Issuu on Google+


Encontro do comité de Segurança do Trabalho Angola em Laúca

Investimento para o crescimento e acompanhamento dos jovens que ingressam na Organização

A Odebrecht em Angola participou das segundas jornadas organizadas pela universidade Óscar Ribas

Os integrantes da Odebrecht em Angola participaram de actividades em alusão ao mês de consciencialização


Participaram do encontro gerentes e responsáveis por programas das obras em andamento e do DS

Coordenado pela área de Sustentabilidade da Direcção Superintendente (DS) Angola, foi realizado no projecto de Aproveitamento Hidroeléctrico (AH) de Laúca, no dia 17 de Novembro, o encontro do comité de Segurança do Trabalho Angola. O encontro que se realiza no mínimo duas vezes por ano, tem como objectivo contribuir para o crescimento de toda a operação através da troca de experiências e acompanhamento dos programas de acção (PAs) das obras da Odebrecht em Angola, assim como promover sinergias e acção integrada de qualificação das práticas de segurança adoptadas pela organização. A reunião teve como foco principal a apresentação e o acompanhamento dos projectos de engenharia de segurança a montante, que estão a ser desenvolvidos nas obras activas no ambiente, onde foram

incorporados os aprendizados de cada uma. “Tivemos um dia de muita actividade e discussões com construção de raciocínios e diversas idéias que cada um pode implantar nos seus projectos. Estes encontros, além da troca de idéias e experiências, ajudam-nos também a desempenhar de maneira única em nosso ambiente, contribuindo na superação dos nossos desafios e metas a alcançar em nossos PAs. Existe um objectivo comum que é a preservação da vida nas nossas obras”, referiu Roberto Reis, gerente de Segurança do Trabalho no projecto AH Laúca. No decorrer do evento, foi realizada a entrega simbólica dos certificados dos recém-formados em Engenharia de Segurança do Trabalho, com foco no processo de Educação para o Trabalho, programa desenvolvido pela empresa que tem gerado resultados positivos.


No dia 25 de Novembro, o projecto Imobiliário da Odebrecht em Angola realizou o primeiro Encontro de Jovens Parceiros (JPs) e estagiários. Em termos metodológicos, o encontro será realizado bimensalmente em duas etapas, sendo que a primeira será de interacção e debates entre os jovens sobre temas diversos e a segunda para troca de experiência com os Líderes da Organização. O encontro contou com a participação da área de Pessoas & Organização da Direcção Superintendente (DS) e do gerente Administrativo e Financeiro (GAF) do projecto Imobiliário Bruno Carneiro, que fez uma apresentação aos jovens do seu Plano de Vida e Carreira. Durante a sua explanação, Bruno Carneiro

referiu que o encontro faz parte do processo de acompanhamento dos jovens integrantes que ingressam na Organização e tem como finalidade promover o desenvolvimento e educação dos mesmos de forma gradual e consistente para que possam estar integrados à Organização e à sua Cultura, além de incentivar as suas primeiras práticas do Programa de Acção e da Avaliação. Para Alfredo Pereira, estagiário na Organização, o encontro foi enriquecedor. “Gostei muito da reflexão que tivemos sobre o que a empresa espera de nós enquanto JPs e estagiários. Aprendi muito com a abordagem do nosso GAF quando falou sobre a importância da família, a sua trajectória profissional fora e dentro da Odebrecht, e os desafios que teve”, finalizou.

