Issuu on Google+

TEMOS CONVITES PARA A PASSAGEM DE ANO NA PRAÇA DA CANÇÃO VEJA MAIS NO INTERIOR

VILAR FORMOSO A25

15,65€ EN INVESTIGAÇÃO

BORRAS DO CAFÉ PODEM COMBATER ALGUMAS DOENÇAS

4 horas de viagem

LUÍS DE MATOS

A25

QUE RICAS

"NÃO DOU NEM RECEBO PRENDAS POR OBRIGAÇÃO"

PORTAGENS! Os 172,6 quilómetros da antiga SCUT entre Aveiro e Vilar Formoso custam agora 16,65 euros, mas não têm alternativas, sequer, razoáveis. A fez a experiência e conclui que a fuga à autoestrada fica, pelo menos, mais cara em tempo e cansaço de quem viaja

FUNDOS

MAIS CENTRO LÍDER NA TAXA DE EXECUÇÃO DO QREN EM TODO O PAÍS CROMOS DA BOLA

1,50€ REVISTA SEMANAL 22 DEZEMBRO 2011 • Nº 47 •

OS PIORES NOMES DOS JOGADORES DE FUTEBOL


C251


C168

T1 D 210x297P.pdf

1

7/11/11

11:13 AM


editorial

SOARES REBELO Diretor

Deus e os homens

O Natal entrou no imaginário do consumismo, da ignorância religiosa e da indiferença ética, num mundo secularizado que, ano após ano, se vai desumanizando

É NATAL – e, mais do que da Igreja, inexoravelmente, do supermercado e da cozinha. Os tempos que vivemos estão marcados por fenómenos de ateísmo, agnosticismo, indiferentismo religioso. O homem, confrontado com atitudes e movimentos que, com suposta intenção cultural e manifesta tendência racionalista, tentam retirar a figura de Cristo do âmbito da história e do mistério e reduzi-lo às dimensões míticas ou puramente insustentáveis de uma ciência positivista e de uma história supercrítica, pauta, nestas quadras festivas, as relações com as divindades, preferencialmente, à volta de mesa farta. O SACRIFÍCIO da rês sobre a ara constituiu sempre, de resto, uma espécie de “merenda espiritual”, como diria Eça, entre o céu e a terra. A missa será, ela mesma, pela consagração do pão e do vinho, segundo alguns autores católicos, um verdadeiro banquete oferecido pelo homem ao seu deus. Há que aproveitar, pois, entre copos e talheres, estes festivos dias. Poderão, tão cedo, não ter bis… BACALHAU, cabrito, leitão, peru, sonhos, rabanadas, tudo isso continuará a fazer, nesta quadra, as delícias dos Portugueses. Do Minho ao Algarve, na Madeira e nos Açores, trocar-se-ão, pela caçarola, o catecismo, os evangelhos, os livros, os processos, os decretos-lei, os negócios. A crise infindável e as perspetivas de um 2012 eventualmente ainda pior do que este 2011 prestes a esgotar-se na ampulheta dos dias fecharão algumas carteiras à voragem das ofertas que as montras mostram e a publicidade tanto promove. É inclusivamente natural que se poupe no cumprimento da fraterna tradição da prenda. O fascínio da época não dispensa, ainda assim, a satisfação, pelo menos, da gula. O NATAL entrou, inexoravelmente, no imagi-

Grupo Propriedade/ Editora: MEDINFORMA, LDA; NIPC: 509711537; Capital Social: 50.000€; Rua Combatentes da Grande Guerra, 109; 3045-469 - Taveiro - Coimbra; email: geral@cnoticias.net Tel.: 239981303; Fax.: 239981304; Tlm.: 916987300 Gerência: António Gomes Abrantes; Maria Eugénia C. Figueiredo Abrantes; Inês Micaela Figueiredo Abrantes Capital Social da Entidade Proprietária: Beirastexto, SA – 87%; Outros – 13%

Assine e divulgue a

4

CNotícias DIRETOR: Soares Rebelo

Luís Lavrador, Luís de Matos, Luís Pirré, Manuel Rebanda, Margarida Regêncio, Mário Ruivo, Mira Lagoa Sobral, Paulo Leitão

CHEFE DE REDAÇÃO: Mário Nicolau

COLABORADORES: José Lorena, Márcia de Oliveira; José Manuel Alves FOTOGRAFIA: Pedro Ramos

(mario.nicolau@cnoticias.net)

(pedro.ramos@cnoticias.net)

REDAÇÃO: Bruno Vicente (bruno.vicente@ cnoticias.net), Marco Roque (marco.roque@ cnoticias.net), Marta Varandas (marta. varandas@cnoticias.net), Sílvia Diogo (silvia. diogo@cnoticias.net), Vasco Garcia (vasco.

DIREÇÃO DE ARTE: Inês Abrantes e Jorge Caninhas RELAÇÕES PÚBLICAS- DIRETORA: Eugénia Abrantes PRODUÇÃO: André Navega e Tiago Carvalho

(soares.rebelo@cnoticias.net)

garcia@cnoticias.net)

COLUNISTAS: Alexandra Dinis, António Alegre, António Pedro Pita, Carlos Fiolhais, Helena Albuquerque, Hélio Loureiro, Joana Benzinho, Jorge Bento, José Carlos Neves,

Assinatura anual 55€

SERVIÇOS COMERCIAIS DIRETOR COMERCIAL: Luís Figueiredo (luis.figueiredo@cnoticias.net)

Email: assinaturas@cnoticias.net

nário do consumismo, da ignorância religiosa e da indiferença ética, num mundo secularizado que, ano após ano, se vai desumanizando. O ambiente generalizado de contradições que caracteriza, hoje em dia, a postura dos povos, desvirtua o sentido da celebração e transforma-a num sinal sem conteúdo e sem impacto social. O VELHO RITUAL das boas-festas continua a persistir, é certo, ao arrepio do mundo novo e das consciências adormecidas, em vastos nacos do território português. O seu culto, neste mundo secularizado que, ano após ano, se vai desumanizando na sua acrescida globalização, tem-se, todavia, inexoravelmente degradado, tanto no espírito como na forma. O ambiente generalizado de contradições que caracteriza, hoje em dia, a postura dos povos, desvirtua o sentido da celebração e transforma-a num sinal sem conteúdo e sem impacto social. Ninguém pára para pensar no futuro. HÁ AINDA muito mundo, demasiado mundo, onde o Natal não é, longe disso, esse tal “dia de ser bom, dia de passar a mão pelo rosto das crianças, de falar e de ouvir, de abraçar toda a gente e de oferecer lembranças”, como queria Gedeão. A um Natal sucede-se outro Natal, e o tal caminho novo continua a não saltar do discurso. Insiste-se na guerra, no derramamento de sangue, na morte de inocentes, numa escalada, por vezes, de tamanha crueldade que chega a ser expressão máxima da injustiça. Em suma: não será ainda este o Natal do "homem novo". DO ÓDIO, da violência, da xenofobia, continuaremos a ter, em 2012, um pouco de todo o lado, notícia farta. Mas que dizer, se até os ritos natalícios já não escapam aos desajustes de sintonia entre o mundo de Deus e o mundo dos homens?

TÉCNICOS DE VENDAS: Fernando Gomes (fernando.gomes@ cnoticias.net), José Alberto ( jose.alberto@ cnoticias.net)

PUBLICIDADE E ASSINATURAS CNotícias Rua Combatentes da Grande Guerra, 109; 3045-469 Taveiro - Coimbra Tel.: 239 981 303 - Fax: 239 981 304 Tlm: 916 987 300 Email: publicidade@cnoticias.net assinaturas@cnoticias.net DIRETOR MARKETING: Bruno Vale (bruno.vale@cnoticias.net) DIRETOR DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: Rolando Rocha (rolando.rocha@cnoticias.net)

Tel.: 239 981 303

22DEZEMBRO 2011

PROJETO GRÁFICO: Pedro Góis / Góis Design e Bruno Vale IMPRESSÃO: LISGRÁFICA Impressão e Artes Gráficas SA Queluz de Baixo (Oeiras) DISTRIBUIÇÃO: VASP – MLP, MediaLogistics Park Quinta do Granjal – Venda Seca Tiragem Média: 10.000 ex. Registo na ERC com o n.º 126017, de 12/01/2011. Depósito Legal n.º 322204/2011. Periodicidade: Semanal, à quinta-feira INTERDITA A REPRODUÇÃO DE TODOS OS CONTEÚDOS EDITORIAIS, FOTOGRÁFICOS, ILUSTRAÇÕES PARA QUALQUER MEIO OU FIM, MESMO COMERCIAIS.

Telm.: 916 355 014


índice

AO MICROSCÓPIO

6 "Fevereiro de 2012 é o deadline social" Entrevista com Luís de Matos 9 Ar da Guarda à venda A Culturguarda disponibiliza frascos com o "ar mais puro de Portugal"

SOCIEDADE 28 QREN garante 600 milhões de euros para Portugal Reprogramação técnica do programa permitiu aumento de 5% 34 Futebolistas com nomes do outro mundo Conheça ícones como Pirete, Bobó e Cacete 38 Paixão pela fotografia Fotógrafos misturam técnicas antigas com as mais recentes 42 Natal no interior Conheça as tradições natalícias da Guarda e Castelo Branco

CÉREBROS 44 Compostos presentes no café podem curar doenças Investigador da UA demonstra nova utilidade para borras de café

VIVER 58 60

À mesa Risotto de Crepes com molho de Morilles Moda O vermelho é o novo preto

CULTURA 64 Artistas russos "invadem" Estarreja  Cantores e dançarinos apresentam espetáculo arrebatador

OPINIÃO

CAPA

BOAS FESTAS A equipa da deseja festas felizes a todos os seus leitores e anunciantes e votos de um 2012 cheio de sucessos.

VILAR FORMOSO

22

A25

15,65€ EN

4 horas de viagem

Em busca das alternativas às antigas SCUT A reportagem da trocou a A25 pela estrada nacional e descobriu que, embora não se paguem portagens, as alternativas demoram muito mais tempo que a autoestrada.

TOPO DE GAMA

46

Astra GTC

CULTURA

Florbela é filme "emocional e onírico" 20 Joana Benzinho Santos

Belém imaginada e desejada

Longa-metragem de Vicente Alves do Ó, que conta com um orçamento de 600 mil euros, estreia em março. Em entrevista, o realizador revela os segredos da produção.

MAIS

62 66 Luís de Matos

Zeitgeist

15 C  ARTAS O ministro da Educação anda a aprender de novo a tabuada... 57 RESTAURANTE Na Quinta de São Luiz descobrem-se experiências gastronómicas únicas 59 VIDA NOVA Luís Tiago sente-se uma pessoa nova depois da transformação

5


ao microscópio

entrevista

LUÍS DE MATOS

Gosto da magia do Natal mas diariamente

MÁRIO NICOLAU

A

conversa ao fim da tarde assumiu o Natal como ponto de partida. Cumpriu, ainda, "o ritual das cerejas" e deixou no ar uma mão cheia de ideias para o que está para vir. Portugal, segundo Luís de Matos, atingirá em fevereiro de 2012 "o pior momento do que estamos a viver". Quando se fala da magia do Natal ela existe mesmo? A magia do Natal existe porque aceitamos que a tradição o ditasse. Acho que os dias são todos iguais; não só são todos iguais como nunca sabemos qual será o último. Nunca desejo que chegue o dia de Natal, a passagem de ano ou o Carnaval. Quando acordamos devemos dizer: Uau, chegou um novo dia! E pode ser o último. Por isso devemos fazer tudo o que for possível nesse dia. As pessoas consideram que a magia do Natal resulta do estar em família, do ser solidário, receber prendas ou devido às luzinhas. Se retirarmos daqui tudo o que é acessório e experimentarmos essa magia noutros dias que não o dia 24 de dezembro, chegaremos à conclusão que funciona e que é espetacular. É o nosso próprio "plano diretor municipal". Se tomarmos esta decisão reduziremos a magia no Natal, mas aumentaremos diariamente a alegria de viver. Isto é muito importante que acontece numa altura em que existe um deficit de relacionamentos e de aproveitamento

6

da vida. Implementei há muitos anos, junto das pessoas que me são próximas, regras que contrariam determinados preconceitos: não ofereço qualquer tipo de prenda e recuso receber qualquer tipo de prenda no Natal. Uma decisão excelente para a carteira...

FOTO: PEDRO RAMOS

PREFERE A MAGIA DIÁRIA EM VEZ DA QUE MARCA A VIDA DO PAÍS POR ESTES DIAS. LUÍS DE MATOS NÃO DÁ NEM RECEBE PRENDAS POR OBRIGAÇÃO...

Só não é porque durante o ano, nos dias mais insuspeitos, além de dar, recebo muitas prendas. É surpreendente, inesperado e espetacular. Não tem graça nenhuma se for recebida no Natal, pois já sabemos que a vamos receber. Não gosto de dar prendas quando a sociedade me impõe que o faça. Aliás, é aborrecido fazê-lo no dia do aniversário. Durante o ano, quando entro numa loja e vejo uma prenda que é a cara de determinada pessoa compro-a e ofereço-a ou envio pelo correio. É uma forma de implementar este "não" à prenda obrigatória e que resulta do simples facto de mais de metade das prendas oferecidas no dia de Natal são consequência da obrigação de dar. A impossibilidade de cumprir essa obrigação poderá converter-se numa "bomba relógio" social? Tenho algum receio que funcione como exemplo de um "aguentar calado" que um dia, face às dificuldades, perante novas agressões, e tendo em conta o lastro que está para trás, ocorra uma reação descontrolada. Neste momento, corremos esse risco. Neste momento a indignação funciona como denominador

22DEZEMBRO 2011

"Luís de Matos Chaos" cumpre temporada no Casino Estoril O NOVO espetáculo de Luís de Matos é pleno de interação e mistério, recheado de feitos inexplicáveis que perduram na memória de cada espetador. É uma experiência mágica sem precedentes, uma coleção de mistérios tornados realidade em cada representação, constituindo uma viagem mágica memorável. Luís de Matos garante que a escolha do nome – "Chaos" – foi coincidência, ainda que tenha estreado numa altura em que o nome "se confunde" com o estado do país. A magia, além da mais antiga, confirma-se, uma vez mais, como a mais transversal das artes. "Apela ao senhor com 80 anos, às crianças, ao político e ao senhor que é segurança. As pessoas precisam de um local que as faça esquecer esta realidade menos alegre ", considera.


O ESPETÁCULO Chaos

DR

DR

"apela ao senhor com 80 anos, às crianças, ao político e ao senhor que é segurança e leva a família"

comum e penso que o pior momento do que estamos a viver ocorrerá em fevereiro do próximo ano. Os centros comerciais estão cheios, a Baixa de Coimbra tem gente e se há muita gente que compra porque pode, outro tanto, devido à pressão social na quadra que atravessamos, compra o que não pode. O problema é ignorado porque as pessoas não querem renunciar ao prazer de oferecer, mas vão chegar ao fim de janeiro e quando chegar a cobrança do cartão de crédito vão ter de escolher: ou pagam ou comem. Há culpados? A geração antes do 25 de Abril tinha um objetivo: lutar pela liberdade. Assim o fizeram e assim a conseguiram. Recebemo-la de mão beijada e não temos consciência de a ter recebido porque quando nascemos já cá estava. Nunca fomos obrigados a lutar contra uma ameaça, mas ela existe: é silenciosa, pois só de quatro em quatro anos é que nos lembramos que vivemos numa democracia. Alguns de nós dão-se ao trabalho de ir votar, mas existe a convicção que ir ou não ir é a mesma coisa,

pois está tudo bem. Com esta atitude foi-se instalando na classe política uma prepotência que faz com que só olhe para o povo de quatro em quatro anos. Depois, fecha-se no

A democracia necessita de algum babysitting nesta fase e acima de tudo que o povo diga aos políticos que não são nossos chefes, são nossos empregados. gabinete e como dizia George Orwell "o poder defende o poder", é normal que assim seja. A democracia necessita de algum babysitting nesta fase e, acima de tudo, que o povo diga aos políticos que não são os nossos chefes, são os nossos empregados. Quando há uma inauguração que conta com a presença do primeiro ministro porque razão é necessário fechar as ruas, colocar polícia e estender a passadeira vermelha a um senhor que está simplesmente a fazer um trabalho para o qual

se predispôs e que nós aceitamos pagar? É só isso. Os governos do nosso país são tratados como mestres plenos de sabedoria que aceitaram fazer algo por nós e a quem deveremos estar imensamente gratos. Não é assim. É uma profissão como outra qualquer, que é financiada por todos nós e em que infelizmente não há avaliação. Sou a favor da avaliação dos professores. Quando faço espetáculos sou avaliado e se o espetáculo for mau não volto a ser contratado. Faltam hoje em dia políticos, por exemplo como António Arnaut, com espírito de missão. Padres, médicos e políticos deviam ser pessoas abnegadas que querem de facto o bem da comunidade. Há remédio? Temos uma capacidade de mobilização notável, mas só a utilizamos em situações limite. A única coisa que nos pode tornar eternos é a forma como seremos recordados, isto é, se fomos mais ou menos inspiradores ou se tivemos mais ou menos tenacidade na persecução de um determinado objetivo. Isso é o lado mais bonito. Tudo o resto vai e vem.

7


ao microscópio

direito

direto

sete sóis, sete luas

COIMBRA

Leiria quer ponte para a Praia da Vieira A ASSEMBLEIA Municipal de

Leiria aprovou por unanimidade uma moção que exige ao Governo uma ponte provisória que ligue a Praia da Vieira, na Marinha Grande, à Praia do Pedrógão, em Leiria. A moção surge após a interdição da Ponte das Tercenas, que liga estas duas localidades, determinada por despacho do Secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território, datado de 28 de outubro.

NUNO OLIVEIRA Advogado

Não-cumprimento de contrato-promessa: que direitos assistem ao promitente fiel? Responsáveis brindam ao sucesso da passagem de ano O PROMITENTE fiel tem ao seu

dispor um conjunto de meios. Caso não tenha havido sinal, a indemnização será aferida de acordo com as regras gerais do incumprimento contratual dos artigos 798.º e seguintes. Caso tenha havido sinal, os meios indemnizatórios estão previstos no artigo 442.º. Deste modo, se o não cumprimento se dever a quem prestou o sinal, pode o outro contraente fazer sua a coisa entregue. Na eventualidade do incumprimento se dever a quem recebeu o sinal, pode o outro contraente optar pela restituição do sinal em dobro ou pela valorização intercalar da coisa, se tiver havido traditio. Acresce ainda que o beneficiário da promessa de transmissão ou constituição de direito real que tiver obtido a tradição da coisa a que se refere o contrato prometido, goza do direito de retenção, sobre essa coisa. Em alternativa aos meios indemnizatórios, pode o promitente fiel requerer a execução específica do contrato-promessa, no sentido de obter sentença que produza os efeitos da declaração negocial do faltoso, nos termos do artigo 830.º. Fora dos casos do artigo 410.º, n.º 3, ex vi artigo 830.º, n.º 3, o recurso à execução específica ficará precludido caso tenha havido convenção em contrário, ou se a isso se opuser a natureza da obrigação assumida. •MANUEL REBANDA,PEREIRA MONTEIRO & ASSOCIADOS

8

Fim de ano na Praça da Canção A CÂMARA e a Turismo de Coimbra vão realizar uma festa de fim de ano junto ao Mondego. O réveillon inclui concerto, jantar e fogo de artifício, decorrerá na Praça da Canção e está a ser organizado em parceria com a empresa Total Fun. A organização pretende abranger 2 três mil pessoas. A capacidade da tenda é de 2.700 m , que incluirá uma área de jantar para um máximo de 300 comensais. À meia-noite dispara o fogo de artifício, que durará oito a dez minutos, com a festa a continuar depois com as atenções viradas o dj Mastiksoul. A noite conta ainda com as atuações de Gin Sónico, Jazz&Bossanova, Banda Red, DJ Giosephe Milano, DJ Paul S. e as special performances de MC Bastez, Violin Live Act e Vídeo Jamming.

