Page 1

Informativo

AUXILIADORA Ribeirão Preto, junho de 2013 - Ano 6 - Nº 15 - www.auxiliadora.com.br - Telefone: (16) 4009 9999

Rumo ao centenário, Auxiliadora se transforma e faz grande festa para Maria

Juiz dá palestra sobre uso de álcool em festas.

Alegria e diversão marcam Festa Junina

Manhã de integração aproxima pais e filhos

Página 4

Página 16

Página 4

Lousa digital: mais tecnologia e conexão na sala de aula Página 7

Infraestrutura do Colégio é renovada Página 4


Auxiliadora rumo ao centenário

Em maio, o Colégio Auxiliadora completou 95 anos. Vivemos, desde então, momentos muito especiais, de festas e Ação de Graças, mas, também, de projeção de futuro e planejamento das diretrizes que nos levarão a comemorar o 1º centenário. O Auxiliadora, integrado à RSE (Rede Salesiana de Escolas), tem desenvolvido um projeto pedagógico sustentado no binômio tradiçãoinovação: com solidez e foco no crescimento dos alunos, responde aos desafios do momento atual e oferece à sociedade o que há de mais avançado em sistema de ensino. Desde 2011, o Auxiliadora vem promovendo uma verdadeira revitalização de sua infraestrutura, a fim de proporcionar a seus alunos ambientes renovados e que atendam a suas necessidades pedagógicas. As reformas passaram pela fachada externa, biblioteca, cantina e restaurante, quadras e pátios e um novo parque infantil, além de um novo visual conseguido com a pintura total do interior da escola. O Colégio adquiriu novas lousas digitais e realizou a implantação de uma Sala Tecnológica. Todas as salas de aula foram climatizadas. Os próximos passos deste projeto inovador nos levarão a adquirir os livros didáticos digitais da Rede, que, além do conteúdo do livro impresso, permite acesso a arquivos online. O material está sendo finalizado e deve estar disponível, gradativamente, nos próximos anos. Os alunos terão acesso a um recurso didático único, moderno e que trará grandes avanços pedagógicos. Inspiradas por Dom Bosco e Madre Mazzarello, agradecemos a Deus e a Nossa Senhora Auxiliadora por todas estas conquistas.

“Escola de Pais” retoma reflexão e debate sobre como educar filhos

Terapeuta fala sobre o cuidado com a saúde relacional da família

O Colégio Auxiliadora retomou, neste ano, novas possibilidades de reflexão com o projeto “Escola de Pais”. A instituição trouxe, no início de abril, a especialista Elizabete Biscuola para ministrar palestra com o tema “A Saúde Relacional na Família”. Em maio, o juiz da Vara da Infância e Juventude e do Idoso de Ribeirão Preto, Paulo César Gentile, falou sobre “Festas e Álcool na Adolescência”. Os eventos, sempre abertos ao público, aconteceram no teatro da unidade de ensino.

A terapeuta familiar e de casal Elizabete Biscuola, que ministrou a palestra “A Saúde Relacional na Família”, em abril, durante mais uma atividade da “Escola de Pais” do Auxiliadora, conversou com a reportagem do jornal do Colégio. Veja abaixo os principais trechos desta entrevista.

Juiz da Infância e Juventude orienta pais sobre o uso de álcool em festas O juiz da Vara da Infância e Juventude e do Idoso de Ribeirão Preto, Paulo César Gentile, ministrou uma palestra, no Auxiliadora, no início de maio, sobre “Festas e Álcool na Adolescência”. O encontro abordou

frequentarem locais adequados à idade deles. Para a diretora da instituição, irmã Adair Sberga, a palestra ressaltou a responsabilidade dos pais em evitar que os filhos sejam expostos a ambientes que incentivam o uso de álcool. “A adolescência é um período no qual todos frequentam muitas festas e eventos. O importante é preparar os jovens para resistirem ao consumo de bebidas alcoólicas. Uma colocação do juiz que me chamou bastante atenção foi a de que o papel dos pais é dizer o que convém e o que não convém, sem querer ser sempre legal com o filho”, conclui a diretora. O evento fez parte do projeto “Escola de Pais”, desenvolvido pelo Auxiliadora na cidade desde 2009.

conceitos relacionados ao tema e realçou, de forma contundente, as consequências e os prejuízos do uso do álcool. O especialista debateu com os convidados a necessidade dos pais orientarem os filhos para que não haja o consumo nesta fase da vida. Outro ponto destacado pelo juiz foi a importância dos adolescentes

Informativo do Auxiliadora: Muitas famílias falam que não dão conta de educar os filhos. Na sua opinião, por que isso acontece? Elizabete Biscuola: As famílias vivem um clima geral de angústia. As pessoas se sentem angustiadas com os diversos papéis que se percebem obrigadas a desempenhar. Isso acarreta uma ansiedade que está diretamente ligada à qualidade da saúde mental. Muitas vezes não conseguimos corresponder a essas demandas, o que causa desconforto, culpa e até sentimentos de incompetência. Informativo do Auxiliadora: O que é preciso fazer para reaver a saúde relacional da família? Elizabete Biscuola: Para romper com o “padrão que nos adoece”, é preciso tomar consciência e se perguntar sobre a causa dessa angústia, perceber que as coisas não faladas, subliminares, afetam diretamente as relações. A angústia se dissolve na medida em que, em cooperação, o casal elege um mapa

“A palestra foi enriquecedora, clara e objetiva. Serviu, principalmente, para conscientizar os pais sobre os possíveis problemas decorrentes do contato dos jovens com estes tipos de festas”. Carla Andreia Ponsoni Saraiva, mãe de Lorena, do 8º ano A, e de Milena, do 3º ano B do Ensino Fundamental I.

