Page 1

Editorial

A vez de ... António Abreu

Sendo a memória uma qualidade que se esvai progressivamente com o tempo, é natural e necessário que recorramos a todos os meios para a manter o mais tempo possível activa. Daí a história e o conhecimento de factos que já não podemos viver na íntegra mas temos todo o interesse em saber que existiram, ou existem, e utilizá-los de acordo com o significado que têm. As Comemorações dos 20 anos do Clube de Veteranos de Atletismo de Coimbra foram um êxito pela possibilidade de historiarmos factos, pessoas, curiosidades e amigos. Mas já estamos em contagem decrescente para a comemoração dos 25 anos, agora com novos marcos históricos e mais cinco anos de vivência. Este período pode ser já uma preparação faseada para preparar factos com o enquadramento mais extenso e significativo seja no âmbito desportivo seja no âmbito social. Assim estão a ser preparados elementos que nos permitam progredir neste sentido e ao qual vamos pedir a colaboração dos nossos associados mas também de outros colaboradores. Este ano o CluVe vai já trabalhar na história, homenagem, participação e mérito desportivo do Pentatlo de Lançamentos “João Manta”. É apenas um pequeno passo, mas será um grande passo para manter o CluVe na senda do orgulho da sua memória e na ambição do património desportivo e social. Não o faremos sós, já que entidades e outros amigos apostam igualmente num futuro solidário e desportivamente credível e são. Rui Costa

O nosso Boletim vai passar a ter, mensalmente, uma conversa com um atleta. Pode ser dos mais antigos ou dos mais novos. Coube, ao nosso associado e dirigente António Abreu, estar n’ A vez de... ... comecei a praticar Atletismo, no União de Coimbra, em 1957, tinha 17 anos. Fui atleta e dirigente da Secção. Quando o União terminou com a modalidade passei, então, para o Grupo Desportivo do Salatinas na ACM, onde para além de atleta, aceitei o desafio de reestrutuar a Secção. ... ao longo do meu percurso desportivo são realmente muitas as histórias que ficaram positivamente registadas. Uma que contamos sempre que nos encontramos, aconteceu no 1º Grande Prémio de Seia, para onde fomos desfalcados de dois dos principais atletas. Para fazer as equipas tivemos de recorrer a atletas juniores e juvenis. Fomos no dia da corrida, manhã cedo, ao invés de outros clubes que pernoitaram no local. Lembro que as viagens para Seia, nessa altura, eram por si só uma aventura e na viagem houve atletas que ficaram indispostos, acabando mesmo por nausear e vomitar. Fizemos paragens sucessivas para eles se recomporem e, quando chegámos o aspeto da equipa mais parecia ter saído de um filme de terror, de tão pálidos que estavam. Iam seis atletas para formarmos duas equipas que estavam inscritas previamente, com a sua configuração definida. Devido ao estado dos atletas da Equipa A, troquei a composição das equipas, mas não disse nada aos atletas. Na conversa que tive com todos, antes da corrida, expliquei com muito ênfase, em especial, aos mais jovens atletas a tática a utilizar, em especial, contra uma equipa nossa concorrente direta, que sem saber da falta dos nossos atletas mais categorizados (Aniceto Simões e Abílio Seco) já cantava vitória. O que não seria ao saber da presença dos jovens cont. pág. 3


Telescópio

Casos de Arbitragem

Estamos impacientes na expectativa de ver o nosso calendário enriquecido com mais provas para os Veteranos e sobretudo com mais participação. Focámos duas provas, e para potencializar a realização desta época, registámos: O Quilómetro Verde realiza-se este ano no dia 1 de de Abril na Mata Nacional do Choupal. Será num domingo que se espera soalheiro e convidativo. Os 1000 metros terão um percurso agradável e serão percorridos pelas diversas categorias até aos diferentes escalões de veteranos. É o compromisso e o respeito pela natureza, associado aos benefícios da prática desportiva em zonas verdes, arejadas e percursos diversos e agradáveis. Competição e Desporto para Todos “casam-se” bem nesta iniciativa que já tem a sua história.

