Issuu on Google+


SUMÁRIO

03 04 05 06

OPINIÃO

O GRANDE DEBATE

PROGRAMA MOVIDA

08 11

DEP. ARTÍSTICO

ESPORTE

CORPO DOCENTE

12 13 15 18 21 23

LÍNGUA ESTRANGEIRA

SEMANA LITERÁRIA

EDUCAÇÃO INFANTIL

ENSINO FUNDAMENTAL

ENSINO MÉDIO

NUTRIÇÃO

EDITORIAL O último trimestre de 2012 foi marcado por diversas atividades. A Semana Literária aproximou nossos alunos de escritores e de grandes obras, incentivando-os ao hábito da leitura. Afinal, ler é fundamental para a aquisição do conhecimento e capacidade de argumentar. Na prática, isto foi visto no III Grande Debate, quando os estudantes defenderam, com muita propriedade, suas opiniões acerca das redes sociais. Nos esportes, nossos atletas marcaram presença em competições regionais, estaduais e nacionais de diversas modalidades. O Dançarte reuniu cerca de 200 alunos em

A Revista do Colégio Mauá é uma publicação quadrimestral desta instituição, integrante da Rede Sinodal de Educação. Mantenedora: Sociedade Escolar Santa Cruz Diretor Geral: Wilson Ademar Griesang Vice-diretor Geral: Nestor Raschen Coordenação Pedagógica: Ana Maria Lopes dos Santos, Cláudia Kniphoff Kroth, Maristela Fortuna e Waldy Lau Filho Serviço de Psicologia: Ângela Schnorr e Cristiane Marx Flor Conselho Editorial: Nestor Raschen e Márcia Melz

apresentações que resgataram os espetáculos da Broadway. Na Olimpíada Científica Regional, estudantes do primeiro ano do ensino médio trouxeram o decacampeonato para o Colégio. Bons momentos como esses fazem o tempo passar num piscar de olhos e merecem o registro na nossa revista. Desejamos a todos os nossos leitores, principalmente aos concluintes do ensino médio que se despedem do Colégio, um feliz ano novo.

Textos: Márcia Melz, professores, alunos e colaboradores Projeto Gráfico e Diagramação: Elefante Creative Work Fotos: Banco de imagens do Colégio Mauá e Márcia Melz Impressão: Lupagraf Tiragem: 1.800 exemplares

Colégio Mauá - Cristóvão Colombo, 366 - 51 3711-2144 maua@maua.g12.br - www.maua.g12.br


Opinião

II Semana Literária: momentos de encontro e emoções

Agda Baracy Netto professora de língua portuguesa

A

Ao pensarmos na leitura como um encontro essencial que a escola tem a tarefa de incentivar, proporcionamos aos nossos alunos e professores variadas atividades de leitura durante o ano. E, na Semana Literária acontece a culminância de todo um trabalho preocupado em valorizar a leitura. Neste ano, a II Semana Literária, que aconteceu entre os dias 24 e 28 de setembro, contou com atividades para todos os níveis. Leituras de diversas obras literárias aconteceram da Educação Infantil ao Ensino Médio e, como fechamento dos trabalhos desenvolvidos, nos deliciamos com a presença dos autores Carlos Urbim, Gláucia de Sousa e Letícia Wierzchowski. Além disso, aconteceu a sessão de cinema com o filme “Antes que o mundo acabe”, a videoconferência com o autor Marcelo Carneiro da Cunha, e a apresentação da peça teatral “Era uma vez um homem que sonhava. Sonhou... sonhado... quase que sonhadinho!”, do Grupo Artuando, do Colégio Mauá, com a direção da professora Simone Bencke.

Valorizando a literatura oral, a professora Fabiana Beber presenteou alunos do Ensino Fundamental com contação de histórias. Ainda, entre outras diversas atrações que aconteceram durante a Semana, dois momentos bastante especiais foram a apresentação musical das crianças que participam do Projeto Movida, juntamente com a professora Miriam Ritter Mateus, e a leitura de textos e declamações A leitura é uma fonte inesgotável de sensações e de poemas que a área de Português e a aluna Julie quando acertamos na escolha do livro, nos remetemos Bender Herdina organizaram para os professores, aos mais distantes mundos, nos transformamos durante o recreio. em muitos seres, e, ao virar a última página, uma possibilidade se fecha. Assim, na biblioteca ou na É muito importante contarmos com um grupo de estante de casa, mil novas aventuras, suspenses, professores e colaboradores que acreditam na leitura histórias de amor ou diversão esperam, ansiosas, como forma de transformação. Juntos, a II Semana para que a primeira página seja virada. Que sonho Literária se tornou um evento em que a emoção se todas as pessoas desejassem as palavras! Que fala mais alto. E, quem sabe os Dom Quixotes de sonho vivermos entre milhares de Dom Quixotes! nossa escola só estão esperando o momento de Que bom se as páginas não morressem empoeiradas, saírem de suas aldeias e viverem muitas aventuras maravilhosas? intactas nas prateleiras! escola é o lugar onde os mais inesperados encontros acontecem. O encontro mágico entre o professor e o aluno. O encontro da turma. O encontro com as ideias, com os sonhos e com o mundo. Por que não pode ser a ponte que liga uma deliciosa leitura e uma mente que espera por muitas descobertas?

