Page 1

boletim municipal # 14 // trimestral


ÍNDICE

EDITORIAL

pág. 4 e 5

CONCELHO Revisão do Plano Director Municipal Serviços Municipais Monumento ao Bombeiro - Exposição “Vive a Páscoa” Estudo de Mobilidade Rodoviária Estrada Nagozela-Gândara SAP - Previsível Encerramento em Abril Contentores para Óleos Domésticos Equipa de Intervenção Permanente Rua Padre Franklim Coimbra - Circulação de Trânsito Aprovado Regulamento de Publicidade do Centro Antigo da Cidade Plano de Urbanização - Recolha de Sugestões

boletim municipal # 14 // trimestral Director João Lourenço Coordenação e Redacção Sandra Dias sandra.dias@cm-santacombadao.pt Grafismo e Paginação Luís Lima luis.firmino@cm-santacombadao.pt Colaboraram nesta edição Sandra Silva, António Gomes, ADICES, Comissão de Protecção de Crianças e Jovens SCD, Emília Lage, Gabinete de Planeamento e Urbanismo, Armando Sousa, André Mota, ARCADAS, Pedro Cardoso, Rui Mahel, Paula Francisca, Rede Social SCD, Esmeralda Antas, Edições Convite à Música Os artigos publicados neste Boletim são da inteira responsabilidade dos seus autores

PLANEAMENTO Largo do Município - Concluídas Obras de Requalificação Urbana Serviços Técnicos Municipais - Inauguração

pág. 6 pág. 6 pág. 7 pág. 7 pág. 7 pág. 7 pág. 8 pág. 8 pág. 8 pág. 8 pág. 9 pág. 9

pág. 10 pág. 11, 12 e 13

ADICES Sistema de Micro Crédito Oficinas de Trabalho - 2ª Reunião Geral

pág. 14 pág. 14

ECONOMIA Guia do Investidor ExpoColumba ‘08 Dierre e Cifial vão ampliar Instalações

pág. 15 pág. 15 pág. 15

EDUCAÇÃO Centros Educativos Centro Educativo Sul Centro Educativo Centro Centro Educativo Norte “Jardim-Escola vai à Piscina” Feira Medieval Profiacademus participa no “Parlamento Jovem” Cortejo de Carnaval Componente Musical nas Escolas do 1º Ciclo - Entrega de Material

pág. 16 pág. 17 pág. 18 e 19 pág. 19 pág. 20 pág. 21 pág. 21 pág. 22 pág. 23

DESPORTO E JUVENTUDE Jogos Desportivos 2008 Cartão Municipal da Juventude Santa Comba Dão em BTT Cagido Basket Gabinete de Apoio à Juventude VII Passeio TT Transaguieira Perícia Automóvel

pág. 24 pág. 24 pág. 24 pág. 25 pág. 25 pág. 25 pág. 25

CULTURA III Encontro de Pintura ao Vivo Casa da Cultura - Agenda Março ‘08 3ª Feira de Artesanato Tunadão - I Festival de Tunas de Santa Comba Dão Banda Filarmónica de São João de Areias Fesbandas 2008

pág. 26 pág. 26 pág. 26 pág. 26 pág. 27 pág. 27

Morada: Largo do Município, n.º 13, 3440 - 337 Santa Comba Dão

ACÇÃO SOCIAL Cartão Municipal do Idoso Deficiência no Concelho Habitação Social CPCJ - Tomada de Posse dos Novos Membros CPCJ - Contactos Conselho Local de Acção Social - Sessão Plenária Conselho Local de Acção Social - Plano de Actividades para 2008

pág. 28 pág. 28 pág. 28 pág. 28 pág. 28 pág. 29 pág. 29

Telefone: 232 880 500 Fax: 232 880 501

OPINIÃO Cultura é o Quê?!, por Esmeralda Antas

pág. 30

Fotografia Arquivo da Câmara Municipal Colaboradores Propriedade Câmara Municipal de Santa Comba Dão Edição Combanima - EM Impressão Morgráfica Distribuição Gratuita Tiragem 5.500 Exemplares Execução Gabinete de Comunicação e Imagem gab.comunicacao@cm-santacombadao.pt

www.cm-santacombadao.pt


Mensagem de

 

Páscoa

P Á S C O A ! Te m p o d e P a z e i n t r o s p e c ç ã o ; tempo de arrependimento e de perdão! Na Páscoa, celebração de origem Judaica-Cristã, celebra-se a vitória da vida sobre a morte, a eterna luta do Homem que, ainda hoje, tem dificuldades em aceitar a única inevitabilidade da sua existência: o fim da vida, com a morte! E a Páscoa deixa-nos a esperança de uma outra vida, ou, pelo menos, a certeza de que vale a pena viver! É também quando nos apercebemos de quão efémera é esta passagem pelo Mundo! N e s t a s a l t u r a s a p e t e c e - n o s p e r g u n t a r : va l e a p e n a a i n ve j a , a intriga, o ódio? Cabe a cada um de nós dar a resposta nos actos praticados dia a d i a . E a s e s c o l h a s q u e n o s p e r m i t i m o s f a z e r, d e t e r m i n a r á o sentido da resposta à pergunta atrás formulada. A m i n h a r e s p o s t a é s ó u m a ; S I M ! VA L E A P E NA V I V E R ! A o s S a n t a c o m b a d e n s e s d e s e j o u m a B OA P Á S C OA e q u e a v i d a que se celebra nesta quadra, seja aquilo que cada um de nós quiser que ela seja! O Presidente da Câmara Municipal João Lourenço


EDITORIAL

“E qual foi o pecado deste executivo? Exactamente o mesmo que o pecado cometido pelos executivos anteriores, ou seja, não terem tido a possibilidade de conhecer uma lei antes dela entrar em vigor! Em 2006, 2005, 2004 e por aí adiante, era impossível tomar qualquer medida que visasse o cumprimento de uma lei que ainda não existia! Acertar no totobola à segunda-feira, depois de se saber o resultado dos jogos, é fácil, o que é difícil é acertar antes de se saber como vai correr a jornada!”

As dúvidas que têm sido lançadas sobre a actual gestão do município, nomeadamente sobre o endividamento e sobre as despesas com pessoal, levam-me a utilizar este editorial, não para apresentar justificações, mas para esclarecer de uma vez por todas, a forma como se chegou a esta situação. À data de 31 de Outubro de 2005, quando este executivo tomou posse, a Câmara Municipal tinha um determinado e facilmente comprovado excesso de endividamento (cerca de 3.100.000 euros). Seria necessário fazermos muitos disparates e entrarmos em completo descontrolo para que o excesso de endividamento atingisse, num ano, os valores em causa (cerca de 5.400.000 euros). Portanto, em 2006, o excesso do endividamento devese a 3,1 milhões de euros da anterior gestão e a 2,3 milhões de euros da gestão de 2006. Convém referir que, em 2006, as receitas baixaram relativamente a 2005, cerca de 1,2 milhões de euros. Bastava que as receitas se tivessem mantido ao nível do ano anterior para que o saldo de 2006 fosse de 1,1 milhões de euros. Não podem, pois, os anteriores responsáveis autárquicos “assobiar para o ar”, fingindo que isto não é nada com eles!

por via do Fundo de Equilíbrio Financeiro (FEF) e da participação do município no IRS. Exemplificando, se o total das receitas referidas anteriormente for de 5 milhões de euros, o valor máximo do endividamento líquido será de 6,25 milhões euros. Calculado o endividamento total do município, ou seja, as dívidas bancárias descontadas daquelas que se destinaram ao pagamento de obras comparticipadas pela União Europeia, obras de requalificação urbana e para a construção de habitação social, mais as dívidas a fornecedores, obtémse o valor da dívida liquida que deve ser agora comparada com os 6,25 milhões de euros. Se desse cálculo resultar um valor superior aos 6,25 milhões, o município viola o limite e é penalizado, se é inferior, então tem a situação financeira teoricamente controlada e pode contrair novos empréstimos. Quando refiro “situação financeira teoricamente controlada” quero dizer que um município pode não ter violado o limite do endividamento líquido e ter um endividamento total elevado, por exemplo, se tiver contraído empréstimos avultados que não entram para o cálculo. No entanto, esses empréstimos têm que ser igualmente pagos.

A Lei das Finanças Locais entrou em vigor em 15 de Janeiro de 2007, impondo limites rígidos ao endividamento e estabelecendo regras muito claras sobre o cálculo do seu limite. Impõe também, que a 31 de Janeiro de cada ano, o valor do endividamento liquido não pode ser superior a 125% da soma das receitas directas do município ou seja, a soma das receitas dos impostos municipais (IMI, IMT, IUC e Derrama) e das transferências do estado

