Page 1

celebrações

Tríduo do 27 de Abril de 2017

PRIMEIRO DIA

ALEGRIA Cântico

àquele que nos amou.” (Ro 8,35-37);

(repetir várias vezes o pequeno refrão - dinâmica de Taizé)

Momento de Silêncio

Cantarei ao Senhor, enquanto viver;

Leitor 2 - “Não nos ardia o coração […]” (Lc 24,32). Jesus está vivo! A certeza do Amor de Cristo preenche o nosso coração de alegria. «A alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus. Com Jesus Cristo, nasce e renasce sem cessar a alegria» Papa Francisco

Louvarei o meu Deus enquanto existir. Nele encontro a minha alegria. Nele encontro a minha alegria. Introdução Leitor 1 - “Quem poderá separar-nos do Amor de Cristo? A tribulação, a angústia, a perseguição, a fome, a nudez, o perigo ou a espada? […] Mas em tudo isso saimos mais que vencedores, graças

Momento de Silêncio Leitor 3 – «Esta é a beleza da consagração: é a alegria, a alegria....» A alegria de levar a todos a consolação de Deus. […]» (Alegrai-vos, Carta Circular aos Consagrados e Consagradas, Papa Francisco).

«Queria dizer-vos uma palavra, e a palavra é alegria. Onde quer que haja consagrados, aí está a alegria!». Papa Francisco

Boletim Congregacional - 10 -


celebrações Momento de Silêncio Leitor 4 - «A ociosidade e a tristeza devem ser desconhecidas neste Santo Instituto. As Irmãs, vivam pois, ocupadas e alegres, alternando entre si o trabalho e o descanso» (Estatutos Fundacionais, Art 12) «Recomendo-vos uma santa alegria, esta acompanha sempre as boas consciências, assim, como a tristeza é inimiga de tudo o que é bom. […]» (Primeiras Regras, Art 1, Nº 8)

Proclamação da palavra

Momento de Silêncio Leitor 5 - “Alegrai-vos... rejubilai... transbordai de alegria” (Is 66, 10)

“Alegria”, cirque du soleil Escutar em https://www.youtube.com/watch?v=68483tVx0e A Allegría Come un lampo di vita. Allegría Come un pazzo gridar. Allegría Del delittuoso grido Bella ruggente pena, seren Come la rabbia di amar. Allegría Come un assalto di gioia Allegría I see a spark of life shining. Allegría I hear a young minstrel sing. Allegría Beautiful roaring scream Of joy and sorrow, so extreme There is a love in me raging. Allegría A joyous, magical feeling Allegría Come un lampo di vita. Allegría Come un pazzo gridar. Allegría Del delittuoso grido Bella ruggente pena, seren Come la rabbia di amar. Allegría Come un assalto di gioia Del delittuoso grido Bella ruggente pena, seren Come la rabbia di amar. Allegria Come un assalto di gioia Alegría

Como la luz de la vida. Alegría Como un payaso que grita. Alegría Del estupendo grito De la tristeza loca Serena Como la rabia de amar. Alegría Como un asalto de felicidad Del estupendo grito De la tristeza loca Serena Como la rabia de amar. Alegría Como un asalto de felicidad There is a love in me raging. Alegría A joyous, magical feeling Acolhemos a Palavra no silêncio do nosso ser. Deixemos que cada frase cale e preencha cada recanto do nosso coração. Que a alegria da palavra em nós nos faça rasgar por dentro e dizer com os apóstolos: “quanto a nós, não podemos calar o que vimos e ouvimos” (Act 4,20).

