Page 1

ANO

NÚMERO

I

32

DATA 04 e 05/07/2012


diário do comércio - bh - mg - P. 24 - 04.07.2012


HOJE EM DIA - bh - mg - P. 25 E 26 - 05.07.2012


CONT... HOJE EM DIA - bh - mg - P. 25 E 26 - 05.07.2012


CONT... HOJE EM DIA - bh - mg - P. 25 E 26 - 05.07.2012


ESTADO DE MINAS - mg - p.10 - 04.07.2012

O TEMPO - mg - p.02 - 04.07.2012


O TEMPO - bh - mg - P. 29 - 05.07.2012


HOJE EM DIA - bh - mg - P. 29 - 05.07.2012

O TEMPO - bh - mg - P. 28 - 05.07.2012


cont.... O TEMPO - bh - mg - P. 28 - 05.07.2012


O TEMPO - bh - mg - P. 29 - 05.07.2012


cont... O TEMPO - bh - mg - P. 29 - 05.07.2012


MINAS GERAIS - p. 04 - 05.07.2012

MINAS GERAIS Yh/Edͳ&/Z͕

SAÚDE

Campanha contra a Poliomielite termina nesta sexta em todo o Estado

'Ğƌ ^ĂƷ WĞĚ ‰Já foram imunizadas 89,80% das crianças de zero a cinco anos ĐŽŵ ƌĞƐƵ T ĞƌŵŝŶĂĂŵĂŶŚĆ;ϲͿĂĂŵƉĂŶŚĂ EĂĐŝŽŶĂů ĚĞ sĂĐŝŶĂĕĆŽ ĐŽŶƚƌĂ Ă WŽůŝŽŵŝĞůŝƚĞ͘ DŝŶĂƐ 'ĞƌĂŝƐ ũĄ ŝŵƵŶŝnjŽƵ ϴϵ͕ϴϬй ĚĂƐ ĐƌŝĂŶĕĂƐ ĚĞ njĞƌŽ Ă ĐŝŶĐŽ ĂŶŽƐ͕ ŶƵŵ ƚŽƚĂů ĚĞ ϭ͘ϭϱϯ͘ϲϰϵ ǀĂĐŝŶĂƐ ĂƉůŝĐĂĚĂƐ͘ĐŽďĞƌƚƵƌĂũĄĞƐƚĄƉƌſdžŝŵĂĚĂŵĞƚĂƉƌĞǀŝƐƚĂ͕ĚĞŝŵƵŶŝnjĂƌ͕ĂƚĠŽƷůƚŝŵŽĚŝĂĚĂĐĂŵƉĂŶŚĂ͕ ϵϱй ĚĂƐ ĐƌŝĂŶĕĂƐ ŵŝŶĞŝƌĂƐ͘ WĂƌĂ ƚĂŶƚŽ͕ DŝŶĂƐ ĐŽŶƚĂ ĐŽŵ Ž ƚƌĂďĂůŚŽĚĞĐĞƌĐĂĚĞϮϲ͘ϱϬϬƉƌŽĨŝƐƐŝŽŶĂŝƐ ŶŽƐ ŵĂŝƐ ĚĞ ϳ͘ϮϴϬ ƉŽƐƚŽƐ ĨŝdžŽƐĞǀŽůĂŶƚĞƐƋƵĞĨŽƌĂŵĚŝƐƉŽŶŝďŝůŝnjĂĚŽƐƉĞůŽƐƚĂĚŽ͘