E qual foi o pecado deste executivo? Exactamente o mesmo que o pecado cometido pelos executivos anteriores, ou seja, não terem tido a possibilidade de conhecer uma lei antes dela entrar em vigor! Em 2006, 2005, 2004 e por aí adiante, era impossível tomar qualquer medida que visasse o cumprimento de uma lei que ainda não existia! Acertar no totobola à segunda-feira, depois de se saber o resultado dos jogos, é fácil, o que é difícil é


acertar antes de se saber como vai correr a jornada! De uma forma mais simplista, o que aconteceu a este executivo pode ser comparado à situação de uma família que contraiu um empréstimo para, por exemplo, comprar uma casa, amortizável em 20 anos. Depois de 5 anos de prestações pagas, o banco vem dizer que a família deve pagar o que falta, não em 15 anos como dita o contrato, mas em 10 anos, com a justificação que, entretanto, a família contraiu outras dívidas e que deve fazer contenção de despesas. Parece ridículo mas é verdade, a nova Lei impõe aos municípios limites para o endividamento obrigandoos a baixar os valores que ultrapassaram esses limites retirando-lhes uma parcela dos fundos que lhe são devidos! Ou seja, reduz aos municípios com problemas, a capacidade de cumprirem os seus compromissos. O que a banca faz com as famílias é aquilo que o Governo deveria fazer com os municípios, ou seja, se a situação financeira não permite aumentar o endividamento então não se permita a contracção de mais empréstimos ou mais dívidas. Quanto às despesas com pessoal, está mais do que provado que em 2006 o aumento da despesa, da ordem dos 9,13%, tendo em conta as transferências de competências na área da educação e do aumento normal dos funcionários públicos, é sensivelmente igual ao registado em 2003 (8,82%) e 2004 (8,69%). Onde é que está o descontrolo nas despesas com pessoal? Em 2007 o aumento líquido de pessoal regular da Câmara Municipal e da Empresa Municipal Combanima é de

mais 12 funcionários, contando os que entraram e descontando os que se reformaram, ou seja, um aumento de 5,6%. Há na realidade mais 30 funcionários com contrato de trabalho a tempo parcial que prestam serviço nas escolas do 1º ciclo do ensino básico, situação que resultou da transferência de competências na área do ensino. Recordo também que estão de baixa prolongada (mais de um ano) 4 funcionários do quadro, a quem a Câmara Municipal paga o vencimento como se estivessem no activo e regressaram ao quadro da Câmara Municipal, 3 funcionários que estavam destacados na Empresa Águas do Planalto. Não se compreende, pois, que alguns saudosistas do passado, insistam nas acusações de descontrolo e desperdício, quando os números da contabilidade da Câmara Municipal comprovam, sem margem para dúvidas, que a responsabilidade sendo também nossa, não pode deixar de ser assumida pelos anteriores executivos. Mas há uma diferença: finalmente a população sabe a real situação financeira da Câmara Municipal e nós temos plena consciência da sua gravidade. Estamos perfeitamente cientes do que temos que fazer e o futuro ir-nos-á dar razão. Esta, caros munícipes, é a realidade e qualquer outra “história” que seja contada é pura invenção e representa uma grande falta de respeito para com os Santacombadenses. Sobre este assunto não pronunciarei nem mais uma palavra ou escreverei uma letra. Quem se quiser “entreter” com mexericos e conversas estéreis, está à vontade, pois comigo não vão contar para colaborar nesta novela!

Até Breve!

João Lourenço


CONCELHO

REVISÃO DO PLANO DIRECTOR MUNICIPAL A revisão do Plano Director Municipal (PDM) surgiu por proposta do executivo, pela necessidade de adaptar este instrumento de planeamento às realidades actuais do concelho e pela entrada em vigor de outros Planos, tais como o Plano de Ordenamento da Albufeira da Aguieira (POAA); o Plano Rodoviário Nacional; o Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT); e os Planos Regionais de Ordenamento do Território (PROT). A proposta de revisão do PDM foi aprovada pela Câmara Municipal de Santa Comba Dão na sua reunião de 14 de Janeiro.

O Plano Director Municipal é um instrumento de planeamento/ordenamento territorial de natureza regulamentar, cuja elaboração é obrigatória e da responsabilidade do Município. O PDM estabelece as regras para utilização, ocupação e transformação do uso do solo em todo o território do concelho e define um modelo de estrutura espacial do território municipal, constituindo uma síntese estratégica do desenvolvimento e ordenamento local, integrando as opções e outros ditames de âmbito nacional e regional.

MUDANÇA DE INSTALAÇÕES E NOVO HORÁRIO DE ATENDIMENTO

SERVIÇOS MUNICIPAIS

6

Com a conclusão da obra do novo edifício dos Serviços Técnicos, junto ao Largo do Município, o executivo camarário procedeu à reestruturação de alguns serviços municipais implementando também um novo horário de atendimento ao público. Para o edifício dos Serviços Técnicos foram transferidos o Gabinete de Planeamento e Urbanismo, o sector das Obras Públicas e Obras Particulares, Serviços de Fisclização e os de Ambiente e Jardins. Esta medida implicou também a reestruturação dos Serviços a funcionar no edifício da Câmara Municipal, numa reorganização dos espaços existentes. Quanto ao horário de atendimento ao munícipe, nos Serviços a funcionar nos referidos edifícios municipais, o mesmo é agora feito em horário contínuo de Segunda a Quinta-Feira das 09H00 às 16H00; e ás Sextas- Feiras das 09H00 às 13H00.


EXPOSIÇÃO DE MAQUETAS E FOTOMONTAGENS Até ao final do mês de Março vai estar patente a exposição de Maquetas e Fotomontagens do futuro “Monumento ao Bombeiro”, no Posto de Turismo, das 9 Horas às 19 Horas.

Proposta 1 (Hélio Oliveira)

Proposta 2 (Fernando Pedro)

Proposta 4 (Manuel Coelho Pinto)

A Comissão de Angariação de Fundos convida a população Santacombadense a visitar a exposição e a expressar também a sua preferência, depositando a mesma na caixa de sugestões que estará no local para esse efeito. Comissão de Angariação de Fundos Rua Alexandre Herculano, Nº 4 3440-345 Santa Comba Dão mbombeiro@sapo.pt NIB: 0045 3252 4021 3652 00254

Proposta 3 “Sempre a dar a vida” (Luís Alcobia)

Proposta 5 “Coragem” (Pedro Lino)

Proposta 6 “Determinação” (Pedro Lino)

Proposta 7 “ A Chama” (Pedro Lino)

Proposta 8 (Manuel Barroco)

Proposta 9 (Manuel Barroco)

“VIVE A PÁSCOA” Durante o período das férias da Páscoa (Março) irá decorrer o projecto “Vive a Páscoa”, que permitirá aos jovens ocuparem o seu tempo disponível com actividades de índole desportivo e cultural. “Vive a Páscoa” é promovido e organizado pelo Município, em colaboração com as Juntas de Freguesia.

CONCELHO

“MONUMENTO AO BOMBEIRO”

ESTUDO DE MOBILIDADE RODOVIÁRIA O Estudo de Mobilidade Rodoviária do Concelho de Santa Comba Dão encontra-se concluído. Com a implementação do Estudo, na sua globalidade, será possível proporcionar um serviço de qualidade aos Santacombadenses, que se traduz em ganhos efectivos em termos de frequência de veículos, ganho de tempo na esmagadora parte das linhas de circulação do Concelho, melhoria das condições físicas das viaturas de transporte público, e implementação de novos trajectos rodoviários, nomeadamente para as zonas industriais do Concelho. O Estudo de Mobilidade Rodoviária encontra-se em fase de análise, nomeadamente no que diz respeito às suas implicações financeiras.

ESTRADA NAGOZELA-GÂNDARA Satisfazendo uma aspiração antiga, está finalmente pavimentada a estrada de ligação entre Nagozela e Gândara - Tondela. Esta obra, realizada em parceria com a Câmara Municipal de Tondela, contou com o apoio da Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão no âmbito das contrapartidas da concessão da Rede de Abastecimento de Águas.

7


CONCELHO

SAP PREVISÍVEL ENCERRAMENTO A PARTIR DE ABRIL

EQUIPA DE INTERVENÇÃO PERMANENTE DE SANTA COMBA DÃO A curto prazo, o Concelho de Santa Comba Dão vai dispor de uma Equipa de Intervenção Permanente (EIP) cuja exclusiva missão é a de assegurar, em permanência, serviços de socorro às populações.

No âmbito da reestruturação dos serviços de saúde em curso em todo o País, o Serviço de Atendimento Permanente (SAP) do Centro de Saúde de Santa Comba Dão poderá vir a ser encerrado a partir de Abril, no período entre as 24 e as 8 horas. No entanto, na sequência das tomadas de posição por unanimidade da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal, foi possível negociar algumas contrapartidas que passam por uma melhor prestação de cuidados primários de saúde e pela construção da Extensão de Saúde de São João de Areias, durante o ano de 2009.

OLEÕES

As EIP irão também desempenhar outras tarefas de âmbito operacional, incluindo o planeamento, formação, reconhecimento dos locais de risco e das zonas críticas, preparação física e desportos, limpeza e manutenção de equipamento, viaturas e instalações, sem prejuízo da prontidão e socorro. O Protocolo de Cooperação, para definir o enquadramento de pessoal destinado a integrar a EIP, foi celebrado entre a Câmara Municipal, a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) e a Associação Humanitária dos Bombeiros de Santa Comba Dão, no dia 24 de Janeiro. Os custos decorrentes da remuneração dos elementos da EIP serão comparticipados equitativamente (em 50%) pela ANPC e pela Câmara Municipal. Os cinco homens que irão integrar a Equipa, em regime de permanência, ficam vinculados à Associação Humanitária dos Bombeiros de Santa Comba Dão por contrato individual de trabalho até um período de três anos. RUA PADRE FRANKLIM COIMBRA

TRÂNSITO COM SENTIDO ÚNICO

Destinados aos óleos usados nas frituras domésticas, a população de Santa Comba Dão tem ao seu dispor, desde de Fevereiro, os OLEÕES. Estes novos contentores, localizados junto aos ecopontos do Mercado Municipal e das Piscinas Municipais, visam proteger o ambiente do efeito poluidor dos óleos alimentares. Os óleos depositados nos oleões serão submetidos ao tratamento necessário (filtragem e centrifugação) e encaminhados para as unidades licenciadas para produção de biodiesel, depois de recolhidos pela empresa responsável. 8

Desde do dia 1 de Março, a circulação de trânsito na Rua Padre Franklim Coimbra, nesta cidade, faz-se em sentido único (Sul/Norte) e o estacionamento de veículos efectua-se, somente, do lado esquerdo da aludida rua, naquele sentido.