Leitor 1 - Como se tivessem uma só alma, frequentavam diariamente o templo, partiam o pão em suas casas e tomavam o alimento com alegria e simplicidade de coração. 47Louvavam a Deus e tinham a simpatia de todo o povo. E o Senhor aumentava, todos os dias, o número dos que tinham entrado no caminho da salvação. (act 2,46) Leitor 2 - Que não, seja, pois motivo de blasfémia o bem que há em vós. É que o Reino de Deus não é uma questão de comer e beber, mas de justiça, paz e alegria no Espírito Santo. E quem deste modo serve a Cristo é agradável a Deus e estimado pelos homens. (Ro 14, 16-18).

Leitor 3 - Manifestei-vos estas coisas, para que esteja em vós a minha alegria, e a vossa alegria seja completa. (Jo 15,11)

Momento de silêncio Cântico (repetir várias vezes o pequeno refrão - dinâmica de Taizé) O Reino de Deus é um Reino de paz, justiça e alegria. Senhor, em nós vem abrir as portas do Teu Reino.

Boletim Congregacional - 11 -


celebrações Partilha espontânea da Palavra Magnificat Cantamos com Maria, a alegria do Amor de Deus em nós, na vida do nosso povo. (

https://www.youtube.com/watch?v=PesleZzLSGg)

canto Maravilhas fez em mim

Agradecidas ao Pai, pelo seu Filho Jesus, que nos deixou o seu Espírito, oramos.

Pai nosso Oração final “Alegria de Filho”

Maravilhas fez em mim Minh’alma canta de gozo Pois em minha pequenez Se detiveram seus olhos E o Santo e Poderoso Espera hoje por meu sim Minha alma canta de gozo Maravilhas fez em mim

(Enquanto se recita a oração alguém coloca um dístico na frente do altar com a frase ““Alegria de Filho”)

Mesmo que as estrelas Percam a luz e o brilho Em mim brilha, noite e dia, A ALEGRIA DE FILHO! Do Evangelho me faço peregrino, Andarilho, Porque brilha no meu ser A ALEGRIA DE FILHO!

Maravilhas fez em mim Da alma brota o meu canto O Senhor me amou Como aos lírios do campo E por seu Espírito Santo Ele habita hoje em mim Que não pare nunca este

SEGUNDO DIA A Santidade Jamais esqueçam, as Irmãs, o fim santo da sua vocação, a saber: a educação das meninas por amor de Deus e para Deus. Viestes, pois, Irmãs, para santificar-vos e fazer o bem ao próximo.”

(Primeiras regras, Art 1, nº 1)

Cântico “Quero louvar-Te” Quero louvar-Te, com todo o meu ser Quero amar-Te, Senhor meu Deus Viver do Teu amor Encontrar Tua vontade Quero louvar-Te Quero adorar-Te, só Tu o meu Senhor Quero servir-Te, no mundo e ao meu redor Viver do Teu amor Encontrar Tua vontade Quero adorar-Te

Quero sentir-Te, perto de mim Senhor Quero falar-Te, de tudo o que sou Viver do Teu amor Encontrar Tua vontade Quero sentir-Te, quero louvar-Te

Introdução Penso que é uma ousadia querer definir a “Santidade” sendo ela o próprio Deus. Reconhecendo a nossa pequenez (C20) percebemos que Deus não se define, experimenta-se a sua presença em todos os tecidos do nosso ser, da nossa sociedade, do nosso mundo. Ele está!

Boletim Congregacional - 12 -


celebrações Penso que a parábola “A borboleta e o fogo” nos ajuda a intuir o que não se define, o que não se limita por palavras. “As borboletas reuniram-se, certa noite, na ânsia de conhecerem a natureza do fogo. Diziam: «Haja alguém que nos explique como é, realmente, o fogo.»

Porque eu estou nas Tuas mãos, E em Ti sou tudo força e tudo bondade. Dá-me um coração puro, a fim de que Te veja, Um espírito humilde, a fim de que Te escute, Um espírito de amor, a fim de que Te sirva, Um espírito de fé, a fim de que permaneça em Ti. (Dag Hammarskjöld)

Uma delas prontificou-se a ir ao castelo e, de longe, viu a chama da vela. Voltou e transmitiu, quanto pôde, as impressões que lhe ficaram. Mas, a borboleta rainha, que presidia à reunião, julgou-as insuficientes: «Nada sabes sobre o fogo!» - sentenciou.

