Page 1

Foto: Claudio Santos

boletim municipal # 16 // Dezembro 2008


ÍNDICE EDITORIAL

boletim municipal # 16 // Dezembro 2008 Director João Lourenço Coordenação e Redacção Sandra Dias sandra.dias@cm-santacombadao.pt Grafismo e Paginação Luís Lima luis.firmino@cm-santacombadao.pt Colaboraram nesta edição Gabinete de Acção Social, Gabinete de Planeamento e Urbanismo, Divisão de Ambiente, Trilhos do Dão, Casa da Cultura, Biblioteca Municipal Alves Mateus, Paula Francisca, Lino Dias, Elsa Silvestre do Amaral, Alberto Costa, ADICES, Escola Secundária /3 SCD, António Pedro Santos, Catarina Rios, ARCADAS, Cicloclube Pedais do Dão, “O Pinguinzinho”, Rute Basílio, Mário Miguel Os artigos publicados neste Boletim são da inteira responsabilidade dos seus autores Fotografia Arquivo da Câmara Municipal Colaboradores Propriedade Câmara Municipal de Santa Comba Dão Edição Combanima - EM Impressão Morgráfica Distribuição Gratuita Tiragem 5.500 Exemplares Execução Gabinete de Comunicação e Imagem gab.comunicacao@cm-santacombadao.pt Morada: Largo do Município, n.º 13, 3440 - 337 Santa Comba Dão Telefone: 232 880 500 Fax: 232 880 501 www.cm-santacombadao.pt

pág. 3

CONCELHO Ribeira das Hortas com mais vida Forais Manuelinos do Concelho em exposição Programa de Ocupação de Tempos Livres Festas da Cidade 2008 Parque Infantil do Rojão Grande Cor e vida no Espaço Santacombadão Comércio Tradicional: comprar é ganhar! Ex-combatentes do Ultramar do Concelho Treixedo - Novidades Actualidade autárquica em debate Roteiro do Património

pág. 4 pág. 4 pág. 5 pág. 6 e 7 pág. 7 pág. 8 pág. 8 pág. 9 pág. 10 pág. 11 pág. 12 e 13

PLANEAMENTO Gabinete de Planeamento e Urbanismo - Dia de Atendimento Projecto de Mobilidade Sustentável

pág. 14 pág. 14 e 15

EDUCAÇÃO Curso de Assistente Familiar e de Apoio à Comunidade Universidade Sénior de Santa Comba Dão Prémios Columba 2008 Diploma de Prémio de Mérito Workshop sobre “Massagem Shantala para bebés e crianças” Conservatório de Música e Artes do Dão Centros Educativos de Santa Comba Dão

pág. 16 pág. 16 pág. 17 pág. 18 pág. 18 pág. 19 pág. 20 e 21

DESPORTO ARCADAS Down Games Licença de Pesca Desportiva Mondego Rowing Tour Cicloclube Pedais do Dão 5º Seminário das Olimpíadas da Amizade II Gala do Desporto III Trial 4x4 Cidade de Santa Comba Dão

pág. 22 pág. 23 pág. 23 pág. 24 pág. 25 pág. 26 pág. 27

CULTURA Grupo Coral Polifónico no 5th World Choir Games III Festival de Tunas Académicas O “Saber” dos Artesãos - I Mostra de Artesanato ao vivo II Comfolclore Ritmos e Sons do Mundo 16º aniversário da Tuna Santo Estêvão Exposições - Casa da Cultura I Mostra de mel, castanha e vinho Lucky Duckies

pág. 28 e 29 pág. 30 pág. 31 pág. 32 pág. 33 pág. 33 pág. 34 pág. 34 pág. 35

TURISMO Ecopista do Dão

pág. 36 e 37

ACÇÃO SOCIAL Semana do Idoso 2008 Encontro Inter-geracional

pág. 38 e 39 pág. 39

AMBIENTE Visita do Secretário de Estado da Protecção Civil ao Concelho Cores de Outono Cantinho da Reciclagem - Compostagem Municipal

pág. 40 pág. 41 pág. 42

MENSAGEM DE NATAL pág. 43


EDITORIAL

O tempo do egoísmo acabou, começou o tempo da solidariedade! Só assim exerceremos uma verdadeira cidadania e contribuiremos para atenuar as dificuldades dos mais desprotegidos!

Três anos após o início deste mandato, o normal seria fazer um balanço do trabalho realizado, realçando as intervenções positivas que, em todas as áreas da competência da Autarquia, constituíram a “imagem de marca” deste executivo. Poderia, ainda, dar conta da satisfação que sentimos pelos resultados alcançados e desculpar, com a crise, algumas respostas menos conseguidas. No entanto, dado que 2009 é ano de eleições, não trilharei esse caminho, já que esse balanço será feito exaustivamente a seu tempo, quando estiverem definidos todos os candidatos e as propostas para o concelho estiverem em condições de ser comparadas pelos eleitores. Vou, pois, deter-me num problema que a todos angustia, por ser real, atingir a esmagadora maioria da população e não ter solução à vista, por muito que nos queiram acenar com um oásis, qual miragem produzida por alguns ilusionistas que se recusam a aceitar que a realidade é bem diferente da que nos querem impingir. Refiro-me, obviamente, à crise económica e financeira, mas também à crise de valores, e ao País do “vale tudo”, da desresponsabilização e dos direitos sem contrapartida de deveres! Esta crise começou a fazer as primeiras vítimas, com os primeiros desempregados a sofrer na pele a retracção dos mercados nacionais e internacionais. Não me compete descobrir, e também não tenho conhecimentos suficientes para isso, como começou tudo isto. Também não tenho a solução para minorar os seus efeitos. Estou, sim, extremamente preocupado, como qualquer cidadão, em face da real dimensão (que ainda não conhecemos) da recessão que atinge os “quatro cantos do Mundo”. Infelizmente, a Câmara Municipal de Santa Comba Dão não soube, em tempo de “vacas gordas”, criar uma “almofada financeira” que hoje lhe permitisse ter uma intervenção efectiva e eficaz ao nível local, tendente a minorar os nefastos efeitos do aumento do desemprego, do custo de vida e dos salários em atraso. A primeira medida que nos ocorre é

considerar na proposta do Orçamento do Município para 2009, uma verba que, por muito generosa que seja, será sempre insuficiente, destinada a apoiar as famílias que apresentem sinais preocupantes de dificuldades inultrapassáveis. Outras já estão no terreno, pois não é possível esquecer o grande investimento que está a ser feito em obras públicas no concelho da exclusiva responsabilidade do Município (três centros escolares e reabilitação urbana, no valor de nove milhões de euros). Privilegiamos o mercado e as empresas de construção civil locais, que criam emprego e geram riqueza. Sem este esforço, as dificuldades seriam bem maiores. No entanto, estas são medidas temporárias e de efeito limitado no tempo. Não há planos de contingência que possam resolver os problemas sociais que nos vão “cair em cima” nos próximos dois ou três anos. Não há soluções milagrosas que transformem Santa Comba Dão num oásis no meio deste deserto que atravessamos. Não há promessas de retomas da economia ou de investimentos públicos capazes de alterar o inexorável avanço do “monstro” que ameaça derrubar os alicerces da nossa sociedade. Mais do que esconder os problemas é necessário e imprescindível encará-los. Quem me conhece sabe que sou optimista. No entanto esse estado de espírito permanente não impede que encare a situação com realismo. Por isso, meus caros Santacombadenses, é preciso estar alerta: Cabe-nos, a todos, contribuir para minorar os efeitos deste verdadeiro “furacão” financeiro que varre a economia ocidental. Para o fazer é necessário sinalizar todas as situações anormais que detectarmos e, dentro das possibilidades de cada um, ir ajudando os que mais precisam. O tempo do egoísmo acabou, começou o tempo da solidariedade! Só assim exerceremos uma verdadeira cidadania e contribuiremos para atenuar as dificuldades dos mais desprotegidos! Um Bom Natal e um Bom Ano de 2009! Até Breve!

João Lourenço


CONCELHO

RIBEIRA DAS HORTAS COM MAIS VIDA Com a colocação de um sistema de repuxos no leito da Ribeira das Hortas, adjacente ao Largo do Município, a Câmara Municipal deu por concluída mais uma fase do Projecto de Requalificação Urbana. Do conjunto das obras realizadas na Ribeira, de forma a criar as necessárias condições para o funcionamento do referido sistema, é de salientar as que foram executadas no sentido de diminuir a carga poluente proveniente da rede de esgotos e de outros locais. Para além da construção de um filtro, em enrocamento, para reter os sólidos de maior dimensão que flutuavam no leito, foi igualmente construído um tanque de recolha de águas de lavagem e feito o desentupimento de alguns colectores e o desvio de outros, no que diz respeito à rede de esgotos.

Forais Manuelinos do Concelho em exposição Os cinco Forais Manuelinos do Concelho - códices que outrora funcionaram como cartas de doação privilegiadas e prova do reconhecimento que o rei D. Manuel I atribuiu há 494 anos aos concelhos de Couto do Mosteiro, Óvoa, Pinheiro de Ázere, Santa Comba Dão e São João de Areias – estiveram em exposição na Biblioteca Municipal Alves Mateus.

4


CONCELHO

80 JOVENS NO PROGRAMA DE OCUPAÇÃO DE TEMPOS LIVRES

Este ano decorreu, uma vez mais, o programa de ocupação de tempos Livres “Vive o Verão”, organizado pelo Município de Santa Comba Dão. Foram mais de 80 os jovens que se deslocaram diariamente a Santa Comba Dão a fim de integrarem os seus grupos de trabalho e interagirem com professores e colegas de “aventura”. Os participantes usufruíram de inúmeras propostas, no âmbito do desporto e da cultura, sempre acompanhados de técnicos especializados nas mais diversas áreas. Para além das actividades nos espaços municipais, os jovens participaram em alguns passeios recreativos e culturais, nomeadamente à Serra do Caramulo e à praia da Figueira da Foz. Atenta às necessidades dos jovens inscritos no “Vive o Verão”, a Câmara Municipal disponibilizou autocarros para efectuar o transporte dos mesmos, das freguesias para a sede do Concelho e/ou para os locais de realização das actividades. Também o almoço diário foi providenciado nas instalações da Escola Básica 2,3, de Santa Comba Dão, confeccionado pelo Centro Social e Paroquial de São João de Areias.

5


CONCELHO

Festas da Cidade ´08 Agosto acolheu mais uma edição das Festas da Cidade marcadas, este ano, por uma série de novidades, muita música, animação e cor. ExpoColumba A ExpoColumba afirmou-se como uma forte aposta para a promoção do tecido empresarial do Concelho assim como para a divulgação do trabalho desenvolvido por algumas Instituições de Solidariedade Social. Também o Município de Santa Comba Dão esteve presente na Expocolumba, através de uma mostra fotográfica das principais intervenções e iniciativas da Câmara Municipal, nas mais diversas áreas, desenvolvidas um pouco por todo o Concelho. No stand do Posto de Turismo, esteve o Combas (mascote do Concelho) estampado nas t´shirts que representam as nove freguesias de Santa Comba Dão. Em cada uma delas, o Combas valoriza e promove os aspectos mais característicos da freguesia.

