Page 1

32

O MARNOTO

DAR VOZ A...

O MARNOTO

A vida que gera vida Quando pensava estas linhas, apercebi-me que é recorrente, nestes textos, questões de “vida e de morte”. Pois… não no sentido popular ou comum da expressão, mas porque abordo estas questões com frequência. A justificação é simples: o centro da crença cristã está centrada num Homem que, acredito, morreu e ressuscitou. E como também não me canso de dizer, o Natal só é importante, porque houve a Páscoa da Ressurreição. Páscoa da Ressurreição? Claro que pode ser analisada em contraponto com a Páscoa Judaica, aquela que celebra a passagem da escravidão à liberdade, a que comemora a viagem feita por Moisés e o seu povo a caminho da Terra Prometida. A própria palavra Páscoa deriva do hebraico e significa “passagem”. Ora, se no Antigo Testamento é a passagem do Mar Vermelho e do deserto a caminho da Terra Prometida, para os Cristãos é a passagem da morte à vida plena. A esperança é uma atitude exclusiva do ser humano, através da qual procura criar uma ponte entre a realidade, o desejo e a expectativa de determinada resolução. Aliás, esta é também uma das grandes virtudes humanas, cada vez mais posta em prática nos dias que correm. Perante as dificuldades, depois de uma leve tentação ao desespero, depois de uma incursão na realidade, o nosso íntimo catapulta-nos para a “espera do expectável”, ou seja, para a concretização de determinada vontade, influenciada por um conjunto grande de fatores, alguns dos quais completamente dependentes de nós próprios, mas também de outros dos quais não temos o menor controlo. Num tempo que é de dificuldades acrescidas, fruto da conjuntura, é também o tempo de arriscar, é também o tempo de construir. Não podemos parar. Fruto disso mesmo, temos sido brindados com alguns “rebentos” na nossa comunidade educativa, que muito contribuem para renovar a esperança de que, apesar dos entraves, é possível avançar, fazer caminho, encontrar alternativas. É que, num futuro próximo, vamos começar a sentir a falta de renovação da nossa sociedade. Gerar e acolher a vida nova que surge tem de ser compromisso de todos: uns geram, outros acolhem e ajudam a crescer. Se nos voltarmos para o nosso umbigo e para o nosso mundo, então será mais difícil. Temos de partir ao encontro, temos de nos abrir aos outros, porque só assim nos sentimos vivos e mais encorajados para avançar, para sair do nosso quotidiano rotineiro e seguro. Mais, este gerar ou construir vida tem também de ajudar a ter uma nova atitude perante a própria vida, perante o ensino e perante a escola. Temos de nos olhar nos olhos, de ver no outro uma pessoa que respira, que tem sentimentos, uma história, vontades e desejos… e não uma simples imagem num monitor, um simples nome ou número que identificam alguém (quase já) sem rosto. A vida é olhar para a cruz e perceber que na imagem do Crucificado há um sentido e um caminho para a vida. Um caminho para uma vida real. Só falta conhecer a proposta e vivê-la. Feliz Páscoa! Professor Sérgio Óscar MARÇO 2012

JORNAL ESCOLAR N.º 40 MARÇO 2012 ◊ COLÉGIO D. JOSÉ I ◊ SANTA JOANA ◊ 3810-284 AVEIRO ◊ TELF: 234 310 351 ◊ FAX: 234 311 996 ◊ 1 MARNOTO

Colégio D. José I é o lugar,

que partilho com amor. MARÇO 2012


2

O MARNOTO

O NOSSO JORNAL

FICHA TÉCNICA

COLÉGIO D. JOSÉ I RUA LUÍS DE CAMÕES SANTA JOANA 3810-284 AVEIRO TELEFONE: 234 310 351 FAX: 234 311 996 WWW.COLDJOSE1.PT HTTP://COLDJOSE1.BLOGSPOT.COM WWW.FACEBOOK.COM E-MAIL: GERAL.DP@COLDJOSE1.PT

ANO XIII - NÚMERO 40 MARÇO 2012

COORDENAÇÃO CARLA MOREIRA, MAGDA BARJONA MENDES E VASCO MENDES

Ir mais longe – Os timbres do nosso Hino

CARLA MOREIRA, MAGDA BARJONA MENDES E VASCO MENDES

31

O que somos e seremos, entre o jogo e a lição. No Colégio aprendemos com sentido e com razão. E sempre, em cada novo dia, um outro sorriso mais. Descobrir em sintonia: a diferença entre iguais. Saber ser, saber estar, com verdade e com rigor. D. José é o lugar, que partilho com amor. Ir mais longe, ser melhor, para no mundo vencer. Conquistar algo maior:

Nos trilhos que hoje canto, letras de quem amparou, os sonhos, o espanto, de quem por aqui passou. E entre os livros e a paixão, e a vontade de saber, descobrir uma razão, e aprender a viver. A Direção Pedagógica (Celeste Maria Machado e Jorge Daniel Arada)

4.º ano

Querido diário

Um Hino que tece a nossa filosofia e a nossa missão pelos caminhos da educação. As palavras que enlaçam e acolhem pais, alunos, docentes e não docentes, num voto de aclamação de confiança no futuro que hoje (e sempre) construímos. Os timbres espelham os laços, os gestos, os afetos, a partilha – passos de instantes sempre sentidos. Cremos, pelos sorrisos e vitórias alcançadas, que entre o jogo e a lição, juntos, aprendemos com sentido e com razão.

REDAÇÃO

PAGINAÇÃO E ARRANJOS GRÁFICOS

O MARNOTO

EDITORIAL

(1) Humildade e saber. (2) E renascer! ANA PATRÍCIA AYRES, CARLA MOREIRA, DINIS DA MOTA, EVA DIAS, JOÃO OLIVEIRA, LEILA PIMENTEL, MAGDA BARJONA MENDES, MARIANA DOS LOUROS, TOMÁS ARADA E VASCO MENDES

LETRINHAS

Iniciei um novo diário Para aventuras escrever Mas ninguém, mesmo ninguém o pode ler.

Uma cidade ao contrário Numa cidade, Os gatos ladram, Os carros falam, As pessoas miam Os cães buzinam.

Então penso bem Nos amigos e na escola, Nos miúdos da pré Que não conseguem usar sacola.

Um projeto inovador O propósito da Escola é preparar os seus alunos para o desafio de um mundo globalizado, preparando-os para a vida. Pensando nisso e acompanhando a

Querido diário, Que só tu me compreendes, Mesmo as coisas complicadas fazes um esforço e entendes.

As casas são feitas de terra, O solo de cimento e tijolo, Os carros são de cartão Tudo parece tolo.

O céu é castanho, Com nuvens às flores, Árvores azuis E os rios de várias cores.

Esta cidade Ao contrário pode ser, mas deve haver alguém Que queira lá viver.

Rafael Rolo

Acabei de ler um livro Que me ensinou A escrever nas tuas páginas Tudo o que a professora me explicou. A professora, Todas, todas as pessoas, Falaram-me de frutos E coisas muito boas. Agora tenho de acabar De vos falar do meu diário, Guarda tantas coisas engraçadas Só não guarda o sumário. Carolina Coutinho

grande tendência na área educacional, o Município de Aveiro através do Projeto Aveiro Empreendedor está a integrar, no nosso Colégio, o Empreendedorismo. Através de uma linguagem lúdica, de atividades e jogos de fácil entendimento para esta faixa etária estamos a dinamizar um trabalho que realmente prepara os alunos para que fiquem mais aptos a enfrentar situações de vida cada vez mais imprevistas. O Max Empreende Contigo! é um programa, cuja personagem central das aulas é um cão que tem o propósito de ensinar a desenvolver o espírito empreendedor nas nossas crianças. Este é um projeto que está a suscitar nos alunos um grande entusiasmo e uma grande curiosidade por assuntos da vida quotidiana dos adultos que jamais teriam refletido. Terá ainda o seu culminar com a realização da feirinha do empreendedor, onde os alunos criarão o seu próprio negócio.

MARÇO 2012

MARÇO 2012


30

O MARNOTO

LETRINHAS

No passado dia 31 de janeiro, a turma do 3.º ano foi ao Par-

3.º ANO

que Infante D. Pedro participar numa atividade muito especial, pensada e desenvolvida para estreitar laços entre pequenos e crescidos, num jogo intergeracional. Uma caixinha misteriosa de papel colorido guardava um mapa do parque, pistas e desafios que foram superados em equipas compostas por elementos de várias gerações. Uma partilha de saberes muito enriquecedora e que permitiu aos mais pequenos (re)descobrir o Parque através de saberes do passado.

O amor O amor é bom

O Carnaval

O amor é felicidade

Era uma vez

Ele é tudo para nós

Uma festa tradicional

Pois nele há amizade.

Todos gostam de festejar Um dia para relembrar É dia de Carnaval.

O amor faz bem! Faz as pessoas felizes, Aqui em Portugal

Os homens parecem tontos

E em todos os países.

