Issuu on Google+

magalhães Cardoso

norberto pires

Pdm de coimbra tem de ser revisto

iparque entrou em fase de afirmação

novos avós

verão

adeus à manta e à bengala

proporcione férias alternativas aos seus filhos

quim barreiros em mira

james blunt na expofacic

josé cid em penacova

virgem suta em condeixa

região em festa Vários concelhos da região organizam, este fim-de-semana, espetáculos em que irão atuar alguns conceituados artistas nacionais e estrangeiros. O verão promete!

1,50€

REVISTA SEMANAL

21 JULHO 2011 • Nº 25

Lloyd cole em oliveira do hospital

sansão coelho

em casa de

comunicar está-lhe na massa do sangue

José de castro dá a conhecer a Quinta do mourão


C153


índice

Grupo

ao Propriedade/ Editora: MEDINFORMA, LDA; microscópio NIPC: 509711537; Capital Social: 50.000€; Rua Combatentes da Grande Guerra, 109 - 3045-469 - Taveiro - Coimbra; email: geral@cnoticias.net Tel.: 239981303; Fax.: 239981304;Tlm.: 916987300 Gerência: António Gomes Abrantes; Maria Eugénia C. Figueiredo Abrantes; Inês Micaela Figueiredo Abrantes Capital Social da Entidade Proprietária: Beirastexto, SA – 87%; Outros – 13%

CNotícias

Diretor:

Soares Rebelo (soares.rebelo@cnoticias.net) Chefe de Redação:

Opinião

Um dia com

Marketeer

Vidas

Joana Benzinho

Patrocínio Alves

Raquel Nogueira

Sansão Coelho

5 Editorial 8 Sete sóis, sete luas 14 Ex(Sic)tações 15 Acredite se quiser 16 Retrato falado 18 Confidencial 24 Via do leitor 25 Cartas 39 Empresário de sucesso 50 Topo de gama 56 Social 62 Escapadelas: praias 65 À mesa 66 Moda 68 Vida nova 70 Cultura

Mário Nicolau (mario.nicolau@cnoticias.net) Redação:

Bruno Vicente (bruno.vicente@cnoticias.net) Marco Roque (marco.roque@cnoticias.net), Marta Varandas (marta.varandas@cnoticias.net) Sílvia Diogo (silvia.diogo@cnoticias.net) Vasco Garcia (vasco.garcia@cnoticias.net)

Colunistas 23 Joana Benzinho 35 Mira Lagoa Sobral 74 Luís de Matos

Colunistas:

Alexandra Dinis, António Alegre, António Pedro Pita, Carlos Fiolhais, Helena Albuquerque, Hélio Loureiro, Joana Benzinho, Luís Lavrador, Luís de Matos, Luís Pirré, Manuel Rebanda, Margarida Regêncio, Mário Ruivo, Mira Lagoa Sobral, Paulo Leitão Colaboradores: José Lorena, Márcia de Oliveira; José Manuel Alves Fotografia:

Pedro Ramos (pedro.ramos@cnoticias.net) Direção de Arte:

Inês Abrantes e Jorge Caninhas Relações Públicas- Diretora:

Eugénia Abrantes

AO MICROSCÓPIO

6 Nova fase do iParque é mensagem de esperança Entrevista com o professor Norberto Pires 20 Um dia com Patrocínio Alves A C viveu a azáfama de um dia na INOVA 22 Que é feito de si? Fátima Carvalho foi figura de proa da luta sindical em Coimbra

pág. 6

Produção:

André Navega , Hugo Campos e Tiago Carvalho

SOCIEDADE

Serviços Comerciais Diretor Comercial:

Luís Figueiredo (luis.figueiredo@cnoticias.net) Técnicos de Vendas:

Fernando Gomes (fernando.gomes@cnoticias.net) José Alberto (jose.alberto@cnoticias.net)

pág. 32

PUBLICIDADE E ASSINATURAS

CNotícias Rua Combatentes da Grande Guerra, 109 - 3045-469 Taveiro - Coimbra Tel.: 239 981 303 - Fax: 239 981 304 Tlm: 916 987 300 Email: publicidade@cnoticias.net

assinaturas@cnoticias.net Diretor Marketing:

Bruno Vale (bruno.vale@cnoticias.net) Diretor de Sistemas de Informação:

Rolando Rocha (rolando.rocha@cnoticias.net) Projeto Gráfico: Pedro Góis / Góis Design e Bruno Vale

IMPRESSÃO: IMPREJORNAL - Loures DISTRIBUIÇÃO:

VASP – MLP, MediaLogistics Park Quinta do Granjal – Venda Seca Tiragem Média: 10.000 ex. Registo na ERC com o n.º 126017, de 12/01/2011. Depósito Legal n.º 322204/2011. Periodicidade: Semanal, à quinta-feira Interdita a reprodução de todos os conteúdos editoriais, fotográficos, ilustrações para qualquer meio ou fim, mesmo comerciais.

Assine e divulgue a Assinatura anual 55€ Email: assinaturas@cnoticias.net Telm.: 916 355 014

4

28 Avós com papel renovado Os "velhinhos" de outrora estão mais ativos que nunca 32 PDM de Coimbra em análise tem de ser revisto Entrevista com António Magalhães Cardoso

CÉREBROS

36 Jato de água desativa explosivos Investigadores de Coimbra criaram um novo sistema de controlo de bombas artesanais

Poder local

42 Expo Oliveira coloca cidade em destaque A Feira Regional de Oliveira do Hospital mostra a força do tecido empresarial da região

pág. 42

dinheiro

46 Alternativas de verão para crianças Descubra os melhores locais para ocupar os "pequenotes" nesta estação

VIVER

52 Em casa de José Pinheiro de Castro O presidente do Aeroclube de Coimbra mostrou-nos a Quinta do Mourão 72 Histórias de vida de Sansão Coelho Radialista relembra os tempos em que a rádio era rainha

pág. 52

21JulHO 2011


editorial

Coimbra e Cuiabá SOARES REBELO Diretor

Após décadas orgulhosamente sós, a apetência de abertura ao exterior apossou-se, imparável, dos nossos autarcas

estreitar laços de cooperação social, cultural e económica entre localidades, embora de diferentes países, embora distantes, mas com as quais existam inequívocas afinidades humanas, é princípio que não poderá passar à margem das autarquias. As geminações luso-francesas privilegiadas pela maioria dos municípios dos distritos de Viseu, Guarda e Castelo Branco, de onde, devido às condições adversas e à míngua de perspetivas futuras, milhares de beirões partiram em busca do eldorado gaulês, são, neste contexto, perfeitamente compreensíveis. O reforço das relações entre os municípios de partida e os de acolhimento deverá merecer-nos até os maiores encómios. Há por aí, todavia, geminações de tal forma aberrantes, que não honram, de forma alguma, quem as concebeu – e concretizou…

nos últimos dias, estabeleceram-se contactos tendo em vista uma eventual nova geminação, agora com a cidade brasileira de Cuiabá. Ora, perguntar-se-á: que afinidades poderão justificar o enlace? A resposta é clara: praticamente, nenhumas. Coimbra, com menos de 150 mil habitantes, é uma cidade eminentemente académica, Cuiabá, com mais de meio milhão, capital de um Estado, Mato Grosso, eminentemente agroindustrial. De lá poderão vir para cá, é claro, como adiantou o respetivo prefeito, professores fazer doutoramentos. Mas, de cá para lá, quem se empenharia em ir semear grão, plantar soja, criar gado? À partida, não se vislumbra, realmente, qualquer interesse em semelhante iniciativa.

após décadas "orgulhosamente sós", a apetência de abertura ao exterior apossou-se, imparável, dos nossos autarcas. De norte a sul do país, não haverá, hoje, cidade que se preze que não tenha, no mínimo, uma meia dúzia de "gémeas", algures, Mundo fora. O processo já baixou, aliás, às próprias vilas – e, por este andar, em breve teremos muitas das nossas aldeias a candidatar-se, também elas, a uma irmã estrangeira.

o princípio das geminações não deixa de ser bondoso. No abstrato, nem deverá ter-se sequer como utópico, folclórico, dispiciendo. Se honestamente, pragmaticamente, inteligentemente encaminhado, poderá acarretar mesmo significativos proveitos. Não, é claro, de contabilização imediata, mas a médio, longo prazo. As afinidades sociais e culturais vêm constituindo o leit-motiv, mas as perspetivas de frutuosas trocas comerciais e turísticas são motivações também generalizadamente aduzidas.

segundo a Associação Nacional de Municípios Portugueses, estabeleceram-se nas últimas décadas centenas de geminações com países de praticamente todos os continentes. Lisboa, compreensivelmente, lidera, mas Coimbra vem logo a seguir no ranking dos municípios nacionais com maiores apetências de internacionalização. Os acordos estabelecidos já ultrapassam as duas dezenas, mas a autarquia, ao que parece, ainda não fechou o plantel…

Há sempre quem veja nesta folia geminativa propósitos obscuros, uma forma dos autarcas proporcionarem a si próprios, a expensas do orçamento municipal, milionárias passeatas. Não será o caso: em Cuiabá já estão, inclusivamente, esgotadas as velhas jazidas de ouro que tanto nos despertavam a cobiça... A boa administração pública impõe, ainda assim, que se clarifiquem os argumentos, se expliquem os projetos, se credibilizem os processos.

5


atual

ao microscópio

Ou o Governo se lembra de Coimbra ou teremos chatices DENTRO DE dois ou três meses O IPARQUE TERÁ 45 milhões de euros em obra, AFIRMA nORBERTO pIRES, PRESIDENTE DO CA do parque tecnológico TEXTO Mário Nicolau

O iParque entrou finalmente na fase de concretização? As empresas têm calendários e objetivos que a administração do iParque não controla. Não gosto muito da palavra "finalmente", já que foi necessário ter em linha de conta os prazos que fazem parte do acordo que está estabelecido. Na prática, nenhuma delas falhou. A situação económica influencia a tomada de decisão? Neste caso não há qualquer influência, pois a maioria das empresas presentes no iParque avançará com capitais próprios. Não dependem de financiamento bancário e, neste momento, já instalados estaleiros de três empresas: a Innovnano, do grupo CUf, com o maior lote do iParque, o CTCV - Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro e a Cool Haven. A adjudicação da obra de construção do Edifício Vinci, à empresa Costa & Carvalho, foi realizada pelo que o business center começará, em breve, a ganhar forma. Em outubro ou novembro deverá avançar a construção da nova unidade da Sanfil. As empresas mais pequenas estão, também, a agendar o início das obras. A incubadora de empresas é o próximo passo? O programa do concurso público está concluído e será lançado ainda este este mês. Dentro de dois ou três meses, entre as que já começaram e as que vão começar agora, teremos qualquer coisa como 45 milhões de euros em obra. Sente-se aliviado? De modo algum. O iParque está avançar de acordo com a planificação. Vi recentemente a

6

shortlist dos projetos da Sanfil , as arquiteturas e gostei muito. Estamos a falar de projetos, dependendo da escolha, que podem variar os 25 e os 40 milhões de euros. Tudo isto é uma mensagem de esperança. Sentiu-se pressionado nos últimos tempos? Fazer só para mostrar não faz parte do meu modo de estar. Foi necessário dar um passo de cada vez e perceber se cada degrau tinha a solidez necessária para avançarmos para o próximo. Foi necessário resistir aos comentários de pes-

soas que pensavam que o iParque era só fogo de vista. Está provado que não é. À semelhança daquilo quo atual Governo está a tentar fazer, temos de apostar em projetos sustentáveis e tenham bases sólidas para o futuro. O iParque está novamente numa fase mais visível, mas as empresas têm comunicado por nós ao longo do tempo. Mas não é necessário explicar a evolução do contexto? Em setembro ou outubro vamos promover um evento em que serão dados a conhecer os projetos e as obras, nessa altura já numa fase avançada, para que as pessoas da região e, até, do país percebam o que está em causa. Quando entrei o iParque tinha 150 mil euros para construir uma obra que custa 22 milhões de euros, pelo que foi necessário muito trabalho na captação de fundos. Iniciamos toda esta obra com 55 por cento de taxa de c0mparticipação, o que obrigava a que assegurássemos 45 por cento das verbas. Hoje, o mesmo projeto tem 90 por cento de taxa de comparticipação, pelo que só temos de arranjar 10 por cento, que já lá está: os terrenos. O investimento da Innovnano é o investimento privado mais forte na região de Coimbra desde que a cidade existe. Estamos a falar de inovação, de uma autêntica revolução e de uma empresa que é caso único no país e que escolhe Coimbra porque a universidade e a cidade estão a fazer bem. O iParque pode considerar-se um símbolo de mudança? Acima de tudo de uma nova atitude que queremos contagie vários setores. A indústria tradicional morreu e o que existe, em Coimb ra,

21JUlHO 2011


Quem faz tudo bem não pode ser esquecido. Está na altura do bom exemplo de Coimbra ser replicado por todo o país

nasceu da universidade e politécnico. A cidade mostra que tem capacidade de atração e é precisamente disso que precisamos na segunda fase. Queremos que o início da instalação das empresas no iParque funcione como uma semente para uma nova etapa na vida de Coimbra em que a comissão de coordenação, a câmara municipal, o turismo e os agentes culturais trabalhem em conjunto, constituindo uma equipa capaz de captar investimento, evitando que as empresas vão para outras cidades. Quais são as suas expetativas em relação ao novo Governo? Vou dizer-lhe uma coisa forte: ou este Governo se lembra de Coimbra ou teremos uma grande chatice. Não pode passar desta vez. Coimbra e a região têm demonstrado um conjunto de valências que têm sido desmerecidas. Têm uma grande universidade e a melhor incubadora do mundo. Tem um recorde de criação de empresas invejável, consegue construir um parque de ciência e tecnologia que, e não estou a cometer nenhuma inconfidência, foi elogiado recentemente pelo atual ministro da Educação, Ensino Superior e Ciência, Nuno Crato, que visitou o iParque na qualidade de presidente do Taguspark e ficou espantado. Propôs um protocolo e a criação de uma delegação, em Coimbra, do TagusParque porque estamos a fazer tudo bem. Ora, quem faz tudo bem não pode ser esquecido. Conheço bem o primeiro-ministro e vários secretários de Estado, pelo que está na altura do bom exemplo de Coimbra ser replicado pelo país. A nova organização do iParque está em discussão pública e espero que as pessoas participem, pois este é um projeto da cidade. Depois, aguardamos os contributos do exterior.

7


ao microscópio

sete sóis, sete luas head

elevador do mercado

Saldos sem impacto comercial

José Eduardo Simões a época de saldos, a decorrer

o Polis Ria de Aveiro aprovou vários anteprojetos para a requalificação e valorização dos principais sistemas lagunares adjacentes à ria. A Barrinha e Lagoa de Mira estão entre as candidaturas aprovadas. O objetivo é preservar os valores naturais, bem como dotar as duas frentes lagunares de condições de vivência e usufruto pela população e visitantes.

8

Época de saldos não está a ser encarada com otimismo

5%

foi a redução média este ano do rendimento dos funcionários públicos

2%

é a baixa prevista pelo Bancode Portugal para o PIB em 2011

0,2%

foi a quebra registada na inflação no mês de junho

Regata vai ligar Aveiro à Figueira uma centena de velejadores

Francisco queirós , vere-

e 20 embarcaçõres de recreio participarão, nos dois próximos fins de semana, em regatas entre os portos de Aveiro e da Figueira da Foz. As provas serão disputadas em três classes - ANC1, ANC2 e classe cruzeiros. A Regata dos Portos do Centro integra-se nas comemorações do Bicentenário da Abertura da Barra de Aveiro.

ador de Ação Social da câmara de Coimbra, está a dar casa a quem precisa e a repovoar a Baixa de Coimbra. Era tempo.

Casa de Egas Moniz Ver morcegos melhor protegida na Mata do Buçaco

Museu Cargaleiro abriu ao público

A casa museu de Egas Moniz,

a fUNDAÇÃO Mata do Buçaco

O Museu cargaleiro, ofi-

em Avanca, com referências Arte Nova e classificada desde 1997 como imóvel de interesse público, vai ter finalmente a obrigatória zona de proteção especial. A Câmara Municipal de Estarreja está empenhada na divulgação da vida e obra do único Prémio Nobel da Medicina português.

vai assinalar o Dia Mundial da Natureza (29 de julho) com uma visita noturna guiada para observação de morcegos. A concentração está marcada para as 21H30, junto ao Convento de Santra Cruz do Buçac0, onde terá lugar uma breve apresentação teórica. A iniciativa decorrerá até à meia-noite.

cialmente inaugurado, no dia 10 de junho, pelo Presidente da República, abriu as portas ao público na semana passada. O espaço, de três pisos, situado na Praça Académica, reúne a obra do mestre, natural de Vila Velha de Ródão. O investimento no imóvel importou em cerca de 600 mil euros.

a subir

Lagoa de Mira vai ser requalificada

Pedro emanuel está a revelar-se um técnico já "tocado" pelo espírito da Académica. O futuro é sempre incerto, mas a postura promete.

a descer

desde o passado dia 15, tem atualmente, segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial de Coimbra, um "impacto reduzido" na economia, devido às várias maneiras de contornar a lei ao longo do ano. Paulo Mendes entende que sendo Portugal um país onde a época de verão se prolonga até mais tarde, ao contrário do que acontece na Europa Central, os saldos deveriam decorrer entre 7 e 30 de agosto, retomando o calendário que vigorou no passado. Em seu entender, devido à crise, as expetativas dos comerciantes são este ano "muito baixas".

agiu bem no "caso" Jorge Costa. O ex-técnico, agora na Roménia, vai ter de pagar 150 mil euros à Académica.

21JULHO 2011

filipe Albuquerque que-

ria vencer, com o seu "Audi", o DTM na pista do "Olímpico" de Munique. Não esteve ao seu melhor nível. Desistiu.


direito

direto Manteigas

Esqui no verão como se fosse inverno Pista de descida tem 400 metros e iluminação para a prática noturna

boa notícia

Eduardo Lourenço distinguido na terra natal

tre os seis e os 17 anos. Para além das aulas de esqui, os participantes também praticam desportos de aventura (slide, escalada, canoagem, tiro com arco, zarabatana) e frequentam a praia fluvial no rio Zêzere. Durante os campos de férias, cada um com a duração de uma semana, é promovido um vasto leque de atividades que permite que os jovens ocupem os seus tempos livres nesta fase das férias escolares. A frequência da escola de es-

qui é a ação que reúne mais interesse por ser a mais invulgar, dado tratar-se de uma modalidade associada à neve e própria dos meses de inverno. Cada participante paga 150 euros por uma semana de férias. O complexo do Skiparque possui uma pista sintética de aprendizagem de esqui e de snowboard e outra de descida com 400 metros de comprimento e dotada com sistema de iluminação para a prática noturna.

o ensaísta Eduardo Lourenço vai ter monumento alusivo à sua vida e obra em S. Pedro de Rio Seco, concelho da Guarda, onde nasceu, há 88 anos. A cerimónia está marcada para 6 de agosto, às 17H00. A Comissão de Honra da Homenagem, presidida por Guilherme Oliveira Martins, do Tribunal de Contas, integra, entre outras personalidades nacionais, o Presidente da República, Cavaco Silva, os ex-chefes de Estado Ramalho Eanes, Mário Soares eJorge Sampaio.

A taxa de poupança das famílias portuguesas em percentagem do PIB subiu de 95,4 em maio para 97,2 em junho, aproximando-se da média histórica registada em 1995.

má notícia

O skiparque de Manteigas, na Serra da Estrela, dotado com pistas de esqui artificiais, está a promover campos de férias para crianças e jovens que incluem aulas de esqui, um desporto de inverno associado à neve. Até meados de agosto, a empresa Sabores Altaneiros Aventura e Lazer, concessionária do espaço localizado no sítio da Relva da Reboleira, próximo da aldeia de Sameiro, organiza campos de férias para alunos com idades en-

Números agora divulgados pela GNR indicam que, entre julho e setembro de 2010, acidentes com veículos de duas rodas causaram 60 mortos e 182 feridos graves.

Artur seguro pereira Advogado

A Licença Parental Inicial Partilhada A legislação laboral consubs-

tancia a afirmação da parentalidade (englobando a maternidade e a paternidade) como um valor social eminente a proteger, designadamente com a previsão de um conjunto de direitos, entre os quais encontramos a licença parental e, mais concretamente, a licença parental inicial. A licença parental inicial consiste num período (geralmente 120 ou 150 dias), durante o qual um trabalhador vê reconhecido legalmente o direito de não trabalhar, em razão do nascimento de um filho. A lei não limita, hoje, o gozo da licença parental à trabalhadora grávida/mãe, permitindo que possa ser gozada integralmente por esta ou pelo pai, ou então partilhada entre ambos. Assim, mãe e pai devem definir, entre si, com respeito pelas obrigações legais (designadamente quanto aos dias de licença obrigatórios para a mãe ou para o pai), quais os períodos da licença que serão gozados por cada um deles, elaborando.Se a licença for gozada por apenas um dos progenitores, deverá ser comunicado apenas ao empregador de quem gozar a licença, juntando uma declaração do outro progenitor atestando que trabalha e que não vai gozar a licença.

9


ao microscópio

Leroy Merlin abriu loja em Coimbra a leroy merlin inaugurou, ontem, nas antigas instalações da Makro, em Coimbra, a sua primeira loja na região Centro do país e a nona no território nacional. Com uma área total de implantação de mais de oito mil m2, a nova unidade comercial dá emprego, segundo o grupo francês, a mais de 100 famílias.

Danone celebra ano sem acidentes A danone, instalada desde

1989 na zona industrial de Castelo Branco e única fábrica portuguesa da marca, não registou um único acidente no ano passado. A unidade, que produz 73% dos iogurtes da marca vendidos no nosso país, pretende aumentar no próximo ano as exportaçlões dos atuais 13,5% para 25% .

sete sóis, sete luas

Paulo Júlio inaugura Expofacic paulo Simões Júlio, secretário

de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa, inaugura amanhã, às 17H00, a XXI edição da Expofacic - Feira Agrícola, Comercial e Industrial de Cantanhede. João Moura, presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, considera a presença de Paulo Simões Júlio motivo de "enorme satisfação" e elogia o profissionalismo da comissão executiva. Autosustentável desde 2004, a Expofacic "gera consenso" num ponto fulcral: "é a maior feira nacional a este nível". A presença das 19 freguesias no setor 1 das tasquinhas e o envolvimento das associações, escolas e artesãos do concelho são "essenciais" no contexto do certame que, segundo o presidente da comissão executiva e

João Moura, Patrocínio Alves, José Pinheiro e Pedro Cardoso

vereador da Câmara Municipal de Cantanhede, José António da Costa Pinheiro, "está rodeado, mais uma vez, de enorme expetativa". Patrocínio Alves, presidente do conselho de administração da INOVA EM, anunciou a presença do guitarrista Zé Pedro no concerto dos Xutos e Pontapés, no sábado, dia 23; a criação de

UBI estreita relações com Salamanca

uma zona dedicada a automóveis topos de gama (Ferrari, Porsche, por exemplo) na área de exposição 1 e a presença do Parque Biológico da Serra da Lousã são novidades de última hora. "Os preços acessíveis e a qualidade do certame vão levar muita gente a tirar férias para visitar a Expofacic", conclui.

