__MAIN_TEXT__

Page 1

Ano Letivo 2015/2016- 1 Plátano

março 2016

Super Timula Olá Coreia Alunos nas Literacia 3D

2 distritais

do

2

Eco brinquedos

4

Que bem que cheira o 3º Ano

4

Entender a Família

6

Vamos proteger a floresta

8

Cientista do Mare visita Colégio

9

Proteger o Panda Gigante e o Bufo Real

10

Plátanos no Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos

11

Brincar com sólidos geométricos

13

Cientistas de palmo e meio Missão no Oceanário Escrita Criativa Uma escapadinha Beiras Viva o Carnaval

nas

O Colégio dos Plátanos tem, pela primeira vez, um representante na final das Olimpíadas de Matemática. É o Guilherme Timula, do 6ºB, que depois de vencer a nível interno e passar a fase regional, apura-se para a final nacional, a realizar nos 14 próximos dias 17,18,19 e 20 de março, em Lisboa. Ficou entre os 30 apurados na 16 sua categoria! Uma grande honra para todos e uma grande responsabilidade para o Guilherme, que conseguiu provar o seu valor entre milhares de alunos de mais de 18 800 escolas de todo o país. Força Guilherme! 22

Olá Coreia!

24

Alguns alunos do 1º ciclo estão a corresponder-se Xadrez 32 por carta com alunos de um colégio da Coreia do Construindo Conhecimento 33 Sul. O programa lançou o Sugestões de Leitura 36 Fastrackids desafio que, por cá, foi aceite de imediato. Nesta edição incluímos publicidade. O contributo desta reverterá para a Viagem de Finalistas dos alunos do 9º ano, a realizar na interrupção letiva da Páscoa de 2017. Agradecemos a todos os Pág. 2 que aderiram a esta iniciativa. Cantinho da Infantil

26

Alunos nas distritais do Literacia 3D Três alunos do colégio passaram à fase distrital do concurso Literacia 3D, promovido pela Porto Editora a nível nacional. Parabéns ao João Carneiro, Eduardo Gonçalves e Alícia Guerra, que até acharam a primeira fase da prova “divertida”.

Pág. 2

Eco brinquedos A realização de brinquedos a partir de materiais reutilizáveis foi apenas uma das muitas iniciativas no âmbito do projeto Eco-escolas realizadas no colégio. As hortas biológicas “crescem” em várias turmas e as reuniões dos eco-delegados decorrem a todo o gás. Pág. 3


2

Etc & Tal...

Destaques

PLÁTANOS NA FASE DISTRITAL DO LITERACIA 3D ! Saber aplicar os conhecimentos científicos ou de leitura à vida real é o objetivo do concurso Literacia 3D, promovido pela Porto Editora. Três alunos do colégio passaram à fase distrital. João Carneiro (5º A), Eduardo Gonçalves (7º A) e Alícia Guerra (8º B) passaram à fase distrital do concurso Literacia 3D. Foram representar o Colégio, no início deste mês, à ES/3 Padre António Vieira, em Lisboa, acompanhados pela Prof.ª Paula Santos. Este desafio da Porto Editora é dirigido aos alunos dos 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico de todo o país, envolvendo os respetivos professores. O objetivo é avaliar as competências dos alunos em três dimensões do saber: leitura, matemática e ciências e saber até que ponto esses conhecimentos são aplicados na vida real. A prova de leitura ficou a cargo do João Carneiro. O Eduardo ficou responsável pela prova de matemática e a Alícia pela de Ciências Naturais. Na opinião dos alunos, a 1ª fase da prova foi “divertida, desafiante e competitiva”, pelo que elevaram as suas expectativas para a próxima fase referindo que se iriam esforçar ao máximo por ter um bom desempenho e obter bons resultados. Este desafio decorre durante o ano letivo em três fases: local, distrital e nacional. As provas são interativas e disponibilizadas através da plataforma online Escola Virtual. Prof.ª Andreia Sénica

AMIZADE ALÉM FRONTEIRAS Vários alunos do 4º ano do Colégio já se estão a corresponder com outros alunos da mesma idade, de um colégio na Coreia do Sul. E por carta! O desafio Pen Pal Project foi proposto por um colégio da Coreia do Sul, no âmbito do programa Fastrackids e recebido com imenso entusiasmo pelos nossos alunos. Porque não ter um amigo a mais de 10 mil quilómetros de distância? Após preencherem um pequeno formulário em que indicavam a idade e interesses pessoais, um amigo ou amiga coreano foi atribuído pelo programa a cada aluno dos Plátanos, que passou a corresponder-se por carta, à moda antiga, com o seu novo amigo. As cartas são escritas em inglês, claro e com alguma ajuda dos professores. A última que seguiu teve por base o tema “My Family”. Prof.ª Cátia Rodrigues


3

Colégio dos Plátanos

Eco-Escolas PLANO DE AÇÃO E ECO CÓDIGOS ANUAIS APROVADOS! João Coelho, Carolina Gomes e Sara Botelho

Decorreram neste segundo período duas reuniões do Conselho Eco-Escolas, com a participação de todos os alunos envolvidos. Foram apresentados os trabalhos desenvolvidos no 1º período por todos os níveis de ensino, desde os mais velhos aos mais pequenos da Educação Pré-Escolar que participam nestas reuniões sempre com algum nervosismo. O plano de ação para este ano letivo foi apresentado pelos eco delegados do 3º ciclo, e aprovado por unanimidade. De igual forma, também foram apresentadas a todos os presentes duas propostas para o eco-código anual, tendo uma delas obtido a maioria. Consulte o nosso site para mais informações. Prof.ª Sofia Lima

BRINQUEDOS NOVOS, COM MATERIAL VELHO! Criatividade é o que não falta às crianças. Numa altura em que os brinquedos estão cada vez mais evoluídos, os alunos do 1ºB voltaram ao tempo dos seus avós e construíram os seus próprios brinquedos, a partir de material de que já não precisam. Com recurso a papel, cartão, botões, garrafas, restos de tecidos, tampinhas, cápsulas ou rolos de papel, os miúdos contruíram coisas giríssimas, ao mesmo tempo que ganharam ainda mais noção da importância da preservação do meio ambiente. Também os mais crescidos do 6ºano criaram pequenos peluches a partir de luvas de algodão e meias. Depois de aprenderem algumas técnicas de costura, os alunos criaram esquilos, bonecos orelhudos e até macacos com caudas muito compridas, todos eles muito coloridos e fofinhos e com aquele toque artesanal que faz com que cada um destes peluches seja único. A Redação

Guilherme Ferreira/Marta Ferreira/Leonor Alcobia – 1ºB

Trabalhos de costura realizados pelos alunos do 6º Ano


4

Etc & Tal...

Eco-Escolas

QUE BEM QUE CHEIRA O 3º ANO!!! A estudar os animais e as plantas na disciplina de Estudo do Meio, os alunos do 3º ano decidiram, com a ajuda dos professores, pôr em prática a matéria das aulas. Construíram uma “mini horta” dentro da sala, para assim observarem melhor o comportamento e as necessidades das plantas. Foram aproveitados três garrafões de plástico, abertos ao alto e depois cheios com terra, como se fossem vasos. Em cada um deles foram plantadas sementes de ervas aromáticas muito utilizadas na culinária: um com manjericão, outro com salsa e outro ainda com coentros. Os alunos foram também divididos em três grupos e cada grupo ficará responsável por tratar de um dos vasos. Os alunos adoraram! Estão a revelar-se muito curiosos e interessados em saber mais sobre os animais e as plantas, não esquecendo também a importância de preservar as espécies e o seu habitat. As Turmas do 3º Ano Alunos do 3º A

Manuel Almeida, Rafael Islam e Catarina Graça, 3º B

Raquel Alves António Ramos 3º B

Alunos do 3º A


5

Colégio dos Plátanos

Eco-Escolas Também o 1º B plantou uma pequena horta, com morangos, couve, salsa e cebola. Os pequenos estavam muito entusiasmados. Decoraram muito bem, tudo o que as plantas precisam para crescer: água, terra, sol e sombra e todos queriam ter tarefas atribuídas. Fizeram desenhos muito bonitos.