E as mulheres coisa e tal É um dia com muita vida

O amor é maravilhoso,

Cheio de luz e alegria

Espantoso e diferente,

É dia de Carnaval.

É um sentimento Vivido por toda a gente.

A minha mãe ajudou-me

O amor é bonito

Pois ainda escrevo mal

E sempre tem uma melodia

A roupa nova vou vestir

A qualquer hora da noite

Hoje é dia de Carnaval.

Ou a qualquer hora do dia.

Beatriz Pires MARÇO 2012

Maria Matos

UM OLHAR SOBRE...

O MARNOTO

3

O Colégio D. José I, em parceria com a Clave de Soft, desenvolveu um projeto inédito e arrojado. Trata-se da gravação de um DVD musical, sob a temática Cancioneiro popular – um tesouro a descobrir, onde serão incluídas 12 canções tradicionais portuguesas. Esta atividade envolveu toda a comunidade escolar: alunos (do Pré-escolar aos Cursos Profissionais), docentes, não docentes e pais/ encarregados de educação, numa estimativa aproximada de 600 pessoas. Para além dos 12 temas referidos, o DVD incluirá ainda entrevistas, um breve documentário, um póster de fotografias dos intervenientes e o Hino do Colégio, que foi composto de propósito para este projeto. Durante algumas semanas, toda a comunidade escolar ensaiou as canções escolhidas, que foram gravadas nos dias 5 e 6 de março. Efetuadas as gravações, entusiasmo e a expetativa são as notas dominantes do espetáculo de lançamento do DVD, no polivalente do Colégio D. José I, na 6.ª feira, dia 23 de março, pelas 21 horas. Este é o evento, em que todos os intervenientes alunos, professores, funcionários e pais/ encarregados de educação do Colégio D. José I interpretam, ao vivo, as 12 canções gravadas e se exibe publicamente, pela primeira vez, os videoclips realizados. Esta ocasião, marca, igualmente, a apresentação e entoação por todos, pela primeira vez, do Hino do Colégio, Ir mais longe. Mais uma iniciativa dinâmica e original, própria de quem pensa a educação de uma forma metódica, consciente e sempre em função dos gostos e expetativas dos seus principais beneficiários: os alunos.

Encontram-se abertas as inscrições para o Pré-escolar e 1.º Ciclo do ensino básico, para o ano letivo 2012-2013. Como usualmente, mantém-se a oferta de um ensino particular subsidiado. Também para funcionar a partir do mesmo ano letivo, mas em horário pós-laboral, estão abertas as inscrições, para os Cursos de Educação e Formação de Adultos. A oferta formativa é variada e garante, para todos os perfis, uma formação de nível secundário (12.º ano de escolaridade): Ação Educativa, Técnico Auxiliar de Saúde e Técnico de Mecatrónica Automóvel. Está, igualmente, ao dispor, uma formação modular de nível básico (equivalência ao 9.º ano de escolaridade) na área da Geriatria. Para mais informações, é só aceder a www.coldjose1.pt. MARÇO 2012


4

O MARNOTO

UM OLHAR SOBRE...

Happy School

LETRINHAS

O MARNOTO

2.º ano

29

Somos pequenos (grandes) escritores! O segundo período foi em grande… Inventámos histórias, criámos seres fantásticos e descobrimos muitas aventuras. Aqui partilhamos um bocadinho do nosso mundo imaginário.

Bilhete de Identidade

Exposição do acervo de arte da Dra. Maria da Luz Nolasco

Demonstração de robôs

Nome: Coerafa Caraterísticas: corpo de girafa, cabeça e rabo de coelho Habitat: floresta Alimentação: cenouras e folhas das árvores Atividades: salta e estica o pescoço até ao cimo das árvores para comer as folhas mais tenras

Para comemorar o Dia dos namorados

e, partindo da história

“Gosto de Ti” elaborámos alguns caligramas, cheiinhos de amor e carinho, dando asas à nossa imaginação. Vejam só o resultado do nosso trabalho.

Pensar divertido a importância da leitura

Brincar a galopar

Quadros de expressão

MARÇO 2012

Insufláveis

MARÇO 2012


28

O MARNOTO

LETRINHAS

UM OLHAR SOBRE...

O MARNOTO

5

Colégio D. José I

1.º ano

desfila no Carnaval de Aveiro

No dia 15 de fevereiro, os alunos do 1.º ano foram visitar o Lugar dos Afetos e deliciaram-se com os diversos jogos dinamizados e a “história de verdade” deste lugar mágico. Os alunos evidenciaram um enorme empenho e conseguiram identificar-se com os quatro pesadelos do jogo do Gostarzinho, manifestando interesse e vontade de melhorarem as suas atitudes diárias para não caírem nas armadilhas da vida do ser humano.

Construções com criatividade Tendo em conta as temáticas em estudo – sólidos geométricos, reutilização e reciclagem de recursos, os alunos do 1.º ano meteram as mãos à obra e fizeram diversas construções, todas elas evidenciando a sua excelente criatividade e imaginação. Deste projeto resultaram trabalhos fantásticos!

O Colégio D. José I festejou o Carnaval inserido nas iniciativas da Junta de Freguesia de Santa Joana e da Câmara Municipal de Aveiro. A folia iniciou-se, na manhã de 6.ª feira, com o desfile pelas ruas da freguesia de Santa Joana. A alegria foi uma constante com os alunos a mostrarem as suas fantasias e o seu forte espírito carnavalesco. O dia seguinte, uma soalheira tarde de sábado, foi ideal para os alunos de todos os graus de ensino, do Pré-escolar aos Cursos Profissionais, voltarem a sair à rua e desfilarem por Aveiro, mostrando o entusiasmo e a alegria próprios da época. Uma plateia bem preenchida aplaudiu um entusiástico corso carnavalesco que encheu de animação as ruas da cidade por onde foi passando. Os alunos do Colégio D. José I foram dos mais animados, mostrando boa disposição e originalidade, que acabou por contagiar todos os transeuntes. Tratou-se de mais um excelente exemplo do bom ambiente vivido no Colégio D. José I e que, desta vez, extravasou o recinto escolar e se espalhou por toda a cidade aveirense.

À procura de par O dia 14 de fevereiro, Dia de S. Valentim, serviu de mote para mais um dia de forte animação no Colégio D. José I. Desta feita, cerca de 40 alunos procuraram, entre si, numa alegre e dinâmica demanda, o par ideal. A forma de atingir tal objetivo era bem simples: aos rapazes foi distribuído um parafuso, às raparigas uma porca. Depois, após soar o sinal de partida, cada parafuso procurou a porca... Dito desta forma pode parecer confuso, mas é bem fácil de entender: após o sinal de partida, rapazes e raparigas procuraram o par respetivo, tentando encontrar o parafuso e a porca que enroscassem na perfeição. Achado o par, era só dirigirem-se para o ponto de encontro, previamente estipulado, e reclamarem o prémio que estava guardado para os três pares mais rápidos a encontrar a sua cara metade. Foi uma forma entusiasta e diferente de comemorar o Dia dos Namorados, promovendo o convívio, a animação e o divertimento e, quem sabe, se não se terá dado a S. Valentim mais um dia de grande trabalho.

O teatro é um espetáculo! Fevereiro foi o mês do teatro para quatro dos anos de escolaridade do Colégio D. José I. O auditório do Centro Cultural e de Congressos de Aveiro serviu de palco à representação de três das mais consagradas obras dramáticas da língua portuguesa. As turmas do 8.º ano e do 1.º ano do Curso de Educação e Formação de Jovens de Mecânica Automóvel assistiram à dramatização da peça Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett, e as turmas do 9.º ano à apresentação do Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente. Pelo mesmo palco, passou ainda a obra-prima do teatro português, Frei Luís de Sousa, de Almeida Garrett, visualizada pelos alunos do 2.º ano do Curso Profissional de Técnico de Manutenção Automóvel - Mecatrónica Automóvel. Já as turmas do 3.º ano dos Cursos Profissionais de Animação Sociocultural e de Técnico de Manutenção Industrial – Mecatrónica Automóvel deslocaram-se à Academia de Música, em Espinho, onde presenciaram a dramatização de outro grande título do teatro português, Felizmente há luar!, de Luís de Sttau Monteiro. Todas as dramatizações foram ou serão alvo de estudo nos respetivos anos de escolaridade e representam um forte veículo de aprendizagem do texto dramático e de uma saudável prática cultural. MARÇO 2012

MARÇO 2012


6

O MARNOTO

UM OLHAR SOBRE...

