Page 1


27 de Maio – 6ª feira 15h00 – “O Principezinho”, 40’ Escola EB 1,2,3 do Bom Sucesso 15h55 – “Por Mares”, 30’ Escola EB 2,3 Soeiro Pereira Gomes 16h25 – Intervalo 16h45 – “A Cinderela do Séc. XXI”, 30’ Escola EB 2,3 D. António de Ataíde 17h30 – “D. Quixote e Sancho Pança”, 45’ Escola EB 2,3 de Vialonga 18h30 – Entrega dos diplomas pelo Vereador Fernando Paulo

28 de Maio - Sábado 15h00 – “Um Novo Princípio”, 30’ Escola EB 2,3 Pedro Jacques de Magalhães 15h45 – “Os (Nossos) Lusíadas”, 35’ Escola EB 2,3 Aristides de Sousa Mendes 16h35 – “10 Mandamentos de Sobrevivência à Escola”, 45’ Escola Básica de Padre José Rota Forte da Casa 17h20 – Intervalo 17h40 – “Mãe Não Faças Cenas”, 45’ Escola EB 2,3 D. Martinho Vaz de Castelo Branco “Os Martinhos” 18h40 – “O Veredicto”, 45’ Escola Secundária de Gago Coutinho “O Pancadinhas”


Na décima sétima edição do Programa “Os Aprendizes do Fingir”, é com grande satisfação que o Município de Vila Franca de Xira verifica a participação entusiasta dos alunos nos Núcleos de Teatro das Escolas EB 2,3 e Secundárias do Concelho, sendo que, continuam a aderir à iniciativa novos núcleos, símbolo do seu êxito junto da comunidade educativa. “Os Aprendizes do Fingir” continua, assim, a estimular e a alimentar o gosto pela arte da representação, promovendo a curiosidade pela literatura, nomeadamente, pela interpretação de textos e pela compreensão das personagens, o que não só influencia positivamente as demais aprendizagens de âmbito curricular, como também contribui para a aquisição e aperfeiçoamento de competências tão importantes como a imaginação, criatividade, improvisação e comunicação. Citando Albert Einstein, “A imaginação é mais importante que o conhecimento” e, de acordo com Gianni Rodari, jornalista, escritor e poeta italiano, “se quisermos ensinar a pensar, devemos primeiro ensinar a inventar”. A experiência da representação proporciona, através do contacto com as suas diversas componentes – a expressão corporal, o movimento, a palavra, a música, entre outras – vivências afectivas, invocadoras das próprias experiências de vida dos actores e, que por vezes, convidam à vivência de condições distintas. Assim, esta arte, aliada ao pensamento do jovem em crescimento, fomenta a reflexão sobre os seus comportamentos e atitudes. Jovens felizes e bem formados não são aqueles que apresentam apenas bons resultados escolares, razão pela qual o Município de Vila Franca de Xira, assente na perspectiva global da educação, e na valorização da escola pública como meio facilitador da igualdade de oportunidades, tem a preocupação de dotar as suas crianças e jovens, futuros adultos deste Município, com as ferramentas necessárias para enfrentar os desafios da adultícia. “Os Aprendizes do Fingir”, enquanto experiência colectiva, aprimora a comunicação, a solidariedade e o espírito de grupo, capacidades essenciais para uma melhor adaptação social e para uma utilização de estratégias mais eficientes para lidar com os desafios futuros. Por todas as razões supramencionadas, congratulo desde já o óptimo trabalho e incentivo prestado por todos os professores envolvidos, bem como o envolvimento das Direcções dos respectivos Equipamentos Escolares, fulcrais para a motivação dos alunos, bem como os apoios concedidos pelos estabelecimentos comerciais do Concelho, tanto mais importantes quanto maiores as dificuldades resultantes da conjectura sócio-económica actual. A todos, muito obrigada! A Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira

Maria da Luz Rosinha


É missão do Departamento de Educação e Juventude do Município de Vila Franca de Xira qualificar a sua população, tendo em vista o empowerment e a melhoria da qualidade de vida, dando, para o efeito, especial atenção às condições em que decorrem as aprendizagens dos alunos do Concelho e à promoção de experiências que fomentem a curiosidade pelo conhecimento, o gosto pela cultura e a participação no meio em que estão inseridos. Nesta medida, muito nos orgulhamos do desempenho obtido pela comunidade educativa ao longo dos 16 anos d’ Os Aprendizes do Fingir, e congratulamo-nos por mais uma edição desta iniciativa. Ao celebrar 17 anos, esta actividade cultural encontra-se em plena adolescência, expressando as características que lhe são próprias: a alegria da juventude, a irreverência, originalidade e inovação na interpretação e adaptação dos textos, o espírito crítico na abordagem de temas da actualidade e a inquietude de quem anseia alargar horizontes e descobrir outras realidades. É este o espírito que pretendemos nos nossos jovens, facilitador da construção de um projecto de vida alicerçado na confiança das suas capacidades, imbuído de esperança e motivação, para que possam contribuir para o progresso da comunidade, tendo sempre presente um sentido de pertença e suporte. Acreditamos que Os Aprendizes do Fingir constitui uma verdadeira experiência de partilha e intercâmbio, em que Escola, Família e Comunidade se encontram, disponibilizando os seus recursos e beneficiando dos resultados obtidos. E porque uma sociedade só se torna mais justa e inclusiva através de uma participação concertada de todos os seus elementos, com predomínio da comunicação, da cooperação e entreajuda, consideramos indispensável a promoção deste tipo de actividades enquanto agentes formadores dos nossos cidadãos. O Vereador dos Pelouros da Educação e Juventude da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira

Fernando Paulo Ferreira


“O Principezinho” De Antoine de Saint-Éxupéry (adaptação de Teresa Abrantes)

Núcleo de Teatro da Escola EB 1,2,3 do Bom Sucesso Professores responsáveis: Teresa Abrantes, Célia Batista e Miguel Dantas Duração: 40’ Encenação: Teresa Abrantes Cenografia: Alunos, Célia Batista e Teresa Abrantes Adereços: Alunos, Célia Batista e Teresa Abrantes Figurinos: Alunos e Teresa Abrantes Música: Alunos de Teatro Som e Luzes: Bruno Nogueira e Jessica Lopes Computador: Gedson Júnior Actores | Personagens:

David Espanhol | Aviador Leonor Monteiro | Principezinho Johny Alencar | Vaidoso Sara Marvão | Raposa Telma Cardoso | Mulher de Negócios e Rosa Ricardo Miguel | Bêbedo e Serpente Raquel Valentim | Rosa e Flor Tiago Caeiro | Geógrafo e Rei Alexandre Lourenço | Acendedor de Candeeiros Frederico Silva | Narrador

Sinopse: O Principezinho vivia no asteróide B-612 onde existiam três vulcões e uma flor pela qual ele tinha uma grande estima. Um dia decidiu fazer uma viagem para conhecer outros mundos. Visita os planetas de um Rei, de um Bêbedo, de um Vaidoso, de um Homem de Negócios, de um Acendedor de Candeeiros e de um Geógrafo. O último planeta visitado foi a Terra e foi parar ao deserto do Sahara onde falou com uma serpente, que lhe disse que com o seu veneno o podia levar até às estrelas. Falou também com a raposa que lhe ensinou o significado da palavra cativar (que quer dizer criar laços). Ele tornou-se amigo da raposa, mas começou a sentir saudades da sua flor. Passou um ano no deserto com o aviador que estava ali a tentar consertar uma avaria no seu avião. Passado esse tempo, voltou às estrelas devido à mordedura da serpente.


“Por Mares” De Maria Manuela Sena Gomes (poemas de Fernando Pessoa,Luís de Camões e recolhas do “Cancioneiro” de Almeida Garrett)

Núcleo de Teatro da Escola EB 2,3 Soeiro Pereira Gomes Professores responsáveis: Cândida Miranda e Manuela Sena Gomes Duração: 30’ Encenação: Cândida Miranda e Manuela Sena Gomes Cenografia: Cândida Miranda Adereços: Cândida Miranda Figurinos: Cândida Miranda Música: Cândida Miranda e Manuela Sena Gomes Actores:

Ana Sampaio Ana Sofia Castelão Andreia Pinto Ângelo Jesus Cristiana Oliveira Eliana Piedade Jessica Noque João Braz Lorrane Silva Mariana Ferreira Rita Fernandes Sara Rocha Sara Santos Sónia Cardoso Tatiana Tito Vanessa Lopes

Sinopse: O Rei do Mar lamenta que o seu domínio sobre os oceanos esteja a ser posto em causa pela invasão do Homem. Convoca, então, vários seres fabulosos e várias personagens históricas que, de uma forma ou de outra, estão relacionadas com o declínio do seu poder.


“A Cinderela do Séc. XXI” de Núcleo de Teatro

Núcleo de Teatro da Escola EB 2,3 D. António de Ataíde Professores responsáveis: Ana Mangas e Olga Figueiredo Duração: 30’ Encenação: Ana Mangas e Olga Figueiredo Cenografia: Fernando Adelino e Antonieta Carmo Adereços: Ana Mangas e Olga Figueiredo Figurinos: Ana Mangas e Olga Figueiredo Música: David Rua e Cláudia Machado Actores | Personagens:

Flávia Félix da Silva | Cinderela Fábio Lobo | Príncipe João Santos | Rei Bárbara Moraes | Anastácia Mariana Figueiredo Laranja| Gisela Márcia Castanho | Madrasta Ricardo Jorge Valente Cação | Pajem Marta Amador de Oliveira | Cão João Duarte e Tatiana Henriques | Ratinhos Ana Catarina Rodrigues | Fada-Madrinha Ana Rodrigues | Gato Malvado

Sinopse: A acção desenrola-se nos tempos modernos, Cinderela tem os mesmos problemas que qualquer adolescente. Recontado com base no conto da tradição popular mas com um elevado teor cómico, leva o espectador a um encontro com o seu imaginário infantil em pleno confronto com o quotidiano de qualquer adolescente em pleno séc. XXI.