Nos campeonatos infantis de pista coberta uma atleta foi desclassificada pelo juiz por ter derrubado a barreira com o joelho, o que ocasionou a sua queda. A atleta, no entanto, levantou-se e terminou a corrida. O seu treinador foi ter com o juiz para que voltasse atrás na sua decisão por a atleta ser jovem, do escalão infantil. As regras de atletismo devem ser aplicadas a todos os atletas independentemente da idade ou sexo. A regra que desclassificou a atleta é a regra 168.7 – Cada atleta deverá passar sobre cada uma das barreiras. O facto de um atleta não passar uma barreira resultará na sua desqualificação. Adicionalmente, um atleta será desqualificado nos seguintes casos: a) Se um atleta passar um pé ou perna abaixo do plano horizontal definido pelo topo de qualquer barreira no instante da passagem. b) Se, no critério do Árbitro, derrube intencionalmente, com a mão ou com o pé, qualquer barreira.

Pentatlo de Lançamentos ”João Manta”, este ano em simultâneo com o Pentatlo Nacional de Lançamentos (Veteranos – ANAV), realiza-se como é habitual no Estádio Universitário. Este ano no dia 2 de Junho. A participação é aberta a outras categorias, e como é conhecido, regista elevado número de lançadores que confraternizam numa manifestação desportiva de qualidade, amizade e homenagem ao patrono da prova (João Manta).

Corrida Mundial da Harmonia Coimbra está, mais uma vez, na rota da “World Harmony Run”. No próximo dia 24 de Fevereiro, sexta-feira, a Tocha da Harmonia Mundial passará na nossa cidade. Junto ao Pavilhão de Portugal, no Parque Verde, pelas 9 horas da manhã, terá início a concentração que a receberá. Qualquer pessoa pode participar de forma livre e inteiramente gratuita. Daquele local, as pessoas que adiram a este evento, caminhando ou correndo, dirigir-se-ão em direcção à entrada da EN 110 (Ponte da Portela). Sendo uma acção de características mundiais, procura promover a amizade e compreensão internacionais. Mais de 140 nações estão no seu roteiro e 2012 é o ano do seu 25º aniversário.

26ª Maratona de Lisboa Lisboa - 4.12.2011

FEVEREIRO 7

Luis Pais Trindade

17

José Marques

8

António José Antunes

21

António Jorge Martinho

10

Domingos Albertino Santos

25

Manuel Oliveira Gomes

César Luís Pegado

27

José Jorge David

Américo Mateus Amaro

28

Olímpio Martins Borges

José Manuel Madeira

29

Eduardo Júlio Martinho

11

José Ribeiro

03.03,24

CLUVE

Esc. 1º lugar Camp. Nac. ANAV

Corrida S. Silvestre de Braga Braga - 11.12.2011 - 4 500 mts

José Ribeiro

18.17

CLUVE

Geral 30º - Escalão 1º

Corta-Mato Natal - Febres

Lagoa dos Cedros - 18.12.2011 - 4 200 mts Pedro Geraldo

17.46

Geral 22º

Narciso Arromba

20.27

Geral 31º

Jorge Loureiro

21.50

Geral 35º

Afonso Macedo

22.06

Geral 37º


Sprinters Veteranos De todas as variáveis fisiológicas a velocidade é a mais rapidamente perdida. Contudo os velocistas veteranos atingem perfomances fenomenais. Assim, o que pode ser feito nesse sentido é manter a velocidade. Porque ficamos mais lentos com a idade? 1.Declínio da massa muscular; 2.Declínio das hormonas na construção dos múscu-

