Page 1

Pág. 02

Pág. 04

SAÚDE

Todos os dias crianças e adolescentes sofrem os efeitos da intoxicação.

Pág. 05

INADIMPLÊNCIA

Inadimplência atinge 63,6 milhões de consumidores no 1º semestre.

Região Metropolitana de Vitória - ES

VITÓRIA

Pág. 07

PIS/PASEP

Os trabalhadores já podem conferir os valores corrigidos que receberão.

Fundado em 24/08/11

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Investimento em ciência e tecnologia cresce abaixo do PIB global.

Edição nº 84, Ano VII, Julho de 2018

Pág. 06

Os números apontam para um crescimento nos últimos anos no setor hoteleiro. A taxa de ocupação no primeiro semestre deste ano, de 57,39%, já supera o mesmo período de dois anos atrás. Pág. 11

SERRA Procon de Serra tira dúvidas sobre cobrança em planos de saúde, após a ANS publicar, em junho, uma resolução que define novas regras para cobranças de coparticipação e franquia. Pág. 10

VILA VELHA A Prefeitura trabalha para fazer com que o município seja uma das primeiras cidades inteligentes do Espírito Santo e do Brasil com a nova iluminação do Convento da Penha. Pág. 12

EMPRESAS TERÃO DE INGRESSAR NO eSocial

As empresas de porte médio, com faturamento entre R$ 4,8 milhões e R$ 78 milhões, terão de ingressar no eSocial, cujo período teve início no último dia 16.


02

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

Opinião

O mundo está cheio de opiniões. Só as melhores são encontradas aqui! contato@jornalcorreiocapixaba.com.br

CORREIOCAPIXABA.COM

EXPEDIENTE

Saúde

Informações sobre saúde e qualidade de vida passadas por especialistas.

J L MAZOLINI SERVIÇOS LTDA. ME

contato@jornalcorreiocapixaba.com.br

Para Leitores e Anunciantes exigentes

No colinho da deusa Têmis Cada vez que, em viagem, passo pelo guichê da PF, saúdo o agente que ali está com a exclamação: “Polícia Federal, orgulho nacional!”. Digo o que penso para expressar reconhecimento e falo alto para ser ouvido. Recolho o sorriso do policial e manifestações de aprovação ao redor. É o mesmo conceito que tenho dos procuradores de justiça da operação Lava Jato, do juiz Sérgio Moro, do TRF4 (com a exceção que recentemente se expôs aos holofotes) e do STJ. Já o STF... Ele é institucionalmente tão necessário que, durante anos, o levei a sério. Os indicados, afinal, atendiam às exigências de caráter e cultura jurídica. Eu respeitava aquele poder do Estado mesmo quando as ações penais contra inquilinos das penthouses do poder hibernavam, e veraneavam, e voltavam a hibernar entre ácaros e fungos nas suas empoeiradas prateleiras. Era um poder lento, muito lento, mas honorável. E assim foi até o advento do petismo, cujo legado acabou com a credibilidade e a dignidade do poder. O Supremo de hoje, que breve será presidido por Dias Toffoli – imaginem só! – junta o que de pior é pensado pela “esquerda do Direito” com os produtos cada vez mais numerosos da magistratura militante, a escancarado serviço de suas causas ideológicas. Como regra, estão do

lado do bandido e contra a sociedade. Se não, vejamos. Em poucos meses, a Lava Jato desmontou o esquema de corrupção organizado em torno dos negócios da Petrobras. Os inequívocos crimes começaram a ser confessados, valores foram devolvidos, as quadrilhas se desfizeram em delações e foi o que se viu. A sociedade exultou. E o STF? Aparelhado pelo PT, num crescendo de manifestações individuais que evoluiu para decisões colegiadas, passou a inibir a eficiência da operação e a proteger os bandidos. Marco Aurélio Mello (o primo de Fernando Collor) foi o primeiro a denunciar os “julgamentos de cambulhada”. Depois vieram as restrições às algemas e às conduções coercitivas, os fatiamentos dos inquéritos, as críticas às colaborações premiadas, as tentativas de restaurar a impunidade eterna com o fim da prisão após condenação em segunda instância e, por fim, as inacreditáveis solturas de cambulhada. Temos um STF desafinado, a proteger a bandidagem endinheirada enquanto a sociedade se exaspera em vão, impotente, vendo esvair-se a possibilidade de higienizar a cena política do país. Os grandes bandidos brasileiros estão bem cuidados, aconchegados e acarinhados no colo da deusa Têmis. E nós?

* Percival Puggina (71), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina. org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.

Av. Eudes Scherer de Souza, nº 519, sala 101, P R LARANJEIRAS CEP: 29.165-680 SERRA-ES CNPJ: 31.822.356/0001-34 Inscrição Municipal: 1-008.518-0 TELEFONES 27 3328.5969 27 99991.5729 27 99238.7548 DIREÇÃO GERAL

José Luiz Mazolini

diretoria@jornalcorreiocapixaba.com.br

ADMINISTRATIVO FINANCEIRO

Ana Maria B Mazolini

financeiro@jornalcorreiocapixaba.com.br

COMERCIAL & MARKETING

Pedro Augusto P Mazolini

comercial@jornalcorreiocapixaba.com.br marketing@jornalcorreiocapixaba.com.br

PAUTA

Thaynná S Pinheiro

contato@jornalcorreiocapixaba.com.br

SOCIAL

social@jornalcorreiocapixaba.com.br

JURÍDICO

juridico@jornalcorreiocapixaba.com.br

REVISÃO

Ana Maria B Mazolini PERIODICIDADE

Mensal

ESTRUTURA 05 colunas CIRCULAÇÃO

Região Metropolitana da Grande Vitória-ES e adjacências. MUNICÍPIOS

Vitória Vila Velha Serra Viana Cariacica Fundão Ibiraçu João Neiva

IMPRESSÃO Gráfica Metro

FONTES: Citadas nas matérias

Crianças sofrem com os efeitos da intoxicação ASCOM/SBP

Todos os dias, cerca de 37 crianças e adolescentes com idades de zero a 19 anos, sofrem os efeitos da intoxicação pela exposição inadequada a medicamentos. Essa é a principal conclusão de um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), que revela o impacto negativo desse problema para a saúde dos mais jovens. De acordo com informações do Sistema Nacional de Informações Toxico-farmacológicas (Sinitox), ao longo de 18 anos foram mais de 245 mil casos de intoxicação atingindo essa faixa etária, com o registro de 240 mortes. Para a presidente da SBP, Dra. Luciana Rodrigues Silva, os números são alarmantes e revelam a necessidade de cuidados redobrados, especialmente com as crianças menores. “Mais da metade dos casos registrados [53%] referem-se a acidentes com crianças de um a quatro anos de idade. Elas são naturalmente muito curiosas e querem colocar tudo na boca, o que faz parte do desenvolvimento. Além disso, os medicamentos da linha pediátrica possuem embalagens coloridas e cheirosas, que estimulam os sentidos da criança”, destacou. ESTATÍSTICAS Os números mostram que o risco de intoxicação é maior entre as crianças de um a quatro anos. Segundo o levantamento, de todos os episódios de intoxicação ocorridos no período

de quase duas décadas (entre 1999 e 2016), mais de 130 mil acometeram crianças nessa faixa etária. O segundo grupo mais atingido vai de 14 a 19 anos (42.614 casos), seguido daqueles que cobrem de cinco a nove anos (32.668 registros) e de 10 a 14 anos (24.282). Do ponto de vista de distribuição geográfica, dentre os estados que possuem centros de monitoramento, a incidência maior de casos desse tipo tem sido registrada, ao longo do período analisado, nos estados de São Paulo (88.582 ocorrências); Rio Grande do Sul (47.342); Espírito Santo (16.806); Minas Gerais (13.315); e Rio de Janeiro (11.602). Por outro lado, a mortalidade atribuída à intoxicação foi maior na Bahia (36 óbitos); São Paulo (31); Minas Gerais (24); Rio de Janeiro (22); e Rio Grande do Sul (18).

SISTEMA NACIONAL Os especialistas acreditam que os dados apurados via Sinitox estejam subestimados. Isso porque a rede compila apenas as informações de 33 Centros de Informação e Assistência Toxicológicos (CIAT) localizados atualmente em 11 estados e no Distrito Federal (DF). Além disso, alerta a presidente da SBP: é grande o número de relatos de reações adversas que não são comunicadas às autoridades sanitárias. Em parte, por serem consideradas brandas, sem maiores repercussões, ou por se confundirem com sinais e sintomas de outros problemas de saúde.


