Page 1

Informativo da Paróquia Nossa Senhora de Fátima Altos de Santana - Diocese de São José Dos Campos

Ano 8 - nº 84 - Agosto de 2013

Fotos:www.rio2013.com

Leia também: Semana missionária página 3

Festas nas Comunidades Rurais página 8


Comunicando com

Maria

Editorial JMJ Rio2013: sucesso inegável

A

missa de envio, no encerramento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), reuniu cerca de 3,7 milhões de pessoas na praia de Copacabana, na manhã de 28 de julho, no Rio de Janeiro. A 28ª JMJ foi realizada na capital fluminense nos dias 23 a 28 de julho. Além de Copacabana, foram realizados eventos na Quinta da Boa Vista, no Rio Centro e em diversas paróquias da cidade. A avaliação dos organizadores do megaevento foi positiva, apesar da chuva que caiu durante quase toda a estadia do Papa Francisco e das mudanças operadas repentinamente, nada ofuscou as mensagens otimistas e a lição de humanidade e simplicidade que o pontífice deu ao mundo diretamente do Rio. Outros números reforçam essa avaliação. De acordo com o site oficial rio2013.com, a cerimônia de acolhida do Santo Padre, na quinta-feira, 25, reuniu 1,2 milhões de pessoas em Copacabana, enquanto a Via-Sacra chegou a 2 milhões na sexta-feira, 26. Na vigília, cerca de 3,5 milhões de jovens estiveram na praia de Copacabana. Foram 427 mil inscrições, de 175 países. Peregrinos inscritos com hospedagens foram cerca de 180 mil, enquanto as vagas disponibilizadas para hospedagem em casas de família e instituições chegaram a 356,4 mil. O evento também contou com 264 locais de catequese, em 25 idiomas. Foram 60 mil voluntários, mais de 800 artistas participantes dos Atos Centrais. Um total de 100 confessionários foram expostos na Feira Vocacional e no Largo da Carioca e 4 milhões de hóstias produzidas, 800 mil para missa de envio. Para Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro e presidente do Comitê Organizador Local da JMJ Rio2013 os resultados alcançados superaram as expectativas. “Nós vimos Deus agir. Deus nos surpreendeu. Foi muito além do que planejamos”, destacou Dom Orani.

Palavra do Pároco

Ano 8 - nº 84 Agosto de 2013

Pe. Thiago Dias

Reconsagrar-se

N

o mês de Agosto a Igreja no Brasil se debruça de maneira mais intensa pelas vocações e implora a partir da Palavra de Deus “enviai Senhor operários para a vossa Messe” Lc 10,1-9. Pedimos e suplicamos porque sempre em todos os tempos Deus utiliza-se de pessoas para que o Reino seja difundido e Ele não se cansa de chamar e enviar pessoas para ser instrumento dEle no mundo, mesmo com as imperfeições dos homens, o Criador vai moldando e transformando. Mas também queremos neste mês verificar os frutos das vocações já assumidas e fazer valer nossa experiência de gratidão. Agradecer pelos ministros ordenados que dedicam horas em sua missão. Pelas famílias consolidadas no amor e se esforçam em remar contra a maré dos contravalores, dai recordamos no dia dos Pais, homens que colaboram com a criação fazendo parte da história com dons, valores e virtudes. Agradecemos pelas pessoas consagradas que na oração e na pureza se colocam numa vida casta e pobre no serviço a Igreja. Agradecemos pelos catequistas que com o dom de evangelizar indicam Deus para o mundo. Agradecemos a

todos os batizados, que na sublime consagração realizada um dia pelos nossos pais e padrinhos, hoje permanecem firmes num mesmo amor. Agradecer, ato nobre e singelo, pois através das vocações assumidas e de um sim generoso a Igreja floresce amor. Por isso que o mês vocacional é a oportunidade de “Reconsagra-se”, de recordar e fazer memória tanto da nossa vida e missão quanto daqueles que se dão um pouco mais para que a messe do Senhor seja viva e dinâmica. Reconsagrar é renovar a fé, atualizar e perpetuar o amor de Deus no mundo um dia assumido. Assim a JMJ vivida neste julho em todo mundo e de maneira especial para nós foi oportunidade de reconsagrar, de renovar o amor que Deus tem por cada um de nós e de maneira especial pelos jovens vividos nestes últimos dias.

