Page 187

“Amanhã, então?” “Vou viajar no fim de semana. Só vou estar livre na segunda.” “Vai viajar... Com Cross?” Eu virei a cabeça para observá-lo melhor, tentando entender aonde estava querendo chegar. “Não que isso seja da sua conta, mas sim.” Decidi contar a verdade para que ele soubesse que Gideon tinha uma mulher em sua vida, e não era Corinne. “Você não se incomoda”, ele falou, com um tom de voz evidentemente mais io, “que ele tenha usado a minha mulher apenas para provocar ciúme e ter você de volta?” “Gideon é amigo de Corinne. E amigos costumam sair juntos.” “Estou vendo que você é loira, mas não acredito que seja inocente a esse ponto.” “Estou vendo que você está nervoso”, eu rebati, “mas não acredito que seja cretino a ponto de achar que pode falar assim comigo.” Percebi a presença de Gideon antes mesmo que ele se aproximasse e me pegasse pelo braço. “Trate de pedir desculpas, Giroux”, ele interveio com uma tranquilidade ameaçadora. “E desculpas sinceras.” Giroux o encarou com tamanho ódio e desprezo que senti minhas pernas aquejarem. “Me deixar aqui esperando foi muita deselegância, Cross, até mesmo para você.” “Se fosse um insulto deliberado, você saberia.” Gideon estreitou a boca. “Estou esperando suas desculpas, Giroux. Eu sempre fui educado e respeitoso com Corinne. Eva merece esse mesmo tratamento da sua parte.” Para um observador distraído, sua pose poderia parecer tranquila e relaxada, mas eu era capaz de sentir a fúria dentro dele. Em ambos, aliás — um exaltado e outro contido, mas a tensão era visível. O espaço ao nosso redor parecia cada vez mais confinado, o que era uma loucura, considerando o tamanho e o pé-direito do saguão. Com medo de que eles pudessem começar a se agredir em público, peguei a mão de Gideon e a apertei de leve. Giroux olhou para nossas mãos dadas, e depois para os meus olhos. “Pardonnezmoi”, ele falou, baixando a cabeça de leve. “Nada disso é culpa sua.” “Pode ir pro seu compromisso”, Gideon murmurou para mim, acariciando a minha mão com o polegar. Eu não me movi. Não queria sair do lado dele. “Você devia ir atrás da sua mulher, isso sim”, falei para Giroux. “Ela é que devia vir atrás de mim”, ele corrigiu. Lembrei que, quando ela o deixou, ele não veio para Nova York buscá-la. Estava ocupado demais pondo a culpa pelo fim de seu casamento em Gideon. “Eva”, minha mãe me chamou, já dentro do edifício. Ela foi se aproximando com seus saltos Louboutin e seu vestido azul combinando com seus olhos. No saguão de mármore escuro, ela chamava ainda mais atenção.

Profile for Cláudia Tressoldi

Crossfire 3 para sempre sua  

Crossfire 3 para sempre sua  

Advertisement