Cenário Empreendedor

CORREIO CAPIXABA EDIÇÃO 84 - JULHO 2018 “Seja- como os pássaros que,

CORREIOCAPIXABA.COM

Prof. José Luiz Mazolini, palestrante e diretor da Mazolini Consultoria & Marketing (www.mazoliniconsultoria.com.br)

diretoria@mazoliniconsultoria.com.br / professormazolini@gmail.com

ao pousarem um instante sobre ramos muito leves, sentem ceder, mas cantam! Eles sabem que possuem asas.” (Victor Hugo)

Ser um protagonista ou mero coadjuvante Conheço pessoas que vivem a vida como se fossem eternos. Não têm propósito de vida definido, procrastinam em suas ações e passam a existência toda levadas pelo acaso e circunstâncias e, em determinadas vezes, faltam com o respeito para com os outros. Geralmente, têm a oportunidade que apareceu, porém, não se permitem aconselhamentos e ensinamentos, mesmo quando vêm na direção do crescimento pessoal ou profissional, criando a possibilidade de construir uma reputação positiva e tornar-se um protagonista, não apenas um coadjuvante. São pessoas que, na maioria das vezes, se contentam em beber água da cacimba, enquanto ao seu lado passa um grande rio de oportunidades. Elas sabem que construir uma reputação

positiva tem um preço e requer sabedoria. Certa vez, assisti a uma entrevista do ex-treinador, Renê Simões, que fez as seguintes declarações à jornalistas, sobre Neymar Júnior: “Eu trabalho no futebol a minha vida toda, desde garoto e estou decepcionado. Poucas vezes eu vi alguém tão mal educado desportivamente, como esse garoto Neymar. Trabalhei e trabalho com jovens e venho acompanhando e acredito que está na hora de alguém educar esse rapaz, ou nós vamos criar um monstro. Nós estamos criando um monstro no futebol brasileiro. Em nome dessa arte de jogar futebol, que eu sou totalmente partidário, tem de ter qualidade, tem de fazer, mas, estamos criando um monstro. Ele é um senhor todo poderoso

dentro de campo e ninguém está fazendo absolutamente nada! Primeiro vamos fazer um dossiê pelo número de vezes que se joga simulando faltas. O primeiro dossiê é pegar as imagens da televisão e mostrar quantas vezes ele se joga no chão. Eu falei para o Leandro Pedro Vuaden, que é um excelente arbitro de futebol: você tem de fazer parte dessa educação. Você tem de aplicar os cartões quando ele se jogar simulando faltas. Depois, o que esse rapaz (Neymar) falou para o capitão da equipe dele e depois do que ele falou para o banco reservas dele, é de uma falta de educação como poucas vezes eu vi, e eu me lembro muito bem quando uma vez o Dorival Júnior puniu todos os garotos do Santos e todos foram contra, dizendo que ele

estava punindo o Santos. Eu foi um dos poucos que abri a boca para dizer que o Dorival estava certo, pois, é assim que se educa um garoto, é assim que se cria um homem e é assim que se projeta um grande jogador de futebol. Por enquanto, Neymar é apenas um projeto disso tudo. Então, alguém tem de educar esse rapaz, para o bem dele e do futebol, sob pena de não chegar a lugar algum. Tudo isso se resolve com educação!” Sábias palavras do mestre Renê. De fato, o comportamento demonstrado pelo mesmo Neymar na Copa da Rússia comprovam o que previa Simões. Para Neymar, é mais fácil aceitar as derrotas como um destino, dizendo que Deus quis assim. Napoleão Hill, em seu livro a “Lei do Triunfo”, fala que a

humanidade vive acometida por medos básicos. O medo de assumir responsabilidades e fracassar, além do medo da crítica, são alguns deles. Dito e feito!

Foto: Marcelo Machado de Melo

Acesso gratuito e ilimitado

-

m

Conteúdo dinâmico Para leitores e anunciantes +MAISexigentes

CORREIOCAPIXABA.COM


04

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

CORREIOCAPIXABA.COM

Inadimplência atinge 63,6 milhões de consumidores no 1º semestre devedores é o Nordeste, que conta com 17,61 milhões de negativados, ou 44% da população.

O dado leva em conta brasileiros com o CPF restrito pelo atraso no pagamento de contas. FERNANDA CRUZ

A inadimplência em todo o país atingiu 63,6 milhões de consumidores - 42% da população adulta brasileira -, ao final do primeiro semestre deste ano, de acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O dado leva em conta brasileiros com o CPF restrito pelo atraso no pagamento de contas. Em junho, houve crescimento de 4,07% na comparação com o mesmo período do ano passado – o último recuo da inadimplência foi registrado em novembro de 2017 (0,89%). Na comparação entre maio e junho, houve alta

de 0,61%, a maior variação positiva desde março deste ano. POR REGIÃO Por região, a Sudeste teve crescimento de 9,88% em junho frente ao mesmo período do ano passado. O Nordeste apresentou alta de 4,81% na quantidade de devedores. As variações também foram positivas no Centro-Oeste (2,82%), Sul (2,13%) e Norte (2,02%). Os estados do Norte concentram, de forma proporcional, o maior número de brasileiros inadimplentes no país, 5,79 milhões de consumidores, que, juntos, somam 48% da população adulta residente. A segunda região com maior número relativo de

FAIXA ETÁRIA No comparativo por faixa etária, houve queda da inadimplência entre a população mais jovem, mas o número de atrasos aumentou entre aqueles com idade mais elevada. Na faixa dos 18 aos 24 anos de idade, a queda foi de 23,31%, e na faixa dos 25 aos 29 anos, o recuo foi de 5,28%. O maior crescimento no atraso de contas foi observado na população idosa (65 aos 84 anos), com alta de 10,76%. Em seguida estão os consumidores de 50 a 64 anos (7,71%), de 40 a 49 anos (5,58%) e de 30 a 39 anos (2,04%). As dívidas bancárias, como cartão de crédito, cheque especial, financiamentos e empréstimos, foram as que apresentaram a maior alta em junho, com crescimento de 7,62% na comparação com o mesmo mês de 2017. Em segundo lugar ficaram as contas básicas como água e luz, com alta de 6,69% nos atrasos. CREDIÁRIO A inadimplência com contas de telefone, internet e TV por assinatura aumentaram 3,57%. As compras feitas no boleto ou crediário no comércio foi o único segmento a apresentar queda na quantidade de atrasos, com recuo de 9,24% em junho. Mais da metade das dívidas pendentes de pessoas físicas, 51%, têm como credor algum banco ou instituição financeira. A segunda maior representatividade fica por conta do comércio, que concentra 18% do total de dívidas não pagas, seguido pelo setor de comunicação (14%). Os débitos com as empresas concessionárias de serviços básicos como água e luz representam 8% das dívidas não pagas no Brasil. Em média, cada inadimplente tem duas dívidas em aberto.

Primeira parcela do 13º para aposentados sai em agosto MARTA CAVALLINI/G1

Foi publicado no “Diário Oficial da União” do último dia 17, o decreto presidencial que antecipa para agosto o pagamento da 1ª parcela do 13º salário para os aposentados. Segundo o decreto assinado pelo presidente Michel Temer, a primeira parcela corresponderá a até 50% do valor do benefício e será paga juntamente com os benefícios de agosto. A segunda parcela corresponderá à diferença entre o valor total do abono anual e o valor da parcela antecipada e será paga juntamente com os benefícios de novembro. Segundo estimativas do governo, o dinheiro da antecipação deverá injetar na economia R$ 21 bilhões. O governo não divulgou o número de contemplados. No ano passado, o valor da 1ª parcela também foi pago em agosto. TEM DIREITO Tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefícios previdenciários como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade. Já para quem recebe auxílio-doença e salário-maternidade, o valor do 13º será proporcional ao período recebido. Como esse benefício é temporário, o INSS calcula a antecipação proporcional ao período. Por exemplo, um benefício iniciado em janeiro e

www.PORTALFLEX.com

O seu portal de negócios 27 3318.2222 LARANJEIRAS

Imobiliária CORRESPONDENTE

CRECI: 5550-J

ainda em vigor em agosto terá o 13º terceiro salário calculado sobre oito meses. O segurado receberá, portanto, metade desse valor. Em dezembro, caso ainda esteja afastado, o segurado irá receber o restante. Se tiver alta antes, o valor será calculado até o mês em que o benefício vigorar e acrescido ao último pagamento do benefício, segundo o Ministério da Fazenda. NÃO TEM DIREITO Aqueles que recebem benefícios assistenciais (Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social – BPC/LOAS e Renda Mensal Vitalícia – RMV) não têm direito ao abono anual. Não haverá desconto de Imposto de Renda (IR) na primeira parcela. De acordo com a legislação, o IR sobre o 13º somente é cobrado somente na segunda parcela. O pagamento da 1ª parcela começará a ser depositado seguindo o calendário de pagamentos dos benefícios previdenciários do mês de agosto, para os segurados que recebem até um salário mínimo e possuem cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito. Quem ganha acima do mínimo começa a receber a partir de setembro. O extrato mensal de pagamento estará disponível para consulta no site Meu INSS e nos terminais de autoatendimento da rede bancária juntamente com o extrato de pagamento de benefícios da folha de agosto.


04CORREIOCAPIXABA.COM

- EDIÇÃO 84 - JULHO 2018 CORREIO CAPIXABA “Persistir e alcançar o sucesso,

Oportunidades & Negócios Pedro Augusto: Conectado com o universo dos negócios, apresenta as grandes oportunidades e novidades dos mercados.

marketing@jornalcorreiocapixaba.com.br

Economia crescerá 1,8% O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu, de 2,3% para 1,8%, a previsão de crescimento anual para a economia brasileira este ano. A nova projeção consta do relatório Perspectiva Econômica Mundial, divulgado pelo órgão a cada três meses. Para 2019, a previsão de expansão do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) foi mantida em 2,5%. No documento, o FMI citou as incertezas políticas e os efeitos prolongados da greve dos caminhoneiros como fa-

tores que contribuíram para a revisão para baixo da estimativa para o PIB brasileiro este ano. Segundo o relatório, o real depreciou-se mais de 10% este ano por causa do clima político e da recuperação econômica mais fraca que o esperado. O relatório manteve em 3,9% a previsão de crescimento econômico mundial para este ano, mas reduziu, de 2% para 1,6%, a estimativa de expansão para a América Latina e o Caribe em 2018. Para 2019, a projeção caiu de 2,8% para 2,6%.