3


4

GRANDE DEBATE

III Grande Debate

prof. Samuel Machado

Organizado pelo projeto da escola Clube do Debate, o Colégio Mauá realizou, no dia 14 de novembro, o Grande Debate – terceira edição. Assim como nas edições anteriores, o evento promoveu a argumentação e a criticidade dos alunos participantes e também da plateia. A temática para o debate, escolhida por meio de uma enquete entre professores e estudantes, foi sobre as redes sociais. Várias questões foram levantadas pelos argumentadores: uma equipe foi enfática sobre alguns problemas que ocorrem nas redes, tais como, “a exposição exacerbada da privacidade nas redes”, “a banalização e mesmo a perda da consciência social”, “o isolamento, no sentido de diminuição das relações reais/presenciais”, “a confusão entre o real e o virtual”, “perda de identidade”, “alienação”, “fragmentação do diálogo”, entre outros. Outra equipe se esforçou em apresentar os benefícios produzidos pelas relações no âmbito virtual, tais como, “os relacionamentos horizontais entre os participantes”, “o compartilhamento de informações, conhecimentos, interesses e esforços em busca de objetivos comuns”, “a intensificação da formação das redes, que gera um processo de fortalecimento da Sociedade Civil, Ao longo da busca pelos melhores argumentos, as num contexto de maior participação democrática e equipes foram criteriosamente avaliadas pelo corpo mobilização social”, entre outros. de jurados, formado pelas professoras Rosana Candeloro, do Departamento de Ciências Humanas Antes do começo da disputa, cada equipe prestou da UNISC, Odeti Ertel, professora de história do uma pequena homenagem a duas personalidades que, Colégio Mauá, e pelo ex-aluno do Colégio Mauá direta ou indiretamente, ajudaram na elaboração das e também ex-membro do Clube do Debate, Arthur ideias para o debate. A equipe I chamada “Equipe Gressler. Com 190,5 a 189,5 pontos, a Equipe Keen Freud & Jobs”, argumentou sobre os benefícios & Turkle levou o troféu de campeã do Grande Debate produzidos pelas redes e homenageou o fundador 2012. da psicanálise, Sigmund Freud, e o inventor de tecnologias da informática, Steve Jobs. Já a equipe O mais importante, contudo, nesse projeto é o II intitulada “Equipe Keen & Turkle”, defendeu os incentivo ao exercício da crítica, do olhar abrangente malefícios produzidos pelo uso indevido das redes e sobre problemas polêmicos, da postura ativa para com homenageou o escritor americano, crítico do fenômeno os problemas sociais oriundos do âmbito virtual de da Web 2.0., Andrew Keen, e a psicóloga, professora relações humanas. Por terem incitado este ambiente do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Sherry de criticidade, as duas equipes saíram vencedoras. Turkle.


PROGRAMA MOVIDA

Oficina de marcenaria “Fazendo Arte” Uma vez por semana, 15 jovens com idade entre 14 e 24 anos, moradores dos bairros Santo Antônio do Sul, Esmeralda e Vila Nova, frequentam o projeto Fazendo Arte. Com a coordenação da assistente social, a equipe de trabalho é formada por três voluntários que incluem um marceneiro, um auxiliar, um professor de licenciatura em português/inglês e formação complementar na língua alemã. O grupo de alunos também conta com o auxílio de transporte e recebem um lanche. A oficina de marcenaria foi criada em 2005 e, inicialmente, atendia adultos. Percebendo a demanda de adolescentes que precisavam de qualificação para entrar no mercado de trabalho, o projeto passou a dar oportunidade aos que buscam um diferencial e até mesmo uma renda extra.

assistente social do Programa Movida Sandra Teresinha Halmenschlager

O Colégio Mauá, através do Programa Social Movida, recebeu novamente o Certificado de Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul e foi agraciado com uma medalha em reconhecimento pelo trabalho realizado na área de responsabilidade social.

Confraternização de fim de ano Programa Movida O Programa Social Movida acontece porque, por trás de todas as oficinas, estão professores, colaboradores e voluntários. Para agradecer todo o apoio recebido, foi oferecida uma confraternização a todos os envolvidos nas atividades e, na ocasião, com lágrimas nos olhos, Danimar Andriel Lopes Dias, ex-aluno do Programa, deu seu relato. “Participei de diversas

aulas. Em 2010, um jornal da cidade fez uma matéria sobre a marcenaria e eu apareci por ser um aluno dedicado. A Inovare Móveis ligou querendo falar comigo, fiz um teste, passei e, no dia 24 de dezembro, completo dois anos de empresa. Além de ficar preparado para o mercado de trabalho, mudei minha educação, meu vocabulário e aprendi muito sobre a vida!”.

5


6

departamento artístico

Uma noite na O departamento de Dança do Colégio Mauá, sob a coordenação da professora Riane Kraether Tornquist, realizou, nos dias sete e oito de novembro, o 15º Dançarte. Com o tema “Uma noite na Broadway”, o evento aconteceu no Teatro Mauá em duas noites de apresentações. A edição do Dançarte deste ano contou com a participação de mais de 200 alunos, desde a pré-escola até o ensino médio que, através de coreografias, figurinos, luzes, teatro, dança e música, contaram

a história de cinco atores que faziam parte de um grupo iniciante e três deles conseguiram sucesso e estão na Broadway, enquanto os outros dois ainda estão em busca da fama. Durante o espetáculo, foram apresentados vários shows como New York, Rei Leão, Família Adams, Footloose, Cats, A Bela e a Fera, Fame, Priscilla, Noviça Rebelde, Hairspray, Tarzan, Mudança de Hábito, Fantasma da Ópera, Xanadu, Burlesque e Mamma Mia.


