Issuu on Google+


E

Nos últimos 3 0 anos, milhares de publicações científicas sobre o consumo d e açúcar foram lançadas nos quatro cantos d o mundo. Dessas, 1 1 ó publicações foram analisadas na Universidade Federal de Goiás onde concluiu-se que: • Os açúcares fornecem somente 10% d o valor energético dos alimentos. • Para 8 4 , 5 % desses trabalhos científicos, os açúcares devem ser reduzidos da dieta. • Com o objetivo de prevenir doenças degenera

Séneca, o Jovem filósofo romano 4 a.c. - 65 d.c.

tivas tais como, cárie, diabete e doenças coronárias, há necessidade de redução d o consumo de açúcar. • A sacarose é o açúcar mais frequente e o

Passada provado

a folia de Momo,

que a nossa

ficou

que a dos outros.

Também

pudera!

Vivemos num pais

assentado

cristais

energia,

que emitem

não é mesmo?

souberam

dosar

• Não se deu ênfase para a substituição d e açúcares por adoçantes artificiais. Cita-se, como

festa é mais

alegre sobre

principal causador de cárie.

alternativa, frutas frescas e vegetais em geral. Fonte: Saúde de Família - Associação Paulista de Medicina - 1 9 9 4 .

muita

MAU

HÁLITO

Pesquisa feita no Japão mostrou que pacientes

E os que

com bolsa periodontal de profundidade superior a

esta energia não

4mm apresentam uma concentração d e produtos

correram risco de se perder no limite

responsáveis pelo odor desagradável quatro vezes

entre a alegria

maior que nos pacientes sadios.

e a loucura.

No entanto, na quarta-feira, virou saudade.

Todos

Mostrou, também, que o mau hálito pode ser

tudo

reduzido em 5 0 % se a língua d a pessoa com doença periodontal for escovada.

colocaram

cinza na testa, recuperaram o fôlego

CHICLETE E GENGIVITE

e já estamos quase na Páscoa onde toneladas sumidos,

de chocolate confundindo

do consumo

serão o

mostrou que mastigar chiclete c o m clorexidina

desespera-

desta deliciosa

seima com o real significado mana

Uma pesquisa realizada no País d e Gales

con-

durante 1 0 minutos, ? vezes n o d i n , reduziu n formação de placa bacteriana supra gengival, bem

gulo-

como a gengivite (o primeiro estágio d a doença

da Se-

gengival) com a mesma eficiência dos bochechos

Santa.

Nosso

de clorexidina à 0 , 2 % . Esta última é uma técnica

jornal,

falar sobre

usada por pessoas com problemas gengiva is e que

nesta edição, vai

o clareamento

dental,

assunto que tantos clientes e amigos ainda têm dúvidas. Falaremos

ainda

rapidamente

como

de assuntos

açúcar e mau hálito.

têm dificuldade, temporária ou não, de fazer uma boa

< u D

<

higienização com escova e fio dental. A técnica já está consagrada há vários anos em todo o mundo. Fonte: Jornal ABOPREV

O Dr. Admir estará participando, entre os dias 3 e 8 de maio, de mais em encontro da American Academy of Cosmetic Dentistry - USA, da qual é associado desde 1 9 9 1 . Segundo ele, esta participação é muito importante, pois a AACD goza de um prestígio ímpar na comunidade odontológica e científica americana e com isso traz para os participantes tudo que é novidade em materiais e técnicas de estética. Aguardem.


L Clareamento Denta uns anos para cá, um crescente

c a r b a m i d a , para o clareamento domés-

consultório, o paciente passa a usar a

Mnteresse com a estética vem toman-

tico, e ácido hidroclorídrico em pasta, para

placa flexível e macia (importada) e um

abrasão

pouco de gel por algumas semanas.

"W"""Ve

È M~*J

d o conta d a maioria d a popula-

ção. A prova disso é o aumento d o número de restaurações estéticas, correções de má

superficial

d e esmaltes

manchados.

O clareamento tradicional, no entanto, não é descartado. Há casos severos que

posição dos dentes na arcada, cirurgias

"Home Bleachinçj"

necessitam dos dois procedimentos para se

plásticas, implantes de cabelo, etc...

