Page 1

ANO 13 - N° 672 | JULHO DE 2021

Jogos

poderosos Desde o começo, na Grécia Antiga, muito coisa mudou, mas as Olimpíadas seguem unindo nações e fazendo história com a força do esporte. | Pág. 5


2

ANO 13 - Nº 672 - JULHO DE 2021

Cambará do Sul

CONCURSOS PÚBLICOS

Árvore gigante é de semente enviada à Lua

Xangri-lá - A Câmara anunciou uma vaga, por prazo determinado, de contador legislativo. O profissional terá carga horária semanal de 40 horas e será beneficiado com vencimento mensal no valor de R$ 7.843,23 e vale-alimentação de R$ 714,69. As inscrições vão até 4 de agosto no setor de Protocolo da Câmara Municipal, de forma gratuita.

Agência espacial adicionou sequoia à lista oficial do projeto “Árvores da Lua”, fruto da missão Apollo 14, que levou centenas de sementes ao satélite em 1971

Três Passos - A Prefeitura divulgou a abertura de quatro Processos Seletivos para a formação de cadastro reserva e provimento de 12 vagas para profissionais de níveis fundamental, médio/técnico e superior. As inscrições devem ser efetuadas até o dia 1º, no site da SC Treinamentos.

F

oi no dia 26 de setembro de 1982 que o então prefeito de Cambará do Sul, Pedro Teixeira Constantino, faria o povo da cidadezinha situada na Serra Gaúcha interromper seja lá o que estivesse fazendo para testemunhar um feito de aparência banal: agachou-se no coração da Praça Central São José e, como se desse um presente mágico ao solo cambaraense, plantou a muda de uma sequoia-vermelha. Dali até os dias atuais, o broto ganharia um cercado e uma placa de madeira, que atestam sua importância: “Sequoia Lunar”. Quem lê o texto ao lado da insígnia descobre que a semente que deu origem à atual árvore imponente teria sido uma das centenas que embarcaram junto à missão Apollo 14, o terceiro pouso de uma nave espacial na Lua, realizado pela Nasa em 1971. A reputação do vegetal seria transmitida de geração a geração por moradores e autoridades locais. O status de árvore lunar só se tornou oficial em março de 2021 quando, após quase 40 anos desde seu plantio em Cambará do Sul, a Nasa reconheceu que a história divulgada anos a fio pelos cambaraenses não era lenda urbana: a semente da sequoia tinha, de fato, sido enviada à Lua. Agora, com o paradeiro da árvore esclarecido, a pequena cidade do Rio Grande do Sul passa a integrar a lista oficial do projeto “Árvores da Lua” (The Moon Trees, em inglês) que, depois de levar sementes ao satélite natural da Terra, distribuiu-as ao solo de países como Estados Unidos, Japão, Suíça e Brasil. É difícil passar sem notá-la: hoje, a gigante já tem cerca de 30 metros de comprimento e 70 centímetros de diâmetro. A semente que lhe deu origem permaneceu em órbita junto ao astronauta norte-americano Stuart Roosa durante todas as 34 voltas lunares da missão Apollo 14, que ocorreu entre 31 de janeiro e 9 de fevereiro de 1971. A nave tripulada também contou com a presença dos astronautas Alan Shepard e Edgar Mitchell que, ao contrário do primeiro, realizaram experimentos científicos na superfície da Lua.

IFSul - O IFSul Riograndese anunciou processo seletivo de vaga para professor substituto na área de Pedagogia na cidade de Pelotas. O profissional terá jornada de 40 horas semanais, com remuneração mensal que alterna entre R$ 3.121,76 e R$ 5.742,14. Os interessados podem se inscrever gratuitamente até às 18h do dia 30 por meio do envio da documentação especificada no edital, ao e-mail coagpes@pelotas. ifsul.edu.br.

Nasa reconhece que sequoia de Cambará do Sul é de semente enviada à Lua

Bento Gonçalves

Casarão de 1884 é restaurado para virar centro de cultura

Casarão construído por Pietro Merlin para moradia da sua família tem 400 metros quadrados e conta com 43 aberturas

No distrito de São Pedro, em Bento Gonçalves, a rodovia Linha Palmeiro oferece uma das mais incríveis paisagens da região. O encontro da natureza com centenárias construções em pedra transporta os visitantes aos primeiros anos da imigração italiana, e ao modo dos colonos viverem e interagirem com o lugar onde se instalaram no século 19. O maior desses casarões, que pertenceu e foi construído pelo pedreiro Pietro Merlin, em 1884, se destaca particularmente por sua imponência, mas também por manter certo ar misterioso: afinal, era uma das poucas casas desabitadas no roteiro Caminhos de Pedra. Essa relíquia de 400 metros quadrados de área construída, 43 aberturas e três pavimentos é tombada pelo Patrimônio Histórico de Bento Gonçalves desde 2012. A inauguração da agora intitulada Casa da Memória Merlin ocorreu no dia 29 de junho, em cerimônia que contou com a presença da secretária estadual de Cultura, Beatriz Araújo As visitação só deva iniciar em agosto, a casa já abriga o escritório da ACP, uma sala para reserva técnica e outra para restauro de obras de arte, um salão para oficinas, cursos e reuniões, e outro com acervo fotográfico das casas de pedra da região – algumas das quais foram construídas por Pietro Merlin. O restauro, que recebeu aporte de R$ 1,2 milhões pelo programa Pró-Cultura RS – Lei de Incentivo à Cultura (LIC), garantiu à entidade o direito de explorar a propriedade pelos próximos 20 anos. A intenção é que a casa passe a ajudar a contar a história, além de servir para abrigar exposições e eventos culturais e favorecer a comercialização de produtos dos empreendedores da região, com uma loja própria.

