Page 1

Informativo interno

Ano 1

nº1

2012

www.egemfoco.com.br

lições paraAgora a ovida inteira. Colégio está mais próximo de você.

Confira nesta primeira edição da Revista EG em FOCO algumas das atividades que marcaram o ano letivo e a vida de nossos alunos em 2012.


Ed. infantil

Ens.Fund.

Ens.Fund.

Seções

6

10

12

3

Eleições na Floresta Alunos do 3º ano realizam simulado e aprendem sobre democracia.

Projeto Empresa Em atividade envolvendo diversas matérias, alunos do 8º ano arrecadam R$ 4.300,00 para doação.

Larissa Sposito Lazaro, aluna da 2ª série do EM, lança livro Caminhos Infernais.

FAZENDINHA Alunos do Maternal A e B e Nível I A e B fugiram da rotina em sala de aula para conhecer um lugar tranquilo e cheio de novidades.

espaço do leitor

5

o eg para você

Alimentação Saudável – Projeto do Colégio vira reportagem do Jornal da Gazeta.

Ens. médio

Esportes

arte e cultura

21

coluna aberta

17

20

23

CONCURSO TRAVESSIA FEI Alunos participam de competição promovida pela FEI.

Profissionais da Saúde Profissionais da saúde auxiliam atletas do Colégio Eduardo Gomes.

DANÇA E TEATRO Os espetáculos mais esperados do ano encantam a todos.

A VIAGEM DOS SONHOS Alunas do 9º ano realizam o sonho de um garoto através de atividade escolar.

24

fundação de rotarianos

Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul, 31 anos de conquista.

Revista


Mantenedora do Colégio Eduardo Gomes Fundação de Rotarianos de S. C. do Sul FUNDAÇÃO DE ROTARIANOS DE SCSUL Conselho de Curadores Presidente: Juvenal Francisco Cianfarani Superintendente: Célio Brait Rodrigues Tesoureiro: Luiz Emiliani Secretário: Charly Farid Cury Titulares Irineu Luiz Vencigueri José Aurélio Martins Josué Velard Rios Mosavi Aparecida Ribeiro Neusa Toloi Lacava Reinaldo Nascimbeni Rubens Bernardo Valderez Gonçalez Rubinho Conselho Deliberativo Presidente: Amâncio da Cruz dos Santos Vice-Presidente: Mauro Russo Secretário: Daniel Ascari Costa Titulares Carlos Eduardo Marchi Ciro Alexandre Madrucci Nelson Ferrari Neves Celeste Suhadolnik Renato Luiz Cazella Conselho Fiscal Presidente: Marcelo Piotto Secretário: Mauro Soares Moraes Titulares Romeo Sperdutti Rosângela Maria de Souza COLÉGIO EDUARDO GOMES Direção Geral Janice Ap. Guizelini Direção Pedagógica Filomena M. Fieri Direção de Esporte e Cultura Renata Trevelin Editora Responsável Janice Ap. Guizelini Editores/Diagramadores/Design Gráfico Beatriz Viabone Camila Bottecchia Rafael Teodoro Revisão de Texto Maria Alice Banin Atendimento ao Leitor Tel.: (11) 4229-2919 master@egemfoco.com

Editorial O Colégio Eduardo Gomes, ou melhor, o “Colégio Brigadeiro Eduardo Gomes”, nome pelo qual a escola ficou conhecida até 1984, iniciou suas atividades no dia 11 de agosto de 1982 e, passados 30 anos, tanto o mundo quanto o Colégio mudaram muito, como era de se esperar. Durante esse período, os alunos acompanharam paralelamente ao crescimento do Colégio, a mudança dos assuntos debatidos em sala de aula. Imagine, caro leitor, a conversa com os professores, em 1989, sobre a queda do Muro de Berlim, que unificou a Alemanha, o fim da Guerra Fria, as adaptações ensinadas em sala de aula quanto à mudança para o Plano Real, as discussões sobre ciência e ética decorrentes do anúncio da primeira clonagem de um mamífero – a ovelha Dolly, além do impacto histórico/social/ educacional do “11 de setembro”. O próprio EG sofreu diversas mudanças, como a construção do atual prédio, um dos mais modernos complexos de ensino do Estado de São Paulo. Mas existe um sentimento que, mesmo com o passar de 30 anos, não mudou – trata-se da preocupação dos pais com seus filhos. Com a necessidade de conhecer melhor o dia a dia dos filhos, os pais sempre buscaram intensificar a comunicação com o Colégio, seja numa conversa com um professor ou numa reunião agendada com as orientadoras educacionais, e o EG sempre se preocupou em atender as necessidades dos pais, responsáveis e alunos. Como forma de estreitar tais laços, foi criado, no ano de 2003, o EG em FOCO, um jornal trimestral com notícias sobre atividades e novidades que ocorriam dentro do Colégio Eduardo Gomes. Bastaram apenas 3 edições para a curiosidade dos pais tornar-se mais frequente, assim como o interesse pelo trabalho de comunicação feito pelo Colégio. Com a necessidade familiar de saber mais sobre os fatos que ocorrem na escola, aliada ao avanço da tecnologia, o EG resolveu associar todas as suas matérias a uma mídia que, na época, encontrava-se em evolução desenfreada – a internet. A mudança de plataforma foi recebida com grande carinho por nossos leitores, que passaram a acessar diariamente o site do EG em FOCO para conhecer todas as atividades e fatos que ocorrem dentro das dependências do Colégio. Mas, devido à paixão que desencadeia, a mídia impressa nunca saiu dos planos nem da diretoria nem da equipe de tecnologia da informação. O informativo EG em FOCO é a concretização de um trabalho iniciado há 9 anos e que, graças ao apoio de todos os pais e alunos, cresce a cada dia. Com edições trimestrais, a revista tem como objetivo expor fatos que ocorreram durante o período e que estarão presentes também na plataforma on-line. Acesse o site do EG em FOCO, para conferir as galerias de fotos, vídeos e outras matérias. Agradecemos novamente o apoio e desejamos uma boa leitura. Até a próxima edição. Direção e equipe do EG em FOCO.

O infomativo EG em Foco é uma publicação do Colégio Eduardo Gomes, com distribuição interna gratuita.


Espaço do Leitor

Educar para transformar.

...................................................................................................... Aluna do EG escreve seu próprio livro

A literatura entre os jovens parece perder sua popularidade gradativamente. “Herdeiros” de um mundo digital, crianças e adolescentes parecem ter perdido o prazer da leitura. A velocidade da informação exige um conteúdo menor e mais direto, o que acaba deixando de lado o costume da leitura mais demorada, como a de um livro, por exemplo. Cabe a todos, pais, amigos, professores e à própria mídia, ensinar o valor da leitura e o prazer de contemplar uma obra escrita. Mas, para toda regra, existe uma exceção. Na contramão da era digital, encontram-se jovens dispostos a disseminar o prazer da leitura e, entre eles, está Larissa Sposito Lazaro, aluna da 2ª série do Ensino Médio do Colégio Eduardo Gomes. Idealizadora do blog Open Door of Creation, a jovem de apenas 16 anos, recentemente, escreveu um livro. De forma independente, Caminhos Infernais, nome da obra de Larissa, demonstra todo o talento e amadurecimento da autora. Larissa S. , nome com o qual assina suas obras, relata, em parte do livro, a história de Cher Scartezzine, uma aluna do ensino médio que vê sua vida transformar-se de maneira drástica. A equipe da revista EG em FOCO prefere não entregar nada da história, mas a autora, que nos concedeu uma entrevista, disponibiliza o primeiro capítulo do livro em seu blog www. opendoorofcreation.blogspot.com.br/ . Acesse e confira. O sobrenatural é tema de Caminhos Infernais, mas Larissa garante, é diferente do que normalmente temos à disposição. Perguntada sobre o que a influenciou a escrever seu primeiro livro, a autora relata: “No início do ano, eu quase morri três vezes, em uma semana e, como passei dois meses em casa, li bastante e me dei conta de como eu gostava de escrever. Decidi então tentar.” Utilizando, em sua obra, elementos do dia a dia, como, por exemplo, as características da personagem principal, Larissa consegue a simpatia de pessoas de diferentes faixas etárias: “Todo mundo da minha sala gostou bastante e tive a oportunidade de conhecer escritores famosos que acabaram lendo o livro. Após a criação do meu blog, que contém resenhas de livros, pessoas mais velhas começaram a se interessar por minha obra, o que acabou diversificando o público.” Sobre o futuro, a autora disse estar em dúvida, mas afirma que não seguirá a carreira que desejava anteriormente: “Eu pretendia fazer Medicina, mas acabei desistindo por motivos pessoais. Recebi dicas de pessoas que trabalham na área de mercado editorial e até mesmo de um professor de Jornalismo. Resolvi então tentar uma dessas opções.”

Aos 16 anos, Larissa Sposito Lazaro, aluna da 2ª série do EM, lança livro Caminhos Infernais - Rafael Paulo

A tendência na literatura sobrenatural é que um livro torne-se uma saga, e Larissa já trabalha com a sequência, mas não deixa seus outros projetos de lado: “Sou muito diversa, esse livro foi o meu primeiro, mas tenho um segundo que terminei no mês passado, e esse contém poemas e textos curtos, que foi uma forma que encontrei de homenagear o meu primeiro blog. Atualmente estou escrevendo meu terceiro livro, que retrata o Brasil colonial, mas está um pouco difícil de terminar, pois exige uma pesquisa muito diversificada e complexa. Já a sequência de Caminhos Infernais está em andamento, e se chamará Destinos Celestiais”. Para finalizar a entrevista, perguntamos para a jovem autora se ela teria algum agradecimento para fazer: “Minha mãe, com certeza. Foi a pessoa que sempre me incentivou e me ajudou. Alguns amigos meus, escritores, alguns aqui mesmo do EG, amigas que são editoras e continuam me apoiando. Os professores que me ajudam a ter ideias e dão sugestões para meus livros e todas as pessoas que me apoiaram .” Para conhecer melhor essa jovem talentosa, você pode acessar o blog Open Door of Creation ou o Facebook www.facebook.com/caminhosinfernaislarissas. Larissa S. Lazaro, com seu livro Caminhos Infernais. Crédito: Colégio Eduardo Gomes

FALE CONOSCO Envie e-mails para esta seção, com nome completo, identificando se é aluno, responsável pelo aluno ou outros. A revista Eg em Foco reserva-se o direito de, sem alterar o conteúdo, resumir e adaptar os textos publicados. Os e-mails devem ser enviados para master@egemfoco.com www.egemfoco.com.br

3


O EG para você Ciclo de Palestras

A primeira edição do Ciclo de Palestras foi um sucesso - Beatriz Viabone Antes dele, outros dois especialistas realizaram palestras muito especiais. O primeiro deles, Prof. Marcos Ueda, especialista em Didática para Línguas Estrangeiras e Semiótica na Educação, falou sobre “Paradoxo do tempo: Temos menos tempo para nossos filhos?”, no dia 25 de junho, e o segundo, Mario Sérgio Cortella, filósofo e escritor, discorreu sobre “Educação e gestão do conhecimento – um desafio urgente”, no dia 22 de agosto. O Ciclo de Palestras 2012 foi um sucesso! Agradecemos aos palestrantes, que enriqueceram nossas vidas e a dos pais, responsáveis, alunos e funcionários, que prestigiaram as três palestras e lotaram o teatro!

