizade, Nasceremos de novo, um para o outro. Pode ser que um dia tudo acabe... Mas, com a amizade construiremos tudo novamente, Cada vez de forma diferente. Sendo único e inesquecível cada momento Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre. Há duas formas para viver a sua vida: Uma é acreditar que não existe milagre. A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre. Fonte: http://pensador.uol.com.br/ m tag/amigo/)

Mensageiro | seteMbro 2011

7


| ADORAÇÃO E LOUVOR |

Reverência no culto david karnopp Membro da Comissão de Culto da IELB Pastor em Vacaria, RS

Q

uando relembro minha infância (mais de 40 anos atrás), visualizo algumas imagens dos cultos na Comunidade Paz no interior de Canguçu, RS, onde fui batizado. Com meia hora de antecedência, todos estavam lá na igreja. Antes de entrar no templo, os homens tiravam o chapéu e, em cultos de Santa Ceia, vinham de terno escuro, gravata e de sapatos impecavelmente lustrados; as mulheres vinham de vestido escuro. As crianças não podiam se levantar no culto, nem fazer barulho. Será que havia nisso um rigor exagerado ou era um conceito elevado de reverência ao que é sagrado? Muitos cultos de hoje são perturbados por aqueles que chegam atrasados, por toques de celulares, crianças chorando ou correndo e por aqueles que habitualmente, na hora do sermão, precisam ir ao banheiro. Há também os que se distraem por gracejos de alguma criança ou por algo que é visto através das janelas, aqueles que cochicham e riem nos cultos. Outros conferem o relógio para saber quanto tempo ainda falta para o culto terminar. E ainda há aqueles que se vestem de forma inadequada para o culto. Estaríamos hoje mais livres em relação ao rigor do passado ou estes seriam sinais de falta de respeito ao que é sagrado?

é o Senhor Todo-Poderoso” (Is 6.3). Na Bíblia, são mencionadas atitudes que demonstram reverência, entre elas: a saudação, o inclinar-se e o ajoelhar-se em sinal de respeito (Gn 18.2; Sl 95.6; At 10.25). Moisés inclinou-se ao chão para adorar o Senhor (Ex 34.8). O apóstolo João viu este gesto até mesmo no Céu (Ap.7.14). Os magos do Oriente “se ajoelharam diante do menino Jesus e o adoraram” (Mt 2.11). O fato de o culto ser um encontro entre o Senhor e a sua Igreja faz com que seja natural que seu ambiente se revista de reverência e respeito. A reverência, porém, não deveria vir por obrigação ou por medo; deveria estar embasada pelo respeito natural e com boa pitada de alegria.

CoMo PoDEMos DEMoNstRá-lA No Culto hojE? A reverência começa pela nossa dedicação ao culto. Primeiro, habituar-se a chegar à casa de Deus com antecedência. Este é um momento para guardar silêncio para concentração ao culto. Pode também ser um momento para uma breve oração, pedindo que Deus dê a compreensão do culto e o crescimento na fé a partir dele. Pode-se também orar pelo pastor, pedindo que Deus o abençoe na condução do culto. Um prelúdio musical poderá favorecer o ambiente de concentração. Este também pode ser um momento para uma rápida leitura dos

De forma geral, é o respeito por aquilo que consideramos importante. De forma específica, a reverência designa o respeito às coisas sagradas. Ela demonstra nosso conhecimento e valor sobre Deus, do que ele fez por nós em Cristo e também daquilo que compreendemos sobre o culto. Não há regras na Bíblia para a reverência no culto. O Novo Testamento se limita a dizer que tudo seja feito com “decência e ordem” (1 Co 14.40). Há, porém, exemplos que inspiram o respeito ao que é sagrado, a começar pelos anjos do Céu que dizem “Santo, Santo, Santo,

8

Mensageiro | seteMbro 2011

FOTO: leandrO r. camaraTTa

AfiNAl, o quE é REvERêNCiA?

textos bíblicos do dia. Isso ajuda na localização deles e na compreensão da temática do culto. Ao nos aproximarmos do altar, podemos fazer uma inclinação de cabeça. Esses são bonitos gestos de respeito. Os celulares, por exemplo, se não podem ficar em casa, deveriam ficar desligados durante o culto. O livro de Eclesiastes resume tudo isso de forma simples: “Tenha cuidado quando for ao templo [...] Vá pronto para ouvir e obedecer a Deus” (Ec 5.1). Uma situação mais difícil é quando os nenês choram ou as crianças querem correr dentro do culto. O que fazer? Bem, este já é assunto para a próxima edição. Aguardem! m

Quando vamos à casa de Deus, vamos especialmente para ouvir aquele que “tem as palavras que dão vida eterna” (Jo 6.68) e receber na Santa Ceia “aquele que é a fonte da água que dará vida eterna” (Jo 4.14) – faz bem ouvir com atenção e receber com alegria. Esta reverência pode se estender fazendo um sinal da cruz ao entrar na casa de Deus.


| EM FOCO | atentado na noruega

Marcos Schmidt Pastor em Novo Hamburgo, RS| marsch@terra.com.br

Fundamentalismo

da intolerância

O

atentado terrorista na Noruega, no último mês de julho, seria apenas um fato político se não fosse fruto da intolerância religiosa que cresce em toda a Europa, praticada por um “fundamentalista cristão”. O autor do massacre que vitimou 77 pessoas foi batizado na Igreja Luterana da Noruega, a religião oficial da qual 83% dos noruegueses são nominalmente membros, mas com participação de apenas 2%. Ele até invocou Deus para “garantir a vitória dos guerreiros pela preservação da cristandade europeia”. Anders Behring Breivik matou seus compatriotas a fim de protestar contra o avanço da imigração em solo europeu, especialmente de muçulmanos. Apesar da discordância com o crime, há grande simpatia com as ideias deste homem que sonha por uma Europa “pura”, sem a miscigenação com outras etnias, da preservação de culturas, tradições e da religião cristã. Evidentemente que estas ideias de “pureza” nunca fizeram parte do cristianismo. Paulo, o autor bíblico que mais combateu a

intolerância entre raças e culturas, lembrou que Cristo trouxe a paz tornando os judeus e os não judeus em um só povo. Diz que fez isso por meio do sacrifício do seu corpo, derrubando o muro de inimizade que separava as pessoas (Ef 2.14). Dessa forma, tem razão o colunista David Coimbra do jornal Zero Hora, num artigo de 29 de julho, ao dizer que um “fundamentalista cristão” deve seguir o mandamento de Jesus de amar os próprios inimigos. “Qual é o problema daquele norueguês, então?”, pergunta Coimbra. “Qual é o problema de outros tantos cristãos convictos que lutaram contra os muçulmanos em Cruzadas, queimaram mulheres em fogueiras, supliciaram hereges, submeteram índios pela força das armas e, ainda hoje, matam, roubam e exploram o próximo? Será que esses cristãos todos padecem do terrível mal que atormenta o povo brasileiro, a interpretação de texto defeituosa? Não pode ser. É gente demais. Provavelmente eles entenderam tudo o que a religião deles prega, mas não têm interesse em agir de acordo com suas

Quando o ódio brota de todos os lados nesta terra de Caim, os seguidores de Jesus têm a tarefa de mostrar a diferença. Jesus mesmo avisou que a maldade vai se espalhar tanto que o amor de muitos esfriará. No entanto, é neste mundo mau que os cristãos sempre serão testemunhas do Evangelho, e não guerreiros de Deus. Pedro aprendeu isso quando cortou a orelha do soldado que prendia o Salvador: “Guarde a sua espada”, disse Jesus, “se eu pedisse ajuda ao meu Pai, ele me mandaria agora mesmo doze exércitos de anjos” (Mateus 26.53). Portanto, sejamos cristãos fundamentados no amor e não fundamentalistas do ódio.

próprias crenças” (grifo nosso). Tal acusação desse escritor não cristão cala fundo, sobretudo ao dizer que “esses cristãos” conhecem a sua doutrina, mas não a praticam. Será que ele está falando também de nós, cristãos da IELB? De nós que tantas vezes nos orgulhamos de nossa doutrina? Conhecemos as palavras de Filipenses: “Sejam filhos de Deus, vivendo sem nenhuma culpa no meio de pessoas más, que não querem saber de Deus” (2.15). É impossível viver “sem nenhuma culpa”, mas é força de expressão no sentido do que Paulo escreve um pouco antes: “o mais importante é que vocês vivam de acordo com o Evangelho de Cristo” (1.27). Este apóstolo fala de experiência própria quando confessa que teve ideias fanáticas (3.6) a ponto de perseguir raivosamente a Igreja. Porém, quando conheceu o amor de Cristo, sua vida mudou completamente. Creio que a falta de coerência entre pregação e vida dos cristãos explica, em parte, o crescimento do ateísmo que iniciou uma campanha de outdoors em Porto Alegre, por exemplo. Num deles, está a foto de Charles Chaplin com as palavras “não acredita em Deus” e a de Adolf Hitler com “acredita em Deus”, mais a frase “Religião não define caráter”. Em outro outdoor afirma-se que “a fé não dá respostas, só impede perguntas”. Ao afirmarem que a fé só impede perguntas, acertam sobre o radicalismo e a intolerância religiosa – mas que não fazem parte da legítima teologia cristã, fruto de experiências baseadas em dúvidas e respostas bíblicas. Em todo o caso, “a campanha dos ateus deve nos levar à reflexão. Primeiro, saber que não basta acreditar na existência de Deus para ter a fé cristã. Esta crença o próprio Diabo tem (tg 2.19). E lembrar que fé sem obras é morta (tg 2.26). Por isso o recado: “Ninguém pode amar Deus, a quem não vê, se não amar m o seu irmão, a quem vê” (1 jo 4.20)”. Mensageiro | seteMbro 2011

9


[ ] | CAPA |

A falácia ateísta de Richard Dawkins

MARCELO R.S. BRIONES * Professor da UNIFESP, São Paulo, SP

Essencialmente, o argumento de Dawkins é que a Teoria da Evolução desaprova definitivamente a interpretação literal do Livro do Gênesis e põe em cheque a validade de qualquer percepção transcendente da realidade. Diante disso, qualquer pessoa inteligente, segundo os critérios de Dawkins, conclui que a única alternativa lógica é tornar-se um ateu. Será que Richard Dawkins e seus seguidores têm razão? Será que há argumentos suficientemente fundamentados para apontar e combater os “delírios” filosóficos de Dawkins?

10 M

ensageiro

| Setembro 2011

Deus - um delírio Richard Dawkins Companhia das Letras 524 páginas

FOTO: leandro r. camaratta

C

erta vez, perguntei a um amigo se ele acreditava em Deus e ele me disse: não acreditava até ler Richard Dawkins. Mas o Dawkins não é o “sumo sacerdote” do ateísmo? – repliquei diante do paradoxo. – Depois de ler os livros dele, concluí que o diabo existe; o que abriu minha cabeça para a possibilidade do plano espiritual. – Mas o Dawkins não parece ser uma má pessoa. – Não se trata disso. O diabo é o pai da enganação e, se não tomou Richard por completo, deve pelo menos estar utilizando-o como médium para psicografar seus textos. Meu primeiro contato com Dawkins foi no curso de graduação em Biologia, quando li O Gene Egoísta (1976), onde ele propõe que a “unidade básica” da evolução é o gene. Mais tarde, li O Relojoeiro Cego (1996) e, recentemente, o provocativo Deus, um Delírio (2006) sobre o qual se concentra grande parte do que vou abordar aqui e é o pináculo do que chamo de “dawkinismo”, que nada mais é do que uma versão moderna, popstar e travestida de ciência, da filosofia do grego Epicuro (341-270 a.C.). Meus colegas biólogos se referiam ao O Relojoeiro Cego em tom reverencial, como se contivesse revelações fantásticas. O livro é interessante e Dawkins é um bom escritor. Ele aborda diversos temas que são de interesse dos estudantes de Biologia e é, em alguns momentos, de fato, inspirador para os que estão na “onda” da Ciência. Por outro lado, a leitura me revelou que o livro que deveria versar sobre Evolução, Teoria da Evolução e Seleção Natural se dedicava, em grande parte, a atacar o Teísmo, sobretudo na sua visão Judaico-Cristã, e ao argumento de William Paley (1743-1805) sobre a necessidade de um projetista inteligente para explicar a complexidade dos seres vivos. Essencialmente, o argumento de Dawkins é que a Teoria da Evolução desaprova definitivamente a interpretação literal do livro do Gênesis e põe em cheque a validade de qualquer percepção transcendente da realidade. Diante disso, qualquer pessoa inteligente, segundo os critérios de Dawkins, conclui que a única alternativa lógica é tornar-se um ateu.


Dawkins omite a fonte-base do seu experimento Em O Relojoeiro Cego, Dawkins faz um experimento de informática (programa “weasel” ou “doninha”) que simula um macaco digitando textos ao acaso em uma máquina de escrever (págs. 46-49). A ideia é que dado um tempo longo e etapas acumulativas de seleção começará a aparecer, a partir do acaso, um texto com significado, o que seria uma analogia com a evolução ao acaso e gradual de Darwin. A seleção é dada a cada passo da digitação onde os caracteres que mais se aproximam do texto pretendido, que no caso é um trecho de Hamlet, de Shakespeare, são “fixados” com base na semelhança à frase alvo “methinks it is like a weasel” (acho que parece uma doninha). Dawkins usa este argumento para mostrar o efeito da mutação e seleção acumulativa e seu efeito gradual como proposto por Charles Darwin. Não vou entrar aqui nos detalhes do debate evolutivo em si, mas este trecho exemplifica a má fé de Dawkins. Ele absolutamente não cita a fonte desta ideia, dizendo que “não sabe quem foi o primeiro a apontá-la” (pág. 46). Ora, isso é surpreendente vindo de alguém educado na Universidade de Oxford, e o leitor fica com a impressão de que a ideia é dele. Na realidade, esta classe de problemas é conhecida por infinite monkey theorem (Teorema do Macaco Infinito), onde um número infinito de macacos digitando ao acaso em infinitas máquinas de escrever, ou em um tempo infinitamente longo, gerará quase uma obra de Shakespeare. Este tipo de argumento já aparece, com variações, em obras de Aristóteles de Estagira (384-322 a.C.) e Marcos Túlio Cícero (106-43 a.C.), e foi utilizado por Émile Borel (1851-1956) e Arthur Eddington (1882-1944) para mostrar o efeito de cadeias infinitas na mecânica estatística, uma área da física. Claude Shannon (1916-2001) o fundador da Teoria de Informação, em seu trabalho seminal de 1948, faz um experimento semelhante só que usa 27 caracteres. É quase impossível que Dawkins não conhecesse este trabalho, e a ausência da citação ou é uma monstruosa falta de ética científica ou de uma ignorância imperdoável para um “scholar” de Oxford. Dawkins, espertamente, utilizou 28

caracteres, incluindo os espaços e fez uma variação do teorema acrescentando o “efeito” da seleção acumulativa. O que ele pretendeu mostrar foi que não são necessários infinitos macacos ou tempo infinito, basta um macaco digitar ao acaso e etapas de seleção para que o texto apareça. No entanto, a analogia com o processo evolutivo é incorreta por dar uma direção (texto alvo) a um processo que na visão darwinista é sem direção, ou seja, não é teleológico. Portanto, com esse dado, ele não prova o poder do gradualismo seletivo ao acaso na evolução e omite ao leitor informações que poderiam levantar questões provocativas. A melhor refutação a esta ideia, defendida por Dawkins, vem do escritor americano Kurt Vonnegut (1922-2007): “Foi proposto que um número infinito de macacos digitando ao acaso em um número infinito de máquinas de escrever poderiam finalmente produzir obras de Shakespeare. Graças à internet nós agora sabemos que isto não é verdade.”

Dawkins mascara de científico um livro sobre metafísica

FOTO: arquivo editora concórdia

[]

Por outro lado, a leitura de Deus, um Delírio me mostrou a estratégia de como mascarar de científico um livro sobre metafísica. O problema é que Dawkins não é filósofo, mas, sim, um zoólogo com contribuições interessantes; sobretudo, pelo conceito biológico do “fenótipo estendido”. Ele utiliza um raciocínio simplista e superficial que é adequado para abordar certos problemas práticos de questões científicas que estão em um nível mais metodológico-descritivo, mas que não se aplica a questões sobre a estrutura fundamental da realidade, objeto da filosofia. Como Dawkins expõe em Deus, um Delírio, ele rejeita a metafísica por completo e deixa explícito, com estatísticas sobre as crenças de pessoas inteligentes e cientistas famosos, que toda e qualquer forma de crença em Deus é um autoengano produzido por um cérebro ignorante e de baixo QI (pág. 102), que na visão dos evolucionistas-eugenistas, como Dawkins, é fortemente hereditário. A crença em Deus seria, portanto, uma propriedade emergente de conexões neuronais deficientes, tanto pelas limitações impostas pela genética de alguém malnascido (antítese

Teorias não são meras conjecturas ou especulações, mas, sim, um conjunto coerente de hipóteses que já foram testadas por experimentos e observações um número suficiente de vezes e não foram rejeitadas.

Mensageiro | Setembro 2011

11


| CAPA |

do eugenès, ou “bem-nascido”, de Francis Galton, 1822-1911) quanto mal desenvolvidas por educação ruim. Ele deixa claro que toda a busca filosófica que não seja a Ciência Galileana é uma imensa perda de tempo, pois não há nada na realidade que transcenda a dimensão material acessível aos cinco sentidos humanos ou “lidas” por estes através de aparelhos de medição. O que deveriam ser “livros sobre ciência” me parecem ser panfletários e propagandísticos com uma agenda política subjacente. O problema é que a rejeição da metafísica é ela mesma uma proposição metafísica. Em outras palavras, afirmar que a realidade última das coisas é isto que vemos, e nada mais, implica que quem faz esta observação a faz de um ponto de vista privilegiado, pois observa a totalidade da realidade e vê que não há nada além da realidade material ou física. A metafísica é a dialética do SER, ou seja, trata do SER enquanto SER e, portanto, está além das ciências físicas. Aristóteles, considerado seu fundador, sabia muito bem disso e, na realidade, grande parte dos cientistas desde o renascimento até o século XIX também, pois viam um contínuo do físico

ao metafísico sendo esta a estrutura lógica da realidade. O nome metafísica, no entanto, viria da ordem da compilação de Andrônico de Rodes (cerca 60 a.C.) para as obras de Aristóteles, os oito livros da physica vêm primeiro e depois vêm os da metaphysica (literalmente metá = depois da physiká = física). Cientistas mais sérios, como o físico Michio Kaku, cofundador da Teoria das Cordas, dizem que a ciência não pode se pronunciar sobre questões como a existência de Deus ou questões metafísicas, pois estão fora do escopo da ciência. Ou seja, o cientista enquanto cientista não pode se pronunciar sobre a metafísica. Mas isso está muito longe do que faz Dawkins. Especificamente, a ciência, em sua formulação atual, exclui a priori (antes do conhecimento dos fatos) objetos, fenômenos e proposições que não sejam verificados experimentalmente, ou seja, pelos cinco sentidos. Isso, claro, exclui os objetos, fenômenos e proposições que não podem ser explicados pela ciência por estarem fora de seu escopo. A rejeição da metafísica com base na metodologia científica é, portanto, um

raciocínio circular, pois a metodologia utilizada para rejeição a posteriori (depois do conhecimento dos fatos) de objetos, fenômenos e proposições já os excluiu a priori. Quem trabalha com ciência e filosofia sabe que argumentos circulares são uma das principais fontes de erros e falácias lógicas. Na realidade, decidir que só se vai aceitar a evidência empírica como conhecimento válido é uma opção cognitiva e não evidência de correção ou superioridade intelectual. Rudolf Carnap (1891-1970) buscou, em Pseudoproblemas na Filosofia, eliminar a metafísica do discurso intelectualmente responsável, baseado no fato de que as proposições metafísicas eram desprovidas de sentido, pois não eram testáveis empiricamente. Isso reflete apenas que Carnap tomou uma decisão cognitiva de excluir toda uma classe de proposições sobre a realidade sensível e transcendente que não atendem ao critério da “testabilidade” ou verificação empírica. Carnap foi, de fato, um grande filósofo e deu contribuições essenciais na estruturação e demarcação do método científico e foi, com certeza, um indivíduo extremamente inteligente.

[] FOTO: arquivo editora concórdia

A rejeição da metafísica com base na metodologia científica é, portanto, um raciocínio circular, pois a metodologia utilizada para rejeição a posteriori (depois do conhecimento dos fatos) de objetos, fenômenos e proposições já os excluiu a priori. Quem trabalha com ciência e filosofia sabe que argumentos circulares são uma das principais fontes de erros e falácias lógicas. Na realidade, decidir que só se vai aceitar a evidência empírica como conhecimento válido é uma opção cognitiva e não evidência de correção ou superioridade intelectual.

12 M

ensageiro

| Setembro 2011


[]

Sua opção por esse conhecimento não é, no entanto, evidência de superioridade ou inferioridade; é apenas uma opção intelectual, e mesmo necessária, para o tipo de elaboração teórica que ele estava formulando sobre a estrutura da ciência. Penso que para avançarmos alguma ideia ou projeto, com convicção, precisamos acreditar que é a única e a mais fantástica; isso nos dá a energia e impulso necessários para mantermos o trabalho. Como dizia outro amigo meu: para ser um bom técnico de futebol o sujeito tem que ser suficientemente inteligente para saber como o jogo funciona e ingênuo o suficiente para levá-lo a sério. Mas um Dawkins não é um Carnap, não pela inteligência, mas pela profundidade analítica e argumentativa e pelo “peso” da obra. Carnap desenvolve ainda os conceitos de ciência teórica e ciência experimental que são essenciais para se entender a importância das teorias e rebater o argumento simplista de que a Teoria da Evolução é “apenas uma teoria”, como dizem alguns criacionistas mais radicais. Uma teoria é na realidade a produção intelectual mais importante de um cientista. Os dados, experimentos e testes que produz em seu laboratório só fazem sentido e ganham significado quando encaixados na malha conceitual de uma teoria existente ou como ponta-de-lança de uma nova teoria. Teorias não são meras conjecturas ou especulações, mas, sim, um conjunto coerente de hipóteses que já foram testadas por experimentos e observações um número suficiente de vezes e não foram rejeitadas.

