Page 1

ESCOLA REGIONAL DR. JOSÉ DINIS DA FONSECA CERDEIRA DO CÔA

Março de 2012

Ano VIII

Nº 4

(50 CEREJAS)


Índice EDITORIAL

Pág. 2

REGRESSO À ESCOLA

Pág. 3

CORTA MATO

Pág. 3

TESTES IN TERMÉDIOS

Pág. 3

PROJETO ZETHOVEN

Pág. 4

PASCOA

Pág. 4

ATLETISMO

Pág. 4

O FUNCIONAMENTO DO CÉREBRO

Pág. 5

SER CRIANÇA É...

Pág. 8

HIPERACTIVIDADE COM DÉFICE DE ATENÇÃO

Pág. 6

SE EU FOSSE O VENTO

Pág. 7

DIA DO JORNALISTA

Pág. 7

HÁBITOS E OPINIÕES DOS UM DIA MAIS FELIZ DA MINHA VIDA

Pág. 9

TODOS DIFERENTES TODOS IGUAIS

Pág. 9

BOA LIÇÃO

Pág. 10

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU)

Pág. 10

“CURIOSIDADES” GOLFINHOS:

Pág. 11

A MINHA PROFISSÃO

Pág. 11

NA NOSSA ESCOLA

Pág. 11

CURIOSIDADES, HUMOR E PASSTEMPOS

Quisera poder afirmar, Que sinto uma felicidade sem par, Com os alunos que, das mais diversas origens, A esta escola chegam, para estudar! Quisera, e posso dizê-lo, Que nada seria mais belo, Do que crianças ver evoluir, Qual livro que já está no prelo! Quisera, e reconheço, Que gostaria de, a qualquer preço, Ver harmonia neste crescimento: Mas não. Tanto não mereço! Quisera, e fiquem cientes, Desde já, esclareço todas as gentes, Que não me conformo com a situação E faço um apelo a pais e docentes! Quisera que esta gente jovem Lutasse por objetivos que demovem E imprimem uma razão de ser: Fazerem todos o melhor que podem!

Pág. 8

ALUNOS DA ESCOLA

UMA HISTÓRIA INVENTADA E UMA

QUISERA!

Quisera que o natural crescimento Não atrofiasse o que está lá dentro E a todos fosse dado constatar, Que, na realidade, ali há talento! Quisera ver tudo renovado, Neste tempo de Páscoa que nos é dado, Para recomeçarmos nova vida E vivermos em paz, lado a lado! Quisera ver ressurreição, Não apenas nos campos, seria ilusão, Em cada ser humano que se preza De ter neste mistério, de viver a razão! Quisera!... Felicidade Ramos

Pág. 12

2


REGRESSO À ESCOLA

pelos alunos do 5ºA no primeiro dia de aulas:

O regresso à escola tem sempre um gosto muito - “Estava muito ansioso, mas encontrei o que esperava” especial! As crianças reencontram amigos, fazem novas ami- - “Fiquei feliz, porque tenho amigos novos” zades, reveem os professores, desejam aprender coisas - “Gostei muito de conhecer os professores” novas... Mas, para alguns alunos, foi uma etapa nova nas suas - “Alegrou-me muito ter conhecido as Irmãs” - “Fiquei muito contente por ter aulas de Educação Visual e

vidas...

Todos estavam na expetativa de saberem quem Tecnológica” seriam os novos professores, os novos colegas e os novos - “Estava muito interessado em descobrir coisas novas” - “Fiquei espantada com o tamanho do Colégio e ver tantas amigos que iriam fazer parte desta nova aventura. Fica aqui um pequeno registo das emoções vividas salas de aula” Professora Paula Tavares

CORTA-MATO No passado dia 20 de Janeiro, realizou-se o corta mato escolar, na escola Regional Dr. José Dinis da Fonseca. Começaram por correr os infantis A , que obtiveram as

em 3º lugar Carla Silvestre. E por fim correram os juvenis. .Masculinos: 1º lugar Hugo Silva, 2º lugar Telmo Silva e em 3º lugar Francisco Xavier.