ĐŽďĞƌƚƵƌĂũĄ ĞƐƚĄƉƌſdžŝŵĂĚĂ ŵĞƚĂƉƌĞǀŝƐƚĂ͕ĚĞ ŝŵƵŶŝnjĂƌ͕ĂƚĠŽ ƷůƚŝŵŽĚŝĂĚĂ ĐĂŵƉĂŶŚĂ͕ϵϱй ĚĂƐĐƌŝĂŶĕĂƐ ŵŝŶĞŝƌĂƐ ůŐƵŶƐŵƵŶŝĐşƉŝŽƐŵŝŶĞŝƌŽƐũĄ ƵůƚƌĂƉĂƐƐĂŵĂŵĞƚĂĞƐƚĂďĞůĞĐŝĚĂ͘ Ɛ ĐŝĚĂĚĞƐ ĚĞ ŽŶĨŝŵ͕ DĂƚĞƵƐ >ĞŵĞ͕ĂƌĂŶĂşďĂ͕ŽƌŽŶĞůDƵƌƚĂ͕ ŝĂƐ &ŽƌƚĞƐ͕ ĂŵďƵƋƵŝƌĂ͕ WĂŝŶĞŝƌĂƐ͕&ŽƌŵŝŐĂ͕/ƉĂďĂĞWƌĂĚŽƐ͕ƉŽƌ ĞdžĞŵƉůŽ͕ ũĄ ĐŚĞŐĂŵ Ă ϭϬϬй ĚĞ ĐŽďĞƌƚƵƌĂ ĚĂ ǀĂĐŝŶĂ͕ Ğŵ ŵĞŶŽƐ ĚĞƵŵŵġƐĚĞĐĂŵƉĂŶŚĂ͘ DĂƐ ĚĞƚĞƌŵŝŶĂĚĂƐ ĐŝĚĂĚĞƐ ƉƌĞĐŝƐĂŵ ŵŽďŝůŝnjĂƌ ĂŝŶĚĂ ŵĂŝƐ Ă ƉŽƉƵůĂĕĆŽ ƉĂƌĂ ĂůĐĂŶĕĂƌĞŵ Ă ŵĞƚĂ͘  Ž ĐĂƐŽ ĚĞ ĐŝĚĂĚĞƐ ƋƵĞ ƌĞŐŝƐƚƌĂŵ ĐŽďĞƌƚƵƌĂ ĂďĂŝdžŽ ĚĞ