II Concurso Gastronómico Inserido nas Festas da Cidade, decorreu o II Concurso Gastronómico que contou com a participação de oito associações. O primeiro prémio coube à União Desportiva da Cancela, com o seu “Bacalhau à União”, seguindo-se a Casa do Benfica de Santa Comba Dão (Cabidela de Galinha) e o Clube Desportivo de Nagozela (Torresmos). 6


CONCELHO

Espectáculo e Música José Cid e Da Weasel foram os cabeça de cartaz das Festas, mas estas não teriam certamente o encanto que tiveram se não fossem as brilhantes actuações dos grupos populares do Concelho (Tuna Santo Estêvão e o Rancho Folclórico As Lavadeiras do Mondego) e dos outros grupos convidados como o Rancho Mexicano.

Parque Infantil do rojão grande

Texto: Elsa Silvestre do Amaral

No dia 19 de Julho, foi inaugurado o parque infantil no Rojão Grande. Um parque modelar apetrechado com aqueles instrumentos de brincadeiras coloridos e sem arestas, com mesas para lanchar, bebedouro, bancos para as mães e avós descansarem. O chão de relva artificial e placas de borracha que amortizam as quedas. O jogo da macaca em quadrados coloridos e que ultrapassam as nossas gerações, chegando às de hoje. Foi uma linda obra da Câmara Municipal de Santa Comba Dão e Junta de Freguesia de Vimieiro. Os meus parabéns. As crianças do concelho de Santa Comba Dão merecem todas um modelar parque infantil como este. Do chão, deste parque, brotam lindas árvores que alguém, que eu não sei, plantou e que cresceram, dão sombra, emolduram o mundo, embelezam o espaço, dão guarida às avezinhas e são fonte de encantamento. Quando chega ao Outono detenho-me perante elas, olhando como o Criador tão bem as sabe pintar com as mais belas matizes. Que o parque infantil do Rojão Grande dê alegria às crianças que o procuram nas suas brincadeiras e momentos de lazer. 7


CONCELHO

Cor e vida no Espaço Santacombadão

Depois de passar por várias cidades do país, a exposição do Tree Parade 08 chegou à cidade de Santa Comba Dão. O Espaço Santacombadão foi, assim, palco de uma mostra parcial dos trabalhos realizados por várias escolas do país que aceitaram o desafio lançado pela DGRF - Direcção Geral dos Recursos Florestais. Tree Parade consiste num concurso com o intuito de sensibilizar as pessoas para a promoção do desenvolvimento sustentável do património florestal e espaços associados, através da apresentação de diversos projectos por crianças e jovens de várias escolas. Aos melhores projectos foram atribuídos prémios, devendo-se salientar o de 2º classificado da Escola EB1 com Jardim de Infância do Couto do Mosteiro.

Comércio Tradicional comprar é ganhar! Com o objectivo de promover o comércio tradicional do Concelho e simultaneamente a participação em actividades culturais, a Câmara Municipal lançou a campanha “Comércio Tradicional: comprar é ganhar!”. Com o Combas como “rosto”, a iniciativa consiste em trocar as provas de compra, com o valor mínimo acumulado de €100, obtidas no Comércio Tradicional, por cartões- convite para assistir a eventos culturais a realizar em Santa Comba Dão. Os cartões-convite podem ser levantados no Posto de Turismo local. 8


EX-COMBATENTES DO ULTRAMAR

Texto e Fotos: Alberto Costa

Marcados habitualmente para ter lugar na nossa capital no DIA DE PORTUGAL – 10 de Junho, os Encontros Nacionais de ex-combatentes do Ultramar têm reunido ali muitos milhares de portugueses, que nos tempos áureos da sua juventude, “comeram o pão que o diabo amassou”, OBRIGADOS a partir para as longínquas terras de África, e lá defender, como lhes era dito, o seu país – PORTUGAL.

CONCELHO

ENCONTRO NACIONAL

por sacrificá-las bastante, a pontos de infligir rudes golpes com deficiências físicas que são marcantes ainda nos dias de hoje, e por perdê-las também, deixando desse modo as suas famílias igualmente destroçadas. Que o digam as viúvas e os órfãos daí resultantes!

Na sua 15ª edição ocorrida este ano, o nosso Concelho, com a colaboração da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, voltou a estar presente em Lisboa, e participou nas comemorações levadas a cabo no espaço que vem sendo destinado para o efeito, tendo como ponto alto a homenagem aos mortos junto ao Monumento aos Combatentes do Ultramar, onde, para além da deposição de flores, houve os discursos de circunstância em que voltou a ouvir-se falar das muitas preocupações que apostam em persistir. Dirão muitos que, ao falar-se insistentemente desta realidade, é como “chover no molhado”, mas torna-se muito importante que as gargantas não calem o que vai na alma do grande número de sacrificados que então partiram e deixaram para trás tanta coisa, tantos sonhos, nunca renegando o seu amor à pátria, confiantes de que o seu querido país seria defendido até à última gota de sangue. Fizeram-no com grande estoicismo, demonstrando que não tinham medo de enfrentar o perigo em nome da grande honra que lhes era confiada. E por que preço? Toda a gente sabe!... Monetariamente falando, quase a custo zero. Em termos pessoais, entregando as suas vidas, num envolvimento que passava

E toda essa triste realidade tem passado quase despercebida aos olhos de muitos políticos, grande parte deles, possivelmente, por não terem feito parte dessa história negra do nosso país, insensíveis, assim, aos inúmeros apelos de toda essa gente que tem esperado (e desesperado) pela justiça que reclamam, merecida pelo portuguesismo que então demonstraram e ainda mantêm. Daí a realização também, de inúmeros encontros por si organizados por todo o país, nos quais procuram manter sempre vivos os sinais de forte indignação, na tentativa de despertar as consciências da sociedade portuguesa em geral e da classe politica em particular, para os problemas que persistem, fazendo-lhes ver que o seu comportamento deveria ser outro, se tivermos em linha de conta aquilo que é dado aos militares actuais, por irem defender terras que não as nossas. Apesar de tudo, há que ressalvar os comportamentos de algumas autarquias, como é o caso da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, que se tem mantido atenta e disposta a colaborar com a ajuda possível, como se verificou no pretérito dia 10 de Junho de 2008, e que os ex-combatentes reconhecidamente agradecem. O último Encontro Nacional de ex-Combatentes do Ultramar, foi mais um passo importante nesta luta incessante, em que o momento e o local foram os apropriados para reclamar uma vez mais os direitos que perseguem, e verem reconhecida igualdade de tratamento relativamente a outros que até fugiram daquela guerra, mas que têm tratamento de luxo, como é referido pelo distinto militar ex-combatente Barroso da Fonte, sócio nº 1 da Associação Nacional dos Combatentes do Ultramar, no artigo que escreveu e que foi publicado na “Voz do Combatente”, um jornal daquela Associação, onde refere que “…é paradoxal a diferença de tratamento entre combatentes e desertores”. Vale a pena ler!

9


CONCELHO

TREIXEDO

NOVIDADES NA NOSSA TERRA

Texto e Fotos: Alberto Costa

O mês de Agosto, tradicionalmente o mês das férias para a grande maioria das pessoas, faz, por isso mesmo, com que muita coisa se modifique, desde os hábitos a transformações geográfico/arquitectónicas dos locais onde habitualmente se habita ou trabalha. Por isso mesmo, e começando pelos hábitos, aqui estamos de novo para, dentro da nossa modesta forma de informar e de criticar (sempre construtivamente) aquilo que se vai passando pela nossa terra e freguesia, em especial, e depois de uma interrupção a que este Boletim se viu votado, aqui estamos de novo, dizíamos, para essa missão informativa a que nos propusemos. Assim, poderemos dizer que, como outras localidades, também Treixedo viveu outras movimentações em Agosto, com especial incidência para a vinda de muitos conterrâneos que para aqui se deslocam dos países e locais onde trabalham, a fim de descansar das agruras de um ano de trabalho que fica para trás, e juntar-se aos familiares e amigos que os aguardam de braços abertos. Um mês de Agosto que como habitualmente, também, tem as suas festas tradicionais, a começar pela “Festa dos Alegres” cuja organização é da responsabilidade do Grupo Desportivo Treixedense, seguindo-se a da nossa padroeira –Nossa Senhora da Assunção- e que é sempre um momento alto de fé e de religiosidade. Esta festa religiosa teve um significado diferente neste ano, já que foi a última

presidida pelo nosso pároco Pe. António Ferreira Duarte, que nos vai deixar e deslocar-se para mais próximo da sua terra natal. Também por isso lhe foi prestada uma homenagem no dia 31, de cujo evento pessoalmente não temos qualquer

para o alcatroamento da avenida que liga a “Corredoura” ao “Cemitério”, incluindo a área circundante e parque de estacionamento, e ainda a nova imagem do Largo das Árvores que aguarda a conclusão do sistema de electrificação.

registo, pelo facto de não nos ter sido possível estarmos presentes. Mas houve também novidades a nível dos espaços públicos, com especial destaque

De uma maneira geral foram modificações que agradaram mas que, como sempre acontece nestas circunstancias, não deixaram de proporcionar termos de comparação com a conclusão do melhoramento que continua a aguardar-se para o piso e limpeza dos passeios, porque é por eles que passa grande parte da segurança das pessoas, principalmente agora que se aproxima o inicio das aulas. A este propósito sabemos do grande esforço a que a Câmara Municipal de Santa Comba Dão e a Junta de Freguesia de Treixedo têm estado sujeitas, acreditando que a conclusão destes trabalhos irá ter o desfecho mais rápido possível. Depois do período destas férias que já lá vai, fica aqui o nosso desejo de um bom ano de trabalho com muita saúde e felicidade para todos, e nós cá estaremos para dar as notícias possíveis, que esperamos sejam sempre as melhores.