]

Dawkins “supera” Kant em sua capacidade de argumentar

Cientistas mais sérios, como o físico Michio Kaku, cofundador da Teoria das Cordas, dizem que a ciência não pode se pronunciar sobre questões como a existência de Deus ou questões metafísicas, pois estão fora do escopo da ciência. Ou seja, o cientista enquanto cientista não pode se pronunciar sobre a metafísica. Mas isso está muito longe do que faz Dawkins.

Pura, sendo que a chave para sua possível refutação seria que existir não é um predicado, no jargão filosófico. Argumentos à parte, coitado do Kant que não tinha um Dawkins para ajudá-lo! Teria sido muito mais fácil. Isso sugere que Dawkins, além de biólogo, é um filósofo muito mais eficiente que Kant. Os debates

em filosofia sobre o argumento ontológico se estendem até hoje, ocupando o tempo de grandes nomes em filosofia; mas, claro, Dawkins já resolveu o problema em um parágrafo.

A violência está na religião, e os ateus são desorganizados, afirma Dawkins

Outro ponto importante do “dawkininsmo” ilustrado em Deus, um Delírio é a afirmação de que toda a violência da sociedade tem suas raízes na religião e em seu fundamentalismo intolerante. Neste ponto do livro (pág. 4), ele começa a dizer que os grupos religiosos nos Estados Unidos, tais como os judeus e evangélicos, são muito organizados e formam lobbies políticos poderosíssimos. O problema na visão dele é que os ateus, apesar de serem mais numerosos que os fanáticos religiosos, não se organizam. Tentando ser engraçadinho Dawkins diz que organizar ateus é como tentar juntar gatos em torno de um grupo, pois os ateus, assim como os gatos, são descolados, pensam independentemente e não são presos a dogmas. Alguém precisa avisar ao Dawkins que existe uma coisa chamada Internacional Socialista que é uma das maiores e mais antigas organizações globalizadas e que é formada por ateus defendendo a bandeira do materialismo dialético. Basta solicitar filiação ao partido comunista local e você estará dentro de uma estrutura de ateus militantes que até 23 anos atrás contavam com o serviço secreto mais organizado do mundo, a KGB, e que ainda hoje estão

Em Deus, um Delírio, Dawkins ainda dá pouca importância ao argumento ontológico da existência de Deus elaborado por Anselmo de Canterbury (1033-1109), o primeiro filósofo escolástico do Cristianismo e um dos grandes pensadores da Idade Média (pág. 80). Ele refuta o famoso argumento em um parágrafo, interpretando-o incorretamente e com uma lógica primária. Emmanuel Kant (1724-1804) se debruçou sobre o argumento ontológico e o criticou com base em quatro contra-argumentos em 11 páginas do seu livro Crítica da Razão Mensageiro | Setembro 2011

13


| CAPA |

14 M

ensageiro

| Setembro 2011

FOTO: dieter joel jagnow / arquivo editora concórdia

firmes e fortes na República Popular da China. Os ateus não se organizam? Como é que um sujeito educado em Oxford pode não saber disso? Os massacres e genocídios do ateísmo de Stalin (1878-1953) nos expurgos e Gulags na União Soviética, Mao Tsé Tung (1893-1976) na Revolução Cultural Chinesa e Pol Pot (1925-1998), no “Novo início da civilização” no Camboja, cuja pilha de cadáveres supera em várias ordens de grandeza todas as perseguições religiosas, não são discutidos com a seriedade que mereciam no livro, pois são contraexemplos da proposição de que a religião em si é a causa da violência. Dawkins diz (pág. 278) que os crimes de indivíduos ateus não se comparam aos crimes da religião, pois não o fazem em nome do ateísmo. Isso é falso, pois os mentores e executores destes genocídios eram todos ateus em nome do materialismo dialético ou socialismo científico, definido por eles, como na diretiva autografada de Vladmir Lênin (1870-1924) de 11 de agosto de 1918 para enforcar 100 kulaks (camponeses ricos) e executar os demais reféns em nome da revolução materialista. O que surpreende é que Dawkins debate muito pouco a crítica marxista da religião, historicamente relevante para o debate que ele abre e muito mais completa (não julgando aqui se certa ou errada) que a percepção ingênua e superficial dele. Como muito bem argumentado por Thomas Riggins, em Phylosophy and Marxism Today, a posição de Dawkins em relação à religião é idealista e ignora o papel de circunstâncias sociais e históricas no desenvolvimento das religiões, além de confundir fatores causais secundários com as causas primárias. Ou seja, o ateísmo de Dawkins não “cola” nem para os ateus mais ortodoxos, como os marxistas, que claro, o veem como um fanfarrão burguês desiludido. Vale lembrar que Karl Marx (1818-1883) rejeitou o evolucionismo-eugenista de Darwin como exemplificado em correspondência de 1862 entre Marx e Frederich Engels (1820-1895): “E quanto a Darwin, eu o li novamente, me diverte quando ele pretende aplicar igualmente à flora e fauna a teoria de Malthus, como se a astúcia do senhor Malthus não residisse precisamente no fato de que tal não se

[ ] Dawkins deve achar que o marxismo é também um delírio. Portanto, o caminho da felicidade social deve excluir da população os religiosos, os ateus marxistas e os ateus capitalistas responsáveis pela opressão e guerras coloniais na África e Ásia. Todos esses são, claro, fanáticos ignorantes, gananciosos e iludidos. Sobram, então, alguns ateus não marxistas, à imagem e semelhança de Dawkins, como os únicos bem pensantes, éticos e inteligentes. Esta classe especial de pessoas têm, segundo o agora messiânico Dawkins, todo o bom senso, inteligência e conhecimento para guiar a humanidade para um futuro sem guerras, crimes, intolerância, etc.; enfim, um paraíso terrestre.


]

aplica às plantas e animais, apenas aos homens – com a progressão geométrica – em oposição ao que se passa às plantas e aos animais. É curioso ver como Darwin descobre nas bestas e vegetais sua sociedade inglesa, com a divisão de trabalho, a concorrência, a abertura de mercados, as “invenções” e a “luta pela vida” de Malthus. É este bellum omnium contra omnes (guerra de todos contra todos) de Hobbes, e isso faz pensar na Fenomenologia de Hegel, em que a sociedade burguesa figura sob o nome de “reino animal intelectual”, enquanto que em Darwin é o reino animal que representa a sociedade burguesa.” Dawkins deve achar que o marxismo é também um delírio. Portanto, o caminho da felicidade social deve excluir da população os religiosos, os ateus marxistas e os ateus capitalistas responsáveis pela opressão e guerras coloniais na África e Ásia. Todos esses são, claro, fanáticos ignorantes, gananciosos e iludidos. Sobram, então, alguns ateus não marxistas, à imagem e semelhança de Dawkins, como os únicos bem pensantes, éticos e inteligentes. Esta classe especial de pessoas têm, segundo o agora messiânico Dawkins, todo o bom senso, inteligência e conhecimento para guiar a humanidade para um futuro sem guerras, crimes, intolerância, etc.; enfim, um paraíso terrestre. A ciência é apenas mais um método de investigação da realidade. Atua na dimensão física dos objetos e fenômenos que, em jargão científico, são os nossos “observáveis”. Ao dizer que os objetos da

metafísica são irreais, o cientista não fala mais como cientista, pois a sua metodologia não inclui esses objetos. Na visão dos místicos, isso seria a húbris, soberba ou orgulho do homem intelectual quando ele acha que a sua metodologia de raciocínio é suficiente para explicar todos os fenômenos e objetos ao seu redor, reduzindo-os ao plano físico. Aqueles não explicáveis ou não observáveis por esta metodologia, simplesmente, não existem. Essa é a sedução de Dawkins e a base da sua falácia ateísta; é a pior tentação do homem intelectual e produz os “monstros da razão”, como pintou Goya no seu famoso quadro, e o torna presa fácil e instrumento da elite científico-corporativa-financeira que propaga esta visão atual e desespiritualizada do mundo.

mas onDe entra a falácia ateísta De richarD Dawkins? Para não parecer um non sequitur (conclusões não seguem as premissas), volto ao ponto original. Em que consiste a falácia de Dawkins? Uma falácia é um argumento lógico, mas incorreto. E a falácia de Dawkins pode ser vista como um tipo de argumentum ad consequentiam (falácia lógica de apelo às consequências): Deus é o criador. se há um criador, não há evolução logo, se há evolução, não há um criador portanto, se não há criador, não há Deus. O ponto chave da falácia está na proposição “Se há um Criador, não há evolução”, pois Dawkins apresenta-a

como sendo uma conclusão, quando na verdade é uma premissa, ou axioma, e, portanto, não é uma observação ou única conclusão lógica.

De religioso anglicano ao apostolaDo ateísta Dawkins cresceu como anglicano, mas deixou de crer quando foi apresentado à Teoria da Evolução, sua “estrada de Damasco” ao reverso. Ele argumenta que, como a evolução explica melhor do que o livro do Gênesis a origem e diversidade dos organismos, a Teoria está correta e a Bíblia errada em sua totalidade. Darwin possibilitou a ele ser um ateu intelectualmente realizado, como disse em uma entrevista de 1995 à revista Third Way. Esse argumento é falacioso, pois opõe duas ideias que não são, a priori, opostas. A percepção de um Deus amoroso e Criador é perfeitamente conciliável com a ideia de evolução sem causar nenhuma dissonância cognitiva. Existem várias vertentes de criacionismo e evolucionismo. Uma possibilidade é acreditar que a forma como Deus criou o universo foi criando as leis físicas. Como tudo mais é derivado delas, tudo foi criado por Deus. A evolução enquanto manifestação temporal das leis físicas, ou leis naturais, e sendo Deus o único Criador das leis físicas, implica que a evolução seria um fenômeno decorrente da vontade de Deus. Outra possibilidade é dizer que, se A foi criado e depois A evoluiu para B, B foi criado pelo criador de A, pois A continha a potência, no sentido aristotélico, para vir

AGENDAS • BLOCOS E CUBOS • CADERNOS • CALENDÁRIOS • ÍNDICES TELEFÔNICOS IMPRESSOS E LIVROS PADRONIZADOS • PORTA-CARTÕES • PRODUTOS PLÁSTICOS • RISQUE-RABISQUES

Rotermund S.A. Ind. e Com. Av. Mauá, 2400 - CEP 93020 -190 Bairro Morro do Espelho - São Leopoldo - RS - Brasil Fone: (51) 3589 5111 - Fax: (51) 3589 3381 comercial@rotermund.com.br

Mensageiro | seteMbro 2011

15


| CAPA |

a ser B. Limitar a explicação de fenômenos complexos em termos de duas únicas opções possíveis chama-se polarização, e isso está no núcleo dos discursos com objetivos políticos, o que parece ser, na minha opinião, o centro deste debate. O mundo de Dawkins e dos demais darwinistas-eugenistas é competitivo, egoísta, sem sentido maior, sem direção e oportunista. Parece com o mundo moderno? Será apenas coincidência? Que grupos estão por trás de Dawkins? Isso fica para um próximo artigo. Ao final das minhas leituras de Dawkins, sempre me vem à mente estas palavras: “A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis; porquanto, tendo

conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis”(Rm 1.18-23). E ainda: “certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus. pois está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios e aniquilarei a inteligência dos instruídos. onde está o sábio? onde, o escriba? onde, o inquiridor deste século? porventura, não tornou Deus louca a sabedoria do mundo? visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria, aprouve a Deus salvar os que creem pela m loucura da pregação”(1 co 1.18-21). Marcelo Briones é professor, pesquisador, chefe da disciplina de Microbiologia do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) marcelo.briones@unifesp.br

Da criação “Creio em Deus, o Pai todo-poderoso, CRIADOR do céu e da terra.

Que significa isso? Creio que Deus me criou a mim e a todas as criaturas; e me deu corpo e alma, olhos, ouvidos e todos os membros, razão e todos os sentidos, e ainda os conserva; além disso me dá vestes, calçado, comida e bebida, casa e lar, esposa e filhos, campos, gado e todos os bens. Supre-me abundante e diariamente de todo o necessário para o corpo e a vida; protege-me contra todos os perigos e me guarda e preserva de todo o mal. E tudo isso faz unicamente por sua paterna e divina bondade e misericórdia, sem nenhum mérito ou dignidade da minha parte. Por tudo isso devo dar-lhe graças e louvor, servi-lo e obedecer-lhe. Isto é certíssimamente verdade.”

livros inDicaDos Alguns livros indicados pelo pastor ivo Dreyer sobre o ateísmo, suas contradições e paradoxos: FLEW, Antony. Um ateu garante: Deus existe. São Paulo: Ediouro, 2008. (Existem ateus ocupados em provar que este livro não poderia ter sido escrito por Flew.) McGRATH, Alister & Joanna. O delírio de Dawkins. São Paulo: Mundo Cristão, 2007. (É uma resposta esmagadora ao fundamentalismo ateísta de R. Dawkins.) D’SOUZA, Dinesh. A verdade sobre o cristianismo. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2008. (Quantos milhões de pessoas foram mortas em nome do ateísmo? Descubra isso e muito mais!) GEISLER, Norman e BOCCHINO, Peter. Fundamentos inabaláveis. São Paulo: Editora Vida, 2003. COLLINS, Francis S. A linguagem de Deus. São Paulo: Editora Gente, 2007. (Um cientista, diretor do projeto Genoma, apresenta evidências de que Deus existe.) McDOWELL, Josh. Evidência que exige um veridito. 2 vols. McDOWELL, Josh. As evidências da ressurreição de Cristo. São Paulo: Editora Candeira, 1985. (Os fatos históricos comprovam a ressurreição de Cristo.)

1 2 3 4 5 6 7

sobre richarD Dawkins e o livro http://redditbooks.blissfulways. com/2010/10/19/the-god-delusion-by-richard-dawkins-2/

Martinho Lutero – 1º Artigo do Credo Cristão – Catecismo Menor Livro de Concórdia – pág. 370 – editoras Concórdia e Sinodal – edição 1993

]

16 M

ensageiro

| seteMbro 2011

FOTO: arquivO ediTOra cOncórdia

[

“Ao SENHOR Deus pertencem o mundo e tudo o que nele existe; a terra e todos os seres vivos que nela vivem são dele. O SENHOR construiu a terra sobre os mares e pôs os seus alicerces nas profundezas do oceano” (Salmo 24.1,2).


Mensageiro das Crianças Encarte do Mensageiro Luterano de setembro de 2011

Acolhendo e Integrando

para viver como filhos de Deus no mundo

MC Historia Keite- Fiquei o mês inteiro pensando sobre o valor que Jesus dá para as crianças. Pois eu também sou criança e quero saber que valor é este. Me conta, conta! Dibbs- Quando ensinava aos discípulos sobre quem é mais importante no Reino de Deus, pois estes queriam saber quem era, Jesus chamou uma criança e colocou-a na frente deles e disse: Para as pessoas chegarem ao Reino dos Céus terão que acreditar em mim como as crianças fazem. Keite- E como as crianças fazem? Dibbs- Elas creem sem duvidar. Jesus disse mais: as crianças são muito importantes e ninguém pode impedir que elas venham até ele. E se alguém impedir ou prejudicar uma criança

para ela não crer em Jesus, será melhor que este seja jogado no mar com uma grande pedra no pescoço. Veja só como uma criança tem um valor muito grande diante de Deus. Jesus as ama e muito. Keite- Realmente, Jesus dá muita importância para as crianças. O que mais Jesus disse aí neste texto bíblico que você leu sobre as crianças? Dibbs- Ele não quer que ninguém se perca, mas que todos sejam salvos, que creiam nele como seu Salvador. E entre as pessoas que Deus quer salvar estão também os idosos, que têm seu dia comemorado neste mês. Vamos olhar para eles com muito carinho. E tem mais, sabe o que vamos falar no próximo mês? Pois temos assuntos muito importantes... O que comemoramos em outubro? Pergunte aos seus pais e professores para pensarem sobre os fatos que são festejados e como Deus nos abençoa. Até lá! Célia Marize Bündchen

Mensageiro | seteMbro 2011

17


MC Atividades E como sempre, vamos agora fazer as atividades que a professora Aloysia Klemann, que mora lá em Belém do Pará, fez para nós. Texto Bíblico: Mateus 18.1-20

No texto de Mateus 18.1-18, Jesus acolheu as crianças em seus braços e alertou aos discípulos, aos cobradores de impostos e à multidão que ali estava: Copie de sua Bíblia o texto Mateus 18.10

Quando fala destes pequeninos, Jesus quis dizer não só as crianças, mas TODOS aqueles crentes humildes que vem até ele com confiança e fé. Neste TODOS, estão os idosos, as crianças, os portadores de necessidades especiais, aqueles que têm necessidade espiritual, física e material.

O MÊS DE SETEMBRO É UM MÊS IMPORTANTE PORQUE É O MÊS DA PÁTRIA E DOS IDOSOS.

18 M

Você já parou para pensar em quantos idosos não têm a felicidade de ser acolhidos pelos seus familiares?

Você já parou para pensar em quantas pessoas no nosso País não conhecem a Palavra de Deus e estão por aí perdidas sem conhecer Jesus?

ensageiro

| seteMbro 2011


1

Encontre, no diagrama, ações que você pode fazer para testemunhar C R I S T O às pessoas ou objetos que você pode doar, pois quando ajudamos ou doamos bens materiais estamos testemunhando Jesus. Ele espera que eu ajude as pessoas e fale do amor de Deus. São dez palavras. Depois, escreva para não se esquecer de realmente fazer:

2

Converse com seus pais ou com o seu pastor para que, junto com outras crianças, façam uma visita a um dos idosos da sua congregação. Você também pode ir cantar para um vizinho idoso e dizer versículos bíblicos para ele. Você sabe muitos, pois tem ido à Escola Dominical e lido o Mensageiro das Crianças. Escreva aqui um versículo que você lembre:

3

Faça um cartão bem bonito e entregue a um vovô ou vovó de sua congregação:

O que nos motiva a fazer isso é:

“O Filho do homem veio salvar quem está perdido” (Mt 18.11).

Desafio do mês

O Natal já está chegando! Use sua criatividade para fazer um cartão de Natal para os amigos do MC e mande até o dia 20 de outubro para: Mensageiro das Crianças Av. São Pedro, 633 Bairro São Geraldo CEP: 90230-120 - Porto Alegre, RS Mensageiro | seteMbro 2011

19


Pinte bem bonito o desenho a seguir:

QUE DEUS TE ABENÇOE E CONTINUE A TE FAZER UM FILHO QUE ACOLHE E INTEGRA.

Estes desenhos foram feitos pelas crianças de Cruz Alta, RS.

Olá! Meu nome é Thayná Wolfgramm. Tenho 9 anos. Tenho um irmão, Luiz Cláudio, que tem 6 aninhos, e meus pais são Glicimar e Ana Cláudi. Gosto de ir no culto. O nosso pastor é Heder Frederico. Gosto da Escola Dominical. Mande um abraço para minhas professoras da Escola Dominical.

Nathália Ritter 6 anos

Tiago Ritter 9 anos

Abraços para todas as crianças que precisam de carinho e atenção.

Beijos, Thayná

20 M

ensageiro

| seteMbro 2011

Roberta Danieli Marchesan

Suelyn Nelcy Weber

Aloysia Klemann

4


| MATERNIDADE |

Por que sou estéril? Os filhos são herança do Senhor, e essa boa dádiva é recebida; não produzida ou feita. Em sua sabedoria e tempo, Deus transforma mulheres em mães. Encontro consolo, em saber que Deus fará de mim uma mãe de acordo com a sua perfeita vontade e em seu tempo certo. Encontro consolo, isto é, até que sinto novamente o vazio em meus braços e o peso em meu coração. Dentro de pouco tempo, meu consolo se transforma em raiva, e minha fé vira dúvida. Afinal, se Deus concede a dádiva dos filhos, então, por que eu sou estéril?

S

arai, Raquel, Ana, Isabel: a Escritura está cheia de exemplos de mulheres cujos úteros foram fechados e abertos pelo Senhor. Geralmente, recorremos a esses relatos em nossa dor, tentando encontrar neles uma linha de esperança para a nossa própria esterilidade. Se Deus abriu o útero de Ana, não poderia abrir o meu também? Se eu me entristeço e oro como ela fez, Deus se lembrará de mim também? Gastamos tanto tempo procurando nas Escrituras por uma resposta para a nossa própria esterilidade física que perdemos o foco e, consequentemente, o verdadeiro consolo.

Deus abriu úteros para o Salvador vir ao mundo No Antigo Testamento, a esterilidade carregava consigo certo tabu. Mulheres estéreis

são evitadas em suas comunidades e clamam ao Senhor por misericórdia e socorro. Para Sarai e Raquel, a esterilidade tinha maiores implicações. A infertilidade de seus úteros significa a morte eterna para todos nós. Como mães na descendência messiânica, a esterilidade delas impedia que Cristo viesse a este mundo; logo, quando Deus abre os seus úteros, encontramos mais do que apenas o consolo de um Deus que concede a mulheres estéreis a dádiva de filhos. Encontramos o conforto de um Deus que concede a um mundo estéril e pecaminoso a dádiva

“Pela fé, posso confessar que, neste mundo, a esterilidade é a minha cruz, mas, em Cristo, a esterilidade é minha bênção” FOTO: arquivo editora concórdia

de um Salvador, Jesus Cristo, nosso Senhor! Através dos úteros de Ana e Isabel, Deus abre o caminho para a vinda do Salvador do mundo: Samuel, nascido de Ana, cresce para ungir a Davi, o grande rei de Israel, de quem a linhagem do Messias viria; João, nascido de Isabel, cresce para batizar o próprio Cristo, dando testemunho da Luz do Mundo. Ao abrir os úteros de Ana e Isabel, Deus claramente aponta o caminho para o Filho de Deus a fim de que todos possam crer nele. Depois do nascimento de Jesus, no Novo Testamento, a esterilidade não parece mais ser um problema. Na verdade, poucas mulheres estéreis são sequer mencionadas. Seria por que as mulheres estéreis não são importantes para Deus? Não. É porque Cristo já viera. A esterilidade não pode mais impedir a verdadeira Vida, pois a morte foi conquistada pela morte e ressurreição de Cristo. Nossas vidas são agora completas em Cristo Jesus e não por darmos à luz filhos.