Crédito: Studio Bernardi

O Ciclo de Palestras 2012 foi organizado com o objetivo de aproximar o Colégio, os pais, responsáveis, alunos e especialistas, em discussões sobre ética, cidadania, trabalho e consumo. As três palestras, realizadas no Teatro Paulo Machado de Carvalho, foram verdadeiros encontros familiares, em que o amor e a educação andaram de mãos dadas. A última palestra realizou-se em 26 de setembro, encerrando o Ciclo em grande estilo: o professor Leo Fraiman, especialista em Psicologia Educacional e autor de 21 livros, presenteou a todos com sua palestra “As 10 forças da alma na construção do caráter e da integridade”.

Beatriz Viabone

Todos os anos, o Colégio Eduardo Gomes tem suas vagas preenchidas antes do início do ano letivo, o que demonstra a preocupação dos pais e responsáveis em manter seus filhos em boas mãos. Nas matrículas 2013, o resultado não foi diferente: espera e Recepção lotada, em que os pais e responsáveis garantiram a permanência dos alunos no EG para o próximo ano, ou matricularam os filhos para que, em 2013, também façam parte dessa equipe de grandes resultados. O Colégio Eduardo Gomes agradece a confiança dos pais e responsáveis e a procura cada vez maior pelas vagas. O período de matrícula permanece durante todo o ano, havendo disponibilidade de vaga.

4

www.egemfoco.com.br

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Os palestrantes Marcos Ueda, Mario Sérgio Cortella e Leo Fraiman, durante as pelestras. O teatro lotado e a equipe do EG posando com Leo Fraiman

As imagens das câmeras de segurança mostram a fila no primeiro dia de matrícula para novos alunos


Educar para transformar. Ginástica para o Cérebro no Colégio Eduardo Gomes Professores participam de reunião dinâmica - Beatriz Viabone

Crédito: Método Supera

O Colégio realiza, toda semana, reuniões que integram todo o corpo docente, com o objetivo de promover discussões e aprendizagens que propiciem uma gestão adequada do conhecimento, buscando a excelência na prestação do serviço educacional. No fim de setembro, o tema da reunião entre professores e coordenadores foi Ginástica para o Cérebro, com a presença de Antônio Carlos Guarini Perpétuo, idealizador e presidente do Método Supera - Ginástica para o Cérebro, de Neide Pereira Cardoso, Coordenadora Pedagógica Nacional e Lucilene Lera Alciati, proprietária da unidade que atende o Grande ABC.

O Método Supera O Método Supera nasceu em novembro de 2005, criado pelo engenheiro formado pelo ITA, Antônio Carlos Guarini Perpétuo e uma equipe de professores e pedagogos, fruto do sonho de contribuir efetivamente para a formação de seus filhos e da juventude brasileira, para que se tornem adultos felizes, éticos, socialmente responsáveis, emocionalmente equilibrados e profissionalmente bem-sucedidos.

Crédito: Método Supera

Na ocasião, foi apresentada a história do projeto, como e por que foi desenvolvido, o método, os ganhos que as pessoas têm quando exercitam o cérebro, e ainda exercícios de neuróbica, raciocínio lógico e exercícios com o ábaco. A ginástica para o cérebro faz parte do constante trabalho do Colégio Eduardo Gomes para manter os professores atualizados e prontos para construírem conhecimento com os alunos, de maneira simples e dinâmica, que agilize o raciocínio e auxilie o aluno.

Antônio Perpétuo apresenta exercícios de neuróbica e, abaixo, material que desenvolve foco, criatividade, disciplina e raciocínio lógico

MÉTODO SUPERA – UNIDADE ABC Rua Almirante Protógenes, 190, Bairro Jardim – Santo André. Tel. (11) 4427-9894 - atendimento@metodosupera.com.br

...................................................................................................... Alimentação Saudável - Jornal da Gazeta

Projeto do Colégio vira reportagem do Jornal da Gazeta - Rafael Teodoro

Crédito: Reprodução - YouTube

As mudanças efetivadas no Colégio quanto à alimentação de nossos alunos são do conhecimento dos pais e têm sua aprovação. Estabelecendo-se o consumo de certos tipos de alimentos e restringindo-se outros, em dias específicos, o Colégio Eduardo Gomes traçou como meta a melhoria na saúde dos alunos, com a prática de uma alimentação saudável, orientada pela nutricionista Michelle Sposito.

A ideia do projeto consiste em apresentar aos alunos alimentos saudáveis e acostumar crianças e adolescentes, desde cedo, com atividades que incentivem o consumo de tais alimentos. Um exemplo é a Horta Hidropônica, assunto apresentado diversas vezes no site do EG em FOCO. Com o reconhecimento por parte dos pais e a aceitação por parte dos alunos, principalmente dos mais jovens, o projeto deu certo, e hoje é motivo de orgulho para o Colégio Eduardo Gomes. Seguindo a tendência alimentar, que, em breve, alcançará os principais patamares da sociedade, o Jornal da Gazeta realizou uma matéria a respeito desse assunto e escolheu o EG como fonte e personagem. A matéria foi ao ar dia 14/09/2012 e pode ser conferida, na íntegra, no site do EG em Foco. O Colégio Eduardo Gomes agradece o apoio e o reconhecimento dos pais e dos alunos, que nos ajudaram a construir um projeto sólido e responsável, visando à melhoria da saúde e dos hábitos alimentares de muitas crianças e jovens.

Reportagem exibida no Jornal da Gazeta coloca o Colégio Eduardo Gomes como exemplo de alimentação saudável nas escolas

www.egemfoco.com.br

5


O EG para você O lúdico a serviço da matemática: jogos e desafios São as perguntas que movem o mundo, não as respostas.

Por Maria da Penha T.Rodrigues e Renata Medeiros de G. Corujeira

uso de jogos como material pedagógico no processo de ensino-aprendizagem, visando à criação de novas perspectivas para os estudantes em relação à disciplina.

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Não se trata de modismo, mas de mudança de paradigma, uma vez que o uso de jogos implica uma mudança significativa nos processos de ensino e aprendizagem, permitindo alterar o modelo tradicional de ensino que consiste na transmissão de informações e de saberes para um ensino em que o professor atua como mediador e o estudante como protagonista do processo de construção do conhecimento. Simplesmente introduzir jogos ou desafios, ao se ensinar Matemática, não garante melhor aprendizagem da disciplina. É importante compreender o jogo como perspectiva de resolução de problemas, como ferramenta apta a potencializar a aprendizagem, e não mero artefato de alegria e diversão. Coordenadoras da Ed. Infantil e Ens. Fund. trabalharam juntas também nessa matéria

Por que os estudantes não estão aprendendo Matemática? Nossos estudantes podem aprender Matemática e gostar dela? De que maneira podemos ajudá-los a vencer os desafios e o fracasso escolar associados à não aprendizagem significativa da Matemática? A ideia dessa oficina surgiu da necessidade premente de respondermos aos questionamentos que cercam o ensino-aprendizagem da Matemática, ou, por que não dizer, da necessidade de compreendermos sua “não aprendizagem”, como uma colcha de retalhos em que cada pedaço de tecido, cuidadosamente escolhido, tem um significado especial na composição harmônica do todo, como momentos de reflexão que nasceram a partir de fragmentos de trabalhos de alguns autores, como Ana Ruth Starepravo, Kátia Stocco Smole, Regina Célia Grando, que, com suas pesquisas, têm fundamentado nossa prática. Acompanhando os resultados do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos), verificamos que o Brasil avançou do ano de 2000 para o ano de 2009, mas continua mal colocado no ranking mundial. A matemática ainda é o ponto fraco dos brasileiros. Os resultados mostram que mais da metade dos alunos está situada no nível um ou abaixo disso, ou seja, um número significativo de estudantes é capaz apenas de responder a perguntas que apresentam contextos familiares, nas quais toda a informação relevante está presente e as questões estão claramente definidas. São capazes de identificar informações e desenvolver procedimentos rotineiros conforme instruções diretas em situações explícitas. Podem realizar ações que sejam óbvias e segui-las imediatamente, a partir de um estímulo dado. Como modificar esse cenário? Como a ruptura com a organização linear do ensino da Matemática será capaz de refletir seus resultados no rendimento escolar dos estudantes? Uma das tendências atuais para o ensino da Matemática é o

6

www.egemfoco.com.br

Não é o “jogo pelo jogo”, mas, o jogo, definido como um gerador de situações-problema e desencadeador da aprendizagem do estudante. A utilização do jogo no contexto da sala de aula deve estar dirigida ao seu uso como ferramenta didática, pois jogar não é suficiente para aprender. Nesse sentido, podemos afirmar que, para ocorrer um trabalho matemático com esses recursos, é necessário haver intencionalidade educativa, o que implica planejamento e previsão de etapas pelo professor, para alcançar os objetivos previstos e extrair do jogo atividades que lhe são decorrentes. Os jogos, por conseguinte, são estratégias tão importantes quanto qualquer outra e, para obter-se êxito, é preciso considerar a estruturação, a adequação e, consequentemente, o bom planejamento. Eles podem ser utilizados para introduzir, amadurecer conteúdos, preparar o estudante para aprofundar itens já trabalhados e inclusive para diagnosticar suas dificuldades. Ao utilizar um jogo para ensinar um conteúdo matemático, devemos, sobretudo, ser cuidadosos no planejamento, assim como somos com outras atividades matemáticas que propomos a nossos estudantes. Quando os jogos são mal-utilizados, existe o perigo de dar ao jogo um caráter puramente aleatório, tornando-se um “apêndice” em sala de aula. Os alunos jogam e sentem-se motivados apenas pelo jogo, sem saber por que jogam. “O uso de jogos pelos professores é uma arte que requer reflexão e experimentação para que possa potencializar o ensino”. A escola que pensa produz Matemática e viabiliza a seus estudantes compreensão sem sofrimento, problematizações e, assim, possibilidades de erros e acertos. A oficina “O lúdico a serviço da Matemática: jogos e desafios” é um convite para a construção de novos caminhos rumo ao ensino e à aprendizagem de Matemática. Um desafio para a mudança!