Falta profissional Um dos problemas que preocupa os empreendedores de inovação é a falta de profissionais qualificados. Segundo especialistas, o mercado de tecnologia da informação no Brasil tem hoje cerca de 460 mil vagas de emprego abertas e não preenchidas por carência de pessoal com qualificação adequada. O alerta foi dado por empreendedores e analistas durante o Startup Summit, primeiro evento nacional do setor, promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), nos dias 12 e 13 de julho em Florianópolis. De acordo com Felipe Matos, um dos pioneiros em startup no Brasil e autor do

livro 10 mil Startups, o defícit de mão de obra pode prejudicar a competitividade do país no setor. Conforme o especialista, o número de estudantes graduados nunca foi tão grande, contudo, apenas 15% são da área de tecnologia, enquanto que a média mundial, também considerada baixa, é de 25%. A Associação Brasileira de Startups ressalta que o problema pode aumentar se as universidades e outras instituições de ensino, desde o ensino básico, não alinharem seus propósitos às novas necessidades do mercado para formação de profissionais com visão estratégica, solução inovadora para problemas e não apenas operacionais.

PIS e Pasep corrigido Os trabalhadores com direito a cotas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) já podem conferir os valores corrigidos que receberão em agosto. Para saber o saldo e se tem direito ao benefício, o trabalhador pode acessar os sites do PIS e do Pasep. Para os cotistas do PIS, também é possível consultar a Caixa Econômica Federal no telefone 0800-726-0207 ou nos caixas eletrônicos da instituição, desde que o interessado tenha o Cartão Cidadão. No caso do Pasep, a consulta é feita ao Banco do Brasil, nos telefones 4004-0001 ou 0800-729-0001. Tem direito ao saque as pessoas que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988. As cotas são os recursos anuais depositados nas contas de trabalhadores criadas entre 1971, ano da criação do PIS/Pasep, e 1988. Quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque.

UM PLANO DE NEGÓCIOS QUE VAI FAZER DE VOCÊ UM MILIONÁRIO!

OPORTUNIDADE Saiba como fazer parte:

+55 27-99745.7868 executivodenegocio@yahoo.com.br loja.racco.com.br/vip/negocioeoportunidade

ou desistir e aceitar o fracasso, é questão de escolha.” (Prof. José Luiz Mazolini)

Desemprego x Restrição Ao longo do último um ano e meio, o desemprego apresentou um crescimento de 13% entre os principais motivos que levaram à restrição dos consumidores brasileiros. A constatação é da Pesquisa Perfil do Consumidor, elaborada pela Boa Vista SCPC, no decorrer do 1º semestre de 2018, com cerca de 1.700 pessoas, em todo o país. No 1º semestre de 2017, 32% alegaram que a falta de renda ocasionada pelo desemprego prejudicou o pagamento das contas e, consecutivamente, os levaram à inadimplência. Já no 1º semestre deste ano, foram 45%. O desemprego historicamente se mantém na liderança dos

motivos que levam à inadimplência, de acordo com levantamentos da Boa Vista SCPC. O descontrole financeiro ficou em segundo lugar dentre os motivos responsáveis pela restrição. Dos 20% de respondentes no 1º semestre de 2017, no mesmo período deste ano foram 18% os que informaram ter ficado com o ‘nome sujo’ por gastar mais do que ganha. O empréstimo do nome a terceiros veio logo em seguida, como o terceiro principal motivo da inadimplência. Eram 11% no 1º semestre de 2017 e na última pesquisa 18% informaram ter ficado com o nome negativado ao obter crédito para ajudar uma outra pessoa.

Cadastro Positivo no ES O projeto que cria um cadastro de bons pagadores para facilitar a liberação de crédito aguarda a votação dos destaques na Câmara dos Deputados. A expectativa, é que a aprovação movimente a economia de todas as unidades da federação. De acordo com dados divulgados pela Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC), cerca de 316 mil pessoas seriam inscritas no programa. Essa inclusão pode gerar, segundo o levantamento, cerca de R$ 20 bilhões para o estado. No entanto, o texto ainda sofre

resistência para a aprovação no Congresso. O principal argumentos dos que se apresentam contrários a aprovação questionam um possível vazamento dos dados das pessoas inclusas no programa. “As informações do cadastro positivo só podem ser usadas para análise de créditos e negócios por empresas aptas a operar e receber os dados positivos que contam com a ferramenta tecnológica adequada para garantir as informações”, detalhou Elias Sfeir, presidente executivo da ANBC.


06

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

CORREIOCAPIXABA.COM

Empresas de porte médio terão de ingressar no eSocial

WELLTON MÁXIMO KELLY OLIVEIRA

As empresas de porte médio, com faturamento entre R$ 4,8 milhões e R$ 78 milhões, terão de ingressar no eSocial, cujo período teve início no último dia 16. A ferramenta unifica as informações fiscais, previdenciárias e trabalhistas dos empreendedores num banco de dados administrado pelo governo federal. As micro e pequenas empresas e os microempreendedores individuais (MEI) que empregam até uma pessoa também poderão ingressar no eSocial, cujo o período teve inicio no ultimo dia 16. A obrigação de as empresas de menor porte - com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões - e as MEI inserirem os dados no eSocial só valerá a partir em novembro, mas a ferramenta já está disponível para esse público. A Receita Federal espera a adesão de 155 mil MEI com empregados e 2,7 milhões de empresas do Simples Nacional. Somente os MEI que têm empregados precisarão prestar informações ao eSocial. EM VIGOR Desde janeiro desse ano, o eSocial já está em operação para as grandes empresas – que possuem faturamento anual superior a R$ 78 milhões – e que formam, no âmbito do eSocial, as chamadas

empresas do primeiro grupo. Atualmente, 97% delas já integram as bases do eSocial. Quando totalmente implementado, o eSocial reunirá informações de mais de 44 milhões de trabalhadores do setor público e privado do país em um mesmo sistema e substituirá até 15 informações prestadas ao governo – como Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia e de Informações à Previdência Social (GFIP), Relação Anual de Informações Sociais (Rais), Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf) – por apenas uma. FASES ESCALONADAS Assim como está acontecendo com as grandes empresas e como ocorrerá com os entes públicos, a implementação do eSocial para as empresas do segundo grupo – excluídas neste momento a obrigatoriedade de pequenas empresas e de MEI - se dará de forma escalonada, dividida em cinco fases, distribuídas de julho de 2018 a janeiro de 2019. Dessa forma, os empregadores incluirão gradativamente suas informações no sistema. De hoje até 31 de agosto, os empregadores deverão enviar ao eSocial apenas informações de cadastro e tabelas das empresas. Em relação aos MEI com empregados e que optem por já in-

A ferramenta unifica as informações fiscais, precidenciárias e trabalhistas dos empreendedores. gressar no eSocial, o Comitê Gestor do eSocial esclarece que, na prática, eles não terão nenhuma informação para prestar antes de setembro. Isso porque os dados da primeira fase (cadastro do empregador e tabelas) são de preenchimento automático pela plataforma simplificada. SEGUNDO GRUPO Apenas a partir de setembro, os empregadores do segundo grupo precisarão incluir na plataforma informações relativas a seus trabalhadores e seus vínculos com

as empresas, como admissões, afastamentos e demissões. De novembro até o fim de 2018, deverão ser incluídos dados referentes às remunerações dos trabalhadores e realizado o fechamento das folhas de pagamento no ambiente nacional. Em relação às micro e pequenas empresas e aos MEI, como esses estarão obrigadas ao eSocial somente a partir de novembro – quando ingressarem no sistema eles deverão prestar as informações referentes às três fases iniciais do cronograma. Em janeiro do ano que vem

t

haverá, para o segundo grupo como um todo, a substituição da Guia de Informações à Previdência Social (GFIP) pelo eSocial e a inserção de dados de segurança e saúde do trabalhador no sistema. Os empregadores pessoas físicas, contribuintes individuais – como produtor rural e segurados especiais – somente deverão utilizar o eSocial a partir de janeiro de 2019.

PLATAFORMA Nos novos portais do eSocial, os empregadores poderão inserir diretamente as informações, sem necessidade de sistemas para integração. Os MEI não precisarão de certificado digital (assinatura digital válida legalmente), apenas de um código de acesso, semelhante ao eSocial do Empregador Doméstico. A plataforma simplificada permitirá ao microempreendedors realizar cálculos automáticos,c O como rescisões e férias. Segundo a Receita, a maio-á ria dos MEI – que não pos-ú suem empregados e por estaC razão não estarão submetidosd ao eSocial – continuará pres-2 tando contas ao governo porm meio do Simei, o sistema ded pagamento de tributos unifica-c dos em valores fixos mensais2 voltados para aos microem-s preendedores individuais. O Simei lhes garante a isençãoÍ de impostos federais como ou Imposto sobre Produtos In-ç dustrializados. Para esse pú-I d blico, nada muda. d (

q d i B q

v s d c m c a m 2 d e

p i c i


CORREIOCAPIXABA.COM

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

Investimento em ciência e tecnologia abaixo do PIB global

-

.