O encontro foi realizado no canteiro da obra, contando com a presença de 16 integrantes


duas instituições têm alguns objectivos em comum, “Asmormente a contribuição para a redução da pobreza e

integração social, acções de combate à violência doméstica, potencialização das mulheres rurais e valorização da sua contribuição no desenvolvimento comunitário, promover o associativismo, a solidariedade social e melhorar as condições de habitabilidade das famílias

O projecto de Aproveitamento Hidroeléctrico (AH) de Laúca e o Ministério da Família e Promoção da Mulher (MINFAMU), assinaram no dia 15 de Novembro, em Luanda, um protocolo de apoio técnico de promoção a mudança sustentável no domínio socioeconómico às comunidades rurais do entorno da obra, especialmente mulheres e crianças. O acordo foi rubricado na presença da ministra da Família e Promoção da Mulher, Filomena Delgado, que destacou ser um passo no âmbito das parcerias públicas, no sentido de continuar a implementar os projectos sociais que têm a ver com o empoderamento das mulheres, das famílias e desenvolvimento das comunidades. Assinou pelo projecto de Laúca, o gerente de Responsabilidade Social, Esteves Mbela, e pelo MINFAMU, o director do Gabinete de Intercâmbio, Adriano Gaspar. Na ocasião, a ministra referiu que tomou conhecimento das condições em que vivem as famílias das comunidades, por intermédio do projecto AH Laúca. “Por esta razão,

solicitamos uma parceria para beneficiar aquelas comunidades, sobretudo no empreendedorismo, alfabetização, formação, agricultura dentre outros aspectos”, informou. “As duas instituições têm alguns objectivos em comum, mormente a contribuição para a redução da pobreza e integração social, acções de combate à violência doméstica, potencialização das mulheres rurais e valorização da sua contribuição no desenvolvimento comunitário, promover o associativismo, a solidariedade social e melhorar as condições de habitabilidade das famílias”, acrescentou. Esteves Mbela sublinhou que, junto a área onde está em construção o projecto hidroeléctrico de Laúca, existe uma vasta região com aldeias desestruturadas, em cujo local vão ser executados projectos de responsabilidade social, nas áreas da saúde, educação e geração de renda.


A Odebrecht em Angola foi convidada a participar nas segundas Jornadas Científicas da Universidade Óscar Ribas (UOR), realizadas no dia 9 de Novembro, na universidade, que teve como tema a `importância das engenharias na industrialização e desenvolvimento científicotecnológico de Angola´. Durante o programa de actividades, os prelectores falaram de diversos temas que constituem a linha de apoio aos futuros profissionais e ao ensino das engenharias, com destaque para a industrialização, como um dos factores decisivos para o desenvolvimento sustentável em Angola. Outros temas que captaram igualmente a atenção dos estudantes e docentes prendem-se com os desafios de electrificação de Angola, a importância do método construtivo na execução de pontes modernas e o estágio curricular na formação de engenheiros. A Odebrecht foi representada pelo director de

Planeamento, Pessoas & Comunicação, o Eng. Marcus Felipe de Aragão, que baseou a sua apresentação no tema, `empresas privadas e seus programas de incentivo para os jovens inovadores – contributos da Odebrecht´. Segundo o Eng. Marcus Felipe, os programas criados pela Odebrecht e desenvolvidos para os estudantes, como o Jovem Parceiro e o Prémio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável, visam facilitar a inserção dos jovens no mercado de trabalho e impulsionálos ao desenvolvimento de uma carreira profissional, fomentando neles a inovação e o empreendedorismo. O engenheiro falou, também, sobre a importância da educação pelo trabalho, o contributo da juventude no desenvolvimento do país e exemplificou as acções de parcerias que a Odebrecht mantém com as universidades públicas e privadas de Angola.

O Eng. Marcus Felipe falou também sobre o estado actual das obras das barragens de Laúca e Cambambe