los; 3.Perda das fibras rápidas (fásicas); 4.Declínio dos compostos que criam poder; 5.Declínio da flexibilidade; Todas estas “alíneas” são extensivamente explicadas. Mas o espaço é pouco e por isso pensei este assunto por “cima das brasas”. Os músculos dos gémeos e tornozelo necessitam de ser desenvolvidos porque são cruciais para os sprinters e respectivamente da idade - mas estas duas áreas são muitas vezes negligenciadas em favor dos quadricípites e glúteos tanto pelos treinadores como pelos atletas (Nota: pode não parecer, mas os principais músculos nesta área são os tibiais anteriores!) Treino com pesos é crucial para os sprinters maduros determinados a manter a “forma”o mais possível, particularmente depois dos 50 anos, quando começam os mais significativos decréscimos na massa muscular. De facto, poderá ser a mais importante variável na manutenção da velocidade. Numa pesquisa levada a cabo por uma equipa de cientistas finlandeses tornou-se extremamente relevante por se ter focado na elite mundial dos sprinters veteranos entre os 53 a 74 anos. Ponto central desta pesquisa foi o facto dos corredores de classe mundial dos 100-400 m neste estudo não eram regulares executantes do treino com pesos – a maioria além de treinar velocidade e resistência da velocidade fazia pliometria (ciclo alongamento-encurtamento). Foram testadas inúmeras medidas e descobriram que os velocistas que seguiram um programa específico de pesos durante 20 semanas obtiveram os seguintes resultados: Força Isométrica melhorou 21% Força concêntrica melhorou 27% Poder reactivo melhorou 29% Poder dinâmico (triplo-salto) melhorou 10% Abreviando, a perfomance de sprint (velocidade de pernas, amplitude de passada) melhorou o tempo de 8”.69 para 8”.57. A amplitude de passada de 1,79 m para 1,85 m ( o atleta Alberto Nunes tem uma amplitude de 2,10 m !). Não havendo melhoria no ritmo de passada porque estas positivas mudanças ? O treino combinado de exercícios com peso+pliometria na mesma sessão. A pesquisa indica que tal binómio aumenta o poder produzido pelas fibras rápidas e aumentará a velocidade do sprint. Exemplo dum treino de poder: Exercícios de gémeos e saltos, com pernas esticadas. O treino com pesos pode também ser vital para o sprint veterano ajudando-o a reduzir a potencial lesão, fortalecendo o tecido macio.

(continua) - Coligido por Prof. António Matos

A vez de ... António Abreu

cont. pág. 1

inexperientes e indispostos. Calmamente os estomagos foram ficando melhores e a disposição e vontade de correr cresceu. Fizemos uma prova taticamente perfeita e, com enorme surpresa, ficámos por equipas nos dois primeiros lugares. A pior história aconteceu numa estafeta Figueira - Coimbra, com uma equipa fantástica, que devido à sua juventude preferiu ir a pavonear-se pelos percursos, em vez de ganhar tempo. Com vitórias sucessivas em todas as estafetas, perdemos nos últimos metros, fazendo lembrar a Fábula da lebre e da tartaruga. Serviu de exemplo para todos ... O CluVe tem-nos dado o prazer de continuar a praticar uma modalidade que escolhemos para a nossa vida. Como ponto aglutinador dos amigos que fizemos durante anos enquanto companheiros de equipa e adversários. Hoje sinto que faz parte de mim e só lamento não ter mais disponiblidade para ajudar na vida do CluVe como gostaria. ... A atividade desportiva é importante em todas as idades. Os Masters gostam de desporto e temos todo o interesse em praticar e, fazendo com cuidado não ignorando os anos que já temos. Sempre que possível devemos desafiar e encorajar os mais novos que deixaram de fazer desporto a voltar. Foi desta forma que recuperámos para o CluVe atletas de muita qualidade e hoje alguns já são medalhas de ouro, prata e bronze em Campeonatos da Europa e do Mundo. ... O Atletismo na zona centro tem pouca expressão ao nível do número de clubes. Isso faz com que a competitividade seja reduzida, o que faz muita falta. ... Aos nossos amigos que continuem, que não parem. Se não puderem ir mais rápidos ou tão longe, vão mais devagar e mais perto, nunca desistir ou desanimar. Que continuem a dinamizar o CluVe para que este possa continuar na mesma senda dos êxitos que já alcançou. Obrigado pelo seu testemunho. No próximo número caberá A Vez de... a Ivone Lobo. CG