,EZ/Yh,E^

A vacina oral contra o vírus é a única maneira de erradicar a doença ϳϬй͕ ĐŽŵŽ :ŽĂƋƵŝŵ &ĞůşĐŝŽ A DOENÇA - ƉŽůŝŽŵŝĞůŝƚĞ͕ ;ϲϮ͕ϲϯйͿ͕ /ŐĂƌĂƚŝŶŐĂ ;ϲϰ͕ϱϭйͿ͕ ŵĂŝƐ ĐŽŶŚĞĐŝĚĂ ĐŽŵŽ ƉĂƌĂůŝƐŝĂ ſƌƌĞŐŽ ĚŽ Žŵ :ĞƐƵƐ ;ϲϱ͕ϱϰйͿ͕ ŝŶĨĂŶƚŝů͕ĠƵŵĂĚŽĞŶĕĂǀŝƌĂůƋƵĞ 'ĂƌĂŵďĞƵ;ϲϳ͕ϭϬйͿĞ/ƚĂŵĂƌĂŶĚŝ- ĂƚŝŶŐĞƉƌŝŶĐŝƉĂůŵĞŶƚĞĂƐĐƌŝĂŶďĂ;ϲϳ͕ϴϮйͿ͘EŽƌĂƐŝů͕ŵĂŝƐĚĞϭϮ ĕĂƐ͘^ƵĂƚƌĂŶƐŵŝƐƐĆŽƐĞĚĄĂƚƌĂŵŝůŚƁĞƐ ĚĞ ĐƌŝĂŶĕĂƐ ũĄ ƚŽŵĂƌĂŵ ǀĠƐĚŽĐŽŶƚĂƚŽĚŝƌĞƚŽĐŽŵƉĞƐĂƐ ŐŽƚŝŶŚĂƐ ĐŽŶƚƌĂ Ă ƉſůŝŽ͘ KƐ ƐŽĂƐ ŝŶĨĞĐƚĂĚĂƐ͕ ƉĞůĂ ǀŝĂ ĨĞĐĂůĚĂĚŽƐ͕ƉĂƌĐŝĂŝƐ͕ƐĆŽĚŽ^ŝƐƚĞŵĂĚĞ ͲŽƌĂůŽƵ͕ƐĞĐƵŶĚĂƌŝĂŵĞŶƚĞ͕ƉŽƌ /ŶĨŽƌŵĂĕĆŽ ĚŽ WƌŽŐƌĂŵĂ EĂĐŝŽ- ŵĞŝŽ ĚĞ ŐŽƚĂƐ ĚĞ ƐĞĐƌĞĕĆŽ ŶĂůĚĞ/ŵƵŶŝnjĂĕĆŽ;^/ͲWE/Ϳ͘ ĞdžƉĞůŝĚĂƐ ƉĞůŽ ĚŽĞŶƚĞ ĂŽ ĨĂůĂƌ͕ WĂƌĂ ĂŐŽƐƚŽ ĚĞƐƚĞ ĂŶŽ͕ Ž ƚŽƐƐŝƌ ŽƵ ĞƐƉŝƌƌĂƌ͘ Ğ ĂĐŽƌĚŽ DŝŶŝƐƚĠƌŝŽĚĂ^ĂƷĚĞũĄĐŽŶĨŝƌŵŽƵ ĐŽŵĂĐŽŽƌĚĞŶĂĚŽƌĂĚĞ/ŵƵŶŝŶŽǀĂ ĐĂŵƉĂŶŚĂ ƉĂƌĂ ŵĂŶƵƚĞŶ- njĂĕĆŽ ĚĂ ^ĞĐƌĞƚĂƌŝĂ ĚĞ ƐƚĂĚŽ ĕĆŽ ĚĂƐ ǀĂĐŝŶĂƐ͕ ƐĞŐƵŝŶĚŽ Ž ĚĞ^ĂƷĚĞ;^^Ϳ͕dąŶŝĂƌĂŶƚ͕ĂƐ ĐĂůĞŶĚĄƌŝŽ ďĄƐŝĐŽ ĚĞ ǀĂĐŝŶĂĕĆŽ͘ ŵĄƐĐŽŶĚŝĕƁĞƐĚĞƐĂŶĞĂŵĞŶƚŽ͕ Ɛ ĐƌŝĂŶĕĂƐ ƋƵĞ ŶƵŶĐĂ ĨŽƌĂŵ ŚŝŐŝĞŶĞ ƉĞƐƐŽĂů Ğ Ž ĞůĞǀĂĚŽ ŝŵƵŶŝnjĂĚĂƐ ĐŽŶƚƌĂ Ă ƉĂƌĂůŝƐŝĂ ŶƷŵĞƌŽ ĚĞ ĐƌŝĂŶĕĂƐ ŶƵŵĂ ŝŶĨĂŶƚŝůƉŽĚĞƌĆŽƚŽŵĂƌĂƉƌŝŵĞŝƌĂ ŵĞƐŵĂĐĂƐĂĨĂǀŽƌĞĐĞŵĂĚŝƐƐĞĚŽƐĞĂŽƐĚŽŝƐŵĞƐĞƐĞĂƐĞŐƵŶĚĂ ŵŝŶĂĕĆŽĚĂĚŽĞŶĕĂ͘ ĂŽƐƋƵĂƚƌŽŵĞƐĞƐ͕ĐŽŵĂǀĂĐŝŶĂ ͞ŵĂŝŽƌƉĂƌƚĞĚĂƐŝŶĨĞĐĕƁĞƐ ƉŽůŝŽŵŝĞůŝƚĞ ŝŶũĞƚĄǀĞů͘  ƚĞƌĐĞŝƌĂ ĂƉƌĞƐĞŶƚĂŵ ƉŽƵĐŽƐ ƐŝŶƚŽŵĂƐ ĚŽƐĞ;ĂŽƐƐĞŝƐŵĞƐĞƐͿ͕ĂĚŽƐĞĚĞ ;ĨŽƌŵĂ ƐƵďĐůşŶŝĐĂͿ ŽƵ ƐĞ ĂƐƐĞŵĞƌĞĨŽƌĕŽ ;ĂŽƐ ϭϱ ŵĞƐĞƐͿ Ğ ĂƐ ůŚĂŵăĂƉĂƌġŶĐŝĂĚĞŽƵƚƌĂƐĚŽĞŶĚĞŵĂŝƐĚŽƐĞƐĚĞĐĂŵƉĂŶŚĂĐŽŶ- ĕĂƐ ǀŝƌĂŝƐ ĐŽŵŽ Ă ŐƌŝƉĞ ;ĨĞďƌĞ Ğ ƚŝŶƵĂŵǀŝĂŽƌĂů͘ ĚŽƌĚĞŐĂƌŐĂŶƚĂͿŽƵŝŶĨĞĐĕƁĞƐŐĂƐ-

 ' ^ĂƷĚĞ ĂƚĠ ŽŶ ƉĂŶŚĂ ĕĆŽŽ ƌĞŐŝĆŽ ŵĞŶŽƌ ;ϵϴ͕ϯϲ ĐŽŵƉĂ ĚĞǀĂĐ ĚŽƐĞĚ KƐ sĞƌŵĞ ĚĞŝƌĂ͕ ůĞŐƌĞ DĞĚŝŶ ĚŽƐ sŽ ZƵďŝŵ ^ĂŶƚŽ ĐŽŶƐĞŐ ŵĞƚĂ͘ :ŽĂşŵĂ WĂůŵſƉ ĂĐŝŵĂ ŵƵŶŝĐş ƚƵƌĂ ĞŶ ŵƵŶŝĐş ϳϵй͘  WĞĚƌĂ ƚŽĚŽƐ ƌĞŐŝĆŽ ĚĂĐĂŵ ŵ ϮϬ ;ϭϬϳ͕Ϯϰ ĐŽŶƚƌĂ