Expediente Comunicando com Maria - Distribuição Gratuita Publicação mensal da Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Rua Serra Dourada, 180 - Altos de Santana - São José dos Campos - SP - CEP: 12214-130 - Telefone: (12) 3942-4226 Jornalista Responsável: Ana Cristina da Costa Silveira MTB(PA): 1.317 - Revisão: Pe. Thiago Dias - Edição, Projeto Gráfico e Editoração: Ana Cristina da Costa Silveira Colaboram nesta edição: Mário Santos, Gabriel Santana, Geruza Souza, Márcio R. de Paula, Marcio Luis, Vicente Vilela, Maiara Leite, Alice Ferreira. Impressão: Jac Editora (12) 3928 1555 - Tiragem: 1.500 exemplares

2


Ano 8 - nº 84 Agosto de 2013

Comunicando com

Maria

Semana Missionária: “A JMJ veio até nós”

Missa de acolhida, no dia 16 de julho, às 19h, na Matriz. Em seguida houve um momento de confraternização com a comunidade.

A

frase acima foi dita por Geraldo Giovani Rosa, o primeiro a receber peregrinos na paróquia, por ocasião da Semana Missionária, que na paróquia aconteceu de 16 a 21 de julho. Para ele e para os outros paroquianos que hospedaram voluntariamente os peregrinos, a experiência foi marcante e inesquecível. Foi uma semana de intensas atividades para os quase 100 colombianos que participaram de celebrações na paróquia, visi-

Flash mob com os jovens da paróquia, no final da missa de acolhida

taram projetos sociais e pontos turísticos e puderam conhecer a realidade cultural e religiosa da nossa diocese.

Peregrinos em nossa casa Começo citando a ‘carta às famílias hospedeiras’ do nosso administrador diocesano Pe. Djalma, em que cita a passagem bíblica “Não vos esqueçais da hospitalidade, pela qual alguns, sem o saberem, hospedaram anjos” (Hb 13,2). Quando oferecemos nossa casa, não tínhamos ideia de como seria tão maravilhosa essa semana, que ficará com certeza marcada para sempre em nossas vidas. Oferecer nossa casa foi um consenso, nossos filhos vibraram com a ideia e assumiram muitos compromissos, vivemos assim uma experiência linda de Igreja. Aprendemos muito, passeamos muito, sorrimos muito (pelas gafes com os idiomas). Não vamos a JMJ, mas a JMJ veio até nós. Bom saber que participamos de forma efetiva da experiência cristã de alguns jovens, inclusive nossos filhos. Com certeza não sairemos iguais essa experiência. Termino citando uma frase do livro “O pequeno príncipe” de Antoine de Saint-Exupéry “Tu te tornas eternamente responsável pelo que cativas, e você me cativou”. Obrigado pela oportunidade.

Giovani, Márcia, Cintia e Guilherme

Encontro das famílias hospedeiras com os peregrinos, na casa de retiro Cura d’Ars, Jaguari

Peregrinos visitando a comunidade Olaria

Apresentação cultural, no Telespark

No dia 20, antes da caminhada rumo ao Parque da Cidade para a celebração do Dia da Amizade.

A missa de encerramento da Semana Missionária, no dia 21, foi também a de envio dos paroquianos à JMJ. Celebrada em espanhol e presidida pelo padre Carlos Iván Martínez.

3


Comunicando com

A

Maria

Ano 8 - nº 84 Agosto de 2013

Surpresas de Deus na JMJ

pós meses de preparação, 54 pessoas embarcaram em dois ônibus, que saíram de frente da Matriz, na manhã do dia 22 de julho, rumo a JMJ. No Rio, os peregrinos foram divididos em 2 grupos. O grupo liderado pelo padre Thiago seguiu para a Paróquia Nossa Senhora de Fátima, no bairro Paciência, e o Grupo do Padre Chicão foi para a Paróquia São Sebastião, no bairro Vargem Grande. Veja alguns dos momentos nas fotos cedidas por Maiara Leite, Padre Chicão, Gabriel Santana e Marcos Nogueira. As legendas são do Padre Thiago.

