Page 1

Edição IV [ Ano II [ Julho de 201 2

I n fâ n ci a com d i re i t o s


EDITORIAL

MANIFESTAÇÕES Envie seu texto para cdcemfoco@gmail.com

As crianças são sujeitos de direitos. É o que defen[ de o Estatuto da Criança e do Adolescente e o que nós, do Comitê de Desenvolvimento Comunitário, acreditamos. Para contar sobre as nossas ações e chamar você a se envolver, temos o prazer de lan[ çar a quarta edição do boletim CDC em foco. Aqui você fica sabendo que o direito a uma infân[ cia saudável é garantido antes mesmo de a criança chegar ao mundo. Gestantes atendidas nas Unida[ des de Saúde da Família participam de oficinas com informações sobre a gravidez e o parto e aprendem os primeiros cuidados com o bebê (página 3). Crianças são sujeitos de direitos em qualquer lugar. Inclusive no refeitório. Por meio de uma ação do Infância Ideal, crianças dos Centros Municipais de Educação Infantil podem fazer o próprio prato. Isso vem garantindo a autonomia de meninos e meni[ nas (página 6). O programa Escola Ideal também tem conquistado uma educação de mais qualidade na região. Mutirões organizados pela comunidade mudaram a cara de escolas em Itaoca (página 7). Falar de infância é também falar de futuro. Para ga[ rantir um Futuro Ideal, está sendo desenvolvido em Apiaí um projeto que fomenta a produção de ali[ mentos orgânicos por parte das famílias de agricul[ tores. Muitos frutos devem ser colhidos em breve (páginas 4 e 5).

Aprendendo a educar Felizes e abençoados são aqueles que escolheram como profissão a linda tarefa de cuidar e educar. Mas só isso não basta. Para ser educador, é neces[ sário comprometimento e aperfeiçoamento cons[ tante dos nossos conhecimentos e práticas educacionais. Ao longo destes três anos de formações com o Ins[ tituto Avisa Lá, oferecidas pelo programa Infância Ideal, do Instituto Camargo Corrêa, tivemos a opor[ tunidade de conhecer outras equipes e trocar expe[ riências. O momento mais significativo do curso foi quando houve um despertar reflexivo no grupo, motivando[ o a voltar a estudar. Muitos não tinham concluído o ensino médio, outros buscaram direto uma faculda[ de. Isso é maravilhoso! Vemos hoje uma equipe mais valorizada e comprometida em realizar um trabalho de qualidade com as crianças. Agradecemos a todos pela oportunidade que tive[ mos e que as ampliações dos nossos conhecimen[ tos façam a diferença na vida das nossas crianças! Por Cleide Aparecida da Rosa, diretora do Centro Municipal de Educação Infantil do Distrito de Lageado e Graziela Oliveira Almeida Silva, diretora do Centro Municipal de Educação Infantil do Bairro Pinheiros.

EXPEDIENTE Este boletim faz parte do projeto CDC Comunica, realizado pelo Instituto Camargo Corrêa em parceria com a Oficina de Imagens

Instituto Camargo Corrêa . Diretor executivo: Francisco de Assis

Azevedo. Coordenadora de Comunicação: Clarissa Kowalski. Contato: instituto@institutocamargocorrea.org.br

Comitê de Desenvolvimento Comunitário de Apiaí. Associação dos Artesãos de Apiaí, Câmara Municipal de Apiaí, Conselho Tutelar, InterCement, Pastoral da Saúde, Rotary Club, Prefeitura de Apiaí, Prefeitura de Itaóca, Secretaria de Cultura e Turismo de Apiaí, Secretaria

2

de Educação de Apiaí, Secretaria de Educação de Itaoca, Secretaria de Promoção Social de Apiaí, Secretaria de Saúde de Apiaí. Contato: cdcemfoco@gmail.com

Oficina de Imagens. Coordenador executivo: Adriano Guerra. Edição: Carolina Silveira, Filipe Motta e Júlia Marques. Site: www.oficinadeimagens.org.br

Projeto gráfico: Renato Kimo. Diagramação: Júlia Marques. Foto da Capa: Projeto Self Service, do programa Infância Ideal Impressão: Formato. Tiragem: 1 .200 exemplares


INFÂNCIA IDEAL

Projeto de Atendimento à Gestante reúne grávidas de Apiaí para rodada de oficinas durante o pré[natal Gestantes atendidas nas Unidades de Saúde da Família recebem informações de equipe multidisciplinar

Foto: Arquivo CDC

Por Tathiele Orlando da Silva, da Secretaria Municipal de Saúde

Objetivo do projeto é empoderar a mulher e garantir o direiro à saúde

Por meio do projeto, as futuras mamães recebem in[ formações de uma equipe multifuncional formada por psicóloga, assistente social, educador físico, dentista, enfermeira e médico, que trabalham com diversos te[ mas. Para a realização do trabalho com as gestantes, a equipe de saúde passou por uma capacitação em humanização do atendimento. Nos encontros, são tratados assuntos relacionados à gravidez, ao parto e aos primeiros dias de vida dos re[ cém[nascidos. Dicas de amamentação, saúde bucal, nutrição da gestante, mudanças físicas e emocionais e e como reconhecer que está chegando a hora do parto são alguns dos temas abordados.

