Page 1

SETEMBRO/OUTUBRO 2009

Oktoberfest 2009

ANO 4 - EDIÇÃO 27


Índice

Divulgação

Um olhar internacional

5

4

Divulgação

4 Cores e Bichos de Aldemir Martins 5 Oktoberfest 6 Duo de Piano e Violino Exposição: Baravelli

7 Nova Edição Old Prints 8 Dia da Criança Teatro Delivery

9 Business: Aleksander Mandic 10 Entrevista: Bernd Rieger 12 Eleições: Parlamento Federal na Alemanha

Divulgação

Aconteceu Sócios

6

10

Marcela Matos

13 14

Boas Práticas: Ecorreto

O Club Transatlântico está cada vez mais ligado ao que acontece na Alemanha, sem perder de vista o cenário brasileiro. Neste bimestre, dois eventos sediados do outro lado do Oceano Atlântico vão ecoar por aqui. Em primeiro lugar, vamos acompanhar bem de perto as eleições para o Parlamento Alemão; em seguida, celebraremos a festa da cerveja de Munique com a nossa já tradicional Oktoberfest. Paralelamente, teremos duas exposições de peso, com nomes de repercussão mundial. A arte de Aldemir Martins vai poder ser conferida no Club a partir de setembro. O artista, que pintou até seus últimos dias, terá os animais que ganharam vida própria em suas telas e correram o mundo expostos no Transatlântico. Ainda no universo das artes, Luiz Paulo Baravelli, com seu estilo único, vai apresentar 12 pinturas e 30 desenhos aos visitantes do Club. Outra boa oportunidade para se conhecer o melhor das artes plásticas brasileiras. Por último, mas, não menos importante, está a Old Prints. O evento já é uma marca do Transatlântico, com quase 20 anos de tradição, trazendo sempre gravuras originais, garimpadas por Dominique Edouard Baechler, pesquisador e referência mundial na área. Neste ano, em homenagem especial ao Ano da França no Brasil, a mostra destaca gravuras produzidas pela Missão Francesa, chefiada por Joaquim Lebreton e composta por pintores como Jean-Baptiste Debret e Nicolas-Antoine Taunay. Imperdível! O bimestre fica ainda mais enriquecido com o espetáculo de jazz de Tito Martino e a apresentação de um duo de música clássica, transitando entre a música européia e a brasileira; teatro delivery, um espetáculo diferente e emocionante; um contador de histórias para crianças, já que outubro é delas; e uma palestra muito interessante. Aleksander Mandic, o precursor da Internet no Brasil, vai falar da sua experiência e dos próximos passos da rede mundial de computadores. Este será o tema da Palestra Business. As páginas de entrevista trazem a proposta de Bernd Rieger para revitalizar uma área industrial obsoleta e decadente no coração de São Paulo. Ele planeja construir o primeiro bairro sustentável do Brasil. Não deixe de conferir, e aproveite para refletir sobre o futuro da cidade de São Paulo. Programe-se, para não perder nada nestes próximos dois meses!

Boa leitura! Rüdiger Stump Presidente

Contamos com as suas contribuições (envie a sua para cartadoleitorapplaus@clubtransatlantico.com.br).


Cultura

Cores e bichos de Aldemir Martins Conhecido por seus gatos, retratados em linhas sinuosas, e por suas pinturas de cores intensas e contrastantes, Aldemir Martins tornou-se um dos grandes nomes da arte moderna brasileira. Nascido em 1922, no Ceará, e falecido em São Paulo, há três anos, Martins se tornou conhecido pela fidelidade à produção figurativa, ao longo de toda carreira, retomando sempre o mesmo repertório, que, além dos gatos, reúne aves, galos, cangaceiros, flores e frutas. Aldemir Martins começou a desenhar ainda no colégio militar, na década de 1940. Ingressou na carreira artística em Fortaleza e logo passou a influenciar o meio artístico. Primeiramente com a participação no projeto de criação do Centro Cultural de Belas Artes, anos depois transformada em Sociedade Cearense de Artes Plásticas. Àquela época, o jovem já produzia xilogravuras e aquarelas e era ilustrador na imprensa. Em 1945, foi para o Rio de Janeiro com Antonio Bandeira, Roberto Feitosa e Inimá de Paula, e a carreira deslanchou. A primeira exposição individual aconteceu em São Paulo, dois anos depois. De 1949 a 1951, ele