Cântico

Partiu uma outra borboleta, mais velha e experiente, penetrou no castelo, chegou a tocar na vela, sentiu o calor do fogo e, voltando, também deu as suas impressões.

Proclamação da Palavra

«É pouco, muito pouco. Preciso de mais!» exclamou a borboleta rainha. Partiu, então, uma terceira, mais jovem, ébria do desejo de saber como seria realmente o fogo. Pousou sobre a chama, abraçou-a com as suas asas, fez-se uma só com ela até se tornar totalmente vermelha e incandescente…” Quando a borboleta rainha, à distância, a viu assim totalmente transfigurada, totalmente luz e calor, disse: «Esta conseguiu saber o que queríamos. É a única que nos pode dizer o que é o fogo!» ” (autor desconhecido)

Oração da intimidade com Deus Tu, que estás acima de nós, Tu, que és um dentre nós, Tu, que estás também em nós, faz com que toda a gente te veja também em mim, e que eu Te prepare o caminho. Que então Te agradeça tudo o que me acontece Que então não esqueça jamais as necessidades dos outros. Guarda-me no teu amor, Como Tu queres que todos os outros permaneçam no meu. Que tudo o que faz parte do meu ser, Sirva para a Tua glória, E que jamais desespere.

(repetir várias vezes o pequeno refrão - dinâmica de Taizé) Confia em Deus, teu Salvador. Confia em Deus, ele é amor.

«Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, sou como um bronze que soa ou um címbalo que retine. Ainda que eu tenha o dom da profecia e conheça todos os mistérios e toda a ciência, ainda que eu tenha tão grande fé que transporte montanhas, se não tiver amor, nada sou. Ainda que eu distribua todos os meus bens e entregue o meu corpo para ser queimado, se não tiver amor, de nada me aproveita. O amor é paciente, o amor é prestável, não é invejoso, não é arrogante nem orgulhoso, nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita nem guarda ressentimento. Não se alegra com a injustiça, mas rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais passará. As profecias terão o seu fim, o dom das línguas terminará e a ciência vai ser inútil. Pois o nosso conhecimento é imperfeito e também imperfeita é a nossa profecia. (…) Agora permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor; mas a maior de todas é o amor.» (1 Co 13,1-9, 13)

Cântico (repetir várias vezes o pequeno refrão - dinâmica de Taizé) Deus é amor: atreve-te a viver por amor. Deus é amor. Nada há a temer.

Momento de silêncio

Boletim Congregacional - 13 -


celebrações Partilha da Palavra

E com Maria, eu sou canal em serviço

Entrega-se a cada Irmã uma asa de borboleta com De multidões e multidões de seres algumas pistas para a partilha Aos quais Deus chega e toca em silêncio. Que desafio me faz a Palavra? Canto com Maria ao Deus da justiça: Como experimento a presença/santidade de Deus Que derruba o soberbo, em mim? Abate o poderoso, Deixo brotar o meu “grito” de ação de graças ao Põe de lado o protagonista, Deus de Amor! E salva o que treme com medo,

Pai nosso

Satura o vazio,

Magnificat A minha alma canta a grandeza do Senhor

Com Maria, a Virgem fecunda e aberta; O meu espírito estremece de alegria no meu Salvador,

Sacia o faminto. Glorifico o Deus que caminha

Com o pequeno rebanho de Israel, Encurralado em todas as iniciativas.

Não temas, Tu, o menor dos filhos, Porque Ele contemplou com amor, a humildade da Tu serás auxiliado e salvo sua servidora.

A santidade do Senhor cresce no meu nada,

Segundo a promessa do Senhor.