Irmã Adair Sberga Diretora

2

de prioridades para a condução de seus filhos. Será que não estamos secundarizando o principal? É preciso destacar o que deve ser feito na família, para que aquilo que não damos conta no dia a dia não nos adoeça. Também é preciso estar “presente” para a atividade escolhida em determinado momento. Estar “inteiro” no que fazemos é, sem dúvida, uma questão essencial, trazendo para o relacionamento a qualidade da presença. Informativo do Auxiliadora: O que a família precisa fazer para se fortalecer? Elizabete Biscuola: A família é a matriz da identidade da criança. Quando uma criança nasce, ela carrega em si mesma sua herança familiar sistêmica. São características que recebemos de nossos próprios pais e de nossos avós. Seremos, durante a vida inteira, leais a estas relações, pois elas estão ligadas a nossa origem, ao que realmente nos torna únicos. Nossos arquétipos (modelos de comportamento masculino e feminino) vão nos acompanhar como se emitissem lembranças ao nosso inconsciente. A criança precisa ter claro qual o papel do pai e da mãe em sua educação. Um erro comum cometido nos dias de hoje é que os pais acabam por anular a figura de um ou do outro. O casal deve fazer uma parceria na maior empreitada de suas vidas – a de conduzir a educação de seus filhos – sem se desautorizar reciprocamente. Informativo do Auxiliadora: Como o casal deve agir diante das dificuldades e dos conflitos que aparecem nas relações familiares?

3

Elizabete Biscuola: Os pais precisam conversar sobre a educação de seus filhos e assumir juntos as responsabilidades e as decisões. Uma coisa comum é o “jogo do empurra-empurra” sobre as decisões mais difíceis, sobretudo, durante a adolescência. Os pais precisam ser firmes em suas posições. Que o “não” realmente signifique “não”, e que o “sim” seja “sim”. Para isso é necessário que as decisões sejam consensuais. Ambos têm que se autorizar e validar as posições diante de seus filhos, e não cada parte dizer uma coisa. É indicado alinhar o discurso antes, mostrar que ambos estão coesos sobre o que pensam e sobre como agem. Quando houver dúvidas, digam aos seus filhos que o casal ainda está pensando a respeito da questão pontual, até, de fato, saberem o que devem fazer juntos, sempre em comum acordo!

“A ‘Escola de Pais’ é sempre uma oportunidade de preparação, para saber lidar com as diferentes fases da vida dos filhos, sobretudo, a adolescência. A palestra reafirmou que estou no caminho certo - que é importante estabelecer os limites e participar da vida do filho”. Auricelia Neca Hoshiba, mãe de Eduardo, do 6º ano A, e de Augusto, do 4º ano A.


Alunos vivenciam sentido da Eucaristia na Ceia Pascoal A Semana Santa foi motivo de estudo e reflexão no Auxiliadora. O Ensino Fundamental I e a Educação Infantil realizaram uma celebração vivencial, nas salas de aulas, e fizeram a Ceia Pascal relembrando o ato da instituição da Eucaristia. Com o objetivo de resgatar os valores dos acontecimentos que antecedem a morte de Cristo, as

atividades de preparação para a Páscoa começaram na Quarta-Feira de Cinzas e se estenderam por todo o período da Quaresma. O padre Luís Ferro, da Igreja São Pedro Apóstolo, de Ribeirão Preto, esteve na instituição para atender aos interessados na confissão. A Capela do Colégio recebeu uma celebração para estudantes

PJE participa da organização da Procissão de Ramos dos ensinos Fundamental II e Médio. Segundo a irmã Flávia Romeiro, responsável pela Pastoral da Juventude Estudantil (PJE), este período deve ser entendido como símbolo de libertação para os cristãos. “Todos foram convidados a rezar e refletir sobre o sentido da ressurreição e os novos tempos que a Páscoa nos traz todos os anos”, ressalta.

A tradicional Celebração do Domingo de Ramos, que em 2013 aconteceu, no dia 24 de março, na Catedral Metropolitana de Ribeirão Preto, teve a contribuição da equipe da Pastoral da Juventude Estudantil (PJE) na organização do evento. A liturgia teve início às 8 horas, na Capela do Colégio Auxiliadora. Os participantes seguiram em procissão, pelas ruas do Centro, em direção ao templo situado na Praça das Bandeiras. A celebração

foi presidida pelos padres Francisco Jaber Zanardo Moussa, Alessandro Daniel Tenan e Carlos Eduardo Tibério – este percorreu o trajeto montado em um jumento, a exemplo de Cristo entrando em Jerusalém. A PJE do Auxiliadora ficou responsável pela organização da liturgia no Colégio e pelas reflexões sobre a Campanha da Fraternidade de 2013 – “Fraternidade e Juventude”, que ocorreram durante a procissão.

Os jovens deram depoimentos sobre suas atuações como integrantes da pastoral e voluntários em projetos sociais. Irmã Adair Sberga, diretora, irmã Flávia Romeiro, coordenadora da PJE, e Cassiano Uberti, assistente de Coordenação e professor de Ensino Religioso, se alternaram na condução das orações. Além deles, Gilda Alves Feccini, professora de Educação Física e assessora da pastoral, esteve presente e contribuiu na orientação dos jovens.

Fé e exemplo

exemplo de força familiar. Ele também falou sobre a alegria em desenvolver um trabalho missionário. Letícia Fernandes de Andrade, exaluna do Colégio e atual caloura do Curso de Terapia Ocupacional da USPRibeirão Preto, comentou sobre seu

trabalho como voluntária na Casa do Vovó Albano. Luís Henrique Vasco, também exaluno, atualmente cursando Educação Física na USP local, deu depoimento sobre como é importante para o jovem se envolver em uma ação pastoral.