Capital

PANORAMA - GRÁFICA E EDITORA JORNALÍSTICA SENTINELA LTDA. CNPJ: 87.657.854/0001-23 E-MAIL: panorama@jornaldamanhaijui.com Impressão: ITS Gráfica e Editora Jornalística Ltda. | Tel.: 55 3331 0316 | 55 3331 0318 | Ijuí-RS Circulação: Jornal da Manhã (Ijuí, Ajuricaba, Augusto Pestana, Catuípe, Coronel Barros), Classificadão RS (Santo Ângelo, Santa Rosa, Entre-Ijuís, Giruá, São Miguel das Missões, Vitória das Missões), Expresso Minuano (Alegrete, Bagé, Barra do Quaraí, Cacequi, Dom Pedrito, Itaqui, Manoel Viana, Maçambara), Folha de Catuípe (Catuípe), Folha Popular (Tenente Portela, Vista Gaúcha, Barra do Guarita, Redentora), Gazeta dos Pampas (Cacequi, São Vicente do Sul, São Francisco de Assis, Manoel Viana, Mata, Rosário do Sul), Gazeta Regional (Santa Rosa, Alecrim, Cândido Godói, Tucunduva, Tuparendi, Porto Mauá, Santo Cristo, Campina das Missões) Gazeta do Povo (Cândido Godói, Porto Xavier, Porto Lucena, São paulo das Missões, Pirapó), Jornal Integração Regional (Eugênio de Castro, Entre-Ijuís, Joia, São Miguel das Missões, Vitória das Missões), Notícia (Catuípe), RS Norte (Frederico Westphalen), Tribuna das Cidades (Cruz Alta, Boa Vista do Cadeado, Fortaleza dos Valos, Boa Vista do Incra, Ibirubá, 15 de Novembro, Lagoa dos Três Cantos, Selbach, Tapera, Pejuçara), Tribuna da Produção (Palmeira das Missões, Cerro Grande, Jaboticaba, Pinhal, Sagrada Família, Boa Vista das Missões, Novo Barreiro, Lajeado do Bugre, Dois Irmãos das Missões, São Pedro das Missões, São José das Missões), Tribuna Livre (Santo Cristo, Alecrim, Porto Vera Cruz, Santa Rosa), Folha Popular ( Tenente Portela, Derrubadas, Vista Gaúcha, Miraguaí, Barra do Guarita).

Acervo bibliográfico do Museu da Brigada Militar será restaurado As portas do Museu da Brigada Militar, no centro de Porto Alegre, ainda estão fechadas, mas por trás delas começará a ser travada em breve uma guerra contra a ação do tempo que, implacável, corrói fotografias, manuais, livros e documentos que contam a história da instituição quase bicentenária (a BM foi criada em 1837) e do Estado. As primeiras batalhas para vencer mofo e umidade, fungos e traças que tentam estragar as 5,5 mil peças do acervo bibliográfico começaram em 2008, com a criação da Associação Amigos do Museu da BM (AAMBM), presidida deste então pelo ex-comandante Jeronimo Carlos Santos Braga, 82 anos. Concluído em 2017 e aprovado em 2018 por meio da Lei Rouanet, o projeto de restauração e preservação só agora teve completada a captação dos recursos que permitirá sua execução. Os recursos garantirão o início dos trabalhos no começo de agosto. Há pre-

ciosidades entre as 5,5 mil peças, como relatórios de batalhas e revoluções, almanaques e boletins da BM que descrevem o dia a dia da corporação, acontecimentos e as providências tomadas, além de coleções completas de revistas como a Pindorama (19241928) e a Revista do Globo (1929-1967), doação dos irmãos Bertaso quando o museu funcionava no prédio da Linha de Tiro, no Partenon, fechado desde 2001 e também com projeto de restauração em andamento. O acervo reúne ainda filmes em 16mm das décadas de 1940 e 1950, mostrando como era a formação dos soldados, os equipamentos, as operações. E podem ser enumeradas outras raridades, como oito ou nove tomos em francês sobre a Primeira Guerra Mundial, doados pelo presidente da missão francesa no RS ao patrono da BM, coronel Affonso Emílio Massot (1865-1925).