A presença das irmãs Pequenas Missionárias em nosso ônibus

Tivemos a oportunidade de ir a Catedral e aos Arcos da Lapa

Cerca de 1h30 no ônibus e no metrô

Muitas horas em filas para se alimentar e para usar o banheiro

A participar das catequeses com diversos bispos

Muito frio e chuva, mas calor humano

A se sacrificar para ficar perto do palco central

Encontramos e desencontramos com nossos amigos

E a andarmos mais de 9 km como peregrinos na fé

Alem da programação costumeira da Jornada que envolvem os atos centrais como a chegada do papa, a via-sacra, vigília e missa de encerramento, muitas outras surpresas que nos ajudaram no amadurecimento de nossa Fé. Nosso café da manhã era repleto de guloseimas

Diversas vezes nossos líderes nos ajudam a traçar a rota

BICICLETARIA DO ALEXANDRE • Bicicletas novas e usadas • Peças e acessórios • Serviços em geral

Fone: (12) 3913-1757 / 9764-3695 Av. Pico das Agulhas Negras, 600 - Altos de Santana - SJC - SP

Dedicação total em qualidade a você!!!

4

DEPÓSITO DO LUIZÃO Materiais para Construção Vila Unidos:

Rua Jaguari, 1210

Fones: 3921-0136 e 3922-9125

Vila São Geraldo:

Estrada Juca de Carvalho, 1049

Fone: 3922 7419


Ano 8 - nº 84 Agosto de 2013

Outros momentos

Comunicando com

Maria

“Para mim a JMJRio foi uma experiência singular, assim como nos mostrou ser o nosso querido Papa Francisco. Na vivencia da JMJ como peregrino tive minha fé “testada”, pois ela apresenta também o seu lado burocrático e tenso, mas a presença do Santo Padre e o ambiente de total fraternidade transformaram tudo numa celebração do amor e da paz. Foi incrível como pessoas de diferentes línguas e culturas se entendiam, ou pelo menos “CHANGEavam” suas experiência e lembranças. Jesus realmente andava no meio dos jovens. Espero ansiosa por 2016 na Polônia!” Cintia Rosa, 21 anos

“A JMJ foi um evento único e maravilhoso em que tive em minha vida. O espírito de união e paz presente em mais de 3 milhões de pessoas em um único lugar, e a fé incontestável dos jovens perante situações de dificuldade foi algo emocionante, algo inspirador que inflamou a fé não apenas dos que estavam lá, mas de todo Brasil” Patrick, 20 anos “Sem duvida, a JMJ foi a maior experiência de fé de minha vida. Todos os momentos foram inesquecíveis, pois cada um trouxe um aprendizado diferente. Um dos momentos mais marcantes dessa Jornada para mim foi a missa de envio no último dia, onde pude sentir intensamente a presença de Deus. Através das palavras do Papa e da Eucaristia, tive um encontro pessoal com Jesus. Posso dizer que o Senhor me tocou profundamente, me fortaleceu e renovou ainda mais o ardor missionário de que o mundo tanto necessita.” Erika Brito, 19 anos

Eu fui

“A JMJ foi uma experiência vivida em uma semana que deixou marcas para toda vida, indescritível sensação de ver povos de todo o mundo adorando o mesmo Deus e movido pela mesma fé”. Mariana Ribeiro, 19 anos “A JMJ nos proporcionou uma experiência única: ver todos aqueles jovens de diversos continentes unidos cantando e cheios de alegria e energia. Foi surpreendente contemplar o sorriso alegre, sincero e repleto de paz de cada jovem, mesmo com o cansaço chegando ao fim do dia todo estavam lá cantando e louvando ao Senhor. Sem dúvidas a JMJ, foi um evento mais que marcante em minha vida, foi algo que estará guardado eternamente em meu coração.” Wellington Alderlei, 19 anos “Participar da JMJ foi uma experiência única e inesquecível de fé e amor onde enfrentar desafios e superar limites foram possibilidade de viver momentos de graça.” Tainara Martes, 19 anos “A JMJ foi uma realização de um sonho de estar próximo do sucessor de Pedro e de sentir a força da juventude, uma geração que tem a cara da santidade. O que mais me marcou foi a alegria mesmo em meio as adversidades e a coletividade entre nós que gerou uma aliança de amizade fortificada em Cristo.” Jeferson Bruno, 21 anos

