__MAIN_TEXT__

Page 1

Mala Direta Básica 9912250045/2010-DR/SPI

COCAPEC

Ano 17 - Novembro/Dezembro 2018 - nº 111 - COCAPEC / CREDICOCAPEC

Cooperados aprovam reforma estatutária Concurso de Qualidade exalta o trabalho do produtor rural da região Envelopamento fechado. Pode ser aberto pela ECT

Vem aí a 11ª edição do Simcafé


Em 2018 colhemos muito mais que café Estamos encerrando mais um ano de inúmeras conquistas e resultados positivos para a nossa cooperativa, o que nos motiva a trabalhar em 2019 com muito mais determinação, transparência e com a esperança de que os novos governantes eleitos na esfera estadual e federal contribuam com o desenvolvimento do Brasil e do agronegócio. Faremos aqui um breve relato de um pouco do que realizamos em 2018 e que merece destaque especial, como o Simcafé, que completou sua edição especial de 10 anos e foi novamente um sucesso de público, negócios com uma repercussão bastante positiva. Inauguramos a nova unidade em São Tomás de Aquino/MG, atendendo a demanda dos produtores daquela região, que tanto precisavam de apoio. Participamos pela primeira vez da World of Coffee, na Holanda, uma das principais feiras do setor, de uma maneira muito substancial, o que permitiu inúmeros contatos comerciais, e muitos deles já foram efetivados. A safra de ciclo positivo transcorreu de uma forma muito tranquila, com a conclusão das obras e ampliação dos armazéns de café em Cristais Paulista e Ibiraci e os investimentos que trouxeram agilidade no recebimento e armazenamento total da safra, provaram que a visão estratégica de anos anteriores foi assertiva, pois trouxe segurança e confiabilidade para os nossos associados em um dos momentos mais importantes do cultivo, que é a colheita. Inauguramos também o mais moderno laboratório de cafés especiais da região, e um dos melhores do país, e dessa forma conseguimos atender com grande profissionalismo aos cooperados que buscam produzir cafés diferenciados e que precisam ser analisados de uma maneira mais exclusiva. Nesse sentido, ressaltamos aqui o fantástico desempenho dos nossos cooperados no 16º Concurso de Qualidade do Café – Região da Alta Mogiana. Todos os 5 primeiros colocados da categoria natural são associados da Cocapec, o que muito nos orgulha. O certame inclusive, realizamos em parceria com a Associação de Cafés Especiais (AMSC), e foi novamente um sucesso. Depois de muitos anos o Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras voltou a acontecer em Franca/SP. A 44ª foi recorde de público e de trabalhos apresentados. Juntamente com o Congresso, aconteceu a 2ª Famcafé, uma feira diferenciada que proporcionou uma grande experiência pela cafeicultura, e a Cocapec teve o prazer de apoiar. Servimos milhares de doses e mostramos o que nossa cooperativa tem de melhor. Realizamos também inúmeras ações sociais, tendo o cooperativismo como base. Levamos uma Kombi com o mundo do café para várias escolas da região, exibimos cinema em praça pública em Cristais Paulista/SP e Pedregulho/SP, demos um presente à Franca/SP com o show do grupo “Demônios da Garoa” e encerramos o Projeto Escola no Campo que chegou na sua 18ª edição. Em 2019 , tem muito mais novidades, tendo em vista que a administração da cooperativa está buscando o aperfeiçoamento da gestão para oferecer os melhores serviços agregados e retribuir toda a confiança depositada pelos nossos cooperados, com metas que visam à solidez da Cocapec no mercado. E o Nosso Time de Colaboradores está constantemente em capacitações para ficarem cada vez mais engajados para cumprir a nossa missão, que é atender com eficiência os nossos associados. Desejamos um excelente ano novo a todos.

Carlos Yoshiyuki Sato Diretor Presidente


Índice Matérias de destaque

05. Negócios

Ações visando à sustentabilidade na cafeicultura

18. Especial

44º Congresso de Pesquisas Cafeeiras e 2ª Famcafé movimentam a região

22. Especial

Novo site e Instagram são as mais recentes ferramentas de comunicação da cooperativa

28. Técnica

Cooperados participam do curso de Inspetores de Pragas

32. Produção Animal Seu PET merece atenção e cuidado

36. Social

Alunos sobem ao placo no encerramento do Projeto Escola no Campo

Expediente Órgão informativo da Cocapec e Credicocapec, destinado a seus cooperados. Diretoria Executiva Cocapec Carlos Yoshiyuki Sato – Diretor Presidente Alberto Rocchetti Netto – Diretor Vice-Presidente Saulo de Carvalho Faleiros – Diretor Secretário Conselho Administrativo Cocapec Cyro Antônio Ramos Divino de Carvalho Garcia Donizeti Moscardini Erásio de Gracia Júnior Ismar Coelho de Oliveira Mateus Henrique Cintra Conselho Fiscal Cocapec Bruna Fernandes Malta Juscelino Amâncio de Castro Zita Cintra Toledo Cocapec Franca www.cocapec.com.br Avenida Wilson Sábio de Mello, 3100 CEP 14406-052 – Franca/SP Fone (16) 3711-6200 Núcleos Capetinga (35) 3543-1572 Claraval (34) 3353-5257 Cristais Paulista (16) 3711-7406 Ibiraci (35) 3544-5000 Pedregulho (16) 3171-1400 São Tomás de Aquino (35) 3535-1287 Diretoria Executiva Sicoob Credicocapec Ednéia A. Vieira Brentini de Almeida – Diretora Financeiro Hiroshi Ushiroji – Diretor Administrativo Conselho Administrativo Sicoob Credicocapec Maurício Miarelli – Presidente Carlos Yoshiyuki Sato – Vice-Presidente Bernardo Antônio Salomão – Conselheiro Vogal Cyro Antônio Ramos – Conselheiro Vogal Giane Bisco – Conselheira Vogal Niwaldo Antônio Rodrigues – Conselheiro Vogal Paulo Henrique Andrade Correia – Conselheiro Vogal Conselho Fiscal Sicoob Credicocapec Ricardo Nunes Moscardini Juscelino Batista Borges Juscelino Amâncio de Castro Sicoob Credicocapec Fone (16) 3712-6600 Fax (16) 3720-1567 Franca/SP PA Capetinga (35) 3543-1572 PA Claraval (34) 3353-5359 PA Ibiraci (35) 3544-2461 PA Pedregulho (16) 3171-2118 credicocapec@credicocapec.com.br www.credicocapec.com.br Revista Cocapec Coordenação Setor de Comunicação Fone: (16) 3711-6203 revista@cocapec.com.br Redação Murilo Martins de Andrade Diagramação Marcelo Rodrigues de Siqueira Revisão Ortográfica Nathalia Maria Soares Jornalista Responsável Realindo Jacintho Mendonça Junior – Mtb/24781 Tiragem: 2.700 exemplares

REVISTA COCAPEC / ED. 111 NOV/DEZ 2018

Acesse a versão digital desta e das edições anterioes da Revista Cocapec em nosso site: www.cocapec.com.br

É autorizada a reprodução de artigos publicados nesta edição, desde que citada a fonte. ED. 111 NOV/DEZ 2018

A revista não se responsabiliza pelos conceitos emitidos em artigos assinados, mesmo sob pseudônimo, que são de inteira responsabilidade de seus autores.


Ações visando à sustentabilidade na cafeicultura Por: Silas Brasileiro - Presidente Executivo do CNC

As cooperativas que o CNC representa congregam milhares de pequenos cafeicultores e têm sido um importante esteio da sustentabilidade há décadas, oferecendo soluções inteligentes e integradas de acesso a insumos, tecnologias e serviços de assistência técnica e mercadológicos, principalmente proteção contra a volatilidade dos preços. As atividades desenvolvidas no âmbito da GCP, no país, vêm somar a essa tradicional base cooperativista de suporte aos produtores de arábica e conilon para tornálos mais eficientes, melhores gestores e mais resilientes às oscilações do mercado. No Brasil, a Plataforma também desenvolve uma agenda público-privada de grande relevância, onde o Currículo de Sustentabilidade do Café (CSC), seus itens fundamentais alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) e seus indicadores permitem avaliar a sustentabilidade das regiões produtoras.

O

Conselho Nacional do Café (CNC) participou da Semana Internacional do Café (SIC), realizada de 7 a 9 de novembro, em Belo Horizonte (MG), e de uma série de eventos organizados pela Plataforma Global do Café (GCP, em inglês) durante a feira. No dia 8, em discurso para aproximadamente 350 pessoas, tive a honra de abrir a Conferência Global de Sustentabilidade do Café 2018, considerado o maior evento mundial sobre o tema na cafeicultura.

Cremos que seja possível, com esse trabalho, criar um processo que facilite acesso a mercados e agregue valor, assim como permita a canalização de recursos para abordar os desafios da sustentabilidade em seus âmbitos social, ambiental e, principalmente, econômico. Ressaltamos, ainda, que o pilar econômico da sustentabilidade geralmente é o menos lembrado, embora seja o esteio das dimensões ambiental e social. Diante disso, convidamos o comércio de café, a indústria, o varejo e a sociedade civil para dialogar com os produtores e seus representantes e buscar maneiras de viabilizar a sustentabilidade econômica dos cafeicultores, sem a qual, reforço, fica muito difícil garantir a sustentabilidade ambiental e social.

