Page 230

21

Gideon e eu estávamos sentados no chão da sala, já com roupas mais leves, quando Cary chegou, pouco depois das dez. Tatiana estava com ele. Eu me inclinei na direção de Gideon para pegar o queijo ralado e sussurrei: “É a mãe do bebê”. Ele fez uma careta. “Essa aí é encrenca certa. Coitado.” Foi exatamente isso que pensei quando aquela loira alta foi até nós e torceu o nariz grosseiramente para nossa pizza. Depois, ao olhar para Gideon, se abriu toda em um sorriso. Eu respirei fundo e resolvi ignorar sua atitude. “Oi, Cary”, Gideon cumprimentou meu melhor amigo antes de passar o braço pelo meu ombro e afundar o rosto no meu pescoço. “Oi”, disse Cary. “O que vocês estão vendo?” “Marcados para morrer”, respondi. “Um filmaço. Querem ver com a gente?” “Claro.” Cary pegou Tatiana pela mão e a conduziu até o sofá. Ela não fez questão nenhuma de esconder que não tinha gostado da ideia. Eles se acomodaram no sofá de uma maneira obviamente familiar para os dois. Gideon empurrou a caixa de pizza na direção deles. “Fiquem à vontade, se estiverem com fome.” Cary pegou um pedaço, e Tatiana reclamou por ter que mudar de posição. Fiquei desapontada ao ver que ela não sentia o menor prazer em ficar comigo. Se ela fosse mesmo ter um filho com Cary, nós precisaríamos conviver mais, e para mim era muito chato que não pudéssemos ter um relacionamento mais amigável. No fim, eles não ficaram muito tempo na sala. Ela repetia o tempo todo que as tomadas de câmera na mão do filme lhe davam enjoo, e Cary foi com ela para o quarto. Pouco depois, acho que a ouvi dando risada, o que deixava bem claro que sua maior preocupação era não querer dividir Cary com ninguém. Eu era capaz de entender essa insegurança. Era uma sensação recorrente na minha vida também. “Relaxa”, murmurou Gideon, me puxando para junto do seu peito. “No fim todo mundo acaba se entendendo. É só dar tempo ao tempo.” Segurei sua mão esquerda, que estava sobre meu ombro, e comecei a brincar com a aliança dele com os dedos. Ele me deu um beijo na testa e voltamos nossa atenção de novo para o filme. Gideon dormiu no apartamento ao lado, mas veio bem cedo até o meu para me ajudar a fechar o zíper do vestido e me fazer um café. Coloquei meus brincos de pérola e quando saí para o corredor, dei de cara com Tatiana, que vinha voltando da cozinha com duas garrafinhas de água nas mãos. Ela estava completamente nua. Fiquei furiosa, mas consegui controlar meu tom de voz. A gravidez ainda não

Profile for Cláudia Tressoldi

Crossfire 3 para sempre sua  

Crossfire 3 para sempre sua