DEPARTAMENTO ARTÍSTICO

Grupos teatrais Atreva-se e Artenós no 19º INTESE No dia 26 de outubro, foi realizado no Teatro Mauá o 19º Intercâmbio de Teatro da Rede Sinodal de Educação – INTESE. Com 12 colégios participantes, o Colégio Mauá foi representado pelos grupos Atreva-se, formado por alunos da

6ª série que apresentaram a peça “Dois Lados” sob direção da professora Marivone Scholz, e o Artenós, com alunos das 7as e 8as séries e a obra “Não se sabe” e direção da professora Simone Bencke.

Atese

Nos dias 27, 28 e 29, o Grupo Artuando, do Colégio Mauá, esteve na cidade de Brusque, em Santa Catarina, para participar da 34ª Amostra de Teatro da Rede Sinodal (ATESE). Com o espetáculo “Sonhou, sonhado... Quase que sonhadinho!”, com a direção da professora Simone Bencke, os estudantes se apresentam no Colégio Cônsul Carlos Renaux, onde foi realizada a amostra deste ano.

Encontro de Danças em Teutônia No dia 13 de setembro, o Colégio Mauá participou do Encontro Regional de Danças da Rede Sinodal de Educação, no Colégio Teutônia. Com a coordenação da professora Riane Kraether Tornquist, os alunos apresentaram as coreografias “Burlesca” (Grupo Especial I) e “Hairspray” (Grupo Dança de Salão II). O grupo de estudantes santa-cruzenses contou com Ana Carolina da Silva Pereira, Armando Schmidt Cardoso, Bruna Dahmer Vogt, Carolina Bartholomay, Clara Carvalho Peiter, Eduarda Favero, Eduarda Lersch, Fabian Kraether Tornquist, Isadora Severo Py, Julia Ellwanger da Cruz, Karol Elis Rohde, Larissa Muller Emmel, Laura Blesz Rech, Louise Konzen, Manoela Pereira, Mariana Hintz Moraes, Nicholas Kraether Roth, Paloma Caroline Helfer, Pedro Henrique Wink Reis, Pietra Lenz Kniphoff da Cruz e Raissa Machado Goulart.

7


8

esporte

IX Copa Colégio Mauá de Ginástica de Trampolim O Colégio Mauá sediou, no dia seis de outubro a IX Copa Colégio Mauá de Ginástica de Trampolim. Com promoção da Federação Riograndense de Ginástica, um dos destaques nesta edição do torneio foi o ginasta do Mauá, Vinícius Nogueira Bergamo, do Nível 3 que, com apenas nove anos, completou sua participação ao conquistar 211 pontos. Além dele, passaram para o próximo nível os atletas de pré-nível da instituição Bernardo Fischer Kumm (categoria

cinco anos), Milena Luisa Figueiredo Bartz, Olivia Faccin Ruschel, Anna Flavia Gottems, Rodrigo Baldo Moraes e Lara Knak (categoria seis anos). No Nível 1, Frederico Baumhardt Jah e Felipe Silva Fantinel (categoria até oito anos), Emilie Oberbeck e Morgana Arend (categoria 12 anos). Já no Nível 3, Guilherme Conrad (categoria 17+). Ao todo, foram 160 atletas representando sete instituições.

48ª ONASE Representado o educandário, um grupo de alunos esteve em Lajeado para disputar entre os dias 18, 19 e 20 de outubro, as provas de atletismo e xadrez da 48ª Olimpíada Nacional da Rede Sinodal de Educação (ONASE). Nesta edição, a programação aconteceu no Colégio Evangélico Alberto Torres - CEAT. A equipe feminina infantil obteve o terceiro lugar.

Olimpíadas Escolares em Minas Gerais Representando o Colégio Mauá e a Seleção Gaúcha de Atletismo, três alunos da instituição disputaram as Olimpíadas Escolares 2012, para alunos de 12 a 14 anos de todo o país, em Poços de Caldas, Minas Gerais. Na modalidade feminina do arremesso de peso, a atleta Adriane dos Santos conquistou a 10ª colocação e no lançamento de dardo, a 19ª. No masculino de arremesso de peso, João Vitor Redin Bringmann ficou em 10º lugar e, no lançamento de disco, Luis Eduardo Kaufmann terminou em 13º. Durante os treinos no colégio, os estudantes são orientados pelos professores Diana Lenz Goulart e Henrique Wenning.


esporte

Copa Escolar de Xadrez Foi realizada, no Colégio Mauá, a Copa Escolar de Xadrez no dia 10 de novembro. No resultado geral, Thomas Henrique Schmitz sagrou-se campeão mirim, Artur Gusson, vice-mirim e João Vitor Helfer Rabuske ficou no quarto lugar da mesma categoria.

Pequenos fazem bonito no Estadual Iniciantes O Colégio Evangélico Alberto Torres - CEAT de Lajeado sediou o Estadual Iniciantes no dia 10 de novembro. A competição teve a participação de equipes de todo o estado e o Colégio Mauá obteve diversas medalhas nas provas de lançamento de pelota, salto em altura, 50m, 500m e revezamento 8x50m. Os estudantes que participaram foram Alice E. T. dos Santos, Bernardo L. da Silveira, Caroline Zanette, Eduardo N. Simon, Gabriel L. Eidt, Isadora Donicht, Laura A. Biasebetti, Leonardo Karnopp, Lucas C. Gamba e Mariana T. Pereira acompanhados dos professores Diana Lenz e Henrique Wenning.