Educar para transformar. Os blogs como extensão do aprendizado

Como professores de História e Geografia usam a ferramenta para expandir a troca de conhecimento - Rafael Teodoro

No início deste século, presenciamos o avanço da tecnologia e, instantaneamente, a facilidade e a praticidade que ela nos trouxe. Com o fácil acesso à internet, temos um novo tipo de juventude. Informada e dinâmica, os “novos” alunos procuram todo tipo de informação em seus computadores, muitas vezes, deixando de lado os livros. Na busca de novas formas de ensinar e, ao mesmo tempo, deixar a sensação de acessibilidade e aproximação com os alunos, professores do Colégio Eduardo Gomes montaram um projeto que, a cada dia, tem maior aceitação e utilização por parte dos estudantes, os blogs. Elaine Cristina Serrano, professora de História no Ensino Fundamental, faz parte desse projeto e explica como surgiu a ideia: “A minha ideia era atingir uma geração que tem à sua disposição diversos recursos tecnológicos e está sempre em busca de novidades, que está ligada em tudo ao mesmo tempo. Inicialmente, iria disponibilizar os resumos que antes eram distribuídos em sala (economizando papel e contribuindo para preservar o meio ambiente), ou seja, somente fornecer material complementar às minhas aulas.” Elaine resolveu criar um blog, mas pesquisou bastante antes de ter um site definitivo: “Comecei um blog no Portal Educacional em 2008, para me familiarizar com o assunto. Mas, pesquisando outros modelos, com mais recursos, acabei migrando para o blogspot, em 2010.” A professora não esperava, mas viu seu modelo de aula digital crescer e se popularizar não só entre os alunos, mas também entre pessoas de fora do Colégio, tornando-se tese de estudo Profº Alex (Química – 3ª série/EM) www.alexquimica.webnode.com Profª Elaine (História - 8º e 9º anos/EF) www.mixdaelaine.blogspot.com.br Profº Leonardo (História - 6º, 7º e 8º anos/EF) www.blogprofleo.blogspot.com.br Profº Marcelo (Matemática - 8º e 9º anos/EF) www.tchelomath1971.blogspot.com.br

Novo integrante

em universidade: “O projeto foi crescendo e o blog foi ganhando uma nova cara: comecei a disponibilizar arquivos em PowerPoint, links de reportagens e alguns vídeos do Youtube, também relacionados com a matéria. Hoje, o meu blog está sendo visitado não só por meus alunos. Tenho visitantes de vários países, especialmente de Portugal. No mês passado, o blog foi visitado por mais de cinco mil pessoas e está sendo estudado pelo projeto Inweb, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).” Segundo a blogueira, o segredo é buscar novidades e promover o próprio produto em redes sociais: “Comecei a pesquisar também sobre widgets, gadgets e outros recursos para deixar o blog com uma cara mais legal, mais atraente para os alunos. Divulgo meu blog no Twitter e no Facebook, e tenho recebido uma boa resposta.” Mas o que realmente importa para a professora é o apoio e a base que o blog oferece para seus alunos: “Os alunos dizem que o blog tem sido um apoio muito importante em seus estudos e pedem para que eu não pare com ele. Inclusive ex-alunos, que agora estão no Ensino Médio.” Dentro do Colégio e também com repercussão fora dele, o professor de Geografia, Armando Sbragia Neto, realiza trabalho semelhante. Com o slogan “A Geografia a serviço da humanidade”, o blog apresenta conteúdos trabalhados pelos alunos do Ensino Fundamental e também é espaço para fórum de discussão sobre os temas, além de notícias sobre o mundo, quiz e desafios para os alunos. Abaixo, segue uma lista dos professores que utilizam essa ferramenta diariamente.

Profª Kátia (Inglês – Ensino Médio) www.kathia-ingles.blogspot.com.br www.kathia.thehomeworkzone.com Profº Armando (Geografia - 8º e 9º anos/EF e 1ª série/EM) www.geoarmando.blogspot.com.br Profº Wanderlei (Química – 1ª e 2ª séries/EM) www.pessoal.educacional.com.br/pirolo

Profº Rafael (História – 1ª e 2ª séries/EM) www.rafahistoriaeg.blogspot.com.br Profª Andrea (Artes – 8º e 9º anos/ EF e 3ª série/EM) www.andreaaraujo.arteblog.com.br/, www.artesaraujo.blogspot.com.br, www.profandreaaraujo.blogspot.com.br/

Após ser encontrado pela professora de Biologia, pinguim está disponível para estudo no laboratório - Rafael Teodoro comum encontrar pinguins vindos do Hemisfério Sul (Patagônia) para conseguir alimentos no Brasil. Algumas espécies de pinguim estão sendo ameaçadas, em virtude do aquecimento do planeta e das alterações nas correntes marítimas, tendo de nadar cada vez mais longe para achar comida e, por isso, alguns vêm sendo encontrados em praias brasileiras, porém a maioria chega morta, debilitada, doente e acaba devorada rapidamente pelos urubus ou outros animais. No site do EG em FOCO, você poderá conhecer um pouco mais sobre os Pinguins de Magalhães e conferir uma galeria de fotos com o novo “morador” do labora- Pinguim de Magalhães é o novo intetório. Acesse. grante do Colégio

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

O laboratório do Colégio Eduardo Gomes possui um novo integrante. Encontrado no dia 29 de julho de 2012, na praia de Itaguaré (Bertioga), pela professora de Biologia, Valquíria Fernandes Nunes e sua filha, Júlia, aluna do Colégio, um Pinguim de Magalhães, infelizmente morto, havia acabado de chegar à praia em perfeito estado de conservação. Com o intuito de preservar e levar conhecimento para os alunos do Colégio, Valquíria enviou o pinguim para o Biólogo Iezo Lettmann para taxidermizar o animal e mantê-lo no laboratório. Segundo Iezo, “esse pinguim era jovem, iria crescer um pouco mais, e as penas iriam escurecer”. Durante os meses de inverno, tornou-se

www.egemfoco.com.br

7


Educação Infantil Festa da Primavera

Alunos do Infantil celebram a chegada da nova estação Beatriz Viabone

Conforme as atividades da apostila, cujo conteúdo aborda as quatro estações do ano, os alunos do Maternal e Níveis I e II apresentaram-se, no dia 19 de setembro, na Festa da Primavera. A atividade, aplicada nas aulas de Música, com a professora Miriam, trabalha a musicalidade com as crianças, além da poesia das letras e a coordenação motora, com as coreografias. Cada turma cantou sobre um tema. Os alunos do Maternal cantaram sobre os pássaros, usando um figurino alusivo. Já os alunos do Nível I homenagearam uma das flores mais comuns e bonitas: a margarida. Por último, os alunos do Nível II cantaram sobre as folhas, com as meninas vestidas de florezinhas, e os meninos vestidos de folhas. Com essa atividade, os alunos sentiram-se contextualizados na Primavera e entenderam as estações do ano como fato concreto. A atividade foi orientada pela professora Miriam e pelas professoras Pati, Andressa, Ana Raquel, Bruna, Kellyn, Dani e Débora. Na primeira imagem, alunos do Maternal dançam, imitando os pássaros; na segunda, as meninas do Nível II são as flores, e os meninos, as folhas. À esquerda, os alunos do Nível I celebram a aparição da flor margarida, representada pela aluna da foto ao lado Crédito das imagens: Colégio Eduardo Gomes

Fazendinha

Alunos do Maternal e Nível I visitam a Fazendinha Beatriz Viabone

No dia 2 de outubro, os alunos do Maternal A e B e Nível I A e B fugiram da rotina em sala de aula, para conhecer um lugar tranquilo e cheio de novidades, a Fazendinha Estação Natureza. Localizada no bairro do Brooklin, em São Paulo, os alunos puderam entrar em contato com animais do campo, sem ter de viajar para longe. Acompanhados por monitores e pelas professoras Pati, Andressa, Ana Raquel,

8

www.egemfoco.com.br

Bruna e pelas professoras auxiliares, os alunos passearam de cavalo, minicharrete, além de conhecerer de perto, acariciar e alimentar animais como bezerros, cabritos, ovelhas, porquinhos, tartarugas, coelhos, pavões, porquinhos-da-índia e galinhas. A diversão e o conhecimento foram garantidos! Confira toda a galeria de fotos no site do EG em Foco.

Nas fotos ao lado e acima, a alegria está estampada no rosto das crianças, ao conhecerem de perto os animais da Fazendinha Crédito das imagens: Colégio Eduardo Gomes


Educar para transformar. Dormindo fora de casa

Alunos do Infantil ao 1º ano do Ensino Fundamental passam a noite no Colégio Beatriz Viabone

Os pequenos estão crescendo e dando pequenos passos para, a cada dia, ficarem um pouquinho mais independentes. Para contribuir positivamente, todos os anos, o Colégio Eduardo Gomes organiza um acantonamento, em que os alunos do Maternal ao 1º ano do Ensino Fundamental passam uma noite no Colégio. Os alunos chegaram na sexta à noite, dia 5 de outubro, com escova de dente, pijama e lanterna, além do colchão e do travesseiro. Acompanhados das professoras, os alunos fizeram um lanche da noite, assistiram a uma apresentação de mágica feita pelo Carlos Alberto de Oliveira Sanchez, pai de aluno e mágico nas horas vagas, e participaram da hora mais esperada: o desfile de pijamas! No site do EG em Foco, você confere todas as fotos. Na primeira foto, todos os alunos reunidos. Na segunda, o mágico Carlos Alberto de Oliveira diverte os alunos. As alunas preparadas para dormir, na terceira foto. E, na última, o lanche da noite - Crédito das imagens: Colégio Eduardo Gomes

...................................................................................................... Noções cotidianas

Alunos do Nível II fazem atividades que se assemelham ao dia a dia - Beatriz Viabone

Não basta aprender a ler, escrever, fazer contas e aprender sobre os animais. Os alunos do Nível II, auxiliados pelas professoras Kellyn, Dani e Débora, tiraram algumas tardes para fazer atividades que integram a criança ao dia a dia, desenvolvendo noções que serão necessárias no cotidiano. Na primeira atividade, os alunos brincaram de fazer compras. E não se trata de brincar de escolher presentes para o dia das crianças, não! Os alunos fizeram compras de gente grande: compras no supermercado. Para isso, primeiro eles prepararam as moedas de troca, recortando as unidades que imitam papel moeda. Depois, organizaram os produtos disponíveis na prateleira e escolheram alguns alunos para serem os operadores de caixa. Pegaram suas moedas e escolheram produtos necessários para manter uma casa. Nessa atividade, os pequenos entenderam o quanto vale cada produto, além de vivenciar o momento da escolha, do pagamento e da necessidade de troco. Em um segundo momento, os alunos colocaram em prática um conceito que aprenderão no Ensino Fundamental, mas que já é essencial nas atividades diárias mais simples: a densidade. Afinal, o que flutua e o que afunda? Em uma vasilha com água, as professoras escolheram alguns objetos para os alunos opinarem sobre que aconteceria. A atividade foi divertida e proporcionou nova noção dos objetos. Todas as fotos podem ser acessadas no site do EG em Foco.

À esquerda, a vasilha com água e um barquinho de papel, que os alunos descobriram boiar, em experiência. À direita, aluna vai às compras com o grupo que passa os produtos no caixa, para pagar com a moeda de mentirinha Crédito das imagens: Colégio Eduardo Gomes

www.egemfoco.com.br

9


Ensino Fundamental Eleições na Floresta

Alunos do 3º ano realizam simulado e aprendem sobre democracia

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Rafael Teodoro

Aluna participa do processo de votação

O direito ao voto é um privilégio que foi conquistado com muito esforço, dedicação e sacrifício de nossos antepassados. Hoje vivemos em uma democracia, mas muitas pessoas, principalmente as mais jovens, não compreendem a importância disso nem quanto vale o próprio voto. Para promover a cidadania e explicar como funciona a democracia e a importância do voto, os alunos do 3º ano do Ensino Fundamental, nos períodos da manhã e da tarde, realizaram o projeto “As Eleições da Floresta”, atividade que apresentou três partidos diferentes aos pequenos. Cada partido era presidido por um candidato, representando o cargo de prefeito e mais três candidatos que

representavam os vereadores. Munidos de seus títulos de eleitores, confeccionados e distribuídos pelas professoras, os novos eleitores dirigiram-se à urna eletrônica, montada no Laboratório de Robótica, e digitaram os números de seus candidatos. Antes do processo eleitoral, os alunos discutiram sobre a importância das eleições e do “voto consciente”, formas de garantir a democracia. Escolhido como tema da simulação das eleições de 2012, as “Eleições da Floresta” integraram o projeto interdisciplinar entre História e Ciências e foram um sucesso.