Gabriel Garcia Domingues, aluno da 3ª Série do Ensino Médio, apresentou seus pais, Isabel Garcia Domingues e Nestor Domingues, e a avó, dona Iracema Garcia, como

“Discípulos e Missionários na Escola” é tema de encontro Cerca de 110 jovens das escolas salesianas do Estado de São Paulo, acompanhados por seus assessores, participaram, no dia 13 de abril, de mais um encontro da Pastoral da Juventude Estudantil PJE). O evento, cujo tema principal foi “Discípulos e Missionários na Escola”, foi realizado no Instituto Nossa Senhora Auxiliadora de Araras. A cidade de Ribeirão Preto foi representada por oito alunos do Auxiliadora, pela irmã Flávia Romeiro, coordenadora da PJE na unidade, e pela professora de Educação Física e assessora da pastoral Gilda Feccini. De acordo com irmã Flávia,

4

os jovens trabalharam com oficinas sobre o tema proposto. “Foi um momento muito rico de espiritualidade e de troca de experiências. Com esse trabalho, os estudantes entenderam o real sentido de se tornarem discípulos e missionários na instituição da qual fazem parte. Eles serão

5

multiplicadores e levarão, para os amigos, mensagens e ensinamentos que receberam”, ressalta.


Serenata para as mães conta com mais de 1.500 pessoas

Manhã de Formação conduz discussão sobre Campanha da Fraternidade 2013 A Pastoral da Juventude Estudantil (PJE) organizou, em março, uma Manhã de Formação sobre “Fraternidade e Juventude”, tema da Campanha da Fraternidade – CF-2013. Os alunos maiores da pastoral foram os protagonistas do evento, colaborando em toda dinâmica e reflexão. Participaram da atividade cerca de 60 estudantes do 6º Ano do Ensino

“Eis-me aqui, envia-me” O lema da CF-2013, “Eis-me aqui, envia-me”, é uma realidade para os integrantes da PJE do Colégio. Por meio do trabalho de pastoral eles conseguem ser para outros jovens sinal de esperança e referência de construção de um projeto de vida

Fundamental a 3ª Série do Ensino Médio. A acolhida foi feita pela diretora do Auxiliadora, irmã Adair Sberga. Valter Jaime Silveira ministrou palestra sobre os desafios da juventude em assumir a evangelização e contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e solidária. Além de pai de aluno do Colégio, ele integra a Comissão Permanente Arquidiocesana

fundamentado no amor de Cristo. “Tivemos a oportunidade de coordenar este trabalho. Aprendemos muito promovendo a formação destes jovens. Sentimo-nos mais responsáveis pelos outros”, explica Jhon Cavalini, aluno da 3ª Série do Ensino Médio e integrante da PJE. Nathália Bononi Candido Mendes,

Alunos visitam Centro de Estudos do Universo Com o objetivo de relacionar o conteúdo aprendido em sala de aula com a observação prática, o Auxiliadora levou, na segunda semana de maio, um grupo de 50 alunos dos ensinos Fundamental e Médio em uma viagem à Fundação CEU (Centro de Estudos do Universo), em Brotas, no interior paulista. A instituição é voltada para a divulgação e o ensino de Astronomia, Astronáutica, Geologia e ciências afins. Os participantes foram acompanhados por dois professores do Colégio e um guia de turismo. A excursão foi parte integrante da preparação para a OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica), promovida para os estudantes. Além de proporcionar troca de experiências, interdisciplinaridade

e interatividade, o estudo vivencial complementou o trabalho de aprendizagem sobre o universo astronômico. Durante a excursão, os alunos participaram de palestras sobre Geometria Cósmica e de uma oficina interativa de caça às energias, além de visitas ao CEU. No período da tarde, a programação contou com atividades esportivas e brincadeiras.

6

da campanha e é aluno diaconal. Em seguida, os participantes se subdividiram em pequenos grupos e assistiram a vídeos de formação CF2013. Eles foram acompanhados por Gilda Alves Feccini, professora de Educação Física, por Cassiano Uberti, professor de Ensino Religioso, pelas irmãs Flávia Romeiro e Adair e por alunos maiores do Ensino Médio.

do 9º Ano, conta o quanto se sentiu motivada em discutir temas que estão ligados diretamente à juventude, como o uso de drogas e álcool. “Encontros como este ajudam a formar a nossa opinião sobre os fatos, a nos posicionar na sociedade. Foi uma oportunidade de pensar sobre como somos e como podemos melhorar”, afirma.

O Auxiliadora preparou uma surpresa especial em homenagem ao Dia das Mães, que ocorreu em 9 de maio. Mais de 1.500 pessoas participaram do evento, realizado no Pátio das Árvores da instituição. Os alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I apresentaram serenatas para celebrar a data especial. “O objetivo foi proporcionar a todas as mães um momento de emoção e alegria. Geralmente, elas cantam para os filhos dormirem. Agora, foi a vez de cada um deles retribuir o carinho”, ressalta Luciana Orsini, coordenadora Pedagógica da unidade de ensino. O local foi decorado com velas, para proporcionar um clima acolhedor, e objetos cenográficos, como corações, flores, luzes, Luas e estrelas. Alguns alunos desenvolveram coreografias e as apresentaram junto a canções. Entre as músicas escolhidas estavam “Bem Maior”, da banda Roupa Nova; “Querida Mamãe”, do grupo Carrossel; e “Ciclo”, da dupla sertaneja Jorge e Mateus. Para completar a comemoração, as mães foram presenteadas com lembranças exclusivas. A Educação Infantil preparou almofadas personalizadas, com estampas de desenhos feitos pelos estudantes. O Ensino Fundamental ofereceu bandejas de suporte para notebook e para servir café da manhã.

Emoção Outra surpresa preparada pelo Auxiliadora para as homenageadas foram os vídeos produzidos em sala de aula. Nas imagens, os alunos apareceram mandando beijos, fazendo desenhos e escrevendo em um papel

7

as qualidades da mãe. “Linda”, “alegre”, “carinhosa” e “divertida” foram algumas das palavras escolhidas por eles. “Foi tudo muito emocionante e bem organizado. Amei o evento”, diz Cristiane Barco Amorim, mãe da Giovana, do 2º Ano do Ensino Fundamental I.


