Page 1

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA SOBRE O FESTIVAL DE SANTA MARIA

Em reacção à notícia veiculada pela comunicação social e confirmada pela nota enviada pelo IMP, ontem pelas 17.h30, vem a Câmara Municipal do Sal (CMS) esclarecer o seguinte:

Os últimos investimentos feitos na Praia de Santa Maria, e com as obras de beneficiação da Avenida dos hotéis, o espaço utilizado anteriormente deixou de fornecer as mínimas condições de segurança e de acesso, obrigando a Câmara Municipal a procurar uma nova localização para a montagem e realização do festival. Durante o processo de decisão, a CMS teve o cuidado de ouvir vários agentes ligados ao ambiente, cultura e turismo, para além dos técnicos municipais especializados em diversas áreas. A mudança do local para realização do Festival partiu de uma proposta do Gabinete Técnico com a anuência do Gabinete de Ambiente e Saneamento da CMS, tendo como factores determinantes a minimização dos efeitos negativos para o ambiente, a acessibilidade e a segurança dos festivaleiros. A logística não colocaria em perigo a zona de amortecimento e em nada prejudicaria a fauna e a flora, contrariamente ao que indica a Direcção Geral do Ambiente (DGA). De recordar que todas as praias da ilha do Sal são áreas protegidas; O Ministério do Ambiente, Habitação e Ordenação do Território (MAHOT), baseou o seu parecer em falsos fundamentos pois, neste momento, a praia de Ponta Preta não tem absolutamente nenhum ninho de tartaruga; A questão da iluminação nocturna é um falso argumento porque os ovos de tartaruga da localidade são transladados para um sítio seguro ao longo do ano; o espaço delimitado para o festival não constitui um habitat de répteis e plantas endémicas. Ou seja, quando comparada com as localizações alternativas, Ponta Preta é, em suma, aquela que apresenta menores efeitos negativos para o ambiente advenientes da realização do Festival. Por isso, a CMS registou com muita estranheza o posicionamento do MAHOT, através da Direcção


Geral do Ambiente, sendo este um mero expediente político tomado em cima da hora. A mesma DGA que emitiu parecer negativo sobre a localização do festival é a mesma que aprovou a construção do quebra-mar na mesma zona; A mesma DGA que alega que a iluminação do festival irá perigar a desova das tartarugas é a mesma que aprovou a construção de hotéis na orla marítima de Ponta Preta e Algodoeiro (Tortuga Beach, Dunas Beach, Llana Beach e Paradise Beach), – zonas antigamente de maior desova de tartarugas. A mesma DGA que emitiu parecer negativo sobre a localização do festival é a mesma que vem permitindo a violação do ambiente por moto-quatros e outros transportes que acontecem todos os dias na zona sul da ilha do Sal Assim, pela incoerência e inconsistência técnicas e pelo procedimento, nada ortodoxo, utilizado para a sua emissão, o parecer da DGA está ferido pelo pecado original de alinhamento a posicionamentos partidários previamente anunciados, cujo objectivo, não declarado, é de provocar a conflitualidade institucional e prejudicar os reais e legítimos anseios da sociedade Salense. Perante a decisão do governo, a CMS está a ponderar a realização do festival e dará uma decisão definitiva nas próximas horas.

O Presidente da Câmara

_____________________ Jorge Figueiredo


CONFERÊNCIA DE IMPRENSA SOBRE O FESTIVAL DE SANTA MARIA  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you