Issuu on Google+

MAIO 2012

NASLETTER AS NOVIDADES DO NÚCLEO DE ACÇÃO SOCIAL DA AEFFUL


NAS POR CÁ

RECOLHA DE ALIMENTOS NA FARMO DE VERÃO Depois de mais um grande fim-de-semana proporcionado pela AEFFUL, na segundafeira, dia 7, chegou a altura de arrumar as malas e despedirmo-nos da Farmo de Verão. Geralmente, sobram sempre alguns alimentos (uma lata de atum, um pacote de esparguete ou de leite, …) e o NAS aproveita todas eles para que não hajam desperdícios!

quando esta nos presenteou, mais uma vez, com um belo quadro feito por pessoas apoiadas pela instituição. Desta vez, fora um quadro do Pato Donald alusivo às terras de Albufeira.

Desta vez não foi excepção! Recolhemos tudo o que conseguimos e o carro que levava os alimentos teve que voltar pela segunda vez graças à generosidade de todos os que nos ajudaram nesta recolha!

.

A UNIR, instituição que ajudámos com a recolha de alimentos realizada durante a Farmo de Verão é uma associação que ajuda doentes mentais, famílias e amigos do Algarve. A UNIR, uma Instituição de Utilidade Pública, tem por objectivos prioritários: · Promover a integração social do doente mental assim como da própria família; · Promover apoio psicoterapêutico individual e colectivo; · Promover a plena participação social dos doentes mentais; -Promover e defender a Saúde Mental na Comunidade; · Defender os direitos do doente mental e dos seus familiares.

O NAS decidiu repetir a doação à instituição UNIR de Loulé, por ser uma IPSS bastante carenciada. Fomos amavelmente recebidos e não nos pouparam agradecimentos. No final, ainda fomos surpreendidos pela instituição 2


NÁS POR CÁ

RECOLHA DE ALIMENTOS NA FARMO DE VERÃO Se tem um amigo ou familiar que sofra de doença mental e não encontra solução quanto a um lugar especializado para o ocupar durante o dia, Loulé tem agora a resposta. A UNIR está dotada dos meios técnicos e materiais necessários para acolher diariamente sujeitos portadores de doença mental. Na origem e composição da UNIR está um grupo de psicólogos clínicos, monitores e animadores, que além do acompanhamento psicológico procedem também ao trabalho de reabilitação clínica. Assim, o NAS agradece a todos os Ffulianos que se lembraram de quem menos tem nos tempos que correm e que ajudaram esta instituição com o pouco que podem dar mas que para estes utentes é uma grande dádiva! A todos, muito obrigado! Pedro Coelho

3


ENTREVISTA

MY SOCIAL PROJECT – A Rede Social do Voluntariado

Queres ser voluntário mas não sabes onde és preciso? A rede social My Social Project foi criada a pensar em pessoas como tu. Dois jovens voluntários portugueses, Pedro Bártolo, de 28 anos e Martim Vaz Pinto, de 26 anos, criaram uma rede social com o objectivo mobilizar pessoas, empresas e causas, reunindo e organizando toda a informação no mesmo site. Apesar de já existirem projectos, como o Do Something ou a Bolsa de Valores Sociais, que promovem o voluntariado social, este é o primeiro projecto no país que aproveita o modelo das redes sociais para ligar todos os intervenientes.

A equipa é constituída por 20 jovens voluntários que têm diferentes funções dentro da rede e, fazem parte do Conselho Consultivo da "My Social Project", Marcelo Rebelo de Sousa e o Padre Lino Maia, da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, entre outros.

Para além disso, esta rede irá permitir a obtenção de dados para medir pela primeira vez o impacto do voluntariado em Portugal e as carências sociais das organizações.

De que estás à espera para te registar? É bastante simples. Só tens de submeter o teu perfil em http://mysocialproject.org/ e depois podes ver a apresentação das várias causas e escolher os projectos em que queres participar. Sara Chin Tack 7


INICIATIVA

UM SIMPLES GESTO CÁ, A DIFERENÇA LÁ: “Vamos fazer uma biblioteca na Guiné-Bissau?” uma BD, ou até um daqueles livros que são oferecidos como brinde em publicações diárias. A recolha está a ser feita em vários pontos do país mas, agora, basta trazeres o livro para a Faculdade de Farmácia e deixá-lo no nosso ponto de recolha, situado à entrada da biblioteca, até dia 21 de Junho. Depois, o Núcleo de Acção Social fará chegar os livros angariados à associação “Afectos com Letras”, que se encarregará do envio dos mesmos para a Guiné-Bissau.

Nem sempre é preciso apanhar um avião e partir rumo a África para poder ajudar os seus habitantes. A associação “Afectos com Letras” lançou, dia 5 de Março, uma campanha com o objectivo de construir uma Biblioteca Pública na Guiné-Bissau. Em parceria com Bibliotecas Escolares, a empresa Derovo, a Rede de Bibliotecas de Pombal, o Ministério da Educação guineense e a Associação pretende juntar a maior quantidade de livros possível.

