Page 1

EDIÇÃO 27 Ǖ JUL ǖ AGO ǖ SET 2017

Mais!

MEDITAÇÃO

LANÇAMENTOS, DICAS, PROJETOS E REFERÊNCIAS PARA INSPIRAR

Silenciar para ouvir o mundo e o próprio ser

CASACOR SÃO PAULO Sustentabilidade e tendências

EXTERNAS

O CANTO DA CELEBRAÇÃO


1


Foto: André Monteiro

EDITORIAL

18 10 12 18 26 30 32 38

QUE PAÍS é EM ALTA A beleza do porcelanato nas áreas gourmets INSPIRAÇÃO Quando elegância e acolhimento dão as mãos CAPA Projeto dá toque clássico ao clima de praia PROJETO As cores da vida que sempre se renova ÔOH DE CASA! Reaprender a viver

BEM VIVER Silêncio: Caminho de paz e (auto) conhecimento NOSSA CASA Notícias Casa Vip

esse?

O

vidro da varanda, limpo e transparente, revela o mundo lá fora. O sol já dá o seu sinal! Na cidade e no país, caos e desordem. Falta gestão, organização... Porém, quando olho para dentro de casa, encontro a paz desejada. Por aqui tudo flui sem sobressaltos. Cada coisa em seu lugar para facilitar o viver e o sonhar. Dos moradores, dos amigos que chegam e nem sentem a hora passar, e também de todos que vem e vão sem nenhum senão. Viva a transparência! Chegamos nesta edição com o forte desejo de que tenha o seu porto seguro. Que ao chegar em casa tudo faça sentido e acolha. A sólida estrutura, saber que tudo funciona, a harmonia do piso, as paredes com revestimentos, quadros e texturas que tanto agradam. Iluminação que revela sem ofuscar o seu brilho e a sua história. O tamanho da casa não importa! Fundamental, mesmo, é o que ela inspira e desperta em você. Nela, coisas boas devem florescer. Paz, prazer, amor e bem-estar não podem faltar. Nada de excessos, de acumular, para não entulhar. De você e de todos que compõem o lar deve vir a santa ajuda para organizar. Direitos, deveres, regras, união, cooperação, diálogo, negociação estão na pauta. Afinal, a sua casa é o seu país! O seu mundo particular, a compartilhar. Então, arregace as mangas, varra para longe a preguiça, o desânimo, os pecados capitais. Silencie, desacelere e encontre nas próximas páginas as ideias, produtos, marcas e algo que mereça parte do seu tempo e atenção. Repagine, transforme, mude o que precisar para mais alegria e conforto. Muitos projetos, CASACOR São Paulo, dicas e novidades estão a decorar essa edição. Use e abuse da sua inspiração, pois é bom demais estar em casa, olhar ao redor e se enxergar em cada detalhe.

A sua casa é você!

CONTEÚDO, EDIÇÃO E ARTE: Editora CMN - www.editoracmn.com.br - (19) 3583-1251 JORNALISTA RESPONSÁVEL E EDIÇÃO: Rafael Guedes - MTB 0011210/PR REDAÇÃO: Daniel Sender IMPRESSÃO: Gráfica Nywgraf COORDENAÇÃO PROJETO REVISTA CASA VIP: Claudia Maria Chaves e Frederico de Mello REVISTA DISTRIBUÍDA PELAS EMPRESAS INTEGRANTES DA ASSOCIAÇÃO CASA VIP: ALMEK, ALVOMAC, BARATÃO, BEL LAR, BIGOLIN, CASA SÃO PAULO, CDC, CIMCAL, CONSTRUSERRA, DEL LAMA, ELEVATO, ENGELMIG, METAL NOBRE, MUNDIAL, NICHELE, PANORAMA, PASTILHACOR, VILAREJO E WALTER BELTRAME TIRAGEM: 80 mil exemplares CONTATO: (31) 3611-8233 www.acasavip.com.br A reprodução total ou parcial do conteúdo desta obra é expressamente proibida sem prévia autorização. A Revista A Casa Vip é uma publicação das revendas de materiais para construção associadas à Rede A Casa Vip.


PENSE NISSO

Joias para a casa PISOS, PORCELANATOS, TORNEIRAS E CHUVEIROS QUE PRIMAM PELO BOM GOSTO

LUXO MILENAR Presente na maioria dos ambientes sofisticados, a tradição do mármore remonta à beleza e elegância dos grandes impérios. Com o objetivo de proporcionar as mais belas peças encontradas na natureza, a Biancongres traz em sua coleção 2017 o porcelanato ‘Montalcino’, que tem a pedra da região da Toscana, na Itália, como referência. Com tons avermelhados, a peça é produzida com um esmalte de alta performance e conta com um pouco do ar clássico dos vilarejos do sul da Itália.

Um plus externo Um porcelanato plus com acabamento antiderrapante e diversidade na aplicação: assim é a série ‘Listone’, da Roca, ideal para as áreas externas. Com pisos inspirados nas tradicionais pedras São Tomé e Madeira, seu desempenho é muito superior ao dos minerais naturais, principalmente em relação à fácil manutenção e ao acabamento antideslizante, que a tornam ideal para o uso em calçadas, terraços, decks ou até mesmo fachadas.

Beleza e praticidade Buscando o visual natural da madeira, que agrega luxo e conforto a ambientes de alto padrão e tráfego intenso, a Beaulieu desenvolveu a linha ‘Strata’ de pisos vinílicos LVT, que oferece mais proteção contra riscos e manchas. Nas cores Castor, Porter, Renard e Loup, as réguas extra longas de 180cm x 23cm x 3 mm de espessura são uma ótima opção para quem deseja um toque natural com a praticidade dos pisos em vinil.

6 EDIÇÃO

ÁREAS EXTERNAS


TRANQUILIDADE PRÁTICA Funcionando como uma barreira extra para as janelas, garantindo a redução de até 30 decibéis no nível dos ruídos externos, a janela acústica desenvolvida pela Claris Tigre promove atenuação acústica e também proteção térmica. Construída com PVC e vidros especiais, e contando com um sistema exclusivo de vedação, a janela fabricada sob medida possui fácil instalação e não altera a fachada original do imóvel, pois basta simplesmente parafusá-la na parede.