Promovido pela GCP, a Conferência reuniu 45 palestrantes e painelistas de 15 países e de todos os elos da cadeia, para debater temas fundamentais relacionados à sustentabilidade da cafeicultura, inclusive a viabilidade econômica da atividade.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

5


NEGÓCIOS

Vem aí a 11ª edição do Simcafé O evento, que é o encontro da família cooperativista da Alta Mogiana, acontece de 9 a 11 de Abril de 2019

O

10º Simcafé foi um sucesso, e seu acontecimento ainda está muito recente na memória de muitos. Mas para realizar o principal evento da cafeicultura nacional, planejamento é a chave de

tudo.

Nessa linha, a Cocapec realizou o lançamento da edição de 2019 para fornecedores e empresas relacionadas ao setor. Foram disponibilizados mais de 80 espaços e praticamente todos já foram comercializados.

Fornecedores analisam o mapa para escolher o melhor local, de acordo com seus objetivos.

O diretor Saulo Faleiros destacou a importância do Simcafé para a cafeicultura e reforçou a relevância do apoio das empresas para a realização de um dos maiores eventos da cafeicultura nacional. O tema escolhido é “O Encontro da Família Cooperativista”, e está sustentado por 3 pilares, Produtividade para crescer; Informação para transformar e Tecnologia para inovar. Com isso, todo o conteúdo e atrativos, que ainda estão sendo desenhados, seguirá este direcionamento o que tornará o próximo evento uma experiência única.

O superintendente comercial, Ricardo Lima de Andrade, destacou a importância dos fornecedores para o evento.

O 11º Simcafé acontecerá entre os dias 9 e 11 de abril, novamente no espaço Villa Eventos, em Franca/SP. Acompanhe todas as notícias através do endereço www.simcafe.com.br e também pelo Instagram: cocapecaltamogiana. Praticamente todos os espaços já foram comercializados. 6

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8


Cafés da cooperativa são degustados na SIC Diversos painéis, com renomados nomes do setor aconteceram, juntamente com workshops, exposições. Todas as regiões produtoras marcaram presença, incluindo a Alta Mogiana. A Cocapec realizou cupping durante os 3 dias de evento, dentro do stand das cidades mineiras de Ibiraci e Cássia, em que potenciais compradores provaram os cafés dos cooperados, criando reais possibilidades de negócios. Durante os 3 dias, visitantes provaram os cafés dos cooperados.

A

Semana Internacional do Café (SIC), que aconteceu em Belo Horizonte, agitou a cafeicultura mundial em novembro.

Como o Brasil é o maior produtor do mundo, possui uma feira a altura de sua relevância. Foram milhares de visitantes que viram de perto as principais inovações seja referente ao mercado, consumo ou produção.

A SIC este ano também sediou todos os campeonatos mundiais – World Coffee In GoodSpirits; World BrewersCup; World LatteArt e o World CupTasters. Este último teve como representante brasileiro Carlos Henrique da Silva da cidade de Pedregulho. Carlinhos, como é mais conhecido, conquistou a vaga passando primeiramente pela seletiva regional, que aconteceu durante o 10º Simcafé, e posteriormente disputou o nacional se consagrando campeão. O degustador ficou em 11º lugar no mundial, que foi uma excelente participação.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

7


NEGÓCIOS

Engaja 2019. Um Time Campeão faz uma cooperativa mais forte O diretor Saulo Faleiros falou das mudanças que o mundo vive, e como é preciso estar atentos a isso.

U

m time só é vencedor se tiver bons e determinados jogadores dispostos a alcançar os resultados. E é dessa forma que a Cocapec está preparando seus colaboradores para 2019.

Para isso, realizou o evento intitulado “Engaja 2019”. A ação reuniu cerca de 200 funcionários, de todas as unidades, para apresentar os desafios para o próximo ciclo, e a importância de cada um para que os objetivos propostos sejam alcançados. “É uma felicidade em saber que nós tivemos uma receptividade positiva para o nosso convite. Vivemos em um momento de mudanças, este evento é um exemplo disso, muito já foi modificado na cooperativa nos últimos tempos, e tantas outras virão. E quando falamos em mudanças é no sentido de melhoria, seja nos processos, avanços tecnológicos e até mesmo na forma de atender os cooperados, que é o nosso objetivo principal” falou o presidente da Cocapec Carlos Sato, durante abertura do evento.

8

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

Pablo Magela encerrou o evento com uma palestra motivacional.

Já o vice-presidente, Alberto Rocchetti Netto, convidou a todos a refletirem sobre as várias motivações no trabalho e o que pra ele significa o engajamento. “Estar engajado significa estar comprometido com uma causa, ter paixão pelo que faz, sentir que o nosso trabalho faz parte de um todo e é isso que faz a roda girar, por isso é importante que cada um de nós tenhamos um sentimento de pertencimento com a Cocapec”, finaliza.


O diretor Saulo Faleiros apresentou a Visão da cooperativa “Ser reconhecida como uma cooperativa confiável que oferece segurança e rentabilidade ao produtor cooperado”; e os Valores “Respeito, Ética, Transparência, Comprometimento, Responsabilidade, Inovação e Sustentabilidade”. Dentro deste contexto, o dirigente revelou a aspiração da Cocapec “Ser a cooperativa líder no fornecimento de soluções, oferecendo produtos, serviços, conhecimento e tecnologias, que combinados de forma organizada, possam gerar valor e competitividade com resultados rentáveis e duradouros”. A história e as mudanças que aconteceram nos 33 anos de existência da cooperativa também foram relembrados, mostrando a importância que a Cocapec tem na vida de milhares de pessoas que vivem da cafeicultura.

Os diretores abriram o evento ressaltando a importância dos colaboradores para o funcionamento da Cocapec.

O consultor comportamental Pablo Magela Beirigo de Andrade mostrou um panorama das mudanças rápidas que o mundo está vivendo, e como podemos acompanhar este fator utilizando algumas técnicas e como o autoconhecimento pode ser determinante no ambiente corporativo. A palestra do profissional foi proporcionada pelo Sescoop/SP. A formatação dos planos apresentados aos colaboradores no evento foi construída pelas lideranças da Cocapec durante o Planejamento Estratégico. O trabalho foi orientado por especialistas, através do Sescoop/SP.

Os presentes assistiram a um vídeo que mostra a realidade dos cooperados, para entenderem melhor suas necessidades.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

9


NEGÓCIOS

‘Cerejas do Café’ conhecem a Cocapec e ampliam conhecimento

O encontro incluiu uma visita às estruturas da cooperativa.

Grupo feminino é composto por mulheres da cafeicultura de São Paulo e Minas Gerais

C

erca de 50 mulheres participaram da ‘Experiência de Qualidade Senhor Café’, realizada na Cocapec. O grupo denominado “Cerejas do Cafés” é composto por mulheres relacionadas a cadeia do setor e tem o objetivo de aumentar a presença feminina em todos os processos e buscar novas oportunidades de negócios para o seguimento.

Posteriormente, o grupo visitou a estrutura da Cocapec e conheceu os processos de recebimento e armazenamento de café, torrefação, classificação/degustação e laboratório de cafés especiais. Ao final, todas foram presenteadas com os cafés Cocapec, e levaram para casa a verdadeira ‘Experiência de Qualidade Senhor Café’

A visita na Cocapec teve o propósito de aumentar o conhecimento nessa parte do processo por parte do grupo. As mulheres foram recepcionadas com um delicioso lanche e degustaram os cafés da cooperativa nas versões espresso, coado e cappuccino. O presidente Carlos Sato ressaltou a importância da presença feminina na cooperativa e o diferencial de ter mulheres em diversos setores da Cocapec, incluindo cargos de liderança e Conselhos. O diretor Saulo Faleiros apresentou a palestra “Mulher no Contexto Produtivo do Café” que focou em gestão, sucessão familiar e cafés especiais. 10

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

Ao final, todas foram presenteadas com os cafés Cocapec.


Logotipo do grupo “Cerejas do Café”

A criação do grupo é a fusão de dois movimentos que surgiram paralelo em São Paulo e Minas Gerais. Por ter objetivos semelhantes, após participarem de eventos em conjunto, definiu-se realizar a junção das duas frentes para fortalecer ainda mais a iniciativa, e hoje já são mais de 130 integrantes. O nome ‘Cerejas do Café’ foi herdado da turma de Minas Gerais, após uma votação.

O presidente Carlos Sato e a diretora do Sicoob Credicocapec deram as “boas vindas” às mulheres.

Elas provaram algumas amostras e viram como é o trabalho da classificação/degustação. O diretor Saulo Faleiros, recepcionou as mulheres e mostrou o trabalho realizado pela Cocapec.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

11


NEGÓCIOS

Concurso de Qualidade exalta o trabalho do produtor rural da região Todos os finalistas receberam o certificado de participação.