Por que, então, sou estéril? Eu não sei o porquê. Quando o pecado entrou no mundo, ele afetou o ser humano física e espiritualmente: doenças, deficiências e esterilidade acontecem, mas não tem nada a ver comigo pessoalmente e são simplesmente a realidade do mundo corrompido e bagunçado em que vivemos. Se Deus fizer de mim uma mãe, então poderei receber a sua boa dádiva de um filho com toda alegria e confiança em seu amor por mim. Se Deus não fizer de mim uma mãe, então, eu ainda poderei saber, com toda a alegria e confiança, que Deus me ama completamente em sua dádiva perfeita do Filho Jesus, cujo sacrifício na cruz pagou por meu pecado e me reconciliou com meu Pai Celestial. Por esta razão, pela fé, posso confessar que, neste mundo, a esterilidade é a minha cruz, mas, em Cristo, a esterilidade m é minha bênção. Katie Schuermann | Lutheran Witness, v. 130, Junho-Julho 2011, p. 4). Traduzido por Paulo Samuel Albrecht Mensageiro | Setembro 2011

21


| TESTEMUNHO | FOTOs: arquivo editora concórdia

Deus nunca decide errado Depois de passar cerca de dez dias internado em Capão da Canoa, vítima de meningoencefalite e broncopneumonia, o pastor da Congregação São Miguel, Dois Irmãos, RS, Davi Schmidt, voltou para casa. Ele conta como foram alguns dos piores momentos de sua vida, a recuperação e a volta para o lar. Ainda agradece a Deus, à família e aos amigos pelas orações. “Meus queridos amigos, que de uma ou outra forma oraram, torceram e me quiseram de volta: Eis que estou de volta ao meu lar. Foram momentos muito difíceis; estive próximo da morte quando convulsionava e passava pelas agruras da enfermidade. De terça-feira até sábado pela manhã, estive como que desligado do mundo. Quando acordei, estava no quarto, com tubos, sondas e sozinho. Levei um susto! Por um momento, pensei: “Onde estou? O que é tudo isto?”. Estava em um quarto isolado, onde até mesmo os enfermeiros precisavam de luvas e máscaras para entrar. As visitas eram muito restritas e breves. Estive muito tempo sozinho. Confesso que tive medo, me emocionei por diversas vezes. Pensei que teria sequelas, porque tive complicações. Mas a vontade de Deus não foi essa – ele quis me dar mais uma oportunidade. Durante o período que estive internado, pensei em como Deus é fiel e bondoso para comigo. Eu, sendo tão pecador, nada disso mereço. Mas Deus colocou em minha vida algo muito especial: os meus amigos, que fizeram o que puderam por mim e que lem-

22 M

ensageiro

| Setembro 2011

braram de mim em suas orações. Agradeço a Deus por cada um. Obrigado por estarem em minha vida. Vocês são muito preciosos para mim. As lembranças de momentos bons com os amigos, por muitas vezes, me fizeram restabelecer minhas forças e ter paciência para seguir cada novo dia, seja na UTI ou depois no quarto. Agradeço especialmente a minha esposa, Natacha, que jamais me abandonou, esteve sempre ao meu lado me dando forças com sua fé e me lembrando de palavras, como Jó 42.3-6: ‘Quem é aquele, como disseste, que sem conhecimento encobre o conselho? Na verdade, falei do que não entendia; coisas maravilhosas demais para mim, coisas que eu não conhecia. Escuta-me, pois, havias dito, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem. Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza’. Deus me fez ver muitas coisas maravilhosas. Deus me ensinou. Deus me moldou, e sei que continuará me moldando. Por isso, agradeço imensamente a Deus por esta experiência. Por certos momentos, fraquejei sim, me desesperei, me irritei, estive impaciente. Mas Deus me fez ver o valor de muitas coisas, especialmente do seu poder, das suas Palavras, do seu amor e quão grandiosas obras pode realizar em nossas vidas. Somos pó. Somos cinza. Somos instrumentos em suas mãos para que ele nos use a fim de atingir mais pessoas com seu Evangelho. Mas somos também objeto do seu amor, pessoas pelas quais ele deu sua vida. Por isso, louvemos ao nosso Grande Rei dos reis e Senhor dos senhores. Ele faz tudo conforme a sua vontade, e ele NUNCA DECIDE ERRADO. Te amo, oh Deus! Graças te dou pelas tuas obras em minha vida. Obrigado pelas orações e apoio.” Davi Schmidt | Pastor da IELB em depoimento no Facebook. Contato: davischmidtgetup@yahoo.com.br


| EDUCAÇÃO TEOLÓGICA |

A volta do pastor Quem ama a sua igreja e a pregação do Evangelho, sempre pergunta pelo pastor. É ele o encarregado por Deus de cuidar de nossas almas. No entaonto, às vezes, precisamos do pastor e ele não está. As pessoas ficam aflitas quando isso acontece. E para quem cuida de 200, 500 ou mais pessoas e em várias congregações não é tão fácil sempre estar. Em certas regiões, o pastor precisa viajar centenas ou até milhares de quilômetros para atender algumas pessoas, e, enquanto isso, pode acontecer que o pastor seja solicitado em outro lugar e não estar perto para atender à solicitação. A história nos conta que um dos filhos de certo pastor missionário faleceu e foi sepultado enquanto este estava longe de casa, e só quando ele retornou soube do ocorrido.

ministerial. Jesus também era pastor. Ele foi morar lá para melhor fazer seu trabalho de pregação, especialmente nos seus três anos de pregação pública. Como ele também ia longe, muitas vezes não estava em casa. Como aconteceu quando Maria e Marta queriam que ele viesse a sua casa por que seu irmão Lázaro estava muito enfermo. As pessoas gostavam de Jesus, precisavam dele e esperavam por ele. Certa vez, como nos contam os evangelistas, quando Jesus voltou, a notícia correu rápido: “Ele está de volta”. E veio muita, muita gente para ouvi-lo pregar. Até trouxeram um paralítico e o fizeram chegar até Jesus através do telhado. Jesus perdoou seus pecados e o curou de sua paralisia.

O Pastor Jesus

Onde está teu pastor? Tu tens um pastor? Tu perguntas por ele? Todos precisam de um pastor. Se não tens pastor, possivelmente, Jesus também não te signifique muito.

O Senhor Jesus se criou em Nazaré e depois foi morar em outra cidade – Cafarnaum. Esta cidade tornou-se sua cidade

A volta do pastor

Deus estabeleceu que a salvação em Jesus chegue até nós pela pregação dos mensageiros de Deus, os pastores. Jesus falou muito para eles e deles. Disse-lhes que devem ser fiéis e lhes encarregou do mais importante: de pregar a melhor notícia, a da salvação. E para nós que devemos ouvir, ele disse: “Quem é de Deus ouve as palavras de Deus”. Deus quer mais pastores, e nós precisamos de mais pastores. Que Deus nos ouça e nos dê que no início de cada culto, na celebração de Batismo e Santa Ceia, em cada estudo bíblico, em cada cerimônia religiosa, em cada visita pastoral e em nosso leito final um pastor esteja presente e que nos fale do grande amor de Jesus, o Pastor Salvador. Que em nosso sepultamento também um pastor esteja presente, fale e console aos enlutados com a certeza da ressurreição e da vida eterna para todo aquele que crê em Jesus como m o seu Bom Pastor. Que assim seja! BENJAMIN JANDT | Provedoria do Seminário Concórdia

Meu carro possui EBDAB Para quem está familiarizado com as últimas tecnologias que vem a bordo dos carros, principalmente os importados, talvez estranhe este “novo” acessório. Os carros vêm com duplo ou mais air bags, GPS, ABS, EBD... Mas o EBDAB? O que é isso? Faço um relato que ocorreu comigo no dia 9 de julho, numa viagem ao longo da BR 116 Sul. Como faço há 34 anos, fui visitar minha mãe no interior do Estado. Saí às 4h30 da minha casa em Canoas, RS. A viagem foi tranquila até a entrada da cidade de Camaquã. De repente, ouvi um estrondo justamente no acesso a uma ponte. Avistei labaredas de fogo vindas do asfalto em meio ao escuro da noite e um “monstro” de pernas para o ar vindo em minha direção, parando no acostamen-

to uns cinco metros a minha frente. Minha esposa acordou assustada e perguntou: “0 que foi isso?”. “Não sei”, respondi sem entender o que havia acontecido. Por precaução avancei mais alguns metros, para não estacionar em cima da ponte, e dei a volta para tentar socorrer quem estava no carro. Com a luz do meu carro, vi um cavalo deitado no meio da ponte, atingido pelo carro que capotou. Dei sinal de luz para dois motoqueiros que vinham na direção do acidente, e ainda assim um deles atropelou o mesmo animal e caiu no meio do asfalto, sem ferimentos graves. Enquanto atendia a passageira do carro acidentado, bastante machucada na testa e no joelho, escutei um novo estouro. Outro carro acabara de atropelar o mesmo animal, sem maiores prejuízos, ao contrário do primeiro que estava completamente destruído. Depois de ajudar a sinalizar o local e com a chegada do socorro da concessionaria e do SAMU, retornei ao carro e prossegui minha

viagem com as pernas ainda meio bambas. Depois de um dia na casa da minha mãe, ainda tive dificuldades em dormir, pois as cenas do ocorrido sempre voltavam a minha memória. De repente, me dei conta que, “se” eu tivesse saído da minha casa alguns segundos mais cedo, eu, com certeza, teria sido envolvido neste acidente. Então, me dei conta de que o meu carro estava (e espero que continue), equipado com EBDAB. O que significa esta sigla estranha, EBDAB? “Equipamento Básico – Deus a Bordo.” Graças a ele estou vivo, juntamente com a minha esposa e possivelmente mais duas pessoas no outro carro, que num segundo choque, provavelmente não teriam sobrevivido. Que Deus continue a bordo do meu e de vossos carros neste trânsito cada dia mais m perigoso das nossas ruas e estradas. Paulo Karnopp | Membro da Congregação São Paulo, Canoas, RS

Mensageiro | Setembro 2011

23


| UMAS E OUTRAS |

Nudez no Google Street View O Google Street View acaba de ganhar mais um voto negativo: a inglesa Claire Rowlands, de 25 anos, ficou escandalizada após encontrar uma imagem do serviço onde seu filho de três anos aparecia brincando – sem roupas – no quintal da casa da avó, em Walkden, Manchester. Fonte: www.techlider.com.br

Vida em Marte? Foi anunciada pela NASA, mês passado, a descoberta de manchas em Marte que podem ser indícios de água salgada em estado líquido. A imagem, obtida por uma sonda, alimenta expectativas de existência de vida naquele planeta.

Google+ pode ultrapassar o Twitter

Suínos brasileiros rumo ao Japão

A recém-lançada Google+, nova rede social da empresa Google, pode ultrapassar a consagrada Twitter, rede social de posts de apenas 140 caracteres. Segundo pesquisa da Bloomberg / YouGov, o Google+ pode se tornar a segunda maior rede social dos EUA, ultrapassando, assim, Linkedin e Twitter. A Google+ ganhou cerca de 25 milhões de usuários no país em apenas um mês.

Desembarcou no Brasil, no fim de agosto, uma comitiva de inspeção veterinária do governo do Japão – maior importador mundial de carne suína – para uma inspeção que definirá a abertura ou não do mercado asiático para o produto brasileiro. Se a carne suína rumar para o Oriente, as exportações nacionais de suínos poderiam subir quase 50% em relação às 500.000 toneladas/ano que saem de nosso país atualmente.

Fonte: www.techlinder.com.br Fonte: Veja nº 2229

“Há uma heterofobia”

x O pastor Valdomiro Santiago, dono da Igreja Mundial do Poder de Deus, ofertou à TV Bandeirantes mais do que o dobro que o pastor assembleiano Silas Malafaia vinha pagando e acabou levando a disputa pelas madrugadas da Band. Especula-se que Santiago irá pagar 10 milhões de reais mensais à emissora paulistana. O horário será das 2 às 6h45.

Fonte: Veja nº 2229 e www.gospelmais.com.br

Editado por aLinE G. koLLEr aLBrECht, jornalista e tiaGo JoSé aLBrECht, pastor em Macapá, AP Contatos para esta seção: mensageiro@editoraconcordia.com.br

24 M

ensageiro

| seteMbro 2011

Fonte: www.genizahVirtual.com/

imagens: reprOduçãO inTerneT

Ao menos é o que pensa o vereador de São Paulo Carlos Apolinario, do DEM paulistano, que é evangélico da Assembleia de Deus. Ele conseguiu transformar em lei o seu projeto que institui o terceiro domingo de dezembro como o Dia do Orgulho Heterossexual na capital paulista. “Há um excesso de leis criadas para os gays, como se o maior problema do país fosse a questão da homofobia. (...) A Marcha para Jesus e atos da CUT já tiveram sua realização proibida na Avenida Paulista, mas a Parada Gay não” concluiu o democrata.

Santiago levou

Fonte: Veja nº 2229

Censura religiosa A passagem relâmpago do apresentador José Luiz Datena pela emissora Record, de propriedade do bispo Edir Macedo, pode ter ocorrido por causa de censura. Segundo foi apurado pelo site Gospel Mais, Datena teria sido proibido de veicular notícias de crimes ligados a evangélicos, bem como crimes contra homossexuais. Datena voltou à Band, onde esteve até o final do primeiro semestre deste ano. Fonte: http://noticias.gospelmais.com.br


De hoje em diante Este é nome do filme cristão lançado recentemente pela Imagem Sonora, produtora audiovisual do luterano Jeferson Mundel. No filme, Cecília (Carolina Garcia) tem trinta e poucos anos e repensa sua vida, seus erros, suas decisões, que estão guardados em caixas de papelão que ela deixa pela casa ou em seu coração. De hoje em diante é um filme de Jeferson Mundel, trilha sonora por André Cajeron e músicas de Rafael Cardoso, Samuel Oliveira, Sãos & Salvos e outros. Para assistir ao trailer do filme, acesse www.youtube.com/user/imagemsonora. Para mais informações, escreva para jeferson@imagemsonora.com.br.

Frase do mês

Foi dito no intervalo: - Esquimó: “Se eu não souber sobre Deus e pecado, eu vou para o inferno?” - Religioso: “Não, não se você não souber.” - Esquimó: “Então por que você me contou?”

diz a BíBlia: “Ora, não levou Deus em conta os tempos da ignorância; agora, porém, notifica aos homens que todos, em toda parte, se arrependam; porquanto estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio de um varão que destinou e acreditou diante de todos, ressuscitando-o dentre os mortos” (At 17.30,31).

Neste 7º Prêmio Gaúcho de Excelência Gráfica da ABIGRAF-RS a Pallotti levou para casa dez troféus. Venha imprimir conosco.

PALLOTTI | COMGPS

EM TERMOS DE QUALIDADE DE IMPRESSÃO E ACABAMENTO A PALLOTI É 10.

Prêmio

ABIGRAF Excelência Gráfica

Pallotti. Imprimindo Inovação.

GRÁFICA EDITORA

www.graficapallotti.com.br | pallotti@pallotti.com.br

imprimindo inovação

Mensageiro | seteMbro 2011

25


| IGREJAS PELO MUNDO |

Compartilhando expe e informações da iela

as

Meri Varg , sua esposa e k is R lo u a P Pastor Luan an, Yanina e e os filhos Je

C

omo estrangeiros (“Estamos no mundo, mas dele não somos”, além de brasileiros fora do país) fomos convidados a compartilhar, neste espaço, informações da Igreja Evangélica Luterana Argentina (IELA) e algumas experiências dos pastores brasileiros que estão servindo neste corpo eclesiástico. A IELA começou seu trabalho com imigrantes e seus descendentes. Teve barreiras “naturais” em relação ao idioma, questões culturais, raça e confissão de fé. É uma Igreja relativamente pequena num país onde predomina o catolicismo. Sua história começa em 1905, e atualmente tem cerca de 30 mil membros. Nestes últimos anos, manifesta uma preocupação em relação a sua identidade de Igreja Confessional. A liderança nacional e o Seminário Concórdia de Buenos Aires estão conscientes da necessidade e importância

26 M

ensageiro

| seteMbro 2011

de permanecer com essa postura e identidade luterana. Essa herança recebida da Reforma é imprescindível num país e num século tão desafiante para o cristianismo. Com um Concilio Nacional de Pastores (2010) e materiais de estudo com base nas Confissões Luteranas, estamos trabalhando essa questão para preservar a unidade do Sínodo e crescer na missão de Deus. Sem dúvida, acreditamos que essa é uma preocupação e ocupação constante de toda Igreja séria e fiel à Palavra de Deus. O “pastorcentrismo” na atividade paroquial continua sendo um desafio a ser superado. Houve avanços grandes e positivos em relação à diaconia, aos ministérios auxiliares e à capacitação dos leigos e servas.

Pastor Jorge , Carolina e o s gêmeos Tob ias e Tiago

um terceiro trabalha em Buenos Aires. Também há pastores argentinos trabalhando no Chile, Uruguai, Paraguai e Espanha. Neste ano, há um estagiário na República Dominicana. Começamos um projeto de cooperação com a Igreja Luterana da Bolívia na coordenação e estruturação do trabalho em vários aspectos. Provavelmente, enviaremos um pastor residente para formalizar o projeto. Há carência de pastores. Temos 11 paróquias vacantes e poucos estudantes no Seminário.

DADos EstAtístiCos

PAstoREs BRAsilEiRos NA ARgENtiNA

A IELA está presente em 16 Estados e ausente em sete. O Estado de Misiones (que faz fronteira com Brasil e Paraguai) tem 45% dos membros em 20 paróquias. Neste Estado, trabalham dois pastores brasileiros,

Atualmente, somos três: Paulo Riske (desde janeiro de 1989), Jorge Krüger (desde janeiro de 2004) e Enio Sieves (desde agosto de 2007). O pastor Paulo esteve 11 anos na paró-


FOTOs: arquivO edi

TOra cOncórdia

eriências a quia de Campo Viera, Misiones, e atualmente está em Dos de Mayo, Misiones; é casado com Meri Vargas e tem três filhos: Jean, Yanina e Luan. O pastor Jorge está em Aristóbulo del Valle, Misiones; é casado com Carolina Marisol Deines e tem dois filhos, os gêmeos Tiago e Tobias. E o pastor Enio (solteiro) está em Florencio Varela, Buenos Aires. A nossa experiência inicial foi semelhante à de Esdras, quando recebeu a missão de recomeçar as atividades de culto e a reconstrução do templo e dos muros em Jerusalém, após o exílio babilônico. Esdras, antes de tudo, começou a estudar, praticar e ensinar a Torá (a Lei) (Es 7.10). Era grande o seu desafio, com obstáculos internos e externos. Da mesma forma, iniciamos – e seguimos – o ministério pastoral neste país. Tivemos que estudar a Bíblia, o Catecismo, o Pai-Nosso, o Credo Apostólico, os Mandamentos, muitos versículos e a liturgia em espanhol como se nunca tivéssemos conhecido seu conteúdo. Depois, tivemos que praticar uma e outra vez para que não nos “escapasse” uma palavra em português.

Pastor Enio Sie

ves reside em

E, por fim, compartilhamos e ensinamos a Palavra de Deus. Hoje, seguimos estudando, praticando e ensinando as Escrituras. O idioma deixou de ser um obstáculo. Os desafios maiores surgem pela falta de recursos em muitas atividades. Também temos paróquias numerosas com muitas congregações, mas com a ajuda de Deus tudo é possível. Para concluir, queremos compartilhar um breve texto bíblico com os colegas do Brasil e outro com toda a IELB. Aos colegas pastores: “Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros (administradores) dos mistérios de Deus. Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel” (1Co 4.1-2). O que somos? Ministros de Cristo. O

Florencio Va

rela

que fazemos? Administramos os mistérios de Deus. Como? Com fidelidade. E o texto ainda segue dizendo a quem devemos temer: somente ao Senhor da Igreja. À querida IELB: Como um só corpo, uma só família, uma grande nação, nós servimos, em distintos países, na missão de Deus, porque sua graça nos fortalece e capacita, e porque ele é Fiel e diz: “Tu és o meu servo, eu te escolhi e não te rejeitei, não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra m fiel” (Is 41.9b-10). JorGE krüGEr krugerjorge@yahoo.com.br Coordenação: Carlos Walter Winterle Pastor em Cape Town, África do Sul cwwinterle@yahoo.com.br

Mensageiro | seteMbro 2011

27


| CAPELANIA HOSPITALAR |

Eliézer – um projeto

de fé e vida Vera Regina Pacheco Mahler Assistente Social, membro da CEL Da Cruz, Porto Alegre, RS

O

Projeto Eliézer faz atendimento espiritual a pacientes em fase terminal e seus familiares. Através de visitas aos internados e de visitas domiciliares, o pastor Elbert Davi Jagnow e alguns voluntários ouvem os clamores desses pacientes e com base na Palavra de Deus orientam, levam conforto, contribuem para a melhoria das suas condições de vida e permitem que o Espírito Santo possa criar a fé em muitos que ainda não conhecem o Salvador Jesus.

Primeiros passos O atendimento a doentes terminais iniciou em 1986, no Hospital Conceição, Porto Alegre, RS, com a criação do Serviço de Dor e Cuidados Paliativos. Em 2003, o pastor Elbert foi convidado a participar estendendo os cuidados espirituais aos doentes, familiares e a toda a equipe de profissionais; em 2005, a Congregação Da Cruz criou o Projeto Eliézer, oficializando a assistência espiritual entre os cuidados paliativos. FOTOs: projeto eliézer

28 M

ensageiro

| Setembro 2011

Atendimento ampliado e integral A OMS – Organização Mundial da Saúde –, em 2002, já definira “cuidados paliativos” como sendo “a abordagem que promove qualidade de vida de pacientes e seus familiares diante de doenças que ameaçam a continuidade da vida, através da prevenção e alívio do sofrimento. Requer a identificação precoce, avaliação e tratamento impecável da dor e outros problemas de natureza física, psicossocial e espiritual”. Desta forma, o trabalho do projeto refletia a proposta da OMS, pois, até então, o modelo de atenção era centrado na cura da doença e não no conforto da pessoa. E aquele atendimento era resultado da evolução da medicina e do avanço tecnológico em saúde, os quais transformaram, rapidamente, os hospitais em centros de cura. Assim, o cuidado tecnológico passou a ser mais valorizado em detrimento dos cuidados

integrais, e os pacientes terminais e seus familiares, de certa forma, foram negligenciados e desamparados nas suas necessidades físicas, psíquicas, sociais e espirituais. Essa constatação confirma que a motivação principal para a assistência espiritual deve ser a ação amorosa e acolhedora de Deus, pois a prática nos mostra que é importante descobrir as necessidades espirituais do paciente. A maioria necessita de ajuda e procura respostas.

