Page 1

Data 04.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Capa– 01

Tamanho 52 cm


Data 04.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Capa– 01

Tamanho 10 cm


Data 04.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Principal– 03

CONTINUA

Tamanho 300 cm


Data 04.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Principal– 03

CONTINUA

Tamanho 300 cm


Data 04.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Principal– 03

FIM

Tamanho 300 cm


Data 04.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Ciência– 09

CONTINUA

Tamanho 300 cm


Data 04.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Ciência– 09

CONTINUA

Tamanho 300 cm


Data 04.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Ciência– 09

FIM

Tamanho 300 cm


Data 04.06.2014

Veículo Novo Jornal

Página Sá de Paula- 16

Tamanho 7 cm


Data 04.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Natal- 12

CONTINUA

Tamanho 240 cm


Data 04.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Natal- 12

FIM

Tamanho 240 cm


Data 04.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Notas e Comentários- 03

Tamanho 5 cm


Data 04.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Negócios e Finanças- 04

Tamanho 4 cm


Data 04.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Economia- 03

CONTINUA

Tamanho 240 cm


Data 04.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Economia- 03

CONTINUA

Tamanho 240 cm


Data 04.06.2014

Veículo Tribuna do Norte

Página Economia- 03

FIM

Tamanho 240 cm


Data 03.06.2014

Veículo Jornal de Hoje

Página Hoje na Economia- 07

Tamanho 14 cm


Data 04.06.2014

Veículo Gazeta do Oeste

Página Circulando em OFF- 02

Tamanho 5 cm


Data 04.06.2014

Veículo Gazeta do Oeste

Página Cidades - 06

Tamanho 100 cm


Data 04.06.2014

Veículo Jornal de Fato

Página Mossoró - 01

CONTINUA

Tamanho 150 cm


Data 04.06.2014

Veículo Jornal de Fato

Página Mossoró - 01

FIM

Tamanho 150 cm


Data 04.06.2014

Veículo Jornal de Fato

Página Estado- 01

CONTINUA

Tamanho 300 cm


Data 04.06.2014

Veículo Jornal de Fato

Página Estado- 01

FIM

Tamanho 300 cm


Data 04.06.2014

VeĂ­culo O Mossoroense

PĂĄgina Cidades - 08

Tamanho 150 cm


Data 03.06.2014

Veículo Portal De Fato

Página

Tamanho

Seis prefeitos potiguares concorrem ao prêmio Prefeito Empreendedor do Sebrae Nesta terça-feira, 3, a partir das 18h, seis prefeitos de municípios potiguares concorrem na etapa nacional da 8ª edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor em solenidade que ocorrerá em Brasília. Entre os indicados estão Pedro Augusto, de Passa e Fica, Nivaldo Melo, Baia Formosa, Edmundo Aires Melo Júnior, Bom Jesus, José Vilton Cunha, de Currais Novos,, Antônio Walter de Araújo, Lucrécia, e Francisco Assis de Medeiros, Parelhas. Eles cometem em categorias distintas como Melhor Projeto, Lei Geral Implementada, Compras Governamentais, Novos Projetos, Pequenos Negócios no Campo e Desburocratização são os prêmios que serão entregues aos ganhadores. O Serviço Brasileiro de Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) vai premiar 12 prefeitos que elaboraram e implantaram os melhores projetos de incentivo aos pequenos negócios no Brasil entre os anos de 2012 e 2013. Ao todo, foram selecionados 123 projetos de um universo de 1.348 inscrições. A inciativa do Sebrae já recebeu mais de sete mil inscrições e reconheceu o trabalho de 55 gestores municipais que identificaram nas micro e pequenas empresas uma importante ferramenta de desenvolvimento econômico sustentável. A entidade afirma que o objetivo da premiação é incluir o empreendedorismo definitivamente na agenda da gestão municipal, a exemplo da saúde, educação, segurança e infraestrutura.