LETRINHAS

O MARNOTO

Parlamento dos Jovens dinamiza o Colégio D. José I

Foi durante uma manhã soalheira de inverno, que os alunos do Pré-escolar

Depois da visita do deputado Ulisses Pereira e de uma disputada campanha eleitoral, no Colégio D. José I, o mês de janeiro também se revelou bastante animado em termos de cidadania, com a realização da eleição para a Sessão Escolar, no âmbito do programa Parlamento dos Jovens. Este ano, esta iniciativa está subordinada ao tema "Redes Sociais: Combate à Discriminação". Na Sessão Escolar, onde tiveram assento os representantes eleitos pelos alunos do Ensino Básico do Colégio D. José I, foram debatidas as medidas propostas pelas duas listas a votos e elaborado o Projeto de Recomendação que os deputados do Colégio levaram à Sessão Distrital. Este ano, o Colégio D. José I esteve representado na referida Sessão Distrital, realizada no Centro das Artes e do Espetáculo de Sever do Vouga, por dois deputados efetivos, Matilde Machado e Ana Rute Custódio, e por um deputado suplente, Tiago Ravara. O candidato à presidência da Sessão Distrital foi a aluna Ana Catarina Saraiva. Estes alunos levaram, também, da Sessão Escolar, a proposta para o tema a ser tratado no Parlamento dos Jovens do próximo ano letivo, “Reflexo da crise mundial nas políticas educativas”.

Equestre de Aveiro. Com muito entusiasmo e ferramentas na mão per-

Internet cada vez mais segura No âmbito do Dia da Internet Segura, a PSP de Aveiro marcou presença, no dia 8 de fevereiro, no Colégio D. José I, para dinamizar uma ação de sensibilização sobre “Perigos e segurança na internet”. O público-alvo foram duas das turmas do 8.º ano de escolaridade que perceberam que, para se desfrutar na plenitude do mundo digital, seja para trabalhar, seja para se divertir, é necessário pensar na segurança e, acima de tudo, adotar uma ação preventiva na abordagem e uso da web, pois, num mundo cada vez mais global, também os perigos estão cada vez mais perto e iminentes. Paralelamente a esta atividade, na Biblioteca Escolar, foi proposta, a partir de uma imagem, a redação de uma história, fazendo referência aos possíveis problemas associados ao uso de pequenos dispositivos móveis e internet.

27

vivenciaram uma nova aventura, visitando a Quinta Pedagógica- Escola correram os vários locais onde se encontravam os cavalos, as galinhas, os coelhos, entre outros animais, tendo a oportunidade de os alimentar e de os tratar, adquirindo conhecimentos sobre os mesmos. A dedicação foi total, estando sempre participativos e empenhados no seu trabalho. No final, tiveram uma recompensa especial, um passeio na “Necas”, o pónei. Esta foi uma manhã gratificante, repleta de experiências enriquecedoras para todos, estando presente um sentimento de felicidade estampado no rosto de todas as crianças.

Durante a semana de 13 a 17 de fevereiro o grupo do Pré-escolar comemorou com toda a alegria e folia a semana dedicada ao Carnaval. Foram vividas inúmeras experiências, todas ligadas à exploração do faz-de-conta, à criação de diferentes personagens, à vivência de uma tradição cultural que permanece na comunidade que nos rodeia. No decorrer da semana, os alunos tiveram a oportunidade de realizar pinturas faciais, segundo os seus gostos, criando várias personagens existentes no universo infantil. Puderam ainda criar diversas fantasias, recorrendo à utilização de materiais reutilizáveis, dando largas à sua criatividade, criando, posteriormente, um cenário de passerele onde apresentaram a sua “Nova Coleção Primavera/Verão”.

Colégio D. José I em direto para o mundo O dia 13 de fevereiro - Dia Mundial da Música - marcou a presença, no Colégio D. José I, da rádio Mega Hits. Durante o período da tarde, o nosso Colégio foi o espaço escolhido por aquela rádio para comemorar a efeméride, transmitindo, em direto, as emoções vividas na nossa escola. Para a posteridade, vividas em direto, aqui no Colégio ou ouvidas na rádio, ficam as emoções ao rubro vividas naquele dia. MARÇO 2012

MARÇO 2012


26

O MARNOTO

LETRINHAS

UM OLHAR SOBRE...

7

A 5 de dezembro, realizou-se a primeira fase do Concurso Nacional de Leitura – final da fase escolar. Esta é uma iniciativa que conta com a chancela do Plano Nacional de Leitura e foi proposta, no nosso Colégio, pelo Departamento Curricular de Línguas, com o apoio da Biblioteca Escolar. O evento contou com a presença da coordenadora da Biblioteca escolar, Carla Moreira, na organização; um júri constituído por professores de Língua Portuguesa; e cerca de 23 alunos participantes. Os alunos vencedores desta edição, Ana Rute Custódio (9.º B), Sofia Lopes (7.º A) e Viktoriya Komarova (8.º A), receberam um prémio simbólico e um certificado de participação. Os professores congratulam-se com a qualidade dos textos lidos. A fase distrital decorrerá no dia 11 de abril, na Biblioteca Municipal e Centro Cultural de Ílhavo. Parabéns a todos os participantes!

Suplemento Infantil - Pré-Escolar e 1.º Ciclo Ensino Pré-Escolar, Básico e Secundário

O MARNOTO

Letrinhas

No dia 6 de janeiro, todos os meninos e meninas do Pré-escolar e do 1.º ciclo reuniram-se para passarem um final de dia diferente e especial, comemorando o Dia de Reis, com um fantástico concerto. Foi num ambiente acolhedor, reconfortante, com bastante alegria e entusiasmo que as crianças receberam os seus pais, família e amigos com um belo Concerto de Reis. Cantaram e encantaram todos os presentes com várias canções em Inglês, tentando mostrar um pouco das atividades que realizam na Oficina do Inglês (Pré-escolar) e nas atividades de enriquecimento curricular de língua estrangeira (1.º CEB), durante o período letivo. O concerto foi um sucesso e a prova disso mesmo foram os rostos das crianças, estampados de uma felicidade enorme, de uma autoconfiança total e de um orgulho latente. As crianças do Pré-escolar e do 1.º Ciclo uniram-se para a concretização de mais uma atividade - Exposição de Poesia - onde deram largas à sua veia poética, partilhando com toda a Comunidade Educativa os seus lindos poemas. Foi num ambiente de grande folia e euforia que as nossas crianças comemoraram o Carnaval. Puderam, no dia 17 de fevereiro, desfilar pelas ruas da freguesia de Santa Joana, mostrando a todos os espetadores, os seus disfarces, representativos dos seus herois ou heroínas favoritos. Já no dia 18 de fevereiro e, seguindo o tema “Cinco níveis, cinco continentes”, os nossos alunos do pré-escolar assumiram-se, pelas ruas da cidade de Aveiro, como Europeus, representando o nosso país, com uma das suas atividades económicas principais – a pesca. Já os alunos do 1.º Ciclo, com uns belos trajes africanos e com a boa disposição e alegria a eles associados, desfilaram e encantaram todos os presentes, sensibilizando-os para o respeito pela diversidade cultural. MARÇO 2012

Os alunos do Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde do Colégio D. José I, dinamizaram, no dia 30 de janeiro, junto dos seus colegas do Pré-escolar da mesma instituição, uma ação de sensibilização intitulada A importância da Saúde Oral. Durante cerca de uma hora, os jovens alunos compreenderam a importância de uma boa saúde oral e receberam úteis conselhos com ela relacionados. Aprenderam como evitar a cárie dentária, como deve ser feita a escovagem e entenderam os benefícios de uma boa alimentação, rica em fruta e legumes, de lavar os dentes pelo menos duas vezes ao dia, de ir ao dentista regularmente ou de mudar de escova de dentes de três em três meses. Para essa rápida e fácil aprendizagem, muito contribuíram os jogos lúdico-didáticos que tanto entretiveram e agradaram os

Reflexão levada à cena

Violência em contexto escolar No dia 1 de fevereiro de 2012, os alunos do 7.º ano e do Curso de Educação e Formação de Jovens de Mecânica de Veículos Ligeiros assistiram à peça de teatro "Macacos e Pombos", integrada no programa "Cuida-te" e levada à cena pela companhia teatral USINA. Organizado pelo Projeto Educação para a Saúde do Colégio D. José I, este foi um espetáculo teatral diferente, desde logo pelo tema abordado, a violência em ambiente escolar, e pela forte interação entre atores e público, levando os alunos a intervir e a funcionar, também eles, como verdadeiros atores e dramaturgos, dando o rumo desejado à ação. O tema e a dinâmica próprios do espetáculo entusiasmaram bastante o público, que, no

mais novos e, principalmente, os modelos gigantescos da escova dos dentes e da boca, com os seus enormes dentes e língua, que fizeram as delícias dos mais pequenos e despertaram em todos um ávido desejo de escovar tão especiais dentes. final, ficou com mais algumas ideias para reflexão sobre o tema da violência em contexto escolar, temática tão debatida nos dias de hoje.

MARÇO 2012


8

O MARNOTO

UM OLHAR SOBRE...

TALLER DE ESPAÑOL

O MARNOTO

25

Campanha de solidariedade faz sorrir Aveiro.

O Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde, do Colégio D. José I, dinamizou, durante o período que antecedeu a quadra natalícia, uma campanha de recolha de alimentos, brinquedos e vestuário. Esta Recolha de Sorrisos – nome dado à iniciativa – tornou mais feliz o Natal de alguns dos alunos mais carenciados do Colégio e respetivas famílias, bem como de algumas famílias mais necessitadas da freguesia de Santa Joana e da cidade de

Este ano, e à semelhança das campanhas dinamizadas em anos transatos, o espírito solidário voltou a imperar e a comunidade escolar do Colégio D. José I uniu-se em mais uma notável demonstração de responsabilidade social. Dos vários cabazes angariados, dezassete, constituídos por alimentos e roupa, foram distribuídos pelos alunos mais carenciados do Colégio e respetivas famílias. Desta vez, esta ação contou com uma novidade, que consistiu em juntar a estes cabazes um pequeno mimo para as crianças do agregado familiar: alguns brinquedos que tanto contribuíram para alegrar o Natal dos mais pequenos. Os restantes alimentos, vestuário e brinquedos, foram, depois, entregues à Junta de Freguesia de Santa Joana que distribuiu alimentos e roupas por algumas das famílias por si sinalizadas como mais desfavorecidas e ao Projeto Alternativas que fez chegar roupas e brinquedos aos mais necessitados fora da freguesia de Santa Joana. O Colégio D. José I conseguiu, assim, melhorar o Natal de muitos dos seus alunos, uns, porque contribuíram solidariamente, tal como manda o espírito de Natal, e outros, porque beneficiaram daquela ajuda fundamental para uma quadra mais feliz.

Este ano, as férias de Natal foram diferentes para alguns alunos do Colégio D. José I que, durante quatro dias, viveram experiências bem diferentes daquelas que vivenciariam numas tradicionais férias natalícias. De 27 a 30 de dezembro, atividades tão díspares como Flash bowling, sessões de trabalhos manuais e de pintura ao som de música, andar a cavalo e tratar dos respetivos equídeos, visitas aos Museus de Santa Maria de Lamas e EtnoMúsica da Bairrada e uma ida ao cinema preencheram os dias que se revelaram curtos demais para tantas atividades e tanto entusiasmo e vontade de fazer e aprender mais.

(Lionel Andrés Messi; Rosario, Santa Fe, 1987) Futbolista argentino. Vinculado desde niño al F.C. Barcelona, desde los veinte años figura en la reducida élite de los mejores futbolistas del mundo. Poseedor de una habilidad técnica excepcional, una endiablada velocidad y una inventiva inagotable, desde que llegó de la mano de sus padres al F.C. Barcelona, con 13 años de edad, realizó una carrera vertiginosa por las diferentes categorías hasta el primer equipo, en el que debutó con apenas 16 años en un partido amistoso ante el Oporto. En 2004, con 17 años, jugó su primer encuentro oficial de la Liga española. Con 18 años le llegó su consagración internacional: formó parte de la selección argentina, campeona en el Mundial Juvenil Sub-20 de Holanda, disputado en 2005. Conocido como Leo o Pulga, su inmensa calidad ya apuntaba cuando tenía cinco años y jugaba en el club de barrio de su ciudad natal dirigido por su padre. A los 10 años, a punto de dar el salto al club River Plate de Buenos Aires, se le detectó un retraso en el desarrollo óseo causado por un bajo nivel de hormonas del crecimiento; el tratamiento médico era muy costoso, los clubes no quisieron afrontarlo y su padre, que no disponía de los recursos económicos necesarios, decidió entonces emigrar a Barcelona con su familia, donde se le había presentado una posibilidad laboral. En septiembre de 2000, Leo realizaba una prueba en el F.C. Barcelona; el técnico Carles Rexach quedó maravillado con su talento futbolístico y lo incorporó al club, que se hizo cargo del tratamiento del chico. Lo demás es historia reciente. A sus 17 años la Pulga marcaba su primer gol como profesional en el Barça en un partido contra el Albacete, y se convertía en el jugador más joven del equipo azulgrana en lograr un tanto en la Liga española.

¿ Estaban los niños en una clase, y la profesora pregunta: - ¿Quien sabe cuál es el animal que da a luz con más dolor? Y Juanito responde: - El congrio, señorita - ¿El congrio?- pregunta la profesora- ¿y por qué? y Juanito responde: - Porque da a luz "congritos".

“El amor es una locura, sólo el cura la cura, y cuando el cura lo cura, comete una locura.”

Había un perrito que tenía tres patitas. Fue a hacer pipí y se cayó.

1) Es una dama muy lenta y se la lleva la tormenta. Lleva su casa a todos lados, come lechuga pero no helados. Puede vivir muchos años, sin celebrar su cumpleaños.

¿Qué animal tiene ocho patas? ....Un caballo con dos niños encima...jejeje O final da tarde de sexta-feira, véspera do Dia de Reis, foi animado, no Colégio D. José I, por um magnífico Concerto de Reis, protagonizado pelos alunos da Oficina de Inglês, do Pré-escolar, e do Ensino de Inglês, do 1.º Ciclo. Durante cinquenta minutos, alunos dos três aos nove anos, os mais jovens alunos do Colégio D. José I, encantaram uma composta plateia com canções alusivas à quadra natalícia, aprendidas nas suas atividades de língua inglesa. Cerca de cem alunos puderam, desta forma, mostrar o seu trabalho, esforço e empenho, bem como os seus dotes vocais, numa orgulhosa demonstração do trabalho que realizaram e de vontade de continuar a aprender. MARÇO 2012

Un día cuando un grupo de niños salió de paseo a la feria, decidieron ir a La Casa del Terror entonces un niño se separó del grupo y de repente se encuentra a Drácula que le dice: -¿Te doy miedo?. Le contesta el niño: -No gracias, ya tengo mucho. Esto es un cartero que va a casa de una señora y ve un cartel que pone: "Cuidado con el perro" y el cartero pregunta: - ¿Por qué pone ese cartel, si es un caniche muy chico? Y la mujer contesta: Porque todo el mundo que entra, lo pisa.

“Trataba hace un rato, de decir lo que trato porque tratando como trato ahora, trataré de decir lo que trataba.”

2) Son grandes con varias puntas, y casi siempre se ven juntas. Brillan, brillan en la noche y se pueden ver desde el coche. 3) Sal al campo por las noches si me quieres conocer, soy señor de grandes ojos cara seria y gran saber. Soluciones: 1) agutrot 2) allertse 3) ohúb

Natal de alunos mais carenciados

MARÇO 2012


24

O MARNOTO

ENGLISH WORKSHOP

DE OLHO NOS CLUBES...

O MARNOTO

9

Chegou a hora de criares o teu próprio canal de televisão... About the United Kingdom

1. The capital of England is … 4. The Queen of England is called… Edinburgh Elizabeth II London Diana I Paris Anne III 2. People in Britain speak … British 5. There are four nations inside the UK. They are… Gaelic California, Wales, Alabama and Ireland English England, Scotland, Wales and Northern Ireland 3. The English National Anthem is called… Brittany, Scotland, England and Normandy God Bless Britain God Save the Queen God Save the UK

And now… about the USA Say if these sentences are true or false.

Soluções: UK London; English; God Save the Queen; Elizabeth II; England, Scotland, Wales and Northern Ireland. USA T; F (California); T; F (Yellow); T; T; T; T; T; T; T; F (California)

Choose the right answer:

Gostavas de ser um verdadeiro realizador? Imaginas-te como produtor de um Reality Show? Queres ter um canal de televisão que passe apenas as tuas músicas preferidas e as entrevistas dos teus músicos preferidos? Isto e tudo mais já é possível fazeres a partir de tua casa. Pois é, a MEO criou o Meo Kanal, como um misto de rede social e de canal de televisão. Tudo muito fácil, bastando-te ter um pouco de arte, gosto e, claro, uma máquina fotográfica e um computador com acesso à web. Assim, todos os utilizadores precisam de aceder ao site Meo Kanal, registar-se e começar a criar o seu próprio canal de televisão. Podes escolher quais os conteúdos que queres divulgar, fazer a tua própria grelha de programação e divulgá-la entre os teus colegas. E imagina, tens a possibilidade de aceder ao teu canal a partir da tua televisão lá de casa, bastando para isso inserir o código pessoal do teu canal. Assim, já podes ver e rever os teus vídeos, as tuas fotos e as tuas músicas, tudo bem acomodado no teu sofá lá de casa. Não percas mais tempo e vai a www.meo.pt/kanal e começa o teu trabalho. A partir daqui “o comando é teu!”... Alunos do Clube Multimédia

Dia da Internet Segura - 7 de fevereiro No passado dia 7 de fevereiro, os alunos do Clube Multimédia, juntamente com os alunos das turmas A e B do 9.º ano, assistiram a uma palestra tecnológica no IPJ de Aveiro, subordinada ao tema “Aproximar Gerações”. Um momento importante para todos os jovens, onde foi possível incentivá-los a trabalhar na descoberta segura do mundo digital, sensibilizando-os para a importância de uma ação preventiva na web. Agora, é tempo de pôr em prática tudo aquilo que ouvimos nesta sessão tecnológica, tornando o “nosso mundo digital” num espaço de trabalho e também de entretenimento, mas sempre em segurança. Assim, todos ficámos a perceber que na web, tal como na vida, “mais vale prevenir do que remediar”.