O fim da vida, para muitos, está comumente associado à necessidade de perdão, afirmação de valores e descoberta de uma razão para reconciliar-se consigo mesmo, com os familiares e com Deus. Assim, para alguns, o último instante de vida representa uma chance, e essa constitui o maior desafio do trabalho de assistência espiritual. E arriscamos dizer que pode ser: “a última oportunidade” para a


pessoa ouvir e receber o Evangelho que acolhe, consola e salva. AColhiMENto E RElEvâNCiA Do Projeto eliézer As pessoas atingidas manifestam-se de forma emocionada, comprovando que essa atividade é muito oportuna diante do valor de uma alma para Deus. Esta é a razão principal que torna esse serviço tão especial. Não é possível saber de que forma o Espírito Santo age nos poucos dias, horas, talvez minutos de vida terrena. Porém, sabemos da missão que Deus nos deu e que através do seu amor tudo é possível, pois é muito difícil um trabalho dessa natureza, missionário por essência, ser reconhecido como necessário para a vida das pessoas. O Projeto Eliézer tem visibilidade e efetividade, dentro de um hospital público, pois atende pacientes terminais cadastrados no Serviço de Dor e Cuidados Paliativos, bem como seus familiares. Além disso, proporciona momentos devocionais com funcionários, promove curso e treinamento para visitadores voluntários, coordena a visitação, serve como laboratório para estudantes de teologia do Seminário Concórdia, leva conforto através do canto e da música para os pacientes e promove visitas aos pacientes e familiares em suas casas. Em termos de resultados numéricos, não dispomos de informações sobre quantos são convertidos ou quantos ingressaram ou ingressarão na Igreja Luterana. O tempo que temos é pouco para os atendimentos – em torno de 680 pacientes cadastrados circulando dentro do mês e, ainda, acompanhados por um familiar –, acaba por restringir o nosso trabalho e não

nos permite acompanhar os familiares depois da morte do paciente. É uma lacuna que se abre dentro do processo missionário, mas uma grande oportunidade para congregações luteranas próximas do local de origem daquelas famílias. Por outro lado, se considerarmos os testemunhos recebidos e por nós vivenciados, não temos dúvidas ao afirmar que centenas de pessoas foram atingidas pelo Evangelho. Nós fizemos a nossa parte. Semeamos a Palavra, mesmo sabendo das nossas imperfeições, mas convictos de que tudo aconteceu e acontece por graça e bênção de Deus.

DEsAfios PREsENtEs E futuRos Deus nos move e nos fortifica para continuar. Quantas vezes nos sentimos fracos, impotentes, revoltados diante da dor alheia com a falta de recursos e das inúmeras necessidades que a doença acarreta. E esses sentimentos não são resultados? Podemos responder que sim! Resultados que nos mostram a necessidade de mais pessoas envolvidas; de mais tempo, no hospital, para o atendimento aos pacientes e familiares; de mais pastores, e diretorias, envolvidos na recepção desse povo perdido, sofrido, diante da doença terminal e quando encaminhados para suas congregações; de mais ofertas; de mais orações! Em relação à manutenção do trabalho, desde o início, recebemos total apoio e aval da Diretoria Nacional da IELB, que nos orientou e endossou o pedido enviado à instituição americana Wheat Ridge Ministries, cujos integrantes se tornaram nossos amigos e incentivadores – uma parceria relevante por suas mensagens animadoras, orações e ofertas. Nos anos seguintes, pessoas em particular, o Distrito Vale do Rio Gravataí através do seu Conselho Distrital e do Congresso de Servas; departamentos de servas, jovens, a congregação Da Cruz e o departamento de servas Da Cruz, e a Editora Concórdia fizeram suas doações e nos deram total apoio como, também, até hoje. A todos os nossos agradecimentos. No momento, o trabalho no hospital está exigindo mais envolvimento do coordenador, pastor Elbert. O universo de pessoas sem atendimento espiritual está cada vez mais expressivo devido ao avanço das doenças terminais e outros fatores. A necessidade de dedicação exclusiva ao Projeto Eliézer é permanente, bem como sua independência financeira. Uma comissão ad-

ministrativa foi nomeada para desenvolver as ações necessárias para a concretização desses planos nesta nova fase do projeto. São irmãos e irmãs, voluntários, de congregações luteranas filiadas à IELB que se dispõem ao trabalho prontos para dar testemunho de que “Deus se fez presente na história humana, morrendo na cruz, para que os nossos dias e o nosso futuro tenham significado e esperança” (Livreto HL). MaiS inforMaçõES: Pastor Elbert Davi Jagnow Celular: (51) 9149-2606 E-mail: elbertjagnow@gmail.com Blog: projetoeliezer.blogspot.com Congregação da Cruz, Bairro Cristo Redentor, Porto Alegre, RS Fone: (51) 3362-1788 Conheça também outros projetos sociais e de capelania da IELB através da AESI e do FAPI. Visite: m www.ielb.org.br

Não perca seu tempo escolhendo a fábrica onde você vai replicar ou duplicar seu CD ou DVD. Fabrique seu CD ou DVD com a melhor qualidade, com o menor preço e o melhor prazo de entrega. Fabrique seu CD ou DVD na Disc Press.

www.discpress.com.br Mensageiro | seteMbro 2011

29


| CALENDÁRIO JUDAICO |

Deus criou o mundo há

5.772 anos FOTOS: arquivo editora concórdia

N

o mês de setembro, os judeus de todo o mundo festejam o dia de Ano Novo do seu calendário – entram agora no ano de 5.772. O autor deste texto, intrigado com este fato, pergunta: Mas que contagem é esta? Quando teve inicio este calendário? Há fatos curiosos na história dos judeus: observamos na História Universal Antiga como reinos surgiam e desapareciam. Entretanto, Jesus, quando contou a Parábola da Figueira (Mt 24. 32-34) e apontou para o fim do mundo, disse: “Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que tudo isso aconteça”. Em outras palavras, os judeus continuarão existindo até o fim do mundo e isso é surpreendente. Por que será que Jesus fez essa profecia a respeito dos judeus que, por sinal, não o aceitaram como o Messias Salvador? Sabemos que Deus tem sempre um propósito nos seus atos, mesmo em longo prazo. Há problemas com o calendário judaico, mas ele nos dá uma pista importante. Não interessa que neste calendário os nomes dos meses sejam diferentes; também não interessa que o calendário deles seja lunar e que, por isso, de tempos em tempos, necessita de ajustes. O que realmente interessa é que o ANO UM deste calendário é a CRIAÇÃO DO MUNDO. Para eles, o mundo foi criado

história da humanidade. Não podemos esquecer que, até o nascimento de Jesus, os hebreus foram o povo escolhido por Deus para trazer ao mundo o Messias que iria salvar a humanidade de seus pecados. Todo o Antigo Testamento trata do assunto com muitos detalhes. Certamente que Deus, por meio de seus profetas, revelou a esse povo tudo que era importante e vital, e a criação do mundo por Deus fazia parte disso. Incrível como as coisas acontecem. Em todas as universidades do mundo, adotou-se as teorias evolucionistas, que desrespeitam e negam as verdades divinas. Mas, ano por ano, em todas as cidades onde vivem judeus, o dia do Ano Novo judaico é festejado, anunciando que Deus criou o mundo há 5.772 anos. Os líderes das universidades e todos os descrentes, portanto, não podem alegar que não foram avisados. O testemunho do calendário judaico está aí e bate em todos eles. A mídia sempre trata do assunto, e, por isso, eles serão indesculpáveis, e nós cristãos, que cremos no Deus Triúno, agradecemos o apoio da tradição judaica e de seu calendário, ao que cremos m e confessamos em nossa fé.

O Calendário Judaico é testemunha deste fato histórico-religioso

30 M

ensageiro

| Setembro 2011

por Deus e isso aconteceu há 5.772 anos. Portanto, de acordo com este calendário, o mundo não existe há bilhões de anos como as teorias evolucionistas o querem. É interessante mencionar que os judeus sempre observam a tradição com muita seriedade, e isso através de séculos e milênios. Isso explica muitas coisas. Desde os tempos de Adão e Eva, nossos primeiros pais, sempre houve pessoas que adoravam e serviam ao Deus Altíssimo; no tempo do Dilúvio, eram apenas oito pessoas – a família de Noé. Quatrocentos anos depois do Dilúvio, a Bíblia menciona Abraão e Melquisedeque, que não adoravam ídolos como o resto da humanidade fazia, mas adoravam o Deus Altíssimo. Essas pessoas mantiveram em suas tradições os fatos fundamentais da

Egon Steyer | professor aposentado, Porto Alegre, RS


| HISTÓRIA |

Orientações para registros em eventos especiais

S

empre é uma alegria e bênção especial quando uma entidade, uma congregação, um distrito ou a própria Igreja celebra aniversário de 10, 25, 50, 75 anos ou outro evento especial. O que move é a gratidão a Deus por tudo o que realizou através do seu povo, pedindo que acompanhe a caminhada em frente, com sua Palavra, seus meios da graça, acolhendo e integrando pessoas à família da fé. O registro da história requer os fatos iniciais, as etapas vivenciadas, as mudanças de rumos, os personagens “quem, como, onde e por que” (que também precisam ser aplicados a todas as fotografias para terem validade histórica). Tudo para reconhecimento, respeito e honra aos que nos antecederam, que na maioria das vezes realizaram a obra enfrentando grandes dificuldades. Os motivos, as razões, são os mesmos hoje como a 10, 30 ou 50 anos, ou seja, levar mais pessoas ao conhecimento de Jesus Cristo como único e suficiente Salvador, além de promover uma vida cristã de comunhão e crescimento na Palavra de Deus. Os citados registros são feitos por caprichados livros, vistosas e coloridas revistas, ou por simples folhetos litúrgicos, onde, em algum local, é escrito um relato histórico. Os formatos e contextos de cada publicação, da mais simples à mais luxuosa, são diversos, mas o espírito certamente é o mesmo: honrar e agradecer a Deus e aos seus servos e instrumentos. “Grandes coisas fez o Senhor por nós; por isso, estamos alegres” (Salmo 126.3). Os registros não o fazemos para nós, mas pelos que nos antecederam e para os que nos sucederem! O Instituto Histórico (IH-IELB) tem recebido, já com certa regularidade, publicações como as citadas acima. Passam a fazer parte do acervo e, por consequência, da história da IELB. São consideradas também, muito impor-

tantes para futuras consultas. Imaginem um pesquisador ter em mãos – daqui a 20, 50 ou 100 anos – vosso folheto, livro ou revista? No sentido de colaborar para o bom proveito – atual e futuro – dessas publicações, lembramos a seguir algumas questões básicas que precisam ser observadas quanto ao conteúdo histórico do texto:

1

Nome completo da IELB e logomarca; nome completo da Congregação e “apelido” (ex.: Comunidade Evangélica Luterana Cristo = Comunidade Cristo); nome do Distrito IELB; Estado, Município, Distrito, Bairro; se possível, o nome antigo da localidade. Data do evento comemorativo, do culto especial (dia, mês e ano); os dois anos limites (ex.: 1927-2002); e quantos anos se festeja (ex.: 75 anos). O que consta nos dois itens acima deveria ser o mínimo a constar no programa, folheto, revista, etc. É evidente que o tamanho e destaque de cada informação pode variar. Outro tema a observar com cuidado, e que vale a pena para o futuro, é verificar e confirmar com exatidão todas as datas citadas no histórico (se houver), assim como os nomes, do passado e atuais, que devem ser corretos e completos (não abreviados, ao menos no primeiro registro).

2 3

Registrar as funções que cada um exercia, ou exerce hoje, inclusive no atendimento pastoral, se era chamado, comissionado, estagiário, de outra localidade, etc. Também deve haver correção e cuidado quanto a textos, como de atas, por exemplo: se forem em alemão, esse deve ser copiado corretamente e deve ser registrada a tradução logo após; deve ficar bem claro e diferenciado o que é a ata transcrita e o que é comentário ou acréscimo informativo. No Instituto Histórico, estamos à disposição para orientar ou sugerir; enfim, ajudar para que o momento tão especial na vida da entidade fique devidamente registrado também nos anais da IELB. Na entidade ou em localidade próxima, pode haver pessoas que estudem ou estudaram História ou Museologia que certamente ficariam felizes m em colaborar. pauLo udo WErnEr kunStMann | Coordenador do Instituto Histórico da IELB

Mensageiro | seteMbro 2011

31


| VIDA CRISTÃ |

Em cada família um devocionário EM PRuDENtóPolis Na Congregação Santíssima Trindade, Prudentópolis, PR, membro não fica sem devocionário. A ideia é: “em cada lar, um exemplar; e, na casa dos vizinhos, também”. A Congregação incentiva os membros a comprarem o seu devocionário Castelo Forte e presentearem um exemplar aos seus vizinhos como presente de Natal na política da “boa vizinhança”. Segundo o pastor Martinho F. Voss, a ideia começou com a família do sr. Ervino Stübbe – que atualmente é membro da IELB em Porto dos Gaúchos, MT – que comprava de 15 a 20 exemplares para distribuir entre vizinhos, amigos e famílias carentes. Desde o início deste trabalho, a mudança na Congregação é visível. “Antes, talvez alguns compravam apenas por comprar. Mas quando damos um livro como o Castelo Forte de presente para alguém que não pertence à Igreja e explicamos que se deve ler cada dia uma devoção, eles realmente leem e comentam com a gente; e, se nós não lemos, passamos vergonha. Por isso, eu creio que os 80% dos membros que aderiram à ideia leem diariamente o

“Nossos membros precisam conhecer mais a Palavra de Deus. Nós pastores precisamos incentivar as pessoas para que não fiquem apenas com o culto do fim de semana para sua alimentação espiritual, mas que diariamente leiam e meditem na Palavra de Deus”

32 M

ensageiro

| seteMbro 2011

Castelo Forte, e Deus tem agido de modo maravilhoso na vida destas pessoas e consequentemente na família, congregação e sociedade”, alerta o pastor. Como a receptividade é boa, a cada ano a Congregação aumenta o número de devocionários comprados. O pastor Martinho comenta que quando os membros crescem no conhecimento da Palavra de Deus – e o Castelo Forte tem esse objetivo –, Deus envia de modo especial o seu Espírito Santo a fim de transformar o coração e a vida das pessoas, para que sejam testemunhas da sua fé no dia a dia. “Nossos membros precisam conhecer mais a Palavra de Deus. Nós pastores precisamos incentivar as pessoas para que não fiquem apenas com o culto do fim de semana para sua alimentação espiritual, mas que diariamente leiam e meditem na Palavra de Deus”, lembra. A prova de que um projeto assim movimenta a congregação é que, na CEL Santíssima Trindade, 70% dos membros participam ativamente dos cultos, e, nos estudos do PEM, 85% dos membros participam. “Pastores e Líderes, sejamos grandes incentivadores para que os membros leiam cada vez mais o Castelo Forte, ou pelo menos uma literatura cristã”, finaliza.

EM Novo hAMBuRgo Na Congregação Rei Jesus e em seu ponto de missão Voz da Cruz, Novo Hamburgo, RS, as 210 famílias atendidas pelos pastores Adalmir Wachholz, Paulo Kühl e Cristiano Mendes recebem todos os anos um devocionário.

Há mais de 15 anos, a Congregação adquire devocionários e distribui um em cada lar, para que cada família tenha a oportunidade de fazer sua devoção diária. Segundo explica o pastor Adalmir Wachholz, a ideia surgiu em uma reunião de diretoria. “Foi a vontade de ver todas as famílias fazendo devoção e manuseando a Bíblia diariamente. Buscava-se incentivar o culto em cada lar, onde as famílias se motivassem para ler a Bíblia e que isso “esquentasse seus corações” e consequentemente a nossa Congregação”, disse. Em 2010, foi entregue, no fim do ano, um kit contendo um devocionário Cinco Minutos com Jesus junto com um presente, o boletim informativo da Congregação, os envelopes de


oferta de cada membro e uma mensagem de Natal. Os congregados são convidados a dar uma contribuição para ajudar nos custos. “É maravilhoso ver que as famílias deixam na mesa de centro ou na cabeceira da cama o devocionário e a Bíblia. Ficamos felizes quando eles testemunham dizendo que fazem todos os dias a sua devoção. Tive o testemunho de uma menina, que ainda não é luterana, que faz devoção todos os dias mesmo que os pais esqueçam”, comemora o pastor. Apesar de todo o esforço da Congregação, o pastor sabe que muitas famílias que recebem este presente não o praticam. “Mas de uma coisa podemos ter certeza: a vida da Congregação mudou e continua mudando. Aqueles que fazem diariamente comentam com os outros, testemunham. Acredito que o culto precisa ter sua extensão no lar. A família precisa exercitar seu culto em casa. Ela precisa ser desafiada, neste mundo cheio de alternativas, a tirar um tempo para Jesus. E esse papel cabe a nós pastores e lideres das congregações – nós somos os mensageiros de Jesus hoje”, finaliza.

“É maravilhoso ver que as famílias deixam na mesa de centro ou na cabeceira da cama o devocionário e a Bíblia. Ficamos felizes quando eles testemunham dizendo que fazem todos os dias a sua devoção.

Cinco Minutos com Jesus 2012 A parceria entre a Hora Luterana e a Editora Concórdia ganha mais força A edição anual de Cinco Minutos com Jesus – Mensagens Diárias chegou ao seu quinto ano, e, como estamos nos aproximando do final de 2011, muitas pessoas já estão entrando em contato conosco para adquirir os seus exemplares para 2012. A parceria da Hora Luterana com a Editora Concórdia na produção deste devocionário tem sido um sucesso. E, a partir de agora, essa parceria ganha ainda mais força, pois todas as vendas do Cinco Minutos com jesus 2012 serão feitas pela Editora Concórdia, que possui uma estrutura especializada e preparada para atender a todos os nossos fiéis leitores e amigos. Como a Hora Luterana é uma organiza-

ção voltada para o trabalho evangelístico, essa parceria nos permite dedicar ainda mais tempo a esta missão, concentrando os nossos esforços na divulgação do Evangelho de Jesus Cristo às pessoas. Temos certeza de que todos os que pretendem adquirir o devocionário Cinco Minutos com Jesus 2012 serão muito bem atendidos pela equipe da Editora Concórdia. Certamente, esta nova fase da parceria nos permitirá crescer na missão de levar Cristo às pessoas. Faça já o seu pedido! Entre em contato com a Editora Concórdia através do telefones (51) 3272-3456 ou 3342-2699, do site www.editoraconcordia.com.br ou pelo e-mail pedido@editoraconcordia.com.br.

Hora Luterana e editora Concórdia parceiras no apoio à evangelização

poatv - Canal 6 da NET Porto Alegre ou www.canalcomunitario.com.br. > Sábados, 11h > Domingos, 12h30min > Segundas, 13h > Terças, 15h > Quintas, 15h

ASSISTA AO

PROGRAMA CPT

ulbra tv - Canal 48UHF. Para outras cidades, consulte www.ulbratv.com.br. > Sábados, 23h > Reprises duas vezes por semana youtube www.youtube.com/programacpt Mensageiro | seteMbro 2011

33


| VIRANDO A PÁGINA | Em 11 de setembro de 2001, o mundo parou, chocado, com medo e perplexo! Em 11 de setembro de 2011, o mundo não parou, mas tem muito mais medo...

SER HUMANO,

não consigo te entender... niLo WaChhoLz Editor da IELB, Porto Alegre, RS

Te orgulhas de uma história milenar, mas a tua memória parece de bem poucos dias... No Paraíso, vivias na companhia do Criador, mas preferiste seguir os conselhos do destruidor... Trocaste a justiça, a paz e a vida pelo caminho do sofrimento, da guerra e da morte. Ao longo do tempo, criaste muitas facilidades para o nosso cotidiano, mas por vezes tornas a vida difícil, muito difícil, para ti e para os outros! Queres ser feliz, muito feliz... Aspiração justa de todo ser humano, mas esqueces que a felicidade só existe quando ela é compartilhada com alguém; ninguém é feliz sozinho. Queres uma sociedade livre, justa, moral e eticamente correta, mas não combates a injustiça, a imoralidade e a corrupção na mesma medida. Fabricas meios de transportes cada vez mais velozes, corres pelas avenidas como nas pistas, voas pelo mundo e pelo universo, mas muitas vezes chegas atrasado ou ficas pelo caminho. Com inteligência, dádiva do Céu, desenvolveste extraordinárias tecnologias, mas, no uso delas, em favor da vida e da promoção do ser humano e seus valores, falta-te sabedoria, coerência... Que ironia! Paz no mundo!, gritas aos quatro cantos, mas continuas fabricando armas, muitas armas, cada vez mais poderosas e destruidoras, vendendo materiais bélicos, fomentando guerras enquanto “teus irmãos” não têm casa, passam fome e não podem comprar os remédios que tu fabricas... E quando a incoerência bate à porta da tua consciência, já foste longe demais, os muitos interesses sufocaram a amizade com os teus amigos. Hoje, tu os consideras teus inimigos, e estão armados, muito

34 M

ensageiro

| seteMbro 2011

armados! Aliás, tu mesmo os convenceste a comprarem as tuas armas para se defenderem. De quem? De ti mesmo, pois hoje estás do outro lado. Antigas amizades, que prezavas muito, hoje não servem mais... Investes muito dinheiro e tempo para erguer grandes construções, sinais de poder e riqueza, verdadeiras fortalezas para teu abrigo, trabalho e proteção, mas, em poucos minutos, tu as derrubas com bombas e aviões, explodindo sonhos, destruindo relações, matando gente, muita gente... A quem, após um minuto de silêncio, homenageias com flores regadas com lágrimas de dor, de saudade, de desespero; e quando consegues falar, os chamas de inocentes, de amigos, de irmãos... Depois, em nome do bem, da justiça e da liberdade, começas tudo outra vez, com armas, muitas armas, mas dizes: Eu quero a Paz! Ser Humano ... não consigo entender teu pensar, teu agir, teu sentimento! ... não consigo entender tua fala, teu recado, teu silêncio! ... não consigo entender teu sorriso, tua lágrima, teu abraço! ... não consigo entender teu amor, tua alegria, teu perdão! ... não consigo entender tua liberdade, tua igualdade, teus limites! ... não consigo entender tua justiça, tua paz, tua vida! m Ser Humano, ainda não consigo te entender... DEZ ANOS DEPOIS!

em , qu ti s a a julg ro, do a out ias n a r , qu gas róp em ue jul as p m s o q a h no atic ,ó vel rque, ois pr as”. á p n o p ul nde s; p as; esc ind e seja nden ue co 1 s q . “É r qu te co sas Rm 2 coi que esmo m


IELB

notícias ENCARTE DO MENSAGEIRO LUTERANO - SETEMBRO/2011

Nova Venécia, ES

Um domingo especial foto: arquivo editora concórdia

Chegada de segundo pastor e comemorações em Nova Venécia

No dia 24 de julho, aconteceu um culto triplamente festivo na Congregação Castelo Forte, Nova Venécia, ES. Houve a celebração da festa da colheita do aniversário de 10 anos da Congregação e da instalação de seu segundo pastor, Jarbas Hoffimann. A celebração teve a participação

+

DESTAQUES

do coral da Congregação Concórdia, também de Nova Venécia, regido pelo pastor Clóvis Wolfgram. O recém-formado coral Castelo Forte, sob a regência do pastor Jarbas, cantou, juntamente com o Coral Concórdia, a música “Castelo Forte”. A instalação do pastor foi dirigida pelo

presidente da IELB e acompanhada pelos pastores Elieu Radins e Clóvis Wolfgram. O pastor Roberto Kunzendorff, fundador e atual pastor da Congregação Castelo Forte, também participou da cerimônia. O pastor instalado trabalhará em diversos momentos na Congregação, exercendo seu ministério de forma voluntária.

