{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

ÍNDICE

PLANO DE ATIVIDADES EM NOME DA DIREÇÃO

3

A COMUNIDADE

4

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

5

GESTÃO DE PESSOAS

9

INTERVENÇÃO DE RUA

13

COMUNIDADES TERAPÊUTICAS

21

COMUNIDADES DE INSERÇÃO

27

APOIO À REINSERÇÃO

33

OUTRAS ATVIDADES

37

GESTÃO E ESTRATÉGIA

41

CONSIDERAÇÕES FINAIS

46

ANEXOS

47

ORÇAMENTO

51

1


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

EM NOME DA DIREÇÃO...

No presente plano de atividades a Direção propõe-se dar continuidade à operacionalização da estratégia definida para a Comunidade Vida e Paz, consubstanciada no Plano Estratégico 2018/2021, documento orientador que enquadra – e gera – os diversos planos de atividades para o período. O Plano de Atividades para 2020, permite assim perspetivar o seu ciclo anual de gestão e inscreve-se num processo essencialmente vocacionado para uma gestão por objetivos e consequente definição de critérios de avaliação de resultados. Neste Plano podemos encontrar estabelecidas as principais metas a atingir pelas diversas respostas da Comunidade, bem como a prossecução dos respetivos projetos/atividades a desenvolver e os meios e recursos a afetar, tendo em vista a prossecução dos objetivos estratégicos determinados para a Comunidade, sem colocar em causa a sua sustentabilidade financeira — preocupação permanente da Direção. Salienta-se que o documento, em apreço, foi elaborado de forma participada, visando estimular uma maior motivação, empenho e corresponsabilização de todos os colaboradores e voluntários na sua execução. O Plano de Atividades apresenta de forma sucinta, o vasto leque de atividades e responsabilidades desenvolvidas tendo sempre como centro e primado da intervenção, a Pessoa e a sua Dignidade, em especial aquela que se encontra numa situação de maior fragilidade. Daqui se pode realçar, a título de exemplo, a consolidação de estratégias para a melhoria da qualidade de vida dos utentes, as práticas de gestão centradas nos colaboradores e voluntários e o esforço permanente de adequação das respostas às necessidades e expectativas dos destinatários da nossa intervenção. Na sua essência, este Plano visa continuar a concretizar os dois princípios fundamentais que nos têm orientado para “cuidar de quem cuida” e “reconstruir sentidos de vida”. Bem hajam.

3


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

A COMUNIDADE

A Comunidade Vida e Paz, enquanto organização ereta canonicamente, rege-se pelos princípios da Doutrina Social da Igreja Católica, mas que são princípios universais. Deste modo, para nós o mais importante e central é a Dignidade da Pessoa Humana, com particular atenção às mais pobres e socialmente excluídas ou vulneráveis, independentemente da sua etnia, credo ou nacionalidade. Tendo sempre como finalidade a construção do Bem Comum, a nossa ação visa a Solidariedade e a Justiça Social e será realizada tendo como referência fundamental, interna e externamente, o princípio da Subsidiariedade. Missão Ir ao encontro e acolher pessoas em condição de sem-abrigo ou em situação de vulnerabilidade social, ajudando-as a recuperar a sua dignidade e a (re)construir o seu projeto de vida, através de uma ação integrada de prevenção, reabilitação e reinserção.

Visão Pretendemos ser uma organização de referência na criação e dinamização de respostas às necessidades e potencialidades das pessoas em condição de sem-abrigo ou em situação de vulnerabilidade social.

4

Valores A Comunidade inspira-se e orienta-se pela Doutrina Social da Igreja e sustenta-se nos seguintes valores: •

Esperança

Comunidade

Equidade

Solidariedade

Verdade

Compromisso

Tolerância

Espiritualidade

Compaixão

Gratidão


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL

Patriarcado

Assistente Espiritual

Conselho Geral

Conselho Fiscal

Direção

Diretor Geral

Serviços Centrais

Espaço Vasco Neves

Serviços Técnicos Voluntariado Desenv. autonomia e inserção

Espaço Aberto ao Diálogo Equipa intervenção direta Equipa técnica de rua

Serviços Admin. Financeiro e Apoio

Apartamento Damaia

Gestão e desenv. de pessoas

Equipa intervenção Amadora

Comunicação

Centro de Fátima

Centro Quinta do Espírito Santo

Centro da Tomada

Comunidade Terapêutica

Comunidade Inserção

Comunidade Terapêutica

Apartamento Reinserção Leiria

Residência Autónoma Saúde Mental

Comunidade Inserção

Espiritualidade e formação para os valores

Espiritualidade e formação para os valores

Espiritualidade e formação para os valores Gestão da qualidade 5

Apartamento Odivelas

Apartamento Venda do Pinheiro

Apartamento Torres Vedras

Apartamento Parede

Espiritualidade e formação para os valores

Espiritualidade e formação para os valores


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

APRENDIZAGEM E CRESCIMENTO

FINANCEIRA

PROCESSOS INTERNOS

IMPACTO SOCIAL

PESSOAS E MEMBROS

MAPA ESTRATÉGICO

Promover a reinserção e autonomia dos utentes de acordo com as suas capacidades e limitações

Combater o estigma das pessoas em situação de sem-abrigo Consolidar a estratégia de parcerias

Aumentar os níveis de satisfação dos utentes e seus familiares

Consolidar a participação nas estratégias locais e nacionais Promover a relação com instituições de ensino superior para investigação e inovação

Criar condições que assegurem a sustentabilidade na intervenção Continuar a introdução de metodologias de avaliação de impacto social

Reforçar processos de comunicação interna

Aumentar a eficácia e eficiência na gestão organizacional

Reforçar estratégia de gestão do voluntariado enquanto desenvolvimento pessoal e humano

“Cuidar de quem cuida” numa ótica de desenvolvimento pessoal e profissional

Desenvolver estratégia de benchmarking

Continuar política de investimento em equipamentos e melhoria de infraestruturas

Diversificar fontes de receitas

Continuar alargamento de política de gestão da qualidade Desenvolver cultura digital ao serviço de todos os envolvidos

Reforçar a estratégia de angariação de fundos

Alargar política de avaliação de desempenho Consolidar a definição de cultura interna e dos pilares de sustentabilidade da missão

6

Reforçar a apropriação do carisma, missão visão e valores por todos os envolvidos


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

EIXOS ESTRATÉGICOS

Considerando a análise estratégica efetuada com base na missão, visão e valores e na análise do meio interno e externo foram identificados os seguintes eixos:

(E1) QUALIDADE E MELHORIA CONTÍNUA NA INTERVENÇÃO Pretendemos aprofundar o conhecimento e as alterações no perfil das pessoas em situação de sem-abrigo ou em condição de vulnerabilidade social; adaptar a intervenção às necessidades dos utentes resultantes das alterações físicas e psicológicas; promover a qualidade dos serviços e a melhoria contínua através da monitorização e análise de resultados. (E2) CULTURA INTERNA E SUSTENTABILIDADE DA MISSÃO Pretendemos reforçar de forma participativa a cultura interna que está na base da sustentabilidade da Comunidade e garantir o alinhamento interno e a cooperação de equipas para um maior comprometimento dos trabalhadores e voluntários. (E3) DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PESSOAS Pretendemos consolidar práticas de desenvolvimento pessoal e profissional dos trabalhadores, bem como a política de avaliação de desempenho e de adequação de categorias profissionais às funções exercidas e ainda promover a partilha de boas práticas. (E4) ADMINISTRAÇÃO E VIABILIDADE ECONÓMICA Pretendemos otimizar recursos, designadamente os de natureza financeira e reforçar a captação de fontes de receitas, de forma a assegurar a viabilidade económica da organização. (E5) DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO/INSERÇÃO Pretendemos inovar na área da reinserção dos utentes e fomentar o uso das tecnologias ao serviço da gestão, da intervenção e na capatação de recursos financeiros. (E6) IMPACTO SOCIAL E RELAÇÃO COM A SOCIEDADE Pretendemos combater o estigma das pessoas em situação de sem-abrigo, divulgar a intervenção integrada e as ações desenvolvidas pela Comunidade, ter uma participação ativa nas redes sociais e com os parceiros e utilizar sempre boas práticas que nos possam oferecer referências para desenvolver estratégias e ações mais eficazes.

7


01. GESTÃO DE PESSOAS PROFISSIONAIS VOLUNTÁRIOS

A Comunidade tem profissionais e voluntários que diariamente colaboram para que a sua missão seja ao serviço dos que mais precisam, tendo como lema “Cuidar de quem cuida.”

75% Taxa de satisfação geral de colaboradores

85% Taxa de participação dos voluntários na formação


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

01. GESTÃO DE PESSOAS PROFISSIONAIS

Sob o lema “Cuidar de quem Cuida”, procuramos contribuir para o desenvolvimento profissional e pessoal dos nossos colaboradores. Nesta perspetiva, investimos em boas práticas de gestão das pessoas, definindo objetivos de consolidação da cultura interna, missão, visão e valores da Instituição.

OBJETIVO OPERACIONAL Promover a dinamização de ações para reforçar o espírito de equipa e o compromisso dos colaboradores Aumentar a colaboradores

satisfação

geral

dos

Promover a dinamização de ações de reforço da missão, visão e valores da Comunidade Aumentar a presença/impacto da Gestão e desenvolvimento de pessoas nos centros

Promover a formação dos colaboradores

Promover o reconhecimento do mérito dos colaboradores Consolidar o modelo de avaliação de desempenho

INDICADOR

META 2020

Nº de ações desenvolvidas

50

Taxa de satisfação geral

> 75%

Nº de ações desenvolvidas

12

Nº de ações de levantamento de necessidades

1

Taxa de execução do plano geral de formação

> 50%

Taxa de satisfação com as ações de formação realizadas

> 75%

Nº de reconhecimentos atribuídos

5

Nº ações de formação desenvolvidas

6

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● Dinamização de ações de teambuilding nas várias equipas da Comunidade Vida e Paz; ● Realização de ações que reforcem a missão, visão e valores da Comunidade; ● Elaboração de um relatório de apresentação das necessidades e sugestões de melhoria na área da gestão de pessoas; ● Execução do plano de formação geral; ● Estabeçecer protocolo de parceria com benefícios para os colaboradores; ● Análise de dados dos questionários de satisfação dos colaboradores; ● Elaboração do plano de reconhecimento; ● Realização de ações de formação no âmbito do modelo de avaliação de desempenho.