ANO 13 - Nº 672 - JULHO DE 2021

Ciência

Explicação

Covid deve ser tratada como norovírus e não como gripe

Agulha e substâncias geram a dor no braço após vacina

É comum ouvir que, no futuro, temos que nos acostumar a conviver com o SARS-CoV-2, assim como fizemos com a gripe, mas não é bem assim Como alguns sintomas da covid-19 — febre, tosse, dores — são semelhantes aos da gripe, é impossível não comparar as duas doenças. Fora de uma pandemia, sabemos que a gripe sazonal é uma infecção que qualquer pessoa pode pegar. Vacinamos apenas aqueles que são particularmente propensos a complicações e tratamos pessoas com efeitos colaterais graves, como pneumonia. Nos outros casos, as pessoas têm que cuidar de si. As mortes globais por doenças relacionadas com a gripe chegam a cerca de 400 mil por ano. Conforme Sarah Pitt, professora de Microbiologia e Prática de Ciências Biomédicas no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Brighton, no Reino Unido, embora precisemos encontrar uma maneira de conviver com a covid, os números sugerem que ainda estamos muito longe de poder tratá-la da mesma forma. Ambas as doenças, os idosos e pessoas com sistema imunológico enfraquecido correm um risco maior de doenças graves do que adultos jovens saudáveis. No entanto, muitas dessas características também são compartilhadas por outro germe: o norovírus. Ele também pode ser assintomático em algumas pessoas e sofrer mutações rapidamente — diferentes cepas de norovírus foram encontradas circulando no mesmo hospital durante uma temporada. Na verdade, à medida que se espalha, o norovírus às vezes muda tanto que os kits de teste padrão não conseguem reconhecer as versões que evoluíram. A maioria das pessoas com infecções sintomáticas por norovírus tem diarreia, mas algumas também apresentam vômitos. Isso cria um aerossol cheio de vírus que se espalha por qualquer ambiente e o deixa nas superfícies, esperando que outras pessoas entrem em contato com ele, como acontece com os vírus respiratórios. A covid também causa diarreia em alguns pacientes.

3

Reações locais após aplicação da injeção estão entre as mais frequentes nos estudos clínicos dos imunizantes contra covid

C

om o avanço da vacinação contra covid-19 em todo o país, muitas pessoas começaram a indicar dores no braço no local da vacina. Para a maioria, a agulhada é quase insignificante, mas alguns têm relatado dor e até erupções cutâneas no local da aplicação. Conforme o clínico geral Érico de Oliveira, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, a reação local está entre as reações mais frequentes no uso dos imunizantes contra a covid, mas os especialistas reforçam que isso não traz nenhum risco à saúde ou demérito à vacina. Mas, afinal, a dor é uma reação à substância ou a agulha? As injeções intramusculares, como é o caso das vacinas disponíveis hoje, podem causar dor local tanto pela agulha quanto pela substância. No primeiro caso, como a agulha precisa atingir o músculo, o seu calibre precisa ser mais grosso e pode ocasionar a dor. É o mesmo que ocorre quando cortamos o pé ou a mão com algum objeto pontudo, podendo haver uma inflamação no local. No segundo caso, o líquido injetado também pode

Paladar

Azedo e amargo: duas

funções importantes no organismo A língua humana é capaz de distinguir uma série de sabores, o que permite ao corpo saborear diversos alimentos deliciosos e categorizá-los em classes. Apesar dessas divisões bem estabelecidas, é normal que uma pessoa se confunda entre produtos amargos e azedos. Existem diferenças entre esses dois sabores. Azedo - Apesar das confusões, nosso sistema gustatório possui a capacidade para distinguir quatro sabores marcantes: doce, salgado, azedo e amargo. Como citado anteriormente, os ácidos são as substâncias que destacam o gosto azedo nos alimentos e normalmente estimulam a salivação. O ácido mais comum na composição desses produtos é o cítrico, que aparece em laranjas, limões, abacaxis e outras frutas. Outra característica marcante nesse gênero de alimento é a sensação de encolhimento que se manifesta na lateral dos lábios e no interior das bochechas, por exemplo quando chupamos uma fruta muito azeda.

apresentar reação local. A reação conhecida como resposta imunitária inata envolve uma série de células que chegam ao local e produzem proteínas, como citocinas, quimiocinas e prostaglandinas, que desencadeiam vários processos físicos. As citocinas dilatam os vasos sanguíneos para aumentar o fluxo sanguíneo, provocando inchaço e vermelhidão. Este processo também pode irritar os nervos, causando dor. As citocinas dilatam os vasos sanguíneos para aumentar o fluxo sanguíneo, provocando inchaço e vermelhidão. Este processo também pode irritar os nervos, causando dor. Os componentes da vacina podem influenciar a dor, mas isso é comum e não deve ser encarado como um problema. As reações podem ocorrer nas duas doses, mas a não ser que haja uma reação grave, é importante tomar a primeira e a segunda dose. Para aqueles que sentiram dor depois da vacinação, o recomendado é uma compressa de gelo no local. De maneira geral, as reações das vacinas duram de um a dois dias e perto do benefício que elas trazem isso é quase insignificante. Vale ressaltar que não são apenas as vacinas da covid-19 que causam reações.

Amargo - Por outro lado, o amargo pode ser considerado o contraponto do doce. Enquanto o último é considerado sinônimo de vida, de energia e de deliciosidades, o amargo ficou marcado por representar perigo, já que está presente em basicamente tudo que é venenoso e gera baixa tolerância em seres humanos. Justamente por essas características que o nosso organismo é 10 mil vezes mais sensível aos alimentos amargos do que os doces. A ingestão de comidas e bebidas amargas gera diversas reações no corpo humano, como fechamento da glote, salivação excessiva e contrações no estômago. Inclusive, a salivação é um dos fatores dessa categoria de sabor também ser confundida com produtos mais ácidos e azedos.


4

ANO 13 - Nº 672 - JULHO DE 2021

Pele

Ferimento

Como fazer uma picada de inseto parar de doer Apesar de serem geralmente pequenos, os insetos podem ser ameaçadores e algumas de suas espécies detêm as mordidas ou as picadas mais dolorosas do reino animal, com algumas podendo gerar maiores complicações para a vítima e até uma sensação de tortura inesquecível.