A

s características dos cafés da Alta Mogiana são inquestionáveis. A combinação quase perfeita entre clima, altitude, conhecimento técnico e a dedicação dos produtores, faz do cultivo do café na região uma atividade tanto prazerosa quanto rentável. Porém, mesmo com todos esses fatores, muitos cafeicultores vão além e incluem uma preocupação a mais na hora de cuidarem de sua lavoura e transformar o que já é especial, em algo quase sublime, e assim conseguem cafés diferenciados, que agradam os mais exigentes paladares mundo a fora. E para coroar tudo isso, a Cocapec, juntamente com a Associação de Cafés Especiais da Alta Mogiana (AMSC), realizou o 16º Concurso de Qualidade de Café. Mesmo em um ano de ciclo positivo, em que a carga de trabalho é grande, o certame teve um excelente número de inscritos, próximo de 200. Foram duas categorias, Natural e Microlote. Para concorrer, os participantes seguiram um exigente regulamento, alinhado às principais disputas internacionais. Todos os cafés recebidos foram avaliados com os critérios da Associação de Cafés Especiais (SCA – sigla em inglês),

12

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

entidade que baliza os métodos de classificação/ degustação de todo o mundo, além de ser a mais utilizada pelo mercado. Após etapas eliminatórias, composta por técnicos experientes e altamente capacitados, liderados por Thomas Kliefoth da ElbGold - Alemanha, chegou-se aos campeões. A grande noite, em que foram revelados os vencedores, aconteceu no final de outubro na cidade de Franca/SP. Uma celebração a altura de todo o esforço dos produtores foi organizada por uma competente comissão formada por colaboradores da Cocapec e da AMSC. O grande campeão da noite, na categoria natural, foi o cooperado Maury Faleiros (in memorian), representado pelo seu filho Fernando Faleiros, da cidade de Ibiraci/MG. Com a pontuação de 89 seu café apresentou características como floral, cítrico, capim limão, entre outros fatores, o que conquistaram os jurados.


VENCEDORES 2018 Veja os 5 primeiros colocados na categoria Natural (todos cooperados):

Categoria Natural 1º - Maury Faleiros (in memorian) Ibiraci/MG

2º - Lilian Carrijo

O presidente Carlos Sato, ressalta a importância da busca pela qualidade durante a cerimônia de abertura.

Ibiraci/MG

3º - Anivair Teles Rodrigues Ibiraci/MG

4º - Pacífico Carrijo Neto Ibiraci/MG

5º - Cássio Gonçalves Corrêa Cássia/MG E os 3 primeiros colocados na categoria Microlote:

O grande homenageado da noite foi Silvio Leite, com mais de 30 anos dedicados a cafeicultura.

Categoria Microlote 1º - Maria Lúcia Vilhena Faleiros Ibiraci/MG

2º - Clara Minamihara Cristais Paulista/SP

3º - Anderson Minamihara Franca/SP O classificador do ano foi Guilherme Nunes da AMSC.

O time de juízes foi liderado por Thomas Kliefoth da ElbGold.

O diretor Saulo Faleiros apresentou o trabalho que a Cocapec vem desenvolvendo junto ao cooperado, em relação ao mercado de cafés especiais.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

13


NEGÓCIOS

Na cerimônia, o presidente Carlos Sato, exaltou a importância de se produzir qualidade, e como a Cocapec auxilia neste processo, com toda sua gama de serviços e produtos. Vale lembrar que a cooperativa inaugurou em 2018 o mais moderno laboratório para cafés especiais da região e um dos melhores do país.

contribuíram e viabilizaram este momento marcante para todos que buscam produzir grãos de qualidade e com sustentabilidade. A Cocapec parabeniza a todos, e já convida a se organizarem para a próxima edição.

A premiação também entregou o reconhecimento para os profissionais envolvidos na atual edição do Concurso e escolheu Guilherme Nunes, da AMSC, como o provador do ano. Horas antes, na Cocapec, aconteceu a“Rodada de Negócios”, em que os cafés finalistas foram disponibilizados aos compradores. Os lotes vencedores foram comercializados a R$ 2 mil a saca. E dessa forma, os campeões tiveram não apenas o reconhecimento simbólico como o título de melhor do ano, mas também conseguiram um preço diferenciado pelos cafés.

Vencedores da Categoria Natural.

Como já é tradição, todo Concurso faz uma justa homenagem à alguma personalidade da cafeicultura. E desta vez foi Silvio Leite, e o prêmio carregou o seu nome pela sua importante contribuição para o desenvolvimento dos cafés de qualidade. Para a realização da festa de premiação diversas empresas

14

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

Vencedores da categoria Microlote.


R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

15


ESPECIAL

Cooperado é campeão do 1º Concurso de Qualidade de Café de São Tomás de Aquino/MG A premiação foi realizada durante a 1ª Festa do Café

No stand da Cocapec os visitantes receberam informações sobre a cooperativa e degustaram o Senhor Café

C

om um café atingindo 85,35 pontos, o cooperado José Carlos Tonin superou outros 66 inscritos e levou o título de melhor café da região de São Tomás de Aquino/MG, na primeira edição do Concurso de Qualidade do município. A seleção seguiu a risca o modelo de classificação/ degustação da Associação de Cafés Especiais (SCA – sigla em inglês), que padroniza os processos e os critérios de avaliação e que é seguido pelo mercado internacional. Para isso, capacitados profissionais se encarregaram de avaliar os lotes, entre eles dois colaboradores da Cocapec, Allan Alves Souza e Higor Brotifixi de Moraes. O laboratório para cafés especiais da cooperativa, devido sua excelente e moderna estrutura, também foi utilizado nas provas. Para ter isenção total, as amostras foram codificadas, e para etapa final foram recodificadas, proporcionando um trabalho profissional e com credibilidade. Muitos aspectos interessantes foram encontrados, principalmente nos primeiros colocados, o que surpreendeu os juízes. Além dos tradicionais caramelo e achocolatado, foram encontradas notas de especiarias, jasmim e abacaxi.

16

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

A acidez cítrica também predominou e todos estavam com corpo equilibrado. De acordo com Lucas Paulino, da Rasto Consultoria, a participação dos produtores surpreendeu por ser a primeira edição, além dos perfis de amostras não convencionais e o concurso tem tudo para ter vida longa na região.

Veja a classificação final 1º - José Carlos Tonin 2º - Hilton Gomes Furtado 3º - Tales Eduardo Souza 4º - Dermani Alves Moreira 5º - Alexandre Figueiredo 6º - Deleon Donisete Rosa 7º - Alex Pimenta Montans 8º - Iraci Trindade da Cunha 9º - José Reginaldo de Souza 10º - Nilce Maria Borges


1ª Festa do Café A premiação do Concurso de Qualidade foi uma das atrações da 1ª Festa do Café da cidade. A Cocapec, que abriu uma unidade no município em maio deste ano, marcou presença com um espaço e apresentou um pouco mais da cooperativa para a população além de servir uma delicioso Senhor Café para quem visitava o espaço. O parceiro Sicoob Credicocapec compartilhou o local e também demostrou sobre seus diferenciais enquanto cooperativa de crédito.

De acordo com a organização, a festa atraiu 1300 durante toda a programação.

A Cocapec participou ativamente nas etapas de avaliação das amostras do Concurso.

Diversas atrações fizeram parte da programação.

O Sicoobb Credicocapec também aproveitou a oportunidade para demostrar seus serviços.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

17


ESPECIAL

44º Congresso de Pesquisas Cafeeiras e 2ª Famcafé movimentam a região Cocapec marca forte presença nos eventos

As apresentações dos trabalhos do “Congresso” foram acompanhadas de perto pela equipe técnica e colaboradores da Cocapec.

O

mês de outubro foi agitado na cafeicultura da Alta Mogiana, dois grandes eventos aconteceram simultâneos e atraiu olhares do setor para a região, foram eles o 44º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras e a 2ª Famcafé. Após anos sendo realizado em outras cidades, o Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras, voltou à Franca/SP e a experiência não poderia ter sido melhor, a edição bateu recorde de público e de trabalhos apresentados, ao todo foram 110 selecionados. O Congresso é promovido pela Fundação Procafé, sediada em Varginha/MG, e que possui uma unidade experimental em Franca/SP.

O atual presidente da Cocapec, Carlos Yoshiyuki Sato, recebeu a medalha simbolizando o prêmio de ‘Mérito Cafeeiro’ durante a abertura oficial. Sato foi homenageado pela sua contribuição à cafeicultura e pelo trabalho que desenvolve há muitos anos na cooperativa. O 44º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras encerrou as atividades com um “Dia de Campo” na “Fazenda Experimental do Café”, onde os presentes viram os resultados dos estudos realizados no local.