Guarda em postal ilustrado O ÁLBUM "A Guarda em Postal

Ilustrado – de 1901 a 1970" foi recentemente apresentado nesta cidade. Com coordenação editorial de António Saraiva, esta segunda edição, atualizada, pretende reabrir páginas da memória guardense e "reviver locais do passado". Integrando um total de 543 postais ilustrados sobre a cidade e concelho, este livro oferece mais 89 do que os apresentados na primeira edição (2008) de "A Guarda em Postal Ilustrado".

BAIXO MONDEGO

Central de compras adjudicada A CENTRAL de Compras Eletrónica da Comunidade Intermunicipal do Baixo Mondego começa a ganhar forma. Os autarcas já aprovaram a sua adjudicação e, em janeiro, começam os procedimentos com vista à sua instalação. No primeiro trimestre de 2012, os municípios começam a utilizar a nova plataforma. O Conselho Executivo deliberou ainda adjudicar projetos referentes à Ciclovia do Mondego. Desta forma, está garantido o lançamento da empreitada no primeiro trimestre de 2012.

ADFP ganha "guerra" contra parque de Gaia O TRIBUNAL Judicial da Lousã

Conselho Executivo aprovou também projetos da Ciclovia

22DEZEMBRO 2011

deu razão à Fundação ADFP na ação intentada pelo Parque Biológico de Gaia contra o registo da marca Parque Biológico da Serra da Lousã. A sentença transitou em julgado, de forma definitiva, uma vez que foi ultrapassado o prazo legal para que o Parque Biológico de Gaia interpusesse recurso. O parque da Lousã considera assim a "guerra" um assunto encerrado e diz mesmo querer colaborar no futuro com o seu congénere de Gaia.


A cantora cabo-verdiana Cesária Évora morreu aos 70 anos COMÉRCIO

MORTÁGUA

Ar puro da Guarda ao alcance de todos

Não há dinheiro para obras na Barragem do Lapão

O AR PURO da Guarda já pode ser adquirido em frascos de vidro e administrado livremente, sem necessidade de receita médica. Esta iniciativa da Culturguarda, com uma forte prevalência de humor e criatividade, tem subjacente um alerta para uma das potencialidades desta cidade, onde no século passado milhares de pessoas encontraram a cura para a tuberculose. O Sanatório Sousa Martins, recorde-se, foi, ao longo de várias décadas, um dos ex-libris da Guarda. O conteúdo da embalagem, para já comercializada em número limitado, integra ar da Guarda, água esterilizada, extrato de poesia, cristais de neve, aroma de queijo da serra, essência de morcela e fragância de giesta. A posologia indica que o ar puro da Guarda pode ser utilizado livremente em especial quando o utilizador estiver em contacto com focos de poluição, se sentir deprimido ou estiver com sau-

O ar da Guarda é considerado por muitos o mais puro do país

dades da mais alta cidade de Portugal. Relativamente à utilização, os consumidores são aconselhados a inalar o ar profundamente até sentirem os "pulmões vibrarem de emoção". O seu uso,

como é assinalado no rótulo da embalagem, deve ser suspenso caso o produto "provocar um desejo intenso de voar". Neste caso deve ser procurada, de imediato, "orientação emocional". |HS

O MINISTÉRIO da Agricultura admite que "o atual quadro financeiro inviabiliza a realização de qualquer investimento" para reabilitar a Barragem do Lapão, em Mortágua. A Barragem do Lapão - uma estrutura feita de aterros, incluída no Aproveitamento Hidroagrícola das Várzeas das Ribeiras da Fraga e de Mortágua ameaçou ruir em janeiro de 2003, na sequência de fortes chuvadas. Há dois meses, o presidente da Câmara de Mortágua, Afonso Abrantes, alertou para a necessidade de o Orçamento do Estado incluir verbas para a sua reabilitação, o que levou os socialistas a questionar o Governo. Na resposta, o Ministério da Agricultura refere que, "nos últimos anos, não foi prevista no Orçamento do Estado a verba necessária para executar a reparação da barragem" e que "o atual quadro financeiro inviabiliza a realização de qualquer investimento, sem prejuízo de ser acautelada a manutenção, por forma a assegurar questões de segurança".

PUB

C189

fotolegenda

Minuto 28 do jogo entre Académica e Sporting. Éder aponta o primeiro golo da partida e, num festejo diferente, levanta a camisola e mostra uma fotografia de José Barros, médico da Briosa falecido em junho. O tento não chegou para a Académica bater os leões, mas o gesto fica para a história.

C228

Uma selecção de petiscos com ingredientes de primeira qualidade para degustar a qualquer hora!

•PRAÇA DA REPÚBLICA, N.º 38 •ESTÁDIO CIDADE DE COIMBRA

9


ao microscópio

consultório de

urbanismo

MAGALHÃES CARDOSO * Quais as obras isentas de licença? E quais os procedimentos para uma obra que precisa de licença? HÁ OBRAS que não estão sujeitas a pedido de licença ou a comunicação prévia a apresentar na Câmara Municipal, por se considera-

sete sóis, sete luas

rem obras de pequena monta. Os regulamentos municipais, como é o caso do que vigora em Coimbra, podem ainda ampliar ou densificar a tipologia de obras que não carece deste controlo prévio municipal. Quanto aos procedimentos para obras sujeitas a licença ou a comunicação prévia, estes constam da Portaria n.º 232/2008, de 11 de março (aplicável a todos os concelhos do Continente), devendo os correspondentes pedidos obedecer, no caso de Coimbra, a um conjunto de especificações técnicas disponíveis no sítio electrónico do município. De um modo geral, estes pedidos obrigam a assessorias técnicas a assegurar pelo requerente, na fase de controlo prévio, durante a execução dos trabalhos e ainda na obtenção de autorização de utilização.

Obras de conservação (1) Obras de alteração no interior de edifícios ou suas fracções que não impliquem modificações da estrutura, das cérceas, da forma das fachadas e dos telhados ou coberturas

Obras de escassa relevância urbanística (2) • Edificações, contíguas ou não ao edifício principal , com altura não superior a 2,2 m ou, em alternativa, à cércea do r/c do edifício principal, com área igual ou inferior a 10 2

m e que não confinem com a via pública. EM COIMBRA No logradouro posterior do lote e, quando não contíguas ao edifício principal, com área igual ou inferior a 15 m2 • Muros de vedação até 1,8 m de altura que não confinem com via pública e muros de suporte de terras até 2 m de altura ou que não alterem significativamente a topografia. EM COIMBRA Alteração significativa: a modelação de terrenos que implique aterro ou escavação com variação das cotas altimétricas superior a 1 m • Pequenas obras de arranjo e melhoramento da área envolvente das edificações que não afectem área do domínio público. EM COIMBRA Trabalhos de limpeza,

pavimentação e ajardinamento de logradouros, sob certas condições • Edificação de equipamento lúdico ou de lazer associado a edificação principal e com área inferior à desta última. EM COIMBRA Espaços não cobertos, não vedados ou com vedações transparentes ou em sebe (campos de jogos, instalações de desporto, lúdicas ou infantis) • Demolição das edificações anteriores • Instalação de painéis solares fotovoltaicos ou solares térmicos para aquecimento de águas sanitárias ou geradores eólicos, sob certas condições • Substituição de materiais de revestimento exterior ou da cobertura por idênticos aos originais que promovam a eficiência energética • Estufas de jardim com altura inferior a 3 m e área igual ou inferior a 20 m2

(1)

E m imóveis classificados ou em vias de classificação ou integrados em sítios ou conjuntos classificados ou em vias de classificação

(2)

Em imóveis classificados ou em vias de classificação, de interesse nacional ou de interesse público; em imóveis situados em zonas de protecção de imóveis classificados ou em vias de classificação; em imóveis integrados em sítios ou conjuntos classificados ou em vias de classificação

* Magalhães Cardoso é o diretor municipal da Administração do Território na Câmara Municipal de Coimbra. Envie as suas questões para redacao@cnoticias.net, que serão respondidas neste espaço

10

PINHAL INTERIOR E BAIXO MONDEGO

Autarcas unidos em defesa do IC3

Autarcas da região visitaram as obras do IC3 em Almalaguês PARA OS AUTARCAS da região, não há dúvidas: o IC3 só faz sentido se for até ao IP3, a norte de Coimbra. Os autarcas das comunidades intermunicipais do Baixo Mondego e do Pinhal Interior Norte visitaram o local onde a estrada terminará, caso a obra não seja concluída

(em Almalaguês), e foram claros na defesa da sua conclusão. Por estas e outras, Jorge Bento e João Marques, presidentes de ambas as comunidades, querem chegar a uma plataforma de entendimento para defender a região e resolver problemas comuns.

boa notícia

má notícia

O JUDO da Académica conquistou o título nacional de equipas juniores masculinos e sagrou-se vice-campeão nacional em femininos

MAIS de metade das mães trabalhadoras ou estudantes do ensino superior de Coimbra queixaram-se da falta de condições nas escolas num estudo feito pela ESEnfC

números da semana

16 10.474 11.000

anos depois, Gilberto Madaíl deixa a Federação Portuguesa de Futebol. Fernando Gomes subiu ao "trono" pessoas assistiram ao empate entre Académica e Sporting

22DEZEMBRO 2011

computadores "Magalhães" serão exportados pela empresa JP Sá Couto para o México


COIMBRA

Dois estudantes com quartos remodelados pelo "In-Change" DOIS ESTUDANTES de Coimbra foram brindados com a remodelação do seu quarto que ocupam numa residência universitária da Alta da cidade, no âmbito da primeira intervenção concretizada pelo projeto de voluntariado "In-Change". Inspirado no programa televisivo "Extreme Makeover", o projeto de ação social, de jovens para jovens, alunos do ensino superior de Coimbra, "permite e potencia a melhoria das condições de vida e de habitabilidade" dos estudantes. Cerca de 50 voluntários estiveram envolvidos nesta primeira intervenção. De acordo com a gestora do projeto, Olinda Rio, o quarto objeto da primeira intervenção do projeto foi indicado pela Universidade de Coimbra, entre vários apontados por diversas entidades, mas as reabilitações a fazer em 2012 serão escolhidas através de um processo de candidatura.

OLINDA RIO

é a gestora do projeto "In-Change"

FUTSAL

Coimbra aproxima seleção do Mundial

C233

PORTUGAL "ca r imbou" em Coimbra a passagem ao play-off de apuramento para o Campeonato do Mundo de Futsal, a disputar em setembro de 2012 na Tailândia. No Pavilhão Multidesportos Dr. Mário Mexia, a seleção nacional bateu a Lituânia (3-0), a França (6-0) e a Eslováquia (5-1). Destaque para o muito público nas bancadas e para a presença de nomes como Paulo Bento, selecionador nacional de futebol, e Fernando Gomes, novo presidente da FPF.


ao microscópio

visita de

médico

sete sóis, sete luas

AMBIENTE

GUARDA

Coimbra com rede de abastecimento remodelada

Acidente poético fatal

A 5.ª FASE da remodelação da JOSÉ CARLOS NEVES Médico

A evolução na medicina estética

• CIRURGIA DA FACE WWW.MYFACE.PT

Águas de Coimbra quer uma rede mais moderna

Coimbra, acrescentando que a empresa quer "uma rede mais moderna e mais recente". A empresa referiu que os trabalhos previstos – colocação em serviço da nova conduta instalada - decorreram com total normalidade.

LIVRO

aborda a memória da cidade e a forma como o autor se relaciona com ela

JUMBO OFERECE MELHOR PREÇO O Jumbo apresenta o preço mais barato no cabaz de compras escolhido pela para esta semana. A diferença entre o valor mais baixo e o mais alto é de um euro e 89 cêntimos. Preços verificados a 15.12.11, das 14H00 às 16H00.

:)

O CAMPO da medicina estética facial evoluiu rapidamente nas duas últimas décadas. Desde os peelings ao laser, dos preenchimentos (fillers) à toxina botulinica, muitas são as opções, praticamente não invasívas, para um rejuvenescimento facial eficaz e natural. Focando-nos nos preenchimentos, o desenvolvimento de substâncias cada vez mais seguras e eficientes, bem como o aperfeiçoamento de conceitos técnicos que permitem a sua aplicação, vieram facilitar a vida do clínico, bem como do paciente. Cada vez mais é globalmente aceite a utilização de ácido hialurónico, preenchimento bio-degradável, em desfavor de substâncias permanentes, que não acompanham o processo de envelhecimento e tendem a produzir complicações. As regiões da face que mais mais frequentemente se preenchem são os sulcos nasolabiais (entre lábio superior e nariz), os lábios, para disfarce do código de barras ou apenas para remodulação de volume e forma, o sulco jugal, das lágrimas, e a remodulação da região malar, bioplastia, que, sobretudo na mulher, é um dos principais sinais de jovialidade.

rede de abastecimento de água que se vai realizar em várias zonas do concelho de Coimbra (Sistema Inferior) – Parte A foi apresentada no passado dia 16 de dezembro na Águas de Coimbra. A empreitada tem como principal finalidade proceder à remodelação de condutas e ramais de abastecimnento de águas que têm uma idade para além do seu período de vida útil. Os locais em que a empresar vai atuar dividem-se em cinco zonas de intervenção: zona central norte da cidade de Coimbra, zona da Estrada de Eiras, zona da Pedrulha, zona de Santa Apolónia e zona de Souselas. "Estamos a otimizar os nossos recursos de forma a gastar menos dinheiro na manutenção da nossa rede", afirmou Marcelo Nuno, presidente do Conselho de Administração da Águas de

ESTE É o título do último livro de Américo Rodrigues que marca também o seu regresso à poesia. O livro foi apresentado, pelo jornalista Pedro Dias de Almeida, no passado sábado, em sessão realizada na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço (Guarda). Depois de referir que os poemas selecionados para este livro constituem uma unidade, Américo Rodrigues – diretor do Teatro Municipal da Guarda – explicou que eles falam do quotidiano e "são marcados por um humor crítico, por vezes eivados de cinismo". Ao longo do livro está presente o tema da “memória da cidade” e a forma como o autor se relaciona com ela. "São poemas marcados por uma linguagem irónica, libertária, inoclasta" que têm, por vezes "marcas de um certo absurdo", elucidou Américo Rodrigues.

mais barato

PREÇOS/KG/L

PINGO DOCE CONTINENTE

JUMBO SUPERCOR

Ferrero Rocher (16 un)

4,49 €

4,49 €

3,49 €

4,79 €

Mon chéri (30 un)

6,99 €

6,99 €

6,99€

7,45 €

Chá Lipton Camomila (20 un) 1,39 €

1,39 €

1,39 €

1,39 €

Água Luso (1,5l)

0,46 €

0,46 €

0, 46 €

0,49 €

Água Pedras Salgadas (6x25cl) 2,39 €

2,39 €

2,29 €

2,39€

TOTAL

15,72 €

14,62 €

15,72 €

16,51 € :(

mais caro 12

22DEZEMBRO 2011


C282


via do leitor

ao microscópio

cartas

Mais justiça social, precisa-se!

ENVIE A SUA OPINIÃO CARTA: Rua 25 de Abril, n.º 7 Taveiro 3406 - 962 Coimbra EMAIL : redacao@cnoticias.net

Há cada vez mais portugueses em dificuldades. As medidas aplicadas pelo Governo não podem, portanto, ser aplicadas a todos por igual. Tem de haver justiça social, de outra forma a vida tornar-se-á, para muitos, insuportável.

As cartas deverão ser datilografadas com morada e número de telefone. A reserva-se o direito de selecionar as partes que considera mais importantes. Os originais não solicitados não serão devolvidos

A Casa das Seleções A seleção nacional de futebol vai ter, finalmente, a sua casa. O projeto, antigo e muito ansiado, teve agora a promessa, por parte do governo, de arranque nos primeiros meses do próximo ano. Temos todos de regozijar-nos. É preciso dar à seleção nacional condições adequadas às novas exigências da alta competição, que já não se satisfazem com boas vontades. O mundo do futebol movimenta atualmente verbas astronómicas, pelo que não se compreendiam os adiamentos constantes na viabilização desta infraestrutura, generalizadamente reconhecida como fundamental para o futuro do futebol português. Vejam-se, por exemplo, as contas da Federação Portuguesa de Futebol, referentes à temporada 2010/11. As receitas totalizaram quase 42 milhões de euros e os gastos andaram pelos 38,5 milhões, o que redundou num lucro de quase 3,5 milhões de euros. Mais: a participação no Euro 2012 pressupõe novo encaixe significativo, pelo que a chamada Casa das Seleções terá de considerar-se um bom investimento.

MÁRIO NEVES, Coimbra

Os partidos parlamentares vão receber 130 milhões de euros até 2015. Não é uma vergonha?

Função Pública e Função Privada

DIAS GOMES, Figueira da Foz

A morte de Cesária Évora Calou-se a voz de Cesária Évora. Como cabo-verdiana, embora a residir há muitos anos no concelho de Leiria, fiquei triste, muito triste. A sua música, as suas canções, os seus ritmos, fascinavam-me. Era, aliás, conhecida em praticamente todo o mundo. A minha vida não tem sido fácil, ela cantava, como dizia, para afastar as coisas tristes, nas suas mornas encontrei sempre algum alívio para os problemas que me afligiam. A vida dela também nem sempre foi fácil, atravessou mesmo momentos muito difíceis, mas, como eu, sobreviveu. Veio várias vezes a Portugal, mas nunca tive oportunidade de a ouvir ao vivo. Tenho, isso sim, a maior parte dos álbuns que gravou e que irei continuar a ouvir, talvez, ainda com maior devoção. Aos 70 anos, Cesária partiu. Que "Sôdade!"

O ministro Pedro Mota Soares anunciou que iria haver novas regras para a aposentação dos trabalhadores beneficiários da Segurança Social. Teve o cuidado de dizer que estas regras eram para ser aplicadas aos novos trabalhadores, dado que "não faz sentido aplicar estas medidas a quem está a 10 ou 15 anos da aposentação". Acrescentou que não era agora que essas pessoas iriam organizar as suas vidas por causa desta alteração. Perfeitamente de acordo! Só tenho pena que José Sócrates e Teixeira dos Santos não tenham tido o mesmo cuidado e sensibilidade, quando alteraram as regras da aposentação dos funcionários públicos. No meu caso, à beira de atingir a aposentação, as regras foram alteradas e fui contemplado com uma penalização de 58 por cento, apesar duma longa carreira contributiva. Como seria bom que este Governo também revisse esta injustiça inqualificável. JOSÉ SOARES, Coimbra

DULCE MONTEIRO, Leiria

CARLOS DIAS, Lisboa

www.cnoticias.net | conteúdos multimédia

www.facebook.com/Cnoticias

www.twitter.com/cnoticiasnet

inquérito

14

Tradições de Natal ainda se justificam?