5


Comunicando com

Maria

Eu fui

A Jornada Mundial da Juventude é uma experiência inesquecível para todos que participam. Essa experiência foi dividida em dois momentos: a Semana Missionária e a Jornada propriamente dita no Rio de Janeiro. A primeira experiência foi marcada pelo acolhimento e carinho dos peregrinos, foi algo impressionante, uma novidade a cada segundo, conhecendo outra cultura e trocando experiências de fé com os jovens da Colômbia. No Rio de Janeiro, foi ainda mais marcante não esperava a grandiosidade do evento, ver milhões professando a mesma fé, alegria e ideal, em diversos idiomas e espaços. Deus estava cada vez se revelando, no rosto de cada jovem emocionado, angustiado, cansado, mas feliz por estar unido em Cristo. Também, as palavras e gestos do papa Francisco impulsionou ainda mais nós jovens a estar presente e participativo na igreja. Uma experiência que foi e continua sendo muito importante para o meu amadurecimento na fé cristã e para que todos nós continuemos como missionários. Bote Fé, Bote amor, Bote esperança! Flávio José Lima, 22 anos

Ano 8 - nº 84 Agosto de 2013

Não resisti, também fui a JMJ

E

mbora o site oficial da JMJ tenha recebido 427 mil inscrições, um número oito vezes maior – mais de 3,5 milhões de pessoas – compareceu aos atos finais da JMJ no Rio Janeiro. Muitos que participariam da vigília, devido à mudança de local, de Guaratiba para Copacabana, acabaram não fazendo as inscrições. Outros jovens foram atraídos pelo carisma e pelo chamado do papa Francisco, não resistiram e juntaram-se aos fiéis católicos nas areias de Copacabana, como é o caso de Mike Felipe Guimarães, 20 anos, que participa do grupo de oração Nova Voz. Ele não iria para a jornada, devido o trabalho, mas recebeu o convite de um amigo da paróquia¬ Nossa Senhora do Paraíso, de Jacareí, para ir de ônibus à vigília. E diz que valeu a pena, pois a alegria do Papa cativou os jovens, que isso superou todo o cansaço. Para Joice Cristina de Siqueira, 26 anos, que participa do Grupo Veritas, embora cansativas, as experiências foram boas. Ela viajou ao Rio de carro com um amigo, o Renato Donizete do nascimento, 30 anos. O Renato contou que viveu uma experiência nova, de trocar com uma irmã de rua, um cobertor por uma bandeira do Brasil, pois

Reportagem de Gabriel Santana

o dia estava muito frio e ela estava de short; e disse ainda “os cariocas foram muito acolhedores e transmitiram segurança, foi bacana e impactante”. Experiências boas também para o jovem José Luiz Mello Junior, 22 anos, que participa da pastoral. Ele foi de ônibus de linha para o Rio e estava sem local de hospedagem e foi muito bem acolhido em uma casa de uma família em Niterói, de sexta até terça-feira. Essas são algumas histórias de jovens que foram sem inscrição para a Jornada, com a cara e a coragem, sem medo. Com um pensamento de ver o Papa Francisco e ter um encontro profundo com Jesus Cristo, para que após a jornada, possam evangelizar outros jovens, seguindo o que o Papa disse: “A melhor forma de evangelizar um jovem é outro jovem”.