seguintes classificações: Masculinos A: 1º lugar Miguel Ânge- .Femininos:1ºlugar Carina Gomes, 2 º lugar Filipa Pinto e lo,2º lugar Leonardo Gomes e em 3º lugar Bruno Fernandes. em 3ºlugar Vera Glória. Depois os Femininos A:1º lugar Eva Carreto,2º lugar Verónica Pascoal e em 3º lugar Leonor Nabais. De seguida correram os infantis B: .Masculinos B:1º lugar Pedro Martins,2º lugar Pedro Soares e em 3º lugar Ricardo Carvalho. .Femininos B:1º lugar Inês Nobre, 2º lugar Catarina Miguel e em 3º lugar Sara Lajes. Quando estes acabaram, correram os iniciados. .Masculinos:1º lugar Sandro Prata,2º lugar Renato Pinto e em 3º lugar André Romeiro. Filipa e Sofia 6º Ano

.Femininos:1º lugar Laura Pereira ,2º lugar Sónia Ascensão e Testes Intermédios Pelo segundo ano consecutivo a nossa escola decidiu realizar todos os testes intermédios.

complicado. Estudar outra língua é sempre muito difícil. Neste momento, faltam ainda os testes de Ciências da Natureza, História e Matemática. A nossa promessa é conse-

O primeiro do calendário foi o de geografia e, apesar de guir bons resultados em todos eles. não ter sido uma ideia totalmente aceite pelos alunos, tentamos dar o nosso melhor. A revisão da matéria destes últimos três anos tem sido uma tarefa bastante exaustiva. Graças a este sacrifício, a maioria dos alunos espera obter bons resultados. Porém, o teste de inglês revelou-se um pouco mais Adriana, Ana Cláudia e Laura, 9º ano 3


PROJETO ZETHOVEN No dia 23 de Fevereiro, vieram à nossa escola duas senho-

“ZETHOVEN”, e desenhado um Maestro. A seguir, fomos almoçar à cantina da Câmara Municipal

ras (Rita e Raquel), da parte do Maestro Luís Cipriano, para esco- da Guarda. Atrás de nós estavam alunos de França que, como nós, lherem algumas vozes melódicas do 2º ciclo, para gravarem um iam cantar no concerto na Sé da Guarda. CD e darem alguns concertos em colaboração com mais 250 crianças, com a orquestra da Beira Interior.

Ao fim da tarde, na Catedral, começaram a aparecer pessoas para nos ouvirem cantar. Nós cantamos 3 músicas: A MODA

Segunda-feira, dia 27 do mesmo mês, veio o Maestro para DO CHAPEU AO LADO,O REGADINHO e O SENHOR DA nos dizer que iríamos dar um concerto no dia 3 de Março, na Sé da SERRA. Guarda, e também para nos ensaiar para o mesmo. Ficamos muito contentes, pois, fomos das escolas com mais alunos selecionados! Cantamos mesmo muito bem! Obrigado, Professor Armando! Sábado, quando chegamos ao hotel Vanguarda, já lá estavam muitas crianças para gravarem o CD e participarem no concerto, na parte da tarde. Descemos para o último andar onde gravámos o CD. Depois, saímos da sala de gravação e deram-nos uma

o

camisola para usarmos no concerto, onde estava escrito

Beatriz Leitão e Leonor Nabais 5º ano

PÁSCOA

Porque a Páscoa representa a celebração da vida, que

Chegou o final do segundo período, e com ele as o nosso olhar se encha da luz, que deve brotar das nossas férias da Páscoa.

almas, e irradie, ao nosso redor, a esperança e a certeza da

A Páscoa, um evento religioso cristão, considerado o presença real de Cristo Ressuscitado, no meio de nós. maior e o mais importante do cristianismo, pois, como afir-

Aproveito para desejar a todos umas férias repletas

ma o Apóstolo, “Se Cristo não ressuscitou, é vã a nossa fé”, de amor e de paz. pois, comemora-se a ressurreição de Jesus Cristo, depois da sua morte por crucificação.