Encontro de esposas de pastores Lideranças reunidas em São Borja Congregação completa 90 anos


IELB

notícias Mais um templo luterano no Maranhão Foi inaugurado o templo da Congregação Bom Pastor, Estreito, MA, no dia 9 de junho. O culto contou com a presença de 150 pessoas. “O trabalho da Igreja Luterana na cidade de Estreito começou em 2001 quando membros da família Wendler de Candelária, RS, trouxeram na bagagem a sua fé em Jesus e o desejo de nesta cidade levar o amor de Jesus a outras pessoas”, lembrou o pastor Clóvis Blank. A obra contou com a ajuda de americanos do grupo Builders for Christ, dos membros da Congregação, da liderança política da cidade, que apoiou com a doação do terreno, e de luteranos de todo o Brasil que apoiaram com ofertas, orações e mão de obra.

Novo templo em Itaipulandia

fotos: arquivo editora concórdia

No dia 19 de junho, foi inaugurado o novo templo da Congregação São Paulo, Itaipulandia, PR, pertencente à Paróquia Santíssima Trindade de Medianeira. Cerca de 350 pessoas estiveram presentes. Para esta Congregação, foi um dia muito emocionante, onde puderam agradecer a Deus pelas bênçãos concedidas. Todos os pastores do Distrito Cataratas estiveram presentes, e o pregador foi o conselheiro, pastor Elvio Bender. O coral da Congregação São Paulo, Marechal Cândido Rondon, PR, também participou do momento. Após o culto, aconteceu um almoço de confraternização. A igreja foi construída em frente à Prefeitura e Praça Central da cidade, localização que favorece a IELB. “É impossível passar em Itaipulandia e não ver nossa igreja”, comenta o pastor Claudio Ramir Schreiber.

2

Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

Pastor recebe título honorário No dia 28 de junho, o pastor Natalino Pieper, pastor da IELB em São Gabriel da Palha, ES, foi agraciado pela Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo com o Título Honorífico de Cidadão Espírito-Santense. Natalino é natural de Itueta, MG, onde hoje seu filho Alister Jones Pieper é pastor. Pieper fez seu estágio teológico em Linhares e foi pastor na Grande Vitória por 12 anos (Ilha do Príncipe e Campo Grande). Atualmente exerce o ministério pastoral em São Gabriel da Palha (há mais de 12 anos). São 25 anos dedicados ao Serviço do Reino de Deus no Espírito Santo.


Encontro de esposas Aniversário da JELB em Prudentópolis de pastores

Aconteceu, entre os dias 3 e 5 de junho, em Santa Maria de Jetibá, ES, o 19º Encontro de Esposas de Pastores da Região Espírito Santo-Minas. O evento foi organizado pelo Distrito Espírito Santo Sul. Estiveram presentes 28 esposas de pastores. A palestrante Cely Dutra Eler desenvolveu o tema sobre o lema do encontro: Mulher virtuosa. Houve também devoções, troca de material para uso nas congregações, amiga X, passeios, quadrilha e momentos de muita alegria e descontração. No domingo, as esposas participaram do culto na Congregação Bom Pastor, onde também louvaram a Deus, apresentando a canção A alegria está no coração e o hino Em Jesus amigo temos. Estes encontros são para compartilhar ideias, experiências, amizades e carinho. Aproveitamos para incentivar mais esposas de pastores a participar deste maravilhoso encontro que acontece todos os anos em nossa região.

Congresso de jovens em Rondônia

Foi realizado, no dia 18 de junho, um culto jovem em comemoração aos 86 anos da JELB, na Congregação Santíssima Trindade, Prudentópolis, PR. Foi um culto especial com a participação dos jovens, inclusive no momento da mensagem, que teve como tema: “Esperamos que a fé que você tem possa crescer”, baseado em 2 Co 10.15. A mensagem foi realizada em forma de jogral. Após o culto, houve um coquetel onde foi servido um bolo alusivo aos 86 anos da JELB.

Encontro Esportivo em Turvo Estiveram reunidos, nos dias 4 e 5 de junho, em Turvo, PR, aproximadamente 120 jovens do Distrito Paraná Centro para o 14º Encontro Esportivo Distrital. Foram disputadas oito modalidades e as premiações foram individuais, por equipe e geral. A União Juvenil de Cândido de Abreu se consagrou campeã geral. Além dos esportes, houve culto, comunhão, novas amizades, uma noite muita fria, mas com muito calor humano.

Os jovens de Rondônia participaram entre os dias 22 e 24 de julho do congresso espiritual do Distrito Rio Machado. O encontro iniciou na sexta-feira à noite com devocional de abertura realizado pela diretoria distrital. No sábado de manhã, o louvor e a devoção ficaram por conta da juventude de Nova Brasilândia do Oeste. As palestras foram ministradas pelo pastor Paulo Rodrigues da Rosa, de Ji-Paraná, e pelo estagiário de Espigão D’Oeste, Djosef Lambrecht. O congresso encerrou no domingo com culto e almoço. Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

3


IELB

notícias Festa da colheita e pedra fundamental

Festa da colheita

fotos: arquivo editora concórdia

A Congregação Emanuel, Chapadão das Palminhas, ES, realizou, no dia 2 de julho, a festa da colheita e lançamento da pedra fundamental da construção do templo. A Congregação pertence à Paróquia Cristo Rei, Rio Bananal, ES. A programação reuniu cerca de 250 pessoas. O pregador do culto foi o conselheiro do Distrito Rio Doce, pastor Ricardo Bruno Voss; os pastores Saymon Gonçalves e Silvair Litzkow auxiliaram na liturgia. Ao final da programação, houve uma confraternização entre os membros.

A Congregação São Marcos, Cacoal, RO, realizou, no dia 17 de julho, seu culto e sua festa da colheita. “O altar ficou pequeno para acomodar os produtos que foram trazidos como expressão de gratidão a Deus por todas as bênçãos concedidas. Muitos donativos vieram de pessoas de fora da Igreja, simplesmente pelo desejo de ofertar”, disse o pastor Jorge Luiz Kopper. Os mantimentos foram doados a duas entidades de assistência social do município.

CONFIRMAÇÕES 1) Sapiranga, RS – Confessaram publicamente sua fé no Deus Triúno 19 jovens. O pastor oficiante foi Renato Regauer, auxiliado pelo pastor Paulo Krebs. Em 12 de junho, na Congregação São Mateus. 2) Cachoeirinha, RS – 12 jovens foram confirmados pelo pastor Guilherme Rodolfo Hasse Becker. A mensagem do culto foi baseada em 2 Tm 3.14. Em 12 de junho, na Congregação São Paulo. 3) Ji-Paraná, RO – Foram confirmados nove jovens pelo pastor Paulo Rodrigues da Rosa. Em 12 de junho, na Congregação Santíssima Trindade.

4

Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

1

2 3


Café da manhã com boliche em Goiânia

Na manhã do dia 16 de julho, a Congregação da Cruz, Goiânia, GO, realizou algo diferente: um café da manhã com boliche. O evento fez parte das festividades dos 60 anos da Congregação, completados no mês de agosto. O espaço para a confraternização foi cedido por membros da Congregação. A imprensa local esteve presente, e a Congregação pôde falar sobre o trabalho da Igreja Luterana na cidade de Goiânia. Todos os membros da Congregação vestiam uma camiseta alusiva aos 60 nos da CEL da Cruz. Cerca de 120 pessoas estiveram presentes.

Congregação se despede do pastor

Nos dias 18 e 19 de junho, a Congregação São João de Itaguaçu, ES, participou do 30º Congresso das Servas do Distrito Espírito Santo Sul. No encontro, foi realizada a desinstalação do pastor da Congregação, Emerson Carlos Ienke. O culto foi conduzido pelos pastores do distrito e a desinstalação foi oficiada pelo pastor conselheiro Heder Gumz. O pastor Emerson trabalhou por sete anos na Congregação.

bodas de casamento

No dia 4 de junho, José e Ivone Müller celebraram bodas de ouro. A cerimônia foi realizada na Congregação São Pedro, Linha Janguta, na cidade de Modelo, SC. A celebração foi dirigida pelo pastor local, Jurací S. Griep, com base no texto bíblico “Eu e a minha casa serviremos ao Senhor” (Js 24.15). O momento contou ainda com homenagens dos filhos e sobrinhos do casal. Estiveram presentes filhos, noras e netos, além de parentes e amigos.

Reinhart e Herta Robeck, de Marechal Cândido Rondon, PR, comemoraram 60 anos de benção matrimonial no dia 14 de maio. O culto festivo foi celebrado pelo pastor João Neri Fazioni da Congregação São Paulo. O tema da mensagem foi baseado no versículo de Js. 24.15: “Eu e a minha casa serviremos ao Senhor”. O casal foi homenageado pelos netos e bisnetos e pelo coral da Congregação. Eles foram abençoados com quatro filhos, 20 netos e dez bisnetos.

Hugo e Neusa Hess, membros da Congregação Esperança, Piedade, SP, completaram Bodas de Rubi. A celebração foi realizada no dia 26 de dezembro de 2010, na presença de familiares e amigos. O pastor Dênis Timm, que celebrou as bodas de prata do casal, dirigiu a cerimônia. O versículo escolhido para marcar a data foi o Salmo 100.4: “Entrem pelos portões do Templo com ações de graças, entrem nos pátios com louvor. Louvem a Deus e sejam agradecidos a ele”.

Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

5


IELB

notícias Batismo em Colatina Paróquia de Teresina fotos: arquivo editora concórdia

O culto do dia 19 de junho na Congregação São Marcos, Colatina, ES, foi marcado pelo batizado de Alvaro Guilherme Schmidt da Vitória, filho de Catia e Jomar da Vitória. A cerimônia foi oficiada pelo pastor Fábio Werneck.

em atividades Confirmação em Timon No dia 11 de junho, na Congregação Betel, Timon, MA, aconteceu um culto especial em comemoração pelo aniversário da Congregação e também pela Confirmação de três jovens. O Culto foi ministrado pelo pastor Elton Rost.

Novos membros em Santa Maria de Jetibá No dia 19 de junho, 11 membros foram recebidos por Profissão de Fé na Congregação A Voz da Cruz, Santa Maria de Jetibá, ES. O culto foi dirigido pelo pastor Dorival Wutke.

Cinco gerações Sibila Buss, 83 anos. Beatriz Buss Ferreira (filha) Maielly Buss Figueiredo (neta) Mayara karine de Freitas (bisneta) Pietro Eduardo de Freitas (tataraneto) Sibila Buss reside em Guarapuava, PR, e pertence à Congregação São Paulo.

6

Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

Fórum da Secretaria da Mulher No dia 3 de junho, a Secretaria da Mulher de Timon promoveu um Fórum sob o tema Mulher. Este Fórum foi realizado na Congregação Betel. Estiveram presentes várias autoridades do município, que palestraram sobre o tema. Entre os que formaram a mesa de honra, estavam o pastor Elton Rost e o líder leigo Luis Nunes. O pastor deixou uma mensagem que falou do amor de Deus às mulheres, que são alvos do amor de Salvação de Deus e também instrumentos de sua Palavra; comentou também que no dia anterior, 2 de junho, é lembrada a Ascensão de Jesus.

Diretoria da CELC No dia 5 de junho, foi Instalada a nova diretoria da Congregação Cristo, Teresina, PI.

Dia dos Namorados No dia 12 de junho, Dia dos Namorados, a Congregação de Teresina organizou um jantar para os casais, onde houve recepção, estudo, dinâmicas, filmes (curtos), jantar e uma ótima oportunidade para fortalecer o amor e a relação entre os cônjuges.


Lideranças reunidas Trabalho pastoral motorizado em São Borja

Seminário de Liderança em Joaçaba

Cerca de 90 pessoas participaram do seminário de liderança realizado em Joaçaba, SC, no dia 3 de julho. O curso foi ministrado pelo pastor Leopoldo Heimann. O evento foi promovido pela Congregação Santíssima Trindade em parceria com o Distrito Vale do Rio do Peixe. A temática foi sobre a importância do ministério pastoral e sacerdotal.

fotos: arquivo editora concórdia

Nos dias 4 e 5 de junho, na Congregação Cristo, São Borja, RS, aconteceu o Seminário de lideranças, ministrado pelo pastor Lairton M. Leitzke, da Congregação Jesus, Santa Maria, RS, sobre o tema Liderança Servidora. Sete pessoas estiveram presentes, duas delas do Ponto de Missão Emanuel, Itaqui, RS. “Foi um excelente momento para trabalharmos a liderança dentro da igreja”, comentou o pastor local Marcelo G. Witt. Este evento é um trabalho em parceria com o Distrito Pioneiro, através da Comissão de Liderança e Dons do distrito. Já no dia 8 de maio, foi realizado um culto especial de Dia das Mães em Itaqui. Os cultos acontecem mensalmente na casa de Jair Drehmer e família. Atualmente, a Congregação conta com cerca de 60 membros, e a participação não baixa de 52 pessoas por culto, sendo ainda sete confirmandos e, aproximadamente, 15 crianças participantes da Escola Dominical.

A Congregação Paz de Cristo, Uruguaiana, RS, conquistou o sonho de possuir um carro 0km. Com doações de membros e a venda do antigo veículo, o automóvel servirá para realizar os trabalhos pastorais com mais facilidade. Na foto, está o presidente da Congregação, Volmar Maurer, entregando a chave do novo carro ao pastor Igor Schreiber.

Trilha com Jesus

A equipe da Escola Bíblica Infantil da Congregação da Paz, Baixo Guandu, ES, realizou um momento especial com direito a trilha, filme e um piquenique no Parque Botânico da Usina Hidrelétrica de Aimorés, MG. As crianças se encantaram com as maravilhas da natureza criada por Deus, além de desenvolver a consciência ecológica com a ajuda da professora Magale Aigner Silva. Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

7


IELB

notícias Profissão de Fé e batismos

Três jovens foram recebidos como membros na Congregação Redentor, Juiz de Fora, MG, no dia 26 de março, e um na Congregação Concórdia, Viçosa, no dia 17 de julho. Entre eles estão Edison que é o presidente do grupo de jovens de Juiz de Fora e Paulo que é o diretor geral do departamento.

O mês de julho foi especial para a Congregação Bom Pastor, São José dos Pinhais, PR. No dia 3, a Congregação celebrou o Batismo de Janaina Jandrey; no dia 17, foram batizados Suelen e seus filhos, Ana Luisa e Henrry Nicolas. Neste dia, também foram recebidos seis novos membros por Profissão de Fé.

fotos: arquivo editora concórdia

Novos membros em Minas Gerais

FalecimentoS Faleceu, no dia 7 de junho, em Marechal Cândido Rondon, PR, aos 78 anos, Martim Albrecht. Nascido em 18 de setembro de 1932, na cidade de Lagoa Vermelha, RS, Martim era filho de Alfredo e Emma Sontag Albrecht. Casou com Toni Laske Albrecht, com quem teve três filhos. Foi membro da congregação Paz de Iguiporã, PR, sendo o primeiro presidente da juventude e fundador do coral desta Congregação, onde participou até a sua enfermidade. Participante dos leigos, Martim também foi agente literário da Editora Concórdia por

8

48 anos. Deixou enlutados esposa, filhos, noras, netos e demais parentes e amigos. O sepultamento foi oficializado pelo pastor Elmer Teodoro Jagnow. Fa l e c e u , no dia 16 de abril, aos 76 anos, em Nova Santa Rosa, PR, Martim Pahl. Casado com Hildegarde Depner, Martim teve cinco filhos. Era membro da Congregação São Mateus, onde o pastor Marcos Glass proferiu as palavras que serviram de consolo aos familiares enlutados.

Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

CONtatos da ielb PRESIDENTE - Egon Kopereck presidente@ielb.org.br 1º VICE-PRES. - Arnildo Schneider arnildo@ielb.org.br 2º VICE-PRES. - Geraldo Schüler geraldo@ielb.org.br SECRETÁRIO - Rubens Ogg rubens@ielb.org.br TESOUREIRO - Renato Bauermann renato@ielb.org.br PEM - Adilson Schünke adilson@ielb.org.br PROJETOS - Mario Lehenbauer mario@ielb.org.br GERAL ielb@ielb.org.br TELEFONE (51) 3332-2111


Novos membros em São Gabriel da Palha foto: jotanildo

No dia 5 de junho, foram recebidos por Profissão de Fé sete novos membros na Congregação Cristo, São Gabriel da Palha, ES. O culto foi realizado pelo pastor Natalino Pieper, que trabalha em conjunto com o pastor Airton Glitz.

Batismo e Profissão de Fé em Vitória No dia 23 de julho, a Congregação Castelo Forte de Vitória, ES, conheceu seus três novos membros. O pequeno Heitor Handt Neumann Valéro foi batizado, e Laismara Correa Santoe e Paulo Sérgio da Vitória foram recebidos por Profissão de Fé pelo pastor Eiter Schneider.

Bodas de Ouro No dia 30 de julho, o casal Adolfo Drefahl Filho e Izolde Drefahl comemorou 50 anos de casamento. A cerimônia ocorreu na Congregação Cristo para Todos, Ponta Grossa, PR, e foi celebrada pelo pastor Ervino Martim Spitzer. O tema da mensagem foi baseado no Salmo 126.

Dois batismos na Bahia

A Congregação Cristo, Salvador, BA, no dia 19 de junho, presenciou o batizado da pequena Letícia Klipel Soares e, no dia 2 de julho, de Domenica Skach, vinda da Alemanha para receber a graça batismal. O momento contou com a presença dos pastores Carlos Kracke, da Hora Luterana, André Wandscheer e Walter Daniel de Oliveira.

Encontro de casais chega à 4ª edição

Aconteceu, no dia 11 de junho, o 4º encontro de casais da Paróquia Monte Sinai, Serra, ES. Mais de 100 casais, sendo 32 não luteranos, estiveram reunidos para a programação que contou com um jantar romântico, dinâmicas, louvor e sorteio de brindes. A mensagem foi apresentada pelo pastor Selson Potin, com o tema “Há esperança para a família?”, baseada no Salmo 128. O evento foi organizado pela comissão composta pelo pastor Selson Potin e sua esposa, Nilcéia, Romar e Edilene Kruger e Klaus e Rose Kuhlcamp. Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

9


IELB

notícias Congregação completa 90 anos A Congregação Cristo de Luzerna, SC, comemorou 90 anos de fundação no dia 12 de junho. Pertencente à Paróquia Cristo Redentor de Catanduvas, esta é a igreja luterana mais antiga de Santa Catarina. A data foi marcada com a realização de um culto festivo. A mensagem foi dirigida pelo presidente da IELB, pastor Egon Kopereck, sobre o lema “Com efeito, grandes coisas fez o Senhor por nós, por isso, estamos alegres”, baseado no Salmo 126.3. Também estiveram presentes os pastores do Distrito Vale do Rio do Peixe. A celebração contou com a presença do coral masculino Unidos em Cristo, Linha do Salto, do coral Vozes, Luzerna, e do coral Santíssima Trindade, Joaçaba.

Os cultos na Congregação Cristo começaram a ser realizados, em 1921, nas casas dos membros, pelo pastor de Marcelino Ramos, RS. Em 1925, foi construído o primeiro templo e os membros passaram a ser atendidos pelo pastor Valentim Kühn, que residia em Joaçaba.

Instalação em Joinville

Cinco gerações fotos: arquivo editora concórdia

Foi instalado na Congregação Santíssima Trindade, Joinville, SC, o pastor Emerson Carlos Ienke, em culto festivo, no dia 17 de julho. A cerimônia foi conduzida pelo pastor Waldir Léo Sabka, Conselheiro do Distrito Nordeste Catarinense, e teve a participação dos demais pastores da Paróquia SS. Trindade, bem como de outras paróquias do mesmo Distrito. O coral da Congregação, Grupo Alicerce, a Escola Dominical e os jovens tiveram uma participação especial no culto.

10 M

ensageiro

| Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

Da esquerda para a direita: Ieda Gonçalves Peres Maria Gonçalves Peres Nair Gonçalves Rubiana Peres M. Taborda Vitor Machado Taborda Elas residem nas cidades de Pelotas e Canguçu, RS.