Use creme de hidrocortisona - Além de ser indicada para o tratamento

Tirando farpas Qualquer farpa pode causar muita dor e dar bastante trabalho. Se acontecer algo do tipo e a situação não for tão séria, estratégias simples podem tratar o ferimento

de insuficiência adrenocortical, síndrome adrenogenital, hipercalcemia, tireoidite, artrite reumatoide, dermatite, asma e doença pulmonar obstrutiva crónica, a hidrocortisona alivia a inflamação, reduzindo a coceira e o inchaço. Seu formato em creme pode ser utilizado até três vezes ao dia e apresenta resultados satisfatórios no combate ao desconforto.

Use gelo - Gelo é o quebra-galho ideal para toda hora e uma compressa fria tradicional, aplicada durante 20 minutos diários, reduz o inchaço da picada.

Use difenidramina - Ao ser aplicada na pele ou ingerida durante uma semana, a difenidramina pode ajudar a reduzir a coceira e o inchaço de mordidas. Porém, é recomendado cuidado no uso da substância, pois sintomas como irritação na pele podem ser diagnosticados caso haja a aplicação para além do tempo usual. Use loção de calamina - A loção de calamina é indicada para aliviar

sintomas provocados pelas picadas de insetos e irritação causada por plantas, além de aliviar ardor, ardência e urticária causados pela queimadura solar ou outras irritações da pele de menor intensidade, isso graças a uma mistura de óxido férrico, óxido de zinco, antissépticos e adstringentes. O efeito do tratamento pode ser potencializado caso a loção seja utilizada em paralelo com um hidratante.

Aplique pressão constante - Para aliviar instantaneamente a coceira,

aplique pressão no local com uma unha ou tampa de caneta por cerca de 10 segundos. Essa pressão com itens pontiagudos deve ser realizada com cuidado, a fim de evitar rachaduras na pele ou causar outros tipos de dor.

Não coce - Coçar um ponto de incômodo pode trazer uma sensação

Tempo: por vezes, a própria pele expulsa, naturalmente, o corpo estranho. Avalie primeiro se não vale a pena deixar a natureza agir e poupar estresses para ambas as partes; Fita adesiva: funciona bem para farpas ou espinhos pequenos e superficiais. Depois de lavar e secar a área, analise - com a ajuda de uma lupa - a posição do espinho. Aplique a fita adesiva e puxe no sentido contrário à perfuração na pele; Pomadas anestésicas: aliviam a sensação de dor e podem colaborar para a retirada com agulha ou pinça (não use se a pele estiver lesionada); Bicarbonato de sódio: Faça uma pasta espessa com bicarbonato de sódio e água e aplique sobre a região limpa e seca. Cubra com um curativo ou esparadrapo e espere por 24 horas. A pasta fará a pele inchar e irá empurrar a farpa para fora. Esse método é melhor para as farpas pequenas e invisíveis ou muito profundas e deve ser tentado por último, já que ele fará com que os outros métodos (fita adesiva, pinça, agulha) fiquem mais difíceis de executar, devido ao inchaço da pele. Pode ser repetido várias vezes, se a farpa não sair na primeira tentativa.

aparente de alívio, mas aumenta a superfície de ardência e pode trazer mais complicações ainda para a pele, como uma infecção bacteriana secundária. Assim, é recomendado evitar totalmente a coceira, mantendo a pele intacta ou usando um creme antibiótico.

Avião

Janela redonda surgiu para evitar acidentes Certamente, se fizermos uma pesquisa, encontraremos pessoas que já viajaram em aviões, até mesmo jatos, cujas janelas eram quadradas. Isso durou até a década de 1950, época em que os aviões ainda voavam mais baixo e mais lentamente. Quando o britânico Geoffrey de Havilland, pioneiro da aviação, construiu seus primeiros jatos, os chamados Cometas de Havilland, estes tinham janelas quadradas. Quando os Cometas de Havilland estavam no seu auge, entre os anos de 1953 e 1954, as janelas quadradas começaram a se revelar altamente mortais. Naqueles dois anos, quatro jatos da companhia inglesa, em diferentes rotas, sofreram terríveis acidentes no ar e muitas pessoas morreram. O primeiro-ministro inglês Winston Churchill revogou o certificado de navegação dos Cometas até que o mistério fosse esclarecido. Juntando os destroços dos jatos destruídos, os investigadores descobriram o motivo dos acidentes: um fenômeno chamado

“descompressão explosiva”. Uma das novidades dos aviões a jato era sua cabine pressurizada, ou seja, hermeticamente fechada e preenchida com oxigênio para que os passageiros pudessem respirar em grandes altitudes. Mas, com uma pressão interna mais alta dentro da cabine do que em seu exterior, é fundamental que a cabine permaneça selada até a aterrissagem. Caso contrário, o ar de dentro escapa com tanta violência que a força rasga o avião no meio. E foi o que ocorreu: alguma coisa havia rompido a integridade da cabine. A fadiga do metal, que ocorre após várias pressurizações e despressurizações no corpo de metal da aeronave, enfraqueceram lentamente os locais com cantos agudos: as janelas. Nesses ângulos, uma concentração de tensão pode provocar rachaduras eventuais que permitem a fuga do ar pressurizado. Resultado? Descompressão explosiva.


ANO 13 - Nº 672 - JULHO DE 2021

5

Esporte

História das

Olimpíadas A era moderna dos Jogos Olímpicos surgiu em 1896, em Atenas. Contudo, a tradição do evento é mais antiga e existe desde 2.500 a.C.

