Issuu on Google+

S A I C A DE ÊN R R A E O P F Ã E S Ç A R A R E R G S O E E R AB Õ EL TAÇ CI


Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas, NBR 10520:2002, citação é a menção no texto de uma informação extraída de outra fonte. A citação pode ser direta ou indireta. É direta quando trata da reprodução fiel das palavras de um autor. É indireta quando for uma citação livre, sem manter as palavras tal qual o texto apresenta. Quando houver palavra em outro idioma, devemos destacá-la em itálico, a fim de diferenciá-la. Lembrando, também, que uma citação (literal), sendo curta ou em bloco, deve ficar em uma mesma página; não é aconselhável quebrar ao meio uma citação e dispor as partes em páginas diferentes; se, pela sequência do texto, verificar que isso vai acontecer, deixe aquele espaço em branco e passe para a folha seguinte.


Citação direta ou literal curta É aquela que tem até três linhas; transcrevemos no corpo do trabalho e colocamos entre aspas duplas.

Citação curta com Um autor EX: Conforme Azevedo (2004, p. 41), “O resultado de uma pesquisa depende da adequada escolha do assunto (tema, objeto, problema) a ser investigado.” Ou “O resultado de uma pesquisa depende da adequada escolha do assunto (tema, objeto, problema) a ser investigado.” (AZEVEDO, 2004, p. 41).


Citação curta com Dois autores EX: Segundo Lakatos e Marconi (2001, p. 35), “Seminário é uma técnica de estudo que inclui pesquisa, discussão e debate; sua finalidade é pesquisar e ensinar a pesquisar.” Ou “Seminário é uma técnica de estudo que inclui pesquisa, discussão e debate; sua finalidade é pesquisar e ensinar a pesquisar.” (LAKATOS; MARCONI, 2001, p. 35).


Citação curta com Três autores EX: De acordo com Radin, Benedet e Milani (2003, p. 25), “Ao longo do tempo, para tentar esclarecer o desconhecido, a experiência humana desenvolveu explicações que se costuma classificar de mística, teológica, filosóficas e científicas.” Ou “Ao longo do tempo, para tentar esclarecer o desconhecido, a experiência humana desenvolveu explicações que se costuma classificar de mística, teológica, filosóficas e científicas.” (RADIN; BENEDET; MILANI, 2003, p. 25).


Citação curta com Mais de Três autores EX: Atkinson e outros (2000, p. 569) enfatizam que “Os clientes da empresa representam um papel central em seu negócio.” Ou “Os clientes da empresa representam um papel central em seu negócio.” (ATKINSON et al., 2000, p. 569).


Citações longas Citações com mais de três linhas, devem ser destacadas com recuo de 4 cm a partir da margem esquerda, com letra menor que a do texto (10), sem aspas, em espaço simples. Da mesma forma que a citação curta, a referência do autor poderá estar no início da citação, fazendo parte do texto, ou após a citação, e poderá ser de um ou mais autores, seguindo as mesmas normas.


Citação longa que inicia com nome de autor ou com autor após a citação EX: Trevisol (2003, p. 92) explica sobre a importância da educação para um futuro melhor da humanidade e chama a sociedade a refletir: A incerteza em relação ao futuro e a insegurança que os riscos cotidianamente despertam têm levado as pessoas e os governos e enobrecerem o papel da educação. Ela tem sido apontada como a solução por excelência, o único barco que permite fazer a travessia de forma mais ou menos segura.


Ou Nunca foi tão necessário, como hoje se mostra, reabilitar a ÉTICA. A crise da Humanidade é uma crise moral. Os descaminhos da criatura humana, refletidos na violência, no egoísmo e na indiferença pela sorte do semelhante, assentam-se na perda de valores morais. De nada vale reconhecer a dignidade da pessoa se a conduta pessoal não se pautar por ela. (NALINI, 2001, p. 36).


Citação direta longa de Artigo de Lei O art. 99 do Código Civil de 2002 estabelece o que são bens públicos: Art. 99. São bens públicos: I – os de uso comum do povo, tais como rios, mares, estradas, ruas e praças; II – os de uso especial, tais como edifícios ou terrenos destinados a serviço ou estabelecimento de administração federal, estadual, territorial ou municipal, inclusive os de suas autarquias; III – os dominicais, que constituem o patrimônio das pessoas jurídicas de direito público, como objeto de direito pessoal, ou real, de cada entidade. Parágrafo único: Não dispondo a lei em contrário, consideram se dominicais os bens pertencentes às pessoas jurídicas de direito público a que se tenha dado estrutura de direito privado.