Durante 3 dias, pesquisadores demonstraram seus estudos sobre o setor cafeeiro, buscando alternativas para que o produtor tenha mais produtividade, menor custo e melhor controle de pragas e doenças. As explanações foram acompanhadas de perto por diretores, gerentes e membros da equipe técnica de campo da cooperativa, com o objetivo de se atualizarem e poder orientar os cooperados com base no que foi exposto. A cerimônia de abertura reuniu grandes nomes da área como o ex-presidente da Cocapec, e atual coordenador do Conselho Nacional do Café, Maurício Miarelli, o presidente da Fundação do Café, José Edgar Pinto Paiva e a diretora da BSCA, Vanúsia Nogueira. 18

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

Carlos Sato recebeu a medalha “Mérito Cafeeiro” pelo trabalho que realiza na Cocapec na abertura do 44º Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras.


2ª Famcafé Simultaneamente, aconteceu no mesmo recinto a 2ª Famcafé. Idealizada pela Secretaria de Desenvolvimento do município de Franca, através da Divisão de Agronegócio, o evento foi uma viagem pela cafeicultura, mostrando suas vertentes que faz do café a 2ª bebida mais consumida do mundo. A organização, além da Prefeitura de Franca, contou com a colaboração da Associação de Cafés Especiais da Alta Mogiana (AMSC) e apoio da Cocapec. A cooperativa aliás teve um papel de destaque na feira, começando pelo local onde esteva instalado o seu espaço, bem na entrada do evento. Os visitantes foram recepcionados com um saboroso Senhor Café nas versões espresso e cappuccino. Ao todo, mais de 2 mil doses foram consumidas. A Bioisca, o formicida natural produzido pela Cocapec, organizou um espaço em que demostrou detalhadamente o produto, orientando os visitantes. Cerca de 6 fornecedores de máquinas e implementos da cooperativa também participaram da Famcafé. Dessa

forma, os presentes conheceram um pouco mais dos equipamentos utilizados na produção de café no campo. Quem também marcou presença foi o parceiro Sicoob Credicocapec, que é um importante apoio financeiro ao cafeicultor. Além da marcante participação da Cocapec, a Famcafé deu a oportunidade para algumas propriedades, algumas delas cooperadas, que possuem marcas próprias de café, para divulgarem seus trabalhos. Foram demonstrados vários métodos de extração, o que chamou bastante atenção do público. Um espaço concentrou algumas cafeterias da região, que ofereceram uma infinidade de versões aos presentes. Os estabelecimentos também fizeram uma disputa em que o desafio era criar dois drinks, sendo um alcoólico, no valor de no máximo R$ 5. O vencedor foi escolhido pela votação popular, e um júri especializado, que analisou diversos aspectos como sabor, apresentação e técnica. Confira classificação das duas categorias:

Drink Alcoólico: 1º - Olinto Café - Franca/SP 2º - Canto da Vó - Franca/SP 3º - Grassy - Ribeirão Preto/SP 4º - Aurora - Franca/SP 5º - Zaz Coffee - Franca/SP 6º - Mare - Ribeirão Preto 7º - Santoro - Franca/SP 8º - Empório Mogiana - Franca/SP

A Bioisca mostrou seus diferenciais aos visitantes da feira.

Drink sem Álcool: 1º - Grassy - Ribeirão Preto/SP 2º - Olinto Café - Franca/SP 3º - Aurora - Franca/SP 4º - Zaz Coffee - Franca/SP 5º - Canto da Vó - Franca/SP 6º - Mare - Ribeirão Preto/SP

As cafeterias participaram de um emocionante e saboroso campeonato de drinks feitos com café. R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

19


ESPECIAL

A Sala de Experiências proporcionou uma viagem pela cafeicultura através dos 5 sentidos.

Ao longo dos dias foram oferecidas palestras, com os mais variados temas e com importantes nomes da cafeicultura como Sérgio Parreiras, Gerson Giomo e Ubion Terra. A “Sala de Experiência” fez o público viajar pela cafeicultura através dos 5 sentidos. A primeira sala foi possível ouvir inúmeros sons. Na sequência, um vídeo revelava de onde vinham os ruídos, de todo o processo, da produção a bebida. Posteriormente, com o tato foi possível sentir a diferença entre os cafés especiais, padrão e ‘fundo”. A penúltima sala o aroma foi testado nos cafés já torrados e moídos. E finalmente foi a hora de provar e tentar descobrir qual era o elaborado com grãos especiais.

Cafeterias de Franca e região criaram um espaço acolhedor e muito descontraído para os amantes do café.

20

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

O presidente da Cocapec Carlos Sato prestigiou a abertura da Famcafé e compôs a mesa solene.

As propriedades rurais também tiveram espaço para exporem seus cafés, mostrando diversas formas de preparo do grão.


Paula Varejão agitou o recinto A apresentadora do programa “Tá na Hora do Café”, do canal por assinatura +Globosat, realizou a palestra na cerimônia de abertura e acompanhou todo o evento nos dias seguintes. Muito simpática, a profissional tirou fotos, falou com expositores e gravou vídeos para o seu canal no Youtube sobre a Famcafé e a Alta Mogiana. Outra atração foi a visita guiada por duas fazendas, proporcionando aos visitantes conhecerem desde a criação das mudas até a degustação do café.

A apresentadora Paula Varejão saboreou o Senhor Café antes da sua palestra na abertura da Famcafé.

O setor de máquinas e implementos da cooperativa, juntamente com fornecedores e o Sicoob Credicocapec, também marcaram presença. No espaço das cafeterias ocorreram diversos workshops direcionados ao preparo do café.

Corrida rústica deu a largada

O Cappuccino Senhor Café foi um sucesso de degustação e vendas durante a feira.

A Famcafé iniciou as atividades na 2ª Meia Maratona Rústica da Alta Mogiana com disputas individuais, duplas, trios e quartetos, nas categorias masculina, feminina e mista. O Senhor Café deu a energia para os competidores, que superaram seus limites percorrendo os cafezais da região. Ao todo a Famcafé atraiu cerca de 4 mil pessoas em três dias. 11 mil foi o número total de xícaras servidas, já somadas com as da Cocapec. O evento movimentou quase R$ 3 milhões na economia da cidade, de acordo com a Prefeitura de Franca, entre hospedagem, alimentação e comércio. A participação da Cocapec nestes eventos reforça o seu principal papel, que é apoiar o produtor rural em todas as etapas, consolidando também sua liderança dentro da cafeicultura regional. O espaço da Cocapec foi movimentado durante os 3 dias de evento, servindo aproximadamente 2 mil xícaras de café. R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

21


ESPECIAL

Novo site e Instagram são as mais recentes ferramentas de comunicação da cooperativa

C

omunicar faz parte da vida do ser humano, e quando falamos no aspecto corporativo isso precisa ser muito profissional e acompanhar os avanços que estão cada vez mais rápidos.

Nesta linha, a Cocapec acaba de modernizar seu site, deixando-o mais atraente e intuitivo, facilitando a navegação. Em comparação com o anterior, o conteúdo foi reorganizado, ilustrado, e incluído mais informações sem pesar na leitura. O destaque é para o Menu Ciclo de Sustentabilidade, em que foram agrupadas todas as ações, porém divididas por temas como Ambiental, Social, Econômico e Cultural. Já a Área do Cooperado ganhou mais destaque para facilitar o acesso aos diversos documentos da movimentação do associado na cooperativa, e que em breve apresentará novidades com mais relatórios e informações ao cooperado.

22

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

Além disso, todo o site é responsivo, ou seja, ele adapta a tela dos smartphones e continua com qualidade na visualização do dispositivo móvel.

O endereço é o mesmo:

ww.cocapec.com.br

acesse agora e veja essa incrível novidade.


@cocapecaltamogina Este é o nosso Instagram Não tem jeito, as redes sociais vieram pra ficar e é praticamente impossível não estar presente em pelo menos uma delas. A Cocapec escolheu a preferida do momento, o Instagram. Ela permite postagens de fotos, vídeos e stories (que são pequenos vídeos ou fotos que ficam disponíveis temporariamente) e podem ser incluídos textos e figuras animadas. Quase que diariamente a cooperativa publica alguma ação, evento, comunicado e outros acontecimentos para os seus seguidores. É possível reagir e comentar, criando uma saudável interação com todos. Se você ainda não possui essa rede social, não perca mais tempo, entre agora e se divirta. E para quem já usa, siga já a @cocapecaltamogiana. É a sua cooperativa sempre junto com você.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

23


CAPA

Cooperados aprovam reforma estatutária A diretoria detalhou cada ponto da proposta do Conselho Administrativo.

O

estatuto social é um documento de identidade de uma instituição, como as cooperativas, que aponta as diretrizes e forma de atuação da corporação, e respalda toda a sociedade prevendo inúmeras situações que podem ocorrer. O estatuto é registrado na Junta Comercial do estado, e tem valor legal. No entanto, com as mudanças nos diversos cenários, foi levantada a necessidade de uma modernização no estatuto da Cocapec, tendo em vista que a última ocorreu há mais de 15 anos. Para isso, um grupo multidisciplinar de colaboradores das áreas jurídicas, contábeis, financeira e administrativa, analisaram e estudaram durante 2 anos o Estatuto, e apontaram as necessidades de mudanças. As propostas foram de correções ortográficas, melhorias de redação e adequações de processos para trazer segurança para a cooperativa e, consequentemente aos cooperados. Estas mudanças foram apresentadas para uma comissão

24

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

Cooperados de todas as regiões participaram da AGE.

de cooperados, que discutiu e analisou as propostas, que depois foram validadas pelo Conselho de Administração. Após estas explanações, e acatadas as devidas considerações, o Conselho Administrativo convocou uma Assembleia Geral Extraordinária, que foi realizada no dia 12 de dezembro.