Confraria promove queijo "maravilha" A Confraria do Queijo Serra da

Estrela continua a promover o produto no âmbito do concurso "7 Maravilhas da Gastronomia". A candidatura, com Carlos Lopes e Maya como padrinhos, é apoiada por oito municípios da região - Aguiar da Beira, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Oliveira do Hospital, Seia e Tábua.

UBI vai conceder um grau académico a estudantes espanhóis a Universidade da Beira Inte-

rior (UBI) e a Universidade de Salamanca assinam, amanhã, dia 22 de julho, na Covilhã, um protocolo de cooperação entre as instituições e um acordo de programa de graus em associação. Este último permitirá aos estudantes a obtenção de dois graus académicos, um espanhol, emitido por Salamanca, outro português, emitido pela UBI, com

10

base no reconhecimento mútuo de ECTS entre ambas as instituições. Com algumas condicionantes, como, por exemplo, a frequência de pelo menos um ano letivo na universidade de acolhimento, as duas instituições decidirão, anualmente, quais os graus de licenciado, de mestre e de doutor adaptados ao Espaço Europeu de Educação Superior a inserir no Programa de Graus de Associação.

coimbra Casa da Escrita fecha uma semana a casa da escrita de Coimbra estará encerrada entre os dias 25 de julho e 1 de agosto, para intervenções de manutenção do espaço.

21JULHO 2011


Azulejos Arte Nova no Museu de Aveiro Bordalo deixou também uma assinalável obra no setor da azulejaria, a que se dedicou, muito particularmente, entre 1900 e 1905

umA exposição única de azu-

lejos de "Arte Nova", produzidos entre 1900 e 1920, está patente ao público, até ao dia 2 de setembro, no Museu de Aveiro. A mostra, cujo período artístico representado não está sequer contemplado no Museu Nacional do Azulejo com esta amplitude, inclui peças oriundas de fábricas portuguesas, com destaque para as da Fonte Nova (Aveiro) e Bordalo Pinheiro (Caldas da Rainha). Estão também expostos exemplares produzidos em Espanha, Bélgica, França e Alemanha. Intitulada "A Arte Nova nos Azulejos em Portugal - A Coleção de Graciete Rodrigues e Feliciano David", a mostra, com 117 expositores,

divide-se em cinco núcleos: "O que é e como apareceu a Arte Nova", "Os motivos figurativos da Arte Nova", "As fábricas nacionais", "A integração na arquitetura exterior e de interior" e "Fábricas estrangeiras e a sua expressão em Portugal". De registar o facto de estar nela representado o último período artístico de Rafael Bordalo Pinheiro, que evoluiu, segundo o comissário da iniciativa, António Barros Veloso, "do folclorismo e do naturalismo para a Arte Nova, com os gafanhotos e nenúfares". Este período corresponde precisamente aos últimos cinco anos da vida do grande artista cerâmico (1900-1905).

foto legenda

C120

A fábrica Bordalo Pinheiro, das Caldas da Rainha, agora gerida pelo Grupo Visabeira, vai lançar, já a partir de amahã, a coleção "Toma, Moody's", acompanhada de um postal de protesto a enviar à agência de rating norte-americana. "Queres apertar-nos os calos? Toma!", diz o novo Zé Povinho...

11


ao microscópio

sete sóis, sete luas

visita de

"Feira Raiana" promove produtos de Idanha-a-Nova em Espanha

médico

José Carlos Neves Cirurgião plástico

A rinoplastia é a cirurgia facial mais realizada

Álvaro Rocha, presidente da câmara, realça a importância do intercâmbio raiano A XV Feira raiana , que vai de-

o nariz é um elemento central do rosto, fundamental na harmonia da beleza facial e imprescindível na função respiratória. A rinoplastia é a cirurgia facial mais realizada em todo o mundo. Tem como objetivo um aperfeiçoamento estético, nunca, porém, esquecendo a vertente funcional, pois estamos perante o primeiro órgão do aparelho respiratório. Quando é diagnosticada patologia naso-sinusal (o interior do nariz), esta deve ser corrigida durante o mesmo procedimento cirúrgico. É uma cirurgia que pode alterar o tamanho e a forma do nariz, os seus desvios, ou apenas proporcionar-lhe algum refinamento . A análise do resultado desejado deve ser feita em função da globalidade da face, procurando-se um nariz harmonioso inserido no contexto par ticular do indivíduo sem estigmas de "nariz operado". A rinoplastia sofreu ao longo das últimas décadas avanços em conceitos e técnicas. Na maior parte dos casos, nenhuma cicatriz exterior é, ainda assim, utilizada. A recuperação é praticamente indolor e retoma-se a atividade em sete a 10 dias.

12

correr, entre os próximos dias 28 e 31 de julho, em Idanha-a-Nova, terá nos "produtos da terra", particularmente a perdiz de escabeche, a sua maior aposta. No certame, que se realiza alternadamente em Portugal e Espanha, são esperadas cerca de duas centenas de expositores dos dois países ibéricos. Álvaro Rocha, presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, realça os laços de amizade e económicos entre as populações da raia portuguesa e espanhola, considerando, por isso, esta iniciativa "estratégica para a divulgação dos produtos endógenos". Armindo Jacinto, vice-presidente da edilidade, tece rasgados elogios à organização, pelo empenho posto na

montagem do certame, tendo particularmente em vista sensibilizar as populações raianas para que consumam produtos de qualidade, valorizando assim a economia local e contribuindo para que a Feira Raiana seja um sucesso. "Esta preocupação por parte dos produtores contribui para a mais-valia da rede do Geoparque Naturtejo, através da divulgação dos seus produtos, desde a carne, o azeite, o queijo, os vinhos, numa ligação de produtos de excelência com o território", sublinha o autarca. A perdiz de escabeche, candidata às "7 Maravilhas da Gastronomia" de Portugal, será o prato "rei" durante os dias da feira, cuja inauguração está marcada para as 18H00 da próxima quinta-fei-

Semide recupera Nabada Um dos doces conventuais

mais antigos de Portugal, a Nabada de Semide, é a nova aposta do Restaurante Museu da Chanfana, em Miranda do Corvo. O doce, embora frequentemente referido na literatura sobre gastronomia tradicional e conventual, deixou de figurar nas mesas das famílias, nunca tendo sido incluído nos menus

dos restaurantes. Após aturada pesquisa e muitas horas de testes e experiências, o chef Vítor Fernandes conseguiu "apurar" uma Nabada com sabor contemporâneo, mas assente na memória da receita tradicional, com ajustes nos ingredientes e confeção que continuem segredo do Restaurante Museu da Chanfana.

21JUlHo 2011

ra, no Centro Cultural Raiano. No decurso da cerimónia, será também lançada a nova embalagem dos azeites CoopAgrol, do Ladoeiro. No dia seguinte, terá lugar o colóquio "Clubes 560 Consumir Produtos Portugueses - Revitalizar a Agricultura Litoral versus Interior", a partir das 09H30, na Escola Superior de Gestão. No que respeita à animação musical, destaque, sexta-feira, para a atuação do grupo Virgem Suta; no sábado, para o Festival de Toques e Cantares e a atuação do Grupo Ciranda e Aduf e, no domingo, às 18H00, a corrida de toiros, com os cavaleiros João Moura Caetano, Marcos Bastinhas, Duarte Pinto e os forcados amadores de Alcochete e do Aposento da Moita. JMA

Ansião digital A Escola Tecnológica e Profissional de Sicó, em Ansião, vai abandonar os manuais escolares em papel, que passarão a ser disponibilizados, por regra, em formato digital. A mudança coincidirá com o início do ano letivo e abrangerá os cerca de 400 alunos, que já têm acesso a computador, internet e intranet em qualquer ponto da escola e a partir de casa.


C154


head ex(sic)tações

ao microscópio

toma lá dá cá O senhor primeiro-ministro disse que não falharemos. Eu acredito que conseguiremos, porque a diferença de atitude é colossal! Paulo Júlio

Este Governo foi rápido a subir impostos, mas até agora não avançou com nenhuma medida que incentive o investimento. Fernando Serrasqueiro

frases desfeitas Não queremos que Coimbra continue a ter mais encanto, apenas, na hora da despedida. Coimbra tem de ter, sobretudo, encanto na hora de ser vivida.

Há alunos com mais de 10 matrículas na mesma disciplina, pois o que pagam é quase simbólico.

André Oliveira, economista

Claro que se formos a fazer contas, um preço simbólico pago muitas vezes acaba por custar o mesmo que o preço normal. Ou mais.

Que bela música fazem os pifarinhos na loja do Mestre André...

Victor Lobo, professor universitário

Há juízes em Portugal que não têm vergonha nem respeito por si próprios.

Acabar com a impunidade dos políticos que metem a mão na massa é mais difícil do que eliminar a dívida soberana. Rui Rangel, juiz desembargador O que é curioso é que ninguém parece querer ver a ligação entre as duas coisas.

A atual crise é tão venenosa que não há setor da vida que fique isento do seu bafo mortífer0.

presidente da ANTRAN Será tempo de criar uma reserva natural para estes bichos?

Pedro Passos Coelho disse-me que não sabe quando haverá uma luz no fundo do túnel. carvalho da silva, secretário-geral da CGTP E, com estes novos impostos a aparecer, será a luz de um comboio...

D. João Alves, bispo emérito de Coimbra Isso talvez explique porque é que, tantas vezes, se diz que a política cheira mal.

António Marinho e Pinto, bastonário da Ordem dos Advogados Esperava o quê, caríssimo Marinho? Vêm todos de Direito...

Os táxis são um bicho em extinção. Florêncio Almeida,

primeira vez, “ Pela não conheço quase metade dos ministros e 90 por cento dos secretários de Estado. Mário soares

Freitas do Amaral

Fontes: Facebook, As Beiras, Diário de Coimbra e Lusa. Seleção de frases e comentários: Redação C

14

21JulhO 2011

Manuela Ferreira Leite

Resposta certa: Freitas do Amaral

quem foi que disse?


acredite se quiser

Idoso chinês bebe gasolina há 42 anos Há 42 anos (em 1969), Chen

De teve uma tosse muito forte e alguém lhe recomendou tomar querosene para suavizar a garganta. A coisa funcionou e, desde então, não mais parou. Hoje, aos 71 anos, consome três a quatro litros de gasolina (mudou para este liquido porque tornou-se difícil encontrar querosene na China) por mês. Segundo os médicos, o idoso é normal e tem apenas os pulmões um pouco inf lamados. Durante estas mais de quatro décadas, Chen bebeu mais de tonelada e meia de combustível, suficiente para percorrer 21.600 quilómetros de automóvel.

Triturou pénis do marido as guerras entre marido e mulher são habituais, mas poucas vezes atingem este nível de violência. Na Califórnia, uma mulher envenenou o seu marido, cortou-lhe o pénis com uma

"Boneca humana" retira-se aos 6 anos

Brasileiro quer casar com a mão em garanhuns, Pernambu-

co, o pedreiro Oswaldo Mattos Santos entrou com uma ação judicial algo inusitada: o homem queria ter o direito de se casar com sua mão esquerda. "Nenhuma mulher conseguiu proporcionar-me o prazer que ela me dá. Gostaria muito de of icializar este sentimento puro e verdadeiro para o mundo", disse Oswaldo. Apesar do casamento "oficial" ainda não ter sido autorizado, houve um casamento extraoficial, que contou até com depoimentos emocionados dos amigos dele. O "casal" viajou para passar a lua-de-mel no Rio de Janeiro.

já venceu mais de 300 concursos de beleza e tem apenas… seis anos. Os pais transformaram Eden Wood numa verdadeira "boneca humana" mas agora anunciam um fim na sua carreira. A criança deixa os concursos de beleza mas não desiste de se tornar uma celebridade. Agora, vira-se para a música. Annette Hill, diretora da Universal Royalty Beauty Pageant in Texas, diz que Eden está "muito velha" para os concursos de beleza infantis. Afinal de contas, tem quase sete anos…

Romena é avó aos 23 anos tem 23 anos mas já é avó. Vive na Roménia, chama-se Rifca Stanescu e é cigana. Aos 12 anos deu à luz a filha Maria, que aos 11 também foi mãe. "Estou contente por ser avó, mas desejava algo diferente para a Maria. E algo diferente também para mim", disse a jovem romena em entrevista ao jornal britânico "The Sun". Embora Rifca tenha insistido para que a filha optasse por estudar, Maria acabou por se casar com onze anos e engravidar seis meses depois. "Não impedi a minha filha de o fazer porque na tradição cigana casar cedo é normal", explica a jovem avó. O pequeno Ion já está também prometido a uma menina.

Preços/Kg/L

:(

bolsa da praça

faca, atirou-o para o lixo e ligou o triturador. Quando os bombeiros e polícia chegaram ao local, encontraram o homem a sangrar abundantemente. "Ele mereceu", terá dito a mulher. O casal estaria em processo de divórcio. A polícia conseguiu recuperar partes do pénis, mas não se sabe se os médicos o poderão devolver cirurgicamente à vítima.

mais caro

Cabaz doJumbo é o mais barato

Manteiga Mimosa com sal (250g)

1,39 €

1,39 €

1,39 €

1,39 €

Manteiga Mimosa sem sal (250g)

1,49 €

1,49 €

1,49 €

1,75 €

O Jumbo ofereceu, para os produtos selecionados pela C para o período em referência, o cabaz mais barato (6,47 euros). Seguiram-se Pingo Doce e Continente, com montante igual (6,54 euros), e o Supercor (6,76 euros).

Leite M/G Mimosa (1L)

0,59 €

0,59 €

0,59 €

0,59 €

7Up (2L)

1,42 €

1,42 €

1,35 €

1,35 €

Água Luso (1,5L)

0,46 €

0,46 €

0,46 €

0,49 €

Néctar Classic Compal Pêssego (1L) 1,19 €

1,19 €

1,19 €

1,19 €

TOTAL

6,54€ 6,54€ 6,47€ 6,76€

Preços em 18.07.11 Das 09H30 às 11H30

15


ao microscópio

praça de táxis Coimbra continua a ser uma cidade desértica no verão?

Vítor Ribeiro

Sem dúvida. Sempre foi desértica, mas nos últimos anos nota-se que está pior, por causa da crise. Vê-se logo: há mais estacionamento livre em toda a cidade e circula-se muito melhor na estrada.

retrato head falado

figura da semana

Pedro Passos Coelho O PRmeiro-ministro decidiu criminalizar o enriquecimento ilícito. O Governo apresentará, até ao fim do ano, uma proposta "consistente e sistematizada" nesse sentido. O facto da iniciativa não estar no programa do Governo apanhou o CDS de surpresa, mas a ministra da Justiça já garantiu que não a deixará cair, por ser "uma questão ved higiene política e credibilização das instituições". A proposta de lei deverá partir do grupo parlamentar do PSD, mas não está posta de lado a possibilidade de ser 0 Governo a avançar. Os centristas, embora contrariados, não quererão ficar isolados na AR – e provocar um "rombo" na coligação.

menções honrosas joão martins

Coimbr a continua a ser completamente desértica no verão. E o problema é que cada vez está pior. Notamos muito isso. Há menos clientes e menos movimento durante os meses mais quentes.

José Couto

Ricardo Alves

o presidente do Conselho Empresarial do Centro preconiza uma aposta na regeneração das cidades como forma de recuperar habitabilidade, atividades económicas e dinamizar a economia em tempos de crise. Só assim as autarquias se tornarão, de facto, mais competitivas.

A Câmara de Arganil premiou,

debate josé luís

Quando começam as férias na Universidade de Coimbra, a cidade transforma-se num deserto. Parece o deserto do Saara. A segunda quinzena de julho e o mês de agosto são absolutamente diabólicos.

uma vez mais, os melhores alunos da escola secundária do concelho com bolsas de estudo para serem universitários, em Coimbra, durante uma semana. É realmente preciso investir na juventude e na sua formação académica.

Defendo um novo conceito político: criação de uma rede onde as freguesias não sejam extintas, mantendo a sua identidade, mas onde haja lugar à criação de unidades de gestão que atuem num território mais alargado composto por essa rede.

(AGUARNão se DA CHEGADA) vislumbra como a redução de freguesias poderia trazer alguma vantagem. Temos o maior território do distrito de Coimbra e temos sobretudo freguesias com uma identidade muito forte, freguesias onde está muito enraizado o sentimento de pertença das populações.

Justifica-se a diminuição do número de freguesias?

José Carlos Alexandrino

JOÃO MOURA

Presidente da Câmara de O. Hospital

16

Presidente da Câmara de Cantanhede

21JUlHo 2011


se eu mandasse

saudades de

coimbra

É preciso diminuir carga fiscal das empresas

"Coimbra entranha-se em nós" Humberto Martins Farmacêutico

Luís Roque, presidente da Associação Empresarial de Cantanhede

Que recordações guarda de Coimbra? Sou um baú de recordações do meu tamanho. Coimbra tem a capacidade de se entranhar em nós e nos moldar com a intensidade de muitos momentos bons e menos bons, de realizações e frustrações, de euforias e desilusões. Tem alguma estratégia para diminuir a distância? Já que nem sempre a distância física se encurta, mantêm-se bons momentos de tertúlia coimbrã que revivificam valores e causas, discussões do passado e do futuro, com origem ou destino em Coimbra. O Fado de Coimbra é um bom antídoto para a saudade? É seguramente. Não de "saudade", mas de vivência de uma forma de ser e

de estar. Quando regressa a Coimbra encontra sempre alguma coisa diferente? Naturalmente, já que a mudança é a tradição de Coimbra. Cada geração grava o seu cunho mas, não reparando nas mudanças físicas, ficamos sempre com a "nossa" Coimbra imutável. Tem algum local da cidade que considere emblemático na sua história pessoal. Qual? Tantos seixos rolados de peripécias e de vida... Mas a "casa" (AAC) acumula um condensado incontornável. Se tivermos em conta outras cidades, Coimbra é... ...A "mãe" que nos adota incondicionalmente e a "madrasta" que deixa de ser nossa.

É NECESSÁRIO, aliviar o peso negativo que o mau funcionamento do sistema judiciário constit u i nas decisões das empresas – decisões de investimento, de afectação de recursos, de deslocalização, etc. Por outro lado, é importantíssimo melhorar a imagem que a justiça tem no nosso País, a par da criação de uma cultura de responsabilização, disciplina e cumprimento dos prazos consignados na lei. É NECESSÁRIO reduzir a carga fiscal e parafiscal que recai sobre as empresas, assim como eliminar a instabilidade e a falta de clareza que têm caracterizado o quadro legal inerente ao sistema fiscal, tornando-o mais eficiente, simples, estável e previsível. DEVE ser dada uma oportunidade à regeneração urbana,

www.cnoticias.net

revitalizando a fileira da construção, promovendo o mercado do arrendamento, criando emprego, gerando negócios, rentabi l i za ndo est r ut u r a s existentes que se encontram subaproveitadas e viabilizando investimentos. É NECESSÁRIO introduzir reformas estruturais no mercado de trabalho que potenciem a capacidade produtiva e competitiva das empresas através, entre outros fatores, de uma utilização mais racional da mão-de-obra.

É necessário melhorar a imagem da justiça

+lida

Entrevista do dia com Mário Ruivo

17


confidencial head

ao microscópio

'Rock and rolla' nas docas

Clássico infantil: durante o verão, enquanto a formiguinha trabalha duramente para acumular comida para o inverno, a cigarra canta alegremente. Chegado o frio, a cigarra vê-se obrigada a pedir apoio à formiga. Esta semana, deu-se a continuação: a cigarra recebeu apoio das formigas enquanto precisou. O verão voltou, a necessidade de apoio passou, e a formiga perdeu o direito à animação de borla.

Hello nurse

lente... de contato

Ai o amor, o amor... Os políticos são seres humanos e também sentem. Este é um facto do qual nem sempre nos lembramos. E o amor não liga a quem escolhe para ser atacado pela paixão. Daí que um certo ministro, que nos administra internamente, se tenha enamorado de uma certa enfermeira de Coimbra e não tenha dito nada a ninguém.

Um eterno candidato a uma candidatura à liderança dos laranjas, opositor da coincineração, parece estar com problemas de adaptação. Revelou na Internet que ainda dá por si "a fazer oposição".

Pergunta: Qual é o melhor sítio para comícios informais do PS? Resposta: O local da praxe. APROVADO

Vítor Catarino

Nos Prémios Construir 2011, a Ramos Catarino venceu na categoria de Reabilitação. Ao receber o prémio, Vítor Catarino, presidente do conselho de administração, lembrou que ainda há muito a fazer na àrea da reabilitação em Portugal. Nota 14

IRINA DE RONALDO NA EXPOFACIC?

A comissão executiva da Expofacic honrou a tradição e convidou a comunicação social para uma visita ao recinto do certame. Patrocínio Alves anunciou várias novidades e guardou duas "estrategicamente" para o último ponto do percurso – antes do almoço. Após o anúncio, surgiu um comentário – às novidades – pleno de boa disposição: "e eu a pensar que era a Irina (Shayk) do Ronaldo!?"

Pagas tu ou pago eu?