As oficinas são uma boa oportunidade para a troca de experiências entre as mulheres em seus diferen[ tes momentos gestacionais. Nos momentos de encontros, elas têm a oportunidade de se expressar, solucionar dúvidas e conhecer a realidade de outras futuras mães. Foto: SXC

O projeto Atendimento à Gestante, do programa Infância Ideal, realiza palestras desde 201 0 com as gestantes que fazem Pré[Natal nas Unidades de Saúde da Família. O trabalho educativo nessas Unidades tem como objetivos o empoderamento da mulher e da fa[ mília, a discussão e reflexão sobre a realidade vivida e a construção da cidadania.

Os encontros de gestantes acontecem uma vez por mês e reforçam a importância da participação dos seus maridos, namorados ou companheiros. As ofi[ cinas também são complementadas com informa[ ções repassadas durante o tempo das consultas de rotina com médicos, enfermeiros e dentistas, quando são esclarecidas dúvidas. Em maio, durante a visita à Unidade de Saúde Pi[ nheiros, o superintendente do Instituto Camargo Corrêa, Rogerio Arns Neumann, e a analista Ariane Duarte tiveram a oportunidade de conversar com os profissionais envolvidos, conhecer as instalações e ouvir os relatos das gestantes sobre as experiências compartilhadas no projeto.

3


FUTURO IDEAL Foto: Arquivo CDC Apiaí

Projeto Semeando Futuros, do programa Futuro Ideal, incentiva a produção de morango orgânico em Apiaí Os produtores receberam as mudas em abril e devem realizar a colheita agora no inverno Pelo CDC Apiaí

Em novembro de 201 1 teve início o projeto Semeando Futuros, do programa Futuro Ideal, desenvolvido em parceria com o Instituto Meio e o BNDES. Ele se iniciou com reuniões para sensibiliza[ ção de agricultores da Associação dos Pequenos Pro[ dutores Rurais do Bairro Garcias (APPRBG) sobre o cultivo orgânico. Nessas reuniões, foram discutidos os benefícios desse tipo de cultivo e o valor agrega[ do do produto. O projeto visa dar mais uma alterna[ tiva de renda aos produtores da Associação. O Semeando Futuros terá um fundo de crédito no va[ lor de R$ 21 0 mil do BNDES para ser aplicado. Cada produtor terá que devolver 60% do valor recebido, de forma que se torne um fundo rotativo e que aten[ da a outros agricultores no futuro.

Entre as metas do projeto, está o aumento do fatu[ ramento médio das famílias participantes em 80% e o aumento médio da produtividade por hectare em 40% durante o período de execução, que será de 1 8 meses. No mês de junho o projeto entrou em uma nova etapa, pois teve início a colheita do morango orgânico, que será ofertado para o comércio local e regional. Foto: Arquivo CDC

Os produtores que se identificaram com o projeto e

aceitaram esta nova experiência já passaram por ca[ pacitações. Eles realizaram análise de solo, recebe[ ram equipamentos (kit de irrigação) para a melhoria do cultivo e insumos para a agricultura orgânica. Neste mês de abril, os participantes do projeto rece[ beram 1 1 0 mil mudas de morango. O cultivo foi es[ colhido devido ao alto valor agregado e à época em que o projeto se iniciou. O clima da cidade no inverno também é ideal ao cultivo.

Projeto Semeando Futuros sensibiliza os agricultores para o cultivo sem agrotóxicos

4


Foto: Stock.Xchng

Foto: SXC Foto: Arquivo CDC Apiaí

Morango orgânico produzido pelos agricultores do Bairro Garcias começa a ser colhido agora no inverno

O cultivo orgânico

A agricultura orgânica é aquela livre de agrotóxicos. É uma alternativa para evitar danos ao meio ambien[ te e à saúde, causados pelos resíduos da agricultura tradicional e uma forma de manejo com enfoque sis[ têmico, que privilegia a biodiversidade, os ciclos da natureza e a qualidade de vida humana. O cultivo or[ gânico entende que os seres humanos saudáveis são frutos de solos equilibrados e biologicamente ativos. Para isso, adota técnicas integradoras e aposta na di[ versidade de culturas. Hoje, ao mesmo tempo em que o Brasil é o país que mais usa agrotóxicos, também é o quarto maior pro[ dutor de alimentos orgânicos. A agricultura orgânica se apoia em quatro fundamen[ tos: 1 ) o reconhecimento de nossa dependência de recursos naturais não renováveis; 2) a diversificação de culturas; 3) o entendimento do solo como um or[ ganismo vivo, que propicia oferta constante de maté[ ria orgânica; e 4) a independência dos sistemas de produção, uma vez que, com o cultivo orgânico, os in[ sumos tecnológicos e agroindustriais podem ser subs[ tituídos.