Testa os teus conhecimentos em Informática... Verticais:

1 - Resulta do processamento (tratamento) dos dados. 2 - Conjuga os meios informáticos (computadores, modems, etc.) com meios de comunicação à distância ou telecomunicações. 4 - Automatização e informatização dos escritórios. Horizontais: 1 - Tratamento da informação por meios automáticos. 3 - Conjunto de oito Bits. 5 - Sistemas eletromecânicos informatizados. 6 - A mais pequena unidade de informação. 7 - Designações de entidades (objetos, pessoas, etc.), factos, valores numéricos, representações simbólicas de entidades.

Verticais: 1– Informação; 2 - Telemática; 4 - Burótica; Horizontais: 1 - Informática; 3 - Byte; 5 - Robótica; 6 - Bit; 7– Dados

Soluções: MARÇO 2012

MARÇO 2012


10

O MARNOTO

DE OLHO NOS CLUBES...

L’ ATELIER DU FRANÇAIS

O MARNOTO

23

Nos próximos dias 23, 24 e 26 de abril decorre, mais uma edição, das Competições Nacionais de Ciência 2012, na Universidade de Aveiro. Conforme vem sendo habitual, os alunos do Clube da Matemática vão participar nas competições de Matemática MAISmat e EQUAmat, respetivamente, para os alunos dos 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico. Ambas as competições são jogadas em equipas de dois elementos, em computadores, têm 20 níveis, 2 vidas em cada nível e um limite de tempo de 20 minutos. Os alunos do Clube da Matemática já têm estado a treinar. No entanto, não esgotam todas as vagas existentes… portanto TU, se quiseres, também podes vir representar o Colégio! Caso estejas interessado, aparece, no Clube da Matemática, à sexta-feira. Em alternativa, acede a http://pmate.ua.pt, inscreve-te e informa o teu professor de Matemática que estás interessado em participar para que possamos contar contigo! Depois é só treinar, treinar e treinar ainda mais! E podes começar já com os níveis que aqui te deixamos! Fica o desafio… Serás capaz?

Soluções: MAISmat (em cima): F e V, (em baixo): F e F. EQUAmat (de cima para baixo): F, V, F, F. MARÇO 2012

MARÇO 2012


22

O MARNOTO

L’ ATELIER DU FRANÇAIS

DE OLHO NOS CLUBES...

Dans cette classe, tout le monde a un rêve secret: à toi de trouver lequel. Redonne son rêve à chacun, en inscrivant la bonne lettre dans les carrés blancs.

O MARNOTO

11

Nos passados dias 18, 19, 20 e 21 de fevereiro realizou-se, no Colégio D. José I, o Campeonato Distrital de Jovens 2012, promovido e organizado pela Associação de Xadrez de Aveiro. Compareceram 80 crianças e jovens de várias equipas do distrito, nomeadamente dos Galitos, do Colégio Português, do ATL da Coutada de Ílhavo, AEG S. João da Madeira, o ACV de Vale de Cambra e, pela primeira vez, o Clube de Xadrez do nosso Colégio. Este campeonato foi disputado ao longo de sete jogos, sendo à vitória atribuído 1 ponto, ao empate ½ ponto e nenhum ponto, obviamente, à derrota. O Colégio competiu, no escalão sub 14, com os alunos Gonçalo Sousa, Joaquim Ramos, Jozírio Salvador, Nuno Paiva e Sérgio Aguiar. O objetivo desta primeira participação foi o de reforçar, nos nossos elementos, o gosto pelo Xadrez e, também, o gosto pela competição. Todos eles estão de parabéns, pois, de certeza, saíram valorizados e honraram o nome do nosso Colégio.

1. Anda para todos os lados, exceto em L, as casas que quiser e puder; 2. Assemelha-se a um castelo e pode andar na horizontal e na vertical; 3. É a peça principal do jogo do xadrez. Sem ela não há jogo; 4. Quando um peão chega à última casa do tabuleiro dá-se a… 5. Quando um jogador não pode mexer as suas peças para nenhuma casa e não se encontra em xeque, diz-se que ele está… 6. O rei está em perigo, ele está em … 7. Quando uma peça elimina outra do tabuleiro; 8. O rei está em perigo mas não se pode defender. Acabou o jogo foi xeque-… 9. O rei anda duas casas para o lado da torre e a torre salta para o outro lado do rei. A jogada que é aqui explicada é o … 10. Nem ganham as brancas nem as pretas. É … 11. Não serve só para ver as horas. No xadrez, serve para limitar o tempo das partidas. 12. É o soldado do xadrez. Embora possa parecer que vale pouco no final dá-nos uma grande ajuda. MARÇO 2012

SOLUÇÕES: 1 – DAMA; 2 – TORRE; 3 – REI; 4 – PROMOÇÃO; 5 – AFOGADO; 6 – XEQUE; 7 – CAPTURA; 8 – MATE; 9 – ROQUE; 10 – EMPATE; 11 – RELÓGIO; 12 – PEÃO

Completa com termos associados ao Xadrez

MARÇO 2012


12

O MARNOTO

DE OLHO NOS CLUBES...

Mais um período terminou e, no nosso Clube, continuamos a trabalhar a bom ritmo, no âmbito do Programa Eco-Escolas e cheios de novidades para partilhar. Terminámos recentemente a construção de ninhos, com vista à proteção da biodiversidade e, que dentro em breve, poderás descobrir por aí. Elaborámos placas identificativas de plantas existentes no Colégio e já temos algumas espécies hortícolas plantadas na nossa horta, assim como outras em fase de sementeira. Para que a nossa horta floresça, recebemos recentemente terra gentilmente oferecida pelo Sr. João Silva, encarregado de educação de um membro do nosso Clube. No próximo período, contamos com a vossa colaboração na recolha de pilhas e de tinteiros usados. Saudações ecológicas dos membros do Clube Verde.

G U I T A R R A

No passado mês de setembro, deu-se início ao Clube de Futsal do Colégio D. José I. O Clube é constituído por alunos do escalão infantil, o que significa que estes nasceram entre os anos de 1999 e 2001, sendo, por isso, alunos que estão a frequentar os 5.º, 6.º e 7.º anos de escolaridade. Estão inscritos no Clube 18 alunos, que demonstram grande vontade de aprender, conhecer a modalidade e com grande vontade de entrar em competição. A primeira experiência competitiva aconteceu no início do segundo período, na escola E.B.I. de Eixo. É de referir ainda que se procedeu à formação de árbitros, uma medida prevista no projeto do Desporto Escolar do Ministério da Educação, com o intuito destes acompanharem a equipa e arbitrarem os jogos do grupo da nossa equipa, a equipa de todos nós, o Colégio D. José I. MARÇO 2012

O MARNOTO

21

Ilse Losa

Preparação dos ninhos

Com o passar das semanas, os alunos que fazem parte do Clube da Guitarra continuam a crescer e a desenvolver técnicas mais difíceis e complexas. E, para ajudar a aplicar essas mesmas técnicas, aprendemos peças musicais que integrem os novos acordes, ritmos e posições das mãos, para que resulte um som agradável e audível da parte de cada guitarrista. É um percurso feito de altos e baixos, com dias em que é mais fácil e outros em que se torna muito difícil fazer a guitarra “falar” a sua linguagem. Estamos já com os olhos postos na festa de final de ano letivo, onde mostraremos o esforço de um ano de trabalho. Clube da

OFICINA DO PORTUGUÊS

Ilse Lieblich Losa nasceu a 20 de março de 1913, em Bauer, uma cidade situada perto de Hanover, na Alemanha, e faleceu a 6 de janeiro, no Porto. Frequentou o liceu em Osnabrük e em Hildesheim e o Instituto Comercial em Hanover. Após a morte do pai, partiu para Londres, onde tomou conta de crianças durante um ano. De regresso à Alemanha e devido à sua ascendência judaica, foi perseguida pela Gestapo e teve de abandonar o seu país. Chegou a Portugal em 1934, radicando -se no Porto, cidade que se tornou o seu refúgio e que a viu crescer como escritora. Casou com o arquiteto Arménio Losa, adquirindo, assim, a nacionalidade portuguesa. Ainda que o seu nome se encontre profundamente ligado à escrita destinada aos mais novos, a sua obra estende-se ao romance, ao conto e à crónica. Com uma colaboração dispersa por jornais e revistas portuguesas, dos quais se salienta o Jornal de Notícias, o Comércio do Porto, o Diário de Notícias, entre outros, Ilse Losa iniciou a sua atividade literária, em 1949, com o romance O Mundo Em Que Vivi, o qual retrata o ambiente de guerra vivido na sua infância, na Alemanha. Neste mesmo ano escreveu também o livro Faísca Conta a sua História, título que viria a inaugurar um vasto conjunto de textos destinados às crianças. Perante a boa receção desta obra, Ilse Losa começou a escrever literatura infanto-juvenil. E é precisamente nesta área que o seu trabalho é reconhecido com o Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças – Melhor Texto de 1980-1981, pelo livro Na Quinta das Cerejeiras, e, mais tarde, em 1984, com o Grande Prémio Gulbenkian de Literatura para Crianças, pelo conjunto da sua obra. Multiplicaram-se, então, os títulos neste universo preenchido, ao longo de quatro décadas: por contos, como Viagem com Wish (1985) e Ana-Ana (1986); por recontos, como Silka (1989) e Ora ouve... histórias antiquíssimas adaptadas (1987); por textos dramáticos, como A Adivinha: peça em quatro quadros (1967) e O príncipe Nabo (1978); ou pela novela, Um fidalgo de pernas curtas (1958).

