Page 1

1

Revista Rede Yamaha


05

Giro

E-mail corporativo é novo canal de comunicação da Yamaha. O sonho de participar do rally dos sertões.

06

Abracy em Brasília

10 11

Recursos Humanos

12

Jubileu de Pérola: 30 Anos de Abracy

14

Entrevista

16

Circuito Interno

18

O Congresso da Fenabrave, o curso da Friedman e a importância do consórcio.

Yamaha XVS 950 Midnight Star, Moto do ano na categoria Big Custom. Crédito: Divulgação Yamaha

06

Vencedoras

Neo e XVS 950 Midnight Star, motos do ano.

14

Entrevista com Ana Beatriz Leão, Presidente da Abracy no aniversário de 30 Anos da Associação.

Entrevista com Yutaka Kume, Presidente da Yamaha Motor do Brasil.

Lado a Lado

16 20

Yamaha desenvolve nova estrutura de suporte à Rede.

EDITORIAL

18 Negócios Inteligentes Momento Yamaha 20 CRESCIMENTO E UNIÃO ANDAM JUNTOS Pit Stop 22

Abracy e Yamaha no Salão Duas Rodas 2009.

A equipe que está à sua disposição na Abracy.

Revista Rede Yamaha Participamos da Convenção da Yamaha, no início de agosto e, entre os dias 21 e 23 do mesmo mês, do XVIII Congresso Fenabrave. Em ambos os eventos, como po-

Presidente Marcos Medrano de Almada Vice-Presidente

3


Editorial Caros colegas concessionários,

Abracy comemora 30 Anos evoluindo a seu lado! Estamos completando o Jubileu de Pérola da Abracy: 30 anos de história em que dividimos nossas angústias e vitórias na administração de concessionárias Yamaha. Estou muito feliz em fazer parte da ABRACY em uma data linda e histórica como esta. Ao longo dessas três décadas, mudou o mundo, mudou o Brasil, mudou o nosso negócio. Justamente por ser um negócio dinâmico e pela importância que ele tem em nossas vidas, que é vital estarmos preparados profissionalmente para enfrentar desafios, assim como estarmos JUNTOS para diálogos mais objetivos e representativos com a Fábrica. Para tanto, a atuação associativa é a melhor forma de conseguir essa representatividade. Unidos, somos um gigante, a consumir, a ousar, elogiar, criticar e reivindicar. Antes, como associada, depois como diretora de Núcleo Regional e agora como Presidente, represento uma vontade imensa de ver o nome Yamaha, cada vez mais respeitado pela sua qualidade e conquistando, gradativamente a posição que lhe é devida no mercado. Não devemos nada em qualidade para ninguém e não devemos nos conformar com nada menos que a busca pela liderança de mercado. E isso começa com União e passa pela Atitude no associativismo, no marketing, no diálogo com a Fábrica, autoridades e setores da sociedade que influenciam em nossos negócios. O mercado evolui rapidamente e nossas respostas devem ser rápidas, eficientes e ousadas assim como é a Yamaha nas pistas de corrida: rápida e campeã! O novo mercado que se apresenta exige, como nunca, participação e organização. São essas características que nos farão completar muitos anos mais com satisfação. Temos hoje uma equipe atuando na Abracy que dedica tempo e esforços para fazer dela uma companheira ativa e importante de nossos negócios. Cobre-nos e participe. Uma coisa não funciona sem a outra. Diz um provérbio japonês que “as dificuldades são como as montanhas: elas só se aplainam quando avançamos sobre elas”. A ABRACY que nós queremos, somos nós que fazemos. Avante Yamaha! Parabéns a todos nós pelos 30 anos da Abracy.

Expediente

Av. Pedro Bueno, 1.328 Presidente Jabaquara Marcos Medrano de Almada

CEP 04342-001

Vice-Presidente São Melo Paulo/SP Paulo Henrique Coutinho

TEL/FAX: (11)

Diretor Administrativo Financeiro Paulo Ricardo Kirchner 5034-9656

www.abracy.com.br Diretoria Regional PAULO RICARDO KIRCHNER abracy@abracy.com.br ENOIR BUTZKE (suplente)

Abracy – Associação Brasileira dos Concessionários Yamaha - Diretoria Gestão 2009/2010: Ana Beatriz Ferreira Leão Neves - Presidente; Adão Leite Filho-Vice-Presidente; Cláudio Norio Hikague - Dir. Adm. Financeiro. Diretorias Regionais e NYR’s: Enoir Butzke - Dir. Regional 1A; Ricardo Teixeira - Dir. Regional 1B; Fernando César Kuriki Fiorio - Dir. Regional 1C; José Alcides Jorio Júnior - Dir. Regional 2A; Asdrúbal L. Coelho de Paula - Dir. Regional 2C; Carlos Porto - Dir. Regional 2D; José Alberto Murad - Dir. Regional 2E; Cristiano Guimarães - Dir. Regional 2F; José Francisco dos Santos Filho - Dir. Regional 3A ; André Meroni Guidon Dir. Regional 3B; Olavo Bilac Cruz Neto - Dir. Regional 3C; Ricardo Parente Sampaio - Dir. Regional 3D; Frederico Toledo Jayme - Dir. Regional 4A; Adão Leite Filho - Dir. Regional 4B; Olavo Rogério das Neves - Dir. Regional 5A; Cláudio Norio Hikague - Dir. Regional 5B. Simone Ricardi - Gerente Administrativo; Anderson Brasil-Gerente Comercial. Revista Rede Yamaha - Edição Especial de 30 Anos.

Direcionada aos concessionários Yamaha – Setembro/Novembro, 2009. Editor/Jornalista Responsável: Marcelo Nicolósi. MTb: 20.959, e-mail: jornalistanet@terra.com.br. Serviços Gráficos: 1A / RS C&D Gráfica e Editora - grupoimpressor@terra.com.br - Produção Gráfica: Reginaldo Coelho

VAGA

1B / SC

FERNANDO CESAR KURIKI FIORIO

1C / PR

RICARDO BERGAMINI

4

Revista Rede Yamaha 2A / SP1

MARCELO LUIZ MARAUCCI MÁRCIO SPADÃO

ODAIR PREVEDELLO JUNIOR

2B / SP2 2C / SP3

2D / RJ - ES


Giro

E-mail Corporativo

Yamaha X Concessionários Novo canal de comunicação quer garantir que as informações estejam disponíveis em todos os Departamentos da Concessionária. Para garantir o alto padrão ao oferecer os melhores produtos e os melhores serviços, a rápida e correta informação é primordial nos dias atuais. A utilização de e-mails de provedores variados – yahoo, gmail, hotmail, etc -, além de gerar uma carga de trabalho considerável para a manutenção e atualização dos endereços eletrônicos, possibilita que informações importantes e confidenciais sejam enviadas a colaboradores que não pertençam mais ao universo Yamaha, gerando enorme problema de segurança. Serão disponibilizadas, inicialmente, a partir de novembro, nove contas para cada Concessionário, como segue: titular, universidade, vendas, náutica, peças, financeiro, serviços, banco e consórcio. O endereço será a somatória do código do Concessionário no Consórcio Nacional Yamaha com o setor da Concessionária. Se utilizarmos 000000 como código de uma Concessionária no Consórcio Nacional Yamaha, teremos, neste exemplo, o endereço eletrônico 000000.titular@concessionaria-yamaha.com.br. Seguindo

este exemplo, as demais contas ficariam 000000.vendas@concessionaria-yamaha.com.br, 000000.universidade@concessionaria-yamaha. com.br e assim por diante. Pelo lado dos Concessionários, com a padronização dos e-mails, isso garantirá que todas as informações serão corretamente recebidas e as tomadas de decisões muito mais rápidas e precisas. Em muitos casos, esta é a única garantia do sucesso do negócio Yamaha. O e-mail corporativo será utilizado exclusivamente para o contato entre a Yamaha e a sua Rede e também entre os próprios Concessionários. Este endereço eletrônico não poderá ser empregado na divulgação das ações dos Concessionários junto aos seus clientes e fornecedores, garantindo assim, que as comunicações rotineiras recebidas sejam tratadas diferencialmente das trocadas com a Fábrica.

João Onofre nos Sertões João Onofre Barros, concessionário Yamaha desde 1989 é apaixonado por motocicletas e pelo esporte on/off Road: “participo de todas as provas de minha Região (Palmas-TO)”. É campeão tocantinense de cross country 2005 e vice-campeão velocross 2008: “participei de seis rallys Piocerá-Cerapió, mas este ano de 2009 foi a minha consagração no esporte”. Ele conta que em 2007 tentou fazer o rally internacional dos sertões, o 2º maior rally do mundo, mas adoeceu no primeiro dia e teve que parar no segundo. Em 2008, com tudo pronto, inscrição paga, treinando forte, sofreu um acidente nos treinos, rompeu os ligamentos do joelho esquerdo e teve que fazer uma cirurgia. Mais uma vez, o sonho de participar do 2º maior rally do mundo foi adiado. “Em 2009 foi o meu ano no rally dos sertões, com minha Yamaha WR 250F (a única 250 do rally, as demais eram de 450 a 690 cc), andei regularmente todos os dias, conclui a prova num total de 5.045 km de Goiânia-GO à Natal-RN, fiz todas as etapas, não levei um único tombo, minha WR não afrouxou um parafuso se quer, só gastei óleo e pneus, foram nove pneus ao todo”. Ele comemora: “fui um grande vencedor, 7º lugar na categoria (produch) e 23º no geral, em uma competição envolvendo 63 pilotos de 11 países; fui o melhor tocantinense no rally dos sertões 2009, fiz uma boa prova e realizei meu sonho”. Mande também seu relato: jornalistanet@terra.com.br.