O investimento em pesquirsa e desenvolvimento cres,ceu 3% em 2016 no mundo. O aporte de recursos nesta área mais do que dobrou nos últimos 20 anos (1996-2016). Contudo, ainda está abaixo sdo patamar anterior à crise de 2007-2008, quando o crescimento chegou a 6,7%. Além disso, o nível anual de crescimento vem caindo desde 2013, quando esteve em quase 5%. O A informação é do estudo Índice Global de Inovação, uma iniciativa da Organização Mundial de Propriedade Intelectual, com participação do Brasil por meio da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O índice (3%) foi menor do que o registrado para o total de riqueza, em que é usado o indicador do Produto Interno Bruto (PIB) global acumulado, que ficou em 3,3% em 2016. Quando considerado o investimento em Pesquisa e Desenvolvimento de empresas, o desempenho melhora um pouco, chegando a 4,2% no mesmo ano. Mas também neste caso, o percentual é quase a metade dos patamares no momento pré-crise de 20072008, quando o crescimento da aplicação de recursos por empresas chegou a 8,1%.

ampla, com economias mais ricas liderando o cenário de inovação e grandes hiatos em termos de praticamente todos os indicadores de inovação entre esses líderes e outras nações menos desenvolvidas”, pontua o relatório. Nações da América Latina, da África e da Ásia Central ainda precisam, na avaliação dos autores, seguir exemplos de experiências bem-sucedidas como a da China. O país figura na 17ª posição no ranking do Índice Global de Inovação, mas já ocupa a liderança em volume de investimento em Pesquisa e Desenvolvimento, publicações e patentes. O estudo destaca países de renda média com bons desempenhos em inovação, como Colômbia, Sérvia, Tailândia, Costa Rica e Mongólia. Na avaliação dos autores, um caminho seria um esforço de redução dos protecionismos que permita uma dinâmica de geração de novos conhecimentos e de inovação. Além disso, defendem políticas públicas na melhoria dos diversos aspectos analisados para a qualificação da inovação, como a educação, a melhoria do ambiente de negócios, a melhoria da pesquisa científica e produção de patentes, mais investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento e o estímulo à exportação de produtos de alta tecnologia.

DESIGUALDADE Um primeiro desafio é a superação da desigualdade nos investimentos entre países ricos e pobres. “A diferença na inovação global permanece

ENERGIA RENOVÁVEL O mesmo estudo aponta que os países devem investir mais na priorização de fontes alternativas de energia. Segundo as estimativas dos

JONAS VALENTE

A

autores, até 2040 o mundo estará usando 30% mais eletricidade do que atualmente. E as matrizes atuais são consideradas insustentáveis frente ao cenário das mudanças climáticas. O fortalecimento das fontes alternativas passa sobretudo pela inovação. Mas as novidades tecnológicas neste campo estão sendo produzidas com diferentes objetivos entre os países. Para avançar rumo a uma transição da matriz energética, as políticas públicas conduzidas pelos Estados é apontada como frente central. Para os especialistas, a inovação já avança para a redução de custos de energias renováveis, como solar e eólica, e medidas de eficiência energética (que reduzem o consumo). Mas, além de fontes mais limpas, novas tecnologias podem contribuir no consumo regulado de forma eficiente em cidades inteligentes e na otimização do armazenamento e distribuição de redes elétricas inteligentes. PATENTES Um exemplo positivo mencionado no relatório é a aplicação de patentes em tecnologia verde. Entre 2007 e 2013, o número dobrou, saindo de nove para 18 mil. Em seguida, houve uma queda de até 15 mil pedidos anuais em 2016, com um leve aumento em 2017. Contudo, os investimentos em fontes renováveis de energia entraram em uma fase de estagnação a partir de 2011, após crescerem em média 32% ao ano desde 2004. Em 2017, o crescimento em relação ao ano anterior foi de 2%.

07

Startups gritam por socorro DÉBORA BRITO

Os principais atores do mercado de startups no Brasil estão satisfeitos com o crescimento do setor, mas ainda se queixam da falta de políticas públicas que favoreçam o ambiente brasileiro de negócios e empreendedorismo no país. Apesar de ter subido algumas posições no ranking mundial de inovação, o Brasil ainda figura nas piores posições quando se considera o ambiente para fazer negócios e atrair investimentos. A legislação brasileira dificulta o recebimento de investimentos por startups. Isso vale tanto para investidores anjos e investidores privados. A legislação trabalhista e fiscal do país apresenta risco jurídico que desestimula a atração de potenciais investidores em negócios de inovação e tecnologia. “Se pegarmos o Doing Business (Fazendo Negócios, publicação) do Banco Mundial, entre 170 países, o Brasil está lá pelo 120º lugar, está muito mal. Está entre os países onde mais se gasta tempo para recolher, calcular e pagar impostos e para abrir empresas. O tempo é muito

longo”, diz Felipe Matos, que integra o Dínamo, movimento de articulação por políticas públicas para startups no Brasil. VALE DA MORTE Segundo Matos, devido ao alto risco inerente a este tipo de negócio, a taxa de mortalidade das startups ainda é muito alta, em torno de 80%, o que torna comum o fenômeno de fechamento de várias empresas que caem no chamado “Vale da morte”. Para facilitar e agilizar o processo de abertura e fechamento de empresas, o setor quer a modernização do marco legal relacionado aos pequenos empreendimentos. “Tem uma série de restrições na legislação que acabam tornando mais difícil, burocrático, lento, caro e complicado o processo de abertura e fechamento de empresas de uma forma geral. E quando se trata de startups, geralmente os empreendedores já fizeram alguns negócios que deram errado até que deem certo. Então, essa dinâmica funciona mal no Brasil em função das dificuldades do nosso ambiente regulatório”, acrescenta Matos. da”, declarou Luiz Marcelo Pimentel, morador do Morro da Lagoa.

“Se pegarmos o Doing Business (Fazendo Negócios, publicação) do Banco Mundial, entre 170 países, o Brasil está lá pelo 120º lugar, está muito mal.”


08

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

CORREIOCAPIXABA.COM

ArcelorMittal Tubarão anuncia investimentos ambientais de R$ 574 milhões

ILDA CASTRO/MILE4

Mais de meio bilhão de reais serão investidos pela ArcelorMittal Tubarão em melhorias do seu controle ambiental a partir deste ano. Os recursos somam 574 milhões de reais e serão destinados à instalação de uma quarta bateria na Coqueria no valor de 522 milhões de reais e de um novo sistema de despoeiramento do basculamento da escória do KR, no valor de 51,3 milhões de reais.

As duas obras, juntas, deverão gerar cerca de mil novos postos de trabalho: a construção da base demandará 700 profissionais e a instação do sistema de despoeiramento mais de 300. Além de estarem alinhados ao compromisso da empresa com a melhoria contínua dos seus controles, os novos projetos atendem às demandas do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema), por meio do diagnóstico da Cetesb, e reforçam também a coparticipação da ArcelorMittal Tubarão no crescimento econômico do Estado. Isso porque as duas obras, juntas, deverão gerar cerca de mil novos postos de trabalho: a construção da bateria demandará 700 profissionais e a instalação do sistema de despoeiramento mais 300. FILTRO DE MANGAS Somadas a essas iniciativas, a empresa está concluindo investimentos de enclausuramento de suas torres de transferências de matéria-prima, no valor de 3,2 milhões de reais, além de um novo

filtro de mangas na Coqueria Heat Recovery, no valor de 2,4 milhões de reais, como parte do compromisso assumido no Termo de Compromisso Ambiental Preliminar (TCAP), assinado no final do ano passado, junto ao Governo do Estado do Espírito Santo, por meio do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema), dos Ministérios Públicos Estadual e Federal e da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama). A ArcelorMittal Tubarão acumula, desde o início de sua operação, investimentos da ordem de US$ 808 milhões na área ambiental. Em 2016, foram investidos 61,8 milhões de reais; em 2017 mais 78,2 milhões de reais e, para 2018, a previsão é de 23,8 milhões de reais. NOVOS PROJETOS A nova Bateria 04 da Coqueria contará com 49 fornos de coque que substituirão os fornos da Bateria 01, que estão em final de vida útil. A obra também prevê, na sequência, reparos dos fornos das baterias 02 e 03 para prolongamento de sua vida útil, garantindo a sua capacidade de produção licenciada de produção de coque de 1,73Mtano (cerca de 220 desenfornamentos por dia). Também manterá a sustentabilidade energética da empresa com o fornecimento do gás de Coqueria para produção de energia e aquecimento de equipamentos, gerando melhorias nas condições ambientais da Coqueria Convencional. O início das obras depende de obtenção da licença ambiental de instalação. Caso a liberação ocorra neste ano, os trabalhos deverão ser iniciados já no último trimestre de 2018. Já o segundo projeto, a instalação de um novo sistema de despoeiramento (filtro

MAIS INVESTIMENTOS Também conforme compromisso assumido com o Iema, a empresa executou um plano de investimentos ambientais no valor de 400 milhões de reais. Desde então, já reduziu

Trabalhamos com esquadrias e telhados coloniais. (ACEITAMOS ENCOMENDAS)

Imagens ilustrativas

27

3251.1530 3103.4846

MADEPORTAS

__

27

A ArcelorMittal Tubarão acumula, desde o início de sua operação, investimentos da ordem de US$ 808 milhões na área ambiental.

de mangas), fará o controle das emissões nos processos de basculamento de escória do KR (quatro baias) e de ferro-gusa de emergência (oito baias). Essa instalação está em consonância com o projeto de melhoria de controle ambiental do pátio de beneficiamento de coprodutos da empresa. De acordo com o Gerente Geral de Sustentabilidade e Relações Institucionais da ArcelorMittal Tubarão, João Bosco Reis da Silva, esses projetos estão alinhados às demandas das partes interessadas locais, incluindo as comunidades do entorno da empresa. “A nova bateria buscará contemplar aos requisitos do documento BAT (Best Available Techniques), da União Europeia, que contempla requisitos das melhores tecnologias disponíveis. O projeto reduzirá emissão de material particulado em até 50% na chaminé 02 da Coqueria, diminuindo emissões fugitivas e visíveis naquela área e atendendo a alguns dos itens previstos no recente relatório apresentado pela Cetesb com metas para reduzir emissões na Grande Vitória”, explica.