Atletismo fora de portas

Professora Paula Tavares

também eram muito boas… A nossa intenção era ganhar, mas

No passado dia 1 de março, a equipa de atletismo da nossa como nem sempre corre como planeado, deixamos aqui a proescola, constituída por Adriana Gonçalves, Laura Pereira, Nádia messa que para a próxima iremos chegar com mais uma taça. Monteiro, Sónia Ascensão, Catarina Ladeiro, Sara Lajes, Mariana Aguiar e Catarina Miguel, dirigiu-se ao Estádio Municipal de Seia, para mais uma prova de atletismo. Saímos do colégio por volta das 9:30 horas e, apesar do nervosismo, estávamos todas muito entusiasmadas e com a certeza de que íamos conseguir uma boa classificação. As provas iniciaram-se por volta das 10:30 e prolongaram-se pelo dia inteiro. Demos o nosso melhor, mas as outras equipas Adriana Gonçalves e Laura Pereira, 9º ano 4


O funcionamento do cérebro.

gação realizada no CNC. O CNC junta investigadores das

No passado dia 16 de março, no âmbito das comemorações Faculdades de Ciências e Tecnologia, Farmácia e Medicina da Semana Internacional do Cérebro, veio à nossa Escola a da Universidade de Coimbra, bem como dos Hospitais da Dra. Ângela Inácio, antiga aluna desta escola, investi-

Universidade (HUC). (http://www.uc.pt/iii/

gadora do Centro de Neurociências e Biologia Celular,

linksMembros/CNC-s).

fazer uma apresentação sobre o funcionamento do cérebro. O Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) é um Instituto de Investigação dedicado à excelência em Biociências e Biomedicina. O CNC foi o primeiro Laboratório Associado português, e é parte da rede Europeia de Institutos de Neurociências (ENI). Está igualmente envolvido em colaborações entre o governo português e o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e a Harvard Medical School (HMS). As colaborações internacionais com instituições de topo de todo o mundo são uma das caraterísticas da investi-

Professor Filipe Soares

ESCOLA REGIONAL DR. JOSÉ DINIS DA FONSECA NO “FACEBOOK” Agora, toda a comunidade e ex-comunidade escolar poderá juntar-se num grande grupo, no Facebook, para partilharem as vossas histórias, memórias, pensamentos e quaisquer outros comentários. É um grupo para participação de todos.

-

SER CRIANÇA É... É poder correr, brincar e saltar, mas também estudar É ter amor dos pais É ter a proteção de todos É ser feliz com muito pouco É ter um sorriso sincero É conseguir perdoar facilmente É respeitar os mais velhos É ser livre É querer descobrir coisas novas É fazer amigos, antes de saber o nome deles É acreditar que tudo é possível É viver num mundo que é só deles É ser puro e humilde É conquistar o coração dos adultos Alunos do 5ºA 5


HIPERATIVIDADE COM DÉFICE DE ATENÇÃO

conhecida a propensão que os grandes prematuros têm para este distúrbio comportamental. Os fatores ambientais também podem estar na origem desta perturbação, já que existe uma maior incidência desta síndrome nas crianças com problemas relacionais, bem como nas que são oriundas de famílias com índices sócio-culturais mais baixos. A Associação Americana de Psiquiatria, (DSM-IV), descreve como sintomas indicadoras de falta de atenção os seguintes: Não prestar atenção suficiente aos pormenores ou cometer erros por descuido nas tarefas escolares, no trabalho ou noutras actividades lúdicas.

Porque se trata de uma problemática bastante comum e, como tal, muitos alunos das nossas escolas a enfrentam, decidi falar-vos deste problema grave, que é ,na esmagadora maioria dos casos, inibidor de uma boa aprendizagem e, por consequência, limitativo do sucesso escolar. Estou-me a referir mais propriamente a uma Perturbação designada de Hiperatividade com Défice de Atenção, que afecta cerca de 4 a 6% dos alunos em idade escolar. Falo em idade escolar, porque, normalmente, só quando as crianças chegam à escola é que a sintomatologia, decorrente desta problemática, se torna mais evidente. Segundo a maioria dos autores, esta perturbação é seis vezes mais frequente nos rapazes do que nas raparigas, já que 80 a 90% dos casos diagnosticados são rapazes. Dizem, ainda, que se trata de um Síndrome, que não é mais que um conjunto de sintomas característico de uma determinada doença, ligada a uma alteração do cérebro, causada por fatores genéticos, uma vez que a incidência deste é superior nos familiares próximos da criança com esta sintomatologia. Existem, de igual modo, fatores orgânicos adquiridos ou constitucionais. É bem