Só Ele se manifesta no meu pó, As gerações chamar-me-ão feliz, Porque Ele pôs as suas mãos na minha terra.

A ternura de Deus faz-se misericórdia De geração em geração

O Senhor é misericordioso pelos séculos (…e o Amor era a Vida, XII Capítulo Geral)

TERCEIRO DIA A Sabedoria “O Amor de Deus faz sábios e Santos”

Cântico “Espirito de Dios” Espiritu de Dios Llena mi vida Llena mi alma Llena mi ser Y llename (llename, llename) De Tu presencia (llename, llename) De Tu poder (llename, llename) Boletim Congregacional - 14 -


celebrações Introdução “A sabedoria é o primeiro dom do Espírito Santo. Não se trata simplesmente da sabedoria humana, fruto do conhecimento e da experiência. “Se prestarmos ouvidos ao Espírito, Ele ensinar-nos-á o caminho da sabedoria, incutir-nos-á a sabedoria, que consiste em ver com os olhos de Deus, ouvir com os ouvidos de Deus, amar com o Coração de Deus, julgar com o juízo de Deus. Esta é a sabedoria que nos confere o Espírito Santo, e todos nós podemos tê-la. Só temos que a pedir ao Espírito Santo.” (Papa Francisco, Audiência geral, 09-04-2014)

Bem-aventuranças Leitor - Felizes os que sabem rir-se de si próprios, Todos - Porque nunca acabarão de se divertir. Leitor - Felizes os que sabem distinguir uma montanha de uma pequena pedra, Todos -Porque evitarão muitos inconvenientes Leitor – Felizes os que sabem descansar e dormir sem procurar desculpas, Todos – Porque chegarão a ser sábios. Leitor – Felizes os que sabem escutar e calar, Todos – Porque aprenderão coisas novas. Leitor – Felizes os que são suficientemente inteligentes para não se tomarem a sério, Todos – Porque serão apreciados pelos outros. Leitor – Felizes os que estão atentos às necessidades dos outros, Todos – Porque serão mensageiros da alegria. Leitor – Felizes os que sabem olhar com seriedade as pequenas coisas e com tranquilidade as coisas grandes, Todos – Porque irão longe na vida. Leitor – Felizes os que sabem apreciar um sorriso e esquecer um desprezo, Todos – Porque o seu caminho estará cheio de luz. Leitor – Felizes os que pensam antes de agir e rezam antes de pensar, Todos – Porque não ficarão desiludidos. Leitor – Felizes de vós que sabeis calar, e oxalá sorrir quando vos tiram a palavra, ou vos contradizem. Todos – Podem julgar-vos ingénuos mas é o preço da caridade. Leitor – Felizes, sobretudo, se sabeis reconhecer

o Senhor nos que encontrais, sobretudo nos pobres, Todos – Porque então tereis encontrado a paz e a verdadeira sabedoria. Tomás Moro, humanista inglês

Dinâmica de partilha Convida-se cada irmã a criar/partilhar com simplicidade a(s) sua(s) bem-aventurança(s) Intercalar com o refrão: Felizes os pobres, porque deles é o Reino de Deus

Proclamação da Palavra “Enquanto os judeus pedem sinais e os gregos andam em busca da sabedoria, nós pregamos um Messias crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os gentios. Mas, para os que são chamados, tanto judeus como gregos, Cristo é poder e sabedoria de Deus. Portanto, o que é tido como loucura de Deus, é mais sábio que os homens, e o que é tido como fraqueza de Deus, é mais forte que os homens. Considerai, pois, irmãos, a vossa vocação: humanamente falando, não há entre vós muitos sábios, nem muitos poderosos, nem muitos nobres. Mas o que há de louco no mundo é que Deus escolheu para confundir os sábios; e o que há de fraco no mundo é que Deus escolheu para confundir o que é forte.” (1Cor 1, 22-27)

Cântico O Amor de Deus faz sábios e santos (bis) O Amor de Deus, o Amor de Deus O Amor de Deus faz sábios e santos Momento de silêncio

Pai nosso ...