A

tualmente, os Jogos Olímpicos são eventos de grande prestígio em todo o planeta. Essa popularidade dos jogos se justifica em seu potencial de unir povos e nações por meio do esporte. Conhecer a história das Olimpíadas é importante para compreender as maiores mudanças que ocorreram nessa competição. Os primeiros Jogos Olímpicos aconteceram por volta do século 8 a.C., quando ainda existia a antiga Hélade, isto é, o conjunto das cidades-estado que formavam a Grécia Antiga. Mas e o nome “Olimpíadas”, você tem ideia de onde veio? As primeiras competições olímpicas aconteciam em uma das cidades-estados chamada Olímpia, cujo nome era uma homenagem ao Deus grego Olimpus. Desde as primeiras edições, esses jogos eram bem disputados e os competidores vinham de diversas regiões para participar das Olimpíadas. Além disso, outra curiosidade importante é que segundo a mitologia grega, foi Hércules quem criou os jogos de Olímpia. Por ele ser um dos filhos de Zeus, era habitual que nos jogos da época houvesse sacrifício de animais para homenagear e pedir a “bênção” desta divindade sobre os jogos e seus participantes.

corrida. A competição com esse único esporte durou até a décima terceira edição dos jogos. Porém, havia vários tipos de corrida, inclusive a drómos, que era considerada muito difícil. Nesta, o atleta corria vestido de soldado e usava armas de guerra. Também existiam as bigas e quadrigas. As bigas eram disputadas em carros de combate — tracionados por dois cavalos — usados em batalhas. Assim, na verdade, as bigas eram vencidas por quem tinha o cavalo mais forte e preparado. Já as quadrigas eram competições semelhantes, mas com carros puxados por quatro cavalos. No decorrer da história das Olimpíadas, aconteceram alguns fatos marcantes. Os jogos foram utilizados até mesmo para disseminação dos ideais nazistas, quando a competição ocorreu em Berlim, no ano de 1936. Isso por que uma das ferramentas mais utilizadas por Adolf Hitler era a propaganda. Então, ele aproveitou os jogos na Alemanha para defender sua política. Assim como a Alemanha no período entre guerras, a União Soviética e os Estados Unidos também se valeram dos Jogos Olímpicos para divulgar suas políticas durante a Guerra Fria. Eventos de violência também marcaram alguns jogos: houve ataques terroristas com vítimas fatais em Munique, Alemanha (1972) e em Atlanta, EUA (1996).

No início, havia apenas uma modalidade olímpica: a

Com isso, a Olimpíada foi retomada em 1896, na cidade grega

COMO SURGIRAM AS OLIMPÍADAS

AS MODALIDADES DISPUTADAS NAS ANTIGAS OLIMPÍADAS

Uma holandesa mede, em média, cerca de 1,71 metro e um holandês, 1,84 metro

O QUE MUDOU NA EVOLUÇÃO DOS JOGOS OLÍMPICOS

de Atenas. Com o título de Jogos Olímpicos da Era Moderna, essa fase adotou novas normas e significados. A partir daí, a competição não se limitaria apenas a disputas por medalhas, mas sim teria um brilho a mais — a motivação para defender a bandeira da paz por meio do esporte. Além de cumprir a função de reunir diferentes nações com uma proposta de paz, a base dos jogos era estimular nos competidores um comportamento íntegro, ético e respeitoso. Nessa edição dos jogos em Atenas, 285 atletas representaram 13 países em novas modalidades como tênis, ginástica, ciclismo e natação.

A ESCOLHA DO PAÍS SEDE E A SIMBOLOGIA DOS ANÉIS OLÍMPICOS

De acordo com as regras estabelecidas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), os jogos ocorrem a cada intervalo de quatro anos. A escolha do país sede depende da análise de diferentes critérios, e, para as Olimpíadas de 2016, a cidade do Rio de Janeiro foi a mais votada — assim, o Brasil recebeu os jogos pela primeira vez na história das Olimpíadas. Além disso, como todo grande evento, os Jogos Olímpicos também têm sua simbologia: os anéis olímpicos! Trata-se de cinco anéis entrelaçados que representam os cinco continentes participantes. As cores verde, amarela, azul, vermelha e preta foram escolhidas porque pelo menos uma delas está na bandeira dos países participantes.

Estatura

Holandeses são os mais altos do mundo Na Holanda homens com cerca de 20 anos têm uma altura média de 1,84 m. A dos brasileiros na mesma faixa etária é de 1,75 m. Mas nem sempre foi assim. Uma revisão dos registros militares holandeses para um estudo publicado pela Royal Society of London, instituição destinada à promoção do conhecimento científico, descobriu que em meados do século 19, os homens na Holanda estavam entre as pessoas mais baixas da Europa. Em 1860, os militares holandeses tinham cerca de 1,65 m de altura. Naquela época, os homens nos Estados Unidos eram cerca de cinco cm mais altos. Mas 160 anos depois, o estudo de altura e peso de 65 milhões de pessoas em 200 países publicado pela revista médica The Lancet revelou que em 2019, a altura média de jovens de 19 anos na Holanda era de 1,838 m. Os americanos ficaram para trás, com 1,771 m em média. A medida para mulheres holandesas da mesma idade é 1,704

m. A altura é mais bem compreendida quando comparada. Neste estudo, a diferença entre os países com a maior e a menor altura média é de 20 cm ou mais. Entre os mais altos e os mais baixos do mundo, há uma diferença de oito anos de crescimento para as meninas e de seis anos para os meninos. Ou seja, as meninas guatemaltecas (as mais baixas) têm aos 19 anos a mesma altura média que as meninas holandesas aos 11. Os cientistas continuam a debater as causas desse crescimento acelerado: acredita-se que melhor nutrição, democratização da riqueza, fatores genéticos e seleção natural de homens altos tiveram um papel na mudança. Mas na Holanda, onde houve um aumento de 20 centímetros nos últimos 200 anos, e onde mesmo os imigrantes geralmente acabam sendo mais altos do que as pessoas que permanecem em seus países de origem, parece que algo mais está acontecendo.