10


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

01. GESTÃO DE PESSOAS VOLUNTÁRIOS

O voluntariado na Comunidade Vida e Paz assenta numa relação de proximidade entre as diferentes respostas e todos aqueles que dão o seu tempo e generosidade em prol das pessoas em situação de sem-abrigo. Dado o número elevado de voluntários que a Comunidade coordena e para fazer face às diversas solicitações, elaboramos um plano que assenta na continuidade das ações que permita melhorar a qualidade da nossa intervenção.

OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

Consolidar a implementação do portal do % de voluntários registados voluntário, melhorando as suas funcionalidades Criação da funcionalidade da gestão de equipas

META 2020 99% Concretização da funcionalidade até dezembro 2020

Promover a participação do voluntariado nas ações de formação

Taxa de participação

85%

Prevenir fenómenos de burnout e situações de desgaste/desmotivação

Nº de sessões individuais/equipa

101

Taxa de satisfação geral

90%

Concretizar o plano anual de formação de voluntariado

Taxa de realização das ações de formação

100%

Aumentar a taxa de satisfação face ao seu desenvolvimento pessoal e profissional

Taxa de satisfação face ao desenvolvimento pessoal e profissional

77%

Aumentar a taxa de satisfação geral dos voluntários

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ●

Realização de ações de formação; Concretização de sessões de supervisão em equipa e individuais; Negociação com parceiro do portal do voluntário para a criação e melhoria das suas funcionalidades; Elaboração de documento do plano de formação; Elaboração e análise do questionário às pessoas em situação de sem-abrigo; Envio de mensagens motivacionais.

11


02. INTERVENÇÃO DE RUA EQUIPAS DE RUA ESPAÇO ABERTO AO DIÁLOGO FESTA DE NATAL A Comunidade vai ao encontro e acolhe as pessoas em situação de sem-abrigo de forma a encontrar a resposta social mais adequada às suas problemáticas.

100% Taxa de concretização das sinalizações

225 Pessoas acompanhadas pelas equipas técnicas


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

02. INTERVENÇÃO DE RUA EQUIPAS VOLUNTÁRIAS DE RUA

A intervenção que a Comunidade Vida e Paz desenvolve na rua assenta numa relação de confiança entre os voluntários e as pessoas em situação de sem-abrigo recorrendo à distribuição de uma ceia e outro tipo de necessidades/ bens que favoreçam o contacto e motivação necessária para um posterior acompanhamento psicossocial.

OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Incrementar o uso das tecnologias para a desmaterialização dos processos

Data da submissão do relatório da equipa de rua

Submissão dos relatórios no mesmo dia da intervenção da equipa

Aprofundar o conhecimento sobre as pessoas em situação de sem-abrigo contactadas pelas equipas

Taxa de resposta ao questionário

60%

Nº de pessoas em situação de sem-abrigo com perfil devidamente desenvolvido

112

Taxa de cobertura das equipas

100%

Reforçar a abrangência das equipas de rua

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ●

Elaboração e aplicação de questionário às pessoas em situação de sem-abrigo; Análise dos dados do questionário em conjunto com a equipa técnica do Espaço Aberto ao Diálogo; Gestão e monitorização do portal do voluntário; Acompanhamento das equipas de rua para contacto com as pessoas; Adequação dos percursos das equipas; Introdução de tablets nas equipas.

14


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

02. INTERVENÇÃO DE RUA EQUIPAS TÉCNICAS DE RUA

EQUIPA TÉCNICA DE RUA LISBOA No âmbito do Programa Municipal para as pessoas em situação de sem-abrigo, a equipa técnica de rua, financiada pela Câmara Municipal de Lisboa, é constituída por profissionais da Comunidade a quem foram destinadas as freguesias de Alvalade, Arroios, Areeiro, Avenidas Novas e Santo António para monitorização e resposta às sinalizações das pessoas em situação de sem-abrigo.

OBJETIVO OPERACIONAL Acompanhar as pessoas em situação de sem-abrigo da área atribuída pelo município de Lisboa

Promover o encaminhamento das pessoas em situação de sem-abrigo para a Unidade de atendimento de emergência da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa Estreitar a relação de parceria com a Câmara Municipal ao nível das sinalizações

INDICADOR

META 2020

Nº de pessoas contactadas

≥108

Nº de pessoas acompanhadas

≥95

% de encaminhamentos efetivos

100%

Taxa de concretização das sinalizações

100% das sinalizações em 5 dias úteis

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● Contactos com entidades parceiras para encaminhamento das pessoas em situação de sem-abrigo; ● Acompanhamento às pessoas contactadas pela equipa técnica de rua; ● Realização das equipas de rua para contacto com as pessoas.

Esta informação está dependente de uma eventual revisão tendo em conta o resultado do procedimento concursal a realizar no próximo ano. 1

1 15


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

02. INTERVENÇÃO DE RUA EQUIPAS TÉCNICAS DE RUA

EQUIPA TÉCNICA DE RUA AMADORA Em 2016, a Comunidade alargou a sua intervenção ao concelho da Amadora em parceria com a Câmara Municipal. Esta intervenção congrega a monitorização e acompanhamento das pessoas em situação de sem-abrigo do concelho, operacionalizada pela Unidade Móvel no Bairro 6 de Maio, com a participação de técnicos da autarquia e da Comunidade e ainda o atendimento individualizado em espaço cedido para o efeito. OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Atender e acompanhar individualmente as pessoas em situação de sem-abrigo e pessoas com problemas de dependência

Nº de pessoas atendidas

60

Consolidar a intervenção de rua junto das pessoas em situação de sem-abrigo e pessoas com problemas de dependência

Nº de pessoas contactadas

≥120

Taxa de participação

100%

Nº de pessoas acompanhadas com sinalização do Município

70

Aprofundar o trabalho em rede entre as equipas técnicas da Câmara Municipal e a Comunidade

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● Participação na equipa de rua e Unidade Móvel da autarquia; ● Acompanhamentos individuais aos utentes; ● Contactos e reuniões com a entidade financiadora.

16


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

02. INTERVENÇÃO DE RUA EQUIPAS TÉCNICAS DE RUA

EQUIPA TÉCNICA DE RUA LOURES Em 2019, a Comunidade iniciou a sua abordagem de rua no território de Loures, estabelecendo um protocolo com a Câmara Municipal que pressupõe um acompanhamento individualizado às pessoas em situação de sem-abrigo e uma abordagem de rua, tendo em conta as sinalizações recebidas. Está prevista em 2020, a abertura de um apartamento com capacidade para acolher 2 pessoas em simultâneo que ficará sob a gestão da Comunidade. OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Atender e acompanhar individualmente as pessoas em situação de sem-abrigo e pessoas com problemas de dependência

Nº de pessoas acompanhadas

≥70

Nº de pessoas contactadas com Aprofundar o trabalho em rede entre as sinalização do Município/NPISA de equipas técnicas da Câmara Municipal e a Loures Comunidade Taxa de concretização das sinalizações Alargar a intervenção da Comunidade com alojamento para pessoas em situação de sem-abrigo

Nº de pessoas apoiadas

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ●

Acompanhamentos individuais às pessoas em situação de sem-abrigo; Contactos e reuniões com a entidade financiadora; Visitas ao apartamento; Participação na equipa de rua.

17

≥54

100% 5


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

02. INTERVENÇÃO DE RUA ESPAÇO ABERTO AO DIÁLOGO

No Espaço Aberto ao Diálogo opera uma equipa multidisciplinar que acolhe, motiva e encaminha as pessoas em situação de sem-abrigo para a resposta social que se considera mais adequada, tendo em conta o seu diagnóstico. Após um atendimento preliminar, cada utente passa a ser acompanhado por um técnico de referência que assegura e monitoriza o seu plano individual.

OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Avaliar a satisfação dos utentes em relação Taxa de satisfação face ao ao acompanhamento dado pelo gestor de acompanhamento do gestor de caso caso

70%

Aumentar a satisfação em relação ao plano individual dos utentes

Taxa de satisfação face ao plano individual (PI)

70%

Reforçar e alargar o número de entidades para encaminhamento de utentes

Nº de novas parcerias

3

Analisar instituições com intervenção semelhante para comparabilidade

Nº de visitas a instituições

2

Introduzir o processo de qualidade no Espaço Aberto ao Diálogo

Nº de processos implementados

2

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ● ●

Acompanhamentos individuais aos utentes; Contactos com familiares dos utentes; Reuniões com entidades parceiras ao nível da empregabilidade; Participação nas reuniões com o Núcleo de planeamento e intervenção sem-abrigo (NPISA); Implementação de processos de qualidade; Visitas a instituições com trabalho semelhante; Dinamização de encontros e reuniões com entidades para encaminhamento.

18


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

02. INTERVENÇÃO DE RUA FESTA DE NATAL COM AS PESSOAS EM SITUAÇÃO DE SEM-ABRIGO Na Festa de Natal proporcionamos às pessoas em situação de sem-abrigo momentos de conforto e convívio durante três dias, que pretendem ser o impulso para o reconstruir de um novo sentido de vida. Com o contributo de voluntários, profissionais, empresas e entidades parceiras, prestamos inúmeros serviços de apoio aos convidados que veêm assim criadas as condições para a mudança. Ao longo da Festa de Natal é disponibilizado o acesso a consultas médicas e dentárias com rastreios incluídos, à Loja do Cidadão, apoio jurídico, refeições, atendimento permanente por parte da equipa técnica do Espaço Aberto ao Diálogo entre outros. Dado a Festa de Natal com as pessoas em situação de sem-abrigo ser um evento que acontece uma vez no ano e à data do Plano ainda não se ter realizado o evento do ano imediatamente anterior, não é possível definir de igual forma os indicadores e metas para 2020.

19


03. COMUNIDADES TERAPÊUTICAS CENTRO DE FÁTIMA CENTRO DA TOMADA

O programa de reabilitação centra a sua intervenção na pessoa, entendendo-a enquanto agente da sua própria transformação.