A experiência da hospedagem de estrangeiros em nossa casa

H

á pouco mais de 1 ano eu e minha família demos o “sim” ao convite do Pe Thiago (feito na missa) em sermos hospedeiros. Começou aí os preparativos para a chegada deles que não sabíamos a princípio o seu país de origem. No dia em que fomos buscá-las na Casa das Irmãs (Jaguari), a ansiedade era tamanha que não cabia no peito, transbordava nos olhos. A espera de uma mãe grávida para ver o rosto do seu filho é indescritível e posso dizer que foi exatamente assim que aconteceu comigo. Ao vê-las meu coração se encheu de alegria e o carinho, cuidado e amor foram os ingre-

6

dientes principais para vivenciar essa semana e ouví-las nos chamar de “mami” e “papi” foi realmente muito emocionante. “Como é possível amar alguém que não conhece?” A única resposta: “Amar sem medidas”. O próprio Cristo nos convida a amar sem medidas. Isso só foi possível por graça de Deus. A semana foi intensa em todos os sentidos. Uma mistura de sentimentos. Ao despedir, sentimos como os pais sentem quando seus filhos partem. “o ninho vazio”. O perfume delas ainda paira no ar. Temos a impressão de ainda ouvir suas vozes e gargalhadas. Essa experiência foi e será

Marcos e Bernadete Nunes

inesquecível, guardaremos eternamente em nossos corações. Elas agora sabem de nossa existência e nós também sabemos que elas existem e nossa amizade foi selada e abençoada por Deus. Agora fazem parte de nossa família! Sentimos que vivemos um “sonho” e que realmente anjos fizeram parte dele.


Comunicando com

Ano 8 - nº 84 Agosto de 2013

Entrevista

Maria

O que as peregrinas disseram sobre a nossa Paróquia

O Comunicando com Maria entrevistou 4 colombianas. Elas falaram sobre a paróquia, os paroquianos, as famílias hospedeiras, a acolhida e a JMJ. Sobre as entrevistadas: a contadora Lizeth Joya, 32 anos, participa de 2 movimentos pastorais que desenvolvem atividades com crianças carentes. A advogada Mónica Romero, 32 anos, há três anos participa da Comunidade Católica de Profissionais Almirantes. Laura

Camila Cajamarca, professora e estudante, participa do grupo de jovens e do coro de sua paróquia. E a estudante Diana Melissa Beltran Moreno, 15 anos, faz parte do ministério de música de sua paróquia. Leia o resumo da entrevista.

Lizeth e Mónica

A Paróquia Nossa Senhora de Fátima Lizeth: A paróquia é muito ativa, com um grupo de jovens que motivam os outros a participar. Tem um grupo de canto espetacular! Mónica: É muito especial, sinto que realmente transmite a mensagem da palavra de Deus para a comunidade com alegria e esperança e isso é acolhido por cada um dos seus membros, isto se reflete com reciprocidade em cada uma das atividades dos mesmos. Laura: É muito acolhedora, simpática, sensível. Diana: É muito bonita, muito acolhedora e sempre procura fazer o bem. A família hospedeira Lizeth: Minha família é muito bonita e nos fez sentir em casa, nos recebeu muito bem e compartilhamos momentos muito especiais. Mónica: É uma família muito especial, cheio de amor e ternura, que recebemos desde o primeiro dia com muita generosidade, todos nos fizeram sentir em casa, e tivemos a oportunidade de compartilhar momentos especiais. Laura: Ela é linda, saudável, sempre com os braços abertos e atitude para ajudar. Diana: Não há palavra para descrever o grande carinho com que nos receberam, fomos tratados como se fôssemos suas verdadeiras filhas, sem importar se somos de outra nacionalidade. A acolhida da comunidade Lizeth e Mónica:Toda a comunidade é muito carinhosa, simpática e muito alegre. Laura: Eles te tratam como se você fosse um amigo há muito tempo. Falam-te com alegria. Diana: Eles são muito felizes e muito acolhedores. O que mais gostaram na comunidade Lizeth: A comunidade é muito vibrante e dinâmica presta a participar de todas as atividades da igreja, com um espírito renovador e, em geral, todas as pessoas que estavam ao redor de nós peregrinos nos receberam muito bem.