Futuro Ideal

O projeto Semeando Futuros faz parte do programa Futuro Ideal, do Instituto Camargo Corrêa. O programa tem como objetivo a promoção de ações de empreendedorismo e geração de oportunidades de trabalho nos municípios em que ele está presen[ te. Para alcançar esses objetivos, o programa aposta no desenvolvimento de habilidades e competências dos participantes dos projetos, levando em conside[ ração as potencialidades locais. O Semeando Futuros não é o único projeto desen[ volvido pelo programa. Além desse, Apiaí conta com o projeto Futuro em Nossas Mãos, que busca forta[ lecer a produção e a comercialização da cerâmica artesanal por meio de investimentos em centros de produção comunitária. O projeto também é desen[ volvido em parceria com o Instituto Meio. Por meio dele, são incentivadas as produções de cerâmica da Associação de Artesãos, localizada no distrito rural do Encapoeirado. A técnica tradicional da cerâmica, já empregada pela comunidade, foi mantida. O pro[ jeto proporcionou apenas melhorias no acabamento das peças e criou novos “designs” para atender a novos públicos consumidores.

5


INFÂNCIA IDEAL

Capacitação para o Atendimento Humanizado dá nova cara aos momentos de refeição na Educação Infantil Crianças desenvolvem maior autonomia e evitam o desperdício de alimentos Foto: Arquivo CDC

Por Mariza de Fátima Gonçalves e Kelly Vivianne Oliveira Mello, supervisoras educacionais responsáveis pela Educação Infantil

Crianças fazem seu próprio prato nos Centros Municipais de Educação Infantil

Um diagnóstico feito por meio de observações sobre a rotina dos Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis) de Apiaí identificou que o momento das re[ feições acontecia de maneira insatisfatória. Na hora das refeições havia um grande desperdício de alimentos, uma vez que a criança era servida pelo adulto. Os pratos elaborados no cardápio, apesar de saborosos, não tinham uma proposta estética que aguçasse o desejo das crianças e o ambiente pouco contribuía para que esses momentos fossem tranqui[ los e propiciassem o desenvolvimento de saberes e autonomia. A partir das propostas de formação do Instituto Avi[ sa Lá, tornou[se possível transformar esses momen[ tos. As crianças passaram a servir o próprio prato e o ambiente foi repensado, tornando[se mais bonito, agradável e acolhedor. Os pratos ficaram mais atra[ entes, com caráter estético, mais nutritivos e saudá[ veis. A postura dos profissionais está mais adequada:

6

observa[se avanços no desenvolvimento da autono[ mia da criança já que agora ela própria se serve, evi[ tando o desperdício. A ação implantada tem produzido grandes frutos no que se refere à aquisição de conceitos sobre compor[ tamentos adequados, saúde, cuidados com os ali[ mentos e com os recursos naturais, dentre outros tantos. Diferentemente de outros tempos, as crian[ ças hoje são entendidas como seres capazes, autô[ nomas e pensantes e não mais vistas apenas como seres carentes de cuidados físicos. A ação integra o projeto Capacitação para o Atendi[ mento Humanizado da Educação, do programa In[ fância Ideal. O Infância Ideal busca defender os direitos da primeira infância, promover a educação e os cuidados com a criança. O objetivo do programa é complementar e fortalecer as ações desenvolvidas pelo poder público e organizações da sociedade civil voltadas para meninos e meninas.


ARTIGO

Mutirões do Escola Ideal envolvem a comunidade na revitalização dos espaços educativos em Itaoca Projeto Juntos pela Escola Ideal vem realizando reformas em escolas da região Por Marina Corrêa Camargo, do CDC Apiaí

Iniciamos com o Dia do Bem[Fazer no bairro Caraças e reforma da praça no bairro Lageado. Depois, pelo programa Escola Ideal, fizemos a reforma da escola do bairro Rio Claro. E, a partir destes projetos, o CDC realizou a reconstrução da escola do bairro Fazenda. Com o trabalho dos mutirões, essa escola, que estava em péssimas condições de infraestrutura, foi demoli[ da e reerguida. Todos os mutirões tiveram a participação de aproxi[ madamente 300 pessoas da comunidade. A relação mais direta com a sociedade possibilitou a transfor[ mação da realidade social, permitindo o desenvolvi[ mento humano e priorizando a construção de novos conhecimentos. A interação entre escola e comunida[ de é importante para a construção da cidadania.