...................................................................................................... Alunos do 4º ano dedicaram 5 meses à realização do projeto - Rafael Teodoro

Iniciado no mês de março, o Projeto Herbário, desenvolvido com os alunos do 4º ano, exigiu esforço e competência dos pequenos “novos biólogos”, que, durante 5 meses, trabalharam na confecção do catálogo de folhas. Divido em três fases, o trabalho foi iniciado em 7 de março, quando os alunos realizaram uma excursão ao Jardim Botânico de São Paulo. Fundado em 1928, o local é o único a possuir uma reserva de Mata Atlântica em suas dependências. Desbravando uma trilha e conhecendo as nascentes do Riacho do Ipiranga, os alunos aprenderam a classificar os vegetais, quanto ao tamanho, em árvores, arbustos e plantas herbáceas, reconhecendo assim a importância dos herbários e da catalogação das plantas no estudo da diversidade vegetal. Os pequenos receberam a missão de recolher folhas de vários tipos para analisar. Teve início, então, a segunda fase do projeto. No dia 22 de maio, os alunos reuniram-se no Laboratório, e cada um deles apresentou dois espécimes colhidos. Trocando as folhas entre si, os jovens biólogos analisaram, pesquisaram e foram identificando cada uma delas. Ao final da análise, os alunos montaram uma espécie de cubo, feito de papelão e jornal, que separa os espécimes. Com isso, as folhas ficaram armazenadas, e os pequenos aguardaram o tempo necessário para finalizar o projeto. O cubo permaneceria intacto durante 3 meses. Agosto chegou e, junto, a animação dos alunos em dar continuidade ao projeto. A pergunta ecoava pela sala enquanto os pequenos, eufóricos, esperavam ansiosamente a vez, para retirar sua parte do cubo. “O que será que aconteceu com as folhas?”

10

www.egemfoco.com.br

Ao se surpreenderem com as folhas secas, enquanto o cubo era aberto, os pequenos biólogos resolveram iniciar rapidamente o processo de montagem do herbário e, com o auxílio das professoras, colaram os espécimes em folhas de sulfite. Cada página montada era identificada com o nome do aluno e com as características de cada folha. O trabalho ficou maravilhoso e contou com a dedicação das professoras Lígia, Tânia, Débora, Neide e Thayane, que auxiliaram os alunos durante todas as etapas do projeto. O herbário completo estará à disposição em breve, no Colégio, mas, enquanto isso não ocorre, você pode conferir as fotos de todo o processo no site do EG em FOCO.

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

As fases de um herbário

Alunos do 4º ano montam páginas do hérbario, no Laboratório de Ciências


Educar para transformar. A lenda que virou realidade

Arrecadação de anéis de latas de alumínio é revertida em cadeira de rodas

Alunos reúnem-se para receber a cadeira de rodas.

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

O Colégio Eduardo Gomes participa de um projeto em que alunos e funcionários são mobilizados na arrecadação de anéis de latas de alumínio. As argolinhas são recolhidas e guardadas em garrafas PET, no Colégio, até que a quantidade seja suficiente para trocar por uma cadeira de rodas. No dia 30 de agosto, o projeto completou mais uma etapa, recebendo a terceira cadeira de rodas que será entregue ao Rotary Club Oeste, para encaminhar como doação a um asilo. Nessa terceira fase do projeto, os rotarianos contribuíram com a arrecadação, viabilizando a realização do projeto. A Coordenadora da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I, Profª Maria da Penha, lembra que a participação mais expressiva é dos alunos do Ensino Fundamental, que incentivam os colegas a recolherem as argolinhas. Além da colaboração das professoras, que criam pequenas competições entre as salas para mobilizar as crianças. O projeto é feito em parceria com a empresa FRATO Ferramentas LTDA, uma distribuidora de ferramentas e instrumentação, fundada em 1966 no bairro do Bexiga e que hoje ajuda a desenvolver o país. A FRATO recebe os lacres, recicla-os e fornece a cadeira de rodas em troca. São necessários 80 kg de alumínio, correspondentes a 140 garrafas PET cheias de lacres de latas. Essa meta foi alcançada, mas a campanha continua! Guarde os lacres das latas de alumínio e leve até o Colégio. O meio ambiente e pessoas carentes agradecem!

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Beatriz Viabone

.............................. Projeto desenvolvido com alunos de 2º e 3º anos do EFI Integral trabalha o tema “consumo X desperdício” - Rafael Teodoro

Diariamente, ouvimos falar, ou lemos sobre problemas ambientais no rádio, na televisão, na internet, nos jornais, enfim, somos bombardeados por notícias relacionadas à crise ambiental que enfrentamos. Como participantes deste momento histórico, temos de nos conscientizar e contribuir, de todas as maneiras possíveis, para uma tentativa de reverter o caos ambiental. Uma das formas de contribuição é pôr em prática novas ideias. Foi com esse pensamento que o projeto “Praticando a pedagogia dos 3R” foi idealizado pela professora Thayane Guagliardi Fieri, tendo como principal objetivo a discussão do tema “consumo/desperdício, geração de resíduos sólidos e suas consequências ambientais e sociais”. Com o público-alvo definido (2º e 3º anos

do EF I Integral), o projeto durou 3 meses. Foram colocadas, em cada sala, 3 caixas de papelão, cada uma com um objetivo: Reduzir (1ª caixa): nela foram depositadas em torno de 600 folhas em branco, com o objetivo de serem consumidas pelos alunos, de forma consciente, evitando o desperdício e promovendo a redução da quantidade de lixo produzida. Reutilizar (2ª caixa): as folhas da primeira caixa, uma vez utilizadas (apenas de um lado), ficavam à mão, disponíveis, na segunda caixa, para serem reutilizadas. Reciclar (3ª caixa): por último, ficaram as folhas totalmente utilizadas, sendo posteriormente encaminhadas para reciclagem. Acesse o site do EG em FOCO e confira a galeria de fotos da confecção e disponibilização das caixas nas salas de aula.

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

a pedagogia dos 3R

Parte da quantidade de lacres de latinhas arrecadados

www.egemfoco.com.br

11


Ensino Fundamental Projeto Empresa

Em atividade envolvendo diversas matérias, alunos do 8º ano arrecadam R$ 4.300,00 para doação - Rafael Teodoro dado para fazer uma doação. A instituição escolhida foi a Instituição Amélia Rodrigues, localizada na Rua Silveiras, em Santo André. O leitor pode conferir, no site do EG em FOCO, uma galeria de fotos da visita ao local, fruto de um trabalho maravilhoso que envolveu várias matérias, orientado pelo Professor Marcelo.

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

A pedido do Professor Marcelo, os alunos do 8º ano, logo no início do período letivo, realizaram uma divisão em grupos, na sala de aula. O Professor orientou os alunos para um projeto que envolveria diversas disciplinas. Iniciou-se então o “Projeto Empresa”, atividade em que cada grupo teria de “construir” uma empresa própria. O objetivo era bem definido, gerar lucros. Mas, para montar uma empresa, primeiro é necessário ter um produto para comercialização. Esse foi o primeiro desafio dos novos “empresários”. Cada grupo teve de realizar uma pesquisa minuciosa para escolher qual produto seria a base de seu negócio. Após a escolha do produto, fizeram a tabela de gastos e lucros. Os grupos começaram a fazer as contas de quanto cada um gastaria para confeccionar o produto desejado e, como eram sócios de uma empresa nova, precisaram entrar com capital para investir. O investimento não serviu apenas para a confecção dos produtos, mas também para a divulgação, afinal “marketing é a alma do negócio”. Espalharam cartazes pela escola, panfletos e fizeram até mesmo a famosa propaganda “boca a boca”. O projeto foi um sucesso. Ao final de todo o trabalho, os alunos arrecadaram R$ 4.300,00 com a venda de seus produtos e, como todo grande projeto necessita de um grande final, em um gesto de grandeza, os alunos utilizaram o dinheiro arreca-

Alunos do 8º ano juntam-se ao professor Marcelo e à diretora Janice para fotografar momento com crianças da Instituição Amélia Rodrigues

...................................................................................................... Projeto Aldemir Martins

Alunos do 5º ano participam de projeto interdisciplinar - BeatrizViabone

Com o projeto iniciado no primeiro semestre de 2012, os alunos do 5º ano vêm preparando um trabalho que envolve as aulas de Artes e Língua Portuguesa. Orientados pelas professoras Ana Maria, Eliana, Nilza e Vitória, os alunos seguiram etapas, partindo da pesquisa sobre a vida e obra do artista Aldemir Martins. Na primeira etapa, os alunos leram o texto “Por causa de um pintor famoso”, do Caderno 2 do Anglo. A pesquisa foi feita na internet, e os alunos aprenderam a usar fontes confiáveis e idôneas, além da apresentação em público que incentivou a perda da timidez. Depois, aprenderam a fazer apresentações em Power Point, nas aulas de Informática, para apresentar a pesquisa feita. Simultaneamente, os alunos fizeram uma releitura de uma obra do pintor, em tela. Primeiro cada um desenhou sua versão para o frequente tema abordado pelo artista: gatos. Depois, pintaram o fundo, usando a criatividade para sobrepor a base do gato recortada em tecido. Por último, a apresentação dos trabalhos acompanha a exposição dos quadros. A atividade desenvolveu capacidades tecnológicas, pessoais e artísticas, além da cultura envolvida. As fotos de todo o processo podem ser conferidas no site do EG em Foco. Da esquerda para a direita: alunos pesquisam sobre Aldemir Martins e, logo em seguida, fazem uma releitura das obras do pintor Crédito: Colégio Eduardo Gomes

12

www.egemfoco.com.br


Educar para transformar. Achados e Perdidos

Alunos organizam campanha e mutirão para alertar sobre os objetos perdidos dentro do Colégio - Rafael Teodoro Responsável pelo setor de “Achados e Perdidos” do Colégio Eduardo Gomes, a inspetora Fátima Aparecida Pereira ficou impressionada com o número de itens perdidos na escola e que, em geral, não são procurados pelos alunos. Incomodada pelo desinteresse em relação aos objetos perdidos, a “tia Fátima” elaborou um projeto e apresentou-o para as coordenadoras e professoras do Ensino Fundamental. Adotado pelos alunos do 8º ano, o projeto foi dividido em quatro etapas, em que os alunos organizaram-se em grupos para conversar com a inspetora, entendendo como funciona o Achados e Perdidos. Para ajudar a solucionar o problema, os alunos montaram apresentações dinâmicas e explicativas para os alunos do Ensino Fundamental I e também um mutirão nos armários da tia Fátima, assim muitos alunos puderam encontrar seus objetos perdidos, aprendendo a tomar cuidado para não repetir o erro.