ÍLHAVO

FUTSAL

COIMBRA

Mais Centro mostra resultados

Futre e Sérgio Conceição solidários

Como corre o Natal na Baixa de Coimbra

Participe com a sua opinião em www.cnoticias.net

22DEZEMBRO 2011


cartas

texto elaborado pelo gabinete de ficção da revista

Exm.º sr. primeiro-ministro por aí fora. o método. Canto: 2x2=4, 2x3=6… Ando a decorar a tabuada pelo velh am tão for s ero ão dos crentes. Nunca os núm Repito a lengalenga com a convicç senti ser , que Ior o dependente da Bolsa de Nova manipulados como hoje, está tud o, de resto, exige a troika, um com e, ão, é claro, tornar-m caç Edu da to, Cra no Nu o istr ram a decorar na dever do seu min nder a aritmética que nos obriga pre Rea u. ope eur ta ilis tab con velho escudo bom, senão exemplar, Voltar a fazer adições com o nosso al. ion nac ção iga obr a um o sm realmente, é primária deveria ser me métrico e a numeração romana, a em sist o a er rev o, eur no der e subtrações com o nosso mo , ao arbítrio das cotações. elos – e não seiscentos ou nenhum rm ma seis são elos rm ma 3x2 . preciso procuro fazer a favor dos nossos r mais do que dividir - e é isso que lica ltip mu de os tem es, ant ern E daqueloutra "nem mais Nós, os gov "o galo de Barcelos ao poder, já"? em ord de a avr pal da -se bra lo, Rosa Coutinho. estudantes. Lem i-me: aquilo, era PREC, MFA, Ote urg ins ra, altu Na " res? Aço os a ovalhados no parlaum anticiclone par a, voltámos a ser ainda mais enx ativ ern gov elite s, Nó u! me s Deu a Alcácer-Quibir. Hoje, que saudades, então. Belém quer mandar-nos par que do lo, rce Ma pelo e na Joa É o défice, é o mento e na rua, até pela -nos intensamente à matemática. mo icar ded ta, aler r esta , isso por Que horror! Precisamos, a folga. quadra natalícia, oferecer-me um défice... Decidi, ainda assim, nesta que é um bom garfo e que , que a compartilhasse comigo. Sei tro nis -mi iro me pri hor sen ito, i - ao contrário da sua, a miGostaria mu Não terá o moçambicano chacut os. ican afr s ore sab os ira ane r: o das trufas. Não, não aprecia sobrem erá saborear outro exótico palada pod s ma é que o e sab uer seq eu-mas a nossa Cristas, nha mulher nem por aí a rebentar fígados. Oferec am and que os car mís s esse o lo. São trufas pretas, são venenosas, com para cima de 100 mil euros o qui tam cus s essa que s, nca bra das brancas com o da Agricultura. Não os. Dizem que a ligação das trufas eur mil de nos me por m pra com vou fazê-las, mas ainda assim não se radas de menor coroa culinária, side con a bor em s, sta Cri da As . sua excelsa ovo estrelado foi feita no céu cá estarão à espera de V. Ex.ª e de E os. xid me s ovo com no, teja áter de celebração. De quê? como me ensinou um amigo alen ivo jantar, inclusivamente, um car cut exe so nos este a dar s mo ería o VII fez, em plena época Laura. Pod o o mundo. Faríamos como Eduard tod por so cur em ng, oki sm do s bém nós, nestes tempos Dos 150 ano ueta austera – trocaríamos, tam etiq a um de o lism ma for pelo da vitoriana, marca etó. Seria fazer história. de crise galopante, o fato pelo pal . As trufas, emos bem, vestimos melhor. Venha daí em com , res pob a bor em , que alugado, É preciso dizer ao mundo a no mundo. O smoking, embora ltur icu agr sa nos a iam ver mo pro comilão e bora pretas, comidas por si, ga o ministro das Finanças. É um tra não : ido ped um Só . teis têx reforçaria o crédito dos nossos ainda era capaz de me obrigar a s dessa iguaria dos deuses. Mais: ma gra 11,3 r ina lam ui seg con hora. eu apenas riqueza por ele inventado à última de res erio ext ais sin re sob osto pagar um imp cumprimentos do meu convite, com os melhores Na expetativa de gentil aceitação Lisboa, 22 de dezembro de 2011

15


ex(sic)tações

ao microscópio

se eu mandasse

frases desfeitas

Começaria por impor um teto máximo de rendimentos

Coimbra anda a ficar porca demais

TRABALHO: Só se consegue produtividade com a organização e valorização do trabalho. Tal passa por salários dignos, pelo combate à precariedade e o reconhecimento da competência e do mérito individual. O aumento dos salários e a criação de postos de trabalho é incompatível com a corrupção e com os vencimentos milionários dos tecnocratas. Começaria por impor um teto máximo de rendimentos, independentemente do setor ou categoria profissional.

MASSANO CARDOSO, provedor municipal do ambiente E sabe porquê? Porque só há dois grupos a tramar o povo: o próprio povo e os representantes do povo…

MÁRIO SOARES EM QUESTÕES DE FÉ, É O HOMEM MAIS A VERDADE USA LÚCIDO DA SOCIEDADE BRINCAR COM PORTUGUESA A CIÊNCIA. HORTA E SILVA, ex-diretor do INETI

O bom ouvinte nunca diz nada, mas está sempre de boca aberta.

Afinal, não é tudo uma questão de fé?

O mal não foi criado por Deus. É a ausência de Deus no coração humano. PIGNATELLI QUEIRÓS, ex-deputado do PPM Ele já andou por aí. Só não ficou por não ter encontrado estacionamento.

ACORDO DE MANHÃ PARA GANHAR DINHEIRO. DEPOIS, LOGO SE VÊ. OLIVIER DA COSTA, chef O dinheiro, realmente, tira-nos, muitas vezes, o sono. Mas tome nota: algum só nos diz "olá!" – e vai-se embora...

HOJE, TODOS SOMOS NÚMEROS. JOÃO ADELINO FARIA, jornalista Ora, aí está uma boa definição capitalista do homem. Muito nos congratularia era saber quem é para si o número um.

LUÍS SANTARINO, professor

CULTURA E EDUCAÇÃO: É urgente apostar nas artes, apoiando a criação e inovação artística mas sobretudo preservando a memória e a identidade comuns, a história e a língua portuguesa. Na educação é importante que a escola (nos vários níveis de ensino) valorize o pensamento crítico individual, dotando os alunos de capacidade de encontrar soluções para novos problemas, em lugar de propagar apenas receitas para problemas já conhecidos. SERVIÇOS PÚBLICOS: A privatização dos serviços públicos representa um retrocesso sem par na nossa história. O Estado deveria manter o controlo sobre setores estratégicos como forma de garante da soberania nacional e do acesso livre e universal a serviços tão essenciais como a saúde, a eletricidade, a água, as comunicações, etc.

DESEJO AOS PORTUGUESES UM 2012 TÃO BOM QUANTO POSSÍVEL. CAVACO SILVA, Presidente da República

José Luís Gonçalves, designer

Ao que isto chegou! Em Belém, até já se poupa no desejo.

FONTES: FACEBOOK, AS BEIRAS, DIÁRIO DE COIMBRA E LUSA. SELEÇÃO DE FRASES E COMENTÁRIOS: REDAÇÃO C

16

22DEZEMBRO 2011


retrato falado

elevador do mercado

figura da semana

Eduardo Lourenço

O filósofo e ensaísta foi distinguido com o Prémio Pessoa 2011

EDUARDO LOURENÇO foi distinguido com o Prémio Pessoa 2011 pela "cidadania atenta e atuante", sendo-lhe reconhecida "a intervenção na sociedade, ao longo de décadas de dedicação, labor e curiosidade intelectual", referiu o júri.

GENERAL PINA MONTEIRO,

da Guarda, é o novo Chefe de Estado-Maior do Exército. Foi proposto pelo Governo e nomeado pelo Presidente .

NA SUA DECISÃO, o júri afirmou que "num momento crítico da História e da sociedade portuguesa, torna-se imperioso e urgente prestar reconhecimento ao exemplo de uma personalidade intelectual, cultural, ética e cívica que marcou o século XX português". O FILÓSOFO E ENSAÍSTA ficou "estupefacto e surpreso" com o prémio, embora o considere "o mais justificado" de todos os que recebeu, por causa da importância que Fernando Pessoa tem para o seu percurso e para a sua obra.

RICARDO MORGADO, natural de Gouveia, é o novo presidente da DG-AAC. Tem como prioridades o ensino superior e ação social.

debate

Entendo que as dívidas devem ser pagas, mas defendo uma gestão inteligente das mesmas tendo em conta o atual estado do país e do povo português. As pessoas terão de estar sempre em primeiro lugar.

Só mesmo na cabeça do Eng. Sócrates... Pagar a dívida é sinónimo de credibilidade e maturidade. Se queremos ser respeitados temos de cumprir as nossas obrigações e pagar a dívida é uma delas.

ÉDER LOPES marcou o go-

lo da Académica frente ao Sporting e homenageou José Barros, médico da Briosa falecido em junho.

EUCLIDES SANTOS, comandante da Polícia Municipal de Coimbra, foi alvo de processo disciplinar por ter enviado aos funcionários da autarquia um email com mulheres seminuas.

CARLOS MARTINS Membro do Secretariado da Concelhia de Coimbra do PS

a descer a subir

Pagar a dívida é uma ideia de criança, como disse o ex-primeiro-ministro José Sócrates?

FERNANDO GOMES Economista e vice-presidente da JSD Regional de Coimbra

17


ao microscópio

Padre mede ânus para provar que não é gay A VIDA do padre espanhol Andreas Garcia Torres, de 46 anos, começou a complicar-se quando uma foto sua, acompanhado de um jovem seminarista de 28 anos, ambos sem camisa, apareceu na internet. Torres foi afastado da sua paróquia, em Fuenlabrada, mas é capaz de fazer tudo para provar que não é homossexual. Inclusive pedir à diocese que lhe meça o ânus, "para ver se está dilatado". O curioso é que, antes deste escândalo, a comunidade gay acusava Torres de ser homofóbico. A população está com o padre e até fez um abaixo-assinado para que ele voltasse à paróquia.

Igreja filipina envia fiéis para site porno

acredite se quiser

de euros. Como, de acordo com a lei italiana, os animais não podem ser beneficiários diretos de heranças, o dinheiro irá reverter a favor de uma associação de animais. Tommassino terá de dividir a sua fortuna.

Engana-se em aposta e ganha 45 mil euros SORTE também teve um norte-

-irlandês que ganhou 45 mil euros graças a um engano. O homem fez uma aposta múltipla em vários jogos de futebol e acertou em todos exceto, pensava ele, no Marítimo-Benfica. O apostador pensava ter arriscado na vitória encarnada na partida para a Taça (que os insulares ganharam), mas colocou o dinheiro no confronto para a Liga (apenas uma semana depois), ganho pelos encarnados. Como tinha acertado nos outros 10 jogos recebeu, sem saber bem como, 38 mil libras.

AINDA no domínio da Igreja,

nas Filipinas, uma arquidiocese enganou-se no endereço do site que transmitiria em direto a tomada de posse do novo arcebispo de Manila e encaminhou os fiéis para uma página de pornografia. Ao abrirem a página, os religiosos deparavam-se com a imagem de um travesti, de lingerie, deitado no sofá. Ao início, os responsáveis pensaram tratar-se de um ataque cibernético, mas afinal era mesmo obra… do engano.

Gato herda 12 milhões DA IGREJA passamos para os

animais. Nomeadamente para Tommasino, o gato mais rico do mundo desde que a sua dona, Maria Assunta, de 94 anos, faleceu e lhe deixou em testamento toda a sua fortuna: 12 milhões

18

TORI SPELLING ficou famosa pela participação na série "Beverly Hills, 90210"

Ciclista confundido com árbitro é insultado MENOS SORTE tem o ex-ci-

clista britânico Chris Hoy. O homem ganhou quatro ouros olímpicos mas nem isso o impede de ser constantemente insultado. Tudo porque é confundido com Chris Foy, um árbitro de futebol que não parece ter muito jeito para a coisa. Hoy reage com ironia: "Só para que fique registado. 1) Não preciso de óculos. 2) Não tenho vida dupla como árbitro de futebol. Esse é o Chris Foy", escreveu no Twitter.

Tori Spelling recebe

cabra e galinha

O MARIDO da atriz Tori Spelling, Dean McDermott, decidiu surpreender a mulher com dois animais de estimação invulgares: uma cabra e uma galinha. "Queria fazer alguma coisa simpática para a minha mulher. O que poderá ser melhor do que uma casa cheia de animais?", questiona o homem.

22DEZEMBRO 2011


lente de contacto A PRESSA E A PERFEIÇÃO Diz o povo, e (sempre) com razão, que a pressa é inimiga da perfeição. O presidente de uma associação de futebol da região pôde comprovar isso da pior maneira. O homem até foi o primeiro a chegar a Lisboa e a colocar o voto na urna, mas acabou por atrasar todo o processo. Tudo porque se enganou na urna onde queria colocar o boletim. A urna teve de ser aberta para que o ex-deputado pudesse corrigir voto.

NATAL É COMO O HOMEM QUISER

Se o Natal é quando o Homem quiser, porque é que não há de ser como o Homem quiser? Afinal de contas, ele é que manda! E se, em vez das tradicionais felicidades, saúde, amor e blá blá blá quer desejar "relações sexuais incríveis" e outras coisas que tais, ninguém o pode impedir. Nem mesmo um presidente da câmara conhecido pela defesa dos valores cristãos. Nesta casa não há Santos!

QUEM PERDEU AS CHAVES?

táxis

cada a ninguém. Por isso, quando entrou na sala de imprensa, todos esperaram mais um disparo. Mas não. O homem só queria mesmo pedir apoio. Um gesto nobre, para variar. Ainda assim, conseguiu borrar a pintura. Ninguém o assessorou corretamente e acabou por se perder entre os pássaros e as fechaduras. Depois de toda a equipa ter estado tão bem, tinha de ser o líder a falhar...

A crise vai impedir as pessoas de terem um Natal abastado?

JOAQUIM MOREIRA

Uma aventura em Taveiro

SEM TEMPO PARA GASTAR DINHEIRO

A maioria dos portugueses "no bolso não traz um tostão", como bem refere o músico Boss AC, numa das músicas d o m a is re ce n te álbum. Mas há um estabelecimento de ensino da região Centro que tem um reitor com outro tipo de preocupações. Dinheiro até há. Mas - ó drama divino! - e tempo para o gastar? Isso é que já não sobeja. O que vale é que a generosa família encontra disponibilidade para dar uma mãozinha ao senhor reitor.

Não é todos os dias que um pequeno estabelecimento numa pequena vila às portas de Coimbra recebe a visita de dois nomes grandes da literatura portuguesa. Os proprietários não falaram de outra coisa o dia todo. Aprumaram-se e aprumaram a casa para receber tão ilustres convidadas. Mas as aventureiras fizeram uma grande desfeita à cozinheira. A chanfana, especialidade da casa, não saiu do caçoilo. Optaram por pratos mais citadinos. Depois, também à boa maneira citadina, quiseram ir de carro apanhar a lo(u)comotiva. Está visto porque o prato de cabra velha não foi considerado uma maravilha da gastronomia...

É raro o homem falar sem se queixar de nada ou sem atirar postas de pes-

praça de

Acho que as pessoas não vão abdicar disso. Há quem diga que está muito mal, mas na verdade não está assim tão mal. A prova disso é que os centros comerciais continuam cheios, mesmo com a crise.

TORALIZ MARTINS

Na minha opinião, as pessoas vão cortar um bocado nas despesas associadas ao Natal, talvez mesmo em cerca de metade dos custos. No entanto, acredito que o Natal vai ser celebrado na mesma.

espelho meu

19


opinião

Belém imaginada e desejada JOANA BENZINHO SANTOS

A MAGIA do Natal acompanha-nos desde a infância, cresce connosco e fica quase sempre (e para sempre) no nosso imaginário. A IMAGEM dos primeiros natais, das primeiras trocas de prendas, das missões secretas para descobrir o que se encontrava por dentro do papel de embrulho e das fitas que o envolviam nas prendas junto da árvore de natal, nunca se esquece. LEMBRA-SE com carinho os encontros familiares, a casa dos avós, as brincadeiras com os primos, a noite de con-

de Jerusalém, estrangulada por colonatos que a rodeiam e por um muro que a sufoca. Uma cidade em que os turistas entram e saem ao ritmo do preconceito de quem os leva a "terras de gente perigosa". Em que o artesanato local, feito em oliveira autóctone e sem o dedo manufatureiro da China, ganha pó nas prateleiras, em que os guias turísticos que lá trabalham, fluentes em diversas línguas (como o português), passam o dia à porta da Basílica da Natividade à espera de um turista que ouse ser acompanhado por eles. UMA CIDADE agora maioritariamente muçulmana, onde tradicionalmente o presidente da câmara sempre foi Cristão, e assim continua a ser. Com um centro cultural digno de envergonhar algumas das nossas cidades, com restaurantes de fazer crescer água na boca e hotéis de excelente qualidade à beira do colapso financeiro por falta de clientes.

BELÉM AGONIZA À MÍNGUA DE RESPOSTAS POLÍTICAS PARA UM PROBLEMA QUE URGE SOLUCIONAR.

soada recheada de surpresas, a alegria ao receber aquele presente tão longamente, tão ansiosamente esperado. Vêm à memória aqueles doces que só no Natal chegam às nossas mesas e as vezes que me questionei se não haveria frutos secos no resto do ano para fazer o bolo-rei ou a abóbora para as filhós.

ESTA BELÉM de agora, agoniza à míngua de respostas políticas para um problema que urge solucionar, permitindo assim àquele povo voltar a respirar de novo em liberdade. Grande parte da população, ainda residente, pensa emigrar e a cidade vai perdendo, de dia para dia, o seu tecido económico e social. E a sua história. Alguma esperança renasce agora que a UNESCO decidiu aceitar a Palestina como membro de pleno direito. Afina,l a Cisjordânia alberga alguns dos mais emblemáticos locais históricos da humanidade, como Belém ou Hebron.

O NATAL lembra também Belém, o menino Jesus nas palhinhas ou o presépio feito sempre com musgo a sério, daquele que vem com lagartinhas e insetos que rapidamente abandonam a composição natalícia e tentam acomodar-se lá em casa.

E PORQUE É NATAL e novo ano se aproxima, o meu desejo para 2012 é poder ver em Belém uma cidade de paz, de união, de harmonia, onde se entre, viva e saia livre. Ambiciono poder lá voltar um dia e encontrar o meu guia a explicar a história do nascimento de Jesus no seu português perfeito ou o artesão que burilou o meu presépio a trabalhar horas a fio, sem tempo para cofiar o bigode.