Durante a AGE, foi feita a leitura de cada item, comparando a versão atual com a proposta e a justificativa. Todos os pontos foram amplamente discutidos e votados individualmente pelo plenário, que teve uma participação ativa e fundamental para total esclarecimento das dúvidas, deixando claro assim o que estava sendo alterado. O Estatuto da Cocapec foi aprovado e os pontos principais modificados foram os critérios para concorrer a cargos eletivos e a destinação de sobras para os fundos estatutários. A Cocapec agradece a postura dos cooperados em atualizar este documento que é tão importante e é o guia para uma sociedade saudável e economicamente sustentável.

Todos os itens tiveram a contribuição ativa dos cooperados presentes. Representantes da comissão formada para elaborar as modificações foram os responsáveis por explicar as alterações na AGE.

A ampla reforma do estatuto foi aprovada pela maioria.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

25


TÉCNICA

Cocapec e CATI realizam palestra sobre o impacto dos nematoides O evento colaborou com as novas normas para cadastramento de viveiros de mudas de café

Profissionais renomados discutiram sobre o tema.

E

m setembro, a Cocapec realizou um encontro com o objetivo de trazer subsídios para o bom entendimento de todos sobre o impacto dos nematoides na cafeicultura, e uma posterior discussão de oportunidades e práticas para a superação dos desafios existentes. Foram convidados os pesquisadores especialistas: Mário Inomoto, Cláudio Marcelo e Jaime Maia Santos, que trouxeram na primeira parte do evento dados e observações de pesquisa sobre os diversos tipos.

Os questionamentos e observações realizados durante a reunião foram encaminhados através de ata à Secretária de Agricultura do Estado de São Paulo. A Resolução SAA-49 foi publicada em 23/10/2018 e estabelece no Estado de São Paulo às normas para cadastramento de viveiros de mudas de café entre outras determinações. Consulte o documento na íntegra através do Qr-Code.

Após as apresentações dos especialistas, o público presente, composto de técnicos agrônomos e representantes de entidades do agronegócio café da região, puderam questionar e realizar considerações sobre a portaria do Governo do Estado que tem como objetivo evitar pragas e doenças, e por isso trata em especial da presença de nematoides em mudas de cafés. A presença de José Luiz Fontes, dirigente da assessoria técnica, e Celso Vegro, pesquisador científico, ambos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Governo do Estado de São Paulo, permitiu esclarecer sobre pontos da portaria. Entre os principais questionamentos levantados está a divulgação de dados sobre os impactos econômicos e produtivos da portaria; e a especificação das espécies de nematoides com maior risco à produção. “Mas é essencial que todos participem da consulta pública”, lembra José Luiz Fontes. 26

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

No final, os palestrantes responderam as dúvidas dos convidados.


Conab, Cocapec e Emater/MG estruturam informações para auxiliar o produtor

Técnicos da Conab e Emater/MG em reunião na Cocapec em novembro.

A

referência que a Cocapec é dentro da cafeicultura, a habilita como uma séria e confiável fonte de dados. Por isso, é constantemente consultada pela Companhia Nacional de Abastecimento, a Conab, que é o órgão oficial brasileiro referente aos acompanhamentos agrícolas em itens como Levantamento de Safra, Custo de Produção e Preço Pago ao Produtor.

Após esta coleta de dados, tudo é enviado para central em Brasília, que faz a média de cada uma destes três estudos, cruzando as informações levantadas e discutidas em todas as regiões produtoras, e por fim, se faz uma média destes fatores da cafeicultura Brasileira, que servem de parâmetros para cafeicultores, mercado e permite total acompanhamento pela Conab. E tudo isso é disponibilizado no site do órgão para consulta.

No caso do Levantamento de Safra, a Cocapec, juntamente com a Emater/MG, contribui com informações e participa de discussões sobre a pauta que posteriormente integrará a previsão de safra emitida pela entidade a cada 3 meses.

Um novo trabalho emque a Conab solicitou novamente o auxílio da Cocapec, foi na definição de uma propriedade modelo, de porte médio, para que ela seja o gerador de informações, como por exemplo, o comportamento dos preços dos insumos, se surgiu alguma doença, quais produtos são utilizados nas diferentes fases, contratação de mão de obra, etapas do processo produtivo, etc, e dessa forma, elaborar um diagnóstico da região.

O Custo de Produção é mais um ponto fundamental que a Conab realiza estudos. São analisados todos os itens como plantio ou lavouras já em produção, e analisa quanto de insumos se utiliza em cada fase, o que permite companhamento ao longo do tempo.

De acordo com os profissionais da Conab Elias Tadeu de Oliveira e Miriane de Moura, estes diferentes trabalhados de buscar os dados possuem uma periodicidade, que pode variar de acordo coma situação de mercado, fitossanitária, entre outros.

Outro acompanhamento importante realizado, que recebe a colaboração da cooperativa, é o Preço Pago ao Produtor. Totalmente relacionado com o Custo de Produção, a entidade levanta quanto o cafeicultor está recebendo pelo seu produto no momento da comercialização.

Os técnicos também destacam também a necessidade de ter uma entidade como a Cocapec para fazerem as pesquisas, pois sabem que o que for fornecido possui uma credibilidade e que realmente vai ajudar compor o cenário da cafeicultura brasileira. R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

27


TÉCNICA

Cooperados participam do curso de Inspetores de Pragas

Após a teoria os participantes foram ao campo colocar em prática os ensinamentos.

A

s pragas são uma realidade em qualquer atividade agrícola, e na cafeicultura isso não é diferente. As mais tradicionais são a broca, bicho mineiro e ácaro, e possuem características e formas de ataque bastante diversos. Vários produtos auxiliam os agricultores no combate, mas este controle químico deve ser aliado a um conjunto de ações, o que leva o nome de manejo integrado. Em 2017, a Cocapec criou a campanha “Todos Contra a Broca” realizando um conjunto de ações, e o resultado foi uma significativa redução do inseto. Uma dessas foi o curso de “Inspetores de Pragas”. O sucesso foi tão grande que em 2018 uma nova turma foi formada. Ao todo, a formação ocorreu em cinco cidades com um total de 65 participantes. O conteúdo ficou a cargo do engenheiro agrônomo Sérgio Roberto Benvenga, que contextualizou as principais pragas, mostrando o seu ciclo de vida e a forma que ataca o cafeeiro. Já na parte prática, o grupo foi à campo para aprender identificar os insetos e a metodologia para fazer o monitoramento. A ação foi proporcionada novamente pela Cocapec e o fornecedor SipcamNichino.

28

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

O professor Sérgio Benvenga foi o responsável por passar todo o conteúdo do curso.


R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

29


TÉCNICA

Equipe técnica faz treinamento voltado para geração de valor A experiência foi proporcionada pela Basf

Profissionais da Basf apresentam as estratégias da empresa para o futuro.

O

produtor rural da Alta Mogiana é reconhecido, em sua maioria, por aplicar tecnologia em suas lavouras em praticamente todos os processos, e com isso ele consegue uma excelente qualidade, e de forma escalonada, o que traz mais rentabilidade para o negócio. Grande parte disso vem dos produtos utilizados no campo, em sua maioria de multinacionais, que investem em pesquisas, sempre de olho na necessidade dos agricultores respeitando a legislação e todo o conceito de sustentabilidade. Porém, as empresas desse porte estão buscando entregar muito mais que um bom produto, e sim, tudo que há em torno dele, como confiança, credibilidade, tranquilidade, entre outros atributos, e isso é o que o mercado está chamando de venda de valor.

O tema, A Criação de Valor, foi aprofundado durante um treinamento realizado na cidade de São Paulo/SP. O responsável pela formação foi o professor da USP Lino Nogueira Rodrigues Filho. O profissional começou com uma abordagem teórica sobre o conceito, trazendo exemplos de sucesso. O grupo foi desafiado também com alguns exercícios para interiorizar melhor o conteúdo. Abrindo os trabalhos, colaboradores da Basf fizeram uma apresentação institucional e sinalizaram o que a empresa prepara para o futuro.

Nessa linha, toda a equipe técnica da Cocapec foi convidada pela Basf para fazer uma imersão nesta filosofia, e dessa forma o grupo realizou uma viagem que proporcionou a todos entender melhor o conceito. Uma das paradas foi em Guaratinguetá/SP, na fábrica da Basf. No local a equipe visitou diversos setores, e foi recepcionada por profissionais específicos de cada área. Eles conheceram os diversos processos e viram de perto como a empresa está focada na questão da qualidade do produto e o cuidado que tem com os especialistas com quem mantém relações comerciais, como é o caso da cooperativa. E desse modo, eles buscam não somente a venda, mas sim oferecer algo além do produto em si. 30

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

Equipe atenta nas explicações dos pesquisadores do Instituto Biológico (IB).