passou a frequentar os cursos do MASP, de que foi também monitor. Daí em diante, começaria a colecionar prêmios. Estudou história da arte com Pietro Maria Bardi e gravura com Poty Lazzaroto. Recebeu o prêmio para desenho na I Bienal Internacional de São Paulo, por seus desenhos de paus-de-arara, rendeiras e cangaceiros. Em 1956, viveu o ápice da carreira, ao ser eleito o melhor desenhista internacional na Bienal de Veneza. Além disso, fez alguns trabalhos que o tornaram muito próximo do público: ilustrou de bilhetes de loteria a latas de sorvete e fez a imagem de abertura das novelas o Gabriela e Terras do Sem Fim. ã aç ulg v i Segundo o crítico Oscar D’Ambrosio, D nos gatos de Martins, além de “suas formas e expressões interrogativas, o que chama a atenção são os olhos”. Para ele, “ao longo de sua carreira, o artista ultrapassou os limites da realidade visível e, quando pinta um caranguejo, cria um novo ser, marcado por duas essências (a do artista criador e a da figura criada)”. A mostra está sendo trazida para o Club Transatlântico pela Brazil Gallery (www.bgarte.net), que reúne significativos artistas modernos e naïfs. VERNISSAGE Data: 1o setembro (terça-feira) às 20h Todas as pessoas que visitarem a exposição poderão preencher um formulário para concorrer a um fim de semana no Hotel do Frade, em Angra dos Reis – RJ.

EXPOSIÇÃO (Lobby e Espaço Mezanino) Data: de 1o a 17 de setembro Horário: de segunda a sexta, das 9h às 22h Entrada franca Todas as obras estarão à venda. Apoio:

Club Transatlântico

4

setembro / outubro 2009

Divulgação


Cultura

Oktoberfest: a festa da cerveja!

banda Chucrut’s, e muita descontração, com apresentação de dança com crianças, os concursos do chope de metro e do refrigerante de metro, para a criançada, e o sorteio de diversos brindes. Os baixinhos também vão contar com um espaço de recreação, com monitores.

Quando, na Alemanha, mais de 6 milhões de litros de cerveja estiverem sendo consumidos, durante a Oktoberfest, muitos brasileiros vão estar no mesmo espírito por aqui. É a Oktoberfest do Club Transatlântico, que também se tornou um dos eventos mais esperados do ano. Mais uma vez, a festa da cerveja acontece no domingo. São esperadas mais de 700 pessoas, entre sócios, amigos e convidados. Serão muitas as novidades deste ano. Uma delas é que não haverá copos descartáveis, mas apenas canecas. Todos receberão uma caneca e um chope grátis na entrada. Outra inovação são as garçonetes, servindo às mesas em trajes tipicamente bávaros. Todos poderão saborear cervejas alemãs de diferentes tipos e marcas, incluindo a produzida especialmente para o evento, tanto pela Erdinger quanto pela Hofbräu. Trata-se de uma cerveja mais leve e de menor teor alcoólico. Este ano também será oferecida a cerveja escura. Para acompanhar tudo isso, há uma série de sugestões de pratos típicos alemães e deliciosas sobremesas. Além de boa comida e ótima cerveja, a festa vai trazer música de qualidade, com a

EVENTO Dia: 4 de outubro (domingo) Horário: das 12h às 20h Ingressos: R$ 15,00 (primeiros 150 pessoas); R$ 20,00 (sócios); e R$ 30,00 (não-sócios). Todos incluem uma caneca de 500 ml Erdinger + Vale Chope. Crianças até 10 anos não pagam. Teremos recreação infantil e lojinha da B&W dentro do evento.

lgaçã

o

Divulgação

Apoio:

Divu

Club Transatlântico

Divulgação

5

setembro / outubro 2009


Divulga ção

Cultura

Duo de piano e violino cria clima intimista

Um duo de piano e violino vai levar ao Club Transatlântico uma seleção especial de música erudita (germânica e brasileira). É o Konzertprogramm, que, na primeira parte do espetáculo, conduzido por Fúlvio Ferrari, ao piano, e Karin Foth, ao violino, apresentará composições de Mozart e Schumann; depois do intervalo, entram em cena Improviso, do próprio Ferrari, e as 9 meditações sobre o Stabat Mater, de Amaral Vieira. A proposta do recital, diferentemente do que se pode esperar de uma apresentação em grandes salas, é a aproximação entre o público e os intérpretes. Ouvir música de qualidade torna-se, então, uma experiência especial, não apenas mais uma atividade de entretenimento. Fúlvio Ferrari é pianista, compositor e professor. Cursou o Conservatório Mário de Andrade e graduou-se em Música na Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM/FMU), com habilitação em Piano. Prosseguiu em seus estudos, principalmente sob a orientação de Antonio Bezzan, e se especializou com o pianista e compositor Amaral Vieira. Em 1998, foi premiado no 1o