AV. EUDES SCHERER DE SOUZA, 1.267

P. R. LARANJEIRAS - SERRA - ES.

em 20% as emissões totais de material particulado e, até o final deste ano, a previsão é de uma redução adicional de 15% nestas emissões. Esses dados estão sendo confirmados em inventário de fontes da empresa que está sendo auditado por empresa independente, com acreditação internacional, de forma a garantir a transparência e materialidade das informações. Dentro do plano, inaugurou, no início deste ano, o Gas Cleaning Bag Filter, considerada a melhor tecnologia disponível no mundo para controle de emissões em processos de sinterização, segundo a Comunidade Europeia. Também implantou dois novos carros de carregamento da Coqueria, dotados da melhor tecnologia de selagem das

27-3228.1415 27-99716.8761

bocas de carregamento, com sistema automatizado, evitando a ocorrência de emissões fugitivas. Concluiu, ainda, recentemente, a modernização tecnológica dos três precipitadores eletrostáticos da Sinterização para remoção de partículas dos gases, e finalizou obras que ampliaram em 50% a capacidade de filtragem do sistema de despoeiramento do desenfornamento de coque. Todas as medidas adotadas pela empresa são monitoradas diariamente por inspeções em campo, sistemas informatizados e monitores contínuos instalados em suas chaminés. As informações são reportadas aos órgãos ambientais por intermédio das condicionantes estabelecidas na Licença de Operação da Usina.

Mais de meio bilhão de reais serão investidos pela ArcelorMittal Tubarão em melhorias do seu controle ambiental a partir deste ano.


CORREIOCAPIXABA.COM

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

09


10

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

CORREIOCAPIXABA.COM

Procon de Serra tira dúvidas sobre cobrança em planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou, em junho, uma resolução que define novas regras para cobranças de coparticipação e franquia em planos de saúde. No último dia 16, porém, o Supremo Tribunal Federal suspendeu provisoriamente a resolução, a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Desde que foi publicada, a resolução gerou dúvidas e preocupações e também algumas discussões. Por isso, o Procon de Serra, acompanhando as discussões, preparou um

tira-dúvidas com os principais pontos polêmicos das mudança propostas. De acordo com o Procon da Serra, cobranças de planos de saúde sempre geram reclamações e insatisfações dos consumidores. De janeiro até hoje, o órgão registrou 35 reclamações, e 46 em todo o ano de 2017. A DECISÃO DO STF A decisão do STF não é definitiva e ainda será analisada, podendo ser validada ou derrubada. O Procon da Serra lembra que, se validada, só vai valer para novos contratos, não afetando em nada os já estabe-

O Procon de Serra preparou um tira-dúvidas com os principais pontos das mudança e propostas.

lecidos, e começam a valer em 28 de dezembro deste ano. “O Consumidor está atento aos seus direitos e quando de alguma forma ele se sente prejudicado na relação de consumo ele busca o Procon para esclarecimentos e se necessário uma resolução do conflito existente. Não só no fato do aumento abusivo na cobrança do plano de saúde, mas também na demora do atendimento nos postos credenciados e também nas autorizações para fazer determinados procedimentos. Sendo assim, o Procon está à disposição do cidadão Serrano para dirimir quaisquer que sejam os problemas com planos de saúde, tanto no aumento abusivo quanto na má prestação de serviços ofertado pelos mesmos”, afirmou a conciliadora do Procon de Serra, Natalina Márcia de Oliveira. CONFIRA ALGUMAS DAS VALIOSAS DICAS: - O que são coparticipação e franquia? Coparticipação é quanto o paciente paga, além da mensalidade do plano, um valor por cada procedimento que realizar. Nos contratos de franquia, há um valor mínimo definido a partir do qual o convênio faz a cobertura. Todos os procedimentos que o paciente realizar que custarem até esse valor de franquia definido, ele paga o valor integral do procedimento. Aqueles que ultrapassarem o valor da franquia, fica a cargo dos planos de saúde.

________

SECOM PMS

- Quanto o paciente vai pagar por coparticipação? Para cada procedimento, o paciente vai pagar até 40% do valor total daquele procedimento, em casos de planos coparticipativos. Por mês, somando todas as coparticipações, o valor não pode ultrapassar o valor da mensalidade do plano. (Exemplo: se a mensalidade for de R$ 100, o valor máximo de coparticipação será de R$100, somando R$ 200 a ser pago). Atualmente, não há uma definição de porcentagem cobrada para coparticipações, mas a média cobrada, desde 2009, é de 30%, segundo orientação da própria ANS. - Quanto o paciente vai pagar nos planos por franquia? Neste caso, as cobranças adicionais também não podem ser maiores, em um mês, do que o valor da mensalidade, ou, em um ano, do que o valor de 12 mensalidades somadas. Se a franquia ou as coparticipações dos procedimentos

realizados pelo paciente, em um determinado mês, ultrapassarem o limite (que é o valor da mensalidade), elas serão parceladas e continuam sendo cobradas nos meses seguintes. - Todos os procedimentos serão cobrados? Não. Mais de 250 procedimentos de saúde não poderão ter cobrança nenhuma. Por exemplo: quatro consultas por ano realizadas com médico generalista; exames preventivos; exames de pré-natal, e outros. - Por que órgãos de defesa do consumidor de todo o país são contrários a essa resolução? Por que o percentual de 40% é considerado abusivo, em relação ao que é normalmente praticado hoje (médiaD de 30%), embora essa média não seja regra. Os consumidores que tiverem problemas com planos de saúde ou que tiverem sido cobrados de forma abusiva podem procurar a ajuda do Procon de Serra, pelos telefones 3252.7243 e 3252.7242.

RESP. TÉCNICO

Dr. Douglas Lobo CIRURGIÃO DENTISTA (CRO-ES 3583)

Equipe completa. Diversas áreas de atuação.

Temos NOVIDADE! Toxina Botulínica (Botox)

Pode abrir o sorriso. AGENDAMENTO:

27

3318.7117 -

27

99909.3284

Av Brasília, 879 - Loja 2 - PORTO CANOA - SERRA Facebook: Doctor D Consultório Odontológico


CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

DEYVISON LONGUI

Os turistas estão reconhecendo Vitória como opção de lazer. E os números apontam para um crescimento nos últimos anos no setor hoteleiro. A taxa de ocupação no primeiro semestre deste ano, de 57,39%, já supera o mesmo período de dois anos atrás: 2017 (48,71%) e 2016 (54,76%). O percentual, inclusive, já caminha em direção ao indicador proposto no Plano de Metas 2018-2020 (http://www.vitoria.es.gov.br/ arquivos/20180521_plano_ de_metas.pdf), que é ultrapassar 62% no ano. O Observatório do Turismo de Vitória, órgão ligado à Companhia de Desenvolvimento, Inovação e Turismo (CDV), tem monitorado o indicador mensalmente. A análise verifica cada época do ano, principalmente nos feriados e datas comemorativas, ou períodos que têm grandes eventos na cidade, visando extrair que tipo de ação que pode ser desenvolvida para aumentar o número de visitantes que impactam a cadeia hoteleira. “A cadeia hoteleira é um termômetro importante. A vinda desse visitante impacta diretamente na economia da cidade, que vai desde os funcionários, através dos serviços oferecidos e dos produtos consumidos dentro do hotel, até fora da unidade, como bares, restaurantes, shoppings, comércios e passeios de lazer realizados na cidade”, aponta o presidente da CDV, Leonardo Krohling.

DIAGNÓSTICO O diretor de Turismo da CDV, Felipe Ramaldes, acrescenta que o trabalho ainda tem como objetivo ter uma avaliação de cada um desses períodos visando ter um diagnóstico mais claro desse fluxo hoteleiro, a partir de uma parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis. “Com esses dados em mãos, a gente consegue olhar de maneira mais clínica cada ação que desenvolvemos, no que ela impacta para melhorar essa meta. Assim, nossas ações conseguem gerar impacto efetivo na economia”. Ele dá como exemplo a observação de baleias e o turismo náutico, na qual o Observatório do Turismo da Capital faz um acompanhamento sistêmico e já identificou o aumento do fluxo de visitantes para essa atividade na cidade.

OUTRAS AÇÕES A realização de eventos esportivos, como o recente torneio de canoa havaiana que contou com atletas de nível internacional, movimentando a cadeia do turismo e divulgando Vitória para o mundo, é um dos trabalhos de estímulo para incrementar a ocupação hoteleira e o turismo na cidade em outras épocas do ano, além dos já famosos acontecimentos do Carnaval, Réveillon e Festival da Torta Capixaba. A CDV tem planos para realização de eventos que tenham o mesmo resultado do que acontece no Réveillon e no Carnaval de vitória, períodos em que a cidade chega a ter praticamente 100% de ocupação na rede hoteleira. Tem como proposta ainda desenvolver o setor com a inclusão de novos produtos para os visitantes, visando fortalecer o turismo e fazer com que ele permaneça por mais tempo na cidade por conta de um novo indutor, algo que chame sua atenção, como ocorre com o ônibus panorâmico de turismo, recém-lançado. ECONOMIA O Observatório do Turismo de Vitória apurou que a recente retomada da economia brasileira, que apresentou forte retração nos últimos dois anos, também tem ajudado a impulsionar o turismo na capital e no País, com a recuperação de vendas de pacotes de viagens, reserva de hotéis e passeios de lazer.