Equipe visita à fábrica da Basf em Guaratinguetá/SP.

O roteiro incluiu também uma visita ao renomado Instituto Biológico (IB) localizado em Campinas/SP. Lá a comitiva conheceu mais sobre algumas pesquisas que estão em andamento, relacionadas a doses de produtos e suas respectivas performances em determinados fungos. A última parada foi a CASA E, de propriedade da multinacional, que possui todas as soluções ecologicamente corretas. “A viagem toda foi excelente, tivemos oportunidade de ter contato com todo o processo de formação de valor de um produto, e vimos como isso é uma tendência, e que realmente faz diferença. A Cocapec, até por ser uma cooperativa, tem que pensar dessa forma, pois é preciso disponibilizar soluções, e não apenas produtos, e assim ajudar o cooperado em sua totalidade, dando a ele mais segurança que tanto precisa para seguir na atividade” destacou o superintendente comercial da Cocapec, Ricardo Lima de Andrade.

No IB os profissionais conheceram os estudos em desenvolvimento pelo instituto.

Treinamento com o professor Lino nogueira Rodrigues Filho. Os experimentos no IB incluem testes de produtos em determinados fungos. R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

31


PRODUÇÃO ANIMAL

Seu PET merece atenção e cuidado Por: Paulo Correia/ Médico Veterinário Uniagro/Cocapec Mestre em medicina veterinária e professor universitário

Q

uem possui um cão sempre tem a preocupação de mantê-lo com saúde, tornando-o um amigo fiel, alegre, obediente, prazeroso e econômico.

No caso de filhote, uma das providências a ser tomada é a vacinação, para que o bichinho adquira imunidade contra doenças virais e bacterianas, evitando assim, várias enfermidades. E tratar o animal depois que fica doente, é muito caro! A vermifugação ou desverminação é o primeiro medicamento de prevenção a dar ao bichinho logo após a desmama (entre 20 a 30 dias de vida), para combate a parasitas intestinais e pulmonares. Mamando o colostro nos primeiros dias de vida o recémnascido recebe 90% de anticorpos da mãe, porém, há necessidade das vacinas, pois suas defesas imunológicas ainda estão em desenvolvimento. A vacina V8 (octupla) estimula a produção de anticorpos contra oito tipos de doenças: cinomose, parvovirose, coronavirose, parainfluenza, leptospirose (2 tipos) e hepatite (2 tipos). A vacinação deve-se iniciar aos 45 dias de vida em 3 doses consecutivas, com intervalos de 21 em 21 dias ou conforme recomendação do laboratório. O cão será considerado protegido pela vacina após 15 dias de aplicação da última dose. Anualmente se faz necessário uma dose de reforço. Existem ainda as V10, V11 e V12 que incluem outras variedades da bactéria causadora da leptospirose. A antirrábica (vacina contra o vírus da raiva canina) deve ser administrada após o quarto mês de vida do animal e reaplicada anualmente. Em nossa região as prefeituras 32

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

municipais fazem campanhas de vacinação desta doença sem custos para a população. Existem, ainda, outras vacinas para cães no mercado: contra Giárdia e contra tosse dos canis (ou gripe canina). Outro cuidado necessário é com a incidência dos ectoparasitas: pulgas, carrapatos e sarnas. Eles causam coceiras e também queda de pelos. As picadas de pulgas causam alergias e picadas de carrapatos a doença chamada Erliquiose (ou Erlichiose). Lembrando que 95% destas pragas estão, na forma de larvas e pupas, no ambiente, em áreas externas onde o cão fica e precisam ser pulverizadas. As lojas da Cocapec dispõem de produtos que combatem aos ectoparasitas tanto no ambiente, quanto no animal. Atualmente comprimidos mastigáveis são fáceis de oferecer ao animal e com ótimos resultados. Para terminar, é importante falar sobre rações. Devem ser de boa qualidade, sendo esta o melhor alimento para o seu cão, pois é completo, contendo todos os nutrientes necessários para a saúde do animal, deixando-o com pelos macios e brilhantes. Já a suplementação a base de cálcio, fósforo e vitaminas A e D somente deverá ser utilizada com orientação do veterinário.


R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

33


SOCIAL

Foram percorridas 10 cidades e mais de 3 mil pessoas descobriram o universo do café.

3 mil alunos conhecem o mundo do café através da Kombilab

C

uriosidade, surpresa e conhecimento, estes foram alguns dos muitos sentimentos que os mais de três mil alunos tiveram ao conhecer o universo do café, através da Kombilab, nos meses de setembro e outubro. A ação é realizada em conjunto com a Basf, e percorreu 10 cidades de toda a região, visitando, escolas, do pré ao ensino fundamental. Os alunos aprenderam sobre a descoberta do fruto na África e o caminho que ele percorreu até chegar ao Brasil. Posteriormente, entenderam sobre as diferentes variedades e as fases de desenvolvimento do grão até sua transformação em bebida. Também conheceram um pouco sobre a Cocapec e o suporte que ela oferece aos produtores. Após a parte teórica, os estudantes tiveram a oportunidade de visualizar alguns processos como tipos

34

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

de grãos, classificação, peneiras até industrialização. Além disso, descobriram como as abelhas desempenham um importante papel para o desenvolvimento e sustentabilidade da cafeicultura. Ao final, os alunos fizeram um lindo artesanato no coador de papel para levarem para casa como lembrança, e finalmente tomaram um delicioso café, que para eles tinham um outro sabor depois da super aula sobre a cafeicultura. A Kombilab foi realizada pela primeira vez na região no ano


passado, com extremo sucesso. A oportunidade abrangeu cerca de mil alunos que descobriram sobre a vida das abelhas sem ferrão. Devido a experiência positiva, em 2018 o projeto foi ampliado para mais cidades e triplicou número de envolvidos. Assim como em 2017, o trabalho foi viabilizado pela cooperação entre a Cocapec e a Basf.

Depois de aprender tudo sobre a cafeicultura, as crianças fizeram um lindo artesanato de coador para levarem de lembrança. No fim da “viagem” os alunos saborearam um delicioso cafezinho.

Na charmosa Kombi, os estudantes aprenderam um pouco da história e as curiosidades do café.

Uma das etapas que eles aprenderam foi sobre os defeitos existentes nos grãos.

Os pequenos viram uma colmeia de perto e descobriram como elas são importantes na agricultura.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

35


SOCIAL

A E.M. Horácio Faleiros, de Capetinga/MG, investiu em cenários e figurinos.

Alunos sobem ao placo no encerramento do Projeto Escola no Campo

U

m dos projetos mais antigos aplicados pela Cocapec, o Escola no Campo 2018, realizou um emocionante encerramento.

A ação promovida pela Syngenta, e desenvolvida na região pela cooperativa, todos anos se diversifica e propõem desafios aos participantes. Dessa vez o teatro foi a base para que os alunos e professores fizessem uma peça com os temas da cartilha do projeto, entre eles o Estatuto da Criança e do Adolescente e Conscientização Socioambiental. Eles tiveram que elaborar uma pequena esquete e apresentar aos demais participantes no dia do encerramento. E todos fizeram bonito. Produziram os textos, cenários, figurino, músicas, todos os elementos que um bom espetáculo precisa. Para compor a esquete, eles tiveram uma oficina com profissionais da Chapeleiro e Cia, que os ensinaram técnicas básicas para elaboração da apresentação, a partir daí eles soltaram a imaginação, e o resultado foi emocionante para todos. Profissionais da Cocapec e Syngenta prestigiaram o encerramento do Projeto.

36

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8


Após brilharem no palco, os estudantes e seus docentes assistiram a montagem Lolo Barnabé, da Cia Circo de Bonecos que falou sobre sustentabilidade e consumo consciente. As oficinas e a peça foram proporcionadas pelo Sescoop/SP, e também fez parte da ação do Dia de Cooperar. Em 2018, participaram 7 escolas de cidades diferentes, todas de ensino público. No total foram mais de 750 alunos beneficiados pelo projeto. O objetivo principal do Escola no Campo é mostrar que é possível produzir alimentos, de forma sustentável, respeitando o meio ambiente e utilizando produtos de forma segura e consciente. Alinhado a isso, a Cocapec insere o conteúdo cooperativista, e que completa a ideologia do projeto, que é fazer um mundo cada vez mais melhor.

Apresentação da E.E de Ibiraci/MG.

O encerramento foi prestigiado por dirigentes da cooperativa e também profissionais da Syngenta. Em 2019, novos desafios virão e certamente serão tão marcantes como a simbólica 18ª edição.

A EMEB Profª Wanderit Victal Ferreira Alves, de Jeriquara/SP, foi a primeira a subir no palco.

A EMEB Profª Stella da Matta Ambrósio, de Franca/SP, fez uma linda apresentação.