Toque cosmopolita Com padrões despojados, versáteis e criativos, a linha ‘Urban’ de pisos vinílicos de última geração da Duratex traz uma paleta de cores moderna, onde a madeira natural proporciona a harmonia e o aconchego desejados aos ambientes. A nova coleção possui oito padrões diferentes, que foram batizados com os nomes de diferentes regiões do mundo, sendo que cada um deles reflete os elementos desses locais, transformando o lar em num oásis de cor dentro da metrópole.

CONFORTO PARA O BANHO C Of Oferecendo uma combinação de tecnologia com um arrojado design baseado em formas quadradas, a linha arr de chuveiros ‘Acqua Plus’ da Deca fornece uma regulagem precisa da pressão da água e garante um banho lag relaxante para todos os gostos. O chuveiro de fácil re instalação possui ainda um sistema de autolimpeza ins automático, que é ativado sempre que o fluxo de água au éd desligado, garantindo que os jatos de água permaneçam uniformes e lineares. ça

Elegância para toda uma vida A busca por uma identidade contemporânea, que levasse em conta a elegância clássica das torneiras e monocomandos, inspirou a Docol a desenvolver a linha ‘Argon’, que conta com formas robustas e bem resolvidas, especialmente criadas para sugerir um toque de serenidade, beleza e funcionalidade nos ambientes. A linha oferece atributos indispensáveis para garantir praticidade em seu uso, recebendo a ‘Garantia Toda Vida’ da Docol, a única sem limite de tempo no segmento.

EDIÇÃO ÁREAS EXTERNAS

7


EM ALTA

ADORADOS

refúgios NOVOS PORCELANATOS GARANTEM ELEGÂNCIA E ACONCHEGO AOS ESPAÇOS GOURMET

A

julgar pelo que apontam algumas pesquisas, grande parte dos brasileiros tem a intenção de passar mais tempo em casa e transformar o lar em um refúgio contra a agitação do mundo atual. Talvez os ambientes que melhor reflitam essa tendência sejam os espaços gourmet, que estão se tornando indispensáveis aos novos projetos de casas e apartamentos, visto que primam por proporcionar a naturalidade, a elegância e a intimidade que o cidadão dos tempos atuais

10 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS


tanto deseja. Com o objetivo de fornecer soluções que primem pela inovação e levem em conta o conforto e a delicadeza, a Santa Fábrica de Ladrilhos, do Grupo Villagres, lançou duas novas tecnologias de superfície de porcelanato. Uma delas é a ‘Soft Touch’, que proporciona o refinamento das superfícies polidas e suaves ao toque, assim como um visual fosco, e está disponível para a linha ‘Marmo D’oro’, indicada para áreas internas. Outra é a ‘Prime’, que revela um leve brilho em partes selecionadas da peça, variando de acordo com a intensidade da luz ambiente, encontrada na linha ‘Eucaires’. Com elas, as peças são impressas digitalmente em alta definição máxima (Full HD), proporcionando uma primorosa estética artesanal onde cada pincelada é artisticamente posicionada. A empresa também apresentou novas linhas para espaços externos. A linha ‘Rosário Decor’ destaca-se por combinar formas geométricas e desenhos tradicionais, compondo um imaginário que une a modernidade e o acolhimento das antigas igrejas coloniais. Seus tons leves e neutros convidam à integração com

diversos materiais em pisos, paredes e mobiliário, proporcionando um ambiente marcado pelo equilíbrio. Já a linha ‘Catedral’ foi inspirada nos ladrilhos hidráulicos típicos das catedrais, capelas e palácios da Europa, e cada desenho recebe o nome de uma

Com o objetivo de fornecer soluções que primem pela inovação e levem em conta o conforto e a delicadeza

santa católica. Com cores suaves e desenhos delicados, as peças proporcionam um quê de leveza ao local onde são aplicadas. Outro destaque fica por conta da linha ‘Eucaires’, que faz uma releitura do colorido das cascas de eucalipto e transmite a informalidade e o aconchego que marcam os espaços gourmet bem realizados. Tendo como norte os conceitos ‘Receber’, ‘Reunir’ e ‘Compartilhar’, os novos produtos da Santa Fábrica de Ladrilhos incorporam todos os elementos necessários aos espaços gourmet, que tendem a se tornar uma das peças mais importantes de um lar.

EDIÇÃO ÁREAS EXTERNAS

11


INSPIRAÇÃO

ACOLHEDORA

intimidade COMO UMA VARANDA GOURMET SE TORNOU O CALOROSO CORAÇÃO DE UMA RESIDÊNCIA

De acordo com os responsáveis pelo projeto, a calorosa atmosfera obtida se deve, em especial, à harmonização dos elementos presentes na área, marcada por uma espécie de rusticidade despojada, algo que é bastante visado para um ambiente externo destinado a receber amigos e familiares. A identidade descontraída e o amor pelo convívio com pessoas próximas, tão presentes na vida dos moradores, se materializaram por meio de um entendimento profundo entre os profissionais e os clientes. “Utilizamos elementos que criaram uma sofisticada

O

desejo de informalidade e elegância em um único ambiente intimista, que também levasse em conta as aspirações dos clientes, foi o que conduziu o arquiteto Marçal Farnochi e a designer de interiores Fernanda Farnochi a encontrarem soluções despojadas para o projeto de uma varanda gourmet. Percebendo a paixão de seus clientes por um bom churrasco entre amigos e familiares, Marçal e Fernanda se deixaram contagiar pelo desejo de transformar a área da churrasqueira em uma espécie de coração acolhedor da residência de 172m², localizada em um condomínio fechado no bairro Recreio das Acácias, em Ribeirão Preto (SP). Foi assim que se iniciou um projeto de sucesso, marcado pela rusticidade em seus traços gerais e, em especial, pelo acolhimento proporcionado por uma área externa que realmente abre os braços para quem ali deseja desfrutar de bons momentos.