BELÉM . Era aqui onde queria chegar. Uma cidade hoje bem diferente daquela do meu imaginário. E talvez do imaginário da maioria. Uma cidade palestiniana, a 10 quilómetros

ATÉ LÁ , proveito a ocasião para deixar votos de Bom Natal e um 2012 repleto de sucessos às leitoras e leitores da Revista .

| Joana Benzinho Santos é assessora parlamentar no Parlamento Europeu e assina regularmente neste espaço de opinião |

20

22DEZEMBRO 2011


C286


scut

sociedade

PERCORRER 530 KM DE VOLTA, ENTRE A COSTA

A PARTIU À DESCOBERTA DE UMA DAS ALTERNATIVAS PARA EVITAR AS PORTAGENS NA A25. POR ENTRE CURVAS E CONTRACURVAS, A QUALIDADE DA ESTRADA ESPANTOU. MAS O TEMPO PARECE NÃO COMPENSAR O DESVIO MARCO ROQUE

AS ROAD TRIPS, isto é, as longas viagens de carro em que um grupo de amigos atravessa um país de um lado ao outro são um elemento central em muitos filmes da América do Norte, sendo uma tradição dos Estados Unidos. No entanto, não existem motivos para deixar de fazer a experiência em Portugal. Com a introdução de pórticos de pagamento eletrónico na A25, a autoestrada que liga Aveiro (na costa) até Vilar Formoso (na fronteira com Espanha), a partiu à descoberta de alternativas para fazer a viagem sem pagar portagem.

Assim, "pedimos" ao GoogleMaps para nos traçar um percurso de um lado ao outro do país, tentando evitar a concessão da Beira Alta e Beira Litoral. CONTUDO, a primeira sugestão do progra-

ma passou pela A25, numa viagem a rondar uma hora e 50 minutos. Depois de refinar a busca, surgem três alternativas: a N17, a N16 e a N230, todas com mais de quatro horas. O trajeto escolhido acabou por ser a N17, via Celorico da Beira. Apesar de ser o trajeto mais longo, acaba por ser o mais confortável, evitando as zonas mais montanhosas. Para além disso, os repórteres da fizeram

VOUZELA NASCENTE - VENTOSA €1,20

CARVOEIRO - TALHADAS €1,60

AVEIRO

IP5 ALBERGARIA - NÓ DO IC2 €0,70

BOA ALDEIA NASCENTE - FAIL €0,95 REIGOSO - CAMBARINHO €1,05

EN232 - EN2 €0,90

13

15,65

Entre o nó do IC2, junto ao IP5, em Albergaria e o Alto do Leomil (EN 332) existem 13 pórticos na A25, abrangendo 172,6 km.

valor pago por percorrer a Concessão da Beira Alta e Beira Litoral de uma ponta à outra.

pórticos - A25

euros - classe 1

A25 ROTA USADA PELA 22

PENACOVA

22DEZEMBRO 2011

CAÇADOR - FAGILDE €0,65

MANGU


DE ESTRADA, IDA E STA E A FRONTEIRA À ESQUERDA: optar pela nacional com tempo chuvoso acrescenta mais um problema, para além das curvas. No entanto é a via mais cénica.

FOTOS: PEDRO RAMOS

À DIREITA:

MANGUALDE - CHÃS DE TAVARES €1,45

Ana Maria reabriu o seu quiosque (em cima), confiante de que as portagens nas SCUT vão aumentar o trânsito na N16.

CELORICO DA BEIRA

FORNOS DE ALGODRES - EN330 (CELORICO) €1,85

VILAR FORMOSO GUARDA GUARDA PINHEL - PÍNZIO €1,45 DOURO INTERIOR (IP2/IP5) - GUARDA €1,55

EN17 (CELORICO) - RATOEIRA POENTE €0,55

ALTO DO LEOMIL - EN332 €1,75 23


sociedade

ENQUANTO os veícu-

los pesados parecem continuar a optar pela autoestrada, os ligeiros são os mais vistos na nacional.

APESAR DO sinal

prometedor, o café ao lado da estrada estava fechado.

scut

um desvio. Ao invés de partir de Aveiro, saiu-se de Coimbra em direção a Penacova, ponto onde o trajeto iria convergir. Assim se poupou mais de uma hora de viagem. A PRIMEIRA parte da aventura começa logo

na tentativa de sair de Coimbra. Pelas 09H35, a parte de Taveiro e só consegue entrar no IP3 às 10H00. Para além do habitual trânsito da manhã, uma operação da polícia numa das rotundas mais movimentadas da cidade não ajudou nada ao fluir do trânsito.

Já tenho este quiosque há 35 anos", revela Ana Maria, a proprietária, revelando que "o fechei depois de o IP5 abrir, e reabri agora a contar" com a introdução das portagens Dez minutos depois, sempre com a chuva a bater nos vidros do carro, entramos no IC6. Na estrada veem-se camiões e pouco mais, em particular na direção seguida. Os poucos carros que passam aproveitam a estrada deserta para circular acima dos 120km/h. Passando para a N17, na direção da Guarda, a beira da estrada começa a ser dominada por

24

uma vegetação mais densa, de pinhal. O trânsito diminui de velocidade e as ultrapassagens ficam mais difíceis. Por exemplo, os repórteres veem-se obrigados a circular abaixo dos 50 km/h durante vários minutos, atrás de um Opel Corsa 1.2, quase com idade para ser uma relíquia de museu. PELAS 10H45, perto de Oliveira do Hospital,

mais uma paragem que seria impossível numa autoestrada. Os semáforos começam a aparecer e, quase sempre, em tons de vermelho. Depois da saída para Seia, passa-se Santiago e Paranhos da Beira, optando-se, mais à frente, por seguir na direção de Gouveia. Ao lado da estrada, o terreno húmido parece ser mais propício à procura de míscaros do que para companheiro de viagens de longo curso. Às 11H15, passa-se Gouveia e as estradas continuam vazias, embora as suas condições sejam bastante boas. A paisagem vai mudando e o aspeto de serra é cada vez mais dominante. Linhares da Beira fica para trás, após as 11H26, e entramos em Celorico pouco antes das 11H40. Até agora, o caminho seguido dificilmente pode ser considerado uma alternativa viável à A25. A rota seguida fica bastante a Sul da autoestrada e é muito mais morosa. Aliás, pela autoestrada, a equipa da já estaria em Vilar Formoso por esta hora.

22DEZEMBRO 2011


Portagens avançaram apesar da contestação NO INÍCIO DO mês, a Comissão de Uten-

tes Contra as Portagens na A25, A24 e A23 organizou uma marcha lenta que foi mais um sinal do desagrado dos utilizadores das antigas estradas SCUT (Sem Custos para o Utilizador). "Não vamos parar. Esta marcha lenta será uma das iniciativas, mas não a última", referiu Francisco Almeida, porta-voz da comissão, acrescentando que "o Presidente da República fez mal ao promulgar o diploma". Apesar das medidas de contestação, as portagens na A25 entraram em vigor no dia 8 de dezembro. No total, o percurso

passou de zero para 15,65 (classe 1), 27,20 (classe 2), 34,90 (classe 3) e 39,00 euros (classe 4). Os medos dos utentes vão para além dos custos da autoestrada. Com o aumento de trânsito, "vai começar a haver outra vez mortes [nas estradas nacionais alternativas à autoestrada]", vaticinou Orlando Cruz, presidente da Associação dos Motoristas Internacionais e Nacionais de Pesados.

PUB

APESAR DISSO, antes de se chegar à Guarda, surge um sinal de que algo mudou com a introdução de portagens na antiga SCUT. À beira da estrada, está um quiosque que vende de tudo um pouco a quem passa. "Já tenho este quiosque há 35 anos", revela Ana Maria, a proprietária, revelando que "o fechei depois de o IP5 abrir, e reabri agora a contar" com a introdução das portagens. Agora, "existe muito mais movimento", garante. Por isso tem em exposição o queijo da Serra e o chouriço, entre muitas outras coisas, pois "com mais movimento, mais pessoas podem parar". Até porque "temos de ter sempre esperança", em particular neste "lado muito bonito do

C293

No entanto, a partir de Celorico, a alternativa passa a ser paralela à A25. Talvez a partir desta zona se comecem a ver camiões ou, pelo menos, mais trânsito. No entanto, para se conseguir encontrar a alternativa, é preciso ser persistente. Embora existam várias placas que encaminham para a A25, é complicado encontrar a rota certa através da nacional. Felizmente, o dono de um quiosque rapidamente nos encaminha para a Guarda, pelo caminho sem portagem. Embora com alguns troços de menor qualidade, a estrada continua sem veículos pesados. Aliás, o único camião que se encontra surge a sair… da A25.


sociedade

scut

OS PÓRTICOS foram apresentados como uma

inovação tecnológica, mas acabaram por ser o alvo da contestação. Na Via do Infante, no Algarve, já foram vandalizados.

Mondego. Antes de partir, tempo para uma fofoca. "Já ouvi dizer que as empresas proíbem os funcionários de ir pela A25", revela-se.

saindo de Coimbra, a viagem ficou em mais de quatro horas. Uma eternidade por comparação com as menos de duas horas prometidas pela A25, desde Aveiro.

DEIXADO PARA trás o quiosque de Ana Ma-

ria, passando por dois edifícios similares, mas fechados. E a estrada segue, através de curva e contracurva. Pelas 12H37, entra-se na Guarda. Mais uma vez, descobrir a alternativa à A25 não é fácil, só se segue pela N16 pelas 12H53. Esta estrada corre em paralelo à A25 e, portanto, permite ver a diferença entre o trânsito de um lado e outro. Camiões na autoestrada, veículos ligeiros na nacional, este parece ser o equilíbrio encontrado. Depois de cerca de meia hora, a equipa da pára num café de beira da estrada para descobrir se o negócio melhorou com as portagens. No entanto, apesar do cartaz a anunciar em grandes letras "Já Abriu", o estabelecimento estava fechado. Às 13H28 passa-se Castelo Mendo e, embora a via fique mais cénica, a estrada piora. Por entre curva e contracurva, no meio dos montes, entra-se em Vilar Formoso às 13H48. Mesmo

O INVERSO. Para comparar os percursos sem

ser por via eletrónica, a equipa da optou por voltar a casa pela A25. Se pelas 14H50 Vilar Formoso já estava no retrovisor, às 15H13, já se passava pela Guarda. Com a estrada a perder de vista, o facto é que a paisagem é muito menos variada do que pela nacional. Continua a haver pouco trânsito, mas já somos acompanhados por camiões. Para além disso, a estrada mantém algumas das curvas e contracurvas comuns na nacional, bem como algumas inclinações dignas de registo. Entre lençóis de água, descidas e subidas e os sprays de água enviados pelos camiões, a viagem não parece muito segura. Celorico, Gouveia, Mangualde, Viseu, Vouzela passam a voar ao lado do carro. Também se veem matrículas estrangeiras, mesmo em carros ligeiros, algo que não acontecia na nacional. A chuva não pára e, quando se passa

em Sever do Vouga (16H21), a escuridão do anoitecer, aliada ao nevoeiro e à chuva, já se faz notar. PELAS 16H36, o estádio Municipal de Aveiro surge no horizonte e a viagem termina. Feitas as contas, o trajeto foi feito em menos de duas horas. Mas a viagem não termina aqui. Uma vez que o carro que a equipa da usou não tinha Via Verde ou um dispositivo eletrónico de pagamento, a viagem pela A25 foi feita sem pagar cada pórtico passado. Dias depois, mas dentro do período de cinco dias úteis permitidos para o pagamento, é pedida a fatura final. Todo o percurso da A25 ficou em 15,65 euros. A surpresa surge no seguimento da conta. O último pórtico passado já pertencia à concessão da Costa de Prata, portanto pagou-se mais um euro e 45 cêntimos. 17,32 euros e cerca de 530 km depois, as diferenças entre os dois trajetos ficam visíveis. O tempo que se poupa compensa o gasto da portagem. A não ser, claro, que se queira parar muitas vezes – e com melhor condições climatéricas – para desfrutar da paisagem.

Análise pórtico a pórtico revela alternativas mais lentas RUI SOUSA, autor do blogue Viver na cidade da Guarda, apresentou no início do mês uma análise pórtico a pórtico do trajeto da A25, de uma forma mais paralela que a rota usada pela . Ao longo dos quilómetros, nota-se uma falta de alternativas viável. Parece ser positivo trocar a A25 pela alternativa no Nó

26

14-Serra da Penoita ao nó 19-Satão/Viseu, "e poupar 3,05 euros em portagens", bem como no Nó 14-Serra da Penoita ao nó 16-Tondela (N228). Na maioria dos locais onde se aponta a viabilidade de outras alternativas, o autor faz questão de salvaguardar que "opte pela alternativa a não ser se o tempo for

mesmo muito importante". Em suma, o tempo feito na A25 parece impossível de bater pelas alternativas, embora estas apresentem algumas vantagens, particularmente ao nível da beleza das paisagens. Confira a análise no blogue http://vivercidadeguarda.blogspot.com.

22DEZEMBRO 2011


C271


FOTOS: PEDRO RAMOS

sociedade

mais centro

Almeida Henriques reconheceu a importância do Mais Centro para a região

Reprogramação do QREN garante entrada de 600 milhões TAXA DE COMPARTICIPAÇÃO MÉDIA DOS PROJETOS PASSA DE 80 PARA 85 POR CENTO. NOVIDADE FOI DADA POR ALMEIDA HENRIQUES NA APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO MAIS CENTRO 2011. COMISSÃO EUROPEIA APROVA MARTA VARANDAS

A COMISSÃO Europeia já aprovou a propos-

ta de reprogramação técnica do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) e do Programa Operacional Regional do Centro – Mais Centro, que garante a entrada de 600 milhões de euros em Portugal, "com vista a antecipar as previsíveis dificuldades de execução dos projetos, por força das restrições orçamentais em vigor, sendo uma oportunidade acrescida para os municípios, para que os projetos avancem", referiu o secretário de Estado Adjunto da Economia e do Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, durante a apresentação dos resultados do Mais Centro 2011. NA CERIMÓNIA, que teve lugar no Centro

28

Cultural da Gafanha da Nazaré, em Ílhavo – obra que recebeu apoio do Mais Centro, com uma verba de 1,2 milhões de euros, disponibilizada pelo Fundo Europeu de Desenvol-

Comissão Europeia garante aumento de cofinanciamento de 80 para 85 por cento, o que significa a vinda de mais 600 milhões de euros para o país vimento Regional (FEDER) para a remodelação e ampliação do espaço –, o governante explicou que ao ser dado o aval por parte da Comissão Europeia, é garantido o aumento da taxa de cofinanciamento de 80 para 85 por

cento nas regiões de objetivo Convergência e nos eixos prioritários de investimento público, apoiado pelo FEDER e pelo Fundo de Coesão, tendo esta importante medida um impacto imediato na entrada de fundos no país estimado em cerca de 600 milhões de euros, até ao final de 2012. Só na região Centro, em causa estão 862 milhões de euros comprometidos, mas por executar, o que é o mesmo que dizer que foi apresentada a candidatura, e em alguns casos contratualizado o projeto, mas falta agora dinheiro às entidades para financiar a parte que lhes compete. Almeida Henriques aproveitou ainda a ocasião para reconhecer o papel "importante" do Programa Operacional Regional do Centro - Mais Centro, desde o "desenvolvimento empresarial, à abertura da economia ao exte-

22DEZEMBRO 2011

PUB


FOTOS: PEDRO RAMOS

rior, passando ainda pela melhoria da qualidade ambiental, visando sempre a qualidade de vida das pessoas da região", enumerou. "Cumpre ainda destacar todo o trabalho pioneiro desenvolvido", continuou o governante, elencando alguns números como a aposta do programa na regeneração urbana (30 por cento do financiamento), a participação ativa na criação das Comunidades Intermunicipais (31 por cento) e a participação ativa na construção do Programa Operacional de Valorização do Território (PROVERE).

Alfredo Marques disse que o Mais Centro é o programa líder na taxa de execução do país

MUITA INOVAÇÃO. Para Alfredo Marques, presidente da Comissão Diretiva do Mais Centro, o período de 2007-2013 resume-se "a

Num total de 2754 projetos aprovados no Mais Centro, desde o início, 55 por cento (1521 projetos) dizem respeito aos anos de 2010 e 2011

C294

PUB

quatro anos de realização efetiva do QREN e, dentro dele, do Mais Centro. Houve dificuldades bastantes, alguns fracassos, mas muitos sucessos". O Mais Centro "entrou a partir de 2010 num ritmo acelerado de realização, quer ao nível da aprovação de projetos, quer em matéria de execução", revelou Alfredo Marques.

MAIS DE DOIS MIL PROJETOS. Num total

de 2.754 projetos aprovados no Mais Centro, desde o início, 55 por cento (1.521) dizem respeito aos anos de 2010 e 2011. Só neste último ano, de acordo com o presidente da Comissão Diretiva do programa, foram aprovados 32 por cento (880) desse total. "Os últimos dois anos são, assim, responsáveis por


sociedade

mais centro

aprovações, levando a vogal a dizer que "é necessário fazer um esforço mais significativo". Ainda neste eixo, nas infraestruturas científicas e tecnológicas, dos 79 milhões de euros aprovados pelo FEDER, 75 milhões estão por executar. "Está quase tudo por fazer", referiu Ana Abrunhosa, referindo que "no final de

1.407 milhões de euros

é o valor total que a União Europeia já tem aprovado, para comparticipar projetos do Centro, através do FEDER

545

milhões de euros é o valor global dos projetos que já foram executados, no âmbito do FEDER na região Centro

32

por cento é a taxa de execução dos projetos aprovados pelo FEDER no Centro. É este valor que torna esta a região com a taxa mais alta do país

Ribau Esteves (à direita), recebeu Almeida Henriques e Alfredo Marques em Ílhavo

"O Mais Centro não só recuperou do atraso, como passou a ser o programa operacional regional com a mais alta taxa de execução" – Alfredo Marques 55 por cento dos 2.300 milhões de euros de investimento apoiado desde o início e 65 por cento dos 1.400 milhões de euros de FEDER atribuído a esse investimento", explicou. Para Alfredo Marques, "o Mais Centro não só recuperou do atraso" que registava em 2010, "como passou a ser o programa operacional regional com a mais alta taxa de execução, a qual deverá situar-se acima de 33 por cento no final de 2011", o que leva o dirigente a concluir que o Mais Centro, "pelas suas apostas estratégicas e pelo seu desempenho, constitui, sem dúvida, um programa de referência no âmbito do QREN".