Open Music Festival Berklee-Souza Lima, na categoria solista-piano; e no 1º Concurso de composição Cláudio Santoro, realizado pela Universidade de Brasília (UnB). Como professor, ministra aulas particulares; é também docente no Conservatório de Tatuí, ministrando as matérias Harmonia e Contraponto. Já Karin Foth, que é alemã, estudou violino na Musikhochschule Köln com a professora Ida Bieler e aperfeiçoou-se com vários mestres, entre eles Geza Kapas, Yair Kless e os membros do AmadeusQuartett. Foi membro das orquestras sinfônicas Südwestfälische Philharmonie, Klassische Philharmonie Bonn e das orquestras de câmara Kammerphilharmonie Bodensee-Oberschwaben e Neue Hofkapelle München. Depois de viajar por vários países, em turnês, com essas orquestras, morou nos Estados Unidos, período em que também integrou orquestras. Desde 2007, reside no Brasil.

Divulgação

Baravelli revela seu estilo único Uma seleção de 12 pinturas e 30 desenhos recentes de Luiz Paulo Baravelli poderá ser vista no Club Transatlântico em setembro e outubro. O artista começou a produzir na década de 1960 e estudou com Wesley Duke Lee, cuja obra tornouse uma referência importante na sua carreira. No começo, aproximou-se mais da arte pop; em seguida, dedicou-se exclusivamente à pintura (nos anos 1970), para, na década seguinte, começar a criar objetos com base em materiais industrializados. Em seu trabalho, hoje, frequentemente usa suportes de formato irregular e tem como temas predominantes a paisagem urbana e a figura humana. Criador de um estilo muito próprio, chega a dizer que pode se autodefinir como sendo “baravellista”,

Club Transatlântico

quando o questionam em relação às influências. Paralelamente à carreira de artista, Baravelli atuou como professor em diversas instituições e foi um dos fundadores da Escola Brasil. Escreve sobre arte para jornais e revistas, tendo chegado a editor de duas publicações, a revista Malasartes e a revista Arte em São Paulo. Esta é a primeira exposição de Baravelli no Club Transatlântico, mas o artista tem exibido seus trabalhos individualmente desde 1967, em diversos lugares, entre eles na Galeria São Paulo, no MAC/USP e no Paço Imperial, no Rio de Janeiro. Participou de três bienais na capital paulista e das bienais de Veneza e Havana. Sua arte está representada nas coleções dos principais museus brasileiros. EXPOSIÇÃO (Lobby e Espaço Mezanino) Data: de 21 de setembro a 14 de outubro Horário: de segunda a sexta, das 9h às 22h Entrada franca

6

setembro / outubro 2009

Divulgação

EVENTO Data: 3 de setembro (quinta-feira) Horário: 20h Ingressos: R$ 40,00 (sócios); R$ 50,00 (não-sócios). Com direito a um coquetel.


Divulgação

Cultura

Nova edição de Old Prints comemora o Ano França-Brasil

Divulgação

Por tudo isso, ano após ano, a Old Prints é um sucesso e atrai curiosos e colecionadores. Ela é justamente apreciada por ser uma das poucas oportunidades de compras de gravuras originais. No ano passado, a temática girou em torno dos 200 anos da vinda de Dom João no Brasil. Este ano, um acento particular será dado ao ano França-Brasil, bastante presente na programação cultural de vários setores. Inúmeras obras são frutos da famosa Missão Francesa, que “incentivou muitos artistas estrangeiros a se interessar por essa extraordinária novidade que representava para eles o Brasil, e que eles recriaram com a maior admiração e maestria”, comenta Dominique. Em 2005, celebrou-se o ano do Brasil na França; e agora, em 2009, mais precisamente de 21 de abril a 15 de novembro, celebra-se o ano da França no Brasil. A ambição é a mesma: revelar os valores partilhados, a proximidade intelectual dos dois países e sua visão política semelhante. A programação cultural é Divulgação