9


10

ESPORTES

Despedida na linha de chegada

Elas começaram a treinar atletismo no ano em que eu entrei no Colégio Mauá e permaneceram na modalidade até o final do 3º ano do Ensino Médio. Foram minhas alunas, atletas de garra com quem sempre pude contar e compartilhar momentos especiais. Representaram o Colégio em duas edições da ONASE, campeonatos regionais e estaduais, mas, além de tudo isso, foram meninas que viveram juntas derrotas e vitórias, pessoais e em grupo. Agora elas todas se despedem do Colégio para enfrentar desafios em competições diferentes, mas com certeza o atletismo marcou cada uma delas somando uma bagagem de experiências. Desejo muito sucesso e tenham certeza que vocês deixarão uma saudade enorme. Obrigada por serem minhas atletas e parceiras durante tantos anos!

prof. Diana Lenz Goulart

Seis atletas na seletiva da Seleção Gaúcha de Voleibol Os alunos Vinícius Lersch da Silveira, Guilherme Massoti Thomas, João Vitor Bringmann, Bruno Schneider, Henrique Rech e Jarbas Martins Filho que compõem a equipe de vôlei do Colégio Mauá, uma das quatro melhores do estado na categoria infantil, foram convocados para a seletiva da Seleção Gaúcha de Voleibol. Participam da seletiva os principais atletas da modalidade no Rio Grande do Sul, que é reconhecido como referência na formação de novos talentos nas categorias de base do voleibol do país.

Mauá sedia VIII Troféu de Atletismo No dia 17 de novembro, na pista de atletismo do Colégio Mauá, aconteceu o VIII Troféu Mauá de Atletismo, com a participação de 11 entidades de todo o estado. Mais uma vez, nossos alunos tiveram bom desempenho em todas as provas, sob a coordenação dos professores Henrique Wenning e Diana Lenz Goulart.

Thaísa Hanemann e Nadine Scherer 1º e 2º lugar no salto em altura.


atividades

Colégio Mauá presta homenagem Em outubro, pela passagem do dia do professor e do auxiliar de administração, o Colégio Mauá e a Associação de Professores e Funcionários ofereceu uma bela confraternização no CTG Província de São Pedro, em Gravataí. Numa aventura sem destino conhecido, a saída, com três ônibus, causou enorme expectativa. Não se sabia o local, mas sabia-se que seria muito bom. E assim foi. Um dia maravilhoso de convivência e confraternização num espaço maravilhoso. Na oportunidade, foi prestada uma homenagem à professora Márcia Rauber Schmitt e ao diretor Wilson Ademar Griesang pela passagem dos 25 anos de trabalho no Mauá. Como lembrança receberam um prato com relógio e pintura da fachada do Colégio, um trabalho da artista Ilse O’Meagher. O professor Wilson assumiu as suas funções como diretor geral do Colégio Mauá em janeiro de 1987, e a professora Márcia iniciou em maio do mesmo ano. Pelo seu trabalho e dedicação, a comunidade escolar do Mauá expressa a sua alegria e gratidão.

Wilson Griesang

Márcia Schmitt

11


12

LÍNGUA ESTRANGEIRA

Alunos do Ensino Médio recebem certificado Os estudantes do Ensino Médio Marie Louise Herberts Sehnem, Luís Felipe Haas Cavalcanti, Fahena Julianna Wagner Martins e Gabriel Henrique Schuch realizaram a prova de nível médio A2 (classificação internacional) em língua alemã e obtiveram seu certificado. A prova testa habilidades de leitura, audição, expressão oral e escrita. Com este certificado, os alunos podem atestar seus conhecimentos na língua a nível internacional ao se candidatarem para cursos e estudos superiores na Alemanha ou em países com língua alemã. Parabéns aos alunos pelo seu empenho e esforço! prof. Marlise Müller

Hermanos visitam os estudantes do Mauá Entre os dias 24 de outubro e três de novembro, aconteceu a segunda etapa do Intercâmbio entre o Instituto Evangélico Americano (IEA) de Buenos Aires e o Colégio Mauá. Na oportunidade, os alunos argentinos retribuíram a visita aos alunos do Mauá, que lá estiveram no mês de junho. Além de participar de aulas no Colégio, os hermanos conheceram a cidade através de um city tour, foram a Gramado e Canela e participaram do 1º Torneio Desportivo-Cultural Brasil Argentina. prof. Nestor Raschen

Schreibwettewerb – Concurso de redação de língua alemã No mês de setembro, as alunas Lauren Herberts Sehnem e Julie Bender Herdina, estiveram na Unisinos, em São Leopoldo, na etapa final do concurso de redação de alemão. Com excelente classificação, Lauren obteve o 3º lugar na categoria do ensino fundamental II, e Julie ficou em 1º lugar na categoria 3 do ensino fundamental e médio. prof. Marlise Müller

Momento da confraternização de despedida no Mauá


SEMANA LITERÁRIA

13

Semana Literária Videoconferência com o escritor Marcelo Carneiro da Cunha sobre o livro “Nem Pensar” “O livro ‘Nem Pensar’ conta uma história real e quer mostrar como as coisas mudaram, ensinando o leitor a lidar com situações diferentes, como a separação dos pais. Para escrever, Marcelo Carneiro da Cunha demorou, aproximadamente, 10 dias, mas para elaborálo, quase um ano. Todos os personagens de sua história foram entrevistados por ele.” Natália Mohr e Luiza Medeiros – T 162

Crítica sobre o livro “Antes que o mundo acabe” “‘Antes Que o Mundo Acabe’ fala sobre um adolescente, Daniel, que mora com sua mãe, seu padrasto e sua avó. Certo dia, ele recebe uma carta de seu pai biológico, que acaba desestruturando sua vida. Escrito por Marcelo Carneiro da Cunha e publicado pela Editora Projeto, o livro apresenta uma linguagem informal e jovem.” Victória Bell - T 173