12 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

MARÇAL E FERNANDA FARNOCHI marcal@ farnochi.com.br Fotos F t d do projeto j t e arquitetos: it t Divulgação


sinergia entre o rústico e o moderno para entregar aos nossos clientes exatamente aquilo que desejavam. Sancas de iluminação indireta, madeiras de demolição, porcelanato imitando ladrilho hidráulico, entre outros elementos”, aponta Fernanda. Descrito como “especial” por seus idealizadores, o projeto conta ainda com um toque da história familiar dos clientes, o que proporciona à varanda um aspecto caseiro, original e atemporal. “Cada cantinho desse projeto merece destaque. Porém, a prancha esculpida em madeira natural é reple-

Descrito como “especial” por seus idealizadores, o projeto conta ainda com um toque da história familiar dos clientes, o que proporciona à varanda um aspecto caseiro

ta de histórias, pois era um antigo aparador da família, que foi aproveitado e se transformou na parte mais queridinha da varanda”, explica a designer. A sinergia entre aconchego, rusticidade e elegância, na visão de Marçal, foi conquistada, em especial, por meio da utilização de tons claros e amadeirados, que transmitem a tranquilidade e o conforto almejados pelos clientes desde o início do projeto. Farnochi aponta ainda que o SPA anexo à varanda também é um grande favorecedor dos bons momentos de convívio oferecidos pelo ambiente. “No SPA utilizamos os tons de verde da natureza, do azul do mar e o bege das areias do litoral para o revestimento em relevo na parede, por meio do qual cai uma cascata. Todos esses elementos formam um perfeito convite aos bons momentos com a família e amigos”, observa. No entender de Marçal e Fernanda, todo projeto é único e conta com as suas particularidades. E com esse, é claro, não seria diferente. De acordo com a dupla, foi necessário muito trabalho e dedicação para deixar a varanda ampla e com todos os ambientes perfeitamente integrados. “Acreditamos que o vão livre adquirido por meio da estrutura da viga em balanço contribuiu muito para que essa integração fosse efetiva e completa”, analisa Marçal. Como recompensa de todo o empenho, nada se compara a contemplar a satisfação dos clientes, que agora contam com um espaço acolhedor, concebido com todo o cuidado, para receber visitas ao redor do fogo, tanto na varanda quanto em seus corações.

EDIÇÃO ÁREAS EXTERNAS

13


INSPIRAÇÃO

INTEGRAÇÃO

e harmonia

TONS AMADEIRADOS PARA UM AMBIENTE MAIS ACONCHEGANTE E SINGULAR

U

m ambiente que cative e atraia, proporcionando bons momentos de convívio: tudo isso é trazido à tona na área funcional de uma residência, que é ao mesmo tempo sua face e coração, sua verdadeira personalidade. No entender das arquitetas Jéssica Junia Machado Nunes e Gabriella Ferreira Marques, responsáveis pelo projeto, misturar os elementos da terra pátria é a melhor forma de se alcançar o aconchego e a tranquilidade que se deseja para a área externa de um lar. Inspiradas pela mineralidade dos ambientes e no espírito de confraternização que caracteriza o povo brasileiro, as arquitetas optaram por incorporar todos esses elementos em um único ambiente, onde os traços marcantes revelam a harmonia e a intimidade necessárias para o acolhimento. “Nossa proposta foi promover essa interação em uma identidade única, valorizando os mobiliários, ladrilhos hidráulicos e, principalmente, as madeiras. Esse conjunto nos permitiu trazer à tona a personalidade desejada para o projeto”, explica Jéssica, especialista em design de interiores. Jéssica e Gabriella observam ainda que a integração é um ótimo

14 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

recurso para áreas externas, o que proporciona ao imóvel uma personalidade marcante e atemporal. “Nos projetos gostamos de destacar os tons amadeirados, promovendo um ambiente ainda mais aconchegante, principalmente em conjunto com as esquadrias de alumínio branco”, completa a lighting designer Gabriella Marques. Como resultado, há uma perfeita união de elementos, que resulta em um ambiente harmônico e dotado de personalidade própria.

JÉSSICA NUNES E GABRIELLA MARQUES estruturar@hotmail.com Fotos Projeto e arquitetas: Ricardo Carvalho


INSPIRAÇÃO

LITORAL

urbano

PROJETO REÚNE CIDADE E PRAIA EM UM SÓ AMBIENTE ACOLHEDOR

U

ma residência urbana situada entre a Praia do Estaleirinho, em Balneário Camboriú (SC), e a Mata Atlântica. Esse foi o conceito que norteou o projeto elaborado pelo casal de arquitetos Guto e Carolina Biazzetto. Quando se tem a oportunidade de contemplar a ‘Ocean House 62’, é difícil não vir à mente a praieira canção de Renato Russo, ‘Vento no Litoral’: “De tarde quero descansar. Chegar até a praia e ver se o vento ainda está forte. E vai ser bom subir nas pedras. Sei que faço isso para esquecer. Eu deixo a onda me acertar e o vento vai levando tudo embora.” É assim que o observador se sente ao olhar para a mistura de elementos contemporâneos tipicamente urbanos com a deslumbrante paisagem do litoral catarinense, como se ali fosse possível sentir-se livre e em paz para aproveitar as ondas e deixar o vento levar tudo que estiver incomodando. Na visão de Guto, o acolhimento que a residência inspira é fruto do pedido do cliente para que não se abandonasse o conceito urbano, mesmo em um ambiente de praia. Na área externa, foi escolhido um porcelanato mais escuro, que replica madeira, propiciando ao local um clima mais romântico, e que ainda assim oferece conforto e fácil manutenção. A mesma solução foi aplicada à piscina, onde móveis em madeira e tecido dão ao ambiente uma típica visagem praiana. Dentro

16 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

da residência, a opção foi por um piso mais claro, a fim de equilibrar o estilo dos móveis escolhidos pelo cliente, que é contemporâneo e de tom mais escuro. “O destaque da residência vai principalmente para a integração da área social. O cliente adora fazer eventos com os amigos e familiares. Por isso foi criado esse espaço único, que integra o conforto de praia e cidade em um só ambiente”, revela o arquiteto. O sentimento de aconchego também foi sentido pelos curadores da Bienal de Arquitetura de Veneza de 2016, que selecionaram o projeto para representar a arquitetura contemporânea, ao lado de 99 outros projetos do mundo inteiro.