Devemos sempre aprender com as lições dos mais velhos. Por isso, não é de estranhar que encontremos um antigo presidente de uma câmara a jantar com o atual, possivelmente a dar-lhe conselhos sobre a gestão da vida. O que eles não sabem é que estava lá outro. Questionado porque é que não pagava o almoço aos seus sucessores, respondeu: "talvez me oferecesse para pagar… mas eles ainda aceitavam!".

espelho meu

18

21JULHO 2011

REPROVADO

Fernando Carneiro

A Câmara de Castro Daire foi alvo de um processo de contraordenação devido à situação "grave e ilegal" de uma ETAR. "Além de apresentar deficiências de funcionamento, a ETAR não possui a licença de rejeição de águas residuais", diz o SEPNA. Nota 7


C166


ao microscópio

10H30 Ida ao espaço da Ecocentro

umhead dia com

13H00 Almoço no refeitório da INOVA

14H30 Supervisão da obra de saneamento Cordinhã, Pena e Portunhos

António patrocíniO aLVES Presidente do Conselho de Administração da INOVA-EEM

dedica-se totalmente à inova, gostando do trabalho que faz. Empenha-se de corpo e alma ao seu ofício, uma vez que "nunca foi de meios-termos" TExTO e FOTOS sílvia diogo

09H45 Visita ao recinto da Expofacic 2011

20

fALTAM poucos dias para Cantanhede dar início à Expofacic, o maior evento do concelho que decorre todos os anos no final do mês de Julho. António Alves, presidente do Conselho de Administração da INOVA-EEM, começa o dia a visitar esse espaço. Olhando o recinto, apercebemo-nos que ainda faltam alguns pormenores para estar tudo concluído, no entanto, tudo vai ficando mais composto à medida que os minutos vão passando. Para o presidente da INOVA, tudo tem de correr da melhor forma e nada pode falhar. Por isso, vai exigindo as alterações que acha necessárias. Depois da visita ao recinto, entra no carro rumo ao Ecocentro. "O Ecocentro são as instalações da INOVA, em termos de estaleiros, área agrícola, viveiros municipais e plantas que usamos nas zonas verdes", realça. Antes de almoçar, António Alves, reserva alguns minutos para conversar com a C sobre a sua vida profissional. Concluiu a quarta classe em Talhas, numa aldeia de Macedo de Cavaleiros , em Trás-os-Montes. Do primeiro ao sétimo ano estudou em Bragança e só em 1971 foi para Coimbra tirar o curso de Engenharia na Faculdade de Ciências e Tecnologia. Formou-se em 1976 e, entretanto, deu aulas na Escola Secundária de Cantanhede e na Escola

21JULho 2011


15H30 Visita ao emissário de ligação à ETAR de Ançã

16H30 Construção das estações elevatórias de Sepins avança a bom ritmo

18H00 Última reunião do dia

Avelar Brotero em Coimbra. Posteriormente, em 1978, concorreu à Câmara Municipal de Cantanhede como engenheiro. " Eu era o único engenheiro da câmara", confessa à C. Em 1980, retirou-se da câmara e dedicou-se à atividade privada.Em 1982 esteve um ano na câmara municipal de Miranda do Corvo. Em 2002 foi nomeado presidente do conselho de administração da INOVA-EEM. "Mantenho-me nesse lugar há quase dez anos", adianta. "Sou muito dedicado à causa que me entregam, não sou muito de meios-termos. Levo as coisas ao limite. Não há mais ou menos. Ou é ou não é. Procuro introduzir na INOVA um conceito de que temos de fazer o melhor possível e não o mais ou menos. Sou obstinado pelo trabalho. Gosto de trabalhar e dedico-me às coisas de forma a que elas resultem sempre, o máximo possível. Procuro incutir isso na INOVA e nos colaboradores da INOVA", adianta à C. Depois de uma manhã agitada, António Alves faz uma pausa para almoçar com a equipa no refeitório da INOVA. Bacalhau com feijão frade foi o prato escolhido.

regressam a casa do trabalho e vêem um buraco na estrada, geralmente contornam-o, mas continuam. Mas se chegam a casa e não tiverem água para tomar banho ou cozinhar, ou, se o lixo não tiver sido recolhido e o saneamento não estiver a funcionar, telefonam-nos, reagem logo", adianta. A INOVA

trabalha com infraestruturas que têm de estar sempre a funcionar. Se não estiverem funcionais, as pessoas perdem qualidade de vida. Todas as quintas-feiras, António Alves costuma ir ao local onde estão a ser feitas as obras de saneamento do concelho. Durante a tarde foi controlar a evolução dos trabalhos e falar com os responsáveis para saber se está tudo a correr como previsto. Foram feitas várias alterações e algumas sugestões foram decididas em conjunto com os vários elementos da equipa.

obras de saneamento Em 2002, o concelho tinha 30 por cento do projeto de saneamento completo. Atualmente, a principal prioridade da empresa é atingir uma cobertura de quase 100 por cento até finais de 2012. "Nós temos vindo a implantar, ao longo dos anos, uma série de obras de saneamento e esperamos que, no final de 2012, haja uma cobertura de 95 por cento de saneamento. Claro que isso representa um grande investimento", observa. As grandes responsabilidades da INOVA são a água, o saneamento e a recolha do lixo. São estruturas fundamentais para o bem-estar das pessoas, e não só. "Quando as pessoas

Sou muito dedicado à causa que me entregam. Não sou de meios-termos. Levo as coisas ao limite

à lupa Nome

António Patrocínio Alves Data de nascimento

25 de junho de 1952 terra natal

Macedo de Cavaleiros

residência

Cantanhede

autor preferido

Miguel Sousa Tavares HÓBI

Passear

EXPOFACIC 2011 promete A Expofacic é um evento de grande dimensão. Este ano apresenta um cartaz diversificado com a participação de James Blunt e Morcheeba. Continua a ser o maior evento deste género a nível nacional. Tem evoluído todos os anos, apresentando muitas particularidades que o distingue de muitos outros. A sua área, o número de expositores, o número de visitantes, o cartaz de espetáculos, a envolvência das juntas de freguesia, dos munícipes e dos 38 mil habitantes que se revêem nesta "feira" são algumas delas. Há uma grande envolvência do concelho. E é esse orgulho que faz o êxito da Expofacic. "A partir de 2003 começámos a colocar no cartaz de espetáculos artistas internacionais, o que começou a chamar pessoas de outras zonas do país. Todos os anos realizamos um inquérito aos visitantes e sabemos que vêm cá pessoas de norte a sul do país. Antes era mais localizado, a nível do distrito e região. Hoje a Expofacic é visitada pelo país", adianta. Apesar de se dedicar quase o tempo inteiro ao trabalho, António Alves gosta de ler e de passear. Ao sábado e domingo faz uma hora de ginásio. Gosta de ver canais de informação e de visitar a família e os amigos.

21


o que é feito de si? head

ao microscópio

1964 ao microscópio

Entrada na Juventude Operária Católica

1975

1977

1986

1992

2011

Eleita dirigente do Sindicato dos Lanifícios

Fusão dos sindicatos dos textêis, lanifícios e vestuário

Ingressa no Conselho Nacional da CGTP

Luta contra o fecho de indústrias em Coimbra

Evita o fecho da HBC, em Oliveira do Hospital

A coordenador a do sindicato dos Trabalhadores textêis, lanifícios e vestuário do centro considera que coimbra tem tratado mal a indústria e diz que a experiência na câmara foi frustrante Texto vasco garcia foto Pedro ramos

Depois do 25 de Abril, as pessoas pensaram que era comunista. Quase me odiaram, quase me expulsaram da terra

Fátima Carvalho Como entrou para o mundo sindical? Durante muitos anos, militei na Juventude Operária Católica, uma instituição que deu muitos sindicalistas. Portanto, já tinha este "bichinho" no sangue. Depois do 25 de Abril, elegeram-me imediatamente como delegada sindical. Depois fui dirigente em Mira de Aire, e mais tarde, coordenadora em Coimbra. Como foram esses tempos de pré e pós 25 de Abril? Antes do 25 de Abril eram muito complicados. Nós agíamos de uma maneira muito soft, para que não tivéssemos problemas. Depois do 25 de Abril, sonhámos muito com um mundo melhor, mais justo. Isso criou-nos uma alegria, uma esperança e uma força terríveis. E começámos a conquistar direitos. Mas – e isto teve um mas – eu sou oriunda de uma aldeia, perto de Fátima e, a partir daí, as coisas foram muito complicadas. Como estava ligada à Igreja e comecei este movimento ligado ao sindicalismo, as pessoas pensavam que eu era comunista. Quase me odiaram, quase me expulsaram da terra. Foi um momento muito difícil.

22

tinha. Nessa altura, houve muito sofrimento. Mas, pelo menos, conseguimos suscitar o debate sobre Coimbra com indústria ou sem indústria. Após o 25 de Abril, também foi difícil. Mas havia uma esperança tão grande que fez ultrapassar tudo. Em 2011 é mais difícil, porque sentimos que está tudo a desmoronar e perdemos a nossa força. A tristeza e a ausência de saídas preocupam-me muito. Qual é hoje o ponto da situação nas indústrias têxteis no Centro? Não é bom. A nível de Coimbra, está muito mal. Com muita tristeza, vi morrer algumas empresas e senti a cidade indiferente a essa morte. Acho que Coimbra tem tratado muito mal a indústria. Em Oliveira do Hospital, apesar de ainda existirem alguns problemas, quero acreditar que este não é o pior dos momentos. Em Mira de Aire, Castanheira de Pera e Avelar, as coisas estão muito difíceis. Não sei qual será a sensibilidade deste governo mas, se não houver uma intervenção a nível central, receio que o futuro seja muito negro para estas terras.

Ainda continua ligada à Igreja? Durante um tempo, depois de todo este período, abalei um pouco a minha fé. Sou muito crítica em relação à estrutura, à forma como funciona a máquina e à ausência da Igreja no crescimento das pessoas. Gostaria de ver a Igreja mais virada para a solução dos problemas. Mas, apesar de todas essas divergências, continuo com a minha fé e continuo a militar, mas não tanto como na altura.

Esteve algum tempo na câmara, como vereadora. Como foi essa experiência? Eu tinha um sonho: achava que o poder local poderia desempenhar um papel semelhante ao do movimento sindical, estar muito perto do cidadão, fazer acreditar as pessoas que a sua comunidade poderá ser melhor… A minha experiência foi bastante frustrante, porque cada vez que ia àquelas reuniões achava que se falava de tudo menos dos problemas dos cidadãos de Coimbra. Isso deixava-me muito frustrada.

Está à frente do sindicato desde 1977. O momento atual é dos mais difíceis? É um dos momentos muito difíceis. Nós já passámos por momentos difíceis, em 1992, quando perdemos dois mil e tal postos de trabalho e Coimbra se tornou amorfa, perdeu a vida que

Não pensa, então, voltar à política? Há um ditado que diz que não devemos dizer "desta água não beberei". Não está nos meus pensamentos, mas se for um projeto para tornar o poder local diferente, poderá ter o meu apoio.

21JULHO 2011


opinião

"Tintin no país dos sem governo" Joana benzinho santos

A Bélgica tirou o primeiro lugar no pódio ao Iraque em termos de meses sem governo

a bélgica , país de acolhimento de muitos que, como eu, aqui têm a sua vida profissional tem a particularidade de ser uma federação de três regiões - Flandres, Valónia e Bruxelas Capital - com três línguas oficiais - o francês, o flamengo e o alemão. Em termos de distribuição populacional, dos 11 milhões de habitantes, 57,7 por cento vivem na Flandres e 31,6 por cento na Valónia. E, talvez aqui resida a génese dos problemas. Porque a Flandres, que tem uma economia mais pujante e constitui a maioria populacional, não entende porque a Constituição belga há-de impor a obrigação de uma repartição igualitária das receitas fiscais entre as duas regiões.

um governo de gestão está impedido de fazer reformas fiscais, políticas ou sociais por falta de legitimidade, assim como de usar o orçamento destinado ao novo governo a ser empossado. Carece igualmente de legitimidade para aprovar um plano de austeridade à luz do que tem vindo a ser feito por muitos Estados-membros desta União, por muitos apelidada de moribunda. O que, num país em que a dívida pública em 2010 representava 96 por cento do PIB, não é propriamente bom augúrio.

problemas estes que nos deixam incrédulos perante a incapacidade de formar governo após as eleições na Primavera de 2010, o que já completou 400 dias a 17 de julho. O Partido Flamengo NVA ganhou as eleições com apenas mais um voto que o Partido Socialista da Valónia, o que exige coligações e acordos, pelos vistos pouco apetecidos pelas partes. As debilidades do sistema político ressaltam à vista, não havendo na Bélgica partidos de âmbito nacional e tem como resultado a aparente existência de duas democracias numa só. Confuso? Também penso que sim.

a situação é talvez mais grave do que aparenta e põe a nu as fragilidades estruturais da Bélgica enquanto tal. Fragilidades que passam pela clara rivalidade entre duas comunidades, pela falta de solidariedade, pelos regionalismos exacerbados que impedem um belga de se exprimir em francês na terra contígua à sua por já pertencer à Flandres -melhor será exprimir-se em inglês -, ou a interdição de comprar uma propriedade ou habitar em localidades flamengas se não comprovar o domínio do flamengo - embora o país tenha três línguas oficiais. Tudo isto deverá constituir motivos de preocupação.

já nas anteriores eleições de 2007 foram necessários seis meses até à constituição do Governo, que de lá até 2010 nos presenteou com três primeiros-ministros.

é estranho viver num país que, sem pudor, faz a distinção entre os seus em função da língua e da origem geográfica. Faz-nos falta o Hergé para materializar uma história tão surreal quanto a que vivemos hoje na terra dele, escrevendo o "Tintin no país dos sem governo".

aliás, diz-se com uma ponta de orgu-

lho e muito humor à mistura que a Bélgica tirou o primeiro lugar no pódio ao Iraque em termos de meses sem governo.

23


ao microscópio

via do leitor

cartas Envie a sua opinião Carta: Rua 25 de Abril, n.º 7 Taveiro 3406 - 962 Coimbra Email : redacao@cnoticias.net As cartas deverão ser datilografadas com morada e número de telefone. A C reserva-se o direito de selecionar as partes que considera mais importantes. Os originais não solicitados não serão devolvidos

perante outros territórios, sendo uma forma de assegurar a sua sustentabilidade, do ponto de vista económico. Aliás, posição que tenho defendido até à exaustão, ao contrário do senhor presidente da Câmara Municipal, que quase esteve tentado a vender uma das jóias da coroa do município de Coimbra.

Mau serviço da Brisa

Virgílio Correia, Coimbra

Empresa Águas de Coimbra A Águas de Coimbra é uma empresa municipal, que muitos de nós designa, com orgulho, herdeira de uma autêntica "empresa-escola", mas que hoje se insere num mercado mal regulado, ambicionado por muitos, que exige, porém, de todos aqueles que assumem o municipalismo como uma causa, coragem para defender o bem público, a água. Devo dizer, contudo, que se deve encarar, com inovação e modernidade, a possibilidade de alargar os horizontes de intervenção de uma empresa municipal com esta qualidade, sem deixar de ser controlada, maioritariamente, pelo município de Coimbra, atuando de forma solidária

inquérito Benfica fez bem ao contratar Eduardo? Participe com a sua opinião em www.cnoticias.net

24

Carlos Martins, Góis

Boa medida da Académica carlos cidade, Coimbra

Tomei conhecimento, por me ter deparado pessoalmente com a situação, que a Brisa pôs fim aos serviços de assitência técnica à Via Verde que funcionavam nas instalações da Mealhada. Neste momento, um automobilista utente da Via Verde, morador no distrito de Coimbra, que necessite de qualquer assistência (uma simples mudança de pilha no identificador, por exemplo, que foi o meu caso) tem de se deslocar a Leiria, Aveiro ou Viseu. Não é aceitável que uma empresa que presta um serviço público se permita tomar decisões deste calibre, que redundam em sérios incómodos e prejuízos para os cidadãos.

de regozijo. Vivo numa zona que está rodeada por matas. Sinto alguma preocupação. Que os bombeiros estejam alerta.

Estava mais que provado: os preços elevados dos bilhetes para ir ao futebol afastavam muitos adeptos dos estádios. Aqui, em Coimbra, era aquilo que, a meu ver, acontecia. A Académica disputou na época passada muitos jogos com o Estádio Cidade de Coimbra praticamente vazio. Ora, é uma pena um campo com tão excelentes condições como este para receber cerca de 30 mil pessoas (foi requalificado para o Euro 2004) não ficar com as bancadas preenchidas quando a Académica joga. Aplaudo por isso vivamente a decisão da direção do clube em tornar os ingressos mais acessíveis. José dinis, Coimbra

Universidades andam à caça de alunos de excelência. Não sabem que fazer com os outros?

Mário Dias, Figueira da Foz

Que os bombeiros estejam alerta Os distritos da região Centro começam a estar ameaçados pelos incêndios. Nalguns deles já se registaram fogos de alguma intensidade, que certamente não foram ainda mais prejudiciais devido às condições climatéricas deste pouco estival mês de julho. A Autoridade Nacional de Proteção Civil diz que está tudo bem, mas não estou lá muito convencido. Não sei se há meios bastantes para acudir à floresta quando o calor, lá mais para diante, apertar. A crise obrigou, ao que anunciaram os jornais, a cortes significativos no dispositivo inicialmente previsto, o que não é motivo

Explicação sobre o atraso na impressão da revista C da semana passada Uma lamentável falha na rotativa que imprime a C, em Lisboa, privou, na semana passada, a chegada atempada da revista, tanto às bancas como às casas dos nossos assinantes, via CTT. Ainda que sejamos alheios à avaria, não podemos deixar de apresentar as desculpas devidas aos nossos leitores, assinantes e anunciantes. Já tomámos medidas destinadas a evitar que contratempos semelhantes se registem no futuro. A administração

Seja repórter C C, portal multimédia e revista semanal, assume a ligação aos seus leitores como principal objetivo ENVIE NOTÍCIAS PARA redacao@cnoticias.net

21JulHo 2011


cartas

texto elaborado pelo gabinete de ficção da revista

Caro Jorge Jesus

nde, iniguaclube do planeta. Aqui, tudo é gra Toma nota: o Benfica é o maior ana só sem a e a quem trabalha durant lável, glorioso. Aqui, não se perdoa filosofias semana. Aqui, não se desculpam pelo prazer do descanso ao fim de quê, adoptaste ultimaelas a que, ainda não sei bem por aqu o com tas alis rre -su rco ana mente como bíblia estratégica. então, de Becket. a como os diálogos de Ionesco – ou, urd abs tão foi ça Suí na os xám nças de A imagem que dei estava bem, sem grandes espera que uilo daq nça cre na s ído inu hámos Reg ressámos de Nyon dim No Guadiana foi o que se viu: gan o. ism otim de s çõe inje as nov de te terem também futuro, a necessitar, em suma, tes na reforma? Estás abalado por sen te Já e. onz tra con os ám pat em de agora, a todos contra dez, eensivo – e vou recorrer, a partir apr s era dev ou Est o"? "lix a par para ver se baixado o rating a tecnologia atualmente oferece, que s ade nid rtu opo as as tod a e, os meios ao meu alcanc jestade, a Águia. eiro agente ao ser viço de Sua Ma dad ver um ti de er faz a tar vol consigo bono 14 – e o teu QI firmar a tua idade através do car con , ção ela rev a vai aí ser, vai o 007. Que O primeiro passo o Porto, parecias o Dr. No contra com o, sad pas ano No . dal Par or pareceste no laboratór io do Profess estratego - como dizes - sem rival, um as, ótic rob os mã com tu, o vergonha! Um cientista com no nosso próprio tanque ra". O "morcão" do Porto desfez-te eão pol Na de o lex mp "co o tu, , ka-martini e lá partiu ter, também : festejou, como o outro, com vod zás es, vez s dua por e, z Lu à i jestade, a dioativo. Veio aqu es Bond, ao aconchego de Sua Ma Jam o feit o, ei-l ra, Ago . rtin Ma para o Dragão de Austin sem reação contra a tarântula. Isabel - e tu, qual professor Dent, e acampava o teu que a baliza onde habitualment do ior ma da ain ego um s ten esotér icas, Disseram-me que zac é apelar a soluções mágicas, pro teu o que da ain e -m am ser Dis guarda-redes fetiche. icais, os óculos de Sol de cara jogadores de cortes de cabelo rad os é íbe pro so: dis te xaDei as. dár ias figuras que fui tarótic ligados. Dei-te um "charter" de len o estã s ino tre nos até que ds iPa da nem sequer sei, inteira, os uma catrefa de estrelas de que ain É . ina Ch à ro, cla é , nos me o buscar a todo o lad o filme... da minha vida! papel é só um: realizar com elas da maior parte, os nomes. O teu . E desde já te digo: no jogo Povinho que nos paga as quotas Zé o o com itos ngu ma er faz os logo à entrada; Também sei do Trabzonspor, vamos despedir-n cos tur s esse com s, ion mp cha da poderás ser, se de qualificação faremos a mesma coisa; no fim, s, celo Bar em ois, Dep a. heç con à saída talvez já não te o admitirei que continues a ser, ro engenheiro sem estirador. Nã out , tigo con em ver esti não ros ha mão. Não te bastará, os ast erior. Comes muito milho - da min ant na e fost que a inh gal a , ada esta tempor ovos. portanto, cacarejar - tens de pôr Saudações benfiquistas

1 Estádio da Luz, 21 de julho de 201

25


sociedade

férias

26

CONHEÇA O G

21JULHO 2011


GUIA DO BEIJO...

Para que os viajantes não caiam em desgraça ao cumprimentar pessoas em diferentes países, o sítio hotéis.com criou um manual de procedimentos de grande utilidade Japão No Japão até os apertos de mão são uma exceção. Quem quiser manter os standards desta sociedade, deve limitar-se a fazer uma vénia ou, para os desconhecidos, acenar ligeiramente. Egipto A amizade entre homens é muito importante no Egito, e estes abraçam-se ou dão beijos na cara. Um aperto de mão é muito pouco comum, portanto os viajantes do sexo masculino nunca devem começar um encontro desta forma, apenas se a outra parte o fizer. As mulheres limitam-se a um sorriso tímido ou um aceno. Alemanha Entre amigos, os alemães preferem um abraço apertado para se cumprimentarem do que um beijo na cara. Algumas mulheres (e apenas mulheres) cumprimentam-se com um beijo na cara.

França Ao cumprimentar os amigos, no Norte utilizam-se dois beijos em cada lado da cara, e no Sul três – esquerda, direita, esquerda. Em Paris é diferente: um beijo com a combinação esquerda, direita, esquerda, direita, iniciado com um pequeno abraço. Reino Unido A frieza britânica começa a encaixar cada vez mais rituais de outras nacionalidades. Assim, principalmente entre mulheres, começa a ver-se mais os dois beijos na cara e os abraços, entre amigos próximos e familiares. Brasil Apesar das fotografias do Carnaval, os brasileiros em geral preferem um conservador aperto de mão, principalmente os homens. Apenas os muito bons amigos dão beijos no lado direito da cara enquanto se cumprimentam, e em algumas situações dão até três. Com os membros da família, o beijo na esquerda e depois na direita é obrigatório.