Registros de lembranças “A videoconferência foi uma experiência muito boa, pois conseguimos falar com o autor, perguntar e debater sobre o livro. Tivemos, ainda, a oportunidade de saber sobre as raízes da sua inspiração e conhecer seu novo livro, ‘Filho de Peixe’.” Ana Paula da Costa, Cândida Martins, Laura Bergel e Sofia Bischoff Fischer - T 161

A experiência de ler para os meus professores

“O teatro do Dom Quixote foi muito divertido, eles usaram objetos antigos, coisas que as pessoas não queriam mais. Eu gostei muito! A escritora Letícia Wierzchowski fez um livro sobre seu filho e eu adorei. Li o livro ‘Todas as coisas querem ser outras coisas’, que é bem legal e divertido. Gostei muito da autora e sugiro seus livros a vocês!” Eduardo Noy Simon – T 954

“Eu, definitivamente, odeio microfones! Minha tranquilidade era quase absoluta quando entrei na sala. Meu texto, minhas opiniões sendo ditas, não havia, até ali, motivo grande para nervosismo. Até que eu vi aquele microfone. Aquilo que faria eu mesma ouvir minha voz ecoando alto por todos os cantos. Tinha muita gente na sala dos professores, muita gente mesmo. E, na hora em que a professora Agda comentou que, provavelmente quase todos ali presentes já haviam sido meus professores, eu dei uma leve olhada ao redor. Estavam todos ali, se perguntando o que e como eu iria ler. Desde a primeira professora que me deu aula há onze anos, até os professores atuais. A folha tremia em minha mão. Mas, não mais que o microfone! O primeiro parágrafo foi um terror, eu repetia na minha mente ‘Julie, lê devagar.’ Mas, mesmo a cópia estando apagada, depois do segundo parágrafo, eu decidi entrar no texto. Eu esqueci que estava ali e tudo aconteceu... É muito gratificante ser escutado, como adolescente, na hora de dar a nossa opinião, e, quando elas são aplaudidas, é melhor ainda. Mas, se, além disso, os aplausos vierem daqueles que me ensinaram tudo o que sei, a realização é ainda maior. Assim eu me senti.” Julie Bender Herdina – T 183


14

ATIVIDADES

Mauá é Decacampeão da Olimpíada Científica Alunos: Ana Carolina Leal Buzzetto, Ana Elisa Baumhardt, Ana Flávia Fuerstenau, Arthur Bertão Roos, Caio da Silva, Eduarda Capelari, Eloisa Wermuth, Fabiane Beckenkamp, João Renner, Johanna Thomas, Larissa Kniphoff, Letícia Petterson, Maria Clara Chedid, Matheus Bortolini, Nícolas Kothe Lauschner Acompanhados pelos professores Marco Aurélio dos Santos, Elice Noy e Márcia Goettems, estivemos em Cachoeira do Sul representando nossa escola na 10ª Olimpíada Científica Regional, que ocorreu dia 10 de novembro. Assim como a Olimpíada Científica aplicada aos alunos do primeiro ano, a Regional trata de três etapas que envolvem conhecimentos gerais e específicos da matemática, física, química e da biologia do primeiro ano do Ensino Médio.

A preparação foi intensa para as três etapas: prova individual, gincana de integração com as outras quatro escolas que competiam e um programa de auditório em que respondemos a diversas perguntas da área das ciências. Assim que soubemos do resultado final, nos sentimos reconhecidos por todo o esforço. Ao final do dia, entendemos que, além da alegria de termos conquistado o título e consagrado o Colégio com o decacampeonato, o que mais nos realizou foi o fato de termos percebido a nossa própria capacidade e responsabilidade com relação ao estudo. Ser campeão para nós foi muito mais do que apenas um título. Foi o que nos mostrou que somos capazes de entender e aplicar tudo aquilo que nossos grandes professores nos ensinam aula após aula. E o resultado foi consequência.


EDUCAÇÃO INFANTIL

Brincando com a poesia Neste segundo semestre de 2012, as professoras do Turno Integral proporcionaram atividades envolvendo as artes plásticas e a literatura, através de poesias infantis, nas quais utilizaram diversos materiais para a confecção de pequenos quadros poéticos. Partindo que as crianças se encantam ao ouvir rimas e aprendem muito com isto, foram oferecidos momentos lúdicos, em que elas tiveram a disponibilidade de conhecer e manusear diversos livros de poesias. Brincaram com as palavras e rimas, jogaram com o corpo e os movimentos, vivenciando uma atividade prazerosa. Para finalizar o trabalho, foi realizada uma exposição no saguão do colégio com essa encantadora experiência realizada. profas. do Turno Integral

Ciências na Educação Infantil As turmas do Jardim B organizam sua rotina semanal abordando assuntos e vinculando conhecimentos entre as diferentes áreas como linguagem, matemática, artes, religião e ciências. A turma 035 demonstrou um interesse especial pelas ciências, em que lhes foi proporcionado uma vez por semana a participação em uma experiência. Entender porque a vela apaga quando sufocada por um copo, um feijão plantado no algodão só cresce até determinado tamanho e depois morre, como o detergente em contato com a anilina causa lindas explosões de cores e porque quando mergulhamos parte da batata doce na água cresce uma planta em cima e uma raiz embaixo foram algumas das experiências que acabam por provocar no aluno o gosto pelo desafio, pela curiosidade e a busca incessante por novas descobertas. profa. Gabriela Koehler

15


16

educação infantil

Comemorações no mês das crianças

Gentilezas... Dia desses enquanto chegava ao colégio, chovia torrencialmente. Como sempre venho muito carregada, pensei em como descer do carro e caminhar até a sala de aula sem, literalmente, tomar um banho de chuva. Foi então que para minha surpresa, gentilmente, nosso vigia Cleiton aproximou-se de mim com um guardachuva para me auxiliar. A partir deste gesto simples para muitos, mas grandioso para mim que valorizo muito as gentilezas em um mundo tão individualista, passei a observar o quanto o Colégio Mauá é cercado por pessoas gentis.