Sabias que a 21 de fevereiro se comemora o Dia Internacional da Língua Materna? A comemoração deste dia foi instituída pela UNESCO desde o ano de 2000 e tem como objetivo promover a diversidade linguística e cultural, com o intuito de proteger as diferentes línguas existentes no mundo. Importa relembrar que a nossa língua, o português, é a língua oficial em 8 países, os quais fazem parte da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP): Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Estima-se, aliás, que o português seja a quinta língua mais falada no mundo.

Curiosidade O Mirandês, falado no nordeste de Portugal, tem o estatuto de segunda língua de Portugal. Aqui ficam algumas adivinhas escritas em Mirandês: Ua casa cun doze damas Cada dama ten quatro quartos Todas eilhas ténen meias I ningua ten çapatos.

Qual yę la cousa, qual yę eilha Que quando chega a casa Lhougo se pon a la jinela?

Que yę, que yę Que antes de l ser Yá l era?

MARÇO 2012


20

O MARNOTO

BIBLIOTECA ATIVA

Ano novo, livros novos, jogos novos, televisão nova, filmes novos… A Biblioteca Escolar adquiriu efetivamente muitos, bonitos, bons e divertidos livros, jogos e filmes, cujo produto final nos enche a todos de satisfação. Todos estes materiais querem ser folheados, lidos, vistos, manuseados… Por isso, façam-lhes a vontade! Livros para todos os anos de escolaridade estão à espera de muitos leitores! Pergunta pelas novidades! Ao longo deste 2.º período, continuaram a ser muitas as atividades dinamizadas pela Biblioteca. Semanalmente, foram colocados vários desafios aos nossos alunos: adivinhas, personagens-mistério, objetos-mistério, entre outros. Contámos, mais uma vez, com a presença de um pai, Nuno Figueiral, que veio criar um mundo de ilusão e fantasia, através da leitura da história A pedra dos desejos.

À semelhança do período transato, os alunos continuaram a “ir” ao cinema. Desta vez, esteve em exibição o filme Os Smurfs. No dia 11 de janeiro, à hora marcada, compareceram na Biblioteca 15 alunos do 2.º Ciclo, a fim de participar no concurso Agora não que estou a ler, que tinha como principal objetivo promover o gosto pela leitura. Outras datas foram também pretexto para dinamizar atividades: Dia da Internet Segura e Dia de S. Valentim. Como não podia deixar de ser, a Biblioteca também colaborou com a dinamização da Feira do Livro e já que, nesta semana, se integrou o Dia Mundial da Poesia, esta viajou pela Biblioteca, onde pedimos aos nossos alunos a definição de “Ser poeta é…”

Março, marçagão De manhã inverno À tarde verão! E é mesmo assim que partimos para uma pausa nas aulas... com chuva e sol. A primavera chegou... A Páscoa está mesmo aí.

DAR VOZ A...

O MARNOTO

13

Educar é semear com sabedoria e colher com paciência. Augusto Cury

A escola não é a única responsável pela educação das crianças. O acompanhamento dos pais é muito importante no sucesso escolar dos seus filhos. Acompanhar o seu filho no estudo permite-lhe, não só supervisionar os seus hábitos de estudo, como verificar os progressos e identificar as suas dificuldades, por exemplo: facilidade em distrair-se; dificuldades em perceber o que lhe é pedido; dificuldades na leitura e na escrita, no cálculo ou na resolução de problemas. Para ajudar o seu filho a estudar, é preciso observar, para entender a forma como ele estuda e aprende; planear, para o ajudar a gerir o seu estudo, tempo e espaço; e organizar um plano para melhorar a qualidade do seu estudo. A caminho do SUCESSO… • Certifique-se que o seu filho tem um método de estudo adequado. • Organize com o seu filho uma área de trabalho limpa, arrumada, com luz e com os materiais adequados. • Estabeleça horários de estudo e rotinas! As rotinas são importantes de forma a evitar atrasos, stress e pressão desnecessária; quanto melhor organizar a sua família mais ajuda o seu filho a organizar-se. • Ajude-o, oferecendo-lhe uma agenda e ensine-o a registar as datas e prazos mais importantes. • Motive-o para a aprendizagem. Não critique o seu filho, mostre-lhe que ele é capaz, elogie o seu esforço, pelas pequenas ou grandes coisas que ele for fazendo melhor. • Apesar de ser importante ajudar o seu filho, não faça por ele. Pode dar-lhe pistas, mas o importante é que o encoraje a pensar, avaliar e responder sozinho. • Converse com o seu filho sobre as matérias que este está a estudar, colocando-lhe questões sobre o que estudou. • Pode ajudá-lo a enriquecer o estudo, promovendo momentos de pesquisa na internet, dicionários, enciclopédias, atlas… • Todas as crianças têm o seu ritmo de aprendizagem, tente perceber os problemas do seu filho e a melhor maneira de o ajudar a ultrapassá-los em vez de se enfurecer com ele. • Saiba reconhecer as capacidades do seu filho e tirar partido do que ele tem de melhor. Incentive-o a fazer o que mais gosta e a ser bom aluno. Pode não ser bom aluno a matemática, mas sê-lo a música, desenho ou no desporto. • Entre em contacto com a escola! Procure informar-se junto dos professores se existe alguma atividade específica que possa motivar o seu filho e ajudá-lo a melhorar. Procure que o seu filho vá ganhando responsabilidade e autonomia. Ajude-o a aprender a estudar sozinho com mais qualidade! Maria Manuel Figueiral (Serviço de Psicologia e Orientação) e Andreia Pinho (Educação Especial)

Entretanto, continua a frequentar a tua BE. Temos novidades e mais atividades para o 3.º período. Está atento à sua divulgação!

MARÇO 2012

MARÇO 2012


14

O MARNOTO

DAR VOZ A...

HÁ DIAS...

O MARNOTO

19

OFICINA DE ATIVIDADES DA VIDA DIÁRIA Os alunos com necessidades educativas especiais, na Oficina de Atividades da Vida Diária, deslocaram-se, durante o segundo período, ao centro de Aveiro, onde visitaram algumas entidades como o Centro de Emprego e Formação Profissional, o Gabinete de Atendimento Integrado da Câmara Municipal de Aveiro, conheceram a Câmara Municipal de Aveiro, o Tribunal e passearam pelo centro da cidade. Entre outras atividades, os alunos aprenderam a confecionar trufas de chocolate e limonada, produtos que foram vendidos à comunidade escolar no Dia dos Namorados. Esta atividade permitiu-lhes, para além da aprendizagem de receitas e do desenvolvimento de competências de cooperação e de interação com os outros, treinar o cálculo matemático e desenvolver a noção de quantidade, entre outras aptidões. Com o dinheiro angariado com a atividade, acompanharam os alunos do 3.º ano numa visita de estudo ao Lugar dos Afetos. Com a dinamização destas atividades, pretende-se, para além de desenvolver conhecimentos e aptidões académicas, proporcionar a estes discentes a possibilidade de visitarem locais e experienciarem situações, às quais, por razões económicas ou culturais, não teriam acesso.

PORQUÊ O DIA 8 DE MARÇO? Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de março como "Dia Internacional da Mulher". De então para cá, o movimento a favor da emancipação da mulher tem tomado forma, tanto em Portugal como no resto do mundo. O QUE SE PRETENDE COM A CELEBRAÇÃO DESTE DIA? Pretende-se chamar a atenção para o papel e a dignidade da mulher e levar a uma tomada de consciência do valor da pessoa, perceber o seu papel na sociedade, contestar e rever preconceitos e limitações que são ainda impostos à mulher.

Uma homenagem às mulheres... Descalça vai para a fonte (Luís de Camões)

Descalça vai para a fonte Leonor pela verdura; Vai formosa e não segura.

Maria Manuel Figueiral (Serviço de Psicologia e Orientação) e Andreia Pinho (Educação Especial)

Leva na cabeça o pote, O texto nas mãos de prata, Cinta de fina escarlata. Sainho de chamalote; Traz a vasquinha de cote. Mais branca que a neve pura; Vai formosa e não segura.