27


sociedade

head

reportagem

26 julho DIA MUNDIAL DOS AVÓS

novos Avós ainda são po assistem às conquistas dos netos, fazem parte da vida deles. Alguns são avós a tempo inteiro, outros conciliam com a vida profissional. Venha conhecer os novos avós, jovens, modernos, ativos e cheios de atitude TEXTOs marta varandas a imagem dos avós com cabelos brancos, óculos, na cadeira de baloiço e a manta de lã nas pernas à espera que a morte os leve acabou. Os avós da atualidade são jovens, saudáveis, ativos e têm a vida cheia. Muitos deles ainda trabalham, conduzem, vão ao ginásio e usam a Internet. São os novos avós, que mesmo com o dia ocupado não dispensam os netos, de quem gostam de cuidar e tomar conta, sempre sem "sombra de obrigação". É Carlos Encarnação, ex-presidente da Câmara Municipal de Coimbra que o garante. Aos 64 anos, já reformado, diz que o nascimento da primeira neta - a Joana, hoje com seis anos - foi "um sentimento tão forte e tão curioso" que confessa ter alguma "dificuldade" em descrevê-lo. "Senti que podia morrer porque já tinha cumprido a minha missão", diz. Entretanto chegaram mais duas meninas: a

28

Maria Miguel, com três anos, "quase quatro", que carinhosamente trata por "Migui" e a Laura, com três anos. Apesar de hoje a atividade política resumir-se ao "indispensável", todos os dias Carlos EncarAté o Avô Cantigas tem direito a uma versão digital, mais moderna e atualizada

nação tem que fazer. Organizar o arquivo com os documentos que trouxe da Câmara Municipal, participar em debates ou concentrar-se no livro que tenciona publicar no fim do ano são atividades que lhe levam algum tempo. Mas há sempre espaço para as netas. "Infelizmente não posso estar todos os dias com elas, porque a vida não o permite", afirma. Ainda assim, mostra ser um avô dedicado e que vive em função das pequenas. "A Migui, que é a mais nova, está em Lisboa. Normalmente vamos lá de 15 em 15 dias. Mas se chega um SOS da mãe, vamos a correr", conta à C. Deixa escapar que muitas vezes, "ao telefone - porque falamos todos os dias - ela pergunta quando o avô vem a Lisboa, porque tem saudades". Também é comum a menina vir passar uma semana a Coimbra, a casa dos avós, que se desdobram em mimos.

21JULHO 2011


avós "babados"

"Funcionais e ativos muito mais tempo" daniela figueiredo Docente na Universidade de Aveiro

Carlos Encarnação, ex-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, tem dois filhos que lhe deram três netas, a quem dedica grande parte do seu tempo. "Gosto muito de estar com elas", diz.

José Carlos Martins, presidente do Conselho de Administração da Matobra, foi avô há um mês e meio. Estava ansioso pela chegada do José Pedro e agora diz que vai "pedir mais netos".

Ernesto Vieira é administrador da Auto Sueco de Coimbra. Tem quatro netos e lamenta que a vida profissional não lhe permita passar mais tempo com eles. Mas "os pais são muito organizados".

porto de abrigo "Quando acontece, o dia tem de ser passado fora de casa. Passea­mos no 'parquinho' (parque infantil), vamos à piscina de São Martinho", adianta. Encar­nação conta que ainda há tempo para ir à quinta a Ceira, apanhar fruta, ou passear pela Baixa, perto de sua casa. Com as duas netas de Coimbra acontece o mesmo. "Vou buscá-las e levo-as à piscina, ajudamos a mãe, somos muito disponíveis", explica, enquanto a mulher, Filomena Encarnação, com 66 anos, concorda com tudo o que diz e acrescenta: "Só não o fazemos quando por algum motivo maior não estamos disponíveis". "Gosto muito de estar com elas", confessa o ex-autarca. "O que faço hoje com as minhas netas foi o que não tive oportunidade de fazer com os meus filhos. A minha vida foi demasiado preenchida e hoje tem de haver tempo para elas", explica. Filomena Encarnação admite dar-se inteiramente às netas porque quer ajudar os filhos a atenuar aquilo porque passou "com o Car-

los". "Estivemos 10 anos sem ir ao cinema... Não é fácil, nos dias de hoje, conciliar os filhos com a vida profissional. Estamos cá para os ajudar", diz. Contudo, o casal Encarnação entende que a base de atuação dos avós "deve ser voluntária e partir da vontade dos filhos". avós empresários Com 50 anos, José Carlos Martins, presidente do Conselho de Administração da Matobra, já é avô. O José Pedro tem apenas um mês e meio mas já veio "aumentar-nos a esperança", porque é assim que o empresário vê o nascimento do neto, tal como viu o nascimento dos três filhos. "Para já a minha vida profissional ainda não mudou. Com a crise, temos de nos dedicar ao trabalho. Mas já fui ao médico com o meu neto! É muito importante fazer o acompanhamento de uma criança", sublinha. Defende que o avô é "um intermediário", porque é "mais disponível, mais atento". "Estou ansioso que ele cresça para podermos fazer coisas juntos. Levá-lo ao 'Portugal dos Pequenitos',

Daniela Figueiredo, docente na Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro e membro da Unidade de Investigação e Formação sobre Adultos e Idosos - UniFAI, diz que o estereótipo social do avô velho, com óculos, cabelos brancos e bengala foi combatido, porque hoje os avós "estão bem, funcionais e ativos durante muito mais tempo. Existem os que se sentem realizados apenas a tratar dos netos, como se verifica cada vez mais a geração dos 50, 60 anos que não se realiza só no papel de avós e continua a desempenhar as suas funções profissionais ou outras atividades". A investigadora refere que este último exemplo é cada vez maior.

Um avô nascido em 1951...

Tinha 23 anos quando se deu o 25 de Abril

Tinha 38 anos quando nasceu a web

Tinha 34 anos quando apareceu o Multibanco

Tinha 29 anos quando se começou a falar de SIDA

Tinha 18 anos quando os Beatles se separaram

Tinha 44 anos quando foi lançado o primeiro telemóvel em Portugal


sociedade

viajar, contar-lhe histórias... Já penso em pedir aos meus outros filhos para também terem bebés", diz. Também Ernesto Vieira, 70 anos, administrador da Auto Sueco de Coimbra, já tem quatro netos: Mafalda (15 anos), Mónica (11) , Ernesto (10) e Carlota (6). Não fazendo contas à "alegria e satisfação" que ganhou, diz que a vida "não mudou muito". A vida profissional "ativa e bastante preenchida" impede Ernesto Vieira de passar mais tempo com os netos. "Tenho filhos que são bons pais. E quando chegam as férias juntamo-nos. Quando estou com eles encho-os de mimos e carinhos", confidencia.

reportagem

Um dia no calendário mundial

São "a razão" e os "historiadores da família" daniel sampaio Psiquiatra

O psiquiatra Daniel Sampaio, autor do livro "A Razão dos Avós", sustenta que "a razão está do lado dos avós" porque como "historiadores da família garantem a autonomia e a diferenciação dos mais novos". Para Daniel Sampaio, os avós "garantem também a continuidade da família num mundo em transformação". Dedicam-se inteiramente aos netos, são avós "a tempo inteiro". O livro convida o leitor a "fazer uma reflexão do conceito de família nos dias de hoje, onde as pessoas não têm tempo. Mas temos de lutar contra isso, que é o que este livro propõe".

30

No próximo dia 26 é celebrado o Dia Inter-

nacional dos Avós. De várias formas, a data é festejada em todas as partes do mundo, como homenagem a todos os "pais e mães ao quadrado", como considera o empresário José Carlos Martins. O administrador da Auto Sueco de Coimbra, Ernesto Vieira, não acha "fundamental" a comemoração de um dia para os avós, mas se for para "relembrar a sua existência", concorda. Daniela Figueiredo, professora na Universidade de Aveiro e cujos atuais interesses de investigação centram-se sobretudo no domínio do envelhecimento ativo e famílias envelhecidas, admite que a data faz tanto sentido como o dia da mãe, pai ou criança. Destaca que "os avós de hoje fazem coisas com os netos que outrora não fariam". Muitos têm vidas ativas e dão prioridade às carreiras profissionais. "Estamos a assistir ao aumento da esperança média de vida e ao envelhecimento com qualidade de vida. Os avós hoje exercem um papel de cidadania ativa", afirma. Daniela Figueiredo entende que os avós são os "mentores, devido à experiência de vida acumulada, dos netos. Orientam-nos, são os guardiões de valores e tradições familiares". São os avós que ao atingir a reforma vão apresentar "maior disponibilidade para partilhar

momentos com os netos. Daí assumirem um papel estabilizador. O convívio intergeracional ajuda a combater imagens mais negativas e ajuda também a construir imagens mais realistas da população idosa, com um perfil de envelhecimento a mudar cada vez mais". A professora universitária fala da geração "Baby Boomer", constituída pelos que nasceram entre 1946 e 1964, e que corresponde a pessoas "mais habilitadas, mais exigentes e com um aumento da esperança média de vida", rematou.

Os avós são os mentores, devido à experiência de vida acumulada, dos netos. Orientam-nos, são os guardiões de valores e tradições familiares

21JUlHO 2011


C127


sociedade

urbanismo

PDM de Coimbra é bom mas precisa de revisão Qual é a sua estratégia em termos de urbanismo? Conter a expansão? Promover o repovoamento do centro da cidade? Na linha da resposta anterior, diria que a estratégia mais adequada tem que ser a que resulta de uma combinação de estratégias, face aos problemas diferenciados que temos em Coimbra. Não há uma varinha mágica, e os problemas não têm solução fácil. O desafio passa por revitalizar os centros históricos, sem descaracterizar as periferias. Passa por combinações inteligentes de usos diversificados, uma miscelânea de utilizações que aproxime locais de residência e de trabalho, e as pessoas dos equipamentos coletivos que as servem. No passado, a Baixa e a Alta sofreram pelo despovoamento e pela insistência num modelo de mono-funcionalidades. Hoje percebemos que a cidade é policêntrica, mas se queremos recentrá-la, devemos apostar em utilizações múltiplas. Foi nesse sentido que se procedeu em 2010 a uma alteração do Plano Diretor Municipal (PDM) e é nesse sentido que se tem trabalhado quer no centro histórico, quer na zona abrangida pela Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU) Coimbra Viva. O investimento na reabilitação urbana consiste em trazer de novo as pessoas para os centros antigos, mas dotando-os de equipamentos, comércio e serviços de proximidade. No que respeita aos demais aglomerados do município, parece-me que deve também ser dada atenção às respetivas áreas centrais, sendo necessário um modelo que, permitindo uma expansão contida, evite a dispersão de edificações pelo território. Que cuidados tem tido relativamente à aprovação de projetos de arquitectura? Tenho procurado construir uma administração urbanística exigente, mas dialogante. Mas nunca termina a tarefa de preparar e motivar os

32

serviços municipais para a defesa intransigente dos interesses colectivos, para um atendimento virado para os munícipes, para o cumprimento rigoroso mas descomplexado dos direitos e deveres dos requerentes e para o respeito pelos excelentes técnicos de que o município dispõe. Um exemplo do que tenho tentado incutir nos serviços: em 2010, realizei cerca de 1.050 reuniões com munícipes, com investidores e com técnicos, visando a resolução de problemas de gestão urbanística. Não podemos estar estáticos, à espera de nos virem requerer licença para construir. Temos que ir ao encontro das melhores soluções, sem deixarmos de ser exigentes e de cumprir as normas legais. Os projetos são

Tenho procurado conferir máxima prioridade à dinamização económica

aprovados de forma progressivamente mais célere, mas o grau de exigência na sua apresentação não pode deixar de aumentar. A cidade precisa de melhor arquitetura, de um modo geral. Precisa de soluções mais “agarradas” ao território, que é um território difícil. Quais são as principais preocupações ao nível da administração urbanística? É, sublinho, um setor integrado no sistema de gestão da qualidade, com certificação de qualidade obtida e recentemente renovada. Para além de um esforço de redução dos prazos mé-

dios de atendimento e de decisão, tenho procurado conferir máxima prioridade às iniciativas de dinamização económica, sabendo que isso corresponde a uma vontade expressa publicamente pelo presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Dr. João Paulo Barbosa de Melo, e pelo vereador do pelouro do Urbanismo, Eng.º Paulo Leitão. Neste momento, estamos a lançar um conjunto de medidas de simplificação e de desmaterialização de procedimentos, sendo já possível, ainda que em fase experimental, consultar muita informação geográfica relacionada com o PDM, obter plantas de localização online e ter acesso a formulários e regulamentos no website do município. Foi ainda desenvolvido, envolvendo vários setores municipais, um sistema de gestão de reclamações, que nos permite assimilar melhor o tipo de descontentamento e as ansiedades e aspirações dos cidadãos, melhorando a intervenção dos serviços e a resposta aos problemas. Procurámos também clarificar o quadro decisório. A sucessão de alterações legislativas tornou confusa a competência para decidir. Há neste momento um aproveitamento quase máximo dos limites de delegação de competências. Tudo o que pode ser decidido ao nível dos dirigentes intermédios, é decidido nesse âmbito, reservando para o diretor municipal, para o vereador e para a câmara apenas as matérias mais complexas. Esta clarificação permite otimizar os prazos de decisão e liberta dos dirigentes de topo para tarefas mais relevantes. Por fim, uma referência a um dos sectores tido como “incómodo” na administração urbanística: a fiscalização. No sentido de uma efetiva reposição da legalidade urbanística, incutiu-se nos serviços uma palavra-chave: a consequência! Pretende-se com esse modo de estar que se eliminem constrangimentos aos munícipes cumpridores

21JULHO 2011


nÃO ESTÁ EM CAUSA A QUALIDADE DO PLANO, MAS a cidade mudou muito E A revisão impõe-se, afirma antónio cardoso, DMAT da Câmara de Coimbra, TEXTo e FOTOs Mário Nicolau

e que se sancionem os comportamentos efetivamente desviantes, sendo a atuação da fiscalização consequente. As cidades têm procurado harmonia urbanística e personalidade arquitetónica um pouco por todo o lado. O que se passa neste contexto em Coimbra? Apesar de insistir na necessidade de incrementar a qualidade da arquitectura que se faz em Coimbra, reconheço que temos a trabalhar no nosso território excelentes profissionais, com os quais tem sido um privilégio dialogar. Como sempre defendi que devemos premiar as boas práticas, para com isso fazer escola e vulgarizar a qualidade, foi com muito empenhamento que

Coimbra precisa de melhor arquitetura, de um modo geral

coordenei recentemente a atribuição do Prémio Municipal de Arquitectura “Diogo Castilho”, na edição referente aos dois últimos anos. E pude testemunhar que as 10 candidaturas aceites (um número nunca atingido) recolherem rasgadíssimos elogios dos qualificados membros do júri. O que significa que a melhor arquitetura que se faz em Coimbra é francamente boa. Temos, por conseguinte, que nivelar por cima, transformando os bons exemplos nos exemplos correntes.Por outro lado, é preciso perceber que a boa arquitetura é condição necessária, mas não suficiente, para o bom urbanismo.

Neste âmbito, é preciso que os poderes públicos tenham uma visão mais alargada, que não se cinja ao objecto arquitetónico. Fazer cidade exige planeamento de pormenor. Já foi após a minha chegada à câmara que se conseguiu aprovar e publicar o primeiro plano de pormenor da história do urbanismo em Coimbra (o da Zona Desportiva de Taveiro), mas este é um caminho sem volta: muitos planos e estudos urbanísticos estão a ser desenvolvidos, e aproveitaremos a experiência pioneira de termos uma unidade de execução já parcialmente concretizada (e premiada internacionalmente) para lançarmos outras unidades. No seu entender, como será a Coimbra do futuro? Acredito, antes de mais, que Coimbra tem futuro. E tem futuro porque tem passado e presente. Acredito que a centralidade de Coimbra será reconhecida no contexto nacional e regional, o que lhe trará uma dimensão metropolitana alternativa ao efeito tenaz exercido pelas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. Acredito que a Universidade de Coimbra e as empresas incubadas e desenvolvidas em Coimbra permitirão a afirmação deste espaço como um espaço de conhecimento, de abertura ao Mundo. Acredito que voltaremos a ter aqui sedeados serviços e atividades económicas que contribuirão para uma região das Beiras mais forte, mais dinâmica. Acredito que, em conjunto com a sua envolvente próxima (Baixo Mondego, Figueira da Foz, Fátima e uma região com cultura, paisagem, gastronomia, aventura, inovação), Coimbra se afirmará como um destino turístico e económico que ajudará o País a libertar-se das amarras que o tolhem. Acredito numa cidade inteligente, bem equipada, acessível a todos, em que apeteça ainda mais viver, e viver com gosto.

33


urbanismo

sociedade

É tempo demais para um processo de revisão

pdm

Um dos melhores "Considero o PDM de 1994 um dos melhores do País, o que, em certa medida, significa que será um dos planos que menos precisaria de uma rápida revisão. Mas, logo de seguida, e sem contradição, direi que o PDM de Coimbra carece de revisão. Porque o Mundo mudou, porque Coimbra mudou e porque o quadro legal e regulamentar mudou, e mudou vezes de mais, sem que isso tenha trazido valor acrescentado relevante. Por força do processo de elaboração do Plano Regional de Ordenamento e de uma alteração regulamentar nacional de 2009 (que devia ter sido publicada em 1999), passámos o ano de 2010 e o primeiro semestre de 2011 a fundamentar a proposta de revisão que a Câmara Municipal de Coimbra aprovou em Setembro de 2009. Trata-se de uma proposta credível, que eu defendo apesar de aprovada antes da minha vinda para a câmara, feita por gente competente e baseada em estudos de caracterização cuidadosamente elaborados. Recentemente, e com a ressalva de que não houvesse obstáculos de maior ou novas profundas alterações ao quadro legislativo, apresentámos ao executivo municipal um calendário moderadamente optimista que apontava para a entrada em vigor da revisão do PDM em meados de 2013. É tempo demais

34

para um processo de revisão. Para além disso, as entidades que acompanham a revisão assumiram recentemente posições exageradamente conservadoras em relação a este processo, que podem comprometer o já de si longo calendário da revisão do plano. Os resultados preliminares dos Censos 2011 demonstram a necessidade de revisão do PDM: se por um lado revelam que Coimbra perdeu muito menos população do que o INE estimava (cerca de 5.000 habitantes, quando o INE previa mais do triplo), por outro lado pode verificar-se que o número de famílias e o número de habitações são próximos um do outro. Se adicionarmos a esta proximidade as circunstâncias de haver um crescimento assinalável na envolvente próxima de Coimbra (sinal da metropolização em curso) e de Coimbra apresentar uma das maiores diferenças entre população presente e residente, temos por demonstrada a necessidade da revisão do PDM, de modo a acolher a ambição que temos para o desenvolvimento de Coimbra. Caso não seja possível consensualizar o processo de revisão até ao fim do presente mandato autárquico, tenciono vir a propor à Câmara uma quarta alteração ao PDM, que procurará solucionar alguns dos aspectos mais preocupantes".

à lupa Nome

António Magalhães Cardoso Data de nascimento

12 de Junho de 1960 terra natal

Portalegre

residência

Coimbra

livro preferido

Todos os que li de Leon Uris prato predileto

Cozido à Portuguesa

21JULHO 2011


opinião

Mira Lagoa Sobral

Sinais dos tempos

Quem lê jornais, regularmente, auto submete-se a um teste de quantificação de resistência de ânimo. Decisão livre, voluntária e consciente. Mas algo louca

o imposto de Emergência Única aí está. Com estranho silêncio tático das forças políticas que, de seu normal histórico, sempre clamam na defesa dos princípios de que só os trabalhadores por conta doutrem de menores rendimentos é que pagam a crise. De facto, desta vez, são os que mais recebem os que mais pagam e, dado o conceito de rico fiscal vigente em Portugal, rapidamente se atinge o escalão dos que vão ficar sem nenhum subsídio de natal, ou 13.º mês, ou o que lhe queiram chamar. De facto, desta feita, são os que mais recebem os que mais pagam e os que ficam sem auferir nada. Nada é uma força de expressão. Receberão de subsídio de Natal o salário mínimo nacional. E o facto de se dizer que é equivalente a uma taxa de 3,5 por cento anual, com rara maestria da língua portuguesa e da dificuldade que sempre houve, na esmagadora maioria da população, em colocar em equação matemática um texto de português (as classificações deste ano letivo em Português e Matemática confirmam esta inabilidade congénita transgeracional), esconde a utilização efetiva da técnica da retroatividade fiscal. Daí o peso do silêncio. Retroatividade fiscal para quem mais paga. Que desta vez não são os desfavorecidos financeiros. São todos os demais. Os ricos e os equiparados forçados fiscalmente a ricos. Quem lê jornais, regularmente, auto sub-

mete-se a um teste de quantificação de resistência de ânimo. Decisão livre, voluntária e consciente. Mas algo louca. Porque só loucos continuam a manter interesse em ver o noticiário que os órgãos de comunicação social vão produzindo. Nos vistos e ouvidos temos os marcadores de horas de decibéis, as mais das vezes a necessitarem de horas, dias e por vezes semanas de utilização permanente de dicionário para se perceber o que se viu e ouviu. A diferenciação geradora de valor mental e aumentadora da visibilidade (em extensão

e profundidade) e compreensibilidade da vida (real ou ficcionada que floresce a olhos vistos) não existe. A inevitável diferença de ângulo de visão coabita pacificamente com a rotina maçadora do que se ouve. Nos que só se ouvem, a repetição até à exaustão dos quadros noticiosos lidos uma vez ao cronómetro prima pela monotonia. As antenas abertas esmeram-se em se recomendarem como dispensáveis. Os lidos, nos âmbito internacional e nacional repetem-se uns aos outros – com a diferença de por vezes ser em dias diferentes –, e nos de origem regional ou local só dão as más notícias, sendo que no social e socialite são tremendamente palavrosos para noticiar o nada. A proliferação de novos títulos efémeros, muitos de vida efetiva relativa, em verdade e de verdade inferior ao prazo de validade de pré-embalados alimentares, a enormidade de títulos à disposição, são um convite firme a que se não gaste dinheiro. Mas como há licenciados em comunicação social em número excessivo, os custos de utilização são baixos e a dita renovação permanente é fácil, haja títulos de vida curta. Que nos de longa duração o percentual de páginas efetivamente lidas também decresce a olhos vistos, e a sua compra só se concretiza por um critério muito objetivo: rotina que se mantém porque… se mantém. claro que com todo este cansaço de palavras vãs, vazias, desnecessárias, excessivas, mal ditas, pior significadas, os mais novos são contagiados e os reflexos aparecem nas pautas, que de harmonia apresentam a desarmonia que provocou - ainda bem, ainda que tarde - o aumento dos tempos letivos. Vamos percebermo-nos uns aos outros, é uma sugestão que se recomenda vivamente. Faz tempo, não desconsiderável, que aqui escrevemos que não gostávamos nada, mesmo nada, das novas Bolas de Berlim. Helmut Kohl deve ter lido e pronunciou-se. Concorda…