APROVADO REGULAMENTO DE PUBLICIDADE Tendo em conta características específicas do local, onde existem pormenores da sua história dignos de nota, cujo enquadramento no seu peculiar património arquitectónico é considerado relevante, a Câmara Municipal aprovou o Regulamento de Publicidade do Centro Antigo da Cidade.

CONCELHO

CENTRO ANTIGO DA CIDADE

Com este novo regulamento pretendese que a publicidade no Centro Antigo, quando no exterior dos edifícios, cumpra regras de integração nos conjuntos arquitectónicos, sujeitando-se a condições especiais no que se refere a volume, dimensões, cores, materiais e iluminação, de modo a não perturbar a harmonia envolvente. A publicidade existente actualmente deverá igualmente obedecer ao definido para o Centro Antigo, tendo a Câmara deliberado um período de três anos para a adaptação ao regulamento.

RECOLHA DE SUGESTÕES

PLANO DE URBANIZAÇÃO O Plano de Urbanização vai proporcionar, a Santa Comba Dão, a definição de uma estratégia de desenvolvimento coerente e eficaz, respeitando os recursos existentes e as reais possibilidades de expansão. Abrange: Parte da Freguesia de Couto de Mosteiro e freguesia de Santa Comba Dão; Este executivo entende que a boa gestão e prossecução dos projectos passa por todos os munícipes. Vimos assim recolher o seu contributo sobre o que considera pertinente para a área apresentada, nos seguintes aspectos: - Rede Viária; - Localização/Carência de equipamentos; - Espaços verdes/Espaços públicos de lazer; - Serviços; - Acessibilidades/Mobilidade; - Meio-ambiente; - Outros que considere importantes. A participação construtiva ajudará a equipa técnica e colocará os cidadãos no centro da proposta.

AS SUGESTÕES PODEM SER ENVIADAS POR:

e-mail: vera.lopes@cm-santacombadao.pt | helder.costa@cm-santacombadao.pt site: www.cm-santacombadao.pt correio: Vera Lemos Lopes | Gabinete de Planeamento e Urbanismo Câmara Municipal de Santa Comba Dão Largo do Município, 13 | 3440 – 337 Santa Comba Dão 9


PLANEAMENTO

CONCLUÍDAS OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO URBANA

LARGO DO MUNICÍPIO

No Largo do Município, e espaço envolvente da Ribeira e do novo edifício dos Serviços Técnicos, estão concluídas as obras de Requalificação Urbana daquele espaço que se traduziram no arranjo urbanístico e embelezamento do local.

10


SERVIÇOS TÉCNICOS MUNICIPAIS No dia 29 de Fevereiro, o Secretário de Estado Adjunto da Administração Local, Eduardo Cabrita, inaugurou o edifício para os Serviços Técnicos Municipais.

PLANEAMENTO

INAUGURAÇÃO

Esta nova infraestrutura pública, que representa mais um passo na modernização dos serviços da autarquia, está dotada do espaço necessário ao bom e eficiente funcionamento dos vários sectores instalados, nomeadamente: Gabinete de Planeamento e Urbanismo, Obras Públicas, Obras Particulares, Serviço de Fiscalização e Serviços de Ambiente e Jardins. A Câmara Municipal pretende, assim, melhorar a qualidade das áreas e postos de trabalho versus produtividade, nos diversos processos de mutação implementados pela imparável evolução dos meios informáticos à disposição do utilizador, também personalizando o atendimento ao público. A obra de adaptação e remodelação do edifício dos Serviços Técnicos está orçada em cerca de 400.000 euros, incluindo trabalhos a mais no valor de 17.000 euros (4,3%), e é comparticipada a 50 por cento pelo Estado.

11


PLANEAMENTO

CERIMÓNIA DE INAUGURAÇ Discurso de inauguração, pelo Presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, João Lourenço:

Começo por dar as Boas Vindas a todos os presentes, com um cumprimento especial ao Senhor Secretário de Estado da Administração Local, por quem nutrimos especial estima e consideração, pela forma como sempre nos atendeu e pelo estímulo que dele temos recebido. Igualmente uma palavra de apreço pelo seu Chefe de Gabinete, Dr. Luís Guimarães, cuja paciência tem sido posta à prova, dados os constantes contactos que ao longo destes dois anos temos com ele estabelecido. Um agradecimento extensivo ao Senhor Governador Civil, que muito tem contribuído para facilitar a nossa complicada missão.

Completa-se hoje a primeira fase da reestruturação dos serviços municipais de atendimento ao público com a inauguração do edifício destinado a albergar os serviços técnicos. Depois da generalização da utilização dos meios informáticos, que começou pela substituição de equipamentos obsoletos por má12

quinas potentes e de última geração; que passou pela implementação do Sistema de Gestão de Documentos por via Electrónica; pelo tratamento electrónico de empreitadas, Obras de Administração Directa, Fornecimentos e controlo permanente de custos; pela desmaterialização da comunicação entre sectores e mesmo entre entidades externas ao município, chegámos ao momento de proporcionar, com a inauguração do Edifício dos Serviços Técnicos, melhores condições físicas a munícipes e colaboradores, faltando apenas algumas intervenções nos Paços do Concelho, para que o processo esteja concluído. Renovámos simultaneamente o portal do Município na Internet, dotando-o de nova imagem, mais informação e a possibilidade de comunicação entre munícipes e a autarquia, num primeiro passo para implementação do Governo Electrónico Local. Instalámos e colocámos a funcionar uma rede de comunicação, por fibra óptica, entre os diversos sectores do município, com capacidade para ser utilizada por outros organismos públicos, pela própria Portugal Telecom e TV Cabo. Durante este ano será ainda ampliada para toda a zona urbana de Santa Comba Dão, a rede wireless, que abrangerá cerca de 2.500 fogos proporcionando serviço gratuito de Internet em qualquer local público ou dentro das próprias habitações. A acrescer a tudo isto, está também em curso, a implementação de um Sistema de Gestão de Qualidade que abrange cerca de 90% dos sectores da autarquia e que no próximo mês terá a sua primeira avaliação por auditores externos. Desde o primeiro momento que sabíamos que era este o caminho, e para o trilhar contámos com a preciosa ajuda do Senhor Secretário de Estado, que foi sensível aos nossos argumentos e nos privilegiou com um contrato – programa de financiamento, agora concluído. Recordo, Senhor SE, que, após a nossa tomada de posse, a primeira audiência que tivemos com um Governante, foi exactamente com o Senhor, o que muito nos honra, pois desde esse momento podemos constatar a sensibilidade e o apreço que o senhor tem para com as autarquias. Com toda a frontalidade lhe digo que discordei da Lei das Finanças Locais, à qual reconheço muitas virtudes e alguns defeitos, o maior dos quais, o facto de não ter sido permitido um prazo de transição, o que não seria necessário se há 10 anos atrás tivesse havido a coragem de a aprovar. Com isso evitaríamos os constrangimentos por que agora estamos a passar. Temos, no entanto, que saber enfrentar as dificuldades e responder com trabalho, dedi-

cação e criatividade, aos desafios que a Lei nos coloca. Não querendo abusar da bondade do Senhor Secretário de Estado, devo dizer-lhe que temos mais ideias para pôr em prática e para as quais necessitamos do apoio de Vossa Excia:

Estamos a preparar uma candidatura ao Programa de Modernização Administrativa conjuntamente com as Juntas de Freguesia cujo objectivo é levar a Câmara Municipal até aos cidadãos. Candidatamo-nos desde a primeira hora, à Instalação de uma Loja de Cidadão de 2ª Geração e disponibilizamos, para o efeito, um Edifício, a Casa dos Arcos, muito bem localizado, classificado como Património Nacional e que merece ser recuperado e devolvido aos cidadãos. No seu primeiro andar funciona há alguns anos a Biblioteca Municipal, pelo que, a ser aceite a nossa candidatura, proporcionará finalmente à Casa dos Arcos, um destino que deve ser dada aos edifícios que são património do Povo Português:A sua utilização pelo próprio Povo. Adicionalmente aguardamos a atribuição dos novos cartões do cidadão que com a assinatura electrónica, permitirá uma maior desmaterialização dos documentos. Da sua parte, Senhor Secretário de Estado, esperamos e estamos certos que vamos contar, com a sua compreensão e apoio, pois ambos sabemos que este caminho é o caminho certo rumo ao futuro. Os pequenos municípios do interior, como é o nosso, têm grandes desafios pela frente, o quadro comunitário – QREN – que entrou em vigor é uma janela de oportunidades que se abre a quem é inovador, a quem não está agarrado a conceitos antigos, onde a politica de “capelinha”, que o Sr. SE referia numa intervenção a que assisti há alguns dias, não tem mais lugar. Santa Comba Dão saberá responder afirmativamente aos desafios e está a preparar um conjunto de reformas que darão os seus frutos: referia-lhe apenas o conjunto de medidas ao nível do Planeamento do Território, maté-


-

PAÇOS DO CONCELHO

ria que sei, lhe é particularmente querida, que preparará o concelho para as próximas duas décadas; instrumentos de planeamento necessariamente dinâmicos, conhecedores que somos das constantes mudanças de conceitos a que assistimos, mas que têm mesmo que se implementados. No planeamento não se aplica como no futebol, a frase popularizada por um conhecido dirigente desportivo “o que hoje é verdade, amanhã é mentira”; no entanto é preciso que os autarcas estejam constantemente preparados e atento às novas tendências, às novas ferramentas informáticas e ao constante evoluir dos processos de comunicação e de gestão. Refiro-me aos 3 Planos de Pormenor em curso, ao Plano de Urbanização de Santa Comba Dão e à 3ª revisão do Plano Director Municipal; este sim, um documento estruturante que ditará o futuro desta terra. E, ao contrário que acontecia aqui e um pouco por todo o País, esta revisão não foi encomendada a uma empresa especializada em Planos, passe a expressão do tipo “fato feito à medida”, mas está a ser levada a cabo por técnicos jovens, bem formados, deste município com a preciosa, permanente e indispensável colaboração, em primeira instância das Juntas de Freguesia e, finalmente, de toda a população.