Pedro Matias, Gonçalo Laranjeiro e Fausto Carvalho, 1º B

O R G AN I I Cosmética Biológica


6

Etc & Tal...

Projetos ENTENDER A FAMÍLIA Os alunos do primeiro ano estão a trabalhar o módulo “A Família” do programa da organização Junior Achievement Portugal. Ficaram a perceber melhor a dinâmica familiar e a importância do trabalho. A Família foi o tema trabalhado com as duas turmas. As profissões dos membros da família, diferenças entre necessidades e desejos da família, onde encontrar o que as famílias necessitam e desejam e finalmente como pagá-lo. Nesta fase inicial, foi interessante observar a evolução do modo como os mais pequenos vêm a sociedade, nomeadamente no que diz respeito àquilo que é necessário a uma família e aquilo que é objeto de desejo. As sessões são de 45 minutos e os alunos do 1º ano já tiveram duas. Foram sessões dinâmicas, onde os alunos estiveram participativos e entusiasmados. São dadas uma vez por semana, por uma voluntária pertencente a uma das muitas empresas que colaboram com a organização. Os alunos aguardam com entusiasmo as próximas sessões. A Junior Achievement é a maior e mais antiga organização mundial educativa sem fins lucrativos, tendo surgido em 1919 nos Estados Unidos da América. Está presente em mais de 120 países e abrange cerca de 10 milhões de alunos, que, dos seis aos 26 anos recebem as primeiras lições de empreendedorismo.

A turma do 1º A

QUALIDADE NAS ESCOLAS Cinco professores dos Plátanos foram até Bruges, na Bélgica, participar numa ação do programa Erasmus+, que pretende implementar sistemas de qualidade nas escolas. A ação de formação, designada "Teach, Learn and Quality", mostrou à esquipa dos Plátanos, constituída pelos professores João Henriques, Judite Centeno, Paula Santos, Raquel Elói e Rui Baltazar, estratégias e metodologias para a implementação de um sistema de qualidade nas escolas. Para além desta aprendizagem e aplicação prática dos referidos modelos, os professores tiveram ainda oportunidade de visitar uma escola onde os livros foram substituídos pelos computadores, assistir a uma aula, falar com o professor, com alguns alunos e também com membros da direção. Foi, disseram, uma experiência muito enriquecedora. O Erasmus+ é o novo programa da União Europeia para a educação, formação, juventude e desporto. Foi criado com base no programa que oferece a oportunidade aos estudantes universitários e professores do ensino superior, de fazer a sua formação noutras faculdades do mundo. A Redação


7

Colégio dos Plátanos

Projetos LANCHES SAUDÁVEIS Bolos e bolachas estão cada vez mais a dar lugar à fruta nos lanches da manhã e da tarde. O projeto “Já comeste fruta hoje?” está a dinamizar os miúdos de todo o 1º ciclo a trazer fruta para receber a sua pontuação e pequenos prémios dados pelos professores. Na sala do 1ºB, os pontos equivalem a maçãs e o quadro da parede está cada vez mais completo, sinal de que todos estão a aderir. A Turma do 1º B

MEDITAR PARA APRENDER Continua no primeiro ciclo o projeto das sessões de meditação. O objetivo é ajudar na concentração e acalmar comportamentos. Depois de todos em silêncio, e ao som de música muito suave, iniciam-se as sessões dentro da sala de aula. Os alunos já se habituaram e gostam muito. Este momento de sossego, não só exterior, mas sobretudo interior, tem ajudado as crianças em vários aspetos. Seja o da melhoria da concentração, da capacidade de lidar com o stress, maior autoestima, maior capacidade de expressão e de aprendizagem.

A Turma do 1º A


Etc & Tal...

8

Natureza VAMOS PROTEGER A FLORESTA No âmbito de Educação Cívica, e subordinado ao tema “A FLORESTA”, os alunos do 6.º ano leram o livro Na floresta da preguiça, que conta a história de treze milhões de hectares de florestas que desapareceram entre 2000 e 2010, sendo que esta destruição ameaça a sobrevivência de numerosas espécies, entre as quais a preguiça-decoleira. Os alunos foram levados a pensar sobre a destruição das florestas e espécies animais, tendo realizado pequenos poemas onde mostram que não é demasiado tarde para impedir estas devastações... Para a floresta melhorar Muitas árvores eu iria plantar Para o mundo ajudar

Para uma nova floresta criar Sementes tenho de plantar Com água, sol e alegria Para a floresta ter de novo magia

A vida iria renascer E muitas flores iria ter As árvores iriam dançar E o sol iria brilhar

Será uma nova casa para animais Um novo sítio para o mundo Com a ajuda dos guardas-florestais Nunca mais ficará imundo

Para um mundo melhor ter A floresta teria de proteger

As árvores vão crescer E as flores florescer A preguiça continuará a dormir E os animais a sorrir

Uma semente aqui, Uma semente ali Agora vamos regar Para tudo brilhar

Filipe Noutel, 6.º C

O meu trabalho está feito Vou para outro lugar Mais árvores plantar Para a natureza ajudar! Mariana Oliveira, 6.º C É inverno Nesta floresta querida Que no passado Fora destruída. Antes era belíssima, Agora é mísera. Toda a cor que nela existia: Os animais, as plantas, a alegria, Agora tudo desaparecia. É por isso que creio que consigo Refazer o que antes fora perdido. Farei uma sementeira Para a aranha fazer a teia; Um abrigo para o esquilo; E um ninho para o passarinho. Marisa Vitorino, 6.º C

Para a floresta viver… Irei até ao fim do mundo E o mal que o homem fez, irei reconhecer Darei um novo lar a todos os animais Darei alimento a todas as plantas Mudarei a Natureza para melhor E assim combaterei o pior Os ambientes naturais irei reconstruir Árvores, arbustos e plantas irei plantar E espalharei a mensagem De que não devemos poluir E assim a floresta tratarei E assim a respeitarei como ninguém Para mais tarde assumir Que fiz a Natureza sorrir. Inês Cançado, 6.º C


Colégio dos Plátanos

9

Natureza CIENTISTA DO MARE VISITA COLÉGIO A bióloga marinha falou sobre cadeias alimentares, equilíbrio de ecossistemas e até de sereias. Os alunos gostaram muito. Ciências Naturais e o tema abordado foi a influência das cadeias e teias alimentares no equilíbrio dos ecossistemas marinhos. Além dos conteúdos científicos abordados, os alunos ficaram a conhecer a verdadeira história sobre a existência das sereias, afinal um mamífero chamado Manatim, também conhecido por peixe-boi ou vaca marinha. Durante a época dos Descobrimentos, era vulgar os navegadores fazerem relatos de sereias, situação muito bem retratada na obra Os Lusíadas, de Luís de Camões. Percebeu-se mais tarde, que não passavam de alucinações provocadas pelas condições precárias de alimentação e não só. Os homens, na presença dos manatins e ao ouvir os seus sons, acreditavam, nos seus Foi um privilégio para os alunos do 8º ano, já que a delírios, ouvir e ver uma mulher, neste caso, uma sereia. bióloga marinha Sandra Amoroso pertence a um dos maiores centros de investigação, localizado na A cientista promete voltar em breve para explicar e Faculdade de Ciências de Lisboa, o MARE – Centro de mostrar um pouco daquilo que fazem os biólogos na sua profissão. Ciências do Mar e do Ambiente. Prof.ª Paula Santos As sessões aconteceram no âmbito da disciplina de