CONABY 2010

Convenção Nacional dos Concessionários Yamaha

Considerando o sucesso e a repercussão da primeira edição, a Abracy já está planejando a II Conaby - Convenção Nacional dos Concessionários Yamaha. Acompanhe novas informações em nossos informativos.

Revista Rede Yamaha

João e sua Yamaha

5


ABRACY EM BRASÍLIA

Presidente e diretores da

Abracy em Brasília

Super setembro Abracy: encerramento da turma de Brasília do curso do Friedman, reunião de balanço de ações realizadas pela Abracy em 2009 e planejamento, Congresso da Fenabrave e mesaredonda sobre o mercado de motos. Educação Continuada No dia 11 de setembro, com a presença da Presidente Ana Beatriz Leão e diretores da Abracy, encerrou-se a primeira turma de Brasília do curso do Friedman com patrocínio do Consórcio Yamaha Motor e Banco Yamaha. Os participantes tiveram a oportunidade de partici-

par de um programa de gerenciamento de vendas para vender mais e melhor, o projeto “Gold Star”. Foi um sucesso a participação das duas primeiras turmas com alto índice de satisfação, que, segundo a Presidente Ana Beatriz e segundo opiniões colhidas junto aos participantes, deve-se, sobretudo a aplicabilidade na melhoria da gestão no dia-a-dia da realidade dos concessionários.

Leite Filho, Ana Beatriz e Alarico Assumpção Júnior (Presidente Executivo da Fenabrave)

6

Revista Rede Yamaha

A pedido dos concessionários, estão sendo estudadas a formação das Turmas 3 e 4 para Rio de Janeiro e Recife. Informe-se com os diretores dos NYRs.

Abracy em Ação No dia 12, sábado, foi realizada em Brasília-DF reunião da Abracy com a participação de Ana Beatriz Ferreira Leão Neves - Presidente; Adão Leite Filho - Vice-Presidente e Dir. Regional 4B; Cláudio Norio Hikague - Diretor Administrativo Financeiro e Dir. Regional 5B; Enoir Butzke - Dir. Regional 1A; Fernando César Kuriki Fiorio Dir. Regional 1C; José Alcides Jorio Júnior - Dir. Regional 2A; Marcelo Luiz Maraucci - Convidado; Carlos Porto - Dir. Regional 2D; José Alberto Murad - Dir. Regional 2E; Cristiano Guimarães - Dir. Regional 2F; José Francisco dos Santos Filho - Dir. Regional 3A; Ricardo Parente Sampaio - Dir. Regional 3D; Frederico Toledo Jayme - Dir. Regional 4A; Olavo Rogério das Neves - Dir. Regional 5A. Entre os temas tratados, foi feito um balanço das conquistas da atual gestão nas áreas de educação continuada, zelo pela ética, legislação relacionada a motocicletas, iniciativas para ampliar e melhorar


ABRACY EM BRASÍLIA o crédito para aquisição de motos junto a agentes financeiros e governo, relacionamento com outras instituições do setor, e a parceria com a Fábrica, ações a serem detalhadas nos próximos informativos e na última edição deste ano da Revista Rede Yamaha. A Presidente Ana Beatriz destaca que para que as autoridades, outras instituições e demais agentes da sociedade fiquem atentas às reivindicações da Abracy, é necessário que ela tenha representatividade, ou seja, que ela tenha um número de associados que lhe permita falar em nome do setor: “Então, antes de cobrar a associação que representa o seu setor, filie-se a ela e colabore”. A análise feita é que a representatividade da Abracy é eficiente diante dos resultados atingidos e que é objetivo oferecer cada vez mais e melhores serviços para que ela cresça e se consolide, fazendo da associação uma importante base de representação dos interesses dos concessionários Yamaha junto às instituições e autoridades do setor em parceria com a Fábrica. Os próximos objetivos incluem: disponibilizar um amplo sistema de BI (Business Intelligence), os “Negócios Inteligentes Abracy” com importantes dados sobre a atuação local e regional por todo o Brasil no mercado de motos que servirá de base para desenvolver estratégias seguras de gestão; e a busca pela otimização do relacionamento e

de parceria com agentes de crédito, fundamental nas atuais estruturas de mercado para a comercialização de motos. Dentro deste tema, prestigiou a reunião o Superintendente Comercial de Motos do Banco Itaú, Roberto Paiva, que destacou estar desenvolvendo estudos para facilitar a liberação de crédito para potenciais clientes de moto, o que inclui o preenchimento correto da ficha de crédito pelo F&I, funcionário responsável pelos levantamentos das informações sobre o candidato ao crédito e a busca por composição de renda, estes com menor grau de exigência do que aquele para a compra de bens de maior custo. Outros assuntos tratados foram os preparativos para o Aniversário de 30 anos da Abracy e para a II Conaby a ser realizada em 2010. A reunião contou ainda com a participação e o prestígio de Roberto Longo, do Banco e Consórcio Yamaha, Vlademir Galastri, do Banco Yamaha, e Daniel Oliveira, do Consórcio Yamaha, que trouxeram uma mensagem de ações para ampliação da parceria com os concessionários. O Dr. Paulo Pellegrini também prestigiou o evento com sua presença tecendo considerações sobre sua consultoria jurídica para a rede. O consultor Roberto Aylmer fez uma apresentação onde destacou, entre outros temas, a necessidade de união para a conquista dos objetivos.

Congresso da Fenabrave De 12 a 15, a diretoria participou do XIX Congresso da Fenabrave, acompanhando e interagindo com palestras e mesas-redondas com representantes do Governo Federal, especialistas em macroeconomia, especialistas do mercado de moto e em gestão, fazendo presente a Abracy em momento significativo de congregação dos agentes relacionados aos setores de veículos e motocicletas. Uma das mesas-redondas do Congresso recebeu o nome de “Como ajustar a concessionária à nova realidade do mercado de motos”. Representando a Abracy e a Yamaha, o diretor Carlos Porto, participou da mesa, composta ainda por representantes da Honda, Suzuki e Harley-Davidson. A mesa foi coordenada por Cícero Lima da revista Duas Rodas. Acompanharam os debates a Presidente da Abracy Ana Beatriz Leão e os diretores da associação. Mais uma vez foi enfatizada a importância de parcerias com os agentes de financiamento e destacou-se a realidade de um novo mercado onde a margem de lucro é menor e o relacionamento com os clientes, inclusive o pós-venda, é fundamental. Nessa conjuntura, analisa a Presidente Ana Beatriz, a qualidade dos produtos e serviços da Yamaha deve ser o diferencial dos negócios Yamaha.

“A qualidade dos produtos e serviços da Yamaha deve ser o diferencial dos negócios”.

Diretores da Abracy, representantes da Friedman e participantes do curso Revista Rede Yamaha

7


ABRACY EM BRASÍLIA

Consórcio é uma ferramenta de vendas importante

D

aniel Oliveira, Supervisor de Produtos Financeiros da Yamaha esteve presente à Reunião da Abracy em Brasília e ao Congresso da Fenabrave, que avalia: “este é um congresso fundamental para o setor, tanto na parte econômica, comercial, como na financeira. Também vale ressaltar que é muito importante para o desenvolvimento das atividades diárias dos concessionários. Não podemos também deixar de citar sobre os workshops onde foram abordadas discussões sobre o atual momento do setor , além da presença dos mais importantes nomes do segmento e da economia nacional, isso demonstra o quanto a Fenabrave está ao lado do empresariado do setor para seu melhor desempenho”. Oliveira conversou com esta Revista Rede Yamaha.

Revista Rede yamaha: qual a importância do Consórcio de motos na nova realidade econômica que se apresenta? Oliveira: o consórcio é importante para o segmento de motos devido às suas características: 1ª - Possibilita uma parcela mais acessível à população economicamente desfavorecida; 2ª – Possibilita ao fabricante e ao concessionário programar-se quanto à produção e entrega futura de motos e ainda com relação à rentabilidade do negócio para o concessionário, uma vez que o valor do crédito do consórcio é maior que o PPS; 3ª - Em tempos como o atual, a concessionária que incorporou ao seu negócio a venda de cotas, consegue superar melhor a crise, devido à carteira de clientes formada e as suas contemplações. Rede Yamaha: qual a expectativa do Consórcio Yamaha para essa nova realidade? Oliveira: que a rede de Concessionários Yamaha passe a olhar o consórcio não mais como um departamento de sua empresa

8

Revista Rede Yamaha

que gera despesas, mas sim como uma das formas importantes e imprescindíveis de vendas de motocicleta e que em tempos difíceis ele garantirá a sua permanência no mercado. Rede Yamaha: quais as orientações/dicas que o Consórcio Yamaha apresenta para os Concessionários? Oliveira: 1ª - Tenha sempre um Supervisor de Vendas, pessoa imprescindível para o sucesso da equipe; 2ª - Defina metas claras de financiamento e consórcio para toda sua equipe (interna e externa);

Nosso objetivo é ter um plano de vendas forte e com características exclusivas no mercado, um plano mais acessível.