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Todo mundo já perdeu algum item importante, seja pelo valor sentimental, seja pelo valor material. Quando acontece, a situação pode trazer vários tipos de sentimentos, como tristeza, preocupação ou raiva. Como muitas vezes não temos tempo nem paciência para realizar uma busca do item perdido, acabamos por substituí-lo por um objeto de valor aproximado, ou com propósito semelhante. Esse costume, muitas vezes, esconde outro que deveria estar presente em nossos comportamentos. A procura pode ser cansativa, mas, para facilitá-la, existe um local muitas vezes ignorado, talvez exatamente pelo hábito de substituir o item em vez de procurá-lo. O departamento de “Achados e Perdidos” é um setor encontrado em pequenas, médias e grandes empresas, escolas, parques e até mesmo em locais públicos, como as praias.

Na primeira imagem, alunos apresentam-se em sala de aula, dando dicas para evitar perder objetos pessoais. Colocar nome é uma ótima ideia. Em seguida, alunos reúnem-se com a inspetora Fátima para o mutirão, representado na última foto, em que alunos encontram objetos perdidos

No clima das Olimpíadas, alunos fazem representações dos esportes com peças de LEGO - Rafael Teodoro

Inspirado pelas olimpíadas e paraolimpíadas de Londres, o Prof. Reginaldo e a Profª Marisa, de Robótica, desenvolveram uma atividade para trabalhar com a imaginação dos alunos de algumas séries do Ensino Fundamental. Divididos em grupos, os pequenos engenheiros tiveram a missão de construir, com peças de LEGO, uma obra que representasse alguma modalidade olímpica presente na edição de 2012. O projeto tinha como objetivo o desenvolvimento da imaginação e de habilidades manuais e cognitivas. Impressionado com os trabalhos, o professor declarou ter ficado extremamente satisfeito com as obras construídas. “Eu fiquei impressionado com a habilidade com que os alunos realizaram a tarefa. Você olha para o trabalho e reconhece o esporte retratado com extrema facilidade”, relatou Reginaldo. Vale frisar que, com os trabalhos que envolvem a Robótica, os alunos aprendem conceitos básicos de mecânica e eletrônica, para desenvolver os projetos. Além de ter a possibilidade de aprender mais sobre outras matérias curriculares, normalmente consideradas mais complexas, como Matemática e Física. No site do EG em Foco, você confere a galeria completa de fotos e identifica quais são os esportes.

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Olimpíadas da Robótica

Nas duas primeiras imagens, os alunos representaram o salto ornamental e o salto com vara, respectivamente. Embaixo, grupo de alunas no Ensino Fundamental monta, com LEGO, uma modalidade dos Jogos Olímpicos de 2012

www.egemfoco.com.br

13


Ensino Fundamental Festa do Livro

Alunos do 2º ano do EF encerram projeto de leitura e escrita - Beatriz Viabone

No começo do ano letivo, as professoras Crislaine, Margareth e Maria Cristina, do 2º ano do Ensino Fundamental, iniciaram a participação no projeto Oficina de Texto, do Portal Educacional, com muita dedicação e entusiasmo dos alunos, o que resultou na produção de aventuras emocionantes.

Crédito: Divulgação

A Oficina de Texto faz parte do Projeto de Leitura e Escrita das turmas do 2º ano, em que os alunos recebem uma proposta temática e escrevem suas próprias histórias, a partir das ilustrações apresentadas. “Uma aventura em retalhos”, proposta escolhida para este ano, apresenta cenários e personagens de forma totalmente original. Com castelos, reis e princesas, dragões e monstros, as ilustrações apresentam tons dramáticos ou cômicos. Utilizando uma técnica de trabalho especial, Daniel Cabral, o artista especialmente convidado, mostra que é mestre nas criações, fazendo uso de retalhos e de sucata para compor as imagens.

Uma Aventura em Retalhos foi o tema escolhido para a Oficina de Texto, a qual os alunos do 2º ano escrevem os próprios livros

Nas aulas de Artes, alunos confecionaram um porta-lápis com peças de madeira, retalhos e coloriram as personagens com lápis de cor Crédito: Stuido Bernardi

Após todas as etapas, o grande encerramento aconteceu no dia 26 de outubro, no Teatro Paulo Machado de Carvalho. A Festa do Livro foi, para os alunos, uma completa surpresa. Além de receberem os próprios livros, que foram impressos e encadernados pelo Portal Educacional, como um livro de verdade, os alunos foram surpreendidos pelo Livrão, que falou sobre como seria se os livros falassem.

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Além de escreverem os próprios livros, os alunos confeccionaram, nas aulas de Artes, com as professoras Nilza e Vitória, um porta-lápis com o tema do projeto. Montado com peças de madeira, os alunos revestiram o porta-lápis com retalhos e coloriram com lápis de cor o personagem da historinha.

A cerimônia contou com clipes de fotos sobre os melhores momentos do ano letivo, apresentação dos alunos cantando a canção “Nunca deixe de sonhar” e a atração-surpresa da noite: teatro de fantoches, feito pela “Cia Truks”. Após a cerimônia, os alunos, pais e responsáveis ainda foram presenteados pela Fundação de Rotarianos com bolo e refrigerante. No site do EG em Foco, você encontra uma galeria de fotos do projeto Oficina de Texto. Alunos do 2º ano na Festa do Livro, no dia 26 de outubro, no Teatro Paulo Machado de Carvalho

14

www.egemfoco.com.br


Educar para transformar. Matemática via internet

Aluno do 8º ano cria blog com resumos para as provas e faz sucesso entre os colegas - Beatriz Viabone blog já acumulou 950 visualizações, sendo utilizado até mesmo pelo professor de Matemática, Marcelo, para passar listas de exercícios de Recuperação Contínua. Por enquanto, o blog está voltado apenas para os resumos, mas os colegas já pedem mais. “Já me pediram para colocar outras informações, de esporte, conhecimentos gerais, mas farei isso somente mais para a frente”, afirma o próprio Iago. Ajudando os colegas, o próprio aluno revê mais vezes os conceitos e aprende melhor. Além dos resumos, ele tem chegado mais cedo ao Colégio para tirar dúvidas dos colegas. “Venho mais cedo e fico na Biblioteca com meus amigos, ensinando alguns exercícios”, conta o aluno que teve sua boa ação reconhecida pelos colegas e professores. O Colégio Eduardo Gomes parabeniza o aluno pela iniciativa! Acesse o Blog “Nerd Iago”: http://www.nerdiago.blogspot.com.br/

O Aluno Iago Folgoni Octaviani Luis é o idealizador do Blog Nerd Iago ,que auxilia os colegas na hora de estudar

Com layout simples, o que interessa aos alunos é o conteúdo: resumos para as provas

Crédito: Divulgação

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Uma semana antes das provas trimestrais, os alunos começam a ficar mais agitados, procuram tirar as dúvidas, reler as teorias e refazer exercícios. Um bom método para relembrar os principais tópicos é fazer resumos das matérias, mas nem todos têm essa paciência. O aluno Iago Folgoni Octaviani Luis, do 8º ano E, sempre tem seus resumos requisitados pelos colegas. Pensando nisso, e seguindo sugestões de seus amigos, criou, há cerca de um mês, o blog “Nerd Iago”. Na página da internet, Iago começou a postar os resumos que fez para as provas de Matemática, com fórmulas e resoluções comentadas de exercícios. O resultado foi tão positivo que os colegas pediram que colocasse resumos de outras disciplinas, tanto que estão disponíveis resumos de Língua Portuguesa, Biologia, Física e Geografia. Em pouco mais de três semanas disponível na internet, o

Assembleia na sala de aula

Professores criam espaço para diálogo democrático na escola - Rafael Teodoro

Para um professor, qual o impacto da opinião de um aluno em seu método de trabalho? Alguns professores não mudam seu estilo de ensinar, afinal eles chegaram onde estão pelos méritos de seu método. Outros tentam adaptar seu método, trabalhando de acordo com as dificuldades apresentadas pelos alunos. Mas dois professores, em especial, resolveram utilizar um método diferente para ministrar suas aulas e desenvolver os relacionamentos interpessoais com os alunos de 6º e 7º anos do Ensino Fundamental. Com um método simples e objetivo, Juliana Becegato Todeschi e Leonardo Caputo, professores do Colégio Eduardo Gomes, organizam a chamada Assembleia de Classe. Tal atividade consiste na realização de uma reunião mensal entre os alunos para a resolução de conflitos através do diálogo, ressaltando assim a democracia existente não só nas Assembleias, mas no regime em que vivemos. Cada sala realiza sua própria As-

sembleia, colocando logo no início da reunião as felicitações, as críticas e sugestões a serem compartilhadas. O trabalho de coordenar os debates fica por conta do tutor de cada turma, ou seja, Leonardo e Juliana ajudam a controlar os ânimos dos alunos. Segundo Juliana, as Assembleias ajudaram não só na convivência entre os alunos, mas também na facilidade com que as aulas começaram a se desenvolver. O respeito entre os estudantes aumentou, e o conceito de democracia está cada vez mais presente no dia a dia das salas de aula. A iniciativa é realmente exemplar, afinal, a cada dia, os jovens acabam reclamando seus direitos e parecem querer exercer cada vez mais seus papéis como cidadãos. Sendo assim, o ensino democrático e o exercício do convívio em sociedade é, provavelmente, a melhor maneira de preparar os jovens para o mundo. Professores Leonardo e Juliana fazem o projeto acontecer Imagens: Colégio Eduardo Gomes

www.egemfoco.com.br

15


Ensino Médio Tipagem Sanguínea

Atividade realizada no laboratório identificou o tipo sanguíneo dos alunos de 1ª e 2ª séries do EM - Rafael Teodoro

No mês de setembro, foi realizada uma atividade não convencional no âmbito escolar, mas que contou com uma resposta muito positiva por parte de pais e alunos. Para ensinar e demonstrar conceitos de Biologia aos alunos do Ensino Médio, a Professora Valquíria Fernandes Nunes idealizou, organizou e realizou um teste de tipagem sanguínea. O procedimento tem como meta a definição do sistema ABO e do fator Rh do indivíduo – assuntos que estão sendo estudados. Valquíria, no período da manhã, e Patrícia Meira, também professora do Colégio, no período da tarde, acompanhadas da também bióloga Thayane Guagliardi e de profissionais da área da saúde, realizaram o processo no laboratório do Colégio, com materiais esterilizados e descartáveis. Os alunos de 1ª e 2ª séries do Ensino Médio acompanharam todo o processo, da coleta do sangue à ação dos reagentes, identificando os tipos sanguíneos deles e dos colegas, analisando o sistema ABO e o fator Rh, e concordaram que, na prática, tudo parece mais fácil. Todos os materiais utilizados na experiência eram descartáveis, preservando a saúde de nossos alunos e demonstrando a importância dos cuidados com qualquer tipo de ação relacionada à saúde do ser humano. É importante informar que todos aqueles que participaram da coleta de sangue foram previamente autorizados pelos pais ou responsável. Uma galeria de fotos está disponível em nosso site e pode ser acessada a qualquer momento.