CONHECER UM ANIMAL Os alunos do 3º ano fizeram um mapa conceptual do seu animal favorito. Depois da pesquisa, organizaram as ideias descrevendo a espécie, a classe e outras características relacionadas com a alimentação, habitat, reprodução, etc. O mapa conceptual é uma forma de organizar os conhecimentos e é uma excelente técnica de aprendizagem. Isto porque, ao fazer o esquema com o resumo das informações, o aluno vai ter muito mais facilidade em entendê-lo e memorizá-lo. Nesta iniciativa do 3º ano, os alunos “misturaram” duas disciplinas: Português e Estudo do Meio. Os A Turma do 3º B trabalhos foram depois apresentados à turma. Catarina Graça, Carolina Martins, Tomás Dias, Eva Pombo, João Leandro, Tiago Neves e Alexandre Rodrigo


Etc & Tal...

10

Natureza PROTEGER O PANDA GIGANTE E O BUFO REAL Com base em informações dadas pelas professoras, os alunos do 4º ano fizeram um texto informativo sobre um animal em vias de extinção. A turma do 4ºA escolheu o Bufo Real e a turma do 4ºB o Panda Gigante.

O Bufo Real O bufo real pertence à classe dos Strigidae e é considerado, atualmente, a maior espécie de coruja existente no mundo. É um magnífico animal e um dos seus aspetos mais impressionantes são as suas asas, pois ao abri-las, estas podem ultrapassar os dois metros de envergadura. O bufo real vive em terrenos rochosos ou em bosques por toda a Europa, na Ásia e também em África. Podemos observá-lo na Tapada de Mafra, aqui bem perto de nós.

O Panda Gigante O panda-gigante vive nas florestas montanhosa do sudeste da China.

da

Por ser um animal em vias de extinção, deve ser preservado por todos nós. O seu habitat tem vindo a ser destruído, o que faz com que escasseie a existência de bambus e insetos, o que constitui grande parte da alimentação do panda, que é omnívoro. Sendo mamífero, desenvolve-se no ventre da mãe (vivíparo) durante sete a nove meses. O seu pelo é preto e branco. Tem seis dedos nas patas da frente e pode chegar a ter um peso de 150kg. Denominado por panda-gigante, faz jus ao nome por

É um excelente predador. Alimenta-se à base de ratos, gaivotas, patos, lebres e outras espécies. Mas, também tem vários inimigos naturais tais como as gaivotas e gralhas em bando e o próprio homem, sendo que este é o principal responsável por este animal se encontrar em vias de extinção. No que respeita à reprodução, o macho atrai a fêmea através de vocalizações e exibições aéreas. Cada fêmea põe entre 2 a 5 ovos e as crias nascem após 34/36 dias. Esta ave possui dois tufos de penas em cima da cabeça, dois enormes olhos, cor de laranja vivo e um dorso escuro, com manchas brancas. Um bufo real adulto mede entre 60 a 80 centímetros de comprimento e pode pesar até 5,5 kg. Pode viver entre 10 a 20 anos.

Ilustrações de Martim Malagueta e Rita Leite, 4º A

região

Tomás Dias, 3º B e Guilherme Dias, 4º B


Colégio dos Plátanos

11

Matemática PLÁTANOS NO CAMPEONATO NACIONAL DE JOGOS MATEMÁTICOS Nove alunos do 1º, 2º e 3º ciclos representaram o Colégio na 12ª edição do Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos, que decorreu no dia 4 de março, em Beja. João Reis e Gonçalo Gomes (4ºB), Francisco Ornelas (3ºA), Margarida Mota (5ºA), Inês Sousa e Guilherme Timula (6ºB), João Gaspar (8ºA), Miguel Silva e Gonçalo Simão (9ºA) rumaram, logo cedo, para a capital do Baixo -Alentejo, acompanhados pelos professores, para ali disputarem, em diferentes grupos, consoante o ciclo que frequentam, as provas Semáforo, Cães & Gatos, Rastros, Avanço e Produto. Cada jogador jogava com quatro adversários e passava à final apenas aquele que obtivesse quatro vitórias no seu grupo. Apesar de os nossos alunos terem dado o seu melhor, desta vez não foi possível apurar ninguém para a finalíssima. O melhor resultado foi o do Gonçalo Simão, que conseguiu três vitórias e apenas uma derrota ficando em 3º lugar no seu grupo. O dia valeu pela experiência e pelo convívio com os outros alunos. Todos estão de parabéns, uma vez que foram os finalistas do Colégio. Recorde-se que o Colégio promoveu a Quinzena da Matemática, precisamente para que os alunos pudessem treinar estes jogos nos intervalos, acompanhados de professores. Prof. Bruno Pereira


12

Etc & Tal...

Matemática 4º ANO TREINA PARA PANGEA Este ano o Colégio vai-se estrear no concurso matemático Pangea. Os alunos do 4º ano já se encontram em fase de treino para esta prova, organizada em 11 países europeus. O grande objetivo desta iniciativa, totalmente gratuita, é espalhar o entusiasmo pela matemática. Sendo este um novo concurso, os alunos demonstraram maior motivação e autoconfiança, provando que todos podem ser bem-sucedidos. Prof.ª Cátia Rodrigues

BRINCAR COM OS NÚMEROS Os mais pequeninos do 1º ano fazem muitos jogos matemáticos. Para além de serem lúdicos e divertidos, são também muito motivantes. Têm sido muito utilizados em ambiente de sala de aula para que a criança desenvolva o raciocínio matemático. Os jogos permitem que os alunos aprendam a partir do próprio erro e dos outros, facilitam o processo de socialização e também o desenvolvimento da autonomia pessoal. As crianças desenvolvem processos básicos como a atenção, a concentração, a perceção, a memória, para além da procura de estratégias que conduzam à vitória. A Turma do 1º B Rodrigo Martins e Tiago Pinheiro, 1º B

Rodrigo Martins, 1º B


13

Colégio dos Plátanos

Matemática BRINCAR COM SÓLIDOS GEOMÉTRICOS Prisma hexagonal, pirâmide triangular ou retangular, cone ou cubo, foram diversos os sólidos geométricos que os alunos do 4º ano construíram, no âmbito da disciplina de Matemática, envolvendo também uma forte componente de Expressão Plástica. Fizeram-no de duas maneiras. Primeiro, usando apenas plasticina de várias cores e palitos. As bolas de plasticina representavam os vértices e os palitos as arestas. Este desafio exigiu muita delicadeza! As duas turmas construíram ainda divertidas figuras utilizando a planificação dos sólidos. Dali saíram cidades, casas, bonecos, animais, árvores, presentes, etc. Os trabalhos demonstraram muita criatividade e empenho, já que os alunos recorreram a diversos materiais reutilizáveis para fazer as mais variadas coisas, desde bonecos, animais, palácios, casas, arranha-céus, presentes embrulhados, entre muitos outros. Os trabalhos estiveram em exposição na entrada do 2º ciclo.