ƚƌŝŶƚĞƐƚŝŶĂŝƐ ĐŽŵŽ ŶĄƵƐĞĂ͕ ǀƀŵŝƚŽ͕ĐŽŶƐƚŝƉĂĕĆŽ;ƉƌŝƐĆŽĚĞǀĞŶƚƌĞͿ͕ ĚŽƌĂďĚŽŵŝŶĂůĞ͕ƌĂƌĂŵĞŶƚĞ͕ĚŝĂƌƌĞŝĂ͘ ĞƌĐĂ ĚĞ ϭй ĚŽƐ ŝŶĨĞĐƚĂĚŽƐ ƉĞůŽ ǀşƌƵƐ ƉŽĚĞ ĚĞƐĞŶǀŽůǀĞƌ Ă ĨŽƌŵĂƉĂƌĂůşƚŝĐĂĚĂĚŽĞŶĕĂ͕ƋƵĞƐĞ ŵĂŶŝĨĞƐƚĂ ŶŽƐ ŵĞŵďƌŽƐ ŝŶĨĞƌŝŽƌĞƐ͕͟ĞdžƉůŝĐŽƵ͘ VACINAÇÃO - K WƌŽŐƌĂŵĂ EĂĐŝŽŶĂů ĚĞ sĂĐŝŶĂĕĆŽ ĐŽŶƚƌĂ Ă WŽůŝŽŵŝĞůŝƚĞ ĨŽŝ ŝŵƉůĂŶƚĂĚŽ ŶŽ WĂşƐ Ğŵ ũƵŶŚŽ ĚĞ ϭϵϴϬ Ğ͕ Ğŵ ϭϵϴϵ͕ Ž ĞƐƚĂĚŽ ĚĂ WĂƌĂşďĂ͕ ŶĂ ƌĞŐŝĆŽ EŽƌĚĞƐƚĞ͕ ƌĞŐŝƐƚƌŽƵ Ž ƷůƚŝŵŽ ĐĂƐŽ ĚĂ ĚŽĞŶĕĂ ŶŽ ƌĂƐŝů͘ :Ą Ğŵϭϵϵϰ͕ĚĞĐŽƌƌŝĚŽƐϭϰĂŶŽƐĂƉſƐ Ă ŝŵƉůĂŶƚĂĕĆŽ ĚĞƐƐĞ ƉƌŽŐƌĂŵĂ ĚĞŝŵƵŶŝnjĂĕĆŽ͕ŽWĂşƐƌĞĐĞďĞƵĂ ĐĞƌƚŝĨŝĐĂĕĆŽ ĚŽ ďůŽƋƵĞŝŽ ĚĂ ƚƌĂŶƐŵŝƐƐĆŽ ĚŽ ǀşƌƵƐ ĚĂ ƉŽůŝŽŵŝĞůŝƚĞ͘ ^ĞŐƵŶĚŽ Ă KƌŐĂŶŝnjĂĕĆŽ DƵŶĚŝĂůĚĞ^ĂƷĚĞ;KD^ͿĂǀĂĐŝŶĂŽƌĂůĐŽŶƚƌĂŽǀşƌƵƐĠĂƷŶŝĐĂ ŵĂŶĞŝƌĂĚĞĞƌƌĂĚŝĐĂƌĂĚŽĞŶĕĂ͘

Prontuário eletrônico de Minas desperta interesse de pesquisadores espanhóis ͞sĂůĞŶĐŝĂ Ġ Ƶŵ ĚŽƐ ƉƌŝŶĐŝ- ŶŚĂŵĞŶƚŽon lineĚĂƐĂƷĚĞĚĞ ƌĞĚĞĚĞĂƚĞŶĕĆŽ͘ƐƌĞĚĞƐƉĞƌK ƉƌŽũĞƚŽ ĚĞ ŝŵƉůĂŶƚĂĕĆŽ ĚŽ ^ĞƌǀŝĕŽ ĚĞ ZĞŐŝƐƚƌŽ ůĞƚƌƀ- ƉĂŝƐ ĐĞŶƚƌŽƐ ĚĞ ĞƐƚƵĚŽƐ ƐŽďƌĞ ĐĂĚĂĐŝĚĂĚĆŽĞŵDŝŶĂƐ'ĞƌĂŝƐ͘ ŵŝƚĞŵ ŽĨĞƌƚĂƌ ĂƚĞŶĕĆŽ ĐŽŶƚşŶŝĐŽ ŶĂ ĄƌĞĂ ĚĂ ƐĂƷĚĞ ƉĞůŽ ƉĂĚƌƁĞƐĚĞƌĞŐŝƐƚƌŽĚĞ^ŝƐƚĞŵĂƐ ͞,ŽũĞ͕ŽƐƉƌŽŶƚƵĄƌŝŽƐƐĆŽĨƌĂŐ- ŶƵĂĞŝŶƚĞŐƌĂůăƉŽƉƵůĂĕĆŽ͕ƉŽƌ-