Pais e filhos fazem brinquedos em manhã especial no Auxiliadora Com o tema “Brincando e Integrando Pais e Filhos”, o Auxiliadora realizou, em abril, uma manhã especial. Pais e alunos do Minimaternal ao 5º Ano do Ensino Fundamental participaram de oficinas, com duração de 20 minutos cada, e, depois, confeccionaram jogos e brinquedos, como bolas de meias, petecas, bilboquês, entre outros. “A atividade foi uma forma de resgatar a lembrança dos pais. Algo que pode ter marcado a infância deles”, explicou Luciana Orsini, coordenadora Pedagógica da instituição. Depois da fabricação, os pais tiveram a oportunidade de brincar e se divertir com os filhos. De acordo com a diretora do Colégio, irmã Adair Sberga, o objetivo foi cultivar um clima saudável de

fraternidade familiar. “Essa integração constitui um elo importante e significativo no desenvolvimento da criança. O Auxiliadora acredita que o bom relacionamento entre filhos e seus pais é importante para uma convivência em benefício da educação”, afirma. As famílias foram acolhidas no galpão da cantina da instituição de ensino com o tradicional “Bom-dia” - recepção realizada pela diretora com reflexões e orações. A manhã chegou ao final com uma dinâmica de relaxamento e massagem, conduzida pela professora de Dança do Auxiliadora, Karina Querido. Recordações A professora Ângela Pereira, que acompanhou o filho Mateus, do 5º Ano

Alunos lançam foguete a quase 30 metros de altura do Ensino Fundamental, ressalta que o evento foi uma ótima oportunidade para aproximar e integrar as famílias. “Deixamos nossos problemas do dia a dia lá fora e curtimos um momento especial. Achei excelente essa atividade, que nos fez voltar no tempo, permitindo que nossos filhos aprendessem um pouco sobre nossas antigas brincadeiras”, destaca. Para Renato Bin, a ação também foi importante para unir a família e a escola. “O Colégio está de parabéns por promover esse tipo de evento, que tem um peso significativo no desenvolvimento da criança. A sociedade atual precisa de mais iniciativas como esta”, afirma o advogado, que participou ao lado da esposa, Sabrina, e do filho Jeremias, matriculado no Jardim I.

Representantes de classe discutem a função do líder O Auxiliadora realizou, em março, a primeira reunião dos representantes de classe eleitos pelo Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Janeide Vasco, coordenadora Educacional, e irmã Adair Sberga, diretora, parabenizaram os eleitos e propuseram uma reflexão sobre o que significa ser escolhido para a função. “A arte de liderar é uma missão, que consiste em conduzir as pessoas e os grupos a alcançarem, com êxito, resultados planejados. Cada vez mais a busca é por aqueles com disposição e interesse para as questões coletivas”, explica Janeide. De acordo com a orientadora

Educacional do Ensino Fundamental I, Gislaine Silva, para as turmas do 2º ao 5º anos haverá, a cada dois

com a motivação, a responsabilidade e o sentido de pertencer a um grupo. Levamos os estudantes a perceber como é importante ser exemplo para os outros e cuidar de um espaço que é de todos”, diz. Liderança participativa

meses, um rodízio de representantes. Serão três ou quatro alunos escolhidos por turma. “Nestas séries trabalhamos

8

Irmã Adair Sberga ressalta que o exercício de conduzir um grupo permite que os estudantes, futuramente, sejam melhores em qualquer função profissional que desempenhem, pois saberão trabalhar em equipe. “O líder com este perfil sabe ensinar, delegar e unir toda a turma em torno das iniciativas escolares”, afirma a diretora.

O Colégio Auxiliadora participou, em maio, da VII Mobfog (Mostra Brasileira de Foguetes). Auxiliados pela professora de Ciências Olívia Marne e divididos em equipes, os alunos do 6º Ano do Ensino Fundamental II a 3a Série do Ensino Médio fizeram testes de lançamentos de miniaturas de foguetes no Pátio das Árvores da instituição. Formados por estudantes dos 6º e 7º anos, dois grupos alcançaram a marca de 29,34 metros de altura. Já os alunos do 2º ao 5º anos do Ensino Fundamental I fizeram os lançamentos, de forma individual, no Pátio das Bandeiras. A competição terminou empatada - dois estudantes do 3º Ano atingiram 25,94 metros. O evento, aberto às escolas públicas e privadas previamente cadastradas na OBA (Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica), acontece dentro de cada unidade de ensino. Segundo Olívia Marne, esse exercício prático foi mais um método para preparar os alunos para a olimpíada, que foi aplicada na instituição em maio. “Eles se envolveram de uma maneira diferente e acompanharam todos os processos da atividade. A técnica

estimula ainda mais a aprendizagem”, ressalta. As marcas obtidas pelos estudantes nos lançamentos foram encaminhadas à coordenação da OBA. Ambas as competições são organizadas, anualmente, pela SAB (Sociedade

Astronômica Brasileira) em parceria com a AEB (Agência Espacial Brasileira). Olimpíada de Astronomia Todos os estudantes dos ensinos Fundamental e Médio do Colégio Auxiliadora fizeram a prova da 16ª OBA. O conteúdo do exame compreendeu conceitos de Astronomia, Astronáutica e Energia. Como forma de preparação, além das técnicas de lançamento de foguetes, eles também tiveram aulas sobre conhecimentos básicos do universo astronômico. “Para os alunos foi uma experiência valiosa. Além do conhecimento mais aprofundado sobre os conceitos que envolvem a Astronomia, também tiveram a oportunidade de esclarecer dúvidas e desmistificar questões que cercam o tema”, salienta a professora. Para auxiliar nos estudos, a educadora também disponibilizou no blog “Teia de Ciências” uma série de artigos e matérias sobre o assunto. A página pode ser acessada pelo endereço www.teiadeciencias.blogspot.com.br.