3ª - Cobre este resultado do Supervisor; 4ª - Promova ações externas de vendas nas principais praças de sua atuação; 5ª - Em qualquer mídia que faça inclua sempre o consórcio – “Sua Moto a partir de XX Mensais”; 6ª - Não aceite que o vendedor venda somente o financiamento, pois ninguém tem 100% de aproveitamento com uma única ferramenta de vendas; 7ª - Bonifique sempre os vendedores que atingem as suas metas de financiamento e consórcio; 8ª – Crie uma comissão atrativa que estimule o crescimento e de acordo com o mercado de sua atuação; 9ª – Promova reuniões semanais de motivação e não somente a de cobrança, você pode estar perdendo bons profissionais por isso; 10ª – O consórcio vai ser sempre uma venda que aparentemente não traz resultados imediatos ao seu negócio, mas no médio prazo torna-se a base do seu negócio. “Ninguém consegue cons-


ABRACY EM BRASÍLIA truir uma ponte se não iniciar por seus pilares, pois estes são a base da construção de uma ponte.” Comece agora SUA BASE, contratando o seu SUPERVISOR DE VENDAS . Rede Yamaha: como o Concessionário pode colaborar para otimizar a realização de consórcios? Oliveira: costumo dizer que o consumidor só compra um produto de quem oferece, só é visto quem é lembrado, só vendo mais consórcio se passar a entender isso e oferecer. Rede Yamaha: quais as dúvidas mais frequentes sobre o Consórcio apresentadas pelos Concessionários e as orientações da Yamaha sobre elas.

Revista Rede Yamaha

O consumidor só compra um produto de quem oferece, só é visto quem é lembrado, só vendo mais consórcio se passar a entender isso e oferecer. Oliveira: hoje são três itens: custo de formação de equipe, dificuldade na contratação e remuneração. Estes três itens, realmente fazem parte do cotidiano de um concessionário. Para que possamos trabalhar em conjunto com a rede foi desenvolvido pelo Consórcio Yamaha o Novo Projeto,

onde nosso promotor passa a ser um gerente da concessionária. Este projeto, que aborda exatamente os itens acima, já se encontra sendo realizado em algumas concessionárias, e para mais informações pedimos à rede para entrar em contato com o coordenador ou promotor de sua região. Rede Yamaha: quais as novidades do Consórcio para os próximos meses? Oliveira: nosso objetivo é ter um plano de vendas forte e com características exclusivas no mercado, um plano mais acessível e que já sai com emplacamento e também estamos em conjunto com a Abracy viabilizando uma mudança em nosso sistema para melhor agilidade no atendimento da rede.

9


Recursos Humanos

Profissionais bem selecionados

contribuem para o sucesso das empresas Em momentos peculiares da economia como uma indesejada retração ou uma bem-vinda retomada, as decisões de gestores que impactam na utilização de verbas disponíveis para investimentos ganham importância sem precedentes.

E

m momentos peculiares da economia como uma indesejada retração ou uma bemvinda retomada, as decisões de gestores que impactam na utilização de verbas disponíveis para investimentos ganham importância sem precedentes. E entre essas decisões está uma que ganha ainda mais atenção. É a contratação de profissionais. A escolha adequada dos profissionais que ocuparão determinados cargos e desenvolverão determinadas tarefas dentro da empresa, pode resultar em ganhos formidáveis em tempo e recursos ou em total desastre traduzido em retrabalhos e prejuízos na forma de novos gastos em contratações para substituir aquelas realizadas sem os devidos critérios técnicos. Um profissional com currículo notável que não se sente estimulado com as responsabilidades para as quais foi destinado é um exemplo de contratação ineficaz. O profissional insatisfeito não corresponderá às expectativas de seus gestores. Da mesma forma, o desenvolvimento de determinados projetos e tarefas exige uma capacitação técnica que ora pode advir da experiência, ora pode advir da formação, ora da necessária combinação de ambas. Por outro lado, a contratação deve atender aos recursos destinados a ela. E quanto custa contratar/ treinar um colaborador e ter que desligá-lo entre quatro e seis meses depois porque ele não traz os resultados esperados? Há significativas perdas financeiras e até institucionais com esse equívoco. Como então decidir corretamente e com agilidade através de questões delicadas que envolvem satisfação pessoal, eficiência na gestão,

10

Revista Rede Yamaha

atendimento das expectativas da empresa e do profissional e otimização no investimento de recursos? Da mesma forma que é necessário contratar um profissional que atenda as necessidades de conhecimento das técnicas a serem aplicadas nas funções que se deseja é necessário aplicar a técnica certa para a contratação. Ou, em alguns casos, realocar o profissional para a função na qual terá melhor desempenho e satisfação, dando assim, os melhores resultados para a empresa. Exemplo de técnica que pode ser empregada é a análise de perfil comportamental. A grande vantagem desta avaliação é conseguir verificar quais são as características de um profissional para um cargo específico e encaminhá-lo para funções que sejam condizentes com suas habilidades, aumentando a produtividade e satisfação. De acordo com Victor Martinez, CEO da Thomas Brasil, empresa especializada em soluções para gestão de pessoas, há significativas perdas com profissionais que não estão bem colocados ou que não estão sendo devidamente orientados. Segundo ele, é possível conduzir uma seleção de modo a obter a contratação de profissionais adequados para ocupar a vaga certa. Dessa forma, ganha o profissional, que trabalhará satisfeito, e ganha a empresa, que terá resultados positivos com isso.

Acertos na contratação Algumas concessionárias Yamaha já têm a análise de perfil e a gestão de pessoas em seu cotidiano. É o caso da rede Centuryon, que possui duas concessionárias e seis pontos de vendas em Mato Grosso

e cujos gestores adotaram as avaliações de perfil depois de identificar gastos desnecessários na contratação de pessoas que não correspondiam às necessidades e expectativas. Para solucionar o problema, a Thomas Brasil, consultoria em gestão de pessoas, implementou o HJA (Humana Job Analysis), conceito usado para descrever cargos, e o PPA (Análise de Perfil Pessoal), usado para analisar perfis de colaboradores. Estas ferramentas possibilitam a identificação dos talentos individuais, ampliando a visão estratégica voltada à capacidade, qualidade e limitação dos integrantes da equipe. Em menos de um ano foi feita uma verdadeira revolução nas concessionárias. Com o perfil dos cargos e dos funcionários foi possível remanejar as pessoas para as áreas que elas mais se identificavam, aumentando a produção e satisfação de seus colaboradores. “Hoje, faço contratações pelo dobro do salário e sem medo, pois sei que terei retorno. Estou muito seguro como gestor, pois temos condições de crescer por meio do material humano”, comemora Adão Leite, diretor da rede. Um dos grandes exemplos desta transformação foi a equipe responsável pelo pós-venda. Antes, eram selecionados para este trabalho profissionais com perfil comercial, no entanto, descobriu-se que essas pessoas precisariam de um perfil mais de atendimento. Assim, o índice de insatisfação dos clientes diminuiu de 40% para 6% e a incidência de retrabalho caiu 30% nos últimos quatro meses. “O programa foi utilizado para capacitar os gestores a perceber, compreender e desenvolver o potencial de seus colaboradores, possibilitando a formação de equipes cada vez mais produtivas e comprometidas com resultados”, afirma Martinez.

11- 3040-2299

www.thomasbrasil.com.br


Vencedoras

Yamaha Neo e Midnight Star:

vencedoras

Yamaha XVS 950 Midnight Star

D

Yamaha Neo

Revista Rede Yamaha

urante a 12ª edição do Prêmio Moto do Ano, a Yamaha confirmou o favoritismo como a vencedora do Moto do Ano 2009, categoria Big Custom. O prêmio é orga-

nizado pela revista Duas Rodas da Sisal Editora. A cerimônia de premiação ocorreu durante o 10° Salão Duas Rodas onde os produtos Yamaha receberam dois prêmios. A grande eleita como Big Custom foi a Yamaha XVS 950 Midnight Star, a motocicleta que fez sua estréia no mercado nacional em maio de 2009, já obteve sua primeira vitória no segmento. A Yamaha Neo - remodelada em 2007, conquistou o tetracampeonato na categoria scooter, deixando para trás dois modelos das marcas concorrentes.

11


Jubileu de Pérola

E

m novembro deste ano, a Abracy completa 30 anos contando com cerca de 500 concessionárias associadas. Ao longo dessas três décadas, consolidou seu relacionamento com instituições do setor, como a Fenabrave e outras, defendeu o ponto de vista dos concessionários em assuntos fiscais perante o Governo Federal, conquistou sede própria, passou a fornecer informações úteis sobre o mercado e o universo de duas rodas, apoiou iniciativas da Fábrica em prol de todos e realizou a primeira Conaby (Convenção Nacional da Rede de Concessionários). “Mas há muito mais o que fazer por você. Nós queremos que você sinta cada dia mais a nossa associação presente como uma amiga preocupada em ver você crescer nos negócios”, afirma a atual Presidente, Ana Beatriz Leão, que continua: “como sua associação, queremos estar cada vez mais presentes no seu dia-a-dia e na defesa de seus interesses, queremos continuar presentes na hora de conversar com a Fábrica para afinarmos esforços e iniciativas, queremos estar presentes na melhora dos serviços prestados pelos seus funcionários através de parcerias com as melhores empre-

sas de treinamento do mundo, queremos estar presentes no zelo pela ética”, e conclui: “mas eu também quero me dar o direito de lhe pedir sua participação mais próxima, sua presença, sua opinião. A associação só tem força para reivindicar se for composta por um número de associados atuantes que represente de fato a classe”.

