Issuu on Google+

em ação Edição IX | Ano III | Maio de 2014

Cuidando

das nossas crianças 1


Semana do Bebê editorial Por Beto Vieira, Coordenador de Educação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde

É muito simbólico retornar no mês de maio, que inspira carinho de mãe e cuidado. É neste clima de celebração que saudamos a todos os leitores e parceiros do CDC em Ação do Cabo de Santo Agostinho. Compartilhamos nossas expectativas para mais um ciclo de desafios e realizações em prol de uma infância ideal. Nesta primeira edição, ressaltamos a amamentação como fator de desenvolvimento físico e emocional da criança (p. 3). Falamos da integralidade do cuidado (p. 4 e 5), fortalecimento de vínculo familiar e comunitário (p. 6) e de formação de educadores de creches (p. 8). Como não podia faltar, divulgamos também a programação da Semana do Bebê, na esperança de consolidar uma agenda pública municipal pela primeiríssima infância. Boa leitura e boa Semana do Bebê!

expediente Este boletim faz parte do projeto Comunica CDC, realizado pelo Instituto Camargo Corrêa e InterCement Brasil, em parceria com a Oficina de Imagens. Instituto Camargo Corrêa Diretor Executivo: Francisco de Assis Azevedo Coordenadora de Comunicação: Clarissa Kowalski Contato: instituto@institutocamargocorrea.org.br Comitê de Desenvolvimento Comunitário do Cabo de Santo Agostinho Associação Casa de Maria, Associação Cultural Clarins Independentes, Associação de Pais, Responsáveis, Amigos e Portadores de HIV (Ampare), 2

Academia de Serviço Social, Associação dos Educadores em Educação Especial (AEEE), Associação Marta de Judô, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Conselho Tutelar, InterCement, Mulheres Empreendedoras, Pastoral da Catequese, Secretarias Municipais de Saúde, Educação e Programas Sociais Oficina de Imagens Coordenador executivo: Adriano Guerra Edição: Gabriella Hauber e Thais Marinho Site: www.oficinadeimagens.org.br Projeto Gráfico: Ronei Sampaio Diagramação: Gabriella Hauber e Anna Cláudia Pinheiro Capa: Arquivo CDC Impressão: Gráfica Formato | Tiragem: 1.200 exemplares


Amamentação

Maternidade em Cabo incentiva amamentação materna e recebe doações de leite humano O leite materno é fundamental para o desenvolvimento físico e emocional da criança e também auxilia na recuperação da mãe Por Nobélia Duarte, da Secretaria Municipal de Saúde

Foto: Agência Brasil

O aleitamento materno é essencial para a saúde do bebê e da mãe

O leite materno é considerado o alimento mais completo para o bebê e é essencial para sua proteção. Ele é a combinação perfeita de nutrientes e anticorpos necessários para o completo desenvolvimento da criança e para a proteção contra infecções respiratórias e intestinais. Desde que o aleitamento materno não seja contra indicado pelo profissional de saúde, toda mulher pode e deve amamentar o seu filho logo após o nascimento, ainda na sala de parto. O bebê precisa ingerir unicamente leite materno até o sexto mês de vida. Após esse período, poderão ser introduzidos alimentos complementares, associados à amamentação, que ainda deverá ser mantida por dois anos ou mais. A amamentação também contribui para o desenvolvimento emocional do bebê, pois estimula o vínculo afetivo entre mãe e filho, transmitindo segurança e carinho, o que facilita, mais tarde, seu relacionamento interpessoal. O movimento de mamar ainda contribui para o desenvolvimento psicomotor do bebê, pois é um excelente exercício para os músculos da face e ajuda na formação da arcada dentária e melhora a respiração e a fala. O aleitamento também é importante para a mãe, pois auxilia na sua recuperação, diminuindo o risco de hemorragia, anemia, diabetes, câncer de mama e de ovário. O leite materno deve ser ofertado todas as vezes que o bebê desejar, permitindo que a criança mame até o momento que a mama esvazie para, só então, oferecer a outra mama. O leite do fim é o que concentra nutrientes capazes de estimular o ganho de peso e o crescimento do bebê. Porém, algumas mães podem ter dificuldade em realizar o aleitamento, seja por estresse ou por sentirem dores nas mamas, devido às rachaduras. A fim de apoiar, esclarecer dúvidas e incentivar a amamentação e doação de leite humano, o município do Cabo de Santo Agostinho possui uma equipe capacitada para atender as mães e garantir o aleitamento até os dois anos de idade da criança. O serviço é realizado no Posto de Coleta de Leite Humano, na Maternidade Padre Geraldo Leite Bastos, em Ponte dos Carvalhos, que funciona diariamente. 3