Descobre a touca a garganta, Cabelos de ouro o trançado, Fita de cor de encarnado, Tão linda que o mundo espanta; Chove nela graça tanta Que dá graça a formesura; Vai formosa e não segura.

Diário da Turma do 6.º C Continuámos a trabalhar no projeto “Escola Aberta – acessibilidade para todos” e, este período, recebemos mais uma convidada especial, a Prof.ª Andreia Pinho, que veio à nossa turma falar dos alunos com Necessidades Educativas Especiais e a sua vivência na Escola. Este momento foi muito importante, pois vimos que aquilo que um aluno especial precisa é também aquilo que todos os outros alunos precisam. Decidimos convidar também os alunos do Curso Técnico Auxiliar de Saúde para virem falar connosco sobre Higiene Oral e a sua importância no Presente e, também, no nosso Futuro. Desde então, temos falado sobre a escola como espaço de inclusão de crianças especiais, ou seja, a escola como espaço aberto a todos, sejam quais forem as suas necessidades. Participámos também no Carnaval, através de alguns alunos que Apresentação dos Trabalhos sobre Prevenção do Tabagismo representaram a nossa turma, um momento que todos gostaram. Continuámos a ler aos mais pequenos do 1.º Ciclo do Ensino Básico, o que, para nós, tem sido especial. Elaborámos e apresentámos também os nossos trabalhos sobre a Prevenção do Tabagismo: fizemos encenações, entrevistas e inquéritos, trabalhámos Matemática através da Estatística, fizemos apresentações em PowerPoint e sabemos que sobre este tema aprendemos imensas coisas, que decerto não esqueceremos. Por último, fizemos mais uma importante Assembleia de Turma, onde analisámos e debatemos problemas da nossa turma e onde apresentámos e definimos também as soluções para os ultrapassar. MARÇO 2012

O dia 8 de setembro é o Dia Mundial da Alfabetização. É neste dia que se celebra a aprendizagem do alfabeto para que seja utilizado como um meio de comunicação. Sem o alfabeto, seria impossível formar palavras e seria impossível escrever seja o que for e em que idioma for. Infelizmente, existem muitos países no mundo inteiro em que a maioria da população não é ainda alfabetizada. O mais grave é que grande parte desta população analfabeta são jovens e crianças. Apesar do Dia Mundial da Alfabetização se comemorar no dia 8 de setembro, o Colégio decidiu arrancar o 2.º período com a comemoração desta data, alargando, assim, a sua celebração para a semana de 4 a 6 de janeiro, de forma a sensibilizar todos os alunos para a importância da educação e, consequentemente, para a importância de saber ler e escrever e também sensibilizar os alunos para as elevadas taxas de analfabetismo existentes no mundo. João Oliveira, Clube de Jornalismo e Fotografia

Existem pessoas Que desejavam ter Aquele privilégio De saber ler e escrever.

Quem não sabe ler e escrever, É como um cego Que não pode ver, E limitado fica o seu saber.

E tudo Podemos perder. Menos o saber Ler e escrever.

E ficam a saber, Que ler e escrever É a maior riqueza Que podemos ter. André Neves, 5.º C MARÇO 2012


18

O MARNOTO

HÁ DIAS...

O Carnaval é festejado nos três dias que antecedem a Quaresma, que começa na quartafeira de Cinzas e se prolonga até à Páscoa. É preciso dizer que a Quaresma é um tempo de jejum, por isso o Carnaval era a última oportunidade para cometer alguns excessos... Há diversas origens possíveis para o Carnaval, que remontam a 10 000 anos a. C., segundo alguns estudiosos. No tempo dos romanos, era uma altura de excessos, em que tudo (ou quase) era permitido: os escravos faziam de senhores e os senhores de escravos. Bebia-se e comia-se até mais não poder, mas só durante aqueles dias… Noutros tempos, já na era cristã, a época carnavalesca começava mesmo no Dia dos Reis, a 6 de janeiro. A partir de então, os domingos eram assinalados por festas já carnavalescas e grandes comezainas, o que levou a chamar-lhes Domingos Gordos.

O Carnaval do Brasil é uma grandiosa festa popular. A festa acontece durante quatro dias (que antecedem a quarta-feira de cinzas), atraindo turistas dos quatro cantos do planeta. O Carnaval no Brasil é celebrado de ponta à ponta do país e, em cada região, assume um formato ligeiramente ou, muitas vezes, bastante diferente, sem nunca perder as suas características principais: a música, a dança, a alegria e a descontração. O mais famoso Carnaval do Brasil é o Carnaval do Rio de Janeiro, onde ocorrem os famosos desfiles das escolas de samba numa avenida especialmente preparada para o evento, o Sambódromo da Avenida Marquês de Sapucaí. Essa avenida conta com arquibancadas para o público e locais reservados para as emissoras de televisão, que transmitem o evento ao vivo para todo o Brasil. Durante os dias do Carnaval, por essa avenida desfilam escolas de samba tão famosas como a Beija-Flor, a Mangueira, entre muitas outras. Outra excelente opção é o Carnaval da região nordeste do Brasil, especialmente o da cidade de Salvador da Baía. Assim como no Rio de Janeiro, o Carnaval de Salvador também começa muito antes da data propriamente dita, com os bailes pré-carnavalescos e os ensaios dos conjuntos e dos "candomblés de rua", também conhecidos como afoxés. O Carnaval de Salvador diferencia-se por ser comemorado principalmente ao ar livre, em circuitos demarcados que ocupam as ruas mais conhecidas da cidade. O som e a animação ficam por conta dos trios elétricos (enormes camiões dotados de palco para cantores e grupos brasileiros). A multidão pula e canta, muitas vezes dançando de modo totalmente sincronizado num show de coreografia incomparável. Há ainda os carnavais fora de época, para os que pensam que cinco dias por ano é pouco. O mais popular deles acontece em Fortaleza com o nome de Fortal. Fantasias e máscaras de Carnaval A sabedoria popular diz que, durante o Carnaval, vale tudo! São dias livres para fazer o que se quiser e se vestir como bem se entender. Na verdade, este ditado é seguido pela maioria dos foliões, que se divertem sem regras e sem nenhuma preocupação estética, no Carnaval do Brasil. Mas há os que se preocupem minuciosamente com a fantasia e alguns blocos tradicionais levam o mesmo estilo de fantasia todos os anos. No Recife, os dançarinos de frevo não só possuem uma vestimenta típica, como levam suas "sombrinhas", para poder realizar as suas danças. Sem falar nos bonecos gigantes, que precisam de metros e metros de tecido para os seus modelos! O que conta realmente é a criatividade, seja em elaborados trajes ou simples máscaras. Não serão tão sofisticadas como as do Carnaval de Veneza, mas cumprirão a sua função: fazer que todos se sintam, por alguns dias, outras pessoas! Leila Pimentel, Clube de Jornalismo e Fotografia MARÇO 2012

DAR VOZ A...

O MARNOTO

Por vezes, nós, jovens, pensamos que 2012 será apenas mais um ano de muitos. Será?! A minha consciência e valorização da vida dizem-me algo diferente. À minha volta, ouço falar constantemente de crise e de outros inúmeros problemas que nos assolam e que nos assolarão. O tempo passa e essa peste instala-se por todo o lado e em várias áreas, como se de um vírus se tratasse. Outrora, sei que afetava apenas os mais necessitados, porém hoje vejo que bate à porta dos endinheirados de ontem. São raras as pessoas que não se questionam sobre o dia de amanhã. Assim os porquês sem resposta tornam o futuro incerto. Sim, é verdade! Eu sei-o! Nós sabemo-lo! No entanto, sou jovem! SOMOS JOVENS! E o encanto de se ser jovem reside também na procura constante do lado feliz e auspicioso do dia a dia. Coloquemos, então, os nossos medos e incertezas como pontos de partida para a mudança, para a transformação do que nos rodeia! Multipliquemos a alegria, nem que o que mais desejemos seja GRITAR! Em vez de discutirmos e de nos lamentarmos, sejamos sinceros e esqueçamos o orgulho que nos impede de pedir desculpa quando assim deve ser. Façamos o que nos compete enquanto cidadãos responsáveis e humanos. Aveiro tem para nos oferecer a sua parte: acolhe-nos dentro da beleza da Ria e dos moliceiros, da sua tranquilidade, da sua bonança e das praias que, a dois passos, nos podem aquecer. Dá-nos o sabor ancestral dos ovos moles. Proporciona-nos os espaços verdes (e até os menos verdes e mais consumistas) para descontrairmos e conversarmos com os amigos. O que nos faltar hoje, sabemos, nós os jovens, que o podemos construir para amanhã!