Atualmente, o clareamento dental é uma

conseguir um resultado satisfatório.

As pessoas estão apurando mais o sen-

das mais dinâmicas áreas em dentística.

A segurança

so de estética à medida que o mundo se

O que impulsionou esta evolução foi a

torna mais competitivo. Q u a n d o se tem que

publicação em 1 9 8 9 d a técnica d e

optar entre duas pessoas em igualdade de

clareamento doméstico, mais conhecida por

dentista, isto é, seguindo a orientação d o

condições de trabalho e padrão social, ou

todos

profissional quanto a quantidade d e gel

os p r o f i s s i o n a i s c o m o

"Home

Quando é realizada e monitorada pelo

mesmo num namoro, o esco-

clareador, o número de vezes

lhido

por dia e o número de dias de

é sempre aquele que

tem melhor aparência.

uso, a técnica de clareamento mostrou-se muito segura.

Histórico A

aspiração

do

O gel d e carbamida que ser

é usado no "Home Bleaching",

humano para obter um belo

é de potência 5 a 6 vezes mais

sorriso de dentes claros não é

fraca que o clareamento dental

recente. A literatura mostra que |

tradicional e é um produto

a primeira técnica para obter

usado há mais de 4 0 anos co-

dentes claros foi divulgada em 1 8 7 7 e usava ácido oxálico. Em 1 8 8 4 ,

mo medicamento para feri-

Depois

Antes

mentos bucais causados por

Harwan usou

próteses em pessoas idosas,

peróxido d e hidrogénio c o m o a g e n t e clareador. Este agente químico - o mais

aftas recorrentes, cândida (sapinho) na boca

Bleaching". As pessoas tem conseguido satisfazer

de recém nascidos.

eficiente - é usado até hoje nos clareamentos

seus d e s e j o s d e dentes

c l a r o s , sem

Ainda não existe trabalho mostrando se

tradicionais,

dispender muitas horas no consultório, pois

o uso indiscriminado e por tempo indeter-

podem usar esta recente técnica enquanto

minado pode causar problema ou não.

isto é, realizados nos con-

sultórios. Com o passar dos anos, foram testados

trabalham ou dormem, gastando menos

Portanto, não use produtos clareadores

outros materiais tais como clorine, ácido

que na técnica tradicional. E confortável,

receitados por leigos ou vendido no co-

muriático e, recentemente, peróxido d e

pois após 2 sessões d e 15 minutos no

mércio sem receita odontológica.

ESCLAREÇA SUAS DÚVIDAS O DENTE VOLTA A ESCURECER ?

se o uso da placa uma vez por mês para

Sim. A nossa alimentação está impreg-

manter os dentes sempre claros.

i n d i c a d o também para pessoas com

nada d e corantes, tanto naturais como artificiais (ex.: café, chá, c o c a - c o l a , c h o c o l a t e , b e t e t r a b a , a n i l i n a s , etc).

Há também raros casos de sensibilid a d e alérgica à c a r b a m i d a . E contra

TEM CONTRA-INDICAÇÃO? Sim.

muitas restaurações nos dentes anteriores.

Para pessoas com colo dental

QUANTO TEMPO DEMORA O TRATAMENTO?

Portanto, é de se prever que o dente volte

exposto ou com cáries, não é indicado fazer

a escurecer depois de 1 ou 2 anos. Uma

o clareamento pois o gel, por ser ligeiramen-

estatística americana mostrou que 1 0 %

te ácido, vai causar sensibilidade dolorosa

Depende d o grau de escurecimento

dos clientes d e clareamento voltaram

quando ingerir alimentos frios e quentes. Se

d o dente e d o número de horas em que

d e p o i s d e dois anos p a r a refazer o

bem que é uma sensibilidade transitória;

o cliente faz o uso d a placa. Se usar

tratamento.

diminuindo o número de horas d e uso ou

durante o dia e a noite, terá os dentes

Os profissionais brasileiros sugerem que após o clareamento completo, faça-

interrompendo o tratamento, a sensibilidade

claros entre 7 a 1 0 dias. Se usar somente

diminui e desaparece.

à noite, pode demorar 4 semanas.

3


Odonto 6 - Abril 1995