11

MADEPORTAS

Trabalhamos com esquadrias e telhados coloniais. (ACEITAMOS ENCOMENDAS)

Imagens ilustrativas

Ações de turismo impactam na ocupação de hotéis em Vitória

__

CORREIOCAPIXABA.COM

AV. EUDES SCHERER DE SOUZA, 1.267

P. R. LARANJEIRAS - SERRA - ES.

27-3228.1415 27-99716.8761

Biblioteca Pública de Vitória comemora 77 anos LEO VAIS

Espaço voltado para o fomento da cultura por meio da literatura, a Biblioteca Pública Municipal “Adelpho Poli Monjardim”, que funciona no Casarão Cerqueira Lima, na rua Muniz Freire, Cidade Alta, comemora 77 anos este mês. Para marcar a data, entre 23 e 28 de julho, o espaço irá realizar uma programação especial. A programação inclui exposição de obras literárias, Banca Troca de Livros, encontro com escritor, lançamento de livros, homenagens a grandes nomes da literatura local, além de contação de histórias e peças teatrais. “É com muita alegria que celebramos o aniversário da Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim, que vem promovendo a difusão da leitura, do livro e da literatura no nosso município. Contamos com uma programação diversificada para todas as faixas etárias e aberta ao público”, disse a coordenadora da Biblioteca Municipal, Elizete Caser. BREVE HISTÓRICO Em 29 de julho de 1941, o prefeito Américo Poli Monjardim instituiu a Biblio-Pinacoteca Municipal, dividida em Biblioteca e Pinacoteca. No dia 2 de dezembro do mesmo ano, ela abre ao público na avenida Capixaba, com um acervo de aproximadamente 2 mil exemplares, mobiliário moderno, sendo Paulo da Rocha Freire e Alfredo o biblio-pinacotecário Costalonga, o biblio-pinacotecário auxiliar. A Biblioteca Municipal funcionou em vários espaços do Centro de Vitória e também na Escola Aristóbulo Barbosa Leão, na avenida Vitória, até 1992. Em abril do mesmo ano, passou a funcionar na Escola Técnica Municipal de Teatro, Dança e Músi-

ca Fafi. No ano de 2015, funcionou na sede da Secretaria Municipal de Cultura de Vitória, à época localizada no Centro Histórico. Desde 24 de junho de 2016, está no Casarão Cerqueira Lima, localizado na Cidade Alta. ACERVO E PROJETOS A Biblioteca Municipal Adelpho Poli Monjardim é um local onde o público pode ter acesso à literatura e à informação de forma gratuita. No espaço, é possível consultar livros, jornais e revistas, além da locação das obras disponíveis no acervo com cerca de 17 mil títulos. A biblioteca oferece para consulta livros, jornais e revistas, livros e áudio-livros em braille, CD’s, DVD’s que retratam a história nacional, internacional, da capital e do Espírito Santo, além de enciclopédias, dicionários, periódicos e literatura em geral. Entre os destaques, está um espaço inteiramente voltado para a literatura produzida no Espírito Santo, com uma diversidade de autores e gêneros, uma ampla coleção de obras infantis e infantojuvenis, além de grandes nomes da literatura nacional e internacional. ADELPHO POLI MONJARDIM Filho do Barão de Monjardim e Berenice Poli Monjardim, Adelpho Poli Monjardim foi deputado estadual e, por duas vezes, prefeito de Vitória. Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, publicou livros como “O Tesouro da Ilha da Trindade” (1942), “Novelas Sombrias” (1944), “O Grande Almirante” (1976), “Os Imigrantes” (1980) e “O Saldanha do Meu Tempo” (1985). Faleceu em 06 de junho de 2003 Mais informações, acesse: www.vitória.es.gov.br, ou pelo telefone: (27) 3381-6926.


12

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

Com nova iluminação do Convento, Vila Velha entra na rota “Cidade luz”

CORREIOCAPIXABA.COM

Produtos da economia solidária ÉRICO MIRANDA

PEGGY MARESSA

Vila Velha entra na rota das cidades com potencial para ser intitulada como “Cidade Luz”. A Prefeitura trabalha para fazer com que o município seja uma das primeiras cidades inteligentes do Espírito Santo e do Brasil com a nova iluminação do Convento da Penha, previsto para inaugurar em setembro. Durante a palestra “Novo Conceito de iluminação de Destaque”, realizada no ultimo dia 16, no auditório da Prefeitura, em Coqueiral de Itaparica, o professor doutor Luiz Fernando Rispoli enfatizou que Vila Velha está no caminho certo. “O município busca o que há de moderno, sendo mais um vetor para o turismo. Se continuar com as diretrizes para a instalação da iluminação no Convento, a cidade pode pleitear no futuro próximo um título de Cidade Luz. E que não perca essa oportunidade de alavancar o que há mais de

“Estamos usando a arte da iluminação e a valorização do patrimônio artístico, cultural e histórico do Estado, por meio da luz e da fé, que atrai o turismo religioso. A imagem noturna, com as novas luzes será repassada para a sociedade capixaba”. Erika Varejão, Presidente do Instituto Modus Vivendi. contemporâneo e até futurista. É fantástico”, disse. DESPOLUIÇÃO LUMINOSA Para a subsecretária municipal de Turismo, Neymara Carvalho, a instalação da nova iluminação do Convento trará despoluição luminosa, cuidado

O professor doutor Luiz Fernando Rispoli enfatizou que Vila Velha está no caminho certo.

com o meio ambiente, redução de consumo e ainda receberá o sistema wi-fi gratuito. O projeto contempla a iluminação de toda a estrada do Convento da Penha, de sua área externa e do Campinho. “Queremos ter uma cidade inteligente, criativa e sustentável, que faz uso da tecnologia em seu processo de planejamento, para fomentar o turismo, atividades de lazer e entretenimento noturno”, explicou. A presidente Erika Varejão, do Instituto Modus Vivendi, contratado por meio de licitação para execução da instalação nova iluminação do Convento da Penha, contou que será uma nova era para o monumento. “Estamos usando a arte da iluminação e a valorização do patrimônio artístico, cultural e histórico do Estado, por meio da luz e da fé, que atrai o turismo religioso. A imagem noturna, com as novas luzes será repassada para a sociedade capixaba”. PRESENÇAS A palestra contou com a presença do secretário municipal de Governo e Coordenação Institucional, Saturnino Mauro, do Frei Pedro, estudantes e representantes do setor do turismo. A execução da instalação nova iluminação do Convento da Penha é realizada pela Prefeitura Municipal de Vila Velha, com o apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec), coordenada pela Secretaria Municipal de Obras (Semob), em parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacio-

Município com inúmeros atrativos turísticos e comerciais, que possui uma produção artesanal importante, Vila Velha tem um empreendimento vinculado ao desenvolvimento econômico e social, localizado na Rodoviária Municipal, no bairro Jockey de Itaparica. Apoiada pela Prefeitura de Vila Velha, a Rede Vilavelhense de Economia Solidária (Revivesol) conta com seis empreendimentos e 25 profissionais que comercializam produtos ligados ao turismo, à cultura e ao artesanato característicos da cidade.

co ao trabalho realizado pela Revivesol, para proporcionar geração de renda e também inclusão social aos artesãos de Vila Velha. “As lojas da Revivesol expressam a criatividade dos arv tesãos de Vila p Velha. A Prefeip tura dá orientad ções técnicas e F o apoio necesb sário ao trabar lho. Nas lojas são vendidos 1 tecidos, qual dros e diversos m materiais deriv vados de nosso q típico artesaf nato”, explica a t coordenadora c de Economia Solidária da m Semdec, Paula p Murad. r d SERVIÇO Revivesol na Rodoviária de Vila Velha Endereço: Rodovia Darly Santos, 5.175, Jockey de Itaparica (próxima à Fundação Bradesco e ao Terminal de Ita-g P parica) Funcionamento: todos ost dias da semana (incluindo fe-d v riados), das 8 às 21 horas. p s

Apoiada pela Prefeitura de Vila Velha, a Rede Vilavelhense de Economia Solidária (Revivesol) conta com seis empreendimentos e 25 profissionais que comercializam produtos ligados ao turismo, à cultura e ao artesanato característicos da cidade.

SUPORTE TÉCNICO A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec) dá suporte técni-

Polo Empresarial vai gerar 600 novos empregos Vila Velha é um dos municípios mais atrativos para empreendedores de diversos perfis. ÉRICO MIRANDA

Vila Velha é um dos municípios mais atrativos para empreendedores de diversos perfis. Um dos centros importantes para a movimentação econômica do município é o Polo Empresarial de Novo México. Atualmente, a região, que pertence à administração municipal, conta com 14 empresas que atuam nos setores de serviços, alimentação, construção civil e cosméticos, e movimentam, aproximada-

d p b p e samente e empregam direta-r mente 280 pessoas. Os números devem dobrar com a criação do Fundo Municipal de Concessões e Direito Real do Uso (FMCRDU). O projeto tramita na Câmara Municipal. Também há a previsão de que cerca de R$ 700 mil sejam investidos na área, em caso de aprovação do plano. “Estimamos que, com a aprovação do fundo, o Polo Empresarial de Novo México terá 600 postos de trabalho e movimentará mais de R$ 6 milhões. As receitas de Vila Velha serão ampliadas, a economia do município ficará mais desenvolvida e haverá uma melhora na infraestrutura do bairro. Possivelmente, teremos dez novas empresas na região”, afirmou o presidente da Associação do Polo Empresarial de Novo México


Mundo Automotivo

CORREIOCAPIXABA.COM

A criatividade das montadoras, o desenvolvimento de novos e arrojados modelos e lançamentos automotivos. comercial@jornalcorreiocapixaba.com.br

a r m e

Cresce vendas de novos

As vendas de veículos novos aumentaram 14,47% no a primeiro semestre do ano comparado com o mesmo período de 2017, segundo dados da e Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). s O setor comercializou s 1.166.663 unidades de veículos novos de janeiro a junho, s mesmo com os efeitos da greve dos caminhoneiros em maio, o quando houve problemas no fornecimento de peças e na ena trega dos veículos prontos para a concessionárias. a Em junho, houve o emplacaa mento de 201.900 mil veículos, a praticamente o mesmo número de vendas de maio. Apesar da estabilidade, o número de

l a

13 CORREIO CAPIXABA 84 - JULHO 2018 “Reunir é EDIÇÃO um começo, manter-se

junho representa um aumento de 3,6% em relação ao mesmo mês do ano passado. Em abril, antes da greve dos caminhoneiros, as vendas registravam 217.300 mil unidades. O setor de automóveis e veículos comerciais leves acumula uma alta de 13,71% em comparação ao mesmo período do ano passado. O setor de caminhões também registra uma venda de 32,3 mil unidades, um aumento de 50,7% no primeiro semestre. Os ônibus apresentaram um aumento de 9,9% nas vendas no primeiro semestre do ano em comparação com o mesmo período de 2017. O setor teve 7,1 mil unidades comercializadas.