Ajuda quem mais precisa: traz um livro e passa a palavra aos teus amigos! O NAS acredita que, num país onde existe falta de escolas, de professores qualificados e uma grande carência de livros, os alunos, professores e funcionários da FFUL podem mesmo fazer a diferença.

Queres colaborar? É fácil! Basta ofereceres um livro que tenhas lá por casa, à excepção de manuais escolares. Pode ser um conto infantil, uma enciclopédia, um dicionário, um romance,

Sara Chin Tack 5


CAMPANHA

UNIÃO ZOÓFILA

A União Zoófila é uma associação que promove a defesa, protecção e tratamento de animais domésticos em risco.

Para muitos animais abandonados, estas ajudas podem fazer a diferença entre viver ou morrer. A missão mais importante da UZ é salvar animais abandonados e em risco e promover a adopção dos mesmos. Na União Zoófila existem centenas de animais que esperam algum dia vir a ter um lar, uma família...

A instituição alberga centenas de animais (canídeos e felídeos) e tem a seu cargo todas as despesas relativas a alimentação, tratamento diário e cuidados veterinários dos respectivos. Uma associação com cerca de 500 cães e 200 gatos a seu cargo necessita de um apoio constante da sociedade civil pelo que diariamente surgem v]arias necessidades. Assim, a ajuda de pessoas como tu é o meio essencial para dignificar a vida destes animais. Ajudar a União Zoófila pode ser feito de várias maneiras: para quem seja organizado e consiga arranjar tempo pode sempre envolver-se no terreno e fazer parte da equipa de voluntariado; para quem tenha disponibilidade financeira pode tornar-se associado, apadrinhar cães ou gatos ou simplesmente realizar donativos monetários ou em géneros. Caso estas opções não sejam viáveis, podes simplesmente ser fã da associação e fazer eco do trabalho da mesma, noticiando na tua rede social através de conversas com amigos, blogs, comentários em sites, etc... Poderás também contribuir através da iniciativa Famílias de Acolhimento Temporário (FAT).

9


CAMPANHA

BANCO ALIMENTAR

O Banco Alimentar Contra a Fome volta a apelar à tua generosidade numa campanha de recolha de alimentos

das e cabazes de alimentos a pessoas comprovadamente carenciadas, abrangendo já a distribuição total mais de 275.000 pessoas.

"Toda a pessoa tem direito a um nível de vida suficiente que lhe assegure e à sua família, a saúde e o bem-estar, principalmente quanto à alimentação, ao vestuário, ao alojamento, à assistência médica e ainda aos serviços sociais necessários." (Excerto do artigo 25º da Declaração Universal dos Direitos do Homem)

Os Bancos Alimentares recusam o primado do dinheiro: a sua abordagem inscreve-se numa lógica de promoção de uma solidariedade activa e responsável. Assim, estas IPSSs recebem toda a qualidade de géneros alimentares, ofertas de empresas e particulares, em muitos casos excedentes de produção da indústria agro-alimentar, produtos com embalagens deterioradas, géneros com prazos de validade em vias de expiração, excedentes agrícolas e da grande distribuição, e ainda produtos de intervenção por particulares nas campanhas de recolha efectuadas nas superfícies comerciais.

Os Bancos Alimentares são IPSSs que lutam contra o desperdício de produtos alimentares, encaminhando-os  para distribuição gratuita às pessoas carenciadas de 1.800 instituições em Portugal, ao longo de todo o ano. Por sua vez, estas distribuem refeições confecciona-

7


CAMPANHA

BANCO ALIMENTAR O Banco Alimentar vai iniciar uma nova campanha de recolha de alimentos, nos próximos dias 26 e 27 de Maio, e para que esta corra da melhor forma é necessária a ajuda de todos, e para isso basta contribuir com um bem alimentar, num supermercado perto de ti! Podes também voluntariar-te para o apoio à angariação em supermercados, contactando a instituição em www.bancoalimentar.pt/voluntariado. Aproveitamos também esta campanha para te relembrar que a nossa campanha de recolha de papel também para o Banco Alimentar que continua de vento em popa. A todos temos a agradecer por contribuirem todos os dias para o sucesso desta campanha e pedimos-te para continuar a ajudar-nos a ajudar! E só nos podemos orgulhar da quantidade enorme de papel que já recolhemos! Move-te por estas campanhas! Melanie Reis e Carolina Caldeira

8


QUERES DIVULGAR UM PROJECTO / CAMPANHA? ESTÁS INTERESSADO EM VOLUNTARIADO? CONTACTA-NOS! nas@aefful.pt 5


Nasletter Maio 2012