http://www.defato.com/noticias/35928/seis-prefeitos-potiguares-concorrem-ao-pra-mio-prefeitoempreendedor-do-sebrae


Data 03.06.2014

Veículo Portal JH

Página

Tamanho

Vendas de hortaliças devem triplicar com certificação de produtores Dezenove agricultores do projeto Amigo Verde Gramorezinho receberam certificado de produtos orgânicos do Ministério da Agricultura

A primeira etapa para consolidar um campo de produção de gêneros orgânicos na região metropolitana de Natal foi cumprida nesta segunda-feira (2). Dentro das comemorações da Semana Nacional do Alimento Orgânico no Rio Grande do Norte, um grupo de 19 produtores do projeto Amigo Verde Gramorezinho recebeu o certificado do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Na prática, o documento permitirá que um quarto das 120 famílias inseridas no projeto, que conta com o apoio técnico do Sebrae no Rio Grande do Norte, possa comercializar os alimentos cultivados diretamente para o consumidor final, eliminando os atravessadores. A comunidade de Gramorezinho corresponde a uma faixa de aproximadamente 20 hectares, localizada na zona Norte de Natal, já na divisa com o município de Extremoz. No local, há centenas de famílias que, há pelo menos cinco décadas, dedicam-se às atividades da agricultura familiar convencional. Com o projeto, os agricultores foram estimulados a se adequar ao cultivo orgânico e atualmente 120 delas já utilizam as técnicas. Em dezembro do ano passado, onze produtores da região haviam sido certificados e agora outros 19 também foram habilitados, totalizando 30 produtores com o selo de orgânico em dois anos de projeto. O documento deu um novo ânimo para agricultora Ana Maria Nascimento Câmara, que está no projeto desde os primórdios da iniciativa, e acredita que a certificação de orgânico vai impulsionar as vendas do que é produzido pela família. “Conseguimos obter com a venda de couve, hortelã e salsa em torno de um salário mínimo por mês, o que já muito bom. Mas esse selo poderá ajudar a aumentar esse faturamento”, diz. CONTINUA


Data 03.06.2014

Veículo Portal JH

Página

Tamanho

De acordo co m informações da Associação dos Amigos e Produtores de Hortaliças de Gramorezinho e Adjacências (Amigs), com a certificação, as vendas dos gêneros devem triplicar. De tudo que é produzido, 82% visa o consumidor final e restante fica para consumo próprio. Apesar de a produção ser bem variada, atualmente, o grupo consegue comercializar por semana 1,5 mil pés de coentro, 500 molhos de alface e mais de 600 molhos de rúcula, entre outros. Com a implantação de feiras agroecológicas em pontos estratégicos da capital, os agricultores também passaram a comercializar mamão, macaxeira, inhame e batata doce. Feiras agroecológicas Já são quatro feiras bem definidas ao longo da semana somente na capital potiguar: na sede do Ministério Público da rua Jaguarari (às quartas-feiras), na Semurb de Mirassol (às quinta-feiras), na Petrobras (às sextasfeiras) e no Bosque das Mangueiras (aos sábados). “Esse selo agrega valor à nossa produção. Com este certificado, vamos ampliar poder ampliar a venda direta ao consumidor e assim aumentar o faturamento de quem está no projeto”, estima o presidente da Amigs, Jarian Gomes. O Sebrae participa do Amigo Verde Gramorezinho fornecendo consultorias e apoio técnicos às propriedades na área de gestão, noção de associativismo e também no repasse de técnicas de agroecologia e adequação ao sistema orgânico de produção. “Enquanto Sebrae, ficamos muito orgulhosos com a entrega desses certificados, pois hoje os consumidores estão mais conscientes e informados. Não basta apenas afirmar que um produto é orgânico, é preciso atestar. E isso que esse selo faz”, ressaltou o diretor técnico do Sebrae-RN, João Hélio Cavalcanti, durante a entrega dos certificados. A solenidade ocorreu na sede das promotorias do meio ambiente do Ministério Público do estado na tarde desta segunda-feira e contou com a participação representantes das instituições apoiadoras e patrocinadoras do projeto, Sebrae, Emater, Semurb, UFRN, Petrobras e Ministério Público, além dos produtores e representantes do Ministério da Agricultura.