LLLB - Liga de Leigos Luteranos do Brasil

Comemorações em Marechal Cândido Rondon

No dia 3 de julho, na Congregação São Paulo, Marechal Cândido Rondon, PR, membros da diretoria nacional da LLLB estiveram presentes no culto de aniversário dos 56 anos do Colégio e Faculdade Luterana Rui Barbosa. O culto foi oficializado pelo pastor João Fazioni e pelo pastor Emerson Zielke, conselheiro da LLLB e da Associação Institucional Vocacional e Assistencial Rui Barbosa (AIVARB). Estiveram presentes o presidente da congregação, Elói Rannov, o diretor do

colégio, professor Neander Kloss, e o presidente da AIVARB, Remi Sander. O presidente da liga, Oldemar Roholoff, e o vice, Ildo Hoffmann, fizeram a entrega do bóton da LLLB aos pastores e presidentes. Após o culto, foi realizado o plantio de uma árvore no pátio da igreja alusivo aos 40 anos da LLLB. A programação encerrou com um almoço organizado pela Congregação.

leigos da Cristo festejam 36 anos da liga No dia 2 de julho, a Congregação Cristo, Marechal Cândido Rondon, PR, realizou um

culto alusivo aos 36 anos de existência de sua liga de leigos. O departamento foi fundado no dia 21 de junho de 1975, pelos membros Arnélio Schirmann, Arnildo Roesler, Arno Weimer, Arnoldo Reshcke, Bruno Layter, Cirio Haas, Élio Layter, Guilherme Oswald, Ito Link, Lotário Lohmann, Martinho Bündchen, Norberto Hübner, pastores Carlos Goebel e Guilherme Lüdke, Reinart Reschke, Remi Sander, Sadi Roesler, Sigfried Reschke, Valdir Hannusch, Valdir Welke e Waldir Zippert. Após o culto, a atual diretoria da liga prestou uma homenagem aos membros fundadores, representados pelos seus familiares, com a entrega de um relógio com o emblema da LLLB. Aproveitou-se o momento para parabenizar o pastor Guilherme Lüdke pelos seus 102 anos de vida. Ele foi o pastor da Congregação Cristo na época em que o departamento dos leigos foi fundado. Também estiveram presentes o presidente distrital dos leigos, Dalcido Grieletow, e o presidente da LLLB, Oldemar Rohloff. O culto foi dirigido pelos pastores Emerson Zielke e Romildo Wrasse.

Coordenador do FAPI visita diretoria No dia 27 de julho, na Congregação Cristo, Marechal Cândido Rondon, PR, a diretoria nacional da LLLB recebeu a visita do coordenador nacional do Fundo de Apoio aos Projetos (FAPI) da IELB, Valdir Schindler. Valdir aproveitou e visitou três entidades sociais do Distrito Lago Itaipu: Associação Beneficente Cristo (ABEC), da Congregação Cristo de Marechal Cândido Rondon; Alvorada Social, da Congregação Alvorada e o projeto Dorcas, da Congregação Cristo Redentor, de Toledo. Na visita a LLLB, Valdir falou sobre o objetivo do FAPI, que é buscar e repassar recursos aos projetos da IELB, e parabenizou a diretoria nacional pelo projeto de apoio à formação teológica, com a destinação de duas bolsas anuais a estudantes do Seminário Concórdia com dificuldade financeira. Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

11


IELB

notícias LLLB - Liga de Leigos Luteranos do Brasil

Congresso Paranaense

fotos: arquivo editora concórdia

Reunião com a Hora Luterana

No dia 14 de julho, foi realizada a reunião do conselho de administração da Hora Luterana. A reunião contou com a participação do segundo vice-presidente da IELB, pastor Geraldo Walmir Schüler, do presidente da LLLB, Oldemar Rohloff, e do diretor para América Latina e Caribe da Lutheran Hour Ministries, pastor Nilo Lutero Figur. Houve a apresentação de relatórios das diversas áreas e foram aprovadas as contas e o balanço da Sociedade Missionária Hora Luterana do ano de 2010. Diversos outros assuntos foram tratados, como parcerias com a IELB, com a LLLB e com a Editora Concórdia, reafirmando a posição de que a Hora Luterana quer ser sempre uma parceira da Igreja no evangelismo.

Aviso da LLLB Acesse o site da LLLB e faça seu cadastro para receber o jornal eletrônico.

www.lllb.org.br 12 M

ensageiro

| Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

Nos dias 16 e 17 de julho, ocorreu em Toledo, PR, o 4º Congresso Paranaense de Leigos. Com o lema “O leigo e a missão da igreja”, o evento contou com a realização de oficinas ministradas pelos pastores Albino Nerlig, Rubens Schawallemberg e Jair Krack. A palestra geral foi dirigida pelo pastor Alisson Schröpfer da Silva, de Joaçaba, SC, sobre “O modelo tradicional de missão e evangelismo na IELB x Um novo paradigma”. A diretoria da LLLB esteve presente no encontro e falou sobre suas metas e objetivos, bem como de suas parcerias

com o Mensageiro Luterano, com a Hora Luterana, com a Editora Concórdia e a Sociedade Bíblica do Brasil. Pastores e presidentes selaram seu comprometimento com a LLLB com o recebimento do bóton da LLLB. A organização dos próximos congressos estaduais também foi definida: 2012, no Distrito Paraná Sul; 2014, no Distrito Sete Quedas; 2016, Distrito Cataratas; 2018, Distrito Campos Gerais; 2020, Distrito Lago Itaipu. Em apoio aos projetos da Liga Nacional, as ofertas arrecadadas na ocasião foram repassadas para LLLB.


Os grandes homens da Bíblia

LLLB repassa bolsas para o Seminário

Dentre os objetivos da LLLB está o projeto Formação Teológica. Graças às ligas e a ajuda dos próprios leigos que têm ofertado para a LLLB, conseguimos repassar para o Seminário Concórdia, em 2011, o valor de duas bolsas anuais integrais para a formação de pastores. Ainda é pouco pelo potencial que a nossa Igreja tem quando nos referimos aos leigos. No entanto, a concretização deste objetivo tem revelado que podemos fazer muito mais desde que nos comprometamos com a causa do Reino de Deus. As necessidades são muitas e os recursos ainda são poucos, mas se cada leigo, motivado pelo amor de Deus, compreender o quanto sua oferta, somada a de outros irmãos, pode contribuir para os projetos do Reino de Deus, nenhum leigo deixará de ofertar. Leigos, servas e distritos, continuem ofertando para os projetos da LLLB. Se todos fizerem sua parte em resposta ao amor do nosso Deus, muita outros projetos poderão ser alcançados. A conta para o depósito das ofertas é: Caixa Econômica Federal Banco 104 Agência 0968 Operação 013 (poupança) Conta 52674-1 É muito importante que todos informem os depósitos realizados pelo e-mail lllb.secretaria@hotmail.com ou pelo telefone (45) 9948-0250 (Rudi) a fim de sabermos a procedência.

Samuel Um líder consagrado à obra de Deus Finalmente, o povo de Israel conquistará a terra de Canaã. Tudo estava pronto para que o povo pudesse experimentar todas as bênçãos de Deus na Terra Prometida. Infelizmente, os israelitas quebraram seu compromisso com Deus. Como resultado de seu pecado, Deus permitiu que eles passassem por momentos amargos a fim de que se arrependessem. Então, em meio ao seu clamor por socorro, Deus levanta homens e mulheres como juízes a fim de libertar seu povo dos inimigos. Os mais conhecidos são: Débora, Gideão e Sansão. O período dos Juízes durou cerca de 325 anos e é encerrado com Samuel que unge Saul como o primeiro rei de Israel e Davi como seu sucessor. Vamos saber um pouco mais sobre este líder, que antes mesmo de nascer, já fora dedicado à obra de Deus por sua mãe Ana. Samuel foi o resultado da resposta de Deus à fervorosa oração de Ana por um filho. De fato, o nome “Samuel”, embora signifique literalmente “nome de Deus”, vem da expressão hebraica que quer dizer “pedir a Deus”. O fato é que Deus tinha planos importantes para Samuel, tanto que o preparou desde pequeno para sua missão. Como Moisés, ele foi chamado para desempenhar diversos papéis: juiz, sacerdote, profeta, conselheiro e homem de Deus em um momento decisivo da história de Israel. Deus usou Samuel porque ele tinha um objetivo: ser servo de Deus. Samuel mostrou que, para aqueles que são fiéis a Deus nas pequenas coisas, grandes responsabilidades lhes serão confiadas. Ele cresceu como ajudante do sacerdote Eli no Tabernáculo até o Senhor dirigi-lo para outros compromissos bem maiores. Deus pôde usá-lo, porque ele era verdadeiramente dedicado a Deus. Samuel dava ouvidos às orientações de Deus e deseja que Deus dirigisse sua vida. Sem dúvida, esse é o melhor exemplo que cada um de nós deve seguir.

Pontos fortes e êxitos na vida de Samuel - Usado por Deus para ajudar na transição

de Israel de um livre governo tribal para uma monarquia. - Ungiu os dois primeiros reis de Israel. - Foi o último, porém mais eficiente e consagrado juiz de Israel. - Citado na Galeria dos Heróis da Fé em Hebreus 11.

Fraquezas e erros - Falhou em levar seus dois filhos a uma íntima comunhão com Deus.

Lições de vida - O significado das realizações do povo está diretamente relacionado a sua relação com Deus. - O tipo de pessoa que somos é mais importante do que qualquer coisa que possamos realizar. - Deus tem planos maravilhosos para aqueles que se entregam a ele por meio de uma vida consagrada.

Informações essenciais - Localidades: Território de Efraim (uma das 12 tribos de Israel a oeste do Rio Jordão). - Ocupações: juiz, profeta e sacerdote. - Familiares: filho de Elcana e Ana (1Sm 1.1,2,20); pai de Joel e Abias (1Sm 8.1,2). - Contemporâneos: Eli, Saul e Davi. - A história de Samuel está registrada nos livros que levam seu nome e também é mencionado no Salmo 99.6; Jeremias 15.1; Atos 3.24 e 13.20; Hebreus 11.32.

Versículo chave “E Samuel cresceu. O Senhor estava com ele e fazia tudo o que Samuel dizia que ia acontecer. Assim todo o povo de Israel, do Norte e do Sul do país, ficou sabendo que Samuel era, de fato, um profeta do Senhor” (1Sm 3.19,20).

Estudo desenvolvido pelo pastor conselheiro da LLLB Emerson Zielke

Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

13


IELB

notícias

JELB - Juventude Evangélica Luterana do Brasil

Dependo de Ti Passagem-tema: “Antes mesmo que eu fale, tu já sabes o que vou dizer. Estás em volta de mim, por todos os lados, e me proteges com o teu poder” (Salmo 139.4-5). Além da oportunidade de viajar, atualizar pendências ou descansar, no dia 7 de setembro, lembramos um importante acontecimento na história do Brasil: sua independência política de Portugal, marcada pelo brado de D. Pedro I: “Independência ou morte!”. O termo independência é frequentemente associado ao jovem, principalmente na questão da independência financeira em relação aos pais. No entanto, mesmo crianças, já procuramos essa sensação ficando felizes quando podemos ir sozinhos à escola e, mais tarde, quando tiramos a carteira de habilitação e vamos para qualquer lugar livres, independentes. Muitas vezes, conseguimos dar passos maiores do que acreditávamos ser capazes, e o problema é que, com a mesma frequência, nos esquecemos

Conselho Geral da JELB no

congresso do seu distrito.

Como? 14 M

ensageiro

de Deus e do quanto somos dependentes dele. “Se eu voar para o Oriente ou for viver nos lugares mais distantes do Ocidente, ainda ali a tua mão me guia, ainda ali tu me ajudas”, diz Davi no Salmo 139.9-10. Desde Adão e Eva e o primeiro pecado, o homem tenta se apoiar em seus próprios feitos, querendo dizer com orgulho que tudo pode, que tudo consegue sozinho. Porém, no fim, tudo o que alcança é ilusão, pois mesmo o bem que pretende fazer não faz. Para esse homem, só resta uma solução: reconhecer sua dependência do amor de Deus e do sacrifício de Jesus Cristo. “Tu criaste cada parte do meu corpo; tu me formaste na barriga da minha mãe. Eu te louvo porque deves ser temido. Tudo o que fazes é maravilhoso e eu sei disso muito bem” (Salmo 139.13-14). Deus conhece a cada um de nós perfeitamente e sabe das nossas dificuldades, nosso or-

Você já se perguntou o que deve fazer para receber um representante da JELB em seu distrito? Será que é um bicho de sete cabeças? Pois respondo que NÃO! Você deverá entrar em contato conosco através de nosso site, com 30 dias de antecedência, baseado na data inicial do evento. Esse é o tempo mínimo que pedimos para nos organizarmos. Mesmo que o congresso não disponha de condições para bancar os custos da viagem, entrem em contato conosco; tentaremos arranjar um meio

| Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

gulho, nossos acertos e erros. Contudo, ele é maravilhoso e nos ama tanto que enviou seu Filho para nos dar a vida! Nós dependemos dele para caminhar com passos largos ou curtos, e mesmo para respirar e viver. Mais do que isso, dependemos do seu amor para ficarmos limpos novamente, para louvá-lo e viver eternamente sob os seus cuidados. Em Cristo, somos independentes do pecado, livres para aclamar a vida verdadeira. Miguel Angelo Dolny

de estar presente, de alguma forma, entre vocês. Queremos muito estar no seu evento. Agora, estamos esperando os convites! Não fique com receio. Pode mandar! Não mandou ainda? Você está esperando o quê? É muito simples fazer esta solicitação, e todas as informações estão disponíveis em nosso site numa área criada especialmente para as representações da JELB (www.jelb.org. br/representacoes). Então, acessa lá e fique sabendo o que fazer para ter algum representante da JELB no seu evento.


JELB + Editora Concórdia = parceria Nos últimos anos, os materiais produzidos pelo Conselho Geral (CG) da JELB passaram cada vez mais a servir como ferramenta para o testemunho cristão na vida dos jovens luteranos. Ao usar uma camiseta com a frase “Filhos de Deus” ou explicar para um amigo não cristão o significado do símbolo da JELB que está estampado na frente da sua camiseta, o jovem tem a possibilidade de testemunhar e falar do amor de Deus. Entretanto, alguns jovens reclamavam da dificuldade de encontrar esse material produzido pela JELB, pois eles eram vendidos apenas pelos membros do CG nos congressos em que participavam. Sem contar no grande desafio que era para a diretoria gerenciar todo o processo de produção e comercialização desses materiais. Como

esses desafios poderiam ser superados? Felizmente, a IELB conta com o trabalho desenvolvido pela Editora Concórdia, que se preocupa tanto com a produção de bons materiais cristãos como com a sua distribuição, possibilitando que todos os luteranos tenham acesso, na sua comunidade, aos materiais produzidos por ela. Analisando as vantagens desta possível parceria, iniciamos o diálogo com a Editora Concórdia, que também se mostrou interessada em auxiliar a JELB no desafio de produção e comercialização de materiais. Agora, ao concretizarmos a parceria, a Editora Concórdia assume a responsabilidade por toda a comercialização que será feita através dos seus representantes e também do site www. editoraconcordia.com.br, além de continuar nos congressos distritais e regionais.

O papel do CG será de auxiliar na criação dos materiais. Para tanto, também contamos com a sua ajuda. Se você tiver sugestão de algum material que possa ser produzido, envie um e-mail para jelb@jelb. org.br. A JELB receberá da Editora Concórdia uma comissão sobre as vendas destes materiais, que poderá ser utilizada para desenvolver seus diversos projetos. Cada jovem poderá comprar os materiais da JELB online. Para eventos como congressos distritais ou regionais que a Editora Concórdia não se fizer presente, será possível encomendar uma quantidade maior de materiais disponíveis. Para isso, solicitamos que o pedido seja feito no prazo de 30 dias antes do evento; o pedido deverá ser encaminhado através do e-mail jelb@jelb.org.br.

DIVULGAÇÃO

Encontro de Músicos movimenta o Seminário

Fórum Ulbra de Teologia

No dia 1º de outubro, das 8h30 às 17 horas, acontecerá o 6º Encontro de Músicos no Seminário Concórdia, São Leopoldo, RS. Esta é uma oportunidade para os músicos das congregações se encontrarem, discutirem e participarem de uma palestra pela manhã e de oficinas de instrumentos e canto à tarde. O tema deste encontro será Analisando letras de hinos e cânticos. Mais informações com o professor Raul Blum, coordenador do encontro, através do e-mail raulblum@yahoo.com.br.

Data 5 e 6 de outubro de 2011 Local Auditório do prédio 11 - Canoas, RS Informações secteologia@ulbra.br ou pelo telefone (51) 3477-9229 Tema O sofrimento e suas interfaces: desafios e perspectivas para o cuidado humano.

Mensageiro | Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

15


IELB

notícias Fernando Dal Molin – no dia 16 de dezembro de 2010, ordenado na CEL Sião, Araricá, RS, pelo pastor Dilo Schmechel Vorpagel; no dia 3 de abril de 2011, instalado como capelão do Colégio Concórdia de Santa Rosa, RS, pelo conselheiro do Distrito Missioneiro, pastor Albano Ücker. Formando do Seminário Concórdia, São Leopoldo, RS. André Gonçalves de Freitas – no dia 18 de dezembro de 2010, ordenado na CEL São Paulo do Parque dos Maias, Porto Alegre, RS, pelo pastor Luiz Alberto Silveira dos Santos; no dia 12 de fevereiro de 2011, instalado como pastor na CEL Redentor, Juiz de Fora, MG, pelo conselheiro do Distrito Rio de Janeiro, pastor Joel Müller. Formando do Seminário Concórdia, São Leopoldo, RS. Jarbas Hoffimann – no dia 24 de julho de 2011, instalado como pastor assistente na CEL Castelo Forte do bairro Bela Vista, Nova Venécia, ES, pelo presidente da IELB, pastor Egon Kopereck. Estava sem chamado. Ronaldo Martinho Arndt Jr. – no dia 9 de janeiro de 2011, ordenado no ponto de missão em Salinas, Cidreira, RS, pelo pastor Hélvio Ilmar Veide; no dia 13 de março de 2011, instalado como pastor na CEL Santa Cruz, Capanema, PR, pelo conselheiro do Distrito Vale do Iguaçu, pastor Selvino Langner. Formando do Seminário Concórdia, São Leopoldo, RS.

Ordenações e Instalações Mauri Jéferson Lamb – no dia 24 de julho de 2011, instalado como pastor na CEL Bom Pastor do bairro São Miguel, Rio Grande, RS, pelo conselheiro do Distrito Sul I, pastor Ismar Lambrecht Pinz. Era pastor em Guaíba, RS.

Tiago José Albrecht – no dia 3 de julho de 2011, instalado como pastor na CEL São Marcos do bairro Cajuru, Curitiba, PR, pelo conselheiro do Distrito Paraná Leste, pastor Valdir Kempim Mansk. Era pastor em Macapá, AP.

Jackson Luís Knies – no dia 26 de março de 2011, instalado como pastor na CEL Santíssima Trindade, Itajaí, SC, pelo conselheiro do Distrito Vale do Itajaí, pastor Hilmar Duarte Stern. Era pastor na Barra do Rio Cerro, Jaraguá do Sul, SC.

Clairton dos Santos – no dia 25 de dezembro de 2010, ordenado na CEL Cristo, Herveiras, RS, pelo pastor Nerlinho Pedro Balz; no dia 27 de março de 2011, instalado como pastor na CEL Cristo Redentor, Divinópolis, RO, da PEL de Nova Esperança, Espigão D’Oeste, RO, pelo conselheiro do Distrito Rio Machado, pastor Walter Adolf Baminger. Formando do Seminário Concórdia, São Leopoldo, RS.

Josué Enoque Ahnert – no dia 15 de maio de 2011, instalado como pastor na CEL Cristo, Petrolândia, SC, pelo conselheiro do Distrito Vale do Itajaí, pastor Hilmar Duarte Stern. Era pastor em Ituporanga, SC. Sírio Klein Gretschmann – no dia 3 de julho de 2011, instalado como pastor na CEL Ebenézer de Barra do Rio Cerro, Jaraguá do Sul, SC, pelo conselheiro do Distrito Nordeste Catarinense, pastor Waldir Leo Sabka. Era pastor em Teixeira de Freitas, BA. Elvis Girardi Nerich – no dia 24 de julho de 2011, instalado como pastor na CEL São Paulo do bairro Portão, Curitiba, PR, pelo conselheiro do Distrito Paraná Leste, pastor Valdir Kempim Mansk. Era pastor em Guarapuava, PR.

