Issuu on Google+

Ação Integrada para o Desenvolvimento: a comunidade do Roger faz a sua parte! 5 passos para uma USF com mais dignidade 1 - Uma pesquisa levantou vários problemas comunitários e o resultado foi apresentado no dia 7 de abril de 2009, em atividade que reuniu moradores e representantes de organizações do Roger e elencou três prioridades: segurança pública, saúde e equipamento de lazer. O antes e o depois 2 - Formou-se uma comissão, que participou de formações para propor iniciativas e soluções para um problema prioritário: o grupo estudou o marco legal da saúde, participou de rodas de diálogo com o conselho municipal de saúde, com o Distrito Sanitário e com a equipe do PSF do Roger. Esta formação seguiu até agosto de 2009. 3 - O grupo articulou uma grande assembléia comunitária no dia 14 de agosto de 2009, através de uma audiência pública da Câmara Municipal de João Pessoa, realizada na Casa Pequeno Davi. As forças políticas do bairro (incluindo quatro vereadores, a diretoria do Distrito Sanitário 4, Conselho Municipal de Saúde, lideranças comunitárias e outros atores) foram reunidas em prol da reforma estrutural da Unidade de Saúde da Família do baixo Roger.

No consultório odontológico, a umidade deixava o ambiente escuro e impróprio para o atendimento.

4 - Dois meses depois, em 13 de outubro de 2009, a unidade foi reinaugurada em solenidade que reuniu vereadores, o prefeito de João Pessoa, a secretária de Saúde, a diretoria do Distrito Sanitário, as equipes do PSF, lideranças comunitárias, representantes dos parceiros realizadores do projeto Ação Integrada de Desenvolvimento e a comunidade em geral.

Na sala de nebulização, o mofo tornava impossível a presença de pessoas doentes.

5 - A parceria com a equipe da USF do Roger tem garantido o avanço de discussões que favorecem a melhoria do atendimento e a participação popular na gestão do serviço de saúde local. Além disso, ampliou-se a articulação com o Distrito Sanitário e suas equipes do PSF para estabelecer um espaço de participação popular sustentável, o Conselho Distrital de Saúde, que garantirá a descentralização do monitoramento do serviço de saúde, tornando o controle social mais eficaz.

A calçada da unidade agora garante o direito de acessibilidade.

Contatos: 3241-5263 (Casa Pequeno Davi) 8885-1107 (Mirley, articulador político da CPD) União Europeia

Este projeto promove a capacitação de lideranças sobre os Direitos Fundamentais e é financiado pela União Europeia, conta com o apoio da Concern Universal e, no Roger, é realizado pela Casa Pequeno Davi.

Esta publicação é produzida com o apoio da União Europeia. O conteúdo desta publicação é de total responsabilidade da Concern Universal e não reflete, em nenhuma situação, o ponto de vista da União Europeia.


5 passos para uma USF com mais dignidade