Diana e Laura

Mónica: Os membros dessa comunidade são muito alegres, disciplinados e unidos, por tudo isso e graças à organização e preparação durante todo este tempo superou as expectativas. Laura: Os jovens estão sempre cheios de Deus, querendo cantar para Ele e para acolher o outro com a maior disposição. Diana: A imensa alegria, a grande recepção para nós peregrinos e, sobretudo o grande amor por Cristo. O que levam dessa experiência Lizeth: Esta experiência me trouxe muitas coisas boas e uma delas é a alegria e união de todo o grupo de jovens. E eu vou viver a experiência da JMJ no Rio de Janeiro com um novo espírito a partir das experiências da semana para a missão de retorno à Colômbia para transmitir a mensagem do Papa. Mónica: Para a minha vida, eu quero aproveitar esta experiência como uma oportunidade de viver plenamente a mensagem do evangelho, tornando-o vivo e cheio de alegria e esperança na minha vida, com um espírito de fé renovada e recarregado para transmitir a mensagem do Papa. Laura: Abrir mais o meu coração, a ponto de receber as decisões de Deus e sua vontade ao máximo. Diana: Reafirmar minha fé, e viver somente para Cristo, sem importa com as condições. Mensagens aos paroquianos Lizeth e Mónica: Para a comunidade e paroquianos continuar com esse entusiasmo, alegria e carinho. Que eles continuem muito unidos na fé de Deus. Laura: Obrigado pela sua acolhida, não há nada melhor que tenha vivido que se comparar com a experiência de conhecêlos. Eu me senti como da família e que definitivamente espero vê-los novamente no Brasil ou na Colômbia. Diana: Obrigado por sua imensa hospitalidade e por nos fazer sentir em casa, por ser tão felizes e mostrar o mais belo de sua cultura, e fazer desta, uma semana inesquecível. Um enorme obrigado por tudo.

7


Comunicando com

Maria

Ano 8 - nº 84 Agosto de 2013

Encontro Despertar 3

Festa de Sant’Ana, no Jaguari

A

N

Pastoral Vocacional realizou o encontro Despertar 3, no domingo, 4 de agosto, no seminário Santa Terezinha, com a participação de jovens das regiões pastorais 1,2 e 5. Eles receberam as visitas do administrador diocesano, Padre Djalma, e dos padres Edinei Batista, Thiago Dias, Rogério Félix (reitor do Seminário) e Francisco (Chicão), que presidiu a missa de enceramento.

o Jaguari, as celebrações preparatórias à festa da padroeira, Sant’Ana, aconteceram no período de 4 a 6 de julho, às 19h. Na manhã de domingo, 7, houve procissão seguida de missa presidida pelo padre Thiago, na capela do bairro. Após a celebração, moradores e visitantes participaram do almoço na roça, do bingo e do leilão.

Festa do Senhor Bom Jesus, Vertentes do Jaguari

A

comunidade Vertentes do Jaguari festejou seu padroeiro, Senhor Bom Jesus, no dia 4 de agosto com procissão e missa festiva, pela manhã. Após a missa houve almoço, bingo e leilão. Três dias antes a comunidade participou das celebrações em preparação a esta festa.

Formação das CEBs

Celebrando as vocações e os Sete anos da Paróquia

A

missa das 19h, na Matriz no dia 4 de agosto, dia do padre, foi especial. Além de celebrar os ministérios

ordenados (sacerdotes, diáconos, bispos) foi de ação de graças pelos 7 anos de instalação da Paróquia.

Padres Chicão e Thiago com os diáconos Valdair e Caio e uma das muitas homenagens da noite

8

N

o dia 4 de agosto, cerca de 30 pessoas estiveram reunidas, das 8h às 11h, no Centro Pastoral Três Pastorinhos, Altos de Santana, para uma formação promovida pelas Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) paroquial. Fé e Esperança foi o tema abordado pelo seminarista Ricardo Leite.

Comunicando com Maria - Agosto 2013  

Informativo da Paróquia N. Sra de Fátima, Altos de Santana, São José dos Campos/SP

Advertisement