Conscientização marca Dia Mundial da Água Para comemorar o Dia Mundial da Água, em 22 de março, o Auxiliadora promoveu diversas iniciativas com informações e atividades a favor da preservação dos recursos hídricos. Os trabalhos foram desenvolvidos pelos estudantes do 6º ao 9º anos do Ensino Fundamental, com orientação da professora de Ciências Olívia Marne. Um dos conceitos abordados foi o da “Água Virtual” - termo que corresponde ao volume de água consumido para produção de um determinado bem ou serviço. Os demais, entre 6º e 8º anos, discutiram sobre a quantidade de água existente e desperdiçada no

fundamental no dia a dia das pessoas. Degradação de mananciais

mundo, a utilização do recurso entre diferentes países e o quanto ele é

9

Para completar a comemoração, o Auxiliadora recebeu, no mesmo dia, palestra de Antônio Luigi Calabrese, representante do Daerp (Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto). O objetivo da atividade foi conscientizar sobre a necessidade de ação acerca da redução e contaminação dos estoques de água doce no Planeta, seu uso indiscriminado, a poluição e a degradação dos mananciais subterrâneos, em especial o Aquífero Guarani.


Rumo ao Centenário

Homenagens e devoção a Nossa Senhora Auxiliadora marcam a festa dos 95 anos

A Celebração Eucarística, em 25 de maio, no Ipanema Clube, emocionou o público, que lotou o salão social para homenagear e agradecer Maria. O evento também foi um momento de Ação de Graças pelos 95 anos do Colégio. Alunos, ex-alunos, pais, professores, funcionários e amigos expressaram toda sua fé e devoção a Ela, que tudo fez. Alunos da 3ª Série do Ensino Médio expressam, na coroação, seu amor a Maria

Na Celebração Eucarística, ex-alunos relembram a própria história

Cantos de louvor a Nossa Senhora emocionam os presentes


Rumo ao Centenário

Colégio faz renovação completa da infraestrutura

Lousas digitais dão mais conectividade e interatividade às salas de aula Uma nova ferramenta tecnológica está sendo usada, com sucesso, como recurso pedagógico nos processos de ensino e aprendizagem no Auxiliadora – as lousas digitais. No total, seis salas estão equipadas. Elas funcionam como um grande monitor integrado a um computador e a um projetor multimídia. Nelas estão instalados softwares usados no cotidiano escolar. Têm acesso total à Internet e tela touch, ou seja, sensível ao toque de um dedo ou ao contato de uma caneta especial que funciona como mouse. “Ganhamos mais recursos didáticos e visuais para o desenvolvimento da aula. Um aspecto que vale destacar é a possibilidade de mostrar mais facilmente as fontes de pesquisas. Na Internet, há muitas coisas boas que

O Colégio Auxiliadora completa 95 anos em 2013. Neste tempo, mais de 100 mil alunos fizeram parte de sua história. No período, ela se consolidou como uma instituição de alta qualidade, assumindo o compromisso de investir em seu projeto pedagógico e na infraestrutura.

podem ser aproveitadas, mas outras não. Com a lousa, podemos navegar pelos sites confiáveis e ensinar aos alunos como e onde buscar o conhecimento”, afirma Taísa Almada Coelho, professora de Geografia do Ensino Fundamental 2. Cassiano Uberti, assistente da Coordenação e professor de Ensino Religioso, acredita que a tecnologia é necessária e imprescindível. “A mudança acompanha a evolução tecnológica e atende a uma nova realidade dos nossos estudantes, que estão cada dia mais expostos aos estímulos da Internet e do computador. O interessante é que eles podem trabalhar com a lousa também. Não precisa ser algo só do professor. O instrumento é capaz de proporcionar uma interatividade incrível”, destaca.

Veja outros depoimentos de alunos e professores sobre as lousas digitais “O professor usa materiais como sites e vídeos que são, exclusivamente, voltados para as provas dos vestibulares. Fica mais fácil e rápido apreender e memorizar o conteúdo”. Phelipe Michelin – Aluno da 3ª Série do Ensino Médio.

Aquisição de lousas digitais, implantação da Sala Tecnológica, revitalização da biblioteca, climatização das salas de aula, reformas na cantina, restaurante e fachada são algumas das mudanças feitas para os alunos. De acordo a diretora do Colégio, irmã Adair Sberga, tais reestruturações vieram para auxiliar na melhoria contínua do trabalho realizado pela unidade de ensino. Nos últimos anos, toda a estrutura exterior do Auxiliadora foi reformulada. As cores azul, vermelha e amarela tomaram conta da fachada, reconstruída com azulejos e nova pintura. A cantina ganhou móveis e aparatos novos, assim como reformas na área externa. As lousas digitais e a Sala Tecnológica, com computadores e equipamentos multimídia de última geração, são as novas

12

ferramentas utilizadas como recurso pedagógico nos processos de ensino e aprendizagem. A biblioteca também está de cara nova e oferece um ambiente propício aos estudos. O próximo passo na modernização será a adoção de livros didáticos digitais, que permitem acessar, além do conteúdo do livro impresso, conceitos extras, vídeos, glossários, entre outros itens. Desenvolvido pela Rede Salesiana de Escolas (RSE), o material está sendo finalizado e deve estar disponível, gradativamente, em curto prazo. Segundo irmã Adair, um dos maiores ganhos será o aprendizado que o novo recurso possibilitará. “Nossa preocupação está em desenvolver um conteúdo de qualidade, e a tecnologia é nossa aliada nessa missão. Os alunos serão contemplados com um material único, moderno e que trará grandes avanços pedagógicos”, afirma.

“É um equipamento a favor da educação. A possibilidade de trabalhar com um amplo conteúdo é o que mais vale enfatizar. Além disso, podemos perceber que os alunos estão mais atentos e empolgados”. Thamiris Ferreira – Professora de Matemática. A lousa é maravilhosa para o trabalho em sala de aula. Para a minha disciplina, que envolve muitas construções geométricas e objetos dimensionais, é uma ferramenta que facilita a explicação e, consequentemente, o entendimento dos alunos”. Carla Marques – Professora de Matemática. “Ela ajuda muito no desenvolvimento da aula. Ficou mais fácil para o professor ao usar esse tipo de material”. Renan Bertoloni – 9ª Série B – Ensino Fundamental.