No âmbito da reestruturação urbana, temos em curso dois Estudos de Mobilidade Sustentável, um deles resultante de um protocolo com o Ministério do Ambiente e a Universidade de Coimbra, e um outro com a Associação Portuguesa de Planeadores do Território, que integrou Santa Comba Dão na rede de Cidades com Mobilidade. Para que fique registado, refiro ainda a elaboração da Agenda 21 Local que estamos gradualmente a implementar, e o trabalho de levantamento e registo num Sistema de Informação Geográfico da rede de Saneamento do Concelho, que resultará numa auditoria técnica ao sistema e propostas de intervenção tendo em vista a resolução de problemas ambientais a que, infelizmente, vamos assistindo. São trabalhos e planos que não têm reflexos

imediatos na vida dos santacombadenses mas que irão ser fundamentais para a viabilidade desta terra como concelho orgulhoso do seu passado e com grande esperança no futuro. Duvido que haja outro concelho do País, que, atendendo à dimensão, tenha em curso uma aposta tão clara e evidente ao nível do planeamento do território e do planeamento estratégico. Esta é a prova do que sempre disse: não trabalhamos para os votos, trabalhamos para os santacombadenses e nisso, perdoe-me a imodéstia Senhor SE, somos um pouco, salvo as devidas proporções, como o senhor, pois reconhecemos-lhe coragem para tomar decisões que, muitas vezes, são impopulares ou são pouco visíveis no que diz respeito a resultados imediatos.

Não quero maçá-lo, Senhor SE com uma descrição exaustiva dos projectos que temos em mente e dos outros já em andamento, mas não resisto a referir as intervenções em curso ao nível da requalificação dos Espaços Públicos, motor da Regeneração Urbana que se pretende para as zonas mais antigas e degradadas deste concelho. Por último, referialhe a nossa vontade em intervir na magnífica linha de água que constitui a Ribeira das Hortas, que embeleza toda esta área envolvente dos Paços do Concelho e que necessita, urgentemente, de ser ambientalmente valorizada. Não posso deixar de fazer uma referência elogiosa ao empreiteiro que, sendo uma empresa da terra, participou activamente na procura das melhores soluções, atendeu as nossas sugestões, cumpriu os prazos e foi decisivo na forma como decorreram os trabalhos. Agradecimentos especiais ao projectista, Arquitecto Manuel Gamito, pelo magnifico trabalho e constante acompanhamento dos trabalhos, ao Chefe de Divisão de Obras Municipais, Engº José Lage e sua equipa, pela forma como souberam resolver atempadamente as questões que lhes eram colocadas e a todos os que contribuíram para o sucesso da empreitada.

dos na melhoria da nossa terra. Hoje começamos uma nova etapa: instalações novas, melhores condições de trabalho e mais responsabilidades. Sabemos todos que estas novas condições não são suficientes para que o serviço aos munícipes seja melhor, pois sem o vosso empenho e profissionalismo de nada valem as melhores instalações, o melhor mobiliário, os melhores computadores e os melhores programas informáticos. O factor humano ainda é, e será sempre, determinante no sucesso da relação município-munícipe, mas sei que posso contar convosco para que efectivamente os munícipes tenham um melhor serviço, e para que ganhe dimensão a vossa condição de funcionários públicos. Trabalhamos e funcionamos para o público e esse é o nosso único objectivo. Estamos aqui para facilitar e não para complicar. Estamos aqui para ajudar e não para atrapalhar. Estamos aqui para prestar um verdadeiro serviço público. Afinal todos nós somos munícipes!

PLANEAMENTO

ÃO

Termino endereçando ao Senhor SE, à sua comitiva, e a todos os presentes, um forte desejo de sucessos, ciente que o vosso sucesso será também o nosso. Como Santacombadense e pessoalmente, Senhor SE, gostaria de continuar a contar com a sua amizade, garantindo-lhe, em qualquer circunstância, que tem aqui, em Santa Comba Dão muitos amigos e será recebido, em visita oficial, particular, no âmbito das funções que desempenha ou fora delas, com o calor e o carinho que só os Beirões sabem demonstrar. Utilizando uma expressão tipicamente Beirã: Gostamos de quem gosta de nós. Muito Obrigado por tudo! Santa Comba Dão, 29 de Fevereiro 2008.

Uma última palavra para os funcionários do município, colaboradores dedicados e envolvi13


ADICES

SIM - SISTEMA DE MICRO CRÉDITO PARA O AUTO EMPREGO E A CRIAÇÃO DE EMPRESAS Parceria entre a ADICES e a Caixa de Crédito Agrícola Bairrada e Aguieira dinamiza sistema de micro crédito na região e apoia projecto privado de oferta de alojamento na Serra do Caramulo. Zulmira Marques é proprietária de uma habitação de características rurais situada em plena Serra do Caramulo. Confrontada com uma situação de desemprego de longa duração e dotada de um espírito empreendedor e inovador, a empreendedora decidiu criar o seu próprio emprego e prestar o serviço de hospedagem na sua casa. Esta decisão permitiu a dinamização de um negócio assente na prestação do serviço de alojamento temporário e outros serviços complementares e de apoio aos turistas. Baseando-se no lema do “bem servir e bem receber”, a empreendedora, além do serviço de alojamento e serviço ocasional de refeições, disponibiliza ainda uma vasta oferta de actividades como passeios pedestres e todo-o-terreno e visitas guiadas. O projecto prevê que os serviços prestados

2ª REUNIÃO GERAL DAS OFICINAS DE TRABALHO

integrem e complementem a oferta turística já existente na região, potenciem o usufruto da beleza natural serrana e divulguem o artesanato e gastronomia locais. O SIM – Sistema de Micro crédito para o Auto-Emprego e a Criação de Empresas constitui uma solução que combina o micro-financiamento enquanto apoio à criação de pequenos negócios com a formação aos empreendedores, com vista à melhoria de competências do(a) s empreendedores(as) e à diminuição do risco de negócio através do estudo de viabilidade, especialmente concebido para apoiar públicos desfavorecidos no acesso às soluções de crédito tradicionalmente oferecidas pela banca comercial. O financiamento por iniciativa poderá atingir 75% do investimento até ao mon-

Decorreu nas instalações da ADICES em Santa Comba Dão, a 2ª Reunião Geral das Oficinas de Trabalho no âmbito do projecto "Um Pacto de Desenvolvimento para o Território". Dando sequência aos trabalhos definidos no âmbito deste projecto, a reunião teve como objectivo central estabilizar o quadro estratégico de intervenção e teve ain-

tante máximo de 25.000 euros, a uma taxa de juro EURIBOR a 6 meses + um spread bancário não superior a 2%, com prazo de reembolso até cinco anos. No âmbito da implementação do SIM, a ADICES é a entidade responsável pelo apoio e acompanhamento aos empreendedores que desejem implementar as suas iniciativas nos concelhos de Carregal do Sal, Mortágua, Santa Comba Dão e Tondela, sendo a entidade bancária responsável pela operacionalização e implementação desta linha de crédito. Para o efeito, foram assinados, em Dezembro de 2006, protocolos de parceria entre a ADICES e as CCAM (Caixas de Crédito Agrícola Mútuo) Bairrada e Aguieira e Viseu-Tondela, que permitiram a disponibilização de 750.000€ para apoio a negócios ao abrigo deste sistema de crédito.

da como ordem de trabalhos a prossecução dos seguintes objectivos específicos: • “Um Pacto de Desenvolvimento para o Território” – ponto de situação dos trabalhos; • Análise dos contributos dos parceiros no âmbito do quadro estratégico de intervenção; • Apresentação e análise da Proposta de Quadro Estratégico de Intervenção. Uma vez mais, o evento contou com a representação de diversas entidades que dinamizam as suas actividades nos concelhos de intervenção da Associação. Na próxima fase deste projecto pretende-se analisar os seguintes pontos: • Estabilização do quadro estratégico de intervenção e dos respectivos programas e projectos; • Construção dos modelos de funcionamento das plataformas/parcerias de desenvolvimento; • Constituição institucional das plataformas e construção dos conteúdos das “cartas de missão”. Texto e Fotos: ADICES

14


ECONOMIA

CÂMARA MUNICIPAL DISPONIBILIZA

GUIA DO INVESTIDOR

A Câmara Municipal de Santa Comba Dão, através do Gabinete do Investidor, tem já ao dispor da comunidade empresarial do Concelho o Guia do Investidor.

ExpoColumba’08 Com o intuito de potenciar o reconhecimento e valorização do tecido empresarial, comercial e social local/regional, a Câmara Municipal e a Rede Social de Santa Comba Dão, com o apoio da Combanima E.M., vão promover a ExpoColumba’ 08 – Feira de Actividades Económicas, Sociais e Industriais de Santa Comba Dão.

O Guia do Investidor tem como missão disponibilizar informação de indiscutível importância para os agentes económicos, considerando os aspectos mais relevantes para a vida empresarial e com maior impacto na promoção do investimento. Para além do apoio ao empresário já constituído, pretende essencialmente ser um instrumento de orientação e motivação para os novos investidores. Trata-se, portanto, de uma ferramenta que contribuirá para que o potencial investidor possa obter resposta às múltiplas questões com que se depara quando pretende investir de forma coerente e sólida. Embora tenha sido feito um esforço para assegurar o rigor da informação prestada, as mudanças na legislação e nas práticas de gestão, são suficientes para gerarem a necessidade de actualização deste documento. Deste modo, será uma ferramenta dinâmica que se adaptará às mudanças das exigências do mundo empresarial. O Guia do Investidor pode ser solicitado no Gabinete do Investidor ou ser consultado no site da Câmara Municipal (www.cm-santacombadao.pt).