Palestra antidrogas

O Colégio Eduardo Gomes gostaria de agradecer aos profissionais da saúde envolvidos na atividade: Dr. Ernesto Giordano, Dr. Paulo Roberto Reginaldo, Dra. Ângela Alvar e a Enfermeira Cristina Guagliardi, além dos pais e responsáveis que concordaram com a participação dos filhos na atividade.

Milton Mussini visita alunos do Ensino Médio e ministra palestra antidrogas Rafael Teodoro

www.egemfoco.com.br

“Você culpa seus pais por tudo, isso é um absurdo. São crianças como você, o que você vai ser, quando você crescer.” Para o policial, entendimento, respeito e bom ambiente, proporcionado tanto pelos pais quanto pelos filhos, é a principal arma na luta contra as drogas. As fotos da palestra e o vídeo da música que inspira Milton em sua jornada você pode conferir no site do EG em FOCO.

Crédito: Arquivo Pessoal

Em uma importante iniciativa contra o uso de drogas, o Colégio Eduardo Gomes recebeu a visita de Milton Mussini, escrivão de polícia há mais de 20 anos, que ministrou uma palestra sobre prevenção ao uso de drogas, para os alunos do 8º ano do EF à 3ª série do EM. Numa palestra em que os alunos tiveram total liberdade de interação com o palestrante, realizando perguntas durante e após a apresentação, Milton conversou sobre as principais drogas com que os adolescentes se envolvem, explicou a composição, a produção, o efeito e os males de cada uma delas, além de fazer uma exposição sobre os aspectos legais que envolvem usuários e portadores de drogas. O escrivão, para chamar a atenção para os perigos que as drogas representam, deu exemplos de pessoas famosas com um “antes e depois” e mostrou outras imagens do mal causado por elas. Segundo Milton, o trabalho que realiza nas escolas tem uma importância muito grande, pois acredita que, devido ao fácil acesso a informações, os jovens conhecem mais sobre as drogas, seus efeitos e males, do que seus pais. Pai de dois filhos, Mussini finaliza suas palestras com um trecho tirado da música “Pais e Filhos”, do grupo Legião Urbana:

16

Alunos colheram as amostras e colocaram o reagente para o teste Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Milton Mussini com seus dois livros já publicados


Educar para transformar.

Rafael Teodoro

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Equipe formada pelos alunos e seus tutores

Marcio Moreno

Artista visual profere palestra para alunos da 3ª série EM. Rafael Teodoro

Crédito: Arquivo Divulgação

Em comemoração à Semana da Engenharia, a FEI (Fundação Educacional Inaciana Padre Saboia de Medeiros) realizou, nos dias 16 e 17 de outubro, a 4ª edição do concurso “Travessia FEI”. O já tradicional evento tem como objetivo a disseminação da engenharia para os alunos da faculdade e para todos aqueles que desejem conhecer um pouco mais sobre a carreira. Aberto a alunos da própria instituição e também a estudantes do Ensino Médio que desejem participar, o concurso envolve diversos grupos, que têm apenas um objetivo a ser alcançado: construir uma ponte preestabelecida, utilizando somente palitos comuns de sorvete, cola, barbante e clipes para papel. Interessados em participar do concurso, os jovens aspirantes a engenheiros Nicholas Jun, André Leonnenko, Henrique Romera, Ivan Correia, Gustavo Miyahira, Matheus Azevedo, André Hergersheimer, Gilmar Correia, Matheus Gomes, Vitório José, Felipe Chamas e Gabriel Garcia decidiram realizar a inscrição por conta própria e convidaram os professores César Augusto de Oliveira, Rosemeire Pacheco Ribeiro e Wanderlei Alexandre Pirolo para ser seus tutores. Comovidos com o interesse e a iniciativa dos alunos, os professores empenharam-se ao máximo e, cada um, com seu grupo de estudantes, desenvolveu o trabalho durante os períodos livres, reunindo os alunos até mesmo fora do Colégio. Apesar de não passarem para a próxima fase, os grupos demonstraram uma enorme satisfação em participar da competição, e já avisaram que, no próximo ano, estarão novamente no campus da FEI para participar da 5ª edição. Além do saldo positivo de toda a experiência, em que os alunos exercitaram o empenho, a liderança e a força de vontade, o esforço foi reconhecido. A equipe coordenada pela professora Rosemeire, composta pelos alunos Matheus Azevedo, Gustavo Miayahira, Gilmar Correia e André Hergersheimer, ganharam o prêmio menção honrosa por serem a equipe mais colaborativa. O EG em FOCO parabeniza a todos e, caso o leitor deseje conhecer um pouco mais sobre o concurso “Travessia FEI”, é só acessar www.fei.edu.br/concursotravessia.

.................................................................................................................................

Alunos participam de competição promovida pela FEI

Serigrafia de Marcio Moreno, “Objeto Memória”

Segundo semestre de 2012. Chegou a hora de jovens, quase adultos, decidirem o que farão pelo resto de suas vidas. O vestibular parece chegar velozmente, passando por cima de todos os compromissos e datas que nos fazem, por um instante, esquecê-lo. Em momentos dessa magnitude, em que apenas quem está vivenciando sabe descrever a ansiedade, o nervosismo, a indecisão e o medo da escolha precipitada, precisa-se de calma e tranquilidade. Para tranquilizar os alunos e mostrar que fazer aquilo de que se gosta pode ser o melhor caminho, a professora Andrea Araújo dos Santos organizou uma palestra para os alunos da 3ª série do Ensino Médio, com a participação do artista visual Marcio Moreno, sócio da empresa Mulisha Estúdio Criativo. Ex-aluno de Andrea, Marcio pôde utilizar-se como exemplo, contando “causos” e circunstâncias de sua vida que o levaram a decidir por uma carreira aparentemente não convencional. Utilizando memórias de seus tempos de estudante, tanto do ensino médio quanto da faculdade, descreveu como os acontecimentos rotineiros e improvisos, como seu primeiro trabalho, ou os desenhos feitos a caminho da faculdade, ajudaram-no a ter certeza do que queria para sua vida. Expondo suas obras através de slides, Marcio também explicou cada obra e os tipos de técnicas utilizados em cada uma delas. Dessa forma, pôde também expor toda a complexidade existente por trás de seus trabalhos. Em um dos exemplos, citou os desenhos elaborados dentro de vagões de trens, “artes” que renderam mais de 90 desenhos e que se tornaram uma espécie de ponto de partida para tantas outras obras. Moreno conseguiu demonstrar, entre outros, dois pontos extremamente importantes para os alunos. O primeiro é que se pode, sim, seguir uma carreira fazendo aquilo de que se gosta, não importando o que se ouve por aí. E segundo, que toda obra de arte deve ser apreciada, considerando-se o ponto de vista do artista, pois ela pode passar sentimentos e vivências daquele que a criou. Para conhecer um pouco mais sobre a obra de Marcio, acesse o site do artista www.marciomoreno.com ou www.mulisha.ec.

www.egemfoco.com.br

17


Esportes Patrocinador das equipes de competição do EG.

Escola de Atletas

Projeto busca incentivar a educação através do esporte Rafael Teodoro

O projeto “Escola de Atletas” tem como principal meta preparar crianças e adolescentes para o mundo, por meio do esporte. Para isso, a Escola de Atletas conta com profissionais de diversas áreas, expandindo, assim, o tratamento e o apoio aos futuros atletas e cidadãos. O interessante sobre a Escola de Atletas é que ela não se restringe a alunos do Colégio Eduardo Gomes, ou a moradores de São Caetano do Sul. Em vez disso, atende crianças e jovens, independentemente da região em que morem. Na matéria a seguir, você conhecerá melhor a Escola de Atletas e saberá como ela começou, quantos e quais profissionais atuam no dia a dia dos atletas, entenderá como é feito o acompanhamento de cada aluno e saberá por que, dentro da Escola de Atletas, encontram-se os campeões do amanhã.

O projeto .................................................................... Um pouco mais de 4 anos após a formulação da ideia, o projeto conta com mais de 600 alunos, todos assessorados por uma equipe multidisciplinar, com profissionais qualificados e especializados nas seguintes áreas: nutrição, medicina, fisioterapia e psicologia. Com todo esse acompanhamento e dedicação, o aluno tem a chance de desenvolver-se física e psicologicamente, maximizando seu rendimento. Como não há necessidade de o atleta morar na cidade em que se situa o Colégio Eduardo Gomes (São Caetano do Sul) nem de ser seu aluno, os interessados têm a chance de participar de um projeto que visa a aperfeiçoar suas habilidades e realizar o sonho de ser atleta.

O início ........................................................................ Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Durante as Olimpíadas de Pequim, em 2008, o Brasil teve um desempenho abaixo do esperado, principalmente se comparado a 2004, quando o País fechou sua participação em 16º lugar no quadro geral de medalhas. Assistindo a essa queda no desempenho da delegação brasileira, a ex-jogadora de handebol e hoje coordenadora do projeto, Renata Trevelin, começou a desenvolver um projeto, visando a desenvolver jovens talentos para as futuras olimpíadas. Com a iniciativa elaborada, Renata levou seu projeto para o Colégio Eduardo Gomes e para a Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul. A ideia foi recebida com entusiasmo e começou então a busca por apoios e parcerias, na tentativa de concretizar o projeto.

Utilizando como base o handebol do Colégio Eduardo Gomes, o qual já era federado, um grupo de profissionais foi convidado e, simpatizando com a ideia, foram aderindo ao projeto, iniciando, de forma discreta, a Escola de Atletas que, hoje, conta não só com o handebol, mas também com o judô, a natação e a ginástica, vinculados às suas respectivas federações.

18

www.egemfoco.com.br

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Com as buscas, vieram também as dificuldades em conseguir tal apoio, levando as partes envolvidas no projeto a tomarem uma decisão que definiria o rumo da Escola de Atletas e que hoje é vista como um dos pontos mais fortes da Escola de Atletas, a criação de uma equipe multidisciplinar própria.

Acima, cerimônia de assinatura do contrato da Escola de Atletas com a Prefeitura de SCSul, no ginásio Marlene José Bento. Abaixo, equipe e participantes do projeto Escola de Atletas junto com os representantes do Colégio, Renata Trevelin (Diretora do Departamento de Esportes e Cultura), Filomena Maria Fieri (Diretora Pedagógica), Janice Ap. Guizelini (Diretora Administrativa) e Juvenal Francisco Cianfarani (Presidente do Conselho de Curadores da Fundação de Rotarianos de SCSul)


Educar para transformar. A vitória da paixão pelo esporte Os Jogos Escolares, competição que mobiliza todas as escolas de São Caetano do Sul, tiveram a sua 29ª edição realizada neste ano de 2012. Nesses jogos, revelam-se talentos em diferentes modalidades. O Colégio Eduardo Gomes participa da competição com o objetivo de ser campeão, pois dispõe de uma infraestrutura adequada à prática de diversos esportes, como futsal, natação, judô, voleibol e atletismo, entre outros e, pela décima segunda vez, esteve presente no maior número de pódios. Ao final da competição, o balanço foi ainda mais gratificante, devido à diversidade das modalidades campeãs e vice-campe-

Alunos participam da 29ª edição dos jogos escolares e levam o nome do Colégio ao pódio - Rafael Teodoro ãs. Alguns esportes já possuem uma tradição, como handebol, atletismo, natação e judô. Já outros se tornaram uma enorme recompensa para alunos e professores, como o “Quem sabe sabe!” e outras modalidades, como Música, Teatro e Dança. O Colégio Eduardo agradece aos alunos e professores e os parabeniza pelo esforço e pela força de vontade, ressaltando a importância do trabalho realizado pela equipe de Esportes e Cultura. Confira a galeria de fotos dos 29º Jogos Escolares de São Caetano do Sul no site do EG em FOCO.

