Issuu on Google+

JOCA JORNAL DO CENTRO ADMINISTRATIVO DO DISTRITO FEDERAL

Ano 1 | Ed. 04 | SET • OUT 2013

APÓS ÀS 17H, LÁPIS E CADERNOS PARA INTEGRANTES

NA PRIMEIRA fila, o armador Sandro de Almeida recebe orientações da professora Vanderlene Santos sobre números e letras

Assinar um contrato de emprego pode ser uma tarefa simples para a maioria das pessoas. Agora imagine se você não sabe ler e precisa pedir ajuda para alguém. Para quem não é alfabetizado, atividades como essa ou a de pegar um ônibus podem ser complicadas. “A gente chegava na estação e tinha que perguntar qual o destino dos ônibus. Até nos perdemos por causa de informação errada“, conta o armador José Adailton Lima. Com 42 anos, só em 2013 ele aprendeu a ler. “Hoje, eu

posso dizer que tenho uma nova visão da vida”, conta orgulhoso o aluno da Escola de Alfabetização do Consórcio CADF. Junto aos18 colegas de turma e de trabalho, Adailton participou da cerimônia de formatura do Projeto, no último dia 20 de setembro, e saiu do Clube de Engenharia do Distrito Federal, local da festa, com muito mais do que um diploma em mãos. “Hoje eu posso dizer que sou outra pessoa”, completa Sandro de Sousa Almeida, também armador e beneficiado pelas aulas. Natural do Maranhão, quando criança, ele

teve que trocar a sala de aula pelos campos de lavoura para ajudar no sustento da família. Só realizou o sonho de aprender a ler quando adulto e garante que este é só o começo da caminhada. “A obra vai acabar, mas eu quero continuar com os estudos para crescer na vida e quem sabe chegar a ser um encarregado ou engenheiro”, planeja. O próximo objetivo dos dois? Fazer autoescola e tirar a carteira de motorista. “A gente só tem a agradecer à empresa e à professora, que nos deram essa oportunidade”, conta Adeilton.


2

JOCA Ano 01 | Edição 04 | SET • OUT 2013

NOSSA GENTE Histórias de quem constrói o CADF

Uma catástrofe natural e a vontade de recomeçar a vida unem as histórias destes dois haitianos. Apesar de serem do mesmo país e terem vindo ao Brasil com objetivos semelhantes, os nossos protagonistas só se conheceram no canteiro de obras do CADF. Depois do terremoto que devastou parte do Haiti, em 2010, eles resolveram mudar de vida e buscar melhores oportunidades. O ajudante de Produção, Mardochee Legal, de 33 anos,

chegou ao Brasil em 2011. Aqui, mora com o filho de 16 anos e trabalha para conseguir tirar a sua família das ruas de Porto Príncipe. “Meu maior sonho é dar uma casa para minha mãe e meus irmãos morarem”, conta. Também pensando nos parentes, o pedreiro Benito Louis decidiu sair do país natal e arriscar a vida no Brasil. “Pesquisei na internet e vi que aqui tinha muitos empregos. Os bons profissionais têm trabalho”, confirma.

OUTUBRO ROSA ALERTA INTEGRANTES SOBRE CÂNCER DE MAMA

MULHERES da obra vestiram a cor da campanha e debateram sobre o assunto

Durante todo o mês de outubro, o azul predominante nas fardas dividiu espaço com a cor rosa. As mulheres e homens no canteiro do CADF aderiram a campanha mundial “Outubro Rosa”. A iniciativa pretende alertar sobre os cuidados com a prevenção e tratamento do câncer de mama. A ação foi tema de palestras e de Treinamentos Diário de Trabalho (TDT). Integrantes também receberam camisas com a marca da mobilização, liderada pela área de Saúde do Consórcio CADF.


JOCA Ano 01 | Edição 04 | SET • OUT 2013

3

FILHOS DE INTEGRANTES GANHARAM FESTA NO DIA DAS CRIANÇAS

A QUADRA inflável de futebol foi o brinquedo mais procurado pelos pequenos

O QUARTETO de palhaços fez a criançada cantar e rir com brincadeiras e mágicas

Uma manhã de muitas brincadeiras e momentos para curtir a família. Assim foi o clima da comemoração do Dia das Crianças do Consórcio Construtor CADF, no sábado 12 de outubro. O local da festa foi o Parque Três Meninas, em Samambaia Norte, que ganhou brinquedos especiais para a ocasião. Além do parque já existente, foram instaladas camas elásticas e uma quadra inflável para futebol, que fizeram a alegria dos pequenos. Pipoca, algodão doce e frutas abasteceram os convidados entre uma atividade e outra. Quatro palhaços divertiram o público com brincadeiras, músicas e mágicas. Em seguida, foi a vez de cuidar da saúde com uma palestra conduzida pelo dentista do Serviço Social da Indústria da Construção Civil, Luiz Gustavo Gonçalves, que ensinou o jeito correto de escovar os dentes. As crianças também plantaram cerca de 50 mudas de ipês. “Achei uma iniciativa muito bacana do Consórcio, da gente poder ter esse momento junto à família”, contou o eletricista Valdino Ferreira dos Santos, que levou a esposa e as duas filhas, Dylelly e Maria Bianca, de três e oito anos respectivamente, para a comemoração.

Você Sabia? Você, com certeza, já cruzou com elas pelo canteiro, mas sabe para que servem todas aquelas bolas de plástico que são usadas na nossa obra? Conhecidas como BubbleDeck, elas são as protagonistas de um método revolucionário que reduz a quantidade de concreto utilizado na construção de lajes, deixandoas mais leves, minimizando consequentemente os custos de

produção, se comparado a uma laje convencional, por exemplo. As esferas plásticas são colocadas entre telas de aço e ocupam o espaço que seria unicamente do concreto, em locais que não têm função estrutural. Essas esferas são produzidas por uma cooperativa situada em Goiás, a partir de matéria-prima fornecida pela Braskem.


4

JOCA Ano 01 | Edição 04 | OUT • NOV 2013

CONFIRA OS AVANÇOS DA NOSSA OBRA NOS ÚLTIMOS DOIS MESES

- Retirada total da rodoviária. O terminal de passageiros agora funciona em um novo local; - Início da fundação nos blocos E e F; - Conclusão das estruturas até a laje cobertura nos blocos M, N e P; - Início da fachada dos blocos M, N, O e P; - Conclusão da estrutura metálica nos blocos G, H, K e L; - Avanço da terraplanagem da Rua da Luz.

USE SEMPRE O SEU EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

Proteja a sua cabeça. Use o CAPACETE sempre com a JUGULAR.

Os olhos e a face são protegidos pelos ÓCULOS DE SEGURANÇA ou pelo PROTETOR FACIAL.

PROTETORES AURICULARES podem ser abafadores tipo CONCHA ou de inserção, tipo PLUG.

“O desenvolvimento do Ser Humano é o ponto de partida e o ponto de chegada de nosso dever de servir”.

Expediente: Jornal do Centro Administrativo (JOCA) é uma publicação destinada aos integrantes do Consórcio Construtor CADF, nas obras do Centro Administrativo do Distrito Federal. Diretor de Contrato: André Araújo | Gerência Comercial: Clóvis Prata | Gerência de Produção: José Caetano de Vasconcelos | Gerência Administrativa e Financeira: Alexandre Lima | Gerência de Engenharia: Luiz Sergio Ferreira | Jornalistas Responsáveis: Ana Luiza Dornelas (anadornelas@odebrecht.com) e Carlos Pedro (carlospedro@odebrecht.com).


Joca 4ª edição