GUTO E CAROLINA BIAZZETTO info@studiopiu55.com Foto dos Arquitetos: Divulgação Fotos Projeto: Rodolfo Rufino


CAPA

O CLÁSSICO

vai à praia UMA VARANDA GOURMET PARA DESFRUTAR DE UM CLIMA MAIS PRAIANO E INFORMAL EM UM AMBIENTE SOFISTICADO E CONVIDATIVO

M

uito mais do que um simples espaço aberto, a varanda gourmet tem se tornado cada vez mais um elemento indispensável em projetos de casas e apartamentos que aspiram a ser modernos. Perfeita para quem gosta de receber os amigos e passar bons momentos em família, essa é uma tendência que já conquistou seu lugar ao sol. Cada vez mais bonitas e equipadas, as varandas estão disputando o lugar da cozinha como o coração da casa. Isso se deve, em especial, ao seu clima encantador e descontraído, que convi-

18 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

KARLA GUISANDE interiordesigner@ karlaguisande.com.br Fotos da arquiteta: Divulgação Fotos do projeto: André Monteiro

da a longas conversas regadas a boa gastronomia. Uma cobertura duplex com piscina no bairro Boqueirão, em Santos (SP), foi a oportunidade perfeita para a designer de interiores Karla Guisande trabalhar com essa calorosa tendência. Localizado a apenas três quadras da praia, o imóvel conta com uma vista privilegiada e possui um toque clássico atemporal, que não impediu o projeto de ganhar certo arrojo em suas formas e contornos, compondo assim um cenário estético singular, que valoriza o convívio. O respeito pela confraternização foi particularmente im-


para a cozinha, que foi criada a partir do zero. “No apartamento antigo, apenas a mesa ocupava esse espaço. Reaproveitamos ela montando uma estrutura completa ao seu redor, com geladeira, freezer, forno, frigobar e cooktop elétrico no centro da ilha, propiciando um ótimo espaço de integração, onde os convidados pudessem interagir com quem estivesse no piloto”, explica Karla, para quem a acomodação de todos esses elementos foi um desafio que valeu a pena de ser enfrentado, visto que gerou muitos frutos a um cliente que “sabia exatamente o que queria”. A designer nota ainda que a principal vantagem ergonômica propiciada pelo ambiente consistiu na criação de um novo espaço, onde os residentes podem receber convidados sem ter que sempre recorrer à cozinha principal para preparar alimentos ou buscar objetos. Um dos aspectos mais importantes na criação desse ambiente, que combina a descontração de uma típica varanda gourmet com a nobreza e requinte de uma cobertura duplex, ficou por conta dos materiais utilizados. De acordo com Karla, para conferir um toque acolhedor à varanda foi necessário agregar diversos elementos que lembrassem a natureza, como o piso em porcelanato estilo

portante em todas as fases do projeto para a área externa. De acordo com Karla, o objetivo consistiu em colocar em prática uma concepção estética de espaço que fosse muito especial e refletisse com perfeição os desejos da família, que estava em busca de um espaço onde pudesse receber a visitas. “Esse projeto foi idealizado especificamente para uma família que prima em acolher bem seus convidados. Assim, escolhi materiais que dessem a leveza desejada ao ambiente, e, junto com os clientes, acabei optando por revestimentos e decorações em materiais naturais e nobres”, aponta ela, acrescentando que se sentiu contagiada pela ideia do projeto, cujas linhas mestras foram aceitas com grande entusiasmo pelos proprietários. Como não poderia deixar de ser, o maior destaque da varanda ficou

O respeito pela confraternização foi particularmente importante em todas as fases do projeto para a área externa

EDIÇÃO ÁREAS EXTERNAS

19


CAPA ‘Texas’ da Via Rosa, que simula madeiras claras e fornece uma primorosa base para que as madeiras mais escuras, presentes nos painéis e mobiliário, ganhem destaque. A designer observa ainda que a utilização de pedras, revestimento cimentício e tijolos brick proporcionou um ar contemporâneo ao ambiente, que se uniu perfeitamente à decoração retrô escolhida pelo proprietário. “Trata-se de um estilo perfeitamente clássico, que é coroado principalmente por meio do uso de peças vintage e atemporais, o que torna o living acolhedor e aconchegante, propício para ótimos momentos com amigos e

A área da piscina foi pensada para proporcionar conforto àqueles que desejam estar no litoral e, ao mesmo tempo, aproveitar a tranquilidade que só o lar pode oferecer

familiares”, analisa. Em virtude de sinergia promovida pela união desses elementos, a cozinha transformou-se em um ambiente caloroso e elegante, pelo qual se pode subir à piscina localizada no andar superior. A área da piscina foi pensada para proporcionar conforto àqueles que desejam estar no litoral e, ao mesmo tempo, aproveitar a tranquilidade que só o lar pode oferecer, bem como as delícias que chegam da cozinha. Marcada por elementos naturais que exprimem certa mineralidade e pelo uso da pedra malta no revestimento da piscina, o espaço tem como destaque o desenho da nova escada da área de banho. “Para essa arte, brinquei com diferentes tamanhos, acabamentos e tipos de iluminação nos degraus, transformando-os em grandes estrelas na decoração”, aponta Karla. Marcado por um classicismo nobre, com discretos elementos de teor mais rústico, o projeto evidencia que é possível desfrutar das vantagens da praia, como a bela vista e a brisa suave e doce que vem do mar, sem deixar de lado a sofisticação.

20 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS


INSPIRAÇÃO

COM RAÍZES

na terra

PEDRO SOUZA E GABRIEL XAVIER arquitetosduo@gmail.com Fotoss do Foto d projeto jeto e arqui a arquitetos: rquittetos: t Letícia Galvão

A CIDADE E O CAMPO, O MODERNO E O RÚSTICO UNIDOS EM UM PROJETO MARCADO PELA ELEGÂNCIA E ACOLHIMENTO

I

ntegração. Se há uma palavra que descreve com perfeição a ‘Casa Papagaio’, idealizada pelos arquitetos e urbanistas Pedro Souza e Gabriel Xavier, é essa. Projetada para um jovem casal que vive na pequena cidade de Papagaios, no interior de Minas Gerais, a residência conta com um suave clima interiorano e campestre, que pode ser percebido de modo especial por meio da forte presença da madeira de demolição em diversas peças, o que confere um toque rústico que ficou muito bem equilibrado com os traços mais modernos do projeto. Associando living, deck, varanda gourmet e áreas externas em um espaço único e contínuo, o ambiente é revestido por elementos marcantes e de muito bom gosto, que promovem a união do moderno com o tradicional. Essa combinação pode ser percebida, por exemplo, por meio da ardósia de extração regional presente no mosaico que adorna a área externa. Graças a essa e outras harmonizações entre os elementos, o projeto realiza a proeza de manter-se fiel às raízes locais e campestres sem dispensar um desenho mais arrojado e moderno. Para esse jovem casal que gosta de aproveitar o tempo livre passeando de bicicleta pelas estradas de terra e pequenos vilarejos ao redor da propriedade, os arquitetos conceberam uma residência cujo living proporcionasse o descanso desejado após um longo dia de pedaladas sob o sol do interior mineiro. O toque acolhedor do imóvel, tão característico das cidades interioranas, foi con-