................................................... Campanha Consumo Consciente do Sódio

O setor esportivo do Colégio necessita de uma atenção especial quanto à alimentação saudável. A Escola de Atletas tem preocupação com o preparo e o controle da alimentação dos jovens atletas. Segundo Michelle Spósito, nutricionista do Colégio, uma das maiores preocupações com a alimentação dos atletas encontra-se no consumo de sódio. Leia a seguir um texto preparado pela nutricionista.

Na e NaCl - Elemento químico presente na tabela periódica como o símbolo Na, o sódio pode ser encontrado naturalmente

nos alimentos, em pequenas escalas, mas, normalmente, acaba tendo sua dose aumentada por consumidores (sal de cozinha, também conhecido como NaCl ou cloreto de sódio), produtores e manipuladores, durante a fabricação, preparo ou consumo dos alimentos. O sódio é um nutriente essencial para nosso organismo: contribui para a regulação osmótica dos fluidos e atua na condução de estímulos nervosos e na contração muscular. Entretanto, seu consumo excessivo está associado ao desenvolvimento da hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, renais e outras, que estão entre as primeiras causas de internações e óbitos no Brasil e no mundo. O Guia Alimentar recomenda que o consumo de sal não ultrapasse 5g por dia (1,7g de sódio). Isso equivale a aproximadamente uma colher de chá de sal ou 5 sachês de 1 grama cada.

O sal que não vemos - Outro fator que devemos levar em conta é o “sal que não vemos”. Geralmente o imaginamos somente como aquele que adicionamos ao preparo da comida ou aquele do saleiro à mesa. Porém, utilizado no processamento de vários alimentos industrializados, aproximadamente 75% do sal que ingerimos é proveniente desses alimentos que compramos, ou seja, daqueles alimentos aos quais não adicionamos sal. Antes de comprar qualquer alimento, atente à quantidade de sódio que ele contém e evite aqueles com quantidade de sódio maior que 400mg em 100 gramas do alimento.

Dicas para o consumo correto de sódio - Não utilize saleiro à mesa. - Evite aditivos como o glutamato monossódico, molhos, temperos e caldos prontos, dando preferência a temperos e ervas naturais. - Evite consumir alimentos industrializados, como sopas prontas, macarrão instantâneo, ketchup, maionese, mostarda e shoyu. Tais produtos são ricos em sódio. - Evite o consumo de frios, embutidos, alimentos enlatados e em conservas. - Quantifique seu consumo diário de sal adicionado, não ultrapassando 5g por dia. Utilize um medidor.

- Evite o consumo de “salgadinhos” e aperitivos com muito sal. Prefira os produtos sem sua adição. - Não adicione sal aos alimentos após seu preparo. Prefira carnes, aves e peixes frescos a defumados e embutidos. - Consuma alimentos fonte de potássio, que possuem efeito atenuador do sódio, como as frutas secas, melão, mamão, banana, grão-de-bico, feijão, cenoura, laranja, beterraba, tomate, batata e vegetais de cor verde, preferencialmente vegetais crus, pois a cocção reduz o teor de potássio.

Gostou das dicas? Acesse o site do EG em FOCO e saiba um pouco mais sobre o consumo de sódio. www.egemfoco.com.br

19


Esportes Profissionais da Saúde

Profissionais da saúde auxiliam atletas do Colégio Eduardo Gomes - Rafael Teodoro

Motivo de grande orgulho para o Colégio, nossos alunos e atletas levaram o nome da escola novamente para o topo do pódio nos jogos escolares. Dedicação, garra e força de vontade são muito importantes para a vitória, além, é claro, do talento individual e coletivo dos atletas. Mas personagens importantes, presentes em todas as conquistas, acabam não sendo vistos nos pódios, mas são fundamentais para o sucesso da ala esportiva. O setor esportivo, comandado por Renata Trevelin, possui uma equipe completa encarregada de auxiliar, orientar e potencializar os alunos. Nesta matéria, o leitor conhecerá um pouco sobre alguns dos “Profissionais do Esporte”. Os cuidados com a saúde Toda prática esportiva deve ter controle e acompanhamento médico antes de seu início. O Departamento Médico é o setor responsável pelos exames iniciais dos atletas. Através de exames realizados no início e meio do ano, o Dr. Paulo Roberto de Queiroz Szeles, especialista em medicina esportiva, e a Dra. Felícia Campos Perez Szeles indicam como está a saúde dos atletas, preparando o encaminhamento para todos os outros setores esportivos. Além da realização de exames de sangue, eletrocardiograma e avaliação clínica, existem ainda acompanhamentos com pediatra, alergista, ortopedista e traumatologista, auxiliando a recuperação da saúde do atleta. Não para a lesão Como componente da Medicina esportiva, a Fisioterapia Esportiva trabalha com a prevenção e recuperação de lesões. Iniciada em 2009, com a contratação do fisioterapeuta Elton Pirani de Souza, a Fisioterapia do EG trabalha com a prevenção de lesões em seis modalidades diferentes, realizando trabalhos semanais com os atletas. Para o tratamento de lesões, a equipe disponibiliza diversos tratamentos, como terapias manuais e recursos eletroterapêuticos, além de uma academia completa para reabilitação de atletas pós-lesão. Outro fator importante é o acompanhamento, por parte dos profissionais, em jogos e competições. Uma alimentação diferenciada A Nutrição Esportiva define que todo indivíduo praticante de alguma modalidade esportiva deve ter uma atenção especial com a alimentação, auxiliando no emagrecimento e no ganho de força e massa muscular, além de melhorar a saúde. O “Projeto Nutrição na Escola” teve início em 2007. Os principais objetivos do projeto são o incentivo ao consumo de alimentos benéficos ao organismo, melhorias no desempenho das atividades e otimização da recuperação pós-exercício. Michelle Sposito, nutricionista responsável pelo setor, realiza consultas individuais e também em grupos, diferenciadas pelo perfil do atleta. Michelle está presente também nos eventos esportivos, orientando e incentivando uma alimentação adequada ao gasto físico e uma recuperação adequada do corpo. Mente sã, corpo são Ramo da Psicologia, a Psicologia do Esporte estuda as manifestações, os processos e as propriedades psíquicas do atleta. Sandra Regina Quinzani, psicóloga responsável pelo setor, no Colégio, desenvolve e trabalha os aspectos psicológicos de acordo com a estrutura da modalidade que o aluno pratica. Introduzida em 2009, trabalha, basicamente, com a motivação dos atletas, a identificação dos medos e irritações e o controle de sentimentos e emoções, visando ao controle de fatores emocionais que possam atrapalhar o desempenho esportivo. Todos os profissionais aqui citados são apenas parte de todos aqueles que transformam nossos alunos em verdadeiros campeões. Na próxima edição, você conhecerá os profissionais que trabalham nas quadras. Não perca!

20

www.egemfoco.com.br


Coluna Aberta

Educar para transformar.

Exames Internacionais da Universidade de Cambridge O CEL®LEP é centro autorizado para aplicar os exames Main Suite da University of Cambridge ESOL Examinations. Reconhecidos e aceitos em milhares de empresas, universidades e ministérios governamentais como prova de aptidão linguística, esses certificados de proficiência na Língua Inglesa são reconhecidos no mundo inteiro, nunca expiram e não precisam ser renovados – são uma conquista para a vida inteira. Conheça abaixo alguns dos exames aplicados. Cambridge Young Learners English (YLE) – a partir do TEC 4 Testes especialmente elaborados para crianças e adolescentes, que motivam e reconhecem o sucesso no aprendizado do idioma. No segundo semestre de 2012, todos os alunos do CEL®LEP cursando o estágio TEC4 foram contemplados com o Exame Movers de Cambridge ESOL, um exame adequado para essa faixa etária, e os alunos receberão um certificado conforme seu resultado (nesse nível não existe reprovação).

A viagem dos sonhos

Alunas do 9º ano realizam o sonho de um garoto através de atividade escolar Rafael Teodoro

Ao solicitar um trabalho, enquanto ministrava sua aula, o professor de Educação Física, Viomário da Silva, conhecido como Hula, não imaginava que presenciaria um ato de carinho e amor ao próximo. O professor solicitou aos alunos do 9º ano do Ensino Fundamental que se dividissem em quartetos, para visitar um orfanato ou asilo. O desejo de Hula, com a atividade, era de que os alunos trabalhassem as áreas social e emocional, preparando seres humanos melhores para o futuro. Quatro alunas do 9º ano B superaram as expectativas do professor. Beatriz Viana, Ingra Gardesani, Marília Neri e Pietra Arrighe conversaram com Hula e decidiram visitar uma clínica para portadores de câncer. Lá conheceram Vítor, um garoto com leucemia. A mãe de Vitor havia feito uma promessa ao garoto: caso ele fizesse uma operação e melhorasse, ela o levaria à praia, local onde o menino nunca havia estado. O garoto fez a cirurgia e melhorou, mas, devido às condições financeiras, a mãe de Vítor não pôde cumprir a promessa. E foi exatamente nesse ponto que as alunas cruzaram a vida de Vítor. Ao saberem da história do menino, as alunas juntaram dinheiro, conversaram com seus pais e mães, organizaram e bancaram a viagem à praia para Vítor e sua mãe. Toda a experiência, segundo as próprias alunas, revelou-se gratificante, ao observarem o olhar do garoto enquanto olhava, pela primeira vez, os grãos de areia e a imensidão azul que seguia mais adiante.

Key English Test (KET) – a partir do TRA 2 Exame elementar que reconhece a capacidade do aluno de lidar com o inglês cotidiano, falado e escrito, em um nível básico de domínio da língua. Preliminary English Test (PET) Exame intermediário que avalia a habilidade de lidar com textos escritos e falados do cotidiano. Para maiores informações, entre em contato conosco. Atenciosamente CEL®LEP Inschool - Colégio Eduardo Gomes

Medalha de bronze nos Jogos Escolares do Estado de São Paulo Equipe de Handebol masculino do EG fica em 3º lugar na competição em Lindoia – SP - Beatriz Viabone

Entre os dias 22 e 26 de outubro, a equipe de Handebol masculino do Colégio Eduardo Gomes participou dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo. Com 12 equipes classificadas para a final, na categoria Escolas Particulares, a equipe do EG ficou em 3º lugar, após competir com o Colégio Rio Branco de Campinas e o Instituto Metodista de Lins. Em dezembro, a escola campeã entre as particulares competirá com a campeã das públicas, para competir nos Jogos Escolares Nacionais, que serão realizados na cidade de Campo Grande. Todas as despesas com estada, transporte e alimentação foram pagas pelo governo de São Paulo.

Parabenizamos a todos os alunos pelo brilhante desempenho e ao técnico Viomário da Silva, o Hula, que conquista cada vez mais medalhas em nome do Colégio. No site do EG em Foco, você confere fotos das competições e um vídeo da premiação.