90% Taxa de ocupação

≥79% Taxa de satisfação geral dos utentes


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

03. COMUNIDADES TERAPÊUTICAS CENTRO DE FÁTIMA

O Centro de Fátima, com capacidade para acolher 70 utentes, dedica-se essencialmente ao tratamento de pessoas com problemas de adição com e sem doença mental associada para frequência de um programa terapêutico, em regime residencial, com uma duração média de 12 meses. OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Consolidar os níveis de satisfação geral dos Taxa de satisfação geral dos utentes utentes

79%

Taxa de satisfação geral das famílias

85%

Taxa de satisfação face ao envolvimento das famílias

85%

Taxa de execução dos objetivos do plano individual relacionados com a reinserção

85%

Nº de utentes apoiados pelo MAPA

4

Nº de sessões sobre empregabilidade

2

Taxa de participação dos utentes

75%

Nº de consultas psicológicas realizadas à comunidade local

12

Taxa de participação

100%

Taxa de satisfação geral dos parceiros

90%

Taxa de utentes que beneficia das parcerias

90%

Taxa de eficácia do projeto de melhoria

90%

Nº de auditorias internas

4

Nº de relatórios produzidos

6

Estudar a certificação pela Direção Geral de Saúde

Nº de estudos

1

Avaliar o impacto das atividades do atelier

Nº de estudos

1

Melhorar o envolvimento das famílias nos processos terapêuticos

Consolidar o processo de reinserção e autonomização dos utentes

Dinamizar a responsabilidade social e o contacto com comunidade local Manter a participação nos órgãos locais de ação social Dinamizar as parcerias no âmbito da autonomia e reinserção dos utentes

Consolidar as alterações ao nível da intervenção técnica Consolidar o sistema de gestão da qualidade

22


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

03. COMUNIDADES TERAPÊUTICAS CENTRO DE FÁTIMA

OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Consolidar e reforçar o benchmarking e benchlearning

Taxa de ações decorrentes do benchlearning

3%

Taxa de concretização das ações

75%

Taxa de satisfação face ao envolvimento das famílias

85%

Taxa de satisfação dos utentes com as TIC

75%

Taxa de ocupação

90%

Promover a manutenção de equipamentos e infraestruturas Incrementar a utilização das novas tecnologias Consolidar a taxa de ocupação

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ●

Promoção de visitas culturais com aos utentes; Análise da satisfação das famílias, utentes e parceiros; Contactos regulares com os familiares e dinamização de 1 dia aberto para as famílias; Dinamização de sessões semestrais de empregabildiade; Celebração de protocolos com empresas de trabalho temporário; Contactos com IEFP para a celebração de um protocolo; Visitas a instituições com trabalho semelhante para partilha de boas práticas; Participação dos utentes em atividades com a comunidade local e outras instituições; Realização de consultas gratuitas de psicologia à comunidade local; Participação nas reuniões do Conselho Local de Ação Social (CLAS); Realização do dia dos parceiros; Reunião com parceiros; Criação de grupo de trabalho e instrumentos de avaliação para estudo de impacto do atelier; Integração das tecnologias de informação no programa do Atelier: Tratamento de ocorrências; Realização de auditorias no âmbito do processo de certificação; Disseminação dos procedimentos e instrumentos no âmbito do sistema de gestão; Revisão anual do sistema de gestão e sua divulgação; Monitorização dos indicadores do sistema de gestão e divulgação do seu desempenho; Avaliação de impacto das alterações ao modelo de intervenção; Reparação e remodelação de equipamentos e infraestruturas; Contacto com instituições acreditadas pela DGS para aprofundamento do referencial e definição da estratégia.

23


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

03. COMUNIDADES TERAPÊUTICAS CENTRO DA TOMADA

A Comunidade Terapêutica da Tomada tem capacidade para acolher 65 utentes com diagnóstico de adição com ou sem doença mental cuja finalidade passa pelo tratamento da dependência com vista à reintegração na sociedade.

OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

Consolidar os níveis de satisfação geral dos Taxa de satisfação geral dos utentes utentes

META 2020 85%

Taxa de realização das ações

100%

% de alunos com perceção positiva face às pessoas em situação de sem-abrigo

70%

Reforçar a participação enquanto membro da CPCJ - Comissão Alargada

Taxa de participação

90%

Manter a participação nos órgãos locais de ação social

Taxa de participação

100%

Implementar sistema da gestão da qualidade EQUASS

Nº de processos implementados

3

Melhorar as condições da cozinha

Taxa de concretização das ações de melhoria

100%

Promover ações de sensibilização e educação nas escolas do concelho

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ● ● ● ●

Alteração de procedimentos em relação ao serviço de refeições; Aquisição de equipamentos e melhoria das insfraestruturas da cozinha; Dinamização de atividades lúdicas com os utentes; Realização de ações de sensibilização nas escolas do concelho; Visita de estabelecimentos de ensino ao Centro; Participação nas reuniões da Comissão Alargada e Rede Social de Mafra; Elaboração e monitorização do plano de ação da Rede; Ações de formação sobre o referencial da qualidade; Avaliação e monitorização dos processos no âmbito da qualidade.

24


Estou feliz com esta experiência porque me ensinou a olhar para além dos meus preconceitos e convicções; ensinou-me que em ponto pequeno, todos podemos fazer a diferença em alguém..." Voluntária

”Quando os vemos a ter sucesso no tratamento e depois na reinserção, é sem dúvida uma injeção de motivação para nós, técnicos. Vivo momentos muito enriquecedores e felizes, mas também de angústia e frustração.“ Colaboradora

"A fé foi o meu principal motor de arranque e hoje tenho um sentido de missão: o que fizeram por mim eu quero fazer pelos outros. Eu sou o testemunho vivo de que vale a pena continuar." Ex-utente

"É uma sorte poder mudar a vida de alguém e tocar nas pessoas. Mudá-las é verdadeiramente mudar a nossa sociedade e o mundo." Voluntário


04. COMUNIDADES DE INSERÇÃO CENTRO DA TOMADA CENTRO DA QUINTA DO ESPÍRITO SANTO

O desenvolvimento de competências é feito com base nas potencialidades e necessidades de cada pessoa, procurando dar as ferramentas para a sua autonomização.

Obtenção Processo de licenciamento

50% Taxa de utentes com melhoria na qualidade de vida


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

04. COMUNIDADES DE INSERÇÃO CENTRO DA TOMADA

A Comunidade de Inserção, criada em 2006, tem capacidade para 21 utentes. Esta resposta destinada a possibilitar a plena autonomização das pessoas, a capacitação e treino profissional é indispensável para uma reintegração social bem sucedida. É, em grande medida, uma resposta complementar à Comunidade Terapêutica, por onde passa grande parte dos utentes que concluíram o programa terapêutico. OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Nº de utentes inseridos em medida de apoio

7

Nº de utentes encaminhados para outras respostas sociais

2

Data de licenciamento

Até Junho de 2020

Implementar sistema de gestão da qualidade EQUASS 1

Nºde processos

3

Melhorar as condições da cozinha

Taxa de concretização das ações de melhoria

100%

Promover o treino e desenvolvimento de competências com vista à autonomia

Obter processo de licenciamento por parte da Segurança Social

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ● ● ●

Avaliação e monitorização dos processos no âmbito da qualidade; Contactos periódicos com a autarquia local para a obtenção do processo de licenciamento; Implementação das recomendações dadas pela Segurança Social; Solicitação de vistoria higio-sanitária da Delegada de Saúde de Mafra; Contactos com entidades locais para a integração de utentes na sua atividade laboral; Alteração de procedimentos em relação ao serviço de refeições; Aquisição de equipamentos e melhoria das insfraestruturas da cozinha; Ações de formação sobre o referencial da qualidade.

1 Existem objetivos e indicadores que são transversais à Comunidade Terapêutica e Comunidade de Inserção do Centro da Tomada, pois ambas as respostas situam-se no mesmo espaço físico. 28


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

04. COMUNIDADES DE INSERÇÃO CENTRO DA QUINTA DO ESPÍRITO SANTO A Comunidade de Inserção do Centro Quinta do Espírito Santo, com capacidade para receber 67 utentes, destinase a acolher utentes em idade ativa, que tendo ou não frequentado as comunidades terapêuticas, careçam de apoio com vista à inserção na sociedade. OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Melhorar a qualidade de vida dos utentes

Taxa de utentes com melhoria na qualidade de vida

50%

Taxa de satisfação geral

≥79%

Taxa de implementação

≥76%

Taxa de objetivos alcançados no PI

≥74%

Grau de sucesso dos PI

≥84%

Taxa de sucesso do programa

≥80%

Aumentar o empowerment dos utentes

Nº de utentes com contrato de trabalho ou medida de apoio

7

Promover iniciativas de divulgação da Comunidade

Nº de iniciativas

4

Impulsionar a reflexão sobre a reabilitação das pessoas em situação de sem-abrigo

Nº de participantes

100

Representar a instituição nas reuniões e iniciativas das redes locais

Taxa de participação

100%

Taxa de satisfação geral dos parceiros

≥81%

Data

Aplicação do modelo de criação de valor e criação do sistema de avaliação de impacto social

Concretizar parceria com entidade de ensino superior na área da investigação e/ou inovação

Nº de projetos

≥1

Aumentar as iniciativas de benchmarking e benchlearning

Nº de instituições visitadas

≥3

Aumentar as ações de melhoria provenientes de iniciativas de benchmarking

Nº de ações

≥4

Aumentar parcerias com benefícios para os utentes

Nº de parcerias

≥1

Aumentar a taxa de implementação das sugestões de melhoria os utentes

Adequar o programa de reabilitação às necessidades dos utentes

Estreitar as relações com as entidades parceiras Medir impacto da intervenção do Centro

29


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

04. COMUNIDADES DE INSERÇÃO CENTRO DA QUINTA DO ESPÍRITO SANTO

OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Garantir a adequação do imobilizado às exigências da atividade desenvolvida

Taxa de execução do plano de investimentos

≥80%

Consolidar o sistema de gestão, com vista a obtenção futura do nível excellence

Pontuação obtida na autoavaliação pelo referencial EQUASS

Incrementar a utilização das tecnologias de informação para a desmaterialização dos processos

Data

≥60

Implementação do programa de gestão de processos até dezembro 2020

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ● ●

Realização de ações de formação certificada; Instalação de um ginásio para os utentes; Implementação das sugestões de melhoria; Desenvolvimento de iniciativas no âmbito da empregabilidade; Divulgação de trabalhos artísticos realizados pelos utentes; Ações de prevenção de comportamentos de risco; Realização de encontro sobre a reabilitação das pessoas em situação de sem-abrigo; Participação nas reuniões e iniciativas das redes locais; Dinamização de encontro de parceiros; Estabelecimento de parcerias com benefícios para utentes; Visita a instituições com trabalho semelhante; Elaboração e aplicação do modelo de criação de valor; Criação e implementação do sistema de avaliação de impacto do Centro; Adequação do programa de reabilitação às necessidades dos utentes; Realização de auditorias no âmbito da certificação da qualidade; Elaboração de diagnóstico às instalações para posterior concretização do plano de investimentos; Concretização dos planos de manutenção; Implementação de programa informação para a gestão dos processos dos utentes; Recrutamento de ex-utentes para colaboradores da instituição.