Marta S., Marta M., Rita Lopes e Francisco. 4ºB Joana, Rafaela, Rita B. e Diogo. 4ºB

Matilde C., Clara, Miguel Coelho e Miguel Cunha. 4ºB

EXPOSIÇÃO DE POP-UPS O desafio foi lançado aos alunos do 7º ano na disciplina de Educação Visual. Tinham que fazer figuras geométricas em pop-ups, ou seja, dar vida e movimento a um pedaço de papel, tendo como referência as figuras geométricas, através da dobra/vinco, corte e abertura do papel. Os pop-ups são muito utilizados nos livros infantis, cujas páginas ganham tridimensionalidade e movimento. O desafio superou as expectativas. Os alunos demonstraram que é possível misturar de forma elegante e lúdica a engenharia do papel, arte e design. Os trabalhos estiveram em exposição no corredor das artes. Prof.ª Susana Gameiro


Etc & Tal...

14

Despertar para as Ciências CIENTISTAS DE PALMO E MEIO Continuam cheias de entusiasmo as experiências laboratoriais dos alunos do 1º ciclo. Com a ajuda da professora de Físico-química Maria José Sequeira, os alunos percebem vários fenómenos do dia-a-dia. Mas de todas as experiências que fizeram este trimestre, da que mais gostaram foi sem dúvida a do pega-monstro.

muito bem e perceberam que não se dissolveu. Pelo contrário, até dava para moldar os bonequinhos. Uma bola grande em baixo, outra pequena por cima, a tampa do sal fez o chapéu e dois olhinhos das colagens em papel fizeram os olhinhos! O nariz foi feito com um cotonete pintado de laranja e os braços com dois Bastou um pouco de cola, corante alimentar, água, raminhos de árvore. Para os botões do boneco, os borato de sódio e já está. Tem um nome esquisito, mas meninos utilizaram botões de verdade. o borato de sódio é apenas um mineral. Não é Os alunos puderam ainda perceber o funcionamento de absorvido pela pele e pode ser manuseado em um submarino, com recurso a uma garrafa de água segurança... Em menos de nada o pega-monstros ficou vazia, um balão e um tubinho para onde sopravam. pronto! Outra das experiências foi tingir cravos brancos, com Os meninos também puderam fazer neve a fingir no corante de outras cores e perceber as impurezas da laboratório. Sal fino, igual ao que usamos em casa e um pele. Os alunos adoram as idas ao laboratório! pouco de água morna. Os meninos misturaram tudo

A Redação

Vasco Afonso e Carolina Raposo, 4º A

Daniel Teixeira, Sofia Sereno, Hugo Freitas e Gabriel Afonso, 2º B

A Turma do 1º A

A Turma do 1º A


Colégio dos Plátanos

15

Visitas de Estudo 4º ANO VISITA FUNDAÇÃO JOSÉ SARAMAGO A visita dos alunos do 4º ano à Fundação José jornalista parou diante dos meninos e ainda trocou umas Saramago, na Casa dos Bicos, em Lisboa, deu-se a palavras com eles. propósito do estudo da obra “A Maior Flor do Mundo. Os alunos ficaram a conhecer mais sobre a vida do Este foi o único livro que o autor, Prémio Nobel da escritor e também sobre a história da Casa dos Bicos, Literatura em 1998, escreveu para crianças. A obra foi nomeadamente os vestígios deixados, desde o tempo apresentada aos alunos por uma mediadora da fundação dos romanos, nesse mesmo local. Uma excelente aula que interagia com eles. E a turma do 4ºA teve uma sorte de História, fora da sala de aula! incrível pois ao entrar, cruzou-se com Pilar del Rio, a As Turmas do 4º Ano viúva do escritor, que estava na fundação. A antiga

As Turmas do 4º Ano

Íris Vieira 4ºB

Pedro Sousa 4ºB


16

Etc & Tal...

Visitas de Estudo MISSÃO NO OCEANÁRIO Os alunos do 2º ano foram ajudar o Vasco, a mascote do Oceanário, a encontrar os seus poderes, roubados por um malvado! Visitaram os animais dos cinco oceanos para que estes lhes dessem pistas. A visita foi guiada por uma monitora que lhes deu a missão de descobrir onde estavam os poderes do Vasco. Para isso, tinham que visitar os cinco oceanos e descobrir as pistas que lhes davam os animais. Os meninos levaram a sua tarefa muito a sério. E no meio da brincadeira, a monitora falava-lhes sobre os animais, os seus hábitos e habitat, não esquecendo de salientar a importância de preservar os recursos naturais da terra e dos oceanos. Os meninos deliciaram-se com a beleza dos corais, com a grandeza dos tubarões e a graça das lontras e pinguins. Por fim, descobriram que os poderes do Vasco eram afinal os seus cinco sentidos. Missão cumprida!


Colégio dos Plátanos

Visitas de Estudo 1º ANO VISITA AQUÁRIO VASCO DA GAMA As turmas do 1º ano foram visitar o Aquário Vasco da Gama, em Lisboa. Neste maravilhoso espaço, explorámos os segredos dos peixes e de outros animais aquáticos, as várias espécies animais e vegetais quer de água doce, quer de água salgada, tudo com muita diversão e aprendizagem. Começámos a visita com uma simpática monitora que nos ajudou a desvendar os hábitos curiosos e as formas de vida de vários animais. Depois vimos a otária, uma espécie de leão-marinho, que é um mamífero de grande porte, inteligente e extremamente comunicativo. Não nos esquecemos de ver a tartaruga marinha que estava na água. E claro que foi obrigatório ver a lula gigante, maior do que uma girafa, que se encontra conservada no Aquário. Adorámos e queremos voltar! As Turmas do 1º Ano

17


18

Etc & Tal...

Escrita Criativa “A Maior Flor do Mundo” foi o livro estudado pelas turmas do 4º ano. Da autoria de José Saramago, que escreveu apenas este livro para crianças, os meninos deixaram-se levar pela doçura da história de um menino que salva uma flor, que faz uma coisa “muito maior do que o seu tamanho”. Observamos o que José Saramago nos deixou, É mau quem não o recordou, Ele deixou-nos o seu melhor,

A história de uma flor

A flor é sem dúvida

a maior flor do mundo

a maior flor que existe

vivia numa montanha

que deu animação

com o rio lá ao fundo.

a este menino triste.

Ele é Nobel, ele é o maior

Margarida Gonçalves 4.ºA A árvore foi arrancada

O pequeno menino saiu de casa, Um anjo com uma asa, Os seus pais deixou,

e a flor triste ficou

A maior flor do mundo,

sozinha e aborrecida

É um livro muito profundo.

e sem sombra murchou.

Subiu uma colina e o que encontrou?

Havia um menino, Um menino apareceu

Uma flor tão murcha como o sol arrefecido. Claro que o sol não é frio, é aquecido, Mas ir ao Rio Nilo era o que tinha a fazer, E ele disse que era só querer. E queria, Era o que a mente lhe pedia, Então, foi ao rio Nilo salvar esta flor, Que vivia, cheia de pavor. 3 gotas lá chegaram, Mais 300 vezes cá e lá, E a flor, cada vez mais aprumada, Em cada nova chegada. E a flor de sua mãe fez, Com amor e carinho, E, já agora, Também fez de paizinho.

e viu aquela flor e com pena dela fez-lhe um grande favor.

que encontrou uma flor, E quando ela mais precisava salvou-a com todo o seu amor. A flor estava tão murcha, Mas ia ficar muito linducha.