“A lousa digital dinamizou muito nossa função. Por exemplo, se estou passando um slide, posso sublinhar, ressaltar ou até mesmo adicionar novas informações”. Eliane Dias – Professora de Português. “Achei muito legal, pois é uma forma de o professor interagir com os alunos. Temos uma aula muito mais dinâmica e interessante”. Patrícia Morandi – 2ª Série A – Ensino Médio.

13


Estudantes se preparam para Jornada Mundial da Juventude

Vejam abaixo quem vai ao RJ

Alunos realizam o sonho de ingressar na universidade

Um grupo formado por seis jovens e seis adultos, entre alunos, professores e coordenadores do Auyxiliadora, se prepara para participar da 28ª Jornada Mundial da Juventude (JMJ), de 23 a 28 de julho, no Rio de Janeiro. A preparação aconteceu ao longo de todo o semestre. No dia 23 de março, foi realizado o Encontro PréJornada 2013, na Inspetoria Nossa Senhora Auxiliadora, em São Paulo. O Colégio de Ribeirão Preto foi representado por oito alunos, pela

compareceram ao encontro. Eles participaram de palestras, reflexões bíblicas, oficinas e da celebração da Missa, presidida pelo padre Edson Castilho.

Gabriel Garcia Domingues 18 anos - 3º do Ensino Médio

Diversos estudantes foram aprovados nos principais vestibulares do Brasil, após terem terminado o Ensino Médio

Jovens em ação

Lindsay Delo Libera Campos 17 anos - 3º do Ensino Médio

Para Giovanna Fontanezi, aluna da 1ª Série do Ensino Médio do Auxiliadora, o evento proporcionou um verdadeiro encontro com Deus. “Havia pessoas de várias cidades. Entre tantas

Chrystian Delari Costa 16 anos - 2º do Ensino Médio

Sara Aparecida Biachi Auxiliar de Classe Flávia Alves da Silva Furlan Professora de História e de Sociologia Tânia Aparecida Arbolea Professora de Língua Portuguesa

Angélica Garcia Borgi Lino de Sousa

Larissa Helena Cardoso Centro Universitário Barão de Mauá Fisioterapia

USP-Ribeirão Preto - Fisioterapia

Leticia Zanetti Monsef

Leticia Fernandes de Andrade

IFMG - Instituto Federal de Minas Gerais Biologia

Leticia Paiva Barbosa de Oliveira

USP-Ribeirão Preto e Unesp-Marília Terapia Ocupacional

USP-Ribeirão Preto Enfermagem

Verônica Ferandini Unaerp - Univ. de Ribeirão Preto Publicidade e Propaganda e Centro Universitário Moura Lacerda Arquitetura

Marcelo Seixas Lisboa IFMT - Instituto Federal Mato Grosso Ciências da Computação

Luiza Maria Poloni Cantarella Coordenadora Pedagógica Irmã Adair Sberga Diretora Irmã Flávia Romeiro Coordenadora da PJE

Amanda Maria de Morais Mol Unaerp Universidade de Ribeirão Preto Publicidade e Propaganda

Caroline Kinchin UFTM – Universidade Federal do Triângulo Mineiro Engenharia Elétrica

Gustavo Romanelli Mendonça Aeroclube Ribeirão Preto - Piloto Victória Botelho Ferandini Centro Universitário Moura Lacerda - Moda

Gabriela Cristiane Peña Negrete Faculdade de Medicina do Paraguai

Gabriel Domingues, da 2ª Série do Ensino Médio, é aprovado na USP e Unesp

Expectativas “Será uma experiência incrível poder compartilhar esse momento com milhares de jovens e, ao mesmo tempo, conviver com pessoas de outras nacionalidades. Estamos conscientes que essa excursão não é para turismo e, sim, para que possamos refletir sobre

USP-Ribeirão Preto Educação Física

Patrícia Gomes Morandi 17 anos - 2º do Ensino Médio

Gustavo Cesar Fuliotti de Aguiar 17 anos - 3º do Ensino Médio

atividades, fizemos uma dinâmica em grupo para refletir sobre o que a 28ª Jornada Mundial da Juventude representará para cada um de nós”, conta. “Foi uma vivência até difícil de explicar. Quando cheguei lá, senti toda a vibração do jovem salesiano. Percebi que não somos apenas um ‘grãozinho’ sozinho e perdido, pois nos encontramos com pessoas que são e pensam como nós”, ressalta Patrícia Morandi, também estudante da 2ª Série do Ensino Médio.

A maioria já está cursando o Ensino Superior”, afirma a diretora irmã Adair Sberga.

Kamau Osei Fregonesi Ferreira Monteiro

Ana Caroline Moraes de Oliveira 17 anos - 3º do Ensino Médio

João Pedro Alvim de Andrade 17 anos - 3º do Ensino Médio

irmã Flávia Romeiro, coordenadora da Pastoral da Juventude Estudantil (PJE), e pela professora de História Flávia Furlan. Segundo irmã Flávia, a reunião foi uma oportunidade de interação para os jovens que participarão da Jornada. Baseados no tema “Fraternidade e Juventude” e no lema “Eis-me aqui, envia-me!”, da Campanha da Fraternidade 2013, mais de 400 jovens de colégios, obras sociais e paróquias, ligados aos Salesianos de Dom Bosco e às Filhas de Maria Auxiliadora,

no Auxiliadora. “O Colégio comemora este feito, pois muitos de seus alunos entraram em universidades públicas.

a fé que nos conduz”. Chrytian Delari, aluno da 2ª Série do Ensino Médio. “Minhas expectativas são muito grandes. A PJE realizou, no decorrer dos meses, diversos encontros

preparatórios. Conhecemos muitas pessoas que têm os mesmos pensamentos que os nossos. A Jornada permitirá, além de reencontros, a união desses milhares de jovens para celebrar a fé e refletir sobre a juventude atual”. Ana Caroline Moraes de Oliveira, aluna da 3ª série do Ensino Médio.