30


Esta Festa de Natal foi totalmente diferente das últimas que passei. Foi como se fosse uma família grande. Senti-me bem e aceite. Ninguém me julgou, ninguém me discriminou como foi nos natais passados em que estive na rua. Na festa da Comunidade o ambiente foi saudável, de camaradagem, carinho e compreensão por parte de todos." Utente

”A Comunidade Vida e Paz foi a luz que iluminou o meu caminho quando a vela da minha vida se estava a apagar e é, quem me reforça diariamente. Ontem é história… amanhã é mistério… Hoje é uma dádiva e por isso se chama Presente.“ Ex-Utente

"Quando saímos para a rua e nos deparamos com tristeza, mágoa, isolamento e solidão, todo o nosso ser se transforma num outro ser. Voltamos de novo a ser solidários e os voluntários das equipas de rua da Comunidade Vida e Paz são homens e mulheres que desempenham o seu papel com uma convicção tremendamente humana. Obrigado por existirem." Voluntário

"Esta semana, foi diferente. Não sei porquê, mas assim aconteceu.Várias pessoas que conheço, já há alguns anos estão a mudar. Decidiram mudar de vida. Não sei exactamente a que se deveu, mas isso também não é o importante, definitivamente não é o importante. Importante é que estão a mudar." Voluntário


05. APOIO À REINSERÇÃO APARTAMENTOS ACOMPANHAMENTO PÓS-ALTA MAPA

No caso de necessidade de apoio, a Comunidade acompanha as pessoas e mantém a continuidade dos cuidados após alta dos Centros, de forma a criar condições que proporcionem uma reinserção social e, ao mesmo tempo, que previnam eventuais recaídas.

27 Reinserções

61 Integrações no mercado de trabalho


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

05. APOIO À REINSERÇÃO APARTAMENTOS

A Comunidade dispõe de 7 apartamentos que se destinam a apoiar a reinserção das pessoas após programa de reabilitação e reinserção, com exceção do apartamento de alojamento temporário, inaugurado em 2018, para pessoas saídas da rua que se encontram em fase de espera para admissão nos Centros. Estas unidades de alojamento estão estrategicamente localizadas (Leiria, Venda do Pinheiro, Torres Vedras, S. Pedro da Cadeira, Parede, Damaia e Odivelas) próximas dos Centros para que assim seja possível fazer uma supervisão técnica necessária ao seu bom funcionamento. Resposta

Nº de utentes admitidos estimados

Taxa de ocupação

Nº de reinserções estimadas

Apartamento Leiria

12

75%

7

Apartamento Venda do Pinheiro

8

100%

8

Apartamento Odivelas

5

100%

3

Residência Autónoma de Saúde Mental

7

100%

2

Apartamento Torres Vedras

8

100%

5

Apartamento Damaia

4

100%

0

Apartamento Parede

2

100%

2

Total

46

1

27

Estimativa para 2020 com base nos indicadores nº de utentes, taxa de ocupação e nº de reinserções

1

Por se tratar de uma taxa não se colocou um valor total. 34


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

05. APOIO À REINSERÇÃO ACOMPANHAMENTO PÓS-ALTA MAPA ACOMPANHAMENTO PÓS-ALTA Após o percurso num dos Centros da Comunidade Vida e Paz, é possível continuar a beneficiar de apoio pósalta, garantindo suporte em vários serviços: acompanhamento individual, apoio na gestão da medicação, apoio na ocupação, alimentação, apoio social, apoio na gestão do dinheiro, visitas domiciliárias, entre outros. Nº utentes por resposta Comunidade Terapêutica Fátima

30

Comunidade de Inserção Quinta do Espírito Santo

30

Comunidade de Inserção Tomada

10

MAPA O projeto, que conta com o apoio do BPI/Fundação LaCaixa, visa assegurar suporte psicossocial e financeiro nos primeiros tempos do processo de autonomização de pessoas que estiveram em condição de sem-abrigo, sem apoio familiar, com baixo nível de qualificação profissional e reduzidas experiências de trabalho e, que tenham concluído com sucesso o programa de reabilitação. O apoio a prestar visa a procura/obtenção de formação profissional e emprego ou dos subsídios públicos a que tenham direito; a solução dos problemas do alojamento e da satisfação das necessidades básicas.

35


06. OUTRAS ATIVIDADES PROJETO ESCOLAS APOIO A FAMÍLIAS CARENCIADAS COMUNIDADE

A prevenção faz também parte da intervenção, querendo a Comunidade alertar e sensibilizar para problemas que conduzem à exclusão social.

1500 Alunos abrangidos

25 Famílias apoiadas


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

06. OUTRAS ATIVIDADES PROJETO ESCOLAS APOIO A FAMÍLIAS CARENCIADAS PROJETO ESCOLAS Educar para os valores” é um projeto realizado em parceria com estabelecimentos de ensino que queiram ver abordadas temáticas que à Comunidade muito dizem respeito: a toxicodependência, o voluntariado etc. Proporciona aos jovens interessados experiências concretas no exercício da solidariedade, traduzidas quer na participação ativa no voluntariado quer na organização de campanhas a favor das pessoas em situação de sem-abrigo.

OBJETIVO OPERACIONAL

INDICADOR

META 2020

Sensibilizar os jovens para a temática da exclusão social

Nº de escolas abrangidas

15

Nº de alunos

1500

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● Contacto com estabelecimentos de ensino; ● Promoção de visitas das escolas às diferentes respostas da Comunidade e vice-versa; ● Dinamização de campanhas de recolha de bens. APOIO A FAMÍLIAS CARENCIADAS O apoio dado a famílias carenciadas contempla a satisfação das suas necessidades básicas, com destaque para o fornecimento de refeições e bens alimentares, vestuário, mobiliário e eletrodomésticos.

OBJETIVO OPERACIONAL Consolidar o acompanhamento dado às famílias

INDICADOR

META 2020

Nº de famílias apoiadas

25

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● Distribuição de bens alimentares, vestuário e outros utensílios aos agregados familiares; ● Acompanhamentos individualizados às famílias apoiadas.

38


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

06. OUTRAS ATIVIDADES COMUNIDADE

EVENTOS A Comunidade Vida e Paz tem prevista a presença em diversos eventos organizados por entidades parceiras de forma a promover o envolvimento dos seus utentes com a comunidade local, combatendo assim o estigma associado à população em situação de sem-abrigo. Embora sujeito a confirmação por parte das entidades organizadoras, a Comunidade pretende continuar a marcar presença nos seguintes eventos: desfile de carnaval e mercado de Natal em Fátima, festa do pão, festas do Sobral de Monte Agraço, feira de S. Pedro em Torres Vedras, caminhada das freguesias do Sobral, S. Quintino e Sapataria, Mafra Solidária e o Natal chegou à Vila (Mafra). ESPIRITUALIDADE Sob Coordenação do Presidente da Direção e acompanhamento do Diretor-Geral e dos responsáveis das Unidades Orgânicas, durante o ano de 2020, além da execução ao Plano Pastoral — que integra a generalidade das ações propostas apresentadas pelos delegados para a espiritualidade e um conjunto de ações de carater transversal —, a Direção tem como objetivo a continuação da apropriação do carisma, missão, visão e valores por todos os envolvidos, numa visão e dimensão holística da Pessoa, traduzida na dimensão da intervenção institucional (utente) e na Pessoa do Colaborador/ voluntário, no aprofundamento da dimensão da Espiritualidade individual. O plano da espiritualidade foi executado com o apoio de profissionais e voluntários que assumiram as funções de delegados da Espiritualidade. Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ●

Celebração da Eucaristia nas diferentes respostas da Comunidade; Realização de reflexões sobre o carisma e valores da organização; Apoio e dinamização nas atividades das Paróquias locais; Catequese de preparação para a celebração de sacramentos, Realização de peregrinação a Fátima; Promoção de atividades e dinâmicas em datas festivas como o Natal, Páscoa etc.

39


07. GESTÃO E ESTRATÉGIA INOVAÇÃO COMUNICAÇÃO ANGARIAÇÃO DE FUNDOS INVESTIMENTOS

A Comunidade pretende ser uma organização de referência na criação e dinamização de respostas às necessidades e potencialidades das pessoas em condição de sem-abrigo ou em situação de vulnerabilidade social.

410.000 €

Donativos monetários estimados

Criação de projeto para 1 residência de apoio moderado


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

07. GESTÃO E ESTRATÉGIA CONTROLO INTERNO

Tendo por base as orientações das linhas estratégicas 2018-2021, os serviços centrais da Comunidade asseguram de forma rigorosa a gestão da organização, monitorizando de forma sistemática o grau de execução das ações, objetivos, indicadores e metas de forma a assegurar o equilíbrio financeiro da organização. Cientes da dimensão e impacto que a Comunidade, Vida e Paz tem junto da população em situação de sem-abrigo, a Direção preocupa-se em garantir a intervenção técnica adequada, com recurso a uma vasta equipa de profissionais e voluntários a quem disponibiliza os meios possíveis face à sua situação financeira.

OBJETIVO OPERACIONAL Garantir a sustentabilidade financeira da Comunidade

INDICADOR Resultado líquido

META 2020 ≥0

Plano de ações para a concretização do objetivo ● ● ● ● ●

Análise semestral dos indicadores financeiros; Renegociação dos contratos com fornecimentos de serviços; Controlo de custos; Monitorização dos indicadores através da ferramenta Balanced Scorecard; Sessões de capacitação das várias respostas para análises orçamentais/indicadores e resultados.