Magnificat Oração final A Sabedoria está sentada à nossa porta, deixa-se encontrar por aqueles que a procuram. O seu rosto é belo e formoso. Ela liberta o nosso coração, transmite bondade aos nossos pensamentos e compaixão aos nossos gestos e palavras. Desejar a Sabedoria é um ato de amor, e o amor é a porta de entrada do Reino. Que ela esteja sempre presente na nossa oração.

Boletim Congregacional - 15 -


celebrações

Eucaristia, 27 de abril de 2017 Solene celebração de Ação de Graças e Envio “Felizes Sereis”

Ambientação Como proposta de ambientação, sugerimos que em local de destaque se coloque uma foto do fundador, as Constituições e o Documento Capitular e que a envolver ou ao lado dos símbolos surja um manto com os tons do fogo (símbolo do Espirito Santo) e um dístico com a expressão “Felizes sereis”.

Monição de entrada Estamos a viver o Tempo Pascal, a celebrar a Ressurreição de Jesus Cristo. Deus não nos podia agraciar com melhor oportunidade para celebrar, agradecer os cento e cinquenta e três anos da Congregação das Irmãs do Amor de Deus. Jesus está vivo, ressuscitou! E é Cristo vivo que dá sentido à nossa missão evangelizadora, educar em, por e para o Amor. O Padre Usera, acreditava em Jesus, sentia-se amado e escolhido por Ele para fazer o bem na terra. Ele queria muito estar com Jesus, viver como Ele e dizer a todos que Deus é Amor. Esta era a sua grande alegria. Hoje, do nosso coração, brota um hino de gratidão porque o Padre Jerónimo Usera, intuiu que o melhor bem que podia prestar à sociedade era a Educação. Para concretizar o seu sonho, que acreditava ser o que Jesus queria, procurou um grupo de pessoas disponíveis, generosas, que quisessem partilhar e concretizar com ele esta Missão, assim nascem as Irmãs do Amor de Deus. Gratidão, pelo olhar amoroso de Deus Pai, pela sua terna presença ao longo destes cento e cinquenta e três anos de vida. Somos felizes porque enriquecidas, enriquecidos por um Deus que nos ama e está connosco. Na nossa fragilidade ele faz maravilhas.

Gratidão, pelos leigos, Educadores Amor de Deus, que em variadas formas, desde a Fundação da Congregação, deram corpo, em comunhão com as Irmãs, ao sonho de Jerónimo Usera. Celebremos o Amor de Deus para connosco.

Cântico de entrada Felizes seremos nós na pobreza Se em nossas mãos houver Amor de Deus Se nos abrirmos à esperança Se trabalharmos por fazer o bem Felizes seremos nós na humildade Se como crianças soubermos viver A Terra será a nossa herança, A nossa herança Se o grão de trigo Não morrer na terra É impossível que nasça fruto Aquele que dá A sua vida aos outros Terá sempre o Senhor Felizes seremos se partilharmos Se o nosso tempo for para os irmãos Para quem vive em grande tristeza E para quem caminha em solidão Felizes seremos se dermos amor E houver sinceridade em nossas mãos Poderemos olhar e ver a Deus E ver a Deus

Liturgia da Palavra Sugerimos que a primeira leitura e o salmo se tomem os da liturgia ferial correspondente

Boletim Congregacional - 16 -


celebrações Aclamação ao Evangelho

Cântico:

Aleluia, a palavra é Deus em nós Aleluia, a palavra é Deus em nós Aleluia, aleluia, aleluia! Aleluia, aleluia, aleluia!

O amor de Deus repousa em mim, O amor de Deus me consagrou! O amor de Deus me enviou a anunciar a paz e o bem! O amor de Deus me enviou a anunciar a paz e o bem!