A EMEB Amélio de Paula Coelho, de Cristais Paulista/SP, também fez bonito. As oficinas prepararam os alunos para as apresentações.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

37


SOCIAL

A EMEB Jornalista Granduque José, de Ribeirão Corrente/SP, encerrou com um lindo coral.

Diversas técnicas foram ensinadas pelos atores da Chapeleiro e Cia.

A E.E. Dr. Tancredo de Almeida Neves, de São Tomás de Aquino/MG, levou um grande elenco ao palco.

Após as oficinas foi a hora de ensaiar e fazer bonito no dia do encerramento.

O espetáculo “Lolo Barnabé” encantou a plateia.

Mais de 300 alunos participaram do encerramento do Escola no Campo.

38

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8


Programa Cooperjovem retorna à Franca repaginado

Participantes conhecem a ETEC de Franca/SP.

A

pós alguns anos sem ser aplicado na região, o Programa Cooperjovem foi reformulado e é novamente aplicado pela Cocapec e pelo Sicoob Credicocapec. O Programa tem como objetivo principal a transformação social por meio da cultura da cooperação e da educação. Além disso, desenvolve práticas pedagógicas fornecendo material didático e capacitações.

A ETEC de Franca/SP sediou o último módulo e, consequentemente, o encerramento desta primeira fase. Os participantes apresentaram seus projetos e também conheceram a instituição, que tem como foco cursos do setor agrícola. A partir de agora as escolas irão colocar em prática o que foi planejado, e sempre com o repaldo do Sescoop/SP e das cooperativas participantes.

Nesta nova fase o Sescoop/SP, gestor do programa, realizou uma parceria com as ETECs (Escola Técnica Estadual) do Estado de São Paulo, com a finalidade de fornecer formações aos profissionais dos centros educacionais para que eles possam elaborar um projeto de acordo com a sua necessidade. Tudo isso feito com o respaldo das cooperativas locais, que no caso da região são a Cocapec e o Sicoob Credicocapec. Neste formato, o Cooperjovem foi divido em duas etapas. O primeiro ano foi de formações para representantes das escolas e das cooperativas. O conteúdo foi divido em 10 módulos, aplicados em esquema de rodízio entre as cidades participantes, e tratou temas como “Construção coletiva de conhecimentos: projetos de trabalho”, “Cooperação e educação escolar”, “aprendizagem cooperativa”, entre outros.

Cocapec recebe o certificado de conclusão da primeira fase do Programa.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

39


SOCIAL

Curso de Classificação de Café realizado em Franca/SP.

650 pessoas são capacitadas gratuitamente em 2018 através da Cocapec Número é o dobro em relação à 2017

E

ducação, Formação e Informação, este é o 5º princípio cooperativista, e que a Cocapec faz questão de praticar por entender que o conhecimento é a melhor forma de desenvolvimento sustentável. Neste sentido, a cooperativa realizou em 2018 exatos 61 cursos gratuitos para cooperados e seus familiares, funcionários e comunidade rural. Esse número é mais que o dobro se comparado a 2017. A quantidade de pessoas, consequentemente, também teve um aumento na mesma proporção e a capacitação chegou para aproximadamente 650 pessoas.

Manutenção de TAP em Ibiraci/MG.

40

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8


Curso de Cultivo de Plantas Medicinais em Capetinga/MG.

Curso de Manutenção de TAP realizado em Claraval/MG.

Grande parte das formações são proporcionadas em conjunto com instituições como o Sescoop/SP, Senar/MG e Senai, garantindo assim profissionalismo, conteúdo de qualidade e a certificação necessária para o cumprimento da legislação, além de habilitar o trabalhador para uma atividade mais eficiente e segura. A variedade de cursos também foi um destaque durante este ciclo. Ao todo, foram 34 formações diferentes, sendo 11 inéditas, destaque para as de “Cria e recria de bezerras”, “Beneficiamento de plantas medicinais” e “Administração de empresa agrossilvipastoris/custo de produção”. Outra característica é quantidade de jovens participando e o equilíbrio entre homens e mulheres na maior parte dos cursos, o que mostra a mudança de perfil do produtor rural atual e futuro. Para 2019, a projeção é que a Cocapec consiga realizar ainda mais formações proporcionando novas possibilidades para a comunidade de sua área de atuação, e claro, garantindo o desenvolvimento do agronegócio da região.

Curso de Nutrição do Cafeeiro em Pedregulho/SP

Fique atento aos meios de comunicação da Cocapec como site, WhatsApp e cartazes para saber mais sobre os próximos cursos. Para mais informações: Central de cursos: (16) 3711-6285 – Driely comite@cocapec.com.br Cursos Senar/MG: Capetinga – (35) 3543-1572 – Joana cocapec.capetinga@cocapec.com.br Claraval – (34) 3353-5232 - Patrícia apoio.claraval@cocapec.com.br Ibiraci – (35) 3544-5000 - Júlia apoio.ibiraci@cocapec.com.br

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

41


SOCIAL

A chuva que caiu momentos antes, não espantou os fãs dos “Demônios da Garoa”.

Cinema e show de alta qualidade agitaram a região Os eventos culturais foram gratuitos para a população

O

7º Princípio Cooperativista – Interesse pela Comunidade, que busca o desenvolvimento sustentável da população onde a cooperativa está inserida, foi aplicado com muito êxito pela Cocapec e diversos parceiros na região. A primeira ação foi um cinema em praça pública nas cidades de Cristais Paulista/SP e Pedregulho/SP. O filme escolhido foi “O Touro Ferdinando” um incrível sucesso de bilheteria e foi produzido pela Blue Sky Studios e a 20th Century Fox Animation, e baseado no livro infantil Ferdinando, o Touro de Munro Leaf. De forma lúdica, a história aborda diversas questões como aceitação das diferenças e não julgar pela aparência. O enredo deixou as crianças de várias idades vidradas na tela gigante. O evento atraiu cerca de 700 pessoas nas duas cidades. Para viabilizar a ação, mais um princípio cooperativista, o da intercooperação, foi colocado em prática e juntamente com os parceiros Sescoop/SP, Sicoob Credicocapec, Coonai

42

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

O grupo está completando 75 anos de carreira.


e prefeituras municipais, proporcionaram alegria e diversão para a população. Já na cidade de Franca/SP aconteceu o super show do grupo “Demônios da Garoa”. O espetáculo foi realizado na praça central da cidade e atraiu um bom público, apesar da chuva que caiu até momentos antes do início, mas que, com sorte, parou na hora da apresentação. O grupo, que está comemorando 75 anos de carreira, emocionou a todos com os clássicos “Trem das onze”, “Saudosa Maloca”, “Tiro ao Álvaro”, mas também teve homenagens a outros artistas e música nova. Com uma animação contagiante, o final foi pra lá de empolgante fazendo todos levantar da cadeira e criaram um clima de uma grande festa, com direito a “trenzinho”. O show faz parte do Circuito Sescoop de Cultura, e foi organizado pelas parcerias entre a Cocapec, Sicoob Credicocapec, Unimed, Sicoob Credicoonai e Prefeitura Municipal de Franca.

O público respondeu o pedido dos músicos para acenderem os celulares e criaram um lindo cenário.

Em Pedregulho/SP, ninguém desgrudou os olhos da tela. O cooperativismo viabilizou a ação cultural em Cristais Paulista/SP.

Ao final, o sentimento foi de muita alegria e satisfação pela apresentação.

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

43


BOLETIM

RELAÇÃO DE TROCA

Relação de Troca de Café Valores referente ao mês de Dezembro de 2018 Unid.

Preço unitário SP

Preço unitário MG

Relação de Troca SP

Relação de Troca MG

Sulfato de Amônio

T

R$

1.050,00

R$

1.150,00

2,41

2,64

Ureia

T

R$

1.850,00

R$

1.850,00

4,25

4,25

Super Simples Gr

T

R$

1.170,00

R$

1.170,00

2,69

2,69

Adubo 21,00,21

T

R$

1.700,00

R$

1.700,00

3,91

3,91

Nitrato de Amônio

T

R$

1.550,00

R$

1.500,00

3,56

3,45

Custo (R$/ha) por Produto Produto ABAMECTINA NORTOX ACTARA WG ALION SC 500

0,4

Preço Unitário (Kg/L) R$

29,30

Preço (R$)/ha

Produto

R$

KLORPAN

11,72

Kg/L/ha 1,5

Preço Unitário (Kg/L)

Preço (R$)/ha

R$

29,95

R$

44,93

1

R$

193,44

R$

193,44

KOCIDE

2

R$

37,70

R$

75,40

0,15

R$

2.023,50

R$

303,53

KUMULUS DF

2

R$

10,83

R$

21,66 87,30

ALLY 60 XP

0,01

R$

1.052,75

R$

10,53

ALTACOR 35 WG

0,09

R$

1.178,00

R$

106,02

4,5

R$

19,40

R$

0,3

R$

72,97

R$

21,89

1

R$

32,00

R$

32,00

METILTIOFAN

0,7

R$

60,00

R$

AMISTAR WG

0,1

R$

578,33

R$

57,83

NOMOLT

0,25

R$

140,00

R$

35,00

APROACH PRIMA

0,5

R$

151,61

R$

75,81

NUFOSATE

3

R$

12,13

R$

36,38

1

R$

15,63

R$

15,63

NUFURON

0,01

R$

630,00

R$

6,30 105,00

AUREO AURORA 400 CE

42,00

MANZATE WP MATCH

ALTO 100

ASSIST

2

R$

16,05

R$

32,10

OMITE

1,5

R$

70,00

R$

0,1

R$

418,00

R$

41,80

OPERA (5l)