Foi ao rio mais próximo e lá água encontrou

Dez gotinhas de água de cada vez,

um pingo chegou

Mas lá acima só chegaram três.

e a flor salvou. O menino cansado

Deitando três gotinhas de cada vez, Uma grande flor se fez.

adormeceu

Cansado acabou por adormecer

deitado no chão

debaixo da flor,

a flor agradeceu.

Quando o encontraram

A flor abanou-se uma pétala caiu

os pais deram-lhe um beijo com todo o amor. Ao ver a flor

fez de cobertor

depois de acordar,

e o menino dormiu.

O menino sabia

Os pais encontraram-no deitado no chão e ficaram espantados com aquela visão.

que tinha uma grande história para contar. Obrigada José Saramago por seres tão bom escritor, Vou recordar-te com todo o rigor.

Vasco Afonso 4.ºA

Laura Campos Gameiro 4ºA


Colégio dos Plátanos

19

Escrita Criativa José Saramago

Este menino corajoso

Esta flor é mais bela

Era um grande escritor,

A flor murcha encontrou

mas de tão murcha que estava

Ele a rimar

Deu a volta ao mundo

por ninguém tratar dela

Parecia um doutor.

E água lhe levou

quase a morrer se achava.

Com lápis e caneta

Da água que bebeu

Mas aí chegou o menino

Fazia uma bela história,

Muita sombra lhe deu

para a sua vida salvar

Foram tantas as suas obras

E o menino cansado

deu-lhe três gotas com carinho

Que até hoje nós temos na memória.

Ali adormeceu

e a flor voltou a brilhar! Joana Videira 4ºB

Nasceu na Golegã

Ao longe foi avistada

A maior flor

Morreu em Lanzarote,

Uma pétala perfumada

melhorou o meu coração

Não escrevia histórias para crianças

E o menino levado

fazendo-o crescer até mais não.

Mas que pouca sorte…

Foi aclamado José Saramago Esta história é uma beleza

foi o autor desta obra

Fala-nos de uma flor

apesar dele ter falecido

Que é uma riqueza

foi uma grande honra.

E que cresceu com muito amor! Mariana Caldeira 4ºB Esta obra deixou um buraco no meu coração Sofia Silva 4.ºA Era uma vez uma história

tão fundo que nem se vê o chão.

Era uma vez um menino

que Saramago escreveu

José Saramago sabe contar

Que queria viajar

e vai ficar na memória

várias histórias para crianças

De rio em rio quis chegar

de quem já a leu.

que me fazem sonhar.

Para o planeta Marte encontrar

Clara Antunes 4ºB


Etc & Tal...

20

Escrita Criativa “O BEIJO DA PALAVRINHA” “O Beijo da Palavrinha” é a história que nos fala de uma e de repente Zeca escreve a palavra mar e mostra-a à menina chamada Maria Poeirinha que nunca vira o mar. irmã. Maria Poeirinha sente o “M”, e lembra-se das Seu irmão, Zeca Zonzo, também não. vagas (ondas) que o mar tem, logo a seguir sentiu o “A”, e sente a ave que por lá andava, e por último, a letrinha Certo dia, veio visitá-los o Tio Jaime Litorânio, que se “R”, “rugosa e dura; de rocha”, dizia ela. espantou com o facto da sua família nunca ter visto o mar. Foi beijada pelo mar, afogou-se numa palavrinha e partiu para outro lugar. Passado uns dias, Maria Poeirinha ficou muito doente e tentaram levá-la ao mar, só que ela estava tão doente João Reis 4ºB que não deu... Então, Zeca Zonzo desenhou a palavra mar. O “m” representava as ondas do mar, o “a” uma ave e o “r” a rocha da praia, dura e áspera. Maria Poeirinha morreu, mas a sua alma foi para o céu em paz, afogando -se numa palavrinha. Matilde Conchinha, 4ºB

Esta história fala-nos de uma menina cuja família nunca viu o mar. Eles eram pobres, e os pais tiveram dois filhos. Decidiram chamaram-lhes Maria Poeirinha (a mais esperta) e Zeca Zonzo, que era um tontinho. Nesta história o tio visita a família, para os levar a ver o mar. Mas, entretanto, Maria Poeirinha fica gravemente doente

O VALOR DAS PALAVRAS Amizade, amor, fraternidade,

Na tristeza e na solidão

carinho, esperança, harmonia

as palavras são preciosas.

tantas são as palavras

Na alegria e no convívio

que nos transmitem alegria.

as palavras são saborosas!

Ódio, raiva, desilusão, rancor, inveja, frieza tantas são as palavras que nos causam tristeza. Se as soubermos aplicar no momento certo, as palavras valerão ouro para quem estiver por perto.

Tomás Martins 7ºB


21

Colégio dos Plátanos

Escrita Criativa A NOVA VERSÃO DOS “TRÊS PORQUINHOS” O exercício “Eu começo e tu acabas” deu o mote para que os alunos do 4ºB, aos pares, criassem novas versões dos clássicos da Walt Disney. Era uma vez três porquinhos. Certo dia, a sua mãe disse -lhes: -Filhos! Está na altura de terem uma casa… O porquinho mais novo era o menos dedicado, o segundo era um pouco mais empenhado e o terceiro era o mais atarefado de todos. O porquinho mais novo fez a sua casa de palha, o segundo de madeira, e o terceiro de tijolos. Passado alguns dias, houve um lobo, que viu um dos porquinhos a trabalhar. Como tinha estado a treinar em casa a força dos seus sopros, foi em direção à casa de palha, soprou e soprou, e a casa foi abaixo. O porquinho, fugindo a sete pés, foi ter com a mãe e gritou: -Mãe, há um lobo que me quer comer! -A sério, e onde estão os teus irmãos?!Já os avisaste?! -Não…-disse em voz de sussuro. Ao olharem pela janela, viram o lobo muito perto da casa de madeira e preparado para soprar. Mas, para espanto do porquinho mais novo, e da mãe, ele chegou a falar em vez de soprar. -Olá, filhote! Sou eu, a tua mamã! Vim trazer-te bolinho de atum. - disse o lobo. -Huuuuuummmmm, não pareces a minha mãe… -disse o porquinho intrigado.

O lobo, irritado, soprou com muita força. E após mais uma destruição de casa, este porquinho também fugiu para casa de sua mãe. A família toda conseguiu fugir e chegaram a tempo de salvar o porquinho mais velho, que descansava na sua casa de tijolos. Foram adotados numa quinta e o lobo acabou por morrer… pois não tinha o que comer! Trabalho realizado por: Íris Vieira e Gonçalo Gomes 4ºB

Ilustração realizada por Marta Sanches 4ºB


22

Etc & Tal...