Por isso o atual lema da Associação destaca a União.

História Fundada em 26 de novembro de 1979, dois dias antes da Lei 6.729, que regulamenta o setor de distribuição de veículos automotores, com 15 mandatos e 11 Pre-

sidentes após, a Abracy está completando em novembro de 2009, 30 anos.

Legislação As associações de marca são constituídas a luz da lei, tendo suas funções regulamentadas pela Lei 6.729 de 28/11/79 amparada ainda pela Primeira Convenção das Categorias Econômicas dos Produtores e dos Distribuidores de Veículos Automotores, de 16 de dezembro de 1983. A Abracy desenvolve relação associativa, representando os concessionários em reuniões e eventos de interesse, como regularmente na Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), na Abraciclo (Associação Nacional dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), na Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) e demais eventos que envolvem o segmento de motocicletas e participa também de reuniões com órgãos governamentais na busca das melhores condições para o mercado de motocicletas no Brasil.

Presidentes da ABRACY (1979-2009) PRESIDENTE Ivanildo Leal Avelar Ivanildo Leal Avelar Maks Weiser Maks Weiser Wilson Zeitune Lourival Popp Maks Weiser Ricardo Lyra Leal Ferreira Ricardo Lyra Leal Ferreira Antonio Carlos Vischi

12

Revista Rede Yamaha

GESTÃO

PERÍODO

GESTÃO

PERÍODO

1997 / 1998

25/09/97 À 14/05/98

1998 / 1998

15/05/98 À 30/09/98

1998 / 2000

01/10/98 À 30/09/00

Antonio Carlos Madia

2000 / 2002

01/10/00 À 30/09/02

Carlos Eduardo Vieira Maia Carlos Eduardo Vieira Maia

2002 / 2004

01/10/02 À 30/09/04

2004 / 2005

01/10/04 Á 23/11/05

2005 / 2006

13/12/05 À 12/01/07

2006 / 2008

12/01/06 À 12/01/09

2009 / 2010

13/01/09

PRESIDENTE

1979 / 1980

01/10/79 À 30/09/80

1980 / 1982

01/10/80 À 30/09/82

Luiz Vicente Pavão

1982/ 1984

01/10/82 À 30/09/84

Antonio Carlos Madia

1984 / 1986

01/10/84 À 30/09/86

Antonio Carlos Madia

1986 / 1988

01/10/86 À 30/09/88

1988 / 1990

01/10/88 À 30/09/90

1990 / 1992

01/10/90 À 30/09/92

1992 / 1994

01/10/92 À 30/09/94

1994 / 1996

01/10/94 À 30/09/96

Marcos Medrano de Almada Marcos Medrano de Almada

1996 / 1997

01/10/96 À 24/09/97

Ana Beatriz Ferreira Leão Neves


Jubileu Novidade de Pérola EDITORIAL

2009

0

n Novembro de 1979, criação da Abracy e aprovação do primeiro estatuto social e publicação da lei Renato Ferrari. n Abracy passou a atuar em sua primeira sede (não própria), iniciou as definições sobre área de atuação dos concessionários, em agosto de 1980, e no mesmo ano foram constituídas as primeiras Comissões de Trabalho. n Em 1981, Abracy debate com Yamaha questões importantes como: lançamentos, nomeações e assistência técnica, dando início ao processo de conversação entre fabricantes e distribuidores. n Em 1982 foi firmado o primeiro Protocolo de Ética. n Em 1983, novo estatuto social. Foi realizada a primeira revisão estatutária e no mesmo ano mudou-se para uma nova sede, ainda não própria. No final de 1983 passou a ser amparada pela Convenção das Categorias Econômicas dos Produtores e dos Distribuidores de Veículos Automotores. n Em janeiro de 1984, 1ª Convenção das Categorias Econômicas dos Produtores e Distribuidores de Veículos Automotores. n Em outubro de 1985, celebrada a convenção parcial da marca, entre Yamaha e Rede de Concessionários. n Em 1989 participou do início dos trabalhos sobre ICMS - Substituto. n Em 26 de dezembro de 1990 ocorreu a alteração da Lei Renato Ferrari, que foi reeditada sob o número 8.132. n Em junho de 1992, concessionários do interior de São Paulo criam o grupo SP Tradição, cujas reivindicações são incorporadas à entidade. n Em novembro de 1992, firma o termo aditivo à Convenção Parcial da Marca para repasse da contribuição associativa, dando sustentação financeira à entidade. n Em novembro de 1993, Abracy produz vídeojornal. n Em setembro de 1996, início da interligação informatizada entre Rede e Yamaha via STM-400 da Embratel. n Em janeiro de 1997 houve uma nova mudança de sede, ainda não a almejada sede própria, e em novembro o primeiro informativo Abracy. n Em agosto de 1998, ampla reforma estatutária.

Revista Rede Yamaha

CRESCIMENTO E UNIÃO ANDAM JUNTOS

30

n Em julho de da1999 integrou a comissão Participamos Convenção da Yamaha, no início de agosto e, entre osmultidias 21 e 23 do mesmo mês, do XVIII Congresso Fenabrave. Em ambos os eventos, como pomarcas, dialogando com secretários de governo derão apurar os leitores do YNOVAÇÃO, fica claro o cenário que temos pela frente. e com Aumento o Conselho Fazendário manutenção da concorrência no setor de duas rodasaque, apesar das vendas em do – ainda que mais moderado do que em 2007-, nos faz brigar mais ICMS crescimento substituto. pelas fatias do mesmo bolo. Para isso, agilidade, gestão enxuta e novas ferramentas deverão ser acionadas para que a Yamaha possa conquistar mais espaço na n Em setembro 2001 novamente de participação dode mercado, porém,mudou-se sempre tendo em vista a rentabilidade da rede de concessionários. sede, ainda em busca da realização do sonho de Isso porque, não devemos conquistar mercado a qualquer preço. Ao contrário, será com resultados positivosque que poderemos preparar nossas equipesindepene adequar nossa uma sede própria a tornaria mais infra-estrutura para prestar o melhor dente atendimento economicamente, e em janeiro de 2002 ao nosso consumidor. Devemos fidelizar nosso cliente à nossa disponibilizou oassim siteestaremos da Abracy. concessionária, pois garantindo a supremacia da Yamaha e n Em março de e2003 foi criada a CYA-ABRACY, a manutenção crescimento de nossas Esta união entre montadora, braço empresas. comercial da associação. associação e rede é preponderante para o sucesso de qualquer marca que queira permanecer e se desenvolver n Em outubro de 2004 mudou-se finalmente para no Brasil. Oferecer mais do que bons a sua almejada sedee preço própria. produtos, com qualidade adequado, em condições pertinentes ao mercado. um n Em julho de Devemos 2005construir iniciam-se as primeiras reurelacionamento com longevidade entre niões sobre demarcação de área operacional. nossos clientes. E quando falamos em união em busca n Em janeiro decomuns, 2006 é dado início a cobrança da de propósitos não posso deixar de mencionar o associativismo. O contribuição associativa opcional e é realizado desejo de concessionários inadimplentes de voltar a participar da ABRACY nos dá a certeza dedos que a rede tem consciência dos da benefícios que uma entidade e o encontro Presidentes Abracy e dacoesa Yarepresentativa pode trazer a toda uma categoria. Devemos nos auxiliar mutuamenCada concessionário é importante processo. Não importa se sua estrutura é maha,te.para definição denoagenda positiva para pequena, média ou se pertence a um grande grupo. Todos pertencemos à mesma 2006. categoria econômica e, se ela resvalar, será a imagem de todos que naufragará e ficará à deriva, podendo ser sucumbida pela concorrência que, certamente, virá ainda em maior em grau e intensidade. n Disponibiliza junho de 2006 o sistema de Por isso meus amigos, peço que reflitam sobre suas atitudes e que passem a peninformações sobre emplacamentos do Denasar na longevidade de seus negócios, em como seus clientes podem e devem ser seus parceiros e como a ABRACY está a seu lado nesta trajetória, rumo ao Frontier tran, para os associados. 2020!!!! n Em 22Boadeleitura! setembro de 2006 foram assinadas as Almada é presidente da ABRACY atuaisMarcos Convenções Parciais da Marca que foram Associação Brasileira dos Concessionários Yamaha. registradas em Brasília e publicadas no Diário Oficial da União em outubro do mesmo ano. n Em 2007, foi aprovado novo estatuto social. No mesmo ano, AGE aprovou o bônus de localização. n Em janeiro de 2008 foi publicado o primeiro Ynovação, informe bimestral. n Em janeiro de 2008 tiveram início às 143 apresentações do Abracy Wheeling Show por todo o Brasil. n Em abril de 2008, criada nova logomarca da Abracy. n Em maio de 2008 foi realizada a I Conaby – Convenção Nacional da Rede de Concessionários Yamaha. Nela, foi lançada a atual logomarca, inspirada no próprio logotipo da Yamaha. A II Conaby já está sendo organizada. n Em novembro de 2008, representando a Abracy, Ana Beatriz Leão esteve presente e manifestou o apoio à inauguração do Banco Yamaha. n Em janeiro de 2009, tomou posse a primeira mulher como Presidente de associação de classe do setor de motocicleta, atual Presidente, Ana Beatriz Leão. Na próxima edição, matéria completa sobre o primeiro ano da nova gestão.