Caminhão elétrico do Brasil

- 10,00 CM -

y o Até o final do ano, a Volkswa-gen vai colocar nas ruas de São Paulo seu primeiro veículo eléstrico do país. Mas não se trata -de um automóvel. O responsável pelo feito é o e-Delivery, o primeiro caminhão elétrico desenvolvido no Brasil. No início, ele começa a rodar em um programa piloto, em parceria com uma empresa de bebidas. O passo seguinte já foi pensado: o modelo poderá ser encontrado nas concessionárias da marca em 2020.

De onde veio a ideia de fazer um caminhão elétrico no Brasil? O e-Delivery foi uma “encomenda” da matriz, na Alemanha, para a filial brasileira, com sede em Resende (RJ). Apesar da criação local, ele poderá ser comercializado também em outros países. Com a missão dada, a Volkswagen buscou parcerias com duas empresas brasileiras: Eletra e Weg ficaram responsáveis pelo motor e pelo sistema de tração, respectivamente.

Ford Ka enfrenta Onix e HB20x A Ford lança neste mês o novo Ford Ka 2019. Por enquanto, a marca apresentou a principal novidade que vem por aí: a nova versão FreeStyle, que será o modelo aventureiro-esportivo da linha Ka. Sabe-se que a linha Ka 2019 terá mudanças visuais como a grade mais retangular e novos para-choques (levemente diferentes dos usados pelo Ka FreeStyle). Ainda terá versões mais completas, como a topo de linha Titanium, equipada com o mesmo motor 1.5 de 136 cv da FreeStyle e o câmbio automático de seis marchas. A Trail sai de linha. Como o nome emprestado de uma das versões do EcoSport anuncia, o FreeStyle tenta surfar na onda dos SUVs, com suspensão levantada e visual carregado por saias, molduras de caixas de rodas e equipamentos como o rack no teto. Mais interessante, porém, são as melhorias construtivas que o FreeStyle recebeu e que deverão estar nas demais versões da linha como os reforços estruturais.

junto é um progresso e trabalhar juntos é Sucesso.” (Henry Ford)

Cai vendas de seminovos As vendas de veículos seminovos, que têm até 3 anos de uso, fecharam o 1º semestre com queda de 50,9% em comparação com o mesmo período de 2017, mantendo o cenário visto no começo do ano. Os seminovos foram a única “faixa etária” a apresentar queda, após altas seguidas nos últimos 4 anos. O volume total de vendas de veículos usados praticamente se manteve, com leve alta de 1,1%, também na comparação com o ano anterior. O que tem acontecido é que os carros mais velhos passaram a ser mais negociados. Segundo a federação dos

revendedores de usados, a Fenauto, os campeões de venda no 1º semestre foram os com 4 a 8 anos rodados (“usados jovens”), somando 2,73 milhões de unidades de janeiro a junho, volume 32% maior que o de 1 ano atrás. O segundo maior montante foi o dos usados com 13 anos ou mais (“velhinhos”), com 1,49 milhão de unidades negociadas, 29% a mais. Em terceiro ficaram os seminovos, com 1,37 milhão de vendas, superando apenas os usados de 9 a 12 anos (“maduros”), com 1,2 milhão de unidades negociadas, uma alta de 72% nas vendas, a maior entre os usados.

Política industrial Rota 2030 Depois de meses de adiamento, o Governo Federal anunciou no último dia 5, a Medida Provisória com as bases do programa Rota 2030, nova política indústrial para o setor automotivo. Ele substitui o Inovar-Auto, que chegou ao fim em 31 de dezembro de 2017. Para o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o programa tem o objetivo de “alinhar o produto nacional ao padrão dos grandes polos globais com o objetivo de ampliar as exportações de veículos e autopeças”. Com o Rota 2030, o Gover-

no estabelece requisitos obrigatórios para a comercialização de veículos novos importados ou produzidos no país. Ela define metas obrigatórias de eficiência energética, segurança veicular e de investimento em pesquisa e desenvolvimento. O documento também prevê a redução do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) para os veículos que superarem essas metas, como os carros híbridos e elétricos. O programa deverá durar 15 anos, com três ciclos de investimentos, programados para começar em 2019.

VISIBILIDADE COM EXCLUSIVIDADE Espaço exclusivo para anunciar sua MARCA CONSULTE: 273328.5969 -

2799991.5729

comercial@jornalcorreiocapixaba.com.br - 25,5O CM -


14

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

Educação

Abordagens sobre temas relevantes à formação acadêmica e carreira profissional. contato@jornalcorreiocapixaba.com.br

Olimpíada de Matemática

Novas regras Pedro (nome fictício) fez doutorado na França, onde recebeu uma proposta de emprego. Foi obrigado a recusar a oferta para retornar ao Brasil e cumprir o período de “interstício”, que se refere à temporada de permanência obrigatória de ex-bolsistas no país após a conclusão dos estudos no exterior. Está desempregado. Giovana (nome fictício) faz especialização na Inglaterra e, após a defesa da tese, deverá voltar ao Brasil a fim de cumprir as regras da agência federal de fomento, afastando-se de seu marido europeu e de seus três filhos. As histórias reais de Pedro e Giovana são citadas como exemplos no abaixo-assinado

lançado por pesquisadores brasileiros, em fevereiro, que reivindicam revisão e flexibilização das regras atuais que obrigam ex-bolsistas a retornar ao país. Entre os signatários estão integrantes do Programa-Piloto para a Mobilidade de Profissionais Brasileiros Altamente Qualificados: Brasileiros pelo Avanço da Internacionalização do Conhecimento - Brain (que significa “cérebro” em inglês), uma rede de 158 bolsistas e ex-bolsistas de doutorado do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

MEC avaliará creche A educação infantil será avaliada pela primeira vez no ano que vem pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Atualmente, as avaliações nacionais são aplicadas apenas a partir do ensino fundamental. Ao contrário das outras etapas, as crianças das creches e pré-escolas não terão que fazer nenhuma prova. A avaliação será por meio de questionários aplicados a professores, diri-

gentes e equipe escolar. Serão avaliadas por exemplo questões de infraestrutura e formação dos professores. As escolas serão bem ou mal avaliadas se ofertarem as condições necessárias para o desenvolvimento das crianças. Entram no cálculo, entre outras questões, a oferta de brinquedos. O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Rossieli Soares.

CORREIOCAPIXABA.COM “Todos nós temos que sofrer uma das seguintes dores: a dor da disciplina ou a dor do arrependimento.” (Jim Rohn - Filósofo)

Educação é o caminho, diz Malala A ativista paquistanesa Malala Yousafzai, em visita hoje (9) à capital paulista, defendeu a educação a longo prazo como melhor investimento, em especial para o desenvolvimento feminino. “O empoderamento das meninas vem da educação, tem a ver com emancipação”, disse. Ela participou de evento promovido pelo Itaú Unibanco, no Auditório Ibirapuera. Malala é a pessoa mais jovem a receber um Prêmio Nobel da Paz, aos 17 anos de idade. Com 15 anos, ela foi baleada pelo Talibã por se manifestar contra a proibição da educação para mulheres. A paquistanesa lembra que, quando era uma aluna em seu país, outras colegas de sua classe também defendiam a educação feminina. “A diferença é que os meus pais nunca me impediram de falar o que eu pensava”, disse. A ativista lembrou uma situação em que uma colega da escola chegou atrasada para aula. A garota tinha de esperar os pais saírem de casa e, assim, sair para estudar escondida. “O papel dos pais e das mães é fundamental no empoderamento feminino”, disse. “É importante que as mulheres se expressem, as mulheres têm que quebrar essas barreiras”, completou.

A delegação brasileira ganhou cinco medalhas, uma de ouro e quatro de bronze, na 59ª Olimpíada Internacional de Matemática (IMO 2018, na sigla em inglês) realizada na cidade de Cluj-Napoca, na Romênia. O evento reuniu 594 estudantes do mundo todo. Entre as medalhas, o ouro foi conquistado pelo estudante paulista Pedro Lucas Sponchiado, de 17 anos, do Colégio Etapa. Ele obteve 35 dos 42 pontos possíveis. Os demais alunos da equipe garantiram medalhas de bronze. São eles: Bruno Bra-

sil Meinhart, de 17 anos, de Fortaleza; Bernardo Peruzzo Trevizan, de 16 anos, de SP; Pedro Gomes Cabral, de 15 anos, de Fortaleza; e André Yuji Hisatsuga, de 18 anos, de SP. O estudante Lucas Hiroshi Hanke Harada, de 17 anos, de SP, ficou com uma menção honrosa. Com esse desempenho, o Brasil garantiu o 28º lugar entre os 110 países participantes. A equipe do Brasil foi liderada pelos professores Regis Prado Barbosa, de SP, e Armando Barbosa Filho, de Fortaleza.