“D. Quixote e Sancho Pança” De António José da Silva (o Judeu) - adaptação

Núcleo de Teatro da Escola EB 2,3 de Vialonga Professores responsáveis: Sandra Filipe, Paulo Antunes e Ângela Ferreira Duração: 45’ Encenação: Professores do núcleo de teatro Cenografia: Professores do núcleo de teatro Adereços: Alunos e professores e do núcleo de teatro Figurinos: Alunos e professores e do núcleo de teatro Música: (mix) Actores | Personagens:

Guilherme Gomes | D. Quixote João Pedroso e Aloísio Nazaré | Barbeiro Marlene Taúnde | Ama/Mulher Inês Fonseca | Sobrinha Vladyslav Onyschenko | Sancho Pança Marisa Lopes | Teresa Pança Carina Silva | Filha e Saloia Tiago Ribeiro | Escrivão 1 Giorgianna Baciu | Fidalga Ruben Santos | Diabo João Negreira | Homem 1 Fábio Rodrigues | Homem 2 Flávio Filipe | Escrivão 2

Sinopse: D. Quixote, fidalgo, leitor de livros de cavalaria, vive sob a alucinação de que está a viver na época áurea da cavalaria e imaginou-se ele próprio “ um Cavaleiro Andante”. Depois de muitas aventuras e desventuras, situações humilhantes e engraçadas, promete ao seu fiel escudeiro Sancho Pança uma ilha para governar. Homem rude, sem educação e trapalhão, será Sancho Pança um bom governador?


“Um Novo Princípio” De Graça Cortez Vaz

Núcleo de Teatro da Escola EB 2,3 Pedro Jacques de Magalhães

Professores responsáveis: Graça Cortez Vaz Duração: 30’ Encenação: Graça Cortez Vaz Cenografia: Clube de Teatro Adereços: Clube de Teatro Figurinos: Clube de Teatro Actores | Personagens: Afonso Domingues | Batuque Pedro Gonçalves | Aventureiro Marília Moiralinho | Animadora Rita Silva | Rebelde Jéssica Penedo | Sonhador Catarina Moita | Sabe-Tudo David Fernandes | Blue Rita Duarte | Triste Tatiana Cabrita | Alegria Rita Paiva | Paz Andreia Oliveira | Leitora Inês Raposo | Velha Terra Inês Rito | Esperança

Sinopse: A história é simples. Imaginem que, num futuro distante, o nosso Planeta Terra foi destruído pelas alterações climáticas e pela poluição. O Planeta é escuro e a água é negra. Sobreviveram alguns jovens que passam os seus dias à procura de coisas do Mundo Antigo. Um mundo que eles não conheceram, mas que ouviram falar, pela Velha Terra, uma personagem que lidera este grupo de jovens, tentando que eles possam iniciar uma nova forma de vida… sem esquecer o que de bom existia neste Planeta Azul.


“Os (Nossos) Lusíadas” De Carla Serra

Núcleo de Teatro da Escola EB 2,3 Aristides de Sousa Mendes

Professores responsáveis: Carla Serra, Margarida Cardoso e Beatriz Felício Duração: 35’ Encenação: Carla Serra e Margarida Cardoso Cenografia: Beatriz Felício Adereços: Alunos e professores responsáveis Figurinos: Alunos e professores responsáveis Música: Margarida Cardoso Actores | Personagens: Soraia Esteves | Professora Irene Gonçalves | Navegador Mara Costa | Aluna Miguel Matos | Júpiter Helena Batista | Aluna Gil Carvalho | Mercúrio e Piloto Patrícia Gomes | Aluna Ana Rita Silva| Vénus Prof. Anabela Lopes | Aluna Adriana Rodrigues | Marte Gonçalo Lourenço | Luís de Camões Bruno Gomes | Baco Sara Arruda | Velho do Restelo Prof. M.ª Conceição Saramago | Gigante Adamastor Renata Coelho | Mulher de navegador Beatriz Alves | Tétis Inês Gomes | Mulher de navegador Mariana Santos | Rei de Melinde Tatiana Palmeiro | Mulher de navegador Prof. Sónia Machado | D. Afonso IV Madalena Neves | Vasco da Gama Catarina Matias | Conselheiro e Filho de navegador