Ter dificuldade em manter a aten-

ção em situação de tarefa; parecer não ouvir, quando se lhe dirigem directamente; não seguir as instruções e não terminar os trabalhos escolares ou outros; ter dificuldade em organizar-se; evitar tarefas que requerem esforço mental persistente; perder objetos necessários a atividades que terá de realizar; distrair-se facilmente com estímulos irrelevantes;

esquecer-se com frequência de atividades quotidianas

ou de algumas rotinas. Problemas no controlo dos movimentos do corpo, uma excessiva atividade motora e uma necessidade de estar em constante movimento, são as manifestações essenciais da criança hiperativa. Segundo a mesma associação, uma criança com hiperatividade deverá apresentar persistentemente os seguintes sintomas: Movimentar excessivamente as mãos e os pés e mover-se quando está sentado. Levantar-se na sala ou noutras situações em que se espera que esteja sentado. Correr ou saltar excessivamente em situações em que é inadequado fazê-lo. Ter dificuldade para se dedicar tranquilamente a um jogo. Agir como se estivesse ligado a um motor; Falar em excesso. 6


E, por último uma criança impulsiva apresenta os seguin- tinguir eficazmente uma criança que sofre deste tipo de pertes sintomas: precipitar as respostas, antes que as perguntas turbação e, como tal, necessita de ajuda especializada, que tenham acabado; ter dificuldade em esperar pela sua vez; lhe permitirá lidar melhor com o seu problema, de uma interromper ou interferir nas actividades dos outros.

outra, que apenas tem falta de regras e é, pura e simples-

De uma forma mais simples – para que o diagnóstico desta mente, indisciplinada. Para bem de todos, é absolutamente perturbação possa ser formulado é necessário que algumas esssecial que se faça este diagnostico diferencial. das manifestações de desatenção e de hiperactividade/ impulsividade (pelo menos um total de seis, destes dois grupos), persistam por um período superior a seis meses. Estas manifestações devem ocorrer em pelo menos dois ambientes em que a criança vive, por exemplo em casa e na escola e terá de haver uma evidência clínica de alteração significativa do comportamento a nível social, académico ou ocupacional. Pelo que foi dito, é de extrema importância que os pais e nós, professores, estejamos atentos, para que possamos disSe eu fosse o vento Se eu fosse vento, iria percorrer o mundo, conhecer locais maravilhosos e ver coisas que ninguém ainda conhecera. Iria beijar o mar, acariciar a cara das crianças. Quando chovesse,

Professora Olga Santos brincava com a chuva e contava as gotas que caiam. Seria livre brincalhão e muito feliz. Alexandra Manuela 7. Ano

Dia do Jornalista Como outros acontecimentos são comemorados, o dia do jornalista também o deveria ser. Antigamente, o jornal era a maior fonte de informação. Agora, as pessoas que fazem este tipo de noticias deviam continuar a ser reconhecidas . A data de 7 de abril foi assinalada como o dia do jornalista, embora ninguém o tenha comemorado, ou tenha sido pouco divulgado. Por isso, escrevo este texto para que os leitores do nosso jornal espalhem a noticia e comemorem este dia. Por um lado, ser jornalista é interessante, mas por outro também é uma profissão em que temos de ser corajosos. Eu acho que sei porque é que este dia não é comemorado. A razão pode ser o facto de a leitura de jornais estar a diminuir. Deste modo não nos lembramos deste dia. Ler é muito importante, e os jornais continuam a ser uma ótima fonte de informação! Telmo Paredes 6ºAno 7


Hábitos e opiniões dos

ma a representar a opinião geral dos alunos. Os

alunos sobre a escola

temas em estudo foram escolhidos por cada aluno e

No mês de fevereiro, no âmbito da disciplina de distribuíam-se por diversas áreas de interesse. Ao Matemática e T.I.C., fizemos um estudo estatístico longo de alguns dias, preparamos as diferentes fases (sondagem) sobre algumas caraterísticas dos alunos do estudo, construimos o questionário, aplicámo-lo da nossa escola. A população em estudo foram os aos alunos que constituíam a amostra, fizemos a con115 alunos da escola, e a amostra era constituída por tagem das respostas e fizemos o tratamento em grá32 alunos seleccionados aleatoriamente, mas de for- ficos e tabelas.