HUMOR

6

ANO 13 - Nº 672 - JULHO DE 2021

FESTA Manuel convida Joaquim para a festa de quinze anos de sua filha. Joaquim responde: - Eu irei, mas ficarei no máximo uns dois anos.

INSÔNIA Joãozinho liga de noite para a fessora: – Professora, você pode repetir o que disse hoje na aula? – Nossa, você achou tão interessante a aula? – Não é isso, é que eu não consigo dormir!

Gaúcha encanta no The Voice Kids Natural de Palmeira das Missões, Júlia Antonini, 13 anos, interpretou “Love of my life”

A Vida da Gente – Globo – 17h30 Jonas expulsa Cris de sua casa. Júlia faz as fotos para a campanha. Cris pede para Lourenço ficar com Tiago até que ela se organize. Eva fica satisfeita ao saber que Jonas foi traído. Vivi deixa Cris sozinha em um restaurante. Sofia tenta convencer Ana a voltar a treinar, mas ela se recusa. Cris fica revoltada com o acordo que Jonas lhe propõe. Pega Pega– Globo – 18h40 Luiza diz a Douglas que Nelito levou Pedrinho para sua casa. Douglas consegue um quarto no hotel para Luiza se esconder. Elza e Prazeres observam Evandro conversando com Borges. Luiza esbarra com Eric no corredor do hotel e eles se beijam. Domênico procura Júlio para fazer uma reconstituição dos passos do garçom na noite do roubo do hotel. Império – Globo –21h Enrico dá um celular para um dos cozinheiros da equipe de Vicente. Ismael conta que José Alfredo está na casa de Cora e Xana avisa a Cristina. Cora faz uma nova proposta para José Alfredo. Orville convence Salvador a deixá-lo vender seus quadros. Maria Marta marca um encontro com Maurílio. Elivaldo, Tuane e Victor chegam à joalheria Império.

ÁRIES - Você terá vitalidade e garra de sobra para defender seus interesses, melhorar a grana e alcançar suas ambições. No romance, astral prestativo com o mozão. TOURO - Mercúrio está em ritmo de mudança e manda boas notícias para as suas finanças. Ele avisa que há chance de você faturar um dinheirinho extra. GÊMEOS - Com seu tino comercial tem grandes chances de se dar bem no trabalho. Mas não convém se entusiasmar com coisas que estão fora do seu alcance.

O RESUMO DAS NOVELAS

HORÓSCOPO

The Voice Kids encerrou, na tarde do último domingo, sua fase de Audições às Cegas. Natural de Palmeira das Missões, Júlia Antonini, de 13 anos, impressionou todos os jurados nos primeiros segundos de Love of my life, do Queen. Como os times já estavam fechados, isso significa que ela, ao optar por entrar no time de Michel Teló, ocupa uma vaga extra na equipe do cantor. A gaúcha disse ter começado sua trajetória na música na igreja em 2016, e depois migrou para apresentações em festivais

CÂNCER - Além de seguir em marcharé, Júpiter arruma treta braba e aponta desafios, por isso, tenha muito cuidado com taxas, juros, pendências. Há risco de cair no conto do bilhete premiado. nativistas. Teló, inclusive, relembrou o fato de já ter se apresentado em CTGs. “Impressionante a sua bagagem vocal. Há lugares aí para se domar, sobretudo a ansiedade. Você precisa respirar antes das frases e ter essa segurança de que é uma grande artista, é difícil virar essas três cadeiras”, disse Carlinhos Brown. Encerrada a fase das audições, agora o programa parte para sua segunda etapa. Nas batalhas, os cantores de cada time disputam entre si — cabe ao técnico da equipe decidir quem segue no reality show.

Musical sobre a vida de Elza Soares ganha exibição diária

LEÃO - Você vai mandar bem nessa semana e sucesso é pouco para definir o seu astral no trabalho, com grana, nos contatos e amizades. Pegue leve e evite ir com muita sede ao pote. VIRGEM - Você gosta de rotina, equilíbrio e bom senso, mas precisa tomar uns baldes de paciência nesses dias, pois o seu astral está uma verdadeira gangorra e a semana será oito ou oitenta. LIBRA - Algo que você deseja há tempos pode virar realidade e o cenário é favorável para projetos que envolvam estudos, viagem, mudança de casa e ideais em parceria com amigos. ESCORPIÃO - Vitórias importantes podem rolar no trabalho e seu cartaz vai aumentar com os chefes. Sim, a semana tem tudo para ser gloriosa na vida profissional, mas apesar das indicações de sucesso, não descarte aborrecimentos. SAGITÁRIO - Boas novas chegam de Mercúrio e o reizinho dá sinal verde para você pensar fora da caixa, mudar os rumos do que não está fluindo do jeito que gosta e investir em novas experiências.