ĚŝĚŽ ĂƐ ƚŽĚĂƐĂƐƵ ͞Žŵ


MINAS GERAIS Yh/Edͳ&/Z͕ϱ:h>,KϮϬϭϮͳ4

cont.... MINAS GERAIS - p. 04 - 05.07.2012

mielite odo o Estado

'ĞƌġŶĐŝĂĚĞ ^ĂƷĚĞĚĞ WĞĚƌĂnjƵů s de zero a cinco anos ĐŽŵĞŵŽƌĂ ƌĞƐƵůƚĂĚŽ

a doença ŝŽŵŝĞůŝƚĞ͕ Ž ƉĂƌĂůŝƐŝĂ ĂǀŝƌĂůƋƵĞ ĂƐĐƌŝĂŶĞĚĄĂƚƌĂĐŽŵƉĞƐǀŝĂ ĨĞĐĂůŵĞŶƚĞ͕ƉŽƌ ƐĞĐƌĞĕĆŽ Ğ ĂŽ ĨĂůĂƌ͕ Ğ ĂĐŽƌĚŽ ĚĞ/ŵƵŶŝĚĞ ƐƚĂĚŽ ƌĂŶƚ͕ĂƐ ĞĂŵĞŶƚŽ͕  ĞůĞǀĂĚŽ ĂƐ ŶƵŵĂ ŵĂĚŝƐƐĞ-

,EZ/Yh,E^

ƚƌŝŶƚĞƐƚŝŶĂŝƐ ĐŽŵŽ ŶĄƵƐĞĂ͕ ǀƀŵŝƚŽ͕ĐŽŶƐƚŝƉĂĕĆŽ;ƉƌŝƐĆŽĚĞǀĞŶƚƌĞͿ͕ ĚŽƌĂďĚŽŵŝŶĂůĞ͕ƌĂƌĂŵĞŶƚĞ͕ĚŝĂƌƌĞŝĂ͘ ĞƌĐĂ ĚĞ ϭй ĚŽƐ ŝŶĨĞĐƚĂĚŽƐ ƉĞůŽ ǀşƌƵƐ ƉŽĚĞ ĚĞƐĞŶǀŽůǀĞƌ Ă ĨŽƌŵĂƉĂƌĂůşƚŝĐĂĚĂĚŽĞŶĕĂ͕ƋƵĞƐĞ ŵĂŶŝĨĞƐƚĂ ŶŽƐ ŵĞŵďƌŽƐ ŝŶĨĞƌŝŽƌĞƐ͕͟ĞdžƉůŝĐŽƵ͘

VACINAÇÃO - K WƌŽŐƌĂŵĂ EĂĐŝŽŶĂů ĚĞ sĂĐŝŶĂĕĆŽ ĐŽŶƚƌĂ Ă WŽůŝŽŵŝĞůŝƚĞ ĨŽŝ ŝŵƉůĂŶƚĂĚŽ ŶŽ WĂşƐ Ğŵ ũƵŶŚŽ ĚĞ ϭϵϴϬ Ğ͕ Ğŵ ϭϵϴϵ͕ Ž ĞƐƚĂĚŽ ĚĂ WĂƌĂşďĂ͕ ŶĂ ƌĞŐŝĆŽ EŽƌĚĞƐƚĞ͕ ƌĞŐŝƐƚƌŽƵ Ž ƷůƚŝŵŽ ĐĂƐŽ ĚĂ ĚŽĞŶĕĂ ŶŽ ƌĂƐŝů͘ :Ą Ğŵϭϵϵϰ͕ĚĞĐŽƌƌŝĚŽƐϭϰĂŶŽƐĂƉſƐ Ă ŝŵƉůĂŶƚĂĕĆŽ ĚĞƐƐĞ ƉƌŽŐƌĂŵĂ ĚĞŝŵƵŶŝnjĂĕĆŽ͕ŽWĂşƐƌĞĐĞďĞƵĂ ŝŶĨĞĐĕƁĞƐ ĐĞƌƚŝĨŝĐĂĕĆŽ ĚŽ ďůŽƋƵĞŝŽ ĚĂ ƐŝŶƚŽŵĂƐ ƚƌĂŶƐŵŝƐƐĆŽ ĚŽ ǀşƌƵƐ ĚĂ ƉŽůŝŽĞ ĂƐƐĞŵĞ- ŵŝĞůŝƚĞ͘ ^ĞŐƵŶĚŽ Ă KƌŐĂŶŝnjĂĕĆŽ ƚƌĂƐĚŽĞŶ- DƵŶĚŝĂůĚĞ^ĂƷĚĞ;KD^ͿĂǀĂĐŝĞ ;ĨĞďƌĞ Ğ ŶĂŽƌĂůĐŽŶƚƌĂŽǀşƌƵƐĠĂƷŶŝĐĂ ĞĐĕƁĞƐŐĂƐ- ŵĂŶĞŝƌĂĚĞĞƌƌĂĚŝĐĂƌĂĚŽĞŶĕĂ͘