Com o objectivo da melhoria contínua do Sistema de Conformidade, alinhado à Tecnologia Empresarial Odebrecht (TEO), e actualizado permanentemente em função da dinâmica dos Negócios, em Novembro, a Odebrecht S.A aprovou a Política de Conformidade com actuação Ética, Íntegra e Transparente. Esta serviu de base para o desdobramento das Políticas de Conformidades em diversos Negócios da Organização inclusive no âmbito da Odebrecht Engenharia e Construção Internacional (OECI), que será publicada em breve. Flávia Gabriela, responsável por Conformidade (Compliance) na OECI para o ambiente África, Europa e Oriente Médio, fala sobre esta importante ferramenta que consiste em medidas para prevenir, detectar e remediar riscos não condizentes com a actuação ética, íntegra e transparente. O que é a Política de Conformidade? A política de Conformidade e respectivas directrizes foram concebidas, com o propósito de orientar o comportamento e as relações internas e externas dos integrantes da empresa, independentemente das suas atribuições e responsabilidades, em conjunto e de forma integrada com as demais políticas da empresa. Assim, Conformidade consiste em um conjunto de medidas para prevenir, detectar e remediar riscos não condizentes com actuação ética, íntegra e transparente. Na OECI, o sistema de Conformidade é

composto por 10 medidas integradas de prevenção, detecção e remediação de riscos de não-conformidade. Esses mesmos 10 elementos são os pilares da Conformidade da Odebrecht S.A. O comprometimento dos integrantes da Organização, especialmente dos líderes, na implantação e prática destas medidas é fundamental para a eficácia e a eficiência do sistema. Qual é o papel principal da Política de Conformidade na Organização? O Sistema de Conformidade é um apoio aos


integrantes visando à efectiva conformidade entre o compromisso e a actuação ética, íntegra e transparente. A prática do Sistema de Conformidade é responsabilidade de todos, especialmente dos Líderes e deve ocorrer na dinâmica do Ciclo de Planejamento e Pacto do Programa de Acção.

Quais são os elementos principais desta política e como ela está alinhada com a nossa cultura empresarial? Na prática desta política, destacam-se os Princípios da Confiança no Ser Humano, no seu potencial e na sua vontade de se desenvolver, da Descentralização, da Delegação Planejada, da Qual a importância da sua Parceria e do papel do Líder aplicação nas como educador dos seus Organizações? Liderados. Destaca-se O principal propósito é orientar também, que a Comunicação o comportamento e as na Empresa se dá relações internas e externas essencialmente na relação dos integrantes da empresa, entre Líder e Liderado, ao independentemente das suas longo do Ciclo de atribuições e Planejamento e Pacto do responsabilidades, em Programa de Acção, e seu conjunto e de forma integrada Acompanhamento, Avaliação e com as demais políticas da Julgamento, que permeia seus empresa. Negócios. Assim, a política de

Conformidade reforça a TEO. Quais são os principais desafios da área de Conformidade? Não se vê apenas sob o prisma estritamente do desafio, mas sim como uma janela de oportunidade. O sistema de Conformidade não é algo novo na OECI, está apenas tendo um aprimoramento de alguns elementos já existentes. Estamos tendo a oportunidade de nos aprimorarmos. Como toda mudança, temos sim um percurso de aprendizado, mas facilmente superaremos essa curva e será mais um sistema em nossa rotina diária. Sendo um tema imprescindível na gestão das Organizações, porquê

Flávia Gabriela, é responsável por Conformidade na Odebrecht Engenharia e Construção Internacional


que hoje a sua abordagem é uma prioridade nas agendas funcionais das empresas? A evolução da legislação em geral, no âmbito mundial, inclusive de leis anti-corrupção, normas regulamentadoras ISO, Convenções internacionais sobre o tema e a sua aplicação por órgãos regulatórios e judiciais, têm demonstrado a importância da implementação de sistemas efectivos de Conformidade. Na verdade, é um sistema como um outro, que passo a passo entrará nas nossas acções cotidianas, assim como foi com outros temas como meio ambiente, segurança do trabalho e qualidade.