30

SEIS EIXOS. O financiamento, que está dividido em seis áreas distintas, apresenta algumas "preocupantes", conforme sublinhou a vogal executiva da Comissão Diretiva do Mais Centro Ana Abrunhosa. No Eixo I (Competitividade, Inovação e Conhecimento), na operação Inovação & Desenvolvimento e Tecnologia foram aprovados este ano 205 projetos, num total de 37 milhões de euros, o que corresponde a apenas 12 por cento das

2012 os números deverão ser diferentes". No Eixo II (Desenvolvimento das Cidades e dos Sistemas Urbanos), a área das parcerias de regeneração urbana apresenta 412 projetos aprovados, num total de 171 milhões de euros, mas 121 milhões ainda estão à espera de um destino, sendo um número que "preocupa a Comissão Diretiva, porque diz respeito a um conjunto de projetos de regeneração urbana, sendo que uma parte pode não ter

Ana Abrunhosa falou de algumas áreas preocupantes dos seis eixos que dividem o financiamento 22DEZEMBRO 2011

PUB


Dotação de 60 milhões para projetos empresariais O SECRETÁRIO de Estado Adjunto

da Economia e do Desenvolvimento Regional, António Almeida Henriques, anunciou a abertura de um concurso do Sistema de Incentivos à Inovação específico para projetos empresariais, enquadrados no programa PROVERE, com uma dotação total de 60 milhões de euros FEDER, abrangendo as regiões Norte, Centro, Alentejo e Algarve. O anúncio foi feito em Ílhavo, na sessão pública de apresentação de resultados do Programa Operacional Regional do Centro – Mais Centro. O PROVERE visa a dinamização económica dos recursos locais das zonas com menor população, através do apoio a projetos públicos e empresariais. O concurso em causa visa dar um impulso especial ao investimento privado, "a verdadeira âncora do desenvolvimento destes territórios", defendeu.

C295

PUB

capacidade de execução e entrar na bolsa de descativação", explicou Ana Abrunhosa. O EIXO III (Consolidação e Qualificação dos

Espaços Sub-Regionais), onde os principais beneficiários são os municípios, no que à construção e requalificação da rede escolar diz respeito, dos 199 projetos aprovados, com 219 milhões de euros aprovados, apenas 118 milhões foram utilizados. "Estão 101 milhões com disponibilidade por executar por muitos centros escolares estarem em obras e outros por iniciar", explicou Isabel Damasceno, vogal da Comissão Diretiva. O Eixo IV (Proteção e Valorização Ambiental) também preocupa a comissão do Mais Centro, porque apenas 62,2 por cento do FEDER foi executado, em 137 milhões de euros aprovados. Já no Eixo V (Governação e Capacitação Institucional), Ana Abrunhosa lembrou que a comissão tem feito "rescisões", havendo projetos que "não se vão realizar nesta área". As técnicas, no geral, frisaram a necessidade de aumentar o ritmo de execução, alertando os beneficiários de que "há muitos projetos contratualizados. Resta agora dar continuidade a esses projetos a que se propuseram".

Isabel Damasceno apresentou alguns dos resultados do Mais Centro 2011


notícias

sociedade

Vinho da Quinzena Vinho da Quinzena: Vinho da Quinzena:

COIMBRA

Excelência para 70 empresas do distrito

Vinho da Quinzena: Vinho da Quinzena:

O NÚMERO de PME distinguidas com estatuto de excelência pelo IAPMEI subiu este ano no distrito Coimbra. Na prática mais 12 empresas garantiram o referido estatuto, o que representa um aumento de cerca de 20 por cento face a 2010 em que foram distinguidas pelo Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação 58 pequenas e médias empresas. No total do país, o estatuto PME Excelência foi atribuído, em 2011, a 1368 empresas, que revelaram desempenhos económico-financeiros e de gestão exemplares.

C151

• Águas das Caldas de Penacova, S.A. • Arnaut & Filhos, Lda, • Bluepharma - Indústria Farmacêutica, S.A. • Briosa - Conservas de Pescado, Lda • Britos - Acessórios de Farmácia, Lda, C. C. E. L. • Casa das Carnes do Ervedal, Lda • C.W.J. - Componentes, S.A. • C.W.J. - Projecto, S.A. • Calado & Duarte, Lda • Caldeira & Caldeira, Lda • Carsistema Portugal - Representações, S.A. • Clara Fortunato, Sociedade Unipessoal Lda • Construções Moço, Lda • Cunfil - Indústria de Carroçarias, Lda • Dapaval - Distribuidora de Produtos Alimentares, Azeites e Refrigerantes, Lda • Distriarganil - Supermercados, Lda • Electroclima - Electricidade e Climatização, Lda • Era Universitária - Mediação Imobiliária, Lda • Espectro - Sistemas de Informação, S.A. • Farmácia São José, Unipessoal Lda • Ferreira Morais & Morais, Lda • Foz Brico - Sociedade de Distribuição de Bricolage • Fria & Teles Gonçalves, Lda • Frijobel - Indústria e Comércio Alimentar, S.A. • Friopastel - Comércio e Indústria de Produtos Alimentares Congelados, Lda • Fruti - Taipina, Lda • Gásprocar - Distribuição de Combustíveis, Lda • Gonfil - Armazenistas e Importadores de Material Eléctrico, S.A. • Guberni, Lda • Homar - Instalações Técnicas em Edifícios, Lda • I.P.C. - Instalações Técnicas, S.A. • Instituto Educativo de Souselas, Lda • Isolmondego - Instalações de Fornos Industriais, Lda • Isomarca - Engenharia, Lda • Joalplás - Indústria de Plásticos, Lda • José Aniceto & Irmão, Lda

• Look Bikini - Indústria de Confecções, Lda • Lugrade - Bacalhau de Coimbra, S.A. • Lupa Hotéis - Empreendimentos Hoteleiros, Lda. • Lupabiológica - Laboratórios Cosmética, S.A. • M. F. Metalúrgica Figueirense, Lda • M. N. Carvalho & CA, Lda • Macop - Materiais de Construção, S.A. • Macorlux - Electrodomésticos, S.A. • Manuel Silva Pereira, Lda • Mech-Consultores - Arquitectura e Engenharia, Lda • Metalomecânica Curados, Lda • My Dara International, Lda • Oliveira, Pinho e Filhos, Lda • Paulo Amaral, Unipessoal Lda • Pereira & Santos, S.A. • Perfume Arte - Comércio de Artigos Cosméticos do Centro, Lda • Piclima - Projectos e Instalações de Climatização, Lda • Proquifa - Sociedade Químico-Farmacêutica do Centro, Lda • Rcsoft - Desenvolvimento de Software, Lda • Salsicharia Beira-Serra, Lda • Sempreluz - Canalizações e Electricidade, Lda • Serrialu - Serralharia Civil, Lda • Sidmor - Sociedade Industrial de Decapagem - Metalização e Oficina de Reparações, Lda • Silfema - Comércio de Iluminação e Artigos Decorativos, Lda • Silva & Grade, Lda • Simões & Rodrigues, Lda • SolumBurguer - Refeições Rápidas, Lda. • Somaro, Lda • Sorefoz - Electrodomésticos e Equipamentos, S.A. • Supercondeixa - Supermercados, Lda • Superfoz - Supermercados, Lda • Telomir - Distribuição de Gás, Lda • Transportes Barraca, Lda • W.I.T. - Software, Consultoria e Software para a Internet Móvel, S.A.

PUB

22DEZEMBRO 2011


Rita Oliveira garante pódio em Santarém Empresa garante serviço de excelência à população

CHÃO DE ALVARES

EDP torna Natal mais luminoso com remodelação da rede A EDP Distribuição concluiu a remodelação

integral da rede elétrica que alimenta a localidade de Chão de Alvares, freguesia de Alvares, no concelho de Góis. Segundo a empresa elétrica, o custo total desta obra ascendeu a 70 mil euros e compreendeu a substituição da rede antiga por outra completamente nova, em cabo isolado, e a substituição das antigas luminárias por outras mais modernas capazes de garantir uma iluminação pública mais consentânea com as necessidades da população. Ainda segundo a mesma empre-

sa, esta localidade era alimentada por uma rede em linhas nuas já obsoleta e beneficiava de uma iluminação pública que denotava já alguma inadequação, o que aconselhou a que fosse levada a cabo esta obra de remodelação já de dimensão assinalável. A EDP Distribuição pretendeu, com este investimento, dotar a localidade de Chão de Alvares de uma infra-estrutura elétrica capaz de assegurar um serviço de excelência que pretende disponibilizar a toda a população do concelho de Góis.

A ALUNA Rita Oliveira da EquiMonde-

go garantiu o 3.º lugar no XII Circuito Indoor CNEMA, em Santarém. A amazona participou pela primeira vez numa prova de um metro e garantiu um lugar no pódio num concurso que contou 50 conjuntos. No maior evento equestre de Inverno, na prova de 0,80 centímetros, Rita Antunes e Maria Ana Pereira assinaram prestação digna alcançando o 12.º e o 14.º lugar respetivamente.

C285

PUB


futebol

sociedade

ONZE TITULAR

GUARDA-REDES SANJOANENSE (JUNIORES)

DEFESA SENHORA DA HORA

DEFESA LINHARES

VERDADEIROS CROMO NÃO SÃO CRAQUES, NEM FLOPS. SÃO ANTES JOGADORES COM NOMES CURIOSOS, ALGUNS A ROÇAR O PALAVRÃO. E COM TANTO POR ONDE ESCOLHER, NÃO FOI FÁCIL FAZER ESTE ONZE.

TIAGO LEMOS

NESTE GRUPO de quase 30 jogadores te-

mos um pouco de tudo: desde futebolistas retirados a outros que ainda estão nos escalões de formação. Portugal e Brasil são os principais fornecedores desta fina seleção, mas viajamos por quatro continentes, visto que de forma quase inexplicável, só a Ásia não está aqui representada. Para entrar neste plantel é preciso uma só coisa: ter um nome que, aos olhos de alguém que tenha o português como língua nativa, lhe

MÉDIO RIO TINTO

34

pareça estranho, curioso e especialmente cómico. Para "arrumar a casa" num balneário tão vasto, seguimos as tendências atuais e escolhemos um treinador jovem: Argel, antigo central do FC Porto e Benfica, é agora mister e até ganhou em 2011 o seu primeiro título ao serviço do Brasiliense. Esse facto, por si só, não chegaria para orientar esta equipa, mas se dissermos que o verdadeiro nome do técnico é Argélico Fucks, então o caso muda de figura… Agora que já temos treinador, vamos es-

colher o onze. Na baliza, a concorrência é apertada, mas Cacete, que joga nos juniores da Sanjoanense ganha a corrida a Galinha, Descalço e ao italiano Radio. Mas lá porque Galinha, que joga no Beneditense, ficou de fora dos titulares, não se pense que o mundo dos galináceos é esquecido. Isto porque no setor mais recuado Luís Franganito (jogador do Ferreiras, dos distritais do Algarve) ficou encarregue de liderar a defesa. A coadjuvá-lo estarão dois brasileiros: Boa Sorte, que atua entre nós no Senhora da Hora, e Bombom, que atua

MÉDIO FARENSE (RETIRADO)

MÉDIO POGO SIEDLCE (RETIRADO)

22DEZEMBRO 2011


DEFESA FERREIRAS

MÉDIO BOAVISTA (RETIRADO)

MÉDIO VIBORG FF

MOS DA BOLA no Linhares por terras de Vera Cruz. O meio-campo - superpovoado, diga-se - é composto por nomes tão dignos como o internacional ganês Pimpong, o ex-boavisteiro Bobó, Piscinas, do Rio Tinto, Pirete, que jogou no Farense nos longínquos anos 40 e o polaco Golos, que pelo nome deve dar algumas garantias de sucesso. E foi mesmo preciso deixar de fora alguns ilustres como os italianos Brutto e Elefante, o espanhol Katxorro e o belga Porco. E restam duas vagas para o ataque:

uma indiscutivelmente vai para o fijiano Pita Rabo, não só pelo calibre do nome que ostenta, mas também porque assim chegamos à Oceânia. A outra, de mais difícil escolha, vai para Canetas, do Caçadores das Taipas, o que implica que não há lugar nesta frente de ataque para Mamute, Bolacha, Soneca, Konan, Chicabala, Dormi, Mamas ou Konadu. Mas tal como numa equipa dita normal, aqui também todos os suplentes terão de aguardar a sua oportunidade…

PRÉ-CONVOCATÓRIA TREINADOR ARGÉLICO FUCKS GUARDA-REDES: GALINHA, CACETE, DESCALÇO E RADIO DEFESAS: BOMBOM, COCAS, FRANGANITO E BOA SORTE MÉDIOS: BRUTTO, GERSO, PIMPONG, PIRETE, BOBÓ, ELEFANTE, PORCO, KATXORRO, PISCINAS E GOLOS

AVANÇADO MANAWTU

AVANÇADO CAÇADORES DAS TAIPAS

AVANÇADOS: PITA RABO, MAMUTE, BOLACHA, SONECA, KONAN, KONADU, CHICABALA, DORMI, CANETAS E MAMAS

35


opinião

MIRA LAGOA SOBRAL

Sinais dos tempos NÃO CUSTA concordar que viver hoje é um ato de enorme polivalência. Há que ser resistente, paciente, inteligente, moderado, "compreendedor" e compreensivo, empreendedor e empreendido, comprometedor e comprometido, percebedor e percebido, entendedor e entendido. O SÉCULO XXI esmera-se em repetir a infância e juventude turbulentas (e turbo lentas) do irmão mais chegado, o século XX. Em matéria de diabruras, traquinice e asneirada os dois irmãos não divergem muito. A ESCASSOS dias de se completar a primeira década de uso diário do euro é obrigatório percorrer a memória destes últimos dez anos. Depois de uma "queijada de orçamento" para 2001, nesse mesmo ano, na sequência das eleições autárquicas, o primeiro-ministro de então, havia-se demitido, e entrou-se em 2002 em plena campanha para as legislativas consequentes.

PORTUGAL COM PORTUGUESES TENDE A SER CHATO. TALVEZ COM MENOS PORTUGUESES SEJA MENOS CHATO... NESTA DÉCADA a mudança para o euro, do ponto de vista aritmético/quantitativo nem foi difícil. Aliás a propensão dos portugueses para os números elementares e básicos sempre foi grande, independentemente da escolaridade. Já em 31 de outubro de 1998, quando da migração, de uma vez, para o atual modelo numérico das comunicações telefónicas, fixas e mó-

veis, decorrera sem a menor dificuldade de adaptação. Como a adesão ao multibanco foi maciça e rápida. DIFÍCIL foi ajustar a atitude de todos, pessoas e entidades coletivas, perante uma nova unidade de medida, que afetou a técnica, a filosofia e a fixação do novo valor. Tudo mexeu, e desse mexer resultou que nada ficou como era dantes. FOI A CRISE do aço, e do cimento. Foram as crises do petróleo em que os preços dos combustíveis entraram numa espiral imparável, foram as "contas à portuguesa" em que se uma componente do custo aumentava, tal aumento repercutia-se direta e integralmente no preço final. E COMO a inflação era reduzida (milagre dos cabazes que iam emagrecendo e recompondo) e a produtividade não aumentava, o orçamento familiar e pessoal foi perdendo elasticidade e deixou de ter capacidade adaptativa e entrou numa de encolhimento de tal forma que mais parece nylon exposto a calor (dos poucos produtos que ao calor encolhe, quando a todos os demais o calor aumenta o volume). E como a população envelhecia e a taxa de natalidade baixava, faziam-se mais escolas. E como o país se desindustrializava, mais cursos havia, para garantir maior facilidade no acesso… ao desemprego. DE TAL FORMA que trabalhar em Portugal passou a ser um péssimo negócio. Tão mau, tão mau que até o primeiro-ministro, preocupado com a necessidade de se aumentarem as exportações nacionais, passou a recomendar vivamente que a força do trabalho se … exportasse. PORTUGAL com portugueses tende a ser chato. Talvez com menos portugueses… seja menos chato. Mais vazio e com menos futuro, será garantidamente. Menos chato, já não se tem a certeza. ESTRANHA FORMA DE VIDA...

| Mira Lagoa Sobral assina todas as semanas este espaço de opinião |

36

22DEZEMBRO 2011


notícias

Rotary entrega material informático

O ROTARY Clube de Coimbra cumpriu, mais uma vez, a tradição de apoiar uma instituição de cariz social da cidade, ao doar, este ano, à Liga dos Amigos dos Hospitais da Universidade de Coimbra (LAHUC) diverso material informático. O clube esteve na génese da LAHUC e, desde a sua fundação, são vários os membros do Rotary que têm assegurado os destinos da instituição. O clube doou à LAHUC seis computadores para a realização de ações de formação.

Exploratório coloca miúdos na ribalta da ciência CRIANÇAS do 3.º/4.º anos e 5.º/6.º anos de escolaridade dirigem-se hoje aos Centros Ciência Viva próximos das áreas de residência para apresentarem os seus mini-shows de ciência no âmbito do projeto Compete coordenado pelo Exploratório, Centro Ciência Viva de Coimbra. Estas apresentações fazem parte de um casting a nível nacional, com vista à seleção de 12 crianças (seis em cada escalão) que hão-de ser envolvidas na criação de 13 mini-shows de ciência a apresentar pela RTP no fim do verão de 2012. O Exploratório é o Centro Ciência Viva que acolhe as provas

regionais de alunos de escolas dos distritos de Coimbra, Leiria e Viseu. Além dos pais e professores, o público em geral é convidado a assistir às apresentações dos alunos. O Exploratório de Coimbra

enquadra-se no movimento de criação de centros interactivos de ciência que se iniciou com o Exploratorium de San Francisco, Califórnia, criado em 1969 pelo físico Frank Oppenheimer.