 'ĞƌġŶĐŝĂ ZĞŐŝŽŶĂů ĚĞ ^ĂƷĚĞĚĞWĞĚƌĂnjƵůĂƚŝŶŐŝƵ͕ ĂƚĠ ŽŶƚĞŵ͕ Ă ŵĞƚĂ ĚĞ ĂŵƉĂŶŚĂ EĂĐŝŽŶĂů ĚĞ sĂĐŝŶĂĕĆŽŽŶƚƌĂĂWŽůŝŽŵŝĞůŝƚĞ͘EĂ ƌĞŐŝĆŽ͕ Ϯϭ͘ϱϰϯ ĐƌŝĂŶĕĂƐ ŵĞŶŽƌĞƐ ĚĞ ĐŝŶĐŽ ĂŶŽƐ ;ϵϴ͕ϯϲй ĚŽ ƉƷďůŝĐŽ ĂůǀŽͿ ĐŽŵƉĂƌĞĐĞƌĂŵ ĂŽƐ ƉŽƐƚŽƐ ĚĞǀĂĐŝŶĂĕĆŽĞƌĞĐĞďĞƌĂŵĂ ĚŽƐĞĚĂǀĂĐŝŶĂ͘ KƐ ŵƵŶŝĐşƉŝŽƐ ĚĞ ŐƵĂƐ sĞƌŵĞůŚĂƐ͕ ůŵĞŶĂƌĂ͕ ĂŶĚĞŝƌĂ͕ ŽŵĞƌĐŝŶŚŽ͕ ŝǀŝƐĂ ůĞŐƌĞ͕ &ĞůŝƐďƵƌŐŽ͕ :ŽƌĚąŶŝĂ͕ DĞĚŝŶĂ͕ WĞĚƌĂ njƵů͕ WŽŶƚŽ ĚŽƐ sŽůĂŶƚĞƐ͕ ZŝŽ ĚŽ WƌĂĚŽ͕ ZƵďŝŵ͕ ^ĂůƚŽ ĚĂ ŝǀŝƐĂ Ğ ^ĂŶƚŽ ŶƚƀŶŝŽ ĚŽ :ĂĐŝŶƚŽ ĐŽŶƐĞŐƵŝƌĂŵ ĐƵŵƉƌŝƌ Ă ŵĞƚĂ͘ ŵ /ƚĂŽďŝŵ͕ /ƚŝŶŐĂ͕ :ŽĂşŵĂ͕ DŽŶƚĞ &ŽƌŵŽƐŽ Ğ WĂůŵſƉŽůŝƐ Ă ĐŽďĞƌƚƵƌĂ ĞƐƚĄ ĂĐŝŵĂĚŽƐϵϬй͘KƵƚƌŽƐĐŝŶĐŽ ŵƵŶŝĐşƉŝŽƐĞƐƚĆŽĐŽŵĐŽďĞƌƚƵƌĂ ĞŶƚƌĞ ϴϬй Ğ ϵϬй Ğ Ƶŵ ŵƵŶŝĐşƉŝŽĐŽŵĐŽďĞƌƚƵƌĂĞŵ ϳϵй͘  ĞdžƉĞĐƚĂƚŝǀĂ ĚĂ 'Z^ WĞĚƌĂnjƵůĠƋƵĞĂƚĠĂŵĂŶŚĆ ƚŽĚŽƐ ŽƐ Ϯϱ ŵƵŶŝĐşƉŝŽƐ ĚĂ ƌĞŐŝĆŽƉŽƐƐĂŵĂƚŝŶŐŝƌĂŵĞƚĂ ĚĂĐĂŵƉĂŶŚĂ͕ƋƵĞĠĚĞϵϱй͘ ŵ ϮϬϭϭ͕ Ϯϯ͘ϰϴϴ ĐƌŝĂŶĕĂƐ ;ϭϬϳ͕ϮϰйͿĨŽƌĂŵŝŵƵŶŝnjĂĚĂƐ ĐŽŶƚƌĂĂĚŽĞŶĕĂ͘


estado de minas - ON LINE - 05.07.2012

SAÚDE

Reação ao ‘sossega leão’