35


inovação head

cérebros

Jato de água supersónico desarma bombas artesanais Investigadores de Coimbra criaram um sistema de desarmamento de bombas mais seguro que os métodos atuais . o projeto, premiado internacionalmente, está sem financiamento e corre o risco de não passar da fase de desenvolvimento texto marco roque fotos pedro ramos A forma tradicional de lidar com uma bomba passa por fazê-la explodir de forma controlada. "Numa situação em que seja detetada uma bomba num aeroporto, por exemplo, envia-se um robot, que a traz para fora e a coloca num cofre especial, onde é detonada", revela Luís Rodrigues, investigador da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI). O problema é que, nesse período, alguém pode rebentar o explosivo com um controlo remoto ou a bomba usada para a destruição pode provocar a explosão principal. O conceito da ADAI evita a explosão. "Este dispositivo direcional gera um jato supersónico de água, seguido de um jato de partículas de metal pesado. A ação da água evita que a bomba detone, uma vez que a pressão dessensibiliza o material explosivo", destaca Luís Rodrigues, acrescentando que, depois, o explosivo "é fragmentado, fica em bocados, devido à ação do metal pesado". Para lançar a água e o metal pesado é usada uma pequena quantidade de explosivo. "É pouco significativa, mas faz com que a água e o tungsténio saiam à velocidade necessária para atuar sobre a bomba, quase como se fossem espremidos", destaca o investigador. O dispositivo pesará entre um a dois quilos, com um formato comparável a uma garrafa de água. A ideia é ter uma ação direcionada junto da bomba artesanal, de modo a evitar

36

uma explosão secundária. "É uma técnica mais otimizada, precisa, com uma ação mais cirúrgica e controlada que apresenta menor risco de detonação secundária e danos envolventes", refere Luís Rodrigues. Nas experiências realizadas para validar o conceito, confirmou-se que este dispositivo evita a explosão. "Quando 40 gramas de explosivos de classe militar explodem, deixam uma cratera, é algo violento", conta o investigador, indicando que "quando uma bomba igual ou equivalente é desativada com o nosso dispositivo não produz cratera nenhuma, só apresenta alguns detritos que resultam da destruição do dispositivo. Portanto, ardeu mas não detonou". A ideia foi de Igor Plaksin, um professor russo radicado em Portugal há vinte anos. "Havia necessidade de, para evitar a detonação, reduzir a sensibilidade dos explosivos ao choque", indica Luís Rodrigues, acrescentando que "com a água consegue-se aplicar uma pressão uniforme sobre a bomba, enquanto as partículas de metal pesado provocam uma pressão mais localizada. O uso da água é uma forma de prevenir a detonação da bomba que estamos a destruir", refere. Este projeto pode ser aplicado em várias situações, desde aeroportos a comboios ou até mesmo cenários de guerra, desde que haja uma deteção prévia da bomba. "A ideia é chegar lá com um veículo telecomandado

com um braço robótico e aplicar o dispositivo. Como a explosão provocada é pequena, o robot, devidamente protegido, pode ficar junto à reação", refere. Falta financiamento O conceito foi premiado internacionalmente por duas vezes, pelo European Working Group on Non-Lethal Weapons. "Receber o prémio foi uma boa sensação, mas o que nos preocupa é não termos os fundos para continuar. Corremos o risco de isto ficar por aqui", revela Pedro Rodrigues. "Para chegar a uma fase de protótipo, de pré-produção, ainda há muito a fazer. O conceito funciona, mas ainda precisa de ser otimizado", revela. Aliás, "não temos nenhum pronto neste momento, porque não temos tempo nem financiamento para avançar com isto", conclui. Igor Plaksin, que optou por não dar a entrevista principal por questões linguísticas, sublinha que "é uma pena que não exista financiamento para estes projetos, porque existe a possibilidade de, perante o atual clima social, as pessoas usarem bombas para se manifestar", lembrando a descoberta de uma base da ETA em Portugal. Este dispositivo de desarmamento de bombas é o resultado de uma parceria entre a ADAI, que faz a investigação e o Laboratório de Energética e Detónica da Universidade de Coimbra, que fornece as instalações.

21JuLHo 2011


ciência & tecnologia Portugal com direito a menção honrosa A equipa portuguesa presente nas Olimpíadas Internacionais de Física, na Tailândia, regressou a Portugal com uma menção honrosa para todos os seus membros. Esta competição mundial é destinada a alunos do ensino secundário, sendo a primeira vez que todos os membros da comitiva portuguesa conseguem um reconhecimento. Os team leaders, Fernando Nogueira e Rui Travasso, saudaram o "bom resultado" da delegação.

Contas lusófonas em Coimbra

As primeiras Olimpíadas da

Este dispositivo pode ser aplicado em várias situações, desde aeroportos a comboios ou até mesmo cenários de guerra, desde que haja uma deteção prévia da bomba

Matemática da Lusofonia começaram ontem, em Coimbra. O evento conta com a participação de 24 alunos de oito países de expressão portuguesa. A iniciativa pretente "estimular o gosto pela matemática em países onde o nível de ensino da disciplina apresenta ainda muitas dificuldades", garante Joana Teles, da organização.

Ria de Aveiro e Sabor integram Liter Portugal passou a fazer parte das redes Liter, um projeto internacional de investigação ecológica. A rede integra locais de investigação científica, com o objetivo de compreender o funcionamento de ecossistemas. A Ria de Aveiro e o Sabor são os primeiros locais do país a integrar a rede.

37


marketeer head

dinheiro

Não jantava com Frankenstein Raquel nogueira é Marketing Manager do forum coimbra Qual foi o seu primeiro emprego? Assistente de apoio ao cliente. Como gastou o primeiro ordenado? Não me recordo, mas devo ter gasto nalgumas despesas e guardado grande parte para a compra de um PC. Um sonho… Fazer uma volta ao mundo, conhecer novos povos e novas culturas. O que não suporta? Mentira e falta de humildade. Um vício que não equaciona deixar… Comer doces.

38

conversa de

quiosque

QUIOSQUE DA PRAÇA DA REPÚBLICA Praça da República

Há 51 anos que Manuel dos Santos Machado está no Quiosque da Praça da República. "Sou o comerciante mais antigo da praça", conta, orgulhoso. Todos os dias (exceto aos domingos), das 07H00 às 20H00, vende jornais, revistas e tabaco. "Antigamente vendia de tudo.

Agora, as pessoas já nem procuram muitas das coisas", diz. Apesar de tudo, o comerciante não se queixa: "este sítio é bom", afirma. São muitos os turistas que passam pela Praça da República, mas não compram muito. "Os maiores consumidores são os estudantes", conclui.

21JULHO 2011

E que marca não dispensa? Swatch. Que música lhe dá vontade de cantar em voz alta? Scar Tissue - Red Hot Chilli Pepers. Com quem não jantava? Frankenstein. Último livro lido, cd ouvido, filme visto? Storytelling - A Magia das Palavras, Explode - The Gift e Cisne Negro. Lema de vida? Um dia de cada vez.


XXI expofacic 625 espaços de exposição • 43 tasquinhas • 8,8 ha de área de exposição • 7 palcos Concertos de alta qualidade Cantanhede será, entre amanhã e o dia 31 de julho, local de "peregrinação" irresistível para quem quiser assistir a concertos com prestigiados artistas nacionais e internacionais, um jantar nas tradicionais tasquinhas ou para ver as diversificadas manifestações de índole cultural, etnográfica e folclórica.

Visita obrigatória

É muito fácil comprar bilhete Os bilhetes estão disponíveis nas estações dos CTT, FNAC, Worten, El Corte Inglês, Casino de Lisboa, Campo Pequeno, Dolce Vita, Viagens Abreu e MegaRede, postos de turismo de Cantanhede, Coimbra, Figueira da Foz e da Rota da Luz, Intermarché de Cantanhede e Mealhada, www.ctt.pt e www.ticktetline.sapo.pt.

GANHE CON VITES PAR A A EXPOFACIC faça Gosto em

w w w.facebook.com

/cnoticias

e veja como pode ganhar o seu!

Os melhores dj no palco 4 O alinhamento do palco 4 é uma das mais-valias da edição 2011 da Expofacic. Diego Miranda abre, amanhã, as "hostilidades", e... a animação está garantinda noite dentro.


A maior realização económica e festiva do país joão moura, presidente da câmara, não tem dúvidas: a Expofacic – feira agrícola, comercial e industrial de cantanhede, a decorrer entre amanhã e o dia 31 de julho, vai registar novo sucesso – e promover, uma vez mais, o concelho em todo o país A Expofacic é espelho do desenvolvimento económico do concelho? A convicção generalizada de que o êxito crescente da Expofacic está intimamente relacionado com o processo de desenvolvimento que Cantanhede tem vindo a evidenciar decorre, em grande medida, do modo como o certame evoluiu e se afirmou nos últimos 15 anos. A que atribui o reforço constante do certame? Durante estes 15 anos, houve muitos fatores com influência na consolidação do prestígio de um acontecimento que nos habituámos a ver reconhecido como a maior realização económica e festiva do país. Pode indicar alguns desses fatores? Consigo identificar muito claramente três que me parecem os mais importantes: por um lado, a competência, o profissionalismo e o espírito de iniciativa da comissão executiva, que tem

especial expofacic | II

demonstrado todos os anos uma extraordinária capacidade para inovar e tornar mais aliciante ainda a fórmula de sucesso que tem sido seguida; por outro lado, a forte mobilização das forças vivas do concelho gera dinâmicas que conferem à Expofacic uma identidade muito própria e a tornam fortemente distintiva relativamente a outros eventos; finalmente, outra vertente muito apelativa é sem dúvida a grande representatividade do tecido empresarial local e a presença de prestigiadas empresas de todo o território nacional nesta exposição de atividades económicas onde surgem excelentes oportunidades para a realização de negócios e para a promoção de produtos e serviços. Como caraterizar a história recente da Expofacic? Tem sido um trajecto em que pontificam assinaláveis saltos qualitativos que a tornaram num dos eventos mais concorridos em Portugal. É nessa medida que todos quantos estamos di-

reta ou indiretamente relacionados com a sua organização costumamos insistir na ideia de que a sua grandeza e notoriedade dão projecção ao que de melhor existe no concelho de Cantanhede. E depois há ainda um aspecto que valorizamos muito, designadamente o sentimento de orgulho que emerge da celebração das nossas raízes, as nossas tradições e o património cultural comum. As instituições do concelho têm correspondido ao esforço autárquico? É aqui, particularmente aqui, que ganha especial relevância o extraordinário envolvimento das associações, das escolas e das juntas de freguesia, entidades que dão expressão à forte identidade do concelho com intervenções que fazem jus ao relevante papel que desempenham na animação cultural do certame. Que promete a edição deste ano? Como habitualmente, promete estar à altura

PU


Há situações que não podem ser alimentadas eternamente. Os autarcas têm de encarar a reorganização do mapa dos pergaminhos conquistados em anos anteriores pela equipa que tem a seu cargo a organização, a quem manifesto o mais vivo reconhecimento da autarquia pela forma inexcedível como trabalhou na valorização das condições de participação dos expositores e na criação de novos e diversificados motivos de interesse para satisfazer as crescentes exigências do público, o que aliás é visível em todas as vertentes do evento. Quer deixar alguma sugestão ao público em geral? Creio que não é necessário deixar aqui nenhuma sugestão, pois toda a gente já sabe que nes-

C70

PUB

ta altura é obrigatória uma visita à Expofacic, para assistir a concertos de grande qualidade com prestigiados artistas nacionais e internacionais, para um jantar nas tradicionais tasquinhas ou para ver as diversificadas manifestações de índole cultural e etnográfica a cargo das entidades socioculturais do concelho, entre muitos outros motivos. Que vai passar-se, em suma, entre amanhã e o dia 31 de julho? Estou certo que o público irá saber aproveitar o melhor possível do que é proposto no programa. É com essa expetativa que agradeço aos agentes económicos o seu contributo inestimável para a consolidação do relevante estatuto que a Expofacic hoje ostenta, deixando às juntas de freguesia, escolas e associações o testemunho do meu maior apreço pelo modo como dignificam este evento que tanto orgulha os munícipes do concelho de Cantanhede.


Aldeia revela outros concelhos de Portugal a aldeia de portugal mantém a

filosofia da primeira edição, em 2010, contando com participação de vários municípios e um programa de animação próprio. O palco instalado nesta zona do recinto servirá para a promoção da cultura dos vários municípios presentes, mas o administrador da INOVA conjuga este objetivo com o contacto com a gastronomia de cada região num processo que "permitirá à Expofacic criar raízes a nível nacional". O protocolo com a SIC e a RFM enquadra-se nesta estratégia. A exposição de utensílios agrícolas de meados do século XX até aos nossos dias é outra mais valia da área agrícola, constituindo um novo motivo de interesse para o público que poderá conhecer o ciclo completo do milho, desde a preparação do solo, com as alfaias, até ao armazenamento do cereal. Na área Norte da Expofacic inclui, ainda, um circuito para a realização de ensaios de viaturas movidas a energias alternativas (híbridos, elétricos). "Existirá também um espaço de exposição e além dos automóveis, as três empresas presentes vão demonstrar as virtudes, por exemplo, de scooters elétricas", explica Patrocínio Alves.

Empresários e patrocinadores deram prova de confiança A XXI Edição da Expofacic tem como "baliza", no capítulo do orçamento, os pressuposos definidos já no ano passado, mas, segundo o presidente do conselho de administração da INOVA-EM, "a aposta na qualidade mantém-se e a expectativa da organização, em relação à adesão do público, é igual à de outras edições". Patrocínio Alves deseja que "os números, no final desta edição, correspondam à tradição" do certame e classifica a atitude dos patrocinadores e dos expositores como um "sinal muito positivo". Ao manterem a aposta na Expofacic, as empresas transmitiram "uma prova de confiança na organização que é de louvar" e que se reflete, segundo Patrocínio Alves, na ocupação total dos 625 espaços de exposição disponíveis. "Os espaços da feira estão esgotados há vários meses e recentemente enviei um ofício de agradecimento às cerca de 120 empresas que devido às limitações de espaço não podem participar nesta edição da Expofacic, manifestando-lhes a minha solidariedade e juntando, ao mesmo, alguns convites para que nos visitem", revela o administrador da empresa municipal organizadora do evento. À semelhança de anteriores edições, a Expofacic 2011 inclui novos atrativos, nomeadamente, o picadeiro, com cerca de 1.500 metros quadrados e programa próprio diário, que poderá ser usufruído pelos proprietários dos cavalos em exposição e, também, "por todos os que cavaleiros e proprietários do concelho do distrito ou da região que mesmo não tendo lugar na exposição, queiram participar".

uinhasa q s a t 3 4 à fest ajudam tes, os visitan

as posição d ano, à dis staurantes e "outr , te s e á r te im re e s , s a m a ir , a e o t u arisq O cer faltarã as, uma m tronómico. Não es da região, h in u q s 43 ta lidad lo gas no capítu ar especia os pitéus, para o ofer tas" des par a sabore tr u o nte do , entre ida opor tun ue, naturalmente irrada. O preside que a q B ta n a s a gar te com de l leitão á moda d OVA-EM IN a a d heio", n o io ã ic ç trad ição em c aninistra d e m d a a m e u d conselho ronto par a "mais llíticos e os govern p o ra está tudo o apenas que os p a muito pouco pa d d n , in ta a m n m ré e e lam anta l olh l naciona eja ou a Feira de S ão da tes a níve a dimens re. "A Ovib o cer tam ço bem, não têm adas pelos e it h is que con , mas são mais v que este ic c ro fa e o E xp p o. E sp to ", e d s o m b re ve polític inver t a e es. e s io r á n lv ce trocínio A antevê Pa

especial expofacic | IV


Na Clínica Delille, o seu sorriso vem sempre em primeiro lugar. É por ele que recorremos à melhor tecnologia e aos melhores profissionais, inovando na forma de estar e de proporcionar bem-estar. Da Implantologia à Odontopediatria, oferecemos-lhe todas as soluções para que tenha uma saúde oral perfeita. Visite-nos, estamos à sua espera.

C152

De sorriso aberto.


seja responsável, beba com moderação

PROGRAMA

James Blunt em cartaz d bilhetes a três euros

O bilhete para a noite dos concertos de

C164

James Blunt e Erick Morillo (30 de julho) pode ser adquirido por oito euros e para a atuação dos Expensive Soul e dos Morcheeba (26 de julho) o ingresso será de apenas sete euros, mantendo-se nas restantes datas o preço social de três euros. Quem quiser visitar a Expofacic durante os 10 dias, beneficiará de um desconto apreciável se adquirir o bilhete único, ao preço de 34 euros. Os bilhetes para o certame estão disponíveis nos locais habituais: postos de turismo de Cantanhede, Coimbra, Figueira da Foz e Rota da Luz (Aveiro), nas superfícies comerciais Intermarché de Cantanhede e Mealhada, através dos sites www.ctt. pt e www.ticktetline.sapo.pt, estações dos CTT, lojas FNAC, Worten, El Corte Inglês, Casino de Lisboa, Galeria Comercial Campo Pequeno, centros comerciais Dolce Vita, Viagens Abreu e MegaRede. www.cantanhede.com

Picadeiro e veículos para "test drives" o certame dispõe este ano de um picadeiro com 1.500 m2, para dar a conhecer a arte equestre nas suas vertentes - desporto, trabalho, hipoterapia, concursos modelo e andamento. Todos os dias haverá batismo a cavalo, aberto aos interessados. Os visitantes poderão fazer ainda "test drives" com veículos de última geração, movidos a energias alternativas. O objetivo é divulgar esta forma de condução mais amiga do ambiente, sem recurso ao petróleo.

625 espaços de exposição A EXPOFACIC 2011 terá um total de 625 espaços de exposição, cerca de 75 por cento dos quais destinados aos agentes económicos, entre os quais prestigiadas empresas nacionais. Disporá, ainda, de uma presença acrescida das associações e agentes socioculturais ldo concelho. A área de exposição foi aumentada em 3.500 m2, passando para 8,8 hectares e a reorganização e qualificação de algumas zonas do recinto, com equipamentos e infraestruturas, que garantem excelentes condições de visita para o público.


Aseleção dos espetáculos para o palco 1 da Expofacic exigiu criatividade e obedeceu aos habituais critérios de qualidade, o que garante ao público oportunidade ver e ouvir ao viivo algumas das grandes bandas nacionais. Dois dos dias do evento contarão, inclusivamente, com referências do top internacional, como Morcheeba, James Blunt e Erick Morillo.

z de alta qualidade que de 22 a 31 de julho, o evento seja o maior e melhor de sempre. Fator considerado decisivo para o êxito que se perspectiva é o cartaz de artistas, que nesta edição tem em destaque a vedeta internacional James Blunt. O autor de "You’re beautiful" sobe ao palco 1 no dia 30 de julho, sábado, num grande concerto que encerra com os sons de outra grande vedeta internacional, o dj e produtor Erick Morillo. Estas atuações terão lugar depois de oito dias de espectáculos imperdíveis, com Aurea e Deolinda (22 de julho), Xutos & Pontapés (23 de julho), Tony Carreira (24 de julho), João Pedro Pais (25 de julho), Expensive Soul e Morcheeba (26 de julho), Carlos do Carmo e Camané (27 de julho), numa noite inteiramente dedicada ao fado em duas abordagens diferentes, Pedro Abrunhosa (28 de julho), GNR e Pete Tha Zouk (30 de julho). O encerramento será a 31 de julho, domingo, depois da atuação de Rui Veloso na noite a seguir ao grande concerto de sábado dos cabeças de cartaz James Blunt e Erick Morillo. Uma vertente que tem vindo a ganhar crescente número de adeptos é sem dúvida o que está agendado para o palco 4, por onde vão passar os maiores nomes deste género de animação musical da actualidade, designadamente Diego Miranda (22 de julho), Funkyou2 (23 de julho), Kika Lewis (24 de julho), Pedro Cazanova (25 de julho), Mastiksoul (26 de julho), Carlos Fauvrelle (27 de julho), Fernando Alvim (28 de julho), Dezperados (29 de julho), Eddie Ferrer (30 de julho) e Rui Vargas (31 de julho). O programa definido para este palco 4 contará ainda com a atuação de bandas e grupos folclóricos (das 20H00 às 23H00), antes da entrada em cena dos melhores dj nacionais. O certame contará igualmente com espetáculos de etnografia e folclore promovidos por diversas regiões de turismo do país.