10


ACTUALIDADE AUTÁRQUICA EM DEBATE O Fórum Poder Local Jovem, que reúne presidentes de Câmara, de Assembleia Municipal e vereadores que até à data da eleição contavam menos de 35 anos de idade, esteve reunido em Santa Comba Dão, no dia 24 de Outubro. Na reunião estiveram representados 12 Municípios, nomeadamente Tábua; Pampilhosa da Serra; Macedo de Cavaleiros; Vizela; Lousã; Marinha Grande; Ferreira do Alentejo; Arganil; Castro Daire; Santa Comba Dão; Tondela e Baião. No Fórum Poder Local Jovem, realizado no Salão Nobre da Câmara Municipal, foram propostos a debate três temas da actualidade autárquica, dois deles centrados na área da Educação. A “diversificação das fontes de financiamento das Autarquias” não foi abordada por se ter esgotado o período dedicado ao debate dos temas, passando este assunto para a próxima reunião do Fórum. Debatidas foram as questões relacionadas com a “Transferência

CONCELHO

FÓRUM PODER LOCAL JOVEM

de competências na área da Educação” e com a “Generalização do uso da internet no 1º Ciclo do Ensino Básico”. Na apresentação das conclusões à comunicação social, o vicepresidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, António Correia, que representou a Autarquia Santacombadense, transmitiu aos presentes as conclusões emanadas da discussão dos referidos temas a debate. Acompanharam-no, respondendo às questões dos jornalistas presentes, os autarcas Ricardo Pereira Alves (Arganil), José Luís Carneiro (Baião) e Aníbal Costa (Ferreira do Alentejo), responsáveis pela criação do Fórum Poder Local Jovem que reúne desde Fevereiro de 2007.

CONCLUSÕES

FÓRUM PODER LOCAL JOVEM TRANSFERÊNCIA DE COMPETÊNCIAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO 1º - Todos os autarcas presentes concordam com o princípio da transferência de competências, na área da Educação, acreditando que daí resultará um serviço de melhor qualidade à população; 2º - Os autarcas concluem que o processo negocial conducente aos contratos de execução não obedeceu ao princípio constitucionalmente consagrado de igualdade no acesso à informação e aos termos da negociação; 3º - O Poder Local Jovem recomenda que os custos de estrutura e os rácios de pessoal possam ser ajustados ou em sede de negociação, para para os Municípios que não assinaram os contratos de execução, ou em sede de comissão de acompanhamento para aqueles que já assinaram os contratos de execução. GENERALIZAÇÃO DO USO DA INTERNET NO 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Os jovens autarcas manifestam o seu empenho na concretização das acções necessárias ao desenvolvimento e fácil acesso às tecnologias de informação por parte das crianças e jovens, considerando que a sua actuação deverá centralizar-se na escola e outros espaços de utilização pública. 11


CONCELHO

R o t e i r o Em Setembro, decorreu a iniciativa “Roteiro do Património”, evento que integrava o programa das Jornadas do Património.

d o

COUTO DO MOSTEIRO

O roteiro iniciou-se pela Casa dos Arcos, edifício onde actualmente funciona a Biblioteca Municipal, seguindo-se um olhar atento à Igreja Matriz e à Casa de Alves Mateus, antiga residência paroquial.

Na freguesia do Couto do Mosteiro, a visita teve início na Colmeosa, aldeia que encantou os seus visitantes com a beleza do património arquitectónico tradicional que tem vindo a ser recuperado ao longo dos últimos anos. Na sede da freguesia, destaque para o Solar dos Costa e a capela do Senhor do Couto, edifícios onde predomina essencialmente o estilo barroco, e, no mesmo largo, o pelourinho e uma casa, datada também do século XVIII, onde já funcionou uma escola. Seguiram-se os Aldrógãos, o passadiço em madeira ao longo da ribeira, o Largo Engº Urbano e o Rossio e o Largo do Município.

De referir ainda a Zona de Lazer em Outeiro/Vila de Barba e o forno comunitário em Casal Maria. SÃO JOANINHO

Nesta freguesia, a visita centrou-se na imponência de casas solarengas, algumas brasonadas, datadas do século XIX. 12


TREIXEDO

Em Treixedo, houve tempo para “explorar” a zona envolvente ao solar do Torreão (ou solar do Visconde de Treixedo), edifício grandioso construído em finais do século XVIII, inícios do século XIX.

Cantina Salazar que, de acordo com um dos participantes, é considerada uma das escolas primárias mais bonitas de todo o país.

admiração, assim como como a zona natural da Senhora da Ribeira.

CONCELHO

P a t r i m ó n i o

São João de Areias Óvoa

NAGOZELA

A visita a Óvoa teve início na Igreja Matriz e Residência Paroquial, edifícios que datam ambos do século XVIII, e terminou nas sepulturas proto-cristãs, sem contudo se ter deixado de admirar o encanto das casas tradicionais.

O “Roteiro do Património” terminou na freguesia de S. João de Areias com a visita à Igreja Matriz e um passeio pedonal pelas ruas da freguesia, contemplando, por exemplo, a Casa das Armas Reais, a Casa Senhorial Engº Galvão Lucas, a capela de Santo Cristo e os pelourinhos.

Passeando por entre muros e paredes de granito, em Nagozela pode-se observar a Capela Velha, casas tradicionais e o relógio de sol. Vimieiro

A jornada prosseguiu de tarde por terras do sul do concelho. No Vimieiro houve tempo para visitar o interior da Escola

Pinheiro de Ázere

Visita aos solares da freguesia de Pinheiro de Ázere foram também alvo de grande

A Câmara Municipal agradece aos representantes das Juntas de Freguesia e aos habitantes locais que, amavelmente, acompanharam a organização e os participantes do “Roteiro do Património”, nas respectivas freguesias, e que contribuíram de forma assinalável para o enriquecimento da jornada.

13


PLANEAMENTO

PROJECTO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL A Assembleia Municipal de Santa Comba Dão aprovou, em Setembro, o projecto de Mobilidade Sustentável de Santa Comba Dão. Numa fase inicial do projecto foi feita a recolha, tratamento e análise de elementos caracterizadores do município de Santa Comba Dão, incidindo sobre todas as temáticas que directa ou indirectamente interferem com a mobilidade local. Culminou com a identificação dos principais problemas de mobilidade do município e das debilidades do sistema, dos

quais resultou a definição das principais áreas de intervenção. Consoante essas mesmas áreas, o projecto de Mobilidade Sustentável apresenta algumas soluções no sentido de promover condições de mobilidade/acessibilidade para possibilitar e fomentar a qualidade ambiental, social e urbanística. Irá permitir o desenvolvimento de re-

Dia de atendimento

Gabinete de Planeamento e Urbanismo O Gabinete de Planeamento e Urbanismo da Câmara Municipal, a funcionar no edifício dos Serviços Técnicos, disponibiliza um dia fixo por semana de atendimento ao público/munícipe. O dia de atendimento será à Quarta-Feira, sendo que as marcações efectuadas deverão ocorrer até à Sexta-Feira que precede cada um dos dias de atendimento. As mesmas devem ser feitas junto da Recepção da Câmara Municipal (Tel. 232 880 500) ou junto do Responsável pelo Gabinete de Planeamento e Urbanismo - Manuel Gamito, Arq.º (Telm. 91 342 84 54).

14

des urbanas onde os diversos meios de transporte coexistem de forma pacífica e numa óptica de complementaridade. O projecto de Mobilidade Sustentável de Santa Comba Dão embora centre a sua atenção particularmente no Município de Santa Comba Dão apresenta, igualmente, algumas acções que procuram inseri-lo na região envolvente.


PLANEAMENTO

Projecto Mobilidade Sustentável

Município de Santa Comba Dão

1. Caracterização de base Santa Comba Dão é um município de pequena dimensão, com cerca de 113 Km2, localizado na Beira Alta, Distrito de Viseu. A totalidade das suas nove freguesias forma a cidade de Santa Comba Dão. É um município caracterizado por um elevado índice de envelhecimento da população (cerca de 159%) e por uma baixa densidade populacional (cerca de 111 hab/Km2). As diversas freguesias apresentam densidades populacionais baixas e assemelháveis, exceptuando-se a freguesia de Santa Comba Dão, sede de município, que apresenta uma densidade populacional ligeiramente superior às das restantes freguesias (289,1 hab/km2).

4. Principais propostas de intervenção • Definir de uma rede eixos rodoviários “circulares” de protecção à zona central da cidade; • Definir uma “Zona Central a Proteger” onde se previligiará o peão e o ciclista, onde ser deverá: • Apostar na par lha do espaço entre o peão, ciclista e veiculos motorizados em segurança;

• Requalificar a imagem do centro nobre, apostando na alteração de

2. Situação de Base • Rede urbana com deficiente estruturação hierárquica funcional; • Desorganização do sistema de estacionamento, embora a oferta exceda a procura; • Promoção da mobilidade para todos; • Irregularidades e deficiências na infraestrutura pedonal; • Não existe qualquer medida de apoio aos ciclistas; • Não existe rede de transportes publicos urbana.

pavimentos , na colocação de mobiliário urbano e no reforço da iluminação pública; • Condicionar a circulação e o estacionamento de veículos automóveis.

Requalificação da zona central – ex: Largo do Rossio

3. Objec vos de intervenção • Defesa do Espaço central, histórico e de valor arquitectónico • Res tuir o centro nobre e consolidado da cidade ao modos pedonal; • Promoção da mobilidade para todos; • Contribuir para a requalificação e revitalização do espaço urbano. Proposta de intervenção - Av. General Humberto Delgado

• Criar uma rede pedonal lógica e segura de ligação entre os principais pólos de atracção/geração. • Desenvolver uma rede ciclável con nua voltada essencialmente para apoiar ac vidades de lazer edesporto • Reorganizar e ordenar o sistema de estacionamento; • Reformulação de alguns eixos,face às novas funções e hierarquia. Reformulação do Largo do Balcão

5. Implementação • Intervenientes no processo de implementação: • Câmara Municipal de Santa Comba Dão; • Possíveis parceiros locais (e.g., empresas, associações cívicas, escolas, colec vidades despor vas);

Co-financiado pela UE

FEDER

Universidade de Coimbra 15


EDUCAÇÃO

Universidade Sénior

Curso de Assistente Familiar e de Apoio à Comunidade

A Universidade Sénior de Santa Comba Dão pretende ser uma resposta social e cultural, que visa criar, dinamizar e organizar regularmente actividades culturais, de educação não formal, recreativas e de convívio, por e para maiores de 50 anos. Mais do que um projecto educativo e formativo, pretende ser um projecto social e de saúde, contribuindo para a melhoria e qualidade de vida dos seniores. Apesar de estarmos perante um sistema de educação informal sem efeitos de certificação, as disciplinas e cursos são estruturados em termos de objectivos, duração e recursos. Um dos grandes desafios deste projecto é o incentivo à prática do Voluntariado. O objectivo é o de criar uma Bolsa Local de Voluntariado para fazer face não só às necessidades da Universidade, mas também de outras instituições que poderão usufruir da disponibilidade de todos aqueles que se comprometam a realizar acções a favor dos outros. Condições de Admissão: • Maiores de 55 anos • Disponibilidade horária • Aptidão para a aprendizagem e convívio Contactos: Sede: Tomgradual Academia Estudos Avenida General Humberto Delgado, Largo Eira Velha 1ºandar Fracção N/O 3440-325 Santa Comba Dão Telemóvel: 912061378 * 965709707 Directora Pedagógica: Emília Ramos A Universidade Sénior resulta de uma parceria da Tomgradual Academia de Estudos, Junta de Freguesia de Santa Comba Dão, Associação de Desporto e Profissionais de Educação Física de Santa Comba Dão e da Câmara Municipal de Santa Comba Dão. “Envelhecer é natural Ser velho é opcional” 16

A ADICES, em estreita colaboração com a Rede Social de Santa Comba Dão, procedeu à abertura do Curso de “Assistente Familiar e de Apoio à Comunidade”, na Escola Profissional Profiacademus, no dia 6 de Novembro. A sessão de abertura contou com a presença da ADICES e dos representantes do Município, nomeadamente do presidente da Autarquia João Lourenço e dos vereadores António Correia e Fernando Cruz. Dirigindo-se aos alunos, João Lourenço, referiu a importância destas acções que visam a promoção do desenvolvimento de competências profissionais, sociais e pessoais dos alunos inscritos. “Desta forma é vos permitido desenvolver competências diversas (saber, saber-fazer e saber-ser) para se afirmarem socialmente através da integração no mercado de trabalho”, disse. O curso terá a duração de 800 horas, repartidas por Componente Teórica e Prática em Contexto de Trabalho, e decorrerá em horário laboral. Foi pensado numa perspectiva de consolidação de uma proposta mais coerente e eficaz nas respostas às problemáticas sociais identificadas na região e integra um projecto formativo promovido pela ADICES, financiado pelo POPH (Programa Operacional do Potencial Humano), no âmbito da medida 6.1. Formação para a Inclusão.