Sociedade se manifesta à forma abusiva de indicação do cloridrato de metilfenidato para manter crianças mais atentas. Remédio, apesar de necessário em muitos casos, tem sido prescrito em excesso Luciane Evans de que é possível ter uma medicação do a medicação como uma forma de Preocupados com o rumo que para que as crianças obedeçam. Os proteger as novas gerações, a douo excesso de indicação de medica- pais estão se rendendo a isso e, mui- tora em gestão do conhecimento e mentos para colocar um freio em tas vezes, tem havido mais danos do coordenadora do curso de pós-gracrianças inquietas e desatentas tem que benefícios”, destaca o membro duação em neurociência e psicanátomado no país e, principalmen- da diretoria do conselho, Celso Re- lise aplicada em educação da Faculte, em Minas Gerais, entidades de nato Silva, que diz que os psicólo- dade São Camilo, Lucília Panisset, classe do estado, pais, pesquisado- gos estão se unindo para sensibili- trouxe para a discussão dados que, res e órgãos públicos começam a zar os pais de filhos com TDAH da segundo ela, são mais preocupantes se manifestar e abrir ainda mais a importância de um tratamento bem do que os de consumo de Ritalina e discussão para a polêmica, que saiu estruturado. “Não somos contra a Concerta no país, que passou de 71 do silêncio e passou a fazer baru- medicação, mas a banalização dela mil caixas em 2000 para 2 milhões lho. Assim como vem mostrando a pode trazer consequências graves”, em 2009, colocando o Brasil como série de reportagens publicadas no alerta. o segundo maior consumidor do Estado de Minas desde segunda-feiDepois das matérias divulga- mundo desses medicamentos, como ra, as reações são divergentes: há os das, a Associação Médica de Minas mostrou a primeira reportagem da que alertam sobre os riscos do ex- Gerais registrou uma alta procura série. cesso de uso das medicações Con- de pais de crianças e adolescentes “De 75% a 85% dos detentos da certa e Ritalina (à base de cloridrato por respostas, o que levou a Asso- Europa e dos Estados Unidos foram de metilfenidato) e os que querem ciação Mineira de Psiquiatria a en- diagnosticados com TDAH e não se provar a importância que as pílulas viar uma carta ao EM e aos leitores, trataram ou receberam o diagnóstico têm para quem sofre do transtorno esclarecendo que o tratamento me- mais tarde. Outra pesquisa dos EUA de déficit de atenção com hiperati- dicamentoso não causa dependên- mostra ainda que dos 3 mil infratovidade (TDAH) e temem um alarde cia química, “como é capaz de pro- res de lá, 60% tinham problemas da população diante dos questiona- teger contra isso”. “Há uma vasta com aprendizagem decorrentes do mentos colocados pelos especialis- literatura científica mostrando que TDAH”, aponta Lucília. A especiatas ouvidos na série. Mesmo com a as pessoas com TDAH tratadas com lista está fazendo um estudo sobre repercussão do tema, um dos órgãos metilfenidato têm menor potencial a prevalência do distúrbio em meque deveria se manifestar, a Secre- de desenvolver uso de drogas e nores infratores em Minas Gerais. taria de Estado de Saúde (SES), não comportamento antissocial em re- De acordo com ela, de modo geral, se pronunciou sobre assunto. lação às pessoas com TDAH não 13% das crianças estão propensas a As reportagens provocaram tratadas. Os benefícios na esfera repetir o ano escolar. “Com TDAH, reações dos envolvidos quando se acadêmica, emocional e até mesmo esse percentual passa para 45%. Em fala no distúrbio. O tema preocupou física são evidentes”, diz o texto as- um universo em que 40% dos meo Conselho Regional de Psicologia sinado pelo psiquiatra e membro da nores roubam, com TDAH esse per– Seção Minas Gerais que já articu- entidade Arthur Kummer. centual sobe para 55%, motivados la ações para sensibilizar a sociedaO barulho também motivou pela forte impulsividade. Por isso, de tanto para os abusos na indica- o Fórum Sobre Medicalização da a população tem que estar ciente ção de Concerta e Ritalina, quanto Educação e da Sociedade, compos- da importância do tratamento dessa para a overdose de diagnósticos mal to por mais de 40 entidades, entre disfunção”, diz. feitos. “Já tem um tempo que esses profissionais da educação, assistên- ALVO DA POLÊMICA Um dos pontos que mais chaexcessos estão preocupando nossos cia social e saúde, a criar, ainda este profissionais e impressionando o ano em Belo Horizonte, um núcleo maram atenção na série Geração conselho. Sabemos que as vendas local, já presente em São Paulo, controlada foi a declaração da prodos medicamentos estão altíssimas Bahia e Rio de Janeiro. A polêmica fessora titular de pediatria da Unie os laboratórios escondem isso. Es- também despertou pesquisadores a versidade Estadual de Campinas tamos preocupados com o discurso mostrar novos números. Defenden- (Unicamp) e membro-fundadora do


