Issuu on Google+

ANO I

NÚMERO 77

DATA 3110 a 06/11/2012


SUPER NOTÍCIA - BH - MG - 03.11.2012


CONT... SUPER NOTÍCIA - BH - MG - 03.11.2012


ESTADO DE MINAS - p. 05 - 02.11.2012


O TEMPO - MG - ON LINE - 06.11.2012

SAÚDE

Anvisa proíbe a venda de chumbinho em todo o país Produto responde por quase 60% dos 8.000 casos de intoxicação no Brasil

Brasília. O aldicarbe, agrotóxico utilizado de forma irregular como raticida doméstico (chumbinho), foi banido do mercado brasileiro, informou ontem a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As informações são da Agência Brasil. Estimativas do governo apontam que o produto é responsável por quase 60% dos 8.000 casos de intoxicação relacionados a chumbinho no Brasil todos os anos. O aldicarbe tem a mais elevada toxicidade entre todos os ingredientes ativos de agrotóxicos até então autorizados para uso no país. O único produto à base de aldicarbe que tinha autorização de uso no Brasil era o Temik 150, da empresa Bayer. “Trata-se de um agrotóxico granulado, classificado como extremamente tóxico, que tinha aprovação para uso exclusivamente agrícola, como inseticida, acaricida e nematicida, para aplicação nas culturas de batata, café, citros e cana-de-açúcar”, informou a Anvisa. Por meio de nota, o órgão destacou que o cancelamento do registro dos produtos à base de aldicarbe segue recomendação feita durante reunião, em 2006, da Comissão de Reavaliação Toxicológica. Na época, foi estabelecida uma série de medidas para a continuidade do uso do aldicarbe no Brasil, como a restrição de venda aos Estados da Bahia, de Minas Gerais e de São Paulo, exclusivamente para agricultores certificados e propriedades cadastradas para uso do produto; e a inclusão de agente amargante e de emético (substância que induz ao vômito) na formulação do produto. Após o processo de reavaliação, a Bayer S/A apresentou, em 2011, um cronograma de descontinuidade de comercialização e de encerramento de importação, distribuição e utilização do produto.


3110 a 0611 2012