Citação direta longa Sem Autor

O Boletim IOB – Pasta Técnica Contábil e Balanços (2000, p. 2) destaca que: A contabilidade de custos foi desenhada, fundamentalmente, para as empresas industriais. Entretanto, alguns, como o controle de estoques naquelas empresas, são facilmente aplicados a hotéis, restaurantes, hospitais e mesmo estabelecimentos de ensino.


Citação longa de internet com autor As citações de informações extraídas de textos da Internet devem ser utilizadas com cautela, dada a sua temporariedade. É necessário analisar cuidadosamente as informações obtidas, avaliando sua fidedignidade, indicando dados que possibilitem sua identificação, incluindo na lista de referências. É importante lembrar de citar, além da data de acesso, o ano da publicação, geralmente encontrado no copyright Ó, e não colocar número de página.


No que concerne à eutanásia, Diniz (2005) afirma que: O direito a se manter vivo é, certamente, um dos direitos mais fundamentais que possuímos. O princípio ético de que a vida humana é um bem sagrado e que, portanto, deve ser protegido por legislações de um Estado laico faz parte de nosso consenso moral sobreposto. Diferentes religiões e convicções morais sustentam o direito à vida como um princípio ético fundamental ao nosso ordenamento social. Na referência desse mesmo exemplo: DINIZ, Débora. Por que morrer? Brasília: UnB. 2005. Disponível em: <http://www.universia.com.br/materia/materia.jsp?id=6626> Acesso em: 24 jul. 2006.


Citações diretas com omissões de palavras Algumas palavras, quando não interessam ao texto, podem ser eliminadas sem que modifiquem o sentido do conteúdo da citação; essas palavras podem ser omitidas no início, meio ou final do texto, devendo ser substituídas por reticências entre colchetes [...]; essa situação pode ocorrer em citações diretas longas ou curtas.


EX: Segundo Azevedo (2004, p. 55), “Se a pesquisa for de natureza documental, [...] pode comportar também uma discussão acerca da periodização adotada ou das possibilidades teóricas de tratamento do objeto.” Ou Para explicar o papel do estudante e do professor no processo de aprendizagem, recorremos às palavras de um grande pesquisador do tema: Pela experiência universitária que se tem, percebe-se que um dos grandes empecilhos da qualidade de ensino reside na forma como professores e estudantes dialogam. Se por um lado os estudantes [...] debocham, zombam, evitam e tratam o professor como adversário, idêntico procedimento ocorre com o professor (CIMADON, 2004, p. 45).


Citação indireta ou sintética (paráfrase) De acordo com Furasté (2003, p. 52), para fazer uma citação indireta, você utiliza suas palavras para dizer o mesmo que o autor disse no texto. Contudo, a ideia expressa continua sendo de autoria do autor que você consultou, por isso é necessário citar a fonte: dar crédito ao autor da ideia. Deve ser usada no corpo do trabalho, de maneira corrente, sem o uso de aspas, citando, da mesma forma que a citação direta, a fonte. Quando o sobrenome do autor for mencionado após a citação indireta, deverá ficar entre parênteses, em caixa-alta, seguido do ano e número da(s) página(s).


EX: A aprendizagem deve ser caracterizada por modelos epistemológicos e pedagógicos, para o que Becker (2001, p. 30) afirma, existem três diferentes formas de representar a relação ensino/aprendizagem: a pedagogia diretiva (empirista); a pedagogia não diretiva (apriorista) e a pedagogia relacional (construtivista). Estudar e compreender cada um desses modelos é de suma importância para direcionar ações pedagógicas no processo de aprendizagem. Ou Sobre uma pessoa que viveu muitos anos sem nunca ter tido o privilégio de ser letrada, poderíamos dizer que sua contribuição de forma científica não houve. Vemos que a identificação e a valorização do homem parecem não estar vinculadas à questão da experiência, mas sim na relação da conquista de títulos, do que podemos quantificar (BOAVENTURA, 2004, p. 785).


Citação de Citação É a menção a um trecho de um documento ao qual não tivemos acesso, mas do qual tomamos conhecimento apenas por citação de outro. Só deve ser usada na total impossibilidade de acesso ao documento original. Nesse caso, usamos expressão latina apud (citado por) para indicar a obra de onde foi retirada a citação. Citamos o sobrenome do autor do documento original, entre parênteses ano e página em que o autor original escreveu depois, a expressão apud, o sobrenome do autor que fez a citação em CAIXAALTA, ano e página da obra do documento de que retiramos a citação. OU usamos após o texto, citamos sobrenome dos dois autores em CAIXA-ALTA, dentro do parênteses, com as demais informações. Observamos que, na lista de referências, citamos somente a obra consultada, mencionando o autor que a citou.


EX: Sobre gestão por competências, Brandão e Aquino (2001 apud BITENCOURT; BARBOSA, 2004, p. 246) assim se posicionam: Deve fazer parte das políticas que recaem sobre as pessoas e para o sucesso organizacional direcionada ao recrutamento, seleção, treinamento, entre outros, fazendo parte das competências necessárias para atingir os objetivos da organização, lembrando sempre que devem estar alinhadas à estratégia organizacional. Para explicar o surgimento da propriedade privada, iremos recorrer ao seguinte trecho: O primeiro homem que, ao cercar um terreno, afirmou “isto é meu”, encontrando pessoas suficientemente estúpidas para acreditarem nisso, foi o [...] fundador da sociedade civil. Quantos crimes, quantas guerras, quantos assassinatos, quantas misérias e erros teriam sido poupados à humanidade se alguém arrancasse os marcos ou nivelasse os fossos (ROUSSEAU, 1968 apud GRUPPI, 1986, p. 19).


COINCIDÊNCIA DE SOBRENOME Quando houver coincidência de sobrenome de autores, acrescentamos as iniciais de seus prenomes; se, mesmo assim, existir coincidência na primeira letra do nome, colocamos os nomes por extenso, só com inicial maiúscula. Sobrenomes iguais É errado colocar : (OLIVEIRA, 2003) e (OLIVEIRA, 2003) É correto colocar: (OLIVEIRA, S., 2003) e (OLIVEIRA, A., 2003) É errado colocar : (OLIVEIRA, A., 2003) e (OLIVEIRA, A., 2003) É correto colocar: (OLIVEIRA, André, 2003) e (OLIVEIRA, Antônio, 2003)


CITAÇÕES SEM AUTOR Nas citações sem autor ou responsabilidade, identificamos pela primeira palavra do título (se o título iniciar por artigo ou monossílabo, este deve estar incluído na indicação da fonte) seguida de reticências, da data de publicação do documento e das páginas da citação entre parênteses. No texto da citação: “AS IES implementarão mecanismos democráticos, legítimos e transparentes de avaliação sistemática das suas atividades, levando em conta seus objetivos institucionais e seus compromissos para com a sociedade.” (ANTEPROJETO..., 1987, p. 55). Na referência: ANTEPROJETO de lei Estudos e Debates, Brasília, DF, n. 13, p. 51-60, jan. 1987.


Formas de apresentação das referências A NBR 6023:2002 firma a ordem dos elementos que compõem a referência, estabelecendo uma métrica e preparando-os para documentação. Elementos essenciais: autoria intelectual, título e subtítulo, edição e imprenta. Ex: SOBRENOME, Nome. Titulo da Obra: Subtítulo. 2 ed. Local de publicação: Editora, Ano da publicação. Elementos complementares: colocados de forma a caracterizar os documentos.


Formatação

Localização

Alinhado a esquerda

No rodapé

Entrelinha simples e entre elas espaçamento duplo

No fim do texto ou capítulo

Em ordem alfabética

Em listas de referências Antecedendo resenhas

resumos,


REFERÊNCIAS DE LIVRO Até três autores: SCHWARCZ, Lilia Moritz; QUEIROZ, Renato da Silva (orgs.). Raça e Diversidade. São Paulo: Edusp/Estação Ciência, 1996. Com mais de três autores: CARRETERO, Marcos et al. Ensino de História e Memória Coletiva. Porto Alegre: Artmed, 2007. Parentesco: MIRANDA NETO, Manoel José de. Pesquisa para planejamento: métodos e técnicas. Rio de Janeiro: FGV, 2005. 84 p.


Capitulo de livro Acrescentar o número do capítulo em que se encontra (cap.), bem como as páginas inicial e final do capítulo (p.). Autores diferentes: ALMEIDA, M. H. T. e WEIS, L. Carro- zero e pau-de-arara: o cotidiano da oposição de classe média ao regime militar. In: SCHWARCZ, L. M. (Orgs). História da Vida Privada no Brasil – IV: Contrastes da intimidade contemporânea. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. Cap. 5, p. 327-393. Mesmo autor: BITENCOURT, Claudia (Org.). Aprendizagem organizacional: uma estratégia para mudança. In: ____________. Gestão contemporânea de pessoas. Porto Alegre: Bookman, 2004. Cap. 1, p. 20-38.