22 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS


quistado, em especial, por meio da espaçosa distribuição dos ambientes internos, que garante a privacidade do casal e dispõe todos os quartos em uma única fileira lateral. Ao se abrir as suas grandes portas de vidro, o espaço social une-se à varanda gourmet por meio do deck com ofurô, que por sua vez é coberto por um pergolado com iluminação própria, o que cria um ambiente íntimo e acolhedor para os residentes e as eventuais visitas. “Essa é uma área de grande relevância para o projeto, pois é onde se recebem todas as visitas. A cozinha gourmet torna-se, assim, o coração da casa, pois sua informalidade dá o toque de descontração que não pode faltar quando se recebe pessoas próximas no aconchego do lar”, observa Gabriel, acrescentando ainda que o espaço é tão representativo desse agradável convívio, que passa a ser usado diariamente e é muitas vezes mais frequentado do que a sala de jantar, que é um ambiente mais formal. Outra característica marcante da residência consiste na separação total dos ambientes de serviço e social, o que confere ao espaço de convívio sua verdadeira importância dentro de um lar voltado ao bem receber. “Conseguimos esse efeito por meio de uma arquitetura voltada ao convívio, arrojada e contemporânea, cujo reflexo se nota por meio das grandes lajes em balanço, que são as principais responsáveis por criar

o ambiente integrado e plenamente funcional”, analisa Pedro, assinalando também que fugir dos padrões convencionais em busca de inúmeras influências criativas foi um norte decisivo no momento da concepção geral do projeto. A união entre os diversos elementos acabou por compor uma sinergia única, onde cidade

e campo, rusticidade e elegância são características que dão à ‘Casa do Papagaio’ uma personalidade própria. Os arquitetos contam ainda que a experiência afetiva dos clientes também foi muito valorizada na concepção e em todas as fases de elaboração do projeto, o que contribuiu para torna-lo singular e pessoal. Prova disso foi a escolha de matérias-primas locais, como a madeira escolhida para fazer a bancada da varanda gourmet, que é originária da fazenda dos pais de um dos cônjuges. Outros materiais que, na visão de Pedro e Gabriel, também ilustram a desejada união entre aconchego campestre e modernidade são a madeira, o vidro e cimento, que juntos formam uma planta funcional, concisa e bela, e que nunca abandona as raízes do campo. “O lar é onde o coração do homem cria raízes”, dizia o dramaturgo norueguês Henrik Ibsen, considerado um dos criadores do teatro moderno. E o que dizer, então, de um lar que foi idealizado e construído sobre as raízes naturais daqueles que o habitam? Origem, fonte e laços em dose dupla.

A cozinha gourmet torna-se, assim, o coração da casa, pois sua informalidade dá o toque de descontração que não pode faltar quando se recebe pessoas próximas no aconchego do lar

EDIÇÃO ÁREAS EXTERNAS

23


INSPIRAÇÃO

PUREZA NOS

traços

SIMPLICIDADE E IMPONÊNCIA HARMONIZADAS EM UM AMBIENTE ACOLHEDOR

L

inhas limpas e retas, e pureza na escolha dos materiais. Essas são apenas algumas das características do projeto realizado pelas arquitetas Maíra Queiroz e Vanessa Faller, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis (SC). De acordo com elas, o objetivo foi criar uma residência “simples, mas imponente”, com poucos adornos e excessos, que integrasse os ambientes sociais na área externa e, com isso, oferecesse aos clientes a oportunidade de uma recepção calorosa de suas visitas. Com pé-direito duplo, poucos pilares externos e laje em balanço, a leveza é claramente sentida nos traços do espaço gourmet, que se incorpora à área próxima à piscina e torna a volumetria do local suave e propícia a uma boa conversa entre amigos. Segundo Maíra e Vanessa, essa sutileza foi conquistada por meio de materiais mais fortes, como o concreto e a madeira, e do porcelanato, que facilita a acomodação entre os ambientes. “Todo o projeto segue essa tendência, com poucos excessos. Um dos nossos ideais foi prezar pela funcionalidade e pela valorização do design em si”, observa Maíra. De acordo com as arquitetas, a madeira foi a forma escolhida para dar um ar caloroso ao ambiente e tornar o local ainda mais aconchegante. “Ela está presente em cadeiras e objetos

24 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

da área externa, além da escada. Na bancada e na mesa, preferimos o corian, por possibilitar um formato arredondado na mesa, algo que não conseguimos com nenhum outro material”, explica Vanessa. Outro destaque do projeto consiste na escada em balanço com caimento escultórico, elaborada em concreto aparente, seguindo a linha geral da proposta. Sendo um material frio, optou-se por incluir degraus de Itaúba, o que contribui para o espírito acolhedor da residência. No entender de Maíra e Vanessa, o uso de um mesmo revestimento na bancada e nas mesas facilitou a harmonia de todos os ambientes, e conferiu ao local o toque de pureza comumente associado à uniformidade da cor branca.