No mês de outubro, tivemos diversas atividades para comemorar o dia das crianças. Além de brincar, nossos alunos desenvolverem-se nos diversos aspectos do conhecimento, priorizando o lúdico. Tiveram o dia do cinema no colégio; aula de culinária; festa a fantasia com lanche coletivo; encontro de avós no colégio; teatro “Chapeuzinho Vermelho” realizado pelas professoras; passeio cultural ao Sítio Pedagógico e teatro: “Sonhou, sonhado... Quase que sonhadinho!”. Nós, professoras, lhes agradecemos por existirem em nossas vidas e concordamos com Fernando Pessoa quando diz “Grande é poesia, a bondade e as danças... Mas o melhor do mundo são as crianças”.

Tenho receio de citar nomes e esquecer de algum, mas não posso deixar de falar de pessoas como a secretária Vânia que sempre faz nossos bilhetes, socorre quando alguma criança se machuca e atende nossos pedidos com a maior boa vontade. Também as zeladoras que limpam nossas salas e praças para que possamos trabalhar em um ambiente limpo e acolhedor. A vigia Rosângela que sempre me recebe com um sorriso e o Flávio que dias desses foi trocar uma lâmpada que havia queimado em minha sala e aproveitou a oportunidade para provocar boas risadas nas crianças com suas brincadeiras. A secretária Dulce que volta e meia deixa gentilezas na sala dos professores como balinhas para adoçar nossas vidas. A coordenação que está sempre disposta a nos escutar e auxiliar e a direção, que atende às nossas solicitações de brinquedos, reformas e nos proporciona ricos momentos de estudo. Poderia citar páginas de nomes de pessoas que fazem a diferença em nosso colégio. Por hora, deixo o meu muito obrigada por poder trabalhar em um local cercado por pessoas gentis. É neste ambiente e através deste exemplo que nossos alunos constroem o seu caráter. profa. Gabriela Koehler profas. da Educação Infantil


educação infantil

17

Semana Literária na Educação Infantil Durante a Semana Literária, a Educação Infantil trabalhou com o livro de poesias “Saco de brinquedos” de Carlos Urbim. Além de explorar todas as poesias contidas no livro, cada turma ficou responsável por uma, aprendendo a recitála. Os pais e familiares também foram envolvidos neste estudo, auxiliando os alunos na confecção do brinquedo escolhido por sua turma. Este brinquedo foi explorado por cada professora juntamente com seus alunos, e então foi realizada uma linda exposição com as poesias e brinquedos. Além disso, o escritor Carlos Urbim esteve no colégio, conversando com os alunos, respondendo suas dúvidas e autografando os livros. Ele relatou que ficou encantado com o lindo trabalho desenvolvido. profas. da Educação Infantil

Passeio cultural ao Sítio Pedagógico As turmas da Educação Infantil tiveram um dia muito rico de aprendizagem em um passeio cultural realizado ao Sítio Pedagógico Paraíso. Os alunos encantaram-se com um local cercado por muita natureza, onde se valoriza a simplicidade e a graciosidade da vida no campo. Passeio de carroça, trilha no meio do mato e o contato com animais

profas. da Educação Infantil

como peixe cascudo, enguia, faisão, pintinho, coelhos, porcos, cabras, pônei, entre outros foram algumas das atividades. Antes de voltarem para casa cheios de novidades, ainda puderam lanchar muitas gostosuras oferecidas em um piquenique realizado à sombra das árvores com frutas, pãezinhos, bolos, geleias e a gostosa linguicinha colonial.


18

eNSINO FUNDAMENTAL

Construindo maquetes Sabendo que o objetivo maior das ciências humanas é propiciar à criança a compreensão do que é a vida em sociedade, os 2os anos oferecem aos alunos oportunidades para que possam operar com as relações espaciais. As primeiras análises que a criança faz sobre a organização do espaço são simples e têm como objeto o espaço da sala de aula e da escola. As maquetes das salas de aula foram construídas através de atividades como orientação, lateralidade, leitura de legendas, profas. Désirée Petry, Marcia Rauber Schmitt, Danusa Heck, escala, convenções cartográficas, entre outros. Silvane Sulzbach e Gisela Sohnle

Lendas do folclore brasileiro “Profe conta de novo!” Esta frase foi dita muitas vezes pelos alunos da escola. Através de histórias, músicas, filmes, entre outros, eles foram conhecendo esses seres fantásticos que fazem parte da cultura do Brasil, ampliando seus conhecimentos e compreendendo as raízes de nossa cultura com as lendas e personagens do folclore brasileiro. Divertiram-se tentando caçar o Saci, o menino sapeca. Com papel jornal fizeram o Curupira, protetor da natureza e, com tinta, pintaram diversos personagens. Para encerrar o trabalho, na aula de Informática, escreveram profas. Ana Lisete Hamester, Lísia Helena Ullmann textos das lendas estudadas. Poll, Melissa Hohgraefe e Raquel Steffens