Equipe de handebol masculino do EG fica em 3º lugar nos Jogos Escolares do Estado de São Paulo

www.egemfoco.com.br

21


Arte e Cultura Peça de teatro apresentada nos 29º Jogos Escolares fica em primeiro lugar

O grupo campeão na categoria C reapresenta a peça no Colégio - Beatriz Viabone

Elenco

Crédito: Colégio Eduardo Gomes

Adriane Delgado – 2ºB/EM Alana do Nascimento Fernandes – 2ºB/EM Amanda Pereira da Cunha – 2ºE/EM Heloisa Moreno Nogueira – 2ºC/EM Henrique Motta Urbano – 2ºC/EM Juno Bertoloni Dellasari – 3ºD/EM Matheus de Faccio Nunes – 2ºB/EM Raíra Portazio de Oliveira – 3ºD/EM

Direção Márcia Malpelli e Verônica Menezes Elenco posa para foto com a professora Márcia Malpelli, após apresentação no Colégio

Durante os 29º Jogos Escolares de São Caetano do Sul (JESCS), o Colégio Eduardo Gomes marcou presença não somente nos esportes, mas também na arte e na cultura. E o resultado superou as expectativas: Campeão na categoria C de Teatro; e Vice-campeão na categoria B de Teatro. Os oito alunos que integram a equipe da categoria C (15 a 18 anos) aproveitaram o embalo da medalha de ouro para reapresentar a peça, no Colégio, para os alunos do 2º ao 7º ano do Ensino Fundamental. Com o tema “Nossa Cidade”, estabelecido pela comissão organizadora dos JESCS, os alunos tinham cinco minutos para encenar a peça. O grupo de teatro, então, optou por montar uma peça que re-

Eventos

Dia 12/11

presentasse a fundação da cidade de São Caetano do Sul, embalada pela imigração italiana no Brasil. Os personagens interpretam os italianos que deixaram o país natal contra a vontade, mas incentivados pela esperança de que uma terra nova acabasse com a fome e a pobreza. Os imigrantes buscaram, em São Caetano do Sul, um local em que pudessem produzir e trabalhar, mas também usufruir a produção, além de sonhar que aqui fosse a terra em que seus filhos pudessem estudar e ter acesso à saúde. Os alunos e professores encantaram-se com a peça, que foi organizada e produzida pelas professoras de teatro Márcia Malpelli e Verônica Menezes. O Colégio Eduardo Gomes parabeniza a todos os envolvidos e também àqueles que os incentivaram.

Apresentação Musical

(Professores Fernando Régis S. Moura, Miriam Clarice R. Bottas e Nelson Ferreira)

das Dias 27, 28 II Mostra de Exercícios Cênicos Dudu Oliveira) (Profº Turmas de Iniciação Teatral e 29/11 Dia 03/12 Formatura do Nível II

ano Dia 20/12 Entrega do Certificado para os alunos do 5º

Notícias e fotos, acesse www.egemfoco.com.br 22

www.egemfoco.com.br

Quebrando Fronteiras

Alunos recebem medalha em Olimpíada Matemática sem Fronteira Beatriz Viabone

Em março, os alunos do 5º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio participaram da 2ª edição brasileira da Olimpíada Matemática sem Fronteiras. Com provas interclasses, os alunos utilizaram a cooperação para resolver as questões. Agora, em outubro, quatro turmas receberam medalhas pelo bom desempenho. Parabenizamos a todos pelo trabalho em equipe. No site do EG em Foco, você confere mais informações e fotos.


Educar para transformar.

Apresentação baseada na obra da Pixar utiliza diversos estilos de dança Rafael Teodoro

A trilogia infantil Toy Story marcou três gerações distintas. Com uma diferença de 15 anos entre o lançamento do primeiro e do terceiro filme, houve tempo suficiente para a produção entreter, agradar e compartilhar a história de Woody e Buzz, dois brinquedos pertencentes a Andy Davis, que acabam sendo protagonistas de diversas aventuras. Durante a trilogia, vivenciamos, em segundo plano, o crescimento, desenvolvimento e amadurecimento de Andy, inicialmente um garoto de 8 anos. Como sua perspectiva para com os brinquedos muda com o passar dos anos, todos aqueles que assistiram ao primeiro filme sentem-se nostálgicos. E esse segundo plano dos filmes foi escolhido como tema para o espetáculo de dança “Toy Story EG”, produzido e dirigido pelas professoras Fabíola, Thais e Elisângela e pelo professor Rômulo. As apresentações do projeto aconteceram nos dias 07 e 08 de novembro. Interpretados por alunos dos Ensinos Infantil, Fundamental e Médio, os personagens relatam sua história em um cenário gigante, simulando a visão de pequenos brinquedos em um mundo de “gigantes” conhecidos como seres humanos. Todos os que foram conferir o espetáculo presenciaram um show maravilhoso de múltiplos estilos de dança: clássica, contemporânea, jazz e street dance e saíram emocionados com a linda performance realizada no Teatro Paulo Machado de Carvalho.

O Homem das Galochas Espetáculo de Teatro de Vladimir Capella fala sobre vida e obra de Hans Christian Andersen Beatriz Viabone

Todos os anos, o grupo de Teatro do Colégio Eduardo Gomes surpreende a todos com peças de teatro de nível profissional, com muita organização. Nos dias 29 e 30 de outubro, às 16h e às 20h, foi apresentado o espetáculo “O Homem das Galochas”, texto baseado na vida e obra de Hans Christian Andersen. O elenco de 19 alunos participou de oficinas de manipulação de bonecos, de música e preparação corporal. Todo o grupo conta com alunos, ex-alunos e professores, que colaboraram com o projeto. A peça é dirigida por Márcia Malpelli e Verônica Menezes. A peça foi escrita por Vladimir Capella, morador de São Caetano do Sul, cidade em que nasceu, em 1951. Autodidata, passou por todas as etapas: começou compondo músicas para peças de teatro, foi ator e, depois, passou a escrever e a dirigir espetáculos infantis. No site do EG em Foco, está disponível uma galeria de fotos com os principais momentos das apresentações que foram um sucesso. Parabéns a todos!

Crédito: Studio Bernardi

Quem não assistiu ao evento, pode acessar o site do EG em FOCO e conferir a galeria de fotos do projeto, que conta com imagens do ensaio, produção e realização do espetáculo, que ficou maravilhoso.

..............................................................................................................................

Espetáculo de Dança

Acima, atores trabalham com boneco e, abaixo, elenco canta em coro durante a apresentação

www.egemfoco.com.br

23


Fundação de Rotarianos fundação de rotarianos de são caetano do sul, 31 anos de conquista Comemorar 31 anos representa motivo de júbilo para a Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul, já que sua história vem acompanhada de sucesso, sua obra reflete a vitória de seus integrantes e seu trabalho fica registrado na memória daqueles que ajudam a manter um dos maiores Colégios da região. O Rotary Internacional nasceu no dia 23 de fevereiro de 1905, em Chicago (EUA), obra de Paul Percy Harris, com mais 3 companheiros, que procuravam construir um clube de amigos, integrado por homens de negócios, cidadãos de bem em um ambiente informal de amizade. O clube ajudaria a preencher o vazio na vida dessas pessoas com o “trabalho voluntário” em prol da comunidade e, simultaneamente, dignificaria suas profissões. Essa entidade espalhou-se pelo mundo, sempre em busca de paz, unindo povos, crenças, modos de vida e chegou ao Brasil, primeiramente ao Rio de Janeiro, em 1923, e depois a São Paulo, em 1924 e, a partir daí, espalhou-se pelo país. Durante todo esse período, o Rotary participou ativamente de inúmeros projetos, para proporcionar benefícios à sociedade, assim como promoveu e financiou campanhas de arrecadação de recursos para os mais necessitados, como, por exemplo, a Pólio Plus, em que o Rotary custeou a vacina contra a paralisia infantil no mundo inteiro e, mais recentemente, auxiliou na reconstrução das cidades atingidas pelo Tsunami. Com o lema “dar de si, antes de pensar em si”, o Rotary continua trabalhando ativamente no Brasil e no mundo.

Um pouco sobre a nossa trajetória. No dia 19 de maio de 1981, houve uma reunião entre os clubes de São Caetano do Sul que, na época, eram três: SCSUL, SCSSUL OESTE e SCS LESTE, para discutir a viabilidade de uma Fundação de Rotarianos nessa cidade, voltada para implementação de ensino de qualidade e atuação na área de assistência social. A dotação inicial foi a quantia de 53 mil dólares, arrecadados na XII Feira das Nações, tradicional festividade da época, promovida pelo Rotary. O Estatuto criado estabeleceu a relação de igualdade entre os clubes integrantes da Fundação. Em 1987, foi criado mais um Rotary clube na cidade, o SCS OLÍMPICO que,

24

www.egemfoco.com.br

com modificações no estatuto, passou a integrar a fundação a partir de 1991, mantendo-se a relação de igualdade entre os clubes integrantes. O Colégio Eduardo Gomes constituiu-se no dia 31 de julho de 1981, tendo como mantedores a Fundação de Rotarianos, nos moldes do já renomado Colégio Rio Branco, mantido pelos Rotarianos de São Paulo. No ano seguinte, deu-se a aula inaugural nas dependências do IMES, onde o colégio permaneceu até 1985. Em 1986, após um convênio firmado com a Faculdade Paulista de Serviços Sociais, o EG passou a ocupar as instalações do prédio situado na Avenida Paraíso, onde permaneceu com sua unidade I, com os Ensinos Fundamental II e Médio. Em 1997, adquiriu-se a unidade II, na Rua Nelly Pelegrino, contemplando os ensinos Infantil e Fundamental I. Recentemente, em 2003, após muitos anos de esforço, trabalho e dedicação, a Fundação conseguiu obter um terreno bem amplo que abrigaria as duas unidades em um único e adequado espaço. Finalmente, em fevereiro de 2004, consolidou-se o sonho dos integrantes da Fundação de ter prédio próprio, situado na Rua Major Carlos del Prete Nº 1120, Bairro Santo Antônio, em São Caetano do Sul, em uma única edificação, que dispõe de modernos laboratórios de Informática, Robótica, Química, Física, Biologia e Ciências, Cozinha Experimental, Sala de Multimídia, Biblioteca e salas de estudo. A escola ainda oferece o recurso da internet em todas as salas de aula (o Ensino Médio também está equipado com lousas eletrônicas), além dos seguintes serviços: CEL-LEP (escola de línguas), restaurante, lanchonete, além de um complexo esportivo abrangente que favorece a prática dos mais variados esportes. Devemos destacar também a importância do Sistema Anglo de ensino no EG, um excelente material didático, que amplia o conhecimento do aluno, preparando-o para um ensino superior de qualidade. O Colégio começou com 30 alunos. Hoje conta com mais de 1800, recebendo excelente ensino e dispondo de uma infraestrutura privilegiada, e de professores e funcionários capacitados. O EG representa um dos principais objetivos da Fundação de Rotarianos de São Caetano do Sul: prestação de serviços para a formação de seres humanos críticos, preocupados com a realidade social.


Informativo Eg em foco - Edição 1 / Ano 1 / 2012  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you