C298

PUB


fotografia

sociedade

-me para o laboratório, onde mostrei que era capaz de fazer na prática aquilo que já sabia na teoria", explica. Aos 13 anos foi viver para Coimbra onde, em 1970, montou um laboratório fotográfico de grande dimensão, dando emprego a oito pessoas. Mais tarde inaugurou um espaço com loja e laboratório fotográfico, na baixa da cidade, que ainda hoje mantém. O FOTÓGRAFO atravessou as duas grandes revoluções do mundo da fotografia: a transição do preto e branco para a cor e a passagem do analógico para o digital. "A fotografia tem uma história monumental. Apesar da transição em massa para a cor ter acontecido há 35 ou 40 anos, os antecedentes da cor são do

Arlindo de Almeida Santos começou a fazer fotografias aos 10 anos, num laboratório

COIMBRA NUNCA ESQUECEU PAIXÃO AMOR DOS FOTÓGRAFOS POR ESTA ARTE SOBREVIVEU À PASSAGEM DO PRETO E BRANCO PARA A COR E À TRANSIÇÃO DO ANALÓGICO PARA O DIGITAL. A CIDADE ESTÁ EM POSIÇÃO DE RECUPERAR "UM LUGAR DE DESTAQUE NO PANORAMA FOTOGRÁFICO PORTUGUÊS E INTERNACIONAL" BRUNO VICENTE

ARLINDO de Almeida Santos, natural de

Seia, tinha oito anos quando entrou no mundo da fotografia. A paixão continua tão acesa agora, aos 67 anos, como no momento em que, em criança, teve a curiosidade de perceber como é que a fotografia passava de um negativo para o positivo. "Um dia, ao passar por uma livraria, verifiquei que estava um livro à venda, com um título muito curioso: ´Fotografia Prática ao Alcance de Todos´. Demorei bastante tempo para conseguir os pequenos dez escudos que nessa altura custava aquela publicação", começou por explicar. O pequeno autodidata começou a fazer fotografia aos 8 anos e, aos 10, já era um profis-

sional do setor, em Seia. "Faço-lhe notar que no meu tempo não existia exploração infantil. Então cheguei a uma loja onde se faziam fotografias e disse-lhes: ´também sei fazer isso´. Houve uma surpresa enorme da parte dos donos mas, no dia seguinte, mandaram-

início do século XX, de 1900 e pouco, através da técnica de ´autochrome´", recorda o especialista. O mundo passou a ver-se, nas fotografias, tal como é. A recente transição do analógico para o digital não foi tão consensual, mas uma coisa é certa, "ficou tudo mais fácil e mais rápido". Agora é possível tirar uma fotografia e vê-la no segundo seguinte. Já não é preciso esperar dias pelo resultado. "Foi um processo bastante rápido, mas de difícil compreensão. O início do digital foi uma desilusão mas,

Arlindo de Almeida Santos, que já possuía boas imagens obtidas no analógico, surpreende-nos agora com uma série de fotografias tratadas digitalmente

38

22DEZEMBRO 2011


passados poucos anos, registou-se uma grande evolução a nível de qualidade e de progresso tecnológico, com, por exemplo, melhores câmaras fotográficas, sensores captadores de imagem e máquinas de impressão", afirma Arlindo de Almeida Santos. A maioria dos fotógrafos que passaram pelo analógico não abdica deste processo, principalmente quando é preciso fazer uma fotografia de alta qualidade. Arlindo de Almeida Santos também recorre ao analógico, mas está na fotografia digital desde a primeira hora. "Estou absolutamente à vontade para trabalhar desta maneira. Não sou um daqueles puristas que só usa o analógico", explica. SEGUNDO VARELA PÈCURTO - uma das

grandes referências da fotografia de Coimbra - "o sistema analógico está agonizante e o golpe final não tardará". "Para acontecer basta que as grandes marcas se reúnam e decidam parar com o fabrico de filmes negativos, o que já fizeram antes com outro material, como no cinema, em que para abrir lugar ao super 8 mm se desativaram milhões de máquinas que estavam a ser usadas em todo o mundo, com prejuízo incalculável", acrescenta. Mesmo antes de chegar o fim definitivo do analógico, os colecionadores já entraram em ação, recolhendo máquinas antigas. É o caso de Arlindo de Almeida Santos, que possui dezenas de exemplares de máquinas fotográficas e de filmar, de diferentes décadas. "A

XÃO PELA FOTOGRAFIA

C292

PUB

Máquina fotográfica Gaumont, de Paris, construída em 1898

grande maioria fui comprando, mas há ainda uma parte que foi oferecida por diferentes pessoas", explica. O exemplar mais antigo é uma Gaumont, de Paris, construída em 1898. "A minha coleção tem também aquilo que eu acredito serem as primeiras máquinas fotográficas de bolso", adianta o proprietário. O objetivo passa por construir, a curto prazo, um mini-museu, com informação detalhada sobre cada exemplar histórico. O novo museu pode até incluir uma máquina fotográfica construída pelo próprio Arlindo de Almeida Santos, que se serviu de peças de outras máquinas, sobretudo "desperdícios". "Foi construída para trabalhar com o analógico, mas pode também receber um ´back´ digital, com capacidade para fazer uma fotografia com 50 milhões de pixéis", revela. O fotógrafo é especialista em combinar material "antigo", de diferentes universos, como


fotografia

a fotografia e a informática. A sua versatilidade e conhecimento permitem-lhe reparar máquinas antigas e, simultaneamente, criar aparelhos novos, absolutamente "únicos". PARA VARELA PÈCURTO, a mestria de profissionais como Arlindo de Almeida Santos – entre muitos outros – está a contribuir para Coimbra readquirir a excelência que já teve na área da fotografia. "A cidade está no bom caminho de recuperação de algo que já teve: um bom lugar no panorama fotográfico português e internacional", afirma. "No período de 1970, em Coimbra, esteve muito ativo um conjunto de entusiastas da fotografia, o Grupo de Amadores de Fotografia e Cinema ´Câmara´. Os seus membros concorreram a salões de arte fotográfica em todo o mundo, tendo conquistado prémios", recorda. Varela Pècurto, fotógrafo de grande projeção internacional, conseguiu capturar um raio a cair na Torre da Universidade de Coimbra

O sistema analógico está agonizante e o golpe final não tardará", afirma Varela Pècurto Os elementos dinamizaram a cidade, através de várias exposições e sessões de aprendizagem coletiva. Varela Pècurto, Franklim de Figueiredo, António Maia Jr., Rui Cunha, David Carvalho, José Rodrigues e António Portugal são exemplos de nomes que constituíram a equipa. "Ao fim de anos, o grupo dissolveu-se, porque uns saíram de Coimbra, outros faleceram", lamenta Varela Pècurto. "Seguiu-se um longo período, parecendo que tudo terminara de vez, até que na Associação Académica de Coimbra surgiu uma secção fotográfica que ainda hoje existe, pois se uns estudantes vão, outros chegam e destes alguns continuam o que outros começaram", conclui o fotógrafo.

Peças de 65 milhões de euros para fotografia científica

C297

O DIGITAL está associado à grande qualidade das máquinas e softwares. Há mesmo peças a custar mais de 65 milhões de euros, produzidas exclusivamente para a fotografia científica. A NASA utiliza regularmente este material, que não está disponível para o cidadão comum. As máquinas conseguem captar imagens de altíssima qualidade, no planeta Terra ou no espaço. Os profissionais da fotografia esperam que, no futuro, as dispendiosas ferramentas sejam acessíveis a todos os cidadãos, a preços bem mais simpáticos. Quando isso acontecer, a fotografia digital terá alcançado um novo patamar de evolução.

22DEZEMBRO 2011


Europa cá dentro

dinheiro

CENTRO CENTRO REGIONAL REGIONAL DE DO SANGUE SANGUE DE DE COIMBRA COIMBRA

Mais dadores na região Centro "DA NOITE para o dia". É des-

t a for ma que o presidente da Associação de Dadores de Sangue de Coimbra classifica as diferenças entre o antigo Centro de Recolha de Sangue de Coimbra – que funcionava num pavilhão em Celas, cedido, a título provisório, pelos Hospitais da Universidade – e o novo Centro Regional de Sangue de Coimbra, inaugurado no dia 14 de outubro, em S. Martinho do Bispo, próximo do Hospital dos Covões. António Valente garante que, agora, não há motivos para que faltem dadores de sangue na região Centro. "O novo edifício tem todas as estruturas e a

qualidade de que necessitamos. Não podemos dizer que não é um dos melhores a nível europeu", garante. Até o simples facto de as instalações serem "mais acolhedoras" pode levar a que "haja mais colheitas", acredita o responsável. Mas o Centro Regional de Sangue de Coimbra, apoiado pelo programa Mais Centro com 5,7 milhões de euros, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), faz muito mais do que colheitas. Seguindo a estratégia de especialização definida pelo Instituto Português do Sangue, a infraestrutura, já em pleno funcionamento e garantindo

cerca de 200 postos de trabalho, será responsável por mais de metade das análises de sangue do país, assumindo, desta forma, um cariz nacional. O NOVO EDIFÍCIO, de traça moderna, inspirado na arquitetura nórdica e equipado ao nível dos melhores centros eu-

Fundos comunitários 7,5 milhões de euros Investimento total 5,7 milhões de euros Contribuição do Mais Centro

PUB

34

22DEZEMBRO 2011

ropeus, permitirá maior otimização de recursos, bem como a centralização de alguns processos a nível do país, passando a ser a maior unidade portuguesa de processamento de sangue. Com capacidade para colher e processar até 150 mil unidades de sangue, pode ainda armazenar e distribuir todos os produtos sanguíneos obtidos. Colmatou-se, assim, com o apoio do programa Mais Centro, uma lacuna existente na região, uma vez que o anterior centro se encontrava há muito com a sua resposta esgotada e não tinha capacidade para absorver todo o potencial de colheitas. |VG


natal

sociedade

HÉLDER SEQUEIRA

GUARDA

COMO É COSTUME, após o almoço, a po-

Magusto da Velha: uma tradição natalícia em Aldeia Viçosa

pulação concentra-se no Largo da Igreja, onde na noite de Consoada começou a arder o madeiro de Natal. Da torre sineira do templo são lançadas castanhas apanhadas de imediato pelas pessoas presentes, onde se incluem os visitantes da localidade, e assadas no borralho da fogueira natalícia. No decurso desta recolha das castanhas, que se espalham pelo chão do largo, ocorrem as já habituais "cavaladas" ou "cavalgadas" protagonizadas pelos mais jovens, os quais, aproveitando a inclinação das pessoas na procura daqueles frutos, saltam-lhe por cima das costas, proporcionando momento de destreza, agilidade e divertimento de quantos assistem.

EMBORA FORA DE ÉPOCA, O "MAGUSTO DA VELHA" É UMA TRADIÇÃO, RECRIADA ANUALMENTE A 26 DE DEZEMBRO, NA ALDEIA VIÇOSA.

As castanhas e o vinho são oferta da Junta de Freguesia de Aldeia Viçosa que, ao longo dos anos garante o compromisso, assumido há mais de 300, com uma senhora abastada que deixou aos habitantes da aldeia – então denominada Vila de Porco – uma herança de "24 escudos e 60 centavos", como forma de assegurar ao povo a possibilidade de “comer castanhas e beber vinho um dia por ano". Corria o ano de 1698. A contrapartida que a "velha" – como é conhecida, pois não ficou retido o seu nome – exigia era a reza de um padre-nosso, pelos participantes, no final do ato festivo. O "acordo" ficou, contudo, lavrado em escritura. "Tem obrigação de dar na primeira oitava de Natal cinco meios de castanha e cinco alqueires de vinho pela alma de uma velha que deixou noventa e seis alqueires de centeio a esta Igreja impostos na Quinta do Lagar de Azeite para que com esta castanha e vinho se fizesse no mesmo dia um magusto e todos dele comessem e rezassem na Igreja um Padre-nosso pela sua alma". Esta herança é referenciada no "Livro de Usos e Costumes da Igreja do Lugar de Porco - Ano de 1698". Até há uns anos, um habitante local, entretanto falecido, subia mesmo ao cata-vento da torre da igreja e era aí, do ponto mais alto, que deitava as castanhas para o largo. Após a morte do "Ti Passarinho", como era conhe-

42

FOTOS: HÉLDER SEQUEIRA

Os jovens, aproveitando a inclinação das pessoas na procura das castanhas, saltam-lhe por cima das costas

cido, mais ninguém se aventurou a ascender até à altura máxima da torre. Localizada junto ao Rio Mondego, esta aldeia (anteriormente denominada Vila de Porco) têm origem antiga; na área pertencente a Aldeia Viçosa terá existido existiu um povoado fortificado do período proto-histórico, de acordo com um trabalho do arqueólogo Vítor Pereira. Esta localidade poderá ter tido origem num lugar denominado de Pedra Aguda. "Verificou-se que a Pedra Aguda controlava visualmente a bacia de Celorico até à junção entre o Mondego e a ribeira do Caldeirão".

22DEZEMBRO 2011


JMA

O AGRUPAMENTO 160 de Castelo Branco,

CASTELO BRANCO

Presépio ao vivo e desfile dos Reis Magos EM CASTELO BRANCO, OS ESCUTEIROS DÃO VIDA AO PRESÉPIO E AOS REIS MAGOS. INICIATIVA CONTRIBUI PARA A FORMAÇÃO INTEGRAL DOS JOVENS

do Corpo Nacional de Escutas, organiza no Centro Cívico da cidade, nos dias 22, 23 e 24 de dezembro, entre as 11H00 e as 18H00, o seu já tradicional presépio vio. Uma tradição que é uma prenda de Natal que o agrupamento oferece à cidade de Castelo Branco que acarinha esta iniciativa com a presença de muitas famílias durante os três dias. Estarão presentes várias figuras ligadas ao nosso imaginário (Maria e José, os pastores e anjos) incluindo as ovelhas, a vaca e o burro. Nesta iniciativa participam todos os elementos do Agrupamento (lobitos, exploradores, pioneiros, caminheiros e dirigentes), para além dos próprios pais dos escuteiros que se associam a esta verdadeira festa de confraternização e solidariedade. Já a 7 de janeiro de 2012 será realizado o Cortejo dos Reis Magos, entre a Avenida Nuno Álvares e o Centro Cívico, seguido de convívio entre escuteiros, familiares e comunidade em geral. A atividade visa transmitir aos jovens e à comunidade da cidade a mensagem de amor, fraternidade e paz, complementar a ação educativa da família, da escola e da comunidade, através da ocupação de tempo livres, durante as férias escolares dos jovens da cidade, contribuir para a sua formação integral, através da prática de atos de serviço e de solidariedade em grupo "Sistema de Patrulhas", segundo o método de Baden Powell e intensificar os contatos e amizade

Na iniciativa participam todos os elementos do agrupamento, para além dos pais dos escuteiros, que se associam esta festa de confraternização e solidariedade entre todos na atividade, escuteiros e outros jovens, em ligação com a comunidade local, de modo a evitar ou atenuar os fatores de risco a que os jovens estão mais sujeitos, sobretudo quando em férias escolares, mais entregues a si próprios. Como sempre a realização deste evento só é possível graças à colaboração de várias entidades, como a Câmara Municipal de Castelo Branco, Junta de Freguesia de Castelo Branco, Direcão Regional do Centro do IPJ, Paróquia de S. Miguel da Sé, Escola Superior Agrária de Castelo Branco, Empresas diversas, a própria Comunicação Social e a comunidade albicastrense em geral. | JMA

43


saúde

cérebros

INVESTIGAÇÃO UNIVERSIDADE DE AVEIRO

Borras de café têm compostos que combatem doenças CONSUMIR ALIMENTOS QUE CONTÊM ELEMENTOS BENÉFICOS PARA A SAÚDE, RETIRADOS DOS RESÍDUOS DO CAFÉ, VAI SER UMA REALIDADE MARTA VARANDAS

ALGUM DIA imaginou que a ciência pudes-

se dar uso às borras do café? E que vai ser possível consumir alimentos que contêm propriedades que trazem benefícios para a saúde, precisamente retiradas dos resíduos do café que tomou? Pode parecer estranho mas vai ser uma realidade. Uma equipa de investigação da Universidade de Aveiro (UA), coordenada pelo professor Manuel António Coimbra, do Departamento de Química, decidiu que as borras de café mereciam melhor destino que o caixote do lixo, ao aperceber-se das vantagens que têm para o organismo. COMO SURGIU A IDEIA? Já lá vão 15 anos,

quando uma empresa de cafés do norte lançou o desafio à UA para "estudar a relação entre uma boa espuma no café expresso e as características químicas que estariam por

As borras do café são recolhidas, de máquinas que preservem as suas características

Vão ser transformadas em compostos, a partir de técnicas químicas e de extração 44

trás dessa boa espuma. O nosso trabalho levou-nos a estudar um conjunto de moléculas, os polissacarídeos, e todas as suas propriedades", explica Manuel Coimbra. Estas estruturas passam para a bebida quando é preparado um café. "Uma parte destes compostos passa para a bebida. Mas verificámos que a maior parte fica no resíduo (borra)", refere o docente. "Se estes compostos passam para o café e verificámos que têm algumas atividades benéficas, que se podem aproveitar, fomos testar nos resíduos, onde verificámos os mesmos benefícios", conclui. O CAFÉ, um hábito diário que faz parte da

vida de milhares de portugueses, apresenta já uma lista longa de propriedades saudáveis, descobertas pela investigação da UA. Vários tipos de antioxidantes (retardam os processos de envelhecimento e bloqueiam o efeito nocivo dos radicais livres que provocam o cancro), polissacarídeos (utilizados

Os compostos dos resíduos do café são integrados em alimentos como leite ou iogurtes

Manuel Coimbra explica que os compostos retirados das borras podem não ter o cheiro, a cor ou o gosto do café

como fibras alimentares benéficas para os intestinos, também estimulantes das defesas imunitárias do organismo), compostos antimicrobianos (que matam ou inibem o crescimento de bactérias, fungos e vírus) e imunoestimuladores (estimulam as defesas do organismo) são exemplos, já comprovados, do bem que podem trazer à saúde os compostos retirados dos resíduos do café. O OBJETIVO da investigação, de acordo com Manuel Coimbra, é fazer com que "estes elementos, extraídos das borras através de uma tecnologia que permita, a baixos custos, isolá-los, possam entrar na indústria alimentar para que, na forma de ingredientes, sejam integrados em alimentos, conferindo-lhes propriedades que tragam vantagens para a saúde, não para substituir medicamentos mas para evitar que possam ocorrer doenças, principalmente as do século XXI, final do século XX, como o cancro".

22DEZEMBRO 2011


ciência & tecnologia Jovens químicos vão ser premiados AS CANDIDATURAS ao Prémio Jovens Químicos Portugueses – Portuguese Young Chemists Award (PYCA) –, atribuído pelo Grupo de Químicos Jovens da Sociedade Portuguesa de Química já estão abertas e decorrem até 15 de fevereiro de 2012. O PYCA vai premiar a investigação desenvolvida na área da Química por jovens investigadores durante o seu doutoramento, dando especial relevância ao impacto dessa investigação na sociedade.

Pen cria água potável

Além de estarem a ser criados novos alimentos que fazem bem à saúde, "ainda estamos a dar solução a resíduos que acabariam em aterros ou incineradoras", sublinha, lembrando que a borra do café tem de estar intacta, para preservar as características, sendo ideal a que é retirada das máquinas onde é necessário inserir uma moeda, por manter fechado o espaço que retém as borras. IOGURTES, LEITE ou bolachas, como está já

a acontecer no Instituto de Tecnologia Alimentar de Bratislava (Eslováquia). "Estamos a verificar que a adição destes compostos nas bolachas está a diminuir a quantidade de outros compostos potencialmente nocivos, que são produzidos durante a cozedura", uma outra vertente benéfica da sua utilização. "Esta investigação não vai acabar aqui e vai-se perpetuar por muitos anos, porque há muito ainda por fazer e por investigar", rematou Manuel Coimbra.

à lupa NOME

Manuel António Coimbra DATA DE NASCIMENTO

O STERIPEN Freedom é o mais pequeno e portátil purificador de água disponível no mercado. Desinfeta meio litro em 48 segundos e uma só carga da bateria (através de uma ligação USB) chega para 40 utilizações, ou seja, cada vez que é carregada deverá ser capaz de purificar 20 litros de água. Funciona por recurso a raios ultravioleta, sendo útil para obter água potável em várias partes do mundo.

19 de maio de 1963

NATURALIDADE E RESIDÊNCIA

Aveiro

UM FILME

"A Última Caminhada", de Tim Robbins UM LIVRO

"Ensaio sobre a Cegueira", de José Saramago HÓBIS

Jogador de Badminton, é político local, voluntário de ação social e "torcedor" pelo Beira-Mar

Descoberta nova alteração genética UMA EQUIPA do Serviço de Genética do Centro de Investigação do IPO do Porto, liderada por Manuel Teixeira, descobriu uma nova mutação (alteração do DNA) num dos quatro genes que causam "o cancro colo-retal hereditário sem polipose". Os resultados foram recentemente publicados na revista "Genetics in Medicine".

45


dinheiro

Toyota e Porsche com menos avarias

SEGUNDO o estudo do TÜV, ins-

tituto alemão de certificação da qualidade, a mais de oito milhões de veículos entre julho de 2010 e Junho de 2011 o Toyota Prius (nos carros até três anos) e o Porsche 911 (10 a 11 anos de utilização) são os modelos com menos avarias.