Infância Ideal

Infância Ideal

Integração é essencial para que as escolas sejam espaços de desenvolvimento infantil completo A cooperação entre profissionais de áreas distintas contribui para a integração de aspectos físicos, emocionais, cognitivos e sociais da criança Por Beto Vieira, coordenador do Programa Saúde na Escola, Priscila Cavalcanti, Eziana Nascimento, rosangela cardoso do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica

A escola é o segundo ambiente mais importante na vida social de um ser humano. É lá que, com a ajuda dos educadores e pais, o sujeito se constitui como ser pensante e questionador. A escola pode conservar isso, despertando em seus alunos potenciais criativos, curiosidades e talentos, ou pode minimizar todas essas formas de expressão da subjetividade da criança. Como garantir que a escola seja um espaço de cuidado? De acordo com o Referencial Curricular Nacional para a educação infantil, criado em 1988 pelo Ministério da Educação, educar signif ica propiciar situações de cuidados, brincadeiras e aprendizagens de forma integrada, que contribuam para o desenvolvimento das capacidades de relação interpessoal. Além disso, a educação pode auxiliar o desenvolvimento das capacidades de apropriação e conhecimento das potencialidades corporais, afetivas e emocionais, a f im de contribuir para a formação de crianças felizes e saudáveis. O cuidar é def inido no Referencial como parte da educação, que demanda integração de vários campos de conhecimentos e a cooperação de prof issionais de diferentes áreas. Assim, instituições de educação infantil devem incluir em suas propostas pedagógicas práticas que possibilitem a integração de aspectos físicos, emocionais, afetivos, cognitivos, linguísticos e sociais da criança. Programa Saúde na Escola incentiva a prática de esportes entre os estudantes

4

Foto: Arquivo Secretaria de Educação


Infância Ideal

Foto: Arquivo Secretaria Municipal de Saúde

Durante o evento Saúde na Escola, foi discutida a importância das atividades físicas

Cuidar e educar O cuidar e o educar são duas práticas que devem caminhar de maneira indissociável, possibilitando que ambas as ações construam na totalidade, a identidade e autonomia da criança. A ação conjunta dos educadores e demais membros da equipe da instituição é essencial para garantir que o cuidar e o educar aconteçam de forma integrada. Compreender como ajudar o outro a se desenvolver como pessoa e a satisfação das necessidades afetivas das crianças é a base para o desenvolvimento infantil. Nessa perspectiva, foi instituído, em 2007, o Programa Saúde na Escola (PSE), uma política intersetorial, voltada para a promoção da saúde e da educação integral para crianças, adolescentes, jovens e adultos. O programa funciona por meio da formação de Grupos de Trabalho Intersetoriais, compostos por representantes da Secretaria de Saúde e da Secretaria de Educação, que planejam e executam ações de acordo com as demandas locais. No Cabo de Santo Agostinho, o PSE/2014 foi ampliado para creches e centros de educação infantil. Na semana do Dia Mundial da Saúde, em abril, o município e o Ministério da Saúde também promoveram a Semana Saúde na Escola, que teve como tema a importância da atividade física. O evento foi realizado em quadras e espaços da Academia da Saúde, com alunos da rede municipal. 5


Assistência Social

Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos auxilia famílias em situação de vulnerabilidade Os beneficiados pelo serviço participam de oficinas e atividades lúdicas, relacionadas a cultura, saúde, esporte e lazer Por Rosilene Neves, da Secretaria de Programas Sociais

A fim de complementar o trabalho social com famílias e prevenir a ocorrência de situações de vulnerabilidade e de risco social, a Proteção Social Básica oferta o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). Realizado em grupos, o SCFV é organizado a partir de percursos individuais, garantindo, assim, que os usuários tenham aquisições progressivas, de acordo com seu ciclo de vida. O objetivo do serviço é assegurar espaços de convívio familiar e comunitário e o desenvolvimento de relações de afetividade e sociabilidade. Todo o trabalho é feito a partir da valorização da cultura de famílias e comunidades locais e da promoção de vivências lúdicas, desenvolvendo um sentimento de pertencimento e de identidade. São beneficiadas pelo programa famílias em situação de vulnerabilidade e risco social cadastradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Os

usuários são atendidos de acordo com a faixa etária, seguindo a ordem de prioridade: crianças de até 6 anos; crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, adolescentes de 15 a 17 anos e idosos. O SCFV oferece atividades lúdicas que permitam o desenvolvimento de habilidades e troca de experiências. A oportunidade de levar esse aprendizado para o cotidiano favorece o crescimento intelectual, moral e psicossocial. As oficinas são realizadas de acordo com a demanda local e cultural elaboradas para cada ciclo de vida. No Cabo de Santo Agostinho, são desenvolvidos trabalhos de produção de literatura de Cordel, pinturas, crochê, bordado; palestras sobre sexualidade, meio ambiente, saúde e cultura; atividades de esporte e lazer; entre outros. Assim, o SCFV acompanha as famílias e seus membros, fortalecendo a convivência familiar e comunitária e tirando-os da margem de vulnerabilidade e risco social.