MAÍRA QUEIROZ E VANESSA FALLER contato@espacodotraco.com.br Fotos do projeto e arquitetas: Lio Simas


PROJETO

CORES DE UM

novo ciclo

UMA REFORMA DE PROPORÇÕES INESPERADAS RESULTOU EM UM PROJETO CHEIO DE VIDA E PERSONALIDADE

U

RENATA MILLEM renatamillem@hotmail.com Fotos do projeto e arquiteta: Mario Monteiro

m lar possui inúmeras formas de nos contar algo sobre as vidas que nele habitam. Contornos gerais, cores e estilos são apenas alguns dos elementos capazes de revelar os gostos particulares de seus ocupantes. Pequenos objetos decorativos ou souvenirs em cima de uma mesa ou bancada têm o poder de revelar histórias pessoais tanto quanto as inúmeras palavras que poderiam ser usadas para o mesmo objetivo. No entanto, há momentos em que as novidades trazidas por um novo ciclo da vida tornam necessária uma reinvenção completa do lar, uma mudança que o torne capaz de acolher os novos rumos que se apresentam à vida dos proprietários. Quando a designer de interiores Renata Millem recebeu o convite para dar forma à nova fase de uma residência localizada no Canal do Itajuru, em Cabo Frio (RJ), com um projeto que renovasse as áreas internas do imóvel, ela percebeu que as intervenções necessárias ultrapassariam em muito os limites do espaço interior. Mostrou-se necessário realizar mudanças até mesmo nas duas fachadas da residência localizada entre a rua e o canal, para que ela adquirisse uma espécie de estética do frescor inspirada pela nova vida dos clientes. Diante desse desafio, a designer planejou uma reinvenção completa de todos os ambientes da

26 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS


ocorre uma perfeita integração entre o living e os ambientes de convívio, que se tornam um espaço único e convidativo, características que, no entender de Renata, condizem com a personalidade dos residentes. De acordo com a designer, a renovação total da residência foi iniciada por suas duas fachadas, que receberam novas cores e revestimentos em porcelanato amadeirado, que conferem um toque clássico à fachada moderna. Além da contribuição estética, a escolha colaborou com a resolução de alguns problemas de infiltração comuns na região, decorrentes da alta incidência das chuvas. Na parte interna da casa, que possui uma iluminação favorecida por amplas vidraças, foram aplicadas cores que funcionassem para destacar a decoração. “Deixei os tons neutros somente para as bases, como pisos, paredes e tetos. Fiz isso para que os móveis e objetos tão queridos dos clientes pudessem abusar das cores, tornando-se o centro das atenções. E essa explosão cromática ficou por conta da decoração e dos arranjos florais, que têm a marca pessoal dos moradores”, aponta Renata. Mesclando uma elegância clássica, tão desejada pelos clientes durante a fase em que as linhas gerais do projeto ainda eram traçadas, com elementos mais modernos e de vanguarda, a arquiteta conseguiu dar um toque preciso para responder às novas aspirações dos moradores. “Creio que devemos sempre moldar os am-

casa, desde o desenho e a apresentação das áreas externas até os menores detalhes das áreas internas, a fim de que fosse possível acomodar os delicados elementos que simbolizavam a nova fase. Esse frescor, digno de um renascimento primaveril, talvez seja melhor percebido na área externa da parte traseira da residência, onde um amplo deck em frente ao canal dispõe de piscina e mesas para o convívio, adornado com uma decoração leve e praiana que embeleza calorosos momentos de diversão e descanso entre amigos e familiares. E, com o simples correr das portas de vidro que separam a área externa da interna,

EDIÇÃO ÁREAS EXTERNAS

27


PROJETO

em granito, foi mantido para respeitar a claridade. No entanto, para dar um toque extra de sofisticação, foram utilizados vários outros tipos de revestimentos nas paredes, como papéis, espelhos e pastilhas, responsáveis por dar uma aparência jovial ao luminoso ambiente. De acordo com Renata, esses elementos foram devidamente coroados dentro de um determinado modelo de disposição, no qual todos os móveis clássicos dos clientes foram valorizados e tiveram sua posição de destaque mantida no arranjo geral. Para que isso fosse possível, decidiu-se que o restante do mobiliário deveria contar com linhas retas e tons mais claros. “Com isso, foi garantido o destaque ao clássico, refletindo a personalidade e exclusividade tão queridas aos proprietários”, esclarebientes com o objetivo de torná-los personalizados, específicos e exclusivos para os nossos clientes. Assim, traduzimos de fato suas expectativas, necessidades e personalidades”, acrescenta Renata. Impulsionada pela noção de que a alegria perante a primavera da vida deveria orientar o projeto, a designer percebeu que, para refletir perfeitamente o estado de alma de seus clientes, a residência deveria transbordar alegria e cor. Esse ar de contentamento se revela de modo especial por meio dos tons claros e luminosos dos interiores, que são privilegiados por uma excelente iluminação natural em todos os cômodos. O piso original da casa,

28 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

ce ela, notando ainda que um certo toque jovial, proporcionado pelas inserções pontuais de cores fortes, se alternou em todos os cômodos da casa, refletindo o perfil dos clientes. Enquanto uns tenderam ao vermelho, que é a cor preferida da proprietária, outros se direcionaram ao azul, que é a cor predileta do proprietário. Renata sublinha que a composição cromática atinge o seu ápice quando se chega ao ateliê de artesanato da cliente, que desejava para o ambiente uma atmosfera que descrevesse com perfeição toda a alegria que ela sente ao praticar esse hobby, e que também se relacionasse com a fartura de tecidos e fitas coloridas que ela usa em seu trabalho. Repleto de alma e originalidade, esse projeto traduz como poucos a alegria da vida, que se renova a cada segundo.


ÔOH DE CASA!

LUCAS CHAVES

REAPRENDER

“A

rrumar o quarto, depois a casa.” Conselho que faz bastante sentido e que considerei desde a primeira vez que ouvi. Talvez por me faltar traquejo na arte da organização e sobrar na prática de procrastinar. Cada dia protelado para executar qualquer tarefa que seja é um dia que deixamos de provar a saborosa satisfação pessoal, que congratula nosso ser quando a força de vontade vence a preguiça. Abrir as janelas, arregaçar as mangas, empunhar vassoura e rodo e – depois de muita água e suor – poder desfrutar de um ambiente aconchegante. Isso, sem dúvida, faz muito bem. Nos dias atuais, em que incertezas econômicas, sociais e políticas bagunçam o cotidiano e emprestam tons de insegurança para o colorido da existência, o conselho do início abraça a metáfora da vida e nos mostra o quanto de lar e templo o planeta, nossos corpos e vidas possuem. Então, é bom voltarmos nossa atenção para a beleza interior para, assim, produzirmos paz, harmonia, sintonia e tudo aquilo que nos aproxima do outro e de nós mesmos. Como se não bastasse, vivemos na era tecnológica em que sincronizamos bugigangas, mas não conseguimos administrar nosso tempo; compartilhamos mais notícias e fotos do que presenças e momentos. Passou da hora de cuidarmos com amor dos ambientes em que vivemos, sejam públicos ou privados. Nós sabemos que ainda há tempo de transformar a casa em lar, o corpo físico em morada sagrada e o espaço de trabalho em território sem fronteiras. Não tenha pressa, mas comece agora a arejar as ideias, tirar a poeira das amizades, lavar a roupa suja e lustrar os amores. Que-