Etapas importantes do Dakar em direto O EUROSPORT transmite em exclusivo de 1 a 15 de Janeiro os melhores momentos do Dakar. Esté garantida a transmissão em direto, entre outras, da chegada das etapas mais significativas, acompanhando os últimos 15 quilómetros dos líderes.

Rali de Portugal com novidades

A EDIÇÃO 2012 decorre de 28 de

março a 1 de abril. A superespecial de Belém integra o programa e no Baixo Alentejo os concorrentes cumprem três classificativas noturnas. O regresso de Tavira e a criação de uma Power Stage curta são outras das novidades.

46

topo de gama

Lancia Ypsilon ganha versão GPL

quinta a fundo A NISSAN lançou no mercado britânico a nova versão do Micra. Kuro e Shiro significam preto e branco e a versão Kuro exibe pintura em preto safira, enquanto a Shiro tem duas opções de tons claros: pérola ou alabastro. No interior reinam as tonalidades de marfim. A unidade 1.2 abre a lista de motorizações, mas a marca colocou, também, à disposição as versões DIG-S e CVT. O equipamento é completo.

O HYUNDAI I30 poderá ter uma versão mais desportiva. Allan Rushforth, que lidera a Hyundai Europa, confirma a vontade da marca de desenvolver uma versão mais desportiva do atual i30 de cinco portas. A nova versão do hatchback de três portas que começará a ser vendida no final de 2012 será a base do novo modelo e segundo a Autocar, o novo modelo poderá contar com motor turbo 1.6, com 200 cv.

A FORD DESENVOLVEU sistemas de frequência multi-bloqueio e alarme volumétrico para reduzir o roubo de veículos. O sistema sem chave reenvia automaticamente um novo comando de fecho noutra frequência se o primeiro falhar. Os criminosos utilizam aparelhos de interceção de sinal, que operam na frequência que os sistemas de fecho de portas dos veículos, para impedir que os mesmos sejam trancados.

ALÉM do design, o novo Opel

Astra GTC sofreu importantes alterações na mecânica. A suspensão HiperStrut, tecnologia exclusiva da marca e idêntica à utilizada no Insígnia OPC, é um dos exemplos e melhora o comportamento dinâmico, quer a aderência, quer a direcionalidade. A precisão, rapidez de resposta e sensibilidade da direção aumentam e, nas vantagens, inclui-se a montagem de jantes até 20 polegadas de diâmetro. O eixo composto de torção com articulação de Watt está presente na traseira e, tal como nas restantes versões Astra, segundo a Opel, assegura agilidade acima da média e estabilidade lateral. A melhoria do chassis com a presença no equipamento de série do sistema FlexRide de controlo eletrónico da suspensão ajuda

22DEZEMBRO 2011

a explicar o excelente comportamento do Opel Astra GTC. Os três modos de funcionamento – Standard, por defeito; Tour, dedicado ao conforto e Sport, à medida da condução mais dinâmica –, combinam conforto, resposta mais precisa da direção, com comportamento em estrada exemplar, e, tendo em conta condições do piso, velocidade em curva, movimentos da carroçaria e o tipo de condução. A escolha é efetuada no botão instalado na consola central. O Opel Astra GTC foi distinguido com cinco estrelas nos testes de segurança EuroNCAP e dá cartas, também, no equipamento nomeadamente nos sistemas de segurança ativa e passiva – a nova geração da câmara dianteira Opel Eye com objetiva e computador de maior capacidade assegura


Nova geração do Fiat Panda chega em fevereiro. Preços abaixo dos 11 mil euros

MÁRIO NICOLAU Chefe de Redação

2012 segundo a ANECRA

Astra GTC emocionante GAMA DO NOVO OPEL COM PREÇOS A PARTIR DE 25.100 EUROS

aviso de saída de faixa, que lança o alerta através de um sinal visual e sonoro, a deteção de sinais de trânsito, que reconhece, a partir de uma distância de 60 metros, um maior número de sinais de trânsito. A indicação da distância para a viatura que segue à frente, entra ao serviço automaticamente acima de 40 km/h e mede a distância para o automóvel da frente até 150 metros é outro dos atributos técnicos do novo Opel

Astra GTC que inclui, ainda, no rol de equipamento faróis direcionais adaptativos com lava-faróis e luzes de condução diurna em LED, entre (muitos) outros. Os dois propulsores a gasolina – 1.4 Turbo de 140 cv e 1.6 Turbo 180 cv – e, a diesel, – 2.0 CDTI de 165 cv, e o 1.7 CDTI de 130 cv, com caixa manual de seis velocidades, constituem a oferta sob o capot do Opel "mais emocional" de sempre.

Renault promove elétricos em fevereiro A MARCA francesa promove o

Roadshow Z.E. a 18 e 19 de fevereiro do próximo ano em 10 cidades do nosso país. A inscrição no sítio da Renault portuguesa é essencial para garantir o contacto com a berlina Fluence ZE e com o Kan-

goo Express ZE (comercial ligeiro). Têm ambos uma autonomia de 160 quilómetros (em ciclo misto). O Fluence ZE tem 90cv, 226 Nm de binário e atinge os 135 km/h; o Kangoo Express Z.E. tem 60cv, 226 Nm de binário e vai até aos 130 km/h.

Novidade Na Primavera de 2012 chega o 1.7 CDTI de 130 cv, equipado com tecnologia Start/Stop, destacando-se pela elevada eficiência CONCESSIONÁRIO Auto-Industrial, SA (Coimbra)

Av. Fernão de Magalhães, 333 3000-176 Coimbra Telefone 239 003 050

A A S SOCI AÇ ÃO Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel colocou "o dedo na ferida" a tempo e horas: "a crise e o aumento da idade do parque automóvel leva a que as famí lias e as empresas negligenciem a manutenção necessária das viaturas, potenciando assim, o risco de sinistralidade e o aumento do seu impacto negativo no ambiente". Por outro lado, sem o financiamento das empresas, o encerramento dos operadores é muitos casos inevitável. Deixam de contribuir com impostos diretos (IRC e TSU da empresa/IRS e TSU do trabalhador) e, ainda, indiretos como é o caso do IVA , aumentando a despesa pública por via do subsídio de desemprego, o que incentiva as atividades da economia paralela, nomeadamente, de mecânicos, de pintores, de bate-chapa, de eletricistas, de vendedores, entre outros. A ANECRA considera o OE 2012 como "uma verdadeira afronta" para o setor automóvel devido ao agravamento fiscal "extremamente difícil de suportar". Por estas e por outras já conhecidas talvez seja melhor seguir o conselho do primeiro ministro para os professores e... mudar de ares.

47


C291


SOCIAL

José Pedro Figueiredo tomou posse do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, EPE

Paulo Macedo e José Martins Nunes

JOSÉ MARTINS NUNES DIRIGE HOSPITAIS DE COIMBRA

João Paulo Barbosa de Melo, João Gabriel Silva, Mário Campos e Duarte Nuno Vieira

Em cerimónia de breve duração, tomou posse, no passado dia 20, o Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC). José Martins Nunes é o primeiro presidente da nova organização. José Pedro Figueiredo, António Manuel Marques, Pedro José Duarte Roldão e António Pedro Araújo Lopes são os novos vogais do Conselho de Administração (CA). A sessão realizou-se no auditório prin-

cipal do hospital e foi presidida por Paulo Macedo, ministro da Saúde. Segundo José Martins Nunes, presidente do CA do CHUC, "o conselho é caracterizado pelo esforço e dedicaçã0", acrescentando que a equipa que lidera "sempre esteve disponível para assumir as responsabilidades". "O hospital é um lugar humanizado, relacional, histórico. É um lugar humano", disse, por seu turno, o ministro da Saúde, Paulo Macedo.

João Serpa Oliva e José Manuel Canavarro

Patrícia Viegas Nascimento e Álvaro Amaro

António Manuel Marques tomou posse do Conselho de Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, EPE

José Manuel Silva


social

CEC UNIDO EM ÉPOCA NATALÍCIA

António Henriques, Pedro Coelho e Arnaldo Baptista Ernesto Vieira e Licínio Pereira

O

s membros do Clube de Empresários de Coimbra (CEC) reuniram-se num jantar de Natal. Nesta época de paz e tradição, os dirigentes optaram por um jantar simples, informal e de amizade. Segundo António Henriques, presidente do CEC, "este jantar é já uma tradição" do clube. "Vamos continuar com ela", disse, acrescentando que em 2012 "vai se desenvolver e dar continuidade ao plano de ação". No próximo ano, o CEC comemora 20 anos de existência. "É uma data simbólica. Esperamos que seja um ano mais fértil", adiantou António Henriques.

António Abrantes, João Asseiro e Nuno Silva

José Mota e José Cardoso

José Relvão e Eugénia Abrantes

Lino Vinhal e António Leitão

José Carlos Martins e Jorge Marques

JANTAR DE NATAL REUNIU MEMBROS DO CLUBE DE EMPRESÁRIOS DE COIMBRA

50

22DEZEMBRO 2011 Teresa Carla, Fernando Gomes, Luís Rocha


Eduardo Melo, Paulo Moreira, Pedro Gonçalves, João Oliveira, Rui Fonseca, Ana Sousa, António Valentim, Jorge Sousa, Carolina Ramos e Joana Costa

DISTINÇÕES NA GALA DE NATAL DO JUDO DA AAC

Gonçalo Órfão , Carolina Ramos e LuÍs Oliveira

FOTOS: DR

C76

A

Gala de Natal do Judo da Académica (AAC) decorreu no passado dia 10 no Restaurante Giuseppe & Joaquim. Foram premiados vários elementos que se destacaram na época desportiva anterior. A nível individual destacaram-se os títulos de campeões nacionais quer em juniores quer em seniores, tendo a AAC sido o clube mais medalhado nos juniores e nos seniores/masculinos. O Prémio Jovem Revelaçã0 foi entregue a Carolina Ramos e Luís Oliveira e o Prémio Treinador do Ano foi para João Abreu e João Neto. Nos campeonatos nacionais dos vários escalões, a Académica conquistou um total de 22 medalhas. Destacou-se ainda a participação da Académica nas provas internacionais ao mais alto nível.

João Abreu, Rui Fonseca e João Neto 51


social

ISABEL ALÇADA E ANA MARIA MAGALHÃES EM TAVEIRO Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada com os alunos do Teatro Loucomotiva

O Teatro Loucomotiva representou "O Natal das Bruxas"

C273

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada jantaram na Tasquinha do Abílio em Taveiro

FOTOS: SÍLVIA DIOGO E ADRIANO BRANCO NEVES

O Natal começou animado no Teatro Loucomotiva, em Taveiro, com a peça "O Natal das Bruxas", uma adaptação do conto de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, autoras da coleção "Uma Aventura". As duas autoras estiveram presentes em Taveiro, no passado dia 16, para asssistir ao primeiro dia do espetáculo. Segundo Isabel Alçada, ex-ministra da Educação e autora da obra, "quem representa acrescenta. Esta é uma obra divertida e tem uma mensagem educativa". Os espetáculos decorreram nos dias 16 e 17 pelas 21H30, dia 18 pelas 17H00 e dia 19 pelas 16H30.

FOTOS: SÍLVIA DIOGO

CRISTINA ROBALO CORDEIRO APRESENTOU "REMINISCÊNCIAS DA LUZ"

Isabel Garcia, Cristina Robalo Cordeiro e José Faria da Costa

52

Cristina Robalo Cordeiro apresentou "Reminiscências da Luz"

Cristina Robalo Cordeiro apresentou no dia 16 de dezembro, no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, o seu mais recente livro "Reminiscências da Luz". "É um conjunto de textos breves, que são expressão do processo de memória, mas também de deveres e de sonhos", declarou a escritora. José de Faria Costa, professor de Direito Penal da Universidade de Coimbra, apresentou a obra e deixou claro o talento da escritora. A obra ficcional obteve, em outubro 2011, a Menção Honrosa do XIV Prémio Literário Orlando Gonçalves. Os cenários oníricos são inspirados nas fotografias de Bruno Sacadura.

22DEZEMBRO 2011

Muitos amigos e familiares estiveram presentes nesta data especial


RUI RIO PARTICIPOU EM PALESTRA NA SÉ VELHA

João Evangelista, Rui Rio e João Paulo Barbosa de Melo

Francisco Andrade e António Mariano Pêgo

FOTOS: MÁRIO NICOLAU

R Agostinho Almeida Santos e Ernesto Vieira

ui Rio, presidente da Câmara Municipal do Porto, foi convidado pelo núcleo de Coimbra da Associação Cristã de Empresários e gest0res(ACEGE) para um almoço/debate onde foram discutidos assuntos relacionados com o tema "Portugal: Realidade e esperança". Para Rui Rio, existe uma "confusão de valores" que caracteriza o estado atual da sociedade portuguesa. O autarca critica também a "crescente hipocrisia do discurso político". Para o presidente da Câmara Municipal do Porto, a dívida deve-se ao poder político fraco. Graças a ele, "a dívida foi crescendo de uma forma completamente estúpida", adiantou. Cerca de cinquenta pessoas marcaram presença nesta palestra.

Olinda Rio, Carlos Faria e Jorge Bernardino

C296

C273

PUB


MAIS CENTRO APRESENTOU RE

Alfredo Marques, Almeida Henriques e Ribau Esteves, Ana Abrunhosa e Isabel Damasceno (em cima); José Eduardo Matos, João Moura e Ribau Esteves (ao centro); Página seguinte: João Paulo Barbosa de Melo e João Ataíde, Pedro Coimbra e Manuel Machado (em cima); Paulo Fernandes e Luís Antunes, António Alves e Luís Filipe (ao centro); Paulo Fernandes, Ana Abrunhosa e Paulo Barradas, Paulo Areosa Feio e Manuel Assunção (em baixo)

O MAIS CENTRO PASSOU A SER A PO REGIONAL COM A MAIS ALTA TAXA DE EXECUÇÃO

54

FOTOS :PEDRO RAMOS

social

MUITAS caras conhecidas da região centro estiveram presentes na Sessão Pública de apresentação de resultados do Mais Centro 2011 que decorreu no Centro Cultural da Gafanha da Nazaré, no passado dia 14.Segundo Alfredo Marques, Presidente da Comissão Directiva do Mais Centro, "apesar das res-

trições trazidas pelas três crises referidas, e em grande parte graças às medidas adoptadas (quer ao nível do QREN, quer ao nível do programa), o Mais Centro entrou a partir de 2010 num ritmo acelerado de realização, quer ao nível da aprovação de projetos, quer em matéria de execução". Alfredo 22DEZEMBRO 2011

Marques acrescentou que "o Mais Centro não só recuperou do atraso que então registava, como passou a ser o PO Regional (do Continente) com a mais alta taxa de execução, a qual deverá situar-se acima de 33% no final de 2011, para uma taxa de compromisso que se situa em torno da média dos PO Regionais".


U RESULTADOS DO ANO 2011

is o a e) a % e o

55


social

CARAS CONHECIDAS NA ZONA VIP Muitas caras conhecidas quiseram assistir a mais um jogo emotivo. O Sporting empatou, em Coimbra, frente à Académica, por 1-1. Na zona Vip o convívio foi intenso durante os 90 minutos do jogo.

Neves da Costa e Álvaro Amaro

Paulo Bento

José Carlos Alexandrino, Francisco Batista e Jaime Soares

FOTOS: PEDRO RAMOS

Dias Coimbra, Madalena Carrito e Horácio Antunes

Fernando José Oliveira e Eduardo Barroso

Maria José Vicente, António Preto, José Manuel Ribeiro, Emídio Guerreiro e João Orvalho

OS ADEPTOS DA BRIOSA VIBRARAM COM O BRILHANTE DESEMPENHO DA EQUIPA

56

22DEZEMBRO 2011

Luís Antunes e Vitor Manuel


restaurante

O RESTAURANTE QUINTA SÃO LUIZ PERMITE EXPERIÊNCIAS GASTRONÓMICAS ÚNICAS. O REQUINTE COMEÇA NA ENVOLVENTE... BASTAM 10 MINUTOS, através da conhecida

"via rápida" de Taveiro, para cumprir os poucos quilómetros que separam Coimbra de Pereira, em Montemor-o-Velho. O acesso Sul à A1 está, também, a poucos minutos. Após a chegada não é difícil encontrar a quinta rodeada por sebes e com um jardim magnífico que os muitos cedros ajudam a compor. O solar foi totalmente recuperado com bom gosto e o salão de eventos, assim como o restaurante, são locais de exceção. As paredes da sala (a maior para 26 pessoas) estão revestidas com a reprodução fotográfica em papel colado de azulejaria da Capela de Santa Cristina, em Coimbra, e a janela de guilhotina e óculo, teto cinza escuro com rebordos azulejados, carpete preta debaixo das mesas brancas com tampo de vidro opaco e luz por baixo e cadeiras com estofos brancos contribuem para o ambiente acolhedor. O requinte prolonga-se na cozinha com o chef Henrique Sá Pessoa (consultor técnico) e o chef Hélio Santos (chef de cozinha executivo) a proporcionarem experiências gastronómicas únicas. Nuno Jorge é o chefe de sala e escanção. A mestria dos três é famosa: várias referências no Guia Michelin e aplauso da crítica especializada – "na Quinta São Luiz há engenhosos ravioli

Restaurante Quinta São Luiz LOCALIZAÇÃO Quinta de São Luiz Rua do Pedrão 3140-337 Pereira - Montemor-o-Velho t 239 642 000 t 962 056 035 geral@quintasluiz.com www.quintasluiz.com

INFORMAÇÕES Dia de encerramento: segunda feira Horário: 12H00 às 14H30 (almoço) e 19H00 às 23H00 (jantar) Estacionamento: Parque de estacionamento Pagamento: Todos os cartões Reserva: Aconselhável

de codorniz com puré de macã, entre outras iguarias", escreveu José Quitério no Escape do Expresso. Não espanta, por isso, que almoços e jantares de negócios tenham mais encanto. Família e amigos também têm a ganhar com a escolha, mas quando namorar é o objetivo, o cenário adapta-se às mil maravilhas... Neste caso, não é só escrever por... escrever. AMUSE BOUCHE com folhado de queijo de cabra e compota de cebola roxa com salada de rúcula e frutos secos surpreendeu; a entrada confirmou a nota muito positiva de José Quitério – os raviolis de codorniz com puré de maçã reineta, morcela e jus de alecrim são mesmo "engenhosos" – e o Quinta do Cerrado – 2009 – Encruzado – Dão – Branco revelou-se à altura. O lombo de bacalhau meia cura com puré e vinagreta de grão, combinado com o Assobio 2009 – Douro – Tinto, tornou memorável o prato principal. À sobremesa, o chef Hélio Santos levou à mesa um petit gateau de chocolate negro com gelado de erva príncipe – na companhia de um vinho da Madeira Henriques & Henriques de grande fôlego. Moral da refeição: por pouco de mais 40 euros, às portas de Coimbra, existe um oásis gastronómico. Chama-se Restaurante Quinta de São Luiz.