Presidente Marcos Medrano de Almada Vice-Presidente Paulo Henrique Coutinho Melo Diretor Administrativo Financeiro Paulo Ricardo Kirchner Diretoria Regional PAULO RICARDO KIRCHNER ENOIR BUTZKE (suplente) VAGA FERNANDO CESAR KURIKI FIORIO RICARDO BERGAMINI MARCELO LUIZ MARAUCCI MÁRCIO SPADÃO ODAIR PREVEDELLO JUNIOR CARLOS PORTO (suplente)

Abracy:

MARCELA MARIA AGRIZZI JOSÉ ALBERTO MURAD (suplente)

30 Anos.

CRISTIANO GUIMARÃES

CLÁUDIO ELISIO LOPES COTRIM JOSÉ FRANCISCO DOS SANTOS FILHO (suplente) ANA BEATRIZ FERREIRA LEÃO NEVES CARLOS ALBERTO TEIXEIRA LYRA (suplente)

3B

FRANCISCO WILLIAM DA SILVA FIGUEIREDO

3C /

LEMA:

PAULO HENRIQUE COUTINHO MELO FREDERICO TOLEDO JAYME ADÃO LEITE FILHO

EMERSON FERNANDES SALES

5A

UNIÃO E Coordenação Editorial Sérgio Vianna – e-mail: gerencia@abracy.com.br ATITUDE. CLAUDIO NORIO HIKAGUE

5B / AC - AM

Jornalista Responsável Rita Mazzuchini (Mtb 22128) Textos e Coordenação Visual MCE Mazzuchini Comunicação e Eventos R. Frei Rolim, 59 – sl 62 Jardim da Saúde – São Paulo,SP CEP: 04151-000 – Tel.: (11) 2577-6533 e-mail: ritamce@terra.com.br Redação Solange Suzigan

FOCO:

Projeto gáfico, edição de arte, diagramação e pré-impress Heraldo Galan

Novo relacionamento.

Impressão Grupo Impressor - C & D - Editora e Gráfica Ltda Cartas e sugestões para a redação por e-mail ritamce@terra.com.br

2

MISSÃO:

info_abracy_06.indd 2

Existimos para fortalecer e melhorar o negócio Yamaha.

VISÃO: Ser reconhecida como elo entre a Fábrica e Concessionários, na construção de propostas inteligentes.

13

22/9/


Entrevista

Ana Beatriz Presidente para a gestão 2009-2010 da Abracy, a recifense Ana Beatriz Leão lidera uma entidade composta por mais de 500 concessionárias Yamaha em todo o País.

G

raduada em Ciências Sociais e Pós-Graduada em Engenharia de Qualidade pela UFPE, foi eleita diretora da região 3B (Pernambuco, Alagoas e Sergipe) para o biênio 2007-2008, e foi reeleita diretora para gestão seguinte (2009-2010), mas recebeu a indicação para a presidência, sendo eleita por unanimidade. Reside em Caruaru (PE) há 10 anos, e é sócia-proprietária, juntamente com seu marido o Engenheiro Mecânico, Jarbas Ribeiro Neves Júnior, de Concessionárias em Caruaru e Gravatá (PE), grupo que fez em setembro dez anos de idade. A Presidente Ana Beatriz conversou com esta Revista Rede Yamaha nos 30 anos da Abracy. Rede Yamaha: embora isso já tenha sido explicado nos informativos da Abracy e em declarações suas, nunca é demais detalhar porque o lema da associação mudou de Atitude e União para União e Atitude.

14

Revista Rede Yamaha

Ana Beatriz: tive a oportunidade de desenvolver o tema no editorial da primeira edição da Revista Rede Yamaha. Mas, em síntese, é porque, atualmente, buscamos uma nova forma de união, não apenas entre nós, associados, mas entre nós e a Fábrica. Todos somos Yamaha, é assim que somos vistos. Rede Yamaha: quais os serviços que a Abracy oferece ao seu associado? Ana Beatriz: Abracy é o elo entre a Fábrica e os concessionários, que, justamente, une todos para otimizar o negócio Yamaha e, para tanto, estabelece diálogos, traz informações pertinentes, reivindica, representa, zela pela ética. Um dos objetivos principais desta gestão é profissionalizar a Rede oferecendo cursos e educação continuada. Rede Yamaha: quais são os desafios mais importantes que exigem a união de todos neste momento?

Ana Beatriz: dentro da situação de mercado, otimizar diante do público de clientes e potenciais clientes a relação entre qualidade e Yamaha, de melhor custo-benefício, de longevidade, disponibilidade e agilidade no atendimento. Separar bem o joio do trigo. Rede Yamaha: quais são as iniciativas da Abracy para apoiar os concessionários nas estratégias para vencer esses desafios? Ana Beatriz: diante da situação que estamos atravessando, tudo o que fazemos está focado na qualidade: cursos, informações, consultorias e diálogos. Estamos atentos aos anseios dos concessionários e ao melhor acompanhamento para atender suas necessidades. Juntos com a Fábrica, sempre. Nunca a Abracy está omissa a situação alguma. Sempre o nosso corpo de diretores está trabalhando em prol de todos.


Entrevista Rede Yamaha: analise o mercado de duas rodas no primeiro semestre e a participação da Yamaha nele. Ana Beatriz: o mercado de duas rodas sofreu muito com a escassez do crédito, problemas que têm diminuído. Com a volta do crédito, agora mais difícil, porém disponível e a compreensão pelo Governo e pela sociedade do papel social que a motocicleta desempenha, houve uma melhora gradual. Rede Yamaha: quais as tendências para os próximos meses? Ana Beatriz: se agirmos juntos e divulgarmos bem a qualidade da Yamaha com preços acessíveis estaremos fazendo a nossa parte para uma melhor evolução dos negócios. Rede Yamaha: como o empréstimo do FAT e outras medidas do Governo Federal como a regulamentação da profissão de motofrete deve impactar no mercado? As concessionárias Yamaha estão planejando oferecer motocicletas com as características exigidas para a venda através dessa nova linha de crédito? Ana Beatriz: essas iniciativas do Governo vêm ao encontro da importância que a motocicleta tem dentro do contexto social. As concessionárias Yamaha são sempre ágeis para atender as necessidades dos clientes, e assim será com a iniciativa do FAT, logo que o empréstimo estiver disponível para todos. Rede Yamaha: especificamente, o que a Abracy sugere para combater a invasão de marcas chinesas? Ana Beatriz: facilidade, agilidade e competência do atendimento aliados à qualidade e economia dos produtos devem definir a questão naturalmente a favor da Yamaha. Mais que isso, garantir a sequência da evolução da marca no mercado como já vinha acontecendo e isso depende apenas de nós. Revista Rede Yamaha

Rede Yamaha: quais as características de mercado dos produtos da Yamaha e como elas podem ser exploradas com sabedoria dentro das concessionárias? Ana Beatriz: ressaltar sempre a qualidade e economia dos produtos da Yamaha dará continuidade à natural evolução da marca no mercado. Rede Yamaha: como está sendo atualmente tratada a questão da ética pela Abracy? Detalhe as novidades. Ana Beatriz: estamos tratando do assunto com a importância que ele tem para ajustar normas de conduta à nova realidade e sempre focando o melhor para o negócio Yamaha, considerando todos os concessionários. Teremos novidades em breve.

Rede Yamaha: qual a importância da participação no Congresso da Fenabrave? Ana Beatriz: o congresso da Fenabrave é sempre uma oportunidade de nos encontrarmos pessoalmente e debatermos as questões inerentes ao nosso mercado. O apoio institucional da Fenabrave é sempre bem-vindo e colabora com a busca da evolução do mercado. Rede Yamaha: o que já está sendo planejado para a II Conaby? Ana Beatriz: a Conaby constitui-se em uma oportunidade única de nos reunirmos pessoalmente para debater temas personalizados para quem desenvolve o negócio Yamaha. É o evento do concessionário Yamaha, feito por ele, para ele e está sendo preparado com muito carinho e em atenção a sua importância. Aguardem grandes novidades. Será sensacional! Rede Yamaha: qual deverá ser o impacto do fim da isenção da COFINS para motos? Ana Beatriz: será o mesmo impacto do fim da isenção de outros impostos em outros setores. Mas em uma nova realidade com o mercado já apresentando sinais de recuperação, acreditamos que deverá ser minimizado.

Os 30 Anos da Abracy estão sendo selados com muitas transformações que dão continuidade à parceria com o Concessionário e dão respostas rápidas à nova realidade de mercado.

Rede Yamaha: qual a mensagem que gostaria de deixar para os concessionários no Jubileu de Pérola da Abracy? Ana Beatriz: os 30 Anos da Abracy estão sendo selados com muitas transformações que dão continuidade à parceria com o Concessionário e dão respostas rápidas à nova realidade de mercado. Muito já realizamos nesse curto espaço de tempo e muito mais pretendemos fazer. Para tanto, temos que ter representatividade na hora de abrir diálogo com as outras partes envolvidas direta ou indiretamente no negócio Yamaha. Então, participe.