Até o dia 8 de agosto, o espetáculo “Elza”, sobre a vida da cantora Elza Soares, será exibido, diariamente às 20h, no canal do Youtube da @sarauagencia. De forma gratuita, mas com um ingresso consciente para estimular a produção cultural. Escrito por Vinicius Calderoni, “Elza” é estrelado por Larissa Luz. A cantora e atriz divide o papel principal com outras seis Elzas, interpretadas por Késia Estácio, Khrystal, Janamô, Lais Lacôrte, Verônica Bonfim e Júlia Tizumba. Na direção musical nomes como Pedro Luís e Antonia Adnet . As múltiplas facetas de Elza Soares foram

o ponto de partida para o musical “Elza”, que estreou em julho de 2018, no Rio de Janeiro, passou por dezenas de cidades, levou mais de 120 mil espectadores aos teatros e agora faz a sua primeira temporada virtual. O espetáculo foi vencedor dos prêmios Shell (Melhor Música), APCA (Melhor Dramaturgia), Cesgranrio (Melhor Direção e Melhor Elenco), Reverência (Melhor Espetáculo, Direção, Autor e Categoria Especial), entre outros. A temporada segue até dia 8 de agosto, de quintas a domingos, às 20h, no YouTube da Sarau Agência: Youtube.com/sarauagenciae.

CAPRICÓRNIO - É hora de repensar o que anda empatando a sua vida e apostar alto no que te leva pra frente. Se precisa resolver pendengas antigas, entrar em acordo e até renegociar uma dívida, espere o momento certo de agir. AQUÁRIO - Convém pegar mais leve no trabalho, dobrar a prevenção na saúde. Mas se o astral tem altos e baixos em vários assuntos, na paixão a coisa pega fogo pra valer e não vai faltar emoção. PEIXES - Sua vitalidade pode surpreender e não vai faltar disposição para correr atrás dos seus interesses! Você tem tudo para se livrar de um problema antigo na saúde e vai mandar muito bem no trabalho.


ANO 13 - Nº 672 - JULHO DE 2021

7

Moda

Sandália “pescador” é aposta para a próxima temporada

Uma mistura do estilo gladiador com a Melissa que usávamos quando éramos criança, a fisherman sandal tem uma pegada sofisticada e minimalista

J

á faz tempo que a tendência dos ugly shoes - literalmente, “sapatos feios” -, anda ganhando força na moda. Das papetes aos clogs, passando por variações de crocs, incontáveis modelos duvidosos cruzaram as passarelas e surgiram no feed do Instagram. Quando o verão chegar, outro membro do grupo de estética polêmica deve aparecer junto: trata-se das sandálias conhecidas como “fisherman” (ou pescador). O design do modelo lembra os calçados usados para pescar, normalmente em couro e com tiras largas que protegem os pés. Para as brasileiras, a referência é mais nostálgica, pois também remete ao modelo clássico de Melissinha dos anos 1990. A sandália fisherman promete ser febre na próxima temporada. Versátil, pode ganhar ar urbano quando combinada com jeans e peças estruturadas, mas também transita bem em produções com vestidos românticos, quebrando o clima açucarado. Para comprovar a tese, confira abaixo algumas formas de incorporá-la às suas composições. O modelo é bem marcante e tem apelo masculino - por isso, uma bela forma de usá-lo é contrastando com algo leve, como uma saia ou um vestido branco em linho. Com comprimento mini e vestido de vibe delicada, é mais um daqueles looks em que os opostos que se atraem.

Curiosidade

Cinco equivocos

do mundo da moda SAIAS NÃO SÃO APENAS PARA MULHERES

Apesar de em alguns casos ser cultural o uso da peça por homens, as saias são vistas como uma roupa exclusivamente feminina. Contudo, antigamente, a peça fazia parte da moda unissex. Um exemplo são as tradicionais togas usadas na Grécia Antiga. Já no Egito Antigo, os homens costumavam usar saia constantemente pela sua facilidade no movimento e frescor que o calor da região exigia.

VESTIDO NÃO ERA EXCLUSIVIDADE FEMININA

Assim como as saias, os vestidos também foram criados para os dois gêneros. Relatos históricos da peça foram encontrados na antiga Mesopotâmia, Egito, China e mais. Se atualmente, o vestido é visto como uma escolha fashion e feminina, antigamente ele era escolhido por ser fácil de fazer e o frescor que trazia nos dias mais quentes.

OS CHIFRES NO CAPACETE VIKING SÃO UMA MENTIRA

Quando pensamos nos Vikings, automaticamente imaginamos eles usando o capacete com chifres, certo? Na verdade, essa imagem é uma mentira, já que não há nenhuma evidência que comprove a existência da peça. Contudo, há algumas suspeitas de que este capacete era usado em cerimônias oficiais e como peça de decoração.

PERUCAS

As perucas têm uma história fascinante, sendo muito mais antigas do que as pessoas acreditam. A peça já era popular entre homens e mulheres no Egito Antigo. Como a região era extremamente quente, muitos preferiam raspar a cabeça e usar peruca para eventos formais e cerimônias. Mais recentemente, mas ainda relativamente no passado, a peça foi muito associada aos colonos norte-americanos. Apesar de serem extremamente populares, as perucas significavam classe, poder e, em alguns casos, inclinação política. Ou seja, a noção de que todos os homens nas colônias norte-americanas usavam o artefato é falsa.

SALTO ALTO NÃO FOI CRIADO PARA O PÚBLICO FEMININO

Hoje considerada uma peça essencial no guarda-roupa das mulheres, por muito tempo o salto alto era exclusividade masculina. A sua origem é datada do século X e o salto alto foi usado pela primeira vez para aplicações militares por conta de sua praticidade para a cavalaria persa. Desde então, o sapato se tornou símbolo de estatura e elegância.