42


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

07. GESTÃO E ESTRATÉGIA INOVAÇÃO

INOVAÇÃO No seguimento da Estratégia Nacional para a integração das pessoas em situação de sem-abrigo pretende-se criar uma residência de apoio moderado (16 lugares - nos termos previstos na Portaria 68/2017 de 16.02), nos espaços propriedade da Comunidade e a realização de parcerias que tornem viável a concretização do projeto. O programa de capacitação para o investimento social aprovado pelo Portugal 2020 (POISE-03-4639FSE-000176) permitiu dotar o Centro da Quinta do Espírito Santo de um Modelo de Criação de Valor, um sistema de Avaliação de Impacto e uma Estratégia de Desenvolvimento assente em parcerias. Este projeto aumenta ainda mais o nível de accountability, reforçando e alargando a reputação e credibilidade externa da organização e demonstrando a singularidade da Comunidade e a sua mais valia face a outras respostas, organizações e métodos terapêuticos. A formação modular para desempregados de longa duração (POISE-03-4231-FSE-001803) terá continuidade em 2020 e constituiu uma oportunidade para a capacitação dos utentes do Centro da Quinta do Espírito Santo, para além de representar uma fonte de rendimento para os participantes.

43


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

07. GESTÃO E ESTRATÉGIA COMUNICAÇÃO ANGARIAÇÃO DE FUNDOS Ao longo do ano a Comunidade pretende tornar o trabalho visível interna e externamente através de um vasto número de ações cujo objetivo passou pela divulgação das suas atividades respeitando a sua missão, visão e valores. OBJETIVO OPERACIONAL Assinalar o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza Melhorar a divulgação da intervenção integrada da Comunidade

Consolidar o negócio social Frescos ComVida Melhorar a satisfação das entidades parceiras em relação à comunicação

Reforçar internamente a cultura organizacional

Diversificar fontes de financiamento

INDICADOR

META 2020

Nº de notícias

5

Nº de vídeos institucionais

3

Nº de publicações nas redes sociais

200

Data

Obtenção da certificação até Dez 2020

Valor de vendas

6.000 €

Taxa de satisfação em relação à comunicação

70%

Taxa de satisfação em relação à comunicação interna

65%

Nº ações de melhoria em relação à comunicação interna

3

Data

Aplicação de questionário até 31/01

Data

Concretização de manual de crise até 30/06

Valor dos donativos monetários

410.000 €

Nº candidaturas a financiamento aprovadas

2

Nº de participantes na formação de angariação de fundos

15

Plano de ações para a concretização dos objetivos ● ● ● ● ● ● ● ● ●

Elaboração e análise do questionário de satisfação à comunicação interna; Execução de procedimentos para a obtenção da certificação de "agricultura biológica"; Submissão de candidaturas a financiamento; Realização de ação de formação sobre angariação de fundos; Gestão e dinamização das redes sociais, site e meios de comunicação da Comunidade; Contactos com agências de publicidade e media para campanhas de awareness e angariação de fundos; Apoio na realização dos vídeos; Elaboração de comunicados de imprensa; Elaboração de campanhas de angariação de fundos (IRS, crowdfunding, amigos da Comunidade etc). 44


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

07. GESTÃO E ESTRATÉGIA INVESTIMENTOS

Em 2020 a Comunidade apresenta necessidades de investimentos no valor de 401.196€ nas várias respostas, prevendo-se que 64% seja efetuado com financiamento e 36% esteja ainda sem financiamento alocado. A concretização dos investimentos para 2020 dependerá da evolução das disponibilidades financeiras da Comunidade e/ou do financiamento por parte de benfeitores.

Resposta Social

Plano de investimentos

Sede

39.643 €

Centro da Tomada

14.443 €

Centro de Fátima

149.081 €

Centro da Quinta do Espírito Santo

198.029 €

Total

401.196 €

Com base no plano é possível constatar que os investimentos com maior impacto recaem sobre as infraestruturas com 75%, nomeadamente para conservação e manutenção dos edifícios, seguido das viaturas com 15% para renovação da frota automóvel que apresenta elevados custos de manutenção, 9% em equipamentos diversos e 0,30% em Software/ hardware para garantir o funcionamento dos serviços. Tipologia de investimento 9% 15%

1%

75%

Infraestruturas

Software/hardware

Segurança

Viaturas

Equipamento

Serviços especializados

45


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

CONSIDERAÇÕES FINAIS DIREÇÃO E ÓRGÃOS SOCIAIS

Todos os objetivos, iniciativas e metas contempladas no Plano de Atividades para além de fazerem face aos objetivos estratégicos, concorrem para os principais desafios da Direção para 2020: • Adequar as respostas às necessidades dos utentes; • Melhorar as infraestruturas e equipamentos existentes na medida do possível face ao contexto económico; • Investir e capacitar as pessoas para a melhoria da intervenção; • Diversificar as fontes de financiamento, de forma a minimizar a dependência do Estado. Face à alteração do perfil das pessoas em situação de sem-abrigo, que tem implicado um esforço acrescido por parte dos colaboradores e voluntários, a Direção tem-se preocupado em responder às necessidades e expectativas dos utentes. No entanto, é sabido que existem sobretudo constrangimentos de ordem financeira que, por vezes impossibilitam a concretização de melhorias e, por isso, tem havido uma forte aposta na angariação de fundos como forma de diversificação das fontes de financiamento. Persistirá a Direção, em 2020, na procura de alternativas que tornem possível obviar as limitações que lhe são impostas, prosseguindo os contactos com os responsáveis dos serviços públicos da área social e de Saúde Mental e procederá às diligências consideradas necessárias, a todos os níveis, com vista à criação de uma Residência de Apoio Moderado (16 lugares - nos termos previstos na Portaria 68/2017 de 16.02), não excluindo modalidades de construção não clássicas das instalações necessárias, a respetiva implantação nos espaços propriedade da Comunidade e a realização de parcerias que tornem viável a concretização do projeto. A dedicação e empenho dos colaboradores ao serviço das pessoas em situação de sem-abrigo, assim como o envolvimento do Conselho Fiscal, Conselho Geral e do Senhor Patriarca é reconhecido e valorizado pela Direção, servindo-se como fonte de motivação e inspiração na reconstrução de sentidos de vida.

46


-

450 -

Nº de atendimentos

Frequência média mensal

Nº de integrações no mercado de trabalho

110

Nº sinalizações

Nº de encaminhamentos

-

Nº de pessoas atendidas

100%

450

Nº de pessoas contactadas

Taxa de concretização das sinalizações

Equipas de Rua voluntárias

Indicador

47

-

80

-

90

100%

-

135

150

ETR Lisboa

-

95

90 -

100%

-

135

150

ETR Amadora

-

65

-

40

100%

-

90

100

ETR Loures

-

-

1500

400

80%

-

500

50

Equipa de intervenção direta

20

22

500

100

-

-

150

-

EAD Lisboa

-

30

300

20

-

-

30

-

EAD Amadora

PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

ANEXOS


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

ANEXOS

Indicador

CT Tomada

CT Fátima

CI Tomada

CI QES

Total

Nº de utentes admitidos em 2020

70

90

15

35

210

Nº de atendimentos

2452

5694

1825

3120

13091

Taxa de ocupação

79%

90%

95%

95%

Frequência média mensal

51

63

21

64

Média de dias de internamento

132

132

303

220

Nº de altas clínicas

25

42

21

5

93

Nº altas não programadas

40

50

3

15

108

Nºde reinserções

25

13

16

5

59

Nº de transferências internas

14

3

10

10

27

Nº de transferências externas

3

1

-

5

9

Nº de encaminhamentos

-

15

5

5

25

Nº de integrações mercado de trabalho

3

10

13

10

36

Alta clínica - Sempre que é dada por conlcuída pelo Centro/unidade, a frequência do programa de tratamento/ plano individual com sucesso Alta não programada - Sempre que a saída do utente ocorrer por iniciativa do próprio e sob a sua responsabilidade, sem a concordância do serviço Reinserção - Termo aplicado nos casos em que o utente, tendo concluído o prgrama de tratamento ou reabilitação com alta nas respostas da Comunidade- deixa de ser utente de qualquer resposta da Comunidade e passa a ser considerado ex-utente. Transferência interna - Sempre que no decorrer da frequência do programa, por iniciativa do serviço ou do utente mas, neste caso, com a concordância do serviço, o utente sai, definitivamente para outra resposta/programa que pertence à Comunidade, considerado mais adequada à sua situação. Transferência externa - Sempre que no decorrer da frequência do programa, por iniciativa do serviço ou do utente mas, neste caso, com a concordância do serviço, o utente sai, definitivamente para outra resposta/programa que não pertence à Comunidade, considerado mais adequada à sua situação. Encaminhamento - Sempre que, concluído o programa/intervenção com alta programada, mas por iniciativa do serviço de utente e neste caso com a concordência do serviço, o utente sai para um apartamento da Comunidade. 48


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

ANEXOS

Indicador

Ap. Parede

Ap. Venda do Pinheiro

Ap. Torres Vedras

Ap. Odivelas

RASM

Ap. Leiria

Ap. Damaia

Total

Nº de utentes admitidos em 2020

2

8

8

5

7

12

4

46

Nº de atendimentos

48

365

416

260

364

876

100

2429

Taxa de ocupação

100%

100%

100%

100%

100%

75%

100%

Frequência média mensal

2

8

8

5

7

5

2

Média de dias de internamento

365

365

180

180

180

109

Nº de altas clínicas

2

8

5

3

2

7

-

27

Nº altas não programadas

-

-

2

2

1

3

-

8

Nºde reinserções

2

8

5

3

2

7

-

27

Nº de transferências internas

-

-

1

-

1

-

-

2

Nº de transferências externas

-

-

-

-

3

-

-

3

Nº de encaminhamentos

-

-

-

-

-

-

4

4

Nº de integrações mercado de trabalho

2

8

2

3

-

-

-

15

49


08. ORÇAMENTO

A Comunidade pauta a sua gestão financeira baseada na transparência, preocupando-se em fazer o reporte a todas as pessoas e entidades com quem colabora.