Pretende-se reconhecer e dar a conhecer a dinâmica social do nosso Concelho e da nossa região, criando um espaço de divulgação, partilha e conhecimento. A ExpoColumba’ 08 realizar-se-á de 13 a 17 de Agosto, no Estádio Municipal Dr. Orlando Mendes, em paralelo com as Festas da Cidade, sendo o seu espaço constituído por stand’s apropriados para o efeito, localizados no interior do Estádio, garantindo, desta forma, as necessárias condições de acondicionamento e segurança. Para o esclarecimento de quaisquer dúvidas ou informações, os interessados

podem fazê-lo (telefonica ou presencialmente) através dos seguintes contactos: Gabinete de Acção Social, Casa da Cultura de Santa Comba Dão - 232 888 386 (Rita Cohen, Técnica da Rede Social) ou por escrito para: Comissão Executiva da ExpoColumba Combanima – Espaços Municipais, E. M. Largo do Município, Apt. 128 3440-337 Santa Comba Dão As inscrições para participação na ExpoColumba, limitadas ao número de stands existentes, devem ser feitas até ao dia 16 de Maio.

Parque Industrial das Lameiras

DIERRE E CIFIAL VÃO AMPLIAR INSTALAÇÕES As empresas Dierre Ibérica e Cifial confirmaram a intenção de ampliar as instalações das suas unidades fabris localizadas no Parque Industrial das Lameiras, nos próximos dois anos. Esta decisão das administrações, das duas empresas, deve-se aos bons resultados obtidos nos anos de 2006 e 2007 e ao bom acolhimento que obtiveram da Câmara Municipal que disponibilizou rapidamente os terrenos necessários. Os investimentos serão faseados e irão permitir aumentar a produção e, consequentemente, o volume de facturação. Com a ampliação das fábricas serão criados perto de uma centena de novos postos de trabalho. Também com a previsão de criar cerca de 100 postos de trabalho, após a conclusão da obra, terá início a curto/médio prazo a primeira das três fases de construção da unidade de produção de medicamentos da empresa Labialfarma, no Parque Industrial das Lameiras. 15


EDUCAÇÃO

CENTROS EDUCATIVOS A Carta Educativa de Santa Comba Dão veio alertar para a importância e absoluta necessidade de reorganizar a actual rede educativa do Concelho, uma vez que existe um claro subaproveitamento em alguns sectores do território, encontrando-se mesmo um total desajuste face às actuais necessidades do processo educativo em muitos dos estabelecimentos de ensino do Concelho. Com base nas linhas orientadoras da Carta Educativa, a Câmara Municipal avançou para a reorganização da rede educativa do Concelho com a criação de três Centros Educativos, e definição de novos Territórios Educativos, de forma a acolher toda a população do 1º Ciclo do Ensino Básico (CEB) do Município – Centro Educativo Norte (S. João de Areias); Centro Educativo Centro (Santa Comba Dão) e Centro Educativo Sul (Treixedo). Os Centros Educativos passam a ser mais do que simples edifícios onde as actividades curriculares se desenvolvem, passando a assumir-se como espaços onde a relação com a comunidade e as actividades extracurriculares se associam à componente curricular. Esta nova perspectiva dos edifícios escolares impõe características muito mais exigentes, comparativamente às existentes nas velhas escolas do “Plano Centenário”. A delimitação de novos Territórios Educativos tem como princípio base a criação de condições de igualdade e de oportunidade de ensino para a totalidade dos alunos, com vista à estabilização das trajectórias escolares e à cobertura da população a escolarizar nos diferentes níveis de ensino.

16


O Território Educativo Sul é constituído pelas Freguesias de Pinheiro de Ázere e São João de Areias. Uma vez que não é contemplado por qualquer encerramento de estabelecimentos de ensino o processo de reorganização do território educativo culmina com a criação do Centro Educativo Sul, uma vez que não existe neste Território um estabelecimento de ensino que se apresente como capaz de funcionar como “escola de acolhimento”, sem que entre em situação de ruptura, não garantindo deste modo uma qualidade de ensino superior ao das escolas a suspender.

EDUCAÇÃO

CENTRO EDUCATIVO SUL

O Centro Educativo localiza-se na Freguesia de São João de Areias e irá abranger a totalidade dos actuais estabelecimentos de 1º CEB das Freguesias de Pinheiro de Ázere e São João de Areias, sendo equacionado com a perspectiva de edificação de salas, destinadas aos 105/110 alunos previstos para o 1º CEB no ano lectivo 2010/2011. Será implantado no Lugar do Peto, na localidade da Cancela, dispondo de uma área total de 13.025,00m2.

Espaços e áreas No Centro Educativo Sul serão criados os seguintes espaços: 6 Salas de Aula, uma Biblioteca, espaços para as actividades de Enriquecimento Curricular (Sala de Expressão Plástica, Sala de Informática e Sala de Música), e ainda um Refeitório / Sala Polivalente. Um campo de jogos / Polidesportivo ao ar livre (Dim: 40,00x20,00mt), e um ginásio para a prática desportiva in-door (Dim: 216,00m2), também foram considerados. A Educação Pré-Escolar foi considerada neste Centro Educativo, sendo constituída por 3 Salas de Actividades, uma Sala Polivalente e restantes espaços necessários ao seu normal funcionamento. O projecto envolve a concepção e execução do Centro-Edifício, de todas as suas áreas envolventes, nomeadamente Arranjos Exteriores, parques de estacionamento interiores/exteriores, o campo de jogos, recreios, etc. Encontram-se ainda afectas a requalificação das áreas urbanizáveis envolventes, incluindo a redefinição da estrutura viária, das infra-estruturas urbanísticas, dos

espaços verdes, em conformidade com o programa funcional preliminar, a caracterização construtiva e dimensional genericamente definidas. Foi tido também em conta a necessidade de se proceder ao alargamento da via

existente, de forma a permitir a execução de uma faixa de estacionamento (páraarranca) para pais e ainda um troço com dimensão suficiente para paragem dos autocarros que servirão o Centro Educativo. 17


EDUCAÇÃO 18

CENTRO EDUCATIVO CENTRO

Em função do diagnóstico e das previsões efectuadas para o Território Educativo Centro, bem como da análise de todos os pressupostos estudados até ao momento, quer do ponto de vista das alterações verificadas nas últimas décadas na sociedade portuguesa (demografia, população escolar, entre outras), quer ao nível dos objectivos do sistema educativo para as próximas décadas, a rede educativa deste Território deverá sofrer uma profunda transformação.

do Município de Santa Comba Dão.

A sua reorganização tem como objectivo a transformação da rede educativa existente num Centro Educativo, a localizarse na Freguesia de Santa Comba Dão, que garantirá uma oferta equitativa de um ensino de qualidade à totalidade dos alunos

Este novo estabelecimento de ensino apresenta uma dimensão de 10 salas que deverão ser ocupadas por uma população escolar de 211 alunos no ano lectivo 2010/2011, podendo ser utilizadas por uma população escolar ligeiramente su-

O Centro Educativo Centro será implantado num terreno localizado no lugar da Quinta da Regucha, numa área total de 10.000,00m2. O Centro Educativo Centro irá integrar a totalidade dos estabelecimentos de 1º CEB das Freguesias de Couto do Mosteiro, Santa Comba Dão, Óvoa e Vimieiro.

perior a 240 alunos. Espaços e áreas do centro Educativo Para o Centro Educativo Centro, consideraram-se fundamentalmente as premissas indicadas na Carta Educativa de Santa Comba Dão, nomeadamente no que diz respeito aos Espaços e áreas nele indicadas. Em termos genéricos o Centro Educativo será constituído por: 10 Salas de Aula, uma Biblioteca, espaços para as actividades de Enriquecimento Curricular (Sala de Expressão Plástica, Sala de Informática e Sala de Música), e ainda um Refeitório / Sala Polivalente. Um campo de jogos / Polidesportivo ao ar livre (Dim: 40,00x20,00mt),


EDUCAÇÃO

e um ginásio para a prática desportiva indoor (Dim:216,00m2).

lação (Jardim de Infância), Recreio Coberto Pré-Escolar (x1).

A Educação Pré-Escolar foi considerada neste Centro Educativo, ficando organizada da seguinte forma: Sala de Actividades (x3), Sala Polivalente (x1), Instalações Sanitárias de Crianças (x1), Vestiário das Crianças (x1), Gabinete das Educadoras (x1), Arrecadação de Material Didáctico (x1), Arrecadação de Material Limpeza (x1), Área útil de circu-

EDUCAÇÃO PRE-ESCOLAR Ao nível da Educação Pré-escolar, e tendo como principal objectivo a frequência deste nível de ensino da totalidade das crianças residentes neste Território Educativo deverão manter-se os actuais estabelecimentos de Educação Pré-escolar. No pós-2010, as mudanças da rede edu-

cativa serão bastante acentuadas, de uma complexa rede de 10 estabelecimentos de 1º CEB no ano lectivo 2005/2006 irá passar-se para apenas um estabelecimento de ensino, o Centro Educativo Centro. No que concerne à Educação Pré-escolar, irá manter-se a actual rede educativa, de modo a que a oferta possa ter em consideração a filosofia anteriormente referida: 1º CEB de qualidade e Educação Préescolar de proximidade.