Todos os anos, o Club Transatlântico abre as portas para uma das mais concorridas mostras: a Old Prints. O evento apresenta obras raras, as pérolas do acervo do conhecido expert e colecionador Dominique Edouard Baechler. São mapas antigos e gravuras originais, cujas imagens refletem cenas típicas, paisagens urbanas e do campo, animais e plantas tropicais, todos do Brasil antigo, da época do descobrimento até o período imperial. As obras vão ocupar o Foyer Cultural e o Mezanino no Club. Cada peça, fruto de uma minuciosa pesquisa, vinda das mais diversas fontes, é resultante da primeira tiragem original da época em que foi criada. Na mostra, todas elas se encontram montadas e valorizadas nos critérios museológicos contemporâneos de conservação e de estética.

Club Transatlântico

7

setembro / outubro 2009

intensa ao longo dos meses, com exposições, espetáculos e mostras. Nada mais natural do que a Old Prints ser devotada ao tema. A Missão Francesa veio para o Brasil a convite da Corte Portuguesa. Naquela época, a queda de Napoleão havia proporcionado a retomada dos laços culturais entre a França e Portugal. Era composta por um grupo de artistas plásticos, entre eles os pintores Jean-Baptiste Debret e Nicolas Antoine Taunay, os escultores Auguste Marie Taunay, Marc e Zéphirin Ferrez e o arquiteto Grandjean de Montigny. A produção de todos eles foi intensa em terras tropicais. Taunay, por exemplo, pintou trinta paisagens do Rio e arredores. Debret retratou a Família Real e o cotidiano da cidade. EXPOSIÇÃO (Lobby e Espaço Mezanino) De: 20 de outubro a 26 de novembro Das 9h às 22h Entrada franca VERNISSAGE Dia: 20 de outubro (terça-feira) Horário: 19h30 Entrada franca


Cultura

Dia da Com a ajuda de contos populares e canções, as crianças vão rir e se emocionar no Club Transatlântico. Rodrigo Calistro, contador de histórias, não usa cenários ou figurinos, mas apenas a palavra e a imaginação dos ouvintes. Assim, segundo Calistro, vai ser possível rir com a inocência da anta, emocionar-se com uma mãe em busca da filha ou ficar de queixo caído com a astúcia de um bolinho cantor. São aventuras de príncipe, reis, bruxas e animais falantes tirados de contos como “A menina dos brincos de ouro”, “A véia da Gudéia” e “O caso do bolinho”. Rodrigo Calistro foi o contador de histórias oficial da Fundação Cultural de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, durante quatro anos; já participou de diversas feiras literárias, rodas de histórias e maratonas de contos. Ele também ministrou oficinas de formação

de contadores pelo Instituto de Ensino Educacenter de Florianópolis, Timbó, Jaraguá do Sul, Pomerode e Balneário Camboriú. EVENTO Data: 6 de outubro (terça-feira) Horário: 11h e 15h Capacidade: 200 crianças por horário Entrada franca (Reserva de ingressos com antecedência pelo telefone (11) 2133-8605) Apoio:

StockXpert

Teatro Delivery usa apenas um sofá para encenar espetáculo Já imaginou ceder o sofá de casa para uma companhia de teatro e proporcionar diversão para a família e os amigos sem precisar nem se deslocar? Esta é a proposta da companhia Teatro Delivery com “Cartas de Amor”, um espetáculo que literalmente cabe em um sofá e será apresentado no Club Transatlântico em outubro. A idéia de fazer um espetáculo assim surgiu durante uma oficina de atores. Todos foram convidados a trabalhar o tema cartas de amor. Quando viram, estavam diante de uma peça pronta. Para ser encenada, bastava um sofá. Por isso, decidiram inverter o processo: são os atores que vão até a casa das pessoas, não o contrário. O formato muda a relação com o público, porque o

aproxima mais do ator e porque não há recursos para esconder o ator, disse Roberto Borenstein. Segundo ele, o nível de concentração também é outro, devido à proximidade. Por outro lado, o aconchego do ambiente é perfeito para tratar do tema da peça: o amor, as relações afetivas. No Club Transatlântico, um espaço será criado para acolher o espetáculo; as pessoas interessadas poderão entrar em contato com o grupo, para agendar apresentações em suas próprias residências.

Divulgação

EXPOSIÇÃO Dia: 29 de outubro (quinta-feira) Horário: 20h30 Ingressos: gratuitos para sócios, mediante apresentação da carteirinha e retirada antecipada. Convidados de sócio pagam R$ 30,00 e não-sócios pagam R$ 40,00. Os ingressos dão direito a uma taça de prosseco na entrada.