nossos potenciais riscos. Entretanto, por melhores que sejam as nossas medidas de prevenção, essas podem ser, talvez, insuficientes para garantir que a empresa não esteja exposta a riscos de não-Conformidade. Assim, é fundamental que sejam implantadas medidas de detecção e de remediação. Uma vez detectada uma exposição a risco, esta deve ser tratada de acordo com sua natureza e conforme a tolerância ao tipo de risco, definida pelo responsável do assunto. No caso da ocorrência de uma não-Conformidade, medidas para remediar os riscos e fortalecer medidas preventivas e de detecção devem ser adoptadas, e, a depender da sua natureza, devem ser também aplicadas as medidas Como podem ser contornadas as causas disciplinares cabíveis. Essas ferramentas de da não-Conformidade? detecção e remediação também nos Como diz o ditado, prevenir é melhor do que qualificam diante ao nosso processo de remediar. No tema de Conformidade, temos a melhoria contínua, uma vez que será mesma analogia. No sistema da OECI detemos assegurado que tais desvios não voltem a seis elementos focados na prevenção de ocorrer no futuro.

Sistema de Conformidade da Organização Odebrecht


Um seminário, promovido pelo Hospital Militar, no dia 9 de Novembro, em LaúcaMalange, contou com a participação do projecto do Aproveitamento Hidroeléctrico (AH). Realizado no âmbito da parceria com o hospital e a MediTur*, para campanhas de saúde e formação de profissionais da área, a acção teve como tema `o pâncreas´, e envolveu médicos e enfermeiros dos ministérios da Defesa, Interior, Marinha de Guerra e da Organização Odebrecht em Angola, que foi representada por Paloma Baiardi, médica responsável por Saúde Ocupacional, e Maria Tchikanha, da área de Responsabilidade Social do AH Laúca. “Estas iniciativas são muito importantes para

o aprofundamento do conhecimento de

Médicos participantes do seminário da MediTur

patologias comuns e graves, além disto, promove a interacção e a troca de experiência entre médicos”, referiu Paloma Baiardi.

*O programa MediTur surgiu da fusão entre um grupo de médicos do Hospital Militar de Luanda, os Médicos Pela Vida (MPV) e a Odebrecht. A Odebrecht em Laúca fornece o apoio logístico, para os eventos de assistência médica e medicamentosa nas suas áreas de influência e os MPV realizam as consultas. Os MPV são profissionais de várias especialidades que se juntam bimensalmente ou trimestralmente para prestar serviços voluntários às comunidades carentes na periferia de Luanda.


Participaram da palestra mais de 30 integrantes do DS

Os integrantes da Direcção Superintendente (DS) da Odebrecht em Angola, participaram, no dia 4 de Novembro, de uma palestra sobre os ‘benefícios das actividades físicas na saúde e na prevenção de lombalgias (dor nas costas)`. A palestra, dirigida pelo Terapeuta Ocupacional, orador convidado, Victor Diogo, falou sobre os exercícios eficazes para a protecção da coluna lombar e hábitos de vida saudáveis. “Os exercícios são aliados importantes para prevenir e ajudar quem já sofre com as dores nas costas, decorrentes de problemas na coluna ou de postura”, referiu, sublinhando que o fortalecimento muscular evita complicações na coluna. O profissional reforçou ainda a importância de

uma alimentação saudável. “A alimentação correcta é um estilo de vida onde você dá tudo ao seu corpo que ele precisa para ser saudável. Traz benefícios a saúde e melhora a qualidade de vida em qualquer idade”. Durante a apresentação, os membros do DS foram esclarecidos sobre temas como os benefícios da saúde com o treino e das adaptações cardiovasculares associadas ao exercício regular, e fundamentos do sistema cardiovascular. Para a integrante Joseneide Gaspar, da área de Pessoas e Organização, “iniciativas como estas fazem-nos entender que não adianta simplesmente ir ao ginásio, é importante ter a noção de como o nosso corpo funciona”.