Em Setembro, realizou-se a cerimónia de entrega dos Prémios Columba, na Escola Secundária/3 de Santa Comba Dão.

EDUCAÇÃO

Prémios Columba 2008

Como tem sido habitual em anos anteriores, a entrega dos Prémios Columba visa distinguir aqueles alunos que se destacaram dos demais, ao nível da avaliação final escolar. Este prémio simbólico, atribuído aos melhores alunos de cada ano lectivo (do 7º ao 12º ano), impõe-se como recompensa e reconhecimento do mérito dos alunos que se mostraram mais empenhados em buscar a excelência curricular. Durante a cerimónia, professores e alunos trocaram felicitações e agradecimentos, num momento assistido por colegas e encarregados de educação. Aproveitando a ocasião, a presidente do Conselho Executivo, Madalena Dinis, e o vereador António Correia, presente como representante da autarquia, efectuaram um breve discurso saudando todos os presentes pelos seus excelentes resultados formativos. Sublinhou-se, ainda, a importância dos encarregados de educação e professores no processo de aprendizagem, sabendo-se que, sem a colaboração destes, dificilmente a escola poderia proporcionar todos os meios adequados para uma experiência educativa mais completa. A todos os alunos que terminaram o 12º ano, ficou reiterada a afirmação de que encontrarão a escola sempre de portas abertas para os receber.

17


EDUCAÇÃO

DIPLOMA DE PRÉMIO DE MÉRITO A Escola Secundária de Santa Comba Dão assinalou, no início do ano lectivo, o Dia do Diploma com a entrega formal aos alunos dos certificados e diplomas de conclusão do ensino secundário.

Complementarmente, foram distinguidos, com a atribuição do Diploma de Prémio de Mérito, os melhores alunos que se destacaram pelo seu esforço, empenho e mérito escolares. A Escola Secundária distinguiu os dois melhores alunos, assim distribuídos: o melhor aluno dos Cursos Científico-Humanísticos (Sara Ganhão dos Santos) e o melhor aluno do Curso Tecnológico de Multimédia (Luís Miguel Carvalho de Brito), de acordo com as orientações do diploma legal que instituiu estes prémios. A cada um destes dois alunos, foi entregue um diploma, um certificado, e um cheque no valor de 500 €. A presidente do Conselho Executivo, Maria Madalena Ferreira Dinis, manifestou a convicção firme de que constitui uma grande

honra para Escola Secundária de Santa Comba Dão observar a nobre obra formativa destes jovens santacombadenses - “tudo foi feito em prol da sua construção: aos níveis académico, humano e social”. Tal processo de formação, porém, apenas foi possível, porque encontrou em todos os jovens agora diplomados uma extraordinária aceitação e cooperação, complementadas por contextos familiares igualmente cooperantes. Destacou ainda, no desenvolvimento de todo este trabalho complexo, a contribuição da autarquia, sempre atenta aos apelos e necessidades escolares e cúmplice assídua do processo educativo concretizado nesta organização educativa.

WORKSHOP SOBRE “MASSAGEM SHANTALA PARA BEBÉS E CRIANÇAS” Em Setembro, o Centro de Terapia da Fala e Apoios Complementares, de Catarina Rios, deu início ao seu II Ciclo de Conferências, com a organização de um Workshop sobre “Massagem Shantala para Bebés e Crianças”, que decorreu na Casa da Cultura de Santa Comba Dão. A Massagem Shantala é uma massagem milenar de origem indiana, que se baseia em princípios da Medicina Ayurvédica e do Yoga, sendo especialmente indicada para bebés a partir de 1 mês de idade e crianças até aos 6 anos. A disseminação do conhecimento desta massagem para o Ocidente, foi da responsabilidade de um obstetra francês – Dr. Frederick Leboyer – que, de passagem pela Índia, se deparou com uma cena de uma mãe a massajar o seu bebé com determinada harmonia de movimentos que lhe chamou a atenção. Durante alguns dias, acompanhou a massagem do bebé e, posteriormente, iniciou uma pesquisa sobre a técnica de massagem que estava a ser utilizada, deslindando os diversos benefícios da mesma. Embora na Índia esta prática não tenha nenhum nome específico, pelo facto de se tratar de uma actividade diária levada a cabo pelas mães, Leboyer resolveu então baptizar esta técnica de massagem com o nome daquela mãe: Shantala. A Massagem Shantala consiste numa sequência de toques e movimentos específicos, realizados com carinho no bebé/criança, sendo comum a utilização de óleos ou cremes vegetais puros e naturais ligeiramente aquecidos, o que proporciona uma sensação de conforto, segurança e bem-estar. Desta forma, a massagem Shantala induz um relaxamento geral, reduzindo as tensões e eliminando eventuais bloqueios existentes. Auxilia no combate 18

das insónias, da ansiedade e do stress ajudando, de forma muito eficaz, na eliminação de gazes e desaparecimento de cólicas intestinais. Também existem evidências que apontam para uma melhora no funcionamento dos aparelhos digestivo, cardíaco, respiratório e locomotor, reforço das resistências naturais a gripes, constipações, retenção de mucosidade (expectoração) e outras patologias. Parece contribuir, igualmente, no processo formativo da dentição. A Massagem Shantala é cada vez mais disseminada e utilizada em todo o mundo, sendo crescente o número de pesquisas científicas que comprovam os seus benefícios. Como participantes neste workshop, contámos com a presença de técnicos da área da saúde e da educação, grávidas, pais e os seus bebés. Deste modo, o Centro de Terapia da Fala e Apoios Complementares inicia o seu II Ciclo de Conferências, na esperança de proporcionar mais um ano lectivo de formação com temas diversificados e de interesse. Por último, mas não de menor importância, não poderíamos deixar de saudar todos os participantes que têm colaborado connosco e entidades que nos têm apoiado – Câmara Municipal e Junta de Freguesia de Santa Comba Dão. A todos eles, um bem-haja.

Texto: Catarina Rios


Por despacho da Directora Regional de Educação do Centro, exarado em 5 de Agosto de 2008, foi concedida autorização de funcionamento ao Conservatório de Música e Artes do Dão (CMAD), em instalações da Casa da Cultura de Santa Comba Dão, tendo por entidade titular a ECM - Edições Convite à Música, mas coordenado de parceria com a Câmara Municipal. O Conservatório foi criado para implementar o ensino de música em regime escolar no concelho de Santa Comba Dão e regiões circundantes, de acordo com a estrutura do Ensino Vocacional Artístico definida pelo Ministério da Educação. Está autorizado a ministrar, no ano lectivo 2008/2009, cursos básicos de Acordeão, Clarinete, Flauta Transversal, Guitarra/ Viola Dedilhada, Oboé, Percussão, Piano, Saxofone, Trombone, Trompa, Trompete, Tuba e Violino, sendo seu director pedagógico Fernando Paulo Soares Gomes, professor de música e um dos fundadores da ECM.

Além dos estudos musicais, o CMAD integra o ensino vocacional de música no percurso educativo das crianças e jovens da região, possibilitando a formação de músicos instrumentistas através de cursos de iniciação, básicos e complementares de instrumento. Os cursos de iniciação são cursos preparatórios destinados a alunos que frequentam o 1.º ciclo do Ensino Básico. Neste primeiro ano de funcionamento, o curso de iniciação foi aberto apenas a alunos que frequentem os 3.º e 4.º anos do Ensino Básico. A nível de instrumentos, é-lhes ministrado ensino de acordeão, flauta de bisel, piano, guitarra clássica e violino, mediante pagamento de uma propina mensal (40 euros).

EDUCAÇÃO

Conservatório de Música e Artes do Dão

ter como número de alunos”, confirmou Paulo Gomes.

Os restantes instrumentos, em relação à listagem acima mencionada, têm a sua iniciação nas Escolas de Música das Bandas Filarmónicas. Existem também outras escolas concelhias que fazem cursos de iniciação, como a Escola de Música do Centro Paroquial de Santa Comba Dão e a Escola de Música da Junta de Freguesia de Nagozela.

Os cursos básicos de instrumento, no regime de Ensino Articulado, constituem a componente vocacional do Ensino Regular e desenvolvem-se ao longo dos 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico, isto é, do 5.º ao 9.º ano de escolaridade. Têm ensino, no respeitante a instrumentos, de acordeão, clarinete, flauta de bisel, flauta transversal, oboé, percussão, piano, saxofone, trombone, trompa, trompete, tuba, guitarra clássica e violino. A frequência do Ensino Vocacional de Música no regime articulado depende das vagas existentes na escola e respeita o princípio de gratuitidade do ensino regular obrigatório, pelo que está isenta do pagamento de propina anual. De momento, o CMAD tem uma lotação de 120 alunos matriculados, entre os 10 e 12 anos de idade. Isso ultrapassou em muito as expectativas iniciais. “Nós tivemos que dar números ao Ministério da Educação, que eram uma estimativa das nossas previsões de inscrições, mas estas viriam a ultrapassar em mais de cem por cento aquilo que pensávamos que iríamos

Há ainda o Curso Livre, destinado a pessoas com idade a partir dos 13 anos, contemplando todas as pessoas acima dessa idade que queiram frequentar o Conservatório, mediante pagamento de uma propina mensal. São cursos que se ajustam ao perfil de cada potencial aluno. As inscrições para este curso são feitas na Casa da Peneirada (tel. 232881945; telem: 963829901; www.cmadd.com).