Club Transatlântico

8

setembro / outubro 2009


Negócios

Aleksander Mandic –

na rede mundial de computadores... 97/98” e o de “Melhor Provedor TOP3 IBEST 98/99”, considerado o mais importante prêmio da internet brasileira. Para falar sobre os primórdios da internet e seu futuro, Aleksander Mandic vai estar no Club Transatlântico em setembro. O empresário, que vendeu a Mandic Internet para o grupo Garantia Participações, em 1996, nunca abandonou a área. Em 2000, foi sócio fundador do IG, provocando outra revolução, com a internet gratuita. E, atualmente, comanda a Mandic, oferecendo soluções de e-mail e outras inovações. Haverá tempo para perguntas e troca de cartões, depois da palestra.

PALESTRA Dia: 29 de setembro (terça-feira) Horário: 9h Ingressos: grátis para sócios, R$ 30,00 para convidados de sócios e R$ 40,00 para não-sócios. Com direito a coffee break. Sócio deverá comprar os ingressos para os seus convidados, até 03 dias úteis antes do evento. Após esse período pagará o valor de não sócio.

Club Transatlântico

9

setembro / outubro 2009

Divulgação

Quando ainda nem se imaginava um mundo interligado por computadores como é o de hoje, Aleksander Mandic abandonava a carreira na Siemens para abrir seu próprio negócio. Era a Mandic BBS, sigla para Bullentin Board System, um sistema de troca de informações que utilizava a conexão telefônica. Era o ano de 1990. A empresa teve um crescimento astronômico e se transformou em um dos gigantes da internet, a Mandic Internet S.A., considerada um case de sucesso pela Universidade de Harvard em 1999. Em seguida, vieram outros prêmios igualmente importantes, como o de “Empreendedor Master do Ano”, pela Ernst & Young, em 1999; o de “Melhor Provedor IBEST


Entrevista

Bairros autossustentáveis Depois de trabalhar em projetos para retirar mais de 60 indústrias de São Paulo e levar para outras cidades, cuidando da escolha do novo local e da adaptação fiscal e trabalhista, o engenheiro alemão Bernd Rieger começou a se revoltar com o que classifica como um crime: as incorporações imobiliárias residenciais nas periferias das cidades e as indústrias nas áreas nobres. Começou a pesquisar o assunto para ver como as demais metrópoles em todo mundo estavam fazendo e ficou maravilhado com os

bairros autossustentáveis que encontrou na Argentina, em Londres e nos Emirados Árabes. De volta ao Brasil, país que escolheu para viver e investir, decidiu mergulhar no projeto Diagonal Sul, uma área entre a Mooca, o Ipiranga e a avenida do Estado, que pode ser transformada no primeiro bairro planejado e sustentável de São Paulo. Para falar sobre este projeto, Rieger recebeu a Applaus em seu escritório. Applaus – O que tanto o preocupava, quando começou a pesquisar este tema? Bernd Rieger – Em 30 anos, seremos 9 bilhões de pessoas no planeta e a maioria vai morar nos países emergentes. O fato é que nenhuma cidade está preparada para isso e as incorporadoras agem de maneira criminosa, pois pensam apenas em erguer prédios. É um crime não pensar em planejamento. Temos de voltar nossos olhos para os pólos autossustentáveis, porque o futuro é verticalizado mesmo, mas planejado. Applaus – Quando começou a estudar o tema, o que encontrou de bons exemplos mundo afora? Rieger – Conheci o escritório Foster + Partners, por exemplo, que tem 40 unidades em todo o mundo, e foi responsável pela renovação da área portuária de Londres e por Puerto Madero, na Argentina. Eles fizeram também o plano-piloto de Abu Dhabi, uma nova cidade para mais de 100 mil habitantes, neutra em emissão de carbono, com reciclagem total de lixo e equilíbrio no uso de água e de energia. Vendo isso, percebi que podíamos fazer a primeira cidade ou o primeiro bairro autossustentável da América Latina.