é, prepara para a vida, por meio da busca de resolu[ ções de problemas do dia[a[dia, da troca de experi[ ências, construindo e reconstruindo novos conhecimentos através dessa interatividade. Acredi[ tamos, apesar de todas as dificuldades físicas das escolas, que é possível aprender, progredir, conhecer, descobrir e desenvolver... Não eram escolas ideais. A escola ideal tem algumas características que a de[ vem tornar única para cada um dos seus alunos! De[ ve ser aquela escola onde alunos e professores gostem de estar.

Foto: Shigueo

Para que uma escola seja de qualidade, é necessário incluir a sociedade. A parceria e a confiança são mai[ ores quando a comunidade está presente no dia[a[ dia. Tudo começou de forma simples e foi se transfor[ mando até chegar no que temos hoje. Uma parceria que deu e está dando certo. Não recebemos tudo de graça, mas recebemos incentivos para que pudésse[ mos dar os primeiros passos. Antes, pequenos e cur[ tos, hoje maiores.

Para que este novo papel seja desempenhado com sucesso, é necessário que a escola reveja posições e estabeleça atitudes mais positivas em relação ao seu meio. O futuro precisa ser construído através de um processo que exige um pensar e um repensar contí[ nuo para o alcance de objetivos. Mas esse processo deve se dar de forma integrada, coletiva, envolven[ do todos os interessados diretamente.

Temos buscado incessantemente esse equilíbrio e procurado ver a comunidade como sujeitos que po[ dem ser parceiros e têm muito a contribuir para a for[ mação de crianças e adolescentes. Mais do que formar cidadãos adaptados ao novo mundo que se avizinha, é preciso propor alternativas de desenvolvi[ mento para esse mundo. A educação crítica leva a uma vida digna e justa. Isto

Foto: Arquivo CDC

Foto: Arquivo CDC

Comunidade envolvida

Escolas foram reformadas a partir dos mutirões do Escola Ideal

7


FIQUE LIGADO

ANOTE AÍ NOTAS

>> Dia do Bem*Fazer

>>Rede de proteção

O Instituto Camargo Corrêa lan[ çou o Dia do Bem[Fazer 201 2. O objetivo é estimular e apoiar pro[ fissionais das empresas do Grupo Camargo Corrêa na realização de ações voluntárias em benefício das comunidades onde estão presentes, além de promover e divulgar a cultura do voluntaria[ do. Neste ano, as ações serão re[ alizadas no dia 26 de agosto. Participe! Saiba mais pelo site: www.diadobem[fazer.org.br

Com o objetivo de fortalecer a atuação do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), dos Conselhos Tutelares e do Conse[ lho Municipal de Assistência Social (CMAS), será implantado o projeto de fortalecimento das práticas conselhistas. O projeto busca aprimorar a rede de proteção dos direitos da criança e do adolescente nos municípios de Apiaí e Itaoca, em São Paulo. Para isso, prevê a capacitação teórica, prática e organizacional, de acordo com os princípios da doutrina da proteção integral adotados na legislação brasileira e em dife[ rentes marcos regulatórios após 1 988. As ações são financiadas pelo Instituto Camargo Corrêa e tem início no segundo semestre de 201 2.

>> Mapeando direitos

>> Mortalidade infantil

De acordo com dados do IBGE de abril, a mortalidade infantil caiu quase pela metade entre 2000 e 201 0. O número de óbitos de cri[ anças menores de 1 ano passou de 29,7 para 1 5,6 mil nascidas vivas, uma queda de 47,6%. En[ tre as regiões do país, o Nordeste registra a queda mais expressiva da mortalidade infantil. No pe[ ríodo, o índice passou de 44,7 para 1 8,5 óbitos para cada mil crianças.

UM CLIQUE

Foto: Arquivo CDC

A Oficina de Imagens, por meio do Programa Novas Alianças e do Instituto C&A, lançou o Ma[ paDCA, plataforma online gratui[ ta e de livre acesso. A ferramenta, voltada para representantes dos Conselhos dos Direitos da Criança, foi criada para facilitar o levanta[ mento de informações sobre a rea[ lidade de crianças e adolescentes nos municípios e orientar a formu[ lação de políticas públicas. Para sa[ ber mais e utilizar a plataforma, acesse: www.mapadca.org

Voluntários reúnem[se para reformar escolas em Itaoca

Realização:

Parceria:

Rotary Club Apiaí

8

O boletim é parte do projeto CDC Comunica, realizado pelo Instituto Camargo Corrêa (ICC) em parceria com a Oficina de Imagens. O Comitê de Desenvolvimento Comunitário de Apiaí faz parte da implantação dos programas sociais do ICC. Informações: www.institutocamargocorrea.org.br

Boletim_Apiaí_4  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you