Além da Câmara Municipal, muitas pessoas e entidades deram também contributo para a concretização do CMAD, com destaque para as Filarmónicas e restantes Associações do concelho; a Academia de Música de Cantanhede; o Agrupamento de Escolas de Santa Comba Dão; a Escola Secundária/3 de Santa Comba Dão; e os professores Leonel Gouveia, António Negrão, António Nora e José Maria Medeiros. Texto: Lino Dias

19


EDUCAÇÃO

Financiamento de NOVE MILHÕES DE EUROS

CENTROS EDUCATIVOS de santa comba dão

C. E. Centro

Em Outubro, foi celebrado um contrato de financiamento, com o Banco Espírito Santo Leasing e Factoring, no valor de nove milhões de euros, na sequência do contrato de Parceria Público-Privada, estabelecido entre a Câmara Municipal através da empresa Municipal Combanima e quatro empresas privadas da área da construção civil e obras públicas. O financiamento, o primeiro nestes moldes, celebrado no País, é obrigatoriamente aplicado na construção dos Centros Escolares do Centro e do Sul e inclui o IVA associado às obras, os encargos com impostos locais, os projectos, os acessos e todas as infraestruturas públicas necessárias para o funcionamento das Escolas.

C. E. Centro

20


EDUCAÇÃO

C. E. sul

Numa altura em que a crise se agudiza, a injecção deste montante na economia local permitirá manter um nível elevado de emprego na construção civil, ao mesmo tempo que arrasta consigo um conjunto de actividades associadas, nomeadamente o mercado local que tem sido privilegiado nas aquisições de materiais. Cumpre assim, a Câmara Municipal, também nesta área, o importante papel de motor da economia local e de estabilidade social, factores fundamentais para o crescimento do concelho. Resta acrescentar que o pagamento do financiamento será feito a 25 anos, através de rendas por utilização dos Centros Escolares.

C. E. Sul

A Câmara Municipal de Santa Comba Dão foi uma das primeiras a lançar e a concretizar um concurso para escolha de parceiros privados, identificando um conjunto de investimentos públicos que pretendia levar a efeito, nomeadamente a construção dos Centros Escolares e a Regeneração Urbana da zona antiga da Santa Comba Dão. Do concurso público resultou a escolha de quatro empresas que, juntamente com a Combanima – EM, criaram a empresa Dãogest, SA cujo capital social é repartido da seguinte forma: • Combanima – EM: 49,0% • Scoprolumba, Lda: 25,0% • Embeiral, SA: 25,0% • Copdão, Lda: 0,5% • Inerbeiral, SA: 0,5% As parcerias publico privadas, já utilizadas pelo Estado Central há alguns anos, permitem a realização de investimentos de valor elevado colocando o risco da operação do lado dos parceiros privados. 21


DESPORTO

Arcadas Down Games

Texto e Fotos: Arcadas

A Associação Arcadas levou a cabo a III edição da prova de Downhill Urbano “Arcadas Down Games”, no dia 2 de Novembro. A iniciativa contou com a presença de sessenta atletas, alguns dos quais campeões nacionais, e com uma fantástica massa popular. A edição de 2008 do Arcadas Down Games contou com a participação de cinco categorias, Elites Masculinos, Juniores, Veteranos, Promoção e Rígidas. Desde os treinos da manhã e as duas mangas da tarde mostraram que Santa Comba Dão possui condições excelentes para a modalidade e uma das provas mais técnicas e divertidas do país, não ficando certamente atrás de qualquer etapa do circuito nacional. Os resultados por categorias foram os seguintes: Elites Masculinos: 1.º - Emanuel Pombo - Team Liberty Seguros/Runbike 2.º - Daniel Pombo - Team Liberty Seguros/Runbike 3.º - Marco Fidalgo - Berg Cycles Sportzone Suzuki Juniores: 1.º - Carlos Teixeira - Aventura Marão Clube/Tomo E 2.º - André Rodrigues - Raiders Vale de Cambra 3.º - João Carlos Rodrigues - Team Carregal Peças Veteranos: 1.º - Sérgio Couto – BTT Matosinhos/MBS Promoção: 1.º - Gerson Daniel 2.º - Cristóvão Daniel – Proliabikx 3.º - Álvaro Matos Rígidas: 1.º - Fábio Abrantes 2.º - José Nunes – Teamavalancheblue/Espíritos 3.º - Luis Alcântara

Agradecimentos A Associação ARCADAS não quer deixar de agradecer a todos aqueles que deram o seu contributo para a realização do Arcadas Down Games, nomeadamente: à Câmara Municipal de Santa Comba Dão; Junta de Freguesia de Santa Comba Dão, Instituto Português da Juventude; Federação Portuguesa de Ciclismo; Guarda Nacional Republicana; Bombeiros Voluntários; Escola Preparatória e à sua fantástica cozinheira Fernanda Simões, à Kalimodjo pela divulgação do evento, à Berg, Sportzone e Suzuki pela disponibilização do arco da meta, aranha e brindes promocionais, ao Sr. Nuno pelos fardos de palha, a toda a população, aos moradores que se viram condicionados ao acesso às suas casas e, em último lugar, a todos os sócios e amigos da Associação Arcadas que trabalharam para enaltecer o nome de Santa Comba Dão. A todos o nosso muito obrigado. 22


Licença de pesca desportiva A partir do dia 1 de Setembro as licenças de pesca lúdica em águas doces (Licença de Pesca Desportiva) passaram a ser emitidas pelas caixas multibanco.

DESPORTO

Novo regime

Nas caixas multibanco os pescadores devem seguir os seguintes passos: - Pagamentos a outros serviços - Estado e sector público - Licenciamento de Pesca Lúdica - Pesca em Águas Doces - Escolher licença nacional ou regional - Introduzir número do Bilhete de Identidade e NIF - Confirmar os dados Para outros esclarecimentos informe-se junto dos serviços da autoridade florestal nacional através do nº 213 124 871, ou consulte www.afn.min-agricultura.pt

MONDEGO ROWING TOUR Numa iniciativa do Ginásio Figueirense, inédita em Portugal, que visou integrar o nosso País no circuito europeu da modalidade, Santa Comba Dão recebeu o circuito desportivo-turístico de Remo de lazer MONDEGO ROWING TOUR. Numa jornada de sucesso, que mereceu grandes elogios, os cerca de 40 participantes, após uma visita guiada ao património histórico e cultural da cidade, foram recebidos numa breve sessão de boas vindas na Câmara Municipal, pelo vice–presidente da Autarquia, António Correia, e pelo presidente da Assembleia Municipal, Massano Cardoso. O percurso de remo de cerca de 16 km, em embarcações de 4 remadores, teve inicio junto à ponte velha do Dão e finalizou na Senhora da Ribeira possibilitando aos participantes apreciar as condições naturais da Albufeira da Aguieira. Santa Comba Dão marcou assim pela positiva o arranque em Portugal deste tipo de iniciativas, que se vão repetir no próximo Verão, estando já agendada a 2ª edição do Mondego Rowing Tour, para o fim de semana de 7, 8 e 9 de Agosto de 2009. A Comissão Organizadora e a Direcção do Ginásio Clube Figueirense manifestaram a maior gratidão à Câmara Municipal de Santa Comba Dão e aos seus colaboradores pelo apoio prestado à organização, e esperam poder retribuir, canalizando para o concelho os fluxos turísticos que esta actividade, em desenvolvimento, vier a gerar.

23


DESPORTO

CICLOCLUBE PEDAIS DO DÃO

Texto e Fotos: Cicloclube Pedais do Dão

O Cicloclube Pedais do Dão, com sede em Couto do Mosteiro, no âmbito das suas actividades, realizou mais um passeio de cicloturismo participado por duas dezenas de ciclistas, sendo Fátima o destino escolhido.

Aproveitando a fresquidão da manhã, cedo se fizeram à estrada pois a aventura levavaos a percorrer uma considerável distância de mais de 140 quilómetros e com intenção de almoçar no parque do Santuário de Fátima. Foram assistidos por uma caravana de acompanhantes, constituída por uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Santa Comba Dão e por carrinhas do Clube, da Junta de Freguesia do Couto do Mosteiro e um dos patrocinadores, “Arte e Talha”. O Cicloclube Pedais do Dão existe há cerca 4 anos, conta com 30 sócios e está inscrito na Federação Portuguesa de Ciclismo. Teve o seu início na Sociedade Filarmónica de S. João de Areias, passou uma época na Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Biclicletas, em Pinheiro de Ázere, chegando à formação actual no Couto do Mosteiro por acção do seu actual presidente António Pereira, sendo esta Junta de Freguesia a que tem proporcionado mais apoios ao Clube.

24


Texto: Paula Francisca

O cineteatro da Casa da Cultura acolheu o 5º Seminário das Olimpíadas da Amizade Carlos Costa e durante a tarde de sábado, 15 de Novembro, “Desporto para Todos” foi o mote para as conversas.

A sessão de abertura esteve a cargo dos Presidentes das Câmaras Municipais de Santa Comba Dão e de Tondela, Eng.º João Lourenço e Dr. Carlos Marta, e do Prof. Escada, responsável pela Comissão de Acompanhamento dos Jogos, aos quais coube o agradecimento pelo empenho de todos em prol do desporto e a mostra de satisfação pelos projectos que estão em curso em ambos os municípios e que se têm demonstrado uma mais valia para o desenvolvimento de práticas. Terminado este momento foi tempo de ouvir os oradores que, divididos em três painéis abordaram questões como: o projecto desportivo Municipal de Santa Comba Dão, a base para a planificação estratégica dos projectos desportivos, contributos dos

DESPORTO

“Desporto para todos” um só tema, muitas partilhas!

diversos parceiros e a importância da aquisição de hábitos de vida saudável desde a primeira infância na construção de uma verdadeira cultura desportiva. O terceiro painel foi o mais aguardado: as experiências olímpicas de Carlos Lopes e Bruno Valentim foram ouvidas por todos de forma entusiasta e, tal como nos demais momentos de debate as questões do público deram azo a muitas conversas e muitas partilhas. O saldo da experiência não podia ser mais rico: o público presente, que ultrapassou a centena aprendeu mais e ganhou vontade de dar continuidade à prática desportiva!

25


DESPORTO

II GALA DO DESPORTO

Texto: “O Pinguinzinho”

Realizou-se no dia 21 de Novembro, a II Gala do Desporto de Santa Comba Dão, uma organização conjunta da Câmara Municipal e da Associação de Formação Desportiva “O Pinguinzinho”. Com o cineteatro da Casa da Cultura apesar de enorme, ser escasso para tanta adesão de jovens e seus familiares, a sessão iniciou-se com a entrega dos prémios de participação a todas as Associações e entidades envolvidas nos jogos desportivos 2008. Centro Cultural Recreativo e Cultural de Nagosela, Clube Recreativo de S. Joaninho, Núcleo Sportinguista de Santa Comba Dão, Junta de Freguesia de Treixedo, Grupo Desportivo Treixedense, Junta de Freguesia do Vimieiro, Junta de Freguesia de Santa Comba Dão, Casa do Benfica de Santa Comba Dão, União desportiva Cultural de Cagido, A.F.D. Pinguinzinho, Sociedade Filarmónica Lealdade Pinheirense, Planeta Radical BTT e Grupo Desportivo Santacombadense.

da Amizade Carlos Costa, uma parceria com a Câmara Municipal de Tondela. Com pequenos intervalos musicais, a cargo de jovens músicos da nossa cidade, aos quais desde já o agradecimento da Organização, passou-se à apresentação da II Gala do Desporto de Santa Comba Dão, apresentação a cargo da figura já imprescindível nestes eventos,Vitor Alexandre. Foram entregues prémios a atletas e Associações que se distinguiram na época 2007/2008 e mais que um louvor a estas pessoas , esta Gala serve como uma iniciativa para que todos os jovens saiam cada vez mais do sedentarismo e pratiquem desporto, pois desporto é vida.

lista dos prémios atribuídos e seus vencedores: Associação Desportiva do Ano: Associação de Profissionais de Desporto e Educação Física de S. C.Dão; Equipa do Ano: Equipa de Escolas de A.F.D. “O Pinguizinho”; Dirigente do Ano: José Manuel Morgado (Clube Trilhos do Dão); Treinadores do Ano: Rui Mahel (U.D.C. De Cagido) e António Manuel Pereira (Cicloclube Pedais do Dão); Revelação do Ano: João Coimbra (U.D.C. Cagido); Atleta do Ano: Rui Almeida; Mérito Desportivo: José Calado (Pesca Desportiva);

Entregou-se então uma lembrança a todos os atletas participantes que representaram as associações/entidades acima referidas, sendo um desfile fantástico, pelo prazer de ter participado em tão grande evento desportivo, que no próximo ano terá o seu ponto alto aqui em Santa Comba Dão, com a realização das Olimpíadas

Agradecendo a presença de vária entidades que participaram neste evento, desde presidentes de Junta a todo o executivo da Câmara Municipal, um agradecimento especial ao Vice Presidente, Dr António Correia e ao Presidente, Eng. João Lourenço pela forma como têm apoiado a dinamização e crescimento da A.F.D. “O Pinguinzinho” que tem ambições de ser uma referência no desporto de Formação Distrital. Para o ano cá estaremos outra vez, Pratica Desporto.

Prémio Incentivo: Márcio Alves (Iniciado da A.F.D. “O Pinguinzinho”), e União Desporiva e Cultural de Cagido; Personalidade do Ano: José Calado (Pesca desportiva), Vice Campeão do Mundo; Prémio Carreira: Carlos Pais (Beira), e Manuel Zuzarte (Plástico); Prémio Colaboração: Farmácia Carrilho, Pinguim Sport, Beira Jardins, Junta de Freguesia de Santa Comba Dão, Instituto Português da Juventude, Câmara Municipal de Santa Comba Dão. Prémio Alto Prestígio/ Recordação: José Dias Figueiredo Junior (Zé Dias) Todos os atletas da A.F.D. “O Pinguinzinho”, das secções de natação, atletismo, futebol, andebol e pesca desportiva receberam uma pequena lembrança, como incentivo a continuar a ser desportista.

26


Decorreu, no dia 23 de Novembro, a 3ª edição do Trial 4x4 Cidade de Santa Comba Dão, no Granjal.

DESPORTO

III TRIAL 4x4 CIDADE DE SANTA COMBA Dão Considerada como uma das melhores a nível nacional, a prova foi pontuável para o Campeonato Nacional de Trial Aventura 4x4 da Federação Portuguesa de Todo-o-Terreno Turístico. Este ano, a prova teve a particularidade de ser a última da época, pelo que foi feita a entrega dos troféus do campeonato. Em termos de classificação final, venceu a equipa Apolo/Comand. com (Toyota), ficando em 2º lugar a Repsol Team (Mercedes), sagrando-se, assim, esta última, campeã nacional de trial 4x4. Texto e Fotos:Trilhos do Dão

27


CULTURA

“5TH WORLD CHOIR GAMES”

GRUPO CORAL POLIFÓNICO DE SANTA COMBA DÃO REPRESENTOU PORTUGAL

Texto e Fotos: Alberto Costa

Concretizando o sonho acalentado de há uns tempos a esta parte, o Grupo Coral Polifónico de Santa Comba Dão deu uma lição ao nosso país e aos nossos governantes. E que grande lição! Partindo do nada, cedo se notou que a vontade em representar Portugal era muito grande. Tal participação já havia sido tentada para jornada idêntica quando ela teve lugar em Bremen, na Alemanha, mas circunstâncias várias impediram-no, facto que veio fortalecer, de certa forma, este projecto recente. “[...] foi iniciado um caminho interessante [...] sem receio e determinado, o Grupo partiu para a aventura [...]” Partindo especialmente do esforço da Direcção e do seu Presidente, a que se seguiu o empenho do maestro e dos coralistas, foi iniciado um caminho interessante sob todos os aspectos, nomeadamente o de poder participar-se num evento de envergadura tal, que o número de participantes quase “assustava”. Contudo, sem receio e determinado, o Grupo partiu para a aventura, começando desde logo a elaborar todo um processo burocrático complexo, e a planear a forma de poder solicitar os auxílios necessários e indispensáveis para uma boa participação. AFINAL, ÍAM REPRESENTAR, PARA ALÉM DO NOSSO CONCELHO, TAMBÉM PORTUGAL! ÍAM e FORAM, levando na bagagem igualmente, a certeza de ter que suportar grande parte dos custos, porque o apelo ouvido pela Câmara Municipal de Santa Comba Dão, algumas Juntas 28

de Freguesia e pouquíssimas empresas, foram, apesar de tudo, insuficientes para que tal participação deixasse de ser tão onerosa para cada um dos participantes. Outras entidades, outras autarquias e empresas também, nem sequer resposta deram. Por isso, é enorme o agradecimento para quem entendeu a mensagem e auxiliou, na medida das suas possibilidades, este projecto nacional.


E foi lá bem longe, na cidade austríaca de Graz, que o “combate” se travou, num encontro com mais de quatro centenas de grupos corais em representação de cerca de oito dezenas de países, todos eles apostados no melhor resultado, já que era de competição que se tratava. Jamais poderá ser esquecido o dia 16 de Julho de 2008, aquele em que perante um júri constituído pela organização e no magnífico edifício da Universidade da Graz (Karl-Franzens-Universität), o Grupo Coral Polifónico de Santa Comba Dão deu o seu melhor e deixou de lado algum receio que poderia ter, e passou a cantar com a determinação a que se propôs, encantando os avaliadores que lhe deram o “Bronze” na sua classificação. À boa maneira portuguesa e usando um pouco do humor que é peculiar às gentes deste país, poder-se-á dizer, por exemplo, e antes de concluir, que os nossos futebolistas, a quem foram pagos “rios” de dinheiro para nos representar no último Campeonato Europeu de Futebol, sonharam com a Áustria mas ficaram-se pela Suiça. E os “pequenos” (GRANDES) cantores de Santa Comba Dão estiveram mesmo lá, pagando, é certo, mas arrecadando um brilhante terceiro lugar na sua categoria. Mais palavras para quê?

Dá pena, realmente, que a comitiva coralista tivesse de despender das suas economias, lamentando que não lhes fosse atribuído o subsídio bastante para esta causa, que dignificou Portugal, quando todos vemos o que se passa com subsídios atribuídos a outras representações do nosso país, que o fazem com a arrecadação de bons prémios de participação (ou ordenados/bolsas ), como foram os casos mais recentes dos já referidos jogadores da selecção nacional de futebol e dos atletas olímpicos. Segundo revelação da imprensa, esta participação olímpica foi a mais cara de sempre, envolvendo o encargo para os cofres do nosso país de quinze milhões de euros (???). “Salva-se” das fracas participações desportivas, a dos atletas paralímpicos os quais, apesar de terem comportamentos muito honrosos para o nosso país e também queixar-se da falta de apoios, tiveram neste ano o maior de sempre e que, segundo nos refere igualmente a imprensa, rondará três milhões de euros (???). E aqui surge logo a pergunta: - e para os outros portugueses, não sobra nada? E que prémios trouxeram para o nosso País os atletas referidos? Não vale a pena pensar muito, mas que dá para reflectir bastante, dá!

CULTURA

“Jamais poderá ser esquecido o dia 16 de Julho de 2008, aquele em que [....] o Grupo Coral Polifónico de Santa Comba Dão deu o seu melhor [...] arrecadando um brilhante terceiro lugar na sua categoria [...] ”

“[...] os coralistas santacombadenses estremeceram e se emocionaram ao ver ao bandeira do seu país hasteada ao lado das dos outros países [...]” Estão de parabéns a todos os coralistas pelo êxito que alcançaram, brilhante principalmente porque souberam dar uma verdadeira lição especialmente àqueles responsáveis políticos que mais parece andarem “distraídos” e indiferentes a este tipo de cultura, quando são obrigados a ter comportamento contrário. Sabemos que este episódio real e recente não é caso único, e é por todos esses casos que aqui estamos para protestar e dizer que, se os coralistas santacombadenses estremeceram e se emocionaram ao ver ao bandeira do seu país hasteada ao lado das dos outros países participantes, principalmente ao seu esforço monetário se deve. Por isso, seria bom que, de uma vez por todas, os responsáveis pela gestão dos dinheiros públicos entendessem que TODOS OS PORTUGUESES, E NÃO ALGUNS PRIVILEGIADOS, TÊM DIREITO A APOIOS, especialmente quando representam o país, porque TODOS SÃO POTENCIAIS PAGADORES DE IMPOSTOS E MERECEDORES, POR ISSO, DE IGUALDADE DE TRATAMENTO.

“Dá pena, realmente, que a comitiva coralista tivesse de despender das suas economias [...]”

29


CULTURA

III Festival de Tunas Académicas Texto e Fotos: Rute Basílio

Pelo terceiro ano consecutivo, a Casa da Cultura de Santa Comba Dão revelou-se pequena para acolher o público que ali se deslocou no dia 8 de Novembro por ocasião do III Festival de Tunas Académicas – Cidade de Santa Comba Dão. A apresentação do espectáculo esteve a cargo do Grupo de Jograis da Universidade do Minho, numa participação que encheu de boa disposição o público presente na sala muito graças às rábulas e anedotas por ele contadas. Foram quatro as tunas que estiveram a concurso este ano: Imperial Taffuc de Coimbra, Tuna Académica da Universidade Fernando Pessoa do Porto, Real Túnel Académico de Viseu e Tuna Académica da Universidade Portucalense do Porto. O negro das capas e a alegria contagiante que os tunos revelaram em palco cativaram a audiência, tendo-se registado o seguinte resultado:

Melhor Serenata – Imperial Taffuc de Coimbra, Tuna + Tuna – Real Túnel Académico de Viseu Melhor Pandeireta – Real Túnel Académico de Viseu Melhor Porta-Estandarte – Real Túnel Académico de Viseu Melhor Instrumental – Real Túnel Académico de Viseu Melhor Solista – Real Túnel Académico de Viseu Grande Prémio – Real Túnel Académico de Viseu

O evento contou, pela primeira vez, com a realização de um Concurso de Serenatas que fez as delícias de todos quantos se deslocaram ao Largo do Município. Após o concurso, as tunas convidadas deslocaram-se à Casa dos Arcos para efectuarem uma visita à I Mostra do Mel, da Castanha e do Vinho na qual tiveram a oportunidade de conhecer algum do artesanato típico do concelho e de apreciar o vinho, as castanhas, o pão, o mel e os doces variados do concelho e da região. Fica o agradecimento por parte da organização a todas as tunas que participaram neste festival e a todos aqueles que contribuíram para o sucesso desta iniciativa.

30


CULTURA

O “SABER” DOS ARTESÃOS

O trabalho e técnica dos Artesãos locais estiveram em evidência em Santa Comba Dão, com a realização da I Mostra de Artesanato ao Vivo. Numa organização da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, através do Posto de Turismo, a iniciativa contou, inicialmente, com a participação de seis artesãos que, aos sábados, expuseram o seu talento em diversificadas áreas como as Artes Decorativas, os trabalhos em Vidro, passando pelas Rendas e Bordados, Cerâmica Decorativa e pela Trapologia. Dada a afluência de público e ao sucesso da iniciativa, a I Mostra de Artesanato ao Vivo, que teve o seu início em Outubro, irá prolongar-se até ao final de Dezembro. Para isso, contribuiu igualmente o manifesto interesse, por parte de outros artesãos, em participar e expor os seus trabalhos na iniciativa.

31


CULTURA

II COMFOLCLORE

A alma lusitana no palco da Casa da Cultura A tarde de domingo convidava a sair…E muitos foram os que escolheram a Casa da Cultura como destino: afinal era lá que ia decorrer o II COMFOLCLORE e adivinhavam-se momentos de recordação e de celebração da cultura tradicional e popular.

O pano do palco abriu-se e o cenário era condizente com o que se ia passar ao longo de mais de duas horas de espectáculo: marcas de ruralidade adornavam o espaço, dessa forma começou-se a evocar a alma lusitana! No momento inicial subiram ao palco representantes de cada um dos ranchos presentes: os estandartes provavam a longevidade de cada grupo e marcou-se a participação destes com a entrega das lembranças feita pelo presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, Eng. João Lourenço, que agradeceu a presença de todos e aproveitou o momento para agradecer também o apoio do Inatel, representado pelo Delegado de Viseu. Terminado este momento ouviram-se os primeiros acordes, sentiu-se o som dos passos de dança e o palco acolheu o “Rancho Folclórico As Lavadeiras do Mondego”, da Póvoa dos Mosqueiros. Durante esta actuação as tradições beirãs foram o mote e a Casa da Cultura acolheu uma réplica perfeita do que outrora se fazia “no largo do terreiro”… O palco voltou a ficar vazio após a actuação deste grupo e aí ouviu-se a história das “Lavradeiras de Santa Maria de Oliveira”, um rancho folclórico do qual ressaltavam a tradições seculares e cujos trajes trouxeram um colorido e beleza ímpares que só foram ultrapassados pela vivacidade com que os jovens elemen-

32

tos dançaram e cantaram. “As Lavradeiras”emocionaram os presentes: a sua actuação foi aplaudida em apoteose, a mesma que acolheu o Rancho Típico de S. Mamede Infesta cuja tocata entoava uma harmoniosa melodia enquanto se apresentava um pouco da sua história, toda ela feita de grandes momentos. A actuação deste grupo convidado terminou em grande: os bailarinos saíram em velocidade – a “genica” nortenha também em palco! – e o público aplaudiu, vibrou: e o público VIVEU! O Rancho Folclórico e Etnográfico de Cagido foi o último a subir ao palco e com ele trouxeram as tradições destas paragens beirãs… A juventude do grupo destacou-se e, para quem esteve presente, foi a maneira mais clara de sentir que o folclore está vivo, o folclore tem garra e tem, sem dúvida, a Casa da Cultura sempre disposta a acolhê-lo!... E se isto fosse uma história, acabaria com o desligar dos focos, o fechar das portas e a certeza de que a tradição popular evocará muitas outras histórias… ERA UMA VEZ O FOLCLORE!....

Texto: Paula Francisca


Ritmos e Sons do Mundo foi o nome da exposição que decorreu em dois espaços municipais, na Biblioteca Municipal e no Posto de Turismo.

Magia no 16º Aniversário da Tuna Santo Estêvão A Casa da Cultura acolheu a festa de aniversário da Tuna Santo Estêvão e a noite de 7 de Novembro tornou-se num momento diferente…

CULTURA

Ritmos e Sons do Mundo

A iniciativa teve como intuito dar a conhecer um conjunto de géneros musicais e as suas origens. Entre outros momentos, a exposição ficou marcada pela visita dos idosos do Centro Social e Paroquial de São João de Areias e das turmas do Jardim de Infância da Escola nº 1 de Santa Comba Dão.

Foram várias as pessoas que se juntaram à festa tendo cada uma delas sido acolhida pela animação única que a aniversariante realiza ao som das harmonias mais tradicionais e que fazem parte da nossa identidade!... Já no espaço maior desta valência evocaram-se os momentos mais marcantes da vida da Tuna Santo Estêvão: através de um filme concebido pelo seu presidente, Alfredo Coimbra, trouxe-se à memória momentos que se comparados à música, a sua pauta seria a da amizade e do companheirismo. Os actuais tunos foram chamados ao palco e, pelas mãos do Sr. Vice-presidente da Câmara Municipal, receberam um “miminho” que mais não é do que um sinal de bem-haja pela dedicação de cada um deles à causa da cultura musical. Depois disto, e com a emoção a invadir o cineteatro, o pano do palco subiu e, Luís Rodrigues, criou “momentos de ilusão” que deixaram toda a plateia em entusiasmo!

As actuações dos elementos mais jovens da Banda Filarmónica de Santa Comba Dão e dos da Banda Filarmónica de São João de Areias, tiveram também grande afluência de público.

Muitos foram os “mágicos” que ajudaram à festa, participando activamente e contribuindo para a animação que passou por muitos truques clássicos, como o do desaparecer do relógio e do anel, mas também por truques inovadores como o do envelope que contava o passeio do mágico e da Ana, uma espectadora que aos olhos dos presentes viajou até Coimbra com um vestido azul na companhia do mágico! Terminado o espectáculo todos foram convidados para um convívio: e cantaram-se os parabéns… e celebrou-se a Tuna Santo Estêvão… e cultivou-se a amizade! No final da noite um só voto: venham mais aniversários, haja animação e celebre-se ao som da mais bela canção…

Texto: Paula Francisca 33


CULTURA

EXPOSIÇÕES

Texto: Paula Francisca

A Galeria Principal da Casa da Cultura todos os meses se renova, como se tivesse vida própria decalcada das várias formas de arte! Uma janela aberta para os mundos dos diferentes autores que expõem neste espaço… As imagens falam por si só, mas deixamos o convite e despertamos a sua curiosidade: em Dezembro muitas histórias de encantar chamam por si no espaço primordial de todas as exposições da nossa cidade, em Dezembro é tempo de contar ERA UMA VEZ!...

I Mostra de Mel, Castanha e Vinho

Texto: Rute Basílio

Conhecer as tradições e os costumes de Santa Comba Dão foi o propósito da I Mostra do Mel, da Castanha e do Vinho, numa organização da Câmara Municipal, através da Biblioteca Municipal Alves Mateus e do Posto de Turismo. Para além da presença de produtores de mel e de vinho do Concelho, a Mostra incluiu, no seu programa, uma prova de vinhos, artesanato ao vivo e um magusto animado pelas tunas académicas participantes no III Festival de Tunas Académicas da Cidade. Tratou-se de uma viagem ao mundo dos sabores tradicionais, destacando-se o pão caseiro e doces variados como as queijadas e os sonhos de abóbora, o mel, o vinho, o doce de abóbora, a geleia, a marmelada e o doce de amora e pela descoberta de algum do artesanato que se faz por cá como as rendas e bordados, os fios e os colares. 34


CULTURA

Lucky Duckies em palco e… … Uma viagem ao passado, um reavivar de memórias!

O dia 22 de Novembro terminou em grande para todos os que vieram até à Casa da Cultura: os Lucky Duckies prometiam um grande concerto e assim foi! O palco parecia retirado de um passado não muito longínquo, mas já saudoso para alguns: os microfones, os instrumentos, a forma das luzes tudo se parecia juntar formando um belo quadro de memória. O movimento das luzes foi o anunciar do início da viagem às décadas passadas e a música foi o leme! Ao som da voz de Marco António todos bateram palmas acompanhando harmonias de sempre… Chegada a nona música uma voz feminina tomou o palco como seu e Cláudia Faria encantou: com uma energia contagiante e um entusiasmo que passou para toda a plateia esta jovem cantora foi a protagonista de muitos momentos da noite. O humor dos Lucky Duckies foi uma presença constante e a boa disposição reinou: em muitas melodias se esqueceram as cadeiras e se soltaram passos de dança de tempos que foram áureos para a música. As recordações eram vivas, tinham forma: nesta noite a Casa da Cultura transformou-se no espaço de regresso ao passado fomentando agradáveis memórias! Texto: Paula Francisca

35


TURISMO

Os presidentes dos Municípios de Santa Comba Dão, Tondela e Viseu assinaram o Protocolo de Colaboração para a concretização da Ecopista do Dão e apresentaram publicamente o Projecto, no dia 11 de Novembro, em Viseu. A Ecopista do Dão, pensada “para servir as populações”, será a maior do país e destaca-se pelo seu elevado valor patrimonial, sendo que a obras a executar garantem a preservação de todo o espaço envolvente e recuperação/adaptação das edificações existentes ao longo do troço. O projecto agora apresentado da Ecopista do Dão irá, assim, permitir: • a oferta de um novo equipamento de lazer; • diversificar a oferta turística da região; • criar uma nova “porta” de entrada na paisagem beirã; • constituir uma âncora de outros projectos (área económica, cultural, desportiva, entre outras); • estabelecer um novo modelo de mobilidade sustentável; e • requalificar a plataforma ferroviária. João Lourenço referiu ainda que este projecto tem um significado e uma satisfação especial para Santa Comba Dão, sobretudo para todos aqueles que nele trabalharam e que contribuíram para que a Ecopista do Dão “saísse da gaveta” e se tornasse uma realidade. O lançamento do concurso público para a execução da obra será feito pela Câmara Municipal de Viseu, conforme o estabelecido no Contrato de Colaboração assinado entre os três Municípios.