Marcela Matos

Applaus – E como chegou ao Diagonal Sul? Rieger – Não foi difícil. Basta examinar uma imagem aérea da cidade para ver que se trata de uma região doente. Busquei apoios e parcerias e participei de encontros internacionais sobre o tema. Vi que já temos as leis que ajudam a

Club Transatlântico

10

setembro /outubro 2009


Entrevista

estimular projetos próximos das linhas de metrô e de trem, autorizando a construção de até seis vezes a área do terreno, enquanto que nas demais áreas só são autorizadas construções de até duas vezes o tamanho do terreno. Applaus – Como é o projeto? Rieger – A idéia é remover as indústrias que ali estão instaladas e erguer um bairro do tamanho da Aclimação. São 2 milhões de metros quadrados que podem gerar mais de 8 bilhões de reais, quando se fala em valor geral da venda. Com isso, podemos custear a infraestrutura, a despoluição do local, a construção de hospitais e a de escolas. Tudo baseado em parcerias público-privadas. Applaus – O conceito é o de um bairro que ofereça tudo para os moradores para que precisem se deslocar o mínimo possível? Rieger – Exatamente. Na área escolhida temos a Linha 4 do Metrô, com duas estações; e podemos ter o aproveitamento de uma linha de trem de carga, para transformar em metrô de superfície. Com o entulho produzido com as demolições, criaremos um boulevard, porque a linha de trem não pode ser rebaixada, em função do lençol freático. Com isso, teríamos um lugar com qualidade de vida e todos os serviços necessários para as pessoas morarem e trabalharem. É a

Paralelamente, há empresas interessadas em investir. Em Abu Dhabi foi a GE, através de um fundo imobiliário, que injetou os recursos necessários.

saída para a gente não se enforcar no trânsito caótico. Applaus – E isso pode se tornar realidade? Rieger – Sim. Desde a aprovação da chamada Concessão Urbanística, contida no Estatuto da Cidade, é possível delegar à iniciativa privada a desapropriação e implementação de um projeto como esse.

Applaus – Conte-nos, como foi que se apaixonou por este tema? Rieger – Eu sempre trabalhei em grandes empresas na Alemanha. Depois, atuei em oito diferentes países, sempre instalando fábricas. Mas, com o passar do tempo, quis alguma coisa diferente para minha vida. Não queria ser diretor de empresa. A globalização dos mercados já era fato e pensei em buscar algo novo.

Applaus – Mas a prefeitura teria interesse? Rieger – Fizemos um estudo que revela a capacidade de arrecadação de impostos de um projeto como esse: 400 milhões de reais por ano iriam para os cofres da prefeitura. Representantes do Foster estiveram no Brasil, falando com a prefeitura, e a conversa foi bastante animadora.

Applaus – Foi quando veio para o Brasil? Rieger – Sim, trabalhei em um primeiro projeto e fiquei muito satisfeito. Aqui dá para fazer de tudo, porque a engenharia é muito competente. Na estreia, fiz parte do projeto de construção do prédio do Unibanco, ao lado do Shopping Eldorado. A partir daí, decidi montar minha própria empresa para ajudar as companhias a se mudarem de um lugar para o outro. Tocamos esse negócio com a liderança do mercado de 1985 a 2000.

Applaus – Quais são os caminhos, então? Rieger – Há várias saídas. Uma é contratar um grande escritório, como o Foster, mas com isso esbarramos em problemas, como o de por que esse e não outro. Uma alternativa é montar uma sociedade com os 180 proprietários das indústrias instaladas na região e, depois, transformá-la em uma sociedade anônima. Com isso, os donos das fábricas poderiam optar por vender ações no mercado financeiro.

Applaus – E depois? Rieger – Aos 62 anos, saí e resolvi investir em outros negócios. O projeto Diagonal Sul é o meu sonho, mas quero trazer para o Brasil também empresas de waste recycling, pois vejo que ainda não temos nada disso por aqui.

Situada entre a Mooca, o Ipiranga e a avenida do Estado, Diagonal Sul é a área escolhida para receber o primeiro bairro autossustentável de São Paulo e da América Latina. A proposta é remover as indústrias e implantar um conceito diferenciado de viver e trabalhar. Em primeiro lugar, as

pessoas teriam tudo no bairro, para evitar deslocamentos, e em segundo, quando precisassem se locomover, usariam o metrô.