CENTRO EDUCATIVO NORTE No que diz respeito à obra de construção do Centro Educativo Norte, e tendo em conta a publicação dos regulamentos do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), a Câmara Municipal decidiu proceder à elaboração de uma candidatura com vista à obtenção de financiamento (que pode atingir uma comparticipação de 70 por cento). Nesse sentido, o Centro Educativo Norte não será incluído na Parceria Publico Privada (PPP), o que poderá vir a acontecer se a obra não for financiada. Caso contrário, a Câmara Municipal assumirá a sua construção através de um concurso público internacional. 19


EDUCAÇÃO

“JARDIM-ESCOLA VAI À PISCINA” Cerca de 150 alunos das Escolas do ensino pré-escolar do Concelho, divididos em turmas de 15, estão a frequentar alternadamente aulas de natação, desde do início do ano. O Programa “Jardim-escola vai à Piscina” é desenvolvido de forma gratuita e semanal, na piscina interior do Complexo das Piscinas Municipais, e os alunos são devidamente acompanhados e monitorizados por professores de Educação Física. A iniciativa da responsabilidade do Município tem como objectivo fomentar a prática da natação nas camadas mais jovens da população Santacombadense.

20


FEIRA MEDIEVAL

EDUCAÇÃO

ZONA HISTÓRICA DA CIDADE

PROFIACADEMUS PARTICIPA NO “PARLAMENTO JOVEM”

Uma Feira Medieval vai animar a zona histórica da Cidade, nos dias 20 e 21 de Junho, numa iniciativa do Agrupamento de Escolas e Jardins de Santa Comba Dão com o apoio da Câmara Municipal e Combanima, Empresa Municipal. Entre muita animação de rua, a Feira Medieval será recriada a rigor a partir de inúmeros figurantes com indumentárias próprias da época, assim como com a criação de cenários apropriados, das tavernas com gastronomia “medieval” e com a presença de artesãos que irão apresentar os principais ofícios da época. Para além das já referidas, serão também dinamizadas outras actividades que irão proporcionar a todos os visitantes uma viagem ao passado, no bulício dos mercados populares.

Os alunos da Profiacademus- Escola Profissional de Santa Comba Dão assistiram a uma sessão de esclarecimento, no âmbito do Projecto “Parlamento Jovem”, sobre o tema “União Europeia: participação, desafios, oportunidades”. A sessão, que decorreu na Casa da Cultura, foi dinamizada pelos professores Fernando Dias Marques e João Luís Reis, da Profiacademus e contou com a presença do Deputado Joaquim Almeida Henriques, do círculo eleitoral de Viseu do Partido Social Democrático; do Presidente da Câmara Municipal de Santa Comba Dão, João Lourenço; do Vereador Fernando Cruz e do Director Pedagógico da Escola Profissional, António Carvalho Fernandes. “Parlamento Jovem” trata-se de um programa a desenvolver ao longo do ano lectivo 2007/08, culminando com uma Sessão na Assembleia da República, que tem como principais objectivos: • Incentivar o interesse dos jovens pela participação cívica e política; • Sublinhar a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afectam o seu presente e o futuro individual e colectivo; • Dar a conhecer o significado do mandato parlamentar e o processo de decisão do Parlamento; • Incentivar as capacidades de argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria.

21


EDUCAÇÃO

CORTEJO DE CARNAVAL Os alunos das Escolas e Jardins de Infância de Santa Comba Dão, do Vimieiro e do Couto do Mosteiro desfilaram pelas ruas da Cidade, no já tradicional Cortejo de Carnaval.

22


COMPONENTE MUSICAL NAS ESCOLAS DO 1º CICLO No âmbito da implantação das Actividades de Enriquecimento Curricular, o protocolo celebrado entre a Câmara Municipal e as Edições Convite à Música contempla a cedência de diverso material técnico e instrumental, para além dos recursos humanos devidamente qualificados, para o ensino da componente de educação musical. As Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC) são uma das apostas deste executivo, na área da Educação, cujos resultados se podem aferir nas diversas sessões públicas de apresentação do tra-

balho desenvolvido ao longo dos anos lectivos, neste caso no que diz respeito ao ensino da música. Recorde-se que o trabalho e esforço da Autarquia foi alvo de reconhecimento,

MATERIAL TÉCNICO E INSTRUMENTAL

EDUCAÇÃO

ENTREGA DE MATERIAL

por parte da Direcção Regional de Educação do Centro, sendo Santa Comba Dão referido como um caso de sucesso e um exemplo a seguir nos «Modelos de Boas Práticas na Implementação das AEC».

ANO LECTIVO 2007/2008 Cantar, Dançar e Brincar Uma Canção por Semana Volta ao Mundo em 40 Canções Inglês Fundamental em 26 Canções Colecção no Palco - Teatro Para Crianças Orquestra de Ritmos Evolução Nota a Nota Picto Som Picto Música Arte do Ritmo Ritmo com Corpo Instrumento Flauta de Bisel -Hohner ANO LECTIVO 2006/2007 Vamos Cantar … Com Música a acompanhar I Vamos Cantar … Com Música a acompanhar II Vamos Cantar … Com Música a acompanhar III Vamos Cantar … Com Música a acompanhar IV Música para Crianças Cantarolando Ginásio dos sons I - Sons Isolados Ginásio dos sons II - Ambientes Sonoros Cd-Rom Ginásio dos Sons I Cd-Rom Ginásio dos Sons II Orquestra do Pautas Saco de Instrumentos incluido na Orquestra do Pautas Vamos Tocar Flauta de Bisel (Livro+CD) Instrumento Flauta de Bisel -Hohner

# 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 118 # 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 10 475 23


Fotos: Pedro Cardoso

DESPORTO e JUVENTUDE

SANTA COMBA DÃO EM BTT Foi com uma enorme enchente de bicicletas, capacetes e coloridos equipamentos, que Santa Comba Dão acordou no último Domingo, 17 de Fevereiro. Assim começou o 1.º TransaguieiraBTT da Associação ARCADAS, acolhendo cerca de 250 atletas que participaram nas duas distâncias de 30 ou 60 Km. Com partida pouco depois das 9 horas, a maratona percorreu as mais belas paisagens do concelho, passando por várias localidades, alegrando o dia que ameaçava chuva (que só apareceu no final da prova - sorte a nossa…). Passado 1 hora e 27 minutos após a partida, chegava à meta situada no largo da Câmara Municipal o primeiro atleta dos “30km”, enquanto que o dos “60km” demorou 2 horas e 40 minutos a completar o percurso. No final do percurso, os atletas puderam tomar um revigorante banho nas piscinas municipais e apreciar um delicioso manjar na Escola E.B.2,3 (parabéns às nossas fantásticas cozinheiras!). Numa análise final, todos os atletas eram unânimes na afirmação que o Transaguieira tinha pernas para andar em próximas edições, embora tivesse um nível elevado de dificuldade. O nosso muito obrigado a todos os participantes, patrocinadores, Câmara Municipal, Juntas de Freguesia de Santa Comba Dão, São Joaninho e Nagozela, Clube TT Trilhos do Dão, associados e amigos da associação ARCADAS. Bem hajam e até breve.

santa

comba

dão

Encontram-se em fase de preparação os Jogos Desportivos 2008, destinados aos jovens dos 7 aos 17 anos. Espera-se que a edição deste ano venha a ter um êxito ainda superior ao de 2007, que envolveu 300 atletas e mais de uma dezena de colectividades do Concelho. Os Jogos, que irão decorrer de 3 de Maio a 7 de Junho, contemplam a prática de diversos desportos em modalidades individuais (atletismo; natação; BTT; ténis de mesa; orientação) e em modalidades colectivas (futsal; futebol de 7; basquetebol; andebol). As inscrições, para participação nos Jogos Desportivos 2008, podem ser feitas pessoalmente no sector de Desporto da Câmara Municipal ou através dos telemóveis 913 428 407 e 914 934 957, assim como nas Juntas de Freguesia e Associações aderentes à iniciativa.

Texto: ARCADAS

CARTÃO MUNICIPAL DA JUVENTUDE A Câmara Municipal de Santa Comba Dão vai proceder à emissão do Cartão Municipal da Juventude, encontrando-se em fase de preparação o regulamento que visa a sua criação e manutenção. Este Cartão Municipal destina-se a facilitar o acesso dos jovens Santacombadenses a um vasto conjunto de bens/serviços, assim como a um variado leque de oportunidades de formação, disponibilizados pelo Município e se possível por entidades privadas. 24


DESPORTO e JUVENTUDE

CAGIDO BASKET Santa Comba Dão era um concelho onde a modalidade desportiva de basquetebol era inexistente. Com o acolhimento da União Cultural e Desportiva de Cagido que disponibilizou todos os meios, e graças à ideia e vontade de criar uma equipa através de Rui Mahel, antigo jogador de basquetebol, surgiu o Cagido Basket uma jovem equipa federada no escalão de cadetes. A Câmara Municipal tem tido também um papel fundamental no desenvolvimento desta modalidade, prestando o seu apoio sempre que necessário.