Hora das curiosidades Desenvolver a oralidade é uma das habilidades que se espera nos primeiros anos de escolaridade. Pensando assim, as professoras de 3º ano criaram, na sala de aula, a Hora das Curiosidades. Toda semana, um grupo de estudantes apresenta um assunto e é responsável pelo material ilustrativo, produção de cartazes, objetos, fotos, revistas e por deixar um material explicativo com os colegas. A resposta é a maior socialização dos alunos, a elevação da autoestima e, para os mais tímidos, um momento muito importante que os encoraja, o que torna esse instante inesquecível na caminhada estudantil. profa. Maribel Carvalho


ensino fundamental

19

Semana da criança Para marcar o mês das crianças, os 1os anos participaram de uma programação especial e, entre as atividades, os Talentos da Família. A proposta era que as famílias interagissem com a turma de seu filho, proporcionando momentos de aprendizado e diversão. Tivemos apresentações de músicas infantis, dança, contagem de histórias, corrida de kart, oficinas de balões, tatuagens, fantoches, decorações de cupcakes, penteados, manicure, dobradura de cata-ventos, entre outros.

Márcia, Juliana, Ana Lúcia e Janaína, mães de Gabriel, João, Luís e Thomas fizeram oficinas de balões, tatuagens e fantoches.

profas. Ana Lisete Hamester, Lísia Helena Ullmann Poll, Melissa Hohgraefe e Raquel Steffens.

Histórias ganharam vida na Semana Literária Durante a Semana Literária, a escola se organizou para enfatizar e trabalhar, sistematicamente, com as produções dos autores Glaucia de Souza e Carlos Urbim. Os primeiros anos confeccionaram um robô tridimensional com material reciclado a partir da poesia “Billy Hill” do livro “Diário de um Guri” de Carlos Urbim. Outros poemas trabalhados foram “Invenções”, que resultou em um livro com nossas invenções para compartilhar entre os colegas e “Dobradura”, que exigiu concentração e paciência no aprendizado desta arte delicada.

Alunos da 7ª série visitam a Região Missioneira A tradicional viagem da 7ª série para as cidades de Santo Ângelo e São Miguel das Missões e Caaró aconteceu no dia 31 de agosto e foi idealizada nas disciplinas de história, geografia, português e ciências pelas professoras Janine, Carla, Odeti e Scheila. O objetivo da viagem foi vivenciar a trajetória dos povos indígenas, a situação atual em

que se encontram os índios na região e as marcas históricas deixadas pelos padres jesuítas e sua missão de evangelização. A experiência gerada pela viagem foi de grande valia para o aprofundamento do conteúdo estudado nas aulas. Como avaliação da viagem, os alunos confeccionaram maquetes, painéis e personagens que foram expostos no colégio.


20

ensino FUNDAMENTAL

Um dia diferente em contato com a natureza Viajar para a Quinta da Estância foi uma grande experiência. Todo o tempo estávamos em contato com a natureza, vimos coisas surpreendentes acompanhados das professoras Iria Staub, Carla Silva, Marlise Müller e Fernanda Zubaran e dos colegas das turmas 161, 162 e 163. O monitor contou várias histórias de animais que chegaram machucados, muitos deles apreendidos pelo Ibama foram levados para o local. Lá tinha um lugar onde

havia muitas gaiolas estragadas, nós entramos em uma grande! Eu achei muito legal essa ideia, pois assim as pessoas podem perceber que não é legal prender os animais. Eu amei a Quinta da Estância, o que aprendi vou levar como lição para o resto da vida. Quero ir novamente para lá. Espero que as pessoas tenham a oportunidade de conhecer este belo lugar! aluna Ana Caroline Noy


ensino médio

Sonhou, sonhado... Quase que sonhadinho! Primeiro, buscar uma grande história para depois dar vida ao texto. É desta forma que os cerca de 400 alunos que já participaram do Grupo Artuando criam suas peças. Neste ano, o espetáculo “Sonhou, sonhado... Quase que sonhadinho!”, com direção da professora Simone Bencke, contou a história de um dos personagens mais caricatos da literatura, Dom Quixote de La Macha. Os alunos que fazem parte do Grupo Artuando se envolvem em todo o processo, desde a escolha da história até a customização das roupas. Com alguns materiais do acervo e outros reciclados, aos poucos o palco ganha formas e cores, assim como as vestimentas dos personagens. O resultado foi uma verdadeira viagem no mundo da fantasia que deixou os espectadores encantados. Formado por estudantes do Ensino Médio, o Artuando surgiu em 1987, sob a coordenação da professora Lora Magna Griesang.

Aventuras no Rincão Gaia Para sair da rotina e aprender podendo observar e desfrutar de um cenário encantador, os alunos das turmas 212 e 213, juntamente com os professores Marco Aurélio Santos e Márcia Goettems, partiram para uma aventura diferente. O destino escolhido foi o Rincão Gaia, idealizado pelo ambientalista José Antônio Lutzenberger, que encontrou no local recursos naturais e por isso resolveu transformá-lo em um espaço próprio para aprender sobre a educação ambiental e energias sustentáveis. Com 33 hectares de propriedade, participamos de uma trilha e aprendemos muito sobre a criação e manutenção dos locais, a flora e fauna da região e sobre as iniciativas ecológicas para ajudar a manter o meio ambiente. No fim do passeio, a atração foi o rappel para um momento de descontração. alunos Caio Silva e Fabiane Beckenkamp

LUPA

21


22

ENSINO MÉDIO

Chegou a hora da despedida...

prof. Waldy Lau Filho

Lembranças, memórias, fragmentos de uma longa jornada que agora chega ao seu fim, para que uma nova etapa possa se iniciar. A todos os nossos queridos alunos concluintes do terceiro ano do Ensino Médio 2012, os votos de uma feliz nova jornada. Que as lembranças desta caminhada possam fazer parte de suas vidas assim como vocês fizeram e continuarão fazendo parte da história do Colégio Mauá.

aluna Carolina Kohmann “É como se cada um de nós tivesse nascido sem asas e tivéssemos que voar, de uma hora para outra. Mas cada pessoa com quem aprendemos a conviver aqui doou um pouquinho de si para construir nosso conhecimento, nosso caráter, as nossas asas. Voar é tudo o sempre quisemos, mas quando vai chegando a hora dá vontade de ficar no chão...”