100 anos da BCG Uma das primeiras vacinas a serem administradas em recém-nascidos, a BCG é conhecida por deixar uma marca no braço direito do bebê História À esquerda, profissional produz doses de BCG nos laboratórios da Fundação Ataulpho de Paiva. À direita, o detalhe do vasilhame onde ficava a vacina

N

inguém sabe onde e quando ele nasceu. A data e local da morte também são desconhecidos. Não há sequer uma foto de seu rosto. Mesmo assim, Julio Elvio Moreau figura na lista dos personagens mais importantes da saúde pública brasileira: foi ele quem, ainda na década de 1920, trouxe ao País as primeiras culturas de bactérias para a fabricação da vacina BCG, que nos protege contra a tuberculose e suas formas mais graves. A história de como as primeiras doses desse imunizante, que acaba de completar um século de existência, chegaram e foram produzidas no Brasil envolve uma verdadeira aventura em alto-mar: num momento em que as viagens internacionais e os equipamentos científicos eram rudimentares, Moreau teve muito trabalho para que sua preciosa carga não estragasse no meio do caminho. Mas para entender como essa epopeia virou realidade, é preciso dar alguns passos para trás. Em 1882, o médico alemão Robert Koch (1843-1910) publicou os primeiros trabalhos demonstrando que a bactéria Mycobacterium tuberculosis (também conhecida como bacilo de Koch, em homenagem ao seu descobridor) estava por trás da enfermidade, marcada pela destruição progressiva dos pulmões. Naquele período, a tuberculose era um problema muito grave e frequente. De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, uma a cada sete pessoas morria em decorrência das complicações dessa moléstia no final do século retrasado. Em muitos casos, a única saída era

Todos os anos, 100 milhões de crianças recebem a BCG no mundo inteiro

mandar os pacientes para repousar em sanatórios e asilos, que ficavam em cidades mais afastadas e com o clima ameno. Mas, na virada do século 20, dois cientistas que trabalhavam no Instituto Pasteur, da França, resolveram mudar de uma vez por todas esse cenário. O médico Albert Calmette (1863-1933) e o veterinário Camille Guérin (1872-1961) levaram 13 anos e fizeram mais de 230 tentativas antes de chegar à fórmula final de uma vacina capaz de frear a tuberculose. E é justamente nessa hora que Julio Elvio Moreau entra em cena: o cientista uruguaio trabalhava no Instituto Pasteur e ficou responsável por trazer o imunizante para a América do Sul em 1925. Apesar de todos os desafios, Moreau cumpriu sua missão e desembarcou no Rio de Janeiro com a carga intacta. Ele entregou as cepas da BCG e a receita de como preparar a vacina para o médico Arlindo de Assis (1896-1966), que à época trabalhava no Instituto Vital Brazil, em Niterói, e na Faculdade de Medicina da futura Universidade Federal Fluminense. Como esses materiais eram feitos de bactérias vivas atenuadas, em cada local os micro-organismos sofreram modificações e desenvolveram características próprias. Em razão disso, cada uma dessas cepas ganhou um nome diferente. Hoje temos, por exemplo, a BCG Connaught, a Pasteur, a Tice… Com a entrega feita, Moreau parece ter voltado direto para a França, sem passar por outros países. Os motivos que o fizeram encurtar a estadia pelo nosso continente seguem um mistério.

A gripe que deu origem a Organização Mundial de Saúde O que você acha que terá mudado ou mudará quando o coronavírus estiver finalmente sob controle no mundo todo? Há 101 anos, após 50 milhões de mortes pelo mundo todo, as pessoas e os governos estavam fazendo essa pergunta quando conseguiram passar pela sombra da epidemia da Gripe Espanhola de 1918. Naquela época, não havia um pensamento unificado sobre saúde e, em um mundo dominado pela industrialização, muitos médicos e instituições trabalhavam de maneira própria, financiada por caridade ou por entidades religiosas. No final das contas, a maioria da população (os pobres) não tinham acesso à saúde de maneira adequada. Em uma epidemia onde a “doença de multidão”, como a gripe foi chamada, atingia todas as esferas sociais, as autoridades de saúde entenderam que não era eficaz tratar um indivíduo infectado de maneira insolada porque isso não retardaria a progressão da doença. A Rússia da década de 1920 foi o primeiro país a estabelecer um sistema de saúde público centralizado, financiado através de um esquema de seguro estatal e copiado por outros países da Europa Ocidental. A assistência médica para todos de maneira gratuita era a única oportunidade que a humanidade por si só tinha para combater futuras epidemias. Os Estados Unidos, no entanto, foram à contramão desse sistema ao implementarem planos de seguro baseados no empregador — embora também tomando medidas para consolidar os cuidados de saúde após a gripe. Nos anos seguintes, muitos países criaram ou reformularam os ministérios da saúde, dando origem a um escritório internacional de combate às epidemias, que seria o precursor da atual Organização Mundial da Saúde (OMS), em Viena, na Áustria. A criação do órgão significou o momento em que os países reconheceram a necessidade de coordenar a saúde pública em esfera mundial, visto que as doenças contagiosas não conhecem fronteiras. A OMS foi a responsável por declarar que o mais alto padrão de saúde possível é um dos direitos fundamentais de todo o ser humano, sem distinção de raça, religião, crença política ou condição socioeconômica; arruinando com o conceito dos eugenistas ao determinar que pandemias são um problema de ordem social.

Profile for clicjm

Panorma 672  

Panorma 672  

Profile for clicjm
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded