Page 1

Data 07.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Capa– 01

Tamanho 16 cm


Data 07.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Capa– 01

Tamanho 11 cm


Data 06.06.2014

Veículo Jornal de Hoje

Página Capa– 01

Tamanho 5 cm


Data 07.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Últimas– 02

Tamanho 90 cm


Data 07.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Economia - 01

CONTINUA

Tamanho 150 cm


Data 07.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Economia - 01

FIM

Tamanho 150 cm


Data 06.06.2014

Veículo Jornal de Hoje

Página Hoje na Economia – 07

Tamanho 18 cm


Data 06.06.2014

Veículo Jornal de Hoje

Página Economia – 07

Tamanho 54 cm


Data 07.06.2014

Veículo Jornal de Hoje

Página Hoje na Economia – 07

Tamanho 15 cm


Data 08.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Especial – 10 e 11

CONTINUA

Tamanho 600 cm


Data 08.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Especial – 10 e 11

CONTINUA

Tamanho 600 cm


Data 08.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Especial – 10 e 11

CONTINUA

Tamanho 600 cm


Data 08.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Especial – 10 e 11

CONTINUA

Tamanho 600 cm


Data 08.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Especial – 10 e 11

CONTINUA

Tamanho 600 cm


Data 08.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Especial – 10 e 11

FIM

Tamanho 600 cm


Data 08.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Sá de Paula – 16

Tamanho 16 cm


Data 08.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Negócios e Finanças – 02

Tamanho 5 cm


Data 08.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Economia – 06

CONTINUA

Tamanho 120 cm


Data 08.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Economia – 06

FIM

Tamanho 120 cm


Data 08.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Economia – 05

Tamanho 30 cm


Data 07.06.2014

Veículo Gazeta do Oeste

Página Mossoró– 01

CONTINUA

Tamanho 300 cm


Data 07.06.2014

Veículo Gazeta do Oeste

Página Mossoró– 01

FIM

Tamanho 300 cm


Data 08.06.2014

Veículo Gazeta do Oeste

Página Mossoró– 10

Tamanho 72 cm


Data 08.06.2014

Veículo Jornal de Fato

Página Estado– 03

CONTINUA

Tamanho 150 cm


Data 08.06.2014

Veículo Jornal de Fato

Página Estado– 03

FIM

Tamanho 150 cm


Data 08.06.2014

Veículo O Mossoroense

Página Gerais– 02

Tamanho 7 cm


Data 06.06.2014

Veículo Portal Mercado Aberto

Página

Tamanho

Guia ajuda comerciantes de Natal a atender turistas internacionais Cartilha elaborada pelo Sebrae traz dicas relevantes sobre o comportamento dos visitantes dos países que estarão em Natal durante a Copa do Mundo Expressões estrangeiras, como a grega Posso kanay afto? (quanto custa?), a ganesa me malaha! (bom dia!) ou a nipônica kurejitto kaado wa tsukaemasuka? (aceita cartão de crédito?), não fazem parte do conhecimento do grande público brasileiro nem muito menos da maior parte dos comerciantes de Natal. Cumprimentos e indagações como essas, no entanto, serão cada vez mais frequentes em estabelecimentos comerciais da capital potiguar, que começa a receber visitantes de Camarões, Estados Unidos, Gana, Grécia, Itália, Japão, México e Uruguai, em função da Copa do Mundo FIFA 2014. Estima-se que pelo menos 170 mil turistas desembarquem na cidade devido aos jogos do Mundial. Para ajudar o comércio a entender e até se comunicar com esses estrangeiros, sobretudo os que falam dialetos e idiomas pouco conhecidos, o Sebrae no Rio Grande do Norte elaborou uma cartilha que facilita a compreensão por parte do vendedor. A versão digital está disponível no Portal do Sebrae para download (para baixar clique aqui) Concebido em formato de livro de bolso, o guia traz as principais informações sobre os países, cujas seleções vão jogar na Arena das Dunas, como a moeda oficial, religiões predominantes, população e idiomas, além de curiosidades sobre a história do país que fazem diferença na hora da negociação. A publicação informa ainda sobre cultura, tradições, hábitos de consumo e preferências gastronômicas de cada povo, auxiliando proprietários de lojas, restaurantes, pousadas e hotéis a melhor compreender esses turistas e canalizar produtos e serviços a esse público. Outro lado prático do guia são as expressões idiomáticas que podem ser utilizadas pelos visitantes das oito nações participantes. O livro contém um resumo de expressões para algumas situações corriqueiras a um turista em compras, como se o estabelecimento aceita cartão de crédito, como ir ao hotel, como pegar um táxi e a cobrança da taxa de 10% de serviço. O material foi idealizado pela Unidade de Acesso a Mercados do Sebrae-RN com conteúdo desenvolvido pela analista de negócios internacionais Sara Albrecht. “A concepção partiu da necessidade de conhecer um pouco mais sobre o perfil dos turistas que vêm a Natal e, mas, que não visitam a cidade com freqüência, como os camaroneses, ganeses, gregos, japonses. Conhecer algumas características desses turistas é importante para os empresários. Para os japoneses, o número quatro não é benquisto porque é considerado um número de azar. Sabendo disso, os hotéis podem evitar colocar japoneses no quarto andar ou no quarto 444”, explica a gerente da unidade Maíza Pinheiro. Estão sendo distribuídas cinco mil cartilhas entre os lojistas dos shoppings Cidade Jardim, Praia Shopping, Natal Shopping, Norte Shopping e Midway Mall, comerciantes em geral atendidos pelo Sebrae, empresários de localidades turísticas, como as praias de São Miguel do Gostoso, Maracajaú e Pipa e as lojas do Cajueiro de Pirangi, e pontos estratégicos do estado. De acordo com a gerente da Unidade de Comércio e Serviços do Sebrae-RN, Sandra Martins, parte da tiragem foi destinada à Empresa de Turismo do Rio Grande do Norte (Emproturn). “A cartilha está sendo bem recebida pelos empresários. Esse livro vai facilitar o atendimento ao visitante.O empresário não vai deixar de vender por não conhecer o idioma". *Fonte: Assessoria Sebrae RN http://www.portalmercadoaberto.com.br/noticias-det?noticia=10976


Data 06.06.2014

Veículo Portal no Ar

Página

Tamanho

Fecomércio apresenta projeto de complexo comercial e cultural no Augusto Severo A expectativa dos empresários é que dentro de 30 dias possam ser anunciadas novidades sobre o assunto Por Redação Um pré-projeto elaborado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo em 2012 será o ponto de partida para se retomar as discussões em torno do uso da área ocupada pelo terminal de passageiros, estacionamento e terminal de cargas do Aeroporto Augusto Severo, que está sendo desativado após a entrada em operação do Aeroporto Governador Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante. A ideia de criar um complexo comercial e cultural no espaço foi apresentada pelo presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz, durante reunião extraordinária do Conselho Deliberativo do Sebrae, no final da manhã desta sexta-feira (6). A expectativa do Conselho é que dentro de 30 dias possam ser anunciadas novidades sobre o assunto.

Marcelo Queiroz e José Ferreira de Melo discutem sobre o futuro do antigo aeroporto Augusto Severo (Foto: Divulgação/Fecomércio) “Esta é apenas uma ideia inicial, que inclusive já apresentamos a algumas autoridades. O importante mesmo é que encontremos o melhor uso para que aquela área, extremamente bem localizada, continue sendo utilizada para promover o desenvolvimento social e econômico da Região Metropolitana de Natal”, afirmou Marcelo Queiroz. Em linhas gerais, o projeto da Fecomércio sugere a implantação de um novo Centro de Convenções – para atender à demanda reprimida do chamado Turismo de Eventos em Natal -, um Museu Aeroespacial e um complexo comercial (que daria a sustentação financeira do projeto). Tudo isso em uma área de aproximadamente 42 hectares, exatamente a que é (ainda) de responsabilidade da Infraero, preservando o espaço da Base Aérea, este gerido pela Aeronáutica.

CONTINUA


Data 06.06.2014

Veículo Portal no Ar

Página

Tamanho

O presidente do Conselho do Sebrae, Silvio Bezerra, sugeriu que a entidade peça, oficialmente ao Governo do Estado, detalhes sobre a posse da área bem como analise a possibilidade de se contratar uma consultoria que aponte alternativas de uso que tenham como ponto de partida o projeto da Fecomércio. “Vamos levantar dados, discutir com toda a sociedade e, inclusive, propor na Assembleia Legislativa a realização de uma audiência pública para aprofundar a questão. Não podemos deixar que um espaço como aquele tenha seu novo uso decidido sem que todos os interesses da sociedade potiguar sejam levados em conta e debatidos”, afirmou Bezerra. O presidente Marcelo Queiroz saiu satisfeito da reunião. “A Fecomércio deu o pontapé inicial de um debate que, com a força e a amplitude do Conselho do Sebrae – que reúne várias entidades empresariais e representantes de bancos e do governo -, tem tudo para ser profícuo. Vamos nos aprofundar e encontrar, juntos, a melhor forma de continuarmos tendo ali um espaço que contribua diretamente com nosso desenvolvimento. Um complexo que se integre ao Turismo que é um dos pilares da nossa economia. Vale ressaltar, ainda, que este projeto seria um ganho, direto, inclusive, para Parnamirim, que ainda se ressente do fim das operações do Augusto Severo”, afirmou ele.

http://portalnoar.com/fecomercio-apresenta-projeto-de-complexo-comercial-e-cultural-augusto-severo/

FIM


Data 07.06.2014

Veículo Portal de Fato

Página

Tamanho

Projeto da Fecomercio para utilizar área do Augusto Severo Foto: pt.wikipedia

Aeroporto Augusto Severo foi fechado após abertura de novo aeroporto

Com a proposta de garantir a ocupação do terminal de passageiros do Aeroporto Augusto Severo em Parnamirim, que fechou depois da abertura do novo aeroporto Governador Aluízio Alves em São Gonçalo do Amarante, está sendo apresentado um pré-projeto elaborado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (FECOMERCIO). De acordo com o presidente da entidade, Marcelo Queiroz, o pré-projeto foi elaborado em 2012 e será o ponto de partida para se retomar as discussões em torno do uso da área ocupada pelo terminal de passageiros, estacionamento e terminal de cargas do antigo aeroporto. A proposta apresentada pela Fecomercio prevê a criação de um complexo comercial e cultural no espaço. A expectativa é que dentro de 30 dias possam ser anunciadas novidades sobre o assunto. “Esta é apenas uma ideia inicial, que inclusive já apresentamos a algumas autoridades. Aquela área, extremamente bem localizada, deve continuar sendo utilizada para promover o desenvolvimento social e econômico da Região Metropolitana de Natal”, afirmou Marcelo Queiroz. O projeto da Fecomércio sugere a implantação de um novo Centro de Convenções – para atender à demanda reprimida do chamado Turismo de Eventos em Natal –, um Museu Aeroespacial e um complexo comercial (que daria a sustentação financeira do projeto). Tudo isso em uma área de aproximadamente 42 hectares, exatamente a que é de responsabilidade da Infraero, preservando o espaço da Base Aérea, este gerido pela Aeronáutica. O presidente do Conselho do Sebrae, Silvio Bezerra, sugeriu que a entidade peça, oficialmente ao Governo do Estado, detalhes sobre a posse da área, bem como analise a possibilidade de se contratar uma consultoria que aponte alternativas de uso que tenham como ponto de partida o projeto da Fecomércio. “Vamos discutir com toda a sociedade e, inclusive, propor na Assembleia Legislativa a realização de uma audiência pública para aprofundar a questão. Não podemos deixar que um espaço como aquele tenha seu novo uso decidido sem que todos os interesses da sociedade potiguar sejam levados em conta e debatidos”, afirmou Bezerra. http://www.defato.com/noticias/36097/projeto-da-fecomercio-para-utilizar-a-rea-do-augusto-severo

Clipping sebrae 09 06