Integrantes do projecto de Aproveitamento HidroelĂŠctrico Cambambe Integrantes do DS Angola

Integrantes do projecto ImobiliĂĄrio

DS Angola Integrantes do projecto Vias de Luanda


O Ser Humano talhado para ser Líder tem prazer em compartilhar seus conhecimentos com os demais, bem como em levar à prática o espírito de equipe. Tem prazer em ensinar tanto os segredos do ofício quanto os segredos do relacionamento interpessoal. Vê, em cada Ser Humano que contribui para formar, o melhor monumento que pode perpetuar sua memória. Quando necessário, sabe ser duro, sem perder de vista a 2ª condição humana de seus Liderados. Isto exigirá do Líder tempo, presença, experiência e exemplo. - Diante do Candidato à sua frente, o Líder está disposto a investir em sua formação? Se a resposta for negativa, faltou empatia e, entre ambos, será muito difícil estabelecer a relação sadia que deve existir entre Líder e Liderado.


A Rota do Oeste, empresa da Odebrecht TransPort, adoptou uma nova tecnologia na recuperação da rodovia dos Imigrantes, em Mato Grosso. A solução, chamada de “asfalto borracha” traz dois grandes benefícios: proporciona um pavimento mais resistente e é sustentável, pois é produzida a partir de pneus que seriam descartados no meio ambiente. O revestimento é formado pelo pó da borracha dos pneus acrescentado à massa asfáltica. A elasticidade do material permite uma maior impermeabilização, o que reduz a infiltração de água e evita a formação de fissuras e trincas. O resultado é um pavimento de maior durabilidade. “Os pneus representam 63% dos resíduos

colectados pela concessionária. A solução reforça nosso compromisso com a preservação do meio ambiente e com a segurança e qualidade das rodovias para os motoristas”, afirma o gerente de sustentabilidade da Rota do Oeste, Pedro Ely. O Tratamento Superficial Duplo (TSD) com Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP), que forma o asfalto-borracha, é utilizado pela primeira vez no estado. As obras de recuperação são realizadas apenas durante o dia e mobilizam 30 pessoas e sete máquinas. A Rota do Oeste é responsável pela implantação de melhorias, conservação e manutenção de 850,9 km da BR-163.

Asfalto de borracha é mais resistente e sustentável


Mais de 48 mil pessoas passam a ter acesso à água potável após a reabilitação dos sistemas de distribuição em curso nos municípios do interior da província de Benguela, no quadro do programa Água para Todos. A informação foi dada pela directora provincial de Energia e Águas de Benguela, Jandira Ribeiro, após a reunião do Conselho Provincial de Concertação e A população será beneficiada com a criação de 27 chafarizes Auscultação Social, presidida pelo governador Isaac dos Anjos. concretização do objectivo do Ministério Jandira Ribeiro frisou que presentemente da Energia e Águas assente na criação de estão a ser recuperados 27 chafarizes e uma empresa mista de Águas de Benguela e alguns sistemas de distribuição de água, no Lobito, incluindo uma parceria públicointerior da província, tendo por finalidade privada, que possa colmatar essa dificuldade. levar este bem essencial para cerca de 48 mil Relativamente à actual situação de energia consumidores. em Benguela, disse que está em curso um A directora provincial de Energia e Águas projecto de 45 mil ligações domiciliares, no falou de uma perspectiva que consiste na quadro do sistema pré-pago e cuja gestão comunitária, ou seja, a própria consignação está prevista para Dezembro. comunidade deve comparticipar na gestão Jandira Ribeiro anunciou a instalação de 150 dos sistemas de distribuição, sendo esta uma postos de transformação, iluminação pública nova componente do programa Água para e a construção de quatro subestações, Todos, apresentada em Outubro. redistribuídas pelos municípios da Baía Farta, Jandira Ribeiro considerou regular a Lobito e Catumbela. disponibilidade de água no casco urbano, Este projecto vai trazer melhorias na embora tenha admitido que ainda persistem disponibilidade de energia para atender as alguns constrangimentos no fornecimento, necessidades de consumo da população e fundamentalmente, no município da Baía vem dar estabilidade ao sistema, tendo em Farta e em zonas suburbanas. Por esta razão, conta a demanda gerada pelo crescimento do a directora provincial espera que a sector industrial e habitacional. Fonte:Angop


Clique aqui


Newsletter Novembro