Issuu on Google+

ANO I

NÚMERO 73

DATA 19 a 22/10/2012


hoje em dia - MG - P. 11 - 20.12.2012


CONT.... hoje em dia - MG - P. 11 - 20.12.2012


hoje em dia - MG - P. 26 - 20.12.2012


MINAS GERAIS ^K͕ϮϬKhdhZKϮϬϭϮͳ 3

SAÚDE

Governo intensifica ações para a prevenção do câncer de mama ‰ Secretaria lança unidade móvel para facilitar mamografias no Estado

A

elevação do número de exames de mamografia e o lançamento da Unidade Móvel de Saúde da Mulher foram os assuntos de evento realizado quinta-feira (18), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte. Durante a cerimônia, presidida pelo secretário Antônio Jorge de Souza Marques, foi apresentado um balanço do Programa Estadual do Controle do Câncer de Mama. Entre 2011 a 2012, houve aumento de 30.409 exames. De abril a agosto de 2011 foram realizadas 218.934 mamografias, enquanto no mesmo período em 2012 foram 249.343 exames. A unidade móvel é um caminhão equipado para realizar as mamografias e que vai percorrer todas as regiões do Estado, garantindo maior agilidade e comodidade às mulheres para realização do exame. Antônio Jorge falou sobre os dados atuais em Minas. “O câncer de mama é a segunda causa de morte na população mineira, correspondendo a 14,1% de todas as mortes. O Programa de Combate ao Câncer de

Mama tem como meta atender a 50% da população feminina, na faixa etária de 45 a 69 anos e buscamos orientar e informar à população em tempo integral. Ao ampliar a faixa etária, facilitamos o acesso ao exame de mamografia, de um lado, com o diagnóstico precoce e, de outro, ofereceremos a possibilidade de um início de tratamento mais ágil”, explicou.

O secretário esclareceu que não é necessário a mulher passar por consulta médica para requerer o exame SEM CONSULTA - O Secretário esclareceu que não é necessário a mulher passar por consulta médi-

ca para requerer o exame. Ela pode ir a uma unidade de saúde mais próxima de casa e solicitar a guia para o exame, ou então obter o documento pela internet. Basta acessar à página do Facebook da SES, preencher os dados e mandar imprimir o formulário. Com o documento em mãos, a mulher deve se dirigir a uma unidade de saúde para agendar a realização da mamografia. O Presidente da Associação Médica de Minas Gerais, Lincoln Lopes Ferreira, comentou sobre a importância da iniciativa. “Participar de uma iniciativa como esta é algo que faço com muita emoção. Repetimos algumas coisas que parecem até mantra, mas o fato é que o câncer de mama normalmente começa pequeno, é um processo que se inicia célula a célula, divisão a divisão. Quanto mais cedo for dado o diagnóstico, maiores serão os índices de cura e as mutilações serão menores. Ao promover uma iniciativa desse tipo, ou seja, sair da passividade e ir para atividade, nós da Associação Médi-

ca de Minas Gerais só podemos saudar como iniciativa de extremo valor. Parabenizo o secretário Antônio Jorge e estou representando quase 20 mil colegas. Temos certeza de que este projeto colherá muitos frutos. Muitas vidas serão poupadas, muito sofrimento será evitado. Portanto parabéns ao Governo de Minas”, disse. EMOÇAO - Um dos momentos mais emocionantes do evento foi quando a publicitária e blogueira Cris Guerra contou que a mãe havia falecido vítima do câncer de mama: “Acho importante falar, porque pra mim essa campanha tem um significado muito importante. Eu perdi a minha mãe quando ela tinha 55 anos. Meu irmão tinha sofrido um acidente quando ela descobriu um caroço no seio. Como ele estava hospitalizado, ela demorou para fazer o exame, e quando fez, o câncer já havia se alastrado para os gânglios das axilas. Ela ficou dois anos lutando pela vida. Minha mãe era uma pessoa extremamente forte

e feliz, mas chegou uma hora em que não aguentou e faleceu. Então, eu vivo um pouco com esse fantasma. Eu tinha 24 anos quando ela morreu e faço mamografia desde os 30 anos. Estou muito feliz em poder ajudar. Tem uma foto no meu perfil do Facebook com minha mãe que, pra mim, é a maior bandeira desta campanha”. Enquanto as autoridades e personalidades discursavam, artistas plásticos grafitavam telas que serão expostas na Cidade Administrativa, alusivas à temática do Outubro Rosa. De acordo com o INCA, o Câncer de mama é o tipo de câncer que mais mata no Brasil. A cada hora, seis brasileiras recebem a notícia de que têm a doença. A única forma de aumentar as chances de cura é com o diagnóstico precoce. A partir da mamografia é possível descobrir a doença na fase inicial. O principal objetivo do Outubro Rosa é Incentivar as mulheres mineiras da faixa etária de 45 a 69 anos a realizarem a mamografia a cada dois anos.

Secretário anuncia investimento no Hospital Eduardo de Menezes

O Hospital Eduardo de Menezes (HEM), da Rede Fhemig, será reformado a partir de 2013, conforme anunciou o secretário de Saúde Antônio Jorge de Souza Marques. Os recursos estão previstos no orçamento da Secretaria para o próximo ano, que prevê a destinação de R$ 450 milhões para a construção e reforma de hospitais em todo o Estado. Segundo o secretário, Minas Gerais é o estado que mais leva a sério o seu papel no Sistema Único de Saúde. “A atuação da Fhemig somente se justifica em áreas estratégicas não atendidas pelo mercado”, afirmou. Antônio Jorge salientou que o Hospital Eduardo de Menezes “é uma unidade perene para o Estado, dado o seu papel crucial no enfrentamento de epidemias e pandemias”. As obras vão ser realizadas a partir da estruturação de um Plano Diretor para as intervenções físicas na instituição, tanto no presente quanto no futuro,

haja vista que o plano diretor é um importante instrumento de planejamento estratégico para direcionamento dos investimentos. “Vamos construir o futuro sem transigir com o presente. Este é o parâmetro que irá nortear as ações da Secretaria”, pontuou Antônio Jorge. O presidente da Rede Fhemig, Antônio Carlos de Barros Martins, ressaltou o fato de que a Fundação busca, de forma obstinada, oferecer aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) um serviço de qualidade. Assim, o planejamento dos investimentos nos hospitais da Rede é a melhor forma de se assegurar à população soluções de longo prazo. O médico e arquiteto Domingos Fiorentini, profissional com mais de quatro décadas de experiência na construção de hospitais e pioneiro no País em projetos de biossegurança, afirmou que, na atualidade, não há mais espaço para a realização de obras não pensadas estrategicamente,

CÉSAR REBELO

Reforma de hospitais está prevista em orçamento elaborado para o ano que vem

principalmente, no âmbito da saúde pública. Nesse sentido, o plano é um macro estudo. “O maior legado que a Secretaria pode deixar para a população é um plano diretor bem estruturado. Sou um defensor dos recursos públicos. Quando

vejo um secretário de saúde que luta pelo uso adequado dos recursos públicos, fico, sinceramente, emocionado”, disse Fiorentini. O Eduardo de Menezes, considerado referência estadual no tratamento de doenças infectocontagiosas e em dermatologia

sanitária, é um dos cinco hospitais da Região Metropolitana (dentre eles o Hospital João XXIII, também da Rede Fhemig) escolhidos para atuarem em eventuais situações de desastres e catástrofes durante a Copa do Mundo de Futebol de 2014.


19 a 22 Out 2012