No decorrer do trabalho, notava-se que alguns alunos estavam ansiosos por saber o resultado das respostas, que não tardaram a passar para gráficos e tabelas. Apresentamos alguns dos resultados mais interessantes. Quantos minutos demoras a chegar à escola?

Em tua casa é habitual separares os resíduos doméstico?

Em tua casa é habitual separares e deitares o lixo no local correto?

Em geral, quantos minutos estudas para cada teste?

Média

Moda

Mediana

Mínimo

Máximo

215,2

60

60

45

300

Às vezes 19% Sim 53%

Não 28%

Que quantidade de lixo (kg) produzes durante uma semana?

Media

Moda

Mediana

Mínimo

Máximo

Amplitude

1º Quartil

2º Quartil

8,90625

1

5

1

40

39

2

11,25

8


Segundo a tua opinião, porque é que ainda há pessoas que não reciclam?

Quem teve a ideia de começar a reciclar?

Artigo realizado pelos alunos do 8º ano

O que me faz a minha vida mais feliz!

Sou uma adolescente que já viveu muitas coisas boas, mas

O que me faz mais feliz na minha vida é ter vindo ao mundo e como a nossa vida é composta por momentos agradáveis e fazer parte dele. Se não tivesse nascido, não saberia as coisas menos agradáveis, também já experimentei esses momentos maravilhosas que existem à nossa volta. Vim ao mundo e vejo menos agradáveis… No entanto, vivo e aproveito cada como é a vida. Tem coisas muito boas. Mas, por vezes, a vida momento da minha vida! Alexandra Manuela , 7 Ano

também é bastante dolorosa … Todos Diferentes Todos Iguais

Quando apanhas sol, ficas vermelho

Amigo branco, algumas coisas que deves saber:

Quando tens frio, ficas azul

Quando nasço, sou preto

Quando tens medo, ficas pálido

Quando vou á escola, sou preto

Quando estás doente, ficas amarelo

Quando apanho sol, sou preto

Quando morres, ficas cinzento.

Quando tenho frio, sou preto

E és tu que me chamas “pessoa de cor” ?

Quando tenho medo, sou preto

A diversidade cultural deve ser respeitada, para que a convi-

Quando estou doente, sou preto

vência entre as diferentes raças seja pacífica. Quando vemos

Quando morro, sou preto.

alguém de cor começamos logo a pensar que são diferentes

E tu, amigo branco?

de nós (brancos). Nunca devemos julgar as pessoas de raça

Quando nasces, és cor-de-rosa

diferente .

Quando vais á escola, és branco

Filipa 8º Ano 9


Uma história inventada e uma boa lição

existia. Mas o que era aquilo? Não havia nada de interessante!

Há muitos anos atrás, numa ilha no Oceano Pacífico, a

Quase a desistir, soltou um grito de desespero:

vida estava um caos. A camada de ozono tinha muitos buracos.

-Não há aqui nada!!!

Parecia que a ilha ia explodir devido à poluição feita pelo homem.

-Não há aqui nada??- exclamaram as árvores - estás a

Um cientista começou a investigar formas de acabar com brincar?! todos aqueles desastres. Contudo, em vez de encontrar o que

-Quem falou?

pretendia, deparou-se com um planeta que ninguém tinha ainda

-Fomos nós. Neste nosso planeta as árvores falam. Mas

descoberto, logo decidiu estudá-lo.

não tenhas medo, não te fazemos mal. Chamamos-te aqui, porque

Após vários dias de estudo, descobriu que o planeta era és o homem certo para acabar com a poluição que reina na tua habitado por plantas exóticas. Com tanta agitação, o cientista resolveu contactar os

ilha. Assim, o cientista passou algum tempo no planeta e até

seus colegas de trabalho para lhes dar a notícia. No entanto, eles

descobriu todos os segredos acerca do meio ambiente e como

não acreditaram em tal coisa, pensando mesmo que o seu amigo

tratá-lo bem.