C163

a expetativa da organização é a mesma de anos anteriores:


C81

CONCESSIONĂ RIO PEUGEOT / Grupo MCoutinho

Coimbra - Rua Manuel Madeira - Pedrulha - Tel.: 239 433 500 www.mcoutinhocentro.pt


O RESTAURANTE para crianças foi o ponto de partida de um sonho concretizado no armazém 8, da Rua 4 de Julho, em Coimbra. Os arquitetos que definiram o espaço do projeto Just Jovem foram fundamentais, mas, explica Ana Carla Pontes, foi a condição de mãe - e o apoio do marido - que criaram a "filosofia" da empresa, que é dirigida a crianças a partir dos oito anos. A pré-adolescência, por vezes uma "altura complicada", é outro dos segmentos que a Just Jovem quer servir, fomentando a interação entre os jovens e os familiares. Ou seja, o espaço disponível não tem fronteiras, pois os pais, por exemplo, podem acompanhar os filhos nas atividades. "Numa festa de aniversário, por exemplo, pais e filhos convivem a tempo inteiro, ou seja, não há divisões", assegura Ana Carla Pontes. E as instalações da Just Jovem têm pano para mangas: zona de jogos para os mais pequenos (até cinco anos), minidiscoteca, zona de bilhar, zona de matraquilhos e ténis de mesa, zona de karaoke, com mini palco, playgym (badminton é uma das atrações), zona de consolas, espaço internet (com supervisão), zona de refeições e instalações sanitárias. Para definir a oferta da Just Jovem, a proprietária e o marido tiveram em linha de conta a opinião dos amigos, que "foram claros": Coimbra não tem um espaço que funcione com uma segunda casa. A decoração do espaço e as atividades que constituem a oferta da Just Jovem foram "pelo mesmo caminho", já que os filhos dos amigos do casal de proprietários "disseram de sua justiça". As mais valias estão à vista: quando se realiza uma festa de aniversário num restaurante, as crianças, ao fim de algum tempo, ficam impacientes e o ambiente deteriora-se. Ora, na Just Jovem, quando acabam de comer - o que acontece "à velocidade da luz" - os mais jovens têm várias alternativas à mão de semear e... sempre debaixo de olho. Além das festas de aniversário, o espaço está disponível para convívios de família, casais com filhos, etc. As atividades contam com animadores contratados pela Just Jovem e o serviço de catering integra a lista de opções disponiveis. A ocupação de tempos livres e as ações de formação em hip hop e artes (pintura, por exemplo) são outras das vertentes da atividade da Just Jovem que propõe festas de aniversário a preços mais acessíveis de segunda-feira a quinta-feira em horário a combinar previamente com os pais ou familiares do jovem. O Clube de Férias "Verão 2011", que termina a 15 de setembro, revela-se excelente solução para os pais e crianças com idades compre-

MÁRIO NICOLAU

empresário de sucesso

Just Jovem de sonho ana carla pontes criou uma oferta diferente ao garantir a interação entre pais e filhos num espaço dE CONVÍVIO, LAZER E CULTURA texto e foto mÁRIO nICOLau endidas entre os 6 e os 16 anos. Os preços por criança são convidativos (60 euros por semana, com oferta da merenda a meio da manhã e

a empresa JUST JOVEM Rua 4 de Julho, Armazém 8 Pedrulha, Coimbra /Tel:969703675 / Email:justjovem@gmail.com

do lanche. As crianças podem levar almoço, que, no caso de ser garantido pela empresa, custa três euros) e o plano de atividades (de segunda-feira a sexta-feira) inclui ateliês de jornalismo, culinária, música, pintura, expressão plástica, banda desenhada, trabalhos manuais, dança cinema com pipocas, ioga, teatro, além de um dia dedicado a visitas a vários pontos da cidade de Coimbra (à quarta-feira) , entre outros, à Universidade de Coimbra, Quinta das Lágrimas, Santa Clara-a-Velha, Jardim Botânico, Museu da Água, Parque Verde, e viagens no Fun(tastic) e no Básofias. O objetivo do Clube de Férias da Just Jovem, segundo Ana Carla Pontes, é permitir que os mais novos regressem às aulas com muitas histórias para contar e um Verão "em cheio".

39


dinheiro

José Cid amanhã em Penacova

As festas de Penacova animam o concelho de hoje até domingo. O cariz "popular, cultural e gastronómico", segundo o presidente da Câmara Municipal de Penacova, Humberto Oliveira, está assegurado. Os preços convidativos, que variam entre um e três euros, dão acesso aos espetáculos e ao recinto com 13 tasquinhas (oito de associações locais e as restantes de restaurantes penacovenses). O concerto das filarmónicas do concelho, hoje, às 22H00, no Centro Cultural de Penacova, e o concurso "Canta Comigo", da Revista C, amanhã, às 21H00, seguido do concerto de José Cid integram o programa.

notícias head

Praia das Rocas na Expofacic

O complexo assegura um fim de semana em beleza PARA descobrir gratuitamente a beleza da Praia Fluvial das Rocas, em Castanheira de Pera, basta procurar o stand do complexo de lazer, animação e divertimento na Expofacic 2011, em Cantanhede. A ação de promoção da infraestrutura, situada num lago com quase um quilómetro de extensão, permitirá descobrir a ilha no centro da praia, nadar na piscina de ondas com 2100 m2 e usufruir da albufeira e da ponte secular, que contribuem para o ambiente de

sonho. As águas límpidas da Ribeira de Pera contribuem para o encanto do complexo, que possui palmeiras tropicais e proporciona vista privilegiada para a Serra da Lousã. O fim de semana na Praia Fluvial das Rocas poderá incluir um passeio em barco a remos ou em gaivota e pernoita num dos veleiros atracados na marina. Os seis bungalows com vista sobre o enorme espelho de água são uma alternativa de alojamento. O fim de semana promete.

40

C69

PUB

21JULHO 2011


C160


oliveira do hospital

poder local

EXPOH revela "pujança dos empresários" Feira regional de Oliveira do Hospital funciona como polo de desenvolvimento: possibilita bons negócios e estimula a união dos cidadãos locais textos bruno vicente fotos pedro ramos A EXPOH 2011 - Feira Regional de Oliveira do Hospital, que começou no passado dia 16 e só termina este domingo – está a afirmar-se, simultaneamente, como um espaço de oportunidades de negócio e de convívio e lazer, tal como pretendiam os organizadores. "Estou orgulhoso, é uma boa mostra do trabalho desenvolvido pelos agentes económicos, sociais e culturais, empresas, freguesias, instituições, associações, IPSS e coletividades da região", afirmou o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, frisando que as dificuldades macroeconómicas não foram suficientes para travar a evolução do certame. A EXPOH tem 113 expositores (mais oito que no ano passado) e ainda espaços de automóveis e máquinas, tasquinhas e bares. Entre

42

os stands encontramos grande variedade de setores empresariais, de áreas tão distintas como a educação, a indústria, o calçado, a cultura, a saúde, o artesanato, a ciência e tecnologia, a gastronomia e a segurança. "Esta mostra de produtos da nossa região é importantíssima. Deve continuar e cada vez com mais força", afirmava, no dia de abertura do certame, José António Guilherme, presidente da Junta de Freguesia de Lagos da Beira. O presidente do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial do Interior e Beiras (NDEIB), Fernando Tavares Pereira, recordou à revista C que a EXPOH sofreu um interregno de quase uma década, sendo reatada apenas no ano passado, o que deixou o tecido empresarial muito satisfeito. "Fazem-se cá grandes negócios, devido à pujança dos empresários", ex-

plicou, garantindo, de seguida, que o tecido empresarial local "sabe superar os problemas que vão aparecendo" com grande mestria. As acessibilidades são, segundo os empresários, um dos maiores obstáculos aos negócios. Mas nem toda a gente vai ao Parque do Mandanelho para falar de trabalho. O recinto apresenta as condições ideais para o convívio e para as pessoas relaxarem, com espaços agradáveis ao ar livre. A zona de restauração é uma das favoritas dos visitantes, que podem comer alguns pratos da região e petiscos como, por exemplo, moelas, orelheira, bifana, pica-pau e caracóis. O bom vinho regional está, naturalmente, presente. Em lazer ou em trabalho, o recinto será visitado, até domingo, por cerca de 30 mil pessoas, estimam os responsáveis da Câmara.

21JuLHo 2011


O que Oliveira do Hospital tem para oferecer?

Município solidário

como chegar

A partir de Coimbra, via IP3 e IC6 A expoh , para além de ser um espaço de negócios e de festa, também é sinónimo de solidariedade social. O município de Oliveira do Hospital e a rede social concelhia promoveram, terça-feira, a "Gala Social", um desfile de moda apresentado por crianças, idosos e pessoas portadoras de deficiências das Instituições Particulares de Solidariedade Social. Os modelos desfilaram com vestuário do Banco de Recursos Sociais do município de Oliveira do Hospital. Nesta noite, em que a solidariedade foi rainha, procedeu-se também a uma recolha de bens alimentares, como leite, cereais, conservas, enlatados e bolachas, entre outros produtos.

C117

PUB

património

Parque do Mandanelho, Pelourinho e Igreja Paroquial. Capelas: Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora da Expectação, Sant'Ana, São Brás, São Sebastião e Capela dos Ferreiros. artesanato

Trabalhos diversificados com madeira e pedra da região. Bordados. gastronomia

Bacalhau recheado com queijo da Serra da Estrela. Queijo artesanal. Compotas, licores, mel e doçaria com fruta.


poder local

oliveira do hospital

Artes ancestrais resistem ao avanço tecnológico AS CHAMADAS artes ancestrais, como o artesanato e a tanoaria, estão "a voltar com força", defende o presidente do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial do Interior e Beiras (NDEIB), Fernando Tavares Pereira. "Existe uma grande aposta da região no artesanato, que é o que a maioria das aldeias pode fazer. A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital está com um projeto de alargamento do parque industrial, mas o que temos visto é que a indústria e os serviços estão um pouco em quebra", garantiu o responsável, valorizando, contudo, os esforços da autarquia. Mário Mendes dos Santos, artesão de 72 anos presente na EXPOH, explicou que o negócio que comanda "sempre foi complicado", independentemente de existir ou não crise económica. O homem, que nasceu e vive em Travanca de Lagos, concelho de Oliveira do Hospital, utiliza madeira (freixo e sabugueiro) e pedras da região (granito) para construir figuras religiosas, animais e pastores.

O artesanato está a voltar com força. É uma grande aposta da região

A EXPOH acolhe um expositor da Tanoaria Tabuense, de Manuel Alexandre Relvas, de 58 anos. "O negócio está na família há mais de 100 anos", explica o homem. Em exibição estão produtos "quase em desuso". É o caso dos chamados "motores de pau", baldes antigos que servem para tirar água dos poços. O visitante também pode contemplar diversas pipas, construídas com madeiras da Serra da Estrela. "Infelizmente há pouco consumo destes produtos", conclui Manuel Alexandre Relvas.

PROGRAMAÇÃO REFORÇADA

Lloyd Cole encerra noites musicais o programa de animação da EXPOH foi, este ano, reforçado. Pelo palco principal do Parque do Mandanelho já passaram artistas como Emanuel, Os Golpes e os Pólen. Esta noite é a vez de Gabriell e há ainda para ver e ouvir o Grupo AF (sexta-feira), Cuca Roseta (sábado) e Lloyd Cole (no domingo). Os concertos acontecem sempre depois das 22H00. "Com Lloyd Cole houve uma aposta clara na vertente internacional, mas o cartaz apresenta grande ecletismo", explicou Artur Abreu, chefe de gabinete da Câmara, que, na EXPOH, é responsável pela comunicação e por parte da programação. Os visitantes podem ainda admirar os espetáculos do Palco 2, onde os protagonistas são os grupos locais. Os bilhetes que dão entrada no recinto custam 2,5 euros.

44

21JULHO 2011


CA

PARECE QUE FOI ONTEM MAS JÁ PASSARAM 100 ANOS. Foi em 1911 que tudo começou. Ao longo dos últimos 100 Anos caminhámos ao lado de muitos projectos e ambições. Apoiámos famílias, empresas e instituições de solidariedade social. Contribuímos para o desenvolvimento económico-social das comunidades locais. De aldeias a vilas, de vilas a cidades e de geração em geração. Hoje somos um Grupo Financeiro com uma oferta global de produtos e serviços em que os portugueses confiam. 700 Balcões, mais de 400 mil Associados e mais de 1 milhão de Clientes. Juntos somos cada vez mais, e juntos celebramos 100 Anos de Crédito Agrícola.

Linha Directa 808 20 60 20

24 horas por dia, com atendimento personalizado de 2ª a 6ª, das 8h30 às 23h30; e Sábados, Domingos e Feriados das 10h às 23h.

www.creditoagricola.pt

C78

Centenário


dinheiro

reportagem

Para muitas crianças, férias são longos dias em frente a um ecrã. A C saiu à rua em busca de alternativas onde os miúdos possam passar uma semana das suas férias a descobrir a ciência, a praticar desporto, a fazer amigos e a divertirem-se TEXTOs David Miranda Fotos Mariana Mendes (em estágio)

1 - Férias Desportivas Férias desportivas é um programa lançado pelo Departamento de Desporto, Juventude e Lazer da Câmara Municipal de Coimbra realizado pelo terceiro ano consecutivo com objectivo de proporcionar um Verão activo a jovens dos oito aos 16 anos, que decorre de julho a setembro. As atividades decorrem entre as 09H00 e as 12H30 no Parque Municipal de Campismo, com as crianças a serem divididas em grupos de acordo com a sua faixa etária, podendo praticar vários desportos, como voleibol, futsal, ciclismo, mini-golfe ou orientação, entre outros. Ainda existe um protocolo com o Complexo de Piscinas Olímpicas, na Solum, de modo que as crianças usufruam das piscinas. O grande propósito deste programa é manter as crianças activas mesmo em tempo de férias.

fÉRIAS PARA LÁ da televisão

PU

2 - Férias Desportivas Sobre Rodas 1

"Um programa para dar resposta à procura dos pais nesta altura do ano de ocupação para os filhos e ao mesmo tempo dar a conhecer o hóquei às crianças". É assim que João Rodrigues, defesa dos seniores de Hóquei em Patins da AAC e organizador do programa, descreve os objetivos do campo de férias. As Férias Sobre Rodas são centradas no ensino e prática do hóquei e da patinagem, mas estendem-se muito além disso: andebol, futebol, peddy-papers, filmes e passeios pela cidade também fazem parte do menu. Este projeto vem no seguimento de outro que pertende mostrar às crianças este deporto tradicional português que tende a ficar esquecido à sombra do futebol, "Quando vamos às escolas, as crianças já não sabem o que é o hóquei, mas à medida que vão tendo contacto vão-se apaixonando e, muitas vezes, aparecem-nos à porta dos treinos no sábado seguinte, tanto rapazes como raparigas", refere João Rodrigues. O campo irá decorrer durante todo o mês de julho.

46

2

3

5

4

21JULHO 2011


3 - FootFintas "A nossa preocupação é a qualidade, não só manter as crianças ocupadas, e dar aos pais um sítio onde as deixarem, mas é que os miúdos possam ocupar o tempo em actividades de qualidade, onde procuramos estimular o espírito de equipa, liderança, partilha; tudo ligado ao futebol, mas compondo com todos os outros extras", diz Paula Cruz, coordenadora do projeto FootFintas da Académica de Coimbra – OAF. Este é um campo de férias em que as crianças e adolescentes têm a oportunidade de aprender futebol com treinadores profissionais e também de dar uns toques com os seus craques favoritos da Académica. Mas há mais mundo além do futebol: canoagem, hipismo e natação. Existe ainda a semana inglesa em que os adolescentes são treinadas por um treinador britânico, graças a um protocolo com o Myerscough College, nesta semana o inglês é o prato do dia, dando aos jovens competências nesta língua, envolvendo uma parceria com o British Council. Este é o terceiro ano desta iniciativa, que tem lugar nas três primeiras semanas de julho, e que conta sempre com sucesso, a julgar pelo número de inscritos.

4 - Kids Kingdom Kids Kingdom é um espaço de diversões em Cernache (Coimbra), destinado a crianças e jovens. Este lugar, normalmente usado para festas de aniversário ou simplesmente para passar um dia, acolhe este ano um programa de férias de Verão com a duração de uma semana, entre julho e setembro. Os miúdos podem desfrutar das diversões normais do play center, como insufláveis, consolas ou karoke. Cinema, culinária, música ou fotografia são outras actividades lúdicas oferecidas. No final haverá uma festa em que os trabalhos e atividades desenvolvidas são apresentados.

5 - Campo de Férias Ciência Viva O Campo de Férias Ciência Viva é um acampamento em que os miúdos passam uma semana entre a ciência e o desporto. Este campo decorre em vários pontos do país, sendo que, em Coimbra, é organizado pelo Exploratório. As manhãs são ocupadas com um projeto de ciências em várias áreas à escolha dos adolescentes. Desses projectos nasce um protótipo apresentado aos pais e aos colegas. O campo oferece todas as actividades lúdicas regulares providenciadas pelo Exploratório, durante a tarde, e ainda passeios por lugares históricos da região e actividades desportivas, como canoagem e natação, em parceria com o Clube Náutico de Coimbra. Toda a experiência desta semana basea-se no lema do Exploratório: "Proibido não tocar". Os adolescentes aprendem com as mãos, interagindo com o que os rodeia, e assim a conhecer o mundo da ciência. "A expectativa é que as crianças passem uma semana diferente, que saiam daqui com a sensação que aprenderam algo", afirma Lina Ferreira, coordenadora do Campo.

C161

PUB


publireportagem

Excelência em cirurgia da coluna minimamente inVasiva

Centro de Coluna de C Ocupando o 4.º piso da SANFIL, o moderno Centro de Coluna de Coimbra possui centro de diagnóstico e intervenção integrada. A completa remodelação daquele espaço assegurou o imediato acesso à generalidade dos meios diagnósticos (radiologia convencional, TAC, RMN, Eletromiografia) e terapêuticos (bloco operatório, infiltrações da coluna sob controlo radiológico ou ecográfico)

"doentes ficam internados menos de 24 horas" Cirurgia de hérnias discais O tratamento da hérnia discal lombar é efetuado através da introdução de pequenos tubos por incisões inferiores a dois centímetros, proporcionando cirurgias em regime de ambulatório. "Os doentes ficam internados menos de 24 horas. Têm um pós operatório praticamente sem dor e saem pelo seu próprio pé para casa, algumas horas após a cirurgia. O tempo de reinício da atividade profissional é mais curto, pois as estruturas musculares para-vertebrais são muito menos lesadas". Fixação percutânea E artrodese por via minimamente invasiva Em situações de instabilidade de um segmento vertebral lombar, ou que o grau de destruição do disco é já avançado, pode ser efetuada uma excisão do disco, a aplicação de um espaçador e parafusos de fixação. Esta técnica, outrora realizada apenas através de cirurgia clássica aberta, pode hoje ser efetuada colocando os parafusos de forma percutânea com uma pequena incisão poster-lateral para efetuar a artrodese, minimizando o tempo de internamento pós-operatório e permitindo uma diminuição muito significativa das dores após a cirurgia. Aplicação percutânea de espaçadores interespinhosos Em pequenos "prolapsos" discais que condicionam dor, sobretudo na posição de pé, pelo facto da carga condicionar algum aperto da raiz nervosa, é hoje possível aplicar, por uma incisão de cerca de um centímetro, controlado por fluoroscopia intra-operatória, um dispositivo espaçador interespinhoso, diminuindo a pressão exercida sobre o disco intervertebral e aliviando a compressão sobre a raiz nervosa. 48

Vertebroplastia e cifoplastia O tratamento de fraturas osteoporóticas da coluna vertebral nas quais se verifica um achatamento dos corpos vertebrais pode hoje ser efetuado recorrendo às técnicas tradicionais de cirurgia de fixação da coluna vertebral ou através de modernos procedimentos de introdução de balões de dilatação para restaurar a altura do corpo vertebral e o preenchimento da vértebra com um cimento biológico capaz de suportar as cargas das vértebras adjacentes permitindo o levante e a marcha sem dor. Tratamento de lesões traumáticas da coluna vertebral A estreita colaboração entre o Centro de Coluna de Coimbra e a SANFIL – Clínica de Santa Filomena permitiu a resolução de diversas situações clínicas de traumatismos da coluna vertebral com enorme sucesso clínico. "Felizmente, a maioria dos traumatismos da coluna lombar são relativamente benignos, não necessitando de tratamento cirúrgico", afirma um dos cirurgiões. "No entanto, temos recebido e tratado situações de grande complexidade clínica na nossa unidade de saúde, com excelentes resultados. O nível de equipamento de que dispomos permite-nos avançar para situações clínicas que habitualmente só eram tratadas nos grandes hospitais centrais".

modernos procedimentos permitem a marcha sem dor 21JULHO 2011


e Coimbra

Centro da Patologia da Coluna de Coimbra Avenida Emídio Navarro, n.º 8 3000-150 Coimbra PORTUGAL T. (+351) 239 093 236/7 Fax: (+351) 239 093 235 Tlm.: (+351) 918 780 814 Email: geral@cpcc.pt Site: www.cpcc.pt

Luís Teixeira e Carlos Jardim Líderes em avanços cirúrgicos na área da coluna

Tratamento da coluna não é só cirurgia A cirurgia é apenas uma das opções possíveis no tratamento da patologia da coluna vertebral. Com uma equipa de anestesiologistas com formação no tratamento da dor aguda e crónica, o CPCC desenvolve e executa um conjunto de técnicas não cirúrgicas, como infiltrações epidurais, infiltração de facetas, rizólise das facetas, infiltração das sacroilíacas, aplicação de neuro-estimuladores que permitem resolver um grande número de situações de patologia dolorosa da coluna vertebral sem recurso à cirurgia. Possui ainda protocolos estabelecidos com centros de fisioterapia, com tratamentos pré-estabelecidos efetuados por profissionais com formação elevada e específica para a patologia da coluna vertebral.

tratamento da coluna sem intervenção nem dor

Formação em centros de excelência internacional A formação rigorosa e contínua é uma das características dos elementos do CPCC. Dois dos seus principais cirurgiões ortopedistas fizeram a sua formação nos mais prestigiados centros mundiais de cirurgia de coluna como Queens Medical Centre (Notthingham – Reino Unido), Sint MaartensKliniek Clinic (Nijmegen - Holanda), Hospital Val-Hebron (Barcelona – Espanha), SRH Klinkum Karlsbad Langernsteinbach (Karlsbad – Alemanha), St. Vincent Spine Centre (Indianapolis – EUA). Frequentam anualmente cursos de actualização em cirurgia de coluna sendo já palestrantes e monitores desses cursos internacionais, reconhecimento do seu conhecimento teórico e prático no domínio da cirurgia da coluna vertebral.

Primeira equipa, em toda a região Centro, a aplicar um espaçador inter-espinhoso lombar por via percutânea Primeira equipa, na região Centro, a efetuar fixação transpedicular de fraturas da coluna toraco-lombar por via percutânea, sendo a nível nacional a segunda equipa cirúrgica com maior experiência e número de casos efetuados. Primeira equipa a nível nacional a efetuar descompressões lombares bilaterais por via mini-invasiva com "duplo tubo" em simultâneo

clínicos competentes e formação rigorosa e contínua 49


dinheiro

mercado Nissan invade Estoril a speed Day Automotor-Nissan

Leaf decorre no próximo sábado no Autódromo do Estoril. Os vencedores do passatempo lançado pela marca no Facebook vão experimentar o revolucionário 100% eléctrico Nissan LEAF. A pista "TT", karting e o campeonato de jogos de consolas fazem parte do programa de animação.

