Page 34

SAÚDE PÚBLICA Por Arthur de V. Paes Barretto - CRMV-MG 10.684

Aprovado produto veterinário para tratamento da leishmaniose visceral

A

aprovação do MilteforanTM, Milteforan TM desenvolvido pelo laboratório farmacêutico veterinário Virbac para o tratamento da leishmaniose visceral canina, representa um marco na medicina veterinária brasileira. Desde 2008, está em vigor a Portaria Interministerial 1426, que proíbe o tratamento de leishmaniose visceral canina com produtos de uso humano ou não registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Legalmente, o poder dessa portaria já foi muito discutido e contestado. Porém, agora não importa, pois o produto que será comercializado no Brasil, o MilteforanTM, foi aprovado tanto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) quanto pelo Ministério da Saúde (MS). Isso consta expressamente em um documento assinado em conjunto por ambos os ministérios. O registro do MilteforanTM no Brasil representa maior segurança para os donos dos cães, pois é notório o fato de que muitas pessoas, por não aceitarem sacrificar seus cães, importavam o medicamento de forma ilegal e sem qualquer garantia em relação à qualidade do produto. Vale destacar que a bula do medicamento registrado no Brasil é diferente da do medicamento europeu. Na Europa, quando há a orientação médico-veterinária de repetição da dose do MilteforanTM, ela é sugerida a cada 6 meses. No Brasil, por conta das nossas características climáticas e pelo maior desafio a que os cães são submetidos, a indicação de bula para a administração de nova dose é de 4 meses. Por isso, quem compra o medicamento de forma ilegal e se propõe a tratar sem o devido acompanhamento médico-veterinário pode acabar fazendo um mau tratamento. O acompanhamento regular do médico veterinário é indispensável. LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA

As condutas devem ser diferentes, adequadas a cada caso, mas há um aspecto muito importante e que deve ser respeitado em todos: o uso permanente de repelentes 36

Acesse o documento que dispõe sobre o registro do MilteforanTM: http://goo.gl/e4Mw8a O tutor que insiste em tratar por conta própria está colocando vidas em risco, inclusive, a do próprio cão. Tratamento canino para leishmaniose visceral O tratamento canino busca a cura clínica. Na Europa, ele é praticado há muito tempo e há protocolos que permitem a utilização de vários fármacos e associações. O artigo científico “LeishVet guidelines for the practical management of canine leishmaniosis”, de autoria do grupo europeu de especialistas em leishmanioses, o LeishVet, orienta sobre os procedimentos a serem tomados e detalha como deve ser o tratamento e o monitoramento do cão com leishmaniose visceral (http://goo.gl/QngIpm).

Clínica Veterinária, Ano XXI, n. 125, novembro/dezembro, 2016

Clínica Veterinária n. 125  

Dermatofibrose nodular em cão; Fatores pré-analíticos na patologia clínica de animais selvagens; Biomicroscopia ultrassônica na oftalmologia...

Clínica Veterinária n. 125  

Dermatofibrose nodular em cão; Fatores pré-analíticos na patologia clínica de animais selvagens; Biomicroscopia ultrassônica na oftalmologia...