57


à mesa

viver

receita do chef

Risotto de Cepes COM MOLHO DE MORILLES (serve 4 pessoas como entrada ou 2 como prato)

INGREDIENTES 200g de risotto 1 cebola pequena 50g de manteiga 150g de porcini (boletus) frescos, secos ou congelados caldo de galinha q.b. (aproximadamente 400ml) queijo parmesão

MIGUEL CASTRO E SILVA Chef de cozinha O CHEF PORTUENSE Miguel

Molho de Morilles: 100g de morilles 2 chalotas ou uma cebola pequena 100g de manteiga 50ml de Porto branco 100ml fundo escuro de aves FOTO: CARLOS CARDOSO

MODO DE PREPARAÇÃO Sue a cebola picada na manteiga e acrescente os porcini em cubos ou laminados (se usar secos demolhe num pouco de água por meia hora, que acrescenta ao risotto). Junte o risotto, 200 ml de caldo e coze em lume vivo mexendo com frequência. Quando começar a secar, acrescente caldo conforme necessário. Por fim ligue com o queijo ralado. Sirva em prato fundo com o molho de morilles. Para fazer o molho de morilles: sue a chalota finalmente picada em manteiga, junte os morilles em cubos pequenos e acrescente o Porto, que deixa reduzir para metade. Ligue com o fundo.

vinhos

O ESPUMANTE é sem dúvida um tipo de vinho

CARLOS LUCAS Enólogo

ligado à celebração. Estamos no período de celebrar e por isso o espumante deve estar na mesa de todos. Em família ou com amigos, no momento de receber em casa ou durante a refeição, ou ainda no final com a sobremesa… Espumante. Embora todas as regiões do país já o produzam, todos os consumidores se identificam em primeiro lugar com a Bairrada como a nossa primeira e mais difundida região para produzir espumante. Os bairradinos têm sempre uma garrafa no frigorífico para receber alguém, e esse ato é normal e rotineiro. Bruto com certeza para os habituais ou meio seco para os que gostam no final da refeição a acompanhar a sobremesa. Produzido na adega das Colinas de São Lourenço, este espumante Rosé que vos trago hoje foi elaborado só com uvas da casta Pinot Noir.

SABOR DA SEMANA

Bacalhau Cozido 58

Castro e Silva apresenta esta semana uma proposta que consta no menu do restaurante Largo, em Lisboa, do qual é proprietário, além do De Castro Elias, também na capital. O espaço do Largo - à frente do Teatro São Carlos, no Chiado, uma das zonas mais nobres e emblemáticas da cidade - insere-se num edifício do Patriarcado de Lisboa, dado que a nave principal do restaurante se inscreve nos antigos claustros do Convento da Igreja dos Mártires.

colinas espumante rosé De cor rubi, o aroma rico a fruta seca, groselha, morangos e as notas a ligeiro tostado indicam a complexidade e elegância de um vinho harmonioso e com muito boa estrutura. A companhia ideal para todo o ambiente de Natal. PREÇO: 15,00 €

ONDE COMPRAR

ONDE IR

Super Cor Solum

KALIFA Rua Cadetes de Toledo

A TABERNA R. Combatentes da Grande Guerra

SANTA LUZIA Estrada Nacional 2 Repeses

CASTELO BRANCO

COIMBRA

VISEU

COIMBRA

22DEZEMBRO 2011


vida nova

PRODUÇÃO GLOBAL: CABELEIREIRO ILIDIO DESIGN BY CARLOS GAGO COORDENADORA: PAULA RODRIGUES | FOTOGRAFIA: PEDRO RAMOS | MAQUILHAGEM: BÉ / KÁTIA ROUPAS E ADEREÇOS: B&A RICARDO COLAÇO - HELENA COLAÇO

POR CARLOS GAGO ILÍDIO DESIGN, EMBAIXADOR L'OREAL

a nt e s

Se deseja mudar o seu visual, envie um e-mail, com o seu nome, idade e foto para vidanova@cnoticias.net HAIRST YLIST MIGUEL ST YLE Super style hero es BAD MUD O herói da form

de

a!

po

is

ça, "Com esta mudan o ad sinto-me prepar !" para o ano novo LUÍS TIAGO, 16 AN

OS

L'ORÉAL TECHNI.ART BAD MUD Traga para fora o seu lado escuro com este parceiro de confiança, para a construção de um olhar textured com um acabamento mate.

L'ORÉAL

inspirou-se nos heróis de banda desenhada para criar produtos super poderosos para penteados invencíveis

Aplique no cabelo seco e trabalhe com os dedos através do cabelo para um resultado ao seu estilo. Aplique nos cabelos húmidos e permita que o cabelo seque naturalmente para um look estruturado.


viver

moda

sapato alto ALEXANDER MCQUEEN

CHIQUE! É NATAL

Para começar 2012 com o pé direito aproveite estes últimos dias do ano para cuidar de si e da sua pele. Faça uma limpeza à sua mente, ao seu corpo e ao seu armário. Recicle as roupas que já não usa e sinta-se novamente atual e moderna. Neste Natal sinta-se bonita, sinta-se mulher, calçe uns saltos bem altos e vista um vestido bem vermelho, pois como Valentino dizia...“O vermelho é o novo preto”! Boas Festas! São os votos da equipa da Black@White!

relógio pulso MONDAINE carteira LYDC

relógio pulso MONDAINE

PUB

C289

60


vestido KAREN MILLEN

gorro ALTUS base L'ORÉAL

base e pó O BOTICÁRIO

casaco e boina ROTHSCHILD

batons AVON

vestido KAREN MILLEN

casaco em lã BALENCIAGA

carteira PRADA

so E

PUB

C289

61


cinema

CULTURA

ESTREIA A 8 DE MARÇO DE 2012

Prefiro que as pessoas saiam do cinema a sentir a Florbela, do que apenas a enumerar as datas e acontecimentos importantes da sua vida

Florbela é um filme emocional e onírico

BRUNO VICENTE

Como surgiu a ideia de realizar um filme sobre Florbela Espanca? Escolhi a Florbela porque acredito que as pessoas têm uma imagem muito estereotipada dela e, alguém que escreve como ela escreve, só podia ser mais do que uma imagem estereotipada. Foi desta complexidade enquanto mulher que fui à procura. E o que descobri foi uma revelação que me inspirou ao ponto de não parar até conseguir fazer um filme. A longa-metragem vai muito além da imagem de Florbela Espanca enquanto poetisa? Vai muito além disso. A Florbela era uma mulher complexa, muito inteligente, culta, consciente

62

DR

NOVA PRODUÇÃO DE VICENTE ALVES DO Ó VAI AO ENCONTRO DA POETISA FLORBELA ESPANCA, "UMA MULHER COMPLEXA E EXTRAORDINÁRIA". COM UM ORÇAMENTO DE 600 MIL EUROS, A LONGA-METRAGEM APRESENTA "UM ELENCO DE LUXO" E UMA IMAGEM BEM TRABALHADA de si e do mundo. Havia nela uma inquietação terrível em relação à vida, ao amor, aos outros. O amor em Florbela é uma expressão do seu ser, sem que para isso esse "amor" seja apenas o amor romântico como vulgarmente associamos à sua poesia. É um amor total. Optou por revelar apenas parte da vida de Florbela. Porquê? Optei por condensar o filme num momento da sua vida em que tudo aquilo que era importante nela se revela. O fim do segundo casamento, a veia criativa que se esvai, a morte do irmão... É um período fortíssimo de dúvida, ansiedade, perigo, onde ela se questiona, se revela, se abre. Uma vida inteira não cabe dentro dum filme, mas a essência duma pessoa cabe. Prefiro que as pessoas saiam do cinema a "sentir" a Florbela do que

apenas a enumerar as datas e acontecimentos importantes da sua vida. Quais são os principais atores e que papéis interpretam? Tenho um elenco de luxo neste filme. A Dalila Carmo é a Florbela; o Albano Jerónimo é Mário Lage, o terceiro e último marido; o Ivo Canelas é Apeles, o irmão aviador; o José Neves, o segundo marido. Depois participam nomes como Rita Loureiro, Carmen Santos, António Fonseca e muitos outros. Foi complicado retratar o Portugal dos anos 20? Que orçamento teve o filme? O "Florbela" tem um orçamento de 600 mil euros, vindos do apoio do ICA - Instituto do Cinema e da RTP. Tivemos ainda o apoio das câmaras

22DEZEMBRO 2011


VICENTE ALVES DO Ó, realizador e argumentista alentejano, teve um prazer especial em filmar em Vila Viçosa. Dalila Carmo, Albano Jerónimo, Ivo Canelas e José Neves assumem os principais papéis.

Além do filme, que estreia a 8 de março de 2012, está a ser produzida uma minissérie para a RTP. Porquê esta dupla aposta? A minissérie foi um desafio da RTP com uma premissa: fazer diferente. O que veremos no cinema não corresponde ao que veremos no fim de 2012 na televisão. A minissérie não tem o mesmo ponto de vista. São dois projetos com características diferentes e objetivos diferentes.

municipais de Lisboa e Vila Viçosa. Retratar os anos 20 é muito complicado e dispendioso, mas trabalhámos para que todo o dinheiro investido estivesse na imagem, numa produção que

Realizador premiado A PRIMEIRA longa-metragem de Vicente Alves do Ó, "Quinze Pontos na Alma", venceu três prémios só em Coimbra, no festival Caminhos do Cinema Português: melhor direção artística, melhor guarda-roupa e o Prémio Revista C.

nos orgulha pelo brio e profissionalismo. Estou muito satisfeito com este Portugal dos anos 20. Florbela teve uma vida curta, mas intensa. O trailer, disponível na internet, deixa antever um filme, também ele, bastante intenso, com imagens bem trabalhadas… Como argumentista e realizador preocupo-me sempre com o lado imagético do cinema. Acredito que o cinema é uma arte que deve "roubar-nos" da vida e levar-nos para um outro mundo. O "Florbela" é um filme emocional e até mesmo onírico, onde os sentimentos andam à flor da pele e os sonhos se transformam em realidade. Gosto de fazer filmes onde as pessoas sentem coisas, não apenas admiram. O cinema é emoção e deve ser emoção.

"Florbela" é a sua segunda longa-metragem. Este trabalho tem condições para ser um sucesso ainda maior que o premiado "Quinze Pontos na Alma"? O "Quinze Pontos na Alma" foi a minha primeira aventura na longa-metragem, é um filme muito pessoal, algo hermético. Acredito que o "Florbela" será mais bem-sucedido na comunicação com o público. Como assim? O nome da poetisa, por si só, atrairá espetadores curiosos. É um filme para se "sentir". E os portugueses precisam de se identificar, de se emocionar, no seu cinema, na sua língua. Por isso iremos viajar pelo país inteiro com o filme, através das câmaras municipais, cineteatros, escolas. Florbela foi e é uma portuguesa extraordinária, porque foi o que ela sempre quis e isso é, nos dias de hoje, uma grande lição. Nós, portugueses, devemos lutar por aquilo que queremos ser. E ter orgulho nisso.

63


cultura

POR BRUNO VICENTE bruno.vicente@cnoticias.net

agenda da semana

"Rei Duas Vezes", nova peça d´O Teatrão - Oficina Municipal do Teatro/ Coimbra - 21H30

Estarreja recebe música e dança da Rússia

sáb.24

Coro, Ballet e Orquestra do Exército Russo de São Petersburgo trazem a Portugal cem artistas, para um espetáculo arrebatador

sex.23

Exibição do filme "Sangue do Meu Sangue", de João Canijo - Teatro Miguel Franco/ Leiria - 15H30

dom.25

QUANDO OUVE FALAR em exército pensa imediatamente em combates? A associação, neste caso, não faz grande sentido. As "tropas" do Exército Russo de São Petersburgo marcharam até Portugal, mas as armas ficaram em casa. Na bagagem vem, isso sim, muita cultura. O Cine-Teatro de Estarreja vai receber, às 22H00 de 30 de dezembro, o Coro, Ballet e Orquestra do Exército Russo de São Petersburgo, uma das melhores representações do folclore e da arte vocal e coreográfica da Rússia. Cem artistas, deslumbrantes vestuários, impressionantes coreografias e um coro imponente de vozes masculinas são o ponto de partida para uma apaixonante viagem à Rússia Ancestral. OS COROS E AS DANÇAS do exército russo estão fortemente associados às grandes guerras mundiais. Nesse período bastante conturbado, os grupos levavam canções de

amor e esperança aos soldados das frentes de batalha e também aos hospitais militares. O exército russo foi ganhando, desta forma, grande relevância social e cultural, além do seu teor militar. As manifestações culturais proporcionadas pelo exército russo não desapareceram com o final da guerra. Os diferentes grupos – coro, ballet e orquestra – continuaram a trabalhar em conjunto, transformando-se mesmo num dos espetáculos russos mais aplaudidos do mundo. O ballet aposta em deslumbrantes vestuários e em coreografias originais e cativantes. As danças falam de temas como o amor, as batalhas e a vida agrícola. Já a orquestra – que tem 30 músicos – vai fazer vibrar o público através da música das populares balalaikas e da magia dos acordeões. O espetáculo, que tem estado em digressão por Portugal, apresenta cerca de duas horas de duração. Os bilhetes custam entre 20 e 28 euros.

Donny Moreno Casino Figueira. 23 dez. 21H30 O compositor e intérprete Donny Moreno vai apresentar, no Casino Figueira, o que de melhor se faz no Brasil. O descendente de portugueses e índios Xucurus é uma figura ecléctica, abrangendo os mais diversos estilos musicais, com destaque para a bossa nova, o xote, o xaxado e o forró. A abordagem intimista que adota durante os concertos tem cativado o público.

Exibição do filme "Animais Unidos Jamais Serão Vencidos", de Holger Tappe e Reinhard Klooss (dobrado em português) - Teatro José Lúcio da Silva/ Leiria - 21H30

64

22DEZEMBRO 2011


Jorge Palma

nota da

semana

Cine-Teatro Avenida/Castelo Branco. 12 de janeiro. 21H30 O artista está a apresentar o novo álbum, "Com Todo o Respeito", através de uma mini-tour acústica.

CRISTINA DE OLIVEIRA Diretora Regional de Educação

Educar para o otimismo PORTUGAL carrega consigo

Strauss & Mozart Festival Orchestra Teatro José Lúcio da Silva/Leiria. 6 de janeiro. 21H30. 20€ a 25€ Mais de 50 bailarinos e músicos com instrumentos de sopro juntam-se para celebrar o ano novo.

"Lago dos Cisnes" Cine-Teatro de Estarreja. 4 de janeiro. 22H00. 23€ a 30€ Oportunidade para ver um dos mais espetaculares bailados clássicos, repleto de romantismo e beleza.

"Animais Nocturnos" Teatro da Cerca S. Bernardo/ Coimbra. Até 23 dez. 21H30. Espetáculo d´A Escola da Noite desenvolve-se a partir da chantagem exercida num imigrante sem-papéis.

o duro fardo da tristeza coletiva, à qual o Fado vem dar corpo nos seus melancólicos acordes e a quadra natalícia empresta o cenário real. A resignação e a aceitação do fatalismo histórico têm vindo a crescer em sentido inversamente proporcional ao da confiança dos mercados internacionais e os portugueses reagem à "espuma dos dias" com um mar de calmaria e a espera por melhores dias. Dos nossos jovens, já muito apassivados pela rigidez dos programas curriculares, espera-se que reajam contra o pessimismo, contra o sentimento de austeridade que se apoderou do seu país. Como? Enfrentando o futuro com otimismo, na convicção plena de que o seu empreendedorismo, a sua criatividade e os seus saberes darão nova vida a Portugal. Educar para o Otimismo é ajudar os nossos jovens a acreditarem em si e no seu país como nação de futuro, é ajudar a criar energias positivas em torno de um projeto que não pode esperar, é passar um sentimento de confiança na ação coletiva. À Escola cabe a imensa responsabilidade de reavivar a memória perdida dos grandes feitos da nossa nação e dos momentos históricos que nos orgulham, obra de Mulheres e Homens otimistas.

65


ideias dos outros

Zeitgeist LUÍS DE MATOS

TERMO ALEMÃO que traduz o espírito de uma época ou um sinal dos tempos, "zeitgeist" já foi usado para dar nome a movimentos mundiais, filmes e outras obras de arte e, inclusivamente, fazer publicidade a máquinas de café repletas de modernidade. "Zeitgeist" resume, numa única palavra, o clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, ou as características genéricas de um determinado período de tempo. Em 2011, o "zeitgeist" foi transversal. Em 2011, como nunca, o povo deste planeta azul começou a unir-se e juntos começaram a perceber que, igualmente juntos, podem de facto fazer a diferença.

A REVISTA TIME escolhe anualmente a figura do ano, a pessoa que mais se destaca ou que de alguma forma mais influencia o mundo num determinado ano. A escolha da figura de 2011 surpreendeu tudo e todos e recaiu sobre a figura do manifestante anónimo. Homens e mulheres que, por todo o mundo, decidiram arregaçar as mangas para tentar mudar a nossa história contemporânea. São homens e mulheres que compreendem que é sobre nós, os que hoje vivemos, que recai a obrigação de preparar um futuro melhor e mais justo. 2011 foi um ano inspirador, um ano em que o povo percebeu que pode chegar a ter nas suas mãos um poder superior ao que julgava. Numa necessidade desesperada de fiscalizar e reprovar a escolha de determinadas políticas, estratégias económicas e interesses mais obscuros, numa tentativa de exaltação do poder da democracia, o povo começou a perceber que pode mesmo fazer a diferença. Ativistas pacíficos, com ideias revolucionárias, sem pensamento unificado mas com a indignação como fator de simpatia, encontraram na união um instrumento para não sofrer sozinhos. Os movimentos sociais multiplicaram-se e 2012 promete não ser um ano de retrocesso. O povo aguenta mas quando se cansa tem uma tendência natural para a cegueira. O desespero faz-nos disparar em todas as direções. Quando o desespero é total o descontrolo instala-se. É preciso que quem manda esteja vigilante e rapidamente dê sinais que denotem ter percebido a mensagem. O povo descobriu como traduzir a sua união em força de mudança, mesmo que seja uma mudança para sabe-se lá o quê...

ALGO ESTÁ A NASCER, AINDA QUE NÃO SAIBAMOS EXACTAMENTE O QUÊ...

MANIFESTAÇÕES e protestos globais anunciaram um estado de emergência global, uma necessidade imperiosa de combater a sentença de George Orwell e a tendência natural que o poder tem para a corrupção. Os mais variados poderes atingiram limites de ganância que fizeram disparar a indignação coletiva. O povo está cansado e começou a perceber que pode mesmo unir-se para, quem sabe, vir a fazer a diferença. A evidência do que nos rodeia levou a que os comentadores profissionais deixassem de ser os únicos a falar em público. Este foi o ano dos megafones, das faixas com palavras de ordem, das redes sociais como ambiente catalisador de protestos e unificador de ideias e vontades. 2011 foi o ano em que mais pessoas descobriram o aspeto libertador subjacente ao dito estado de indignação. O sonho ingénuo que deseja o fim de um mundo capitalista nunca pareceu tão possível e, de forma mais ou menos eficaz e consistente, movimentou milhões por todo o mundo.

| Luís de Matos, mágico, assina semanalmente este espaço de partilha e opinião | Com a ajuda de um leitor de QR Code (a imagem pontilhada impressa nesta página) utilize o seu telemóvel ou webcam para descobrir o caminho apontado por Luís de Matos

66

22DEZEMBRO 2011


C78


C281


C_47_221211