Jaguar pensa 2012 a JAGUAR revelou, em Munique,a

gama de modelos para 2012, com especial enfoque na berlina XF. O modelo de acesso à gama tem agora um motor condizente com o seu posicionamento, nomeadamente uma unidade diesel de 2.2 litros com 190 CV oriunda do grupo PSA Peugeot-Citroën. A gama XF e XK também terá novidades.

quinta a fundo  Fábrica da Seat em MartoA rell, Espanha, irá produzir o novo Audi Q3  Lotus criou uma versão A mais potente do Evora. O "S" representa a subida de potência de 276 para 345 cv

50

topo de gama

Punto a GP Ambiente e a carteira agradecem A FIAT decidiu combater o aumento do preço dos combustíveis com uma gama de veiculos ligeiros - Panda, Punto e Bravo - movidos a GPL e totalmente projetada, fabricada e garantida pela marca italiana. O GPL (gás de petróleo liquefeito) é tão seguro como os combustíveis convencionais e o depósito instalado nas viaturas é ainda mais estável. Os depósitos de GPL são testados rigorosamente e cumprem um programa com mais de 400.000 quilómetros. A potência e binário das viaturas a GPL permanecem inalterados em comparação com as versões a gasolina correspondentes, mas com um impacto ambiental muito menor, com emissões reduzidas de CO2 e sem emissão de partículas. O preço do GPL é sensivelmente metade do preço da gasolina, o que permite atestar o depósito com um valor muito abaixo do usual. Os veículos da gama Fiat GPL

Bi-Fuel estão equipados com dois reservatórios, um a gasolina e outro a GPL, este último localizado no compartimento da roda de emergência. A capacidade de carga mantém-se praticamente inalterada.Utilizando apenas GPL a autonomia pode ser superior a 450 km, enquanto

que o uso combinado dos dois combustíveis (gasolina e GPL), permite percorrer uma distância superior a 1100 km, segundo dados da Fiat. A rede de abastecimento GPL, em Portugal, é constituída por 270 postos de abastecimento, espalhados por todo o país. O

O Punto Evo está associado ao bloco 1.4 de 77cv, praticamente o mesmo bloco utilizado no Bravo, mas com uma pot

Figueiredo e Campaniço fecham pódio a nova Driver e os pilotos Cé-

sar Campaniço de João Figueiredo estiveram em bom plano na quarta jornada do Campeonato de Espanha de GT, que decorreu no Circuito do Estoril. Ao parar mais duas vezes nas boxes, a equipa conseguiu ganhar preciosos segundos, terminando no 3.º lugar da geral (1.º GTS), o que permitiu o dilatar da vantagem no Cam-

peonato Absoluto e na Classe GTS. João Figueiredo, piloto da Automóveis do Mondego, considerou o resultado "muito posi-

21JULHO 2011

tivo", destacando o trabalho da equipa, que disponibilizou um carro rápido e competitivo "numa corrida complicada e difícil".


PL

motorização oS PREÇOS arrancam nos

12.806 euros para o Panda 1.2 GPL My Life e terminam nos 21.756 euros do Bravo 1.4 16v. O Fiat Punto Evo Bi-Fuel é proposto nas carroçarias de três e cinco portas, com os preços a começarem nos 15.310 euros.

MCOUTINHO CENTRO Concessionário Fiat/Lancia Zona Industrial da Pedrulha 3020-317 Coimbra Telefone 239 499 300 Fax 239 823 768 abastecimento é simples e seguro, tal como nos outros combustíveis. O uso de luvas é recomendado e no final do abastecimento conte sempre com um "disparo" da mangueira. Durante a utilização é possível alternar entre o abastecimento a GPL e

a gasolina através do simples accionamento do botão de comutação de combustível. O Punto cedido pela MCoutinho Centro além das reconhecidas qualidades deste modelo da Fiat encantou pela economia nas idas à bomba de combustível. Após o

final do teste, as contas não deixaram dúvidas: o ponteiro do depósito da gasolina permaneceu impávido e sereno, tendo o GPL surpreendido o utilizador pela positiva, ou seja cinco euros por cada... 100 quilómetros! É obra... MN

m uma potência aumentada para 90cv. O nível de equipamento é o "My Life".

Laguna Coupé com série especial Mónaco GP A série limitada do Laguna Coupé, chamada Mónaco GP, distingue-se pelo tejadilho

C162

e os retrovisores em negro, jantes exclusivas "Chrome Shadow", carroçaria em branco nacarado e a inscrição "Mónaco GP" nas laterais e na grelha frontal. Conta de série com o sistema de navegação "Carminat TomTom", comandado através de um joystick na consola central e com o sistema áudio "Bose Sound System". Está disponível com a motorização dCi 180 FAP associado a uma caixa de seis velocidades, que também equipa as versões GT. A série Mónaco GP é proposta por 45.000 euros.

51 71


VIVER em casa de...

José Pinheiro de Castro

"Temos um excesso de doutorices” Passa grande parte do tempo no ar, mas tem os pés bem assentes na terra. A equipa da C foi falar com José de Castro, 53 anos, na sua "segunda casa", a Quinta do Mourão, que se situa em tentúgal Texto márcia de oliveira fotos pedro ramos É em Tentúgal que o atual presidente do Aeroclube de Coimbra tem, juntamente com o catering Narcisu's, o seu mais recente investimento – a Quinta do Mourão. É lá que passa grande parte do seu tempo, principalmente depois de ter tido um problema de saúde, porque considera que aquele espaço tem um "efeito terapêutico e relaxante". "De quintas para eventos, esta já é a terceira que faço. A primeira quinta que fiz foi há 20 anos atrás, em Fala", refere José Pinheiro de Castro (53 anos). O edifício moderno onde se realiza o catering dos eventos contrasta com a casa tradicional, com uma traça com mais de 100 anos, que ainda se encontra na entrada para a quinta (hoje

52

com remodelações). Mas é entre estas duas construções que se encontra a beleza natural do espaço – um enorme jardim, com lagos e cascatas pelo meio. Um mundo que conjuga a fauna animal e a fauna vegetal, num todo. "Ter tudo a funcionar em pleno dá um trabalho que nem eu imaginava. Só com uma boa equipa, como a nossa, é possível", explica o empresário. Geógrafo de profissão, tem dois filhos: o João (10 anos) e a Joana (18 anos). "Jogo muitas vezes futebol com o João, mas não percebo nada e ele ganha-me sempre. Às vezes lá me deixa ganhar", destaca, a sorrir. E realça: "Costumo dizer que o nosso pai é o nosso melhor amigo porque quase sempre não é nosso con-

corrente". Aos oito anos já conduzia tratores. "Tenho todas as cartas terrestres e marítimas. Acredito que existam poucas pessoas assim. Aéreas só tenho a de ligeiro, e vou-me ficar por aqui, porque tirar de comercial é muito caro", explica. Relembra a época de estudante, quando montou uma discoteca numa antiga adega dos avós. "Na altura tive de acabar com ela senão não acabava o curso, porque os meus colegas só queriam farra e eu era o primeiro a entrar e o último a sair", diz a rir. Ecologia e natureza em primeiro lugar José de Castro adora tudo o que tenha a ver

21JUlHo 2011


Tenho todas as cartas terrestres e marítimas. Acredito que existam poucas pessoas assim

com a natureza. Aliás, foi ele quem plantou todas as palmeiras da quinta, com sementes trazidas de África. No mesmo espaço, com mais de sete hectares, coabitam ainda patos, cisnes, diversas espécies de aves, peixes, gatos. "Há curiosidades engraçadas, como a que os cisnes acasalam apenas com uma parceira para toda a vida", realça. Além disso, tem ainda dois cães. As energias alternativas são um dos focos do professor, que quer colocar painéis foto voltaicos na quinta. Já tem, inclusivamente, um centro onde faz compostagem, em Fala. "Há algum tempo que se sabe que os plátanos da cidade estão a morrer. Podiam substituí-los por amoreiras, que além de darem fruto

motivam as crianças a criar o bicho-da-seda e assim incutir-lhes, desde muito cedo, o conceito de que a brincar vão aprendendo e produzindo", sustenta. O pai foi uma das suas referências, mas é sobretudo na história que encontra grandes personagens. "Acho que tive a sorte, assim como vocês, de ter conhecido quatro grandes personagens de referência na atual história mundial: o Papa João Paulo II, a Madre Teresa de Calcutá, o Nelson Mandela e o Lula da Silva. Eles são uma grande referência assim como D. Nuno Álvares Pereira e Aristides de Sousa Mendes, dois exemplos de coragem", realça. É adepto fervoroso da Académica de Coimbra.

"Tinha eu três anos e a minha tia ofereceu-me um copo com o emblema da Académica. Desse nunca me vou desfazer, porque é uma relíquia", afirma o professor que diz não ter vícios. "Sou contra qualquer tipo de excessos. Por exemplo, gosto de beber café, mas não bebo mais de dois por dia", destaca. "Acredito neste país" O presidente do Aeroclube de Coimbra está satisfeito com a sua direção. "Triplicámos o número de sócios no aeroclube. Além disso, os nossos oito alunos passaram logo à primeira. Foi a única escola em que todos os alunos passaram, o que para nós é uma satisfação", frisa. O também professor universitário afirma

53


viver

head em casa de... head

VIVER

que acredita no país, mas não se coíbe de destacar os pontos fracos da nossa pátria: "Temos um excesso de doutorices. Temos muitos doutores e engenheiros e depois não temos gente culta que queira e seja capaz de trabalhar. O problema deste país é não ter gente que trabalha", afirma. Preocupa-o, sobretudo, o facto de estarmos a assistir a um "fenómeno menos bom: investimos em gente nova, com capacidade e eles, que são bons, depois vão-se embora. É gente com muita qualidade que faz cá falta, porque nós somos tão bons ou melhor do que os outros". E volta a realçar: "Acredito neste país e acho que é um bocado como a seleção, quando são humilhados com uma derrota, a seguir fazem muito melhor. No entanto não vejo nenhum político que faça isso e as pessoas jovens estão desmotivadas porque não têm exemplos políticos. O que eles fazem não é governarem, é governarem-se. Isso é deplorável".

54

Angola e Moçambique são dois países com os quais se identifica. "Em Angola montei duas empresas, dei lá aulas e ainda sou consultor de uma empresa da área de construção civil. É um país de extrema riqueza, mas em Moçambique vive-se muito melhor.

E as pessoas são mais afáveis", explica. E continua: "Andar pelo mundo é um pouco andar a colocar em prática aquilo que aprendi. Por isso é que costumo dizer aos meus alunos que ouçam o que eu digo, mas venham ver o que eu faço".

21JULHO 2011

Quando perguntamos se gosta de viajar, a resposta é imediata: "A profissão que eu gostava de ter era ser turista. Já tive a sorte de ter ido visitar as Cataratas de Duque de Bragança de helicóptero e essa foi talvez das experiências mais fabulosas que tive". Para José de Castro, amigo não é aquele que pensa por nós. "Um amigo é aquele que me ajuda a pensar. O que aprecio mais nas pessoas é a humildade e acho importante que nos provemos a nós próprios que somos capazes de fazer as coisas", realçou. No final, lançou um desafio à jornalista: "Faça uma entrevista com três pessoas: Pinto da Costa, Jaime Soares e Alberto João Jardim. Eu colocava-os todos na mesma mesa e tentava picá-los a todos para que desse um grande espetáculo. Acho que são três personagens deste país que não têm medo de nada nem de ninguém. E qualquer um deles, onde quer que esteja, mete tudo a mexer", conclui.


C22

assinaturas@cnoticias.net


1

2

3

festival das artes na quint a quinta das lágrimaS é o palco de mais um ilustre Festival das Artes. Este ano decorre até dia 31 de julho sob o tema "As Paixões". Entre espetáculos de música clássica, jazz e contemporânea, o teatro e a pintura são outras das opções do festival. Iréne Theorin foi a participação especial da noite de sexta-feira no Anfiteatro Colina de Camões. Schostakovich-Ensemble, Orquestra do Conservatório e Sete Lágrimas também fizeram parte do cartaz musical e das noites de Coimbra.

56

21JulHO 2011

7


1 José Miguel Júdice, Agostinho Almeida Santos e Clara Almeida Santos 2 Maria Odete e Pinto Monteiro 3 Ana Vieira Alberto e Alfredo Marques 4 Daniel Taborda e Olga Almeida Santos 5 Maria Amália Belfo e Cristóvão Belfo 6 Ana Maria Travassos e António Travassos 7 António Pratas, Maria José Azevedo Santos, Teresa Costa Neves e Cristina Castel- Branco 8 Maria Ondina Coimbra e Dias coimbra

4

nta das lágrimas

6

C76

5

8

57


viver

Sónia Grácio

Sandra Santos

Joel Cordeiro

Daniela Barbosa

CANTA COMIGO: 5.ª eliminatória

Soure

Telmo Melo e Paulo Simões

JÁ escolheu semifinalistas Soure foi o concelho que recebeu a 5.ª eliminatória do Canta Comigo, passatempo através do qual a revista C pretende encontrar a melhor voz do distrito. Em ambiente de festa, 11 concorrentes subiram ao palco e mostraram seu talento, mas só cinco passaram à fase seguinte. Mónica Ribeiro, Patrícia Brites, Ana Ramalhão, Marco Simões e Susana Contente são os semifinalistas. A noite foi animada pela atuação de Telmo Melo, mágico, e pelo Grupo Musical de Brunhós. As próximas eliminatórias do Canta Comigo decorrerão no dia 21 de julho em Mira, dia 22 em Penacova, dia 23 em Arganil e dia 24 em Condeixa-a-Nova.

Mónica Ribeiro

Anabela Curto O júri da eliminatória de Soure foi composto por Fernando Ferraz, Luís Figueiredo, Cidália Simões, Cândido Bem e Vitor Garizo

Patrícia Brites

Carlos Santos

Ana Ramalhão

21JULHO 2011

Marco Simões

Susana Contente


penacova comemora dia do município

osa

rto

tos

António Simões, Paulo Rilhas, Jaime Soares, Humberto Oliveira, Pedro Coimbra, Arsénio Costa e Paulo Dias

António Simões e Humberto Oliveira PUB

o feriado Municipal de Penacova comemora a data de nascimento de António José Almeida, ilustre médico, parlamentar e presidente da República Portuguesa. Segundo Humberto Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Penacova, vivem-se tempos de retração nas receitas municipais.Por isso, cada vez mais os municípios estarão dependentes de outros apoios. "Temos de continuar o esforço de aumento da taxa de cobertura do saneamento", adiantou.


viver

1

1

antigos orfeonistas reúnem-se antes das férias todos os anos os antigos Orfeonistas reúnem-se na sede da Associação dos Antigos Orfeonistas para uma sardinhada de encerramento do ano letivo. Segundo Luiz Miguel Santiago, membro da direção da associação, esta "festa" é uma forma da equipa confraternizar saboreando as boas sardinhas

1 António Santo, Paulo Veiga, Manuel Rebanda, Luiz Miguel Santiago, António Crespos Couto e Luís Ferreirinha 2João Paulo Barbosa de Melo e António Barbosa de Melo 3 Arnaldo Baptista e Luiz Miguel Santiago 4 Pedro Pires, Abel João, e Virgílio Caseiro

da Figueira da Foz. "Nós não temos amigos fora desta associação. Estamos sempre aqui às terças e sextas-feiras. Esta sardinhada representa uma forma de confraternização e solidariedade . Hoje festejamos o fechar de mais um ano que decorreu com ensaios e concertos", adianta .

Esta sardinhada representa uma forma de confraternização e solidariedade

2

60

21JULHo 2011

3

4


trapologia e reciclagem em desfile de moda

Liliana Campos

Vasco Varela, Laurinda Mateus, Hortense Martins, Paula Nunes e Lídia Barata

mais de três mil pessoas assistiram, no passado dia 16 de julho, no centro cívico da cidade de Castelo Branco, ao desfile de moda "Trapologia e Reciclagem" apresentado pela apresentadora da SIC, Liliana Campos. O evento foi promovido pela junta de freguesia albicastrense, que alertou a comunidade para questões ambientais. Jorge Neves, presidente da autarquia, manifestou a sua enorme satisfação pela forte adesão do público, que, numa clara manifestação de interesse pelo tema, assistiu a um espetáculo de alto nível. "É importante nos dias de hoje alertar as pessoas para os problemas ambientais, e nada mais oportuno, que um desfile deste género, com gente plena de imaginação e criatividade", afirmou. Os vestidos, que estarão patentes ao público durante o mês de agosto num espaço cedido pelo Forum Castelo Branco, poderão, no futuro, ser utilizados noutros eventos desta natureza em localidades interessadas no desfile.

Rock café Coimbra

cityspark VENCERAM festival de bandas A terceira edição do Festival de Bandas do Rock Café Coimbra já tem um grande vencedor. Os Cityspark, de Castelo de Paiva, conseguiram convencer o júri e o público, superando toda a concorrência. A banda – que se exprime através do rock, pop, indie e música alternativa - leva para casa o prémio final, um cheque no valor de dois mil euros. Os Cityspark enfrentaram, na grande final, os Skills and The Bunny Crew, de Lisboa. O III Festival de bandas do Rock Café Coimbra – apoiado pela revista C – reuniu dezenas de grupos, durante cerca de três meses.

Os Cityspark foram os vencedores do 3.º Festival de Bandas do Rock Café Coimbra

Skills and the Bunny Crew

61


verão

escapadelas

praias de mar

relíquias naturais da região são muitos os locais preciosos que DESLUMBRAM o centro de portugal. deIXE-SE SEDUZIR com as praias maravilhosas que hoje sugerimos TEXTo sílvia diogo

1 esmoriz

com a zona urbana e os seus fáceis acessos tornam a praia de Esmoriz uma opção primordial.

2 TORREIRA

ciclovia paralela à praia. A combinação perfeita entre a natureza e a influência do urbanismo está presente na Torreira. A costa atlântica adquire uma dimensão incrível: o areal e o mar perdem-se no belo horizonte.

3 buarcos

Situada no concelho de Ovar, a praia de Esmoriz é uma das mais cativantes e admiradas da região. Contém um vasto areal, com uma cercadura que salta à vista de quem a visita. O mar muito agitado e as águas muito frias cativam os desportistas mais atrevidos, que se deixam aventurar. Surf e bodyboard são os desportos favoritos dos jovens que frequentam esta praia. Quem a visita pode, além de alugar toldos e espreguiçadeiras, usufruir de instalações sanitárias, praia vigiada e um ótimo parque de estacionamento. Os bons apoios de praia marcam a diferença pelas famosas barraquinhas de lona que abrigam os banhistas em dias mais ventosos. A sua proximidade

62

Localizada no cordão litoral, a praia da Torreira separa a Ria de Aveiro do mar. Marca a diferença pela sua beleza natural e atrai os visitantes, que se deixam apaixonar pelo seu mar calmo e maravilhoso. Apresenta condições ótimas para a prática do surf e outros desportos radicais. No seu imenso areal existem as condições ideias para a pesca, razão pela qual a presença de barcos é mais do que obrigatória. É possível passear de bicicleta numa agradável

A praia de Buarcos distingue-se pela grande oferta de estabelecimentos de restauração e bebidas. O ambiente fresco e as infraestruturas proporcionam o convívio e a diversão noturna. A marginal possibilita passeios de bicicleta e o mar permite a prática de diversos desportos como o windsurf, surf, voleibol de praia e pesca des-

21JUlHo 2011


portiva. Uma das mais-valias desta praia é estar abrigada do vento, o que possibilita uma agradável exposição ao sol. Com bares e esplanadas que lhe dão vida, é o local predileto dos jovens que aqui se dirigem para saborear dias de verão.

4

6 quiaios

vieira de leiria

Vieira de Leiria é uma praia pertencente ao concelho da Marinha Grande. Tem presente a "arte xávega", que foi, desde há muito, um dos principais fatores da sua fixação populacional. A área da xávega estende-se de Espinho até Vieira de Leiria. Hoje, a praia oferece ótimas instalações sanitárias e a segurança necessária para os dias de verão. O artesanato e a gastronomia da Praia da Vieira já fazem história e descrevem a riqueza da ligação do homem ao mar. O sabor das caldeiradas e do arroz de marisco são os mais apreciados, assim como as cores vivas dos barquinhos de madeira.

5 cabedelo

É considerada uma praia de águas muito tranquilas, principalmente no local onde se encontram os pontões, que acalmam o mar em dias mais turbolentos. Fornece ótimas infraestruturas ligadas à restauração e sanitários. A sua localização, junto à foz do Mondego, permite ao visitante uma vista muito agradável para a Cidade da Figueira da Foz. É uma praia vigiada e com acessos a deficientes. Com uma área dunar protegida, reúne num só lugar a beleza do mar e beleza da vegetação envolvente.

A praia de Quiaios, também conhecida como Palheiros da Tocha, mistura-se com a Serra da Boa Viagem. O mar calmo cria as condições ideais para férias em família e amigos. Encontra-se inserida numa paisagem que combina com uma vasta vegetação. Um simpático e longo passadiço de madeira faz-nos chegar à praia e é lá que encontramos algumas infraestruturas para servir os banhistas. Existe uma grande afluência turística e uma restauração típica, com pratos regionais deliciosos.

7 mira

Era uma aldeia de pescadores e, como tal, a arquitetura local caracteriza-se pela presença dos "palheiros", casas de madeira construidas pelos antigos moradores.A Praia da Tocha fica localizada no concelho de Cantanhede. Quem a visita pode admirar os famosos palheiros, antigas residências de pescadores, que são fruto de anos de história.

9 praia da barra

A Praia da Barra, localizada em Ílhavo, é uma das praias com melhor qualidade a nível das águas. Apresenta ótimas infraestruturas de apoio e condições de segurança. Valem-lhe o galardão de Bandeira Azul e Praia Dourada. O farol mais elevado da península ibérica, que tem 62 metros de altura, é o destaque principal da praia. Assim nunca ninguém o esquece nem o perde de vista. Nesta praia pode praticar-se surf, vela, pesca desportiva e voleibol de praia.

10 torrão do lameiro

A Praia de Mira é conhecida pela tradição da Arte Xávega. Os barcos coloridos enfeitam o horizonte do oceano com todas as cores do arcoíris, o que permite criar uma paisagem exótica. O contraste é interessante quando a vegetação acompanha toda a costa até à Serra da Boa Viagem. Pode ainda aventurar-se pela ciclovia e percorrer os diversos percursos que tem à sua escolha.

8 tocha

Também conhecida como Praia dos Marretas é uma praia ampla com as suas caraterísticas naturais que convida todos que a conhecem à prática de desportos radicais. O surf, o bodyboard e a pesca desportiva são os princiais desportos praticados no Torrão do Lameiro. É, sem dúvida, um palco para quem gosta de pesca. Deixa os veraneantes observarem as tradicionais embarcações e o vaivém de barcos em dias de pesca. A beleza da paisagem conta com as magníficas dunas e com o refrescante pinhal.