A antiga linha ferroviária do Dão será convertida num espaço destinado a rotas de passeio não motorizado, de lazer, de desporto e de contacto com a Natureza, reaproximando os concelhos de Santa Comba Dão,Viseu e Tondela. Foi esta mesma aproximação e colaboração, entre os Municípios, que João Lourenço, presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, enalteceu aquando da sua intervenção na cerimónia de assinatura do Protocolo. O autarca Santacombadense manifestou ainda a disponibilidade do Município para participar em outros projectos conjuntos, de cooperação estratégica, para o desenvolvimento da região.

FINANCIAMENTO APROVADO O projecto da Ecopista do Dão será financiado em cerca de três milhões de euros, pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, através da Comissão Executiva do Programa Operacional do Centro. A totalidade das obras, que incluem, entre outras, a recuperação e transformação das estações e a reabilitação das pontes, orça em cerca de 5,6 milhões de euros que serão divididos pelos três municípios, proporcionalmente aos quilómetros de pista. 36


37

TURISMO


ACÇÃO SOCIAL

SEMANA DO IDOSO ’08 “Está tudo muito bem”, “Devia haver estes convívios mais vezes”, foram algumas das palavras mais ouvidas pelos idosos de todo o concelho que participaram na Semana do Idoso’08.

Ao longo de três dias foram mais de 300 idosos a participar nas diversas actividades a decorrer nas nove freguesias do Concelho. Os idosos tiveram oportunidade de conhecer um pouco do seu estado de saúde, através de pequenos rastreios, realizados pela equipa de enfermagem do Centro de Saúde de Santa Comba Dão que, prontamente aceitou o desafio lançado pela Câmara Municipal para colaborar nesta iniciativa. Foram efectuados rastreios à tensão arterial e glicemia, para além de alguns conselhos sobre alimentação e actividade física, sempre importantes para manterem uma boa qualidade de vida. Os idosos de todas as freguesias foram, também, convidados a participar nas aulas de educação física, conjuntamente com os alunos das Escolas do 1º Ciclo. Foi extremamente rico este convívio intergeracional, onde pudemos constatar a alegria contagiante dos participantes, idosos e crianças e o respeito e o cuidado com que as crianças lidaram com os idosos. Alguns idosos mostraram vontade em que, esta actividade inse-

38

rida na Semana do Idoso, possa repetir –se mais vezes ao longo do ano. Do programa de actividades fez ainda parte um momento histórico e religioso, sempre do agrado dos idosos, dinamizado pela Biblioteca Municipal, cujo objectivo era reviver as tradições do nosso país, nomeadamente as Aparições de Nossa Srª de Fátima e, mais localmente, a Lenda de Santa Comba Dão. O culminar desta semana de actividades foi, sem dúvida o almoço convívio, oferecido pela Câmara Municipal, que teve lugar no dia 04 de Outubro, no Pavilhão Gimnodesportivo, que se encheu de uma alegria contagiante transmitida pelos cerca de 500 idosos presentes. Ao longo do dia, os idosos puderam divertir–se com jogos tradicionais (malha, peão, corda, etc.), rever amigos que, embora sendo do mesmo concelho, não se vêm ao longo do ano e dançar ao som das Tunas St. Estêvão e “Os Alegres” que deram ainda mais cor e alegria à festa.


A organização agradece a todas as Juntas de Freguesia do Concelho, às IPSS’s, com valências na área da terceira idade, onde decorreram algumas das actividades, pela forma como acolheram a iniciativa, nomeadamente: Centros Sociais e Paroquiais de Couto de Mosteiro, São Joaninho, São João de Areias e Treixedo, Centro de Bem Estar Social Prof. Oliveira Costa, de Pinheiro de Ázere, Santa Casa da Misericórdia e Lar de Idosos - Resivida.

ACÇÃO SOCIAL

Só com a colaboração e empenhamento das entidades envolvidas foi possível a divulgação e concretização das actividades previstas.

Nas freguesias onde não existem IPSS’s dirigidas à população idosa, as actividades realizaram-se em espaços disponibilizados pelas associações, às quais também se agradece, nomeadamente: Centro Cultural de Óvoa, Clube Recreativo de Nagozela, Clube Recreativo de Treixedo e Centro Cultural e Desportivo do Vimieiro. Para a execução das actividades, importa ainda destacar a preciosa colaboração do Centro de Saúde, bem como, da Associação de Profissionais de Desporto e Educação Física (APDEF).

ENCONTRO INTER-GERACIONAL A troca de experiências entre crianças e seniores promovendo a interacção social, projectando a relevância das experiências de vida de uma geração mais adulta para a formação do carácter do indivíduo, foi o objectivo do encontro de gerações que decorreu na Biblioteca Municipal. O referido convívio inter-geracional foi protagonizado por um Grupo de Idosos do Centro Social e Paroquial de S. João de Areias e pelas turmas do Jardim de Infância da Escola nº 1 de Santa Comba Dão. 39


AMBIENTE

Secretário de Estado da Protecção Civil em Santa Comba Dão

José Miguel Medeiros, Secretário de Estado da Protecção Civil, apresentou, no Centro de Meios Aéreos de Santa Comba Dão, os resultados da Campanha Nacional de Combate aos Incêndios referentes aos primeiros oito meses do ano.

40

José Miguel Medeiros congratulou-se com os resultados positivos obtidos até à data, ressalvando o excelente trabalho e coordenação prestado por todas as entidades envolvidas no combate aos incêndios. Durante a visita às instalações dos Bom-

beiros Voluntários, o Secretário de Estado sublinhou ainda a excelência e importante papel da base aérea sedeada em Santa Comba Dão, no que diz respeito ao combate aos incêndios e protecção civil a nível nacional.


Nesta edição do Boletim Municipal pretendemos destacar um conjunto de árvores que existem na nossa cidade e que, muitas das vezes, ou quase sempre, nos passam despercebidas.

AMBIENTE

Cores de Outono Todos nós ficamos surpreendidos com as folhas das plantas ao longo das quatro estações do ano. Na Primavera admiramos o rebentar de muitas folhas com várias tonalidades de verde. No Verão desfrutamos da frescura da sombra das árvores. Mas… no Outono as árvores vão perdendo as suas folhas ao sabor do vento, desenhando nas calçadas admiráveis desenhos com brilhantes tonalidades de amarelo, laranja, vermelho e castanho. Não querendo que este momento passe despercebido deixamos algumas fotografias das árvores da nossa cidade… Nomes Vulgares: Plátanos, tileiras, amoreiras, magnólias, castanheiros da índia, liquidambar, etc.…

41


AMBIENTE

CANTINHO DA RECICLAGEM

Compostagem Municipal A manutenção dos jardins municipais origina a produção de uma grande quantidade de resíduos biodegradáveis que, ao serem depositados em aterro, contribuíam significativamente para o aumento dos encargos do Município. Ciente desse facto, a Divisão de Ambiente está a desenvolver um projecto, a nível dos espaços verdes e viveiros, que se designa por “Compostagem Municipal”. Através de um projecto sustentável, é feita a reutilização dos resíduos biodegradáveis obtendo um produto final que será posteriormente utilizado como fertilizante, nos jardins da cidade e viveiros municipais. Para o Município Santacombadense, os resíduos biodegradáveis deixam, assim, de representar um encargo passando a ser uma mais-valia. COMPOSTAGEM – COMO FAZER EM CASA É necessário ter um recipiente, designado por compostor, que poderá ser feito com ripas de madeira, semelhante a uma caixa de fruta com aberturas laterais para permitir a entrada do ar. Onde colocar? O compostor deve ser colocado debaixo de uma árvore de folha caduca, pois esta permite ter sombra no Verão e sol no Inverno, de preferência em cima da terra. A localização do compostor irá permitir a escorrência da água das chuvas e que pequenos animais e organismos (ex: minhocas) entrem em contacto com a matéria orgânica, ajudando à sua degradação e transformação em composto. No compostor: • Pôr uma camada de pequenos ramos secos no fundo do compostor, para o ar poder entrar; • Por cima vão sendo colocados, em camadas, restos de jardim e de cozinha à medida que se vão produzindo. • Regue cada camada de forma a manter um teor de humidade adequado. Em alguns meses, os resíduos orgânicos que foram sendo colocados dentro do compostor transformam-se em composto. Este apresenta um aspecto de terra, escuro, sem odor e com excelentes qualidades fertilizantes. A sua aplicação poderá ser feita em vasos e sementeiras, ou em hortas e jardins, fazendo uma mistura com terra.

42


Caros Munícipes Mais uma quadra Natalícia, mais um ano pela frente! É a marcha imparável do tempo que parece, a cada ano que passa, acelerar mais. Natal é tempo de lembrar familiares e amigos que partiram, mas também é tempo de desfrutar dos que connosco permanecem. É tempo de ter tempo para a família e para as crianças. É tempo de solidariedade para com os mais necessitados. É tempo de perdoar e reflectir! O ano passado apelei às famílias, amigos e vizinhos para que ajudassem desinteressadamente os que sofrem silenciosamente com os problemas do sobre-endividamento. Durante o ano de 2008, a situação agudizou-se brutalmente e agora são ainda mais aqueles cujos rendimentos já não chegam para as necessidades básicas da vida. O próximo ano não será melhor! Pelo contrário, prevê-se que seja ainda pior! Por isso renovo o apelo! Mas não deixa de ser mais um ano que acaba e outro que começa; tempo de balanço, mas também tempo de um renovar de esperanças e de projectos. O Natal convida à partilha e à introspecção. A parar para pensar sobre o sentido da vida, do nosso papel no Mundo, da nossa condição Humana. Crentes, agnósticos e ateus, todos nós nos sentimos inexplicavelmente tocados por aquilo que alguém designou “ESPÍRITO DE NATAL”. É, pois, com esse Espírito que este ano vos deixo uma mensagem de Fé e Esperança no Futuro! A todos, sem excepção, desejo um óptimo Natal e um ano de 2009 repleto de sucessos, saúde e muita felicidade! João Lourenço


Largo do Município, n.º 13 3440-337 Santa Comba Dão Tel.: 232 880 500 - Fax: 232 880 501 www.cm-santacombadao.pt

Boletim Municipal nº 16 - Santa Comba Dão  

Informação Municipal da Câmara Municipal de Santa Comba Dão

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you