Page 1

APRENDIZAGEM

NO MUNDO DA TECNOLOGIA O acesso e o compartilhamento de informações nunca foram tão facilitados e variados com o avanço da tecnologia. Essa realidade não pode ser ignorada no ambiente escolar e, por isso, cada vez mais instituições procuram agregar meios tecnológicos como instrumentos mediadores de construção de conhecimento. Afinal, são inegáveis as peculiaridades da chamada Geração Z, formada

pelos nativos digitais – aqueles que nasceram a partir da segunda metade da década de 90 até os dias atuais e, portanto, já se familiarizaram com a rede ainda na infância. Para a coordenadora geral do Colégio Novo Tempo, Elisabeth Tavares, a tecnologia é um meio de trabalhar de forma diferenciada e mais atraente em sala de aula para alunos a quem as velhas fórmulas estáticas

na arte se ensinar não fazem mais sentido. "Temos a oportunidade de promover a construção coletiva no ambiente virtual. E isso é fantástico, pois o tempo todo estamos interagindo com a tecnologia. É uma forma de estar no mundo". A instituição, entre outros recursos, utiliza o Moodle, um software livre de apoio à aprendizagem, executado num ambiente que permite a criação

FOTO FERNANDA LUZ

Lousas interativas e softwares incrementam o ensino em sala de aula e são uma importante ferramenta de estudo


de cursos, páginas de disciplinas, grupos de trabalho e comunidades de aprendizagem. Elisabeth também destaca a criação de uma revista eletrônica com textos colaborativos e listas de discussões. "Acaba sendo também um ambiente de formação dos professores". A diretora pedagógica do Colégio Notre Dame, Lenice Micheletti Gomes, também enxerga a tecnologia como um dos mais importantes suportes à educação. "Mudou a forma de dar aula e, consequentemente, a maneira de aprender. Partindo do pressuposto de que o aluno tem acesso a várias fontes e conteúdos distintos pela internet, é fundamental ensiná-lo a pensar e ter um posicionamento crítico diante dos assuntos, utilizando as mesmas ferramentas". Nessas duas escolas, um dos instrumentos de apoio que tem feito o maior sucesso são as lousas interativas, que permitem

“Atecnologiasozinhanão ensina,nãoforma.Precisamos sempredoprofessor” LENICE MICHELETTI GOMES, DIRETORA PEDAGÓGICA DO COLÉGIO NOTRE DAME,

que qualquer coisa seja vista ou feita na tela de um computador, podendo projetar imagens, textos, reproduzir arquivos em Power Point, vídeos e jogos interativos. "As salas com as lousas interativas são as mais disputadas em toda a escola. Sempre que o assunto permite, os professores usam a ferramenta. Como todos os alunos já nasceram neste universo digital, para eles é muito mais interessante e divertido aprender assim, de maneira interativa", ressalta a diretora do Notre Dame. "Com essa nova concepção em sala de aula, o que temos observado é que o conteúdo não fica somente

sob o domínio do professor. Há a transmissão de conhecimento via aluno-professor", destaca a coordenadora do Novo Tempo. Diante dos diversos recursos e por meio da atualização constante dos professores, as instituições buscam estar alinhadas ao contexto atual, mas sem esquecer que a construção do conhecimento é o maior objetivo. "A tecnologia entra como uma ferramenta de apoio, mas não é um fim em si mesma. Sozinha não ensina, não forma, não educa. Precisamos sempre do professor e que ele esteja bem preparado", lembra a diretora do Notre Dame. ●

AT REVISTA ENSINO II 37


Tecnologia na Educação  

Matéria publicada no suplemento AT REVISTA

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you