VII PASSEIO TT TRANSAGUIEIRA

Objectivos O basquetebol, como modalidade colectiva, surge como uma alternativa desportiva, numa cidade que já proporciona um leque variado de actividades desportivas. O Concelho tem, com a oferta desta nova modalidade, um maior dinamismo que se reflectirá no seu desenvolvimento e na sua qualidade de vida dos seus cidadãos. Cada vez há mais necessidade da promoção dos hábitos desportivos nas camadas jovens, com a oferta de meios para o seu desenvolvimento intelectual e físico. A equipa “Cagido Basket” está a criar todas as condições para a formação de equipas que possam abranger os vários escalões desportivos, visto terem por missão a integração e o desenvolvimento colectivo. Esta equipa pretende levar a nível nacional o nome de todos os seus atletas, apoiantes e do Concelho de Santa Comba Dão. a equipa Jogadores: João Coimbra (4); Ruben Oliveira (5); Artur Novais (6); Pedro lourenço (7); VanderHulst e Gustavo Gonçalves (8); Daniel (9); David Andrade (10); Ruben Rodrigues (11); André Correia (12);Tiago Sousa e Fábio Fernandes (13);André Lizardo (14); Rui Santos “Fera” e Tiago Leão (15). Treinador: Rui Jorge de Castro Mahel, ex-jogador profissional na Selecção Moçambicana, África do Sul. Em Portugal foi jogador do Académico do Porto, Vasco da Gama e do CDUP, Paredes e ACERT. Como treinador esteve à frente dos destinos do Juvemaia/Maiabasket (do qual foi fundador); Alpenense;Valongo; Paredes e Clube Ferroviário Maputo. Técnicos Adjuntos: Ricardo e Rodolfo

Vai decorrer, no dia 05 de Abril, o VII Passeio TransAguieira, organizado pelo Clube Trilhos do Dão, com a habitual colaboração da Câmara Municipal de Santa Comba Dão. À semelhança dos anos anteriores, vai juntar Jipes, Motos e Quads, levando-os à descoberta dos mais belos recantos da nossa região, com especial destaque para os do nosso Concelho. A acompanhar haverá certamente uma boa dose de boa disposição e o que de melhor se faz em termos de gastronomia. Apareçam!

PERÍCIA AUTOMÓVEL A 30 de Março vai decorrer pela 2ª vez, em Santa comba Dão, uma prova do Troféu de Perícia Automóvel a contar para o Campeonato Nacional. A prova é organizada pelo Slalom Clube de Portugal, com a colaboração da Câmara Municipal e do Clube Trilhos do Dão. Estarão presentes na prova os melhores pilotos e máquinas da modalidade a nível nacional assegurando assim a espectacularidade do evento. Apareçam! www.trilhosdodao.com

Texto e Fotos: Rui Mahel

Texto: André Mota

GABINETE DE APOIO À JUVENTUDE Encontra-se em fase inicial de concepção e implementação o Gabinete de Apoio à Juventude de Santa Comba Dão, um espaço direccionado e vocacionado para os jovens do concelho. Da orientação vocacional e profissional ao aconselhamento clínico e jurídico, à informação completa sobre projectos e programas direccionados para a juventude, ao apoio ao associativismo, à dinamização de actividades orientadas, entre outros objectivos, pretende-se a criação de um espaço dinâmico com o qual os jovens se identifiquem. Nesse sentido, foram já encetados contactos com o Instituto Português da Juventude, e outras entidades, para permitir a existência de diversas valências no Gabinete de Apoio à Juventude e de promover uma parceria activa com o objectivo único de prestar um melhor serviço à Juventude Santacombadense. 25


Numa cidade onde há recantos que evocam a magia da cor, numa altura em que a arte começa a fazer parte do quotidiano de tantos Santacombadenses, voltamos a receber nas nossas ruas artistas oriundos de todo o país que farão, no dia 10 de Maio, retratos do que veêm, pintando em tela o que de mais belo encontram através da janela aberta da sua alma de artista! Santa Comba Dão eternizar-se-á nas mais belas imagens...Passeie na rua e atreva-se a ver com outros olhos a nossa cidade!

3ª EIRA

AGENDA CULTURAL EXPOSIÇÕES

AVIÕES EM MINIATURA de Alberto Nunes Galeria principal de 4 a 30 de Março EXPOSIÇÃO DOS TRABALHOS DO CONCURSO “DIA DA FLORESTA” Foyer de 18 a 30 de Março ESPECTÁCULOS Bandas em Concerto FILARMÓNICA UNIÃO SERTAGINENSE 29 de Março - 21h30 CINEMA CALL GIRL 15 e 16 de Março - 21h30 O SONHO DE CASSANDRA 30 de Março - 21h30 A HISTÓRIA DE UMA ABELHA (VP) Sessão Infantil - 30 de Março - 16h00 26

RTESANATO

SANTA COMBA DÃO

Texto: Paula Francisca

CASA DA CULTURA - MARÇO ‘08

2008

III ENCONTRO DE PINTURA AO VIVO

DE

CULTURA

CIDADE VOLTA A ENCHER-SE DE COR

Por certo já se habituou a receber em terras de Santa Comba Dão um conjunto de artesãos oriundos de todo o país e que fazem da Feira de Artesanato um evento de sucesso! Este ano damos continuidade a este projecto: queremos valorizar o que de melhor se faz no panorama do artesanato português e, por isso, a Câmara Municipal e a COMBANIMA, através da equipa da Casa da Cultura preparam com entusiasmo a III Feira de Artesanato, contando com o apoio da Junta de Freguesia de Santa Comba Dão que dará forma à II Mostra Gastronómica, um evento a decorrer nos mesmos moldes do ano anterior e que promete deliciar todos aqueles que vierem até ao espaço envolvente da Casa da Cultura. Os eventos decorrem entre 29 de Maio e 01 de Junho e contam com uma animação constante trazida por diferentes associações do concelho. O dia 01 de Junho marcará o encerramento e, porque coincide com o Dia Mundial da Criança, estamos a preparar uma tarde em cheio onde os mais pequenos serão os protagonistas porque afinal “O melhor do mundo são as Crianças”. Anote o horário e honre-nos com a sua presença pois é a pensar nela que trabalhamos! Dia 29. Quinta-feira – das 18h30 às 23h00 Dia 30. Sexta-feira—das 15h00 às 24h00 Dia 31 . Sábado – das 14h00 às 24h00 Dia 01 . Domingo – das 14h00 às 23h00 Texto: Paula Francisca

TUNADÃO

I FESTIVAL DE TUNAS DE SANTA COMBA DÃO No dia 5 de Abril sobem ao palco do cine-teatro da Casa da Cultura as Tunas e os Grupos de Cantares do nosso Concelho; a noite promete ser animada e de valorização do que temos na nossa terra! O espectáculo começará às 21h00 e marcam presença a Tuna Os Alegres, de Castelejo, a Tuna Os Unidos, de S. Joaninho, a Tuna Santo Estêvão, de Santa Comba Dão e o Grupo de Cantares de S. João de Areias. Contribua para o sucesso do I TunaDão e faça do serão do dia 5 de Abril um momento memorável. A Cultura da Cultura começa pela sua vinda até ao cine-teatro desta casa que só faz sentido quando se torna sua!! Texto: Paula Francisca


“Bandas em Concerto”

A Banda da Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias esteve em Castelo Branco para um concerto, no dia 27 de Janeiro, no âmbito do projecto “Bandas em Concerto”. O espectáculo foi muito bem acolhido pelos albicastrenses que não se coibiram de presentear a actuação da Banda de S. João de Areias com fortes aplausos. A Câmara Municipal de Santa Comba Dão fez questão de acompanhar a Banda, única do distrito de Viseu a participar no “Bandas em Concerto”, fazendo-se representar pelo vice-presidente e vereador da Cultura, António José Correia.

CULTURA

BANDA FILARMÓNICA DE SÃO JOÃO DE AREIAS

No dia 18 de Maio (data a confirmar), o palco da Casa da Cultura recebe novamente as três Bandas Filarmónicas do concelho de Santa Comba Dão para o II FESBANDAS: será uma tarde onde a música convidará a um momento diferente e onde podemos esperar sempre mais dos músicos que compõem as Bandas que levam mais longe o nome do concelho de Santa Comba Dão. Ao som dos muitos instrumentos a música andará à solta e abraçará cada espectador! Rejuvenecidas com os seus membros mais recentes as três Bandas esperam por si num palco onde há sempre lugar para a arte. Texto: Paula Francisca

O autarca começou por cumprimentar a Banda de São João de Areias que, segundo a sua opinião, elevou “mais uma vez, bem alto, o nome da freguesia e do concelho. Referindo-se ao percurso recente da Sociedade Filarmónica, António Correia referiu que este demonstra claramente que “quando os projectos têm coerência e são levados com dedicação e empenhamento, os resultados não poderiam ser diferentes”, pelo que fez questão de reconhecer publicamente o trabalho que a Direcção da Instituição, na pessoa do seu presidente, tem vindo a desenvolver com todos os jovens e que se reflectiu no trabalho apresentado em Castelo Branco. A concluir a sua intervenção, e em nome da Câmara Municipal, António Correia disse ser gratificante verificar que o trabalho que se tem vindo a desenvolver nas Actividades de Enriquecimento Curricular, no 1º Ciclo, “se está a reflectir nas Escolas de Música das nossas três filarmónicas, estando-se a formar músicos que são e serão o sustentáculo futuro destas instituições. Esta é uma aposta clara do Município, que quer manter um elevado índice de qualidade neste projecto, garantindo igualmente a estabilidade possível aos professores que desenvolvem as mesmas, para além do reconhecimento público por parte da Direcção Regional de Educação do Centro como concelho modelo na implementação das actividades de enriquecimento curricular”. 27


ACÇÃO SOCIAL

CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO A Câmara Municipal decidiu implementar o Cartão do Idoso, na medida em que tem sido preocupação constante o desenvolvimento de esforços no sentido de melhorar as condições sociais dos idosos estimulando a sua participação na vida social do concelho. O Cartão representa um mecanismo que permitirá aos idosos, em especial os que apresentem mais dificuldades, usufruir de condições especiais no acesso a diversos serviços, através de parcerias a estabelecer com entidades públicas e privadas, de modo a introduzir maiores regalias aos seus utilizadores. Neste momento, encontra-se em fase de preparação o regulamento para a criação do Cartão do Idoso.