14

Gabriel Garcia Domingues conquistou a oportunidade de ocupar uma das carteiras do Curso de Direito de duas das mais importantes faculdades da área no Brasil: Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Franca e USP (Universidade de São Paulo) de Ribeirão Preto. Ele prestou os vestibulares quando ainda cursava a 2ª Série do Ensino Médio em 2012 – era um “treineiro”, como são

chamados os estudantes ainda sem os requisitos legais para ingressarem na graduação. “A decisão de ser advogado veio logo que entrei no Ensino Fundamental. No 6º Ano, percebi que é o que quero para minha vida”, afirma. Ele associa o Direito à ordem social. Para o jovem, auxiliar na organização da sociedade da melhor forma possível é o que o atrai na profissão.

15


“Festa da Colheita” é tema do “arraiá” do Auxiliadora O “arraiá” do Auxiliadora, no dia 15 de junho, teve como tema a “Festa da Colheita”. Alunos do Minimaternal ao 5º Ano do Ensino Fundamental fizeram apresentações de Quadrilha baseadas nas atividades do homem do campo.

Barracas com comidas típicas de Festa Junina ficaram no Pátio das Bandeiras. As tendas com jogos e brincadeiras ficaram na quadra de vôlei. Os pratos servidos foram cachorro-quente, lanche de pernil, pastel, pipoca, doces e minipizzas, acompanhados

16

de refrigerante, vinho quente e quentão. Para animar os convidados houve brincadeiras como bingo, pescaria, canaleta, cobra elétrica, cama elástica, jogos de argolas e de Boca de Palhaço. A banda “Beatriz & Gabriel” também animou a festa.

17


13ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto

Irmã Adair abre conferência do poeta Thiago de Mello A diretora do Colégio Auxiliadora, irmã Adair Sberga, abriu e mediou

a conferência do poeta e tradutor Thiago de Mello na 13ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto. O escritor, que participou do evento no dia 7 de junho, no Auditório Meira Júnior, dividiu com o público histórias, poemas e experiências literárias. “Ele é considerado um dos intelectuais mais influentes e respeitados do País, um ícone da literatura. Foi uma honra estar ao seu lado nesta ação cultural”, destaca irmã Adair.

Para Frei Betto, pais influenciam filhos a ler O escritor Frei Betto, que esteve na feira no dia 14 de junho, no Theatro Pedro II, ressaltou que os pais desempenham papel importante no interesse de seus filhos pela leitura. Para ele, pais que leem induzem os filhos a serem leitores também. E lembrou a necessidade de um esforço familiar para que as crianças sejam menos dependentes da Internet e da televisão. Autor de 59 livros, editados no Brasil e no exterior, Frei Betto recebeu duas vezes o Prêmio Jabuti, em 1983 por “Batismo de Sangue” (Rocco) e em 2005 pela obra “Típicos Tipos – Perfis Literários” (A Girafa). Frade dominicano, estudou Jornalismo,

Uma iniciativa voluntária da Rede Salesiana de Escolas (RSE), denominada “Professores Sem Fronteiras”, levará, para o Haiti, em julho, quatro educadores do polo São Paulo. Eles serão responsáveis por desenvolver trabalhos de esporte educativo com as crianças do Haiti. O Auxiliadora de Ribeirão Preto será representado pelo professor de Educação Física Guilherme Brondi. A escolha dos membros do quarteto foi feita por meio de sorteios entre os professores do polo que se inscreveram. As instituições da rede também realizaram diversas campanhas com o objetivo de arrecadar fundos, que serão revertidos na compra de materiais esportivos, necessários para o

Fundo do Mar é tema de Curso de Férias Aberta à comunidade, a 7ª edição do Curso de Férias do Colégio Auxiliadora será realizada entre os dias 10 e 31 de julho. A novidade deste ano é que as atividades terão como tema o “Fundo do Mar”. Oficinas de arte, confecções de brinquedos, laboratórios de Nutrição, exibições de filmes e material didático terão como pano de fundo toda a área marinha. O objetivo do programa é garantir segurança para os pais que

trabalham e não têm com quem deixar os filhos, além de colaborar para a formação, a integração e a diversão das crianças durante o recesso. Repleto de atividades lúdicas e esportivas, o curso será voltado para crianças entre 2 e 10 anos. Alunos do Colégio, a partir de 1 ano e 6 meses, poderão participar. Estarão disponíveis dois horários: integral, das 7h30 às 17h30, e vespertino, das 13 horas às 17h30. Quem frequentar o período integral terá

direito a lanche da manhã e almoço. A programação contará, também, com jogos, brincadeiras no pátio, gincanas, passeios e momentos de relaxamento.

“Marieta, a Joaninha” incentiva alunos a pensarem e criar histórias O projeto “Marieta, a Joaninha”, direcionado a estudantes do 1º Ano do Ensino Fundamental do Auxiliadora, entra, em 2013, em sua 2ª edição. Desenvolvido pelas professoras Patrícia Gomes e Gislaine Perrota, ele tem como base um dos

sete textos do livro de Filosofia para crianças “Brincar de Pensar com Histórias”, de Irene Puig e Angélica Satiro. O objetivo do programa é estimular a reflexão dos alunos a partir do desenvolvimento da oralidade e da escrita.

Minimaternal e Maternal recebem aulas de Expressão Corporal Antropologia, Filosofia e Teologia. Adepto da Teologia da Libertação, atua como militante de movimentos pastorais e sociais. Irmã Adair Sberga, diretora do Auxiliadora, foi “madrinha” do escritor durante sua passagem pela cidade.