Vá para fora cá dentro UMA ESCAPADINHA NAS BEIRAS Da serra da Estrela a Trás os Montes, são muitas as surpresas que as regiões da Beira interior reservam aos visitantes. Os alunos do 8º ano fizeram um roteiro turístico para a disciplina de Português e elegeram os pontos imperdíveis destas duas regiões. Beira Alta A Beira Alta faz fronteira, a Norte com Trás-os-Montes e Alto Douro, a Oeste e Sudoeste com a Beira Litoral, a Sul com a Beira Baixa e a Este com Espanha. As temperaturas variam em função do relevo e da altitude. Nas serras existe maior precipitação e queda de neve. Durante o Inverno as temperaturas são bastante baixas e muito altas no Verão, com bastante luminosidade. A população é gente simples, humilde essencialmente ligada ao mundo rural que acolhe de braços abertos quem o visita proporcionando uma bela estadia nesta bela província. Nesta província realizam-se algumas festas como as festas aos padroeiros das localidades preparadas pelos “Mordomos”, as Festas das Vindimas e a famosa Feira de São Mateus. Na Beira Alta não perca a visita aos castelos de Sabugal, Belmonte, Almeida, Castelo Rodrigo, Sortelha, Marialva, Celorico da Beira, Pinhel, Folgosinho, etc. Também tem várias fortalezas (Guarda, Pinhel, Sabugal, Trancoso, Viseu, etc) e espaços religiosos como as Sés catedrais de Viseu e Guarda, igrejas, capelas e conventos, etc. São muito famosas as Termas de São Pedro do Sul. A Beira Alta tem o Museu do Pão, Museu Grão Vasco, Museu Municipal da Arte moderna Abel Manta, etc. As principais comidas típicas são: Cabrito da Gralheira ou Caldo de grão, mas são muitos os produtos típicos, como a maçã da Beira Alta e de Bravo de Esmolfe, queijo Serra da Estrela, vitela de Lafões, carne de porco, enchidos, doçaria variada essencialmente à base de ovos em Viseu e o vinho da zona demarcada do Dão. Margarida Mesquita e Eduardo Barata, 8ºC

Beira Baixa A Beira Baixa situa-se ao centro de Portugal. Trata-se de uma região montanhosa, com destaque para as serras de Estrela, da Gardunha e da Lousã, que se estende desde a cordilheira central até ao vale do rio Tejo. É também uma das mais antigas províncias portuguesas, criada no século XIX, que surgiu a partir de uma parte de um outro território – a Província da Beira. O clima predominante é o temperado continental, com verões muito quentes e invernos longos e frios, com queda de neve nas terras altas. Esta região tem um património cultural muito rico. Parta numa viagem e descubra as várias aldeias históricas. Conheça Monsanto, a aldeia mais portuguesa de Portugal que foi totalmente contruída por granito, mas não deixe de passar pelo Piódão (com as famosas casas de xisto) e também por Belmonte ou Almeida. Recue no tempo e visite os castelos da região. O de Castelo Branco, o de Monsanto ou de Ródão, a ponte romana em Idanha-a-Nova que fazem parte da história do nosso país. Se gosta de museus, estes esperam por si! Visite o Museu de Lanifícios na Covilhã. Em Castelo Branco, entre no Museu Cargaleiro, dedicado inteiramente ao artista Manuel Cargaleiro, e no Museu Francisco Tavares Proença. Não perca o Museu Judaico, em


23

Colégio dos Plátanos

Vá para fora cá dentro Por toda a região encontra praias fluviais, como a da Aldeia Ruiva, em Proença-a-Nova, a do Pego, em Idanha-a-Nova ou a de Almaceda, em Castelo Branco. Vá, mergulhe e descontraia. No Geopark ainda pode desfrutar das termas de Monfortinho e da Fadagosa, onde encontra vários tratamentos. Se pretender visitar a região, não se preocupe com o alojamento. A região tem várias ofertas, desde parques de campismo, a estalagens e hotéis, para escolher o que mais lhe convém. Belmonte e descubra a história deste povo no nosso país. Claro que não há passeio qua não dê em fome. Pare num dos muitos restaurantes da região e desfrute de uma bela refeição. Prove o cabrito assado no forno, umas trutas de escabeche ou umas papas de carolo e para acompanhar escolha um vinho da região. Se é amante da natureza e de desporto, a Beira Baixa também tem algo para si. Suba à Serra de Estrela e aventure-se a andar de ski, de trenó ou de mota de neve. Acredite, não se vai arrepender. Se estiver no Verão, não deixe de visitar a região. Sempre pode ir até ao Geopark Naturtejo, em Castelo Branco, e experimente as várias atividades disponíveis. Faça escalada, hipismo, parapente ou canoagem. Se preferir atividades mais calmas, dê um passeio de barco, de bicicleta ou até a pé. Desfrute da natureza da forma que entender.

E para aconchegar o seu estômago, prove alguns produtos típicos da região, como o queijo, as vinhas e os enchidos. Boa viagem! Bárbara Lopes e Tiago Pina, 8º C


24

Etc & Tal...

Carnaval

VIVA O CARNAVAL ... As máscaras de carnaval dos alunos dos Plátanos estão cada vez mais originais. Este ano, no 1º ciclo, os vencedores foram um trio Oral-B, um gelado e dois bonequinhos Minecraft. Na Infantil e Pré-Escolar venceram uma menina cacho de uvas, uma menina da Idade da Pedra, que levou o seu carro, bem ao estilo dos Flinstones e uma menina mascarada metade anjo, metade diabo. Mas havia muitas outras fantasias e todas elas fantásticas. Princesas, fadas, minions, homens-aranha, super-heróis, princesas Disney ou fantasias mais arrojadas como duas máquinas de lavar roupa, tartarugas ou uma garrafa de Coca-cola. O desfile foi organizado pelos alunos do 9º ano que levavam as crianças pela mão. O tempo ajudou e foi uma tarde bem passada. À noite, houve baile para os mais velhos.

A Redação

Afonso Barreto, 3º A

Rita Ribeiro, Tiago Guerreiro e Mariana Videira

Margarida Rodrigues, Matilda Santos e Beatriz Granja

Afonso Ferreira 3º A

Rodrigo Pires, Salvador Lourenço, Francisco Silva, Tiago Neves, Tomás Neves e Laura Gameiro


Colégio dos Plátanos

25

Carnaval

NO TEATRO PARA VER O TARZAN No dia de Carnaval, os alunos do 1º ciclo foram ao teatro Politeama, em Lisboa, assistir ao musical “Tarzan”, de Filipe La Féria. A história do bebé criado pela gorila Kala, encanta as crianças já desde 1914, altura em que foi escrita. E os efeitos visuais criados pelo encenador deixaram os miúdos boquiabertos. O momento alto deu-se talvez quando, no momento em que a Kala levou o Tarzan, surgiram gorilas de todos os lados, inclusive a descer pelo grande candeeiro da sala. Riram à gargalhada quando, mais tarde, os gorilas roubaram o chapéu à Jane ou quando, por curiosidade, lhe arrancaram a saia deixando à mostra os cueiros. Foi uma bela manhã! A Redação


26

Etc & Tal...

Cantinho da Infantil LIDAR COM AS EMOÇÕES O projeto “As Emoções” está a ajudar os meninos da Infantil a lidar com os seus sentimentos. Todos os dias, as crianças observam, na sala, a carinha “Hoje sinto-me...” e colocam-na contente ou triste, consoante aquilo que sentem. Está feito de uma forma muito gira, pois basta rodar a boca para que a emoção mude, como por magia. Para além disso, estão também a aprender a utilizar as palavras mágicas como “obrigada”, “por favor”, “desculpa”, “gosto de ti”, “bom dia” e “até amanhã”.

Trabalhos realizados pelos alunos da Sala Azul - Inf. 2

AS NOSSAS PRODUÇÕES Todas as semanas, os alunos da Pré B apresentam aos colegas as suas produções artísticas, que fazem no colégio ou em casa com a ajuda dos pais. Cada um escolhe a sua arte: desenho, pintura, modelagens, construções de Lego, histórias, entre outros.