15


CIRCUITO INTERNO

Confiabilidade

é fator decisivo Yutaka Kume, 55 anos, atuou no Brasil entre 1987 e 1992, no departamento financeiro da Yamaha Motor do Brasil. Depois, voltou para o Japão, onde atuou em diversas áreas, e esteve também na Yamaha Motor Itália. Desde maio de 2007 é diretorpresidente do grupo Yamaha Motor no Brasil. Formado em Economia no Japão, Kume é casado e tem um casal de filhos. Ele deu entrevista para a Revista Rede Yamaha.

Rede Yamaha: como o senhor analisa o desempenho das vendas da marca este ano no Brasil e qual a tendência até o final do ano? Yutaka Kume: apesar da retração do mercado oriundo da crise econômica e sobretudo a limitação das linhas de crédito ao consumidor que entrou restrita em 2009 como foi no final do ano de 2008, a Yamaha fechou o primeiro semestre com queda nas vendas de apenas 4,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, enquanto o mercado total de motocicletas caiu 7,6%. A participação da Yamaha, no acumulado de 12 meses, cresceu de 12,3% em dezembro de 2008 para 12,9% em junho de 2009. No segundo

16

Revista Rede Yamaha

semestre, com os sinais de recuperação gradativa da economia, maior oferta de crédito e mais os trabalhos em conjunto com a rede de concessionárias esperamos continuar crescendo e consolidar o ano com um crescimento maior na fatia de participação. Rede Yamaha: o mercado brasileiro está recebendo novas marcas de motos, nova concorrência. Como o senhor vê a chegada dessas novas marcas? Kume: o Brasil ainda está longe de atingir a saturação da demanda. A motocicleta já faz parte do cotidiano do brasileiro e ano após ano vem conquistando espaço cada vez maior dentro do estilo de vida das pessoas seja ela para

o trabalho, lazer ou meio de locomoção. A chegada de novas marcas reforça essa tendência e faz com que o setor se fortaleça, pelo menos essa é a nossa expectativa. Sabemos o quanto o consumidor brasileiro é exigente quando se trata de qualidade. Ele precisa da sua motocicleta no seu dia-a-dia e a confiabilidade na marca é um fator decisivo. Esse é o ponto forte da Yamaha e onde buscaremos a diferenciação com os concorrentes. Rede Yamaha: qual é o posicionamento da Yamaha junto aos concessionários e clientes diante do tema? Kume: como disse, a qualidade é um fator de diferenciação. Qualidade não significa somente a qualidade do produto em si. Nessa parte a responsabilidade maior é da fabricante. Entretanto a qualidade deve ser extensiva a todo processo do ciclo de vida da motocicleta. Desde o nascimento do projeto, onde deve ser criado para atender a necessidade do


CIRCUITO INTERNO público alvo, passando pela fabricação, distribuição, venda, atendimento no pós-venda incluindo serviços e peças de reposição e finalizando com a revenda para iniciar um novo ciclo. A partir da venda a operação depende da nossa rede. Para isso nossa missão é criar uma rede que seja uma extensão da Yamaha, oferecendo serviços de alta qualidade, seja na cidade, no campo ou onde o cliente Yamaha estiver e também oferecer treinamentos para desenvolvimento profissional e preparar nossa equipe para enfrentar qualquer situação. Rede Yamaha: sobre os concessionários, como eles se inserem nos planos da Yamaha para este e para o próximo ano? Qual o papel que devem desempenhar aos olhos da Yamaha? Kume: os concessionários são a extensão da Yamaha no mercado. Eles representam a marca perante os nossos clientes. Se ele está bem, a marca vai bem, se ele está ruim a marca vai mal. Queremos que todos estejam bem. Estar bem significa alcançar o máximo de desempenho em todos os aspectos: na venda, no serviço, no relacionamento com o cliente, no relacionamento com o futuro cliente, na busca de novos clientes, enfim uma organização que reflita o princípio da Yamaha de criar “Kando”. Vamos aprender com esses bons exemplos e transferir know-how para outros colegas da rede. Rede Yamaha: comente a respeito do Banco Yamaha e da Universidade Yamaha. Kume: a Universidade Yamaha nasceu com o objetivo de dar suporte a principal fonte de sucesso de qualquer organização: as pessoas. Vamos promover o desenvolvimento dos colaboradores da Rede de Concessionárias, por meio de treinamentos com uma metodologia única de ensino, desenvolvidos especialmente para o negócio Yamaha, integrando todas as áreas das concessionárias. Revista Rede Yamaha

Referente ao Banco Yamaha, ele veio para dar sustentação às operações de vendas da Yamaha no Brasil. Existe ainda um longo caminho a ser percorrido. O floorplan está tomando forma, no CDC já estamos atendendo grande parte da nossa rede, embora com volumes ainda baixos. Nossa meta é abrir o leque de ofertas e disponibilizar todas as opções de negócio aos nossos parceiros e clientes. Se o concessionário precisa de financiamento para a compra no atacado, o Banco Yamaha vai ter uma oferta; se o cliente quiser financiar a sua motocicleta, o Banco Yamaha vai ter um plano; se o cliente não puder financiar, o Consórcio vai oferecer uma opção atrativa; e se o cliente depois de comprar ainda quiser assegurar o seu novo patrimônio, a Corretora terá uma opção a oferecer. Rede Yamaha: o governo federal está tomando medidas para aquecer o mercado de motos, como o empréstimo do FAT. Qual a opinião da Yamaha sobre essas iniciativas? Detalhe. Kume: todas as ações para fomentar o crescimento do setor são muito bem-vindas. O governo também acabou de sancionar a legislação que regulamenta as atividades de mototaxistas e motofretistas. Isso deve facilitar a liberação de crédito através dos bancos privados também. O empréstimo do FAT é uma linha a mais que precisamos estar atentos, pois o montante não é muito grande, mas vai ajudar uma boa parcela de profissionais da área. Rede Yamaha: como o senhor vê o papel da Abracy para a Yamaha? Kume: o fortalecimento da rede através de operações uniformes, organizadas e unidas é de fundamental importância para a formação de uma estrutura sólida capaz de fazer frente à concorrência. Temos a expectativa que esta associação, visando alcançar um objetivo comum, de ampliação

dos negócios e o crescimento da marca Yamaha, possa efetivamente promover ações em busca desse objetivo. Rede Yamaha: quais os planos da Yamaha para o Brasil em 2010? Kume: conforme divulgado nas reuniões regionais com a rede de concessionários em junho passado, os planos de investimentos, novos produtos e atividades de médio prazo continuam intactos e em pleno andamento. Temos grandes expectativas para o retorno do crescimento do mercado de motocicletas no próximo ano e deveremos ter concluído a etapa de cobertura total por nossa rede de todo território nacional. Rede Yamaha: em 2008, comemoraram-se os cem anos de imigração japonesa para o Brasil. Quais as impressões mais significativas que unem brasileiros e japoneses em sua opinião? Kume: o processo de imigração de povos é bastante complicado quando se trata de adaptação a novos costumes, culturas, alimentação e, sobretudo a comunicação. Diferente da imigração européia, essa adaptação foi muito mais penosa para o imigrante japonês simplesmente pela sua origem oriental. Esse início árduo e penoso fortaleceu a comunidade japonesa que se uniu para vencer aqui em terras brasileiras, que teve a seu favor o fato do Brasil ser um país aberto e a sociedade brasileira aceitar a convivência com estrangeiros. Por um lado o Brasil precisava de mão de obra na lavoura e por outro lado o imigrante japonês contribuiu bastante para o desenvolvimento da agricultura. Hoje essa relação está inserida em vários setores da economia, seja ela no comércio ou na indústria, na entrada de divisas ao país ou na saída para o Japão. O fato da maior colônia de japoneses fora do Japão estar no Brasil nos mostra o quanto é forte essa relação.

17


Yamaha oferece novo suporte

A

partir de outubro a Yamaha mudou a sua estrutura de suporte a rede com mudanças nas atribuições dos coordenadores de campo, afirma Minoru Matsumura, Gerente Nacional de Vendas da Yamaha, desde janeiro de 2008, que detalha: “estamos integrando as áreas do setor comercial, criando uma janela única de comunicação, ou seja, o coordenador passa a responder pelas áreas de vendas, peças, serviços e consórcio”. O principal objetivo dessa mudança, de acordo com Matsumura, é melhorar a comunicação Fábrica, equipe de campo e rede e principalmente agilizar a tomada de

ações por parte da Fábrica em prol dos concessionários: “na estrutura atual existe um comprometimento da rede com vários profissionais de cada área comercial, dificultando o seu trabalho”. O Gerente Nacional de Vendas acrescenta: “a Yamaha já se manifestou referente a importância de atuarmos junto a nossa rede com suporte mais voltado ao cliente final com ações que visam desenvolver melhor as atividades no varejo.

Essa mudança vem ao encontro à essas necessidades com uma atuação mais próxima do nosso coordenador junto a nossa rede de concessionárias”. Ele conclui: “Em suma, esperamos obter uma melhor comunicação com a nossa rede, prestar melhor suporte através de uma janela única de comunicação e agilizar os processos através de decisões mais rápidas no âmbito operacional”.