Indicadores da IELB

Moacir Glufke – no dia 3 de julho de 2011, instalado como pastor na CEL da Paz, Cunha Porã, SC, pelo conselheiro do Distrito Oeste Catarinense, pastor Haroldo Kinas. Era pastor no bairro Campo Grande, Cariacica, ES. Gilmar Lang – no dia 2 de julho de 2011, instalado como pastor na CEL Cristo, Turvo, PR, pelo vice-conselheiro do Distrito Paraná Centro, pastor Jonas Eduardo Lindner. Era pastor em Charrua, RS. Rony Ricardo Marquardt Pastor, Assessor da IELB

Contribuições das Congregações

Valores válidos para setembro/2011 IEG= 1,5946 POUP= 2,5718 IFAPAI= 3,3588 IFPP= 3,4768

280.000,00

Rentab. [Líquida] (mensal atual) FPP/FAPAI = 0,8376% Poupança = 0,7086

240.000,00

Política de Subsistência Pastoral: Básico: R$ 2.017,00 (válido a partir de abril/2011)

200.000,00

Anuênios (cada ano pós formatura) 1º ao 15º = R$ 72,61 16º ao 20º = R$ 36,31 Obs: Lembramos a ênfase da livre negociação entre congregações e pastores. Não deveria ser menor que os valores acima indicados. renato bauermann | Tesoureiro da IELB

16 M

ensageiro

| Setembro 2011 | Encarte IELB Notícias

260.000,00

220.000,00

180.000,00 160.000,00 140.000,00 120.000,00 100.000,00

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Realizado 2010 145.659,30 132.607,53 224.557,49 170.273,78 157.706,27 203.393,26 211.234,13 190.341,07 205.947,14 209.755,96 236.089,60 261.318,42 Meta/11 178.037,50 141.879,58 209.697,10 183.816,04 188.394,24 196.299,47 205.971,71 193.309,32 225.246,72 212.012,80 209.301,38 278.034,15 Realiz.2011 193.461,25 162.870,93 227.148,70 189.028,10 210.000,28 240.265,42 203.265,43


encarte especial

Bento Gonรงalves

Cidade da uva, do vinho e, em 2012, das mulheres luteranas

Bem-vindas ao 26ยบ Congresso Nacional da Liga de Servas Luteranas do Brasil


A cidade

FOTOS: BETTINA SCHÜNKE

No mundo da uva e do vinho

Q

uem chega a Bento Gonçalves entra, literalmente, no mundo da uva e do vinho. Uma pipa gigante, medindo 17 metros de altura, instalada no principal acesso da cidade, recebe os visitantes que chegam pela RST 470. Parreiras, vinícolas e cantinas históricas estão presentes em todos os cantos do município que ganha o título de Capital Brasileira da Uva e do Vinho. Situada na Serra Gaúcha, a 124 km da capital Porto Alegre, Bento Gonçalves é uma cidade tipicamente italiana. Colonizada em 1870, foi oficializada como município de Bento Gonçalves no dia 11 de outubro de 1890. Seu nome é uma homenagem ao general Bento Gonçalves da Silva, líder da Revolução Farroupilha, ocorrida no Rio Grande do Sul de 1835 a 1845. Com 121 anos de história, a cidade conta hoje com mais de 100 mil habitantes que fazem do município uma terra cheia de encantos. Bento Gonçalves é uma cidade de gente acolhedora e de natureza exuberante que figura entre as dez maiores economias do Rio Grande do Sul. Bento, como é carinhosamente chamada, destaca-se pela elevada pontuação em índices como IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), que leva em consideração itens como longevidade, educação, saúde e renda. Em 2003, a cidade teve a primeira posição do Rio Grande do Sul no IDH e sexta colocação do Brasil (Fonte: Organização das Nações Unidas – ONU).

2

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

Conheça a cidade

Bento Gonçalves é uma cidade de gente acolhedora e de natureza exuberante que figura entre as dez maiores economias do Rio Grande do Sul

Bento Gonçalves localiza-se na encosta superior do nordeste do Rio Grande do Sul, a uma altitude de 618 metros do nível do mar. A população é de 107.341 habitantes, sendo desses 92,3% urbana e 7,7% rural, segundo dados do IBGE 2010. A área territorial da cidade tem a extensão de 382,5 km². A cidade possui um relevo bastante acidentado, com vales e uma rica rede hidrográfica, sendo cortada por vários arroios; o principal rio é o Rio das Antas. O clima da cidade é o subtropical, sendo junho e julho os meses mais frios, com temperaturas médias mínimas de 8ºC e médias máximas de 17ºC. Os meses mais quentes são janeiro e fevereiro, com temperaturas médias mínimas de 17ºC e médias máximas de 26ºC.


Para o mundo ver

Gemellagio cidades-irmãs

U

m acordo assinado em 2007 entre Bento Gonçalves e as cidades italianas de Rovereto, Nogaredo, Terragnolo, Trambileno e Villa Lagarina, todas pertencentes à região de Vallagarina, na Província de Trento, deu o título de cidade-irmã ao município. Gemellaggio é um acordo selado entre cidades de nações diferentes que facilita o acesso a informações, troca de experiências, elaboração de projetos e cooperação econômica e cultural. O acordo permite a realização de intercâmbios de informação sobre o desenvolvimento sócio-econômico das comunidades envolvidas, em particular no âmbito agrícola, ambiental, turístico, sanitário, escolar e administrativo. Além disso, permite o estudo das possibilidades de formação de profissionais, trabalhadores, professores e jovens no âmbito linguístico, histórico e cultural e para a formação de administradores para gestão de território. O tratado traz benefício mútuo, servindo como ferramenta para o desenvolvimento de Bento Gonçalves e de suas cidades-irmãs. A região de Vallagarina, é muito parecida com a região do Vale dos Vinhedos. A localidade produz os melhores vinhos tintos do Norte da Itália – além de ser cortada pelo Rio Adige, que se assemelha ao Rio das Antas. É importante observar que as primeiras 20 famílias de imigrantes que chegaram a Bento Gonçalves em 1875 eram trentinas e, posteriormente, novos grupos de trentinos e vênetos se juntaram a estes pioneiros na colonização do município.

Gemellaggio é um acordo selado entre cidades de nações diferentes que facilita o acesso a informações, troca de experiências, elaboração de projetos e cooperação econômica e cultural.

Em busca da Copa O Clube Esportivo Bento Gonçalves é a agremiação esportiva oficial da cidade. Fundado em 28 de agosto de 1919, inaugurou seu atual estádio, Montanha dos Vinhedos, em 2004. O estádio Montanha dos Vinhedos possui capacidade para 13 mil espectadores. Por ser conhecido como uma das sedes esportivas com melhor infraestrutura do interior do Rio Grande do Sul, possibilitou a Bento Gonçalves entrar na disputa para ser um dos Campos Bases de Equipes (Team Base Camp) durante a Copa do Mundo de 2014, o que fez a cidade formar o “Comitê Bento 2014” em 2009. O processo de seleção das cidades que serão bases de equipes envolve um extenso trabalho de informações sobre a cidade, que são analisadas pela Federação Internacional de Futebol (FIFA).

Eu me sinto muito feliz em poder contribuir para o trabalho na igreja. Já participei de diversos marcos históricos em nossa Congregação e agora, ocupando o cargo de presidente, alcançamos a tão sonhada conclusão e inauguração do templo, depois de anos de trabalho. Estamos ansiosos com o Congresso Nacional das Servas que será realizado em nossa cidade. Contribuir para esse trabalho lindo da Liga de Servas é maravilhoso. Acredito que todo trabalho, feito com honestidade e de coração, é belo aos olhos de Deus, pois estamos “cooperando com Deus na sua obra”. Para Deus importa a sua motivação e doação em fazê-los. Quando usamos os dons e talentos que ele nos deu, honramos o seu santo nome. Sou grata a Deus por esta oportunidade de servir e crescer como serva de Jesus.

Marileide Vitter

presidente da Congregação Cristo, de Bento Gonçalves

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

3


FOTO: GILMAR GOMES

FOTO: CAMINHOS DE PEDRA/ DIVULGAÇÃO

A economia

Economia Local

PIB: R$ 1,99 bilhões (IBGE 2008) PIB Per Capita: R$ 19.095,00 (IPEA 2008) Eleitores: 80.218 pessoas (TRE - 2010) Indústria: 1.158 Comércio: 2.880 Autônomos: 1.221 Profissionais liberais: 394 Prestadores de serviços 3.660 Representatividade na economia: Indústria: cerca de 70% Serviços: cerca de 20% Comércio: cerca de 10% Fonte: Panorama Socioeconômico de Bento Gonçalves / Rio Grande do Sul - Brasil - 2009

Garra pelo trabalho

B

ento Gonçalves é um importante pólo industrial e turístico. A vocação industrial e turística mescla a cultura do seu povo: a garra do seu trabalho desenvolveu a indústria, e, ao mesmo tempo, a preservação da cultura de sua origem criou um núcleo de atrativos turísticos ligados à uva e ao vinho. Bento Gonçalves é o maior e o mais expressivo polo moveleiro do Estado. Merecem destaque também na economia da cidade os setores vinícolas, metalúrgico, de transportes e frutícola. Roteiro garantido para o turismo de negócios, Bento Gonçalves sedia hoje as maiores feiras do país e da América Latina no segmento industrial e comercial. O Parque de Eventos é o palco das grandes feiras conhecidas nacional e internacionalmente, bem como de eventos e shows realizados na cidade.

4

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

Números da Educação A garra do seu trabalho desenvolveu a indústria, e, ao mesmo tempo, a preservação da cultura de sua origem criou um núcleo de atrativos turísticos

Escolas municipais: 39 Número de alunos: 8.400 (2010) Índice de aprovação: 86,2% – de 1ª a 8ª série (Dados de 2009) Índice de reprovação: 13,7% – de 1ª a 8ª série (Dados de 2009) Evasão Escolar: 1,4% (2009) Analfabetismo: 2.722 pessoas com dez anos ou mais de idade não alfabetizadas, residentes em domicílios particulares permanentes, o que equivale a 3,6% da população (Fonte: IBGE - Ano base: 2000). Fonte: Secretaria de Educação


Setor Moveleiro

Bento Gonçalves tem na indústria moveleira a grande força da sua riqueza econômica. O setor opera com tecnologia de última geração e utiliza os mais modernos e qualificados sistemas empresariais e organizacionais do mundo, tornando a cidade o pólo moveleiro mais expressivo e importante do Rio Grande do Sul e um dos mais fortes de todo o Brasil. O setor moveleiro de Bento Gonçalves representa 8% da produção nacional de móveis, 40% da produção estadual e 56% da produção municipal. Hoje, existem no município 335 indústrias moveleiras registradas que geram mais de 10 mil empregos diretos e indiretos. O faturamento anual do setor é de R$ 866 milhões, e os números de exportações superam a casa dos R$ 28 milhões. Nos últimos cinco anos, as empresas locais investiram bastante em modernização tecnológica e no aperfeiçoamento profissional. Praticamente todas as empresas implantaram o processo de Qualidade Total e oferecem cursos constantes de treinamento e qualificação. O polo moveleiro conta também com o Curso Superior em Tecnologia Moveleira. O setor movimenta o turismo de negócios através da realização de duas grandes feiras: a Movelsul Brasil e a Fimma Brasil.

Setor Metalúrgico

A metalurgia é o segundo setor mais representativo da economia local, com 12,57% de participação. Bento Gonçalves possui 293 empresas que se dedicam basicamente à produção de máquinas e equipamentos para a indústria moveleira e vinícola. Fonte: Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, CIC e Hierarquia Socioeconômica 2005.

Setor de Transportes As empresas transportadoras representam a maior participação na economia local dentro do segmento de Serviços com 68,4 % de representatividade. No ano de 2007, existiam 380 empresas de transporte de cargas em Bento Gonçalves e 430 transportadores autônomos.

Vitivinicultura

É impossível falar de Bento Gonçalves e não mencionar os parreirais. A cidade cheira à uva, principalmente durante o período da safra, nos meses de janeiro a março, quando mais de 120 milhões de quilos de uva são colhidos nas parreiras da região. Bento Gonçalves é a campeã de produção, ocupando a primeira posição entre os produtores, respondendo por 25% do total de toda safra colhida no Estado.

A vitivinicultura representa a terceira maior economia do município. A cidade é a primeira região do Brasil a obter a Indicação de Procedência pelo Vale dos Vinhedos, certificado que qualifica a origem do produto a nível mundial. A região foi a primeira no país a ser reconhecida como Indicação Geográfica, sendo garantida a origem dos vinhos finos produzidos. Atualmente, a região do Vale dos Vinhedos está em processo de tornar seus vinhos qualificados com a Denominação de Origem. Não é à toa que Bento possui o título de Capital Brasileira da Uva e do Vinho. Cerca de 50 vinícolas estão espalhadas pela cidade e seus distritos. E tem vinho para todos os gostos! É possível encontrar desde pequenas propriedades, que fabricam vinhos artesanais, até grandes e renomadas vinícolas fabricando os mais finos e requintados vinhos. Além disso, a cidade é sede de várias festas e feiras alusivas à uva e ao vinho, como a Festa Nacional do Vinho (Fenavinho), maior e mais antiga festa comunitária do município. A cidade também é o local escolhido para a sede nacional do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) voltada para a uva e vinho.

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

5


Turismo

Marca turística de Bento

A

Bento é uma das mais belas cidades da Serra Gaúcha, situada entre lindos vales cobertos de parreirais

6

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

FOTO: GILMAR GOMES

lém de ser uma grande potência na indústria moveleira, na metalurgia e ser a maior produtora de uvas do Estado, a cidade tem no turismo uma forte geração de renda. Visitantes de diferentes lugares do país procuram Bento Gonçalves em busca de experiências turísticas diferenciadas, novas vivências aliadas ao conforto de bons hotéis e pousadas, uma deliciosa culinária, inúmeros roteiros e rotas turísticas para todas as idades durante todos os dias do ano. Anualmente, a cidade recebe, em média, 800 mil visitantes que buscam o clima acolhedor da serra, o bom vinho e a farta gastronomia italiana. O contato direto com a natureza pode ser apreciado com a prática das diversas atividades de ecoturismo. Conforme explica a secretária de turismo da cidade, Ivane Fávero, o município é referência em destino turístico no país, sendo um dos 65 Destinos Indutores do Turismo Nacional, indicados pelo Ministério do Turismo para comercialização internacional de turismo. “O município é considerado uma das mais belas cidades da Serra Gaúcha, situada entre lindos vales cobertos de parreirais, habitado por um povo hospitaleiro que sabe manter unidos tradição e progresso”, disse a secretária. A hospitalidade do município está expressa nos mais de 2.400 leitos disponíveis em hotéis e pousadas, que acolhem os mais variados visitantes em diferentes estruturas; seja em um tratamento para o corpo com a utilização das ricas substâncias extraídas da uva, comendo o pinhão na chapa de uma aconchegante pousada ou ainda degustando um bom vinho próximo a uma lareira. “Para as mulheres que vierem nos visitar, nós indicamos que venham e conheçam toda a cidade. Cada cantinho tem uma história. Todos os atrativos, com exceção do turismo aventura, de Bento Gonçalves, encantam a todas as mulheres, de diferentes idades. Homens e crianças também. É uma cidade para toda a família”, completa Ivane.


Maria Fumaça

O passeio turístico de trem a vapor é uma imperdível atração na Serra Gaúcha. Logo que chegam, os turistas são recepcionados na estação de Bento Gonçalves com muita música e animação. Ao soar o sino, todos embarcam em uma viagem repleta de alegria e que traduz o jeito de ser dos imigrantes italianos. Os 23 quilômetros do percurso, com duração de aproximadamente duas horas, é conduzido por atrações típicas italianas e gaúchas em um trem com data de 1940, que originalmente trilhava caminhos entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. Após 20 minutos de passeio, o trem chega à estação de Garibaldi, onde os turistas são recebidos por músicas ítalo-gaúchas e convidados a degustar vinho e suco. A parada também é aproveitada pelos turistas para tirar fotografias na frente da Maria Fumaça – uma bela recordação do passeio. Os seis carros que conduzem cerca de 330 passageiros já foram palco para gravações de filmes e documentários. O último vagão foi mantido em seu formato original, com bancos e janelas da década de 40. Ao longo de todo o trecho, os turistas assistem a atrações artísticas, como teatro, coral italiano e músicos gaúchos. O destino final do passeio é a cidade de Carlos Barbosa, onde novamente os visitantes são recepcionados ao som de músicas tipicamente italianas como La Bela Polenta e Merica Merica. Alguns passageiros dizem adeus enquanto outros embarcam no passeio de retorno.

Receber o Congresso Nacional das Servas da Igreja Luterana, em Bento Gonçalves, nos enche de satisfação. Conhecemos o exemplar trabalho da Igreja Luterana e temos certeza que o encontro, em nosso município, será de grande êxito. De nossa parte, procuramos estruturar a cidade para bemacolher a todos os visitantes. Além das rotas turísticas, de passeios imperdíveis como a Maria Fumaça, há a hospitalidade que transcende em cada lugar a ser visitado, a rica gastronomia e excelentes estruturas hoteleiras. Venha para Bento Gonçalves, esta cidade é pura inspiração!

Ivane Fávero

FOTO: GIORDANI TURISMO

Vale dos Vinhedos

Localizado no encontro dos municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, o Vale dos Vinhedos é um roteiro que congrega opções do melhor do enoturismo brasileiro. A região representa o legado histórico, cultural e gastronômico deixado pelos imigrantes italianos que chegaram à região em 1875, em perfeita harmonia com as modernas tecnologias para produção de uva e vinhos finos e uma ótima infraestrutura turística. Com paisagens apaixonantes que apresentam diferentes tonalidades nas quatro estações do ano, o Vale dos Vinhedos encanta também pela hospitalidade de seus moradores. Pequenas propriedades rurais compartilham o território com vinícolas de diferentes portes, contemplando desde cantinas familiares, boutiques de garagem, assim como grandes empresas de renome internacional. As vinícolas e atrações situadas no Vale estão abertas à visitação durante todo o ano, possibilitando a realização de visitas guiadas, degustações e jantares harmonizados. Complementando a oferta turística, hotéis, pousadas, restaurantes, bistrôs, ateliês de arte, armazéns de queijos, doces e geleias coloniais estão distribuídos ao logo da rota que reserva inúmeras outras atrações aos que ingressam neste Vale encantador. A região é amparada pela Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), que conta com o cadastro de 31 vinícolas e 41 empreendimentos de apoio ao turismo, entre hotéis, pousadas, restaurantes, artesanatos, queijarias, ateliês de artesanato e antiguidades e outros.

No passeio de Maria Fumaça, é possível apreciar as belas paisagens do Vale dos Vinhedos (página anterior).

Secretária de Turismo de Bento Gonçalves

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

7


Turismo

Epopeia Italiana

Viver e sentir o cotidiano dos imigrantes italianos na época de 1875, ano que marcou a chegada dos primeiros italianos na região, é uma das atrações em Bento Gonçalves que acontece no Parque Temático Epopeia Italiana. Visitar o parque, que é localizado próximo à estação do trem Maria Fumaça, é embarcar em uma verdadeira viagem pelo tempo que conta a história real de um casal de imigrantes, Lázaro e Rosa Giordani, desde sua partida da Itália até a chegada ao Brasil. Os nove cenários montados em uma área de 2.000 metros retratam aspectos que vão desde a vida na Itália, passando pela viagem ao Brasil e o começo da vida que se inicia no novo continente. Os efeitos especiais de som e luz proporcionam uma maior dinâmica dando vida às réplicas e ambientes. O propósito é envolver o visitante no contexto, fazendo-o sentir as mesmas emoções e necessidades que os imigrantes tiveram desde a saída da Itália até a chegada ao Brasil. O espetáculo é finalizado com degustação de vinhos, suco de uva, biscoito típico italiano e polenta na chapa.

Esta é a história em forma de arquitetura, paisagens e cultura de um povo que lutou para ser o que é. O roteiro Caminhos de Pedra é um museu vivo que resgata o passado em busca da valorização e preservação dos costumes dos imigrantes italianos. Um dos mais bonitos passeios de Bento Gonçalves, o roteiro de sete quilômetros passa por 28 construções em pedra e madeira, formando um cenário que remete ao Norte da Itália: são moinhos, casas de massas, de teares, de erva-mate e de ovelhas, além de cantinas e capelas. Nos estabelecimentos ao longo do caminho, há ofertas de produtos coloniais, como queijos, salames, conservas, doces, iogurtes, massas, vinhos artesanais, mate para chimarrão e produtos à base de leite de ovelha. Quem não está de carro pode fazer o percurso através de agências de turismos que organizam passeios com ônibus antigos.

8

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

FOTO: BETTINA SCHÜNKE

Caminhos de Pedra

Vinícola Aurora

Uma das vinícolas mais premiadas do Brasil está localizada em Bento Gonçalves. Com 80 anos de história, a Cooperativa Vinícola Aurora foi fundada em 14 de fevereiro de 1931 por 16 famílias de imigrantes italianos que juntas produziam 317 mil quilos de uvas. Hoje, a vinícola conta com o apoio de mais de 1.000 famílias e produz 50 milhões de quilos de uvas, o que resulta em 38 milhões de litros de vinhos por ano. Instalada no centro da cidade, a Aurora conta com capacidade de estocagem superior a 70 milhões de litros de vinhos em uma

FOTO: ROALI MAJOLA

FOTO: BETTINA SCHÜNKE

Viver e sentir o cotidiano dos imigrantes italianos na época de 1875 é a atração do Parque Temático Epopeia Italiana

área construída de 110.000 m². A vinícola está presente no varejo com vinhos, espumantes, sucos e coolers, totalizando mais de 14 itens de produção. Além


Igrejas

Igreja São Bento – A Igreja São Bento é uma homenagem aos imigrantes italianos que colonizaram a região, tornando-se um importante ponto de visitação por seu formato peculiar: uma pipa. Construída em 1982, foi projetada pela arquiteta Francesca Fenochio, sendo a segunda no mundo com este formato. O altar e as portas da igreja são de madeira, imitando as cantinas italianas. Suas portas representam um barril

conquista de diversas premiações de seus vinhos em concursos internacionais. É possível realizar um passeio por dentro da vinícola e conhecer o processo de pro-

e seus bancos trazem gravada a simbologia da uva. Dezenas de vitrais coloridos embelezam ainda mais a igreja. Sua edificação é totalmente de concreto, medindo 13,50 metros de altura e 22,50 metros de diâmetro, podendo abrigar até 1.000 pessoas. Santuário de Santo Antônio – A cidade também abriga o único Santuário, no Estado, em honra a Santo Antônio, que é o padroeiro da cidade. A Igreja Matriz de Santo Antônio

foi construída em 1890 e ampliada em 1922. A festa em honra ao santo reúne fiéis de todas as cidades do Estado. Em 1933 foi construída a torre do Santuário, medindo 40 metros de altura. O estilo arquitetônico é romano, o altar é todo de mármore e os sinos foram trazidos de Bassano, Itália. Igreja Cristo Rei – A Igreja Cristo Rei, construída em 1954 em estilo gótico moderno, foi projetada com apenas uma torre

FOTO: FABIANO MAZZOTTI/ PREFEITURA DE BENTO FOTO: BETTINA SCHÜNKE

disso, seus produtos estão em mais de 20 países, como França, Japão, Estados Unidos, Rússia, Alemanha e República Tcheca, o que proporcionou à empresa resultados na

dução dos vinhos e sucos. Há 40 anos, a Aurora recebe os visitantes em sua sede, levando o turista a todas as etapas da elaboração dos vinhos. Entre os meses de junho e agosto de 2010, a Vinícola Aurora registrou a visita de mais de 39 mil turistas. Guias com roupas típicas orientam os visitantes pelos corredores e subsolos da construção, contando a história da vinícola e mostrando o processo de produção, desde a chegada dos caminhões até o consumidor final. O passeio termina em uma sala onde todos podem degustar os produtos da vinícola e fazer suas compras na loja da empresa.

central, de 40 metros de altura, que serve também como campanário, abrigando o sino. A obra foi realizada em tijolo e revestida de cimento pelo escultor alemão Alfredo Staege. Estátuas de leões alados, que recebem os fiéis na porta da igreja, podem ser destacadas como uma das principais características do estilo gótico. Em frente à Igreja está localizada a Praça das Rosas, onde são cultivadas mais de 1.500 roseiras de espécies diferentes.