CONT... estado de minas - ON LINE - 05.07.2012

Fórum de Medicalização, Maria Aparecida Affonso Moysés, na matéria publicada segunda-feira, quando a especialista disse que a Ritalina e o Concerta são derivados da anfetamina e da cocaína. A Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) diz que a especialista foi sensacionalista e causou pânico e medo na sociedade. “Esses medicamentos não são derivados da cocaína”, informou a AMMG. Procurada novamente ontem, Maria Aparecida rebateu, atestando que a informação está na literatura farmacêutica. “É o mesmo mecanismo de ação sim. A discussão está no mundo todo. Se minha declaração irritou os médicos é porque abalou o autoritarismo deles. Eles passaram a ser questionados. A ciência tem que ser sempre discutida. É um serviço para a população.” Depoimento

F., de 9 anos - aluno do ensino fundamental “Sempre tive boas notas, mas faço bagunça e não gosto muito de estudar. Odeio fazer dever de casa. Eu sempre questiono muito os professores e, por isso, eles disseram que eu era doente. Questionava porque não estava entendendo a matéria, mas acho que quem tem dúvida tem que perguntar, não é? Quando estou na sala presto atenção no recreio lá fora e no barulho do cortador de grama. Mas, com o remédio, prestei mais atenção na professo-

ra e parei de questioná-la. Fiquei mais quieto e na minha. Mas tinha dor de cabeça, enjoos e dor na barriga. Com isso, só conseguia ir na aula e não podia mais brincar. Não gosto das matérias da escola, prefiro a hora do recreio. Hoje, sem a medicação, estou mais feliz e continuo bagunceiro.”

Alerta a professores e farmacêuticos

O Conselho Regional de Farmácia de Minas Gerais quer, a partir da série do Estado de Minas, orientar farmacêuticos do estado sobre os riscos e benefícios das medicações. “Existe, sim, um uso exacerbado desses remédios e isso nos preocupa. Como essas medicações estão sendo dispensadas?”, questiona o vicepresidente do conselho, Claudiney Ferreira. Uma outra orientação, também com tom de preocupação, vem da Secretaria de Estado de Educação, que, por meio de nota, diz que os professores devem estar sempre atentos às dificuldades de aprendizagem ou comportamentais dos alunos, que podem ter causas diversas. “Não é papel do professor realizar diagnósticos, mas buscar identificar possíveis problemas e orientar os pais para que procurem auxílio médico ou psicológico para seus

filhos. Diante de um diagnóstico positivo, o professor deve orientar-se com um especialista para saber como lidar com aquele caso específico. Caso não se confirme o problema de saúde, cabe ao professor e a escola buscarem alternativas para solucionar as dificuldades apresentadas pelo aluno”, diz o texto. O alerta da Sociedade Mineira de Pediatria está para os diagnósticos bem feitos. “O mal existe e é importante que se façam exames corretos. Ao se ter a suspeita do distúrbio de TDAH, são vários testes a serem feitos: um para o TDAH e outros para avaliar a existência de outros transtornos associados. Somente um terço dos pacientes sofrem somente com o TDAH. Há os que têm problemas depressivos, de ansiedade, entre outros. As medicações são seguras, mas é preciso serem prescritas com responsabilidade”, comenta Marli Marra de Andrade, presidente do comitê de neuropediatria da entidade. PAIS

Muitos pais procuraram o jornal, por meio de telefonemas e e-mails, dando seus relatos. Uma dessas mães, muito preocupada com as reações dos medicamentos, quis que seu filho, F., de 9 anos, que tomou Ritalina por dois meses, mas parou por causa dos efeitos, contasse ao EM a sua história.


hoje em dia - BH - MG - P. 18 - 05.07.2012

04 e 05 Julho 2012  

Clipping CAOSAUDE Eletrônico

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you