3.853.210 € Total gastos orçamentado

3.848.393€ Total rendimentos orçamentado


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO SITUAÇÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA Nos termos dos estatutos da Comunidade Vida e Paz é elaborado o presente Orçamento, expressão financeira do plano de atividades cuja execução se prevê para o exercício económico de 2020. O CONTEXTO NACIONAL E O SEU IMPACTO NA INSTITUIÇÃO Segundo as projeções do Banco de Portugal, atualizadas em outubro de 2019, a atividade económica em Portugal desacelerou ligeiramente, apesar de continuar a crescer a um ritmo superior ao da Zona Euro. A economia portuguesa continua em expansão em 2019, pelo sexto ano consecutivo, mas a um ritmo inferior ao observado no passado recente, perspetivando-se que o PIB deverá crescer 2,0%, enquanto que em 2018 apresentou um crescimento de 2,4%. A desaceleração do PIB em Portugal reflete a evolução da procura externa, num contexto em que o crescimento da procura interna se manteve globalmente estável. O emprego na economia portuguesa deverá continuar a crescer em 2019, mas a um ritmo menor (0,9%, que compara com 2,3% em 2018). A taxa de desemprego deverá reduzir-se para 6,4%, prolongando a trajetória de descida observada desde 2013. No seguimento da Estratégia Nacional para a Integração das Pessoas Sem-Abrigo, para o período 2017-2023, o Governo aprovou, no decorrer de 2019, o novo Plano de Ação 2019/ 2020 para a integração de pessoas em situação de sem-abrigo. A INSTITUIÇÃO A Comunidade Vida e Paz é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, sem fins lucrativos, nascida em 1989 e tutelada pelo Patriarcado de Lisboa. Dedica-se à recuperação das pessoas em situação de sem-abrigo, tendo por objetivo último a sua reinserção social e profissional. A Comunidade Vida e Paz tem como visão ser uma organização de referência na criação e dinamização de respostas às necessidades e potencialidades das pessoas em condição de sem-abrigo ou em situação de vulnerabilidade social. Tem ainda, como missão, a criação e dinamização de respostas às necessidades e potencialidades das pessoas em condição de sem-abrigo ou em situação de vulnerabilidade social. Para providenciar serviços sociais a pessoas carenciadas, a Comunidade Vida e Paz depende de Subsídios do Estado, devidamente acordados com diversas entidades e também de Donativos de Terceiros. Desta forma, considerando a importância dos Subsídios à Exploração e dos Donativos recebidos na viabilidade e sustentabilidade financeira da Comunidade Vida e Paz, manifesta-se imprescindível a manutenção e dinamização de uma gestão estratégica, sustentada e proactiva da capacidade instalada seus Centros Terapêuticos e de Inserção e a existência de uma política proactiva de fundraising. É no contexto de uma diminuição prevista do crescimento da economia portuguesa para 2020 (crescimento de 1,7%), acompanhada de um crescimento da taxa de inflação esperada (1,5%), que a projeção dos custos foi feita para, tanto quanto possível, permitir a plena execução do plano de actividades. Em relação à projeção dos proveitos, os valores correspondem, na sua maioria, à média dos últimos três exercícios económicos e à projeção de proveitos para dezembro de 2019, introduzindo-se ajustamentos pontuais quando tal foi possível prever-se. Desta forma, tendo por base os dados contabilísticos acumulados até ao final do mês de agosto de 2019, a partir dos quais se fez uma extrapolação para dezembro do mesmo ano, e considerando estimativas prudentes dos custos e proveitos esperados para 2020, estima-se um Resultado Líquido Previsional negativo de 4.816€ para 2020.

52


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL

Comunidade Vida e Paz

CONTA DE EXPLORAÇÃO PREVISIONAL - 2020 RENDIMENTOS E GASTOS

Valores

Vendas e serviços prestados

319 766

Subsídios, doações e legados à exploração

3 266 230

Variação nos inventários da produção

0,00

Trabalhos para a própria entidade

0,00

Custo das mercadorias vendidas e das matérias consumidas

-882 265

Fornecimentos e serviços externos

-752 755

Gastos com o pessoal

-1 814 547

Ajustamentos de inventários (perdas/reversões)

0,00

Imparidade de dívidas a receber (perdas/reversões)

0,00

Provisões (aumentos/reduções)

0,00

Provisões específicas (aumentos/reduções)

0,00

Outras imparidades (perdas/reversões)

0,00

Aumentos/reduções de justo valor

0,00

Outros rendimentos e ganhos

261 128

Outros gastos e perdas

-177 199

Resultados antes de depreciações, gastos de financiamento e impostos

220 358 -226 444

Gastos/reversões de depreciação e amortização Resultado Operacional ( antes de gastos de financiamento e impostos ) Juros e rendimentos similares obtidos

-6 085 1 269

Juros e gastos similares suportados

0

Resultado antes de impostos

-4 816 0,00

Impostos sobre o Rendimento do período

Resultado líquido do período

53

-4 816


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO GASTOS E PERDAS

Os gastos e perdas previstos para 2020 são: Rubrica

Valor

%

61 Custo das mercadorias vendidas e matérias consumidas

882.265

23%

62 FSE

752.755

19%

63 Gastos com pessoal

181.4547

47%

64 Dep. e armotiz.

226 444

6%

68 Outros gastos e perdas

177 199

5%

69 Gastos e perdas de financ.

0

0%

Total

3.853.210

Os gastos estimados para 2020 ascendem a 3.853.210€, destacando-se os Gastos com o Pessoal, que correspondem a 47% dos custos totais. O Custo das Mercadorias Vendidas e das Matérias Consumidas (CMVMC) corresponde a 23% e os Fornecimentos e Serviços Externos (FSE’s) ascendem a 19% do total dos custos. Os restantes custos, em conjunto, representam apenas 11% do total dos custos orçamentados para 2020. Análise comparativa dos gastos orçamentados para os exercícios de 2020 e 2019 Rubrica

2020

2019

Var.

61 Custo das mercadorias vendidas e matérias consumidas

882.265

916.575

-4%

62 FSE

752.755

684.043

10%

63 Gastos com pessoal

1.814.547

1.759.826

3%

64 Dep. e armotiz.

226.444

208.228

9%

68 Outros gastos e perdas

177.199

155.258

14%

69 Gastos e perdas de financ.

0

0

0

Total

3.853.210

3.723.930

3%

54


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO GASTOS E PERDAS

Comparando os Orçamentos de Gastos de 2020 e 2019, prevê-se um aumento dos gastos orçamentados em cerca de 3%. A maior variação, em termos nominais, será da conta orçamentada referente a Fornecimentos e Serviços Externos (FSE’s). Este aumento deve-se, acima de tudo, aos gastos com trabalhos especializados relacionados com os projetos POISE a decorrer em 2019 e que deverão terminar em 2020. A segunda maior variação nominal será nos gastos com o pessoal devido ao impacto das atualizações de carreiras e ao aumento do Salário Mínimo Nacional ocorridos em 2019, sendo que, de uma maneira geral, para esta previsão, o Quadro de Pessoal manteve-se, ocorrendo apenas um ligeiro aumento devido ao aumento dos projetos em curso. Para 2020 verifica-se um aumento dos gastos orçamentados com Gastos/ Reversões de Depreciação e Amortização com o aumento de investimentos considerados indispensáveis e imprescindíveis ao bom funcionamento da instituição. Nos gastos orçamentados em Custo das Mercadorias Vendidas e Matérias Consumidas (CMVMC) prevê-se uma diminuição de 4% justificada pela diminuição de donativos em espécie, que se tem vindo a verificar. CUSTOS DAS MATÉRIAS VENDIDAS E CONSUMIDAS Val.reais

Val.estimados

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

61 Custo das mercadorias vendidas e matérias consumidas

571.563

916.575

882.265

100%

-3,74%

611 Mercadorias

10

298

14

0%

-95,30%

61211 Géneros Alimentares

502.680

753.624

766.288

87%

1,68%

612111 Géneros Alimentares - Aquisições

81.838

99.728

120.102

14%

20,43%

612112 Géneros Alimentares - Donativos

420.842

653.897

646.186

73%

-1,18%

61214 Atividades oficinais

1.085

8.446

3.469

0%

-58,93%

67.788

154.207

112.494

13%

-27,05%

6122 Matérias primas, subsidiárias e de consumo

Os Géneros Alimentares correspondem à rubrica mais representativa do conjunto destes custos, tendo-se estimado para 2020 um custo de 766.288€, o que corresponde a 87% do total dos Custos das Mercadorias Vendidas e Matérias Consumidas (CMVMC), os quais ascendem a 882.265€. De notar que, no total destes custos, os Donativos em Espécie têm um peso de 73%, importando referir que estes gastos têm como contrapartida contabilística os rendimentos com Donativos em Espécie e Serviços (ver ponto 2 alínea b). No que respeita às Aquisições tem-se verificado um aumento acentuado neste último ano por via de diminuição de donativos em espécie, prevendo-se que esse aumento se mantenha atendendo à média dos três últimos anos e à previsão de custos para dezembro de 2019, ajustando-se a estimativa com base na taxa de inflação esperada para o ano de 2020 (1,5%).