NEGÓCIOS INTELIGENTES

BI - Inteligência de Negócios

A

Revista Rede Yamaha conversou sobre o tema com Adalberto Teógenes Tavares, diretor-presidente da Supridatta Tele-informática, empresa que iniciou suas atividades em 28 de fevereiro de 2000, diante de um nova proposta para o mercado - sistemas comercias, diferenciados, via WEB: “quando começamos a divulgar e apresentar nosso projeto, vários foram os prêmios recebidos pela inovação tecnológica e modelo de negócio, em um mercado tomado por sistemas tradicionais com linguagens que remontam anos”.

atendem o sistema de gestão do cliente estão protegidos em um ambiente de extrema segurança no acesso a pessoas, oferecendo redundância tripla no fornecimento de energia elétrica estabilizada, ar condicionado e segurança de dados. Além do cliente não ter de adquirir servidores para sua operação, cuidamos do backup de seus dados, realizados a cada 30 minutos, bem como das atualizações de sistema e informações disponibilizadas pela Fábrica, como lista de preços de peças e catálogo eletrônico do fabricante.

Rede Yamaha: explique o que é BI. Tavares: resumidamente podemos afirmar que

com qual propósito? Tavares: todas as facilidades acima geram conforto, praticidade e segurança ao cliente, tudo isso jamais existente em outros sistemas.

BI - Inteligência de Negócios é um processo que inicia pela transformação de dados em informações preparando-as para a geração de conhecimento.

Rede Yamaha: descreva o sistema que servirá aos

concessionários Yamaha. Tavares: o Sistema de Gestão Supridatta para Concessionários de Motocicletas é neste país o único totalmente via web. Hospedado em datacenter, transfere ao cliente uma série incomparável de vantagens diante dos outros sistemas: os servidores que

18

Revista Rede Yamaha

Rede Yamaha: quais as facilidades que oferecerá e

Rede Yamaha: acrescente o que mais desejar sobre

o tema para os concessionários. Tavares: sabemos que os sistemas têm suas diferenças naturais, mas algo podemos afirmar com autoridade, visto a altíssima tecnologia que utilizamos: “Conseguiremos a qualquer tempo o que eles possuem mas eles levarão anos para nos alcançar caso queiram o que temos”.


Revista Rede Yamaha

19


MOMENTO YAMAHA Kume: “nós da Yamaha acreditamos que a demanda do setor irá crescer gradualmente.”

Abracy e Yamaha

juntas no Salão Duas Rodas Pela primeira vez, a Abracy prestou atendimento aos concessionários dentro do estande da Yamaha em um Salão Duas Rodas. Diretores e funcionários da Abracy e da Yamaha dialogaram entre si e deram total atenção aos concessionários. No espaço Abracy do estande, o Gerente Comercial Anderson Brasil e o funcionário Fábio Oliveira Santos tiraram dúvidas e realizaram pesquisa de satisfação com concessionários visitantes, para aprimoramento da prestação de serviços da associação. Prestigiaram o estande a Presidente da Abracy, Ana Beatriz Leão, o Vice-Presidente, Adão Leite Filho e o Diretor Administrativo Financeiro, Cláudio Norio Hikague, entre outros diretores que apoiaram o atendimento aos concessionários e dialogaram com representantes da Fábrica sobre iniciativas em prol do Negócio Yamaha. Para a Presidente da Abracy, a presença da Associação no estande da Yamaha, é mais uma evidência dos novos rumos da associação com o lema “União e Atitude”.

20

Revista Rede Yamaha

Negócios e Interatividade O 10º Salão Duas Rodas, organizado pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, de 07 a 12 de outubro de 2009, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, teve a marca do sucesso como uma plataforma para a realização de negócios pelos expositores e a presença de milhares de expectadores nos shows especiais realizados por várias equipes profissionais e test-drives proporcionados por diversas marcas. Maior evento do setor de duas rodas na América Latina, o evento reuniu 443 expositores e mais de 800 marcas de motocicletas, bicicletas, equipamentos e acessórios. Comemorando seu retorno ao Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, o Salão, que é bienal, comple-

tou 20 anos nesta edição, ocupando 110 mil metros quadrados entre o Pavilhão e a Arena de shows, para mostrar tudo o que há de novo em motocicletas, bicicletas, peças, equipamentos e acessórios. Para Moacir Alberto Paes, diretor-executivo da Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, entidade apoiadora do evento, o 10º Salão alcançou seus objetivos de valorização do setor de duas rodas. “O Salão foi muito bom. Alcançamos os resultados que pretendíamos. O público do evento foi muito qualificado”, afirmou, acrescentando que foi correta a decisão de realizar a feira no Anhembi, para oferecer mais espaço para os expositores e para as apresentações dos shows. Segundo Paes, a avaliação inicial da entidade é muito positiva. O 10º Salão Duas Rodas contou com o apoio, além da Abraciclo, das seguintes entidades do setor: Simefre


MOMENTO YAMAHA (Sindicato Interestadual da Indústria de Materiais e Equipamentos Ferroviários e Rodoviários), Abradibi (Associação Brasileira dos Fabricantes, Distribuidores e Importadores de Bicicletas, Peças e Acessórios), Anfic (Associação Nacional dos Fabricantes e Importadores de Capacetes), FMC (Federação dos Moto Clubes do Estado de São Paulo), Abram (Associação Brasileira dos Motociclistas), Sindipeças (Sindicato Nacional de Componentes para Veículos Automotores), Sindirepa (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo) e Fenabrave (Federação Nacional Distribuição de Veículos Automotores). Yutaka Kume, Presidente da Yamaha, afirmou na abertura do Salão que a economia mundial está apresentando uma tendência de melhora e que o mercado brasileiro está entre os que lideram essa tendência dando como referência o câmbio que voltou ao patamar do primei-

Revista Rede Rede Yamaha Yamaha Revista

ro semestre de 2008 e a performance da bolsa de valores. Referindo-se ao mercado de duas rodas brasileiro destacou o impacto da restrição ao crédito às classes C e D, mas afirmou: “nós da Yamaha acreditamos que a demanda do setor irá crescer gradualmente.” Kume destacou ainda as características da motocicleta como transporte para o dia-a-dia pela sua economia e múltiplas atividades, tendo ainda um “potencial enorme”. E destacou que a empresa está cada vez mais concentrada na qualidade de seus produtos. Minoru Matsumura, Gerente Nacional de Vendas da Yamaha, destacou que o conceito principal do estande no Salão estava baseado em “sensações” proporcionadas pelas relações entre o público e as motocicletas: “cada nicho de mercado, uma interação diferente”. No estande, o visitante pode apreciar uma área com uma oficinaescola do SENAI, com motocicletas doadas nos últimos dois anos para a instrução e formação de alunos em mecânica (mais de 100 motos). Também pode ser encontrado no estande um modelo Yamaha da primeira motocicleta produzida no Brasil, que, em outubro, completa 35 anos de lançamento, a RD 50. Além disso, a motocicleta YZR-M1, utilizada pelo campeão Valentino Rossi, estava na área interna do estande. Ainda estavam presentes em exposição a nova YZF-R1 2009 e VMax, além da Fazer YS 250 LE - uma segunda edição, limi-

tada, da Fazer YS 250, na cor preta com acabamento em preto utilizado na YZF-R1 e detalhes e gráficos em dourado. Nas áreas temáticas dos produtos também estavam todos os modelos de motocicletas 2010, motores de popa e quadriciclos. Ainda estavam em exposição os modelos customizados Factor YBR 125, XTZ 125, XT 660R, Neo, YZF-R1 e a recém lançada XVS 950 Midnight Star. Também em parceria com os times paulistas Corinthians, Portuguesa, Santos e Palmeiras estavam expostos modelos Factor YBR 125 ED estilizados com arte baseadas em cada um desses times. Na área externa, foram realizados test-drive street com modelos de até 250cc, enquanto no off-road teve motocicletas modelos TT-R e quadriciclos. Também puderam ser encontradas apresentações da Equipe Jorge Negretti free style, patrocinado pela Yamaha, além do wheeling machine com um modelo YZF-R1 - apenas para motociclistas habilitados. Durante todo o Salão, foram distribuídos brindes e realizadas ações como o Momento Yamaha - interação do visitante do estande com um apresentador e dos torcedores dos times com os modelos Factor YBR 125 (Corinthians, Portuguesa, Santos, Palmeiras). Torcedores receberam camisas autografadas por jogadores dos times ao criarem as melhores frases sobre a Yamaha. Ainda foram realizadas promoções de roupas da grife Yamaha e de motocicletas, além do lançamento do óleo Yamalube com o novo frasco Valentino Rossi.