1,5

R$

72,00

R$

108,00

ORTUS

1,5

R$

70,00

R$

105,00

BORAL 500 SC

1,5

R$

114,80

R$

CANTUS

0,15

R$

600,00

R$

90,00

PREMIER PLUS

4

R$

123,40

R$

493,60

R$

44,51

PREMIER WG

1

R$

126,85

R$

126,85

172,20

58,50

1,5

R$

29,68

1

R$

32,00

R$

32,00

CLORIMURON NORTOX

0,1

R$

68,00

R$

6,80

COMET

0,7

R$

130,00

R$

CUPROZEB

2,25

R$

31,33

R$

CAPATAZ BR CERCOBIN 700 PM

PRIORI XTRA

0,5

R$

117,00

R$

PYRINEX

1,5

R$

29,68

R$

44,51

91,00

REDSHIELD

1,3

R$

50,00

R$

65,00

70,50

RIMON

0,3

R$

104,08

R$

31,22

CURYON

0,8

R$

85,20

R$

68,16

RIVAL

1

R$

45,40

R$

45,40

DANIMEN 300

0,25

R$

102,00

R$

25,50

ROUNDUP ORIGINAL

3

R$

14,84

R$

44,51

DIFERE

2,25

R$

30,53

R$

68,70

ROUNDUP WG

3

R$

29,10

R$

87,30

DITHANE

4,5

R$

19,52

R$

87,84

RUBRIC

0,55

R$

80,00

R$

44,00

ENVIDOR

0,3

R$

519,15

R$

155,75

SELECT

0,4

R$

112,00

R$

44,80

251,25

R$

201,00

SPHERE MAX

0,4

R$

233,40

R$

93,36

SUPERA

2,5

R$

36,30

R$

90,75

TALENTO

0,015

R$

2.440,00

R$

36,60

2,5

R$

43,60

R$

109,00

0,675

R$

51,93

R$

35,05

ETHREL

0,8

R$

FASTAC

0,22

R$

41,02

R$

9,02

FLUMIZIN

0,1

R$

405,00

R$

40,50

GALIGAM

4

R$

66,18

R$

264,71

TENAZ

GOAL

4

R$

71,04

R$

284,16

TILT

1,75

R$

17,00

R$

29,75

TUTOR

IHAROL

1

R$

11,10

R$

11,10

VERDADERO WG

IMPACT

5

R$

31,59

R$

157,93

GRAMOXONE

44

Kg/L/ha

KARATE 50

0,1

R$

67,18

R$

6,72

KASUMIN

1,5

R$

75,20

R$

112,81

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

VERTIMEC ZAPP QI

1,5

R$

35,15

R$

52,73

1

R$

366,00

R$

366,00

0,4

R$

52,00

R$

20,80

15,62

R$

46,86

3

R$

*As informações dos produtos são apenas para conhecimento dos cooperados produtor, não tendo caráter de recomendação. Para isso, consulte sempre seu engenheiro agrônomo.

Produtos


Média Mensal do Preço do Café Arábica

dos últimos 5 anos (R$) Média Mensal do Preço do Comparativo Café Arábica - Comparativo dos últimos 5 anos (R$) 550

2014

500

2015 450

2016 2017

400

2018

350

300

250

200

150

Fonte: Esalq/BM&F

100 1

2

3

4

5

6

2014

2015

7

2016

2016

8

9

11

12

2018 Fonte: Esalq/BM&F Média mensal do preço* de Milho

Média mensal do preço de Café Arábica* índice Esalq/BM&F 2017

10

2017

2018

2018

R$

US$

R$

US$

Janeiro

35,92

11,25

32,70

10,19

Fevereiro

36,21

11,67

34,76

10,72

131,18

Março

33,77

10,80

41,37

12,62

126,39

Abril

28,32

9,02

39,92

11,72

451,02

124,03

Maio

27,76

8,66

42,69

11,73

452,52

119,67

Junho

26,75

8,12

40,55

10,73

141,28

439,25

114,79

Julho

26,33

8,23

37,22

9,73

145,63

421,16

107,24

Agosto

26,67

8,46

41,17

10,48

453,46

144,61

415,39

101,15

Setembro

29,11

9,28

40,31

9,81

Outubro

445,95

139,61

441,23

117,45

Outubro

31,26

9,78

36,43

9,68

Novembro

452,88

138,96

441,59

116,63

Novembro

31,75

9,74

36,56

9,65

437,04

121,16

38,52

10,64

R$

US$

R$

US$

Janeiro

514,23

161,03

446,42

139,10

Fevereiro

508,65

163,98

438,33

135,18

Março

485,92

155,46

429,82

Abril

467,63

148,96

430,71

Maio

455,69

142,04

Junho

445,85

135,27

Julho

451,90

Agosto

458,77

Setembro

Dezembro

447,36

135,78

Média Anual

465,69

146,05

*Saca de 60 kg líquido, bica corrida, tipo 6, bebida dura para melhor

Dezembro

32,38

9,83

Média Anual

30,52

9,57

Fonte: Índice Esalq/BM&F

Índices pluviométricos* - Últimos 3 anos FRANCA / SP

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Total / Ano

2016

326

227

307

12

32

61

0

2017

416

146

131

72

89

14

0

33

5

117

243

173

1.536

2

32

170

168

320

1.560

278

225

178

35

23

22

0

60

79

228

374

340,0

199,3

205,2

39,7

48,0

32,3

0,0

31,7

38,7

171,7

261,5

246,5

CAPETINGA / MG

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Total / Ano

2016

337

217

282

5

29

121

0

33

5

326

233

160

1.748

2017

372

129

175

24

73

51

0

2

0

140

150

227

23

19

63

0

51

63

222

303

2018 Média Mensal

1.503

1.343

470

244

146

Média Mensal

393,0

196,7

201,0

17,3

40,3

78,3

0,0

28,6

22,7

229,3

228,7

193,5

IBIRACI / MG

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Set

Out

Nov

Dez

Total / Ano

2016

407

198

454

20

49

96

0

22

5

188

219

239

1.897

2017

422

175

136

87

109

64

0

0

57

114

288

414

1.866

2018

2018 Média Mensal

345

195

169

53

36

0

0

79

114

286

429

391,3

189,3

253,0

53,3

64,7

80,0

0,0

33,7

58,7

196,0

312,0

1.604

1.706 326,5

*(Dados em milímetros obtidos na Cocapec Matriz (Franca/SP), Núcleo Cocapec Capetinga/MG e no Sítio Santo Elias em Ibirac/MG) R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

45


CURTAS

CURTAS SomosCoop: o símbolo da força do cooperativismo

O

SomosCoop é um movimento criado pela Organização das Cooperativas Brasileiras, com base em uma iniciativa internacional, para reforçar a importância do cooperativismo no mundo. A Cocapec adotou a marca e já utiliza em diversos materiais de divulgação, incluindo a capa da Revista Cocapec. Todos os cooperados e colaboradores fazem parte de 1 bilhão de pessoas que estão relacionadas ao cooperativismo, e agora este símbolo representa toda esta força.

Sescoop capacita membros do Conselho Fiscal

O

diretor da Cocapec Alberto Rocchetti Netto, que também é conselheiro fiscal titular do Sescoop/ SP, participou de uma capacitação no Sescoop Nacional em Brasíla/DF. O evento teve o propósito de trabalhar o desenvolvimento contínuo dos participantes com foco no aprimoramento do papel de membros do Conselho. Foram abordados temas como Compliance, Gestão de Ética e Governança, Acompanhamento de Indicadores de Resultados e Acompanhamento de Orçamento. Após a capacitação, os conselheiros terão como ferramenta de trabalho um plano básico de acompanhamento de auditoria e um plano geral de trabalho para o exercício de 2019. Fonte: www.sescoopsp.org.br

Idosos visitam a Cocapec

A

Cocapec recebeu um grupo muito especial de visitantes, os moradores do asilo Lar de Ofélia em Franca/SP. Eles foram recepcionados com uma agradável conversa sobre a cafeicultura, e alguns deles relembraram sobre suas experiências com o café. Em seguida, visitaram a torrefação, armazém, usina e classificação/degustação. Após ver todos os processos, foi a hora de tomar um saboroso café. Além deste, a cooperativa recebeu nos últimos meses diversos grupos, e sempre proporcionando uma incrível experiência.

46

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8


R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

47


PRODUÇÃO ANIMAL

48

R E V I S TA C O C A P E C - N O V / D E Z 2 0 1 8

Profile for cocapec2 cocapec

Revista Cocapec 111  

Revista Cocapec 111  

Profile for cocapec2
Advertisement