Introdução ao Evangelho No Evangelho, que vamos escutar, Jesus ensina os seus discípulos e a multidão reunida na colina junto ao lago da Galileia. Com as bem-aventuranças, Jesus, apresenta-nos o caminho para que a pessoa atinja a verdadeira felicidade, a verdadeira vida. Esta mensagem de Jesus não é fácil de compreender porque vai contracorrente, mas o Senhor diz-nos que quem vai por este caminho é feliz, antes ou depois torna-se feliz. Esta é a estrada da santidade, e é a mesma estrada da felicidade. É o caminho que Jesus percorreu, na verdade, é Ele mesmo esse caminho: quem caminha com Ele e passa através dele entra na vida, na vida eterna. Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus (Mt 5,1-12)

Homilia RENOVAÇÃO DOS VOTOS Sacerdote: Acolhemos, com alegria a renovação de votos das nossas Irmãs.

Sacerdote: Fazendo minhas as palavras do vosso Fundador, Jerónimo Usera, invoco sobre vós a bênção: “Que o Senhor vos abençoe, vos dê muita humildade e paciência e, sobretudo, que encha o vosso coração com o Santo Amor de Deus”

Preces Sacerdote: Elevemos a nossa oração ao Senhor, de quem nos vem a vida em abundância, e oremos dizendo: Escuta Senhor, a nossa oração. Senhor Jesus, pedimos-te pelo Papa Francisco, por todo o povo de Deus, para que sejamos uma família unida, e demos testemunho dos valores do teu Reino, que em cada dia proclamemos o teu Evangelho a todas as pessoas que se cruzam connosco. Oremos Por todas as pessoas que sofrem com a guerra, a marginalização, a fome ou a solidão para que recebam uma resposta solidária dos homens seus irmãos. Oremos A sabedoria é encontrada pelos que a procuram. Para que no nosso dia a dia saibamos procurá-la, desejá-la e pedi-la com insistência e confiança ao Senhor Jesus. Oremos Pai bom, pedimos-te que ilumines o coração dos jovens, que nasça neles o desejo de te seguir na Vida Consagrada. E que com o seu testemunho de vida manifestem a alegria de te seguir, a certeza de que dás sentido e preenches a sua vida. Oremos Pelas Irmãs do Amor de Deus, para que continuem a levar a alegria do Amor de Deus em gestos simples que tocam o coração das pessoas que com elas se cruzam no dia a dia. Oremos Por todos nós que celebramos com alegria e gratidão, o nascimento das Irmãs do Amor de Deus. Para que o Senhor Jesus nos dê o seu Espírito e sejamos no nosso mundo um bom GPS que guia os povos no caminho que conduz ao Pai. Oremos Sacerdote: Isto te pedimos ó Pai, por teu Filho Jesus, na unidade do Espírito Santo.

Boletim Congregacional - 17 -


celebrações Ofertório Cântico “Tomai Senhor, e recebei” Tomai Senhor, e recebei Toda a minha liberdade, a minha memória E o meu entendimento, Toda a minha vontade, E tudo o que eu possuo. Vós me destes, a vós o restituo. Tudo é vosso, disponde. Pela Vossa vontade Dai-me apenas, Senhor, O vosso amor e graça Que isso me basta.

Bem-aventurados os que não consideram que a razão está sempre do seu lado e buscam o entendimento com os outros

Bem-aventurados os que não são insensíveis perante a desgraça dos seus semelhantes

Bem-aventurados os que não fazem apenas o que lhes traz proveito e submetem a sua atuação às exigências de uma ética que realize a justiça

Bem-aventurados os que estão de coração aberto aos outros e dispostos a compartilhar as suas dores Bem-aventurados os que procuram o que há de Deus nos outros e compreendem os seus defeitos 

Comunhão: cântico à escolha

Bem-aventurados os que compreendem que a convivência exige diálogo e procura de aproximações de posições 