Programa no Cabo de Santo Agostinho promove o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários

6

Foto: Arquivo Secretaria Municipal de Educação


Saúde

Cabo de Santo Agostinho se prepara para a segunda edição da Semana do Bebê Evento conta com uma programação completa, que envolve informação, arte e cultura para abordar direitos de gestantes e bebês Por Beto Vieira, Coordenador de Educação em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde

Foto: Arquivo CDC

Semana do Bebê discute e promove os direitos de gestantes e seus bebês no Cabo de Santo Agostinho

Voltada para a promoção da primeiríssima infância (0 a 3 anos), a Semana do Bebê terá sua segunda edição no Cabo de Santo Agostinho entre os dias 26 de maio e 1º de junho. O evento, que acontece simultaneamente em 15 cidades, é uma iniciativa do Instituto Camargo Corrêa e da InterCement Brasil, em parceria com a Prefeitura Municipal, com apoio da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal e da organização BemVindo. Em 2013, o evento reuniu centenas de gestantes em uma vasta programação voltada aos cuidados com os bebês. A Semana do Bebê de 2014 tem sua programação ampliada para todo o município, envolvendo as quatro regionais, profissionais, gestores, voluntários, gestantes, jovens e, claro, os bebês. Haverá uma abertura solene para autoridades, parceiros e convidados, com apresentações culturais e palestra sobre a importância do investimento no desenvolvimento infantil. Durante toda uma semana, os profissionais da saúde, da assistência social e da educação estarão

interagindo com grupos de mães em oficinas e rodas de diálogos. Haverá um momento “Sessão Pipoca”, no qual os profissionais e gestantes assistirão ao filme-documentário O Renascimento do Parto, sobre parto humanizado. No sábado, para arrecadação de fraldas, contaremos com a presença dos pais em um torneio de futebol entre os profissionais das secretarias municipais e funcionários da InterCement, além da participação das crianças das escolinhas de futebol. No domingo, o encerramento será na Praça dos Eucaliptos, com atividades lúdicas, culturais e distribuição de brindes. Para a comissão organizadora, composta por profissionais das secretarias de saúde, educação e programas sociais, funcionários voluntários da InterCement e colaboradores da sociedade civil, a expectativa é de que a edição 2014 da Semana do Bebê seja uma grande celebração e consiga de fato unir todos pela primeiríssima infância. Para saber mais, acesse www.infanciaideal.org.br. 7


Expressão

Foto: Jorge Luiz (SME)

Cordel é apresentado durante capacitação

Cerca de 80 profissionais da saúde e educação participaram de formação sobre cuidar e brincar

Profissionais da saúde e da educação do Cabo de Santo Agostinho participaram de uma formação sobre o projeto Tempo de Cuidar e Brincar, no final do mês de abril. O projeto é uma iniciativa do Instituto Camargo Corrêa e da InterCement e tem como objetivo fortalecer as ações do cuidar e do brincar, visando a garantia dos direitos da primeira infância nas instituições educacionais que atendem a modalidade de Educação Infantil. Durante o evento, a artista Marlene Marques criou um cordel com a temática do encontro: O nosso primeiro encontro Deu-se na secretaria Para falar de um projeto Que no Cabo se implantaria O Projeto Avisalá Que da criança trataria. II É um projeto bonito Voltado para educação Que junto com a saúde Faz uma boa união Com isso nossas crianças Põe tudo isso em ação III A educação infantil É a beneficiada Pois aprender e brincar

realização:

8

Torna-se mais fortificada E com isso nossas escolas São mais valorizadas. IV Brincar e cuidar é bom Pra formar bom cidadão O que se aprende agora É pra toda geração Passa a ser valorizada Da criança a cognição. V Cantar, brincar e correr A criança gosta muito Pois incentiva na mesma O tempo certo pra tudo Aprendendo e brincando Descobrindo um novo mundo.

VI Na vida há tempo pra tudo Na escola também tem Incentivar as crianças Buscando sempre seu bem Para quando for adulto Se tornar homem de bem. VII Veio até dever de casa Pra ser feito com cuidado Para fazermos uma síntese Do trabalho realizado Pois não podemos esquecer De buscar bons resultados.

parceria:


Boletim cabo 9