A Redação

Íris Costa, Pré B


27

Colégio dos Plátanos

Cantinho da Infantil ALFABETO HUMANO Os meninos da Educação Pré-Escolar já sabem as letras muito bem. Tão bem, que até jogam às letras com o corpo. A educadora lança uma letra e elege um aluno que terá de escolher os recursos necessários e orientar o grupo até conseguir representar a letra pedida. O resultado é fantástico!!! Letra I Sofia Almeida Afonso Guerreiro

LETRA A: Rodrigo Santos; Ana Leonor Moleiro e Sofia Almeida

LETRA H:  Guilherme Francês  Rodrigo Veríssimo  Tiago Yamaguishi

LETRA K 

Kendro Cruz

Ana Leonor Moleiro

Martim Cacho


28

Etc & Tal...

Cantinho da Infantil QUE LINDAS CARETAS!!! Os meninos da Infantil e Educação Pré-Escolar viveram o Carnaval de diversas maneiras. Mascararam-se a preceito, claro, mas também pintaram a sua máscara preferida em cima da sua própria fotografia. Foi também muito divertido desenhar a roupa da máscara partindo apenas da cara desse personagem. De entre as máscaras escolhidas pelas crianças, havia princesas, xerifes, Minnies, ninjas, Elsas, Minions, Patrulha Pata, palhaços, entre outros. E por falar em palhaços, temos que falar no grande palhaço feito de tampinhas coloridas pelos meninos. Ou nos desenhos de palhaços que os meninos pintaram em sala e preencheram com bocadinhos de papel crepe amachucado. Ficaram muito giros. Leonor Esteves, Pré A Rita Ribeiro, Pré B

Rodrigo Veríssimo, Pré A

Madalena Martins, Inf. 2

Duarte Almeida, Inf. 3

Pré A e B


Colégio dos Plátanos

29

Cantinho da Infantil CORAÇÕEZINHOS APAIXONADOS Apesar de ter calhado a um domingo, o Dia de São Valentim foi vivido com muita intensidade no pátio dos mais pequenos. As salas estavam decoradas a rigor, coraçõezinhos por tudo o que era lado e houve até quem escrevesse cartas ao seu apaixonado e colocasse no marco de correio criado especialmente para a ocasião... Mas nestas idades não se guardam segredos do coração, daí que os alunos tenham feito postais com corações muito vermelhos, com o nome do seu namorado ou namorada... Pré B

Inf. 3

Inf. 3

Inf. 2


30

Etc & Tal...

Diversos

ERA UMA VEZ... Todas as quintas feiras os alunos do 1º ano vão ao auditório ouvir uma história contada pela D. Isabel Curica. Todos sabem que ela conta histórias como ninguém e faz os meninos sonhar verdadeiramente. Utilizando diversos materiais e personagens de peluche, transporta os meninos para mundos de magia onde tudo é possível. A comunicação com as crianças faz-se muito melhor através de histórias. Ao ouvirem novas experiências, até então desconhecidas para elas, estão a receber ferramentas para trabalhar a imaginação.

As Turmas do 1º Ano


31

Colégio dos Plátanos

Construindo Conhecimento

O PASSADO DA NOSSA LOCALIDADE... Quinta da Regaleira, Palácio da Pena ou Castelo dos Mouros já não têm segredos para as turmas do 3º ano. Aproveitando a matéria de Estudo do Meio, foram para o terreno pesquisar mais sobre o passado no meio local. As crianças podem assegurar uma coisa: Sintra é mesmo um dos sítios mais bonitos do mundo! E que sorte têm em viver tão perto... Sorte foi também não se limitarem a aprender na sala de aula e serem desafiados pelos professores a ir mais além! O ponto de partida foi a casa de cada um, onde, individualmente os alunos pesquisaram e visitaram os monumentos e trouxeram fotografias para a segunda fase do projeto.

Por fim, cada grupo apresentou o seu cartaz à turma, partilhando assim com os colegas o que aprenderam sobre o passado da nossa localidade. Que não são só monumentos, diga-se... Para além do Palácio da Vila, da Quinta da Regaleira, do Palácio da Pena, do Castelo dos Mouros, do Palácio Nacional de Queluz, os alunos ficaram a saber mais sobre a Gastronomia da Região e ainda sobre o Feriado Municipal de Sintra.

Em grupo, e já na sala de aula, reuniram o material que cada elemento trouxe e construíram cartazes giríssimos.

As Turmas do 3º Ano

André Reis, Filipa Morais e Miguel Sousa, 3º A

Beatriz Lopes, Inês Vaz, Maria Morais e Beatriz Pinto, 3º A

Gonçalo Oliveira, Rodrigo Grilo, Mariana Alenquer e Rodrigo Martins, 3º B

Rafael Islam, António Ramos, Eva Pombo e Manuel Almeida, 3º B


32

Etc & Tal...

Xadrez Os alunos do 6.º ano, no âmbito do estudo da obra literária A Guerra do Tabuleiro de Xadrez, de Manuel António Pina, realizaram uma pesquisa sobre o jogo que dá nome ao livro. Pesquisaram sobre as regras e objetivo do jogo, assim como encontraram curiosas lendas que tentam explicar a sua origem. Após o seu estudo, os alunos tiveram ainda a oportunidade de pôr em prática os conhecimentos adquiridos, jogando uma partida de xadrez, numa aula de Português! E tu, sabes jogar xadrez?

LENDA DO ARROZ NO TABULEIRO DE XADREZ Reza a lenda que um rei valente e poderoso da Índia, de seu nome Kaid, vivia muito aborrecido, pois já tinha conquistado tudo aquilo que podia conquistar para o seu reino. Então, o rei enviou uma proclamação a todos os seus domínios e terras, dizendo que seria concedido tudo o que quisesse no seu Reino a quem o pudesse aliviar do seu tédio. A notícia espalhou-se rapidamente e pessoas de todas as terras apareceram, tentando aliviar a tristeza do rei. Poetas, malabaristas, filósofos, acrobatas, palhaços e dançarinos, todos tentaram alegrar o rei sombrio, mas, infelizmente para o Rei, sem sucesso. Foi então que apareceu Sessa, um rapaz pobre, que tinha inventado o jogo do xadrez, oferecendo-o ao rei, que gostou muito dele. O rei perguntou a Sessa como o podia recompensar, tendo este respondido que apenas pedia que o rei

O que é o Xadrez?

O Xadrez é um dos jogos mais populares do mundo, sendo praticado por milhões de pessoas em torneios (amadores e profissionais), clubes, escolas ou pela Internet. É jogado por dois jogadores, num tabuleiro de 64 casas, alternadas com branco e preto. O objetivo do jogo de xadrez é dar xeque-mate ao Rei adversário, ou seja, colocando-o sob ameaça de captura (xeque), sem que ele tenha de escapar. No início do jogo, cada (brancas ou pretas): 2 Reis, Cavalos, 4 Torres e 16 Peões.

colocasse um grão de arroz na primeira casa do tabuleiro, 2 grãos na segunda casa, 4 grãos na terceira casa, e assim sucessivamente, duplicando sempre a casa anterior na casa seguinte, até ter as 64 casas preenchidas. O Rei riu-se dele, achou muito pequena recompensa, e garantiu que atenderia o seu pedido.

a

Os Ministros do rei mandaram vir algumas porções de grãos, em seguida alguns baldes, depois algumas vasilhas e no fim...perceberam que iriam necessitar de alguns campos de arroz, talvez quem sabe de todo o arroz do mundo inteiro! Alunos do 6.º Ano A Regras Básicas:  Captura: Capturar uma peça do adversário. Com exceção do peão, todas as peças efetuam umas capturas fazendo o seu movimento próprio e ocupando a casa que era ocupada por uma peça adversária. O peão efetua a captura em diagonal, ocupando a próxima casa à direita.  Xeque: Quando se ataca o Rei, diz-se “xeque” porque é a peça fundamental do xadrez.