Club Transatlântico

11

setembro / outubro 2009

Marcela Matos

O projeto


Divulgação

Turismo Variedades

Festa por ocasião das eleições para o Parlamento Federal da Alemanha de 2009 Venha conferir os resultados das eleições para o Parlamento Federal na Alemanha do começo até o final! A Chanceler Angela Merkel ou Frank-Walter Steinmeier, atual Ministro Federal das Relações Exteriores, quem é que vai ganhar? A atual “Grande Coligação” entre o Partido Cristão Democrata (CDU) e o Partido Social Democrata (SPD) vai ter uma segunda edição? Qual será a porcentagem dos outros partidos, o Democrata Liberal (FDP), Os Verdes (Bündnis 90/Die Grünen) e o Partido da Esquerda (Die Linkspartei)? Uma conexão direta com a programação da TV alemã nos permitirá o acompanhamento da apuração. Todo o evento ocorrerá em alemão com tradução simultânea. Representantes das fundações políticas da Alemanha, bem como jornalistas alemães e brasileiros vão analisar e discutir as primeiras sondagens, tendências e resultados provisórios.

Viva o clima de suspense no Club Transatlântico. Aproveite o buffet de comidas alemãs e beba um chope alemão! As demais bebidas serão cobradas a parte. O Club Transatlântico, a Câmara Brasil-Alemanha e o Consulado Geral da República Federal da Alemanha esperam você! EVENTO - TRANSMISSÃO SIMULTÂNEA - ELEIÇÕES ALEMÃ Data: 27 de Setembro (domingo) Horário: das 12h às 16h Ingressos: R$ 35,00 – venda antecipada no Club Transatlântico de 26 de agosto até 21 de setembro, R$ 50,00 – bilheteria no dia (inclui buffet alemão e uma bebida) Estacionamento no local, com valet.

Projeto incentiva a mudança de hábito A partir desta edição, a revista Applaus vai trazer uma nova seção, Boas Práticas. Ideias inovadoras e projetos interessantes que vem sendo desenvolvidos por empresas e entidades serão destaque. Por isso, nada melhor que começar com uma iniciativa do próprio Club Transatlântico; o Projeto Ecorreto. Criado com o objetivo de aumentar a conscientização de funcionários e freqüentadores em relação à reciclagem, o Ecorreto não para de crescer. Começou como uma iniciativa interna, mas ganhou fôlego e, cada vez mais, busca a participação de sócios e amigos. Seja através da troca de informações sobre reciclagem, desenvolvimento de projetos em parceria e outras propostas que poderão surgir. O projeto é liderado por uma equipe que coordena e desenvolve ações, e conta inclusive com um manual prático, com informações contundentes, procura levar as pessoas a mudar de atitude. Estas informações estão disponíveis no site do Club e reúnem as principais dicas para reciclar plástico, vidro, papel, metal e as vantagens de adotar estas medidas, entre elas diminuição do consumo de energia

Club Transatlântico

elétrica, redução da poluição ambiental, e desenvolvimento econômico, com a geração de novos negócios e empregos em torno da reciclagem. A iniciativa começou por meio da criação de um comitê para cuidar do tema meio ambiente. Uma das primeiras medidas foi substituir 90% do papel comum por papel reciclado e os copos descartáveis da administração e do refeitório foram trocados por copos de vidro. Depois, partiu-se para a reciclagem de latas, vidros, papéis, jornais e entrega de óleo usado para a fabricação de produtos de limpeza. Foram promovidas palestras internas de conscientização e, em breve, teremos mais duas novidades: os boletos dos sócios não precisarão mais seguir impresso e os consumidores poderão adquirir ecobags na compra de pães. As empresas e pessoas interessadas em saber mais sobre o projeto Ecorreto podem acessar www.clubtransatlantico. com.br, na home tem um link direto para o projeto ou ainda procurar Ricardo Figueiredo do departamento de Marketing do Club, no telefone 2133-8673.

12 11

setembro / outubro 2009

iStockphoto

CH5?<64t±B746É@4E4786B@uE6<B 8<A7ÕFGE<45E4F<? 4?8@4A;4


Aconteceu 1

1 e 2 – Afif Domingos – a palestra reuniu muitos interessados no futuro da capital paulista e a participação foi intensa, durante e depois do evento. Afif ao lado dos diretores do Club Oskar Kedor, Wiebke Habicht, e do presidente Rüdiger Stump. 3 – Cecília Bronzoni – a artista ao lado de um dos quadros expostos no Club Transatlântico, as diversas técnicas usadas chamaram a atenção. 4 e 5 – Palestra Queijos e Vinhos - Bruno Hermenegildo, sommelier internacional, mostrou como harmonizar vinhos, com geléias e queijos. Foram usados quatro tipos de queijos e nove geléias, numa explosão de sabores. O diretor Klaus Windmüller (foto 4) também participou do evento.