55


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO GASTOS E PERDAS

FORNECIMENTOS E SERVIÇOS EXTERNOS Val.estimados

Val.reais Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

62 Fornecimentos e serviços externos

507.757

684.043

752.755

100%

10,04%

622 Serviços especializados

257.163

247.992

357.218

47%

44,04%

6221 Trabalhos especializados

113.188

97.181

167.945

22%

72,82%

6222 Publicidade e propaganda

25.122

12.155

16.662

2%

37,08%

6223 Vigilância e segurança

8.842

4.375

12.501

2%

185,74%

6224 Honorários

27.291

43.075

39.539

5%

-8,21%

6225 Comissões

0

0

0

0%

6226 Conservação e reparação

81.830

90.094

119.216

16%

32,32%

6228 Outros

890

1.112

1.355

0%

21,85%

623 Materiais

16.237

53.451

29.123

4%

-45,51%

6231 Ferramentas e utens. desg.rápido

10.968

42.498

21.306

3%

-49,87%

6232 Livros e doc. técnica

0

2.747

0

0

100%

6233 Material escritório

5.269

8.206

7.817

1%

-4,74%

62338 Outros

0

0

0

0%

624 Energia e fluidos

143.479

236.640

226.482

30%

-4,29%

6241 Electricidade

47.706

80.950

83.009

11%

2,54%

6242 Combustíveis

72.865

116.256

103.592

14%

-10,89%

6243 Combustíveis

22.855

39.420

39.801

5%

0,97%

56


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO GASTOS E PERDAS

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

6248 Outros

53

14

80

0%

471,43%

625 Desloc. estadas transp.

13.431

31.392

23.581

3%

-24,88%

6251 Deslocações e estadas

6.474

21.107

12.546

2%

-40,56%

6253 Transportes e mercadorias

0

0

386

0%

6254 Portagens e parqueamento

6.957

10.285

10.649

1%

6258 Outros

0

0

0

0%

626 Serviços diversos

77.447

114.568

116.351

15%

1,56%

6261 Rendas e alugueres

35.449

52.855

53.423

7%

1,07%

6262 Comunicação

12.484

26.681

20.744

3%

-22,25%

6263 Seguros

14.875

20.497

22.619

3%

10,35%

6265 Contencioso e notariado

15

453

428

0%

-5,52%

6267 Limpeza, conforto e higiene

11.638

12.156

16.707

2%

37,44%

62689 Encargos de saúde

2.302

1.548

1.389

0%

-10,27%

62681 Outros serviços

684

379

1 040

0%

174,41%

3,54%

Os gastos orçamentados com Fornecimentos e Serviços Externos (FSE’s) para 2020 correspondem à estimativa dos gastos totais previstos para 2019, corrigidos por uma estimativa prudente com base em pressupostos concretos, acrescidos do aumento previsto da inflação para 2020 (1,5%). Com base nestes pressupostos, os gastos com FSE’s poderão atingir, em 2020, o montante total de 752.755€. Ressalta nesta rubrica o aumento do valor orçamentado, em termos nominais e percentuais, dos gastos com trabalhos especializados, pois, como anteriormente foi referido, estão a decorrer no biénio 2019/ 2020 diversos projetos POISE (Programa Operacional Inclusão Social e Emprego) que visam a formação de utentes de forma a promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação. A estes programas estão associados vários gastos, sendo que os mais significativos são os gastos com trabalhos especializados. Os gastos relacionados com o projeto têm contrapartida na conta #7515 – POISE, uma vez que se tratam de projetos cofinanciados pelo Fundo Social Europeu e pelo Orçamento de Estado. 57


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO GASTOS E PERDAS

Em 2019 existiram algumas necessidades de se incorrer em gastos de conservação e reparação que não estavam previstas com vista ao bom funcionamento e segurança das infraestruturas da Instituição. Este valor prevê-se que se mantenha elevado em 2020, pelo acumular de necessidades de investimento devido à deterioração de instalações, equipamentos e viaturas. O valor de ferramentas e utensílios evidenciam uma diminuição acentuada pela diminuição das necessidades apresentadas por algumas Valências para aquisição destes bens em 2020, mas também por terem diminuído os donativos deste tipo de bens. Os gastos com energia evidenciam uma pequena redução que se tem verificado em 2019, derivado a alguns investimentos nessa área e de ações de sensibilização para uma melhor utilização desse recurso. Relativamente a Deslocações e Estadas, verifica-se uma diminuição com base na média dos últimos três anos fechados e previsão para dezembro de 2019. As contas mais representativas destes gastos são os Trabalhos Especializados (22%), Conservação e Reparação (16%), Combustíveis (14%), Eletricidade (11%) e Rendas e Alugueres (7%), totalizando 527.185€, o que corresponde a cerca de 70% dos gastos estimados com Fornecimentos e Serviços Externos (FSE’s) para 2020. GASTOS COM PESSOAL Os gastos com o pessoal foram estimados em 1.814.547€, tal como se apresenta no quadro seguinte: Val.reais

Val.estimados

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

63 Gastos com pessoal

1.184.072

1.759.826

1.814.547

100%

3,11%

632 Remunerações

771.104

1.439.005

1.491.845

82%

3,67%

6321 Remunerações certas

716.653

1.365.192

1.388.111

76%

1,68%

6322 Remunerações adicionais

54.451

73.813

103.735

6%

40,54%

634 Indemnizações

1.956

0

0

0%

-100%

635 Encargos sobre remunerações

157.450

303.277

301.478

17%

-0,59%

636 Seguros ac. trabalho e doenças prof.

11.397

13.127

14.624

1%

11,40%

638 Outros gastos com pessoal

6.168

4.418

6.600

0%

49,39%

58


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO GASTOS E PERDAS

Para o cálculo deste valor foi considerado o atual quadro do Pessoal, com admissões e cessações de postos de trabalho previstas até final de 2019. Não está previsto qualquer aumento de remunerações para 2020. Comparativamente ao orçamento de 2019, o orçamento de 2020 contempla a atualização de carreiras e aumento do Salário Mínimo Nacional verificados em 2019. Adicionalmente, não se preveem gastos com indemnizações para 2020. Pela análise do Quadro acima pode-se verificar que as remunerações certas ascendem a 1.388.111€ e as adicionais a 103.735€. No orçamento de 2019 as remunerações referentes aos subsídios de função e de deslocação estavam categorizadas como remunerações certas, enquanto que no orçamento de 2020 estão classificadas como remunerações adicionais. Adicionalmente, em 2020 os subsídios de função aumentaram face a 2019, levando a uma subida das remunerações adicionais. Não se preveem gastos com pessoal relativos a Órgãos Sociais. GASTOS/REVERSÕES DE DEPRECIAÇÃO E AMORIIZAÇÃO Os gastos com o pessoal foram estimados em 1.814.547€, tal como se apresenta no quadro seguinte: Val.reais

Val.estimados

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

6422 Edifícios e outras construções

75.457

138.616

136.208

60%

-1,74%

6423 Equipamento básico

11.426

18.784

14.965

7%

-20,33%

6424 Equipamento de transporte

36.274

45.237

5. 663

24%

20,84%

6425 Equipamento admnistrativo

6.897

5.190

2.923

1%

-43,68%

6427 Outros activos fixos tangíveis

139

208

-791

0%

-480,29%

Total das depreciações

130.193

208.035

207.968

92%

-0,03%

64324 Am. ac. - prop. industrial

12.318

193

18.476

13%

9473,06%

Total das amortizações

12.318

193

18.476

13%

9473,06%

Total das amortizações/ depreciações

142.511

208.228

226.444

104%

8,75%

O valor das depreciações e amortizações foi estimado em 226.444€, considerando todos os equipamentos existentes na Instituição em 31 de agosto de 2019, bem como as depreciações e amortizações das aquisições previstas para 2019 e 2020. No cálculo das depreciações/ amortizações do ativo fixo foi aplicado o método das quotas constantes, tendo sido utilizadas as taxas de depreciações e amortizações estabelecidos legalmente.

59


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO GASTOS E PERDAS

OUTROS GASTOS E PERDAS Val.reais

Val.estimados

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

68 Outros gastos e perdas

125.698

155.258

177.199

100%

14,13%

681 Impostos

973

1.956

1.460

1%

-25,36%

686 Gastos nos restantes invest. financeiros

0

1

0

0%

-100,00%

687 Gastos e perdas em invest. não financeiros

570

0

854

0%

688 Outros

8.439

39.478

8.868

5%

-77,54%

689 Custos apoios financeiros concedidos

115.716

113.823

166.017

94%

45,86%

6891 Subsídios, donativos, bolsas de estudo

55.573

35.354

74 602

42%

111,01%

6893 Capitais vencidos- associados

60 143

78 469

91 415

52%

16,50%

O quadro acima exposto reflete os custos estimados com os Outros Gastos e Perdas, os quais ascendem a 177.199€. Nestes gastos encontram-se englobados, na sua maioria, os encargos com os diferentes programas de inserção e formação profissional destinados aos utentes e desempregados. Os gastos orçamentados nesta rúbrica para 2020 ascendem ao montante de 74.602€, estimados com base nos gastos com bolsas atribuídas a formandos no âmbito dos projetos POISE e também de programas de inserção profissional que a Comunidade prevê obter aprovação no decorrer do próximo ano. Estes programas são suportados por candidaturas propostas ao POISE e ao IEFP, cuja aprovação determina contrapartidas financeiras para a Comunidade Vida e Paz. No que se refere à rubrica de “Capitais vencidos – associados”, uma grande parte do montante de 91.415€ refere-se às semanadas e apoio farmacêutico que a Comunidade Vida e Paz prevê atribuir aos seus utentes em 2020.

60


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO RENDIMENTOS E GANHOS

Os rendimentos e ganhos previstos para 2020 resumem-se no seguinte quadro:

Rubrica

Valor

%

71 Vendas

6.993

0%

72 Prestações de serviços

312.773

8%

75 Subsídios, doações e legados à exploração

3.266.230

85%

78 Outros rendimentos e ganhos

261.128

7%

79 Juros, dividendos e outros rendimentos similares

1.269

0%

Total

3.848.393

Os Rendimentos e Ganhos para o exercício de 2020 foram orçamentados em 3.848.393€, destacando-se os Subsídios, Doações e Legados à Exploração orçamentados em 3.266.230€, representando cerca de 85% do total dos Rendimentos previstos para 2020. Análise comparativa dos rendimentos orçamentados para os exercícios de 2020 e 2019

Rubrica

2020

2019

Var.

71 Vendas

6.993

11.192

-38%

72 Prestações de serviços

312.773

212.640

47%

75 Subsídios, doações e legados à exploração

3.266.230

3.263.588

0%

78 Outros rendimentos e ganhos

261.128

202.279

29%

79 Juros, dividendos e outros rendimentos similares

1.269

1.131

12%

Total

3.848.393

3.690.830

4%

61


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO RENDIMENTOS E GANHOS

Comparando os Rendimentos e Ganhos orçamentados para 2020 e 2019, prevê-se um aumento de 4%, ligeiramente acima do aumento previsto dos Gastos e Perdas (3%). Esta variação é explicada, em parte, pelo aumento de Outros Rendimentos e Ganhos, a maior parte por estarem previstos, para 2020, investimentos incluídos em gastos com depreciações ou FSE’s que só se realizarão com recurso a subsídios ao investimento. Por outro lado, estima-se também um aumento nos Subsídios, Doações e Legados à Exploração, por se prever um aumento de subsídios de Entidades Púbicas para 2020. PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS Val.reais

Val.estimados

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

72 Prestações de serviços

185 302

212 640

312 773

100%

47,09%

721 Comparticipação de utentes

154 462

192 671

209 760

67%

8,87%

725 Serviços secundários

15.006

4.137

35.041

17%

747,01%

727 Serviços intracomunitários

15.834

15.832

0

0%

-100,00%

Os proveitos provenientes da Prestação de Serviços totalizam o montante estimado de 312.773€, representando cerca de 8% dos proveitos totais orçamentados para 2020. O aumento verificado nesta rubrica (47%) respeita, em grande parte, a uma reclassificação contabilística visto que, por indicações da Segurança Social, os valores referentes à ação social da Segurança Social passaram da rubrica #751 – Subsídios, Doações e Legados à Exploração para a rubrica #721 – Comparticipação Utentes. Caso contrário, se esta reclassificação não tivesse sido solicitada, haveria uma diminuição de 18% da Prestação de Serviços face ao orçamentado em 2019 devido, em especial, ao término do programa Incorpora da Fundação Bancária Espanhola "La Caixa". SUBSÍDIOS, DOAÇÕES E LEGADOS À EXPLORAÇÃO Os Subsídios à Exploração são suportados, na sua maioria, por acordos com as seguintes entidades: Instituto da Segurança Social (ISS), Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e Administração Regional de Saúde (ARS). O quadro seguinte, relativo aos Subsídios, Doações e Legados à Exploração, demonstra que cerca de 29% destes rendimentos serão provenientes da ARS e 24% do ISS. Os subsídios recebidos pela Santa Casa da Misericórdia não têm como base um acordo e resultam de pedidos pontuais apresentados a essas entidades. Também, como já foi referido, os subsídios recebidos do POISE e o IEFP resultam de candidaturas pontuais, no POISE para formação de utentes na promoção da inclusão social e no IEFP para financiamento de estágios profissionais e dos “contratos emprego-inserção”.