 Xeque-mate: Quando se ataca o Rei de forma a não ter fuga, acaba o jogo e o vencedor diz “xequemate”. jogador tem 16 peças Regras especiais: 2 Rainhas, 4 Bispos, 4  Roque: É uma jogada especial que envolve a movimentação de duas peças na mesma jogada. A sua função é proteger o Rei, em que este se move duas casas para o lado e a torre passa por cima do Rei, todas as direções, mas ficando ao seu lado.

Como se movem as peças? Rei: Pode mover-se em apenas uma casa. Rainha: Pode andar as casas que quiser e mover se em todas as direções. Bispo: Pode movimentar-se apenas nas direções diagonais e pode andar as casas que quiser. Cavalo: Pode andar em “forma de L”, ou seja, andar duas casas em linha reta e depois uma casa para o lado. É a única peça que pode passar por cima das outras. Torre: Pode movimentar-se pela horizontal e pela vertical, deslocando-se quantas casas desejar. Peão: Na primeira jogada pode avançar uma ou duas casas, depois só pode avançar uma casa de cada vez. Esta é a única peça que não pode andar para trás.

 Tomar na Passagem: Esta regra só se aplica quando um peão avança duas casas e passa por uma casa defendida de um peão adversário, neste caso, apenas na jogada seguinte o peão adversário pode capturar o peão como se este tivesse avançado apenas uma casa.  Promoção: quando um peão chega à última casa, é promovido para outra peça à escolha exceto o Rei, normalmente é escolhida a Rainha visto que é a peça mais forte. Alunos do 6.º Ano B e C


33

Colégio dos Plátanos

Construindo Conhecimento

ESQUEMAS E MÉTODOS DE ESTUDO A turma do 4ºB tem por hábito simplificar temas de maior extensão, para facilitar a memorização dos conceitos e consequentemente, o estudo. Deste modo, no tempo dedicado ao Apoio ao Estudo, puseram em prática diversas estratégias para essa mesma esquematização de conteúdos. Há ainda alunos e alunas que dão continuidade a esse trabalho, promovendo estudos autónomos e desenvolvendo técnicas de estudo, para além dos portões do colégio e presenteiam a turma com vistas fabulosas como estas! Parabéns, e que continuem sempre assim!

Matilde Conchinha – 4ºB

Rafaela Pedro – 4ºB


34

Etc & Tal...

Construindo Conhecimento

PALAVRAS COM ARTE Inspirados pelas belíssimas gravuras de Danuta Wojciechowska no livro “O Beijo da Palavrinha”, da autoria de Mia Couto, os alunos do 4ºano deram vida às palavras. Afinal, é mesmo verdade que as palavras ganham força quando são representadas através do desenho. Miguel Cunha – 4ºB

Joana Videira, 4º B

Rita Lopes, 4º B

Rita Brígido, 4º B

Laura Gameiro, 4º A

Mariana Caldeira, 4º B

Maria Gaspar, 4º A


35

Colégio dos Plátanos

Construindo Conhecimento

NÚMEROS E PALAVRAS DO DIA Há uma nova rotina nas salas do 1º ano, que tem como objetivo consolidar o processo de leitura e escrita na disciplina de Português e de cálculo mental, na Matemática. Trata-se da “Palavra do Dia” ou do “Número do Dia”. Aleatoriamente, um aluno escolhe uma palavra que é escrita no quadro. Os alunos fazem a decomposição da palavra em sílabas e depois, utilizando uma das sílabas da palavra escolhida, formam novas palavras que vão sendo redigidas no quadro. É verificada a ortografia e o número de sílabas de cada palavra. Depois de escritas e analisadas várias palavras, escolhem-se algumas para escrever frases. Todo o trabalho é depois copiado para o caderno diário, por cada aluno. Desta forma os alunos ampliam o seu vocabulário, identificam o número de sílabas de cada palavra, realizam a separação de sílabas, formam novas palavras, elaboram frases, verificam relações de grafemas/ fonemas, reforçam a ortografia e reforçam os conteúdos já apreendidos. No caso da Matemática, também aleatoriamente, um aluno ou a professora escolhe um número que é escrito no quadro. Seguidamente é realizada a decomposição progressiva ou regressiva do mesmo que é registado no caderno diário.

Bernardo Pinto

As Turmas do 1º Ano

ME, IN ENGLISH In English lessons we’ve been learning lots of new things. Our teacher asked us to write a text about ourselves and illustrate it. Nas aulas de Inglês temos aprendido muitas coisas novas. A nossa professora pediu-nos para escrevermos um texto sobre nós, com uma ilustração. “My name is Rafael Islam and I´m eight years old. My favourite colour is green and my favourite hobby is playing dodge ball (jogo do mata). I live in Massamá with my sister and my mum. My favourite food is hamburguer and my favourite drink is coke. My favourite animal is the ferret (furão). My best friend is Thiani.”


Sugestões de Leitura

O SEGREDO DO RIO

COLEÇÃO “ESPREITA”

Este belíssimo texto da autoria Uma coleção espetacular que de Miguel Sousa Tavares, conta agrada a miúdos e graúdos. a história da amizade entre um Abrange

diversos

temas,

rapaz e um peixe, que mostra como o corpo humano, a como o respeito do Homem pela tabuada, história de Portugal, Natureza

pode

futuro melhor!

resultar num fundo do mar, ciência, etc, de Faz parte do uma forma lúdica. Não só

Plano Nacional de Leitura para o porque

tem

abas

para

4º ano. As ilustrações são de explorar, mas sobretudo porque os textos e as Fernanda Fragateiro.

gravuras estão cheios de humor. Facilitam o processo de aprendizagem, tornando-o numa diversão. A Redação

A Redação

“O GATO MALHADO E A ANDORINHA SINHÁ” “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá” faz parte do Plano Nacional de Leitura para o 8º ano. Da autoria do brasileiro Jorge Amado, conta a história da amizade entre um gato e uma andorinha. No parque, todos acham que o gato, (com fama de mau e sobre quem todas as culpas recaem quando algo de mau acontece), só quer almoçar a andorinha. Esta, por sua vez, não entende porque não pode ser amiga do gato. A verdade é que os dois se apaixonam em plena primavera.

A Redação

ACRÓSTICO

FICHA TÉCNICA Direção: Infantil - Educadora Sara Antunes

Prendas, os vinhos

1º Ciclo - Prof.ª Patrícia Timóteo 2º Ciclo - Prof.ª Sara Alves e Prof. ª Diana Damião

Agora na Páscoa

3º Ciclo - Prof.ª Judite Centeno e Prof. ª Gracinda Alves

Só quem não gosta é que não pode

Redação: Alunos e professores do Colégio Paginação: Prof.ª Altina Sousa

Conhecer o nosso amiguinho coelhinho

Revisão: Ana Catarina Guerreiro Ilustração: Alunos do Colégio

O inverno vai-se embora e

Edição: Colégio dos Plátanos Tiragem: 200 exemplares

Amêndoas vou comer!!!!!!

Propriedade: Colégio dos Plátanos Avenida dos Plátanos, nºs 2, 4, 6 Rinchoa 2635-544 Rio de Mouro

Mariana Almeida, 4º B

Telefone: 219178200 Fax: 219171820 www.colegiodosplatanos.com

Profile for Colégio dos Plátanos

ETC&TAL - 2ªedição 2015/2016  

ETC&TAL - 2ªedição 2015/2016  

Advertisement