Professoras da Educação Infantil participam da feira Em um estande no Parque Maurílio Biagi, cinco professoras da Educação Infantil do Auxiliadora fizeram leituras de vários livros do escritor Monteiro Lobato para crianças que visitaram a Feira do Livro. Para chamar a atenção do público, as educadoras se apresentaram caracterizadas como personagens das histórias. Foram quatro sessões, que ocorreram no dia

Professor Guilherme vai ao Haiti

12 de junho, às 9, 11, 14 e 16 horas.

18

Grupo de professores da Rede Salesiana de Escolas que vai ao Haiti

programa. A ação funcionará como um curso de férias, envolvendo atividades como vôlei, futebol, basquete, entre outros. Os trabalhos alcançarão crianças na faixa etária de 7 a 14 anos. “Será uma experiência nova. Embora, no início, eu estivesse preocupado com as diferenças culturais, inclusive de alimentação, estou muito animado para interagir com as crianças. Os conhecimentos que poderemos transmitir e as lições que aprenderemos com eles, que passam por tantas dificuldades, serão muito enriquecedores”, afirma Brondi.

O Auxiliadora implantou, em 2013, uma nova disciplina na grade curricular do Minimaternal e do Maternal. As aulas de Expressão Corporal tiveram início na segunda semana de março. Para a turma da tarde, os exercícios são realizados às segundas-feiras. Já os alunos do período da manhã, praticam

a modalidade às quartas-feiras. Segundo a professora de Dança Karina Querido, os objetivos da atividade são estimular a percepção dos alunos e fazer uma integração entre o corpo e o espaço que os envolve. Para as aulas, Karina utiliza ferramentas como bolas, bambolês, bexigas, fitas e fantasias.

Período Integral aprende e se diverte com aulas de circo As tardes do período Integral foram transformadas em um verdadeiro picadeiro no Auxiliadora. Desde março, o grupo de 30 alunos que fica na escola após as disciplinas convencionais participa de Aulas de Circo. As atividades são ministradas

pelo professor Dola Baruk, proprietário da empresa Cidade do Circo. As modalidades ensinadas são, entre outras, malabarismo, tecido acrobático, trapézio, perna de pau, acrobacia de solo, corda bamba, equilibrismo, cama elástica e mágicas.

19


CURTAS Irmã Adair Sberga participa de Interamericano de Educação e do Enarse A diretora do Auxiliadora, irmã Adair Sberga, esteve presente no 23º Congresso Interamericano de Educação Católica. O evento, organizado pela CIEC (Confederação Interamericana de Educação Católica), ocorreu, no início do ano, no Panamá. O tema foi “Grandes Desafios, Uma Mesma Identidade”. A educadora e o padre Reinaldo Barbosa de Oliveira, diretor do Liceu Salesiano de Campinas, representaram o polo São Paulo da Rede Salesiana de Escolas (RSE).

Ela também representou a instituição no XI Encontro Nacional de Diretores da Rede Salesiana de Escolas (Enarse), que aconteceu em Brasília (DF), nos dias 20, 21 e 22 de março. Segundo ela, os objetivos do evento foram refletir sobre o papel das escolas católicas, a ressignificação da escola salesiana, se antecipando aos desafios futuros, partilhar cases de sucessos das escolas do Brasil e apresentar as inovações da área tecnologia, com a produção dos livros didáticos digitais.

Gincana comemora Dia de Nossa Senhora Auxiliadora

Aluna ganha três Ouros no Jeesp

No dia 24 de maio, aconteceu a 4ª edição da Gincana Educativa e Comemorativa ao Dia de Nossa Senhora Auxiliadora. Divididos em duas equipes – Azul e Branco –, participaram alunos do 2º Ano do Ensino Fundamental ao último do Ensino Médio. As provas envolveram atividades esportivas e culturais, assim como arrecadação de alimentos, que foram doados para entidades sociais do município e funcionários da limpeza. Houve, também, uma campanha de solidariedade, com venda de pizzas, para ajudar as crianças do Haiti. Esse apoio será realizado por meio do

A aluna Jennifer Moraes, de 16 anos e que está na 2ª Série do Ensino Médio, conquistou, no dia 4 de junho, três Medalhas de Ouro na 4ª etapa das competições de natação do Jeesp (Jogos Escolares do Estado de São Paulo). A atleta, que representou a instituição pela 1ª vez no evento, garantiu o 1º lugar nos 50m Borboleta, 50m Livre e 800m Livre. As provas aconteceram nas piscinas da Unifran (Universidade de Franca), que receberam estudantes nas categorias Mirim (até 14 anos), Infantil (até 17 anos) e pessoas com deficiência.

projeto “Professores Sem Fronteiras”, desenvolvido pela Rede Salesiana de Escolas (RSE). A equipe Branca foi a vencedora.

Estudantes finalizam oficina de Química Forense em parceria com a USP Alunos do 9o ano do Ensino Fundamental e das 2ª e 3ª séries do Ensino Médio do Auxiliadora finalizaram, em junho, a oficina de Química Forense. As atividades foram desenvolvidas em parceria com o Programa de Educação Tutorial (PET) do Curso de Química da USP (Universidade de São Paulo), campus de Ribeirão Preto, com a coordenação da professora Glaucia Silva. Expediente - Realização: Equipe de Gestão em Educomunicação - Textos: Marcella Costa e Patricia Moura. Coordenação Editorial: Patricia Moura - Jornalista responsável e editor: Fernando Bueno – MTb 23.383 - Coordenação Geral: Irmã Adair Sberga. Projeto Gráfico e Diagramação: SPM Comunicação.- Assessoria de Imprensa: Milagre do Verbo Agência de Comunicação - Contato: jornal@auxiliadora.com.br - Colégio Auxiliadora - Ribeirão Preto-SP - Rua: Duque de Caxias, 927 - Tel: (16) 4009-9999 - Site: www.auxiliadora.com.br.

Jornal auxiliadora junho espelhado  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you