DEFICIÊNCIA NO CONCELHO Encontra-se em fase de conclusão um estudo aprofundado sobre a incidência e diversidade da Deficiência no Concelho de Santa Comba Dão, que visa aprofundar ainda mais os dados que foram apresentados no Diagnóstico Social do Concelho. De salientar que relativamente a esta matéria, e sentindo-se a necessidade de um equipamento que dê resposta a este tipo população no Concelho, e que mereceu parecer favorável por parte da Rede Social, foi mais uma vez chumbado um projecto apresentado pelo Centro Social e Paroquial de São João de Areias, no âmbito do programa PARES, por não existir enquadramento orçamental. O executivo da Câmara Municipal diz estar atentar no sentido de aferir se, no âmbito da decisão e selecção dos projectos, estarão só critérios técnicos e orçamentais.

HABITAÇÃO SOCIAL Encontra-se em fase de elaboração um instrumento que regularize a intervenção, por parte do Município, em habitações de agregados familiares carenciados. 28

NOVOS MEMBROS

Textos: CPCJ

TOMADA DE POSSE CONTACTOS Findos os dois anos de mandato dos elementos que constituíram a Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Santa Comba Dão (2006-2008), as entidades que compõem a mesma, de acordo com o artigo 17º da Lei de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo, nomearam os seus representantes para os próximos dois anos. A CPCJ reuniu, em Janeiro, tendo o plenário da Comissão Alargada, procedido à eleição do Presidente da CPCJ para os próximos dois anos. Por maioria, foi reeleito António Correia, representante do Município, para presidir esta comissão dando continuidade ao trabalho iniciado em 2006. O Presidente da Comissão, no âmbito das suas competências, designou Marília Pega para continuar a desempenhar as funções de secretária desta comissão. A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Santa Comba Dão, na sua modalidade alargada, designou os membros a constituir a Comissão Restrita, sendo que por unanimidade dos presentes, deliberaram por manter os mesmos elementos do mandato anterior dando assim continuidade ao trabalho desempenhado até então. Por fim, os membros da CPCJ de Santa Comba Dão, na sua modalidade Alargada procederam à aprovação do Plano de Actividades para 2008 e constituíram os grupos de trabalho específicos que ficaram afectos a cada acção prevista e responsáveis por planear e delinear as estratégias e metodologias a utilizar na prossecução das mesmas.

A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Santa Comba Dão, constituída ao abrigo da portaria de instalação nº 397/2003 de 16 de Maio, visa promover os direitos da criança e do jovem e prevenir ou pôr termo a situações susceptíveis de afectar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral, nos termos a Lei nº 147/99 de 1 de Setembro, devidamente alterada. A iniciativa da intervenção parte do conhecimento das situações que podem ser sinalizadas/denunciadas pela criança ou jovem, pela família, pelos vizinhos, pelas entidades com intervenção na área da infância e juventude, pelas entidades policiais e judiciárias, por qualquer cidadão ou pela própria comissão. A denúncia poderá ser anónima ou a pessoa/entidade que faça a sinalização poderá solicitar que a sua identidade seja preservada. De notar que, qualquer pessoa tem a obrigatoriedade de comunicar às entidades competentes todas as situações de que tenham conhecimento e que ponham em risco a vida, a integridade física ou psíquica ou a liberdade da criança ou jovem (artigo 2º da Lei 147/99 de 1 de Setembro). A comunicação pode ser efectuada pessoalmente, por escrito, por telefone ou por fax. Morada: Rua Pinheiro de Ázere, nº 6 3440-391 Santa Comba Dão Tel.:232880522 Fax: 232880529 Email: cpcj@cm-santacombadao.pt


ACÇÃO SOCIAL

SESSÃO PLENÁRIA

CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL Em Janeiro, realizou-se no Auditório Municipal mais uma sessão plenária do CLAS – Conselho Local de Acção Social da Rede Social de Santa Comba Dão. Na mesma marcaram presença catorze das vinte e quatro entidades parceiras, sendo o objectivo da sua realização a Avaliação da Execução do Plano de Actividades (PA) de 2007 bem como a apresentação do Plano de Actividades da Rede para o ano de 2008. Marcou também a ordem de trabalhos a adesão de duas novas entidades ao CLAS, sendo elas o Núcleo Local de inserção (NLI) cuja representante será Dora Martins, do Serviço Local de Segurança Social, e o Centro de Respostas Integradas (CRI) de Viseu, da superintendência do Instituto da Droga e da Toxicodependência, sendo representado no CLAS por Catarina Durão. No que respeita à avaliação do PA/07, os dados enunciaram uma taxa de sucesso de 80%, em termos de acções realizadas, sendo que as actividades não realizadas ou não concluídas assumem posição no novo PA.

Texto: Rede Social

PLANO DE ACTIVIDADES PARA 2008 De uma forma sucinta, as actividades propostas e aprovadas de forma unânime assentam numa linha de consolidação efectiva da Rede Social, demarcando o seu trabalho e articulação estreita com as entidades parceiras. Destaca-se a parceria com a ADICES na dinamização dos projectos LEADER e MICROCRÉDITO; a implementação do Gabinete de Apoio à Juventude no concelho, com a colaboração do Instituto Português da Juventude; a realização de uma acção de competências básicas para famílias de manifesta necessidade e a realização da I Feira de Actividades Económicas, Sociais e Industriais do concelho, já denominada como ExpoColumba’08. A Rede Social vai, também, colaborar com o CRI de Viseu na implementação do Plano Operacional de Respostas Integradas (PORI) na freguesia de Santa Comba Dão. Este tem por objectivo diagnosticar e delinear estratégias de prevenção, dissuasão, tratamento, reinserção e redução de riscos e minimização de danos, associados ao consumo de substâncias psicoactivas. É propósito do CRI e da Rede Social apresentar um plano integrado de respostas para situações de dependência e, acima de tudo, de prevenção de consumos. Reitera-se que a Rede Social tem como móbil a erradicação da exclusão social e o potenciamento do desenvolvimento local, pelo que, a par das actividades descritas, emergirão outras de carácter plural contando, como sempre, com a comunidade em geral na prossecução dos seus fins. 29


OPINIÃO

CULTURA É O QUÊ?! Por Esmeralda Antas

“Precisamos de serenidade para aceitar as coisas que não podemos mudar, coragem para mudar as que podemos e sabedoria para saber a diferença.”

outras comunidades, a ocupação social de cada um, a definição das classes e a sua função ecológica, a herança temperamental e outras motivações, mais ou menos fortes.

Vestir bem, falar correctamente, escrever caligraficamente, fazer-se acompanhar de um livro, ler os jornais, ocupar cargos pomposos e até ter estado sentado nos bancos de uma universidade é sinónimo de cultura. Avaliada qualitativamente e assumindo a posição de conceito puro, cultura identifica-se com as concepções de vida duma pessoa, determinando-lhe as opções perante a sociedade em todas as manifestações e a todos os níveis, definindo-se por actos espontâneos reflexos, que a hão-de caracterizar perante o mundo exterior. Portanto, não se adquire simplesmente a cultura, mas vive-se uma atitude cultural sempre renovada.

A aquisição de cultura pessoal também pode ser realizada à deriva ou com orientação pedagógica, ganhando esta na vantagem que tem em proporcionar conhecimentos catalogados e a experiência intelectual de pessoas com mérito social. Insistindo em que a cultura é inerente ao indivíduo, definindo-o e caracterizando a sociedade de que ele faz parte e, até, o grupo ético-social em que se insere, havemos de extraí-la da mentalidade das pessoas, de todas a pessoas, desde o agricultor que se curva no amanhar das terras, ao pescador que percorre os mares, ao professor que transmite conhecimentos, ao intelectual que investiga, ao escritor que divulga... A cultura não é um conjunto de conhecimentos. Antes pelo contrário: é uma central de comando, feita de sensações e veleidades num estado de estratificação, constituindo, de certa forma, a “providência” da sociedade.

A cultura surge-nos como realidade em constante contradição, na medida em que resulta do diálogo continuado e persistente do homem com o meio ambiente, de tal forma que a sua evolução só experimenta quebra definitiva no momento da sua morte. Até aí, segue o caminho de um desenvolvimento tenaz, silencioso, aberto, variado, sempre enriquecido. Porque a vida é uma fonte inesgotável e a capacidade espiritual do ser humano não tem fim. É a cultura que faz a ligação do homem com os outros seres, na assimilação de princípios e formas estabelecidas, na proposta de hipóteses e tentativas de explicação das coisas observadas e na projecção das ideias em direcção ao real, criando os factos e atentando nas consequências. A cultura afirma-se como uma dimensão muito ampla e projecta-se a todos os níveis económicos e sociais, verdadeira infraestrutura da sociedade humana. Cada pessoa adquire a sua própria cultura, mais ou menos determinada pelas condições que a cercam, pelas ilações que tira e pelas emoções que a chocam. Contam, para isso, a situação geográfica, a organização económica, o passado, o isolamento ou o vivo contacto com 30

Alguém disse «cultura é aquilo que fica depois de tudo esquecido». Também acho! Só o que fica. E só o que fica quer dizer o que se assimilou. Aquilo que retemos na memória não se pode chamar cultura, mas sim um conjunto de materiais armazenados à disposição da inteligência. Esta utiliza-os para construir aquela.Verdadeiramente, a cultura reduz-se aos princípios dinamizadores dos nossos actos. E aqui cabe lembrar, entre parêntesis, o desfasamento que tantas vezes se verifica entre os ideais propugnados e os hábitos que depois se praticam. As pessoas ditas progressistas protestam e propõem novos quadros sociais. No entanto, portam-se “burguesmente” entrando com o maior à-vontade no esquema que condenam. Claro que a cultura real e efectiva desses não é o conjunto de princípios que doutrinam, mas o sistema de formas que utilizam. A cultura afirma-se com a vida e não com palavras.


Largo do Município, n.º 13 3440-337 Santa Comba Dão Tel.: 232 880 500 - Fax: 232 880 501 www.cm-santacombadao.pt

Boletim Municipal nº 14 - Santa Comba Dão  

Informação Municipal da Câmara Municipal de Santa Comba Dão

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you