231 aluna Helena Carolina Toillier “Há doze anos frequento o Colégio Mauá. Foram dias de grande importância, em que dei meus primeiros passos para o futuro. Descobri amigos, obtive conhecimento e desfrutei dos departamentos que a escola oferece. Optei pelas aulas de dança e teatro, em que encontrei duas paixões. Me despeço do Colégio e já sinto falta da rotina escolar e dos professores, mas principalmente de subir no palco do Teatro Mauá”.

aluna Carolina Kannenberg

232

“Em dezembro deste ano encerra-se uma etapa que começou há 13 anos. Dando sequência e terminando a passagem de três irmãs pela escola, muitas vezes fui confundida com elas, mas, hoje, sei que deixei a minha marca. Não digo que tudo foi perfeito, porque definitivamente não foi. Não entanto, ao chegar no fim desta trajetória, olho para trás e vejo quantas coisas conquistei dentro e fora da sala de aula, principalmente amigos, entre eles colegas, professores e funcionários, e isso faz tudo valer a pena. Sei que muitos ficarão apenas na memória, mas também sei que alguns serão para sempre!”.

233


NUTRIÇÃO

23

Vida saudável sob outro olhar! Não é de hoje que ouvimos, lemos e aprendemos sobre os alimentos e sua estreita relação com nossa saúde. Para nos auxiliar na complicada tarefa de realizar uma alimentação equilibrada e saudável, foram criados guias alimentares, cujo objetivo é orientar as pessoas com relação as suas escolhas, indicando-lhes quais alimentos e respectivas quantidades podem e devem ser ingeridos, sem prejuízos à saúde. A Pirâmide Alimentar é um dos mais utilizados guias de orientação e educação alimentar, criado

Bolacha de Mel com Amor! Ingredientes:

em 1992 nos Estados Unidos. A nova versão da pirâmide, lançada em 2005, também conhecida como “Pirâmide Alimentar Funcional”, foi construída baseando-se na evolução das pesquisas em saúde, que comprovam os inúmeros benefícios em aliar uma alimentação rica em alimentos funcionais a hábitos saudáveis para a melhoria da qualidade de vida e prevenção do desenvolvimento de doenças crônicas. Boas férias a todos! profa. e nutricionista Sabrina Fuerstenau

Esta receita nasceu de uma atividade prática de culinária, realizada em parceria com a professora Karen Santorum, depois de uma história que ela havia trabalhado com seus alunos da educação infantil em sala de aula.

Modo de Preparo:

125g de açúcar mascavo (peneirado)

Bater o ovo, acrescentar o mel, a manteiga e o açúcar. Adicionar a pitada de sal, os temperos e a

120g de mel (líquido)

farinha com o fermento. Misturar bem até obter uma massa lisa e firme, que não grude na mão.

1 colh. (chá rasa) de canela em pó

Enrolar com fita filme e deixar descansar sob refrigeração por 20 minutos (assim fica mais fácil

1 colh. (café bem rasa) de cravo moído em pó

de trabalhar com a massa). Depois, com cuidado, abra a massa com auxílio de um rolo, sobre

90g de manteiga (derretida)

uma superfície lisa e levemente enfarinhada. Deixe na espessura que você preferir, mas lembre-

1 colh. (sopa rasa) de fermento químico

se que ela crescerá um pouco. Com auxílio de forminhas, cuidadosamente, faça as bolachas no

1 ovo ligeiramente batido

formato que quiser. Coloque-as para assar em assadeira forrada com papel manteiga, em forno

1 pitada de sal

pré-aquecido por aproximadamente 10 minutos (varia conforme o forno). Depois de frias, você

500g de farinha de trigo (peneirada)

pode desenhá-las e enfeitá-las com todo seu amor e dedicação! No formato dos nossos bonecos cada receita rendeu em média 16 unidades.


Berçário de Sementes A preocupação com o meio ambiente vem desde cedo. Pensando na conscientização da preservação e reflorestamento utilizando árvores nativas, as professoras Naira Rossoni, Janice Cemin e Regina Bernhard, com a ajuda da monitora Manoela Santos, coordenam o Projeto Berçário de Sementes. De forma voluntária, alunos do 5º ano, nas aulas de ciências, coletaram sementes das árvores no pátio da escola. Depois, com ajuda de estudantes de outras séries, elas foram identificadas para o plantio das primeiras sementes em casacas de ovos. Hoje, as mudas têm um cantinho especial, depois de crescidas, foram transplantadas para uma estufa construída perto do riachinho. Cerca de 15 jovens se revezam diariamente no tempo livre para regar e deixar o local limpo. A iniciativa tem o objetivo de tornar o local um laboratório ambiental que possa ser utilizado por todos do colégio.


Colégio Mauá - Dezembro -2012