Jovens Embaixadores 2019 Nos dias 02, 03 e 04 de julho, a Doctum Teófilo Otoni (MG), recebeu uma comissão de avaliadores para o credenciamento da instituição como Centro Universitário. Durante a visita, a comissão conheceu a estrutura, projetos e todo o trabalho desenvolvido na unidade e o resultado foi excelente, nota 4. Com notas que variam de 1 a 5, onde 1 e 2 não são índices aceitáveis, 3 seria aceitável e é o índice de 70% das instituições do país. 4 e 5 são notas de excelência, sendo a nota 5 conferida na maioria das vezes somente a instituições federais. Assim, a nota 4 atribuída à Doctum de Teófilo

Prêmio Professores do Brasil A 11ª edição do Prêmio Professores do Brasil (PPB) registrou a inscrição de 110 professores da educação básica da rede pública do Espírito Santo. Em todo o país, foram 4.040 inscritos. O concurso pretende reconhecer e premiar o trabalho de docentes que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula. Os vencedores nacionais serão conhecidos em 29 de novembro, no Rio de Janeiro. O prêmio é uma iniciativa do MEC com instituições parceiras, e tem como objetivo estimular a participação dos

G

Otoni demostra o grau de excelência que tem sido buscado e alcançado. Para o diretor da unidade,t professor Joubert Fidelis, ae nota é o “reconhecimento dou Ministério da Educação (MEC)p da qualidade do projeto peda-b gógico e do compromisso so-s cial materializado através dosc projetos de extensão. Com ox credenciamento, a Doctumg assume um compromissoa maior com a promoção da ci-d ência através dos Programasu de Iniciação Científica (PIC) eo de sempre buscar um corpot docente mais qualificado, comm mestres e doutores e comr maior tempo de dedicaçãoo e aos alunos”.

professores como sujeitos ativos na implementação do Plano Nacional de Educação e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A premiação dá visibilidade às boas experiências pedagógicas conduzidas pelos professores, além de oferecer uma reflexão sobre a prática pedagógica e orientar a sistematização de experiências educacionais. “Para os professores que têm essa coragem de compartilhar suas experiências e os seus resultados, a ideia do prêmio é divulgar isso nacionalmente”, disse o coordenador-geral da SEB.


Esporte

15 - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018 CORREIO CAPIXABA “O talento vence jogos, mas, somente

CORREIOCAPIXABA.COM

Trazendo as notícias mais importantes sobre o mundo dos esportes nacionais e internacionais. contato@jornalcorreiocapixaba.com.br

o trabalho em equipe permite ganhar campeonatos.” (Michael Jordan - NBA)

Catar 2022 aposta em mobilidade e transformação

Foto: EFE / EPA / ALEXEI NIKOLSKY

GLOBO ESPORTE

A Copa do Mundo do Catar, em 2022, promete surpreender. Será a primeira vez que um país árabe organizará a principal competição de futebol do mundo, com promessa de muita mobilidade e até cidade que, literalmente, deixou de ser um deserto para ganhar prédios modernos e a arena que receberá jogos de abertura e final: Lusail. É uma oportunidade única para o país receber milhares de turistas e fãs do esporte, e de mostrar do que é capaz. A garantia é de entrega de todas as obras, mobilidade e estádios em 2020, dois anos antes do

quilômetros quadrados. Com apenas cinco sedes, a maior distância entre os estádios será de 55 quilômetros: Al Khor, que fica ao norte, e Al Wakrah, no sul do território.

Em 2020, tudo estará pronto. Tudo isso faz parte de um grande projeto do país: Qatar National Vision 2030.

pontapé inicial nos gramados. Hoje o Catar é um grande canteiro de obras, mas em breve terá oito novas arenas que receberão as seleções no Mundial de 2022. Para transformar e modernizar a mobilidade urbana no país, além de dar conforto aos milhares de torcedores que estarão nas ruas, as obras do metrô andam em ritmo acelerado. ESTADO PEQUENO Como isso é possível? A Copa do Mundo deixa a Rússia, o maior país do mundo, para ser organizado por um estado que tem território pequeno. Sai de uma área de 17.124,442 de quilômetros quadrados para 11,581 ml

Na expectativa de receber milhares de turistas - no país estimam 500 mil -, os cataris garantem estar preparados para tanta gente de fora num país que tem 2,6 milhões de habitantes. Hotéis estão sendo construídos, cruzeiros serão alocados para servir como hospedagem, e também há um projeto de fazer camps no deserto para os fãs. E o calor? Calma! Entre junho e setembro, tal iniciativa seria impossível, tanto que a Copa passou para os meses de novembro e dezembro em 22. QATAR VISION 2030 O país parece estar sempre preparado para respostas e dúvidas. Quando questionado sobre os prazos para obras, a resposta é direta. Em 2020, tudo estará pronto. Tudo isso faz parte de um

Hum! Carnes variadas e fresquinhas, todos os dias, das 08 às 20h. Domingos, das 08 às13h.

27-2141.2373 27-99720.1323 AV. COPACABANA, 407 MORADA DE LARANJEIRAS grande projeto do país: Qatar National Vision 2030. Trata-se de um plano de desenvolvimento lançado em 2008, com objetivo de transformar o país até 2030 em uma sociedade totalmente desenvolvida nos campos econômico, social, humano e ambiental. A Copa serviu para adiantar vários trabalhos, como as obras de mobilidade do metrô. O Catar tomou o tempo suficiente para fazer o desenvolvimento. TRANSFORMAR UM PAÍS Se a Copa do Mundo chega ao Catar com uma verdadeira missão de deixar um enorme legado e transformar todo um país e uma sociedade, o desafio é encarado com confiança pelas principais autoridades do país. Para Nas-

ser Al Khater, secretário geral assistente da Copa de 2022, essa é a grande oportunidade para o país: “Legado é uma palavra abrangente. Desde o início, definimos legado como A nossa visão nacional. A visão 2030 olha o legado de forma econômica, ambiental, social e de capital humano. Olhamos esses quatro pilares e dizemos que queremos que a nossa Copa do Mundo desenvolva pelo menos uma coisa em cada um desses pilares. Economicamente, criamos o programa que ajuda jovens empreendedores, chamado “Challenge 2022”. É sobre desenvolvimento econômico, inovação. Escolhemos 12 vencedores todo ano, ajudamos com fundos, desenvolvendo suas ideias”, disse.


16

CORREIO CAPIXABA - EDIÇÃO 84 - JULHO 2018

Giro Social

Ana Maria: Os eventos mais marcantes da sociedade capixaba e do mundo dos negócios passam por aqui. social@jornalcorreiocapixaba.com.br

CORREIOCAPIXABA.COM “A felicidade é como uma borboleta que, quando perseguida, parecerá inatingível. No entanto, se você for paciente, ela poderá pousar no seu ombro”. (Nathaniel Hawthorne, escritor)

Feliz Aniversário! “A vida é um milhão de novos começos movidos pelo desafio sempre novo de viver e fazer nosso sonho brilhar.”

Os diretores, Francisco Centoducatte, Lia Canedo, Iram Mendes, Karla Toríbio e Remegildo Gava, na inauguração do Centro de Parto do Hospital Metropolitano, cuja preocupação é com otimização de espaços, recursos humanos e tecnologias com integração ao Centro Cirúrgico oferecendo mais conforto, segurança, humanização e qualidade no atendimento às parturientes e seus bebês.

Debora Mathielo – 09/07 Coordenadora Pedagógica no Colégio Americano de Laranjeiras. Sarah Silva – 10/07 Diretora na Sonoru’s Produções Ana Luiza Boechat – 13/07 Coordenadora de Comunicação e Marketing na Contauto Ford. Ruy Dias de Souza – 18/07 Diretor de Atendimento no Sebrae-ES. Elane Sales – 22/07 Diretoria na Rosa Mística Informática.

O presidente da Findes, Léo de Castro, transmitiu, no ultimo dia 13, o cargo ao primeiro vice-presidente, José Carlos Zanotelli, que permanecerá no exercício até o dia 26 de julho. No período, Léo de Castro viajará a São Paulo e, posteriormente, participará da XXI Reunião do Conselho Empresarial Brasil-Japão, retornando às funções na Findes no dia 27.

Cristal Carvalho – 28/07 Diretora na Cristal Produções e presidente na Associação dos Empresários de Vila Velha – Assevila.

Vladimir Rossi - diretor na Findes Regional Vila Velha; Álvaro Moura, diretor na Delli Food Hall e diretor na Assevila; Cristal Carvalho, diretora na Cristal Produções e presidente da Assevila; Max Filho, prefeito de Vila Velha; Fernando Cobe, diretor no Colégio Cobe e diretor na Assevila e Jorge Carreta, vice Prefeito de Vila Velha, em evento de comemoração dos 483 de Vila Velha, promovido pela Associação dos Empresários de Vila Velha (Assevila).

O Ramp UP Tour, evento que promove a troca de conhecimento e técnicas de vendas para empresários com produtos B2B, acontecerá no dia 3 de agosto, no Comfort Suítes Vitória, Praia do Canto, em Vitória, das 09h às 18h com uma programação evolvendo diversos especialistas do mercado. A Festa do Morango, que acontecerá entre os dias 3 e 5 de agosto, no Morangão, em Pedra Azul, Domingos Martins, chega a 31ª edição e vai eleger a 25ª Rainha da Festa do Morango, que ainda vai ter muita música, apresentação de grupos de danças, o corte da torta gigante e o almoço típico. Washington Olivetto, influente na cultura brasileira e renomado publicitário e empresário, que em 2014 entrou para o One Club de Nova York, entidade seleta que reúne nomes estrelares como Steve Jobs, estará em Vila Velha, no dia 13 de setembro, onde ministrará a palestra: “Conquistando seu espaço com criatividade”.

84 JORNALCORREIO CAPIXABA  

Julho/2018

84 JORNALCORREIO CAPIXABA  

Julho/2018

Advertisement