Grande Prémio de Natal Lisboa - 18.12.2011 - 9 000 mts

António Martinho

43.12

Geral 857º

Corrida S. Silvestre de Lisboa El Corte Inglés - 31.12.2011

António Martinho

50.40

Geral 1060º - Esc. Vet. 3 - 158º

13ª Prova Atletismo de Cesar Oliveira de Azemeis - 08.01.2012

Narciso Arromba

47.46

Geral 266º - Esc. Vet. 3 - 53º

C. Nac. Marcha Atlética Estrada Montemor-O-Velho - 07.01.2012 - 5 000 mts

Teresa Mendes

34.16

Esc.. Vet. 35 - 3º - Campeã Distrital


“Consigo: O CluVe faz a diferença!” Campanha de Angariação de Sócios 5 novos Sócios A nossa Campanha de Angariação de Sócios já está na rua. Depois do período natalício e do fim do ano, está na altura certa para continuar a trazer para as nossas fileiras os nossos amigos e todos aqueles que queiram ter uma prática desportiva regular.

Os novos associados são: - Maria Adelaide França Gonçalves - Maria Piedade Fernandes - Ana Maria da Costa Marques - Maria Aurora Rodrigues Galo - Nuno Francisco Gouveia Marques

TOP de angariadores: - com 4 - Céu Cunha - com 1 - Helena Carvalho

Vamos recolher as fichas distribuídas. Vamos levar, também, esta tarefa coletiva a bom porto.

14ª Meia Maratona M. Machado Viana do Castelo - 22.01.2012

Narciso Arromba

01.46,13

Geral 1188º Esc. M50 - 232º

Fernando Ribeiro

01.47,52

Geral 1255º Esc. M50 - 248º

Calendário de Provas 5/Fev

Corta-Mato Jovem, Absoluto Curto, Veteranos

Condeixa-ANova

ADAC

16º Cross de Vagos

Vagos

GRECAS

12/Fev

29º Grande Prémio “Os Ilhavos”

Gafanha da Nazaré

ACD “Os Ílhavos”

18 e 19/Fev

Campeonato de Portugal de Pista Coberta

Espinho

FPA

19/Fev

Corta-Mato das Beiras

Castelo Branco

Agrup. Beiras

21/Fev

Cross Cidade de Oliveira do Bairro

Oliveira do Bairro

ADERDUS/Câmara MOB

26/Fev

III Trail Conímbriga - Terras de Sicó

Condeixa-A-Nova

Assoc. O Mundo da Corrida

Campeonato Nacional Corta-Mato Juvenis, Juniores e Absoluto Longo

Açoteiras Albufeira

FPA

Iniciativas do CluVe - 2012

A Direção do CluVe já definiu o calendário de eventos que vai promover ao longo da presente época. Assim, deixamos as datas para marcar na sua agenda. Muito em breve sairá informação detalhada de cada iniciativa 28. Janeiro

Torneio Mensal de Lançamentos

3. Março

Torneio Mensal de Lançamentos

4. Março

1ª Corrida e Caminhada “Coimbra entre Margens”

1. Abril

Quilómetro Verde

26. Maio

Encontro Nacional de Atletismo de Veteranos

3. Junho

Pentatlo Nacional “João Manta”

ainda sem data

Torneio Cidade de Coimbra

ainda sem data

Torneio Internacional de Atletismo

Torneio ADAC

Infantis e Iniciados e Provas Extras Coimbra (ECC) - 21.01.2012 Helena Carvalho Salto em Comprimento

3,39

1ª Final 5

Lançamento do Peso 3 Kg

6,93

1ª Final 3

800 mts Planos

18,06

1ª W75

Lançamento do Peso 2 Kg

5,72

1ª Final 2

Ivone Lobo

José Abade 1 500 mts

5.30,95

Geral 7º - Esc. 1º M65

6.25,93

Geral 11º - Esc. 1º M65

Jorge Loureiro 1 500 mts

FICHA TÉCNICA

Propriedade: CLUVE - Director: Carlos Gonçalves Coordenação - Jorge Loureiro Composição: ANGOCAR (camg@mail.telepac.pt) Impressão: Copyknómica - Nº Ex. 200

Boletim do CluVe - 96  

Boletim do Clube de Veteranos de Atletismo de Coimbra

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you