André Gomes | Paulo da Gama Rita Duarte | Conselheiro Fábio Oliveira | Navegador Tânia Pereira | Conselheiro João Mota | Navegador Prof. Joana Sousa | D. Inês de Castro Ana Rita Costa | Navegador

Sinopse: Tendo por base a obra “Os Lusíadas” de Luís de Camões, propõe-se uma pequena viagem a alguns dos episódios deste poema épico, mas à nossa maneira. A aventura começa numa aula de Língua Portuguesa, na qual a leitura de um poema servirá de mote para a viagem até ao Oriente. Das despedidas em Belém até à Ilha dos Amores, os portugueses irão viver muitas aventuras e superar alguns obstáculos…


“10 Mandamentos de Sobrevivência à Escola” De álvaro pais (adaptação)

Núcleo de Teatro da Escola Básica de Padre José Rota – Forte da Casa Professores responsáveis: Carlos Alexandre Pinto da Cunha Duração: 45’ Encenação: Carlos Alexandre Pinto da Cunha Cenografia: Carlos Alexandre Pinto da Cunha Adereços: Carlos Alexandre Pinto da Cunha Figurinos: Carlos Alexandre Pinto da Cunha Música: Alunos do Núcleo de Teatro Actores | Personagens:

Ana Paula | Directora da Escola Diogo Vasconcelos | Aluno Daniel Ruben Sequeira | Jesus Cristo Djanira Costa | Aluna Liliana Bruna Almeida | Professora de Português Catarina Correia | Aluna Carina Rita Pontinha | Professora de Matemática Joaquim Fernandes | Aluno Luís Rita Santos | Professora de Música Marta Lopes | Auxiliar Educativa Helton Tavares | Professor de Inglês Rafael Peixinho | Deus Poseidon Edmilson Rodrigues | Professor de TIC Ana Rita | Deusa Hephaestus Álvaro Pais | Professor de Educação Física e Mensageiro Miguel Veiga | Aluno João

Sinopse: Um grupo de alunos propõe-se a criar um conjunto de “regras de sobrevivência na escola”. A intervenção dos deuses do Olimpo, de Jesus Cristo e dos Professores na elaboração destas regras vai tornar complicada a tarefa…


“Mãe Não Faças Cenas” De Rosie Rushton (adaptação de Nazaré Franco e Augusta Santos)

Núcleo de Teatro da Escola E.B. 2,3 D. Martinho Vaz de Castelo Branco Professoras responsáveis: Nazaré Franco, Lurdes Leandro e Augusta Santos Duração: 45’ Encenação: Nazaré Franco e Augusta Santos Cenografia: Nazaré Franco, Lurdes Leandro e Augusta Santos Adereços: Lurdes Leandro Figurinos: Lurdes Leandro Música: Elementos do Núcleo de Teatro Actores | Personagens:

Ana Carolina Monteiro | Xana Maria Helena Velez | André Daniela Barreto | Guida Mariana Santos | Miguel Eva Pereira | Clara Marta Lourenço | Gigi Gonçalo Curado | João Nouhaila Aneddame | Sumita Inês Cardoso | Mário Rafael Franco | David Joana Gonçalves | Rute Rita Bernardo | Avó Lúcia Rodrigues | Laura Sofia Rodrigues | Chitrita Maria Carolina Fonseca | Aurora Ana Catarina Martins | Cantora

Sinopse: ADOLESCENTES…O mundo parece estar contra eles! A relação entre pais e filhos durante a adolescência é, habitualmente, conflituosa. No entanto, poderá ter o seu lado cómico e menos “trágico”.


“O Veredicto” De Reginald Rose (adaptação)

Núcleo de Teatro da Escola Secundária de Gago Coutinho “O Pancadinhas” Professores responsáveis: Clara Barros, Fátima Tomé, Fernanda Moreira Duração: 45’ Encenação: Professoras Responsáveis Cenografia: Núcleo de Teatro Adereços: Núcleo de Teatro Figurinos: Núcleo de Teatro Actores:

Abigail Salgado João Pinheiro Ana Catarina Mafalda Rôlo André Marujo Nádia Ferrer Bianca Batemarque Sandra Ramos Etifânio Afonso Sofia Amaral Hugo Assis Sónia Santos Inês Lourenço Tiago Grosso Joana Martinho Diogo Ventura

Sinopse: Doze jurados reúnem-se para decidir o destino de um jovem que foi acusado de ter assassinado o seu pai. Onze deles votam pela condenação do réu e apenas um acredita na sua inocência. Até ao veredicto final, traços da personalidade de cada um dos jurados vão sendo revelados e, por fim, o impensável acontece…


Aprendizes do Fingir  

Teatro pelos Núcleos de Teatro das Escolas EB 2, 3 e Secundárias do Concelho 27 e 28 de Maio de 2011 Sociedade Filarmónica Recreio Alverque...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you