2

6 e 7 – Ilha de Páscoa – jantar temático e palestra de Sönke Böge revelaram um lado apaixonante da Ilha de Páscoa. Depois de ouvir um pouco sobre a história e os mistérios da ilha, os convidados puderam apreciar a culinária típica.

Fotos 1,2,6 e 7 – Ricardo Figueiredo Fotos 3,4 e 5 – Cícero Janiel 3

4

6

5

7

Club Transatlântico

13

setembro / outubro 2009


Sócio

Sócios

Parabéns 2ª Divisão Masculina de Bolão

Ricardo Figueiredo

estreita e possui uma leve concavidade, quase imperceptível, que faz com que a condição, a regularidade do atleta e sua habilidade sejam fundamentais. Os pinos, também chamados de “palitos” são nove, dispostos em forma de losango. O jogo consiste em derrubar o maior número de pinos. Ao arremessar a bola, o jogador deve encostar a bola na pista até o final da zona de arremesso, que é de 6m, caso contrário a bola será considerada “queimada”. Caso o pino caia após a luz de indicação que os armadores foram acionados, este não será considerado como derrubado. Os técnicos (capitães) deverão passar as instruções ao jogador somente dentro da zona de técnicos que é de 2m. Em jogos oficiais o jogador tem no máximo 5 minutos para fazer 10 arremessos e sua bola será inspecionada passando-a por um arco para verificar se o diâmetro corresponde às medidas oficiais. Para muitos o bolão é sinônimo de esporte praticado por pessoas mais velhas, mas o que poucos sabem é que este conquista cada vez mais adeptos jovens. São homens e mulheres querendo aprender e desenvolver a técnica esportiva deste jogo. No bolão tem espaço para todo mundo. O importante é ter espírito de equipe e estar disposto a aprender. Neste sentido, convidamos vocês, associados, freqüentadores e amigos a fazerem parte desta equipe. Entre em contato conosco para maiores informações sobre os encontros dos atletas ou dias de campeonato pelo email corina@clubtransatlantico.com.br.

Parabenizamos a equipe da 2ª Divisão Masculina de Bolão, que no primeiro semestre conquistou o título de vicecampeão pelo Campeonato Paulista da Federação Paulista de Bocha e Bolão. Para quem não conhece o bolão é um dos mais populares e antigos tipos de esporte de lazer com uma interessante história. Ele tem sua origem no Egito e durante a idade média começou a ser praticado na Europa, tornando-se bastante popular e tradicional na Alemanha. No Brasil o bolão é também conhecido como “boliche alemão”, pois foi trazido ao país pelos primeiros imigrantes alemães e ganhou muitos adeptos, sendo mais praticado nas regiões Sul e Sudeste. O bolão é considerado um esporte amador, porém está organizado em federações estaduais, com campeonatos locais, nacionais e interestaduais. Vale ressaltar que em relação ao boliche o bolão tem algumas diferenças: a bola é menor e não tem furos, a pista é

NOVOS SÓCIOS Nossas boas-vindas aos novos sócios: José Roberto de Ávila Rodrigues Klaus vom Bauer

Applaus é uma publicação bimestral dirigida aos associados, visitantes e amigos do Club Transatlântico.

Club Transatlântico Rua José Guerra, 130 CEP 04719-030 São Paulo - SP - Tel: (11) 2133-8600 www.clubtransatlantico.com.br

Diretores responsáveis - Wiebke Habicht, Eckart-Michael Pohl e Oskar Kedor Coordenação - Jo Achim Liebert, Ricardo Figueiredo, Vânia Batista e Corina Zander Textos e edição - Egom Assessoria de Imprensa (tel.: 11 3873-3058) Revisão de textos - Asset - Assessoria e Treinamento Jornalista responsável - Marcela Matos (Mtb 20.801) Edição de arte - Nobreart Comunicação (tel.: 11 3739-4947) Impressão - Stilgraf Artes Gráficas e Editora Ltda. (tel.: 11 3611-9788) Redação - Silvana Pereira, Paulo Tonon, Daniel Popov e Rogério Lagos Vendas de anúncios - (11) 2133-8673

Club Transatlântico

14

setembro / outubro 2009


Revista Applaus - Setembro e Outubro 2009 - Club Transatlântico  

Revista de negócios, gastronomia e cultura do Club Transatlântico

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you