ARTIGO DE REVISTA OU PERIÓDICO Destaca-se o título da revista (grifa), devendo acrescentar o local de publicação, volume e número do fascículo. São inseridas as páginas iniciais e finais, antecedidas da abreviatura de página (p.),acompanhadas pelo mês e ano da publicação; Artigo com autor: KOVÁCZ, Ilona. Reestruturação empresarial e emprego. Perspectiva, Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 467-494, jul./dez. 2003. Revista considerada no todo: EVIDÊNCIA. Videira: Editora Unoesc, ano, 3, v.5, n.1, 2005.


Artigo de jornal Com autor: VIEIRA, Antônio Carlos. A politização da segurança pública. A Notícia, Joinville, 6 ago. 2005. p. A3. Sem autor: IMPORTÂNCIA da tradição e confiança nos negócios imobiliários. Jornal Água Verde, Rebouças e Portão, ano 14, n. 286, p. 3, jun. de 2005.

Dissertação de mestrado e tese de doutorado FERNANDES, Liliane Simara. Associação entre indicadores de assistência odontológica e indicadores de desenvolvimento social e econômico nos 293 municípios de Santa Catarina, Brasil. 2004. 71 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva)–Universidade do Oeste de Santa Catarina. 2004.


Documentos em meio eletrônico – internet Artigo de periódico com autor RAMOS, José Maria Rodriguez. Dimensões da globalização: comunicações, economia, política e ética. Revista – FAAP. São Paulo, 2004. Disponível em: <http://www.faap.br/revista_faap/rel_internacionais/rel_01/dimensoes.ht >. Acesso em: 3 dez. 2005. As mensagens obtidas via internet PASSOS, Maria Joana. Citações diretas. [mensagem de trabalho]. Mensagem recebida por: <claudia@unoescjba.edu.br> em: 21 out. 2005.


Regras complementares de referências (NBR: 6023, ago. 2002) Falta da editora ou local de publicação · usamos a expressão sine nomine, [s.n.]; · sine loco e sine nomine, [S.l.: s.n.]; Ex. FRANCO, Ilário. Discurso: de outubro de 1992 a agosto de 1993. Brasília, DF: [s.n], 1993. 107 p. Duas ou mais editoras LUZ, Hercílio Pedro da; SGROTT, Emerson Alexandre. Anatomia da cabeça e do pescoço: noções para a prática médica e odontológica. Itajaí: Ed. Univali; Joaçaba: Ed. Unoesc, 2003, 155 p.


Falta do ano de publicação · [1971 ou 1972] ano ou outro; · [1981?] para data provável; · [ca. 1960] para data aproximada; · [197-] para década certa; · [197-?] para década provável; · [19—] para o século certo; · [19--?] para o século provável. Ex. FLORENZANO, E. Dicionário de idéias semelhantes. Rio de Janeiro: Ediouro, [1993?]. 383 p.


Paginação Se a publicação não for paginada, utilize as expressões: não paginado, paginação irregular ou várias paginações. Ex. PEIXES do Pantanal: agenda 1999. Brasília, DF: Embrapa, 1999. Não paginado.


Pontuações e caracteres Ponto (.) - Após o nome do autor/autores, após o título, a edição e ao final das referências. Vírgula (,) - Após o sobrenome dos autores, após a editora, entre o volume e o número, páginas de revistas e após o título da revista. Ponto-e-vírgula (;) - Para separar os autores. Dois-pontos (:) - Usados antes do subtítulo, antes da editora e depois do termo In. Barra transversal (/) - Usada entre os números e datas de fascículos não sequenciais. (ex: 3/4, 1988/1992). Reticências (...)- Usadas para indicar supressão de títulos (ex: Anais...).


Hífen (-) Usado entre páginas (ex: 75-103) e entre as datas de fascículos sequenciais (ex: 2000- 2001). Colchetes [ ] - Indicam os elementos de referência que não aparecem na obra referenciada, porém são conhecidos ( ex: [1976]). Parênteses ( ) – Indicam a série, grau (nas monografias de conclusão de curso e especialização, teses e dissertações) e para o título que caracteriza a função e/ou responsabilidade, de forma abreviada. (Coord., Org., Comp.).

Obs. Não são inclusas indicações de títulos, cargos, graduações, mesmo que apareçam na obra referenciada: Dr., Prof, M.M., Pe., PhD. e outros.


GRUPO Andréia Góes Lívia Macedo Paulo Messias Priscila Luz Silvio Oliveira Solange Santos


Citações e referências1