estava a enlouquecer. Durante a noite, teve a sensação de que o estavam a chamar. Inicialmente não ligou, mas depois começou a assustar-

Voltou à sua ilha com um exemplar de uma árvore, para provar a existência do planeta. Ao chegar, toda gente se admirou de o ver. Depois de

se. Resolveu levantar-se e ir ver o que se passava. Era uma árvore fazer um extenso discurso, as pessoas, sensibilizadas, começaram que falava com ele dizendo-lhe: ”Se o mundo quiseres salvar, nas

a poluir cada vez menos, até que a poluição acabou. Não fiquem a

tuas ideias há que acreditar. Deixa o mundo conhecer o que tu

pensar que ele se esqueceu do planeta que salvou a sua ilha. Ele

vieste a saber pois, nesta noticia chocante, há algo de extravagan- assegurou que o ia visitar todos os anos. Nesta tua vida, conhece tu, também, o teu planeta e

te.”

Depois disto, a árvore desapareceu misteriosamente…o transmite a todos a mensagem desta história. cientista não pregou olho o resto da noite. Resolveu, então, ir ao planeta e ver o que se passava.

Mariana Lages , Inês Nobre, Catarina Bexiga 6ºA

Começou a explorá-lo. Reparou que a poluição ali não

Organização das Nações Unidas (ONU)

-UNICEF (União Internacional das Nações Unidas de

Portugal também se integra noutros organismos internacio- Socorro à Infância); nais. A ONU, à qual pertencem quase todos os países do -FAO (Organização da Agricultura e Alimentação); mundo, incluindo Portugal, é um dos mais importantes.

-OIT (Organização Internacional do Trabalho);

Os principais objetivos da ONU são:

-OMS (Organização Mundial de Saúde).

- defender os direitos do Homem; -defender a paz e a segurança internacional; -promover a cooperação internacional em assuntos económicos, sociais, culturais e educativos. Para uma maior eficácia na sua atuação, a ONU tem numerosos organismos especializados, como estes que vos vou apresentar: -UNESCO (Organização Educacional, Cientifica e Cultural das Nações Unidas);

Ricardo Carvalho 6ºA 10


superfície das águas, acompanhando os barcos. Os golfinhos vivem em grupos que podem Existem cerca de 37 espécies diferentes de golfinhos. É costuchegar às centenas e, na sua totalidade, são me confundir o golfinho comum com o golfinho-riscado. São ágeis, velozes e acrobatas. Saltam e nadam na proa de milhares de animais entre todos os que vivem no oceano. Na costa, é possível ver embarcações. As vocalizações incluem vários estalos e assobios. Os Golfinhos comem peixes e lulas. até 500 golfinhos juntos. Mergulham até 300 metros de profundidade e podem ficar até Podem pesar até 110 kg. 8 minutos debaixo de água, necessitando de vir à superfície, em O seu comprimento normal é entre 1,5 a 3,5 metros . seguida , para respirar. Marta Raquel e Mariana Soares, 6º Ano Mas estes animais dóceis passam a maior parte do tempo na

“Curiosidades” GOLFINHOS:

A MINHA PROFISSÃO

Que o berbequim é o “Berquim”? Que os ataches são os “amachos”? Que a palavra abordado “escreve-se com um b de bola ou um b de baca”? Que uma circunferência é “uma circunblência” ou até uma “circimflência”? Que os traçados geométricos “são aqueles desenhos esquisitos”? Que as tintas acrílicas “são as tintas agrícolas”? Que, quando o pincel fica estragado, “fica descabelado”? Que a pintura é a “pintagem”? Que os intervalos “são os intervais”? Que a caderneta do aluno é a “cardineta” do aluno?