62


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO RENDIMENTOS E GANHOS

Val.reais

Val.estimados

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

75 Subsídios, doações e legados à exploração

2.232.091

3.263.588

3.266.230

100%

0,08%

7511 ISS

548.997

767.013

773.983

24%

0,91%

7511251 Acordos atípicos

378.537

580.297

587.679

18%

1,27%

7511252 Acção social

45.585

62.659

0

0%

-100,00%

7511253 SA - cuidados continuados

8.110

9.285

12.164

0%

31,01%

7511271 Apartamentos reinserção

48.053

72.095

67.465

2%

-6,42%

7511281 Equipa de intervenção direta

68.712

105.336

106.675

3%

1,27%

7512 IEFP

32.275

52.142

42.398

1%

-18,69%

75122 Estágios profissionais

17.446

24.350

22.868

1%

-6,09%

75123 Inserção profissional

14 829

27 793

19 531

1%

-29,73%

7513 ARS

599.331

898.224

946.601

29%

5,39%

7514 Câmaras Municipais

72.333

85.000

102.500

3%

20,59%

7515 POISE

95.666

0

171.567

5%

7517 Santa Casa da Misericórdia

21 438

53 673

59 612

2%

7518 Outros

318

0

477

0%

752 Subsídios e de outras entidades

0

0

0

0%

7531 Donativos monetários

361.000

482.831

409.670

13%

-15,15%

75311 Sector Público Administ.

56.568

100.022

64.717

2%

-35,30%

63

11,07%


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO RENDIMENTOS E GANHOS

Val.reais

Val.estimados

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

75313 De empresas privadas

196.093

147.383

145.130

4%

-1,53%

75314 De instituições particulares

8.171

24.776

13.623

0%

-45,02%

75315 Do exterior

1

0

0

0%

75317 Por sentença judicial

28.560

59.124

31.768

1%

-46,27%

75318 De outros benfeitores

71.607

151.527

154.432

5%

1,92%

7532 Donativos em espécie e serviços

500.733

862.046

759.420

23%

-11,90%

75321 Donativos em serviços diversos

717

14.020

3.069

0%

-78,11%

75322 Donativos em bens materiais diversos

500.015

848.026

756.351

23%

-10,81%

Heranças

0

0

0

0%

Os valores projetados para 2020 da ação social da Santa Casa da Misericórdia resultam da média dos últimos três anos mais a previsão para dezembro de 2019. Relativamente à ARS, nalgumas valências espera-se que se mantenham os valores de 2019 e noutras aguarda-se uma certa melhoria. No que respeita a subsídios provenientes da Câmara Municipal de Lisboa encontra-se orçamentado o recebimento de 45.000€ respeitante ao projeto “Equipas Técnicas de Rua” e o recebimento de 32.500€ relativo ao projeto “Espaço com Vida”. Está também previsto um subsídio de 15.000€ da Câmara Municipal da Amadora referente a um “Espaço Aberto ao Diálogo” na Amadora e um subsídio de 10.000€ da Câmara Municipal de Loures referente a Equipa de Rua Loures. Aos ganhos com estes projectos estão associados gastos nas contas “FSE’s” e “Gastos com Pessoal”. Relativamente aos Donativos Monetários, em 2020, com referência ao ano de 2019, a Comunidade Vida e Paz prevê receber do Ministério das Finanças os donativos relativos à “consignação de 0,5% da colecta do IRS” e à “contribuição com a dedução de 15% do IVA suportado”. Tratando-se de uma receita de valor incerto, optou-se, tendo em consideração recebimentos passados, por registar um valor que resulta do valor do ano anterior acrescido de 10%. Como em 2019 começou a haver um decréscimo acentuado, face ao 2018, referente a valores recebidos no âmbito de Sentenças Judiciais, procedeu-se à sua orçamentação com base na média dos últimos três anos fechados mais a previsão para dezembro 2019, de forma a manter essa tendência. No que respeita aos valores relativos aos Donativos em Espécie, estes foram apurados pela anualização dos valores registados em agosto de 2019, com ajustamentos de valores recebidos a título pontual. Este ajustamentos foram efetuados também nos gastos, na medida que são a sua contrapartida.

64


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO RENDIMENTOS E GANHOS

OUTROS RENDIMENTOS E GANHOS Os Outros Rendimentos e Ganhos para 2020 foram estimados em 261.128€, sendo de realçar que a imputação em Subsídios para Investimentos (71%) foi apurada com base no atual quadro de Subsídios ao Investimento, com as devidas evoluções previstas para 2020. Val.reais

Val.estimados

Rubrica

Ago.19

Dez.2019

Dez.2020

%

Var.

78 Outros rendimentos e ganhos

120.783

202.279

261.128

100%

29,09%

781 Rendimentos suplementares

14.755

52.353

53.049

20%

1,33%

7816 Outros rendimentos suplementares

6.992

7.601

2.199

1%

-71,07%

7817 Recuperação de custos

7 763

44 752

50.850

19%

13,63%

786 Rendimentos e ganhos restantes activos financeiros

26

1

39

0%

3800,00%

7871 Alienações

950

0

0

0%

7872 Sinistros

573

0

0

0%

7883 Imputação em subsídios para investimentos

96.829

145.588

186.342

71%

7882 Excesso de estimativa para impostos

0

0

0

0%

7881 Corecções relativas a anos anteriores

7.648

4.337

21 695

8%

7888 Outros não especificados

2

0

3

0%

65

27,99%

400,23%


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO RENDIMENTOS E GANHOS

Foram efectuados ajustes nas contas com base a acertos geralmente efectuados no final do exercício, nomeadamente na Recuperação de Custos com utentes, nas rúbricas #7817 – Recuperação de custos e #7881 – Correções relativas a anos anteriores. Os valores das restantes rubricas foram projetados para 2020 e resultam, de um modo geral, da anualização dos valores registados em agosto de 2019, com os devidos ajustamentos. INVESTIMENTOS Investimentos a médio e longo prazo

Valor

Financiados

Ativos fixos tangíveis

411.432

266.157

Edifícios e outras construções

313.122

176.468

Equipamento básico

27.694

19.944

Equipamento de transporte

61.603

61.603

Equipamento administrativo

8.743

8.143

Ativos fixos intangíveis

0

0

Total investimento

411.432

266.157

Atualmente, a Comunidade Vida e Paz apresenta necessidades de investimento significativas, em especial na conservação, manutenção e segurança dos seus edifícios e na renovação da sua frota automóvel, devido à elevada antiguidade dos mesmos. A concretização dos investimentos para 2020 dependerá da evolução das disponibilidades financeiras da Comunidade e/ ou do financiamento específico obtido por parte de Benfeitores. Todas as necessidades de investimento foram consideradas neste orçamento, existindo algumas para as quais não se prevê financiamento mas, dado o seu caráter de urgência, terão que ocorrer. Outros investimentos esperam-se que se realizem com recurso a financiamento, existindo alguns que já têm financiamento associado. De facto, uma parte dos investimentos previstos para o Centro de Fátima já tem associados donativos recebidos em 2019. Quando já existe financiamento ou se prevê que venha a existir financiamento associado, registados rendimentos na mesma proporção das depreciações. De salientar os seguintes investimentos previstos: • Na Sede em Alvalade está prevista a aquisição de um fogão com forno, de uma máquina de lavar loiça industrial, de uma máquina de cortar alimentos, de uma fritadeira industrial, de uma máquina de cortar recheio para sandes e a realização obras e pinturas no edifício; • No Centro da Tomada está prevista a instalação de iluminação LED para diminuir gastos com eletricidade, a aquisição de um fogão industrial, a aquisição de uma viatura (monolume), a aquisição de um portátil e destruidoras de papel, a compra de mesas e cadeiras para o refeitório e de armários de resina e a realização de pinturas ao edifício; No Centro de Fátima estão previstas diversas benfeitorias ao edifício com a reformulação da abertura das portas dos quartos, a instalação da rede de incêndio armada, a reparação dos depósitos de água quente, a reparação do chão dos quartos, a remodelação de casas de banho, a eliminação de barreiras arquitetónicas, a remodelação do ginásio, a aquisição de uma viatura de nove lugares, de frigoríficos combinados e de uma arca congeladora vertical; 66


PLANO DE ATIVIDADES E ORÇAMENTO 2020

08. ORÇAMENTO RENDIMENTOS E GANHOS

• No Centro da Quinta do Espírito Santo estão previstas benfeitorias ao edifício com a reconversão das casas de banho, a substituição de pavimento e de cobertura, o revestimento do refeitório com azulejos, a instalação de elevador no edifício polivalente, a instalação de ares-condicionados e a aquisição de uma viatura adaptada. Lisboa, 13 de novembro de 2019 A DIREÇÃO Presidente

Diác. Horácio Félix Vice-Presidente

Doutor José Manuel Seruya Tesoureiro

Dr. Hélder Direito Secretário

Dr. Joaquim Rodrigues Vogal

Dra. Lucinda Caldeira

67

Profile for Rita  Roquette

Plano Geral de Atividades 2020 e Orçamento Geral 2020  

Advertisement