30 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

a viver

bremos o concreto que cobre a terra do quintal e comecemos a semeadura para que, com paciência e carinho no cultivo, floresça o nosso melhor. É tempo de rever conceitos e respeitar a diversidade. Jogar fora os excessos que o apego guardou em nossa mochila existencial e nos fatiga sem necessidade ao longo da caminhada. Desacelerar e silenciar, calar as buzinas e andar na contramão. Afinal, a saída está do lado de dentro. Quando foi que deixei de ouvir minha intuição? Quando parei de enxergar o milagre que é encher de ar meus pulmões? Qual foi a última vez que toquei um coração? Por que o perfume da chuva, da dama-da-noite e das páginas dos livros passam batidos, misturados com os aromas da cidade grande? Pergunto-me e não tenho as respostas. Percebo que caí na armadilha da hipermodernidade, como bem nos alertou o sociólogo Zygmunt Bauman, que liquefaz sentimentos e relações, tornando-os tão fluidos que escorrem pelos dedos. Quero voltar a viver o momento, como fazem as crianças sem ninguém lhes ter ensinado. Fui ensinado, entretanto, que temos o poder de mudar nossa própria realidade e de mais ninguém, e que, se queremos mudanças, devemos tomar caminhos diferentes do que estamos a trilhar. Não é fácil e nunca será, mas, como dizia o grande escritor mineiro João Guimarães Rosa: “O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.”


BEM VIVER

OS FRUTOS DO

silêncio

FONTE DE PAZ E CONHECIMENTO, A PRÁTICA DO SILÊNCIO INTERIOR É UMA NECESSIDADE VITAL DA ATUALIDADE

“Q

uando você perde contato com a sua calma interior, perde contato com você mesmo. E, quando você perde contato com você mesmo, fica perdido no mundo”, observa o escritor e conferencista alemão Eckhart Tolle logo no início de seu best-seller ‘O Poder do Silêncio’ (Editora Sextante, 2016). Mas o que é essa “calma interior” e quais são os fatores que nos ajudam a atingi-la? Muitas tradições espirituais do ocidente e do oriente buscaram uma resposta para esse questionamento eterno e cada vez mais necessário para a conturbada vida moderna. Ainda que se diferenciem em alguns pontos, o que há de comum a todas as respostas é a importância atribuída ao silêncio para se alcançar um estado perfeito de calma, clareza mental e autoconhecimento. No entanto, mais importante do que o silêncio externo, é o silêncio interno, aquele que provém do coração e é conquistado por meio de práticas como a meditação e a prece silenciosa. O repouso obtido por esses exercícios consegue domar o “estado selvagem” da mente e treiná-la para que consiga atingir o seu potencial pleno. Pesquisadores que estudaram a meditação notaram que a mente de alguém que está desocupado, normalmente, possui grande atividade nas áreas relaciona-

32 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

das a preocupações presentes, futuras e passadas. Com a meditação e a prática da prece contemplativa, tudo isso muda, e aos poucos ocorre uma transição das preocupações difusas para uma concentração e uma atenção muito maiores, que resulta em uma libertação dos medos e temores. Essa mudança na perspectiva impulsiona o sujeito para o centro de sua própria vida, a partir do qual pode finalmente dominar apreensões e ansiedades que antes se encontravam escondidas e desordenadas no caos aparente que o cercava. As pessoas tornam-se mais centradas e conscientes de si e de suas necessidades. Tornam-se senhoras de si mesmas, colocando ordem em suas vidas ao ponto de até mesmo suas residências tornarem-se mais arrumadas e silenciosas. Acontece uma mudança radical no modo


como se veem, uma real integração mente-corpo, que as ensina a estar mais presentes e atentas. Essa ordenação interna é tão profunda, que chega a ensinar ao cérebro novos padrões de comportamento, os quais podem ser percebidos no funcionamento bioquímico do órgão. Ou seja: a busca e a conquista do silêncio interior é uma questão de saúde espiritual e corporal. Os nossos padrões de comportamento são caminhos neuronais, e temos aproximadamente 100 bilhões de neurônios, cada um com suas próprias ramificações. Hoje, por conta de nossos vícios cognitivos, estamos usando apenas algumas dúzias de caminhos neuronais entre trilhões de possibilidades. A prática do silêncio interior altera o funcionamento do cérebro e cria novas possibilidades de cognição, raciocínio e comportamento, propiciando uma mudança para melhor. Essa nova vida, repleta de uma suave alegria, devolve ao ser humano até mesmo sua saúde física. Ocorrem

melhoras na concentração, memória, foco e, em especial, no controle dos níveis de estresse. No corpo, sua atuação é marcada por uma melhor qualidade do sono, pelo fortalecimento do sistema imunológico e até mesmo pela cura de alguns problemas de saúde, como hipertensão arterial, doenças coronarianas, dores crônicas e outros. Quando se trilha um mesmo caminho sempre, corre-se o risco de perder-se em sua aparente obviedade. A rotina, o estresse e as tensões do mundo moldam os nossos sentimentos e podem ofuscar a beleza da jornada. O retorno ao centro de si mesmo, atingido por meio do apaziguamento do universo interno, marca o surgimento de um olhar contemplativo, que desvela a vida em cada pequeno aspecto que antes passava despercebido. O universo, então, abre suas portas e torna-se realmente um lar – e não mais uma prisão. O hábito de recolher-se em momentos de silêncio conduz a um tipo de foco que rompe com a aparente monotonia do cotidiano e devolve ao ser humano

O repouso obtido por esses exercícios consegue domar o “estado selvagem” da mente e treiná-la para que consiga atingir o seu potencial pleno o prazer de viver, que é sentido principalmente pela clareza com que suas decisões pessoais passam a ser tomadas. Aprendemos que as respostas para os dilemas do dia-a-dia dependem de nós mesmos, e que elas devem ser o resultado daquilo que real e profundamente se deseja, e não apenas do que buscamos no momento. Com a prática da meditação silenciosa, aprendemos a criar o foco necessário para não afundarmos no oceano da dispersão. Em tempos tão conturbados como os de hoje, tudo isso nos leva à percepção de que o caminho do silêncio não é simplesmente uma opção mística ou religiosa, mas uma senda de ordem, tranquilidade e verdadeira vida.