A minha profissão é a melhor! Dirão vocês que a vossa também o é, se gostarem daquilo que fazem. Contudo, e apesar de haver momentos em que subo ao céu, com vontade de chorar, e volto a descer, com vontade de rir, disponho-me a demonstrar que ser professora é também um privilégio. Senão vejamos: Em que profissão se consegue fazer 22, 27 e até 31 amigos num só dia? Qual de vocês descobriu: Que o azul ciano é o “azul canho”? Que o papel aderente é o “papel adiluente”? A minha profissão é única porque ainda me recomQue a linha mista é a “linha mística”? pensam com sorrisos rasgados, abraços apertados e beijos Que a bissetriz é “a beatriz”? repenicados... Que o branco serve para “aclarecer” e o preto para “escurar” uma cor? Professora Paula Tavares NA NOSSA ESCOLA Ao debruçarmo-nos sobre o segundo período do presente ano letivo, podemos constatar que a adaptação dos novos alunos ao Colégio continua a decorrer de uma forma bastante positiva. Nestes sete meses, consolidaram conhecimentos e amizades. Elogiamos também o desenvolvimento e a aprendizagem atingidos pelos nossos alunos. Relativamente ao Plano Anual de Atividades, conseguimos levar a cabo, com sucesso, as propostas de atividades a desenvolver ao longo destes dois períodos. Toda a equipa deste Colégio se encontra motivada e com várias ideias para desenvolver nos meses que se seguem, visando a inovação e a criatividade. Como já vem sendo “política” de trabalho, não fecharemos as portas às potencialidades e ofertas da comunidade local, procurando tirar o

melhor partido desta para o desenvolvimento da nossa prática educativa. O nosso lema traduz-se na partilha de conhecimentos e de experiências, não só entre nós, mas também com os outros, com todos. Esta partilha salutar de experiências permite a cada um de nós ser melhor Educador para as nossas/ vossas crianças. Nada é mais importante para nós que os nossos alunos. Em todos os aspetos da nossa atividade científica, pedagógica e académica tencionamos, enquanto equipa, exceder as vossas expectativas. Agradecemos a todos os pais/Encarregados de Educação, a confiança que em nós depositam e no nosso projeto educativo. Professora Paula Tavares 11


Curiosidades: Funeral Os Romanos acreditavam que as almas dos mortos eram conduzidas pelo rio Estige até ao Paraíso. Por isso, colocavam na boca do morto uma moeda para pagar ao barqueiro. Nos funerais, contratavam-se mulheres carpideiras que tinham como função chorar e gritar. Muitas vezes iam também palhaços contratados, que contavam piadas acerca do morto. Este hábito tinha como função lembrar às pessoas que mesmo os mais poderosos eram mortais. Banquete Era habitual que, junto aos locais onde se desenrolavam os banquetes, existissem vomitórios. Estes espaços destinavam-se aos convidados que,

desta forma, quando estavam muito cheios, aí se deslocavam para vomitar, podendo, de seguida, voltar ao banquete e continuar a comer. Esta atitude era um elogio ao anfitrião, pois mostrava que os convidados estavam a gostar dos pratos confecionados. As modas do estrangeiro Lisboa, como cidade cosmopolita, recebia muitos estrangeiros. Com eles vinham alguns hábitos que não foram muito bem aceites. D.Afonso IV, por exemplo, decretou a proibição de os homens andarem com os cabelos soltos, sob pena de pagarem uma multa. No caso de não terem dinheiro para isso, seriam presos por dez dias, tendo de liquidar o valor em falta nessa altura. Se não o fizessem seriam açoitados em público.

Publicidade: Ficha técnica: Diretora: Felicidade Ramos Redatores: Professores e alunos Equipa coordenadora, edição e design gráfico: Daniel Pires, Sílvia Brites e Paula Tavares Tiragem: 250 exemplares

Direcção Técnica Caracol Real Cerdeira do Côa, 6320-131 Sabugal Tel.: 271 581 552 Fax: 271 581 549 * Telms.: 966 107 335 e 963 053 661 Email: caracolreal@sapo.pt

Dr. Edgar Filipe Antunes Fernandes E.N. 324, Nº 42, 6320-131 Cerdeira do Côa Tel.: 271 585 182 * Fax: 271 580 170

12

cerejinhas 2p  

jornal cerejinhas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you