Ação de graças Quero agradecer-Te, Senhor, e comigo levar uma multidão a louvarTe,

mas não sei bem o quê, o como? Tantas orações “perfeitas” que dizem o supostamente correto, mas que não vão ao coração da vida… Que agradecer!? Como agradecer!? ….Fica o silêncio! Foi então que li “Errando também se inventa” (Gianni Rodari). Mas, o que tem isto a ver com o ato de agradecer!? Talvez aqui se encontre a resposta! “A imperfeição permite-nos compreender a singularidade, a diversidade, o real impacto da passagem do tempo, o traço dos seus vestígios. A imperfeição humaniza-nos.” (José Tolentino Mendonça, in O Hipopótamo de Deus) E humanizados convertemo-nos em Jesus Cristo vivo! (alguém em voz off proclama as bemaventuranças) 

Bem-aventurados os que, por trabalharem pelo interesse coletivo e por melhorarem a situação do seu próximo, só recebem ingratidão e incompreensão. 

Não é maravilhoso perceber que “a consciência da nossa pequenez” (C 21) nos permite viver na alegria, ser mensageiros do Amor, recebê-lo e partilhá-lo: “Dai de graça o que de graça recebestes” (Mt 10,8) Só assim conseguimos percecionar o belo, o simples, o gratuito de Deus em nós, em nossa história, na família Amor de Deus, no Padre Usera. Não duvido que o Padre Usera foi longe porque se tornou pequeno, que maravilha! Deixou Deus ser Deus na sua vida e tornou-se sábio e santo. Graças Senhor, porque Vives em nós! Na história que construímos dia a dia contigo.

Bem-aventurados os que se libertam do apego aos bens materiais e são solidários Boletim Congregacional - 18 -


celebrações Cântico final

Celebramos em comunidade Com a luz da fé em nossas mãos Hoje queremos que reine o Amor E sejamos irmãos.

Cantemos hoje ao Amor de Deus Em Jerónimo Usera Porque ele fundou a Congregação E sua vida nos orienta Missionário da Verdade Semeador de fé e esperança Defensor da liberdade, Humanista da alma.

Minha palavra será sempre o amor, Acolhimento, respeito e oração. E nas minhas obras os homens verão Que se encarna o amor.

Celebrando a festa em sua honra, Seguiremos seus passos; Proclamando na igreja a sua voz, Se abrirão novos caminhos.

Poesia em honra ao nosso fundador, no dia da Congregação O lagarto de São Martim de Castanheda Sinto frio Nas minhas costas e nos minhas pernas ...

A tormenta da noite sobre Puebla de Sanábria, com o seu prolongamento retorcido derramou cântaros de graça neste cantinho austero de rochas e pedras santas.

Já era tempo! sede, olhando para água; sempre sede sobre este lago de lenda e esmeralda! Mau reino para um lagarto, onde não ficam lagartas!

Que sei eu, pobre lagarto, dos frades e seus dramas. Sei que hoje vão dois a dois, muito embrulhados nas suas capas, que se olham em silêncio e afastam-se desta casa: Frei António, Frei Manuel, Frei Jacinto o calvo, Frei João, Frei Bartolomeu, Frei Quirino, o sacristão, Frei Gregório, Frei Pedro o das barbas brancas, Frei Miguel, o mais baixinho, Frei Bernardo o de Pedralva ...

Não sai o sol ... Hoje não escampa! Continua o frio Nas minhas costas e nas minhas ...

se

Oiço de longe os chocalhos das vacas e o burro do alguacil que zurra na sua cabana, e o choro do Colasín enquanto a sua mãe o lava.

Esta manhã, distinta das outras manhãs, embrulhado na sua capa branca Frei Jerónimo vai-se ... Só as pedras se ficam, elas e eu, como guardas da casa. C.P. Boletim Congregacional - 19 -

Triduo27abril po  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you