21 21


pit stop

Você pode contar com a

equipe da Abracy

Na sede da Abracy em São Paulo, uma equipe de funcionários comprometidos, zela pela boa prestação de serviços. Coordenando eles, estão o Gerente Comercial, Anderson Brasil e a Gerente Administrativa, Simone Ricardi. SimoneEDITORIAL Ricardi integra a equipe da Abracy desde quatro de novembro de 2004. É casada com Roni Martins. Com ele, tem “um bebezinho lindo, Pedro Henrique com dois anos. De seu primeiro casamento, é mãe de Presidente Participamos da Convenção da Yamaha, no início de agosto e, entre os dias 21 e Marcos Medrano de Almada três filhos: Yuri Ricardi, com 18 23 do mesmo mês, do XVIII Congresso Fenabrave. Em ambos os eventos, como poVice-Presidente derão apurar os leitores do YNOVAÇÃO, fica claro o cenário que temos pela frente. anos, estudante de gestão amPaulo Henrique Coutinho Melo Aumento da concorrência no setor de duas rodas que, apesar das vendas em Diretor Administrativo Financeiro biental,crescimento Yara com 17 – ainda que maisanos, moderado “uma do que em 2007-, nos faz brigar mais Paulo Ricardo Kirchner pelas fatias do mesmo bolo. Para isso, agilidade, gestão enxuta e novas ferramenIntegram também a equipe da Abracy: Tiago R. filha linda”, terminando o colegial o Yago, 14 conquistar mais espaço na Diretoria Regional tas deverão ser e acionadas para que acom Yamaha possa participação do mercado, porém, sempre tendo em vista a rentabilidade da rede de PAULO RICARDO KIRCHNER 1A / RS do Nascimento, Assistente Administrativo, Fábio de anos, que está cursando o último ano do ensino MéENOIR BUTZKE (suplente) concessionários. VAGA Assistente de TI, 1B / SC Oliveira Santos, Joana do Prado dio. Ela é responsável diretaIssopor viabilizar a agilidade porque, não devemos conquistar mercado a qualquer preço. Ao contrário, será FERNANDO CESAR KURIKI FIORIO 1C / PR com resultados positivos que poderemos preparar nossas equipes e adequar nossa Santos, Auxiliar de Serviços Gerais, Larissa Bentim, das informações e desempenho da equipe para que o RICARDO BERGAMINI 2A / SP1 infra-estrutura para prestar o melhor atendimento ao nosso consumidor. LUIZ MARAUCCI / SP2 nova integrante MARCELO da equipe que auxilia2B2Cna comissão de Associado tenha um atendimento qualidade Devemos ficom delizar nosso cliente à nossa e que MÁRCIO SPADÃO / SP3 concessionária, pois assim estaremos ética e no atendimento ao concessionário e a Janaina ODAIR PREVEDELLO JUNIOR 2D / RJ ES as dúvidas deles sejam esclarecidas da melhor forma garantindo a supremacia da Yamaha e CARLOS PORTO (suplente) a manutenção e crescimento de nossas Trujilho que desde outubro de 2009 está assistindo a MARCELA MARIA AGRIZZI 2E / MG1 possível. Para Simone, é preciso ter união, confiança, empresas. Esta união entre montadora, JOSÉ ALBERTO MURAD (suplente) associação e rede é preponderante área comercial e principalmente a Cya-Abracy junto CRISTIANO GUIMARÃES 2F / MG2 solidariedade, companheirismo, parceria, compartipara o sucesso de qualquer marca que CLÁUDIO ELISIO LOPES COTRIM 3A / BA a novos fornecedores. permanecer e se desenvolver JOSÉ FRANCISCO DOS SANTOS FILHO (suplente) lhar idéias e liderança e focoqueira para obter os resultados: no Brasil. Oferecer mais do que bons ANA BEATRIZ FERREIRA LEÃO NEVES 3B / AL-PE-SE produtos, com qualidade Anderson CARLOS Brasil passou “dessa forma teremos como enfrentar eme preço conjunto os ALBERTO TEIXEIRA LYRA (suplente) a adequado, em condições pertinentes DA SILVA FIGUEIREDO integrar a equipeFRANCISCO daWILLIAM Abracy neste 3C /3DPB-CE-RN desafios. Somente unidos e com bom senso vamos traao mercado. Devemos construir um PAULO HENRIQUE COUTINHO MELO / MA-PI relacionamento com longevidade entre FREDERICO TOLEDO JAYME ano como Gerente Comercial. Ele 4A / DF-GO çar as novas diretrizes para uma forte e com nossosassociação clientes. ADÃO LEITE FILHO 4B / MT-MS falamos em união em busca vem com amplaEMERSON experiência nas 5A / PA-AP-TO uma grande parceria entre aEdequando Rede e Fábrica, visando FERNANDES SALES propósitos comuns, não posso deiNORIO HIKAGUE xar de mencionar o associativismo. O áreas comercial,CLAUDIO recursos huma-5B / AC - AM - RR - RO sempre o melhor para um todo”. desejo de concessionários inadimplentes de voltar a participar da ABRACY nos dá Coordenação Editorial nos e coesa treinamentos, prestade que a rede tem consciência benefícios que uma entidade e Procure a Simone paraa certeza informações sobre:dosAdSérgio Viannatendo – e-mail: gerencia@abracy.com.br representativa pode trazer a toda uma categoria. Devemos nos auxiliar mutuamenJornalista Responsável do para empresas de ministração da Abracy, Relatórios gerenciais - Contate. Cada concessionário é importante no processo. Não importa se suaconsultoria estrutura é Rita Mazzuchini (Mtb 22128) média ou se pertence a um grande grupo. Todos pertencemos à mesma médioTextosee Coordenação grande porte bilidade, Auditoria, Jurídico,pequena, Comissão Trabalhos Visual categoria econômica e, sede ela resvalar, será a imagem de todospequeno, que naufragará e MCE Mazzuchini Comunicação e Eventos ficará à deriva, podendo ser sucumbida pela concorrência que, certamente, virá R. Frei Rolim, 59aos – sl 62 Jardim da Saúde – São Paulo,SP e soma sua expertise serviços (Ética, Recurso, Conselho Fiscal), NYR’s - orientaainda em maior grau e intensidade. CEP: 04151-000 – Tel.: (11) 2577-6533 ritamce@terra.com.br Por isso meus peço que reflitam sobre suas atitudes e prestados que passem a pen- pela e-mail: Abracy. Procure o ções e suporte diretamente com os amigos, Diretores, Cursos sar na longevidade de seus negócios, em como seus clientes podem e devem ser Redação Anderson receber informações sobre: Comunie eventos seus parceiros e como a ABRACY está a seu lado nesta trajetória, rumo ao Frontier para Solange Suzigan 2020!!!! Projeto gáfico, edição de arte, diagramação e pré-impressão cação e Divulgação, Cya-Abracy, Anúncio na Revista Boa leitura! Heraldo Galan Rede Yamaha, Área comercial, Comissões: ConsórMarcos Almada é presidente da ABRACY Impressão Grupo Impressor - C & D - Editora e Gráfica Ltda Associação Brasileira dos Concessionários Yamaha. cio, Comercialização e Pós-vendas.

CRESCIMENTO E UNIÃO ANDAM JUNTOS

Cartas e sugestões para a redação por e-mail ritamce@terra.com.br

2

info_abracy_06.indd 2

22

Revista Rede Yamaha

Esta é a área de atuação da equipe da Abracy que está sempre à sua disposição. A sede da Abracy localiza-se à Av. Pedro Bueno, 1.328 – Jabaquara - CEP: 04342-001 – São Paulo – SP. Tel./Fax: (11) 5034-9656.www.abracy.com.br. 22/9/2008 10:58:14


Transmissão automática s Segurança s Design único s

Eleita 4 vezes Moto do Ano

Só pra quem tem estilo. XVS 950 Midnight Star

A custom da Yamaha que já nasceu premiada.

Moto do Ano na categoria Big Custom.

condições especiais

PRODUZIDO NO POLO INDUSTRIAL DE MANAUS CONHEÇA A AMAZÔNIA

NEO CVT, eleita 4x a Moto do Ano na categoria Scooter/Motoneta, segundo a revista Duas Rodas Motociclismo, nos anos de 2005 (ed. 362, novembro), 2007 (ed. 386, novembro), 2008 (ed. 398, novembro) e 2009 (ed. 410, novembro). XVS 950 Midnight Star, eleita a Moto do Ano na categoria Big Custom, segundo a revista Duas Rodas Motociclismo, ano 35, nº 410, novembro de 2009. As vendas estão sujeitas a disponibilidade de estoque e poderão ser suspensas a qualquer momento. Consulte concessionárias participantes. Imagens meramente ilustrativas. As motocicletas Yamaha estão em conformidade com o Promot - Programa de Controle de Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares. Caso necessite de atendimento, entre em contato com nosso SAC: (11) 2431-6500 / sac@yamaha-motor.com.br PRODUZIDO NO POLO INDUSTRIAL DE MANAUS

CONHEÇA A AMAZÔNIA

Revista Rede Yamaha

Acesse www.yamaha-motor.com.br e conheça mais.

23


Com o Banco Yamaha o sonho dos seus clientes se realiza. Agora ficou muito mais fácil realizar o sonho dos seus clientes. Porque o Banco Yamaha tem financiamento para toda a linha de motocicletas. São diversos planos, exclusivos para cada perfil. Assim, você e seus clientes só têm a ganhar. Financiamento é com o Banco Yamaha.

24

Revista Rede Yamaha

Imagem meramente ilustrativa. SAC YAMAHA: (11) 2431-6500 / sac@yamaha-motor.com.br / SAC BANCO YAMAHA MOTOR: 0800-774-8283 / sac.banco@yamaha-motor.com.br. Caso necessário, ligue para a Ouvidoria: 0800-774-9000 / ouvidoria@yamaha-motor.com.br


Revista Rede Yamaha News - 02º ed  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you