http://jornaldehoje.com.br/vendas-de-hortalicas-devem-triplicar-com-certificacao-de-produtores/

FIM


Data 03.06.2014

Veículo Portal no Ar

Página

Tamanho

Capacitação estimula inovação entre empreendedores do Alto Oeste Curso Transforme sua ideia em modelo de negócio leva participantes a enxergar, a partir da inovação, novas possibilidades para expansão dos negócios Por Redação Empreendedores e potenciais empresários de Portalegre, na Região Alto Oeste Potiguar, apostam na capacitação na expectativa de abrir novos negócios ou promover melhorias em empreendimentos já existentes. Por meio do curso “Transforme sua ideia em modelo de negócio”, promovido pelo Sebrae no Rio Grande do Norte, no último sábado (31), os participantes enxergam, a partir da inovação, novas possibilidades para a abertura e crescimento do negócio nos mais diversos setores. Ao possibilitar uma visão macro do empreendimento, a ferramenta permite que o empreendedor visualize possibilidades de inovação, seja em processos ou produtos. A capacitação beneficia empresários formais e informais, e faz parte da demanda de ações realizadas após a Oficina Sebrae de Empreendedorismo (OSE), promovida pelo Escritório Regional do Alto Oeste, de Pau dos Ferros. “Percebemos que após a realização da OSE surgiram algumas necessidades dos empreendedores. O curso é uma espécie de sequência do trabalho que desenvolvemos e auxilia os empreendedores nos setores do negócio onde são identificadas dificuldades”, explica Vamberto Torres, gerente do Escritório Regional do Alto Oeste. A oficina “Transforme sua ideia em modelo de negócio” já aconteceu em Pau dos Ferros, com atuação junto a um grupo de artesãos com atuação nas mais diversas tipologias do artesanato da região.

http://portalnoar.com/capacitacao-estimula-inovacao-entre-empreendedores-alto-oeste/


Data 03.06.2014

Veículo Portal no Ar

Página

Tamanho

Pequenas empresas fortalecem economia de cidades potiguares Os pequenos negócios foram responsáveis pelo repasse de R$ 3,3 milhões aos municípios e R$ 8,5 milhões ao estado em abril Priorizar os negócios de pequeno porte – aqueles com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões – nas compras públicas municipais é uma forma também de incentivar o desenvolvimento econômico das cidades, independente do porte. Uma das conseqüências de colocar as pequenas empresas em primeiro lugar diz respeito à parte fiscal. Esse segmento ajuda a ampliar a arrecadação em municípios, onde, muitas vezes, o Fundo de Participação dos Municípios é a principal fonte de receita garantida. Somente em abril, os pequenos negócios repassaram para as cidades potiguares mais de R$ 3,3 milhões, obtidos através do recolhimento do Imposto Sobre Serviço (ISS). Os dados da Receita Federal comprovam que Natal está entre as principais cidades do Rio Grande do Norte beneficiadas com recursos oriundos das micro e pequenas empresas. No quarto mês do ano, por exemplo, foi repassado R$ 1,8 milhão para os cofres da capital potiguar. A outra parte – R$ 1,45 milhão – foi para municípios do interior do estado. Mossoró recebeu R$ 411,4 mil, Parnamirim R$ 255,6 mil, Tibau do Sul R$ 138 mil e Caicó R$ 56 mil. Dinheiro que somado ao repasse aos cofres do estado, referente ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), totaliza R$ 11,8 milhões. As prefeituras que conseguem tirar a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa do papel e colocam os dispositivos em prática saem na frente. Essa legislação determina que as licitações até R$ 80 mil sejam exclusivas para os pequenos empreendimentos. O mesmo vale para as subcontratações que alcancem até 30% do total licitado e para cotas que correspondam até 25% do valor objeto contratado. Desde a criação da Lei Geral, em 2006, mais de 4 mil municípios regulamentaram a legislação e 1.795 cidades já a implementaram. No Rio Grande do Norte, a legislação já vigora em praticamente todas as cidades. No entanto, o avanço na implementação não segue o mesmo ritmo da aprovação. Nem a metade dos prefeitos potiguares, de fato, coloca a legislação em prática. Apenas 41 municípios conseguem criar mecanismos para priorizar os pequenos negócios nas compras públicas municipais e criam um ambiente propício ao desenvolvimento desse setor. O Sebrae no Rio Grande do Norte tem concentrado esforços para ampliar esse número. “Esperamos finalizar 2014 com mais 50 cidades onde a Lei Geral vigora e realmente criar ações para inserir a micro empresa nas licitações”, prevê o diretor técnico do Sebrae-RN, João Hélio Cavalcanti. Segundo o diretor, para ampliar o número de cidades com a lei implementada, os agentes de desenvolvimento local executam um trabalho importante, conscientizando gestores acerca da inserção dos pequenos negócios nas compras governamentais, além de estimular formalizações. No estado, são 103 municípios que contam com esses agentes. Se todos os municípios potiguares colocassem o que está previsto na Lei em prática para as compras públicas feitas os pequenos negócios, o volume negociado por ano poderia atingir R$ 79 milhões. Montante que representa uma movimentação adicional de R$ 55,3 milhões na economia das cidades, totalizando um impacto total de R$ 134,3 milhões, segundo estimativa feita pelo Sebrae e pela Confederação Nacional do Municípios. No Brasil, 930 prefeituras já realizam licitações específicas para micro e pequenos negócios, 448 contratam até 30% de empreendimentos desse porte e 459 realizam cotas até 25%. Atualmente, a receita dessas empresas com as administrações municipais atinge R$ 17,9 bilhões, com um potencial de chegar até R$ 61,2 bilhões pela mesma estimativa. http://portalnoar.com/pequenas-empresas-fortalecem-economia-de-cidades-potiguares/


Data 03.06.2014

Veículo Portal no Ar

Página

Tamanho

Entidades sugerem alternativas para aeroporto Augusto Severo após fechamento Reunião será realizada na sexta-feira (6). Sugestões a serem apresentadas incluem transformar o local em um terminal rodoviário ou centro de convenções

Aeroporto Augusto Severo poderá ter novas funções (Foto: Wellington Rocha) Com objetivo de encontrar uma nova destinação para o Aeroporto Internacional Augusto Severo, que teve suas funções reduzidas com o remanejamento de voos para o novo aeroporto desde o sábado (31), entidades ligadas a diferentes setores da economia do estado vão participar de uma reunião na sexta-feira (6). Na ocasião, serão apresentadas sugestões para o equipamento como, por exemplo, transformar o local em um terminal rodoviário ou centro de convenções. Para o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae RN, Silvio Bezerra, o Governo do Estado deveria requerer a estação de passageiros e dar um bom uso para o equipamento, uma vez que recentemente foi realizada uma grande reforma no terminal aeroportuário, na qual foram empregados cerca de R$ 40 milhões. Além disso, a área hoje utilizada pelos passageiros e companhias aéreas não teria utilidade real para os militares. Bezerra lembra que, em abril deste ano, foi divulgada pesquisa pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República apontando o Augusto Severo como o melhor aeroporto do Brasil. O empresário afirma que as instalações poderiam passar a abrigar o terminal rodoviário de Natal, atualmente operando no bairro da Cidade da Esperança. “Temos um terminal novo e não faz sentido deixa-lo sem uso, para a população”, ressalta. Na ocasião, o presidente da Fecomercio RN, Marcelo Queiroz, irá detalhar um pré-projeto feito pela entidade sobre possibilidades de uso da estrutura do aeroporto. De acordo com o estudo, o mais indicado seria instalar um centro de convenções no local, ancorado em um museu aeroespacial e com um espaço destinado a lojas. Em relação a implantar um centro de convenções no local, a presidente do Natal Convention Bureau, Emanuelle Barreto, afirma ser o que o destino está precisando. Segundo ela, é importante criar espaços multifacetados – de médio e grande porte – para impulsionar o turismo de eventos no estado. “É importante lembrar que o turismo de eventos aumenta também o de lazer, pois quem vem participar de um evento termina buscando passeios e ficando mais alguns dias na nossa cidade”, acrescenta.

http://portalnoar.com/entidades-sugerem-alternativas-para-aeroporto-augusto-severo-apos-fechamento/


Data 03.06.2014

Veículo Portal no Ar

Página

Tamanho

Seminário de crédito aponta vantagens de financiamento para empresas inovadoras Durante o seminário, os representantes do BNDES informaram que podem solicitar esse tipo de crédito empresas com faturamento anual de até R$ 90 milhões A linha de crédito para projetos de inovação em empresas privadas foi um dos assuntos do seminário promovido pelo SEBRAE e BNDES, com apoio do Sistema FIERN, por intermédio do Posto de Informações do Espaço Empresarial, sobre os créditos que criam oportunidades de negócios. Um dos destaques do evento foi o programa BNDES MPME Inovadora, que financia os investimentos necessários às micro, pequenas e médias empresas que tenham efetuado alguma iniciativa de inovação para a introdução de seus produtos no mercado.

Os representantes do BNDES informaram que podem solicitar esse tipo de crédito empresas com faturamento anual de até R$ 90 milhões (Foto: Divulgação) Durante o seminário, os representantes do BNDES informaram que podem solicitar esse tipo de crédito empresas com faturamento anual de até R$ 90 milhões que tenham contratado serviços tecnológicos pelo Cartão BNDES e recebido apoio em programas voltados para inovação. O seminário promoveu uma interação entre empresários e agentes financeiros repassadores de recursos do BNDES. Um dos produtos divulgados, o Cartão BNDES, no ano passado foi responsável por 7,7 mil transações, o que representa R$ 112 milhões em recursos no Rio Grande do Norte. Atualmente, o BNDES já concedeu R$ 475 milhões a empresários potiguares. Participaram do seminário instituições financeiras como Bradesco, Itaú, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Além de palestras, houve rodada de negócios para aproximar os empresários dos agentes financeiros, emissores do cartão BNDES e outras linhas de crédito. Um dos palestrantes foi o economista do Departamento Regional Nordeste do BNDES Tagore Villarim de Siqueira. “O valor do crédito vai depender da analise cadastral, o projeto do cliente e o desempenho econômicofinanceiro da empresa”, explicou.

CONTINUA


Data 03.06.2014

Veículo Portal no Ar

Página

Tamanho

Tagore Villarim ressaltou que há outros produtos que o BNDES disponibiliza para empreendedores, por intermédio de operações indiretas de até R$ 20 milhões. Como o Programa de Sustentabilidade do Investimento (PSI), que disponibiliza 100% dos recursos para projetos de aquisição de máquinas e equipamentos com uma média de juros de 4,5% ao ano e carência de 12 meses para começar a pagar. Para projetos de investimento, outra linha é o BNDES Automático, que tem uma taxa de juros de 9% ao ano e financia até 90% do projeto. Já o Progeren é adequado para empresa que busca capital de giro. O banco libera até 20% da receita operacional anual bruta da empresa com juros de 14,5% ao ano e com um prazo de 36 meses para pagar.

http://portalnoar.com/seminario-de-credito-aponta-vantagens-de-financiamento-para-empresas-inovadoras/

FIM

Clipping sebrae 04 06  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you