EDIÇÃO ÁREAS EXTERNAS

33


EM CENA

de mercado

TENDÊNCIAS

Presente em diversos ambientes, a Deca traz ao CASACOR São Paulo as principais novidades do segmento de louças, metais e acabamentos, oferecendo conforto e versatilidade no uso de suas peças. Em 2017, a marca reforça o seu conceito e imprime personalidade aos ambientes de grandes nomes da arquitetura e de jovens talentos, incentivando assim uma mistura de cores e texturas por meio da tecnologia D.coat, que permite a customização de novas cores, além de possuir camadas extras de materiais de alta resistência à abrasão, trazendo para os espaços inovação e sofisticação nos produtos. Além disso, a empresa contribui para o projeto de gestão de sustentabilidade da mostra e leva o que há de mais novo em produtos economizadores. Outra novidade apresentada pela Deca são as soluções para cubas. Um modelo que chama atenção é a já consagrada Cuba de piso LC.26, que aparece nos ambientes Casa do Chef, Loft Ramanov, Loft do Viajante e Estúdio Nômade. Na prática de sustentabilidade, a marca sai na frente com mais de 390 soluções para economia de água, que aliam design e tecnologia. Alguns destes produtos estarão presentes em ambientes da mostra.

Hábitos, costumes e, principalmente, estilos mudam o tempo todo. E foi pensando em evidenciar essas transformações e celebrar a maneira única como cada pessoa vivencia e decora a sua casa que a Duratex participa da 31ª edição da ‘CASACOR São Paulo’. Pelo terceiro ano consecutivo, a empresa apoia o evento e marca presença em mais de 20 ambientes da mostra, levando novidades do universo de pisos laminados, vinílicos e painéis de madeira. Este ano, a proposta da Duratex é celebrar o morar, destacando a personalidade e os variados estilos, por meio de uma coleção que representa as vivências e experiências do ser humano, traduzidas na estratégia ‘Maneiras de se Viver. Madeiras de se fazer’. De acordo com Renata Braga, gerente de marketing e produtos da Duratex, “o nosso objetivo é traduzir e evidenciar, por meio dos nossos produtos, o estilo e personalidade que cada pessoa deseja imprimir na sua casa, de forma única e especial”. Na ‘CASACOR São Paulo’, a empresa está presente em vários ambientes, como a Casa do Chef, um espaço inédito, inteiramente dedicado à gastronomia, que conta com chefs e convidados para jantares exclusivos, aulas e workshops.

Foto: Evelyn Muller

Foto: Renato Navarro

CONFIRA ALGUNS DOS DESTAQUES DA 31ª CASACOR SÃO PAULO

EDIÇÃO ÁREAS EXTERNAS

37


NOSSA CASA

Assembleia acontece

EM SANTA CATARINA

A

ssociados da Casa Vip foram recebidos pela CERAMFIX para assembleia, de 18 a 21 de maio, em Santa Catarina. A maioria dos associados desembarcou em Navegantes para o evento que foi realizada em Gaspar, no Fazzenda Park Hotel. Durante os quatro dias, os empresários tiveram como anfitriões a equipe CERAMFIX. O encontro teve seu início em Camboriú, e seguiu repleto de conteúdo. Visita à CERAMFIX e assuntos que envolvem o mercado, estratégias para os próximos meses, o reflexo do momento atual do país no segmento e nas respectivas regiões de atuação fizeram parte da pauta desta assembleia. Como resultado imediato, fortalecimento de laços, relacionamentos, troca de informações e a motivação para seguir em frente e enfrentar os desafios.

RESULTADO

gratificante

Apostando em um novo layout, a Casa São Paulo vem comprovando o sucesso de se reformar para melhor atender. A inovação surpreende os clientes que têm observado que o empreendimento se tornou uma loja especializada em acabamentos. Com isso, a Casa São Paulo se estabelece no mercado de material de construção gerando lucros compensadores num momento delicado da economia. O trabalho que se pode ter com uma reforma talvez pareça um transtorno, mas o resultado é gratificante.

38 E D I Ç Ã O

ÁREAS EXTERNAS

STILO ELEVATO

UM NOVO ESPAÇO A Panorama Home Center, uma das maiores redes de materiais de construção do Paraná, direciona seus investimentos para a região oeste do estado e abrirá nos próximos meses sua primeira loja em Toledo. O empreendimento, que deve gerar 70 empregos diretos, contará com mais de 20 mil m² e 22 mil itens. Entre as marcas que estarão presentes na loja, encontram-se Incepa, Portobello, Ceusa, Portinari, Cerâmica Porto Ferreira, Deca, Docol, Suvinil, Coral, Tigre, Vedacit, Tramontina, Lorenzetti e muito mais.

está renovada!

O ponto alto do projeto atual é, de fato, o conjunto da obra. O novo conceito de piso, expositores, setorização e iluminação foi cuidadosamente definido para atender as necessidades de arquitetos, clientes e da própria equipe. As mudanças estruturais, melhor aproveitamento da luz natural, novos WCs, projetados por arquitetos parceiros, melhor circulação, exposição de produtos, espaço e organização atribuem à loja, com doze anos de mercado, um charme todo especial. Vale a visita!

TRADIÇÃO QUE SE moderniza Com o objetivo de sempre proporcionar um melhor atendimento aos seus mais de 20 mil clientes, a Beltrame está fazendo reformas que irão ampliar em 245m² a sua área de vendas da loja matriz. Além de mais espaço, os clientes passarão a contar também com o modelo de autosserviço para realizar suas compras. As melhorias pretendem transformar a loja em um espaço ainda mais amplo e moderno, aliado à tradição que os clientes conhecem e confiam há mais de 35 anos.


Nichele  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you