A Igreja São Bento tem um formato peculiar: uma pipa. O altar e as portas da igreja são de madeira, imitando as cantinas italianas. Em seus bancos está gravada a simbologia da uva.

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

9


Gastronomia

Delícias à mesa FOTO: BETTINA SCHÜNKE

A

hospitalidade e a cultura italiana se expressam de diversas formas em Bento Gonçalves. Na cidade, a cultura gastronômica é carregada do carinho dos imigrantes que trouxeram seu saber e sabor para o Sul do Brasil e o aprimoraram com o uso dos ingredientes desta nova terra. O prazer da boa culinária é um ponto forte dos bento-gonçalvenses, que não dispensam a polenta acompanhada de um bom gole de vinho. Os mais de 70 restaurantes fazem com que o turista conheça um pouco mais da Itália e suas delícias gastronômicas, servindo os mais variados pratos, desde espeto corrido, massas, pizzas, até a verdadeira comida típica italiana. Procurar um restaurante tradicional da cidade é uma das opções para quem quer conhecer a verdadeira culinária. Inaugurado em 1999, o Restaurante e Armazém Canta Maria, localizado ao lado da pipa-pórtico, trouxe para a Serra Gaúcha o conceito da gastronomia italiana. O nome do local é uma homenagem à matriarca da família Geremia, dona Maria Regina Capitânia Geremia, uma italiana legítima que cantarolava canções de sua terra enquanto cozinhava para a família. Segundo conta o sócio-proprietário do estabelecimento, Paulo Geremia, todas as comidas são fabricadas pelo próprio

10 M

ensageiro

| Setembro 2011 | Bento Gonçalves

restaurante. “Produzimos praticamente tudo o que é consumido no restaurante. Fazemos as massas, o tortéi, o pão, as sobremesas e até os capelettis”, explica. Com o foco em carnes grelhadas, a casa apresenta três tipos de rodízios, servindo cortes especiais de carnes acompanhadas de massas e saladas. Com a entrada da tradicional sopa de capeletti, seguida pela salada de radicci com bacon, os visitantes podem degustar uma sequencia de massas com molhos e diversas carnes, como o galeto ao primo canto e a linguiça colonial. Para sobremesa, sagú com creme, ambrosia ou pudim de leite acompanham o cardápio. Com capacidade para receber cerca de 120 pessoas, a casa tem no cardápio, na decoração e no serviço seus grandes diferenciais. O local também conta com um armazém, localizado no térreo da casa. Além dos vinhos, em especial da Serra Gaúcha e que podem ser despachados para qualquer lugar do Brasil, o visitante encontra produtos típicos como geleias, queijos, copas e acessórios para gourmets e enófilos.

Receita de Tortéi

Chamado de tortéi no Brasil, os tortelli possuem muitas variações na Itália e são um dos tradicionais pratos em Bento Gonçalves. Tortellini, tortelloni, tordello e cappellacci são algumas designações desta massa italiana. Os sabores e os molhos variam, mas o mais tradicional é o com recheio de moranga. Veja como fazer esta delícia gastronômica: Ingredientes da massa: 1 kg de farinha de trigo 6 ovos Modo de fazer: Amassar a farinha com os ovos. Espichar a massa no cilindro e fazer os tortéis. Ingredientes do recheio: 1kg de moranga 1 xícara (chá) de caldo de galinha 200 g de queijo ralado 1 colher (café) de noz moscada sal a gosto Modo de fazer: Cozinhar a moranga, juntar o caldo, o queijo ralado, a noz moscada e o sal. Ingredientes do molho: 1/2 kg de carne moída 1 xícara (chá) de caldo de galinha 200 g de manteiga 1 kg de cebola 1 kg de tomate sal e tempero a gosto Modo de fazer: Cozinhar a carne moída com a manteiga, o caldo de galinha, a cebola e o tomate. Fazer os tortéis e cozinhar na água. Após, cobrir com o molho de carne moída e polvilhar com o queijo ralado. Fonte: Secretaria de Turismo de Bento Gonçalves

FOTO: RESTAURANTE CANTA MARIA


Congresso Nacional

Um congresso de muitas mulheres

B

ento Gonçalves será a sede do 26º Congresso Nacional da LSLB. Entre os dias 18 e 22 de janeiro de 2012, a cidade receberá luteranas e suas famílias vindas de todos os lugares do Brasil para um encontro que transbordará alegria e amor. Com o tema “Unidos a Cristo, amamos o próximo”, o Congresso será realizado no parque de eventos da cidade a Fundaparque - Fundação Parque de Eventos e Desenvolvimento de Bento Gonçalves que possui uma estrutura preparada para abrigar os mais variados eventos, dispondo de uma área territorial de 322.566 m². É um dos maiores espaços cobertos e climatizados para eventos da América Latina e a segunda maior área coberta para eventos do país, com estacionamento para 2.500 automóveis. Os pavilhões estão divididos em seis blocos. No pavilhão ‘F’, onde será realizado o Congresso Nacional da LSLB, serão adaptados painéis acústicos que podem ser transformados em auditório para 2.000 pessoas, ou salas, de acordo com o número de pessoas.

O congresso

Com o lema “Eu sou a Videira, vós, os ramos”, baseado em Jo 15.5, a palestra será ministrada pelo pastor Vilson Scholz, do Seminário Concórdia de São Leopoldo, RS. Já a palestra do tema do encontro será ministrada pelo pastor Klaus Ernesto Kuchenbecker, da Congregação São Paulo, Porto Alegre, RS. A terceira palestra será proferida pela serva Sandra Becker, sobre o assunto “Mulher consagrada age com alegria”. As inscrições para o Congresso deverão ser feitas até o dia 30 de novembro. Os comprovantes de pagamento, cheque nominal e ficha de inscrição devem ser enviados para a tesoureira Iris Scholz. As vagas serão preenchidas pela ordem de chegada da inscrição. Quando o pagamento for através de cheque, somente serão considerados inscritos no Congresso aqueles cujos cheques estiverem devidamente compensados.

Hospedagem

A hospedagem dos congressistas será realizada na rede de Hotéis Dall’Onder. Com três hotéis espalhados pela cidade – Dall’Onder Grande Hotel, Vittória Hotel e Hotel Vinocap – as servas serão acolhidas em quartos confortáveis, tudo para garantir uma boa estada pela Serra Gaúcha. Os apartamentos são divididos em seis categorias e possuem TV a cabo, telefone, internet, minibar, calefação e ar condicionado. Além disso, os hotéis oferecem serviços como lavanderia, boutique, agência de receptivo, room service 24h, sala de ginástica, piscina térmica, sauna e salão de jogos. A gastronomia e shows folclóricos, são outras atrações da rede Dall´Onder.

O Congresso terá como tema “Unidos a Cristo, amamos o próximo”. O lema é baseado em Jo 15.5 “Eu sou a Videira, vós, os ramos”

Pagamento

Liga de Servas Luteranas do Brasil Banco do Brasil Agência 0661-0 Conta 36069-4, variação 4. Enviar comprovante e ficha de inscrição para Iris Scholz: Travessa Arvoredo, 67, bairro São João Batista, São Leopoldo, RS. CEP: 93022-320 Informações nos telefones (51) 3591 8554 ou (51) 9163195 ou pelo e-mail iris.scholz@gmail.com. Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

11


LSLB

Início das atividades da Liga

H

á registros sobre o trabalho das senhoras nas congregações luteranas desde muito cedo na sua história. Conforme escreveu o pastor Carlos Henrique Warth, “lemos nos anais do nosso Seminário Concórdia, Porto Alegre, que no seio da Comunidade Cristo, no ano de 1909, foi organizada uma sociedade de senhoras sob a presidência da srª Maria Tetzlaff, cozinheira do Seminário, para trabalhar em prol dos estudantes necessitados. Sabe-se que muitas senhoras serviram lavando e consertando as roupas dos estudantes e, aos domingos, convidando-os para o almoço em suas casas. Dessa maneira, ajudaram o Seminário na formação de obreiros para a Igreja” (Crônicas da Igreja, pág. 208, Concórdia Editora, 1979). Os departamentos foram surgindo conforme a necessidade da época e com objetivo de estudar a Palavra de Deus e de ajudar a quem precisasse. No dia 4 de julho de 1956, representantes das sociedades de senhoras do Distrito Portoalegrense se reuniram, na Congregação São Paulo, de Porto Alegre, com o objetivo de fundar a Liga de Senhoras Luteranas do Brasil. O convite partiu da srª Otília Müller, que presidiu a reunião. O estudo sobre o Salmo 100.2, “Servi ao Senhor com alegria”, feito pelo pastor George John Müller, tornou-se o lema da Liga Geral. Logo, realizou-se a eleição da diretoria provisória da Liga, com o seguinte resultado: Otília Müller, presidente; Elisabeth Kunstmann, secretária; Maria Rehfeldt, tesoureira. A coleta desse dia foi destinada à caixa dos estudantes necessitados. Estiveram presentes 93 senhoras representando as uniões femininas de Porto Alegre, Canoas, Esteio, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Sapiranga, Rolante, Jaguari e Joaçaba. A fundação de 4 de julho de 1956 foi considerada provisória, convocando-se oficialmente o 1º Congresso. Em 16 e 17 de janeiro de 1957, na capela do Seminário Concórdia, em Porto Alegre, foi realizado o 1º Congresso Nacional da Liga de Senhoras Luteranas do

12 M

ensageiro

| Setembro 2011 | Bento Gonçalves

Brasil – LSLB –, com a presença de 23 departamentos e 103 delegadas, das quais algumas vindas de Santa Catarina, Paraná, São Paulo. Discutiu-se e aprovou-se o projeto dos estatutos. Houve eleição da diretoria geral: Srª Otília Müller, presidente; Srª Martha Heine, secretária; Srª Edite Karg, correspondente; Srª Erna Goerl, tesoureira; conselheiros os pastores Ernesto Augusto Heine, Elbert Ludwig Schelp e George John Müller.

Ofertas especiais: O projeto

Após algum tempo de funcionamento, a LSLB, sentindo a necessidade de participar mais ativamente de projetos da Igreja face à grande necessidade de recursos, criou um programa de ofertas especiais denominado “sacolinhas de missão”. O objetivo era oferecer oportunidades aos departamentos, distritos e às servas, inclusive àquelas que não podiam participar ativamente dos trabalhos nos departamentos, manifestar sua gratidão a Deus através de ofertas especiais em situações como aniversários, bodas, nascimentos, conquistas, vitórias, ou com regularidade.

A destinação das ofertas

Sabe-se que muitas senhoras serviram lavando e consertando as roupas dos estudantes do Seminário e, aos domingos, convidando-os para o almoço em suas casas.

Por decisão de Congresso Nacional, os recursos são destinados ao distrito e à Liga Nacional, e devem ser utilizados em programas especiais da Igreja. Com eles, são doadas bolsas de estudo a estudantes do Seminário de Teologia, auxílios para construção de capelas, material para Escola Dominical e para Missão, aquisição de Bíblias, revistas, e outros.

Projetos atuais

Atualmente, a Liga está empenhada em ajudar na aquisição de material missionário, folhetos para Escola Dominical em pontos de missão, auxílio à construção de locais de culto e seis bolsas de estudo para formação de pastores.


Integração e louvor a Deus Um Congresso Nacional sempre é algo especial. O Congresso de Servas está próximo, e, para você sentir um pouquinho de como será este evento, a equipe do Mensageiro conversou com a presidente da LSLB, Juliana Lindenmeyer. Acompanhe os principais trechos:

Juliana Lindenmeyer, presidente da LSLB

Mensageiro Luterano - Qual a importância de um Congresso Nacional na vida das servas? Juliana Lindenmeyer - A partir do depoimento de servas que participaram de um ou mais congressos da Liga de Servas Luteranas do Brasil (LSLB), respondemos: uma serva não é mais a mesma na família, na igreja e sociedade depois de participar de um Congresso Nacional, mas reconhece que sua fé necessita de constante realimentação. Venham conferir! ML - Por que este congresso será especial? JL - Todos os congressos são especiais porque são planejados com muita oração, dedicação, responsabilidade e compromisso com o crescimento da Igreja. Oportunizam crescimento espiritual, consagração, e compartilham experiências e testemunhos. ML - O que destacaria da programação? JL - Cada momento tem sua finalidade, pecu-

liaridade e valor. Cada participante está sendo edificada na fé, aprofundando seu conhecimento do amor de Deus e da obra de Cristo, que nos salvou. Deixamos para cada serva que vai ao congresso para que dê sua nota. ML - Como foi feita a escolha do tema e por que optaram por “Eu sou a videira, vós os ramos” (Jo 15.5)? JL - Em um mundo em que há tanta diversidade de valores e que vive em tantas incertezas em relação a tantas coisas, o presente tema destaca nossa identidade, firma-nos mais na “Videira verdadeira” e incentiva-nos a testemunhar, como resposta de nossa fé, o seu amor. ML - Como foi a escolha pela cidade de Bento Gonçalves? JL - Bento Gonçalves foi a cidade que nos proporcionou praticidade, centralidade, amplo lugar para as sessões plenárias e refeições, e uma hotelaria que oferece conforto e possibilidade de passeios inesquecíveis. ML - Qual a importância de um Congresso Nacional para a Liga? JL - Ele oportuniza maior unidade da LSLB e a deixa firme em seus propósitos e objetivos. Assim,

Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

13


LSLB a Liga tem a capacidade de, por meio de cada uma de suas servas, “Servir ao Senhor com alegria”, e isso com mais amor, eficiência e altruísmo.

Diretoria

ML - No que um Congresso Nacional pode contribuir para o departamento de servas e para a congregação de cada uma? JL - Uma serva que participa de um Congresso Nacional volta para seu departamento com a visão mais tocada sobre a LSLB; está mais motivada, entusiasmada e comprometida com novas ideias para continuar o trabalho em sua congregação e departamento.

Presidente Juliana Rosmeri Blauth Lindenmeyer 1ª Vice-Presidente: Edeltraud Hegele Dauernheimer 2ª Vice-Presidente: Neusa Ivone Dietrich Hofmann Secretária Ângela Neumann Schünke 2ª Secretária Grudun Amsberg de Almeida Tesoureira Iris Scholz 2ª Tesoureira Edeltraut Senger Pastor Conselheiro Guilherme Rodolfo Hasse Becker Coordenadora Comissão de Crescimento Espiritual Úrsula Ana Neumann

ML - O que diria para aquelas que ainda estão em dúvida? JL - Não pensem duas vezes, inscrevam-se enquanto ainda há lugar. Vocês não podem perder tamanha oportunidade.

FOTO:ARQUIVO EDITORA CONCÓRDIA

ML - O que destacaria destes quatro anos de mandato à frente da Liga? JL - Destacaria quatro aspectos: 1 - A apresentação de palestras cristocêntricas em todos os congressos e encontros. 2 - Um relacionamento mais eficiente entre os elos (Diretoria Nacional, regiões, distritos e departamentos) e o harmônico envolvimento com a própria Igreja Evangélica Luterana do Brasil. 3 - Um maior comprometimento de todas as irmãs e pastores no trabalho das servas luteranas. 4 – Um melhor conhecimento, por parte de cada serva, do trabalho da LSLB.

14 M

ensageiro

gestão

2010-2012

O Congresso Nacional é uma grande festa onde se encontram muitos amigos e amigas. É muito bom e interessante participar de um Congresso Nacional porque sempre temos oportunidade de aprender e crescer com as diferentes atividades que são desenvolvidas, seja através das palestras, oficinas, devoções, passeios ou exposições de trabalhos. Importantes são as trocas de experiências de vida que ocorrem, o testemunho de fé que deixamos por onde passamos, as novas amizades e os novos conhecimentos que adquirimos. Eu já perdi a conta de quantos congressos participei, mas cada um é melhor e diferente do anterior. Se você está indecisa quanto a participação no Congresso Nacional, não tenha medo de investir em você mesma e venha participar, pois sempre há um povo diferente de sua cultura e algo novo a conhecer. Convide e reúna seus familiares e amigos para viajar a Bento Gonçalves, estudar a Palavra de Deus e confraternizar Úrsula Ana Neumann

Congregação Luterana São Paulo, Novo Hamburgo, RS

Lideranças nacionais das Servas reunidas em São Leopoldo no início de 2011 | Setembro 2011 | Bento Gonçalves


Luteranos de Bento

A Igreja Luterana na terra da uva e do vinho

E

FOTO: BETTINA SCHÜNKE

m Bento Gonçalves, todas as religiões convivem harmonicamente. A cidade já recebeu eventos de igrejas como a Adventista, Batista e Mover – agora, se prepara para receber um Congresso Luterano. “Esses eventos têm importância não só pela quantidade de participantes que eles atraem para a cidade, movimentando toda a cadeia do turismo, mas também para mostrarmos o quanto somos uma cidade acolhedora e que respeita todo e qualquer tipo de crença”, explica a secretária de turismo do município. O trabalho da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) na cidade de Bento Gonçalves, RS, iniciou em março de 1989. Com a vinda de pessoas luteranas ao município por motivo de trabalho, o pastor Adolfo Neumann de Barão, RS, passou a atender os moradores da região. O primeiro culto do novo ponto de pregação ocorreu no dia 4 de março, na casa da família Gerhardt, e contou com a presença de 13 pessoas. Sob o tema “A multiplicação dos pães”, o pastor Adolfo Neumann deu início à Congregação Cristo de Bento Gonçalves. No início, o ponto de pregação era composto pelas famílias de Eloidir Gerhardt, Ricardo Erbert e José Piccinini. Com o intenso fluxo de pessoas na cidade e o crescente número de membros na década de 1990, viu-se a necessidade de chamar um pastor residente. Foi assim que, no ano de 2000, a Congregação Cristo passou a contar com os trabalhos do pastor

Na região da uva e do vinho, que abrange as cidades de Bento Gonçalves, Farroupilha, Garibaldi e Pinto Bandeira, a IELB conta com cerca de 350 membros

Roni Rosenberger, que ficou no local até o ano de 2009. Desde o início de 2010, quem atende a comunidade é o pastor Sérgio Lauri Patzer. Na região da uva e do vinho, que abrange as cidades de Bento Gonçalves, Farroupilha, Garibaldi e Pinto Bandeira, a IELB conta com cerca de 350 membros – desses, 225 são membros da comunidade de Bento Gonçalves. Até 2011, os cultos e atividades eram realizados no salão da Congregação. O novo templo, inaugurado em abril, oferece estrutura para as atividades da comunidade, podendo assim realizar cultos e celebrações em um local aconchegante. Hoje, as principais atividades da Congregação são os cultos e estudos bíblicos realizados na igreja e nas casas dos membros. A Congregação possui também os departamentos de culto e altar, de música, de recepção e de ação social. No entanto, a Congregação ainda não possui departamento de servas, devido à extensa carga horária das mulheres da Congregação. Segundo explica o pastor Sergio Patzer, a maioria delas trabalha em empresas e cumprem escalas e turnos, inclusive nos finais de semana, dificultando a implantação de um departamento estruturado. “Sonhamos com o momento que poderemos ter este departamento em funcionamento, pois sabemos dos benefícios que ele traz para o trabalho na igreja. Contudo, apesar de não termos um departamento estruturado, as servas são muito ativas na igreja, sendo elas a grande maioria na diretoria, inclusive, a atual presidente”, disse o pastor. Mensageiro | Setembro 2011 | Bento Gonçalves

15


Luteranos de Bento

Sergio Lauri Patzer Pastor da ielb em bento gonçalves

Contudo, o trabalho da igreja não se limitou na edificação de seu templo, a obra maior é pregar a Palavra de Deus e testemunhar a nossa fé. Movidos por esse pensamento, estamos diante de outro grande desafio, mais um sonho a se realizar: o 26º Congresso Nacional das Servas Luteranas em nossa cidade. Esse é um privilégio que só 25 locais já tiveram na história da IELB. E, neste momento, após inaugurarmos a nossa igreja, o Congresso Nacional da LSLB é um reforço, um importantíssimo propulsor na missão da igreja, que é falar de Cristo e da IELB na cidade de Bento Gonçalves. Servas, venham! Venham conhecer nossa cidade e fazer dela um grande campo missionário: falando e testemunhando, nem que seja por apenas quatro ou cinco dias. Vocês são MUITO BEMVINDAS! E que Deus esteja com todos vocês.

FOTO: GILMAR GOMES

Quando falamos em igreja, imediatamente nos vem à mente uma construção, um templo, e, normalmente, grande. No entanto, na maioria das vezes, as igrejas iniciam bem mais modestas do que nossa mente projeta. Assim também foi com a Congregação Cristo, de Bento Gonçalves. No início, eram poucos os membros; e os recursos, escassos. Mas, uma vez o sonho na cabeça e as orações incessantes a Deus, não deu outra: o sonho se tornou realidade. Como pastor da Cristo, participei da última etapa que culminou na inauguração do templo. É um privilégio poder fazer parte deste sonho que se tornou realidade. E, mais uma vez, podemos ver como Deus usa as pessoas como ferramentas vivas na obra da edificação de sua Igreja, pois foram muitas e com as mais variadas habilidades que participaram na edificação desta casa de oração, a nossa igreja.

Vista panorâmica da cidade sede do Congresso de Servas 2012

Encarte Bento Gonçalves REPORTAGEM Bettina Schünke | PROJETO GRÁFICO Leandro da Rosa Camaratta | REVISÃO Aline Lorentz Sabka | ASSISTENTE EDITORIAL Daiene Bauer Kühl | EDITOR Nilo Wachholz| FOTO DA CAPA Leandro da Rosa Camaratta

16 M

ensageiro

| Setembro 2011 | Bento Gonçalves


Mensageiro Luterano - Setembro 2011