15

O Colégio D. José I tem mostrado à cidade de Aveiro, através do Diário de Aveiro, que é dotado de jovens conscientes e empenhados civicamente, como se pode comprovar pelas suas palavras, que expressam o seu modo de ver o mundo e a cidade. Aveiro, de ti vou falar! Num novo ano acabámos de entrar, que surpresas tens tu, 2012, para aos aveirenses mostrar? Algo de bom para adoçar esta crise que está a começar, uns bons ovos moles não podemos recusar! Mesmo com a crise a apertar, as famílias não vão desmoralizar, um passeio de moliceiro serve para os seus dias alegrar! "Quem nos vai ajudar?" Com Aveiro estamos a contar! Cristiana Rodrigues, 9.º A

Viktoryia Komarova, 8.º A

Aveiro em 2012 Vai sofrer uma mudança radical Vamos ajudar a cidade, A tapar o “buraco” nacional. A crise está a piorar, A fome é cada vez maior É preciso atuar Antes que fique pior. O que podemos fazer? Eis a grande questão. Poupar e trabalhar, Para garantir o nosso pão. De Buga podemos andar, Pois é bastante acessível, Não poluímos o ar E poupamos combustível.

O estádio podemos usar, Para organizar um evento, Que é uma forma de dar Utilidade ao “Mono(mento)”. Podemos também levar Os ovos-moles ao mundo inteiro, Pra boca da Troika adoçar E arrecadar algum dinheiro. Para que nada corra mal, Vamos todos trabalhar, Para na história de Portugal, Aveiro ficar! Luís Ribeiro, 9.º B

MARÇO 2012


16

O MARNOTO

DAR VOZ A...

Missionários estiveram no Colégio Na semana de 25 de fevereiro a 4 de março decorreu, no Arciprestado de Aveiro, a Semana Missionária, com o intuito de divulgar o trabalho realizado por missionários junto de muitas comunidades de crentes por todo o mundo, bem como promover a consciência missionária das comunidades paroquiais no seu interior, abrindo-se também à missão "ad gentes". Foram desenvolvidas algumas ações nas várias paróquias do concelho de Aveiro, de onde se destaca a vigília de oração que teve lugar na Igreja do Carmo, na quarta-feira, dia 29 de fevereiro. No sábado, dia 3 de março, às 21.30h, na igreja de Santa Joana, teve lugar o Festival Missionário, um momento festivo de todo o arciprestado onde foram apresentados testemunhos das vivências que aconteceram durante toda a semana. E foram estas vivências missionárias que foram, também, partilhadas em algumas aulas de EMRC, pela Irmã Glória e pelo Pe. Alcindo que, através de um testemunho na primeira pessoa, procuraram estimular os alunos para as dificuldades, mas também para a felicidade que lhes dá servir o Evangelho, a felicidade que transmitem nas histórias que contaram e no seu exemplo de vida. Professor Sérgio Óscar

Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde: uma ótima saída profissional No passado mês de setembro, iniciou-se, no Colégio D. José I, o Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde. Este Curso Profissional juntou-se aos restantes já oferecidos pelo nosso Colégio e que pretendem responder à exigência de muitos alunos que estão a recorrer a este método de ensino, uma vez que é bastante diferente do ensino regular, já que têm uma vertente mais prática, não incluindo apenas aulas teóricas, mas também aulas práticas. Trata-se de uma mais-valia, porque assim os estudantes podem ver diretamente como podem aplicar o que aprendem, nas aulas teóricas, no contexto de trabalho. No caso do nosso Curso, além das aulas práticas, estão incluídas, como componente de ensino, visitas de estudo a farmácias, centros de fisioterapia, hospitais e outros locais de interesse técnico para os alunos. Esta forma de ensino tem um objetivo muito sólido: criar motivação nos alunos, que muitas vezes deixam de estudar, devido à falta de incentivo e, por vezes, também devido a razões económicas. O Curso de Técnico Auxiliar de Saúde tem uma duração de 3 anos, sendo o primeiro sem estágio profissional, mas os dois anos subsequentes, têm um estágio incorporado, que irá permitir aos alunos desenvolverem-se e até quem sabe abrir uma porta para a sua vida profissional. Além disso, incluí uma bolsa de estudo, subsídio de transporte e de alimentação. Tudo isto serve de apoio para muitos jovens. Pedimos a opinião a alguns alunos que estão a frequentar este Curso e todos são concisos e unânimes: “ O curso é interessante, porque está ligado a uma área bastante importante na vida de qualquer pessoa, que é a saúde. O objetivo é cuidar das outras pessoas…”; “Entrei no Curso, porque gosto da área da saúde, tendo assim a oportunidade, quando concluir o Curso e ingressar no mundo de trabalho, de ser uma profissional qualificada…”; “ O Curso é muito interessante, aprendemos muito sobre a saúde e sobre o ser humano. É muito gratificante no futuro, podermos aplicar o que aprendemos ao ajudar e cuidar de pessoas que necessitam dos nossos cuidados.”; “Gosto da maneira como este Curso é lecionado, uma vez que os professores fazem aulas dinâmicas, para nos motivar e prender a atenção. É verdade que este Curso é bastante exigente, pois requer bastantes conhecimentos da nossa parte, mas os resultados finais, são ótimos. Poder ajudar, cuidar e apoiar outros, é muito, muito bom!”. Na realidade, existem inúmeras razões para frequentar este Curso, por isso aqui fica um incentivo a todos que frequentam o Curso: Não desistam! E para futuros alunos: Venham! Ainda que este Curso seja exigente é muito recompensador! Alunos do Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde MARÇO 2012

HÁ DIAS...

O MARNOTO

17

19 de Março - Dia de todos os “Pais” O dia 19 de março, dia do pai, constitui uma homenagem a todos os pais do mundo, comemorando a figura paterna e as funções a si inerentes. Dedicado a S. José e ao seu benemérito exemplo, este dia celebra mais do que a exaltação do pai biológico, encerra em si, também, um tributo ao homem que assume um particular destaque na educação e acompanhamento dos filhos da mulher com quem vive e que não são seus filhos. A figura do padrasto ganha contornos muito especiais na criação daqueles que não são seus filhos, mas que passam a fazer parte do seu dia a dia como se isso se tornassem. Escolher a pessoa ideal para partilhar a vida é uma tarefa hercúlea e que necessita de tempo e muita dedicação. Mas formar um par com alguém que tem já crianças de uma relação anterior torna-se um passo ainda mais sério e cuja decisão é extremamente relevante, uma vez que, a maior parte das vezes, é mais do que um casal a formar-se, é toda uma família que se recompõe. Neste cenário, são inúmeras as questões que surgem para o novo membro da família, o padrasto: como amar os filhos que não são seus? Como encontrar o seu lugar junto destes? Como fazer-se respeitar? Que papel ter na sua educação? De que forma interagir com os enteados? É essencial, desde logo, o novo membro da família encontrar o seu lugar na nova família. Pai de substituição? Pai adicional? Ou pai de forma nenhuma? O lugar não é nada evidente! Mas a verdade é só uma: não se trata de substituir o pai. Trata-se, certamente, de ocupar um lugar, mas um lugar que não ficou vago, que é preciso criar de novo. Isto porque mesmo que o pai esteja ausente devido à separação, é sempre o pai! Por isso, o lugar do padrasto define-se em função do investimento que o novo “pai” está disposto a dar à sua nova relação com a criança, mas também àquele que a criança necessita de encontrar junto de si. Ninguém se torna bom padrasto a partir do momento em que decide constituir família com a mãe de alguém. Trata-se de um papel demorado e custoso em que apenas o novo dia a dia da vida do recente casal permitirá determinar o lugar do padrasto. O passo seguinte, o de se transformar num padrasto exemplar é mais demorado e complexo, mas assemelha-se à forma de se tornar num bom pai: surge com a experiência acumulada com o suceder dos dias e requer tempo para perceber e absorver a nova situação. Para isto, muito contribuem os momentos passados por padrasto e enteado(s) antes da vida em comum, permitindo conhecer-se e descobrir-se pouco a pouco. Sem dúvida que é esta convivência que marca o princípio da experiência de padrasto, mas só o quotidiano permitirá verificar o sucesso da nova relação. Aproximar-se das crianças, ocupar-se delas, protegê-las e, efetivamente, ligar-se a elas serão desafios a superar nos tempos mais próximos. A regra de ouro desta nova relação é não querer precipitar as coisas, é dar tempo ao tempo. Ser um bom padrasto não se faz num só dia, é essencial haver um forte discernimento, e também um grande entendimento entre todas as partes, para que esse novo papel seja aceite. A difícil aceitação, misturada mesmo com alguma hostilidade, por parte dos enteados, frequente no princípio da relação, não deve ser interpretada como um ataque direto ao novo elemento da família. Mais do que nunca, o tempo é fator primordial para que a nova ordem se restabeleça com naturalidade. E, na nossa realidade atual, são cada vez mais comuns os casos em que o padrasto assume um papel central no quotidiano das crianças, mesmo quando estas têm um pai que, apesar de não viver consigo, é um pai presente. Alunos do Clube de Jornalismo e Fotografia MARÇO 2012

Jornal_Marnoto_Março2012  

Jornal Marnoto

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you