63


verão

restaurante XICA PITANGA

África, Brasil e muita água na boca localização: Distrito: Coimbra Morada: Estrada da Beira, nº. 292-294 Rc Esq. Alto de S. João Coimbra, Contatos: 912 390 358; xicapitanga@gmail.com

INFORMAÇÕES: Jantares de 2ª a Sábado, das 20 às 02h (a cozinha encerra às 00h) Sábados ao Almoço, das 12h30 às 15h. Estacionamento: não Pagamento: Numerário, cheque, multibanco, cartões crédito Encerramento: 02H00 Reserva: recomendado Preço médio: 25 euros Àrea fumadores: Não

64

Quando os Portugueses partiram atrás do seu sonho, parando para fazer comércio, guerra ou conversões a Cristo, acharam primeiro que tudo, o Sul, esse extraordinário Sul, do cheiro inebriante a verde da África, do calor que nos suga, da humidade colada à pele das ilhas, do riso contagiante dos indígenas em terras de Vera Cruz e a história do mundo mudou. A arte da culinária não ficou atrás. A comida artesanal passou a ser fruto da fusão de ingredientes dos europeus e de outros povos, indígenas e africanos. Descobre-se o Xica Pitanga por recomendação de quem visitou... porque este restaurante visita-se com o entusiasmo de quem descobre algo novo. O espaço, na rotunda do Alto de S. João, não é muito grande, o que agradecemos. Degustar uma refeição no Xica Pitanga não casa com muita gente. Também quem pretenda uma refeição rápida não deve optar por este restaurante. Começa-se por tomar gosto à simpatia do espaço e ao bom acolhimento do staff. Os proprietários vêm muitas vezes à mesa, conversar, sugerir um momento gastronómico ou apenas indagar da satisfação do serviço.

As entradas servem-se com paladares e texturas entusiasmantes, enquanto escolhemos da lista pratos com cheiro de Brasil ou África. Os sabores estão lá todos... as limas com o peixe, o sal com as carnes, o arroz alvo e solto a deixar o caril entranhar-se. Ofereça-se a si mesmo umas quantas caipirinhas de frutas tropicais e escolha um dos melhores pratos que se servem em Coimbra... o Escondinho .

As entradas, leves e moderadas, As caipirinhas, feitas Na hora, com frutas dulcíssimas, o atendimento especial deixam no "comensal" uma sensação de rápido regresso

21JULHO 2011


vinhos

receitas do chef A casta tinta Baga, que ainda representa

a maior parte do encepamento da região da Bairrada, permite obter variados tipos de vinho, nomeadamente tinto, rosé e branco, sejam de mesa ou espumantes. A Baga é naturalmente produtiva e, devido à fisionomia dos seus cachos, muito compactos, torna-se extremamente sensível às doenças, as quais ditam logo, desde cedo, a qualidade da colheita. Mas, pelas suas caraterísticas intrínsecas, baixo pH e acidez elevada, é atualmente muito utilizada para a elaboração de vinhos base espumante, por conferir-lhes muita longevidade e intensidade aromática. As diferenças obtidas são definidas no momento da receção na adega: no caso do tinto, as uvas são desengaçadas (remoção do engaço) e esmagadas, fermentando as massas resultantes; no caso do vinho rosé, as uvas são desengaçadas, esmagadas e o mosto/líquido resultante, já corado (rosé), é que vai fermentar; e para obtenção de vinho branco, o conhecido "blanc de noir", as uvas são prensadas inteiras, para evitar a extração de cor, existente na película, do bago para o mosto.

susana pinho Enóloga

O XICA Pitanga leva à mesa co-

Fabiano Pantarotto e Walter Junior

mida artesanal brasileira plena de paladar, mas com sobriedade e bom gosto. As moquecas de camarão, peixe e caranguejo, o bife de tira, o escondidinho ou a feijoada completa recomendam-se. A caipirinha tradicional e 21 caipifrutas diferentes ajudam à festa. Fabiano Pantarotto e Walter Junior definem as (saborosas) regras. Fica na Estrada da Beira, nº 292, Alto de S. João – Coimbra.

moqueca de camarão

sugestão

espumante são domingos bairrada tinto bruto 2008 As Caves do Solar de São Domingos elaboraram este espumante tinto 100 por cento com Baga, pelo método clássico ou de fermentação em garrafa. Após um estágio de 12 meses sobre as borras de fermentação, obteve-se um espumante de bonita espuma rosada, muito frutado no aroma, lembrando frutos silvestres e morangos frescos. Na boca é cheio, refrescante e persistente. Preço: 3,89 €

cocktail de verão

ingredientes 1 kg de camarões médios 1 cebola grande cortada em rodelas e separada em anéis 1 pimento verde médio (100gr), sem sementes, cortado em tiras 1 pimentão vermelho (100gr), sem sementes, cortado em tiras 4 colheres de sopa (60ml) de azeite 1 colher de sopa (15ml) de sumo de limão sal e pimenta do reino a gosto 1 colher de sopa (15ml) de azeite-de-dendê \ óleo de palma xícara de chá (120ml) de leite de coco 1 colher de sopa (5gr) de coentros picados 1 colher de sopa (15gr) de salsa picada 2 pimentas de cheiro (dedo-de-moça), pode ser substituido por uma malagueta.

COSMOPOLITAN

modo de preparação

ingredientes 40 ml de vodka 10 ml de licor de laranja (triple sec) 10 ml de sumo de Cranberry 1 lima média 1 laranja média

Limpe e descasque os camarões. Numa panela de barro, coloque os camarões, cubra com a cebola e os pimentos, regue com o azeite e o sumo de limão, tempere com sal e pimenta a gosto, coloque a pimenta dedo-de-moça (ou a malagueta) no centro e aperte para que ela fique no fundo da panela. Deixe descansar por 30 minutos e regue com o azeite -de-dendê. Leve a panela ao fogo brando, tape ou vede com papel alumínio e cozinhe, sem mexer, por cerca de 10 minutos ou até que os pimentos ficarem macios e o excesso de líquido evaporar. Junte o leite de coco e cozinhe somente até ferver. Polvilhe o coentro e a salsa picados, tire do fogo e leve para a mesa na própria panela em que foi preparada. Sirva com arroz branco.

modo de preparação Encha o copo com gelo e deixe refrescar enquanto prepara o cocktail. De seguida, misture os ingredientes num copo misturador, combine a vodka, a laranja e o sumo de Cranberry com gelo. Corte a lima em quatro fatias e adicione ao preparado anterior, agitando vigorosamente durante 20 segundos. Substitua o gelo do copo por gelo novo e passe a bebida por um peneiro para o copo. Por fim, decore com uma rodela de lima e sirva.

65


óculos de sol na Parfois a tendência vai para as armações em plástico

verão

moda

tendência! MODELO OXFORD Surgiram na Inglaterra, famosos entre os estudantes masculinos da Universidade de Oxford, estes sapatos são sinónimo de elegância e charme. Os Oxford são um calçado intemporal e versátil que poderá ser exibido com calças de ganga skinny ou com uma saia acima do joelho

lenços coloridos, estampados, em seda ou chiffon!

A loucura dos acessórios A importância do acessório é fundamental seja um colar, anel, brinco, cinto, chapéu ou uma carteira, estes dão um toque da sua personalidade ao seu look.

Conselho da semana: Se quer ter uma figura mais elegante, opte por tecidos fluidos e leves, afaste para bem longe os vestidos armados e franzidos. Tente evitar os padrões que contenham tiras horizontais, pois cortam a sua silhueta. Vestidos com linhas verticais são a sua melhor opção. Informar, inspirar e orientar!

DANIEL CASTELEIRA Stylist

66

21juLho 2011


os

são ae o al ser

saúde & beleza

Esfoliação permite bronzeado uniforme chapéus 8€ SU - Acessórios de moda

Não se esqueça que esfoliação rima com verão. Se fizer uma boa esfoliação antes da época balnear vai conseguir um bronzeado mais uniforme. E recorrer a este processo ajuda a ter uma pele com um aspeto mais saudável. Tenha em mente que a pele varia: esfolie corpo, cara e lábios, sempre com cuidado.

Grão a grão a pele fica com aspeto são

jeans em qualquer look ou cor, combinam com ténis, com botas, com botins, com sapatos ou com sandálias. Pessoas que tenham uma anca larga uma boa solução são as push in

O esfoliante consiste num produto granular, em conjunto com um óleo ou creme, que é esfregado no corpo para remover impurezas e auxiliar a renovação das células. Ao esfoliar o corpo, opte por um composto com maior granulação, esfregando-o com movimentos firmes e circulares.

uma

Cara e lábios são diferentes

malas e carteiras gigantes em contraste com corpos pequenos e elegantes

swatch new gent a coleção low cost da Swatch , desenhada para os homens, fica bem mesmo num pulso feminino

Modelo: Vitória produção: Black@White Fotografia: M. Crespo Cabelo: Natália Lopes Cabeleireiros SU - Acessórios de Moda Av. Calouste Gulbenkian Coimbra

Ao esfoliar a cara, deve optar por um produto com menor granulação, uma vez que se trata de uma zona mais sensível. Se não tiver oportunidade de ir a um spa, existem várias receitas caseiras que pode aplicar. No entanto, não se esqueça que os lábios merecem cuidados especiais: muitos dos produtos para o rosto podem ser ácidos demais para esta zona.


verão

vida nova Nesta transformação optou-se por uma coloração sem amoníaco e de tom sobre tom para dar brilho ao cabelo e não sensibilizar o couro cabeludo, porque a candidata tem uma pele extremamente sensivel

carlos gago Ilídio Design, embaixador L'Oreal

antes

HAIRSTYLIST Fátima

TÉCNICA de COLORAÇÃO

Diacolor richese 6.34 com pontos de luz com platinium com amoniaco 40º e matização com 9.02 perola

CORTE

TONY&GUY

STYLE

Tratamento de couro cabeludo com kerastase biotic

LEITORA

Luísa Costa

PROFISSÃO

Téc. Informática

depois

IDADE 45 anos

Produção global: CABELEIRO ILIDIO DESIGN by Carlos Gago - C. COMERCIAL GIRASSOLUM Fotografia: Pedro Ramos MAQUILHAGEM: Bé / Kátia Roupas e adereços: B&A Ricardo Colaço Loja 121, 1.º Helena Colaço Loja 117, 1.º C. COMERCIAL GIRASSOLUM

68

Se deseja mudar o seu visual, envie um e-mail, 21JUlHo 2011 com o seu nome, idade e foto para vidanova@cnoticias.net


C165


"2 Cyborgs Num Quarto Vazio"

CULTURA

TAGV/Coimbra. 21 a 23 de julho. 21H30. 8 a 10€ A terceira produção da companhia Marionet em 2011 marca a estreia de Alexandre Lemos na encenação e debruça-se sobre cyborgs e o abismo humano.

agenda da semana qui.21 Abba Magic ao vivo (tributo aos Abba) - Casino Figueira - 23H00

sex.22

Desvio da Missão OMT/Coimbra. 22 e 23 de julho. 21H30. 10€

Rui Terroso ao vivo - Fnac Coimbra - 17H00

seg.25

TAGV/Coimbra. 25 de julho. 21H30

Orquestra de Sopros de Coimbra Igreja Matriz de Tábua. 22 de julho. 21H30 Concerto com direção de Adelino Martins que comemora 76 anos da Fundação INATEL.

Quantunna (Tuna Mista da FCTUC) ao vivo - Centro Cultural D. Dinis/ Coimbra - 21H30

ter.26 Sessão de Contos da Camaleão - Centro Cultural D. Dinis/ Coimbra - 21H30

A cantora – que tem o fado e a música tradicional portuguesa como linguagens de eleição – apresenta o novo disco, "Quatro Caminhos".

19.º Curtas Vila do Conde

sáb.23

dom.24

Cine-Teatro Avenida/Castelo Branco. 22 de julho. 22H00. 5€

Trata-se de uma espécie de musical contemporâneo, criado no calor do deserto de Las Vegas pela companhia nova-iorquina The TEAM.

"Rosete" em cena - Teatro Loucomotiva/ Taveiro - 21H45

Festival Permallets & Friends (concerto final) - CAE/Figueira - 21H30

Ana Laíns

O festival de curtas chega a Coimbra. Os espetadores vão assistir a uma seleção de filmes das secções nacional e internacional.

Canta Comigo Mira (21 julho), Penacova (22), Arganil (23) e Condeixa (24). 22H00 O concurso da revista C, que procura a melhor voz do distrito, chega a Mira (Festas de S. Tomé), Penacova (Festas do Concelho), Arganil (Pq. Verde Urbano do Sub Paço) e Condeixa (Festas de Santa Cristina).

Linda Martini

O grupo, que nasceu em 2003, fascina graças a um rock atraente, subtil e denso, cantado em português. Os Linda Martini continuam na estrada a apresentar o segundo disco de originais, "Casa Ocupada", que teve entrada direta para o top 5 na tabela nacional de vendas, ancorado em sucessos como "Belarmino" e "Mulher-a-Dias".

Centro Cultural de Ílhavo. 21 de julho. 22H00. 5€

qua.27 Exibição do filme "Apanha-me Se Puderes", de Steven Spielberg - Fnac Coimbra - 21H30

70

21JULHO 2011


Expofacic recheada de música

Vinho do Mês:

Cantanhede. 22 a 31 de julho A música volta a estar em grande relevo na edição deste ano da Expofacic, que tem mais de duas dezenas de concertos. Destaque para Deolinda e Aurea (dia 22), Xutos e Pontapés (23), Tony Carreira (24), João Pedro Pais (25), Morcheeba (26), Carlos do Carmo e Camané (27), Pedro Abrunhosa (28), GNR (29), James Blunt (30) e Rui Veloso (31). Programação completa em www. expofacic.pt.

                   

"Outra Arte em Azulejo Alicatado"

   

Galeria Mun. de Proença-a-Nova. Até final de agosto.

RESTAURANTE MARISQUEIRA COZINHA TÍPICA E TRADICIONAL PORTUGUESA

           

Curso de Guitarra Espaço d’Orfeu/Águeda. Durante o mês de agosto

   

  Este verão, a associação cultural d’Orfeu ensina   a tocar guitarra. Descobrir os segredos dos acordes e compreender os arpejos, escalas e   ritmos são exemplos de provas a superar, na iniciação a um dos instrumentos musicais mais versáteis do mundo. O formador é  Paulo Castanheira. As inscrições, que estão abertas até 30   de julho, podem ser feitas presencialmente no Espaço d’Orfeu ou através dos telefones 234 603 164 e 934 623 775.

C151

A exposição de José Freire - artista plástico e bancário - pretende mostrar que é possível pintar, esculpir e fazer peças tridimensionais em azulejo. Nos seus trabalhos, José Freire recupera a técnica alicatada, que esteve muito em voga nos séculos XVI e XVII. A par dos temas da sua autoria, abundam quadros inspirados em pintores famosos, de Van Gogh a Andy Warhol, passando por Almada Negreiros. Os mais complexos exigem cerca de dois meses de trabalho.

D. Duarte Dois


viver

vidas

"Tive de ser emancipado pelo meu pai para dirigir um jornal" Existem paixões que nascem connosco. A de Sansão Coelho é a comunicação. "Nunca pensei em trabalhar noutra coisa, sempre tive um desejo louco por esta área", revela o comunicador, que dedicou a vida à Rádio e à televisão texto Marco Roque FOTOS pedro ramos Nascido na na Granja do Ulmeiro, Montemor-o-Velho, Sansão Coelho teve como primeiro ídolo um ícone da vila. "Eu era miúdo e fazíamos corridas com ciclistas de brincar, lançando dados. Ganhava sempre o Alves Barbosa, porque eu fazia sempre batota para ele ganhar", lembra Sansão Coelho. "Agora que penso nisso, o Alves Barbosa fez-me muito puxar pela comunicação. O facto de seguir tudo o que ele fazia, na comunicação social" fez aumentar o fascínio do radialista por esse mundo. No entanto, foi em Miranda do Corvo que deu os primeiros passos na área. "Lá encontrei o Zé Oliveira, hoje é cartoonista, e começámos por fazer um jornal com rolhas, onde desenhávamos as letras", recorda, lembrando também "umas brincadeiras com as tiras dos jornais, que usávamos para imitar televisões". O gosto pela comunicação obrigou Sansão Coelho a tomar uma decisão pouco comum. "Tive de ser emancipado pelo meu pai, para poder ser diretor do Centro Desportivo, um jornal que criei por volta dos 18 anos", conta. E, através de uma produtora, lança os primeiros programas na Rádio Clube de Coimbra. "Havia o Recortes em FM, que passava música, numa altura em que só a malta nova é que ouvia FM, as emissões eram quase de culto", refere Sansão Coelho. Quando foi cumprir o serviço militar, a rádio acompanhou-o. "Tive a sorte de ir para a área de fotografia e cinema, nos serviços cartográ-

72

ficos", revela, adiantando que "fazer rádio em Angola era notável. Por exemplo, os classificados e os obituários eram feitos na rádio, não vinham nos poucos jornais que havia". E as pessoas da rádio eram estrelas. "Uma vez fui fazer reportagem à mata e chega um pelotão. Cheios de terra amarela na cara, serviram-nos batatas com bacalhau. Estavam tão satisfeitos de nos ver que nos serviram aquele excelente prato", relembra. Uma atitude com significado especial porque "eles vinham de uma semana a comer ração de combate ". De regresso da mata, Sansão Coelho trazia recados para as namoradas dos soldados. "Eles davam-me as indicações e eu lá ia comprar um

Uma vez fui fazer reportagem à mata e deram-nos batatas com bacalhau

postal. Eu comprava, escrevia a enviava. Fiz muitos amigos assim", refere. De volta a Portugal, apesar da passagem por Lisboa, o regresso a Coimbra era inevitável. "Foi uma fase de fazer tudo, as coisas funcionavam bem, mas em moldes formais e com material antigo", conta. Sansão Coelho recorda uma reportagem "com o presidente da República, onde mostraram as obras da barragem da Aguieira ao almirante Américo Tomás. Estava muito sol, ele começa a adormecer entre dois ministros, e eles a tentar mantê-lo acordado com cotoveladas", ri. O desporto também deu azo a histórias caricatas. "O Sporting veio jogar com o Penalva do Castelo, com o estádio cheio", recorda Sansão Coelho, indicando que "eu estava a fazer o relato com um pé em cima do muro do estádio e outro na carrinha de reportagem". Quando o Penalva se adianta no marcador, a comoção foi tanta que "com os empurrões da celebração, fiquei sem pé no muro ou na carrinha e dei por mim a gritar golo agarrado a uma árvore que lá havia", recorda. Muitas coisas mudaram desde essa época e Sansão Coelho acompanhou esse caminho. "Foi uma evolução natural, mas vejo as audiências cada vez mais fragmentadas e os exclusivos mais difíceis de obter", defende. "Caminhamos para que todos os cidadãos se tornem todos produtores de informação e o jornalista passe a ser um mediador, fazendo uma seleção das notícias para o cidadão", conclui.

21JuLHo 2011

PU


A Gala dos Pequenos Cantores Em 1979, Ano Internacional dos Direitos da Criança, Sansão Coelho fez parte da Gala dos Pequenos Cantores, na Figueira da Foz. "Foi uma pedrada no charco, serviu como montra da defesa dos direitos das crianças e da UNICEF, que tinha estado proibida de entrar em Portugal antes do 25 de Abril", sublinha. A Gala "mudou o panorama das músicas para crianças em Portugal, ajudando a dar destaque não só aos problemas do miúdos do país, mas também aos das ex-colónias", recorda.

PUB

GAnhE 10 kiTS OLEOBAn® cOMPOSTOS POr DuchE + crEME + SóLiDO (SABOnETE) + BOLA DE PrAiA + BOné + PóSTEr AuTOGrAfADO POr ELiSABETE JAcinTO

OFERTA NO VALOR DE 28,70E

PASSATEMPO

&

Escreva uma frase com as palavras “revista c”, “OLEOBAn®” e “Elisabete Jacinto” e envie com os seus dados pessoais para marketing@cnoticias.net Os kits serão atribuídos às 10 melhores frases. ®

Participe e descubra tudo o que OLEOBAn pode fazer pelo cuidado diário da sua pele.

73 C159

OLEOBAn-2011-07-rn-28

Elisabete Jacinto


ideias headdos outros

René Lavand luís de matos

Problemas que se transformam em oportunidades

Uma das mais notáveis características do ser humano passa pela sua capacidade de adaptação. As circunstâncias que teimam em assumir o controle da vida de cada um de nós determinam inevitavelmente o nosso dia-a-dia. Quando essas nos são absolutamente favoráveis quase nem pensamos na maneira como influenciam a nossa forma de ver e entender o que nos rodeia. Quando são menos simpáticas quase sempre caímos na tentação de maldizer a nossa sorte, esquecendo-nos que o tempo gasto nessas lamúrias sería mais útil se utilizado em aceitar uma determinada realidade, por ventura menos agradável, e tudo fazer com que possa acabar por ter consequencias positivas se correctamente interpretada e convertida em aprendizagem. Sou dos que acredita que tudo se perde na vida menos o que aprendemos. Impiricamente ou através de estudo continuado, é o que diariamente aprendemos que nos transforma no que somos. Recordo sempre que um dos mais ameaçadores momentos que vivi acabaria por ser decisivo na forma como sinto o que me rodeia. Sofri um brutal acidente aos vinte e três anos de idade. Saí ileso e mais forte. A imortalidade que se perde aos quarenta anos fugiu-me das mãos a caminho dos estúdios da RTP Porto. Percebi nesse dia que, a qualquer instante, a nossa vida pode mudar irreversível e irreparavelmente. Acho que nesse dia passei a ser melhor pessoa, a respeitar mais os que me rodeiam e, acima de tudo, aprendi a tentar ser digno da experiência maravilhosa que é estarmos vivos.

dois anos de experiência como amador de magia. Perdeu a mão direita. O pai disse-lhe que era o fim dos seus truques de cartas. Disse-lhe, ainda, que nunca mais na vida iria poder transportar dois baldes, apenas um. René prometeu a si mesmo perseguir o seu sonho e, quem sabe, chegar a conseguir pagar a alguém que transportasse ambos os baldes. Hoje, René é um dos maiores e mais respeitados mestres da magia mundial. A sua vida é um exemplo de constante adaptação e de uma perseverança absolutamente inspiradora. Falo-vos dele por hoje ter acabado um documentário sobre a sua carreira e as suas criações. Trabalho que inclui um espectáculo de enorme grandesa apresentado, para convidados, no Palácio Nacional da Ajuda. Passa assim a ser o terceiro mágico a apresentar as suas sortes naquele espaço. O primeiro foi "The Great Herman" (1885) e o segundo este vosso servidor (2006). René Lavand garante, assim, que o seu exemplo e o seu talento perdurarão no tempo e não deixará de a todos inspirar. Recordam-se da metáfora do copo de água? Vale sempre a pena achar que está meio cheio. A vida sabe melhor e fazemos mais felizes os que connosco a partilham.

O nome que hoje dá título a esta página é de alguém que também teve um acidente de automóvel. René Lavand, argentino de oitenta e três anos, sofreu o acidente aos nove de idade, altura em que já contava com

74

21JULHO 2011


C158


C02


C25